CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS"

Transcrição

1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS 01. O SUS foi implantado com um conceito ampliado de saúde. Este conceito foi resultado de embate político que fez cair por terra a idéia de que saúde é somente ausência de doenças. O SUS tem princípios fundamentais entre eles: universalidade, equidade e integralidade das ações. Qual das afirmativas abaixo é correta? (A) o princípio da universalidade significa que todos devem ter direitos a tudo que desejam enquanto o objetivo da equidade é diminuir inuir desigualdades investindo mais onde a carência é maior (B) o princípio da integralidade significa considerar o indivíduo como um todo e o objetivo da eqüidade é diminuir as desigualdades investindo mais onde a carência é maior (C) o princípio da integralidade significa ter direitos a todos os exames imediatamente e a universalidade significa que todos têm direito à saúde (D) o princípio da equidade é o mesmo que igualdade e a integralidade significa dar atendimento a todos 02. A lei fala sobre a participação da comunidade no acompanhamento das políticas e ações de saúde, criando os conselhos de saúde e as conferências de saúde. Os conselhos de saúde são grupos formados por representantes de diversos setores da sociedade, com os seguintes segmentos: (A) Governo, prestadores de serviços de saúde e usuários (B) Governo, profissionais de saúde e usuários (C) Governo e prestadores de serviços de saúde (D) Governo, prestadores de serviços de saúde, profissionais de saúde e usuários 03. Quais os três princípios que formam a base do Sistema Único de Saúde (SUS)? (A) Descentralização, solidariedade e acompanhamento da doença; (B) Participação da comunidade, solidariedade e descentralização; (C) Descentralização, atendimento integral e participação da comunidade; (D) Participação da comunidade, atendimento integral e acompanhamento da doença; 04. A partir da criação do Sistema Único de Saúde (SUS), toda a população brasileira passou a ter acesso ao atendimento público de saúde, que anteriormente estava a cargo do Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social (Inamps) esse tornou restrito às pessoas que contribuíssem com a previdência social. Para o cumprimento da tarefa de promover e proteger a saúde, o SUS passou, ainda, a se organizar conforme alguns princípios, previstos no artigo 198 da Constituição Federal de 1988 e na Lei nº 8.080/1990. De acordo com o princípio da integralidade, o SUS deve (A) Oferecer consultas, exames, internações e tratamentos nos serviços de saúde, públicos ou privados, contratados pelo gestor público e sem qualquer custo para a população. (B) Se organizar ar de forma que garanta a oferta necessária aos indivíduos e à coletividade, independentemente das condições econômicas, da idade, do local de moradia e outros, com ações e serviços de promoção à saúde, prevenção de doenças, tratamento e reabilitação. 1

2 (C) disponibilizar serviços que promovam a justiça social, que canalizem maior atenção aos que mais necessitam, diferenciando as necessidades de cada um e investindo mais onde e para quem as necessidades forem maiores. (D) Se organizar tendo uma única direção, com um único gestor em cada esfera de governo. No âmbito nacional, o gestor do SUS é o Ministro da Saúde; no estadual, o Secretário Estadual de Saúde; no Distrito Federal/DF, o Secretário de Saúde do DF; e, no município, o Secretário Municipal de Saúde. 05. O princípio de territorialização, como etapa do planejamento local de saúde, considera como território-área: (A) O espaço de vida de uma micro-unidade social. (B) A área na qual é possível atuar com os recursos disponíveis naquela unidade. (C) A área definida pela homogeneidade socioeconômica e sanitária. (D) A área de abrangência de uma Unidade de Saúde. (D) II, III e IV, apenas. 07. O Ministério da Saúde definiu a Saúde da Família como estratégia prioritária para a organização e fortalecimento da Atenção Primária em Saúde. Sobre esta Estratégia, assinale a alternativa correta. (A) Cada equipe é composta, minimamente, por um médico, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem ou técnico de enfermagem, um assistente social e um psicólogo, que são responsáveis pelo atendimento de um número definido de famílias. (B) A população sob responsabilidade da equipe de saúde deve ser cadastrada e acompanhada, entendendo-se suas necessidades de saúde como resultado também das condições sociais, ambientais e econômicas em que vive. (C) As Equipes devem tomar para si a responsabilidade pela saúde de determinadas famílias. Isto é (D) particularmente importante, pois impõe a adequação das ações de saúde às necessidades da Equipe. 06. Observe: I. Equidade. II. Universalidade. III. Integralidade. IV. Controle Social. Levando em consideração os princípios acima, marque a opção que traz aqueles que representam diretrizes do SUS: (A) I e II, apenas. (B) I, II, III e IV. (C) I, II e III, apenas. 08. Em relação à Atenção Básica, a seguinte afirmativa está ERRADA: (A) Caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrangem a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação e a manutenção da saúde; (B) É desenvolvida por meio do exercício de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas, sob forma de trabalho em equipe, dirigidas a (C) populações de territórios bem delimitados, pelas quais assume a responsabilidade sanitária; 2

3 (D) Utiliza tecnologias de baixa complexidade e elevada densidade, que devem resolver os problemas de saúde de maior freqüência e relevância em seu território; 09. Com relação ao Agente de Combate às Endemias, é correto afirmar que: (A) Este profissional tem como atribuição o exercício de atividades de vigilância, prevenção e controle dedoenças e promoção da saúde, desenvolvidas em conformidade com as diretrizes do SUS e sob supervisão do gestor de cada ente federado. (B) O exercício das atividades do Agente de Combate às Endemias dar-se-á no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e das instituições privadas. (C) O Agente Comunitário de Saúde e o Agente de Combate às Endemias possuem as mesmas atribuições, pois foram regulamentados pela mesma lei. (D) A lei que regulamenta a contratação do Agente de Combate às Endemias é a lei 8080, que regulamenta os recursos humanos para o Sistema Único de Saúde (SUS) Estão entre as obrigações básicas de um Agente de Endemias as seguintes atividades: (A) Realizar pesquisas larvárias, acompanhar a execução das programações e a qualidade dos trabalhos; (B) Manter atualizado o cadastro de imóveis, participar da elaboração do planejamento de atividades e da organização e execução de treinamentos; (C) Deixar seu itinerário diário de trabalho no posto de abastecimento, controlar a frequência e distribuição de materiais de consumo; (D) Descobrir focos, realizar a eliminação de criadouros e orientar a população com relação aos meios de evitar a proliferação de vetores; 11. Os Agentes de combate às Endemias agem em parceria com os Agentes Comunitários de Saúde no controle da Dengue. Qual das atividades a seguir é específica dos Agentes de Endemias? (A) Atividades de educação em saúde (B) Identificação de criadouros (C) Acompanhamento das pessoas com dengue (D) Destruição de criadouros que precisem do uso de larvicida 12. São competências do Agente de combate às Endemias, EXCETO: (A) Encaminhar os casos suspeitos de dengue a um hospital de referência na capital. (B) Orientar a população sobre a forma de evitar locais que possam oferecer risco para a formação de criadouros do Aedes aegypti. (C) Promover reuniões com a comunidade, com o objetivo de mobilizá-la la para as ações de prevenção e controle da dengue. (D) Notificar os casos suspeitos de dengue, informando a equipe da Unidade Básica de Saúde. 13. Qual a principal atividade desenvolvida pelo agente de combate às endemias que contribui para o conhecimento da realidade social da população? (A) Visita domiciliar 3

