Oficina de Monitoramento Tecnológico Solução dos Exercícios. BeloHorizonte Fev/2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oficina de Monitoramento Tecnológico Solução dos Exercícios. BeloHorizonte Fev/2013"

Transcrição

1 Oficina de Monitoramento Tecnológico Solução dos Exercícios BeloHorizonte Fev/2013

2 Ex. 1 - Elabore um gráfico com a evolução do número de pedidos depositados pela empresa Monsanto, no Brasil, nos últimos 5 anos. a) Qual o perfil para os depósitos relacionados a novas plantas e seus processos de obtenção?

3 Ex.1 1) Escolha da base BRASPAT ou - problema pedidos depositados x 5 anos - solução pedidos depositados em 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005

4 BRASPAT

5 BRASPAT

6 BRASPAT

7 BRASPAT

8 BRASPAT

9 BRASPAT

10 35 Depósitos de Pedidos da Monsanto no Brasil - BRASPAT n o de depósitos ano de depósito

11

12

13

14 35 Ex. 1 Pedidos de Patente da Monsanto Publicados no Brasil ( ) 30 n o de depósitos ano de publicação Espacenet ano de publicação (ano do deposito) N o de pedidos 2008 (05) (03-05) (01-04) (01-03) (98, 00-03) 18

15 Ex.1 (a) depósitos para plantas Definir CIP (classificação)

16

17

18

19

20

21

22

23

24 35 Ex. 1 Depósitos de Patente de Plantas da Monsanto no Brasil (comparativo) 30 n o de depósitos geral plantas ano de publicação ano de publicação plantas

25 Ex. 2 - Elabore um ranking dos principais depositantes de patentes relacionadas a célulastronco na Alemanha em 2002 a) Quantos depósitos de patente sobre célulastronco tem, na Alemanha, o líder do ranking de 2002? b) Que outros mercados para células-tronco também interessam a essa empresa?

26 Ex. 2 1) Escolha da base 2) Elaboração da estratégia palavras-chave stem* and cell*

27

28

29 Depositante n o de pedidos MAX DELBRUECK CENTRUM 3 SWITCH BIOTECH AG 2 KARLSRUHE FORSCHZENT 1 KOMANNS ARIBERT 1 PECHER GABRIELE 1 WINKEMANN MARTIN 1 ROSE-JOHN STEFAN 1 PASCOE PETER F 1 GSF FORSCHUNGSZENTRUM UMWELT 1 ABKEN HINRICH 1

30 a) Quantos depósitos de patente sobre células-tronco tem, na Alemanha, o líder do ranking de 2002?

31 35 Depósitos de Pedidos da Monsanto no Brasil - BRASPAT n o de depósitos ano de depósito

32 b) Que outros mercados para células-tronco também interessam a essa empresa? Para cada um dos 8 pedidos sobre células-tronco depositados pela empresa na Alemanha, encontrar em que outros países foram depositados pedidos correspondentes FAMIÍLIA DE PATENTES

33 35 Depósitos de Pedidos da Monsanto no Brasil - BRASPAT n o de depósitos ano de depósito

34

35

36 Patentes da MAX DELBRUECK CENTRUM na Alemanha e seus correspondentes n o da patente/ país EP US AU AT CA JP DE DE DE DE DE x x x x x x x x x x x x

37 Ex. 3 - Elabore um gráfico comparativo entre as patentes concedidas no Estados Unidos para inventores residentes em Curitiba, Santa Catarina e Porto Alegre nos últimos cinco anos. a) Para as patentes concedidas para inventores residentes em Porto Alegre, quais as principais áreas de interesse? Dica: elabore um gráfico com as CIPs das patentes.

38 Ex. 3 1) Escolha da base USPTO ( - base de patentes concedidas 2) Elaboração da estratégia campo cidade do inventor campo data de concessão IC (inventor city) ISD (issue date)

39

40

41

42

43

44

45

46 70 Patentes Concedidas nos EUA para Inventores Brasileiros - últimos 5 anos n o de patentes Curitiba - PN Sao Paulo - SP Porto Alegre - RS ano da concessão cidade/ano Curitiba - PN Sao Paulo - SP Porto Alegre - RS

47 a) Para as patentes concedidas para inventores residentes em Porto Alegre, quais as principais áreas de interesse?

48

49

50 6 Principais CIPs da Patentes de Inventores de POA 5 Ocorrencia G06T G09G C08F B65D B01J Classificação Internacional de Patente (CIP) G06T PROCESSAMENTO DE DADOS DE IMAGEM OU GERAÇÃO, EM GERAL G09G DISPOSIÇÕES OU CIRCUITOS PARA CONTROLE DE DISPOSITIVOS INDICADORES UTILIZANDO MEIOS ESTÁTICOS PARA APRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO VARIÁVEL C08F COMPOSTOS MACROMOLECULARES OBTIDOS POR REAÇÕES COMPREENDENDO APENAS LIGAÇÕES INSATURADAS CARBONO-CARBONO B65D RECIPIENTES PARA ARMAZENAMENTO OU TRANSPORTE DE ARTIGOS OU MATERIAIS, por ex., SACOS, BARRIS, GARRAFAS, CAIXAS, LATAS, CAIXA DE PAPELÃO, ENGRADADOS, TAMBORES, POTES, TANQUES, ALIMENTADORES, CONTAINERS DE TRANSPORTE; ACESSÓRIOS, FECHAMENTOS OU GUARNIÇÕES PARA OS MESMOS; ELEMENTOS DE EMBALAGEM; PACOTES B01J - PROCESSOS QUÍMICOS OU FÍSICOS, por ex., CATÁLISE, QUÍMICA COLOIDAL; APARELHOS PERTINENTES AOS MESMOS

