REPNBL: implantação e modernização da Infraestrutura de telecomunicações no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REPNBL: implantação e modernização da Infraestrutura de telecomunicações no Brasil"

Transcrição

1 Ministério das Comunicações REPNBL: implantação e modernização da Infraestrutura de telecomunicações no Brasil SMART GRID FÓRUM/2013 São Paulo SP 28/11/2013

2 Ministério das Comunicações

3 Objetivos do PNBL Objetivo Geral Expandir a infraestrutura e os serviços de telecomunicações, promovendo o acesso pela população e buscando as melhores condições de preço, cobertura e qualidade. Objetivos Específicos Redução da desigualdade social. Redução da desigualdade regional. Geração de emprego, renda e qualificação dos serviços de governo. Competitividade brasileira e inserção no cenário internacional. Meta PPA : 40 milhões de domicílios com acesso à Internet em banda larga. Todas as cidades com oferta de banda larga a R$ 35,00.

4 Infraestrutura Regulatórias Fiscais Papel do REPNBL dentro do PNBL Rede Nacional da Telebrás Investimentos na região Norte Anel Óptico Sul Americano Satélite brasileiro e cabos submarinos (projetos em implantação) Termos de compromisso para oferta de banda larga popular: municípios atendidos Licitação da telefonia móvel 4G (jun/12) Regulamento de EILD (preços mais baixos no atacado) Regulamento de qualidade da banda larga Plano Geral de Metas de Competição (a ser votado pela Anatel) Desoneração de modems, tablets e smartphones Regime Especial de Tributação do PNBL

5 Objetivos do REPNBL

6 Tipos de infraestruturas contempladas Óptico OPGW Sem fio Cabos submarinos Óptico Metálico Fixo sem fio Móvel 3G e 4G Sem MHz Local sem fio SMARTGRID Sistema de comunicação por satélite Datacenter

7 Empresas participantes Quem pode participar do Regime? Sociedade empresária prestadora de serviço de telecomunicações de interesse coletivo, devidamente outorgada pela ANATEL. Consórcio empresarial com pelo menos uma pessoa jurídica prestadora de serviço de telecomunicações de interesse coletivo, devidamente outorgada pela ANATEL. Quem não pode participar do Regime? Não pode apresentar projeto no âmbito do REPNBL-Redes a pessoa jurídica optante pelo Simples Nacional, de que trata a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de

8 Serviços passíveis de desoneração (Nota Informativa nº 02/2013) Projeto técnico de infraestrutura e rede de telecomunicações; Passagem, amarração e lançamento de cabos; Construção e implantação de infraestrutura de telecomunicações, incluindo acessórios e suportes, bastidores, contêineres, sistema de proteção contra descargas atmosféricas, caixas, armários, dutos e tubulações, sistema de climatização e de controle de ambiente e sistemas elétricos em geral; Alocação física de equipamentos de telecomunicações; Construção de torres, mastros e suportes; Montagem e alinhamento de elementos irradiantes; Lançamento de cabo óptico submarino; Implantação de caixa ou bastidor óptico, com ou sem emenda.

9 Conceitos importantes Ampliação de rede de telecomunicações Aumento da capacidade de tráfego; Ampliação da quantidade de usuários; Aumento ou melhoria da cobertura; Aperfeiçoamento da qualidade e desempenho. Implantação de rede de telecomunicações Construção de uma nova rede. Modernização de rede de telecomunicações Atualização tecnológica, inclusive migração de IPv4 para IPv6 e sua convivência. Equipamento ou componente de rede Integra uma rede de telecomunicações e contribui para viabilizar a transmissão e recepção de dados. Ex.: roteadores, switches, multiplexadores, transmissores, receptores, cabos, conectores, etc. Equipamento ou componente de infraestrutura Infraestrutura indispensável para a operação da rede de telecomunicações. Ex.: torres, postes, contêineres, armários, bastidores, baterias, nobreak, grupos motor gerador, etc. 9

10 Passos para fruição do Regime Apresentação eletrônica do projeto ao MC Análise Aprovação Portaria MC Habilitação Portaria SRFB Empresa pode usufruir dos benefícios do REPNBL para o projeto específico aprovado

11 Acesso ao SisREPNBL

12 Cadastro de usuários e empresas Usuário (Perfil) CNPJ 1: CNPJ 2: CNPJ 3: CNPJ n: Empresa W Empresa X Empresa Y Empresa Z Projeto A Projeto B Projeto C Projeto D Projeto N

13 Estrutura do projeto Projeto A Empresa X CNPJ 2 Subprojeto 1: Rede de transporte óptica A Subprojeto 2: Rede de transporte óptica B Subprojeto 3: Rede de acesso móvel Subprojeto n: Rede... Objetivo/Finalidade Objetivo/Finalidade Objetivo/Finalidade Objetivo/Finalidade Descrição técnica Descrição técnica Descrição técnica Descrição técnica Orçamento Orçamento Orçamento Orçamento

