JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA Largo Abel Augusto nº Nª. Sr.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr."

Transcrição

1 JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: Tel.:

2 INTRODUÇÃO A Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe ao propor-se a concretizar este plano, assegura que o irá fazer com determinação e trabalho, sem nunca esquecer todas as dificuldades inerentes. Mas continuamos convictos que o trabalho que irá ser desenvolvido alcançará os objectivos pretendidos. Procuraremos ir de encontro aos interesses da população e da Freguesia, através da continuação e conclusão de obras já em curso e através da preparação e implementação de outras, imprescindíveis ao desenvolvimento da Freguesia, não só a nível estrutural e funcional como também ao nível sócio -cultural e desportivo. Assim, irá ser possível a criação de mais condições para melhorar o convívio e o bem-estar da população. De salientar, ainda, o esforço que vamos realizar para que as dificuldades impostas pela Câmara Municipal de Évora diminuam através, sobretudo, protocolos Técnico -Financeiros para a realização de obras para o bem-estar da população e/ou desenvolvimento da Freguesia. Desta forma, a Junta de Freguesia procura diminuir as burocracias, aumentando a eficiência na implementação de novos projectos, diminuindo o tempo de construção. Prosseguiremos com o investimento em diversas áreas, realçando, desde já, o movimento Associativo, Juventude, Desporto e Cultura, Escolas e Educação, Habitação e Desenvolvimento Económico, Higiene e Limpeza, Saneamento Básico e espaços verdes de Lazer. Para alcançarmos todos os objectivos a que nos propomos e realizarmos um bom trabalho com vista ao desenvolvimento da Freguesia e melhorar as condições de vida da população, iremos necessitar de apoios de diversas entidades e das quais dependemos a vários níveis. Iremos, então, estabelecer contactos junto das entidades com maiores responsabilidades, não só governamentais como também autárquicas, de forma a conhecerem as nossas reivindicações. Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 2

3 As opções do plano para 2006 estão dividas em 13 matérias: 1 - Obras e Construções 2 - Higiene e Limpeza 3 - Estradas e Arruamentos 4 - Espaços verdes e Lazer 5 - Iluminação Pública 6 - Habitação 7 - Escola Primária e Jardim de Infância 8 - Desporto e Cultura 9 - Agentes Socio-Culturais e Desportivos 10 - Acção Social 11 - Informação e Divulgação 12 - Outros Serviços e Áreas de Intervenção 13 - Serviços Prestados na Junta Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 3

4 1 OBRAS E CONSTRUÇÕES 1.1 Solicitar à Câmara Municipal de Évora a necessidade da construção urgente de um parque para veículos pesados. O espaço para o parque está já predefinido. 1.2 Pressionar para a construção do Polidesportivo Descoberto, incidindo nomeadamente, sobre a legalização do terreno onde irá ser construído. 1.3 Efectuar protocolo com a C. M. E. Para se construir o armazém da Junta assim que possível, de forma a fazer face aos problemas que temos na armazenagem de equipamentos e bens. 1.4 Construção de caldeiras para a plantação de árvores em vários locais. 1.5 Continuação da construção do projecto de arquitectura e arranjos exteriores para o largo de lazer de Guadalupe. Nota: para que todas estas obras sejam realizadas, é necessário o apoio da Câmara Municipal de Évora, bem como de outras entidades, nomeadamente, Governamentais, através de programas de financiamento. 2 HIGIENE E LIMPEZA 2.1 Melhorar a limpeza das ruas da Freguesia, bem como dos Balneários e Sanitários, dos Lavadouros e dos contentores do lixo. 2.2 Continuar a alertar junto da Câmara Municipal de Évora o mau funcionamento da E.T.A.R. e reivindicar a necessidade urgente de arranjar uma solução para eliminar os maus cheiros rapidamente. 2.3 Colocação de papeleiras onde se justifique e substituir as que apresentarem deficiências e/ou que estejam danificadas. 2.4 Continuar a recolha do Lixo do Cromeleque dos Almendres regularmente. Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 4

5 2.5 Continuar a reivindicar junto das entidades competentes, nomeadamente a Câmara Municipal de Évora, a melhoria da recolha do lixo doméstico, como também o não doméstico. Aumentar o número de contentores de lixo doméstico, caso se justifique. 2.6 Continuar a reivindicar a limpeza das linhas de água na Freguesia, junto das entidades responsáveis. Nos pontos mais urgentes, a Junta irá intervir independentemente do possível apoio proveniente das entidades competentes. 3 ESTRADAS E ARRUAMENTOS 3.1 Aumentar a regularidade dos arranjos do caminho de acesso ao Cromeleque e ao Menir dos Almendres. 3.2 Continuar a diligenciar para que a ponte junto ao campo de futebol, seja alargada, dado o perigo que apresenta, com o aumento progressivo do trânsito. 3.3 Melhorar o estado de algumas ruas da freguesia solicitando á Câmara Municipal de Évora a repavimentação das ruas do Monte das pedras e na rua das Flores. 3.4 Limpar e melhorar algumas barreiras, bermas e valetas, sempre que necessário. 3.5 Continuar a reivindicar a abertura da estrada com ligação á Boa -Fé. 3.6 Pavimentação do acesso ao cimitério 4 ESPAÇOS VERDES E LAZER 4.1 Manutenção do Largo Abel Augusto, uma vez concluído. 4.2 Plantação de mais árvores onde se justifique e assegurar a manutenção das existentes. 4.3 Continuar a limpeza e arranjo de algumas zonas mais degradadas, designadamente junto às ribeiras e pontões. 4.4 Estudar a possibilidade de colocar, em alguns sítios, mesas e bancos de Jardim e Lazer. 4.5 Continuar a promover e apoiar actividades relacionadas com a área do ambiente. 4.6 Estudar a possibilidade da criação de um Parque de Manutenção na Freguesia. Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 5