51 Ex. 4 - Quais os principais países de prioridade dos pedidos de patente sobre trocadores de calor, depositados no Brasil em 1995? a) Qual a situação desses pedidos no Brasil? Muitas patentes já foram concedida? Dica: Elabore um gráfico pizza contendo a situação (patente concedida, pedido publicado, pedido arquivado, pedido em exame etc.) dos pedidos de patente no Brasil

52

53

54

55

56

57

58 18 Países de Prioridade dos Pedidos de Patente sobre Trocadores de Calor, depositados no Brasil em n o de ocorrências US SE FR BR DE JP AT FI NO IT País

59

60 Situação Atual dos Pedidos de Patente sobre Trocadores de Calor, depositados no Brasil em % 51% Patentes Concedidas Pedidos Arquivados

Prospecção Tecnológica da Moringa oleifera com foco nas ciências da saúde.

Prospecção Tecnológica da Moringa oleifera com foco nas ciências da saúde. Prospecção Tecnológica da Moringa oleifera com foco nas ciências da saúde. Mairim Russo Serafini, Suzana Leitão Russo, Ana Eleonora paixão, Gabriel Francisco da Silva Universidade Federal de Sergipe RESUMO

Leia mais

AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM MISTURADORES ESTÁTICOS A PARTIR DA ANÁLISE DOS PEDIDOS DE PATENTES

AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM MISTURADORES ESTÁTICOS A PARTIR DA ANÁLISE DOS PEDIDOS DE PATENTES AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM MISTURADORES ESTÁTICOS A PARTIR DA ANÁLISE DOS PEDIDOS DE PATENTES ASSESSMENT OF TECHNOLOGY IN STATIC MIXER FROM THE ANALYSIS OF PATENTS APPLICATIONS Mikele Cândida Sousa Sant

Leia mais

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes. Aspectos Gerais

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes. Aspectos Gerais CURSO DE CAPACITAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Aspectos Gerais Araraquara, agosto/2009 Importância da Informação Tecnológica

Leia mais

VII REPICT ANPROTEC - II WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL

VII REPICT ANPROTEC - II WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL VII REPICT ANPROTEC - II WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL A PATENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA PARA AS EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA - INOVAÇÃO 2004 - PARTE I e PARTE II Leila da Luz Lima Cabral

Leia mais

Gestão da Propriedade Industrial

Gestão da Propriedade Industrial Gestão da Propriedade Industrial ZEA DUQUE VIEIRA LUNA MAYERHOFF Rio de Janeiro Julho/2009 Sistema de Propriedade Intelectual Consiste em um conjunto de instrumentos importantes para o processo de Inovação:

Leia mais

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS Parte 3 Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Junho/2014 3. ESPACENET - BUSCA INTERNACIONAL NO ESCRITÓRIO

Leia mais

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica. Dr. Alex Todorov CEDIN / DART / INPI

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica. Dr. Alex Todorov CEDIN / DART / INPI A Patente como Fonte de Informação Tecnológica Dr. Alex Todorov CEDIN / DART / INPI A evolução da informação tecnológica Quantidade Qualidade Acessibilidade Modelo de inovação linear: Pesquisa básica Pesquisa

Leia mais

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Orientações BásicasB Gerência de Inovação Tecnológica Informação Tecnológica gica- O que é? Informação Tecnológica é todo tipo de conhecimento sobre

Leia mais

ASPECTOS TECNOLÓGICOS E PATENTÁRIOS DA RECUPERAÇÃO OU APROVEITAMENTO DE MATERIAIS POLIMÉRICOS RESIDUAIS NO BRASIL

ASPECTOS TECNOLÓGICOS E PATENTÁRIOS DA RECUPERAÇÃO OU APROVEITAMENTO DE MATERIAIS POLIMÉRICOS RESIDUAIS NO BRASIL ASPECTOS TECNOLÓGICOS E PATENTÁRIOS DA RECUPERAÇÃO OU APROVEITAMENTO DE MATERIAIS POLIMÉRICOS RESIDUAIS NO BRASIL D. S. CARVALHO 1, D. A. SANTOS 1,2,M. A. S. AGUIAR 1 e A. J. LUNA 1 1 Divisão de Polímeros

Leia mais

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica A Patente como Fonte de Informação Tecnológica Rafaela Di Sabato Guerrante Ciclo de Palestras ICTs e Inovação Tecnológica UECE/CEFET-CE/UFC Fortaleza CE Maio/2007 Globalização Era da Informação Relações

Leia mais

Ministério do Trabalho e Emprego FUNDACENTRO. Trabalho e Inovação

Ministério do Trabalho e Emprego FUNDACENTRO. Trabalho e Inovação Trabalho e Inovação Ministério do Trabalho e Emprego Depois de um período de incentivos à formação de profissionais pós-graduados no país e no exterior, a adesão ao tratado das patentes exigiu a orientação