14 Conteúdo do projeto Informações do projeto PJ titular Título Objetivo Descrição Desenho esquemático Informações do subprojeto Tipo de rede Título Descrição Benefícios esperados Informações georreferenciadas Soluções técnicas globais e locais Datas previstas para início e conclusão Orçamento No caso de Datacenter, deve-se apresentar o projeto básico contendo no mínimo o desenvolvimento da solução escolhida, a descrição das soluções técnicas adotadas e os projetos técnicos dos sistemas de acesso, segurança, infraestrutura de TIC e outros.

15 Fluxo de apresentação do projeto Cadastro do usuário Cadastro do projeto Projeto sem pendências Submissão eletrônica Análise pelo MC

16 Habilitação e coabilitação Projeto aprovado Publicação da portaria de aprovação* no DOU Solicitação de habilitação ao Regime na SRFB Portaria de habilitação da SRFB *A portaria de aprovação do projeto conterá os seguintes dados: Nome empresarial da PJ titular CNPJ Tipo de rede Datas previstas para início e término Valor total do investimento Unidades Federativas abrangidas Coabilitação

17 Estrutura de custos Valor Total do Subprojeto Materiais de construção Serviços* Ar condicionado, torres, baterias, no-break, etc. Importados e/ou sem PPB nem TN PPB Tecnologia Nacional Materiais e serviços (M&S) Equipamentos e componentes de infraestrutura (ECI) Equipamentos e componentes de rede (ECR)

18 Acompanhamento e fiscalização Execução do projeto e fruição dos benefícios Relatórios parciais (eletrônico) Relatório final (eletrônico) Fiscalização física e financeira Ato do MC atestando a conclusão do projeto Somente será expedido após a fiscalização final.

19 Síntese das principais obrigações I. Aquisição de equipamentos e componentes de rede com PPB II. Aquisição de equipamentos e componentes de rede com TN III. Contrapartida de investimento na SUDAM, SUDENE ou SUDECO para as redes de transporte óptico e sem fio IV. Acesso em par trançado com no mínimo 10 Mbps V. Acesso em cabo coaxial com no mínimo 20 Mbps VI. Rede de acesso MHz 4G, equivalente ou superior. VII. Rede local sem fio em locais de livre acesso público VIII. Rede de acesso SMARTGRID que suporte banda larga IX. Contribuir com os objetivos do PNBL 19

20 Regra da SUDAM, SUDENE ou SUDECO Quem precisa? Empresa com atuação nacional ou que integra grupo econômico com atuação nacional Exemplo: investimento nas regiões SUL ou SUDESTE Qual a obrigação? O valor dos investimentos em subprojetos de redes de transporte óptico ou sem fio dentro das regiões da SUDAM, SUDENE ou SUDECO deverá ser, no mínimo, de cinquenta por cento do valor dos investimentos realizados fora dessas regiões em redes de transporte óptico ou de transporte sem fio. R$ 30 R$ 60 Como cumprir a obrigação? No âmbito do mesmo projeto, por meio de outro(s) projeto(s) da mesma empresa ou outro(s) projeto(s) de outra empresa integrante do mesmo grupo econômico. SUL, SUDESTE SUDAM, SUDENE e SUDECO 20

21 Percentuais mínimos de PPB e TN (Atualizados pela Portaria MC nº 303/2013) A: Valor total do subprojeto (somente valores passíveis de desoneração no âmbito do Regime) B: Valor total dos Equipamentos e Componentes de Rede do subprojeto C: Valor total dos Equipamentos e componentes de rede produzidos de acordo com PPB no subprojeto D: Valor total dos Equipamentos e componentes de rede desenvolvidos com tecnologia nacional no subprojeto TIPO DE REDE B/A C/B D/B Ampliação ou modernização da rede de transporte óptico 75% 40% 20% Ampliação ou modernização de rede de transporte por meio de cabo óptico submarino 80% 10% 10% Ampliação ou modernização de rede transporte óptico por meio de cabos OPGW 75% 50% 20% Implantação da rede de acesso em sistemas SMARTGRID 60% 40% 10% Implantação de rede de acesso sem fio na faixa de 450 MHz 50% 70% 20% Implantação de rede de transporte óptico 20% 50% 20% Implantação de rede de transporte óptico por meio de cabos OPGW 70% 60% 30% Implantação de rede de transporte por meio de cabo óptico submarino 30% 10% 10% Implantação, ampliação ou modernização de datacenter 25% 30% 5% Implantação, ampliação ou modernização de rede de acesso fixo sem fio 50% 50% 30% Implantação, ampliação ou modernização de rede de acesso metálico 40% 10% 10% Implantação, ampliação ou modernização de rede de acesso móvel 50% 50% 10% Implantação, ampliação ou modernização de rede de acesso óptico 40% 40% 20% Implantação, ampliação ou modernização de rede de transporte sem fio 20% 40% 10% Implantação, ampliação ou modernização de rede local sem fio 70% 50% 25% 21

