VIOLAÇÕES DE PATENTES E DESENHOS INDUSTRIAIS NO BRASIL E O SISTEMA INTERNACIONAL DE PATENTES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VIOLAÇÕES DE PATENTES E DESENHOS INDUSTRIAIS NO BRASIL E O SISTEMA INTERNACIONAL DE PATENTES"

Transcrição

1 VIOLAÇÕES DE PATENTES E DESENHOS INDUSTRIAIS NO BRASIL E O SISTEMA INTERNACIONAL DE PATENTES MILTON LEÃO BARCELLOS & CIA. LTDA. PROPRIEDADE INTELECTUAL DESDE 1957 Milton Lucídio Leão Barcellos Advogado e Agente da Propriedade Industrial 03/07/2002 1

2 Legislação Aplicável Constituição Federal de 1988 Art. 5.º, XXIX; Lei de Propriedade Industrial n.º 9279/96; Convenção da União de Paris para a Proteção da Propriedade Industrial (CUP) de 1883 Decreto n.º de 10 de outubro de 1994 (Ratifica a Revisão de Estocolmo de 1967); Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes (PCT) Decreto n.º de 31 de maio de 1978; Acordo TRIPS Acordo sobre Aspectos dos Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados ao Comércio (ADPIC) Decreto n.º 1355 de 30 de dezembro de /07/2002 2

3 PATENTE Concessão de Patente: É o direito conferido pelo Governo de uma Nação ao titular de uma criação intelectual de impedir que terceiros explorem o produto ou processo objeto de uma invenção ou de um modelo de utilidade durante um determinado período em todo o território nacional; Constitui-se na chamada troca entre os interesses públicos e privados; INPI é a Autarquia Federal responsável pelo exame e concessão de patentes. 03/07/2002 3

4 REQUISITOS PARA A CONCESSÃO DE UMA PATENTE NO BRASIL Novidade Atividade Inventiva ou ato inventivo Aplicação Industrial Suficiência descritiva 03/07/2002 4

5 PATENTES Resumo do trâmite normal do pedido de patente deferida pelo INPI: depósito exame formal publicação da notif. de depósito publicação da patente exame de mérito deferimento Expedição da Carta-Patente; Manutenção da Patente: Anuidades e Pedido de Exame; Prazo de vigência de 20 anos (PI) ou 15 anos (MU) contados da data do depósito; Processo Administrativo de Nulidade: Prazo de 06 meses; 03/07/2002 5

6 DESENHO INDUSTRIAL É a forma externa plástica ou ornamental de um objeto ou o conjunto ornamental de linhas e cores que possa ser aplicado a um produto, que apresente novidade e originalidade em seu visual e que possa servir de tipo para fabricação industrial. Protegido no Brasil pela Lei da Propriedade Industrial (Lei 9.279/96). 03/07/2002 6

7 DESENHO INDUSTRIAL Prazo de vigência limitado: Prazo máximo de vigência de 25 anos; Resumo do trâmite normal do pedido de DI deferido pelo INPI: depósito exame formal publicação e concessão simultânea do Registro com Expedição do Certificado; Manutenção do DI: Prorrogações e qüinqüênios; Processo Administrativo de Nulidade: Prazo de 05 anos (suspensão dos efeitos do registro se apresentado no prazo de 60 dias). 03/07/2002 7

8 DESENHO INDUSTRIAL EXAME DE MÉRITO Registro é feito no INPI sem análise de mérito; Possibilidade de posterior requerimento de exame de mérito quanto à novidade e originalidade do DI; 03/07/2002 8

9 DIFERENÇAS ENTRE DESENHO INDUSTRIAL E PATENTE 03/07/2002 9

10 ALGUMAS VIOLAÇÕES QUE POSSIBILITAM AÇÕES JUDICIAIS Ato administrativo do INPI contrário à lei (Desnecessidade de esgotamento da via administrativa para a interposição da medida judicial); Crimes contra a propriedade industrial, uso indevido ou exploração indevida de patente ou desenho industrial; 03/07/

11 REQUISITOS PARA O INGRESSO DE AÇÃO ORDINÁRIA DE ABSTENÇÃO Registro do desenho industrial ou Patente Concedida (Carta-Patente); Prova da infração; Demonstração de que o direito sobre o desenho industrial ou patente está sendo exercido? 03/07/

12 DAS PERDAS E DANOS Cabimento do pedido indenizatório arts. 207 e 208 da LPI e arts. 186 e 187 c/c art. 927 do Código Civil/2002; Configuração do dever de indenizar (necessidade ou não de comprovação do dano); Valor da indenização (lucros cessantes) Art. 210 da LPI; Momento processual para a apuração. 03/07/

13 DAS PERDAS E DANOS (DECISÕES) Marca. Utilização. Dano. Código Civil, artigo 159. Para se reconhecer o direito a indenização, necessário indique a inicial em que consistiram os prejuízos e que do processo de conhecimento resulte que efetivamente se verificaram. Isso pode evidenciar-se, tendo em vista o que comumente acontece, daí se retirando as possíveis inferências. Inviável é prescindir-se do dano ou proferir-se sentença condicional que determine a reparação de danos caso, em liquidação, se apure que ocorreram. (STJ - 3.ª Turma - RESP DJ 07/08/2000). 03/07/

14 ANTECIPAÇÃO DE TUTELA - Art. 273 do CPC e/ou art. 461 do CPC; - Art. 209, 1.º da LPI; - Ações embasadas em Registro de Desenho Industrial Registro atribui propriedade sem exame de mérito; 03/07/

15 MEIOS DE DEFESA EM AÇÕES CÍVEIS ENVOLVENDO PATENTE OU DESENHO INDUSTRIAL Prescrição Vigência da patente ou desenho industrial; Falta ou nulidade de registro ou patente; Falta de uso ou exploração da patente Caducidade; Limitações do registro ou patente. 03/07/