4 (B) Controle de criadouros de mosquitos (C) Participação das reuniões de equipe (D) Aumento do número de agentes de endemias 14. A promoção, a proteção e a recuperação da saúde, bem como a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes, estão previstas na Lei nº de Com relação à saúde do trabalhador, é CORRETO afirmar: (A) A saúde do trabalhador é entendida como um conjunto de atividades que se destina, por meio das ações de vigilância epidemiológica e vigilância sanitária, à recuperação e reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho. (B) Um conjunto de atividades que se destina, através das ações de vigilância epidemiológica, ica, à recuperação e reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho chama-se de saúde do trabalhador. (C) As atividades que se destinam, por intermédio das ações de vigilância sanitária, à recuperação e reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho formam um conjunto que se denomina de saúde do trabalhador. D) A saúde do trabalhador é um conjunto de atividades que se destina, através das ações de vigilância epidemiológica e vigilância sanitária, à promoção e proteção da saúde dos trabalhadores, assim como visa à recuperação e a reabilitação da saúde dos trabalhadores submetidos aos riscos e agravos advindos das condições de trabalho. 15. Um pouco alarmado com a elevada ocorrência de dengue transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, um morador de Campinas telefonou para a SUCEN (Superintendência de Controle de Endemias) e relatou que havia sido picado na mata, à noite, por um mosquito grande e amarelado. Relatou também que, no dia seguinte, começou a ter febre e sentir dores nas articulações. O biólogo da SUCEN, ao saber que esse senhor não tinha viajado para qualquer área endêmica da doença, tranquilizou-o dizendo que certamente não teria contraído a dengue, embora fosse importante que ele procurasse atendimento médico. Marque o item correto que relata os fatos que levaram o biólogo da SUCEN a concluir que essa pessoa NÃO estava com dengue. I) O Aedes aegypti possui hábitos diurnos e o morador relatou que tinha sido picado à noite II) A sua coloração é amarela III) Possui hábitos urbanos e também gosta da mata IV) O mosquito é pequeno V) O período de incubação do vírus é de alguns dias, a doença não se manifesta no dia seguinte (A) Item I e II I são corretos (B) Item III e IV são corretos (C) Item I, IV e V são corretos (D) Nenhum dos itens anteriores 16. O controle da dengue na atualidade e uma atividade complexa, tendo em vista os diversos fatores externos ao setor saúde, que são importantes determinantes na manutenção e dispersão tanto da doença quanto de seu vetor transmissor. Dentre esses fatores, destacam-se se o surgimento de aglomerados 4

5 urbanos, inadequadas condições de habitação, irregularidade no abastecimento de água, destinação imprópria ria de resíduos, o crescente transito de pessoas e cargas entre países e as mudanças climáticas provocadas pelo aquecimento global. Em relação ao controle de vetores transmissores de doenças, é possível afirmar: (A) O controle biológico não é recomendado no caso de inimigos naturais específicos, para a eliminação dos vetores causadores de doenças. (B) O controle mecânico é o único recomendado no controle de vetores causadores de doenças, em razão dos baixos custos de investimentos. (C) As ações e as campanhas educativas são de grande importância no controle de doenças transmitidas por vetores. (D) O controle químico, o mais recomendado do ponto de vista econômico e ambiental, consiste na utilização de produtos químicos para eliminação e controle de vetores. 17. Julgue os itens subsequentes e marque V para Verdadeiro(s) e F para Falso(s): ( ) O vírus causador da dengue se reproduz diretamente nos resíduos sólidos dos lixões localizados nos arredores das grandes cidades. Por isso, o destino adequado do lixo é importante para se evitar a transmissão desse vírus. ( ) O controle de roedores é uma medida importante para a prevenção de doenças como a malária e a dengue. ( ) Melhorar as condições de moradia da população e a limpeza urbana são medidas de controle de roedores. ( ) Inspeções domiciliares, eliminação e tratamento de criadouros de mosquitos, educação em saúde e mobilização social são medidas úteis para a prevenção e o controle da dengue. A sequência CORRETA de cima para baixo é: (A) F, F, V, V. (B) V, V, V, F. (C) V, F, V, F. (D) F, V, F, V. 18. A dengue é uma infecção viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. A medida preventiva adequada contra a doença é: (A) Vacinação da população infantil e adulta. (B) A fervura da água usada para beber. (C) A utilização de cloro em caixas d água e poços. (D) Eliminação de criadouros de mosquitos peridomiciliares. 19. A visita domiciliar realizada pelo agente de saúde é de extrema importância no combate a dengue. Sobre a visita domiciliar, assinale a alternativa INCORRETA. (A) Concedida a licença para a visita, o agente iniciará a inspeção começando pela parte externa (pátio, quintal ou jardim), seguindo sempre pela direita. (B) Prosseguirá a inspeção do imóvel pela visita interna, devendo ser iniciada pela parte dos fundos, passando de um cômodo a outro até aquele situado mais à frente. Em cada um deles, a inspeção deve ser feita a partir da direita. (C) Concluída a inspeção, será preenchida a ficha de visita com registro da data, hora de conclusão, a atividade realizada e a identificação do agente de saúde. (D) Nas visitas itas ao interior das habitações, o agente sempre pedirá a uma das pessoas do imóvel para 5

