Execução Anual das Grandes Opções do Plano

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Execução Anual das Grandes Opções do Plano"

Transcrição

1 das Grandes Opções do Plano 01 EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO BÁSICO /1 Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /1 1 Centro Escolar de Caria E / 12/ /1 2 Manutenção e Ampliação do Parque Escolar E / 12/ , ,58 76,01 76, /2 Equipamento /2 1 Equipamento Administrativo O / 12/ ,80 159,80 10,65 10, /2 2 Equipamento Básico O / 12/ , ,35 99,89 99, /3 Novas tecnologias de informação /3 1 Equipamento informático O / 12/ /3 2 Software informático O / 12/ /4 Planos de Ordenamento Escolar /4 1 Revisão da Carta Educativa Municipal O / 12/ /5 Social Escolar /5 1 Fornecimento de refeições O / 12/ , ,39 57,08 57, /5 2 Apoio para aquisição de manuais e outro material O / 12/ , ,38 58,31 58,31 escolar /5 3 Reforço Alimentar O / 12/ ,59 667,59 26,70 26, /5 4 Animação escolar e apoio a viagens de estudo O / 12/ /5 5 Protocolos com Instituições O / 12/ , ,42 86,00 86, /6 Apoios a Instituições /6 1 Apoio corrente O / 12/ /6 2 Apoio para investimento O / 12/ , ,50 47,97 47, /7 Transportes Escolares /7 1 Criação de Rede de transportes (escolares e O / 12/ públicos) /7 2 Transportes escolares O / 12/ , ,32 81,27 81, ENSINO SECUNDÁRIO E SUPERIOR Totais do Programa 01: , ,33 74,07 17, /8 Apoio a alunos com necessidades económicas /8 1 Apoio para aquisição de manuais e outro material O / 12/ escolar (ensino secundário) /8 2 Apoio nas Blosas de Estudo (ensino superior) O / 12/ ,00 52, /8 3 Comparticipação do passe universitário O / 12/ ,00 8, /8 4 Apoios a estudantes universitários mais O / 12/ desfavorecidos Totais do Programa 02: ,20 43,20 Totais do Objetivo 01: , ,33 72,71 18,18 Pág. 1 de 13

2 das Grandes Opções do Plano 02 JUVENTUDE APOIO AO ASSOCIATIVISMO JUVENIL de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /9 Apoios correntes O / 12/ /10 Apoios para Investimento O / 12/ /11 Apoios no âmbito do Cartão Jovem Municipal A / 12/ Totais do Programa 01: Totais do Objetivo 02: Pág. 2 de 13

3 das Grandes Opções do Plano 03 CULTURA DESPORTO E TEMPOS LIVRES CULTURA /12 Apoios ao associativismo de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /12 1 Apoios correntes O / 12/ , ,00 94,55 94, /12 2 Apoios para investimento O / 12/ , ,29 92,29 92, /13 Infraestruturas e equipamentos /13 1 Edifícios E / 12/ , ,87 84,07 84, /13 2 Equipamento Administrativo O / 12/ /13 3 Equipamento básico O / 12/ , ,51 67,44 67, /13 4 Equipamento de transporte O / 12/ , ,83 77,99 77, /14 Biblioteca e Arquivos /14 1 Aquisição de livros e outro material O / 12/ ,18 557,18 22,29 22, /14 2 Equipamento informático O / 12/ /14 3 Software informático O / 12/ /14 4 Aquisição de objetos de valor O / 12/ ,00 78, DESPORTO E TEMPOS LIVRES /15 Apoios ao associativismo Totais do Programa 01: , ,68 86,29 86, /15 1 Apoios correntes O / 12/ ,60 60, /15 2 Apoio para investimentos O / 12/ /16 Infraestruturas e quipamentos /16 1 Infraestruturas desportivas E / 12/ , ,22 88,41 20, /16 2 Equipamento Administrativo O / 12/ , ,40 80,69 80, /16 3 Equipamento básico O / 12/ , ,40 60,25 60, /16 4 Equipamento de transporte O / 12/ , ,00 94,89 94, /16 5 Adaptação de Edifício do antigo Mercado Municipal a E / 12/ Academia Gimno Totais do Programa 02: , ,02 65,68 42,34 Totais do Objetivo 03: , ,70 78,49 64,92 Pág. 3 de 13

4 das Grandes Opções do Plano 04 PATRIMÓNIO E TURISMO CULTURAL Aquisição, recuperação e revitalização de património construído /17 Edifícios e Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /17 1 Iluminação E / 12/ /17 2 Edifícios E / 12/ , ,00 7,74 7, /17 3 Espaços urbanos E / 12/ , ,05 81,37 2, /18 Centros de Interpretação, Museus e outros espaços arqueológicos e museológicos /18 1 Grandes Construções E / 12/ /18 2 Manutenção e beneficiação de infraestruturas E / 12/ , ,19 40,26 40, /18 3 Construção e Aquisição de Imóveis para Alojamentos E / 12/ , ,15 41,94 2,62 de Turismo Local /18 4 Equipamento O / 12/ , ,75 57,19 57, /18 5 Equipamento de informática O / 12/ , ,49 97,14 97, /18 6 Equipamento de transporte O / 12/ /18 7 Software informático O / 12/ , ,60 16,38 16, /18 8 Equipamento Multimédia O / 12/ /18 9 Aquisição coleções museológicas O 01/ 12/ /18 10 Investigação científica e arqueológica e edições O / 12/ , ,00 78,72 78,72 bibliográficas /18 11 Musealizações O / 12/ /18 12 Implementação de caminhos e rotas históricas e de O / 12/ natureza /18 13 Promoção, dinamização e animação trurística e O / 12/ , , ,97 75,33 86,98 cultural /18 14 Promoção, dinamização e animação turística e O / 12/ cultural - subsídios /18 15 Criação da marca "Belmonte" O / 12/ Totais do Programa 02: , , ,20 66,73 23,37 Totais do Objetivo 04: , , ,20 66,73 23,37 Pág. 4 de 13

