Termo de Abertura do Projeto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Termo de Abertura do Projeto"

Transcrição

1 1 - Nome Projeto: Livro de Ordem 2 - Código: Sponsor do Projeto: Lúcio Borges Setor: Presidência Telefone: Gestor do Projeto: GAB - Marcos Gervásio Setor: Operacional Telefone: Área / Setor / Cliente do Projeto: 6 - Histórico de Mudanças: Versão Data Descrição Autor Objetivo do Projeto: Adoção do Livro de Ordem nos termos estabelecidos na Resolução 1.089/2017, a partir de julho de Justificativa: O Livro de Ordem, exigida pela resolução , tem por objetivo confirmar, juntamente com a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), a efetiva participação do profissional na execução dos trabalhos da obra ou serviço, de modo a permitir a verificação da medida dessa participação, inclusive para expedição de Certidão de Acervo Técnico (CAT), considerando que a resolução que estabelece a CAT é um instrumento que certifica para efeitos legais, que consta dos assentamentos do Crea a anotação de responsabilidade técnica pelas atividades consignadas no acervo Técnico do profissional, considerando que, de acordo com o art. 51, segundo, da resolução nr , de 2009, O Crea deve ser manifestar sobre a emissão da CAT após efetuar a análise do requerimento e a verificação das informações apresentadas, cabendo ao Regional, quando necessário e mediantes justificativa, solicitar documentos para averiguar as infirmações apresentadas e deferir o requerimento, considerando por fim a recomendação exarada pela CGU a fim de tornar obrigatória a adoção do Livro de Ordem para emissão de CAT aos profissionais responsáveis Técnico pela execução e fiscalização de obras. O Livro de Ordem é um instrumento de fiscalização que possibilita verificar a autoria dos projetos e a existência do profissional técnico pelas obras e serviços, permitindo constar a efetiva e real participação do profissional nas atividades e empreendimentos de engenharia e agronomia. Copyright TW Estruturação e Direcionamento - Todos os direitos reservados 1

2 9 - Escopo: Análise das diretrizes da proposta CP 036 do Colégio de Presidentes e da resolução 1089/2017 do CONFEA. Análise dos modelos de Livro de Ordem de outros CREA's em meio físico; Discussão do processo de implantação do Livro de Ordem com a equipe básica do projeto; Implantação do Livro de Ordem em meio físico; Estabelecimento dos critérios de divulgação e orientação do Livro de Ordem para os funcionários e profissionais; Implementação do Livro de Ordem. Copyright TW Estruturação e Direcionamento - Todos os direitos reservados 2

3 10 - Não Escopo: 11 - Partes Interessadas: Representante: Relacionamento com o Projeto: ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas Câmaras Especializadas Institucional Gerência Técnica e de Atribuições Normas vigentes verificação das atividades que serão CONFEA/CREA profissionais Institucional passíveis Fiscalização de do aplicabilidade exercício profissional no Livro de Ordem Conselho Nacional de Metrologia, Institucional Normas vigentes Normalização Consumidor e Qualidade Industrial Cliente cumprimento ao código de Defesa do Contrante PJ Pessoa Jurídica Consumidor Cumprimento do Código de Defesa do Profissionais do Sistema CONFEA/CREA Profissionais do Sistema CONFEA/CREA Consumidor Cumprir a Resolução de julho Equipe Básica: Papel Desempenhado: Chefe de Gabinete Coordenação Gerência Técnica e de Atribuições profissionais Levantar questionamentos e proposição de melhorias das câmaras Gerente de Atendimento especializadas Implantação do na Livro aplicabilidade de Ordem no do atendimento Livro de Ordem Gerente de Fiscalização Inclusão do Livro de Ordem nas ações de fiscalização de obras e Gerente de Registro e Acervo Técnico serviços Formatação e acesso ao Livro de Ordem pelos profissionais de Gerente de T.I. engenharia Implantação e das os funcionários Tecnologias do para CREA-MG viabilizar a aplicabilidade do Livro Procuradoria de Verificação Ordem da conformidade Legal aplicável 13 - Indicadores: Fórmula de Cálculo: Percentual de avanço das etapas planejadas e realizadas (total realizado/ total planejado mensalmente) x Orçamento: 15 - Prazo Previsto: Recursos internos 1 ano Copyright TW Estruturação e Direcionamento - Todos os direitos reservados 3

4 16 - Restrições: Vinculação do Livro de Ordem a expedição da CAT; Vinculação do Livro de Ordem a ARTs encerradas antes da vigência do mesmo; Aporte de recursos financeiros Premissas: Obrigatoriedade em serviços e obras públicas e privadas; Abrangência em todas as modalidades da engenharia e agronomia; Formalização a CGU do modelo do Livro de Ordem; Disponibilização de recursos financeiros para viabilizar a padronização da implantação do Livro de Ordem; A GTI do CONFEA capitaneie junto às gerência de Tecnologias dos Creas as providências a serem tomadas Considerações: 19 - Aprovação: Responsável Data GAB - Marcos Gervásio Observações: Este projeto é integrante do Planejamento Estratégico do CREA-MG Gestão e foi elaborado com o objetivo de cumprir do Plano de Gestão da Presidência alinhado com as demandas apresentadas pelo gestor da área em questão. Software licenciado para MQV Qualidade Ltda - ME (Edital Contrato ) Copyright TW Estruturação e Direcionamento - Todos os direitos reservados 4