Leia mais

Tabelas anexas Capítulo 5

Tabelas anexas Capítulo 5 Tabelas anexas Capítulo 5 Tabela anexa 5.1 Patentes concedidas pelo USPTO para residentes nos Estados Unidos, segundo subdomínios tecnológicos do OST 1974-2006 (anos selecionados) 5-3 Tabela anexa 5.2

Leia mais

PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA DE RECONHECIMENTO DE VOZ COM FOCO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA DE RECONHECIMENTO DE VOZ COM FOCO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA DE RECONHECIMENTO DE VOZ COM FOCO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROSPECTION TECHNOLOGICAL FOR SPEECH RECOGNITION WITH FOCUS IN COMPUTER SCIENCE Nayara Rosy Felix da Silva 1 ; Maria Augusta

Leia mais

Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases

Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases Teresina, 28 de novembro de 2011 Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases O que buscamos? Qual é a função da pesquisas?

Leia mais

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTES GRATUITAS

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTES GRATUITAS GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTES GRATUITAS (USUÁRIO EXTERNO) Diretoria de Cooperação para o Desenvolvimento de Articulação - DICOD Centro de Disseminação da Informação Tecnológica CEDIN

Leia mais

SISTEMA DE INOVAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA NO ESTADO DE MINAS GERAIS MAPEAMENTO A PARTIR DA PERSPECTIVA DAS EMPRESAS

SISTEMA DE INOVAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA NO ESTADO DE MINAS GERAIS MAPEAMENTO A PARTIR DA PERSPECTIVA DAS EMPRESAS SISTEMA DE INOVAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA NO ESTADO DE MINAS GERAIS MAPEAMENTO A PARTIR DA PERSPECTIVA DAS EMPRESAS Março de 2011 Objetivo Fortalecer a trajetória do setor de biotecnologia em Minas Gerais Identificar

Leia mais

II Bases e Estratégias. Objetivos da busca Tipos de busca

II Bases e Estratégias. Objetivos da busca Tipos de busca II Bases e Estratégias Objetivos da busca Tipos de busca Passos da Busca 1- definir e delimitar o objeto de busca 2- escolher bases de dados 3- delimitar os campos de busca e definir os parâmetros da pesquisa:

Leia mais

Questel Orbit Visão Geral Sobre o Sistema. 2011 www.axonal.com.br

Questel Orbit Visão Geral Sobre o Sistema. 2011 www.axonal.com.br Questel Orbit Visão Geral Sobre o Sistema 2011 www.axonal.com.br Questel Orbit Conteúdo Interface, Modos e Assistentes de Busca Visualização dos Resultados Análise dos Resultados Relatórios e Exportação

Leia mais

O uso da informação tecnológica como ferramenta em estudos de infometria

O uso da informação tecnológica como ferramenta em estudos de infometria Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cienciometria, Rio de Janeiro, 2008 O uso da informação tecnológica como ferramenta em estudos de infometria Rita Pinheiro-Machado Coordenadora da Academia de Propriedade

Leia mais

Prospecção Tecnológica em Projetos de Pesquisa e no Setor Produtivo

Prospecção Tecnológica em Projetos de Pesquisa e no Setor Produtivo Teresina, 12 de setembro de 2012. I INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE P INDUSTRIAL Prospecção Tecnológica em Projetos de Pesquisa e no Setor Produtivo Alexandre Guimarães Vasconcellos INPI O mundo tecnológico

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA A LEGISLAÇÃO DE PATENTES E O FUTURO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO BRASIL MARIA APARECIDA DE SOUZA CAMPINAS, 17 DE OUTUBRO DE 2011. Agência USP de Inovação

Leia mais

FORMULÁRIO DE COMUNICAÇÃO DE INVENÇÃO DESCRIÇÃO DO INVENTO E AVALIAÇÃO DA ANTERIORIDADE

FORMULÁRIO DE COMUNICAÇÃO DE INVENÇÃO DESCRIÇÃO DO INVENTO E AVALIAÇÃO DA ANTERIORIDADE FORMULÁRIO DE COMUNICAÇÃO DE INVENÇÃO DESCRIÇÃO DO INVENTO E AVALIAÇÃO DA ANTERIORIDADE Nome: Unidade: Data: Código: Número do Processo: Inventor responsável pelo preenchimento e envio* Campos de preenchimento

Leia mais

Propriedade Intelectual e Exportação

Propriedade Intelectual e Exportação Propriedade Intelectual e Exportação Rita Pinheiro Machado Coordenadora Geral ACADEMIA/ INPI Rio de Janeiro, 12 de abril de 2016 Sumário O que é e como se divide a Propriedade Intelectual? Desde quando

Leia mais

PATENTEAMENTO NA AMAZÔNIA: ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM)

PATENTEAMENTO NA AMAZÔNIA: ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) GT7: Produção e Comunicação da Informação em CT&I Modalidade de apresentação: Pôster PATENTEAMENTO NA AMAZÔNIA: ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA DO CUPUAÇU (THEOBROMA GRANDIFLORUM) Angela Emi Yanai Universidade Federal

