Referência Legislativa: artigos 3º ao 5º da Lei n /02 (Código Civil)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Referência Legislativa: artigos 3º ao 5º da Lei n /02 (Código Civil)"

Transcrição

1 AULA 07 PONTO: 06/07 Objetivo da aula: Pessoa natural. Conceito. Começo da personalidade natural. Individualização. Capacidade e incapacidade. Conceito. Espécies. Cessação da incapacidade. Pessoa natural. Modos de extinção. Registro. Tópico do plano de Ensino: Pessoa natural. Individualização. Capacidade e incapacidade. Conceito. Espécies. Roteiro de aula Objetivo: Propiciar ao aluno a compreensão do elemento subjetivo da relação jurídica civil no tocante ao início da personalidade civil e da capacidade exigida para a prática dos atos da vida civil, diferenciando uma da outra. Referência Legislativa: artigos 3º ao 5º da Lei n /02 (Código Civil) Individualização da pessoa natural 1) Nome: é o sinal que designa a pessoa e a individualiza na sociedade e indica sua procedência familiar. 2) Estado Civil: conjunto de qualidades que indica quem é a pessoa na sociedade. Estado status - aferição: a) Política nacionalidade; b) Familiar parentesco, matrimônio; c) Individual designativo sexual, idade, sanidade. Histórico Roma: - status libertatis; - status civitatis; - status familiae Ausência de qualquer deles implicaria em capatis diminutio.

2 Características - Indivisível; - Indisponível; - Imprescritível. Ações de Estado - Divórcio; - Naturalização; - Emancipação; - Mudança de sexo; - Interdição; - Ausência etc. 3) Capacidade civil: A personalidade civil corresponde à chamada capacidade de direito ou de gozo condição inerente à toda pessoa, conforme o disposto no art. 1º do CC. Se por um lado, qualquer ser humano tem capacidade de direito, nem todos possuem aptidão para o exercício desses direitos, chamada de capacidade de fato ou de exercício. A capacidade de exercício exige a aptidão para pessoalmente exercer direitos e contrair deveres, fundamento da autonomia da vontade privada. Porém, algumas pessoas, por limitações de discernimento resultantes de condições psicológicas ou orgânicas, possuem restrições legais ao exercício dos atos da vida civil para sua própria proteção. 1 Reunidas as duas espécies de capacidade, a pessoa possuirá capacidade civil plena, ou seja, a titularidade de direitos e deveres podendo exercê-los pessoalmente. 1 Toda pessoa tem capacidade de direito, mas não necessariamente a capacidade de fato, pois pode lhe faltar a consciência sã para o exercício dos atos de natureza privada. Desse modo, a capacidade de direito não pode, de maneira alguma, ser negada a qualquer pessoa, podendo somente sofrer restrições quanto ao seu exercício. (TARTUCE, Flávio. Direito civil 1: Lei de Introdução e parte feral. 6ª edição. Rio de Janeiro: Forense. São paulo: Método. 2010, p. 150).

3 Capacidade de direito = personalidade civil Personalidade civil + capacidade de exercício = capacidade civil plena Restrições ao exercício dos atos da vida civil = incapacidade Além disso, não se deve confundir capacidade com legitimação, pois esta é uma aptidão específica exigida de algumas pessoas para a prática de certos atos da vida civil a exemplo do artigo do Código Civil. Ou seja, o incapaz não pode praticar os atos da vida sem a devida representação ou assistência enquanto que a falta de legitimação impede apenas um determinado ato da vida civil relativo a certas pessoas, assim exigido em lei. Plena Direito Exercício Capacidade Saúde Limitada Idade Manifestação de vontade 3.1) Incapacidade absoluta Como exposto, a incapacidade civil é uma limitação ao poder de agir, podendo ser absoluta ou relativa, conforme as hipóteses expressamente previstas, respectivamente, nos artigos 3º e 4º do Código Civil. Na incapacidade absoluta há proibição total para a prática dos atos da vida civil que só terão validade se praticados pelo representante legal do incapaz. Caso contrário, sem a

4 devida representação, o ato é considerado nulo. 2 Nota-se que possuem direitos, porém não podem exercê-los por si próprios. As causas de incapacidade absoluta estão taxativamente previstas no art. 3º do Código Civil: Art. 3º - São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil: I os menores de dezesseis anos; II os que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário discernimento para a prática desses atos; III os que, mesmo por causa transitória, não puderem exprimir sua vontade. Saiba mais: TARTUCE, Flávio. Direito civil 1: Lei de Introdução e parte feral. 6ª edição. Rio de Janeiro: Forense. São paulo: Método. 2010, p. 152 a 154; GAGLIANO, Plabo Stolze. PAMPLONA FILHO, Rodolfo. Novo curso de direito civil, volume I: parte geral. 13ª edição. São Paulo: Saraiva, 2011, p. 134 a ) Incapacidade relativa Na zona intermediária entre a capacidade plena e a incapacidade absoluta, situa-se a chamada incapacidade relativa que restringem não todos, mas apenas alguns atos ou o modo pelo qual, determinadas pessoas devem exercê-los, conforme o art. 4º do Código Civil: Art. 4º - São incapazes, relativamente a certos atos, ou à maneira de os exercer: I os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos; II os ébrios habituais, os viciados em tóxicos, e os que, por deficiência mental, tenham o discernimento reduzido; III os excepcionais, sem desenvolvimento mental completo; IV os pródigos. Parágrafo único A capacidade dos índicos será regulada por legislação especial. 2 Art. 166, I do CC.

5 Meios de suprimento das incapacidades: a. Incapacidade absoluta representação; b. Incapacidade relativa assistência. Exceções à assistência: - Votar (CF, art. 14); - Trabalhar; - Casar; - Testar (CC, art. 1860, parágrafo único. Saiba mais: Teoria do tu quoque art. 180 do CC. 3.3) Maioridade civil e emancipação Consoante o disposto no art. 5º do Código Civil: Art. 5º - A menoridade cessa aos 18 (dezoito) anos completos, quando a pessoa fica habilitada à prática de todos os atos da vida civil.