16 SISTEMA INTERNACIONAL DE PATENTES NA ATUALIDADE Facilitação da proteção internacional de patentes através do sistema do PCT; Aumento de quase 700% dos pedidos internacionais de patente feitos por nacionais de países em desenvolvimento no período de 06 anos; pedidos internacionais de patentes via PCT efetuados apenas em 2002; 123 países signatários do PCT. 03/07/

17 PRINCÍPIOS INTERNACIONAIS - Tratamento Nacional; - Direito de Prioridade Unionista; - Tratamento de Nação mais Favorecida (Art. 4.º do TRIPS) Vantagens, favorecimentos, etc. concedidos aos nacionais de 01 membro deverão ser estendidos aos nacionais de todos os membros. 03/07/

18 PROCESSAMENTO DO PEDIDO INTERNACIONAL DE PATENTE 1.ª Opção: Pela Convenção da União de Paris com reivindicação de prioridade (prazo de 01 ano para depositar o pedido diretamente em todos os países de interesse) 2.ª Opção: Através do Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes com reivindicação de prioridade (prazo de 01 ano para apresentação do pedido internacional de patente elegendo todos os países de interesse). 03/07/

19 Requerimento de Patente Brasileira no Exterior Através da CUP: Patente depositada no Brasil em 13/08/2002 deverá ser requerida no exterior até 13/08/2003 Através do PCT: Patente depositada no Brasil em 13/08/2002 Pedido Internacional PCT deverá ser apresentado no INPI até 13/08/2003 Patente deverá ser requerida no exterior até 13/02/2005 (30 meses) ou 13/03/2005 em alguns países (31 meses) se requerido o Exame Preliminar Internacional. 03/07/

20 VANTAGENS DO PCT Maior prazo para decisão do titular da patente sobre em quais países efetivamente irá protege-la; Obtenção de Relatório de Busca de Anterioridades Mundial; Obtenção de Exame Preliminar Internacional; Retarda o investimento em traduções e depósito do pedido de patente em cada um dos países eleitos (fase nacional). 03/07/

21 USO DOS DOCUMENTOS DE PATENTES COMO MEIO DE DESENVOLVIMENTO Fontes de Consulta: Vantagens: - Acesso com qualidade e rapidez à tecnologia disponível no mundo; - Evita o desenvolvimento de pesquisas cujos futuros resultados já existem; - Auxilia o pesquisador a desenvolver novas tecnologias com base nas já existentes. 03/07/

22 EXEMPLOS DE SUCESSO NO INVESTIMENTO E GESTÃO DA TECNOLOGIA PROTEGIDA POR PATENTES Universidade de San Diego; China; Índia (Reddy s Research Foundation); Croácia (Empresa Pliva titular da patente, licenciou antibiótico campeão de vendas para a Pfizer). 03/07/

23 Lei n.º de 30/12/2002 Incentivo fiscal para todos os projetos de pesquisa e desenvolvimento desde que resultem em pedidos de patente no Brasil e em pelo menos 01 país no exterior que componha o Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes PCT. 03/07/

24 Mensagem final Atualmente as empresas estão se equiparando em qualidade, sendo que a competição no Brasil está muito focada em estratégias de marketing e preço. O diferencial está no investimento em propriedade intelectual. Por que competir com custos se é possível exercer o domínio do mercado com determinada tecnologia exclusiva por um determinado período? Ex.: Viagra. 03/07/

25 OBRIGADO PELA ATENÇÃO MILTON LEÃO BARCELLOS & CIA. LTDA. PROPRIEDADE INTELECTUAL Milton Lucídio Leão Barcellos Advogado e Agente da Propriedade Industrial 03/07/

Inovação da Ideia ao Mercado

Inovação da Ideia ao Mercado Inovação da Ideia ao Mercado Como proteger minha Inovação 26.05.2015 AHK-SP Henrique Steuer I. de Mello henrique@dannemann.com.br dannemann.com.br 2013 2013 Dannemann Dannemann Siemsen. Siemsen. Todos

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PATENTES: ETAPAS DO PROCESSAMENTO

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PATENTES: ETAPAS DO PROCESSAMENTO I N PI INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PATENTES: ETAPAS DO PROCESSAMENTO 111 Processamento Administrativo do Pedido de Patente Apresentação do Pedido Apresentação do Pedido Art. 19 Relatório

Leia mais

Figurativa: aquela constituída por desenho, figura ou qualquer forma estilizada de letra e número, isoladamente.

Figurativa: aquela constituída por desenho, figura ou qualquer forma estilizada de letra e número, isoladamente. MARCA O que é marca? É um sinal visualmente perceptível, usado para identificar e distinguir certos bens e serviços produzidos ou procedentes de uma específica pessoa ou empresa. As marcas podem ser: Nominativa:

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG OBJETIVO: Apresentar uma visão atualizada dos mecanismos de proteção

Leia mais

CARGA HORÁRIA: 40 horas QUADRO DE HORÁRIOS. Segunda 05/04. Terça 06/04. Quarta 07/04. Quinta 08/04. Sexta 09/04. Horário.

CARGA HORÁRIA: 40 horas QUADRO DE HORÁRIOS. Segunda 05/04. Terça 06/04. Quarta 07/04. Quinta 08/04. Sexta 09/04. Horário. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 05 a 09 de abril de 2010 Centro de Treinamento do INPI- Praça Mauá, 07/ 10 o andar, RJ Informações: cursos@inpi.gov.br

Leia mais

(a) Retribuição por meio eletrônico (*) Retribuição

(a) Retribuição por meio eletrônico (*) Retribuição TABELA DE RETRIBUIÇÕES PELOS SERVIÇOS DO INPI (valores em Reais) Anexo da Resolução INPI/PR Nº 280, de 30 de dezembro de 2011 Código SERVIÇOS DA DIRETORIA DE PATENTES DIRPA INVENÇÃO, CERTIFICADO DE ADIÇÃO

Leia mais

PATENTES E SUAS ETAPAS. Antes de efetuado um depósito, recomendamos exame E BUSCA preliminar, para verificar se o pedido está de acordo com as normas.

