LEI Nº 007/91. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, decretou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei:

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LEI Nº 007/91. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, decretou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei:"

Transcrição

1 LEI Nº 007/91. Concede Auxílio Educação para o 3º Grau, a Estudantes de São José dos Pinhais. Publicada na Tribuna de São José Em A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, decretou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Fica o Poder Executivo Municipal, autorizado a conceder em forma de auxílio educação, 01 (hum) salário mínimo, mensal, a estudantes matriculados no ensino de 3º Grau. 1º A concessão de que trata este artigo, será feita anualmente, para 01 (dois) estudantes, selecionados através de análise do histórico escolar, referente ao 2º Grau dos respectivos candidatos, os quais terão a concessão renovada automaticamente, obedecido o disposto pelo artigo 2º desta Lei. 1º A concessão de que trata este artigo, será feita anualmente, para 02 (dois) estudantes, selecionados através de análise do histórico escolar, este referente ao 2º grau para os iniciantes do curso universitário e, declaração dos períodos concluídos do 3º grau para os acadêmicos a partir do segundo período ou um ano de curso superior, os quais terão a concessão renovada automaticamente, obedecido o disposto no artigo 2º desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 004/92) 1º A concessão de que trata este artigo, será feita anualmente, para 05 (cinco) estudantes, selecionados através de análise do histórico escolar, este referente ao 2º grau para os iniciantes do curso universitário e, declaração dos períodos concluídos do 3º grau para os acadêmicos a partir do segundo período ou um ano de curso superior, os quais terão a concessão renovada automaticamente, obedecido o disposto no artigo 2º desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 10/97) 1º A concessão de que trata este artigo, será feita anualmente, para 05 (cinco) estudantes, selecionados através de análise do rendimento do histórico escolar, este referente ao 2º grau, os quais terão concessão renovada, automaticamente, após análise do disposto no artigo 2º desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 493, de ) 2º Para concorrerem aos 02 (dois) auxílios-educação de que trata esta Lei, os estudantes pretendentes deverão preencher os seguintes requisitos: I comprovar residência em São José dos Pinhais; II haver cursado o 2º grau em escola pública de São José dos Pinhais;

2 II haver cursado o ensino médio (2º grau) em escola pública de São José dos Pinhais; (Redação dada pela Lei nº 493, de ) III comprovar matrícula no ensino de 3º grau; IV- comprovar carência de recursos financeiros a nível familiar; V comprovar através de declaração da entidade de ensino superior onde esta matriculado e da Caixa Econômica Federal, onde conste não possuir benefício Auxílio- Educação. (Inciso acrescido pela Lei nº 493, de ) 2º Para concorrerem aos 05 (cinco) auxílios-educação de que trata esta lei, os estudantes pretendentes deverão preencher os seguintes requisitos: (Redação dada pela Lei nº 10/97) I comprovar residência em São José dos Pinhais; II haver cursado o 2º grau em escola pública de São José dos Pinhais; III comprovar matrícula no ensino de 3º grau; IV- comprovar carência de recursos financeiros a nível familiar. 3º Ao atingir 12 (doze) beneficiários do auxílio-educação, de que trata esta Lei, o município suspenderá novas concessões, até que surjam as vagas deixadas pelos respectivos ocupantes. 3º Ao atingir 30 (trinta) beneficiários do auxílio educação, de que trata esta lei, o Município suspenderá novas concessões, até que surjam as vagas deixadas pelos respectivos ocupantes. (Redação dada pela Lei nº 10/97) Art. 2º O estudante habilitado ao auxílio-educação, deverá prestar anualmente os comprovantes de aprovação em todas as matérias do ano letivo, do respectivo curso para o qual foi matriculado, a fim de ter renovação da concessão de que trata esta Lei. Parágrafo único. O não cumprimento do disposto neste artigo, cancelará automaticamente o auxílio-educação, salvo motivo de doença comprovada. Art. 2º O estudante habilitado ao Auxílio-Educação, deverá apresentar anualmente os seguintes documentos: I comprovante de aprovação em todas as matérias do ano letivo do respectivo curso para o qual foi matriculado; II declaração de matrícula do ano corrente, na Instituição de Ensino Superior; e, III comprovação de carência de recursos financeiros a nível familiar. 1º Tanto nos requerimentos de concessão quanto nos requerimentos de renovação do benefício, haverá juntada de parecer técnico da área social, para comprovação da carência de recursos financeiros a nível familiar apresentado pelos concorrentes. 2º O não cumprimento do disposto no caput, cancelará automaticamente o Auxílio-Educação, salvo motivo de doença comprovada.