22 Ministério das Comunicações

23 Investimento total e por região Brasil: R$ 13.2 BI Norte: R$ 1 BI Sul: R$ 0.9 BI Nordeste: R$ 3.7 BI Sudeste: R$ 7 BI Centro-Oeste: R$ 0.4 BI Total de investimentos: R$ 13.2 Bilhões 23

24 Principais redes Transporte Submarino: 9 subprojetos R$ 3.9 BI Acesso óptico: 450 subprojetos R$ 3.2 BI Acesso móvel: 67 subprojetos R$ 2.4 BI Transporte óptico: 615 subprojetos R$ 1.7 MI Total de subprojetos: 1189 Sistemas de comunicação por satélite: 29 subprojetos R$ 1.1 BI Outras redes: 28 subprojetos R$ 0.9 BI 24

25 Percentuais para tecnologia nacional Estimular a inovação no mercado brasileiro de telecomunicações Criar oportunidade de negócios entre fornecedores nacionais Estimular as operadoras a mapear novos bens de telecomunicações Gerar emprego e renda no setor de TIC 25

26 Ministério das Comunicações Obrigado! Thales Marçal Vieira Netto Departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia

Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes)

Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes) Ministério das Comunicações Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes) Objetivos do PNBL Objetivo Geral Expandir a infraestrutura

Leia mais

Workshop. Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes)

Workshop. Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes) Workshop Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes) José Gontijo Diretor do Departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia

Leia mais

PORTARIA N o 55, DE 12 DE MARÇO DE 2013.

PORTARIA N o 55, DE 12 DE MARÇO DE 2013. PORTARIA N o 55, DE 12 DE MARÇO DE 2013. Regulamenta os procedimentos para submissão, análise, aprovação, acompanhamento e fiscalização dos projetos apresentados ao Ministério das Comunicações referentes

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013

DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 Fonte: Diário Oficial da União Seção I Pág. 2 e 3 18.02.2013 Regulamenta a aplicação do Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para

Leia mais

Política tributária em telecomunicações

Política tributária em telecomunicações Pedro Lucas da C. P. Araujo Departamento de Banda Larga 5º Encontro de Telecomunicações São Paulo, 7 de agosto de 2013 Estrutura da apresentação Ministério das Comunicações Objetivos ao longo do tempo

Leia mais

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010 Plano Nacional de Banda Larga Brasília, 05 de maio de 2010 Sumário 1. Importância Estratégica 2. Diagnóstico 3. Objetivos e Metas 4. Ações 5. Investimento 6. Governança e Fórum Brasil Digital 2 1. Importância

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga PNBL Situação em junho de 2014

Programa Nacional de Banda Larga PNBL Situação em junho de 2014 Programa Nacional de Banda Larga PNBL Situação em junho de 2014 Estrutura da apresentação Concepção do PNBL Objetivos do PNBL Meta do PNBL Evolução recente de indicadores de banda larga Principais ações

Leia mais

Ministério das Comunicações. Desoneração de Smartphones no âmbito do Programa de Inclusão Digital (PID)

Ministério das Comunicações. Desoneração de Smartphones no âmbito do Programa de Inclusão Digital (PID) Ministério das Comunicações Desoneração de Smartphones no âmbito do Programa de Inclusão Digital (PID) Objetivos do PNBL Objetivo Geral Expandir a infraestrutura e os serviços de telecomunicações, promovendo

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de 1 Mbps for ofertado por R$ 15 em todos os municípios Se pacote PNBL de 1 Mbps for

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Caio Bonilha Telebras 1 Câmara dos Deputados, 06/12/2011 Mercado de Banda Larga no Brasil Conexões Banda Larga por região 9% 2% 17% 63% 9% Norte Nordeste

Leia mais

Política Industrial em Telecomunicações

Política Industrial em Telecomunicações Ministério das Comunicações Política Industrial em Telecomunicações Maximiliano Martinhão Secretário de Telecomunicações Ministério das Comunicações Brasília Maio/2013 Antecedentes Históricos 1997: Abertura

Leia mais

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro II LATIN AMERICAN PUBLIC POLICY FORUM ON INTERNET, E- COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development Keynote speech by Senator Walter Pinheiro Discussion

Leia mais

Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB

Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB NOTA TÉCNICA Nº /2011/Telebrás Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB Elaboração: Gerência de Projetos Diretoria