PATENTES E SUAS ETAPAS. Antes de efetuado um depósito, recomendamos exame E BUSCA preliminar, para verificar se o pedido está de acordo com as normas. PATENTES E SUAS ETAPAS Antes de efetuado um depósito, recomendamos exame E BUSCA preliminar, para verificar se o pedido está de acordo com as normas. A busca de anterioridade não é obrigatória, mas é altamente

Leia mais

Desafios atuais na Propriedade Industrial: Marcas, Patentes e Desenhos industriais

Desafios atuais na Propriedade Industrial: Marcas, Patentes e Desenhos industriais Desafios atuais na Propriedade Industrial: Marcas, Patentes e Desenhos industriais LEÃO PROPRIEDADE INTELECTUAL DESDE 1957 Prof. Ms. Milton Lucídio Leão Barcellos Advogado e Agente da Propriedade Industrial

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 31 de agosto a 04 de setembro de 2009 UNESP BAURU- SP

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 31 de agosto a 04 de setembro de 2009 UNESP BAURU- SP CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 31 de agosto a 04 de setembro de 2009 UNESP BAURU- SP OBJETIVO: Apresentar uma visão atualizada dos mecanismos

Leia mais

1. Patente de Invenção (PI) Produtos ou processos que atendam aos requisitos de atividade inventiva, novidade e aplicação industrial.

1. Patente de Invenção (PI) Produtos ou processos que atendam aos requisitos de atividade inventiva, novidade e aplicação industrial. 1 O que é patente? Patente é um título de propriedade temporária sobre uma invenção ou modelo de utilidade, outorgado pelo Estado aos inventores ou autores ou outras pessoas físicas ou jurídicas detentoras

Leia mais

Brasília, agosto de 2005.

Brasília, agosto de 2005. Brasília, agosto de 2005. A Proteção Legal das Jóias As jóias podem ser protegidas, legalmente, por duas naturezas jurídicas: 1. Registro de Desenho Industrial O desenho industrial protege a forma nova

Leia mais

ões Instituto Nacional da Propriedade Industrial Departamento de Patentes e Modelos de Utilidade

ões Instituto Nacional da Propriedade Industrial Departamento de Patentes e Modelos de Utilidade A A protecção das invenções ões Instituto Nacional da Propriedade Industrial Departamento de Patentes e Modelos de Utilidade 1 A protecção das invenções Sumário rio: 1. Modalidades de protecção 2. O que

Leia mais

PAINEL 2 Ações de Nulidade e Infrações e seu Cabimento: Estratégias no Cenário Brasileiro. Guilherme Bollorini Pereira 19 de agosto de 2013

PAINEL 2 Ações de Nulidade e Infrações e seu Cabimento: Estratégias no Cenário Brasileiro. Guilherme Bollorini Pereira 19 de agosto de 2013 PAINEL 2 Ações de Nulidade e Infrações e seu Cabimento: Estratégias no Cenário Brasileiro Guilherme Bollorini Pereira 19 de agosto de 2013 Esse pequeno ensaio tem por objetivo elaborar um estudo a respeito

Leia mais

ANEXO. TABELA DE RETRIBUIÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO INPI (valores em Reais)

ANEXO. TABELA DE RETRIBUIÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO INPI (valores em Reais) ANEXO TABELA DE RETRIBUIÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO INPI (valores em Reais) Código 200 201 Descrição do serviço Pedido nacional de invenção; Pedido nacional de modelo de utilidade; Pedido nacional

Leia mais

: ANTONIO ROMAO DA SILVA FILHO : CHRISTIAN DA SILVA BORTOLOTTO E OUTROS : TRIGÉSIMA SÉTIMA VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (200751018083503)

: ANTONIO ROMAO DA SILVA FILHO : CHRISTIAN DA SILVA BORTOLOTTO E OUTROS : TRIGÉSIMA SÉTIMA VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (200751018083503) RELATOR AGRAVANTE ADVOGADO AGRAVADO PROCURADOR AGRAVADO ADVOGADO ORIGEM : DESEMBARGADORA FEDERAL LILIANE RORIZ : DE PAULA CONEXOES LTDA E OUTRO : ISMENIA BORGES DE BARROS E OUTROS : INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL DESENHO INDUSTRIAL. Profa. Dra. Suzana Leitão Russo

PROPRIEDADE INTELECTUAL DESENHO INDUSTRIAL. Profa. Dra. Suzana Leitão Russo PROPRIEDADE INTELECTUAL DESENHO INDUSTRIAL Profa. Dra. Suzana Leitão Russo DESENHO OU MODELO INDUSTRIAL Concepção funcional-estética de um produto, possível de reprodução em série, industrialmente. Vigência:10

Leia mais

PRESIDÊNCIA 06 / 03 / 2014 RESOLUÇÃO Nº 126 / 14

PRESIDÊNCIA 06 / 03 / 2014 RESOLUÇÃO Nº 126 / 14 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 06 / 03 / 2014 RESOLUÇÃO Nº 126 / 14 Assunto: Dispõe sobre

Leia mais

SUMÁRIO. Introdução... 13

SUMÁRIO. Introdução... 13 STJ00094835 SUMÁRIO Introdução... 13 Capítulo 1 Propriedade intelectual e industrial... 17 1. O conteúdo do direito de propriedade... 17 2. Conceito de propriedade... 20 3. A propriedade e a atual legislação

Leia mais

REDAÇÃO DE PATENTES. Parte I - Revisão de Conceitos

REDAÇÃO DE PATENTES. Parte I - Revisão de Conceitos REDAÇÃO DE PATENTES Parte I - Revisão de Conceitos Maria Fernanda Paresqui Corrêa 1 Juliana Manasfi Figueiredo 2 Pesquisadoras em Propriedade Industrial 1 DIALP - Divisão de Alimentos, Plantas e Correlatos