6 A maioridade civil, portanto, dá-se aos 18 (dezoitos anos) completos quando, em regra, a pessoa natural passa a ser plenamente capaz para os atos da vida civil. Se o fator determinante da incapacidade não for a idade, mas alguma das outras hipóteses legais, cessada a sua causa a pessoa pode readquirir sua capacidade plena. Outra forma de cessação da incapacidade é a emancipação, conforme previsto no parágrafo único do art. 5º do Código Civil: Parágrafo único Cessará, para os menores, a incapacidade: I pela concessão dos pais, ou de um deles na falta de outro, mediante instrumento público, independentemente de homologação judicial, ou por sentença do juiz, ouvido o tutor, se o menor tiver 16 (dezesseis) anos completos; II pelo casamento; III pelo exercício de emprego público efetivo; IV pela colação de grau em curso de ensino superior; V pelo estabelecimento civil ou comercial, ou pela existência de relação de emprego, desde que, em função deles, o menor com 16 (dezesseis) anos completos tenha economia própria. De acordo com o dispositivo legal acima transcrito, são 3 as formas de emancipação, a saber: a) Voluntária concedida pelos pais ao filho entre dezesseis e dezoito anos mediante instrumento público, ou seja, a prova da capacidade plena se faz pela apresentação da escritura pública de emancipação; b) Judicial por meio de pedido judicial formulado pelo tutor ao juiz em favor do tutelado entre dezesseis e dezoito anos, sendo a setença judicial devidamente averbada na certidão de nascimento; e, c) Legal pela simples prova dos fatos previstos nos incisos II, III, IV e V, quais sejam, o casamento válido conforme a idade núbil prevista nos artigos e do CC, o emprego público efetivo, a colação de grau em curso superior e, o estabelecimento comercial ou o emprego que dê ao menor entre dezesseis e dezoitos anos, condições de manter o próprio sustento.

7 Atos do registro civil Legislação: art. 9º do CC; Lei 6015/73 Registro Civil: é a perpetuação dos dados pessoais, mediante anotação, por agente autorizado, para dar publicidade à sociedade, dos principais atos da vida. Atos registráveis: Nascimento Óbitos Interdição casamento Emancipação Senteça de morte presumida Sentença de ausência Averbação: é qualquer anotação feita à margem do registro para indicar uma alteração no estado jurídico da pessoa (CC, art. 10).

8 Anulação de casamento Divócio Separação judicial e o restabelecimento da entidade conjugal Reconhecimento de filiação Alteração do nome Exercício Homer tem 15 anos de idade, nunca se casou, mas já se considera adulto plenamente capaz porque tem uma filha chamada Lisa, hoje com 8 meses de vida. Homer pretende firmar contrato de locação de uma casa com quintal e espaço suficiente para morar com a filha e a mãe dela, com quem não pretende se casar. Pergunta-se: Homer poderá firmar esse ato da vida civil? Explique e fundamente sua resposta.

Monster. Concursos. 1º Encontro. Direito Privado

Monster. Concursos. 1º Encontro. Direito Privado Monster Concursos Direito Privado 1º Encontro NOSSO EDITAL Direito Privado 2.3.1. Personalidade jurídica 2.3.2. Capacidade jurídica 2.3.3. Pessoa jurídica 2.3.4. Responsabilidade 2.3.4.1 Fato jurídico

Leia mais

A PERSONALIDADE CIVIL E O NOVO CÓDIGO. A Concepção e o Nascimento

A PERSONALIDADE CIVIL E O NOVO CÓDIGO. A Concepção e o Nascimento A PERSONALIDADE CIVIL E O NOVO CÓDIGO Rénan Kfuri Lopes, adv. Sumário: I - A Concepção e o Nascimento II - A Incapacidade Absoluta III A Incapacidade Relativa IV - A Capacidade Civil e a Emancipação V

Leia mais

Quem é o empresário individual? É a pessoa física que exerce atividade empresarial.

Quem é o empresário individual? É a pessoa física que exerce atividade empresarial. Prof. Thiago Gomes Quem é o empresário individual? É a pessoa física que exerce atividade empresarial. O empresário individual realiza atualmente atividades que não necessitam de grandes investimentos.

Leia mais

Direito Empresarial. Aula 03. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Empresarial. Aula 03. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Empresarial Aula 03 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

Código Civil Lei , 10 de Janeiro de 2002

Código Civil Lei , 10 de Janeiro de 2002 Código Civil Lei 10.406, 10 de Janeiro de 2002 DA PERSONALIDADE E DA CAPACIDADE Art. 1o Toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil. Art. 2o A personalidade civil da pessoa começa do nascimento

Leia mais

Conhecimentos Bancários

Conhecimentos Bancários Conhecimentos Bancários Módulo 2 PRODUTOS 1- SFN 2- PRODUTOS 3- MERCADO FINANCEIRO Módulo 2 - PRODUTOS OPERAÇÕES PASSIVAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS OPERAÇÕES ATIVAS CAPTAÇÃO DE RECURSOS: DEPÓSITO À VISTA

Leia mais

I (revogado); II (revogado); III (revogado)...

I (revogado); II (revogado); III (revogado)... REDAÇÃO ATUAL Art. 3º São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil: I - os menores de dezesseis anos; II - os que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário

Leia mais

5. A cessação da menoridade pelo casamento ocorre: a) em qualquer idade;

5. A cessação da menoridade pelo casamento ocorre: a) em qualquer idade; SIMULADO DIREITO CIVIL DOMICÍLIO CIVIL CAPACIDADE DIREITOS DA PERSONALIDADE 1. Felipe, que no próximo mês irá completar 16 anos de idade, embora tenha nascido surdo-mudo, aprendeu a exprimir sua vontade.