Leia mais

Brasília, 27 de abril de 2011

Brasília, 27 de abril de 2011 Rede Nacional do Governo Federal para o PNBL Brasília, 27 de abril de 2011 1 Programa Nacional de Banda Larga 2 Rede Nacional - 2014 Abrangência 27 capitais 4.283 municípios Quantidade de Estações 322

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 O MINISTÉRIO - Secretaria de Telecomunicações Políticas para expansão dos serviços de telecomunicações, prioritariamente o acesso à banda larga - Secretaria de Comunicação

Leia mais

O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios. Prof. José Carlos Vaz EACH-USP

O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios. Prof. José Carlos Vaz EACH-USP O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios Prof. José Carlos Vaz EACH-USP 1 1. A importância da democratização do acesso à TI A desigualdade no acesso à tecnologia é um fator adicional

Leia mais

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE. Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações. 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE. Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações. 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo Sumário Introdução Serviços de Telecom no Brasil A Indústria

Leia mais

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Recife, outubro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de

Leia mais

Telebras Institucional

Telebras Institucional Telebras Institucional Ibirubá-RS, Setembro 2011 A Telebrás Quem somos A TELEBRAS é uma S/A de economia mista, vinculada ao Ministério das Comunicações, autorizada a usar e manter a infraestrutura e as

Leia mais

A MASSIFICAÇÃO DA BANDA LARGA MÓVEL OS PRÓXIMOS PASSOS

A MASSIFICAÇÃO DA BANDA LARGA MÓVEL OS PRÓXIMOS PASSOS A MASSIFICAÇÃO DA BANDA LARGA MÓVEL OS PRÓXIMOS PASSOS Maximiliano Martinhão Brasília, 04 de janeiro de 2013 Dados socioeconômicos Banda Larga Anatel: Mais de 47 % dos acessos fixos ativados desde DEZ/2010

Leia mais

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 07 de maio de 2010

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 07 de maio de 2010 Plano Nacional de Banda Larga Brasília, 07 de maio de 2010 1 Sumário 1. Importância Estratégica 2. Diagnóstico 3. Objetivos e Metas 4. Ações 5. Investimentos 6. Governança e Fórum Brasil Digital 2 1. Importância

Leia mais

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 8 de junho de 2010 1

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 8 de junho de 2010 1 Plano Nacional de Banda Larga Brasília, 8 de junho de 2010 1 Sumário 1. Importância Estratégica 2. Diagnóstico 3. Objetivos e Metas 4. Ações 5. Investimentos 6. Governança e Fórum Brasil Digital 2 1. Importância

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Audiência Pública CCT/Senado 15 ANOS DA LEI GERAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGENDA REGULATÓRIA 2013/2014 TELECOMUNICAÇÕES E INTERNET E NOVA ESTRUTURA DA ANATEL Paulo Bernardo Silva Ministro de Estado das Comunicações

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Audiência Pública CCTCI/Câmara dos Deputados PROJETOS E AÇÕES DO MINISTÉRIO PARA O ANO DE 2013 Paulo Bernardo Silva Ministro de Estado das Comunicações Brasília, 24 de abril de 2013 Dados setoriais 2 O

Leia mais

29º Encontro JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações

29º Encontro JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações 29º Encontro JARBAS JOSÉ VALENTE Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17de abril de 2012 Agenda Serviços de Telecomunicações: Convergência de Plataformas, Redes e Outorgas Premissas

Leia mais

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações CIDADES DIGITAIS CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA DE COOPERAÇÃO E INOVAÇÃO Cidades Digitais Princípios

Leia mais

Investimentos brasileiros para melhoria da qualidade da banda larga e para a proteção de dados no País

Investimentos brasileiros para melhoria da qualidade da banda larga e para a proteção de dados no País Ministério das Comunicações Investimentos brasileiros para melhoria da qualidade da banda larga e para a proteção de dados no País Artur Coimbra Diretor do Departamento de Banda Larga Ministério das Comunicações

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: desenvolvimento e próximos passos

Programa Nacional de Banda Larga: desenvolvimento e próximos passos Seminário Banda Larga no Brasil e os direitos dos consumidores Programa Nacional de Banda Larga: desenvolvimento e próximos passos Maximiliano Martinhão Secretário de Telecomunicações Brasília, maio de

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Brasília/DF Maio/2013 15 anos de LGT Em 1997, na corrida pelo usuário, a

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

Caio Bonilha 10 out 2012

Caio Bonilha 10 out 2012 Caio Bonilha 10 out 2012 1. Banda Larga no Brasil Cobertura do Mercado de Banda Larga Conexões Banda Larga por Região 62% 17% 8% 3% 10% Centro-Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Fonte: Anatel SICI Junho/2012

