Sumário. Planos instituídos. Plano Aduanaprev. Parecer Atuarial Parecer Atuarial Balanço do plano Balanço do plano...

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. Planos instituídos. Plano Aduanaprev. Parecer Atuarial... 85. Parecer Atuarial... 46. Balanço do plano... 59. Balanço do plano..."

Transcrição

1 Sumário Planos instituídos Plano Aduanaprev Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano ANAPARPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano COOPERADO Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano CRAPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano CRCPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano IBAPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano PREV-ESTAT Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano PREVICONTAS Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano PREVITÁLIA Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano PREVITTEL Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano CROPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano CULTURAPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano FENAJPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano SIMEPREV Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano SINDMED/RJ Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos Plano UNIMED-BH Parecer Atuarial Balanço do plano Demonstrativo de investimentos

2 plano aduanaprev Parecer Atuarial sobre o Balanço RN/086/2011/PETROS Belo Horizonte, 18 de Fevereiro de Ao Sr. Luís Carlos Fernandes Afonso Presidente da Fundação Petrobras de Seguridade Social - PETROS Prezado Senhor, Apresentamos, em anexo, Parecer Atuarial referente ao Balancete Patrimonial de do Plano ADUANAprev. Permanecemos à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário. Atenciosamente, Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária CIBA nº 070 Thiago Fialho de Souza Suporte Técnico Atuarial MIBA/MTb Nº Paulo Josef Gouvêa da Gama Responsável Técnico Atuarial MIBA/MTb Nº R e l a t ó r i o A n u a l Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária.

3 PLANO aduanaprev / parecer atuarial Fundação Petrobras de Seguridade Social - PETROS Plano de Previdência do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Estado Minas Gerais Plano ADUANAprev CNPB n Parecer Atuarial sobre o Balanço de O Plano ADUANAprev é um plano de caráter previdenciário estruturado na modalidade de Contribuição Definida, conforme normatização expressa na Resolução CGPC n 16, de As Provisões Matemáticas desse Plano, registradas no Balancete de encerramento do exercício de 2010, foram determinadas a partir dos resultados da Avaliação Atuarial de , elaborada por esta consultoria, e seus valores correspondem aos indicados na tabela abaixo, que demonstra a composição do Patrimônio Social, do Patrimônio de Cobertura do Plano, das Provisões Matemáticas e dos Fundos do Plano ADUANAprev, em , de acordo com o Plano de Contas previsto na Resolução CGPC n 28/2009 e IN SPC n 34/2009: TABELA 1 PATRIMÔNIO SOCIAL DO PLANO ADUANAprev Valores em (R$) 2.3 PATRIMÔNIO SOCIAL , PATRIMÔNIO DE COBERTURA DO PLANO , PROVISÕES MATEMÁTICAS , BENEFÍCIOS CONCEDIDOS 0, CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA 0, SALDO DE CONTAS DOS ASSISTIDOS 0, BENEFÍCIOS A CONCEDER , CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA , SALDO DE CONTAS PARCELA PATROCINADOR(ES)/INSTITUIDOR(ES) , SALDO DE CONTAS PARCELA PARTICIPANTES , (-) PROVISÕES MATEMÁTICAS A CONSTITUIR 0, EQUILÍBRIO TÉCNICO 0, RESULTADOS REALIZADOS 0, RESULTADOS A REALIZAR 0, FUNDOS 0, FUNDOS PREVIDENCIAIS 0, FUNDOS ADMINISTRATIVOS 0, FUNDOS DOS INVESTIMENTOS 0,00 A Avaliação Atuarial de 2010 foi realizada com base no Regulamento do Plano, aprovado em , e nas informações cadastrais dos Participantes e Assistidos abrangidos pelo Plano na data-base de A coerência e consistência dos dados foram apuradas mediante a aplicação de testes julgados necessários. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 1 R e l a t ó r i o A n u a l

4 Nessa avaliação foram utilizadas as seguintes hipóteses, regimes financeiros e métodos atuariais, que atendem à legislação pertinente e são considerados razoáveis tendo em vista às características da massa participante e às expectativas do mercado econômico-financeiro: 1. Hipóteses Econômicas e Financeiras 1.1. Indicadores a) Indexador Econômico 1 : INPC/IBGE / Cota Patrimonial; b) Taxa anual de juro atuarial 2 : 6,0% a.a.; c) Crescimento real médio dos salários: não aplicável; d) Crescimento real médio dos benefícios do Plano: não aplicável; e) Inflação anual futura estimada: não aplicável; 1.2. Fator de Capacidade O fator de capacidade reflete o impacto da deterioração pela inflação de valores monetários entre duas datas-base de reajuste. a) Capacidade Salarial: não aplicável; b) Capacidade do Benefício: 1,0. 2. Hipóteses Biométricas e Demográficas 2.1. Biométrica (Ativos, Aposentados e Pensionistas) a) Mortalidade Geral 3 : AT-2000 (por sexo); b) Entrada em Invalidez: não aplicável; c) Mortalidade de Inválidos: não aplicável; 2.2. Demográfica (Ativos) a) Rotatividade: não aplicável; b) Geração Futura: não aplicável. 3. Outras Hipóteses a) Entrada em Aposentadoria: 100% dos Participantes Ativos se aposentarão quando se habilitarem ao benefício regulamentar; b) Composição familiar 3 : considera-se a estrutura familiar informada. 1 Para reajuste do Valor Mínimo de Referência (VMR) e atualização dos saldos das contas, respectivamente. 2 Utilizada no cálculo do fator atuarial para determinação da renda mensal de aposentadoria. 3 Utilizada no cálculo do fator atuarial para determinação da renda mensal por prazo indeterminado. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 2 4 R e l a t ó r i o A n u a l

5 PLANO aduanaprev / parecer atuarial 4. Regimes Financeiros e Métodos Atuariais Os regimes financeiros e os métodos atuariais têm por objetivo estabelecer a forma de acumulação dos recursos garantidores dos benefícios previstos pelo plano, ou seja, o modo de financiar esses benefícios. Na avaliação de benefícios estruturados na modalidade de Contribuição Definida, adota-se o Método de Capitalização Individual (ou Financeira), visto que os benefícios são obtidos a partir da capitalização das contribuições efetuadas no período decorrido entre a data de ingresso do participante no plano e a data de sua aposentadoria. Neste caso, o Custo Normal equivale ao valor estimado das contribuições dos participantes definidas no plano para o próximo exercício e o Passivo Atuarial será equivalente ao saldo de conta acumulado. A estabilidade do custo no caso da adoção de método de Capitalização Individual dependerá apenas das regras de cálculo das contribuições estabelecidas pelo plano avaliado. 5. Custeio dos Benefícios e Administrativo O custeio dos benefícios assegurados pelo Plano ADUANAprev dar-se-á mediante contribuições do participante, bem como pelo rendimento líquido da aplicação desses recursos. O Plano poderá receber ainda contribuições do Instituidor, de caráter opcional, eventual, em favor de seus associados que estejam na condição de Participantes Vinculados, cujo valor será estabelecido pelo Instituidor, de acordo com a produção dos associados num determinado período, conforme regulamento e instrumento contratual específico e também aportes de terceiros efetuados por pessoa física. As contribuições do Participante Vinculado e Mantido para o Plano compreendem: a) Contribuição Ordinária de caráter obrigatório e mensal, de valor livremente escolhido pelo participante, observado o mínimo de 50% do VMR. O valor dessa contribuição deverá ser escolhido pelo participante no momento de sua inscrição, podendo ser alterado nos meses de janeiro e julho; b) Contribuição Variável de caráter opcional e mensal, de valor livremente escolhido pelo participante; e c) Contribuição Esporádica de caráter opcional e eventual, o seu valor será escolhido pelo Participante, de acordo com a sua conveniência. O custeio das despesas decorrentes da administração do Plano ADUANAprev pela Petros se dará com recursos descontados das contribuições e aportes vertidos ao Plano pelos Participantes, pelo Instituidor e por terceiros, no valor correspondente a 4% (quatro por cento) dessas contribuições. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 3 R e l a t ó r i o A n u a l

6 6. Considerações Finais Quanto à situação econômico-financeira, destaca-se que em planos estruturados na modalidade de Contribuição Definida não é prevista a formação de superávit ou déficit técnico, visto que todos os ganhos ou perdas são repassados para saldo de conta dos participantes, que são mantidos atualizados pela variação da cota patrimonial. Isto posto, conforme observado no Balancete Patrimonial de , o Plano ADUANAprev encontra-se em perfeito equilíbrio financeiro-atuarial. Este é o parecer. Belo Horizonte, 18 de fevereiro de Rodarte Nogueira - consultoria em estatística e atuária CIBA n 070 Paulo Josef Gouvêa da Gama Responsável Técnico Atuarial MIBA/MTb Nº 978 Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 4 6 R e l a t ó r i o A n u a l