Leia mais

5 Celebração e Prova do Casamento, Ritos matrimoniais, Cerimônia do casamento, Suspensão da cerimônia, 85

5 Celebração e Prova do Casamento, Ritos matrimoniais, Cerimônia do casamento, Suspensão da cerimônia, 85 Sumário Nota do Autor à lfi edição, xiii 1 Introdução ao Direito de Família, 1 1.1 Compreensão, 1 1.2 Lineamentos históricos, 2 1.3 Família moderna. Novos fenômenos sociais, 5 1.4 Natureza jurídica da

Leia mais

Responsabilidade civil responsabilidades especiais

Responsabilidade civil responsabilidades especiais Responsabilidade civil responsabilidades especiais ANDRÉ BORGES DE CARVALHO BARROS Advogado militante; Especialista em Direito Processual Civil pela PUC-SP; Mestre em Direito Civil Comparado pela PUC-SP;

Leia mais

Introdução ao Direito de Família Casamento e União Estável Formalidades Preliminares. Habilitação para o Casamento

Introdução ao Direito de Família Casamento e União Estável Formalidades Preliminares. Habilitação para o Casamento Sumário 1 Introdução ao Direito de Família 1.1 Compreensão 1.2 Lineamentos Históricos 1.3 Família Moderna. Novos Fenômenos Sociais 1.4 Natureza Jurídica da Família 1.5 Direito de família 1.5.1 Características

Leia mais

IUS RESUMOS. Da Personalidade e da Capacidade. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Da Personalidade e da Capacidade. Organizado por: Samille Lima Alves Da Personalidade e da Capacidade Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. DA PERSONALIDADE E DA CAPACIDADE... 3 1. Da Pessoa e da Personalidade... 3 1.1 Conceito e espécies de Pessoa... 3 1.2 Personalidade

Leia mais

Código Civil. Profa. Zélia Prates

Código Civil. Profa. Zélia Prates Código Civil Profa. Zélia Prates Capacidade PROFA. ZÉLIA PRATES 1 A PESSOA NATURAL 1.1 Pessoas reconhecidas pela ordem jurídica: naturais e jurídicas. 1.2 A personalidade jurídica: modos de aquisição e

Leia mais

7 - SUJEITOS DE DIREITO

7 - SUJEITOS DE DIREITO 7 - SUJEITOS DE DIREITO Pessoa Natural é o homem possuidor de capacidade para adquirir direitos e assumir obrigações; Todo ser humano é pessoa; 02 categorias: PN e PJ Personalidade jurídica é a aptidão

Leia mais

Renata Tibyriçá Defensora Pública do Estado

Renata Tibyriçá Defensora Pública do Estado Renata Tibyriçá Defensora Pública do Estado Defensoria Pública é instituição prevista na Constituição Federal (art. 134), presta assistência jurídica gratuita à população necessitada (geralmente são atendidas

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO. Redação Art. 3º São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil os menores de 16 (dezesseis) anos.

QUADRO COMPARATIVO. Redação Art. 3º São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil os menores de 16 (dezesseis) anos. QUADRO COMPARATIVO Código Civil/2002 Art. 3 o São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil: I - os menores de dezesseis anos; II - os que, por enfermidade ou deficiência mental,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO Registro: 2016.0000553317 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 2064765-87.2016.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que são agravantes M. R. DOS S. (INTERDITO(A))

Leia mais

T E O R I A GER A L D O DIREITO CIVIL

T E O R I A GER A L D O DIREITO CIVIL ROTEIRO DE AULA Ponto 05 Capacidade da Pessoa Natural 01. Capacidade É a aptidão da pessoa para exercer direitos e assumir obrigações, ou seja, de atuar sozinha perante o complexo das relações jurídicas.

Leia mais

AULA 3 DIREITO EMPRESARIAL

AULA 3 DIREITO EMPRESARIAL AULA 3 DIREITO EMPRESARIAL CAPACIDADE DA PESSOA FÍSICA Capacidade de direito ou capacidade jurídica É a aptidão que a pessoa física possui de exercer direitos e contrair obrigações. O ser humano possui

Leia mais

Direito Civil. Disposições Gerais Negócio Jurídico. Professora Tatiana Marcello.

Direito Civil. Disposições Gerais Negócio Jurídico. Professora Tatiana Marcello. Direito Civil Disposições Gerais Negócio Jurídico Professora Tatiana Marcello www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Aula Civil XX LEI Nº 10.406, DE 10 DE JANEIRO DE 2002 Institui o Código Civil. O PRESIDENTE

Leia mais

A CAPACIDADE SOB A PERSPECTIVA JURÍDICA RESUMO

A CAPACIDADE SOB A PERSPECTIVA JURÍDICA RESUMO A CAPACIDADE SOB A PERSPECTIVA JURÍDICA Chantal Cardoso Cekiera e Sousa Kátia Pedrosa Vieira RESUMO Este trabalho foi desenvolvido com base em uma análise feita ao artigo A essência da capacidade para

Leia mais

II CONGRESSO JURÍDICO VILA RICA UNIVERISDADE FEDERAL DE OURO PRETO DIREITOS DA PERSONALIDADE, BIODIREITO E A CAPACIDADE DOS INCAPAZES Maria de Fátima Freire de Sá Diogo Luna Moureira IMAGEM, CULTURA E

Leia mais

Curso de Férias: Direito Civil recentes transformações

Curso de Férias: Direito Civil recentes transformações Curso de Férias: Direito Civil recentes transformações MARCELO TRUZZI OTERO Advogado militante; Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP; Professor da Escola Paulista de Direito - EPD; Professor da Pós-Graduação

Leia mais

DIREITO CIVIL PARTE 9 INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVIL

DIREITO CIVIL PARTE 9 INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVIL DIREITO CIVIL PARTE 9 INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVIL 9.1. Pessoa natural: ser humano, pessoa na acepção jurídica, com capacidade de direito. 9.2. Começo da personalidade natural: a personalidade civil da

Leia mais

CÓDIGO CIVIL. O Código Civil é divido em duas partes: I. Parte geral: estuda a relação jurídica. Sujeitos: Pessoas naturais Pessoas jurídicas.