6 5 ILUMINAÇÃO PÚBLICA Relativamente a este assunto, a Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe continuará a reunir esforços para reivindicar junto das entidades competentes a necessidade de reforçar a iluminação pública existente e colocar mais pontos de luz nos sítios menos iluminados. 6 HABITAÇÃO Pressionar a C. M. E. para que sejam construidas as infrastrutura necessárias para a iniciação da construção das habitações, dos lotes de terreno já atribuidos; não sendo esta parte da competência da junta; reivindicar junto das entidades competentes, nomeadamente a Câmara Municipal de Évora, para acelerar a aprovação do novo Plano de Urbanização; sendo um assunto que preocupa não só a Junta de Freguesia como também toda a população em geral, especialmente os mais jovens, esperamos que as entidades responsáveis atendam o mais rapidamente as nossas reivindicações, criando assim condições para que os jovens se possam fixar na Freguesia, em vez de serem obrigados a procurar habitação e emprego noutros locais. Além disso a Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe procurará reivindicar lotes de terreno para a instalação de comércio e indústria de forma a atender os diversos pedidos de empresas e comerciantes que procuram estabelecer os seus negócios na Freguesia. 7 ESCOLA PRIMÁRIA E JARDIM DE INFÂNCIA Dentro das possibilidades Económico-financeiras, a Junta de Freguesia apoiará a Escola Primária e o Jardim de Infância de diversas formas, nomeadamente: 7.1 Continuação de apoio ás actividades e iniciativas das escolas. 7.2 Pressionar a C.M.E. para arrancar com obra do edifício escolar tanto por fora com no seu Interior; obra esta que tem vindo a passar de ano para ano, contra a vontade da Junta. 7.3 Continuar a fazer os transportes escolares bem como as refeições da Cantina de Valverde. 7.4 Apoio em visitas de estudo ou passeios. Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 6

7 7.5 Acompanhar, apoiar e melhorar o funcionamento do refeitório. 7.6 Apoiar com materiais de limpeza e subsídios para materiais escolares e de expediente. 7.7 Colocação de brinquedos de Parque Infantil na Escola Primária. Paralelamente, está a ser criado um Projecto de Ocupação de Tempos Livres Projecto Oficina da Criança pela Associação de Pais. A Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe procurará apoiar este projecto e esta Associação sempre que se justifique e que nos seja possível. 8 DESPORTO E CULTURA A Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe continuará, sempre que possível, a apoiar as diversas actividades ao nível desportivo, cultural e social que as diversas Associações/Entidades possam realizar. 9 AGENTES SOCIO-CULTURAIS E DESPORTIVOS No âmbito deste assunto a Junta continuará a prestar apoio dentro das suas possibilidades, aos diversos Agentes associativos da Freguesia. Este apoio irá incidir sobretudo ao nível administrativo bem como na cedência de instalações para a prossecução das suas actividades, obras e projectos que venham a desenvolver. Iremos, na medida do possível e se necessário, fazer Protocolos ou parcerias com os agentes, melhorando as condições de desenvolvimento e relacionamento dos projectos nomeadamente, o Centro de Convívio e o Complexo Desportivo com Balneários. Todos os projectos, obras, iniciativas e actividades desenvolvidas pelos diversos agentes serão subsidiados, depois de analisados pela Junta de Freguesia e dentro das limitações Orçamentais. Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 7

8 10 ACÇÃO SOCIAL 10.1 Continuação do acompanhamento e implementação do Cartão Social do Munícipe Idoso, e ajudar os idosos na elaboração do Processo Continuação das Reivindicações junto das entidades competentes a necessidade urgente da construção de quartos para os idosos da freguesia Promoção e Organização de passeios e outras iniciativas culturais envolvendo, nomeadamente os mais idosos e toda a população em geral Efectuar diligências junto das entidades competentes para que seja colocada uma caixa de Multibanco; que se mostra de grande necessidade para a população bem como para os visitantes promovendo desenvolvimento na freguesia. 11 INFORMAÇÃO E DIVULGAÇÃO A Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe irá regularmente promover a divulgação das actividades da Junta e da Assembleia de Freguesia a toda a população. Para isso procurará criar boletins de informação regularmente e coloca-los nos pontos mais frequentados da Freguesia bem como nas diversas Vitrinas da Junta. Sempre que acharmos necessário ou que o grau de importância seja elevado, iremos divulgar as diversas informações na Comunicação Social. Actualização da página da Internet da Junta de Freguesia, onde irá figurar, entre outras coisas, circuitos turísticos, Património, Cultura, iniciativas populares e festas. 12 OUTROS SERVIÇOS E ÁREAS DE INTERVENÇÃO 12.1 Elaboração de Projectos tendo em vista o desenvolvimento da Freguesia Participação no Conselho Municipal de Segurança de Évora Continuar a diligenciar junto da Câmara Municipal de Évora para resolução do problema da falta de pressão da água em vários locais da Freguesia; nomeadamente na rua do Posto Médico e na rua das Flores. Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 8