Leia mais

Projeto RuralMAX. Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais

Projeto RuralMAX. Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais Projeto RuralMAX Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais Rural Connectivity Forum 2011 15 a 17/11 - Maputo - Moçambique NEGER Tecnologia e Sistemas Fundada em 1987

Leia mais

Associação das Empresas de Base Tecnológica Nacional

Associação das Empresas de Base Tecnológica Nacional Associação das Empresas de Base Tecnológica Nacional Quem somos Total domínio do ciclo de desenvolvimento de produtos eletrônicos Importante presença no mercado Brasileiro Exportações crescentes Média

Leia mais

Serviço de Comunicação Multimídia - SCM

Serviço de Comunicação Multimídia - SCM Serviço de Comunicação Multimídia - SCM Carlos Evangelista Gerência de Outorga e Licenciamento de Estações - ORLE Superintendência de Outorga e Recursos à Prestação - SOR Agência Nacional de Telecomunicações

Leia mais

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP Tendências, Panorama e Desafios do Roaming Internacional II Painel Que Mercado na CPLP? Agenda Sobre a Oi Que Mercado na CPLP Panorama Roaming Internacional

Leia mais

CGC: 00.336.701/0001-04 Mês: JUNHO ANO: 2013. Aquisição de cota de patrocínio para a participação no 5º ISP.

CGC: 00.336.701/0001-04 Mês: JUNHO ANO: 2013. Aquisição de cota de patrocínio para a participação no 5º ISP. Contrato Nº 45/2013/4300 PROCESSO Nº 138/2013 Data de Assinatura 10/06/13 Data de Publicação no D.O.U. 10/06/13 Aquisição de cota de patrocínio para a participação no 5º ISP. Fundamento Legal Art. 25,

Leia mais

PROPOSTAS PARA A CONECTIVIDADE DAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS

PROPOSTAS PARA A CONECTIVIDADE DAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS PROPOSTAS PARA A CONECTIVIDADE DAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS I. APRESENTAÇÃO Como garantir que todas as escolas públicas tenham acesso à internet veloz para que as novas tecnologias contribuam de maneira

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Lei nº 12.715/2012 Objetivos Reduzir as diferenças regionais Modernizar as redes de telecomunicações e elevar os padrões de qualidade propiciados aos usuários Massificar o acesso

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS 366 ESPELHO DE AUTOR DA Chico D'angelo 24970001 Compartilhamento de infra estrutura para banda larga (unbundling) 0751 - Expandir a infraestrutura e os

Leia mais

Lei nº 12.431/11 Portarias Ministeriais - Requisitos. Última atualização: Inclusão da Portaria n 404, da Secretária dos Portos. 05/10/2015.

Lei nº 12.431/11 Portarias Ministeriais - Requisitos. Última atualização: Inclusão da Portaria n 404, da Secretária dos Portos. 05/10/2015. Lei nº 12.431/11 Portarias Ministeriais - Requisitos Última atualização: Inclusão da Portaria n 404, da Secretária dos Portos. 05/10/2015. Índice Debêntures Incentivadas Portarias Ministeriais - Requisitos

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Manaus, janeiro de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Proporção de

Leia mais

UM PLANO NACIONAL PARA BANDA LARGA. O BRASIL EM ALTA VELOCIDADE.

UM PLANO NACIONAL PARA BANDA LARGA. O BRASIL EM ALTA VELOCIDADE. UM PLANO NACIONAL PARA BANDA LARGA. O BRASIL EM ALTA VELOCIDADE. NOSSO DESAFIO EM NÚMEROS ACESSOS EM 2009 MILHÕES DE ACESSOS ACESSOS EM 2014 MILHÕES DE ACESSOS INVESTIMENTOS NO PNBL (2010 2014) APORTE

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS PÁG. 1 DE 13 PRÁTICA DE SERVIÇO DE BANDA LARGA REQUISITOS MÍNIMOS PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇO DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL Sumário 1.OBJETIVO... 2 2.CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3.DEFINIÇÕES...

Leia mais

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos Lei Complementar LC 123/2006 Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e seus impactos Fórum AbineeTec 2011 Políticas Públicas Compras Governamentais

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 O MINISTÉRIO - Secretaria de Telecomunicações Políticas para expansão dos serviços de telecomunicações, prioritariamente o acesso à banda larga - Secretaria de Comunicação

Leia mais

Igor Vilas Boas de Freitas

Igor Vilas Boas de Freitas 18ª Reunião Extraordinária da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. 26 de maio de 2010 Igor Vilas Boas de Freitas Consultor Legislativo do Senado Federal 1. Quais são os

Leia mais

Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom

Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom 40º Encontro TELE.SÍNTESE Março de 2015 Panorama Telefonia Móvel 281,7 milhões de acessos ~155 milhões de acessos de banda larga móvel (54%)

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Marabá, abril de 2014 Ministério das Comunicações Evolução da penetração