7 PLANO Aduanaprev / Balanço do plano plano aduanaprev Balanço do plano Demonstração do Ativo Líquido do Plano ADUANAprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual 1. Ativos Investimentos Fundos de Investimentos Obrigações 18 Operacional Fundos não Previdenciais - 4. Resultados a Realizar - 5. Ativo Líquido ( ) Provisões Matemáticas Demonstração da Mutação do Ativo Líquido do Plano ADUANAprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual (A) Ativo Líquido - Início do exercício Adições 856 (+) Contribuições 655 (+) Resultado Positivo dos Investimentos - Gestão Previdencial Destinações (219) (-) Benefícios (193) (-) Custeio Administrativo (26) 3. Acréscimo/Decréscimo no Ativo Líquido (1 + 2) 637 (+/-) Provisões Matemáticas Operações Transitórias - (B) Ativo Líquido - Final do exercício (A ) (C) Fundos não previdenciais - Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano ADUANAprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual Patrimônio de Cobertura do Plano (1 + 2) Provisões Matemáticas Benefícios Concedidos Benefícios a Conceder Contribuição Definida Saldo de Contas - parcela patrocinador(es)/instituidor(es) 702 Saldo de Contas - parcela participantes Equilíbrio Técnico - R e l a t ó r i o A n u a l

8 plano aduanaprev DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS Segmento COMPOSIÇÃO DOS RECURSOS GARANTIDORES DO PLANO ADUANAPREV VALOR DOS INVESTIMENTOS POR SEGMENTO Dezembro de 2009 Dezembro de 2010 Valor Percentual Valor Percentual Renda Fixa ,16 100,00% ,07 100,00% Renda Variável - 0,00% - 0,00% Investimentos Estruturados - 0,00% - 0,00% Investimentos Imobiliários - 0,00% - 0,00% Empréstimos e Financiamentos - 0,00% - 0,00% Total dos Recursos Garantidores ,16 100,00% ,07 100,00% Recursos Garantidores : Disponível + Realizável do Programa de Investimentos - Exigível Operacional do Programa de Investimentos. MODALIDADES DE APLICAÇÕES DO PLANO ADUANAPREV Renda Fixa - Fundo de Renda fixa Dezembro de Valor Dezembro de Valor Renda Fixa - Fundo de Renda fixa ,16 100,00% ,07 100,00% Total ,16 100,00% ,07 100,00% DISTRIBUIÇÃO DOS INVESTIMENTOS - GESTÃO TERCEIRIZADA Gestor Valor Percentual Itaú Unibanco S.A ,99 16,53% Banco J. Safra S.A ,50 18,83% BRAM - Bradesco Asset Management S.A. DTVM ,81 29,20% BTG Pactual Asset Management S.A. DTVM ,62 9,66% Santander Brasil Asset Management DTVM LTDA ,39 17,21% Votorantim Asset Management DTVM LTDA ,77 8,58% Total ,07 100,00% 8 R e l a t ó r i o A n u a l

9 PLANO aduanaprev / demonstrativo de investimentos Plano de Benefício / Segmentos RENTABILIDADE DOS SEGMENTOS DOS INVESTIMENTOS DO PLANO ADUANAPREV Rentabilidade de 2010 Renda Fixa 10,30% Política de Investimentos % Benchmarks CDI / CDI + 0,5% a.a. / CDI + 2,0% a.a. / IMA-B 5 2 / IMA-B ,5% a.a. / IMA-B ,0% a.a. / Meta Atuarial (IPCA + 6% a.a.) Renda Variável - IBX-50 / IMA-B 1 + 1,0% a.a./ IMA-B 1 + 2,0% a.a. Investimentos Estruturados - IMA-B 1 + 2,0% a.a. Imóveis - IMA-B 1 + 0,5% a.a. Empréstimos e Financiamentos - 100% CDI Rentabilidade da cota do Plano 10,30% Índice Variação (%) CDI 9,76% IPCA 5,91% IMA-B 17,04% IBX-50 0,74% META ATUARIAL (IPCA + 6% a.a.) 12,26% IMA-B 1 : Índice de Mercado ANDIMA composto por títulos públicos federais atrelados ao IPCA; IMA-B 5 2 : Índice de Mercado ANDIMA composto por todas as NTN-Bs diponíveis no mercado com prazo até 5 anos. COMPOSIÇÃO DO SEGMENTO DE RENDA FIXA Fundos de Renda Fixa Fundo Valor de Mercado % s/segmento FIC de FIM Petros Moderado ,07 100,00% Total ,07 100,00% Total Segmento Renda Fixa ,07 100,00% RESPONSÁVEIS Nome tipo telefône RSM BOUCINHAS, CAMPOS & CONTI AUDITORES INDEPENDENTES S/S Auditoria (21) LUIS CARLOS AFONSO Administrador Qualificado (AETQ) (21) DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/09 - JUSTIFICATIVAS PARA OS DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/09 - R e l a t ó r i o A n u a l

10 plano anaparprev Parecer Atuarial sobre o Balanço PLANO ANAPARPREV CNPB Nº PARECER ATUARIAL 31/12/2010 A Avaliação Atuarial do Plano de Previdência da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão - Plano ANAPARPREV, relativa ao encerramento do exercício 2010, foi realizada pela GLOBALPREV considerando os dados cadastrais dos participantes e assistidos posicionados em 30 de setembro de 2010 e demais dados contábeis em 31 de dezembro de 2010, com o objetivo de identificar seu resultado e propor um plano de custeio para o exercício Os dados cadastrais utilizados foram fornecidos pela PETROS e os testes de consistência que foram aplicados demonstraram serem suficientes para a realização da Avaliação Atuarial. O Plano ANAPARPREV é delineado segundo a modalidade de contribuição definida, sendo totalmente financeiro, de forma que, inexistem riscos atuariais. Na transformação do saldo de conta em benefício concedido, por prazo indeterminado, é utilizada a equivalência atuarial, entretanto, com a extinção do saldo de conta, extinguem-se as obrigações do Plano. A correção das contas de contribuições dos participantes ocorre de acordo com a rentabilidade patrimonial, sendo o patrimônio do Plano ANAPARPREV independente de qualquer outro plano de benefícios administrado pela PETROS. As despesas administrativas são fixadas em 4% (quatro por cento) das contribuições vertidas ao Plano. As contribuições e provisões matemáticas são contabilizadas segundo o regime de caixa, sendo adotadas as diretrizes estipuladas na planificação contábil padrão das entidades fechadas de previdência complementar. SP - Rua Canadá nº sala 5 - Jardim América - Indaiatuba - SP - CEP Tel.: (19) RJ - Av. Nilo Peçanha nº 50-10º a - sala Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP Tel.: (21) Página 1 de R e l a t ó r i o A n u a l

11 PLANO anaparprev / parecer atuarial RESULTADOS Os resultados verificados na Avaliação Atuarial do Plano ANAPARPREV, refletem uma Provisão Matemática Total de R$ ,19, posicionada em 31/12/2010: PROVISÕES MATEMÁTICAS R$ ,19 BENEFÍCIOS CONCEDIDOS R$ ,93 BENEFÍCIOS A CONCEDER R$ ,26 O Patrimônio Social do Plano ANAPARPREV é demonstrado a seguir, de acordo com o balanço contábil encerrado em 31/12/2010: PATRIMÔNIO SOCIAL R$ ,86 PATRIMÔNIO DE COBERTURA DO PLANO R$ ,19 PROVISÕES MATEMÁTICAS R$ ,19 FUNDOS R$ ,67 FUNDO PREVIDENCIAL R$ 0,00 FUNDO DE INVESTIMENTO R$ ,67 Com base em tais fatos, concluímos que o Plano ANAPARPREV se encontra em equilíbrio financeiro-atuarial. Rio de Janeiro, 21 de fevereiro de 2011 Globalprev Atuarial - Consultoria Atuarial e Assessoria Previdenciária Ltda. Mônica Christina O. A. Soares Atuária - MIBA 576 SP - Rua Canadá nº sala 5 - Jardim América - Indaiatuba - SP - CEP Tel.: (19) RJ - Av. Nilo Peçanha nº 50-10º a - sala Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP Tel.: (21) Página 2 de 2 R e l a t ó r i o A n u a l