5 das Grandes Opções do Plano 05 ECONOMIA SOCIAL INFRAESTRUTURAS de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /19 Construção, modificação, beneficiação e conservação de edifícios e outras infraestrturas /19 1 Edifícios O / 12/ , ,30 68,15 68, /20 Equipamentos /20 1 Equipamento administrativo O / 12/ , ,73 20,85 20, /20 2 Equipamento básico O / 12/ , ,73 47,11 47, /20 3 Material de transporte O / 12/ ,04 63,04 6,30 0, /20 4 Equipamento informático O / 12/ /20 5 Software informático O / 12/ APOIOS À ECONOMIA SOCIAL /21 Instituições da Economia Social Totais do Programa 01: , ,80 49,87 33, /21 1 Apoios correntes O / 12/ , ,14 82,61 6, /21 2 Apoios para investimentos O 01/ 12/ , ,49 98,22 38, /22 Famílias /22 1 Apoios para aquisão de bens e serviços essenciais e O / 12/ medicamentos /22 2 Apoio a famílias compostas por elementos O / 12/ portadores de deficiência /22 3 Incentivos à natalidade O / 12/ , ,09 95,68 95, /23 População sénior /23 1 Aquisição de medicamentos e outros bens O / 12/ , ,44 75,17 75, /23 2 Turismo sénior O / 12/ /23 3 Convívios e animação sénior O 01/ 12/ ,14 50, /23 4 Oficina de apoio domicliário O / 12/ /23 5 Implementação de sistema de telealarme O / 12/ Totais do Programa 02: , ,16 92,11 24,03 Totais do Objetivo 05: , ,96 87,58 24,47 Pág. 5 de 13

6 das Grandes Opções do Plano 06 SAÚDE INFRAESTRUTURAS /24 Edifícios e equipamento de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /24 1 Edifícios E / 12/ /24 2 Equipamento administrativo O / 12/ /24 3 Equipamento básico O / 12/ /24 4 Equipamento de transporte O / 12/ Totais do Programa 01: Totais do Objetivo 06: Pág. 6 de 13

7 das Grandes Opções do Plano 07 REABILITAÇÃO E REQUALIFICAÇÃO URBANAS INFRAESTRUTURAS /25 Edifícios de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /25 1 Edifícios Municipais E / 12/ , ,60 67,46 67, /25 2 Programa de Financiamento de Recuperação de O / 12/ Habitações Degradadas (PFRHD) /25 3 Programa de eficiência energética em edifícios O / 12/ municipais /25 4 Aquisição de imóveis (rústicos e urbanos) O / 12/ /26 Equipamentos /26 1 Equipamento Administrativo O / 12/ /26 2 Equipamento básico O / 12/ , ,24 58,45 58, /26 3 Equipamento de transporte O / 12/ , ,49 90,45 90, /27 Iluminação Pública /27 1 Iluminação Pública O / 12/ /27 2 Programa de eficiência energética municipal O / 12/ /28 Planeamento /28 1 Planos Municipais de Ordenamento e outros O / 12/ instrumentos de planeamento urbanísitico e ambiental /28 2 Estudos, projectos e consultadoria O / 12/ , ,73 54,20 54, /28 3 Loteamentos Municipais O / 12/ /29 Espaços Urbanos /29 1 Requalificações e reabilitações de espaços urbanos E / 12/ , ,06 69,53 26, /29 2 Plano Municipal de Mobilidade Sustentável O / 12/ /29 3 Espaços Verdes O / 12/ , ,54 80,29 80, /29 4 Toponimia O / 12/ Totais do Programa 01: , ,66 62,00 25,10 Totais do Objetivo 07: , ,66 62,00 25,10 Pág. 7 de 13

8 das Grandes Opções do Plano de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano 08 ECONOMIA E EMPREENDEDORISMO INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO /30 Apoios /30 1 Apoios à criação de auto-emprego O / 12/ ,52 482,52 48,25 0, /30 2 Apoios à instalação de empresas O / 12/ /31 Inovação e empreendedorismo /31 1 Criação de Parque Tecnológico O / 12/ /31 2 Criação do Portal do Empreendorismo e Inovação O / 12/ TIVIDADES ECONÓMICAS /32 Feiras e Mercados Totais do Programa 01: ,52 482,52 48,25 0, /32 1 Parque para mercados e feiras O / 12/ /32 2 Equipamento Administrativo O / 12/ /32 3 Equipamento básico O / 12/ , ,00 91,02 91, /33 Desenvolvimento económico (indústria) /33 1 Parques e Áreas Empresarias E / 12/ /33 2 Equipamento Administrativo O / 12/ /33 3 Equipamento básico O / 12/ /34 Desenvolvimento económico (comércio e serviços) /34 1 Apoio ao comércio e serviços O / 12/ /34 2 Equipamento administrativo O / 12/ /34 3 Equipamento básico O / 12/ /34 4 Criação de incubadora de comércio e serviços O / 12/ /44 Desenvolvimento Rural /44 1 Apoio à economia rural O / 12/ /44 2 Infraestruturas E / 12/ /44 4 Criação de plataforma de produtos locais E / 12/ Totais do Programa 02: , ,00 91,02 0,27 Totais do Objetivo 08: , ,52 83,89 0,19 Pág. 8 de 13