Leia mais

Desafios para a construção" de uma rede de telecomunicações governamental no Estado

Desafios para a construção de uma rede de telecomunicações governamental no Estado Desafios para a construção" de uma rede de telecomunicações governamental no Estado Cristiane Lima Guadagnin Cardoso I Semana Estadual de Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC Maio 2015. 1 AGENDA

Leia mais

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações CONFIDENCIAL A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações José Antônio Guaraldi Félix Presidente da NET Serviços de Comunicação S.A. São Paulo, 29 de setembro de 2009 SUMÁRIO

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Sumário 1. Perfil do país 2. Dados Setoriais 3. Programa Nacional de Banda Larga 4. Marco Civil da Internet Perfil do País 30,0% Taxa de analfabetismo (população com mais de 15 anos de idade) 20,0% 10,0%

Leia mais

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 Ministério das Comunicações POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35 MILHÕES DE DOMICÍLIOS

Leia mais

BANDA LARGA PARA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

BANDA LARGA PARA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA DE TELEMÁTICA Polícia Militar do Estado de São Paulo Diretoria de Telemática Centro de Processamento

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações IV Seminário Telcomp 2011 Competição e Inovação A Perspectiva de Governo e Políticas Públicas: Políticas Públicas para incentivo à expansão de redes e serviços de telecomunicações Maximiliano S. Martinhão

Leia mais

Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente

Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente Evento Huawei Águas de São Pedro Cidade Digital e Inteligente São Paulo, 2 de Julho de 2015 Eduardo Koki Iha Smart Cities & Inovação IoT eduardo.iha@telefonica.com - @kokiiha 1 Por que Cidades Inteligentes?_

Leia mais

A perspectiva de Operadoras Competitivas de Telecomunicações

A perspectiva de Operadoras Competitivas de Telecomunicações 24 de Março de 2011 As exigências de infraestrutura de TIC para a Copa do Mundo e Olimpíada no Brasil Desafios e Oportunidades na construção do IBC. A perspectiva de Operadoras Competitivas de Telecomunicações

Leia mais

Conquistas e Novos Desafios

Conquistas e Novos Desafios Conquistas e Novos Desafios Segmento ISPs e Integradores FTTx Marcos Kazushi Futikami - VSB Mercado - Cenario CRESCIMENTO CONTÍNUO AO LONGO DOS ANOS Brasil: 100% dos municípios do Brasil são cobertos pelos

Leia mais

CGC: 00.336.701/0001-04 Mês: MARÇO ANO: 2013

CGC: 00.336.701/0001-04 Mês: MARÇO ANO: 2013 Contrato Nº 10/2013/3500 PROCESSO Nº 407/2012 Data de Assinatura 07/03/13 Data da Publicação no D.O.U 07/03/13 Operação integral do NOC na telebras Fundamento Legal Decreto Lei 5.450/2005 e Lei 8.666/93

Leia mais

Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil. São Paulo, 30 de novembro de 2011

Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil. São Paulo, 30 de novembro de 2011 Pesquisa TIC Provedores 2011 Coletiva de Imprensa Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil São Paulo, 30 de novembro de 2011 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de

Leia mais

A SILENCIOSA MUDANÇA DO MODELO DE NEGÓCIOS DO SETOR ELÉTRICO MUNDIAL (*)

A SILENCIOSA MUDANÇA DO MODELO DE NEGÓCIOS DO SETOR ELÉTRICO MUNDIAL (*) A SILENCIOSA MUDANÇA DO MODELO DE NEGÓCIOS DO SETOR ELÉTRICO MUNDIAL (*) A evolução tecnológica proporcionada pelas Smart Grids já colocou em plena marcha, mundialmente e silenciosamente, uma grande mudança

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

SERCOMTEL S/A TELECOMUNICAÇÕES

SERCOMTEL S/A TELECOMUNICAÇÕES SERCOMTEL S/A TELECOMUNICAÇÕES LEGISLAÇÃO: Leis Municipais nº 934 de 09/10/1964, nº 988 de 11/06/1965, nº 1.058 de 14/12/1965, nº 3.587 de 04/07/1983, nº 6.419 de 18/12/1995, nº 6.666 de 27/06/1996 e nº

Leia mais

Senado Federal. Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA

Senado Federal. Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA 4 de novembro de 2014 Flávia Lefèvre Guimarães flavia@lladvogados.com.br Lei Geral de Telecomunicações

Leia mais

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Mario Dias Ripper F&R Consultores Brasília, 02 de setembro de 2014. PGMU III Geografia Características do Brasil

Leia mais

Desafios no acesso à internet móvel: penetração, qualidade e gestão do espectro

Desafios no acesso à internet móvel: penetração, qualidade e gestão do espectro Desafios no acesso à internet móvel: penetração, qualidade e gestão do espectro Miriam Wimmer Diretora do Departamento de Serviços e de Universalização de Telecomunicações Secretaria de Telecomunicações