CÓDIGO CIVIL. O Código Civil é divido em duas partes: I. Parte geral: estuda a relação jurídica. Sujeitos: Pessoas naturais Pessoas jurídicas. CÓDIGO CIVIL O Código Civil é divido em duas partes: I. Parte geral: estuda a relação jurídica. Sujeitos: Objeto: Forma: Pessoas naturais Pessoas jurídicas Bens Negócio jurídico II. Parte Especial: 1.

Leia mais

AULA 01: Pessoa natural: conceito, capacidade e incapacidade, começo e fim, direitos da personalidade.

AULA 01: Pessoa natural: conceito, capacidade e incapacidade, começo e fim, direitos da personalidade. AULA 01: Pessoa natural: conceito, capacidade e incapacidade, começo e fim, direitos da personalidade. Olá queridos alunos! Se nós estamos tendo este segundo contato é sinal que a sua confiança em nosso

Leia mais

Noções de Direito Civil Personalidade, Capacidade, Pessoa Natural e Pessoa Jurídica Profª: Tatiane Bittencourt

Noções de Direito Civil Personalidade, Capacidade, Pessoa Natural e Pessoa Jurídica Profª: Tatiane Bittencourt PESSOA NATURAL 1. Conceito: é o ser humano, considerado como sujeito de direitos e deveres. Tais direitos e deveres podem ser adquiridos após o início da PERSONALIDADE, ou seja, após o nascimento com vida

Leia mais

Modular Direito de Família Invalidade do Casamento Fernando Viana Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Modular Direito de Família Invalidade do Casamento Fernando Viana Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Direito de Família Invalidade do Casamento Fernando Viana 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Invalidade do Casamento Casamento Nulo Art. 1.548. É nulo

Leia mais

REVISÃO DE DIREITO CIVIL PARA TRF 2 A REGIÃO Organizador: Dicler Forestieri Ferreira

REVISÃO DE DIREITO CIVIL PARA TRF 2 A REGIÃO Organizador: Dicler Forestieri Ferreira Prezados concurseiros que irão concorrer a uma vaga no funcionalismo público através do concurso TRF 2 a Região: Após alguns pedidos dos amigos do fórum concurseiros, www.forumconcurseiros.com, nas próximas

Leia mais

Objetivo: Propiciar ao aluno a compreensão das formas de extinção da personalidade jurídica da pessoa natural e suas consequencias.

Objetivo: Propiciar ao aluno a compreensão das formas de extinção da personalidade jurídica da pessoa natural e suas consequencias. AULA 08 PONTO: 09 Objetivo da aula: Pessoa natural. Modos de extinção. Registro. Ausência. Curadoria. Sucessão provisória e sucessão definitiva. Tópico do plano de Ensino: Ausência. Curadoria. Sucessão

Leia mais

Pessoa com deficiência e capacidade civil. Lei Brasileira de Inclusão Desafios para sua concretização

Pessoa com deficiência e capacidade civil. Lei Brasileira de Inclusão Desafios para sua concretização Pessoa com deficiência e capacidade civil Lei Brasileira de Inclusão Desafios para sua concretização Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência - 2007 Decreto nº 6.949, de 25

Leia mais

OBJETO: Anotação da Sentença de Interdição na Carteira de Identidade

OBJETO: Anotação da Sentença de Interdição na Carteira de Identidade PROTOCOLO N.º 11 CAOP Cível e Fundações OBJETO: Anotação da Sentença de Interdição na Carteira de Identidade INTERESSADA: DRA. ANA CRISTINA MARTINS BRANDÃO PROMOTORA DE JUSTIÇA ATUANTE JUNTO ÀS 4ª, 6ª,

Leia mais

C Sistema destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET DIREITO CIVIL ON LINE

C Sistema destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET  DIREITO CIVIL ON LINE 1 DIREITO CIVIL ON LINE AULA 1 ( Clique aqui para assistir à aula gravada) PERSONALIDADE CONCEITO DE PESSOA Para que possamos entender o que vem a ser pessoa física ou natural, é necessário que, em primeiro

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PÚBLICA ESTÁGIO DE CURSOS SUPERIORES 2014 JUSTIÇA FEDERAL EM PERNAMBUCO (JFPE)

PROCESSO DE SELEÇÃO PÚBLICA ESTÁGIO DE CURSOS SUPERIORES 2014 JUSTIÇA FEDERAL EM PERNAMBUCO (JFPE) 00 PROCESSO DE SELEÇÃO PÚBLICA ESTÁGIO DE CURSOS SUPERIORES 2014 JUSTIÇA FEDERAL EM PERNAMBUCO (JFPE) INSTITUTO BRASILEIRO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL - SUSTENTE RESPOSTA AOS RECURSOS O SUSTENTE

Leia mais

O HERDEIRO MAIOR E CAPAZ NOMEADO POR TESTAMENTO E A ESCRITURA PÚBLICA DE PARTILHA.

O HERDEIRO MAIOR E CAPAZ NOMEADO POR TESTAMENTO E A ESCRITURA PÚBLICA DE PARTILHA. O HERDEIRO MAIOR E CAPAZ NOMEADO POR TESTAMENTO E A ESCRITURA PÚBLICA DE PARTILHA. Sabido que ninguém pode ignorar o conteúdo das leis vigentes no país. Como proclamava o mestre e saudoso brasileiro, dr.

Leia mais

7. Casamento inválido. 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente. São de três espécies: Requisitos de Exisitência:

7. Casamento inválido. 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente. São de três espécies: Requisitos de Exisitência: 7. Casamento inválido São de três espécies: A) Casamento Inexistente B) Casameto Nulo 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente Requisitos de Exisitência: 1. Deferença de sexo 2. Consentimento 3.