9 das Grandes Opções do Plano 09 PROTECÇÃO CIVIL E AMBIENTE BOMBEIROS /36 Apoios correntes de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /36 1 Apoio à actividade corrente O / 12/ ,73 98, /36 2 Apoio à Equipa de Intervenção permamente O / 12/ , ,24 97,41 97, /36 3 Requalificação do Quartel dos Bombeiros O / 12/ Voluntários de Belmonte /36 4 Outros apoios no âmbito da Protecção Civil O / 12/ , ,00 89,83 89, /36 5 Instalações para Serviços de Protecção Civil O / 12/ DEFESA DA FLORESTA /37 Infraestruturas Florestais Totais do Programa 02: , ,24 95,57 95, /37 1 Caminhos Florestais O / 12/ , ,33 98,29 4, /37 2 Equipamento Administrativo O / 12/ /37 3 Equipamento básico O / 12/ AMBIENTE /38 Infraestruturas Totais do Programa 03: , ,33 89,35 4, /38 1 Requalificação da Zona Envolvente da Praia Fluvial E / 12/ , ,35 6,46 6,46 de Belmonte /38 2 Outros Investimentos de reabilitação ambiental E / 12/ , ,25 97,17 97, /38 3 Equipamento Administrativo O / 12/ /38 4 Equipamento básico O 01/ 12/ /39 Higiene e Limpeza urbanas /39 1 Edifícios E / 12/ ,00 496,00 49,60 49, /39 2 Aquisição e reparação de Equipamento de RSU O / 12/ , ,81 97,78 97, /39 3 Equipamento de transporte O / 12/ , ,63 87,95 87, /39 4 Equipamento administrativo O / 12/ /39 5 Equipamento básico O / 12/ ,43 978,43 97,84 97, /39 6 Outro equipamento O / 12/ /41 Cemitérios /41 1 Aquisição de terrenos O / 12/ /41 2 Construção, ampliação, conservação e E / 12/ , ,41 53,91 53,91 melhoramento de cemitérios /41 3 Equipamento Administrativo O / 12/ /41 4 Equipamento básico O / 12/ /42 Parque e Espaços Verdes /42 1 Construção, reparação e conservação E / 12/ , ,11 71,50 71, /42 2 Equipamento administrativo O / 12/ /42 4 Outro equipamento O / 12/ , ,28 89,25 89,25 Pág. 9 de 13

10 das Grandes Opções do Plano 09 PROTECÇÃO CIVIL E AMBIENTE AMBIENTE de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /42 5 Equipamento de transporte O / 12/ , ,14 61,48 61,48 Totais do Programa 04: , ,41 55,59 55,59 Totais do Objetivo 09: , ,98 79,64 24,41 Pág. 10 de 13

11 das Grandes Opções do Plano 10 ABASTECIMENTO PÚBLICO ÁGUA E SANEAMENTO E ENERGIA /43 Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /43 1 Ampliações de rede E / 12/ /43 2 Equipamento administrativo O / 12/ /43 3 Equipamento básico O / 12/ /43 4 Outro equipamento O / 12/ , ,20 40,17 40, /43 5 Equipamento de transporte O / 12/ , ,21 56,34 56, /43 6 Electrificação Rural e Urbana O / 12/ , ,36 64,01 64,01 Totais do Programa 01: , ,77 54,22 54,22 Totais do Objetivo 10: , ,77 54,22 54,22 Pág. 11 de 13

12 das Grandes Opções do Plano 11 ESSIBILIDADES REDE VIÁRIA MUNICIPAL /45 Vias de Comunicação de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /45 1 Ligação do Nó Sul da A23 a Belmonte E / 12/ /45 2 Ligação do Nó Norte da A23 a Maçainhas e Sabugal E / 12/ /45 3 Via Circular Externa Oeste a Belmonte E / 12/ /45 4 Melhoramento das Acessibilidades a Caria (Entrada E / 12/ Oeste) /45 5 Beneficiação e Conservação da Rede Viária E / 12/ , , ,93 45,62 65,81 Municipal e Rural /45 6 Conservação e Limpeza da Rede Viária O / 12/ , ,19 85,44 85, /46 Sinalização e Trânsito /46 1 Aquisição de Equipamento para sinalização e O / 12/ , ,82 75,88 75,88 trânsito /47 Equipamento /47 1 Equipamento Administrativo O / 12/ /47 2 Equipamento básico O / 12/ /47 3 Equipamento da transporte O / 12/ , ,95 48,88 48,88 Totais do Programa 01: , , ,89 53,46 32,53 Totais do Objetivo 11: , , ,89 53,46 32,53 Pág. 12 de 13

13 das Grandes Opções do Plano 12 Órgãos Municipais e Freguesias ASSEMBLEIA MUNICIPAL de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano /48 Realização de Eventos O / 12/ CÂMARA MUNICIPAL /49 Equipamentos Totais do Programa 01: /49 1 Equipamento Adminitrativo O / 12/ , ,95 95,42 95, /49 2 Equipamento básico O / 12/ , ,41 65,39 65, /49 3 Equipamento de transporte O / 12/ , ,66 99,74 35, /50 Sistema informático /50 1 Equipamento de informática O / 12/ , ,23 77,33 77, /50 2 Software informático O / 12/ , ,90 59,31 59, /51 Sistema de comunicação municipal /51 1 Equipamento O / 12/ /51 2 Software O / 12/ , ,65 76,63 76, FREGUESIAS /52 Apoios Totais do Programa 02: , ,80 88,49 47, /52 1 Apoios correntes O / 12/ ,00 32, /52 2 Apoios para investimentos O / 12/ /52 3 Acordos de execução previstos na Lei, no âmbito da O / 12/ , ,76 97,87 97,87 delegação de competências Totais do Programa 03: , ,76 94,21 94,21 Totais do Objetivo 12: , ,56 90,69 59,53 Geral: , , ,57 69,77 24,80 ORGÃO EXECUTIVO Em... de... de ORGÃO DELIBERATIVO Em... de... de Pág. 13 de 13