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL:

PROPRIEDADE INTELECTUAL: PROPRIEDADE INTELECTUAL: LEGISLAÇÃO - 2 Profa. Dra. Suzana Leitão Russo Prof. Gabriel Francisco Silva Profa. Dra. Ana Eleonora Almeida Paixão Art. 1º Esta Lei regula direitos e obrigações relativos à propriedade

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 101, DE 12 DE MAIO DE 2009

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 101, DE 12 DE MAIO DE 2009 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 101, DE 12 DE MAIO DE 2009 O MINISTRO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, no uso das

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Aula 05 Proteção Conferida Pela Patente: Impedir que terceiros explorem (art. 42). Sem fins comerciais possível exploração

Leia mais

III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL NÍVEL BÁSICO 1º SEMESTRE DE 2010 PARANÁ EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL APOIO

III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL NÍVEL BÁSICO 1º SEMESTRE DE 2010 PARANÁ EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL APOIO III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO 1º SEMESTRE DE 2010 PARANÁ APOIO 1 III CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO - 1º SEMESTRE

Leia mais

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira

Propriedade Industrial. Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira Propriedade Industrial Curso de Engenharia de Telecomunicações Legislação Professora Msc Joseane Pepino de Oliveira 1 PROPRIEDADE INTELECTUAL Propriedade intelectual é gênero, do qual são espécies: o O

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL - IV. 1. História e conceito do Direito Industrial:

PROPRIEDADE INDUSTRIAL - IV. 1. História e conceito do Direito Industrial: PROPRIEDADE INDUSTRIAL - IV 1. História e conceito do Direito Industrial: - Como referência ao direito industrial encontramos o uso da expressão marca e patente. Este ramo do direito teve início na Inglaterra

Leia mais

TABELA DE RETRIBUIÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO INPI (valores em Reais)

TABELA DE RETRIBUIÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO INPI (valores em Reais) TABELA DE RETRIBUIÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELO INPI (valores em Reais) Anexo da Resolução INPI/PR Nº 129, de 10 de março de 2014. Código 200 201 Descrição do serviço Pedido nacional de invenção; Pedido

Leia mais

13 a 17 de setembro. Terça 14/09. Quarta 15/09. Desenho Industrial. Patentes I. Desenho Industrial. Patentes I. Indicação Geográfica

13 a 17 de setembro. Terça 14/09. Quarta 15/09. Desenho Industrial. Patentes I. Desenho Industrial. Patentes I. Indicação Geográfica CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA Local: Auditório Dr. Henrique Mello- Universidade Corporativa do Sistema Eletrobras (Unise), Edifício Sede da

Leia mais

PROTOCOLO DE HARMONIZAÇÃO DE NORMAS EM MATERIA DE DESENHOS INDUSTRIAIS

PROTOCOLO DE HARMONIZAÇÃO DE NORMAS EM MATERIA DE DESENHOS INDUSTRIAIS MERCOSUL/CMC/DEC N 16/98 PROTOCOLO DE HARMONIZAÇÃO DE NORMAS EM MATERIA DE DESENHOS INDUSTRIAIS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção e o Protocolo de Ouro Preto e a Decisão Nº 8/95 do Conselho do Mercado

Leia mais

Conteúdo: - Propriedade Industrial; Conceito; Classificação; Indicação Geográfica; Concorrência Desleal.

Conteúdo: - Propriedade Industrial; Conceito; Classificação; Indicação Geográfica; Concorrência Desleal. Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Propriedade industrial / Aula 01 Professor: Marcelo Tavares Conteúdo: - Propriedade Industrial; Conceito; Classificação; Indicação Geográfica; Concorrência Desleal.

Leia mais

GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade

GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade GestãodaPropriedade Intelectual parampe se empresasincubadas: estratégiasde apropriabilidade Marco Aurélio Braga Advogado especializado em empresas de base tecnológica de todos os portes; membro do grupo

Leia mais

Sumário. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996

Sumário. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996 Sumário Proposta da coleção Leis especiais para concursos... 13 Apresentação da 2ª edição... 15 Apresentação... 17 Abreviaturas utilizadas nas referências e nos comentários... 19 Lei nº 9.279, de 14 de

Leia mais

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 2008.72.01.003023-7/SC AUTOR : REAL PLASTIC LTDA/ ADVOGADO : ROBSON BELLI CAVALLI : ANDRESA AMORIM

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 2008.72.01.003023-7/SC AUTOR : REAL PLASTIC LTDA/ ADVOGADO : ROBSON BELLI CAVALLI : ANDRESA AMORIM AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 2008.72.01.003023-7/SC AUTOR : REAL PLASTIC LTDA/ ADVOGADO : ROBSON BELLI CAVALLI : ANDRESA AMORIM RÉU : FORZA IND/ DE PLASTICOS LTDA/ ADVOGADO : SANDRO

Leia mais

PATENTES - CURSO BÁSICO

PATENTES - CURSO BÁSICO PATENTES - CURSO BÁSICO Maria Fernanda Paresqui Corrêa 1 Juliana Manasfi Figueiredo 2 Pesquisadoras em Propriedade Industrial 1 DIALP - Divisão de Alimentos, Plantas e Correlatos 2 DIMOL - Divisão de Biologia

Leia mais

Registro de Marcas e Patentes

Registro de Marcas e Patentes Registro de Marcas e Patentes Propriedade Intelectual Propriedade Industrial (marcas, patentes e desenhos industriais) + Direito de Autor Sistema de Propriedade Intelectual - Direito autoral e patentes:

Leia mais

Propriedade Intelectual e Exportação

Propriedade Intelectual e Exportação Propriedade Intelectual e Exportação Rita Pinheiro Machado Coordenadora Geral ACADEMIA/ INPI Rio de Janeiro, 12 de abril de 2016 Sumário O que é e como se divide a Propriedade Intelectual? Desde quando

Leia mais

COMPREENDENDO MELHOR O APOIO DA FAPEMIG À PROTEÇÃO INTELECTUAL DE INVENTORES INDEPENDENTES

COMPREENDENDO MELHOR O APOIO DA FAPEMIG À PROTEÇÃO INTELECTUAL DE INVENTORES INDEPENDENTES COMPREENDENDO MELHOR O APOIO DA FAPEMIG À PROTEÇÃO INTELECTUAL DE INVENTORES INDEPENDENTES 1- A FAPEMIG apoia, tecnicamente e financeiramente, os inventores independentes na proteção e manutenção de invenções,

Leia mais

XXIX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL

XXIX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL XXIX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO - 1º SEMESTRE DE 2014 RIO DE JANEIRO Objetivo Apresentar conceitos e o procedimento administrativo inerente à Propriedade Industrial.