Leia mais

Impacto da TV Digital no Futuro dos Negócios

Impacto da TV Digital no Futuro dos Negócios Impacto da TV Digital no Futuro dos Negócios Congresso SUCESU-SP 2007 Integrando Tecnologia aos Negócios 29/11/07 Juliano Castilho Dall'Antonia Diretor de TV Digital w w w. c p q d. c o m. b r 1 Sumário

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO 002/2012/3300/3000 SERVIÇOS DE SURVEY E PROJETOS DE REDES DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA PARA OS ESTADOS DA REGIÃO NORTE.

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO 002/2012/3300/3000 SERVIÇOS DE SURVEY E PROJETOS DE REDES DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA PARA OS ESTADOS DA REGIÃO NORTE. TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO 002/2012/3300/3000 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE SURVEY E PROJETOS DE REDES DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA PARA OS ESTADOS DA REGIÃO NORTE. 1. OBJETIVO: 1.1.

Leia mais

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações ões Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil em homenagem a Sérgio S Motta (1940 1998) S. Paulo, 3 de junho de 2008 Juarez Quadros

Leia mais

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito Banda Larga TV por Assinatura Telefonia Fixa Respeito APIMEC RIO Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2013 A GVT é uma empresa autorizada pela Anatel a prestar serviços em todo o país A GVT tem licença STFC

Leia mais

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel Universalização de acesso à internet de alto desempenho Presidência da Anatel Brasília/DF Outubro/2012 Panorama Global CRESCIMENTO DA BANDA LARGA NO MUNDO - O Brasil foi o quinto país que mais ampliou

Leia mais

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015 Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços São Paulo - SP 24.jun.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo

Leia mais

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Brasília, 17 de abril de 2012 Visão Geral AC Rio Branco Venezuela Boa Vista Manaus AM Hub Satélite RR Porto Velho Rede de fibra ótica

Leia mais

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 Considerando o posicionamento enviado pela área técnica desta CGU-PR, segue abaixo a resposta ao Pedido Esclarecimento nº 01 PE nº 03/2013: QUESTIONAMENTO 01:

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10 Apresentação de resultados Algar Telecom Destaques do Lucro Líquido consolidado de R$ 32,8 milhões, 49,5% maior que o do. Margem de 8,6% no, ante 6,2% no. Algar Telecom inicia oferta de varejo (voz, banda

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DE LANÇAMENTO DO NOVO PRODUTO CONEXÃO À INTERNET EM BANDA LARGA 3G COM IP PROFISSIONAL

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DE LANÇAMENTO DO NOVO PRODUTO CONEXÃO À INTERNET EM BANDA LARGA 3G COM IP PROFISSIONAL REGULAMENTO DA PROMOÇÃO DE LANÇAMENTO DO NOVO PRODUTO CONEXÃO À INTERNET EM BANDA LARGA 3G COM IP PROFISSIONAL 1. Das Partes, das Definições da Promoção: 1.1. 14 BRASIL TELECOM CELULAR S.A., autorizatária

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado 2 o Trimestre/2006 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco da Banda Larga Introdução Você está recebendo a nova edição do Barômetro Cisco da Banda Larga,

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA ANATEL NÚMERO 241 INTRODUÇÃO

CONSULTA PÚBLICA ANATEL NÚMERO 241 INTRODUÇÃO CONSULTA PÚBLICA ANATEL NÚMERO 241 INTRODUÇÃO A Associação GSM, por meio desta, apresenta por escrito as suas contribuições à Consulta Pública da ANATEL número 241 e respeitosamente solicita que as mesmas

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CDURP COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CDURP COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO ANEXO 6 CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS DA REDE DE FIBRAS ÓPTICAS INTRODUÇÃO Tecnologia de rede GPON A Concessionária, quando da implantação da Rede de Fibras Ópticas, deverá utilizar a tecnologia GPON (Gigabit-capable

Leia mais

Espectro: Importância para as PMEs

Espectro: Importância para as PMEs Espectro: Importância para as PMEs Edmundo A. Matarazzo Microempresas Empresas de pequeno porte Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (2006) Regulamenta o disposto na Constituição Brasileira:

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2012 Chamamento Público para o Programa 2040 GESTÃO DE RISCOS E RESPOSTA A DESASTRES Ação 8172

Leia mais

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação

Informações Gerenciais de. Contratações Públicas de Bens. e Serviços de Tecnologia da. Informação Informações Gerenciais de Contratações Públicas de Bens e Serviços de Tecnologia da Informação janeiro a dezembro de 2014 Sumário Executivo MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO As informações descritas a seguir