Leia mais

Processo de Criação e Inovação Tecnológica

Processo de Criação e Inovação Tecnológica Processo de Criação e Inovação Tecnológica Prof. Dr. Arnaldo Dal Pino Jr. Dep. de Física do ITA EVFITA -2008 Os primórdios da informação tecnológica 776 ac até 393 ac: nutricionistas do desporto gregos:

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA CONHECIMENTO DE INVENÇÃO

QUESTIONÁRIO PARA CONHECIMENTO DE INVENÇÃO QUESTIONÁRIO PARA CONHECIMENTO DE INVENÇÃO Dados referentes ao(s) inventor(es)/autor(es): Inventor responsável pelo preenchimento e envio* Nome: Unidade: E-mail: Data: Campos de preenchimento exclusivo

Leia mais

Tiago Leitão. Examinador de Patentes INPI 10.ABR. 2014 AGENDA

Tiago Leitão. Examinador de Patentes INPI 10.ABR. 2014 AGENDA Tiago Leitão PESQUISA E INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA Examinador de Patentes INPI 10.ABR. 2014 AGENDA 1. Importância da informação sobre patentes 2. Sistemas de classificação 3. Pesquisa ao estado da técnica

Leia mais

Dias da Propriedade Industrial

Dias da Propriedade Industrial Organização OTIC INPI 23. 24 setembro Dias da Propriedade Industrial Local Instituto para a Investigação Interdisciplinar Universidade de Lisboa D i a s d a P r o p r i e d a d e I n d u s t r i a l 2

Leia mais

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO USO DA INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA CONTIDA NOS DOCUMENTOS DE PATENTES Florianópolis 12 de maio de 2009 Propriedade

Leia mais

Instituto Nacional da Propriedade Industrial. A patente como fonte de Informação Tecnológica

Instituto Nacional da Propriedade Industrial. A patente como fonte de Informação Tecnológica A patente como fonte de Informação Tecnológica A patente como fonte de Informação Tecnológica Alex Todorov INPI INPI/2007 Os primórdios da informação tecnológica 776 ac até 393 ac: nutricionistas do desporto

Leia mais

MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS: estudo sobre as dificuldades de obter financiamentos no Brasil

MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS: estudo sobre as dificuldades de obter financiamentos no Brasil MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS: estudo sobre as dificuldades de obter financiamentos no Brasil Sheila Pereira da Silva, Paulo César Ribeiro Quintairos, Edson Aparecida

Leia mais

MAPEAMENTO POR MEIO DE DOCUMENTOS PATENTÁRIOS DEPOSITADOS NO BRASIL DAS TECNOLOGIAS DO SETOR DE ADESIVOS

MAPEAMENTO POR MEIO DE DOCUMENTOS PATENTÁRIOS DEPOSITADOS NO BRASIL DAS TECNOLOGIAS DO SETOR DE ADESIVOS MAPEAMENTO POR MEIO DE DOCUMENTOS PATENTÁRIOS DEPOSITADOS NO BRASIL DAS TECNOLOGIAS DO SETOR DE ADESIVOS MARIA ELISA MARCIANO MARTINEZ Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Brasil E-mail

Leia mais

Como inventor abaixo nomeado, declaro pelo presente documento que está declaração é do seguinte tipo: (marque um item aplicável abaixo)

Como inventor abaixo nomeado, declaro pelo presente documento que está declaração é do seguinte tipo: (marque um item aplicável abaixo) PATENTE Documento do procurador #: Cliente #: 78340 ===================================================================== DECLARAÇÃO COMBINADA E PROCURAÇÃO (ORIGINAL, DESENHO, FASE NACIONAL DO PCT, COMPLEMENTO,

Leia mais

Oficina de Busca de. Patentes

Oficina de Busca de. Patentes Núcleo de Tecnológica Oficina deinovação Busca de Patentes Mostra Científico-Cultural 2012 2ª Semana de Telecomunicações Oficina de Busca de Patentes Luiz Henrique Castelan Carlson, Dr. Eng. PATENTES (Propriedade

Leia mais

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol ológica Florianópolis polis,, 02 de abril de 2008. 1 CRONOLOGIA OS TRABALHOS: 1. Indicativos do quadro brasileiro de inovação;

Leia mais

Ferramentas de Busca e Análise de Informações Contidas em Patentes Foco no Questel Orbit

Ferramentas de Busca e Análise de Informações Contidas em Patentes Foco no Questel Orbit Ferramentas de Busca e Análise de Informações Contidas em Patentes Foco no Questel Orbit Campinas & Limeira, SP (UNICAMP) 25, 26 ou 27 de Março de 2015 2015 www.axonal.com.br www.clevercaps.com.br Ministrante

Leia mais

AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA A PARTIR DA ANÁLISE DOS PEDIDOS DE PATENTES

AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA A PARTIR DA ANÁLISE DOS PEDIDOS DE PATENTES AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA A PARTIR DA ANÁLISE DOS PEDIDOS DE PATENTES ASSESSMENT OF DESALINATION TECHNOLOGY IN WATER FROM THE ANALYSIS OF PATENTS APPLICATIONS Mairim Russo Serafini

Leia mais

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de

Leia mais

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR.