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos do Plano Plurianual de Investimentos 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO BÁSICO 01 01 /1 Infraestruturas de 01 01 /1 1 Centro Escolar de Caria 0102 07010305 E 100 01/ 12/2016 735.00 735.00

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos (signação da autarquia local) Município Valença do Plano Plurianual Investimentos (unida: ) 01 FUNÇÕES GERAIS 01 001 SERVIÇOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 01 001 2010/1 AQUISIÇÃO, CONSTRUÇÃO, CONSERVAÇÃO

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

Plano PluriAnual de Investimentos do ano 2014

Plano PluriAnual de Investimentos do ano 2014 Plano PluriAnual Investimentos do ano (b)=+ finido não finido previsto +++ 1 FUNÇÕES GERAIS 1 001 ADMINISTRAÇÃO GERAL 1 001 2002/2 Aquisição mobiliário 0102 070109 O 01 01/2002 12/ 4 17.288 1 001 2002/3

Leia mais

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA RECEITAS CORRENTES 01 Impostos directos 10.102,Oe 01 02 Outros 10.102,Oe 010208 imposto municipal imóveis (rústico) 1.000,00 010209 Imposto Municipal

Leia mais

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1 Pagina : 1 1. Funções gerais 610.500,00 610.500,00 334.850,49 334.850,49 54.85 54.85 1.1. Serviços gerais de administração pública 525.500,00 525.500,00 334.640,59 334.640,59 63.68 63.68 1.1.1. Administracao

Leia mais

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS Documentos de Prestação de Contas 2010 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Fluxos de Caixa Documentos de Prestação de Contas 2010 DOC

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS CÂMARA MUNICIPAL DO / SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE TRANSPORTES COLECTIVOS DO RECEBIMENTOS Saldo da gerência anterior 2.363.424,49 Execução Orçamental 1.404.990,71 Operações de Tesouraria 958.433,78 Total

Leia mais

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 010101 TITULARES DE ÓRGÃOS DE SOBERANIA E 98.400,00 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 26,43

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 213.697,03 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 67.235,92 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) O plano plurianual de investimentos para 2009 tem subjacente um planeamento financeiro que perspectiva a execução dos

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 7.946.571,02 Execução Orçamental 5.519.930,76 Operações de Tesouraria 2.426.640,26 das Receitas Orçamentais 58.322.634,95 Receitas Correntes 55.610.658,97 01 Impostos

Leia mais

RESUMO FREGUESIA DE BENFICA. Ano :2012 (Unidade: EUR) Receitas Montante Despesas. Corrente... Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432.

RESUMO FREGUESIA DE BENFICA. Ano :2012 (Unidade: EUR) Receitas Montante Despesas. Corrente... Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432. RESUMO Ano :2012 Receitas Montante Despesas Montante Corrente... 4.349.118,00 Corrente... Capital... 2,00 Capital... Outras Receitas... 0,00 3.432.383,80 960.736,20 Total 4.349.120,00 Total 4.393.120,00

Leia mais

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária Preenchidos A preencher Preenchidos Gabinete de Apoio ao Presidente Coordenar e executar todas as atividades inerentes à assessoria, secretariados, protocolos da Presidência e assegurar a interligação

Leia mais

1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00. 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública

1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00. 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública PÁGINA : 1 1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública 1.1.1. Administracao geral 230.507,00 230.507,00 230.507,00

Leia mais

EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2011. Até ao mês de Rectificação

EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2011. Até ao mês de Rectificação EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE S ANO CONTABILÍSTICO 2011 Pagina : 1 1. FUNÇOES GERAIS 239.200,00 505.000,00 744.200,00 177.311,45 177.311,45 74.13 23.83 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE ADMINISTRAÇAO PUBLICA 232.200,00

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr. JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: 266 781 165 Tel.: 266 747 916 email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 1.348.952,41 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 1.034.500,26 Operações de Tesouraria 314.452,15 16.035.427,63 Receitas Correntes 11.478.511,35 01

Leia mais

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7 3.1.1. Diversificação de Actividades Não-Agrícolas na Exploração Descrição Apoio a iniciativas empresariais promotoras do saber fazer tradicional Apoio a actividades lúdicas de carácter inovador nas explorações

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 PÁGINA : 1 01 ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 4.684.112,00 01.01 ADM/OPERAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

Junta de Freguesia de Alcabideche

Junta de Freguesia de Alcabideche Junta de Freguesia de Alcabideche (Sede da Junta de Freguesia de Alcabideche) Conta de Gerência 2012 Junta de Freguesia de Alcabideche Conta de Gerência 2012 Prestação de Contas Ano de 2012 Prefácio Orçamental

Leia mais

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e Pag.: 1 04.01.23.99.03 1.500,00 Transladações 04.02 Multas e outras penalidades 04.02.99 Multas e penalidades diversas 05 Rendimentos da propriedade 05.02 Juros - Sociedades financeiras 05.02.01 Bancos

Leia mais

ORÇAMENTO E GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA 2015

ORÇAMENTO E GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA 2015 ANÁLISE DO ORÇAMENTO E GRANDE OPÇÕES DO PLANO Para o ano económico de 2015, o Município perspetiva um orçamento global 26.954.700, o que representa um aumento de 8,6% relativamente ao ano transacto. Este