Leia mais

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil Propriedade intelectual É o conjunto de direitos que incidem sobre as criações do intelecto humano. Sistema criado para garantir a propriedade ou exclusividade

Leia mais

Eduardo Magalhães Machado 26/11/2002

Eduardo Magalhães Machado 26/11/2002 Montaury Pimenta, Machado & Lioce - Rio de Janeiro - RJ - BR 1º SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL IMPORTÂNCIA DA PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NO BRASIL E EXTERIOR Eduardo Magalhães Machado 26/11/2002

Leia mais

Gestão da Propriedade Industrial

Gestão da Propriedade Industrial Gestão da Propriedade Industrial ZEA DUQUE VIEIRA LUNA MAYERHOFF Rio de Janeiro Julho/2009 Sistema de Propriedade Intelectual Consiste em um conjunto de instrumentos importantes para o processo de Inovação:

Leia mais

Patentes Conceitos Básicos

Patentes Conceitos Básicos Patentes Conceitos Básicos O que é patente O que é patenteável O que não é patenteável Como é um documento de patente Como definir o escopo de proteção Como é o processo de patenteamento 2014 www.axonal.com.br

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL

PROPRIEDADE INTELECTUAL PROPRIEDADE INTELECTUAL DEFINIÇÃO A Convenção da Organização Mundial da Propriedade Intelectual - OMPI (WIPO em inglês) - define como Propriedade Intelectual, a soma dos direitos relativos às obras literárias,

Leia mais

Os direitos da propriedade industrial adquirem-se mediante o seu registo.

Os direitos da propriedade industrial adquirem-se mediante o seu registo. 1. Registo Os direitos da propriedade industrial adquirem-se mediante o seu registo. O registo das modalidades da Propriedade Industrial, compete a todos operadores das actividades económicas que nisso

Leia mais

COMO PROTEGER SUA INVENÇÃO NO BRASIL UTILIZANDO AS PATENTES

COMO PROTEGER SUA INVENÇÃO NO BRASIL UTILIZANDO AS PATENTES COMO PROTEGER SUA INVENÇÃO NO BRASIL UTILIZANDO AS PATENTES Dr Rockfeller Maciel Peçanha Conselheiro e Diretor do CREA-RJ Esta apresentação é de responsabilidade do autor não refletindo necessariamente

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SAO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SAO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SAO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 994.02.056078-1,

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Examinadora de Patentes Divisão de Química II - DIRPA

INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Examinadora de Patentes Divisão de Química II - DIRPA I N PI INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL Curso Básico de Capacitação para Gestores de Propriedade Intelectual PATENTES Márcia C. M. R. Leal, D.Sc. Examinadora de Patentes Divisão de Química

Leia mais

Guia para o requerimento do Serviço Especial. Opinião Preliminar sobre a Patenteabilidade

Guia para o requerimento do Serviço Especial. Opinião Preliminar sobre a Patenteabilidade INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO DIRETORIA DE PATENTES Guia para o requerimento do Serviço Especial Opinião Preliminar sobre a Patenteabilidade

Leia mais

Módulo 6: Desenho Industrial

Módulo 6: Desenho Industrial Nota: O estudo deste módulo requer cerca de 03 horas. Módulo 6: Desenho Industrial Objetivos Ao final deste módulo, você será capaz de: 1. Explicar, em cerca de 50 palavras, o que é desenho industrial;

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador WALTER PINHEIRO

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador WALTER PINHEIRO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei do Senado n 689, de 2011, do Senador Vital do Rêgo, que acrescenta 3º ao art. 84 da Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996, para

Leia mais

Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Art. 1o. - Esta lei regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial.

Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Art. 1o. - Esta lei regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Lei de patentes INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial LEI No. 9.279 DE 14 DE MAIO DE 1996 Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1o.

Leia mais

Este guia é dirigido a todos os que pretendem internacionalizar a sua actividade e exportar os seus produtos ou serviços.

Este guia é dirigido a todos os que pretendem internacionalizar a sua actividade e exportar os seus produtos ou serviços. Este guia é dirigido a todos os que pretendem internacionalizar a sua actividade e exportar os seus produtos ou serviços. Se está nestas condições, leia atentamente este guia. Através deste guia ficará

Leia mais

HISTÓRIA. Alvará, de 28 de abril de 1.809 - Isenta de direitos as matérias primas do uso das fábricas e concede outros favores aos fabricantes e

HISTÓRIA. Alvará, de 28 de abril de 1.809 - Isenta de direitos as matérias primas do uso das fábricas e concede outros favores aos fabricantes e Page 1 of 9 SUMÁRIO INTRODUÇÃO HISTÓRIA HISTÓRICO DAS LEIS DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL NO BRASIL PROPRIEDADE INTELECTUAL QUE É PATENTE? QUEM PODE REQUERER UMA PATENTE REQUISITOS BÁSICOS PARA PROTEÇÃO INDUSTRIAL

Leia mais

Flexibilidades do Acordo Trips e o Instituto da Anuência Prévia.