9 12.4 Continuação da participação na Comissão Municipal de Toponímia Colocação de Placas de toponímia, e pintura das existentes Continuar a desencadear os contactos necessários para iniciar o processo de legalização de alguns terrenos onde estão construídos equipamentos públicos Legalização e registo dos Edifícios a cargo da Junta Aquisição de diverso material necessário aos serviços da Junta, nomeadamente ferramentas Continuar a promover, organizar e participar em programas de formação para funcionários e membros do executivo em áreas importantes para o bom funcionamento da Junta Continuar a apoiar a Assembleia de Freguesia nas suas actividades, para um melhor funcionamento e um trabalho mais estreito entre os membros da Assembleia e do executivo Elaboração e celebração de protocolos com outras entidades públicas e privadas desde que para isso a Junta, os Agentes Sócio -culturais e Desportivos e duma forma geral a população de Guadalupe beneficie com os mesmos Continuar a cuidar e conservar o património a cargo da Junta e fazer pequenas obras sempre que se justificar e onde for necessário, no sentido de melhorar o seu estado de conservação Promover a candidatura de projectos a programas de apoio comunitário, sempre que possível Promover abertura de concursos para a contratação de pessoal ou recorrer ao Centro de Emprego, quando se justificar, e se possível preencher vagas existentes no quadro de pessoal Continuação do acompanhamento o processo do novo Plano de Urbanização até á sua aprovação. Elaborar um regulamento de tabela de taxas e tarifas a praticar na Freguesia, e propor à Assembleia de Freguesia a sua aprovação Melhorar a Sinalização de trânsito e de informação sempre que se justifique Apoiar actividades culturais, sociais e desportivas organizadas por entidades exteriores da Freguesia. Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 9

10 12.12 Promover decoração e iluminação de Natal nalguns locais da Freguesia Participação em actividades de animação económica interfreguesias nomeadamente no domínio do turismo. 13 SERVIÇOS PRESTADOS NA JUNTA 13.1 Criação de um atendimento à população por parte dos Eleitos de modo a simplificar e acelerar a resolução dos problemas expostos Aquisição de meios informáticos para melhorar o atendimento ao público na secretaria da Junta Pretendemos continuar a prestar Serviços de Correio à população e se possível aumentar com outras valências Promover e melhorar o Posto público de acesso grátis á Internet 13.6 Registo e licenciamento de gatos e canídeos. Guadalupe, 21 de Fevereiro de 2009 A JUNTA DE FREGUESIA Junta de Freguesia de Nª Sr.ª de Guadalupe 10

RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA Junta de Freguesia de A-Dos-Negros 2º Trimestre 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA Exmos. Senhores: Presidente da Assembleia Senhores Deputados Senhores Munícipes Começo por, em nome do Executivo,

Leia mais

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS lano de Activida e es Orçamento PPI 2012 À INTRODUCÃO Para cumprimento do disposto na alínea a) do n 2 do artigo 34 da lei n 169/99 de 18 de Setembro, na redacção que lhe

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO

JUNTA DE FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora GRANDES OPÇÕES DO PLANO GRANDES OPÇÕES DO PLANO Na continuidade das opções que temos vindo a desenvolver ao longo do nosso mandato, que reflectem nas suas linhas gerais de orientação, uma constante preocupação em proporcionar

Leia mais

Execução Anual das Grandes Opções do Plano

Execução Anual das Grandes Opções do Plano das Grandes Opções do Plano 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO BÁSICO 01 01 /1 Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano 01 01 /1 1 Centro Escolar de Caria 0102 07010305 E

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO ACTIVIDADES PARA ANO 2011

JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO ACTIVIDADES PARA ANO 2011 JUNTA DE FREGUESIA DE GUADALUPE OPÇÕES DO PLANO E ACTIVIDADES PARA ANO 2011 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Srª. Guadalupe Tel. 266 781 165 Tel. 266 747 916 Fax : 266 747 917 Email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 1 FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017 Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 2 ÍNDICE - INTRODUÇÃO 3 - AÇÃO SOCIAL E EMPREGO 3,4 - EDUCAÇÃO SAÚDE 4 CULTURA, DESPORTO

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) O plano plurianual de investimentos para 2009 tem subjacente um planeamento financeiro que perspectiva a execução dos