12 plano anaparprev Balanço do plano Demonstração do Ativo Líquido do Plano ANAPARprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual 1. Ativos Recebível 31 Investimentos Fundos de Investimentos Empréstimos Obrigações 306 Operacional Fundos não Previdenciais 31 Fundos dos Investimentos Resultados a Realizar - 5. Ativo Líquido ( ) Provisões Matemáticas Demonstração da Mutação do Ativo Líquido do Plano ANAPARprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual (A) Ativo Líquido - Início do exercício Adições (+) Contribuições (+) Resultado Positivo dos Investimentos - Gestão Previdencial Destinações (12.503) (-) Benefícios (12.062) (-) Constituição de Contingências - Gestão Previdencial (17) (-) Custeio Administrativo (424) 3. Acréscimo/Decréscimo no Ativo Líquido (1 + 2) (+/-) Provisões Matemáticas Operações Transitórias - (B) Ativo Líquido - Final do exercício (A ) (C) Fundos não previdenciais 31 (+/-) Fundos dos Investimentos 31 Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano ANAPARprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual Patrimônio de Cobertura do Plano (1 + 2) Provisões Matemáticas Benefícios Concedidos Contribuição Definida Benefícios a Conceder Contribuição Definida Saldo de Contas - parcela patrocinador(es)/instituidor(es) Saldo de Contas - parcela participantes Equilíbrio Técnico R e l a t ó r i o A n u a l

13 PLANO anaparprev / demonstrativo de investimentos plano anaparprev DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS Segmento COMPOSIÇÃO DOS RECURSOS GARANTIDORES DO PLANO ANAPARPREV VALOR DOS INVESTIMENTOS POR SEGMENTO Dezembro de 2009 Dezembro de 2010 Valor Percentual Valor Percentual Renda Fixa ,27 99,40% ,45 99,77% Renda Variável - 0,00% - 0,00% Investimentos Estruturados - 0,00% - 0,00% Investimentos Imobiliários - 0,00% - 0,00% Empréstimos e Financiamentos ,85 0,60% ,64 0,23% Total dos Investimentos ,12 100,00% ,09 100,00% Disponível/Relacionados com o disponível - 0,00% - 0,00% Valores a Pagar/Receber - 0,00% (140,19) 0,00% Total dos Recursos Garantidores ,12 100,00% ,90 100,00% Recursos Garantidores : Disponível + Realizável do Programa de Investimentos - Exigível Operacional do Programa de Investimentos. MODALIDADES DE APLICAÇÕES DO PLANO ANAPARPREV Investimentos Dezembro de Valor Dezembro de Valor Renda Fixa - Fundo de Renda fixa ,27 99,40% ,45 99,77% Empréstimos e Financiamentos ,85 0,60% ,64 0,23% Empréstimos e Financiamentos , ,64 Contas a Pagar/Receber - (140,19) Total ,12 100,00% ,90 100,00% DISTRIBUIÇÃO DOS INVESTIMENTOS - GESTÃO TERCEIRIZADA Gestor Valor Percentual Itaú Unibanco S.A ,39 16,53% Banco J. Safra S.A ,76 18,83% BRAM - Bradesco Asset Management S.A. DTVM ,47 29,20% BTG Pactual Asset Management S.A. DTVM ,47 9,66% Santander Brasil Asset Management DTVM LTDA ,50 17,21% Votorantim Asset Management DTVM LTDA ,86 8,58% Total ,45 100,00% R e l a t ó r i o A n u a l

14 RENTABILIDADE DOS SEGMENTOS DOS INVESTIMENTOS DO PLANO ANAPARPREV Plano de Benefício / Segmentos Rentabilidade de 2010 Política de Investimentos % Benchmarks PLANO ANAPARPREV Renda Fixa 10,30% CDI / CDI + 0,5% a.a. / CDI + 2,0% a.a. / IMA-B 5 2 / IMA-B ,5% a.a. / IMA-B ,0% a.a. / Meta Atuarial (IPCA + 6% a.a.) Renda Variável - IBX-50 / IMA-B 1 + 1,0% a.a./ IMA-B 1 + 2,0% a.a. Investimentos Estruturados - IMA-B 1 + 2,0% a.a. Investimentos Imobiliários - IMA-B 1 + 0,5% a.a. Empréstimos e Financiamentos 18,59% 100% CDI Rentabilidade da cota do Plano 10,33% Índice Variação (%) CDI 9,76% IPCA 5,91% IMA-B 17,04% IBX-50 0,74% META ATUARIAL (IPCA + 6% a.a.) 12,26% IMA-B 1 : Índice de Mercado ANDIMA composto por títulos públicos federais atrelados ao IPCA; IMA-B 5 2 : Índice de Mercado ANDIMA composto por todas as NTN-Bs diponíveis no mercado com prazo até 5 anos. COMPOSIÇÃO DO SEGMENTO DE RENDA FIXA Fundos de Renda Fixa Fundo Valor de Mercado % s/segmento FIC de FIM Petros Moderado ,45 100,00% Total ,45 100,00% Total Segmento Renda Fixa ,45 100,00% COMPOSIÇÃO DO SEGMENTO DE EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Empréstimos Indexador Atrasados Valores não Atrasados IPCA ,64 100,00% CDI - - 0,00% INPC - - 0,00% Provisão para perda - - 0,00% 1 4 R e l a t ó r i o A n u a l

15 PLANO anaparprev / demonstrativo de investimentos FINANCIAMENTOS Indexador Atrasados Valores não Atrasados ,00 Valores a Pagar/Receber Valores a Pagar - Valores a Receber - Total - 0,00% Total Segmento Empréstimos ,64 100,00% RESPONSÁVEIS Nome tipo telefône RSM BOUCINHAS, CAMPOS & CONTI AUDITORES INDEPENDENTES S/S Auditoria (21) LUIS CARLOS AFONSO Administrador Qualificado (AETQ) (21) DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/09 - JUSTIFICATIVAS PARA OS DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/09 - R e l a t ó r i o A n u a l

16 plano cooperado Parecer Atuarial sobre o Balanço RN/087/2011/PETROS Belo Horizonte, 18 de fevereiro de Ao Sr. Luís Carlos Fernandes Afonso Presidente da Fundação Petrobras de Seguridade Social - PETROS Prezados Senhor, Apresentamos, em anexo, Parecer Atuarial referente ao Balancete Patrimonial de do Plano Cooperado. Permanecemos à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário. Atenciosamente, Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária CIBA nº 070 Thiago Fialho de Souza Suporte Técnico Atuarial MIBA/MTb Nº Paulo Josef Gouvêa da Gama Responsável Técnico Atuarial MIBA/MTb Nº 978 Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária. Av. Francisco Sales, sl Belo Horizonte - MG [55 31] R e l a t ó r i o A n u a l

17 PLANO cooperado / parecer atuarial Fundação Petrobras de Seguridade Social - PETROS Plano de Previdência do Cooperado Plano Cooperado CNPB n Parecer Atuarial sobre o Balanço de O Plano Cooperado é um plano de caráter previdenciário estruturado na modalidade de Contribuição Definida, conforme normatização expressa na Resolução CGPC n 16, de As Provisões Matemáticas desse Plano, registradas no Balancete de encerramento do exercício de 2010, foram determinadas a partir dos resultados da Avaliação Atuarial de , elaborada por esta consultoria, e seus valores correspondem aos indicados na tabela abaixo, que demonstra a composição do Patrimônio Social, do Patrimônio de Cobertura do Plano, das Provisões Matemáticas e dos Fundos do Plano Cooperado, em , de acordo com o Plano de Contas previsto na Resolução CGPC n 28/2009 e IN SPC n 34/2009: TABELA 1 PATRIMÔNIO SOCIAL DO PLANO COOPERADO Valores em (R$) 2.3 PATRIMÔNIO SOCIAL , PATRIMÔNIO DE COBERTURA DO PLANO , PROVISÕES MATEMÁTICAS , BENEFÍCIOS CONCEDIDOS 0, CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA 0, SALDO DE CONTAS DOS ASSISTIDOS 0, BENEFÍCIOS A CONCEDER , CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA , SALDO DE CONTAS PARCELA PATROCINADOR(ES)/INSTITUIDOR(ES) SALDO DE CONTAS PARCELA PARTICIPANTES , (-) PROVISÕES MATEMÁTICAS A CONSTITUIR 0, EQUILÍBRIO TÉCNICO 0, RESULTADOS REALIZADOS 0, RESULTADOS A REALIZAR 0, FUNDOS 0, FUNDOS PREVIDENCIAIS 0, FUNDOS ADMINISTRATIVOS 0, FUNDOS DOS INVESTIMENTOS 0,00 A Avaliação Atuarial de 2010 foi realizada com base no Regulamento do Plano, aprovado pela PREVIC conforme Portaria nº 430, de , publicada no D.O.U. em e nas informações cadastrais dos Participantes e Assistidos abrangidos pelo Plano na data-base de A coerência e consistência dos dados foram apuradas mediante a aplicação de testes julgados necessários. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 1 R e l a t ó r i o A n u a l