6 acompanhá-lo, exceto nos dormitórios. 20. Como agente de combate as endemias, em uma visita domiciliar, você se depara com um reservatório de água, com um formato retangular, que precisa ser calculado o volume em litros para que seja devidamente colocada a quantidade certa do larvicida. Sabendo da importância do tratamento químico realizado na Campanha de Dengue, você encontra as seguintes medidas da caixa d água. Altura: 1,62m, Comprimento: 2,25m e Largura: 1,20m. Qual o volume deste reservatório? (A) litros (B) dm3 (C) litros (D) dm 21. Utilizando a fórmula para o cálculo do volume de depósitos triangulares, calcule o volume de uma caixa d água triangular com as seguintes dimensões: 22 decímetros de base, 10 decímetros de largura e 13 decímetros de altura: (A) 910 litros. (B) litros. (C) litros (D) litros 22. O Mosquito responsável pela transmissão da Dengue é o Aedes Aegypti.. Ele também é responsável pela transmissão da: (A) Malária; (B) Febre amarela urbana. (C) Leptospirose; (D) Leishmaniose tegumentar; 23. Um agente de Endemias ao chegar à casa de dona Antônia, foi informado que seu filho havia sofrido uma mordedura grave, na cabeça, por um cão de rua. Qual deve ser a orientação que o agente deve dar à dona Antônia, conhecendo a situação da raiva na região e sabendo que a raiva acomete animais e pessoas e, após se manifestar os sintomas, é praticamente letal. (A) Levar o menino imediatamente à unidade básica de saúde, a fim de ser avaliado quanto ao procedimento a ser realizado. (B) Orientar para que dona Antônia providencie a eutanásia do cão, evitando com isso que outras pessoas possam vir a ser atacadas. (C) Orientar dona Antônia para que lave com agua e sabão o ferimento e depois coloque uma pomada cicatrizante. (D) Orientar dona Antônia a procurar o cão e mandar vaciná-lo contra a raiva. 24. Com relação à Raiva, assinale a alternativa CORRETA. (A) É uma zoonose causada por bactéria. (B) No Brasil, o principal animal que transmite a raiva ao homem é o morcego hematófago. (C) Acometem somente animais mamíferos de pequeno porte suscetíveis à doença. (D) A imunidade pode ser adquirida através da vacinação. 6

7 25. Como forma de medida de prevenção contra o ciclo da raiva urbana, devemos: (A) Realizar a vacinação anual de cães e gatos a partir dos quatro meses de vida. (B) Vacinar os saguis ou soim que são criados por pessoas em seus domicílios. (C) Matar morcegos hematófagos transmissores da raiva (D) Capturar raposas e vaciná-las contra a raiva 26. Apesar de ser uma doença que para muitos parece estar a muito controlada, a raiva continua a fazer vítimas. No ano de 2004 pela 1ª vez na série histórica do Programa Nacional de Controle da Raiva os casos humanos transmitidos por quirópteros foram superiores aos casos humanos transmitidos por cães. Com relação a esta zoonose é correto afirmar que: (A) O cão raivoso pode transmitir a doença por mais de cinco anos. (B) O agente etiológico da raiva é uma bactéria Gram Positiva, presente na saliva do animal infectado. (C) A letalidade dentre as pessoas que desenvolvem os sinais clínicos da doença é de cerca de 50%. (D) No Brasil, os morcegos são os principais responsáveis pela manutenção do ciclo rural. penetram pelo orifício da picada, ou por solução de continuidade deixada pelo ato de coçar. II- A eliminação do Triatoma infestans, espécie estritamente domiciliar, e a diminuição da densidade triatomínica domiciliar, por outras espécies de triatomíneos, reduziu significativamente a transmissão vetorial que, na década de 70, se estimava ser responsável por 80% das infecções humanas. III- A transmissão transfusional ganhou grande importância epidemiológica, nas duas últimas décadas, em função da migração de indivíduos infectados para os centros urbanos, e da ineficiência no controle das transfusões, nos bancos de sangue. IV- A transmissão por via oral é de pouca importância epidemiológica, pois ocorre raramente na forma de alguns surtos episódicos. Assinale a alternativa correta (A) apenas I, II e III estão corretas (B) apenas I e III estão corretas. (C) todas estão corretas. (D) todas estão erradas. 28. A doença de Chagas é uma parasitose causada pelo protozoário (Trypanossoma cruzi). Uma pessoa contrai a doença quando é contaminada por 27. Com relação à transmissão da Doença de Chagas no Brasil é correto afirmar: I- A transmissão primária, da Doença de Chagas é a vetorial e se dá através das fezes dos barbeiros, que ao picar, em geral defecam após o repasto, eliminando formas infectantes, presentes em suas fezes, e que (A) urina dos triatomíneos (barbeiros) que urinam após o repasto. (B) fezes dos triatomíneos (barbeiros) que defecam após o repasto. (C) por aerossóis. (D) por contato com solo contaminado com triatomíneos (barbeiro). 7

8 29. A doença de Chagas tem como agente etiológico um (a): (A) Mosquito; (B) Inseto; (C) Vírus; (D) Protozoário. 30. No caso de encontrar o inseto vetor da doença de Chagas em sua residência, você deverá: (A) Capturá-lo, matá-lo e enviar à Vigilância Ambiental municipal; (B) Matá-lo e enviar à Vigilância Ambiental estadual; (C) Capturá-lo sem tocar no inseto, colocá-lo em um vidro e enviar à Vigilância Ambiental estadual; (D) Capturá-lo sem tocar no inseto, colocá-lo em um vidro e enviar à Vigilância Ambiental municipal; 31. Uma criança de 10 anos, oriunda do interior do Estado do Pará foi internada em um Hospital Infantil com febre prolongada, dor de cabeça, dores musculares, fraqueza e inchaço no rosto, sendo confirmado caso de Doença de Chagas. Durante a admissão, a mãe informou não haver casos da doença na cidade e esclareceu que a criança havia feito um transplante de rins há 25 dias. Neste caso, a forma provável de transmissão da doença seria: 32. Preencha a lacuna abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta. A é uma doença infecciosa, não contagiosa, de transmissão vetorial, que acomete pele e mucosas e merece atenção devido à sua magnitude e risco de ocorrência de deformidades, podendo ter repercussões psicológicas e reflexos no campo social dos indivíduos. Acometem principalmente pessoas do sexo masculino, maiores de 10 anos e residentes de área rural. É conhecida popularmente como ferida brava. (A) Leishmaniose Tegumentar Americana (B) Doença de Chagas (C) Leishmaniose Visceral (D) Hanseníase ou Lepra 33. Sobre os mosquitos do gênero Lutzomyia, que são vetores da Leishmaniose Tegumentar Americana, é INCORRETO afirmar: (A) Asa branca, asa dura, bererê, birigui, cangalhinha ou mosquito palha, são alguns nomes pelos quais os mosquitos são conhecidos. (B) Movem-se por meio de vôos curtos e saltitantes. (C) São grandes, bem maiores que os pernilongos. (D) Vivem em locais úmidos e escuros, preferindo regiões onde há acúmulo de lixo orgânico. (A) acidental. (B) vertical. (C) congênita. (D) transfusional. 34. São considerados reservatórios silvestres da leishmaniose os (A) coelhos. (B) roedores. (C) equinos. 8