5 21 - Arquivos Anexados: Título Descrição Arquivo Os participantes abaixo atestam o cumprimento dos requisitos apresentados pelos stakeholders assim como todas as implicações envolvidas na execução do projeto atentos aos quesitos de escopo, tempo, custo, qualidade e requisitos legais. Lúcio Borges GAB - Marcos Gervásio Copyright TW Estruturação e Direcionamento - Todos os direitos reservados 5

Termo de Abertura do Projeto

Termo de Abertura do Projeto 1 - Nome Projeto: Manual Engenharia nos 2 - Código: 20 3 - Sponsor do Projeto: Empreendimentos Marcos Gervásio 3.1 - Setor: GAB 3.2 - E-mail: marcos_gervasio@crea-mg.org.br 3.3 - Telefone: 3132998821 4

Leia mais

Termo de Abertura do Projeto

Termo de Abertura do Projeto 1 - Nome Projeto: Apoio técnico para grupos de 2 - Código: 25 3 - Sponsor do Projeto: trabalho Lúcio Borges do Plenário do Conselho. 3.1 - Setor: Presidência 3.2 - E-mail: lucio.borges@crea-mg.org.br 3.3

Leia mais

RESOLUÇÃO CONFEA Nº 1.094, de 31/10/2017

RESOLUÇÃO CONFEA Nº 1.094, de 31/10/2017 RESOLUÇÃO CONFEA Nº 1.094, de 31/10/2017 Dispõe sobre a adoção do Livro de Ordem de obras e serviços das profissões abrangidas pelo Sistema CONFEA/CREA. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA - CONFEA,

Leia mais

Termo de Abertura do Projeto

Termo de Abertura do Projeto 1 - Nome Projeto: Relatório orientativos a montagem 2 - Código: 22 3 - Sponsor do Projeto: de Lúcio editais. Borges 3.1 - Setor: Presidência 3.2 - E-mail: lucio.borges@crea-mg.org.br 3.3 - Telefone: 313299-8821

Leia mais

Termo de Abertura do Projeto

Termo de Abertura do Projeto 1 - Nome Projeto: Assessoramento técnico para 2 - Código: 23 3 - Sponsor do Projeto: confecção Lúcio Borges de relatório de meio 3.1 - Setor: Presidência 3.2 - E-mail: ambiente lucio.borges@crea-mg.org.br

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Projeto 2 Código Projeto Fiscalização do Exercício e Atividade Profissional 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto João Augusto de Lima Estratégico 5 Gestor(a) 6 Programa Igor de Mendonça Fernandes

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Projeto 2 Código ART e Acervo Técnico Profissional CONP11 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto Prícila Maria Fraga Ferreira Estratégico 5 Gestor(a) 6 Programa Flávio Henrique da Costa Bolzan Organização

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Programa 2 Código Programa Comunicação CAIS 0106 3 Projetos Memória do Confea 4 Gestor Especial - Coordenador(a) 5 Tipo de Projeto Especial 6 Gestor(a) 6 Programa Wanessa Borges Severino CAIS

Leia mais

Termo de Abertura do Projeto

Termo de Abertura do Projeto 1 - Nome Projeto: Propostas de Politicas Públicas 2 - Código: 21 3 - Sponsor do Projeto: para Lúcio os Borges eixos: Alimentos, 3.1 - Setor: Presidência 3.2 - E-mail: Rodovias, lucio.borges@crea-mg.org.br

Leia mais

Ética, Profissão e Cidadania Professor Paulo Sérgio Walenia. 10/18/2017 UTFPR Campus Curitiba DAELT Ética, Profissão e Cidadania 1

Ética, Profissão e Cidadania Professor Paulo Sérgio Walenia. 10/18/2017 UTFPR Campus Curitiba DAELT Ética, Profissão e Cidadania 1 Ética, Profissão e Cidadania Professor Paulo Sérgio Walenia 1 Nesta aula os seguintes assuntos serão abordados: Lei Resoluções Modelo de 2 LEI 6496/77 Institui a "Anotação de Responsabilidade Técnica"

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1025/09 CONFEA. Dispõe sobre a Anotação de Responsabilidade Técnica e o Acervo Técnico Profissional.

RESOLUÇÃO Nº 1025/09 CONFEA. Dispõe sobre a Anotação de Responsabilidade Técnica e o Acervo Técnico Profissional. RESOLUÇÃO Nº 1025/09 CONFEA Dispõe sobre a Anotação de Responsabilidade Técnica e o Acervo Técnico Profissional. Procedimentos para registro, baixa, cancelamento e anulação da ART e registro do Atestado

Leia mais

Livro de Ordem de obras e serviços. Conceito e aplicação

Livro de Ordem de obras e serviços. Conceito e aplicação Livro de Ordem de obras e serviços Conceito e aplicação OBRIGATORIEDADE A Resolução nº 1.094, de 31 de outubro de 2017 dispõe sobre a adoção do Livro de Ordem de obras e serviços das profissões abrangidas

Leia mais

8 Objetivo do Projeto Desenvolver os novos módulos SIC-Empresas, SIC-1010, SIC-ART, previstos para o ano de 2008 e realizar implementações evolutivas

8 Objetivo do Projeto Desenvolver os novos módulos SIC-Empresas, SIC-1010, SIC-ART, previstos para o ano de 2008 e realizar implementações evolutivas 1 Nome do Projeto 2 Código Sistema de Informações Confea/Crea SIC 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto Estratégico 5 Gestor(a) 6 Programa Flavio Henrique da Costa Bolzan Organização do Sistema 7 - Histórico

Leia mais

Plano Anual de Trabalho 2018

Plano Anual de Trabalho 2018 Plano Anual de Trabalho 2018 1 - Objetivos e Fundamentação: Apresentar à Diretoria do CREA/SP, o Plano Anual de Trabalho, nos termos do Inciso II do Artigo 101 do Regimento Interno do CREA/SP, contendo

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Projeto PENSAR O BRASIL E CONSTRUIR O FUTURO DA NAÇÃO 2 Coordenador(a) ENGENHEIRO CIVIL JOSÉ CARLOS XAVIER 3 Gestor(a) 4 Programa ENGENHEIRA QUÍMICA WANESSA SEVERINO BORGES ALMEIDA CAIS 5 Objetivo

Leia mais

RESOLUÇÃO N 1.024, DE 21 DE AGOSTO DE 2009.