Leia mais

Direito Civil. Aula: 02/07. Prof. Felipe Oberg. Visite o Portal dos Concursos Públicos

Direito Civil. Aula: 02/07. Prof. Felipe Oberg.  Visite o Portal dos Concursos Públicos Direito Civil Aula: 02/07 Prof. Felipe Oberg UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO

Leia mais

1 Considerações Iniciais:

1 Considerações Iniciais: DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE CONJUGAL E DO CASAMENTO: Prof.a Dra Cíntia Rosa Pereira de Lima 1 Considerações Iniciais: CC/16: indissolubilidade do vínculo matrimonial. - desquite: fim dever de fidelidade e

Leia mais

UNIÃO ESTÁVEL TUTELA E CURATELA. Tutela - Conceito. Segundo Sílvio Rodrigues, podemos conceituar tutela como : TUTELA

UNIÃO ESTÁVEL TUTELA E CURATELA. Tutela - Conceito. Segundo Sílvio Rodrigues, podemos conceituar tutela como : TUTELA UNIÃO ESTÁVEL TUTELA E CURATELA Tutela - Conceito TUTELA Segundo Sílvio Rodrigues, podemos conceituar tutela como : "instituto de nítido caráter assistencial e que visa substituir o pátrio poder em face

Leia mais

DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos

DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos Direito Matrimonial o Conceito: o Natureza jurídica do casamento: o Finalidades do casamento: o Princípios do casamento: o Esponsais

Leia mais

Layout do arquivo de transferência de comunicações

Layout do arquivo de transferência de comunicações Layout do arquivo de transferência de comunicações Este documento contém a definição do layout do arquivo de transferência entre os cartórios. Somente serão enviadas as comunicações referentes aos cartórios

Leia mais

O ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA E OS IMPACTOS SOBRE A CURATELA

O ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA E OS IMPACTOS SOBRE A CURATELA Daniela de Carvalho Mucilo O ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA E OS IMPACTOS SOBRE A CURATELA Daniela de Carvalho Mucilo Lei 13.146/2015: Art. 1 o É instituída a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com

Leia mais

I A LEI DE INTRODUÇÃO AO CÓDIGO CIVIL (LICC)

I A LEI DE INTRODUÇÃO AO CÓDIGO CIVIL (LICC) SUMÁRIO Agradecimentos... 19 Nota do autor... 21 Prefácio... 23 Capítulo I A LEI DE INTRODUÇÃO AO CÓDIGO CIVIL (LICC) 1. Introdução ao estudo do Direito... 25 2. Características, conteúdo e funções da

Leia mais

Sumário. Capítulo I A Lei de Introdução

Sumário. Capítulo I A Lei de Introdução Sumário Nota do autor à segunda edição... 21 Nota do autor à primeira edição... 23 Prefácio à segunda edição... 25 Prefácio à primeira edição... 31 Capítulo I A Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro

Leia mais

REGISTRO CIVIL NATURAIS MARIA CANDIDA BAPTISTA FAGGION

REGISTRO CIVIL NATURAIS MARIA CANDIDA BAPTISTA FAGGION REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS MARIA CANDIDA BAPTISTA FAGGION Capacidade é a aptidão para ser sujeito de direitos e obrigações, e exercer, por si ou por outrem, atos da vida civil. Todas as pessoas

Leia mais

AULA 1 - PESSOAS NATURAIS E DOMICÍLIO

AULA 1 - PESSOAS NATURAIS E DOMICÍLIO AULA 1 - PESSOAS NATURAIS E DOMICÍLIO Nobre concurseiro(a), seguindo o programa de Direito Civil, os próximos assuntos a serem abordados são as pessoas. Tais assuntos têm como base legal o Código Civil,

Leia mais

Questões selecionadas por: Gustavo de Andrade Duarte Paulinelli

Questões selecionadas por: Gustavo de Andrade Duarte Paulinelli Disciplina: Teoria Geral do Direito Privado I Questões selecionadas por: Gustavo de Andrade Duarte Paulinelli Email: gustavoadpaulinelli@gmail.com Data: 20/05/2013 1- (MPE - MS - 2003 - MPE - MS - Promotor

Leia mais

Modificações no Estatuto das Famílias

Modificações no Estatuto das Famílias Modificações no Estatuto das Famílias Projeto de Lei 2.285/2007, apensado ao PL 675/2007 PROJETO ORIGINAL deputado Sérgio Barradas (PT-BA) Art. 91 Constituindo os pais nova entidade familiar os direitos

Leia mais

O Discernimento no Direito Civil Brasileiro e o Estatuto da Pessoa com Deficiência

O Discernimento no Direito Civil Brasileiro e o Estatuto da Pessoa com Deficiência O Discernimento no Direito Civil Brasileiro e o Estatuto da Pessoa com Deficiência Rainer Grigolo de Oliveira Alves Mestrando em Direito no Uniritter Uniritter, LAPEBEC/HCPA rainergrigolo@avilaegrigolo.com.br

Leia mais

REQUERIMENTO DE PENSÃO

REQUERIMENTO DE PENSÃO Versão 14 REQUERIMENTO DE PENSÃO SEGURADO (A) Segurado(a): CPF nº: Cargo: Órgão de origem: DATA DO ÓBITO: / / Ativo: ( ) Inativo: ( ) Falecimento motivado por acidente de qualquer natureza ou doença profissional

Leia mais

ENUNCIADOS RELATIVOS À CURATELA

ENUNCIADOS RELATIVOS À CURATELA ENUNCIADOS RELATIVOS À CURATELA Sugestão de enunciado 01: Não há mais incapacidade absoluta fora das hipóteses de menoridade (art. 3º do CC e art. 6º da Lei 13.146/15). Justificativa: Com a entrada em

Leia mais

Aula Culpabilidade Imputabilidade

Aula Culpabilidade Imputabilidade Turma e Ano: Master A 2015 Matéria / Aula: Direito Penal Aula 20 Professor: Marcelo Uzêda Monitor: Yasmin Tavares Aula 20 10 Culpabilidade Conceito de culpabilidade (segundo a teoria finalista): é o juízo

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016 Disciplina: Direito Civil V Departamento II: Direito Privado Docente Responsável: Daniele Cristina Pavin Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo: Anual 5º Ano Objetivos:

Leia mais

2. BPC Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social. Decreto nº6.214/2003 Alterado pelo Decreto nº de 2011

2. BPC Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social. Decreto nº6.214/2003 Alterado pelo Decreto nº de 2011 2. BPC Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social Decreto nº6.214/2003 Alterado pelo Decreto nº 7.617 de 2011 O BPC É a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso,

Leia mais

ANOTAÇÕES E AVERBAÇÕES

ANOTAÇÕES E AVERBAÇÕES ANOTAÇÕES E AVERBAÇÕES ANOTAÇÕES E AVERBAÇÕES AVERBAÇÃO ALTERA O ATO ANOTAÇÃO MERA REFERÊNCIA À PRATICA DE UM ATO EM OUTRO ATO CORRELATO TÍTULOS HABEIS A GERAR AVERBAÇÕES NO REGISTRO CIVIL (art. 97 LRP,

Leia mais

Contrato de Casamento

Contrato de Casamento Contrato de Casamento Mariana Moura SHENEVIZ 1 RESUMO: São deveres de ambos os cônjuges a fidelidade recíproca; a vida em comum, no domicílio conjugal; mútua assistência; o sustento, guarda e educação

Leia mais

Orientações sobre o Provimento nº 04/2014 da Corregedoria do TJPB. Clique na pergunta ou esclarecimento

Orientações sobre o Provimento nº 04/2014 da Corregedoria do TJPB. Clique na pergunta ou esclarecimento Orientações sobre o Provimento nº 04/2014 da Corregedoria do TJPB Clique na pergunta ou esclarecimento 1 - O QUE É O PROVIMENTO 04/2014 DA CORREGEDORIA GERAL DO TJPB? 2 COMO ESSE PROVIMENTO AFETARÁ O TRABALHO

Leia mais

Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho

Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho Resumo Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho Consoante já enfatizado nos resumos das aulas-temas anteriores, o estudo e a aplicação

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A Teoria dos Freios e Contrapesos no Direito Civil Marcelo Augusto Paiva Pereira Como citar este comentário: PEREIRA, Marcelo Augusto Paiva. A Teoria dos Freios e Contrapesos no

Leia mais

IUS RESUMOS. Aquisição da personalidade civil e os direitos do nascituro. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Aquisição da personalidade civil e os direitos do nascituro. Organizado por: Samille Lima Alves Aquisição da personalidade civil e os direitos do nascituro Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. AQUISIÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA E OS DIREITOS DO NASCITURO... 3 1. Das pessoas como sujeitos

Leia mais

CONVIVENTE: A PERSPECTIVA DE UM NOVO ESTADO CIVIL E SEUS REFLEXOS PARA O RCPN

CONVIVENTE: A PERSPECTIVA DE UM NOVO ESTADO CIVIL E SEUS REFLEXOS PARA O RCPN CONVIVENTE: A PERSPECTIVA DE UM NOVO ESTADO CIVIL E SEUS REFLEXOS PARA O RCPN RODRIGO TOSCANO DE BRITO Doutor e Mestre em Direito Civil pela PUC-SP. Professor de Direito Civil da UFPB e da Escola da Magistratura.

Leia mais

DIREITO CIVIL CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO DAS PESSOAS NATURAIS

DIREITO CIVIL CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO DAS PESSOAS NATURAIS DIREITO CIVIL CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO DAS PESSOAS NATURAIS 1. Introdução...1 2. Das Pessoas Naturais...1 2.1 Conceito e Capacidade...1 2.2 Das Incapacidades...2 2.2.1 Absolutamente Incapazes...2 2.2.1.1

Leia mais

RECUSA DE ATRIBUIÇÃO

RECUSA DE ATRIBUIÇÃO RECUSA DE ATRIBUIÇÃO Protocolado n. 196.159/13 Interessado: Juízo de Direito da 3ª Vara de Família e Sucessões de São Bernardo do Campo Ementa: RECUSA DE ATRIBUIÇÃO. CASAMENTO. PESSOA COM DEFICIÊNCIA.

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLUÇÃO CFC N.º 1.167/09 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contabilistas. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I DO EXERCÍCIO

Leia mais

XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CIVIL: FAMÍLIA E SUCESSÕES PROF.ª CARLA CARVALHO

XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CIVIL: FAMÍLIA E SUCESSÕES PROF.ª CARLA CARVALHO XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CIVIL: FAMÍLIA E SUCESSÕES PROF.ª CARLA CARVALHO XXII EXAME DE ORDEM DIREITO DE FAMÍLIA Temas recorrentes FAMÍLIA casamento; regime de bens partilha Alteração SUCESSÕES vocação

Leia mais

PROCEDIMENTOS ESPECIAIS

PROCEDIMENTOS ESPECIAIS PROCEDIMENTOS ESPECIAIS SEPARAÇÃO E DIVÓRCIO CONSENSUAL DPC III - Prof. ANA PAULA L. SAKAUIE 1 SEPARAÇÃO/DIVÓRCIO CONSENSUAL CONSIDERAÇÕES INICIAIS REFERÊNCIA LEGISLATIVA: ARTS. 731/734, NCPC HAVENDO LITÍGIO

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO: CTA 192-17.2015.6.21.0000 PROCEDÊNCIA: PORTO ALEGRE INTERESSADO: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack Direito Empresarial Aula 6 Personalidade e direitos pessoa física e jurídica Prof. Dr. Érico Hack PUCPR Personalidade pessoas naturais Código Civil pessoa física sujeito de direitos e deveres Pessoas naturais

Leia mais

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2011/0059(CNS) Projeto de parecer Evelyne Gebhardt (PE v01-00)

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2011/0059(CNS) Projeto de parecer Evelyne Gebhardt (PE v01-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos 26.6.2012 2011/0059(CNS) ALTERAÇÕES 26-38 Projeto de parecer Evelyne Gebhardt (PE473.957v01-00) sobre a

Leia mais

*PROJETO DE LEI N.º 7.897, DE 2010 (Do Sr. Manoel Junior)

*PROJETO DE LEI N.º 7.897, DE 2010 (Do Sr. Manoel Junior) CÂMARA DOS DEPUTADOS *PROJETO DE LEI N.º 7.897, DE 2010 (Do Sr. Manoel Junior) Acrescenta o art. 32-A à Lei nº 6.515, de 23 de dezembro de 1977, de modo a permitir que, após a averbação do divórcio, as

Leia mais

TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL

TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL LUÍS A. CARVALHO FERNANDES Professor Jubilado da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL Vol. I INTRODUÇÃO PRESSUPOSTOS DA RELAÇÃO JURÍDICA 5.ª edição revista

Leia mais

PARALELO ENTRE DIREITO SUBJETIVO E DIREITO OBJETIVO.