9 (D) cães. 35. A Leishmaniose visceral, também conhecida como calazar, esplenomegalia tropical e febre dundun, é transmitida: (A) pelos felídeos. (B) pelo cão (Canis familiaris). (C) pela raposa (Dusycion vetulus). (D) pelos vetores da espécie Lutzomia longipalpis e L. cruzi. 36. Dentre as principais medidas de intervenção para controle no reservatório canino, a fim de evitar a transmissão da Leishmaniose Visceral ou Calazar, destacamos uma que corresponde ao item correto que é: (A) Colocação de telas de malhas finas nas janelas das residências para evitar a entrada do vetor (B) Realização de inquérito sorológico com Testes DPP e ELISA no Laboratório de Saúde Pública, com posterior eutanásia do cão soropositivo quando autorizado pelo proprietário do animal e com acompanhamento de veterinário. (C) Uso de medicações para tratamento de cães positivos para leishmaniose. (D) Limpeza e retirada de lixos e restos de material orgânico das proximidades da residência. 37. A expansão da malária no Brasil tem sido preocupante nas duas últimas décadas, principalmente em algumas áreas da região Amazônica brasileira. O deslocamento da população, oriunda de diversas localidades interioranas, com níveis elevados de transmissão da doença, para instalar-se se nas chamadas " áreas de invasão", sem nenhuma infra-estrutura de saneamento básico, portadoras de criadouros de insetos transmissores da malária, possibilitam a sua reintrodução na zona urbana e conseqüentemente agravamentos de algumas capitais do Belém." Doenças infecciosas e parasitárias - enfoque amazônico - Leão, Raimundo. A disseminação dessa doença poderia ser minimizada se as medidas abaixo fossem tomadas, EXCETO, (A) Tratamento de pessoas doentes, inclusive das regiões interioranas. (B) Combate às larvas do mosquito nas regiões alagadas por peixes larvófagos. (C) Uso de telas e cortinados nas casas, evitando a entrada do vetor. (D) Melhoria das habitações, evitando a reprodução do vetor nas frestas das paredes. 38. São formas de contágio da Malária, EXCETO: (A) Picadas de mosquitos que inoculam parasitas através da saliva. (B) Transfusão de sangue sem os devidos cuidados. (C) Verticalmente, através da placenta de mães grávidas para o feto. (D) Via relações sexuais sem preservativos. 39. Considerando o modo de transmissão da Malária assinale a alternativa ERRADA : Adaptado de (A) Pode ocorrer de forma natural quando o plasmódio chega ao ser humano por meio da picada de fêmea de 9

10 Anofelinos infectada, ou seja, com formas infectantes (esporozoítas) na glândula salivar. (B) Cerca de 8 a 10 dias depois de se alimentar com o sangue de uma pessoa com malária a fêmea de Anofelinos poderá passar a transmitir a doença para outras pessoas, através de picada a cada nova necessidade de se alimentar com sangue, o que ocorre a cada dois ou três dias. (C) Pode ocorrer de forma induzida, outro modo que não o natural, como transfusão de sangue, uso compartilhado de seringas e/ou seringas contaminadas, de forma congênita e acidentes de trabalho em laboratório ou hospital. (D) A fêmea do mosquito pode continuar transmitindo a doença por toda sua vida que é de 90 dias. 40. Em relação à Malária, assinale a afirmativa INCORRETA. (A) A vacinação coletiva é utilizada como fator de prevenção à doença. (B) No Brasil, essa doença é predominante na região amazônica. (C) O mosquito transmissor da doença tem maior atividade durante o período da noite, do crepúsculo ao amanhecer. (D) O uso de mosquiteiros e roupas que protejam pernas e braços são algumas medidas de prevenção individual à doença. 10

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia.

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. a) Estudo de saúde da população humana e o inter relacionamento com a saúde animal; b) Estudo de saúde em grupos de pacientes hospitalizados;

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 003/2014. Prefeitura Municipal de Bom Despacho AGENTE DE CONTROLE DE ENDEMIAS

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO 003/2014. Prefeitura Municipal de Bom Despacho AGENTE DE CONTROLE DE ENDEMIAS 1 - Acerca das doenças de interesse em saúde pública, estão corretas as afirmativas, EXCETO: (A) Dengue é transmitida, geralmente, pela picada do mosquito Aedes Aegypti que inocula na pessoa o vírus da

Leia mais

Sistema Nacional de Vigilância Ambiental em Saúde. Ministério da Saúde Fundação Nacional de Saúde

Sistema Nacional de Vigilância Ambiental em Saúde. Ministério da Saúde Fundação Nacional de Saúde Sistema Nacional de Vigilância Ambiental em Saúde Ministério da Saúde Fundação Nacional de Saúde 1 FLUXO DA VIGILÂNCIA SISTEMAS SETORIAIS RELACIONADOS COM SAÚDE E AMBIENTE (Saúde, Educação, Des. Urbano,

Leia mais

Doença de Chagas. 4) Número de Aulas: as atividades serão desenvolvidas em três etapas, divididas em aulas a critério do professor.

Doença de Chagas. 4) Número de Aulas: as atividades serão desenvolvidas em três etapas, divididas em aulas a critério do professor. Doença de Chagas Introdução Em 1909 o pesquisador do Instituto Osvaldo Cruz, Carlos Chagas, descobriu uma doença infecciosa no interior de Minas Gerais. Segundo seus estudos, era causada pelo protozoário

Leia mais

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CIÊNCIAS. Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II A A Aula: 17.2 Conteúdo: Doenças relacionadas à água II 2 A A Habilidades: Conhecer algumas medidas para prevenir as doenças veiculadas pela água. 3 A A Dengue A dengue é uma doença febril aguda causada

Leia mais

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari Editorial Índice - Editorial - Doença Leishmaniose - Gráfico de Notificações - Doença Malária Este é o segundo número do ano de, com veiculação semestral, referente aos meses de janeiro a junho, contendo

Leia mais

Programa do curso do Agente de Comunitário de Saúde e Agente de Combate as Endemias

Programa do curso do Agente de Comunitário de Saúde e Agente de Combate as Endemias Programa do curso do Agente de Comunitário de Saúde e Agente de Combate as Endemias Biologia do Aedes Aegypti, O mosquito Aedes aegypti se desenvolve por meio de metamorfose completa e seu ciclo de vida

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA 14 DE MAIO Das 14 às 17: 30 horas 3 horas e 30 minutos de duração 30 QUESTÕES AGENTES COMUNITÁRIOS

Leia mais

Programa para seleção pública do AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS I - 2008

Programa para seleção pública do AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS I - 2008 Programa para seleção pública do AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS I - 2008 Conteúdo Saúde Pública Lei 8080 de 19/09/1990; Lei 8142 de 28/12/1990; ABC do SUS Doutrinas e Princípios - Ministério da Saúde; Avanços