Leia mais

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Enquadramento Com base numa visão estratégica de desenvolvimento social que valorize a rentabilização dos recursos técnicos e financeiros

Leia mais

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e

Orçamento 01 280.554,00 200,00 300,00 10.100,00 10.000,00 4.900,00. 30.750,00 04.01.23.99.01 Atestados, Confirmações e Pag.: 1 04.01.23.99.03 1.500,00 Transladações 04.02 Multas e outras penalidades 04.02.99 Multas e penalidades diversas 05 Rendimentos da propriedade 05.02 Juros - Sociedades financeiras 05.02.01 Bancos

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL

CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL João Teresa Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal do Crato, em cumprimento do disposto no artigo 91.º da Lei n.º 169/99 de 18 de setembro, torna público que na 27.ª reunião

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO Nota Justificativa O cartão Jovem ConVida do Município de Santo Tirso é uma iniciativa desta autarquia, que visa proporcionar aos jovens

Leia mais

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA

FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ORÇAMENTO DA RECEITA RECEITAS CORRENTES 01 Impostos directos 10.102,Oe 01 02 Outros 10.102,Oe 010208 imposto municipal imóveis (rústico) 1.000,00 010209 Imposto Municipal

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 Os atuais órgãos sociais do Clube Recreativo Charnequense foram eleitos em Janeiro do corrente ano, como é do conhecimento dos associados. De acordo com os Estatutos do Clube,

Leia mais

INTRODUÇÃO OPÇÕES DO PLANO

INTRODUÇÃO OPÇÕES DO PLANO INTRODUÇÃO O presente Orçamento para o ano de 2014 para o qual o órgão Executivo da Junta de Freguesia de Labruja elaborou e aprovou, orientar-se-á na linha do plano traçado para os quatro anos do mandato,

Leia mais

Regulamento de Apoio ao Movimento Associativo

Regulamento de Apoio ao Movimento Associativo Regulamento de Apoio ao Movimento Associativo As associações são a expressão do dinamismo e interesse das populações que entusiasticamente se dedicam e disponibilizam em prol da causa pública. As associações

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

Freguesia de Vila Cova à Coelheira Concelho de Vila Nova de Paiva

Freguesia de Vila Cova à Coelheira Concelho de Vila Nova de Paiva INDÍCIE: Introdução Informação da actividade da Junta de Freguesia Funções Gerais Funções Sociais Funções económicas Situação Financeira da Freguesia INTRODUÇÃO: De acordo com o disposto na alínea o),

Leia mais

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):.

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Ano a que respeita a candidatura I. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE GESTORA (Designação da Entidade/Organização) n.º de contribuinte, com sede na (Rua, Av.) (n.º/lote), (andar), (localidade)

Leia mais

PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO

PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO PROPOSTA DE REGULAMENTO INTERNO VOLUNTARIOS SOCIAIS DO CONCELHO DE ALBERGARIA-A-VELHA - PROGRAMA ALBERGARIA SOLIDÁRIA NOTA JUSTIFICATIVA No âmbito de uma política social que se vem orientando para potenciar

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR

REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR 1 1. Considerações Gerais A Lipor, Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, com sede em Baguim do Monte, concelho de Gondomar,

Leia mais

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Nos termos do disposto na alínea a) do artigo 7.º e no n.º 3 do artigo 10.º do Decretolei n.º 305/2009, de 23 de Outubro e dentro dos limites

Leia mais

Tarifário do Serviço de Gestão de Resíduos do Municipio de Arouca CAPÍTULO II ARTIGO 1º

Tarifário do Serviço de Gestão de Resíduos do Municipio de Arouca CAPÍTULO II ARTIGO 1º Tarifário do Serviço de Gestão de Resíduos do Municipio de Arouca CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º 1. Nos termos do Regulamento Municipal de Resíduos Urbanos e Limpeza Urbana do Município de Arouca,

Leia mais

CORRENTES CAPITAL TOTAL RECEITAS 17 526 004 7 283 896 24 809 900 DESPESAS 12 372 900 12 437 000 24 809 900

CORRENTES CAPITAL TOTAL RECEITAS 17 526 004 7 283 896 24 809 900 DESPESAS 12 372 900 12 437 000 24 809 900 ANÁLISE DO ORÇAMENTO: RECEITA E DESPESA O orçamento para 2014 volta a ser mais contido que o anterior, situando-se em 24.809.900, ou seja menos 4,3% que o de 2013. Como se verá mais à frente, o plano de

Leia mais

Câma m r a as a Mu M n u icipais

Câma m r a as a Mu M n u icipais Câmaras Municipais O que é o FAME? O FAME é um instrumento financeiro inovador, que consiste num fundo de apoio disponibilizado a empresários e empreendedores, com o objectivo de promover o investimento

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJECTO PONTE AMIGA

REGULAMENTO DO PROJECTO PONTE AMIGA REGULAMENTO DO PROJECTO PONTE AMIGA NOTA JUSTIFICATIVA Atenta às desigualdades sociais, subjacentes à problemática da pobreza, cada vez mais é necessária a intervenção da autarquia, no âmbito da acção