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto LISTA E CODIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE ACTIVIDADES Actividades relacionadas com o património cultural 101/801 Artes plásticas e visuais 102/802 Cinema, audiovisual e multimédia 103/803 Bibliotecas 104/804 Arquivos

Leia mais

A TRANSPORTAR... 40.275,19 98.800,00 81.800,00 18.000,00 18.000,00 18.000,00 193.075,19

A TRANSPORTAR... 40.275,19 98.800,00 81.800,00 18.000,00 18.000,00 18.000,00 193.075,19 PÁGINA : 1 DESPESAS D (PREVISÃO) 1. FUNÇOES GERAIS 132.059,77 470.000,00 470.000,00 157.250,00 107.500,00 62.700,00 929.509,77 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 93.277,77 410.000,00 410.000,00 147.250,00 97.500,00

Leia mais

III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO

III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO PIDDAR 2009 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 111 III. DESENVOLVIMENTO DA PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA DO INVESTIMENTO PIDDAR 2010 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 113 Quadro I Programação do Investimento por Programas

Leia mais

MUNICIPIO DE VINHAIS DO ANO 2015 PÁGINA : 1

MUNICIPIO DE VINHAIS DO ANO 2015 PÁGINA : 1 PÁGINA : 1 1. FUNCOES GERAIS 4.670.218,46 1.262.000,00 1.262.000,00 761.000,00 201.000,00 201.000,00 7.095.218,46 1.1. SERVICOS GERAIS DE 4.670.218,46 1.262.000,00 1.262.000,00 761.000,00 201.000,00 201.000,00

Leia mais

AGRUPAM ENTO SUB- ALINEA ALÍNEA RUBRICA SUBAGRUP AMENTO 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES

AGRUPAM ENTO SUB- ALINEA ALÍNEA RUBRICA SUBAGRUP AMENTO 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES CÓDIGO P AM 01 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DESPESAS CORRENTES 01 DESPESAS COM O PESSOAL 0102 ABONOS VARIÁVEIS OU EVENTUAIS 010204 AJUDAS DE CUSTO 500 010213 OUTROS SUPLEMS E PRÉMIOS 01021302 OUTROS 30.000 30.000

Leia mais

MODIFICAÇÕES AO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS

MODIFICAÇÕES AO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS MODIFICAÇÕES AO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS Página : 1 1. FUNÇOES GERAIS 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE ADMINISTRAÇAO PUBLICA 1.1.1. ADMINISTRAÇAO GERAL 1.1.1. 01 2002 I 1 AQUISIÇAO/REPARAÇAO DE OUTRO MATERIAL

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO DO ANO 2015

E N T I D A D E P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO DO ANO 2015 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 33.356,00 25.856,00 7.500,00 1.002.856,00 677.500,00 380.000,00 2.093.712,00 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 33.356,00 25.856,00 7.500,00 1.002.856,00 677.500,00 380.000,00 2.093.712,00

Leia mais

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo.

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. As Dinâmicas Regionais e os seus atores Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. I.P.L. 26.10.2011 Praia do Osso da Baleia Trilhos de Interpretação da Natureza - Projecto Ecomatur I - Trilho

Leia mais

ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1. (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) ( 10 = 7-9 ) (11=4+5-6-7) (12)a

ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1. (1) (2) (3) (4) (5) (6) (7) (8) (9) ( 10 = 7-9 ) (11=4+5-6-7) (12)a MAPA DO CONTROLO ORÇAMENTAL DA RECEITA ANO 2006 ENTIDADE CMVM - MUNICIPIO DE VIEIRA DO MINHO PÁG. 1 CLA SIFICAÇÃO ECONÓMICA PREVISÕES RECEITAS POR RECEITAS LIQUIDAÇÕES RECEITAS REEMBOLSOS/RESTITUIÇÕES

Leia mais

ORÇAMENTO DA DESPESA

ORÇAMENTO DA DESPESA 01 00 00 Administração Autárquica DESPESAS CORRENTES 01 Despesas com o pessoal 255.313,99 01 01 Remunerações certas e permanentes 176.770,19 01 01 01 Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações:

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações: Nr Área Recomendação Valido Abstenh o-me C/6 E/7 F/7 Voluntariado Aproveitar espaços sem utilização para fazer jardins, espaços para convívio e locais de desporto para a população. Promover a limpeza dos

Leia mais

Grandes Opções do Plano do ano 2011

Grandes Opções do Plano do ano 2011 Município Sabugal Grans Opções do Plano do ano (b)=+ finido não finido +++ 01 EDUCAÇÃO 01 001 PRÉ-ESCOLAR 01 001 /7 Informática Pré-Escolar 01 001 /7 1 Equipamento Informático 02 070107 O 02 01/ 12/ 5

Leia mais

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL Medida 3.1 - Diversificação da economia e criação de emprego Objectivos : - Promover

Leia mais

Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos

Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos Contribuinte nº 506 811 875 Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos Ano Económico 2015 Aprovado em reunião da Junta de Freguesia em / / Aprovado em reunião da Assembleia de Freguesia em / / ORÇAMENTO

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO GRANDES OPÇÕES DO PLANO Na continuidade das opções que temos vindo a desenvolver ao longo do nosso mandato, que reflectem nas suas linhas gerais de orientação, uma constante preocupação em proporcionar

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICÍPIO DE ALMEIRIM DO ANO 2012

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICÍPIO DE ALMEIRIM DO ANO 2012 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 196.000,00 196.000,00 196.000,00 1.2. Segurança e ordem públicas 196.000,00 196.000,00 196.000,00 1.2.1. Protecção civil e luta 196.000,00 196.000,00 196.000,00 contra incêndios

Leia mais

Praça Francisco Inácio - 4835-321 - Contrib: 507 214 668 - Tel: 253 531 824

Praça Francisco Inácio - 4835-321 - Contrib: 507 214 668 - Tel: 253 531 824 01 Impostos directos 0102 Outros CORRENTES 010202 Imposto municipal sobre imóveis 9.000,00 TOTAL Rúbrica 01 9.000,00 02 Impostos indirectos 0202 Outros 020206 Impostos indirectos específicos das autarquias

Leia mais

Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro. Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais CAPÍTULO I

Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro. Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais CAPÍTULO I Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º

Leia mais

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido.