Leia mais

Taxa de incidência da dengue, Brasil e regiões, 1998-2001

Taxa de incidência da dengue, Brasil e regiões, 1998-2001 1 reintrodução da dengue no Brasil em 1986 pelo Estado do Rio de Janeiro um sério problema de Saúde Pública, com 8 epidemias associadas aos sorotipos 1, 2 e 3 taxas de incidência: novo aumento a partir

Leia mais

Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG

Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG Nome: Nota: INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA PROVA (LEIA ATENTAMENTE!) 1. A prova é individual

Leia mais

NOTA TÉCNICA 02 2014

NOTA TÉCNICA 02 2014 NOTA TÉCNICA 02 2014 DEFINIÇÃO DAS AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE VOLTADOS PARA VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DE ZOONOSES E DE ACIDENTES CAUSADOS POR ANIMAIS PEÇONHENTOS E VENENOSOS, DE RELEVÂNCIA PARA A

Leia mais

Amebíase ou Disenteria Amebiana

Amebíase ou Disenteria Amebiana Amebíase ou Disenteria Amebiana Agente causador: Entamoeba histolytica, que vive no interior do intestino grosso, fagocitando partículas de alimento digerido e também atacando a própria mucosa intestinal.

Leia mais

0101 AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS

0101 AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS QUESTÃO 01 Especifique qual o Vetor natural da DENGUE: A) O Homem; B) O macaco criado no convívio urbano; C) Somente a espécie sagui; D) Aedes aegypti. QUESTÃO 02 A Dengue é conhecida como uma doença:

Leia mais

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado.

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA PRINCIPAIS VETORES - Furão (ferrets) - Raposas - Coiotes - Guaxinins

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS CETAM. Centro de Educação Tecnológica do Amazonas

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS CETAM. Centro de Educação Tecnológica do Amazonas GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS CURSO INTRODUTÓRIO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA PARA AGENTES DE COMBATE AS ENDEMIAS ALUNO (A): PROFESSOR (A): CETAM Centro de Educação Tecnológica do Amazonas SUMÁRIO

Leia mais

Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202

Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202 Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202 A doença de chagas é assim denominada em homenagem ao seu descobridor, o médico brasileiro Dr. Carlos Justiniano Ribeiro das Chagas.

Leia mais

12/2/2009. São doenças e infecções naturalmente transmitidas entre animais vertebrados e os humanos. ZOONOSES *

12/2/2009. São doenças e infecções naturalmente transmitidas entre animais vertebrados e os humanos. ZOONOSES * ZOONOSES * São doenças e infecções naturalmente transmitidas entre animais vertebrados e os humanos. * Médico alemão Rudolf Wirchow(século XIX) Fco Eugênio D. de Alexandria Infectologista Zoon = animal

Leia mais

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE

PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DENGUE DENGUE O que é? A dengue é uma doença febril aguda, causada por vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti (Brasil e Américas) e Aedes albopictus (Ásia). Tem caráter epidêmico, ou seja, atinge um grande

Leia mais

C C V COORDENADORIA DE CONCURSOS

C C V COORDENADORIA DE CONCURSOS PREFEITURA MUNICIPAL DE BEBERIBE C C V COORDENADORIA DE CONCURSOS Concurso Público para Provimento de Cargos Efetivos para a Prefeitura de Beberibe EDITAL Nº 001/2012 Agente de Combate as Endemias CADERNO

Leia mais

FEBRE AMARELA: Informações Úteis

FEBRE AMARELA: Informações Úteis FEBRE AMARELA: Informações Úteis Quando aparecem os sintomas? Os sintomas da febre amarela, em geral, aparecem entre o terceiro e o sexto dia após a picada do mosquito. Quais os sintomas? Os sintomas são:

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Estado de Roraima

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Estado de Roraima MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Estado de Roraima RECOMENDAÇÃO Nº 001/2011 MPF/RR P R DC Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão OBJETO: Inquérito Civil Público nº 1.32.000.000111/2010-37.

Leia mais

Para impedir a propagação da dengue, você deve primeiramente impedir a reprodução de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti.

Para impedir a propagação da dengue, você deve primeiramente impedir a reprodução de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti. Cartilha de Dengue Para impedir a propagação da dengue, você deve primeiramente impedir a reprodução de seu transmissor, o mosquito Aedes aegypti. Conhecendo o ciclo biológico do mosquito O Aedes aegypti

Leia mais

Aula IV Protozoários Zoopatogênicos

Aula IV Protozoários Zoopatogênicos ZOOLOGIA E PARASITOLOGIA Aula IV Protozoários Zoopatogênicos Professora: Luciana Alves de Sousa Doenças causadas por Protozoários Doença de Chagas Leishmaniose Malária Giardíase Amebíase Toxoplasmose Doença

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. A Dengue é um problema sério de saúde pública, a sua eliminação depende muito da participação popular. Mas a população precisa ter conhecimento das ações de controle, realizadas

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Nº de Inscrição Nome ASSINALE A RESPOSTA

Leia mais

Agente Infectante. Vetor / Transmissão. Doença. Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares.

Agente Infectante. Vetor / Transmissão. Doença. Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares. Dengue Dengue Agente Infectante Arbovirus Vetor / Transmissão Picada do mosquito Aedes Aegypti Sinais e Sintomas Hemorragias na pele, no nariz e em outros locais. Febre, fraqueza, dores musculares. Profilaxia

Leia mais

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc...

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Protozoários Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Estrutura: Realizam as funções vitais: Locomoção e respiração; Obtenção de alimentos; Digestão; Excreção; Reprodução.

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA (LVC)

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA (LVC) DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA (LVC) 1 Quando é que se deve suspeitar de leishmaniose visceral num cão? Sempre que o cão apresentar o conjunto de sintomas da doença, ou seja, emagrecimento,

Leia mais

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman

043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman DO de 08/08/13 NOVA ESTRUTURA 043765 S/SUBVISA/SVFSZ/UJV Unidade de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman Cumprir e fazer cumprir no Município do Rio de

Leia mais

Vigilância Epidemiológica de Agravos Transmissíveis de Notificação Sistema de Informação de Agravos de Notificação SINAN

Vigilância Epidemiológica de Agravos Transmissíveis de Notificação Sistema de Informação de Agravos de Notificação SINAN INFORMATIVO EPIDEMIOLÓGICO AGRAVOS AGUDOS TRANSMISSÍVEIS 23 de fevereiro de 2015 Vol. 01/2015 NESTA EDIÇÃO INVESTIGAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA NOS CASOS DE CONTATO COM MORCEGO SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE CENTRO

Leia mais

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses Prof. João Carlos aula 3 botânica e parasitoses Briófitas : musgos Os musgos (verdes) produzem gametas, seus filhos produzem esporos Esporos gametas Pteridófitas: samambaias Ciclo das samambaias O gameta