Flexibilidades do Acordo Trips e o Instituto da Anuência Prévia. Flexibilidades do Acordo Trips e o Instituto da Anuência Prévia. Luis Carlos Wanderley Lima Coordenação de Propriedade Intelectual-COOPI Agência Nacional de Vigilância Sanitária-Anvisa Ministério da Saúde-MS

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL P R E S I D Ê N C I A

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL P R E S I D Ê N C I A Ato Normativo 128/97 05/03/1997 ATO NORMATIVO Nº 128 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL P R E S I D Ê N C I A Assunto: Dispõe sobre aplicação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES Perguntas Frenquentes - PPH 1. O que é o PPH? O PPH é uma modalidade de exame prioritário.

Leia mais

DEPÓSITO DO PEDIDO DE PATENTE: MERA EXPECTATIVA DE DIREITO.

DEPÓSITO DO PEDIDO DE PATENTE: MERA EXPECTATIVA DE DIREITO. DEPÓSITO DO PEDIDO DE PATENTE: MERA EXPECTATIVA DE DIREITO. Inicialmente cabe definirmos o que é patente, a qual nada mais é que uma propriedade temporária, legalmente concedida pelo Estado, sobre uma

Leia mais

Propriedade Industrial

Propriedade Industrial Propriedade Industrial Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996 Constituição Federal, Artigo 5º, XXIX Instituto Nacional da Propriedade Industrial Instituto Nacional da Propriedade Industrial - Autarquia Federal,

Leia mais

Acordo de Lisboa, Sistema de Haia e a Lei 9279/96 Lei da Propriedade Industrial

Acordo de Lisboa, Sistema de Haia e a Lei 9279/96 Lei da Propriedade Industrial Acordo de Lisboa, Sistema de Haia e a Lei 9279/96 Lei da Propriedade Industrial Brasília, 11 de agosto de 2009 Maria Alice Camargo Calliari Coordenadora Geral de Outros Registros Diretoria de Contratos

Leia mais

Propriedade Intelectual e Patentes

Propriedade Intelectual e Patentes Propriedade Intelectual e Patentes Ernani Souza Jr. Redator de Patentes NUPITEC - CDT/UnB Patentes http://www.forbes.com/sites/timworstall/2013/02/10/apples-winning-the-samsung-patent-battles-and-losing-the-war/

Leia mais

Questão 1. Sobre a ação de responsabilidade prevista no art. 159 da Lei das Sociedades Anônimas e sobre a Teoria da Aparência:

Questão 1. Sobre a ação de responsabilidade prevista no art. 159 da Lei das Sociedades Anônimas e sobre a Teoria da Aparência: PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO EMPRESARIAL P á g i n a 1 Questão 1. Sobre a ação de responsabilidade prevista no art. 159 da Lei das Sociedades Anônimas e sobre a Teoria da Aparência: I. A ação

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25)

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR Este texto não substitui

Leia mais

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA REGULAMENTO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL DA UTFPR CAPÍTULO I DA FINALIDADE E LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade regulamentar as atividades de propriedade intelectual

Leia mais

Inovação tecnológica e empreendedorismo:

Inovação tecnológica e empreendedorismo: Inovação tecnológica e empreendedorismo: Ciência, desenvolvimento tecnológico, proteção industrial e geração de novos negócios Prof. Dr. Cleber Gustavo Dias 22/09/2015 Programação da oficina 1. Relações

Leia mais

Referência eletrônica de material para concurso: Propriedade Industrial Aplicada Reflexões para o magistrado.

Referência eletrônica de material para concurso: Propriedade Industrial Aplicada Reflexões para o magistrado. Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Propriedade industrial / Aula 04 Professor: Marcelo Tavares Conteúdo: Patente de Invenção e de Modelo de Utilidade. Referência eletrônica de material para concurso:

Leia mais

PAINEL 2 AÇÕES DE NULIDADE E INFRAÇÕES: ESTRATÉGIAS NOS TRIBUNAIS NULLITY AND INFRINGEMENT ACTIONS: STRATEGIES ON THE COURTS

PAINEL 2 AÇÕES DE NULIDADE E INFRAÇÕES: ESTRATÉGIAS NOS TRIBUNAIS NULLITY AND INFRINGEMENT ACTIONS: STRATEGIES ON THE COURTS PAINEL 2 AÇÕES DE NULIDADE E INFRAÇÕES: ESTRATÉGIAS NOS TRIBUNAIS NULLITY AND INFRINGEMENT ACTIONS: STRATEGIES ON THE COURTS Fabiano de Bem da Rocha fabiano.rocha@kasznarleonardos.com 19/08/2013 01. DO

Leia mais

Registro de marca pode levar até quatro anos; veja passo a passo Larissa Coldibeli (Do UOL, em São Paulo) e outros sites

Registro de marca pode levar até quatro anos; veja passo a passo Larissa Coldibeli (Do UOL, em São Paulo) e outros sites Registro de marca pode levar até quatro anos; veja passo a passo Larissa Coldibeli (Do UOL, em São Paulo) e outros sites 1. Marca A marca é o que diferencia um produto ou serviço dos seus concorrentes

Leia mais

PARECER TÉCNICO DE MARCA

PARECER TÉCNICO DE MARCA PARECER TÉCNICO DE MARCA INTRODUÇÃO O presente trabalho tem por objetivo debater tecnicamente a registrabilidade e a possibilidade de convivência entre as marcas MICROLINS x MICROMIX no mercado, bem como,

Leia mais

PATENTES CURSO INTERMEDIÁRIO. Alexandre Lourenço e Roberta Rodrigues Examinadores de Patentes Diquim II e Dibiotec- DIRPA

PATENTES CURSO INTERMEDIÁRIO. Alexandre Lourenço e Roberta Rodrigues Examinadores de Patentes Diquim II e Dibiotec- DIRPA I N PI INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PATENTES CURSO INTERMEDIÁRIO Alexandre Lourenço e Roberta Rodrigues Examinadores de Patentes Diquim II e Dibiotec- DIRPA Diretoria de Patentes - INPI