3 3º Em caso de reprovação por motivo de doença, o benefíciário deverá comprovar com laudo médico emitido por especialista compatível com a patologia apresentada. 4º Em caso de perda do benefício por qualquer motivo, é assegurado ao requerente: I o direito de pedir reconsideração de ato ou decisão proferida em primeiro despacho conclusivo, no prazo de 15 (quinze) dias, para a Comissão Julgadora do Auxílio- Educação; e, II caso a reconsideração seja indeferida, o requerente poderá solicitar recurso da decisão, a instância superior, no prazo de 15 (quinze) dias após o indeferimento. (Redação dada pela Lei nº 493, de ) Art. 3º O estudante ao se habilitar ao auxílio-educação, assinará um Termo de Compromisso para com o Poder Executivo Municipal, se comprometendo a prestar durante 01 (um) ano, 900 (novecentas) horas de serviços à Municipalidade, dentro de sua área de formação profissional, após concluir o 3º Grau, como forma de ressarcimento do beneficio recebido. Art. 3º O estudante ao se habilitar ao auxílio-educação, assinará um termo de compromisso para com o Poder Executivo Municipal quando, após conclusão do curso universitário poderá optar, ou pelo ressarcimento da quantia percebida em valor atualizado monetariamente, ou prestar serviço durante 01 (um) ano, trabalhando 900 (novecentas) horas de serviços à Municipalidade, dentro de sua área de formação profissional. Parágrafo único. Caso haja trancamento de matrícula, desistência do curso ou qualquer outro motivo que interrompa as atividades acadêmicas, será facultado ao estudante ressarcir o montante percebido (à municipalidade) em valores atualizados monetariamente ou em horas-serviços a critério do Executivo Municipal, tudo proporcional ao tempo/valor do benefício auferido. (Redação dada pela Lei nº 004/92) Art. 3º O estudante ao se habilitar ao Auxílio-Educação, assinará um termo de compromisso para com o Poder Executivo Municipal quando, após conclusão do curso universitário deverá ressarcir a quantia percebida em valor atualizado monetariamente, à Municipalidade, podendo usufruir da carência de 01 (um) ano para iniciar o pagamento. 1º Fica ressalvada a faculdade de prestar serviço à municipalidade para aqueles que já obtiveram o benefício até a publicação desta lei. 2º O estudante beneficiado com o Auxílio-Educação, à época do ressarcimento da quantia percebida, poderá optar pelo pagamento à vista ou em parcelas que poderá ser no máximo em igual número de meses que recebeu o benefício, sendo o carnê expedido anualmente contendo valor atualizado monetariamente pelo VRM Valor de Referência do Município, ou outro índice que venha substituí-lo.

4 3º O Termo de Compromisso assinado pelo estudante beneficiado, deverá ser assinado em conjunto com uma pessoa que possua maioridade e renda fixa, a qual será coresponsável pelo ressarcimento devido. 4º Caso haja trancamento de matrícula, desistência do curso, cancelamento do benefício, ou qualquer outro motivo que interrompa as atividades acadêmicas, será facultado ao estudante ressarcir à municipalidade o montante percebido, em valores atualizados monetariamente, tudo proporcional ao tempo/valor do benefício auferido, podendo usufruir da carência de 06 (seis) meses para iniciar o pagamento. 5º Se o estudante beneficiado, desejar parcelar o débito devido à municipalidade, deverá protocolar seu pedido junto ao protocolo oficial desta Prefeitura, sendo as parcelas mensais e consecutivas. 6º Caso o estudante beneficiado não cumprir com o compromisso de pagamento do débito perante o Município, será inscrito em Dívida Ativa, tendo direito a refinanciamento do débito devido à municipalidade, sendo as parcelas mensais e consecutivas não inferior a um salário mínimo vigente à época. 7º O estudante beneficiado não cumprindo com o disposto no parágrafo anterior, a municipalidade notificará o co-responsável para quitar o débito devido. 8º Os procedimentos referente ao benefício Auxílio-Educação, serão de responsabilidade da Secretaria Municipal de Administração. 8º Os procedimentos referente ao beneficio Auxílio-Educação, serão de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação. (Redação dada pela Lei nº 1.418, de ) 9º O controle dos pagamentos referente ao ressarcimento do benefício Auxílio- Educação, será de responsabilidade da Secretaria Municipal de Finanças. (Redação dada pela Lei nº 493, de ) Art. 4º O Poder Executivo Municipal, regulamentará esta Lei no prazo de 60 (sessenta) dias de sua publicação, através de Decreto. Art. 5º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação Gabinete do Prefeito Municipal de São José dos Pinhais, 27 de março de

5 Moacir Piovesan Prefeito Municipal Rosicléia Cortes Secretária Municipal

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 01/2015 SEMED (Prazo: 30 dias) Processo Seletivo para a concessão de licença para qualificação profissional

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados e aplicados no parcelamento/reparcelamento de débitos referente a multas e taxa de vistoria e fiscalização

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Secretaria de Gestão com Pessoas SEGESPE

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Secretaria de Gestão com Pessoas SEGESPE PROGRAMA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO PARA BOLSA AUXILIO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO (Lato Sensu e Stricto Sensu), EM CONFORMIDADE COM A LEI 11.091 DE 12 DE JANEIRO DE 2005 E DECRETO 5.707 DE 23 DE FEVEREIRO

Leia mais

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE 1. DAS INFORMAÇÕES GERAIS REGULAMENTO 1.1 - O presente regulamento objetiva a concessão de Crédito Educativo para estudantes devidamente Matriculados nos cursos