Leia mais

EQUIPE AGENTES DE ENDEMIAS TAILENE RAMBO SCHARDONG - 2641 VIANEI ANTONINO STEIN 2645 LUCAS COSTA DA ROSA 2647 JOSÉ BERWANGER - 2640

EQUIPE AGENTES DE ENDEMIAS TAILENE RAMBO SCHARDONG - 2641 VIANEI ANTONINO STEIN 2645 LUCAS COSTA DA ROSA 2647 JOSÉ BERWANGER - 2640 MUNICÍPIO DE PORTÃO População: 28583 (Censo IBGE 2007) Imóveis: 9981 (Censo IBGE 2007) Agentes de Endemias: 4 agentes Dpt VIGILÂNCIA SANITÁRIA E AMBIENTAL ENDEREÇO: Rua 09 de Outubro, 313 3 Andar TELEFONE:

Leia mais

ATUAÇÃO DOS ENFERMEIROS NO CONTROLE DE UM SURTO DE DENGUE NO MUNICÍPIO DE PIRIPIRI-PI

ATUAÇÃO DOS ENFERMEIROS NO CONTROLE DE UM SURTO DE DENGUE NO MUNICÍPIO DE PIRIPIRI-PI ATUAÇÃO DOS ENFERMEIROS NO CONTROLE DE UM SURTO DE DENGUE NO MUNICÍPIO DE PIRIPIRI-PI INTRODUÇÃO A dengue é uma doença infecciosa febril aguda benigna na maior parte dos casos. É causada pelo vírus do

Leia mais

NOTA TECNICA SAÚDE-N. 26-2015. Título: CNM alerta municípios em áreas de risco do mosquito Aedes aegypti

NOTA TECNICA SAÚDE-N. 26-2015. Título: CNM alerta municípios em áreas de risco do mosquito Aedes aegypti NOTA TECNICA SAÚDE-N. 26-2015 Brasília, 01 de dezembro de 2015. Área: Área Técnica em Saúde Título: CNM alerta municípios em áreas de risco do mosquito Aedes aegypti Fonte: Dab/MS/SAS/CNS 1. Em comunicado

Leia mais

Aula 21 Protozoários parasitas

Aula 21 Protozoários parasitas Aula 21 Protozoários parasitas Os protozoários são seres unicelulares, eucariontes e podem ser parasitas ou de vida livre. As células dos protozoários executam todas as funções vitais que nos grupos animais

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. Qual das opções abaixo relacionadas constitui as Leis Orgânicas da Saúde do Brasil: a) Lei Federal nº 8.689/93 e Lei Federal nº 8.080/90; b) Lei Federal nº 8.112/90 e Lei

Leia mais

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas INSTRUTIVO PARA PREENCHIMENTO DO ROTEIRO DE ACOMPANHAMENTO DA PROGRAMAÇÃO PACTUADA INTEGRADA DE EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE DOENÇAS PPI-ECD - NAS UNIDADES FEDERADAS 1 2 Este instrutivo contém informações

Leia mais

Malária. esporozoita

Malária. esporozoita Malária esporozoita Francisco Bergson Pinheiro Moura Médico Veterinário e-mails: bergson.moura@saude.ce.gov.br bergson.moura.live.com Definição Doença infecciosa febril aguda, cujos agentes etiológicos

Leia mais

Caso tenha dúvidas entre em contato conosco através do e-mail Biologia.sem.duvidas@gmail.com ou

Caso tenha dúvidas entre em contato conosco através do e-mail Biologia.sem.duvidas@gmail.com ou Professor Fernanda & Suellen Disciplina Biologia Lista nº 2 Assuntos Biomédicas Lista ENEM complemento do projeto UERJ Caso tenha dúvidas entre em contato conosco através do e-mail Biologia.sem.duvidas@gmail.com

Leia mais

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 A Dengue A dengue é uma doença infecciosa de origem viral, febril, aguda, que apesar de não ter medicamento específico exige

Leia mais

Palavras- chave: Vigilância epidemiológica, Dengue, Enfermagem

Palavras- chave: Vigilância epidemiológica, Dengue, Enfermagem ANÁLISE DAS NOTIFICAÇÕES DE DENGUE APÓS ATUAÇÃO DO SERVIÇO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA HOSPITALAR INTRODUÇÃO: A Dengue é uma doença infecciosa febril aguda de amplo espectro clínico e de grande importância

Leia mais

Raiva humana VS Componente Epidemiológico

Raiva humana VS Componente Epidemiológico GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Subsecretaria de Vigilância à Saúde Diretoria de Vigilância Epidemiológica Gerência de Vigilância Epidemiológica e Imunização

Leia mais

TODOS CONTRA O A PREVENÇÃO É A MELHOR SOLUÇÃO

TODOS CONTRA O A PREVENÇÃO É A MELHOR SOLUÇÃO TODOS CONTRA O MOSQUITO A PREVENÇÃO É A MELHOR SOLUÇÃO Sobre o Aedes aegypti O mosquito Aedes aegypti é o transmissor da Dengue, Chikungunya e e a infecção acontece após a pessoa receber uma picada do

Leia mais

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA Manual das ações programáticas 1 M o d e l o S a ú d e T o d o D i a PROGRAMA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DE AGRAVOS TRANSMISSÍVEIS INDICE INTRODUÇÃO... 5 FLUXOGRAMA DO ENVIO

Leia mais

L E P T O S P I R O S E

L E P T O S P I R O S E L E P T O S P I R O S E Elaborado por: Francisco Pinheiro Moura Médico Veterinário E-mail: bergson.moura@saude.ce.gov.br bergson.moura@live.com Definição Leptospirose é uma doença infecciosa que causa

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Geraldo Resende) Dispõe sobre a Política Nacional de Vacinação contra a Leishmaniose animal. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Fica instituída a Política Nacional

Leia mais

Cód. 01 Agente de Controle de Zoonoses

Cód. 01 Agente de Controle de Zoonoses PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2007 Cód. 01 Agente de Controle de Zoonoses 1. O Sistema Único de Saúde (SUS): ( ) oferece consultas e internações em hospitais públicos

Leia mais

INFORME TRIMESTRAL SOBRE A RAIVA

INFORME TRIMESTRAL SOBRE A RAIVA ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE ALAGOAS SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA À SAÚDE SUVISA DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DIVEP INFORME TRIMESTRAL SOBRE A RAIVA Ano I nº 1 Edição:

Leia mais

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae.