RESOLUÇÃO N 1.024, DE 21 DE AGOSTO DE 2009. RESOLUÇÃO N 1.024, DE 21 DE AGOSTO DE 2009. Dispõe sobre a obrigatoriedade de adoção do Livro de Ordem de obras e serviços de Engenharia, Arquitetura, Agronomia, Geografia, Geologia, Meteorologia e demais

Leia mais

Projeto Fiscalização. Alinhamento Conceitual & Escopo. Ano I. Gerência de Planejamento e Gestão / Julho/2018

Projeto Fiscalização. Alinhamento Conceitual & Escopo. Ano I. Gerência de Planejamento e Gestão / Julho/2018 Projeto Fiscalização Alinhamento Conceitual & Escopo Ano I Gerência de Planejamento e Gestão / Julho/2018 Art. 24 - A aplicação do que dispõe esta Lei, a verificação e a fiscalização do exercício e atividades

Leia mais

ENGENHARIA A RECIPROCIDADE E MUDANÇAS NA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA

ENGENHARIA A RECIPROCIDADE E MUDANÇAS NA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA ENGENHARIA A RECIPROCIDADE E MUDANÇAS NA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA ENGENHARIA Barragem de Itaipu, uma das maiores obras de engenharia do mundo Breve Histórico do Sistema Confea/Crea Principais razões que motivaram

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DE PROJETO

TERMO DE ABERTURA DE PROJETO 1 Nome do Projeto 2 Código SISTEMA DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO SEG CD 0151 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto Eng. Mec. Vinício Duarte Ferreira ESTRATÉGICO 5 Gestor(a) 6 Programa Eng. Agr. Carlos Alonso Alencar

Leia mais

Auditoria da Controladoria Geral da União - CGU

Auditoria da Controladoria Geral da União - CGU União - CGU Informações do Sistema Confea/Crea 2015-2016 Informações do Sistema Confea/Crea 2015-2016 Informações levantadas pela União CGU nos seguintes Creas: Relatório de Auditoria Institucional do

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL- POP UIR/DOP Nº 004

PROCEDIMENTO OPERACIONAL- POP UIR/DOP Nº 004 PROCEDIMENTO OPERACIONAL- POP UIR/DOP Nº 004 Data: 15/01/2009 Revisão em: 07/10/2016 Folha: 01/06 Anexos: 2 Título: Padronização da cobrança de taxas referentes aos serviços prestados no Crea-SP e demais

Leia mais

ART- ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA. Superintendência de Fiscalização - SUPFIS

ART- ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA. Superintendência de Fiscalização - SUPFIS ART- ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA Superintendência de Fiscalização - SUPFIS ART- ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA Procedimento obrigatório por lei Registro pela Internet: 100% eletrônico Comodidade

Leia mais

1 de :03

1 de :03 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DE GOIÁS CREA-GO RELATÓRIO E VOTO FUNDAMENTADO CREA-GO Processo: 215454/2012 Folha: Assinat.: Órgão Plenário Processo n. 215454/2012

Leia mais

A. I e IV. B. II e III. C. III e IV. D. I, II e III. E. I, II e IV. Regulamentação do exercício da profissão de engenheiro e direitos autorais.

A. I e IV. B. II e III. C. III e IV. D. I, II e III. E. I, II e IV. Regulamentação do exercício da profissão de engenheiro e direitos autorais. QUESTÃO 6 (Questão 14 - ENADE 2011) O acervo técnico profissional é regulamentado pela Resolução CONFEA Nº 1.025, de 30 de outubro de 2009. A Certidão de Acervo Técnico (CAT) é o instrumento que certifica,

Leia mais

CARTA DOS ENGENHEIROS ELETRICISTAS NA BUSCA DA AUTORIDADE DA ENGENHARIA NACIONAL RIO DE JANEIRO

CARTA DOS ENGENHEIROS ELETRICISTAS NA BUSCA DA AUTORIDADE DA ENGENHARIA NACIONAL RIO DE JANEIRO CARTA DOS ENGENHEIROS ELETRICISTAS NA BUSCA DA AUTORIDADE DA ENGENHARIA NACIONAL RIO DE JANEIRO - 2015 O Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, Confea e seus Regionais, Creas, criados por meio do

Leia mais

Orientação Nº 01: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS ENTRE ÓRGÃOS FEDERAIS (TERMO DE EXECUÇÃO DESCENTRALIZADA T.E.D.)