18 Nessa avaliação foram utilizadas as seguintes hipóteses, regimes financeiros e métodos atuariais, que atendem a legislação pertinente e são considerados razoáveis tendo em vista às características da massa participante e às expectativas do mercado econômico-financeiro: 1. Hipóteses Econômicas e Financeiras 1.1. Indicadores a) Indexador Econômico 1 : INPC/IBGE / Cota Patrimonial; b) Taxa anual de juro atuarial 2 : 6,0% a.a.; c) Crescimento real médio dos salários: não aplicável; d) Crescimento real médio dos benefícios do Plano: não aplicável; e) Inflação anual futura estimada: não aplicável; 1.2. Fator de Capacidade O fator de capacidade reflete o impacto da deterioração pela inflação de valores monetários entre duas datas-base de reajuste. a) Capacidade Salarial: não aplicável; b) Capacidade do Benefício:1,0. 2. Hipóteses Biométricas e Demográficas 2.1. Biométrica 3 (Ativos, Aposentados e Pensionistas) a) Mortalidade Geral: AT-2000 (por sexo); b) Entrada em Invalidez: não aplicável; c) Mortalidade de Inválidos: IAPB-57; 2.2. Demográfica (Ativos) a) Rotatividade: não aplicável; b) Geração Futura: não aplicável. 3. Outras Hipóteses a) Entrada em Aposentadoria: 100% dos Participantes Ativos se aposentarão quando se habilitarem ao benefício regulamentar; b) Composição familiar 3 : considera-se a estrutura familiar informada. 1 Para reajuste da Unidade de Referência (UR) e atualização dos saldos das contas, respectivamente. 2 Utilizada no cálculo do fator atuarial para determinação da renda mensal de aposentadoria. 3 Utilizada no cálculo do fator atuarial para determinação da renda mensal por prazo indeterminado. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária R e l a t ó r i o A n u a l

19 PLANO cooperado / parecer atuarial 4. Regimes Financeiros e Métodos Atuariais Os regimes financeiros e os métodos atuariais têm por objetivo estabelecer a forma de acumulação dos recursos garantidores dos benefícios previstos pelo plano, ou seja, o modo de financiar esses benefícios. Na avaliação de benefícios estruturados na modalidade de Contribuição Definida, adota-se o Método de Capitalização Individual (ou Financeira), visto que os benefícios são obtidos a partir da capitalização das contribuições efetuadas no período decorrido entre a data de ingresso do participante no plano e a data de sua aposentadoria. Neste caso, o Custo Normal equivale ao valor estimado das contribuições dos participantes definidas no plano para o próximo exercício e o Passivo Atuarial será equivalente ao saldo de conta acumulado. A estabilidade do custo no caso da adoção de método de Capitalização Individual dependerá apenas das regras de cálculo das contribuições estabelecidas pelo plano avaliado. 5. Custeio dos Benefícios e Administrativo O custeio dos benefícios assegurados pelo Plano Cooperado será atendido por contribuições dos Participantes Vinculados e dos Participantes Mantidos, bem como pelo rendimento líquido das aplicações desses recursos. O Plano poderá receber ainda contribuições do Instituidor, de caráter opcional, em favor de seus associados que estejam na condição de Participantes Vinculados, mediante instrumento contratual específico, contribuições do Empregador, de caráter opcional, em favor de seus empregados inscritos como Participantes, mediante instrumento contratual específico e também aportes de terceiros efetuados por pessoa física. As contribuições dos Participantes Vinculados e Mantidos compreendem: a) Contribuição Ordinária obrigatória 1 e mensal, tem valor livremente escolhido pelo Participante, observado o mínimo de 1 (uma) UR, podendo ser alterado, semestralmente, nos meses de junho e dezembro, e será atualizado no mês de janeiro pela variação não negativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor INPC, da Fundação IBGE; b) Contribuição de Risco exclusiva do Participante que tenha optado pela cobertura adicional de riscos de invalidez e morte, de caráter obrigatório e mensal, corresponde a um valor calculado atuarialmente para cada Participante, em função do valor contratado e da idade do participante. O valor da contribuição de risco será recalculado, anualmente, no mês de julho, ou quando o valor da cobertura adicional for alterado por solicitação do Participante ou em função de reajuste técnico estabelecido pela Seguradora; c) Contribuição Facultativa de caráter opcional, com periodicidade mensal ou esporádica, e seu valor será escolhido pelo Participante. 1 Essa obrigatoriedade se encerra na data em que o Participante atinge, cumulativamente, a idade mínima de 45 (quarenta e cinco) anos e prazo mínimo de contribuição de 6 (seis) meses para o custeio do Plano Cooperado. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 3 R e l a t ó r i o A n u a l

20 O custeio das despesas decorrentes da administração do Plano Cooperado pela Petros se dará com recursos descontados das contribuições e aportes vertidos ao Plano pelos Participantes, pelo Instituidor, pelo Empregador e por terceiros, no valor correspondente a 4% (quatro por cento) dessas contribuições. 6. Considerações Finais Quanto à situação econômico-financeira, destaca-se que em planos estruturados na modalidade de Contribuição Definida não é prevista a formação de superávit ou déficit técnico, visto que todos os ganhos ou perdas são repassados para saldo de conta dos participantes, que são mantidos atualizados pela variação da cota patrimonial. Isto posto, conforme observado no Balancete Patrimonial de , o Plano Cooperado encontra-se em perfeito equilíbrio financeiro-atuarial. Este é o parecer. Belo Horizonte, 18 de fevereiro de Rodarte Nogueira - consultoria em estatística e atuária CIBA n 070 Paulo Josef Gouvêa da Gama Responsável Técnico Atuarial MIBA/MTb Nº 978 Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária R e l a t ó r i o A n u a l

21 PLANO cooperado / balanço do plano plano cooperado Balanço do plano Demonstração do Ativo Líquido do Plano cooperado, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual 1. Ativos Investimentos Fundos de Investimentos Obrigações 225 Operacional Fundos não Previdenciais - 4. Resultados a Realizar - 5. Ativo Líquido ( ) Provisões Matemáticas Demonstração da Mutação do Ativo Líquido do Plano cooperado, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual (A) Ativo Líquido - Início do exercício Adições (+) Contribuições (+) Resultado Positivo dos Investimentos - Gestão Previdencial Destinações (690) (-) Benefícios (473) (-) Custeio Administrativo (217) 3. Acréscimo/Decréscimo no Ativo Líquido (1 + 2) (+/-) Provisões Matemáticas Operações Transitórias - (B) Ativo Líquido - Final do exercício (A ) (C) Fundos não previdenciais - Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano cooperado, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual Patrimônio de Cobertura do Plano (1 + 2) Provisões Matemáticas Benefícios Concedidos Benefícios a Conceder Contribuição Definida Saldo de Contas - parcela participantes Equilíbrio Técnico - R e l a t ó r i o A n u a l

22 plano cooperado DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS COMPOSIÇÃO DOS RECURSOS GARANTIDORES DO PLANO UNIMED BH COOPERADO VALOR DOS INVESTIMENTOS POR SEGMENTO Segmento Dezembro de 2009 Dezembro de 2010 Valor Percentual Valor Percentual Renda Fixa ,95 100,00% ,04 100,00% Renda Variável - 0,00% - 0,00% Investimentos Estruturados - 0,00% - 0,00% Investimentos Imobiliários - 0,00% - 0,00% Empréstimos e Financiamentos - 0,00% - 0,00% Total dos Recursos Garantidores ,95 100,00% ,04 100,00% Recursos Garantidores : Disponível + Realizável do Programa de Investimentos - Exigível Operacional do Programa de Investimentos. MODALIDADES DE APLICAÇÕES DO PLANO UNIMED BH COOPERADO Investimentos Dezembro de Valor Dezembro de Valor Renda Fixa - Fundo de Renda fixa ,95 100,00% ,04 100,00% Total ,95 100,00% ,04 100,00% DISTRIBUIÇÃO DOS INVESTIMENTOS - GESTÃO TERCEIRIZADA Gestor Valor Percentual Itaú Unibanco S.A ,43 16,53% Banco J. Safra S.A ,63 18,83% BRAM - Bradesco Asset Management S.A. DTVM ,21 29,20% BTG Pactual Asset Management S.A. DTVM ,27 9,66% Santander Brasil Asset Management DTVM LTDA ,41 17,21% Votorantim Asset Management DTVM LTDA ,09 8,58% Total ,04 100,00% 2 2 R e l a t ó r i o A n u a l