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas s e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de trabalho

Leia mais

Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico

Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico 8338 Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico 8339 Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico 8340 Documento

Leia mais

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O.

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O. MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Profa. Margarita Maria Dueñas O. RESÍDUOS PERIGOSOS Ponto de geração Destino final FASE INTERNA COLETA ACONDICIONAMENTO FASE

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg. ANÁLISE SOJA MERCADO INTERNO: Nos primeiros dez dias do mês de maio houve valorização nos preços praticados da saca de soja de 6 kg quando comparados aos preços observados em 1 de maio,,38% de aumento

Leia mais

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS Módulo 3 Busca por Palavras Chave e Classificação Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Janeiro/2015 ATENÇÃO:

Leia mais

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Introdução O objetivo desse trabalho é ajudar as Escolas e demais instituições na implantação do programa da coleta seletiva do lixo e do lixo eletrônico.

Leia mais

Normas Regulamentadoras

Normas Regulamentadoras 1 de 10 6/5/2013 08:39 CLT DINÂMICA Normas Regulamentadoras NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números

Leia mais

Tutorial de busca em bases de patentes

Tutorial de busca em bases de patentes INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E INOVAÇÃO CENTRO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Tutorial de busca em bases de patentes

Leia mais

ANÁLISE DOS RESULTADOS DE BUSCAS REALIZADAS EM BASES PÚBLICAS DE PATENTES: O CASO DA APLICAÇÃO DE LIPASES PARA RESOLUÇÃO DE RACÊMICOS

ANÁLISE DOS RESULTADOS DE BUSCAS REALIZADAS EM BASES PÚBLICAS DE PATENTES: O CASO DA APLICAÇÃO DE LIPASES PARA RESOLUÇÃO DE RACÊMICOS Cad. Prospec., Salvador, v. 8, n. 1, p. 114-121, jan./mar. 2015 D.O.I.: 10.9771/S.CPROSP.2015.008.013 ANÁLISE DOS RESULTADOS DE BUSCAS REALIZADAS EM BASES PÚBLICAS DE PATENTES: O CASO DA APLICAÇÃO DE LIPASES

Leia mais

DIRETRIZ DE EXAME DE PATENTES DE MODELO DE UTILIDADE

DIRETRIZ DE EXAME DE PATENTES DE MODELO DE UTILIDADE DIRETRIZ DE EXAME DE PATENTES DE MODELO DE UTILIDADE DIRPA- DIRETORIA DE PATENTES MAIO 2012 DIRPA/CGPAT II 1/10 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...1 2 DIFERENÇAS ENTRE PATENTE DE MODELO DE UTILIDADE E PATENTE DE INVENÇÃO...1

Leia mais

A FAPEMIG E AS LEIS DE INOVAÇÃO : AÇÃO EFETIVA. Paulo Kleber Duarte Pereira Diretor da FAPEMIG

A FAPEMIG E AS LEIS DE INOVAÇÃO : AÇÃO EFETIVA. Paulo Kleber Duarte Pereira Diretor da FAPEMIG A FAPEMIG E AS LEIS DE INOVAÇÃO : AÇÃO EFETIVA Paulo Kleber Duarte Pereira Diretor da FAPEMIG À margem das dificuldades macro econômicas das últimas décadas, a Inovação Tecnológica no Brasil não se processou

Leia mais

BUSCA DE ANTERIORIDADE

BUSCA DE ANTERIORIDADE CAPACITAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL INOVAÇÃO TECNOLÓGICA minicurso BUSCA DE ANTERIORIDADE Profa. Maria Rita/ABRIL/2014 MINICURSO DE PI PARTE II Patente de invenção (PI) Modelo de Utilidade (MU) PATENTES

Leia mais

Revista Gestão Pública em Curitiba MOMENTOS I ENCONTRO INTERNACIONAL DE CURITIBA EM GESTÃO PÚBLICA Pública Gestão Curitiba 2011 em I Encontro Internacional de Curitiba Gestão Pública para Resultados 44

Leia mais

Medidor de Nível. Modelo: NM-

Medidor de Nível. Modelo: NM- Medidor de Nível Medir Controlar Regular! Range de : Máximo 6000 mm! Precisão de : 0.5% para range = 3000 mm! Pressão: máxima 20 bar! Temperatura: máxima 120 C! Conexão: de R 3/8" a R 2" Flange: de DN

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL:

PROPRIEDADE INTELECTUAL: PROPRIEDADE INTELECTUAL: LEGISLAÇÃO - 2 Profa. Dra. Suzana Leitão Russo Prof. Gabriel Francisco Silva Profa. Dra. Ana Eleonora Almeida Paixão Art. 1º Esta Lei regula direitos e obrigações relativos à propriedade

Leia mais

DECRETO Nº 1.514, DE 14 DE JANEIRO DE 2005.