Leia mais

DOCUMENTO DA DIREÇÃO. www.apmbzqr.blogspot.com. PROPOSTA DE LINHAS ORIENTADORAS Projeto de desenvolvimento social

DOCUMENTO DA DIREÇÃO. www.apmbzqr.blogspot.com. PROPOSTA DE LINHAS ORIENTADORAS Projeto de desenvolvimento social 2012 DOCUMENTO DA DIREÇÃO www.apmbzqr.blogspot.com PROPOSTA DE LINHAS ORIENTADORAS Projeto de desenvolvimento social Índice Nota prévia... 3 Introdução... 3 Enquadramento... 4 Retrato social e necessidades

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICIPIO DE MORA DO ANO 2013 PÁGINA : 1 1. Funções gerais 25.122,75 53.500,00 53.500,00 55.105,00 51.456,00 53.001,00 238.184,75 1.1. Serviços gerais de 12.275,53 30.500,00 30.500,00 31.415,00 27.054,00 27.866,00 129.110,53 administração

Leia mais

Regulamento para a Concessão de Subsídios a Entidades e Organismos que Prossigam Fins de Interesse Público da Freguesia de Areeiro CAPÍTULO I

Regulamento para a Concessão de Subsídios a Entidades e Organismos que Prossigam Fins de Interesse Público da Freguesia de Areeiro CAPÍTULO I Regulamento para a Concessão de Subsídios a Entidades e Organismos que Prossigam Fins de Interesse Público da Freguesia de Areeiro CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Objecto O presente regulamento

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO JUNQUEIRA 2008

OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO JUNQUEIRA 2008 OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO JUNQUEIRA 2008 INTRODUÇÃO 2 AGENDA 21 LOCAL 3 PLANO DE ACÇÕES 2008 3 - Organização e funcionamento dos serviços 3 - serviços de competência directa 3 - serviços em parceria

Leia mais

EDITAL DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS

EDITAL DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS EDITAL DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DR. PAULO TITO DELGADO MORGADO, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALVAIÁZERE: Torna público, que nos termos e para efeitos do disposto no artigo 91º da Lei nº 169/99, de

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE AZAMBUJA

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE AZAMBUJA MUNICÍPIO DE AZAMBUJA REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE AZAMBUJA Aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de 19 de Abril de 2011. Publicado pelo Edital n.º 73/2011. Em vigor desde 27

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

Junta de Freguesia de Alcabideche

Junta de Freguesia de Alcabideche Junta de Freguesia de Alcabideche (Sede da Junta de Freguesia de Alcabideche) Conta de Gerência 2012 Junta de Freguesia de Alcabideche Conta de Gerência 2012 Prestação de Contas Ano de 2012 Prefácio Orçamental

Leia mais

Regulamento de Utilização de Habitações Sociais de Gestão ou Promoção Municipal

Regulamento de Utilização de Habitações Sociais de Gestão ou Promoção Municipal Regulamento de Utilização de Habitações Sociais de Gestão ou Promoção Municipal Preâmbulo Uniformizar critério de utilização das habitações sociais para salvaguardar um melhor ambiente dos espaços, relação

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES PARA A VILA DE ARCOZELO

PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES PARA A VILA DE ARCOZELO PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES PARA A VILA DE ARCOZELO ANO ECONÓMICO DE 2010 GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO 2009 2013 É tempo de um novo mandato autárquico, resultante das eleições do passado

Leia mais

Junta de Freguesia da Misericórdia PRIMEIRA INFORMAÇÃO ESCRITA DA PRESIDENTE DA JUNTA

Junta de Freguesia da Misericórdia PRIMEIRA INFORMAÇÃO ESCRITA DA PRESIDENTE DA JUNTA PRIMEIRA INFORMAÇÃO ESCRITA DA PRESIDENTE DA JUNTA ÍNDICE pág. PREÂMBULO 3 HABITAÇÃO E OBRAS, ESPAÇO PÚBLICO, TRÂNSITO, ESTACIONAMENTO E SEGURANÇA 3 Habitação e Obras 3 Espaço Público, Trânsito, Estacionamento

Leia mais

CADASTRO COMÉRCIO E SERVIÇOS

CADASTRO COMÉRCIO E SERVIÇOS TOPONÍMIA CADASTRO COMÉRCIO E SERVIÇOS GEOREFERENCIAÇÃO DE EQUIPAMENTOS COLECTIVOS GEOREFERENCIAÇÃO DE PATRIMÓNIO GEOREFERENCIAÇÃO DE ESPAÇOS VERDES CIRCUITOS RECOLHA SELECTIVA (ECOPONTOS) GEOREFERENCIAÇÃO

Leia mais

Dinamização das Zonas Rurais

Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais A Abordagem LEADER A Europa investe nas Zonas Rurais As zonas rurais caracterizam-se por condições naturais e estruturais que, na maioria dos

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Preâmbulo O Concelho de Portel, à semelhança da generalidade dos Concelhos do interior do país, tem uma parte significativa