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 09/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDOS DA FDV CURSO DE GRADUAÇÃO DE DIREITO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDOS DA FDV CURSO DE GRADUAÇÃO DE DIREITO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDOS DA FDV CURSO DE GRADUAÇÃO DE DIREITO [Em vigor para os ingressos a partir de 2009/02] Aprovado pelo Conselho Acadêmico em 06 de agosto de 2009 APRESENTAÇÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM DO SÃO FRANCISCO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM DO SÃO FRANCISCO GABINETE DO PREFEITO ANEXO II DECRETO MUNICIPAL N. 011, DE 15 DE MARÇO DE 2012 Regulamenta a Lei Municipal Nº. 436/2009, que dispõe sobre a concessão de Bolsas de Estudo pelo Poder Executivo Municipal e dá outras providencias.

Leia mais

RELAÇÃO DOS BENEFÍCIOS CONCEDIDOS

RELAÇÃO DOS BENEFÍCIOS CONCEDIDOS RELAÇÃO DOS BENEFÍCIOS CONCEDIDOS 1. BOLSA FAMÍLIA 2. BOLSA EX-ALUNO 3. BOLSA FUNDAÇÃO 4. BOLSA P.B.H. 5. BOLSA SAAE 6. BOLSA SINPRO 7. BOLSA MEDALHA 8. BOLSA CONVENIO 9. DESCONTO ALUNOS MESMA EMPRESA

Leia mais

PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015.

PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015. PORTARIA UNIDA Nº. 15/2015, de 18 de Julho de 2015. O Diretor Geral da Faculdade Unida de Vitória, no uso das atribuições conferidas pelo Regimento Interno resolve regulamentar os procedimentos gerais

Leia mais

1. DOS CURSOS, DA DATA, LOCAL E HORÁRIO PARA A REALIZAÇÃO DA MATRÍCULA. Cursos Datas Local Horário. 09 a 18 de junho de 2014

1. DOS CURSOS, DA DATA, LOCAL E HORÁRIO PARA A REALIZAÇÃO DA MATRÍCULA. Cursos Datas Local Horário. 09 a 18 de junho de 2014 A Direção da Faculdade SATC, mantida pela Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina - SATC, credenciada pela Portaria Ministerial n. 3.556 de 26/11/2003, publicada no D.O.U., em

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 07/2014. Regulamenta o Programa Institucional De Descontos Financeiros - PIDF da Faculdade Fucapi (Instituto de Ensino Superior Fucapi)

RESOLUÇÃO nº 07/2014. Regulamenta o Programa Institucional De Descontos Financeiros - PIDF da Faculdade Fucapi (Instituto de Ensino Superior Fucapi) Regulamenta o Programa Institucional De Descontos Financeiros - PIDF da Faculdade Fucapi (Instituto de Ensino Superior Fucapi) O Presidente do CONSUP, no uso de suas atribuições regimentais, artigo 8 inciso

Leia mais

PROGRAMA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO PARA BOLSA-AUXÍLIO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO

PROGRAMA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO PARA BOLSA-AUXÍLIO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO PARA BOLSA-AUXÍLIO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO (Lato Sensu e Stricto Sensu), EM CONFORMIDADE COM A LEI 11.091 DE 12 DE JANEIRO DE 2005 E DECRETO 5.707 DE 23 DE FEVEREIRO

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR DESTAQUE 2015.2

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR DESTAQUE 2015.2 Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR DESTAQUE 2015.2 Aditamento nº 15 ao Edital de Vestibular de 2015 Educação a Distância, que rege o Vestibular DESTAQUE 2015.2 EaD online a ser realizado

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR N.º 64/2003 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR N.º 64/2003 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003 Institui a Segunda Etapa do Programa de Recuperação de Créditos Fiscais do Município REFIS II e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACAJU. Faço saber que a Câmara Municipal de Aracaju aprovou

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 018/2003-CEP

R E S O L U Ç Ã O Nº 018/2003-CEP R E S O L U Ç Ã O Nº 018/2003-CEP CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria, no dia / /. Secretária Aprova normas para o aproveitamento de estudos nos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL GOIÂNIA ESCOLA DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA Regulamento Específico do Curso de Especialização em Homeopatia Veterinária CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROAES Nº09 de 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROAES Nº09 de 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROAES Nº09 de 2012 EMENTA: Cria o PROGRAMA AUXÍLIO SAÚDE e fixa diretrizes para sua execução no âmbito

Leia mais

RESOLUÇÃO nº. 005/2009

RESOLUÇÃO nº. 005/2009 RESOLUÇÃO nº. 005/2009 Cria o Programa de Crédito Educativo PUCRS - PROED/PUCRS, aprova o seu Regulamento, e dá outras providências. O Reitor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, no

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 004/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 004/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 004/2012. Normatiza, no âmbito da Pró- Reitoria de Graduação, o aproveitamento de estudos para os Cursos de Graduação da Unitins. O REITOR DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL 2015.2 EaD Semipresenciais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL 2015.2 EaD Semipresenciais Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL 2015.2 EaD Semipresenciais Aditamento nº 23 ao Edital de Vestibular de 2015 Educação a Distância, que rege o Vestibular 2015.2 ESPECIAL

Leia mais

EDITAL Nº 02/2014, PROGEP/CDP/NUGCAP.

EDITAL Nº 02/2014, PROGEP/CDP/NUGCAP. EDITAL Nº 02/2014, PROGEP/CDP/NUGCAP. PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO PARA PARTICIPAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA EM CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES LEI Nº 2.643 DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 Autoriza o Município de Guanhães a celebrar convênio com a ASSOCIAÇÃO DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DE GUANHÃES, para conceder auxílio transporte para universitários

Leia mais

PORTARIA-DG-010/2015 REGULAMENTA O CLUBE DO EGRESSO NO ÂMBITO DAS FACULDADES INTEGRADAS SANTA CRUZ DE CURITIBA (FARESC) Capítulo I

PORTARIA-DG-010/2015 REGULAMENTA O CLUBE DO EGRESSO NO ÂMBITO DAS FACULDADES INTEGRADAS SANTA CRUZ DE CURITIBA (FARESC) Capítulo I PORTARIA-DG-010/2015 REGULAMENTA O CLUBE DO EGRESSO NO ÂMBITO DAS FACULDADES INTEGRADAS SANTA CRUZ DE CURITIBA (FARESC) O Diretor Geral, no uso das atribuições que lhe confere o inciso XIII do artigo 12

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 TOP-RN EaD Online

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 TOP-RN EaD Online Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 TOP-RN EaD Online Aditamento nº 5 ao Edital de Vestibular de 2015 Educação a Distância, que rege o Vestibular 2015.1 TOP-RN EaD online a

Leia mais

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA A matrícula é o ato formal do aluno com a UNIUV. Importa em direitos e deveres, tanto para o aluno como para a instituição. Sua efetivação ocorre após classificação

Leia mais

Fies - (Fundo de Financiamento Estudantil)

Fies - (Fundo de Financiamento Estudantil) Fies - (Fundo de Financiamento Estudantil) 1 - O QUE É É um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em instituições não gratuitas.

Leia mais

Colégio Ensitec Ensino Fundamental, Médio e Profissional

Colégio Ensitec Ensino Fundamental, Médio e Profissional EDITAL Nº01/2014 Dispõe sobre o Processo de Matrícula para os Cursos Técnicos concomitantes e subsequentes ao Ensino Médio: Administração Contabilidade Eletrônica Mecânica Mecatrônica Qualidade Segurança

Leia mais

Manual. O que é o CISNE Finan? Como funciona o CISNE Finan? Qual a abrangência do crédito? Quais os benefícios do CISNE Finan?

Manual. O que é o CISNE Finan? Como funciona o CISNE Finan? Qual a abrangência do crédito? Quais os benefícios do CISNE Finan? Manual O que é o CISNE Finan? É um crédito rotativo estudantil financiado por verbas orçamentárias próprias da CISNE que possibilita ao aluno regularmente matriculado pagar 50% da mensalidade durante seus

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL EaD 2015.2

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL EaD 2015.2 Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL EaD 2015.2 Aditamento nº 22 ao Edital de Vestibular de 2015 Educação a Distância, que rege o Vestibular 2015.2 ESPECIAL EaD online a ser

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR TOP RN 2015 EaD On-line PN

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR TOP RN 2015 EaD On-line PN Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR TOP RN 2015 EaD On-line PN Aditivo nº 8 ao Edital de Vestibular de 2016 Educação a Distância, que rege o Vestibular TOP RN 2015 EaD On-line PN a

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais Faculdade de Engenharia Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia de Materiais Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD SEMIPRESENCIAIS

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD SEMIPRESENCIAIS Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD SEMIPRESENCIAIS Aditivo nº 4 ao Edital de Vestibular de 2016 Educação a Distância, que rege o Vestibular Especial Novembro

Leia mais

CredIES IESB: a melhor alternativa para você. REGULAMENTO CRÉDITO ESTUDANTIL VIE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO (PRESENCIAIS) CONVÊNIO IESB - FUNDAPLUB

CredIES IESB: a melhor alternativa para você. REGULAMENTO CRÉDITO ESTUDANTIL VIE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO (PRESENCIAIS) CONVÊNIO IESB - FUNDAPLUB CredIES IESB: a melhor alternativa para você. REGULAMENTO CRÉDITO ESTUDANTIL VIE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO (PRESENCIAIS) CONVÊNIO IESB - FUNDAPLUB Art.1º - O Centro de Educação Superior de Brasília, entidade

Leia mais

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos CapítuloI Dos Objetivos Art.1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Federal de São

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 26 de setembro de 2014

Processos Seletivos 2015 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 26 de setembro de 2014 Processos Seletivos 2015 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 26 de setembro de 2014 Aditamento nº 13 Define as normas específicas do Vestibular TOP RN julho 2015.2 (Aprovado pela Resolução nº

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD On-line PN

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD On-line PN Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD On-line PN Aditivo nº 5 ao Edital de Vestibular de 2016 Educação a Distância, que rege o Vestibular Especial Novembro

Leia mais

Ao Colendo Plenário. A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Canoas apresenta o seguinte projeto de resolução:

Ao Colendo Plenário. A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Canoas apresenta o seguinte projeto de resolução: Ao Colendo Plenário A Mesa Diretora da Câmara Municipal de Canoas apresenta o seguinte projeto de resolução: Dispõe sobre a instituição e regulamentação de Programa de Capacitação aos servidores da Câmara

Leia mais

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE - UNIBH CENTRO DE EXTENSÃO E PESQUISA - CENEP EDITAL Nº 03/2012

REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE - UNIBH CENTRO DE EXTENSÃO E PESQUISA - CENEP EDITAL Nº 03/2012 REITORIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE - UNIBH CENTRO DE EXTENSÃO E PESQUISA - CENEP EDITAL Nº 03/2012 Seleção de bolsistas e voluntários para Projetos de Extensão Universitária O Reitor do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2014-PPGG/M.C.Rondon CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE BOLSAS. Art. 1º A Comissão de Bolsas é composta pelo:

RESOLUÇÃO Nº 01/2014-PPGG/M.C.Rondon CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE BOLSAS. Art. 1º A Comissão de Bolsas é composta pelo: RESOLUÇÃO Nº 01/2014-PPGG/M.C.Rondon CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE BOLSAS Art. 1º A Comissão de Bolsas é composta pelo: I - Presidente Coordenador do Programa; II- Um docente permanente do Programa; IV- Um

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009-DPPG

EDITAL Nº 01/2009-DPPG EDITAL Nº 01/2009-DPPG A Diretoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, no uso de suas atribuições, torna público que estão abertas as

Leia mais

1. DOS CURSOS, DA DATA, LOCAL E HORÁRIO PARA A REALIZAÇÃO DA MATRÍCULA. 1.1. A matrícula será realizada conforme a tabela a seguir:

1. DOS CURSOS, DA DATA, LOCAL E HORÁRIO PARA A REALIZAÇÃO DA MATRÍCULA. 1.1. A matrícula será realizada conforme a tabela a seguir: A Direção da Faculdade SATC, mantida pela Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina - SATC, credenciada pela Portaria Ministerial n. 3.556 de 26/11/2003, publicada no D.O.U., em

Leia mais

ADMINISTRACAO ENGENHARIA DESIGN MANUAL DO CANDIDATO VESTIBULAR 2016. maua.br/vestibular

ADMINISTRACAO ENGENHARIA DESIGN MANUAL DO CANDIDATO VESTIBULAR 2016. maua.br/vestibular ADMINISTRACAO ENGENHARIA DESIGN MANUAL DO CANDIDATO VESTIBULAR 2016 maua.br/vestibular INTRODUCAO O Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia promove o Vestibular Mauá 2016 de forma unificada.

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 Bacabal 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS DO OBJETIVO Art. 1º Este Regulamento estabelece as regras gerais do Programa de Bolsas e Benefícios

Leia mais

EDITAL Nº 5/2015 NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO 01/2016

EDITAL Nº 5/2015 NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO 01/2016 EDITAL Nº 5/2015 NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO 01/2016 A Direção Geral da Faculdade Iguaçu, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, de acordo com a legislação vigente e Regimento Geral, torna

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR SELEÇÃO 2016.1 EaD On-line PN

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR SELEÇÃO 2016.1 EaD On-line PN Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR SELEÇÃO 2016.1 EaD On-line PN Aditivo nº 2 ao Edital de Vestibular de 2016 Educação a Distância, que rege o Vestibular Seleção 2016.1 EaD On-line

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015. 2.1 As inscrições serão realizadas somente na secretaria do CEDUP Abílio Paulo.

EDITAL Nº 01/2015. 2.1 As inscrições serão realizadas somente na secretaria do CEDUP Abílio Paulo. TEL: (48)3438-0548/3403-1608/3403-1609 EDITAL Nº 01/2015 O Diretor Geral do Centro de Educação Profissional CEDUP Abílio Paulo, localizado na Avenida Universitária, nº 345, bairro Universitário, município

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD SEMIPRESENCIAIS

Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD SEMIPRESENCIAIS Processos Seletivos 2016 Educação a Distância VESTIBULAR ESPECIAL NOVEMBRO 2015 EaD SEMIPRESENCIAIS Aditivo nº 7 ao Edital de Vestibular de 2016 Educação a Distância, que rege o Vestibular TOP dezembro

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 045/2014

DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 045/2014 DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 045/2014 Autoriza a concessão de Bolsas de Estudo aos alunos de Pós-graduação, modalidade presencial, da Universidade de Taubaté matriculados no ano de 2015. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO,

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS

RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS RESOLUÇÃO N o 38 de 30/12/2011 - CAS O Conselho Acadêmico Superior (CAS), no uso de suas atribuições conferidas pelo Estatuto da Universidade Positivo (UP), dispõe sobre as normas acadêmicas dos cursos

Leia mais

Manual de Orientação sobre bolsas de estudo de graduação e ESMESC

Manual de Orientação sobre bolsas de estudo de graduação e ESMESC Manual de Orientação sobre bolsas de estudo de graduação e ESMESC 01) APRESENTAÇÃO 02) BOLSA DE ESTUDO - O QUE É? 03) ADMINISTRAÇÃO DO BENEFÍCIO 04) REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO 05) CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Serviço Público Federal

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Serviço Público Federal EDITAL 11/2015 ISENÇÃO DE PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIÇÃO PARA O VESTIBULAR UNIFESP 2016 - CURSOS QUE OPTARAM PELO SISTEMA MISTO A REITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições

Leia mais

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 0 ÍNDICE NATUREZA E FINALIDADE 2 COORDENAÇÃO DOS CURSOS 2 COORDENAÇÃO DIDÁTICA 2 COORDENADOR DE CURSO 2 ADMISSÃO AOS CURSOS 3 NÚMERO

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Faculdade de Informática Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC),

Leia mais

Parágrafo único. Os servidores docentes podem candidatar-se somente em caso de formação de mestrado ou doutorado.

Parágrafo único. Os servidores docentes podem candidatar-se somente em caso de formação de mestrado ou doutorado. RESOLUÇÃO N o 014, de 23 de dezembro de 2009. Regulamenta o Programa de Incentivo à Formação dos Servidores (PROSER) da UFSJ. O PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA Capítulo I Da Finalidade Artigo 1 - O presente Regulamento de Empréstimo Pessoal, doravante denominado Regulamento, tem por finalidade definir normas

Leia mais

D O N D O M Ê N I C O

D O N D O M Ê N I C O FACULDADE DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E LETRAS DON DOMÊNICO. REGULAMENTO PARA CONCESSÃO E RENOVAÇÃO DE BOLSAS 2014-1 Art. 1º - Fica instituído o Regulamento para concessão de bolsas de estudo aos alunos da Don

Leia mais

COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS INTEGRANTES DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS INTEGRANTES DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. 1 COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS INTEGRANTES DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO Art. 1º - Este Regulamento estabelece as modalidades de empréstimos,

Leia mais

ADMINISTRACAO ENGENHARIA DESIGN. VESTIbular 2015. www.maua.br

ADMINISTRACAO ENGENHARIA DESIGN. VESTIbular 2015. www.maua.br ADMINISTRACAO ENGENHARIA DESIGN Manual do Candidato VESTIbular 2015 www.maua.br INTRODUCAO O Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia promove o Vestibular Mauá 2015 de forma unificada. Cursos

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José dos Campos - Estado de São Paulo - de.:il/q±j0=1 O\ LEI COMPLEMENTAR N 256/03 de 1Ode Julho de 2003

Prefeitura Municipal de São José dos Campos - Estado de São Paulo - de.:il/q±j0=1 O\ LEI COMPLEMENTAR N 256/03 de 1Ode Julho de 2003 Prefeitura Municipal de São José dos Campos Ver LC n 314/06 ~BLIC~DO (~) NO JOR~ AL BOLETIM DO MUNIClPKJ MID o o w.... Nlt) li),(-s

Leia mais

EDITAL DE ESTÁGIO NÃO REMUNERADO

EDITAL DE ESTÁGIO NÃO REMUNERADO EDITAL DE ESTÁGIO NÃO REMUNERADO O Eixo de Controle e Processos Industriais vem através deste edital divulgar vaga de estágio não remunerado conforme itens a seguir: 1. DO OBJETO 1.1. O presente Edital

Leia mais

NORMAS DE CONCESSÃO DE SUBSÍDIO PARA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL

NORMAS DE CONCESSÃO DE SUBSÍDIO PARA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL NORMAS DE CONCESSÃO DE SUBSÍDIO PARA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL A Diretoria Executiva da Unimed Vale do Aço, no uso de suas atribuições contidas no Estatuto Social da Cooperativa, vem regulamentar o subsídio

Leia mais

Portaria Normativa nº 03 de 14 de outubro de 2010

Portaria Normativa nº 03 de 14 de outubro de 2010 Portaria Normativa nº 03 de 14 de outubro de 2010 PUBLICA OS VALORES DA ANUIDADE E OUTRAS PROVIDÊNCIAS PARA O PROCESSO DE MATRÍCULA E DE REMATRÍCULA DO COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL ANO LETIVO 2011 O Presidente

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO nº 009/92 Autoriza a criação do Curso de Especialização em Orientação Educacional. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA, no uso da competência que

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Campus Universitário Viçosa MG 36570-000 Telefone: (31)3899-2367 Fax: (31)3899-1236 e:mail: mobilidade.pre@ufv.br

Leia mais

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003.

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. Dispõe sobre a concessão das férias dos servidores públicos do Município de Pinhais. O PREFEITO MUNICIPAL DE PINHAIS, Estado do Paraná, D E C R E T A Art 1º Fica

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO O Reitor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, no uso de

Leia mais

PLENÁRIO DOÍS CONSELHOS SUPERIORES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS ABRAHAM MOYSES COHEN, em Manaus, 28 de agosto de 2014.

PLENÁRIO DOÍS CONSELHOS SUPERIORES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS ABRAHAM MOYSES COHEN, em Manaus, 28 de agosto de 2014. a " *_ Universidade Federal do Amazonas RESOLUÇÃO N 024/2014 Regulamenta o ingresso e o regime acadêmico do discente de Pós-graduação Stricto Sensu da Universidade Federal do Amazonas. A REITORA DA UNIVERSIDADE

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 01 DE 08 DE ABRIL DE 2010

RESOLUÇÃO nº 01 DE 08 DE ABRIL DE 2010 RESOLUÇÃO nº 01 DE 08 DE ABRIL DE 2010 Dispõe sobre a alteração do Programa de Bolsas de Extensão e Cultura - PROBEC, da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, da Universidade Federal de Pelotas - UFPel,

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O

E S T A D O D O M A T O G R O S S O Lei n.º 1.392, de 17 de novembro de 2011. "AUTORIZA O PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A CRIAR O PROGRAMA MUNICIPAL DE CONTRATAÇÃO DE MENOR APRENDIZ PELO MUNICIPIO DE JACIARA, NOS TERMOS DA PRESENTE LEI E DÁ

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 06/10-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 06/10-CEPE RESOLUÇÃO Nº 06/10-CEPE Altera a Seção I da Resolução nº 37/97-CEPE que aprova normas básicas de controle e registro da atividade acadêmica dos cursos de graduação da Universidade Federal do Paraná. O

Leia mais

Candidatos aprovados no Vestibular In Company EAD 2015.2 Provas 17/07/2015 e 18/07/2015 nas seguintes condições:

Candidatos aprovados no Vestibular In Company EAD 2015.2 Provas 17/07/2015 e 18/07/2015 nas seguintes condições: 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa de estudo aos candidatos aprovados com os melhores desempenhos dos cursos de Graduação EAD (exceto cursos Semipresenciais)

Leia mais

FUNDO DE APOIO AO ACADÊMICO DO ENSINO SUPERIOR REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DO FAAES - PARA INGRESSANTES SEGUNDO SEMESTRE 2014

FUNDO DE APOIO AO ACADÊMICO DO ENSINO SUPERIOR REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DO FAAES - PARA INGRESSANTES SEGUNDO SEMESTRE 2014 REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DO FAAES - PARA INGRESSANTES SEGUNDO SEMESTRE 2014 A AJES, mantenedora da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis do Vale do Juruena, Instituto Superior de Educação do

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Aditivo nº 6 Define as normas específicas do Vestibular TOP 2016.1 (Aprovado pela Resolução nº 074/2015, de

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa integral das mensalidades para cursar 1 (um) semestre, por meio de intercâmbio em uma das instituições de Ensino Superior

Leia mais

LEI N.º 3.587. Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências.

LEI N.º 3.587. Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências. 1 LEI N.º 3.587 Assegura ajuda financeira a estudantes de cursos superiores, à guisa de bolsas de estudo, dando outras providências. A Câmara Municipal de Araguari, Estado de Minas Gerais, aprova e eu,

Leia mais

FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior

FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior FIES Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior Perguntas frequentes 1 O que é o FIES? O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) é um programa do Ministério da Educação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 005/2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 005/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA/FUNDAÇÃO UNITINS/GRE/N 005/2012 Aprovada pela RESOLUÇÃO CONSUNI/Nº 017/2012, Publicada no DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DO TO, Nº 3.670,no dia 13 de julho de 2012. Normatiza, no âmbito da

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 Regulamenta a Lei Complementar n 975/2013 que dispõe sobre a criação do Programa ISS Tecnológico, que institui benefícios

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR SOLIDÁRIO 2015.1 - EaD

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR SOLIDÁRIO 2015.1 - EaD Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR SOLIDÁRIO 2015.1 - EaD Aditamento nº 1 ao Edital de Vestibular de 2015 Educação a Distância, que rege o Vestibular Solidário 2015.1 EaD online a

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016 EDITAL Nº 02/2015 Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep Processo Seletivo Primeiro Semestre 2016 O Diretor da Faculdade de Tecnologia de Piracicaba - Fatep informa que, de acordo com a Lei nº 9.394

Leia mais

1. CURSOS / ATOS LEGAIS / TURNOS / VAGAS. Administração¹ Linha de Formação em Marketing e Entretenimento. Comunicação Social¹ com Habilitação em

1. CURSOS / ATOS LEGAIS / TURNOS / VAGAS. Administração¹ Linha de Formação em Marketing e Entretenimento. Comunicação Social¹ com Habilitação em Edital de Convocação para Ingresso nos cursos da Graduação em 2013/2 através de Transferência Interna de Curso e Transferência Externa entre Faculdades A Diretora Geral da Escola Superior de Propaganda

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS AOS COLABORADORES PO. 12 00 1 / 7 1. OBJETIVOS O Crea-GO, visando atrair e melhorar o índice de retenção de colaboradores, institui a concessão de benefícios, mediante a adoção

Leia mais

FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO FATEP/ESAMC PIRACICABA 2012 2º SEMESTRE

FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO FATEP/ESAMC PIRACICABA 2012 2º SEMESTRE FATEP FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PIRACICABA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO UNIFICADO FATEP/ESAMC PIRACICABA 2012 2º SEMESTRE DISPOSIÇÕES GERAIS A FATEP está realizando o Processo Seletivo Unificado

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015

Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Processos Seletivos 2016 Graduação Presencial Edital de Vestibular de 02 de setembro de 2015 Aditivo nº 1 Define as normas específicas do Vestibular Seleção 2016.1 (Aprovado pela Resolução nº 061/2015,

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009.

DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009. DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009. Regulamenta o Capítulo VII da Lei nº 4.257, de 02 de dezembro de 2008 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que

Leia mais

que realizar novo curso de graduação, mas não se utilizou dos benefícios da presente Deliberação, como trata o artigo 1º.

que realizar novo curso de graduação, mas não se utilizou dos benefícios da presente Deliberação, como trata o artigo 1º. DELIBERAÇÃO CONSAD Nº 014/2000 Altera a Deliberação CONSAD nº 54/97, que dispõe sobre a concessão de benefícios aos servidores da Universidade de Taubaté, Fundações, Escola Dr. Alfredo José Balbi e E.P.T.S.

Leia mais

EDITAL nº 068/2015 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROESDE

EDITAL nº 068/2015 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROESDE EDITAL nº 068/2015 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROESDE Lilia Aparecida Casagrande de Oliveira, Pró-Reitora de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação, da Universidade do Planalto

Leia mais

PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO FAPEMIG-ESDHC MESTRADO EM DIREITO Primeiro Semestre de 2014

PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO FAPEMIG-ESDHC MESTRADO EM DIREITO Primeiro Semestre de 2014 EDITAL Nº 01/2014 DO CURSO DE MESTRADO Edital de lançamento do PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO CONCEDIDA PELA FAPEMIG e ESCOLA SUPERIOR DOM HELDER CÂMARA, para o ano de 2014 1 Da natureza da Bolsa

Leia mais

disciplinas componentes do currículo pleno de cursos de graduação autorizados ou reconhecidos, concluídas com aprovação;

disciplinas componentes do currículo pleno de cursos de graduação autorizados ou reconhecidos, concluídas com aprovação; RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO N. 111/2002 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO, REITOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA E PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso de suas atribuições,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 004/2013, 21 de fevereiro de 2013

PROJETO DE LEI Nº 004/2013, 21 de fevereiro de 2013 PROJETO DE LEI Nº 004/2013, 21 de fevereiro de 2013 Institui e fixa gratificação de sobreaviso e tabela de diárias aos motoristas da secretaria municipal de saúde, assistência social e habitação e secretaria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS Regulamento Específico do Curso de Especialização em Auditoria e Controle Gerencial

Leia mais

1.2. Quais são as condições do financiamento para novos contratos?

1.2. Quais são as condições do financiamento para novos contratos? Tire suas dúvidas 1. CONHECENDO O FIES 1.1. O que é o Fies? O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), criado pela Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, é o programa do Ministério da Educação que financia

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS INSTITUCIONAIS

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS INSTITUCIONAIS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS INSTITUCIONAIS Cria o Programa Institucional de Bolsas de Graduação e Pós Graduação no âmbito da Faculdade de Castanhal, estabelece normas para concessão e dá outras providências.

Leia mais

REGULAMENTO. Art. 1º - O Programa de inclusão educacional BOLSAS EDUCAR tem os seguintes objetivos:

REGULAMENTO. Art. 1º - O Programa de inclusão educacional BOLSAS EDUCAR tem os seguintes objetivos: REGULAMENTO I DO PROGRAMA Art. 1º - O Programa de inclusão educacional BOLSAS EDUCAR tem os seguintes objetivos: I incentivar a aderência ao Programa de indivíduos que atendam aos requisitos exigidos neste

Leia mais

EDITAL Nº 07/2015 ABERTURA DE INSCRIÇÕES DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA ACADÊMICA

EDITAL Nº 07/2015 ABERTURA DE INSCRIÇÕES DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA ACADÊMICA EDITAL Nº 07/2015 ABERTURA DE INSCRIÇÕES DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA ACADÊMICA O Pró-reitor da Pró-reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis - PROPAAE da Universidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO REIS EDITAL Nº 002/ 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO REIS EDITAL Nº 002/ 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO REIS EDITAL Nº 002/ 2015 SORTEIO PARA ADMISSÃO DE ALUNOS AO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA Com base na Resolução CSA 02/07, que estabelece Monitoria Acadêmica Centro de

Leia mais

MANUAL DE MONITORIA. Agosto de 2010

MANUAL DE MONITORIA. Agosto de 2010 MANUAL DE MONITORIA Agosto de 2010 1 A Faculdade São Francisco de Assis - UNIFIN oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de monitorias. Apenas será considerado

Leia mais