DECRETO Nº 1.514, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. DECRETO Nº 1.514, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. Publicado no DOE(Pa) de 19.01.05. Retificação no DOE(Pa) de 30.06.05. ADIN Nº 3.246 DE 19.04.06, STF declarou inconstitucional o art. 5º. I da Lei 6.489/02,

Leia mais

Logistica e Distribuição. Definição de embalagem. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993. Outras funções da embalagem são:

Logistica e Distribuição. Definição de embalagem. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993. Outras funções da embalagem são: Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Embalagem Primárias Apoio 1 2 Definição de embalagem A embalagem é um recipiente ou envoltura que armazena produtos temporariamente

Leia mais

Busca de Patentes. Setembro/2010. Objetivos da Busca

Busca de Patentes. Setembro/2010. Objetivos da Busca CURSO BÁSICO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL Busca de Patentes Setembro/2010 Objetivos da Busca Investigação prévia de patenteabilidade Busca prévia realizada ou solicitada pelo depositante para investigar

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL

LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA EMPRESARIAL FORNECEDORES Erros de compras são dispendiosos Canais de distribuição * Compra direta - Vendedores em tempo integral - Representantes dos fabricantes Compras em distribuidores Localização

Leia mais

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL. Março/2004

GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL. Março/2004 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES GOVERNO FEDERAL PORTO DE SANTOS A PORTA DO BRASIL Março/2004 PORTO DE SANTOS Localização dos Terminais Derivados Petróleo Autos Inflam. Papel Margem Esquerda Contêineres. Trigo

Leia mais

MONITORAMENTO TECNOLÓGICO: UM ESTUDO SOBRE AS PATENTES DEPOSITADAS NO BRASIL ENTRE 2006 E 2008

MONITORAMENTO TECNOLÓGICO: UM ESTUDO SOBRE AS PATENTES DEPOSITADAS NO BRASIL ENTRE 2006 E 2008 MONITORAMENTO TECNOLÓGICO: UM ESTUDO SOBRE AS PATENTES DEPOSITADAS NO BRASIL ENTRE 2006 E 2008 Leonardo Batista Paiva Leonardo C Ribeiro; Isabel Loureiro. Objetivo O objetivo é avaliar a participação relativa

Leia mais

Estudos de Monitoramento Tecnológico Cristina d Urso de Souza Mendes

Estudos de Monitoramento Tecnológico Cristina d Urso de Souza Mendes Estudos de Monitoramento Tecnológico Cristina d Urso de Souza Mendes CETEC MG Belo Horizonte, MG Outubro 2012 Monitoramento Tecnológico Apresentação de Conceitos Monitoramento Tecnológico Estudos de Futuro

Leia mais

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS Módulo 1 Busca por Depositante / CNPJ no Brasil e no Exterior Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Julho/2015

Leia mais

Patentes absurdas. Escada "spider" para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154)

Patentes absurdas. Escada spider para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154) Patentes absurdas Escada "spider" para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154) Leia mais em: As patentes mais absurdas da história http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=21894

Leia mais

REGULAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DO ESTADO DE SÃO PAULO

REGULAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DO ESTADO DE SÃO PAULO COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS Departamento de Segurança contra Incêndio REGULAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DAS EDIFICAÇÕES E ÁREAS DE RISCO DO ESTADO DE SÃO PAULO 1 PRESENÇA DO CORPO DE BOMBEIROS

Leia mais

Módulo 6. Estrutura da norma ISO 9001-2008 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 7.4, 7.5 e 7.6

Módulo 6. Estrutura da norma ISO 9001-2008 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 7.4, 7.5 e 7.6 Módulo 6 Estrutura da norma ISO 9001-2008 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Requisitos 7.4, 7.5 e 7.6 7.4 - Aquisição 7.4.1 - Processo de aquisição A organização deve garantir que o produto

Leia mais

Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2013/2014. 1º Semestre

Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2013/2014. 1º Semestre Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2013/2014 1º Semestre Novembro Dia 05 Dia 07 Dia 12 Dia 14 ------- Dia 19 Dia 21 Dia 26 Dia 28 Dezembro Dia 03 Dia 05 Dia 10 Dia 12 Dia 17 15 de dezembro de 2013 a

Leia mais

Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit

Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit Campinas, SP (UNICAMP) 21 de Março de 2014 Instituto de Química (IQ) 09 de Abril de 2014 Biblioteca Central da Unicamp (BC) 24 de Abril

Leia mais

Centro de Pesquisas René Rachou Fundação Oswaldo Cruz Oficina de Monitoramento Tecnológico

Centro de Pesquisas René Rachou Fundação Oswaldo Cruz Oficina de Monitoramento Tecnológico Centro de Pesquisas René Rachou Fundação Oswaldo Cruz Oficina de Monitoramento Tecnológico Belo Horizonte Fevereiro/2013 Monitoramento Tecnológico Apresentação de Conceitos Monitoramento Tecnológico Prospecção

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação

Administração de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Aula 3 - Princípios da Teoria de Sistemas e Classificação dos Recursos de um SI Fonte: Luciene Marin Componentes de um Sistema de Informação: Modelo de SI: Um SI

Leia mais

Brasil e o Presidente da República Federal da Alemanha nomearam seus Plenipotenciários, a saber:

Brasil e o Presidente da República Federal da Alemanha nomearam seus Plenipotenciários, a saber: INDUSTRIAL ACÔRDO SOBRE RESTAURAÇÃO DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE DIREITOS AD'TORAIS ATINGIDOS PELA. SEGUNDA GUERRA. MUNDIAL ENTRE OS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL E A REPÚBLICA FEDERAL DA ALEMANHA. O Govêrno