Leia mais

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS Documentos de Prestação de Contas 2010 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Fluxos de Caixa Documentos de Prestação de Contas 2010 DOC

Leia mais

S. R. REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA. Plano de Actividades. Ano Económico 2010

S. R. REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA. Plano de Actividades. Ano Económico 2010 Plano de Actividades Ano Económico 2010 I - Nota Introdutória Ao Conselho de Administração da Assembleia Legislativa, incumbe, entre outras atribuições, exercer a gestão orçamental e financeira da Assembleia,

Leia mais

Programa de Apoio ao Associativismo Sesimbrense

Programa de Apoio ao Associativismo Sesimbrense Programa de Apoio ao Associativismo Sesimbrense Aprovado em Reunião de Câmara de 24 de Janeiro de 2001 Índice 1º. Introdução 2º. Objectivos 3º. Áreas de Acção 4º. Tipos de Apoio 5º. Metodologia da Apresentação

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICÍPIO DE ALMEIRIM DO ANO 2012

E N T I D A D E P L A N O D E A C T I V I D A D E S M U N I C I P A L MUNICÍPIO DE ALMEIRIM DO ANO 2012 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 196.000,00 196.000,00 196.000,00 1.2. Segurança e ordem públicas 196.000,00 196.000,00 196.000,00 1.2.1. Protecção civil e luta 196.000,00 196.000,00 196.000,00 contra incêndios

Leia mais

O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende

O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende SEMINÁRIO: QUALIDADE E EXCELÊNCIA NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO ÃO Porto, 3 e 4 de Novembro de 2005 O Sistema Integrado de Gestão de Qualidade e Ambiente da Câmara Municipal de Esposende Carla Dias carla.dias@cm-esposende.pt

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA Regulamento n.º S / N.ª Data de Publicação em D.R., 1.ª Série-B, n.º 124 de: 29/06/2006 (RCM n.º 81/2006) Aprovado em Assembleia Municipal

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 204 Nos termos da Lei n.º 2-A/2008, de 27 de Fevereiro SECÇÃO DE APOIO E DE COORDENAÇÃO GERAL (Capitulo III do Regulamento da Organização dos Serviços)

Leia mais

Freguesia de Tabuadelo e São Faustino. Concelho de Guimarães

Freguesia de Tabuadelo e São Faustino. Concelho de Guimarães Freguesia de Tabuadelo e São Faustino Concelho de Guimarães Relatório de Gerência de Contas e Relatório de Actividades Ano de 2013 Índice: Introdução:... 3 Analise Económica e Financeira... 5 Execução

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA NOTA JUSTIFICATIVA A Lei 159/99, de 14 de Setembro, estabelece no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os Conselhos locais de Educação. A Lei 169/99, de 18

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio ao Cooperativismo

Regulamento Municipal de Apoio ao Cooperativismo Regulamento Municipal de Apoio ao Cooperativismo Considerando a necessidade de apoiar a criação e a consolidação de cooperativas residentes no concelho. Considerando a necessidade de incentivar a expansão

Leia mais

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL Medida 3.1 - Diversificação da economia e criação de emprego Objectivos : - Promover

Leia mais

Casa do Povo de Porto Judeu Instituição Particular de Solidariedade Social Contribuinte n.º 512 007 136

Casa do Povo de Porto Judeu Instituição Particular de Solidariedade Social Contribuinte n.º 512 007 136 Contribuinte n.º 512 007 136 PLANO DE ACTIVIDADES ANO DE 2009 I INTRODUÇÃO A Casa do Povo de Porto Judeu, como instituição de solidariedade social, e com algum peso no desenvolvimento desta freguesia no

Leia mais

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos (signação da autarquia local) Município Valença do Plano Plurianual Investimentos (unida: ) 01 FUNÇÕES GERAIS 01 001 SERVIÇOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 01 001 2010/1 AQUISIÇÃO, CONSTRUÇÃO, CONSERVAÇÃO

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE LOTES DA ZONA INDUSTRIAL LIGEIRA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE LOTES DA ZONA INDUSTRIAL LIGEIRA NOTA JUSTIFICATIVA 1º-O presente Regulamento, tem como principal objectivo compilar as alterações a que a versão inicial foi sujeita e expurgá-lo de algumas dificuldades de leitura e interpretação que

Leia mais

Câmara Municipal de Vizela

Câmara Municipal de Vizela Proposta de Regulamento do Serviço de Oficina Domiciliaria Nota Justificativa Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (I.N.E.), de 31 de Dezembro de 2008, para o Concelho de Vizela, estima-se

Leia mais

ATA NÚMERO CENTO E TRINTA E DOIS

ATA NÚMERO CENTO E TRINTA E DOIS ATA NÚMERO CENTO E TRINTA E DOIS Aos vinte e dois dias de Abril de dois mil e catorze, pelas vinte e uma horas e trinta minutos, reuniram-se em sessão ordinária, os membros da Assembleia de Freguesia de

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira EB Miquelina Pombo

Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira EB Miquelina Pombo Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo Escola Básica da Sobreda Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira EB Miquelina Pombo A Escola Básica do 1º Ciclo de Vale Figueira nº 1 (E.B. Miquelina