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae. A Equipe Multiprofissional de Saúde Ocupacional da UDESC lembra: Dia 01 de dezembro é dia mundial de prevenção à Aids! Este material foi desenvolvido por alunos do Departamento de Enfermagem da Universidade

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA A SAÚDE DOS VIAJANTES

RECOMENDAÇÕES PARA A SAÚDE DOS VIAJANTES MERCOSUL/GMC/RES. N 23/08 RECOMENDAÇÕES PARA A SAÚDE DOS VIAJANTES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e a Resolução N 22/08 do Grupo Mercado Comum. CONSIDERANDO: Que a Resolução

Leia mais

Ações de Vigilância Epidemiológica, Perspectivas e Desafios para o enfrentamento de uma nova epidemia

Ações de Vigilância Epidemiológica, Perspectivas e Desafios para o enfrentamento de uma nova epidemia Superintendência de Vigilância em Saúde Gerência de Vigilância Epidemiológica das Doenças Transmissíveis Coordenação de Dengue e Febre Amarela Ações de Vigilância Epidemiológica, Perspectivas e Desafios

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CARGO: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE - ACS LÍNGUA PORTUGUESA 1. Interpretação de textos

Leia mais

Agente de Combate a Endemias

Agente de Combate a Endemias Leia atentamente o texto a seguir para responder às questões de 01 a 08. TEXTO: Agente de Combate a Endemias 5 10 15 20 Vistoria de residências, depósitos, terrenos baldios e estabelecimentos comerciais

Leia mais

Doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti

Doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti Doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti Dengue O que é a Dengue? A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. No Brasil, foi identificada pela primeira vez em 1986. Estima-se que

Leia mais

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus.

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. SAÚDE AMBIENTAL DOENÇAS CAUSADAS PELA FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO HEPATITE A Doença causada por vírus. Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. Falta de higiene,

Leia mais

1 SADS- Serviço de Atendimento Domiciliar em Saúde. 1 Projeto Dengue. 1 Consultório na Rua. 1 Central de Ambulâncias

1 SADS- Serviço de Atendimento Domiciliar em Saúde. 1 Projeto Dengue. 1 Consultório na Rua. 1 Central de Ambulâncias Equipamentos de Saúde Gerenciados pelo CEJAM em Embu das Artes 11 Unidades Básicas de Saúde com 25 equipes de Estratégia Saúde da Família 1 SADS- Serviço de Atendimento Domiciliar em Saúde 1 Projeto Dengue

Leia mais

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite HEPATITE A hepatite é uma inflamação do fígado provocada na maioria das vezes por um vírus. Diferentes tipos de vírus podem provocar hepatite aguda, que se

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009

PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009 PROGRAMAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE - 2008/2009 1.Notificação AÇÃO 1.1 Realizar notificação dos casos de sífilis em gestante 48.950 casos de sífilis em gestantes notificados. 1.2 Definir Unidades

Leia mais

UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO. Ébola. O que é?

UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO. Ébola. O que é? UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO Ébola. O que é? O vírus Ébola encontra-se em alguns países africanos em reservatórios naturais, e foi descoberto pela primeira vez em 1976 no antigo

Leia mais

Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais

Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais II eminário DENGUE: desafios para políticas integradas de ambiente, atenção e promoção da saúde Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais Instituto Oswaldo Cruz FIOCUZ Laboratório Fisiologia e Controle

Leia mais

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente Carrefour Guarujá Bárbara Pereira Quaresma Enfermeira Docente Enfª Bárbara Pereira Quaresma 2 O que é DST? Toda doença transmitida através de relação sexual. Você sabe como se pega uma DST? SEXO VAGINAL

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência:

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: PROVA OBJETIVA Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015 Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: Fique atento para as instruções abaixo: - As questões a

Leia mais

Pareceres dos Consultores sobre o Estudo de Impacto Ambiental do Projeto para Aproveitamento Hidrelétrico de Santo Antônio e Jirau, Rio Madeira RO

Pareceres dos Consultores sobre o Estudo de Impacto Ambiental do Projeto para Aproveitamento Hidrelétrico de Santo Antônio e Jirau, Rio Madeira RO Pareceres dos Consultores sobre o Estudo de Impacto Ambiental do Projeto para Aproveitamento Hidrelétrico de Santo Antônio e Jirau, Rio Madeira RO Parecer Técnico sobre Entomologia Consultor: Prof. Dr.

Leia mais

A INCIDÊNCIA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA EM 2009

A INCIDÊNCIA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA EM 2009 A INCIDÊNCIA DA DENGUE NO MUNICÍPIO DE ITABUNA EM 2009 TRANZILLO, Eliene Maria dos Santos 1 MARTINS, Inatiane Campos Lima 2 BATISTA, Gustavo Silva 3 1. Introdução A dengue é um dos principais problemas

Leia mais

ESPECÍFICA AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS

ESPECÍFICA AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS ESPECÍFICA AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS QUESTÃO 21 Estão relacionadas a medidas educativas que o Agente de Endemia deve desenvolver, EXCETO: (A) Executar o tratamento focal e perifocal como medida complementar

Leia mais

Apresentação Mobilização no combate à dengue

Apresentação Mobilização no combate à dengue Apresentação Mobilização no combate à dengue Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública do mundo. Com a temporada de chuvas, os riscos de surtos da doença ficam ainda

Leia mais

Boa tarde! Sou Dr. Jose Verissimo Junior Assistente Clínico da Clínica Jorge Jaber

Boa tarde! Sou Dr. Jose Verissimo Junior Assistente Clínico da Clínica Jorge Jaber Boa tarde! Sou Dr. Jose Verissimo Junior Assistente Clínico da Clínica Jorge Jaber Sugiro começarmos desligando os celulares AEDES AEGYPTI DENGUE - nome de origem espanhola que significa manha- que caracteriza

Leia mais

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa Biologia Setor 1423 Móds. 03 a 06 Prof. Rafa PROTISTAS PROTISTAS ALGAS FOTOSSINTETIZANTES PROTOZOÁRIOS PARASITAS Protozoários (Reino Protista) Características: Estrutura Formas de vida Eucariontes Unicelulares

Leia mais

altura 28,58 Prof. Bruno Pires

altura 28,58 Prof. Bruno Pires Prof. Bruno Pires HERPES BUCAL Herpes simplex tipo I (DNAdf). Vias aéreas (oral e respiratória); contato pessoapessoa; contato com objetos contaminados com o vírus. Formação de bolhas e feridas no tecido

Leia mais

PEP /2013-3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE

PEP /2013-3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1 PEP /2013-3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO GEOGRAFIA-SAÚDE 1 a QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar a situação atual das endemias regionais (Dengue, Leishmanioses e Doença de Chagas) no

Leia mais

Índice 3. Introdução 4. O que é Aedes aegypti? 5. Como o mosquito chegou até nós 6. Casos de dengue em Campinas 7. O que é o Chikungunya? 8.