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: () Número de Publicação: PT 06258 (5) Classificação Internacional: A4B 9/02 (2006) (2) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 202.04.7 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação do pedido:

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Examinadora de Patentes Divisão de Química II - DIRPA

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Examinadora de Patentes Divisão de Química II - DIRPA I N PI INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL Curso Básico de Capacitação para Gestores de Propriedade Intelectual PATENTES Márcia C. M. R. Leal, D.Sc. Examinadora de Patentes Divisão de Química

Leia mais

Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2015. 1º Semestre

Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2015. 1º Semestre Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2015 1º Semestre Janeiro Dia 20 Dia 22 Dia 27 Dia 29 Fevereiro Dia 03 Dia 05 Dia 10 Dia 12 Dia 17 Dia 19 (a reagendar) Dia 24 Dia 26 Março Dia 03 Dia 05 Dia 10 Dia

Leia mais

Unidade III GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha

Unidade III GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha Unidade III GESTÃO DAS INFORMAÇÕES ORGANIZACIONAIS Prof. Me. Léo Noronha Objetivos Sistema de informações excelentes. Gestão do capital intelectual. 1- PNQ COMO REFERENCIAL Um conjunto de critérios para

Leia mais

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS ESPECÍFICAS

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS ESPECÍFICAS GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS ESPECÍFICAS Tutorial Específico 1: Compostos Químicos Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Abril/2015 ATENÇÃO: Por ser continuação do Guia

Leia mais

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira Propriedade Industrial Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira 1 PROPRIEDADE INTELECTUAL Propriedade intelectual é gênero, do qual são espécies: o O

Leia mais

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS Parte 1 Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Junho/2014 Agora você mesmo poderá fazer buscas de patentes

Leia mais

Tecnologias para doenças hipertensivas

Tecnologias para doenças hipertensivas Centro de Disseminação da Informação Tecnológica - Cedin Radar Tecnológico - Patentes Tecnologias para doenças hipertensivas Tecnologias para doenças hipertensivas Rio de Janeiro Agosto / 2014 Instituto

Leia mais

SISTEMA DE VISÃO INTELIGENTE. Segmento de Alimentos e Bebidas

SISTEMA DE VISÃO INTELIGENTE. Segmento de Alimentos e Bebidas SISTEMA DE VISÃO INTELIGENTE Segmento de Alimentos e Bebidas 1 Sistemas de Visão para Alimentos e Bebidas Sistemas de Visão são equipamentos automáticos que utilizam câmeras de vídeo para capturar imagens

Leia mais

ões Instituto Nacional da Propriedade Industrial Departamento de Patentes e Modelos de Utilidade

ões Instituto Nacional da Propriedade Industrial Departamento de Patentes e Modelos de Utilidade A A protecção das invenções ões Instituto Nacional da Propriedade Industrial Departamento de Patentes e Modelos de Utilidade 1 A protecção das invenções Sumário rio: 1. Modalidades de protecção 2. O que

Leia mais

Linha de Trocarters Ópticos Sem Lâmina Versaport

Linha de Trocarters Ópticos Sem Lâmina Versaport Linha de Trocarters Ópticos Sem Lâmina Versaport A escolha clara de valor e qualidade. Ver é acreditar. Linha de Trocarters Ópticos Sem Lâmina Versaport Os Trocarters Ópticos Versaport oferecem clareza

Leia mais

Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes

Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Eliandro dos Santos Costa Arquivista DRT/RS Nº. 1582 Bolsista DTI II CNPq UBEA/PUCRS/NIT-RS Mestrando em Engenharia da Produção SANTA MARIA,

Leia mais

Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2012/2013. 1º Semestre

Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2012/2013. 1º Semestre Pós-Graduação em Mercados Financeiros 2012/2013 1º Semestre Outubro Dia 23 Dia 25 Dr. Luis Máximo dos Santos Novembro Dia 06 Dia 08 Dia 13 Dia 15 Dia 20 Dia 22 Dia 27 Dia 29 Dezembro Dia 04 Dia 06 Dia

Leia mais

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência.

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. 2 Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Therm 8000 S Soluções de aquecimento de água para altas

Leia mais

Sumário. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996

Sumário. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996 Sumário Proposta da coleção Leis especiais para concursos... 13 Apresentação da 2ª edição... 15 Apresentação... 17 Abreviaturas utilizadas nas referências e nos comentários... 19 Lei nº 9.279, de 14 de

Leia mais

Base de Patentes: abrangente, valiosa e única

Base de Patentes: abrangente, valiosa e única Patentes... Define o contrato entre o governo e um inventor pelo qual o inventor recebe proteção legal para a sua invenção Requer descrição completa de todos os detalhes da invenção (descrição, desenhos,

Leia mais

Gestão para Resultados

Gestão para Resultados Gestão para Resultados A CONSTRUÇÃO E EXECUÇÃO DA AGENDA PRIORITÁRIA DO INPI EM 2014 PEDRO BURLANDY COORDENADOR-GERAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO 27 DE MARÇO DE 2015 FUNDAÇÃO ESCOLA DE GOVERNO ENA TÓPICOS