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2015 ÍNDICE Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. Ações Educação e Formação 2 Ação Social 3 Gestão Participada e Finanças 4 Saúde 5 Desporto 5 Juventude 6 Cultura 6 Turismo

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Joaquim Borges Gouveia bgouveia@ua.pt DEGEI UAVEIRO 10 de julho de 2014 Uma Visão: Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

O Programa de Acção Territorial do Escarpão

O Programa de Acção Territorial do Escarpão O Programa de Acção Territorial do Escarpão João Telha CEDRU - Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda Seminário Indústria Extractiva Ordenamento Territorial e Licenciamento de Pedreiras

Leia mais

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS

OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS EIXO 2 AMBIENTE E ESPAÇO PÚBLICO OPERAÇÃO 3 - CONSTRUIR UMA CENTRALIDADE - PRAÇA DAS MINAS Intervenção de ordenamento e requalificação do centro da vida social do bairro, criando condições para o seu desenvolvimento

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013 PÁGINA : 1 1. Funções gerais 25.122,75 53.500,00 53.500,00 55.105,00 51.456,00 53.001,00 238.184,75 1.1. Serviços gerais de 12.275,53 30.500,00 30.500,00 31.415,00 27.054,00 27.866,00 129.110,53 administração

Leia mais

MUNICíPIO DE MORTÁGUA

MUNICíPIO DE MORTÁGUA MUNICíPIO DE MORTÁGUA Opções do Plano Orçamento MUNICíPIO DE MORTÁGUA Opções do Plano Município Mortágua Grans Opções do Plano do ano (valores em euros) Obj. Prog. Projecto Ano / Nº Acção Código Classificação

Leia mais

Orçamento Inicial para 2010

Orçamento Inicial para 2010 RECEITAS Económica Designação Previsão RECEITAS CORRENTES 7.527.796,00 01 Impostos directos 791.550,00 0102 Outros 791.550,00 010202 Imposto municipal sobre imóveis 230.000,00 010203 Imposto único de circulação

Leia mais

1ª Revisão do Orçamento, PPI e PPA do ano 2013

1ª Revisão do Orçamento, PPI e PPA do ano 2013 2013 1ª Revisão do Orçamento, PPI e PPA do ano 2013 Junta de Freguesia de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra Branco Lima FREGUESIA DE GÂMBIA-PONTES-ALTO DA GUERRA Pág. 1 MODIFICAÇÕES DO ORÇAMENTO DA RECEITA

Leia mais

Organização e funcionamento do XII Governo Regional da Madeira. b) Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus;

Organização e funcionamento do XII Governo Regional da Madeira. b) Secretaria Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus; Organização e funcionamento do XII Governo Regional da Madeira Estrutura do Governo Regional da Madeira A estrutura do Governo Regional da Madeira é a seguinte: a) Presidência do Governo; b) Secretaria

Leia mais

ORGÂNICA ECONÓMICA D E S I G N A Ç Ã O ORGÂNICA ECONÓMICA

ORGÂNICA ECONÓMICA D E S I G N A Ç Ã O ORGÂNICA ECONÓMICA ENTIDADE MUNICIPIO DE MOGADOURO ORÇAMENTO DA DESPESA ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DOTAÇÕES INICIAIS DO ANO 2009 PÁGINA : 1 01 01.01 ADMINISTRACAO MUNICIPAL OPERACOES FINANCEIRAS 5.094.863,00

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2007 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31

F L U X O S D E C A I X A ANO 2007 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31 ENTIDADE MUN. VNFAMALICAO MUNICIPIO DE VILA NOVA DE FAMALICAO Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2007/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 2.998.192,70 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 1.267.764,59

Leia mais

Orçamento de Despesa - Dotações Iniciais

Orçamento de Despesa - Dotações Iniciais 01...... Órgãos da Autarquia 157.262,00 01.01..... 01.01.01.... 01.01.01.02... Assembleia de Freguesia 900,00 Despesas com o pessoal 800,00 Abonos variáveis ou eventuais 800,00 01.01.01.02.13.. Outros

Leia mais

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00 Pagina : 1 1. Funções gerais 2.391.613,00 2.641.653,00 5.033.266,00 711.967,19 711.967,19 29.77 14.15 1.1. Serviços gerais de administração pública 2.301.613,00 2.441.653,00 4.743.266,00 637.867,59 637.867,59

Leia mais

Município de Nisa. Balancete das Grandes Opções do Plano por Objectivos e Programas para o ano de 2011. No periodo de 01-01-2011 a 30-09-2011

Município de Nisa. Balancete das Grandes Opções do Plano por Objectivos e Programas para o ano de 2011. No periodo de 01-01-2011 a 30-09-2011 1 Funções Gerais 641.160,00 623.375,67 17.784,33 609.638,87 491.604,67 363.182,89 128.421,78 1 1,1 Administração Geral 577.940,00 571.093,15 6.846,85 557.356,35 449.322,15 324.728,79 124.593,36 1 1,1 2001/1