23 PLANO cooperado / demonstrativo de investimentos RENTABILIDADE DOS SEGMENTOS DOS INVESTIMENTOS DO PLANO cooperado Plano de Benefício / Segmentos Rentabilidade de 2010 Política de Investimentos % Benchmarks PLANO UNIMED BH COOPERADO Renda Fixa 10,30% CDI / CDI + 0,5% a.a. / CDI + 2,0% a.a. / IMA-B 5 2 / IMA-B ,5% a.a. / IMA-B ,0% a.a. / Meta Atuarial (IPCA + 6% a.a.) Renda Variável - IBX-50 / IMA-B 1 + 1,0% a.a./ IMA-B 1 + 2,0% a.a. Investimentos Estruturados - IMA-B 1 + 2,0% a.a. Imóveis - IMA-B 1 + 0,5% a.a. Empréstimos e Financiamentos - 100% CDI Rentabilidade da cota do Plano 10,30% Índice Variação (%) CDI 9,76% IPCA 5,91% IMA-B 17,04% IBX-50 0,74% META ATUARIAL (IPCA + 6% a.a.) 12,26% IMA-B 1 : Índice de Mercado ANDIMA composto por títulos públicos federais atrelados ao IPCA; IMA-B 5 2 : Índice de Mercado ANDIMA composto por todas as NTN-Bs diponíveis no mercado com prazo até 5 anos. COMPOSIÇÃO DO SEGMENTO DE RENDA FIXA Fundo Valor de Mercado % s/segmento FIC de FIM Petros Moderado ,04 100,00% Total ,04 100,00% Total Segmento Renda Fixa ,04 100,00% RESPONSÁVEIS Nome tipo telefône RSM BOUCINHAS, CAMPOS & CONTI AUDITORES INDEPENDENTES S/S Auditoria (21) LUIS CARLOS AFONSO Administrador Qualificado (AETQ) (21) DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/09 - JUSTIFICATIVAS PARA OS DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/09 - R e l a t ó r i o A n u a l

24 plano craprev Parecer Atuarial sobre o Balanço PLANO CRAPREV CNPB Nº PARECER ATUARIAL 31/12/2010 A Avaliação Atuarial do Plano de Previdência do Conselho Regional de Administração Plano CRAPREV, relativa ao encerramento do exercício 2010, foi realizada pela GLOBALPREV considerando os dados cadastrais dos participantes posicionados em 30 de setembro de 2010 e demais dados contábeis em 31 de dezembro de 2010, com o objetivo de identificar seu resultado e propor um plano de custeio para o exercício Os dados cadastrais utilizados foram fornecidos pela PETROS e os testes de consistência que foram aplicados demonstraram serem suficientes para a realização da Avaliação Atuarial. O Plano CRAPREV é delineado segundo a modalidade de contribuição definida, sendo totalmente financeiro, de forma que, inexistem riscos atuariais. Na transformação do saldo de conta em benefício concedido, por prazo indeterminado, é utilizada a equivalência atuarial, entretanto, com a extinção do saldo de conta, extinguem-se as obrigações do Plano. A correção das contas de contribuições dos participantes ocorre de acordo com a rentabilidade patrimonial, sendo o patrimônio do Plano CRAPREV independente de qualquer outro plano de benefícios administrado pela PETROS. A alteração no Regulamento do Plano CRAPREV, que reduziu as despesas administrativas de 6% (seis por cento) para 4% (quatro por cento) das contribuições vertidas ao Plano, foi aprovada pela PREVIC através da Portaria nº 149, de 12/03/2010, publicada no DOU de 15/03/2010. As contribuições e provisões matemáticas são contabilizadas segundo o regime de caixa, sendo adotadas as diretrizes estipuladas na planificação contábil padrão das entidades fechadas de previdência complementar. SP - Rua Canadá nº sala 5 - Jardim América - Indaiatuba - SP - CEP Tel.: (19) RJ - Av. Nilo Peçanha nº 50-10º a - sala Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP Tel.: (21) Página 1 de R e l a t ó r i o A n u a l

25 PLANO CRAPREV / parecer atuarial RESULTADOS Os resultados verificados na Avaliação Atuarial do Plano CRAPREV, refletem uma Provisão Matemática Total de R$ ,06, posicionada em 31/12/2010. O Patrimônio Social do Plano CRAPREV é demonstrado a seguir, de acordo com o balanço contábil encerrado em 31/12/2010: PATRIMÔNIO SOCIAL R$ ,06 PATRIMÔNIO DE COBERTURA DO PLANO R$ ,06 PROVISÕES MATEMÁTICAS R$ ,06 BENEFÍCIOS CONCEDIDOS R$ 0,00 BENEFÍCIOS A CONCEDER R$ ,06 FUNDOS R$ 0,00 Com base em tais fatos, concluímos que o Plano CRAPREV se encontra em equilíbrio financeiro-atuarial. Rio de Janeiro, 21 de fevereiro de 2011 Globalprev Atuarial - Consultoria Atuarial e Assessoria Previdenciária Ltda. Mônica Christina O. A. Soares Atuária - MIBA 576 SP - Rua Canadá nº sala 5 - Jardim América - Indaiatuba - SP - CEP Tel.: (19) RJ - Av. Nilo Peçanha nº 50-10º a - sala Centro - Rio de Janeiro - RJ - CEP Tel.: (21) Página 2 de 2 R e l a t ó r i o A n u a l

26 plano craprev Balanço do plano Demonstração do Ativo Líquido do Plano ANAPARprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual 1. Ativos Investimentos Fundos de Investimentos Obrigações 7 Operacional 7 3. Fundos não Previdenciais - 4. Resultados a Realizar - 5. Ativo Líquido ( ) Provisões Matemáticas Demonstração da Mutação do Ativo Líquido do Plano ANAPARprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual (A) Ativo Líquido - Início do exercício Adições 810 (+) Contribuições 679 (+) Resultado Positivo dos Investimentos - Gestão Previdencial Destinações (142) (-) Benefícios (112) (-) Custeio Administrativo (30) 3. Acréscimo/Decréscimo no Ativo Líquido (1 + 2) 668 (+/-) Provisões Matemáticas Operações Transitórias - (B) Ativo Líquido - Final do exercício (A ) (C) Fundos não previdenciais - Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano ANAPARprev, em 31/12/2010 (em R$ mil) Descrição Exercício Atual Patrimônio de Cobertura do Plano (1 + 2) Provisões Matemáticas Benefícios Concedidos Benefícios a Conceder Contribuição Definida Saldo de Contas - parcela participantes Equilíbrio Técnico R e l a t ó r i o A n u a l

27 PLANO CRAPREV / demonstrativo de investimentos plano craprev DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS Segmento COMPOSIÇÃO DOS RECURSOS GARANTIDORES DO PLANO CRAPREV VALOR DOS INVESTIMENTOS POR SEGMENTO Dezembro de 2009 Dezembro de 2010 Valor Percentual Valor Percentual Renda Fixa ,76 100,00% ,11 100,00% Renda Variável - 0,00% - 0,00% Investimentos Estruturados - 0,00% - 0,00% Investimentos Imobiliários - 0,00% - 0,00% Empréstimos e Financiamentos - 0,00% - 0,00% Total dos Recursos Garantidores ,76 100,00% ,11 100,00% Recursos Garantidores : Disponível + Realizável do Programa de Investimentos - Exigível Operacional do Programa de Investimentos. MODALIDADES DE APLICAÇÕES DO PLANO CRAPREV Investimentos Dezembro de Valor Dezembro de Valor Renda Fixa - Fundo de Renda fixa ,76 100,00% ,11 100,00% Total ,76 100,00% ,11 100,00% DISTRIBUIÇÃO DOS INVESTIMENTOS - GESTÃO TERCEIRIZADA Gestor Valor Percentual Itaú Unibanco S.A ,04 16,53% Banco J. Safra S.A ,05 18,83% BRAM - Bradesco Asset Management S.A. DTVM ,73 29,20% BTG Pactual Asset Management S.A. DTVM ,99 9,66% Santander Brasil Asset Management DTVM LTDA ,16 17,21% Votorantim Asset Management DTVM LTDA ,14 8,58% Total ,11 100,00% R e l a t ó r i o A n u a l