Leia mais

Direito Comercial. Propriedade Industrial

Direito Comercial. Propriedade Industrial Direito Comercial Propriedade Industrial Os Direitos Industriais são concedidos pelo Estado, através de uma autarquia federal, o Instituo Nacional de Propriedade Industrial (INPI). O direito à exploração

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PINTEC 2008 INFORMAÇÕES PRELIMINARES. Fernanda Vilhena 02/09/10

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PINTEC 2008 INFORMAÇÕES PRELIMINARES. Fernanda Vilhena 02/09/10 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Indústria PINTEC 2008 INFORMAÇÕES PRELIMINARES Fernanda Vilhena 02/09/10 HISTÓRICO PINTEC 2000 período 1998-2000. Resultados Brasil divulgados em 10/2002, e os regionalizados

Leia mais

RESINA POLIÉSTER INSATURADO, ISOFTÁLICA, MÉDIA REATIVIDADE

RESINA POLIÉSTER INSATURADO, ISOFTÁLICA, MÉDIA REATIVIDADE BOLETIM TÉCNICO COMMODITIES ARAZYN 11.0 - BOLETIM TECNICO DA FAMILIA ARA QUÍMICA S/A. RUA ARTHUR CÉSAR, 200 18147-000 ARAÇARIGUAMA SP BRASIL TEL: 0 (XX) 11 4136 1900 BTE DOCUMENTO 000136 RESINA POLIÉSTER

Leia mais

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) * NR aprovada pela Portaria MTb 3.214/1978. 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma

Leia mais

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS 1. Objetivo: 1. Esta rotina permite importar para o banco de dados do ibisoft Empresa o cadastro de pessoas gerado por outro aplicativo. 2. O cadastro de pessoas pode

Leia mais

Análise da Balança Comercial

Análise da Balança Comercial Análise da Balança Comercial Produtos Transformados de Plástico Acumulado e Mensal Editado em: Março/2015 www.abiplast.org.br Notas Explicativas 1. Introdução A ABIPLAST tem divulgado dados estatísticos

Leia mais

O que acontece com o teu Lixo?

O que acontece com o teu Lixo? VIDRARIA FABRICANTE DE PAPEL COMPOSTAGEM O que acontece com o teu Lixo? Cada um tem seu próprio rumo... O orgânico.. O compost O compostagem de residuos umido reproduz o processo natural de decomposição

Leia mais

ODEBRECHT AMBIENTAL. Limpeza Mecanizada de Tanques

ODEBRECHT AMBIENTAL. Limpeza Mecanizada de Tanques ODEBRECHT AMBIENTAL Limpeza Mecanizada de Tanques 2 Diferencial de Mercado Identificação de Sistema de Limpeza de Tanques seguro e eficiente Redução dos riscos associados à Saúde, Segurança e Meio Ambiente

Leia mais

Vasos de Pressão. Ruy Alexandre Generoso

Vasos de Pressão. Ruy Alexandre Generoso Vasos de Pressão Ruy Alexandre Generoso VASOS DE PRESSÃO DEFINIÇÃO: São equipamentos que contêm fluidos sob pressão, cujo produto P x V seja superior a 8. Em que: Pressão (Kpa) Volume (m 3 ) VASOS DE PRESSÃO

Leia mais

PROSPECÇÃO DE SOFTWARE PARA AUXÍLIO EM TRATAMENTO DE CÂNCER EXPLORATION OF SOFTWARE TO AID CANCER TREATMENT

PROSPECÇÃO DE SOFTWARE PARA AUXÍLIO EM TRATAMENTO DE CÂNCER EXPLORATION OF SOFTWARE TO AID CANCER TREATMENT PROSPECÇÃO DE SOFTWARE PARA AUXÍLIO EM TRATAMENTO DE CÂNCER EXPLORATION OF SOFTWARE TO AID CANCER TREATMENT 1 Ícaro Dantas Silva; 2 Maria Augusta S. N. Nunes (PROCC) 1 Departamento de Computação - DCOMP

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL Sistemas de Informação Marcelo Musci Módulo I Professor: Disciplina: Carga Horária: Marcelo Musci Sistemas de Informação 60 ha MÓDULO I Conceitos de Sistemas Referencia: O'Brien,

Leia mais

A PESQUISA E A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA USP

A PESQUISA E A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA USP UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA A PESQUISA E A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA USP MARIA APARECIDA DE SOUZA LORENA, 27 DE MARÇO DE 2014. Agência USP de Inovação - Pró-Reitoria de Pesquisa.

Leia mais

A COLETA SELETIVA PARA RECICLAGEM DE ÓLEO E GORDURA RESIDUAL Um estudo em unidades comerciais de alimentação de Salvador

A COLETA SELETIVA PARA RECICLAGEM DE ÓLEO E GORDURA RESIDUAL Um estudo em unidades comerciais de alimentação de Salvador A COLETA SELETIVA PARA RECICLAGEM DE ÓLEO E GORDURA RESIDUAL Um estudo em unidades comerciais de alimentação de Salvador Daniella de Oliveira Lima, MSc (MEAU/UFBA) Luiz Roberto Santos Moraes, PhD (DEA/UFBA)

Leia mais