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL

PROPRIEDADE INDUSTRIAL PROPRIEDADE INDUSTRIAL A vigente Lei de Propriedade Industrial (LPI Lei n. 9.279/96) aplica-se à proteção das invenções, dos modelos de utilidade, dos desenhos industriais e das marcas. Para que a invenção

Leia mais

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 RESOLUÇÃO Nº 74/2013

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 RESOLUÇÃO Nº 74/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 18/03/2013 RESOLUÇÃO Nº 74/2013 Assunto: Dispõe sobre o depósito

Leia mais

Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT. Coordenadoria de Projetos e Inovação. Marcelo Gomes Cardoso

Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT. Coordenadoria de Projetos e Inovação. Marcelo Gomes Cardoso Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT Coordenadoria de Projetos e Inovação Marcelo Gomes Cardoso Maio / 2013 Coordenadoria de Projetos e Inovação A Coordenadoria de Projetos e Inovação é um órgão suplementar

Leia mais

MARCAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO EXTERIOR INPI - INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

MARCAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO EXTERIOR INPI - INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO EXTERIOR INPI - INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL www.inpi.gov.br CURSO DE MARCAS Eduardo Gazal Diretoria de Marcas MARCAS DIRETORIA

Leia mais

GOVERNO FEDERAL APOIO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO MDIC INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

GOVERNO FEDERAL APOIO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO MDIC INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO MDIC INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GOVERNO FEDERAL Trabalhando em todo o Brasil INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL APOIO Apresentação a atecnologia é o mais importante

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústriae Comércio Exterior

Ministério do Desenvolvimento, Indústriae Comércio Exterior 66 ISSN 677-7042 Considerando o recolhimento dos recursos de Crédito Instalação depositados nas contas dos assentados e não aplicados, de acordo com a Portaria/INCRA/P/Nº 352, de 8 de junho de 203; Considerando

Leia mais

Propriedade Intelectual O que é/para que serve? Renata Reis Grupo de Trabalho sobre Propriedade Intelectual GTPI/ABIA/REBRIP

Propriedade Intelectual O que é/para que serve? Renata Reis Grupo de Trabalho sobre Propriedade Intelectual GTPI/ABIA/REBRIP Propriedade Intelectual O que é/para que serve? Renata Reis Grupo de Trabalho sobre Propriedade Intelectual GTPI/ABIA/REBRIP Propriedade Intelectual É o conjunto de direitos que incidem sobre as criações

Leia mais

CURSO DE INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECUAL REPITTec

CURSO DE INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECUAL REPITTec CURSO DE INTRODUÇÃO À PROPRIEDADE INTELECUAL REPITTec Período: 09 a 13 de Julho de 2012 Local: UNEB: Universidade Estadual da Bahia Endereço: Rua Silveira Martins, 2555 Cabula. Salvador - BA I. OBJETIVO

Leia mais

Aulas de 08 a 18/03/13

Aulas de 08 a 18/03/13 Aulas de 08 a 18/03/13 6. Nome Empresarial 6.1. Alteração do nome empresarial O nome empresarial pode ser alterado a qualquer momento, respeitados os requisitos citados acima. Assim, o nome empresarial

Leia mais

Propriedade Industrial. (Lei 9.279/96) Direitos Autorais (Lei 9.610/98)

Propriedade Industrial. (Lei 9.279/96) Direitos Autorais (Lei 9.610/98) Propriedade Industrial Patentes (Lei 9.279/96) Invenção Modelo de Utilidade Desenho Industrial Marcas Direitos Autorais (Lei 9.610/98) Software (Lei n 9.609/98) Patentes Invenção/Modelo de Utilidade Proteção

Leia mais

Direito Comercial. Propriedade Industrial

Direito Comercial. Propriedade Industrial Direito Comercial Propriedade Industrial Os Direitos Industriais são concedidos pelo Estado, através de uma autarquia federal, o Instituo Nacional de Propriedade Industrial (INPI). O direito à exploração

Leia mais

Guia de Tramitação de um Pedido de Patente

Guia de Tramitação de um Pedido de Patente Guia de Tramitação de um Pedido de Patente O objetivo do presente guia é facilitar a compreensão em relação ao trâmite de um pedido de patente, do seu depósito até a concessão da patente em nosso país.

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL O Que é? Para Que Serve? Eduardo Winter Coordenador de Programas de Pós- Graduação e Pesquisa INPI

PROPRIEDADE INTELECTUAL O Que é? Para Que Serve? Eduardo Winter Coordenador de Programas de Pós- Graduação e Pesquisa INPI PROPRIEDADE INTELECTUAL O Que é? Para Que Serve? Eduardo Winter Coordenador de Programas de Pós- Graduação e Pesquisa INPI Maio / 2011 Propriedade Intelectual É o conjunto de direitos que incidem sobre

Leia mais

GUIA PARA TRAMITAÇÃO DO PEDIDO DE PATENTE DIRETORIA DE PATENTES

GUIA PARA TRAMITAÇÃO DO PEDIDO DE PATENTE DIRETORIA DE PATENTES GUIA PARA TRAMITAÇÃO DO PEDIDO DE PATENTE DIRETORIA DE PATENTES NOVEMBRO DE 2007 ÍNDICE: APRESENTAÇÃO...1 I - PROCESSAMENTO ADMINISTRATIVO...2 DEPÓSITO DO PEDIDO... 2 EXAME FORMAL PRELIMINAR... 2 PUBLICAÇÃO

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL MARCAS E PATENTES

PROPRIEDADE INDUSTRIAL MARCAS E PATENTES PROPRIEDADE INDUSTRIAL MARCAS E PATENTES A marca quando registrada no INPI, Instituto Nacional da Propriedade Industrial,dá a obrigatoriedade de uso exclusivo ao seu titular, criando assim característica

Leia mais

Propriedade Industrial e o Papel do Poder Judiciário

Propriedade Industrial e o Papel do Poder Judiciário 196 Propriedade Industrial e o Papel do Poder Judiciário Luiz Alberto Carvalho Alves 1 O direito de propriedade consiste nos atributos concedidos a qualquer sujeito de direito, de usar, gozar, fruir e

Leia mais

Júlio César Moreira. Diretor de Patentes novembro de 2012. http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/agencia16/ag01/arvore/ag01_23_911200585232.