28 RENTABILIDADE DOS SEGMENTOS DOS INVESTIMENTOS DO PLANO ANAPARPREV Plano de Benefício / Segmentos Rentabilidade de 2010 Política de Investimentos % Benchmarks PLANO CRAPREV Renda Fixa 10,30% CDI / CDI + 0,5% a.a. / CDI + 2,0% a.a. / IMA-B 5 2 / IMA-B ,5% a.a. / IMA-B ,0% a.a. / Meta Atuarial (IPCA + 6% a.a.) Renda Variável - IBX-50 / IMA-B 1 + 1,0% a.a./ IMA-B 1 + 2,0% a.a. Investimentos Estruturados - IMA-B 1 + 2,0% a.a. Investimentos Imobiliários - IMA-B 1 + 0,5% a.a. Empréstimos e Financiamentos - 100% CDI Rentabilidade da cota do Plano 10,30% Índice Variação (%) CDI 9,76% IPCA 5,91% IMA-B 17,04% IBX-50 0,74% META ATUARIAL (IPCA + 6% a.a.) 12,26% IMA-B 1 : Índice de Mercado ANDIMA composto por títulos públicos federais atrelados ao IPCA; IMA-B 5 2 : Índice de Mercado ANDIMA composto por todas as NTN-Bs diponíveis no mercado com prazo até 5 anos. COMPOSIÇÃO DO SEGMENTO DE RENDA FIXA Fundos de Renda Fixa Fundo Valor de Mercado % s/segmento FIC de FIM Petros Moderado ,11 100,00% Total ,11 100,00% Total Segmento Renda Fixa ,11 100,00% RESPONSÁVEIS Nome tipo telefône RSM BOUCINHAS, CAMPOS & CONTI AUDITORES INDEPENDENTES S/S Auditoria (21) LUIS CARLOS AFONSO Administrador Qualificado (AETQ) (21) DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/09 - JUSTIFICATIVAS PARA OS DESENQUADRAMENTOS E INOBSERVÂNCIAS À RESOLUÇÃO CMN nº 3792/ R e l a t ó r i o A n u a l

29 PLANO CRCPREV / parecer atuarial plano CRCprev Parecer Atuarial sobre o Balanço Fundação Petrobras de Seguridade Social - PETROS Plano de Previdência do Conselho Regional de Contabilidade Plano CRCprev CNPB n Parecer Atuarial sobre o Balanço de O Plano CRCprev é um plano de caráter previdenciário estruturado na modalidade de Contribuição Definida, conforme normatização expressa na Resolução CGPC n 16, de As Provisões Matemáticas desse Plano, registradas no Balancete de encerramento do exercício de 2010, foram determinadas a partir dos resultados da Avaliação Atuarial de , elaborada por esta consultoria, e seus valores correspondem aos indicados na tabela abaixo, que demonstra a composição do Patrimônio Social, do Patrimônio de Cobertura do Plano, das Provisões Matemáticas e dos Fundos do Plano CRCprev, em , de acordo com o Plano de Contas previsto na Resolução CGPC n 28/2009 e IN SPC n 34/2009: TABELA 1 PATRIMÔNIO SOCIAL DO PLANO CRCprev Valores em (R$) 2.3 PATRIMÔNIO SOCIAL , PATRIMÔNIO DE COBERTURA DO PLANO , PROVISÕES MATEMÁTICAS , BENEFÍCIOS CONCEDIDOS 0, CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA 0, SALDO DE CONTAS DOS ASSISTIDOS 0, BENEFÍCIOS A CONCEDER , CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA , SALDO DE CONTAS PARCELA PATROCINADOR(ES)/INSTITUIDOR(ES) 0, SALDO DE CONTAS PARCELA PARTICIPANTES , (-) PROVISÕES MATEMÁTICAS A CONSTITUIR 0, EQUILÍBRIO TÉCNICO 0, RESULTADOS REALIZADOS 0, RESULTADOS A REALIZAR 0, FUNDOS 0, FUNDOS PREVIDENCIAIS 0, FUNDOS ADMINISTRATIVOS 0, FUNDOS DOS INVESTIMENTOS 0,00 A Avaliação Atuarial de 2010 foi realizada com base no Regulamento do Plano, aprovado pela SPC, conforme Portaria nº 3.141, de 05/11/2009, publicada no D.O.U. em 06/11/2009, e nas informações cadastrais dos participantes e assistidos abrangidos pelo plano na data-base de A coerência e consistência dos dados foram apuradas mediante a aplicação de testes julgados necessários. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 1 R e l a t ó r i o A n u a l

30 Nessa avaliação foram utilizadas as seguintes hipóteses, regimes financeiros e métodos atuariais, que atendem a legislação pertinente e são considerados razoáveis tendo em vista às características da massa participante e às expectativas do mercado econômico-financeiro: 1. Hipóteses Econômicas e Financeiras 1.1. Indicadores a) Indexador Econômico 1 : INPC/IBGE / Cota Patrimonial; b) Taxa anual de juro atuarial 2 : 6,0% a.a.; c) Crescimento real médio dos salários: não aplicável; d) Crescimento real médio dos benefícios do Plano: não aplicável; e) Inflação anual futura estimada: não aplicável; 1.2. Fator de Capacidade O fator de capacidade reflete o impacto da deterioração pela inflação de valores monetários entre duas datas-base de reajuste. a) Capacidade Salarial: não aplicável; b) Capacidade do Benefício: 1,0. 2. Hipóteses Biométricas e Demográficas 2.1. Biométrica 3 (Ativos, Aposentados e Pensionistas) a) Mortalidade Geral: AT-2000 (por sexo); b) Entrada em Invalidez: não aplicável; c) Mortalidade de Inválidos: IAPB-57; 2.2. Demográfica (Ativos) a) Rotatividade: não aplicável; b) Geração Futura: não aplicável. 3. Outras Hipóteses a) Entrada em Aposentadoria: 100% dos Participantes Ativos se aposentarão quando se habilitarem ao benefício regulamentar; b) Composição familiar 3 : considera-se a estrutura familiar informada. 1 Para reajuste do Valor Mínimo de Referência (VMR) e atualização dos saldos das contas, respectivamente. 2 Utilizada no cálculo do fator atuarial para determinação da renda mensal de aposentadoria. 3 Utilizada no cálculo do fator atuarial para determinação da renda mensal por prazo indeterminado. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária R e l a t ó r i o A n u a l

31 PLANO CRCPREV / parecer atuarial 4. Regimes Financeiros e Métodos Atuariais Os regimes financeiros e os métodos atuariais têm por objetivo estabelecer a forma de acumulação dos recursos garantidores dos benefícios previstos pelo plano, ou seja, o modo de financiar esses benefícios. Na avaliação de benefícios estruturados na modalidade de Contribuição Definida, adota-se o Método de Capitalização Individual (ou Financeira), visto que os benefícios são obtidos a partir da capitalização das contribuições efetuadas no período decorrido entre a data de ingresso do participante no plano e a data de sua aposentadoria. Neste caso, o Custo Normal equivale ao valor estimado das contribuições dos participantes definidas no plano para o próximo exercício e o Passivo Atuarial será equivalente ao saldo de conta acumulado. A estabilidade do custo no caso da adoção de método de Capitalização Individual dependerá apenas das regras de cálculo das contribuições estabelecidas pelo plano avaliado. 5. Custeio dos Benefícios e Administrativo O custeio dos benefícios assegurados pelo Plano CRCprev será atendido por contribuições dos Participantes Vinculados e dos Participantes Mantidos, bem como pelo rendimento líquido das aplicações desses recursos. O Plano poderá receber ainda contribuições do Empregador, de caráter opcional, em favor de seus empregados inscritos como Participantes, mediante instrumento contratual específico e também aportes de terceiros efetuados por pessoa física. As contribuições dos Participantes Vinculados e Mantidos compreendem: a) Contribuição Ordinária obrigatória 1 e mensal, tem seu valor livremente escolhido pelo Participante, observado o mínimo de 20% (vinte por cento) do Valor Mínimo de Referência (VMR), podendo ser alterado nos meses de junho e dezembro; será atualizada no mês de julho pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor INPC, da Fundação IBGE, ocorrida nos doze últimos meses imediatamente anteriores; b) Contribuição de Risco exclusiva do Participante que tenha optado pela cobertura adicional para os riscos de invalidez e morte, terá caráter obrigatório e periodicidade mensal e seu valore será calculado atuarialmente pela seguradora, em função do capital segurado contratado e da idade do Participante. O valor da contribuição de risco será recalculado, anualmente, no mês de julho, ou quando o valor da cobertura adicional for alterado por solicitação do Participante ou em função de reajuste técnico estabelecido pela Seguradora; c) Contribuição Esporádica de caráter opcional e periodicidade eventual, de valor escolhido pelo Participante. 1 Essa obrigatoriedade se encerra na data em que o Participante atinge, cumulativamente, a idade mínima de 60 (sessenta) anos e prazo mínimo de contribuição de 5 (cinco) anos para o custeio do Plano CRCprev. Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária 3 R e l a t ó r i o A n u a l