Orientação Nº 01: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS ENTRE ÓRGÃOS FEDERAIS (TERMO DE EXECUÇÃO DESCENTRALIZADA T.E.D.) Orientação Nº 01: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS ENTRE ÓRGÃOS FEDERAIS (TERMO DE EXECUÇÃO DESCENTRALIZADA T.E.D.) I. Informações Iniciais I.I Instrumento por meio do qual é ajustada a descentralização de crédito

Leia mais

Para saber tudo sobre a Nova Resolução acesse: CONFEA: CREA-PA:

Para saber tudo sobre a Nova Resolução acesse: CONFEA:  CREA-PA: Para saber tudo sobre a Nova Resolução acesse: CONFEA: www.confea.org.br/normativos CREA-PA: www.creapa.com.br Sede: Tv. Doutor Moraes, 194 - Nazaré - Belém PA - CEP: 66.035-080 Ouvidoria: ouvidoria@creapa.com.br

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO - CET CAPÍTULO I DO OBJETO DO REGIMENTO INTERNO

REGIMENTO INTERNO COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO - CET CAPÍTULO I DO OBJETO DO REGIMENTO INTERNO REGIMENTO INTERNO COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO - CET CAPÍTULO I DO OBJETO DO REGIMENTO INTERNO Art. 1 O presente Regimento Interno ( Regimento ) dispõe sobre a organização e funcionamento da Companhia

Leia mais

2º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída. Auditório da FIEC. 25 a 26 de outubro de 2017

2º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída. Auditório da FIEC. 25 a 26 de outubro de 2017 2º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída Auditório da FIEC 25 a 26 de outubro de 2017 SISTEMA CONFEA / CREA É o sistema que fiscaliza o exercício das profissões na área tecnológica. Lei Federal 5.194/66

Leia mais

I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Dispõe sobre a atividade e a Responsabilidade Técnica na produção de sementes e mudas florestais e ornamentais. A CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA FLORESTAL, DO CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1073/2016. Comissão de Educação e Atribuição Profissional CEAP

RESOLUÇÃO Nº 1073/2016. Comissão de Educação e Atribuição Profissional CEAP RESOLUÇÃO Nº 1073/2016 Comissão de Educação e Atribuição Profissional CEAP Resolução nº 473/2002 - Institui Tabela de Títulos Profissionais do Sistema Confea/Crea e dá outras providências. Organização

Leia mais

EDITAL 01/2016-CREA-MS

EDITAL 01/2016-CREA-MS EDITAL 01/2016-CREA-MS REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO FINANCEIRO NA EXECUÇÃO DE PROJETOS ORIUNDOS DAS ENTIDADES REGIONAIS COM REGISTRO REGULAR NO CREA-MS, HOMOLOGADO PELO CONFEA. O Conselho

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA RESOLUÇÃO Nº 1.043, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA RESOLUÇÃO Nº 1.043, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 1.043, DE 28 DE SETEMBRO DE 2012 Altera as tabelas de valores referentes ao registro de Anotação de Responsabilidade Técnica, serviços, multas e anuidades de pessoas físicas e jurídicas. O

Leia mais

ENTENDIMENTO Nº. 11/2001 CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL - CEEI

ENTENDIMENTO Nº. 11/2001 CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL - CEEI ENTENDIMENTO Nº. 11/2001 CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL - CEEI Dispõe sobre o registro de Acervo Técnico e emissão da Certidão de Acervo Técnico CAT no CREA-CE A CÂMARA ESPECIALIZADA DE

Leia mais

Anexo da Decisão PL 1758/2017

Anexo da Decisão PL 1758/2017 SERVIÇOS Anexo da Decisão PL 1758/2017 (Atualização dos valores de anuidades, serviços e multas para o exercício 2018) As taxas de serviços devidas ao Confea e aos Creas no exercício 2018 constam na tabela

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA PROPOSTA - CP Nº: 017 /2017

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA PROPOSTA - CP Nº: 017 /2017 INTERESSADO: Sistema Confea/Crea e Mútua EMENTA: Adoção do Livro de Ordem em meio eletrônico. PROPOSTA - CP Nº: 017 /2017 O Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua no uso das atribuições

Leia mais

FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL CREA-ES

FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL CREA-ES FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL CREA-ES Eng. Agrônomo José Adilson de Oliveira Gerente da Unidade de Fiscalização do Crea-ES São Paulo-SP, 14 de Julho de 2016 Características Extensão: 46 Mil Km²

Leia mais

RESULTADO DA AUDITORIA - CGU

RESULTADO DA AUDITORIA - CGU RESULTADO DA AUDITORIA - CGU RELATÓRIOS DA AUDITORIA - CGU Exercício: 2015 Relatório nº: 201601849 UCI Executora: SFC/GAB/GSNOB/ Núcleo de obras Exercício: 2015 Relatório nº: 201700097 UCI Executora: SFC/DG/CGEOB/

Leia mais

CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA CIVIL. Julgamento de Processos

CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA CIVIL. Julgamento de Processos 1 II - PROCESSOS DE ORDEM A II. I - REQUER CERTIDÃO DE ACERVO TECNICO 2 UGI MOGI GUAÇU Nº de Ordem 1 Proposta CAT (fl.17) Processo/Interessado A-868/1995 V3 Relator JOSÉ FLORIANO DE AZEVEDO MARQUES NETO

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Projeto Valorização Profissional 2 Coordenador(a) Vicente Trindade 3 Gestor(a) 4 Programa Frederico Madeira Ribeiro CEEP 5 Objetivos do Projeto Implementar uma Política de Valorização Profissional

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA RESOLUÇÃO Nº 1.058, DE 26 DE SETEMBRO DE 2014. Altera as Resoluções nº 479, de 2003; 524, 528, 529 e 530, de 2011 e revoga a Resolução nº 1049, de 2013. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA Confea,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA RESOLUÇÃO Nº 1.049, DE 27 DE SETEMBRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA RESOLUÇÃO Nº 1.049, DE 27 DE SETEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 1.049, DE 27 DE SETEMBRO DE 2013 Altera as tabelas de valores referentes ao registro de Anotação de Responsabilidade Técnica, serviços, multas e anuidades de pessoas físicas e jurídicas. O

Leia mais

QUADRO DE PROPOSTAS DA CCEEF (ANOS 2015 E 2016)

QUADRO DE PROPOSTAS DA CCEEF (ANOS 2015 E 2016) QUADRO DE S DA (ANOS 2015 E 2016) Nº PROTOCOLO Nº ASSUNTO SETOR STATUS DATA DA TRAMITAÇÃO OBSERVAÇÕES 0601/2015 nº 01/2015- ELEIÇÃO PARA COORDENADOR NACIONAL E COORDENADOR ADJUNTO PARA 2015. - Finalizada

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA INDICAÇÃO DE RESPONSÁVEL TÉCNICO (Cópias e originais ou cópias autenticadas) 1- Requerimento; 2- Indicação de responsável

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA INDICAÇÃO DE RESPONSÁVEL TÉCNICO (Cópias e originais ou cópias autenticadas) 1- Requerimento; 2- Indicação de responsável DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA INDICAÇÃO DE RESPONSÁVEL TÉCNICO (Cópias e originais ou cópias autenticadas) 1- Requerimento; 2- Indicação de responsável (eis) técnico (s) para atividades técnicas da Empresa

Leia mais

1º SEMINÁRIO DE REPRESENTANTES DO SISTEMA CONFEA/CREA ANÁLISE DE PROJETOS DE LEI BRASÍLIA-DF 14 DE MARÇO DE 2012

1º SEMINÁRIO DE REPRESENTANTES DO SISTEMA CONFEA/CREA ANÁLISE DE PROJETOS DE LEI BRASÍLIA-DF 14 DE MARÇO DE 2012 1º SEMINÁRIO DE REPRESENTANTES DO SISTEMA CONFEA/CREA ANÁLISE DE PROJETOS DE LEI BRASÍLIA-DF 14 DE MARÇO DE 2012 ASSUNTO: PLS nº 491, de 18 de agosto de 2011 PROPONENTE: Marcelo Crivella DESTINATÁRIO:

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: Restrições para Uso: POLÍTICA DE CONTROLES INTERNOS Acesso Controle Livre Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável Cargo

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 1, DE 16 DE JUNHO DE 2000

ATO NORMATIVO Nº 1, DE 16 DE JUNHO DE 2000 ATO NORMATIVO Nº 1, DE 16 DE JUNHO DE 2000 Dispõe sobre a documentação a ser exigida para o registro e a expedição da Certidão de Acervo Técnico aos profissionais do Sistema CONFEA/CREA-SP. O Conselho

Leia mais

PRODESU. Programa de desenvolvimento Sustentável do sistema confea/crea. 23 de janeiro de 2018

PRODESU. Programa de desenvolvimento Sustentável do sistema confea/crea. 23 de janeiro de 2018 PRODESU Programa de desenvolvimento Sustentável do sistema confea/crea 23 de janeiro de 2018 TREINAMENTO ORIENTADO PARA PRESIDENTES DOS CREAS - 2018 CONSIDERAções: - Prazo para apresentação dos projetos;

Leia mais

PLANO DE PROJETO Gerência de Programas e Projetos -

PLANO DE PROJETO Gerência de Programas e Projetos - 1 Nome do Projeto 2 Código GESTÃO SUSTENTÁVEL 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto Júlio César Gonçalves de Miranda Estratégico 5 Gestor(a) 6 Programa Geraldo José Pereira Controle de Sustentabilidade do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESTADO DE <UF> CREA-<UF>

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESTADO DE <UF> CREA-<UF> SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESTADO DE CREA- Apresentamos plano de trabalho, conforme disposto no Capítulo II, item 2, do Manual de Convênios

Leia mais

Modalidade: Elaboração Inscrição

Modalidade: Elaboração Inscrição APÊNDICE 05 TIPO DE PROCESSO: Chamamento Público Modalidade: Elaboração Inscrição Versão Fevereiro/2017 DESCRIÇÃO DO TIPO DE PROCESSO NOME DO TIPO DE PROCESSO: Chamamento Público Modalidade: Elaboração

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL 07/ PRE/UFSM FIEX - Fundo de Incentivo à Extensão

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL 07/ PRE/UFSM FIEX - Fundo de Incentivo à Extensão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL 07/2014 - PRE/UFSM FIEX - Fundo de Incentivo à Extensão A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal de

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DS Documento de Suporte

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE DS Documento de Suporte DOCUMENTOS QUE COMPÕEM O SGQ DS. 09 12 1 / 10 PLANEJAMENTO DO SGQ DS. 01 Planejamento do Sistema de Gestão da 1A. Planejamento do SGQ: DS. 03 Organograma para a qualidade PLANEJAMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO

Leia mais

I II III IV V VI VII VIII. Objetivos Escopo Cronograma Estimativo (dias úteis, /H/h)

I II III IV V VI VII VIII. Objetivos Escopo Cronograma Estimativo (dias úteis, /H/h) ANEXO 1 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE AUDITORIA INTERNA - PAINT-2012 (Instrução Normativa nº. 01 de 03 de janeiro de 2007 da Controladoria Geral da União) JANEIRO CONTROLE DA GESTÃO Nº Avaliação Sumária

Leia mais

Resolução nº 1073, de 19 de abril de 2016

Resolução nº 1073, de 19 de abril de 2016 Resolução nº 1073, de 19 de abril de 2016 (Publicada no D.O.U. de 22 de abril de 2016 Seção 1, págs. 245 a 249) Regulamenta a atribuição de títulos, atividades, competências e campos de atuação profissionais

Leia mais

DECISÃO NORMATIVA Nº 087, DE 30 DE MARÇO DE 2011.

DECISÃO NORMATIVA Nº 087, DE 30 DE MARÇO DE 2011. DECISÃO NORMATIVA Nº 087, DE 30 DE MARÇO DE 2011. Regulamenta a aplicação da Resolução nº 1.030, de 17 de dezembro de 2010, e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA

Leia mais

DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2

DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO Projeto Qualidade e Agilidade dos TCs QATC2 Resoluções Atricon 04 e 05/2014 Controle Interno dos Tribunais de Contas e dos Jurisdicionados Coordenador: Conselheiro Substituto

Leia mais

PROJETO. Projeto: PARQUE ECOLÓGICO DO FAROL. E.G.P. - Escritório de Gerenciamento de Projetos. 26/03/2013 MODELO DE TERMO DE ABERTURA DO EGP.TAP.

PROJETO. Projeto: PARQUE ECOLÓGICO DO FAROL. E.G.P. - Escritório de Gerenciamento de Projetos. 26/03/2013 MODELO DE TERMO DE ABERTURA DO EGP.TAP. PROJETO Projeto: PARQUE ECOLÓGICO DO FAROL E.G.P. - Escritório de Gerenciamento de Projetos. 26/03/2013 1 Nome do Projeto 2 Código Parque Ecológico Farol 001_2013 3 Chefe do Projeto 3.1 - Área de lotação

Leia mais

CREA-ES CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

CREA-ES CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ATO NORMATIVO 056/2013 Dispõe sobre registro e fiscalização de atividades de Engenharia de Segurança do Trabalho O CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESPÍRITO SANTO Crea-ES, no uso das atribuições

Leia mais

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013.

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013. BM&FBOVESPA Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo Página 1 Última Revisão: março de 2013 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. REFERÊNCIA... 3 4. CONCEITOS...

Leia mais

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 Política de Controles Internos Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 OBJETIVO Garantir a aplicação dos princípios e boas práticas da Governança Corporativa, e que

Leia mais

Título: Código: Revisão: Página: Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário da CEGÁS PG.COCIN /5

Título: Código: Revisão: Página: Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário da CEGÁS PG.COCIN /5 Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário da CEGÁS PG.COCIN 001 00 1/5 1. OBJETIVOS O objetivo do presente Regimento Interno do Comitê de Auditoria Estatutário é disciplinar sua composição,

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO SISTEMA CONFEA/CREA - CIE-MG ESTATUTO CAPÍTULO I. Natureza, Finalidade e Composição

COLÉGIO ESTADUAL DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO SISTEMA CONFEA/CREA - CIE-MG ESTATUTO CAPÍTULO I. Natureza, Finalidade e Composição COLÉGIO ESTADUAL DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO SISTEMA CONFEA/CREA - CIE-MG ESTATUTO CAPÍTULO I Natureza, Finalidade e Composição Art. 1º - O Colégio Estadual de Instituições de Ensino do CREA-MG (CIE-MG)

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS TÍTULO I DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DO CENTRO CAPÍTULO I DO CENTRO E DE SEUS OBJETIVOS Art. 1º O Centro de Processamento de Dados, Órgão Suplementar

Leia mais

O Crea-RJ e suas Novas Perspectivas

O Crea-RJ e suas Novas Perspectivas O Crea-RJ e suas Novas Perspectivas O Sistema Confea/Crea Os Conselhos Federal e Regionais são autarquias dotadas de personalidade jurídica de direito público, constituindo serviço público federal. O Sistema

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL 1 - ABERTURA: Verificação de "quórum" e Justificativas de ausências de Conselheiros. 2 - ATA: 286ª RO CEECAST maio/2017. Leitura, Discussão e Aprovação. 3 - PRONUNCIAMENTO DE PROFISSIONAIS INTERESSADOS:

Leia mais

Cada qual vê o que quer,

Cada qual vê o que quer, Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar Porque eu sou do tamanho do que vejo E não do tamanho da minha Altura (Fernando Pessoa) ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS Eng. Civil e Advogado JOSÉ TADEU DA

Leia mais

TERMO DE ABERTURA PROJETO PONTOCOB

TERMO DE ABERTURA PROJETO PONTOCOB TERMO DE ABERTURA PROJETO PONTOCOB Finalidade: Aplicabilidade: Controle do Documento: Esse documento contempla o Planejamento do Escopo do projeto PontoCob. Este documento é aplicável a todos os integrantes

Leia mais

SUMÁRIO GPE-NI /12/2020. Diretrizes Gerais para Elaboração de Projetos Através da Metodologia BIM. Gerência de Projetos de Engenharia - GPE

SUMÁRIO GPE-NI /12/2020. Diretrizes Gerais para Elaboração de Projetos Através da Metodologia BIM. Gerência de Projetos de Engenharia - GPE SUMÁRIO OBJETIVO... 2 APLICAÇÃO... 2 DEFINIÇÕES... 2 RESPONSABILIDADES... 3 Elaboração e Alteração... 3 Revisão e Aprovação... 3 Distribuição... 4 Acesso... 4 Uso... 4 Armazenamento e Disponibilização...

Leia mais

CÂMARA ESPECIALIZADA DE GEOLOGIA E ENGENHARIA DE MINAS. Julgamento de Processos REUNIÃO N.º 440 ORDINÁRIA DE 11/02/2019

CÂMARA ESPECIALIZADA DE GEOLOGIA E ENGENHARIA DE MINAS. Julgamento de Processos REUNIÃO N.º 440 ORDINÁRIA DE 11/02/2019 1 I - PROCESSOS DE ORDEM C I. I - REGISTRO DE ENTIDADE DE CLASSE 2 SUPCOL 1 C-682/2018 C4 ASSOCIAÇÃO DE ENGENHEIROS E AGRÔNOMOS DE CAJAMAR - AEAC ALEXANDRE SAYEGE FREIRE Histórico: A Associação dos Engenheiros

Leia mais

PROJETO Inserção da Comunidade Tecnológica no Combate à Fome e à Pobreza

PROJETO Inserção da Comunidade Tecnológica no Combate à Fome e à Pobreza PROJETO Inserção da Comunidade Tecnológica no Combate à Fome e à Pobreza OBJETIVO: O projeto Inserção da Comunidade Tecnológica no Combate à Fome e à Pobreza visa posicionar o Sistema Confea/Crea perante

Leia mais

NORMATIZAR DOCUMENTOS DO INEA

NORMATIZAR DOCUMENTOS DO INEA 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) relativos à normatização e padronização de documentos institucionais. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO E VIGÊNCIA Esta Norma Institucional

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA Relatório AUDIN nº 02/2015 UNIDADE(S) ENVOLVIDA(S): Auditoria Interna (AUDIN) Ação de Auditoria nº 13 PAINT 2015 1. INTRODUÇÃO Diante da necessidade de formalização dos procedimentos internos da Auditoria

Leia mais

POLÍTICA DE CONCESSÃO DE PATROCÍNIO DECISÃO PLENÁRIA nº PL-1106/2018

POLÍTICA DE CONCESSÃO DE PATROCÍNIO DECISÃO PLENÁRIA nº PL-1106/2018 POLÍTICA DE CONCESSÃO DE PATROCÍNIO DECISÃO PLENÁRIA nº PL-1106/2018 DECISÃO PLENÁRIA nº PL-1392/2018 PATROCÍNIO POLÍTICA DE CONCESSÃO DE PATROCÍNIO Ação de comunicação que se realiza por meio da aquisição

Leia mais

CREA-SC. Fundado em 17 de março de 1958, após ser desmembrado do CREA 10ª REGIÃO (RS E SC);

CREA-SC. Fundado em 17 de março de 1958, após ser desmembrado do CREA 10ª REGIÃO (RS E SC); CREA-SC Fundado em 17 de março de 1958, após ser desmembrado do CREA 10ª REGIÃO (RS E SC); Congrega atualmente 50.000 profissionais registrados (37.000 de nível superior e 13.000 de nível técnico) e 12.700

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PARANÁ CREA-PR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PARANÁ CREA-PR Atualizado em 18/10/2017 ITENS MÍNIMOS QUE DEVEM CONSTAR NO ATESTADO DE CAPACIDADE TÉCNICA PARA FINS DE CERTIDÃO DE ACERVO TÉCNICO NOTAS IMPORTANTES PARA TODOS OS ATESTADOS: 1. Os atestados emitidos por

Leia mais

Nº do processo: 08934/15

Nº do processo: 08934/15 Nº do processo: 08934/15 Licitação: Concorrência 0037/2015 Objeto: Contratação de empresa especializada para fiscalização e gerenciamento de obras no Sesc Minas. RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº

Leia mais

O que é o Acervo Técnico de um profissional e quando posso solicitá-lo? Quais ARTs fazem parte do Acervo Técnico do profissional?

O que é o Acervo Técnico de um profissional e quando posso solicitá-lo? Quais ARTs fazem parte do Acervo Técnico do profissional? O que é o Acervo Técnico de um profissional e quando posso solicitá-lo? Considera-se Acervo Técnico do profissional toda a experiência por ele adquirida ao longo de sua vida profissional, compatível com

Leia mais

Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013

Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013 Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013 CONCEITOS RESÍDUO: Resíduos nos estados sólido, semi-sólido ou líquido resultantes de atividades industriais, domésticas, hospitalar,

Leia mais

Boa tarde! - Engenhei r a Quí mi c a Mar i a Hel ena Caño de Andr ade

Boa tarde! - Engenhei r a Quí mi c a Mar i a Hel ena Caño de Andr ade - Engenhei r a Quí mi c a Mar i a Hel ena Caño de Andr ade Boa tarde! - Coor denador a da Câmar a Es pec i al i z ada em Engenhar i a Quí mi c a do CREA- MG! - Pr of es s or a Dr a da EE. UFMG! Produção

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA RESOLUÇÃO Nº 1.070, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA RESOLUÇÃO Nº 1.070, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 1.070, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015 Dispõe sobre os procedimentos para registro e revisão de registro das instituições de ensino e das entidades de classe de profissionais nos Creas e dá outras

Leia mais

AUDITORIA DE CONFORMIDADE

AUDITORIA DE CONFORMIDADE Auditoria Interna AUDITORIA DE CONFORMIDADE Relatório de Auditoria nº 05/2017 PROGRAMA DE AUDITORIA: 08/2017 MACROPROCESSO: 09. Gestão de Tecnologia da Informação PROCESSO: 09.01 Governança e Segurança

Leia mais

Eng. Civil Viviane Riveros Silva Oliveira Líder da Área de Fiscalização do CREA-TO

Eng. Civil Viviane Riveros Silva Oliveira Líder da Área de Fiscalização do CREA-TO Eng. Civil Viviane Riveros Silva Oliveira Líder da Área de Fiscalização do CREA-TO Agente Administrativa da área Registro e Cadastro 2012-2016 Líder da área de Registro e ART 2012-2016 Líder de Área de

Leia mais

A crescente exigência do mercado consumidor em adquirir produtos certificados, tem gerado uma demanda do mercado neste sentido.