PARALELO ENTRE DIREITO SUBJETIVO E DIREITO OBJETIVO. DIREITO CIVIL I TÓPICOS PARA ARGÜIÇÃO ORAL. Aluno: Wilmar Borges leal Junior Prof. GLEYZER http://lattes.cnpq.br/7629906565619641 Questões de 1 a 20 PARALELO ENTRE DIREITO SUBJETIVO E DIREITO OBJETIVO.

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR PESSOA NATURAL

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR PESSOA NATURAL CURSO INTENSIVO I DE TRABALHO Disciplina: Direito Civil Professor: André Barros Data: 10/02/2010 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR PESSOA NATURAL 1. CONCEITO 2. PERSONALIDADE QUESTÃO: OS ANIMAIS TÊM PERSONALIDADE?

Leia mais

1 de 7 14/03/2011 20:18 Publicado em nosso site 14/03/2011 Roteiro ATUALIZADO Informativo FISCOSoft - Auxílio-Reclusão - Roteiro de Procedimentos O auxílio-reclusão será devido nas mesmas condições da

Leia mais

REQUISITOS PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE EMPRESARIAL

REQUISITOS PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE EMPRESARIAL 1. Capacidade para o exercício da empresa Atualmente, existe a possibilidade de a atividade empresarial ser desenvolvida pelo empresário individual, pessoa física, o qual deverá contar com capacidade para

Leia mais

AULA 14. União estável. Concubinato. Arts a 1.727, CC. Art. 226, 3º, CF. Leis nº 9.278/96 e nº 8.971/94. 1

AULA 14. União estável. Concubinato. Arts a 1.727, CC. Art. 226, 3º, CF. Leis nº 9.278/96 e nº 8.971/94. 1 Quem junta com fé, casado é. (Sabedoria popular) AULA 14 União estável. Concubinato. Arts. 1.723 a 1.727, CC. Art. 226, 3º, CF. Leis nº 9.278/96 e nº 8.971/94. 1 BREVE HISTÓRICO CC/1916: UNIÃO ESTÁVEL

Leia mais

Obrigações e contratos

Obrigações e contratos Obrigações e contratos Prof. Rafael Mafei Deveres e obrigações O O Direito subjetivo deveres de terceiros Obrigações: deveres de natureza patrimonial O Dois sujeitos: credor e devedor O Objeto: prestação

Leia mais

Certidão positiva ou negativa de registro de cada ato de que trata a Resolução nº 01/ ,35 2,39 4,43 15,17

Certidão positiva ou negativa de registro de cada ato de que trata a Resolução nº 01/ ,35 2,39 4,43 15,17 6 TABELA I DOS ATOS E VALORES DO OFÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DE PROTESTOS E OUTROS SERVIÇOS PREVISTOS NO ART. 402 DO CÓDIGO DE DIVISÃO E ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA CÓDIGO ATO DESCRIÇÃO DOS ATOS SELO EMOLU- FER-

Leia mais

TRE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREAS ADMINISTRATIVA E JUDICIÁRIA FCC 2017 = PROFESSOR: LAURO ESCOBAR =

TRE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREAS ADMINISTRATIVA E JUDICIÁRIA FCC 2017 = PROFESSOR: LAURO ESCOBAR = TRE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREAS ADMINISTRATIVA E JUDICIÁRIA FCC 2017 DAS PROVAS DE DIREITO CIVIL = PROFESSOR: LAURO ESCOBAR = www.pontodosconcursos.com.br 1 ANALISTA JUDICIÁRIO = ÁREA ADMINISTRATIVA

Leia mais

Parte Geral Comum (05 aulas) LEI DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA E REGIMENTO INTERNO (02 aulas) 3 Tribunal de Justiça: composição, órgãos, competência.

Parte Geral Comum (05 aulas) LEI DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA E REGIMENTO INTERNO (02 aulas) 3 Tribunal de Justiça: composição, órgãos, competência. Parte Geral Comum (05 aulas) LEI DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA E REGIMENTO INTERNO (02 aulas) 1 Divisão e organização judiciária do Estado da Bahia. 2 Comarcas. 2.1 Classificação, sede. 2.2 Distritos judiciários.

Leia mais

PLANO DE ENSINO OBJETIVOS

PLANO DE ENSINO OBJETIVOS PLANO DE ENSINO FACULDADE: Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais CURSO: DIREITO Período: 5º DEPARTAMENTO: DIREITO PRIVADO Ano: 2016 DISCIPLINA: DIREITO CIVIL (CONTRATOS I) CARGA HORÁRIA: 80 horas PRÉ-REQUISITO:

Leia mais

DIREITO CIVIL 1) PARTE GERAL - INTRODUÇÃO 2) PRINCÍPIOS:

DIREITO CIVIL 1) PARTE GERAL - INTRODUÇÃO 2) PRINCÍPIOS: 1 DIREITO CIVIL PONTO 1: Parte Geral - introdução PONTO 2: Princípios do Código Civil: 1) Socialidade 2) Eticidade 3) Operabilidade 4) Concretude PONTO 3: Sujeitos de Direito 1) PARTE GERAL - INTRODUÇÃO

Leia mais

Disciplina: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO. Nota: Nota por extenso: Docente: Assinatura:

Disciplina: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO. Nota: Nota por extenso: Docente: Assinatura: Disciplina: INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Data: 27/junho/2014 Nota: Nota por extenso: Docente: Assinatura: 1. Segundo uma certa teoria do direito (Viehweg; Ferraz Jr) existem diferentes enfoques teóricos