32 O custeio das despesas decorrentes da administração do Plano CRCprev pela Petros se dará com recursos descontados das contribuições e aportes vertidos ao Plano pelos Participantes, pelo Empregador e por terceiros, no valor correspondente a 4% (quatro por cento) dessas contribuições. 6. Considerações Finais Quanto à situação econômico-financeira, destaca-se que em planos estruturados na modalidade de Contribuição Definida não é prevista a formação de superávit ou déficit técnico, visto que todos os ganhos ou perdas são repassados para saldo de conta dos participantes, que são mantidos atualizados pela variação da cota patrimonial. Isto posto, conforme observado no Balancete Patrimonial de , o Plano CRCprev, encontra-se em perfeito equilíbrio financeiro-atuarial. Este é o parecer. Belo Horizonte, 18 de fevereiro de Rodarte Nogueira - consultoria em estatística e atuária CIBA n 070 Paulo Josef Gouvêa da Gama Responsável Técnico Atuarial MIBA/MTb Nº 978 Rodarte Nogueira consultoria em estatística e atuária R e l a t ó r i o A n u a l

Sumário. Planos de Contribuição Variável

Sumário. Planos de Contribuição Variável Planos de Contribuição Variável Sumário Plano Sanasa Parecer atuarial sobre o balanço...2 Demonstrações patrimonial e de resultados de plano de benefícios de natureza previdencial...7 Demonstrativo de

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [10.530.382/0001-19] FUNDO DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE PERNAMBUCO-ALEPEPREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2008.0048-56] ALEPEPREV ENCERRAMENTO

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [01.182.491/0001-00] OABPREV-RS - FUNDO DE PENSAO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, SECCIONAL DO RIO GRANDE DO SUL [2006.0013-29]

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Telest Celular Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Recebível Investimento

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [08.071.645/0001-27] CIASPREV - CENTRO DE INTEGRACAO E ASSISTENCIA AOS SERVIDORES PUBLICOS PREVIDENCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2005.0049-11] PREVINA ENCERRAMENTO

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Telesp Celular Exercício: 2013 e 2012 - dezembro - R$ Mil

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Telesp Celular Exercício: 2013 e 2012 - dezembro - R$ Mil Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telesp Celular Exercício: 203 e 202 dezembro R$ Mil Descrição 203 202 Variação (%) Relatório Anual 203 Visão Prev. Ativos Disponível Recebível

Leia mais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano PREV-RENDA da CAFBEP Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do Estado do Pará, patrocinado pelo BANPARÁ com o objetivo de identificar

Leia mais

Cafbep - Plano Prev-Renda 1

Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2013 do Plano Prev-Renda da Cafbep Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Disponível Recebível Investimento

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.541.775/0001-37] HP PREV SOCIEDADE PREVIDENCIARIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1996.0026-19] PLANO HP PREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável MIRIA

Leia mais

Relatório anual do Plano de Benefícios Multifuturo I

Relatório anual do Plano de Benefícios Multifuturo I Relatório anual do Plano de Benefícios Multifuturo I Pareceres PARECER ATUARIAL DA AVALIAÇÃO REALIZADA EM 31/12/2009 Considerações iniciais O presente parecer tem por objetivo apresentar nossas considerações

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [00.469.585/0001-93] FACEB - FUNDACAO DE PREVIDENCIA DOS EMPREGADOS DA CEB PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2006.0068-11] CEBPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2013 Atuário

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.225.861/0001-30] REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDENCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2012.0017-18] PB CD-02 ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.042-11 - PLANO PREVER DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS

Leia mais

Regius - Plano de Benefícios 03 1

Regius - Plano de Benefícios 03 1 Regius - Plano de Benefícios 03 1 Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios 03 da Regius Sociedade Civil de Previdência Privada em 31/12/2010, com o objetivo de identificar sua situação

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [02.884.385/0001-22] ELETRA FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2000.0069-65] PLANO CELGPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável

Leia mais

demonstração da Mutação do ativo Líquido

demonstração da Mutação do ativo Líquido Período: dezembro de 2010 R$ mil demonstração da Mutação do ativo Líquido Visão ATelecom Descrição 2010 A) Ativo Líquido - Início do Exercício 2.207 1. Adições 4.979 (+) Contribuições 4.727 (+) Resultado

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA DA transmitida à Previc em 27/03/2013 às 11:10:46 Número do protocolo: 005262 INFORMAÇÕES CADASTRAIS ENTIDADE Código: 0134-5 CNPJ: 02.884.385/0001-22 Sigla: ELETRA Razão Social: ELETRA FUNDACAO CELG DE

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA DA transmitida à Previc em 27/03/2013 às 11:08:58 Número do protocolo: 005549 INFORMAÇÕES CADASTRAIS ENTIDADE Código: 0134-5 CNPJ: 02.884.385/0001-22 Sigla: ELETRA Razão Social: ELETRA FUNDACAO CELG DE

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social Plano de Benefícios PCD INERGUS Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios PCD INERGUS

Leia mais

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1)

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1) PARECER ATUARIAL PLANO DE BENEFÍCIOS REB 1998 AVALIAÇÃO ANUAL 2005 Fl. 1/6 ENTIDADE SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 2 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS 18 3 PLANO NOME DO PLANO: REB

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: 00552 3- RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: 00552 3- RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.020.006-38 - PLANO DE BENEFÍCIOS MULTIFUTURO I 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [07.083.033/0001-91] CABEC-CAIXA DE PREVIDENCIA PRIVADA DO BEC PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1979.0019-11] BD ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável VICENTE

Leia mais

Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2014.

Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2014. Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2014. STEA:- 80/2014/153 Ilma. Sra. Dra. Jussara Carvalho Salustino M.D. Diretora Presidente da ECOS Ref:- Parecer Atuarial sobre o Balanço de 31/12/2013 Plano BD Prezada

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Multi

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Multi Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Multi Exercício: 013 e 01 dezembro R$ Mil Descrição 013 01 Variação (%) Relatório Anual 013 Visão Prev 1. Ativos Recebível Investimento Ações

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social. Plano de Origem - BD. Março de 2015

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social. Plano de Origem - BD. Março de 2015 PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social Plano de Origem - BD Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios Previdenciários do

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [49.323.025/0001-15] SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA DE SUPLEMENTACAO PREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1985.0012-92] PB USIBA ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [49.323.025/0001-15] SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA DE SUPLEMENTACAO PREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1990.0016-29] PLANO DE BENEFÍCIOS BD ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014

Leia mais

JESSÉ MONTELLO Serviços Técnicos em Atuária e Economia Ltda.

JESSÉ MONTELLO Serviços Técnicos em Atuária e Economia Ltda. PARECER ATUARIAL V.1- Custos para o exercício seguinte em relação ao anterior: 1) A aplicação da metodologia de cálculo atuarial estabelecida para o plano de benefícios da FUNCASAL, utilizando as hipóteses

Leia mais

FUNDAÇÃO LIBERTAS. Avaliação Atuarial de 2014. Plano de Benefícios CODEMIG Prev CNPB 2013.0016-65. Parecer Atuarial 057/15

FUNDAÇÃO LIBERTAS. Avaliação Atuarial de 2014. Plano de Benefícios CODEMIG Prev CNPB 2013.0016-65. Parecer Atuarial 057/15 FUNDAÇÃO LIBERTAS Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios CODEMIG Prev CNPB 2013.0016-65 Parecer Atuarial 057/15 Fevereiro/2015 PARECER ATUARIAL 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Atendendo as disposições

Leia mais

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM Fundação Previdenciária IBM Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL 1 VIVER O PRESENTE, DE OLHO NO FUTURO Caro participante, Muitos dizem que é melhor viver intensamente o presente

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PLANO SALDADO INERGUS (PSI) Março de 2015

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PLANO SALDADO INERGUS (PSI) Março de 2015 PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PLANO SALDADO INERGUS (PSI) Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios Previdenciários