Índice 3. Introdução 4. O que é Aedes aegypti? 5. Como o mosquito chegou até nós 6. Casos de dengue em Campinas 7. O que é o Chikungunya? 8. Índice 3. Introdução 4. O que é Aedes aegypti? 5. Como o mosquito chegou até nós 6. Casos de dengue em Campinas 7. O que é o Chikungunya? 8. O que é e como surgiu o zika vírus 9. Sintomas 10. Diferença

Leia mais

O mosquito da dengue pode matar. E é ainda mais perigoso para gestantes. Proteja-se.

O mosquito da dengue pode matar. E é ainda mais perigoso para gestantes. Proteja-se. O mosquito da dengue pode matar. E é ainda mais perigoso para gestantes. Proteja-se. 2015 2 Mobilização contra a microcefalia O governo federal está mobilizado para enfrentar o aumento de casos de microcefalia

Leia mais

PROGRAMAS DE SAÚDE ANIMAL E SAÚDE PÚBLICA - AÇÕES MUNICIPAIS. Resumo de aula ministrada dia 14 de setembro de 2012

PROGRAMAS DE SAÚDE ANIMAL E SAÚDE PÚBLICA - AÇÕES MUNICIPAIS. Resumo de aula ministrada dia 14 de setembro de 2012 PROGRAMAS DE SAÚDE ANIMAL E SAÚDE PÚBLICA - AÇÕES MUNICIPAIS Resumo de aula ministrada dia 14 de setembro de 2012 CENTROS DE CONTROLE DE ZOONOSES Sua implantação e capacidade de ação dependem de diversos

Leia mais

Mobilização contra a microcefalia

Mobilização contra a microcefalia Mobilização contra a microcefalia O governo federal está mobilizado para enfrentar o aumento de casos de microcefalia no país. Até novembro de 2015, mais de mil bebês nasceram com suspeita deste grave

Leia mais

Nome/Código arquivo: 2013_11_12 Mem.Reun.Saúde _ Escola do Evangelho Belo Monte Vitória do Xingu

Nome/Código arquivo: 2013_11_12 Mem.Reun.Saúde _ Escola do Evangelho Belo Monte Vitória do Xingu Assunto: Orientar e esclarecer as dúvidas da população sobre as Ações Preventivas na Área de Saúde Pública em virtude da construção da UHE Belo Monte. Redator: Èrica Silva Data: 12-11-2013 Duração: 14h30min

Leia mais

Porto Alegre, 19 de agosto de 2015

Porto Alegre, 19 de agosto de 2015 Biologia e ecologia do mosquito vetor da dengue Porto Alegre, 19 de agosto de 2015 Biologia do vetor Aedes aegypti macho Aedes aegypti Aedes albopictus Mosquitos do gênero Aedes. Característica Aedes aegypti

Leia mais

Índice dos Boletins Epidemiológicos de Porto Alegre de 2014 a 1996

Índice dos Boletins Epidemiológicos de Porto Alegre de 2014 a 1996 Índice dos Boletins Epidemiológicos de Porto Alegre de 2014 a 1996 XV 55 Novembro de 2014 Especial Vigilância Ambiental da Dengue em Porto Alegre XV 54 Fevereiro de 2014 Atual Cenário Epidemiológica da

Leia mais

ANEXO I EDITAL Nº 20/2010-SEADM DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA PSF - LEI Nº 6.938/2005

ANEXO I EDITAL Nº 20/2010-SEADM DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA PSF - LEI Nº 6.938/2005 ANEXO I EDITAL Nº 20/2010-SEADM DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA PSF - LEI Nº 6.938/2005 FUNÇÃO: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Realizar mapeamento de sua área; Cadastrar as famílias

Leia mais

PROVA PARA O CARGO AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS

PROVA PARA O CARGO AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS PROVA PARA O CARGO AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS ORIENTAÇÕES AO CADIDATO: A Prova Objetiva será aplicada no horário das 14:00 às 17:00. O candidato receberá o caderno questionário com 30 (trinta) questões

Leia mais

Fundação Araucária Filial Bento Gonçalves/RS. Prova Objetiva - Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Edital 02/2015

Fundação Araucária Filial Bento Gonçalves/RS. Prova Objetiva - Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Edital 02/2015 Fundação Araucária Filial Bento Gonçalves/RS Prova Objetiva - Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Edital 02/2015 Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: Fique atento para as instruções

Leia mais

TEMA DO ANO: DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

TEMA DO ANO: DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES INDICADORES E DADOS BÁSICOS PARA A SAÚDE 28 (IDB-28) TEMA DO ANO: DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES SUMÁRIO Introdução... 1 Aids... 2 Dengue... 7 Leishmaniose Visceral... 11 Leishmaniose Tegumentar Americana...

Leia mais

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Profª Andressa Menegaz SUS - Conceito Ações e

Leia mais

Ocorrências de casos humanos de influenza suína no México e EUA Informe do dia 26.04.09, às 13h

Ocorrências de casos humanos de influenza suína no México e EUA Informe do dia 26.04.09, às 13h Ministério da Saúde Gabinete Permanente de Emergências em Saúde Pública ALERTA DE EMERGÊNCIA DE SAÚDE PÚBLICA DE IMPORTÂNCIA INTERNACIONAL Ocorrências de casos humanos de influenza suína no México e EUA

Leia mais

Sistema Único de Saúde (SUS)

Sistema Único de Saúde (SUS) LEIS ORGÂNICAS DA SAÚDE Lei nº 8.080 de 19 de setembro de 1990 Lei nº 8.142 de 28 de dezembro de 1990 Criadas para dar cumprimento ao mandamento constitucional Sistema Único de Saúde (SUS) 1 Lei n o 8.080

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 02/2010 SUPERVISOR DE CAMPO

PROCESSO SELETIVO Nº 02/2010 SUPERVISOR DE CAMPO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE SELEÇÃO E INGRESSO PROCESSO SELETIVO Nº 02/2010 SUPERVISOR DE CAMPO PROVA DE CONHECIMENTOS INSTRUÇÕES GERAIS 1

Leia mais

FAÇA A SUA PARTE. Um mosquito não é mais forte que um país inteiro!

FAÇA A SUA PARTE. Um mosquito não é mais forte que um país inteiro! FAÇA A SUA PARTE Um mosquito não é mais forte que um país inteiro! DENGUE O que é? A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. No Brasil, foi identificada pela primeira vez em

Leia mais

Proteção à saúde e vigilâncias

Proteção à saúde e vigilâncias EPIDEMIOLÓGICA Detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva. ZOONOSES Controle e prevenção de agravos transmitidos por animais. CEREST

Leia mais