Leia mais

Leiria Região Digital

Leiria Região Digital U M A R E G I Ã O ONLINE COM A VIDA Leiria Região Digital Resultados 15 de Julho de 2008 Nerlei 1 Agenda Parceiros do Leiria Região Digital (LRD) Zona de abrangência Objectivos do LRD Resultados do projecto

Leia mais

Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial COMPETIR + O Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial tem por objetivo promover o desenvolvimento sustentável da economia regional,

Leia mais

Ação Social e Inclusão

Ação Social e Inclusão Ação Social e Inclusão Ação Social O campo de actuação da Ação Social compreende, em primeira instância, a promoção do bem estar e qualidade de vida da população e a promoção duma sociedade coesa e inclusiva,

Leia mais

DIVISÃO DE GESTÃO FINANCEIRA E PATRIMONIAL ORÇAMENTO. (Transposto 2014)

DIVISÃO DE GESTÃO FINANCEIRA E PATRIMONIAL ORÇAMENTO. (Transposto 2014) ORÇAMENTO 2015 (Transposto 2014) A presente proposta de Orçamento foi elaborada no respeito pelas regras previsionais constantes no ponto 3.3 do POCAL (Plano Oficial das Autarquias Locais), aprovado pelo

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE ÁGUEDA: A INDÚSTRIA E A CIDADE AO SERVIÇO DA INOVAÇÃO

Leia mais

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Nos termos do disposto na alínea a) do artigo 7.º e no n.º 3 do artigo 10.º do Decretolei n.º 305/2009, de 23 de Outubro e dentro dos limites

Leia mais

Reabilitação Urbana: oportunidades do novo regime jurídico

Reabilitação Urbana: oportunidades do novo regime jurídico Reabilitação Urbana: oportunidades do novo regime jurídico 8 Março 2013 O QUE MUDOU NO ÚLTIMO ANO Alteração do RJRU da Lei das Rendas Publicação do PDM Agravamento / escassez do crédito Insolvências na

Leia mais

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela Pág. n.º 1 01 ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA... 769100,89 01 DESPESAS COM O PESSOAL:... 54506,91 01.01 Remunerações certas e permanentes:... 34358,38 01.01.01 Tit. de órgãos de soberania e m. de órgãos autárquicos

Leia mais

10122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 252.311,25 101220001 SUSTENTAÇÃO ADMINISTRATIVA 252.311,25 Total Unidade: 252.311,25

10122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 252.311,25 101220001 SUSTENTAÇÃO ADMINISTRATIVA 252.311,25 Total Unidade: 252.311,25 2-0216 - SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 10 SAÚDE 10122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 101220001 SUSTENTAÇÃO ADMINISTRATIVA Total : 04 ADMINISTRAÇÃO 0217 - SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 04122 ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA Junta de Freguesia de A-Dos-Negros 2º Trimestre 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA Exmos. Senhores: Presidente da Assembleia Senhores Deputados Senhores Munícipes Começo por, em nome do Executivo,

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas E DOCUMENTOS ANEXOS Segundo a Resolução nº04/2001-2ª Secção APROVAÇÃO Câmara Municipal - Reunião de / / Assembleia Municipal - Sessão de / / ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL JESSICA KICK-OFF MEETING FÁTIMA FERREIRA mrferreira@ihru.pt POLÍTICA DE CIDADES NO ÂMBITO DO QREN - PORTUGAL PO Regional Programas integrados de regeneração

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo;

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo; PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2007, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

Sumário. Princípio da autonomia financeira. Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local

Sumário. Princípio da autonomia financeira. Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local Sumário Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local Regime financeiro das A.L. Autonomia financeira Principio Conceito Receitas municipais principais fontes Taxas municipais

Leia mais

Execução Anual das Grandes Opções do Plano

Execução Anual das Grandes Opções do Plano das Grandes Opções do Plano 1 FUNÇÕES GERAIS 1 111 ADMINISTRAÇÃO GERAL de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano 1 111 2002/169 Aquisição de equipamento e mobiliário 0102 070109 O 01/2003 12/2013 35.00

Leia mais

ONLINE. www.leiriareg iaodig ital.p t. Serviços on-line para cidadãos e empresas. Nerlei

ONLINE. www.leiriareg iaodig ital.p t. Serviços on-line para cidadãos e empresas. Nerlei www.leiriareg iaodig ital.p t U M ONLINE COM A R E G I Ã O A VIDA Leiria Região Digital Serviços on-line para cidadãos e empresas Nerlei Sumário Parceiros do Leiria Região Digital (LRD) Zona de abrangência

Leia mais

TURISMO. o futuro, uma viagem...

TURISMO. o futuro, uma viagem... TURISMO o futuro, uma viagem... PLANO NACIONAL DO TURISMO 2007-2010 OBJETIVOS Desenvolver o produto turístico brasileiro com qualidade, contemplando nossas diversidades regionais, culturais e naturais.

Leia mais

Demonstrativo de Funções, Subfunções e Programas por Projetos e Atividades - Anexo VII

Demonstrativo de Funções, Subfunções e Programas por Projetos e Atividades - Anexo VII 01 Legislativa 3.000.000 52.200.000 55.200.000 01031 Ação Legislativa 7.834.000 7.834.000 010310028 ATUAÇÃO LEGISLATIVA DA CÂMARA MUNICIPAL DE 7.834.000 7.834.000 01122 Administração Geral 3.000.000 38.140.000

Leia mais

MAPA DE PESSOAL - 2012 (art.º 5.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro e art.º 3.º do Decreto-Lei n.º 209/2009, de 03 de Setembro)