Júlio César Moreira. Diretor de Patentes novembro de 2012. http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/agencia16/ag01/arvore/ag01_23_911200585232. Júlio César Moreira Diretor de Patentes novembro de 2012 http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/agencia16/ag01/arvore/ag01_23_911200585232.html Projeto de Lei do Senado nº 440 de 2011 Art 3º A BIOBRAS terá

Leia mais

XXIII CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL

XXIII CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL XXIII CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO - 1º SEMESTRE DE 2015 SÃO PAULO Objetivo Apresentar conceitos e o procedimento administrativo inerente à Propriedade Industrial.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.279, DE 14 DE MAIO DE 1996.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.279, DE 14 DE MAIO DE 1996. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.279, DE 14 DE MAIO DE 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço

Leia mais

Curso Geral Módulo EaD DL 101P BR

Curso Geral Módulo EaD DL 101P BR Curso Geral Módulo EaD DL 101P BR OBJETIVO: Apresentar uma visão atualizada dos mecanismos de proteção das criações intelectuais, enfocando o arcabouço legal brasileiro e as atribuições do INPI. CARGA

Leia mais

XXX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL

XXX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL XXX CURSO DE TREINAMENTO PROFISSIONAL EM PROPRIEDADE INDUSTRIAL NÍVEL BÁSICO - 1º SEMESTRE DE 2015 RIO DE JANEIRO Objetivo Apresentar conceitos e o procedimento administrativo inerente à Propriedade Industrial.

Leia mais

Aplicação em concurso

Aplicação em concurso Marcelle Franco Espíndola Barros (TRF-3 2011 CESPE objetiva) André, Bruno e César realizaram uma mesma invenção, respectivamente, nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2011. As invenções foram depositadas

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Sistema de Patentes. NIT - Mackenzie 11.08.2010. Luís Carlos dos Santos Duarte & Nuno Alexandre Caldas

PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Sistema de Patentes. NIT - Mackenzie 11.08.2010. Luís Carlos dos Santos Duarte & Nuno Alexandre Caldas PROPRIEDADE INDUSTRIAL Sistema de Patentes NIT - Mackenzie 11.08.2010 Luís Carlos dos Santos Duarte & Nuno Alexandre Caldas ÍNDICE.1. Introdução.2. Marcas.3. O Sistema de Patentes.4. Estatísticas de depósitos

Leia mais

XX. (Pesquisador em Propriedade Industrial/INPI/CESPE/2014):

XX. (Pesquisador em Propriedade Industrial/INPI/CESPE/2014): XX. (Pesquisador em Propriedade Industrial/INPI/CESPE/2014): Com relação ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), julgue os itens a seguir. 26. Uma função comissionada que fique vaga, por

Leia mais

Patentes absurdas. Escada "spider" para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154)

Patentes absurdas. Escada spider para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154) Patentes absurdas Escada "spider" para a banheira. (Doughney Edward Thomas Patrick 1994 Nº Patente GB 2272154) Leia mais em: As patentes mais absurdas da história http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=21894

Leia mais

http://www.endeavorid.com/projects/tavares/newsletter200812/index_pt.html

http://www.endeavorid.com/projects/tavares/newsletter200812/index_pt.html Page 1 of 5 Editorial por Márcio Ney Tavares CONFIANÇA, ESPERANÇA, FELIZ NATAL E PRÓSPERO 2009!!! De repente surgiram os sinais da desordem econômica que vem se alastrando por todos os países, não apenas

Leia mais

Bolsa do Empreendedorismo Dia da Europa. PROPRIEDADE INDUSTRIAL O que é? Para que serve? Teresa Colaço

Bolsa do Empreendedorismo Dia da Europa. PROPRIEDADE INDUSTRIAL O que é? Para que serve? Teresa Colaço Bolsa do Empreendedorismo Dia da Europa PROPRIEDADE INDUSTRIAL O que é? Para que serve? Teresa Colaço Departamento de Informação e Promoção da Inovação Lisboa 9 Maio 2012 O que é a Propriedade Industrial?

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2013.0000091762 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0020463-94.2008.8.26.0482, da Comarca de Presidente Prudente, em que é apelante REFRIGERANTES MARAJA S

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PATENTE

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PATENTE INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PATENTE INSTITUTO FEDERA DE ALAGOAS. Núcleo de Inovação Tecnológica. Patente. Maceió. 2014. 11 p. 03 O QUE É UMA PATENTE A patente é um título de propriedade temporário outorgado

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL O Que é? Para Que Serve? Eduardo Winter Coordenador de Programas de Pós- Graduação e Pesquisa INPI

PROPRIEDADE INTELECTUAL O Que é? Para Que Serve? Eduardo Winter Coordenador de Programas de Pós- Graduação e Pesquisa INPI PROPRIEDADE INTELECTUAL O Que é? Para Que Serve? Eduardo Winter Coordenador de Programas de Pós- Graduação e Pesquisa INPI Abril / 2011 Propriedade Intelectual É o conjunto de direitos que incidem sobre

Leia mais

Registros de Programas de Computador

Registros de Programas de Computador Curso de Capacitação de Gestores de Tecnologia em Propriedade Intelectual Registros de Programas de Computador Maria Alice Camargo Calliari Coordenadora Geral de Outros Registros Diretoria de Transferência

Leia mais

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO USO DA INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA CONTIDA NOS DOCUMENTOS DE PATENTES Florianópolis 12 de maio de 2009 Propriedade

Leia mais