Leia mais

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Agenda I. Panorama do Setor II. Convergência e Consolidações 2 O mercado de telecomunicações no mundo alcançou 1,3bi de linhas

Leia mais

NILL CABLE INFORMÁTICA

NILL CABLE INFORMÁTICA 1 Missão Garantir a qualidade no atendimento aos clientes, priorizada pela excelência na prestação de serviços, sempre baseada na utilização das normas técnicas vigentes e constantes atualizações tecnológicas

Leia mais

Bem-vindo a sala de aula do curso: Siconv Transferências voluntárias da União. Facilitador: Fernanda Lyra

Bem-vindo a sala de aula do curso: Siconv Transferências voluntárias da União. Facilitador: Fernanda Lyra Bem-vindo a sala de aula do curso: Siconv Transferências voluntárias da União Facilitador: Fernanda Lyra Horário da Aula: 28 de janeiro - Segunda - das 18h às 20h SICONV TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO

Leia mais

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Suporte: TELECO - Inteligência em Telecomunicações Brasília,

Leia mais

3 Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL SUDESTE 4 Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL NORDESTE Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL SUL 5 Jornal da Federação - 2012 ENCONTRO REGIONAL

Leia mais

Síntese dos debates ocorridos nos fóruns anteriores relacionados ao tema. Inovação e Empreendedorismo. Data: 02/04/2014 Versão 1.0

Síntese dos debates ocorridos nos fóruns anteriores relacionados ao tema. Inovação e Empreendedorismo. Data: 02/04/2014 Versão 1.0 Síntese dos debates ocorridos nos fóruns anteriores relacionados ao tema Inovação e Empreendedorismo Data: 02/04/2014 Versão 1.0 1. INTRODUÇÃO Os relatórios considerados para esta síntese foram: I Fórum

Leia mais

Jovino Francisco Filho Secretaria de Telecomunicações

Jovino Francisco Filho Secretaria de Telecomunicações GOVERNO FEDERAL AÇÕES PÚBLICAS PARA IMPLEMENT TAÇÃO DE BANDA LARGA BRASIL. Jovino Francisco Filho Secretaria de Telecomunicações BANDA LARGA INFRAESTRUTURA PARA REDUÇÃO DAS DISPA ARIDADES REGIO ONAIS BANDA

Leia mais

SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA RODRIGO SANTANA DOS SANTOS ANATEL

SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA RODRIGO SANTANA DOS SANTOS ANATEL 1 SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA RODRIGO SANTANA DOS SANTOS ANATEL 2 Sumário Conceitos Gerais SCM em Números Proteção e Defesa de Direitos dos Assinantes Regulamentos em Estudo 3 Conceitos Gerais Lei

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 04 DE NOVEMBRO DE 2014 crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Rio de Janeiro, julho de 2014 Ministério das Comunicações Evolução

Leia mais

Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO

Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO As Oportunidades do Mercado de Telecom no Brasil Universalização dos Serviços Através do Móvel Crescimento

Leia mais

Distribuição de antenas de telefonia móvel pessoal na cidade do Rio de Janeiro

Distribuição de antenas de telefonia móvel pessoal na cidade do Rio de Janeiro ISSN 1984-7203 C O L E Ç Ã O E S T U D O S C A R I O C A S Distribuição de antenas de telefonia móvel pessoal na cidade do Rio de Janeiro Nº 20091101 Novembro - 2009 Fabiana Mota da Silva, Lúcia Helena

Leia mais

O Impacto Sócio-Econômico da Banda Larga

O Impacto Sócio-Econômico da Banda Larga Instituto de Inovação com TIC O Impacto Sócio-Econômico da Banda Larga [ Flávia Fernandes Julho/2010] Banda Larga Internet A Internet supera a produtividade combinada do telefone, transporte e eletricidade

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Data:17 de Julho de 2009 Índice 01 Evolução da Internet - História (comercialização dos Backbones)

Leia mais

Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br

Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras asilva@anatel.gov.br Brasília/DF Setembro/2014 AGENDA RECORDANDO PGMC E O SNOA CONQUISTAS DESAFIOS RECORDANDO O PGMC Cadeia

Leia mais

4. Mercado de Telefonia Móvel

4. Mercado de Telefonia Móvel 70 4. Mercado de Telefonia Móvel Tendo em vista que este estudo de caso é de uma empresa de telefonia móvel, torna-se relevante que seja abordada a evolução histórica da telefonia móvel no Brasil, suas

Leia mais

Nova Pontocom ANEFAC

Nova Pontocom ANEFAC Nova Pontocom ANEFAC Quem somos Uma empresa brasileira, focada em comércio eletrônico, nascida a partir da associação dos dois maiores grupos do varejo nacional. 2 3 Estruturada em cinco unidades de negócios

Leia mais