Leia mais

SANTA CRUZ FREGUESIA EM MOVIMENTO

SANTA CRUZ FREGUESIA EM MOVIMENTO Boletim Informativo Concelho da Praia da Vitória SANTA CRUZ FREGUESIA EM MOVIMENTO Edição do Município da Praia da Vitória em colaboração com a Junta de Freguesia de Santa Cruz agosto 2013 ROBERTO MONTEIRO

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIO FINANCEIRO ÀS ASSOCIAÇÕES AMBIENTAIS, CÍVICAS, CULTURAIS, DESPORTIVAS E JUVENIS DO MUNICÍPIO DA LOUSÃ

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIO FINANCEIRO ÀS ASSOCIAÇÕES AMBIENTAIS, CÍVICAS, CULTURAIS, DESPORTIVAS E JUVENIS DO MUNICÍPIO DA LOUSÃ REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIO FINANCEIRO ÀS ASSOCIAÇÕES AMBIENTAIS, CÍVICAS, CULTURAIS, DESPORTIVAS E JUVENIS DO MUNICÍPIO DA LOUSÃ CAPÍTULO I Disposições Comuns Artigo 1.º Lei Habilitante O presente

Leia mais

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária Preenchidos A preencher Preenchidos Gabinete de Apoio ao Presidente Coordenar e executar todas as atividades inerentes à assessoria, secretariados, protocolos da Presidência e assegurar a interligação

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS

MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS A Alpiagra Feira Agrícola e Comercial de Alpiarça é uma organização da Câmara Municipal de Alpiarça. Artigo 1º (Condições

Leia mais

C Â M A R A M U N I C I P A L D O S A B U G A L

C Â M A R A M U N I C I P A L D O S A B U G A L C Â M A R A M U N I C I P A L D O S A B U G A L ACTA N. º 3/2009 REUNIÃO ORDINÁRIA DO DIA 06 DE FEVEREIRO DE 2009 PRESIDENTE: Manuel Rito Alves VEREADORES: José Santo Freire Manuel Fonseca Corte Luís Manuel

Leia mais

EMISSÃO DE CERTIDÃO DE PLANO DE PORMENOR PARA EFEITOS DE REGISTO PREDIAL

EMISSÃO DE CERTIDÃO DE PLANO DE PORMENOR PARA EFEITOS DE REGISTO PREDIAL Registo n.º Data / / O Funcionário Exmº. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Cascais EMISSÃO DE CERTIDÃO DE PLANO DE IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra maiúscula) Nome/Designação/Representantes

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS

MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS MINISTÉRIO DA JUVENTUDE E DESPORTOS Decreto executivo n.º 128/06 de 6 de Outubro Havendo a necessidade de se definir a estrutura e regulamentar o funcionamento dos órgãos da Casa da Juventude, ao abrigo

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Considerando que os Municípios dispõem de atribuições no domínio da promoção do desenvolvimento, de acordo com o disposto na alínea n) do n.º 1 do

Leia mais

Sumário. Princípio da autonomia financeira. Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local

Sumário. Princípio da autonomia financeira. Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local Sumário Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local Regime financeiro das A.L. Autonomia financeira Principio Conceito Receitas municipais principais fontes Taxas municipais

Leia mais

Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos

Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos Contribuinte nº 506 811 875 Orçamento e Plano Plurianual de Investimentos Ano Económico 2015 Aprovado em reunião da Junta de Freguesia em / / Aprovado em reunião da Assembleia de Freguesia em / / ORÇAMENTO

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS CÂMARA MUNICIPAL DO / SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE TRANSPORTES COLECTIVOS DO RECEBIMENTOS Saldo da gerência anterior 2.363.424,49 Execução Orçamental 1.404.990,71 Operações de Tesouraria 958.433,78 Total

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015 Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis CAPÍTULO I AETP: A INSTITUIÇÃO 1. Introdução No decorrer do ano de 2015 prevê-se que a AETP

Leia mais

REGULAMENTO DA LOJA SOCIAL DA FREGUESIA DE PARANHOS PREÂMBULO

REGULAMENTO DA LOJA SOCIAL DA FREGUESIA DE PARANHOS PREÂMBULO REGULAMENTO DA LOJA SOCIAL DA FREGUESIA DE PARANHOS PREÂMBULO Com a emergência de cada vez mais processos de exclusão social e a persistência de fortes desigualdades sociais, pessoais e espaciais, subjacentes

Leia mais

ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO DO BAIRRO DO CONDADO

ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO DO BAIRRO DO CONDADO JUNTA DE FREGUESIA DE MARVILA CONCURSO PÚBLICO N / 2 ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO DO BAIRRO DO CONDADO Avisam-se todos os interessados que entre os dias de março e de abril de 2 se encontra aberto Concurso

Leia mais

MEMÓRIA JUSTIFICATIVA À CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA O ANO DE 2014

MEMÓRIA JUSTIFICATIVA À CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA O ANO DE 2014 CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL E ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS E DESINVESTIMENTOS PARA O ANO DE 2014 SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MOGADOURO 28-10-2013 MEMÓRIA JUSTIFICATIVA À CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL

REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS EMPRESARIAIS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Nota Justificativa O Município de Mirandela tem entendido como de interesse municipal as iniciativas empresariais de natureza

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DE ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA CONTROLADAS POR MEIOS MECÂNICOS (PARCÓMETROS).