A crescente exigência do mercado consumidor em adquirir produtos certificados, tem gerado uma demanda do mercado neste sentido. PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE LAJES PRÉ-FABRICADAS DATA DA ATUALIZAÇÃO: JUNHO/2009 GERENTE: Eng. Anderson Augusto de Oliveira Instituições: SINAPROCIM Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS NORMAS PARA TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS NORMAS PARA TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Regulamento da Disciplina de Trabalho de Conclusão do Curso de Sistemas de Informação da Faculdade Dinâmica das Cataratas Capítulo I Da Definição e Disposições Gerais Artigo 1o A Disciplina de Trabalho

Leia mais

Revisão 12 Página 1/8 Emissão Fev/2016

Revisão 12 Página 1/8 Emissão Fev/2016 Página 1/8 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA E RESPONSABILIDADE 3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 4. DEFINIÇÕES E SIGLAS 5. MÉTODO 6. ANEXOS 7. ALTERAÇÕES REALIZADAS NO DOCUMENTO Elaborado por: Encarregado

Leia mais

Customização e Implantação da Solução Project Explorer para CNI Versão em Espanhol

Customização e Implantação da Solução Project Explorer para CNI Versão em Espanhol Customização e Implantação da Solução Project Explorer para CNI Versão em Espanhol Brasília 06/11/2008 CDIS Empresa especializada em desenvolvimento de sistemas e consultoria em gerência de projetos SUMÁRIO

Leia mais

O Sistema Confea/ Crea

O Sistema Confea/ Crea O Sistema Confea/Crea é regido pela Lei nº 5.194, de 24/dez/1966. O Sistema Confea/ Crea O Conselho Federal e os Conselhos Regionais são autarquias* dotadas de personalidade jurídica de direito público,

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Nos dois últimos períodos do curso, em fase conclusiva de todo o processo de formação do Curso de Pedagogia, será desenvolvido pelo aluno concluinte, como condição para a

Leia mais

PRINCIPAIS NORMATIVOS PERTINENTES AO SISTEMA CONFEA/CREA S. Leis, decretos, resoluções, atos do CREA/PB.

PRINCIPAIS NORMATIVOS PERTINENTES AO SISTEMA CONFEA/CREA S. Leis, decretos, resoluções, atos do CREA/PB. PRINCIPAIS NORMATIVOS PERTINENTES AO SISTEMA CONFEA/CREA S Leis, decretos, resoluções, atos do CREA/PB. LEIS Lei Nº 11000 (15/12/2004) Ementa: Altera dispositivos da Lei nº 3.268, de 30 de setembro de

Leia mais

Submódulo Processo de integração de instalações: visão geral

Submódulo Processo de integração de instalações: visão geral Submódulo 24.1 Processo de integração de instalações: visão geral Rev. Nº. 0.0 1.0 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL n 115, de 29 de novembro de 2004. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

Políticas Corporativas

Políticas Corporativas 1 IDENTIFICAÇÃO Título: Restrições para Uso: POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Acesso Controle Livre Reservado Confidencial Controlada Não Controlada Em Revisão 2 - RESPONSÁVEIS Etapa Área Responsável

Leia mais

ATO ADMINISTRATIVO Nº 21 DE 08 DE DEZEMBRO 2010.

ATO ADMINISTRATIVO Nº 21 DE 08 DE DEZEMBRO 2010. ATO ADMINISTRATIVO Nº 21 DE 08 DE DEZEMBRO 2010. Dispõe sobre os valores de Anuidades de Pessoas Físicas e Jurídicas, de Anotação de Responsabilidade Técnica ART, de Serviços e de Multas no exercício de

Leia mais

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR

SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR SUMÁRIO DEVERES E OBRIGAÇÕES DO PROVEDOR 1. CNAE - Serviço de Comunicação Multimídia 2. CREA 3. ANATEL Obrigações Pós Outorga - Ato de Autorização 4. CÁLCULO ESTRUTURAL 5. COMPARTILHAMENTO DE POSTES 6.

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA PLANO DE TRABALHO Bacabeira-MA 2015 1. INTRODUÇÃO O presente Plano de Trabalho refere-se ao contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Bacabeira e a empresa de consultoria especializada de razão

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 2ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 3.1 ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 2 3.1.1 DIRETOR RESPONSÁVEL - RESOLUÇÃO 4.327/14... 2 3.1.2 COORDENADOR ESPONSÁVEL PRSA

Leia mais

PROC. 04 ANÁLISE CRÍTICA

PROC. 04 ANÁLISE CRÍTICA 1 de 7 ANÁLISE CRÍTICA MACROPROCESSO GESTÃO DE PROCESSOS PROCESSO ANÁLISE CRÍTICA ANÁLISE CRÍTICA 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 DEFINIÇÕES...

Leia mais