MAPA DE PESSOAL - 2012 (art.º 5.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro e art.º 3.º do Decreto-Lei n.º 209/2009, de 03 de Setembro) MAPA DE PESSOAL - 202 (art.º 5.º da Lei n.º 2-A/2008, de 27 de Fevereiro e art.º.º do Decreto-Lei n.º 209/2009, de 0 de Setembro) GERAL, FINANÇAS E MODERNIZAÇÃO Decreto-Lei n.º 05/09, de 2/0. DEPARTAMENTO

Leia mais

R e l a t ó r i o d a c o n s u l ta p ú b l i c a. C o m o a p o i o d e :

R e l a t ó r i o d a c o n s u l ta p ú b l i c a. C o m o a p o i o d e : R e l a t ó r i o d a c o n s u l ta p ú b l i c a C o m o a p o i o d e : D e z e m b r o d e 2011 Página 2 de 50 Ficha Técnica E n t i d a d e s p r o m o t o r a s P r o j e t o c o - f i n a n c i

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE VILA VELHA DE RODAO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2007 PÁGINA : 1 01 CAMARA MUNICIPAL 1.433.053,00 01.01 OPERAÇOES FINANCEIRAS

Leia mais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais

Análise SWOT. Área: Território. Rede Social. - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais Área: Território - Novo Acesso Rodoviário - Qualidade do Ambiente - Recursos Naturais - Dinamização da Exploração dos Recursos Naturais para Actividades Culturais e Turísticas - Localização Geográfica

Leia mais

Freguesia de Vila Cova à Coelheira Concelho de Vila Nova de Paiva

Freguesia de Vila Cova à Coelheira Concelho de Vila Nova de Paiva INDÍCIE: Introdução Informação da actividade da Junta de Freguesia Funções Gerais Funções Sociais Funções económicas Situação Financeira da Freguesia INTRODUÇÃO: De acordo com o disposto na alínea o),

Leia mais

Dinamização das Zonas Rurais

Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais A Abordagem LEADER A Europa investe nas Zonas Rurais As zonas rurais caracterizam-se por condições naturais e estruturais que, na maioria dos

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS lano de Activida e es Orçamento PPI 2012 À INTRODUCÃO Para cumprimento do disposto na alínea a) do n 2 do artigo 34 da lei n 169/99 de 18 de Setembro, na redacção que lhe

Leia mais

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 índice Índice (numeração conforme a indicação no POCAL) índice... 2 5 - Balanço... 3 6 Demonstração de Resultados... 9 7 Mapas de Execução Orçamental...

Leia mais

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro?

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Vive-se um tempo de descrédito, generalizado, relativamente às soluções urbanísticas encontradas para o crescimento

Leia mais

Av. da Cooperação. Ed. Inditrans, Lote A1, n.º2. 5400-673 Outeiro Seco. Tel. 276340920 Fax. 276340929. E-mail: geral@adrat.pt Site: www.adrat.

Av. da Cooperação. Ed. Inditrans, Lote A1, n.º2. 5400-673 Outeiro Seco. Tel. 276340920 Fax. 276340929. E-mail: geral@adrat.pt Site: www.adrat. Av. da Cooperação. Ed. Inditrans, Lote A1, n.º2. 5400-673 Outeiro Seco. Tel. 276340920 Fax. 276340929. E-mail: geral@adrat.pt Site: www.adrat.pt A é uma associação de desenvolvimento que trabalha no meio

Leia mais

MUNICIPIO DE ILHAVO DO ANO 2010

MUNICIPIO DE ILHAVO DO ANO 2010 PÁGINA : 1 1. Funções gerais 1.851.000,00 1.851.000,00 860.000,00 280.000,00 2.991.000,00 1.1. Serviços gerais de administração pública 1.601.000,00 1.601.000,00 610.000,00 2.241.000,00 1.1.1. 1.1.1.1.

Leia mais

Diagnóstico de Necessidades de Formação

Diagnóstico de Necessidades de Formação Diagnóstico de Necessidades de Formação No presente ano, foi levado a cabo, numa iniciativa conjunta do Formação e de Recursos Humanos, o levantamento das necessidades de formação através de contactos

Leia mais

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»?

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? No actual cenário económico-financeiro do Mundo e do País, é obrigação de todas as entidades públicas, à sua escala, promoverem medidas de apoio às empresas e às famílias

Leia mais

1. Promover a melhoria das condições de vida das população das áreas susceptíveis

1. Promover a melhoria das condições de vida das população das áreas susceptíveis CNCCD -PROPOSTA DE PROGRAMA DE ACÇÃO NACIONAL DE COMBATE À DESERTIFICAÇÃO 2011 / 2020 1. Promover a melhoria das condições de vida das população das áreas susceptíveis 1- Promover a melhoria das condições

Leia mais

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade

Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade Divulgação do primeiro relatório Turismo de Portugal é pioneiro na sustentabilidade O Turismo de Portugal apresentou ontem o seu Relatório de Sustentabilidade, tornando-se no primeiro Instituto Público

Leia mais

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Território e Municípios

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Território e Municípios 19 março 2015 A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Território e Municípios A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Atribuições e Competências das CIM Prossecução dos seguintes fins públicos: (Lei

Leia mais

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO Freguesia de Foz do Arelho Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO DA RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO PELA JUNTA DE FREGUESIA Em reunião de PELA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Em sessão

Leia mais

Mapa de Pessoal Ano de 2016 ( Art.º 29º do anexo à Lei nº 35/2014, de 20 de junho )

Mapa de Pessoal Ano de 2016 ( Art.º 29º do anexo à Lei nº 35/2014, de 20 de junho ) Mapa de Pessoal Ano de 2016 ( Art.º 29º do anexo à Lei nº 35/2014, de 20 de junho ) Atribuições/Competências/Actividades Chefe de Divisão Superior Especialista de Informática de Informática Coordenador

Leia mais