Leia mais

Registos e Notariado. Ficha Técnica. Código do Notariado. TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais. CAPÍTULO I - Disposições gerais

Registos e Notariado. Ficha Técnica. Código do Notariado. TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais. CAPÍTULO I - Disposições gerais Registos e Notariado Ficha Técnica Código do Notariado TÍTULO I - Da organização dos serviços notariais CAPÍTULO I - Disposições gerais CAPÍTULO II - Competência funcional SECÇÃO I - Atribuições dos notários

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesucol@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES

DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS PROF. ADRIANA MENEZES www.adrianamenezes.com DÚVIDAS QUANTO À LEGISLAÇÃO A SER COBRADA NA PROVA E A PROVA EM SI. Será cobrada a legislação previdenciária em vigor até

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 73, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 73, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 73, DE 2009 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera dispositivos da Lei nº 6.015, de 31 de dezembro de 1973 (Lei de Registros Públicos), relativos à filiação, e

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Direito e Serviço Social Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Direito e Serviço Social Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular Direito e Serviço Social Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular Direito

Leia mais

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões.

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões. Belo Horizonte 2015 No Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais são registrados os atos mais importantes da vida de uma pessoa, como o nascimento, o casamento e o óbito, além da emancipação, da

Leia mais

Aula de 07/02/14. e) Cooperativas: por expressa disposição legal, não se pode submeter ao regime jurídico empresarial.

Aula de 07/02/14. e) Cooperativas: por expressa disposição legal, não se pode submeter ao regime jurídico empresarial. Aula de 07/02/14 Com a sabedoria se edifica a casa, e com o entendimento ela se estabelece; E pelo conhecimento se encherão as câmaras com todos os bens preciosos e agradáveis. O homem sábio é forte, e

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO. SEPARAÇÃO E DIVÓRCIO DO NOVO CPC.

ASSOCIAÇÃO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO. SEPARAÇÃO E DIVÓRCIO DO NOVO CPC. ASSOCIAÇÃO DOS ADVOGADOS DE SÃO PAULO. SEPARAÇÃO E DIVÓRCIO DO NOVO CPC. Flávio Tartuce Doutor em Direito Civil e graduado pela Faculdade de Direito da USP. Mestre em Direito Civil Comparado pela PUC/SP.

Leia mais

Instituições de Direito FEA

Instituições de Direito FEA Instituições de Direito FEA MÓDULO II INTRODUÇÃO AO DIREITO EMPRESARIAL! Pessoa jurídica vs. Pessoa física! Personalidade jurídica! Registro dos atos constitutivos! Empresa e empresário! EIRELI e sociedade

Leia mais

DIREITO CIVIL. PONTO 1: Teoria Geral do Direito Civil PONTO 2: Princípios éticos-juridicos PONTO 3: Personalidade Civil

DIREITO CIVIL. PONTO 1: Teoria Geral do Direito Civil PONTO 2: Princípios éticos-juridicos PONTO 3: Personalidade Civil 1 PONTO 1: Teoria Geral do Direito Civil PONTO 2: Princípios éticos-juridicos PONTO 3: Personalidade Civil 1) Teoria Geral do Direito Civil Direito Público x Direito privado Critérios tradicionais de distinção:

Leia mais

Sumário. Agradecimentos Nota dos autores à 4ª edição Coleção sinopses para concursos Guia de leitura da Coleção...

Sumário. Agradecimentos Nota dos autores à 4ª edição Coleção sinopses para concursos Guia de leitura da Coleção... Sumário Agradecimentos... 13 Nota dos autores à 4ª edição... 15 Coleção sinopses para concursos... 17 Guia de leitura da Coleção... 19 Capítulo I LEI DE INTRODUÇÃO ÀS NORMAS DO DIREITO BRASILEIRO LINDB...

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Ceará

Tribunal de Justiça do Estado do Ceará Tribunal de Justiça do Estado do Ceará TABELA I DOS S E VALORES DO OFÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DE PROTESTOS E OUTROS SERVIÇOS PREVISTOS NO ART. 402 DO DE DIVISÃO E ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA 001001 Distribuição

Leia mais

IUS RESUMOS. Direitos Políticos Negativos. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Direitos Políticos Negativos. Organizado por: Samille Lima Alves Direitos Políticos Negativos Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS... 3 1. Caracterizando os Direitos Políticos Negativos... 3 1.1 Conceito e composição... 3 1.2 Modos

Leia mais

16.7.1 Execução de alimentos. Prisão do devedor, 394

16.7.1 Execução de alimentos. Prisão do devedor, 394 1 Introdução ao Direito de Família, 1 1.1 Compreensão, 1 1.2 Lineamentos históricos, 3 1.3 Família moderna. Novos fenômenos sociais, 5 1.4 Natureza jurídica da família, 7 1.5 Direito de família, 9 1.5.1

Leia mais

NACIONALIDADE COMO DIREITO FUNDAMENTAL: A QUESTÃO DOS, APÁTRIDAS E OS REFUGIADOS

NACIONALIDADE COMO DIREITO FUNDAMENTAL: A QUESTÃO DOS, APÁTRIDAS E OS REFUGIADOS NACIONALIDADE COMO DIREITO FUNDAMENTAL: A QUESTÃO DOS, APÁTRIDAS E OS REFUGIADOS Aula 07 NOS CAPÍTULOS ANTERIORES... Identificamos a evolução histórica dos direitos humanos Direitos Humanos Direitos fundamentais

Leia mais

Medida Provisória nº 529, de 2011

Medida Provisória nº 529, de 2011 Medida Provisória nº 529, de 2011 Altera os arts. 21 e 24 da Lei no 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre o Plano de Custeio da Previdência Social, para estabelecer alíquota diferenciada de contribuição

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina DIR317 Direito de família e sucessões

Programa Analítico de Disciplina DIR317 Direito de família e sucessões Catálogo de Graduação 01 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Direito - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Número de créditos: 5 Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais