ALERTA QUARENTENÁRIO. MONILÍASE DO CACAUEIRO (Moniliophthora roreri)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ALERTA QUARENTENÁRIO. MONILÍASE DO CACAUEIRO (Moniliophthora roreri)"

Transcrição

1 ALERTA QUARENTENÁRIO MONILÍASE DO CACAUEIRO (Moniliophthora roreri) O agronegócio do cacau é um dos mais importantes para o Brasil por envolver cerca de famílias, responsáveis pela geração de empregos, diretos e indiretos e o paísser um dos maiores consumidores de chocolate do mundo. Os principais estados produtores são Bahia, Pará, Espírito Santo e Rondônia, responsáveis juntos por uma produção anual próxima de 200 mil toneladas. A monilíase, ao contrário das outras pragas que atacam o cacaueiro, tem ação específica e direta nos frutos de cacau, portanto a percepção de perda na produção tem caráter imediato. O QUE É: A monilíase do cacaueiro é uma doença causada pelo fungo Moniliophthora roreri, praga de grande importância econômica na cultura do cacau pelo ataque direto nos frutos, causando prejuízos que variam de 50 a 100% na produção. De acordo com a legislação fitossanitária vigente, M. roreri é uma praga quarentenária ausente no Brasil e sua introdução pode provocar profundos desequilíbrios em ambientes agrícolas, urbanos e naturais, com reflexos econômicos, sociais e ambientais causados pelo desemprego, perda de renda no meio rural, e desmatamentos, considerando o caráter conservacionista da cultura do cacau. Atualmente, a praga encontra-se restrita ao continente americano, estando presente em todos os países produtores de cacau da América Central, sendo a última constatação no México em 2005; e na América do Sul, no Equador e nos países fronteiriços com o Brasil: Colômbia, Peru, Venezuela e recentemente na Bolívia (2012), país que faz fronteira com o estado de Rondônia, terceiro maior produtor de cacau do Brasil (figura 1). No Brasil, embora ainda não tenha sido constatada até o momento, apresenta-se como uma séria ameaça, pois levantamentos mais recentes constataram a praga em regiões próximas à fronteira do Brasil (Acre) com o Peru. A implantação e/ou pavimentação de rodovias interligando o Brasil

2 com esses países (Peru, Venezuela e Colômbia) vem intensificando perigosamente o tráfego entre regiões afetadas daqueles países e regiões indenes de populações (espontâneas e/ou cultivadas) de cacau nos estados fronteiriços do Brasil (Acre, Amazonas, Rondôniae Roraima). As principais fontes do inóculo são os frutos infectados na árvore. A alta umidade relativa favorece a esporulação do patógeno que inicia em média uma semana após o surgimento dos sintomas, permanecendo intensa até dez semanas, quando a produção de inóculo cai para níveis insignificantes. Frutos mumificados que permanecem nas árvores de uma estação para outra tem papel importante como fonte de inóculo inicial da praga. A disseminação dos esporos (fonte de inóculo) é realizada principalmente pelo vento, podendo as chuvas, terem um papel secundário na epidemiologia da praga. A longa distância a praga pode ser disseminada pelo transporte de frutos e veículos infectados, material vegetativo e embalagens contendo os esporos do fungo, que são viáveis em condições adversas até um período de nove meses. HOSPEDEIROS: Os únicos hospedeiros conhecidos do fungo Moniliophthora roreri estão dentro dos gêneros Theobroma e Herrania, da família Sterculiaceae (atualmente estes dois gêneros foram reclassificados dentro da família Malvaceae). As seguintes espécies têm mostrado susceptibilidade ao fungo seja em condições naturais ou artificiais: Theobroma augustifolium, Theobroma bicolor, Theobroma cacao, Theobroma grandiflorum, Theobroma mammosum, Theobroma simiarum, Theobroma sylvestre,

3 Herrania balaensis, Herrania nítida, Herrania pulcherrima, Herrania purpúrea. SINTOMAS: O período de incubação do fungo é longo, variando de 40 a 90 dias, para o surgimento dos primeiros sintomas. Inicialmente são lesões irregulares de coloração marrom escura observadas nas superfícies dos frutos. Com o desenvolvimento da praga estas lesões coalescem, podendo no caso de infecções precoces, cobrirem toda a superfície do fruto (figura 2). Sobre as lesões, observa-se o desenvolvimento de um micélio de coloração branca, com grande quantidade de conídios. Após alguns dias, a coloração do micélio pode mudar para tonalidade creme, cinza ou marrom. Internamente, observa-se uma necrose generalizada das sementes, sendo a severidade deste sintoma mais acentuada quando a infecção ocorre em frutos jovens. As sementes necrosadas podem ficar aderidas umas às outras, dificultando sua remoção do interiordos frutos. Os sintomas da monilíase são semelhantes ao provocados pela vassoura-de-bruxa nos frutos de cacaueiro. Na ausência de esporulação de M. roreri, fica impossível uma distinção entre as duas pragas. CONTROLE: A monilíase é uma praga de difícil convivência, por não se dispor, até o momento, de técnicas eficazes para o seu controle. O manejo integrado é a forma mais eficiente de controle simultâneo das principais pragas do cacaueiro (Podridão Parda, Vassoura-de-bruxa e Monilíase): Tratos fitossanitários: remoção semanal dos frutos infectados que devem ser picados para facilitar a decomposição. Em contato com o solo,

4 a praga tem a sobrevivência diminuída, em torno de três meses, devido à competição com outros microrganismos. O inóculo produzido nestes frutos, não possui a mesma eficiência de disseminação dos produzidos nos frutosinfectados que permanecem na copa. Durante a estação de menor precipitação, recomenda-se remoção dos frutos infectados mumificados, que não tenham sido removidos durante o período de frutificação, a fim de diminuir o inóculo primário para o novo ciclo do fungo. A diminuição da umidade relativa no interior das plantações, através de podas das copas dos cacaueiros e das árvores de sombra, tem sido utilizada como uma forma de amenizar os efeitos da praga. Tratos culturais: roçagem, desbrota, poda/rebaixamento, adubação dos cacaueiros, drenagem e raleamento de árvores de sombra; O QUE FAZER EM CASO DE SUSPEITA: A comunicação de suspeição de ocorrência de Moniliophthora roreri deve ser feita diretamente à Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária SFA na Unidade da Federação, que designará um fiscal federal agropecuário para realizar a coleta de amostras e o envio para laboratório credenciado no MAPA. Os endereços e contatos das SFA estão disponíveis em

5 DISTRIBUIÇÃO DA MONILÍASE DO CACAU 1997 HONDURAS 1980 NICARÁGUA MANÁGUA 1978 SAN JOSÉ PANAMÁ COSTA RICA PANAMÁ 1949 VENEZUELA 1941 GUIANA Cayenne 1930 BOGOTÁ COLÔMBIA SURINAME GUIANA FRANCESA QUITO ECUADOR 1914 PERU LIMA 1988 B R A S I L LA PAZ BOLÍVIA 2012 BRASÍLIA Oceano Pacífico PARAGUAY ASSUNCION CHILE Oceano Atlântico SANTIAGO ARGENTINA BUENOS AIRES URUGUAY MONTIVIDÉO PRESENÇA DA MONILÍASE

6 Sintomas da monilíase do cacaueiro.

Ações de Controle de Pragas do Cacaueiro

Ações de Controle de Pragas do Cacaueiro Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Defesa Agropecuária Departamento de Sanidade Vegetal Ações de Controle de Pragas do Cacaueiro O cacau no Brasil: sua importância Programa

Leia mais

DOENÇAS DO CUPUAÇUZEIRO (Theobroma grandiflorum Willd. Spend.) Schum.

DOENÇAS DO CUPUAÇUZEIRO (Theobroma grandiflorum Willd. Spend.) Schum. DOENÇAS DO CUPUAÇUZEIRO (Theobroma grandiflorum Willd. Spend.) Schum. Maria Geralda de Souza; Olívia Cordeiro de Almeida; Aparecida das Graças Claret de Souza Embrapa Amazônia Ocidental, Rodovia AM-010,

Leia mais

MARCO REFERENCIAL DO PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA MONILÍASE DO CACAUEIRO (Moniliophthora roreri)

MARCO REFERENCIAL DO PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA MONILÍASE DO CACAUEIRO (Moniliophthora roreri) MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA DEPARTAMENTO DE SANIDADE VEGETAL MARCO REFERENCIAL DO PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA MONILÍASE DO CACAUEIRO (Moniliophthora

Leia mais

DECRETO Nº 7.127, 04 de março de 2010 Estrutura Regimental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

DECRETO Nº 7.127, 04 de março de 2010 Estrutura Regimental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento DECRETO Nº 7.127, 04 de março de 2010 Estrutura Regimental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Art. 15. Ao Departamento de Sanidade Vegetal compete: I - elaborar as diretrizes de ação governamental

Leia mais

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha

Fruticultura. Bananeira : Mal do Panamá. Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:32 Fruticultura Bananeira : Mal do Panamá Nome Bananeira : Mal do Panamá Produto Informação Tecnológica Data 1985 Preço - Linha Fruticultura Resenha Informações sobre a doença do mal-do-panamá

Leia mais

A área foliar é reduzida na proporção da severidade do ataque da doença. A queimadura produzida pela doença afeta o processo de fotossíntese.

A área foliar é reduzida na proporção da severidade do ataque da doença. A queimadura produzida pela doença afeta o processo de fotossíntese. Alerta Quarentenário 2 SIGATOKA NEGRA DOENÇA DA BANANEIRA SIGATOKA NEGRA A SIGATOKA NEGRA, doença da bananeira, é causada pelo fungo Mycosphaerella fijiensís Var. difformis, identificado por Mulder e Stover,

Leia mais

Ferrugem. (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual

Ferrugem. (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual Ferrugem (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual A primeira citação de Puccinia kuehnii como agente causador de Ferrugem na cultura da Cana-de-Açúcar data de 1890. Todavia, somente no final da

Leia mais

Senhoras e Senhores Deputados, Acho de suma importância, Senhor Presidente, fazer um

Senhoras e Senhores Deputados, Acho de suma importância, Senhor Presidente, fazer um DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO GERALDO RESENDE (PPS/MS), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM 17/03/2005 Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados, Acho de suma importância, Senhor Presidente,

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Riscos ao Brasil da importação de café verde. Breno Pereira de Mesquita Setembro de 2015.

Riscos ao Brasil da importação de café verde. Breno Pereira de Mesquita Setembro de 2015. Riscos ao Brasil da importação de café verde. Breno Pereira de Mesquita Setembro de 2015. Produção de café no Brasil: um exemplo para o mundo! Legislações ambientais Reserva Legal: só no Brasil Área de

Leia mais

Praticando seus conhecimentos sobre desertificação

Praticando seus conhecimentos sobre desertificação Praticando seus conhecimentos sobre desertificação O fenômeno de desertificação pode ocorrer através de um processo natural ou pela ação humana. O manejo inadequado do solo para agricultura, atividades

Leia mais

Brasil fica em quarto lugar em desigualdade social

Brasil fica em quarto lugar em desigualdade social Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 4 o Bimestre 5 o ano Geografia 1. Leia a notícia, divulgada em vários jornais brasileiros, no dia 21

Leia mais

Espécies de Mycosphaerella e sua importância para eucalipto

Espécies de Mycosphaerella e sua importância para eucalipto Espécies de Mycosphaerella e sua importância para eucalipto Msc. Martha Maria Passador Novembro/2010 16ª Reunião Técnica do PROTEF Doenças em eucalipto Doenças foliares Mancha de micosferela Mycosphaerella

Leia mais

PROGNÓSTICO CLIMÁTICO. (Fevereiro, Março e Abril de 2002).

PROGNÓSTICO CLIMÁTICO. (Fevereiro, Março e Abril de 2002). 1 PROGNÓSTICO CLIMÁTICO (Fevereiro, Março e Abril de 2002). O Instituto Nacional de Meteorologia, órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com base nas informações de análise e prognósticos

Leia mais

Perspectivas da Comunidade Energética no Mundo e na América Latina

Perspectivas da Comunidade Energética no Mundo e na América Latina Perspectivas da Comunidade Energética no Mundo e na América Latina FURNAS, 29/08/2012 Desafios da Indústria Elétrica na América Latina É natural pensar na interligação da região! Sob o ponto de vista energético,

Leia mais

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC)

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) Referências ao Brasil 1 Consumo de opiáceos 2 A maior população de usuários de opiáceos (ópio, heroína,

Leia mais

Universidade de Aveiro Departamento de Física. Dinâmica do Clima. Precipitação

Universidade de Aveiro Departamento de Física. Dinâmica do Clima. Precipitação Universidade de Aveiro Departamento de Física Dinâmica do Clima Precipitação Objectivos Analisar a evolução do Clima, no nosso caso a taxa de precipitação, desde Dezembro de 1994 até Dezembro de 2006.

Leia mais

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso Anuário Estatístico de Turismo 2015 ano base 2014* *Publicado em 08/07/2015, pelo Ministério do Turismo. A publicação apresenta uma compilação de informações anuais relativas ao comportamento de diversos

Leia mais

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003).

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003). 1 PROGNÓSTICO TRIMESTRAL (Setembro Outubro e Novembro de- 2003). O prognóstico climático do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento,

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Espanha, Alemanha e Reino Unido também são usados como pontos de trânsito para precursores destinados à região. Pág. 85 Recentemente, vários países

Espanha, Alemanha e Reino Unido também são usados como pontos de trânsito para precursores destinados à região. Pág. 85 Recentemente, vários países Referências ao Brasil e ao Cone Sul Relatos da fabricação de ATS também surgiram em países da América Central e da América do Sul. Seis laboratórios ilícitos de ATS foram relatados apreendidos em 2009.

Leia mais

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /08/2014 Bimestre: 2. Nome: 8 ANO B Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 8 ANO B Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1- (1,0) A mundialização da produção industrial é caracterizada

Leia mais

Principais Doenças Fúngicas Na Cultura do Alho

Principais Doenças Fúngicas Na Cultura do Alho Principais Doenças Fúngicas Na Cultura do Alho Marco Antônio Lucini Engenheiro Agrônomo Curitibanos, setembro de 2009. PRINCIPAIS DOENÇAS FÚNGICAS NA CULTURA DO ALHO Marco Antônio Lucini 1 O Brasil é um

Leia mais

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL Agosto-Setembro-Outubro de 2003. Prognóstico Trimestral (Agosto-Setembro-Outubro de 2003).

PROGNÓSTICO TRIMESTRAL Agosto-Setembro-Outubro de 2003. Prognóstico Trimestral (Agosto-Setembro-Outubro de 2003). 1 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Instituto Nacional de Meteorologia INMET Endereço: Eixo Monumental VIA S1 Telefone: + 55 61 344.3333/ Fax:+ 55 61 344.0700 BRASÍLIA / DF - CEP:

Leia mais

8º ANO ATIVIDADES ONLINE

8º ANO ATIVIDADES ONLINE 8º ANO ATIVIDADES ONLINE 1) Analise a tabela e responda. a) Entre os países andinos, qual apresenta maior desenvolvimento, de acordo com o IDH? E menor desenvolvimento? b)que tipo de produto predomina

Leia mais

Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises. Darío Gómez, dario @ lacnic.net

Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises. Darío Gómez, dario @ lacnic.net Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises Darío Gómez, dario @ lacnic.net Projecto Simon Os Começos O projeto começou em 2009 como um esforço colabora*vo, aberto e que procura a integração da

Leia mais

Ferrugem da folha do trigo - Ciclo da doença

Ferrugem da folha do trigo - Ciclo da doença Ferrugem da folha do trigo - Ciclo da doença Erlei Melo Reis 1 Sandra Zoldan 1 Anderson Luiz Durante Danelli 2 Vânia Bianchin 3 ( 1 ) OR Melhoramento de Sementes Ltda, Passo Fundo, RS ( 2 ) Universidade

Leia mais

A BANANA IMPORTÂNCIA SÓCIO-ECONÔMICA

A BANANA IMPORTÂNCIA SÓCIO-ECONÔMICA A BANANA A BANANA IMPORTÂNCIA SÓCIO-ECONÔMICA É uma das frutas mais importantes do mundo, tanto no que se refere à produção quanto à comercialização. Para muitos países, além de ser um alimento complementar

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 8 o ano Unidade 3

Sugestões de avaliação. Geografia 8 o ano Unidade 3 Sugestões de avaliação Geografia 8 o ano Unidade 3 5 Nome: Data: Unidade 3 1. Complete o trecho a seguir com informações sobre a localização do continente americano. O continente americano é o segundo

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Instituto Nacional de Meteorologia INMET Coordenação Geral de Agrometeorologia

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Instituto Nacional de Meteorologia INMET Coordenação Geral de Agrometeorologia 1 PROGNÓSTICO DE ESTAÇÃO PARA A PRIMAVERA DE 2003 TRIMESTRE Outubro-Novembro-Dezembro. A primavera começa neste ano às 07:47h do dia 23 de setembro e vai até 05:04h (horário de Verão) de Brasília, do dia

Leia mais

Primeiro Ciclo 2004-2005 Formulário de inscrição

Primeiro Ciclo 2004-2005 Formulário de inscrição INICIATIVA DA CEPAL COM O APOIO DA FUNDAÇÃO W.K. KELLOGG Primeiro Ciclo 2004-2005 Formulário de inscrição Os formulários para a inscrição estão disponíveis na página web da CEPAL, www.cepal.cl, e na do

Leia mais

Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 29 de 2014

Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 29 de 2014 Boletim Epidemiológico Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 29 de 2014 A vigilância da influenza no Brasil é composta pela vigilância

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D. Pesquisas em andamento na Ceplac Manfred Willy Müller Eng. Agro. Ph.D. Centro de Pesquisas do Cacau GENÉTICA

Leia mais

(+ de 80) PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO. XII MICA, 23 de agosto de 2006. BRUSONE Agente Causal: Pyricularia grisea

(+ de 80) PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO. XII MICA, 23 de agosto de 2006. BRUSONE Agente Causal: Pyricularia grisea INSTITUTO RIO GRANDENSE DO ARROZ ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DO ARROZ EQUIPE MELHORAMENTO GENÉTICO IMPORTÂNCIA DA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO NO RS... PRINCIPAIS DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO Eng. Agr..

Leia mais

PROJETO IBERO-AMERICANO PARA A EDUCAÇÃO EM VALORES E CIDADANIA POR MEIO DO ESPORTE:

PROJETO IBERO-AMERICANO PARA A EDUCAÇÃO EM VALORES E CIDADANIA POR MEIO DO ESPORTE: PROJETO IBERO-AMERICANO PARA A EDUCAÇÃO EM VALORES E CIDADANIA POR MEIO DO ESPORTE: Copa do mundo, o mundo em sua escola BRASIL 1 TITULO DO PROJETO: Copa do mundo, o mundo em sua escola PAÍSES PARTICIPANTES:

Leia mais

II Simpósio de Mecanização. na Cultura do Cacau

II Simpósio de Mecanização. na Cultura do Cacau PRODECAU BRASIL - MAPA - CEPLAC II Simpósio de Mecanização na Cultura do Cacau Instalação de: 12 fábricas de chocolate; 12 usinas de beneficiamento de borracha; 325 unidades de extração de óleo de pequeno

Leia mais

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Biomas Brasileiros I Floresta Amazônica Caatinga Cerrado Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Floresta Amazônica Localizada na região norte e parte das regiões centro-oeste e nordeste;

Leia mais

Os Domínios Morfoclimáticos do Brasil

Os Domínios Morfoclimáticos do Brasil Os Domínios Morfoclimáticos do Brasil A classificação morfoclimática reúne grandes combinações de fatos geomorfológicos, climáticas, hidrológicos, pedológicos e botânicos que por sua relativa homogeinidade,

Leia mais

ORGANIZACIONES DE AGENTES COMERCIALES EN AMÉRICA

ORGANIZACIONES DE AGENTES COMERCIALES EN AMÉRICA ARGENTINA FEDERACION UNICA DE VIAJANTES DE LA ARGENTINA FUVA Moreno 2033-3º Piso Tel. 00 5411 5237 1900 e-mail: fuva@redsocialfuva.org.ar http://www.fuva.org.ar CP:1094ABE - CF - BUENOS AIRES (ARGENTINA)

Leia mais

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO 140 Viagens do Secretário-Geral Conferência sobre o Sistema Interamericano São Domingos, República Dominicana, 2 e 3 de junho de 2005 Trigésimo

Leia mais

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997.

IV - somente tiverem registro de importação em data anterior a 12 de agosto de 1997. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 6, DE 16 DE MAIO DE 2005 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 54, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007 ANEXO I NORMA TÉCNICA PARA A UTILIZAÇÃO DA PERMISSÃO DE TRÂNSITO DE VEGETAIS - PTV CAPÍTULO I DA UTILIZAÇÃO DA PTV Seção I Da Exigência e do Uso da PTV Art. 1 o A Permissão de Trânsito de Vegetais - PTV

Leia mais

CAPÍTULO I Seção I Da Exigência e do Uso da PTV

CAPÍTULO I Seção I Da Exigência e do Uso da PTV INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 37, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2006 (Revogada pela IN 54, de 04/Dez/2007) O MINISTRO DE ESTADO, INTERINO, DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidade:

Leia mais

Região Norte P1 4 Bimestre. Geografia 7 ano manhã e tarde

Região Norte P1 4 Bimestre. Geografia 7 ano manhã e tarde Região Norte P1 4 Bimestre Geografia 7 ano manhã e tarde A Região Norte é a maior região brasileira em área. Apresenta população relativamente pequena, é a região com a menor densidade demográfica. Um

Leia mais

B I O G E O G R A F I A

B I O G E O G R A F I A B I O G E O G R A F I A FLORESTA AMAZÔNICA 2011 Aula XII O bioma Amazônia representa aproximadamente 30% de todas as florestas tropicais remanescentes do mundo e nele se concentra a maioria das florestas

Leia mais

INTEGRAÇÃO DA INFRA- ESTRUTURA DA AMÉRICA DO SUL - COMUNIAÇÕES -

INTEGRAÇÃO DA INFRA- ESTRUTURA DA AMÉRICA DO SUL - COMUNIAÇÕES - 1 INTEGRAÇÃO DA INFRA- ESTRUTURA DA AMÉRICA DO SUL - COMUNIAÇÕES - PLANO DE APRESENTAÇÃO : Venezuela/Brasil/ Amazonas Peru/Brasil/ Bolívia/ 2 ANTECEDENTES Políticas regulatórias Integração de infra-estrutura

Leia mais

VII - OBSERVAÇÕES RELEVANTES Indivíduo de grande porte, com caule oco e ataque de cupins na região do cerne.

VII - OBSERVAÇÕES RELEVANTES Indivíduo de grande porte, com caule oco e ataque de cupins na região do cerne. FICHA DE CAMPO - AVALIAÇÃO FITOSSANITÁRIA DOS INDIVÍDUOS ARBÓREOS I- LOCALIZAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DATA: 22/02/2013 UF: RJ MUNICÍPIO: NOVA FRIBURGO BAIRRO: CENTRO VIA: PRAÇA GETÚLIO VARGAS LADO PAR SISTEMA:

Leia mais

1. Acompanhamento dos principais sistemas meteorológicos que atuaram. na América do Sul a norte do paralelo 40S no mês de julho de 2013

1. Acompanhamento dos principais sistemas meteorológicos que atuaram. na América do Sul a norte do paralelo 40S no mês de julho de 2013 1. Acompanhamento dos principais sistemas meteorológicos que atuaram na América do Sul a norte do paralelo 40S no mês de julho de 2013 O mês de julho foi caracterizado pela presença de sete sistemas frontais,

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

REALIZAÇÃO Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia - IDARON. PERÍODO 05 a 09 de outubro de 2015

REALIZAÇÃO Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia - IDARON. PERÍODO 05 a 09 de outubro de 2015 OBJETIVO Capacitar e habilitar Engenheiros Agrônomos ou Florestais, em suas respectivas áreas de competência profissional, para emissão de Certificado Fitossanitário de Origem (CFO) e Certificado Fitossanitário

Leia mais

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Prevenção, controle e erradicação de doenças e pragas animais e vegetais de interesse econômico e de importância para a saúde pública. Assegurar a sanidade,

Leia mais

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL BASES COMUNS DO SISTEMA COLONIAL PACTO-COLONIAL Dominação Política Monopólio Comercial Sistema de Produção Escravista ESTRUTURA SOCIAL DAS COLONIAS ESPANHOLAS Chapetones

Leia mais

CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO PERMANENTE DE AGROMETEOROLOGIA APLICADA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prognósticos e recomendações para o período Maio/junho/julho de 2014 Boletim de Informações nº

Leia mais

INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015

INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015 INFORME SOBRE O VERÃO 2014-2015 1. INTRODUÇÃO A estação do verão inicia-se no dia 21 de dezembro de 2014 às 20h03 e vai até as 19h45 do dia 20 de março de 2015. No Paraná, historicamente, ela é bastante

Leia mais

CAMPO DE PROVA DA FUNDAÇÃO CHAPADÃO

CAMPO DE PROVA DA FUNDAÇÃO CHAPADÃO CAMPO DE PROVA DA FUNDAÇÃO CHAPADÃO TECNOAGRO Rodovia BR 060, km 11 - Condominio Rural Fundação Chapadão Casas 4, 5 e 6 - Caixa postal 39 - CEP 79.560-000 Chapadão do Sul, MS - www fundacaochapadao.com.br

Leia mais

Programas Sociais. A recente experiência paulistana

Programas Sociais. A recente experiência paulistana Programas Sociais A recente experiência paulistana Mapa da fome no Brasil na década de 1950 Fonte: Banco Central do Brasil Fonte: CASTRO, Josué. Geografia da Fome. São Paulo: Brasiliense, 1957 10.000 9.000

Leia mais

Controle Microbiano de Fernanda Goes Mendes Marina Chamon Abreu Seminário de Microbiologia do Solo 2014/1 O controle de na agricultura é um fator limitante e resulta no aumento do custo de produção; O

Leia mais

Questão Resposta Argumentação

Questão Resposta Argumentação Questão Resposta Argumentação "Pequena propriedade" tem diversas interpretações. E de acordo com o Novo Código Florestal (Lei Lei 12.651, de 25 de maio de 2012 e Lei 11.326, de 24 de julho de 2006), associa-se

Leia mais

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2010 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC)

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2010 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2010 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) Referências ao Brasil e ao Cone Sul 1 Cocaína Produção de cocaína A área global de cultivo de coca diminuiu

Leia mais

SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE

SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE SITUAÇÃO ATUAL DA LEGISLAÇÃO DE BATATA SEMENTE V SEMINÁRIO BRASILEIRO DA BATATA 21 DE OUTUBRO 2010 UBERLÂNDIA - MG SAMIRA OMAR MOHAMAD EL TASSA FISCAL FEDERAL AGROPECUÁRIO SERVIÇO DE FISCALIZAÇÃO DE INSUMOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA Instituto de Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável Cartografia Sistemática e Temática (IAD319) Prof. pablosantos@ufba.br 08 a Aula INFORMAÇÃO E REPRESENTAÇÃO

Leia mais

MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural)

MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural) MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural) São Paulo, 11 e 12 de setembro de 2013 Antecedentes O crescimento acelerado da frota

Leia mais

Analfabetismo no Brasil

Analfabetismo no Brasil Analfabetismo no Brasil Ricardo Paes de Barros (IPEA) Mirela de Carvalho (IETS) Samuel Franco (IETS) Parte 1: Magnitude e evolução do analfabetismo no Brasil Magnitude Segundo estimativas obtidas com base

Leia mais

A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências

A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências A AMAZÔNIA NA INTEGRAÇÃO SUL-AMERICANA Convergências e Divergências Principais Biomas Sul-Americanos Amazônia: mais de 40% da América do Sul Vegetação da Grandeá Regiões Amazônicas dos países sul-americanos

Leia mais

Sistemas integrados de tratamento e reciclagem de águas servidas na América Latina: realidade e potencial

Sistemas integrados de tratamento e reciclagem de águas servidas na América Latina: realidade e potencial Sistemas integrados de tratamento e reciclagem de águas servidas na América Latina: realidade e potencial Julio Moscoso Cavallini - jmoscoso@cepis.ops-oms.org Luis Egocheaga Young - legochea@cepis.ops-oms.org

Leia mais

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R:

a) Cite o nome do estado brasileiro onde aparece a maior parte do domínio das araucárias. R: Data: /08/2014 Bimestre: 2 Nome: 7 ANO A Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 3 1-(1,0) A paisagem brasileira está dividida em domínios morfoclimáticos.

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 214 vai movimentar o Turismo Brasileiro 9 dias O estudo As empresas Principais conclusões a 9 dias da Copa 1 principais emissores 1 Desempenho das cidades-sede Chegadas internacionais

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK 1. A vegetação varia de local para local baseada, sobretudo,

Leia mais

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 27 de setembro a 1º de outubro de 2010 Tema 4.17 da agenda CD50/26

Leia mais

INSTITUIÇÃO EXECUTORA:

INSTITUIÇÃO EXECUTORA: FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NA AGRICULTURA NO ESTADO DE MATO GROSSO 30 ANOS RELATÓRIO DO PROJETO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA CULTURA DO ALGODÃO PARA AGRICULTORES FAMILIARES DE MATO GROSSO Relatório

Leia mais

CICLO DE RELAÇÕES PATÓGENO x HOSPEDEIRO

CICLO DE RELAÇÕES PATÓGENO x HOSPEDEIRO CICLO DE RELAÇÕES PATÓGENO x HOSPEDEIRO DISSEMINAÇÃO Liberação Dispersão Deposição (Inoculação) SOBREVIVÊNCIA ciclo secundário ciclo primário PENETRAÇÃO INFECÇÃO Estabelecimento das relações parasitárias

Leia mais

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem economicamente? Thomas J Trebat Centro de Estudos Brasileiros Columbia University Junho de 2011 Uma visão mais favorável sobre

Leia mais

Lista de Recuperação de Geografia 2013

Lista de Recuperação de Geografia 2013 1 Nome: nº 8ºano Manhã Prof: Francisco Castilho Lista de Recuperação de Geografia 2013 Conteúdo da recuperação: Nova Ordem Mundial e os blocos econômicos, América: clima, vegetação e população, Canadá:

Leia mais

Apresentação. Leonardo Humberto Silva e Castro Ernane Miranda Lemes Rafael Tadeu de Assis

Apresentação. Leonardo Humberto Silva e Castro Ernane Miranda Lemes Rafael Tadeu de Assis Apresentação O agronegócio brasileiro tem passado por profundas modificações, as quais aumentaram a competitividade de seus produtos e subprodutos na economia interna e externa. Neste contexto, a soja

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS 1 ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 28 de setembro de 2011 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

n. 9 - setembro - 2007

n. 9 - setembro - 2007 n. 9 - setembro - 2007 ISSN 0103-4413 Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais Av. José Cândido da Silveira, 1.647 - Cidade Nova - 31170-000 Belo Horizonte - MG - site: www.epamig.br - e-mail:

Leia mais

Atuação Internacional da Embrapa

Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional da Embrapa Atuação Internacional Cooperação Científica Negócios Tecnológicos Cooperação Técnica Cooperação Científica Conhecimentos do Mundo Agricultura Brasileira Cooperação Científica

Leia mais

BIOMAS DOMÍNIOS VEGETAIS. Jonathan Kreutzfeld

BIOMAS DOMÍNIOS VEGETAIS. Jonathan Kreutzfeld BIOMAS DOMÍNIOS VEGETAIS Jonathan Kreutzfeld FITOGEOGRAFIA É a ciência que estuda a distribuição geográfica dos vegetais de acordo com as suas características. BIÓTOPO: Delimitação de um habitat. Temperatura

Leia mais

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP

1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da. 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida pela UNIDO/UNEP 3 - Metodologias 1. Metodologias de gestão ambiental com enfoque em prevenção da poluição e minimização de resíduos 2. Histórico de produção mais limpa no Brasil 3. Metodologia de produção mais limpa desenvolvida

Leia mais

200 4 Anuário Estatístico

200 4 Anuário Estatístico 2004 Anuário Estatístico REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente MINISTÉRIO DO TURISMO WALFRIDO SILVINO DOS MARES GUIA Ministro INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO EMBRATUR EDUARDO

Leia mais

América: a formação dos estados

América: a formação dos estados América: a formação dos estados O Tratado do Rio de Janeiro foi o último acordo importante sobre os limites territoriais brasileiros que foi assinado em 1909, resolvendo a disputa pela posse do vale do

Leia mais

NOTA TÉCNICA: CHUVAS SIGNIFICATIVAS EM JUNHO DE 2014 NA REGIÃO SUDESTE DA AMÉRICA DO SUL

NOTA TÉCNICA: CHUVAS SIGNIFICATIVAS EM JUNHO DE 2014 NA REGIÃO SUDESTE DA AMÉRICA DO SUL NOTA TÉCNICA: CHUVAS SIGNIFICATIVAS EM JUNHO DE 2014 NA REGIÃO SUDESTE DA AMÉRICA DO SUL No mês de junho de 2014 foram registradas precipitações significativas no sul do Brasil, centro e leste do Paraguai

Leia mais

PLANEJAMENTO BIMESTRAL QUARTO BIMESTRE 2012 (01/10 a 20/12)

PLANEJAMENTO BIMESTRAL QUARTO BIMESTRE 2012 (01/10 a 20/12) PLANEJAMENTO BIMESTRAL QUARTO BIMESTRE 2012 (01/10 a 20/12) PROFESSORA: Bianca de Souza 7ª SÉRIE - TURMAS: 71 e 72 ÁREA DE CONHECIMENTO: Geografia SEQUÊNCIA DIDÁTICA: Estudo do continente americano (América

Leia mais

Voluntariado e Desenvolvimento Social. Wanda Engel

Voluntariado e Desenvolvimento Social. Wanda Engel Voluntariado e Desenvolvimento Social Wanda Engel Desenvolvimento Humano Sujeito Sujeito Objeto Desenvolvimento Social Desenvolvimento Econômico Desenvolvimento Social Sistema de distribuição de oportunidades:

Leia mais

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o

MERCOSUL. Principais produtos exportados por MG para o MERCOSUL Nome oficial: Mercado Comum do Sul Estados membros: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela Idiomas oficiais: Espanhol e Português Estados associados: Chile, Colômbia, Equador,

Leia mais

Taxa de analfabetismo

Taxa de analfabetismo B Taxa de analfabetismo B.1................................ 92 Níveis de escolaridade B.2................................ 94 Produto Interno Bruto (PIB) per capita B.3....................... 96 Razão de

Leia mais

O mosaico americano. Na hora do almoço, Paulo reserva alguns minutos para ler o jornal. Naquele dia, Paulo leu uma notícia que o deixa preocupado.

O mosaico americano. Na hora do almoço, Paulo reserva alguns minutos para ler o jornal. Naquele dia, Paulo leu uma notícia que o deixa preocupado. A UU L AL A O mosaico americano Nesta aula estudaremos as tentativas de integração econômica entre países da América Latina. Vamos analisar as diferenças e semelhanças existentes entre esses países que

Leia mais

PROGNÓSTICO DE ESTAÇÃO PARA A PRIMAVERA DE 2001. TRIMESTRE Outubro-Novembro-Dezembro.

PROGNÓSTICO DE ESTAÇÃO PARA A PRIMAVERA DE 2001. TRIMESTRE Outubro-Novembro-Dezembro. 1 PROGNÓSTICO DE ESTAÇÃO PARA A PRIMAVERA DE 2001 TRIMESTRE Outubro-Novembro-Dezembro. A Primavera começa este ano às 22h04min (hora de Brasília), no dia 22 de setembro e termina às 17h20min (horário de

Leia mais

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha

Culturas. A Cultura do Milho. Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha 1 de 5 10/16/aaaa 11:24 Culturas A Cultura do Milho Nome A Cultura do Milho Produto Informação Tecnológica Data Outubro de 2000 Preço - Linha Culturas Resenha Informações resumidas sobre a cultura do milho

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.963, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre a Defesa Sanitária Vegetal no Estado do Acre. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado do Acre

Leia mais

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial ONU A ONU (Organização das Nações Unidas) foi fundada no dia 24 de outubro de 1945, em São Francisco, Estados Unidos. O encontro

Leia mais

CRITÉRIOS E DIRETRIZES PARA A AVALIAÇÃO E RECONHECIMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DE PROPAGAÇÃO

CRITÉRIOS E DIRETRIZES PARA A AVALIAÇÃO E RECONHECIMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DE PROPAGAÇÃO MERCOSUL/GMC/RES. N 27/03 CRITÉRIOS E DIRETRIZES PARA A AVALIAÇÃO E RECONHECIMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS DE PROPAGAÇÃO TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as

Leia mais

ATIVIDADE RESPONSÁVEL

ATIVIDADE RESPONSÁVEL EIXO 1 Políticas de Defesa N ATIVIDADE RESPONSÁVEL INÍCIO TÉRMINO LOCAL CORRESPONS. OBSERVAÇÕES 1.a Realizar um Seminário Internacional de Argentina, Defesa Cibernética com o objetivo de gerar, XO 1 POLÍTICAS

Leia mais

A Eurafrásia A, Afro-Eurásia ou África-Eurásia é formada por: Europa, África e Ásia e estende-se por mais de 84 milhões de km² (quase 60% da superfície sólida da Terra) com uma população de cerca de 5.5

Leia mais

GABARITO Caderno do Aluno Geografia 7 a série Volume 4

GABARITO Caderno do Aluno Geografia 7 a série Volume 4 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 PERU E MÉXICO: A HERANÇA PRÉ-COLOMBIANA Para começo de conversa Página 3 1. Espera-se que os alunos estabeleçam uma analogia, associando a Cidade do México a um palimpsesto,

Leia mais

5º A emissão de CFOC se dará quando da certificação em unidade centralizadora.

5º A emissão de CFOC se dará quando da certificação em unidade centralizadora. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 6, DE 13 DE MARÇO DE 2000 Revogado(a) pelo(a) Instrução Normativa nº 38/2006/MAPA O SECRETÁRIO DE DEFESA

Leia mais

Palestra: A gestão comunitária do saneamento rural na América Latina e Caribe (ALC)

Palestra: A gestão comunitária do saneamento rural na América Latina e Caribe (ALC) IV SEMINÁRIO DE ENGENHARIA DE SAÚDE PÚBLICA Desenvolvimento Sustentável, Demandas Contemporâneas e Responsabilidade Socioambiental 18 a 22 de março de 2013, Belo Horizonte - MG Fundação Nacional de Saúde

Leia mais