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DE ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA CONTROLADAS POR MEIOS MECÂNICOS (PARCÓMETROS). REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DE ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA CONTROLADAS POR MEIOS MECÂNICOS (PARCÓMETROS). Legislação habilitante - Considerando o artigo 64, nº 1, al u) da Lei 169/99, de

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA E A JUNTA DE FREGUESIA DE SALVADOR

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA E A JUNTA DE FREGUESIA DE SALVADOR PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO E DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA E A JUNTA DE FREGUESIA DE SALVADOR Entre: A Câmara Municipal de Serpa, representada pelo seu Presidente, João Manuel

Leia mais

ESCOLA DE VERÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO

ESCOLA DE VERÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO ESCOLA DE VERÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO 1) Objectivos a) A Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC) realiza a 1ª Edição da Escola de Verão com uma semana de ocupação para jovens

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS Plano de Actividades e Orçamento Exercício de 2012 Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012 Preâmbulo: O Plano de Actividades do ano de 2012 foi concebido com a prudência que resulta da

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Lei nº 65/XIII-1.ª Aprova medidas para a criação de uma rede de centros de recolha oficial de animais e para a modernização dos serviços municipais

Leia mais

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações:

I EMJ 8 de Junho de 2013 Recomendações finais Participantes nos grupos de trabalho que produziram as recomendações: Nr Área Recomendação Valido Abstenh o-me C/6 E/7 F/7 Voluntariado Aproveitar espaços sem utilização para fazer jardins, espaços para convívio e locais de desporto para a população. Promover a limpeza dos

Leia mais

ORÇAMENTO DA DESPESA

ORÇAMENTO DA DESPESA 01 00 00 Administração Autárquica DESPESAS CORRENTES 01 Despesas com o pessoal 255.313,99 01 01 Remunerações certas e permanentes 176.770,19 01 01 01 Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos

Leia mais

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO Plano de Pormenor de Parte da Zona Industrial de Cacia CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO junho de 2013 Índice 1. Introdução 2. Programa de Execução 2.1 Primeira fase

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar à disposição das

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS POR TEMPO INDETERMINADO

CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS POR TEMPO INDETERMINADO CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS POR TEMPO INDETERMINADO Cargo/Carreira/Categoria Atribuições/Competências/Actividades UNIDADE DE AMBIENTE, SERVIÇOS URBANOS, INFRA-ESTRUTURAS E EQUIPAMENTOS MUNICIPAIS

Leia mais

Ligações às redes de energia eléctrica. Setembro de 2011

Ligações às redes de energia eléctrica. Setembro de 2011 Ligações às redes de energia eléctrica Setembro de 2011 Índice Competências da ERSE Princípios e conceitos gerais Potência requisitada Procedimentos para ligação de uma instalação à rede Ponto de ligação

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO FUNDÃO Publicação II SÉRIE N.º 98 20 de Maio de 2010 Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão Preâmbulo A Lei de Bases do Sistema Educativo

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo

REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA. Preâmbulo REGULAMENTO DO BANCO LOCAL DE VOLUNTARIADO DE MIRANDELA Preâmbulo O voluntariado é definido como um conjunto de acções e interesses sociais e comunitários, realizadas de forma desinteressada no âmbito

Leia mais

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO Projecto final Projecto final Plano de Pormenor para a Unidade de Planeamento UP1de Santo Amador - Moura PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO Janeiro de 2010 1. INTRODUÇÃO De acordo com o prescrito

Leia mais

Município de Gouveia. Programa de apoio à criação de emprego no Concelho de Gouveia

Município de Gouveia. Programa de apoio à criação de emprego no Concelho de Gouveia Programa de apoio à criação de emprego no Concelho de Gouveia (Regulamento) Preâmbulo A promoção do desenvolvimento económico no Concelho de Gouveia está intimamente ligada à implementação de medidas de

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO

Freguesia. Foz do Arelho. Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO Freguesia de Foz do Arelho Município de Caldas da Rainha ORÇAMENTO DA RECEITA E DESPESA PARA O ANO FINANCEIRO DE 2003 APROVADO PELA JUNTA DE FREGUESIA Em reunião de PELA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA Em sessão

Leia mais

Regulamento do Cartão Jovem Municipal

Regulamento do Cartão Jovem Municipal Regulamento do Cartão Jovem Municipal O Cartão Jovem Municipal é um documento emitido pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, capaz de conceder benefícios na utilização de bens e serviços públicos

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO y Câmara Municipal de Redondo CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO O DL 7/2003, de 15 de Janeiro, que prevê a constituição do Conselho Municipal de Educação, regulou as suas competências

Leia mais