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [83.564.443/0001-32] FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2002.0046-92] MULTIFUTURO II ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2013 Atuário Responsável

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL [29.959.574/0001-73] FUNDACAO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES DO IRB PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: TIPO: RETIFICADORA: [1977.0001-18] PLANO A ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2012 COMPLETA

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: 00984 3- RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: 00984 3- RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 8 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.810.009-92 - PLANO DE BENEFÍCIOS N.º 001 - BROOKLYN 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Celular CRT

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Celular CRT Demonstrações Financeiras Relatório Anual 04 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Celular CRT Período: 04 e 03 dezembro R$ Mil Descrição 04 03 Variação (%). Ativos.85.769

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.042-11 - PLANO PREVER DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 1- SIGLA: OABPREV 2- CÓDIGO: 04501 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.070.021-83 - PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO - PREV DADOS

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL [02.884.385/0001-22] FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: OUTROS 30/04/2015 Atuário Responsável DANIEL PEREIRA DA SILVA MIBA: 1146 MTE: 1146 DA transmitida à Previc em 29/05/2015

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL [02.884.385/0001-22] FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: OUTROS 30/04/2015 Atuário Responsável DANIEL PEREIRA DA SILVA MIBA: 1146 MTE: 1146 DA transmitida à Previc em 29/05/2015

Leia mais

Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA

Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA O Fundo de Pensão Multinstituído da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - SBOTPREV apresenta o relatório das principais atividades da Entidade durante

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [05.054.648/0001-64] CX DE PREV E ASSIS AOS FUNC DO B EST DO PARA SA CAFBEP PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2002.0009-56] PREV-RENDA ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário

Leia mais

SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS

SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS ENTIDADE RAZÃO SOCIAL: FUNDAÇÃO BANESTES DE SEGURIDADE SOCIAL 3 DADOS DOS PLANOS NÚMERO DE PLANOS:

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 74 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ATUARIAL- RA 06/14

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ATUARIAL- RA 06/14 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ATUARIAL- RA 06/14 Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado - Adv-PREV Fundo de Pensão Multipatrocinado da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional de Goiás e da CASAG -

Leia mais

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 UD004110B-MioloGuiaPlanoUnimedBH15x21.indd 1 2 Bem-vindo ao Plano de Previdência

Leia mais

PARECER ATUARIAL 2014

PARECER ATUARIAL 2014 PARECER ATUARIAL 2014 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro 1. OBJETIVO 1.1. O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre a qualidade da base cadastral, as premissas atuariais,

Leia mais

Plano de Benefícios Escelsos II

Plano de Benefícios Escelsos II Plano de Benefícios Escelsos II 1 Demonstração do ativo líquido - Plano de Benefícios Escelsos II Em 31 de dezembro de 2014 e de 2013 (em milhares de Reais) Demonstração da mutação do ativo líquido - Plano

Leia mais

Plano de Benefícios Investco

Plano de Benefícios Investco Plano de Benefícios Investco ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -2 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -2 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -2 Demonstração do ativo líquido - Plano de

Leia mais

Rendimentos líquidos mensais (R$) Alíquota Deduzir Prazo de acumulação dos recursos Alíquota. 35% Até 1.566,61. 30% De 1.566,62 até 2.

Rendimentos líquidos mensais (R$) Alíquota Deduzir Prazo de acumulação dos recursos Alíquota. 35% Até 1.566,61. 30% De 1.566,62 até 2. 2010 1 Introdução A Resolução CGPC n 23, de 06 de dezembro de 2006, estabeleceu procedimentos básicos para divulgação de informações aos Participantes. Em conformidade com esta resolução, apresentamos

Leia mais

Plano de Benefícios EDP Renováveis

Plano de Benefícios EDP Renováveis Plano de Benefícios EDP Renováveis ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -04 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -04 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -04 Demonstração do ativo líquido -

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [18.465.825/0001-47] FUNDACAO DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PUBLICO DO PODER JUDICIARIO - FUNPRESP-JUD PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2013.0017-38] JUSMP-PREV ENCERRAMENTO

Leia mais

FUNPRESP-JUD. Avaliação Atuarial de 2013 PLANO FUNPRESP-JUD CNPB 2013.0017-38. Parecer Atuarial 041/14

FUNPRESP-JUD. Avaliação Atuarial de 2013 PLANO FUNPRESP-JUD CNPB 2013.0017-38. Parecer Atuarial 041/14 FUNPRESP-JUD Avaliação Atuarial de 2013 PLANO FUNPRESP-JUD CNPB 2013.0017-38 Parecer Atuarial 041/14 FEVEREIRO/2014 PARECER ATUARIAL 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Atendendo as disposições da Lei Complementar

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL RESUMO

RELATÓRIO ANUAL RESUMO RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2014 ÍNDICE Despesas Previdenciais e de Investimentos...3 Rentabilidade dos Perfi s de Investimento...3 Investimentos...3 Número de Participantes...4 Resumo do Resultado Atuarial...4

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009. (DOU nº. 27, de 09 de fevereiro de 2009, Seção 1, páginas 44 a 49) MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009. Dispõe

Leia mais

GLOSSÁRIO TERMOS UTILIZADOS PARA FUNDOS DE PENSÃO. ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência

GLOSSÁRIO TERMOS UTILIZADOS PARA FUNDOS DE PENSÃO. ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência GLOSSÁRIO ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. ASSISTIDOS. Participante ou Beneficiário(s) em gozo de benefício. ATUÁRIO. Profissional técnico especializado,

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS ATUARIAIS

GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS ATUARIAIS GLOSSÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS ATUARIAIS A Abono Anual: Pagamento da 13ª (décima terceira) parcela anual do benefício de renda continuada. Abono de Natal: (v. Abono Anual). Administrador Especial: Pessoa

Leia mais

Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I)

Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I) Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I) Dispõe sobre os procedimentos contábeis das entidades fechadas de previdência complementar,

Leia mais

ÍNDICE. Introdução. 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados. 2. Política de Investimentos 2010. 3. Distribuição de Investimentos

ÍNDICE. Introdução. 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados. 2. Política de Investimentos 2010. 3. Distribuição de Investimentos Relatório Anual 2009 ÍNDICE Introdução 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados 2. Política de Investimentos 2010 3. Distribuição de Investimentos 4. Parecer Atuarial 5. Parecer dos Auditores Independentes

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS. Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015

PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS. Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015 156 Relatório Anual de Informações 2014 PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015 1. Considerações Iniciais

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [06.184.184/000173] SEBRAE PREVIDENCIA INSTITUTO SEBRAE DE SEGURIDADE SOCIAL PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2004.002883] SEBRAEPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2013 Atuário

Leia mais

Página 1 de 7 Demonstrativo de Resultados da Avaliação Atuarial - 2014 RJ - PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA CNPJ : 32512501000143 SIAFI : 985925 Cadastro de Nome do Plano : Plano Previdenciário QUADRO

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS 1- SIGLA: BUNGEPREV 2- CÓDIGO: 3861 3- RAZÃO SOCIAL: BUNGEPREV - Fundo Múltiplo de Prev idência Priv

Leia mais

ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO

ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO Plano de Contas Padrão, contendo alterações pela Instrução SPC nº 34/2009 ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO I CARACTERÍSTICAS 1. O plano de contas é formado por codificação alfanumérica. 2. A parte

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

PREVIMINAS. Avaliação Atuarial de 2011 PLANO DE BENEFÍCIOS 4 RP4 - PLANO MGS CNPB 1992.0009-56. Parecer Atuarial 008/12

PREVIMINAS. Avaliação Atuarial de 2011 PLANO DE BENEFÍCIOS 4 RP4 - PLANO MGS CNPB 1992.0009-56. Parecer Atuarial 008/12 PREVIMINAS Avaliação Atuarial de 2011 PLANO DE BENEFÍCIOS 4 RP4 - PLANO MGS CNPB 1992.0009-56 Parecer Atuarial 008/12 MARÇO/2012 PARECER ATUARIAL 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Atendendo as disposições da Lei

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF

FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS E NOTAS EXPLICATIVAS 2010 SOBRE OS PLANOS DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS E DE GESTÃO ADMINISTRATIVA CNPJ Nº 42.160.192/0001-43

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Esta norma estabelece critérios e procedimentos específicos para estruturação das demonstrações

Leia mais

Demonstração Patrimonial. Demonstração de Resultados

Demonstração Patrimonial. Demonstração de Resultados FL. 4 E ASSISTENCIAL CONSOLIDADO PASSIVO 25.948.508.276,68 21.668.385.323,35 PASSIVO 25.948.508.276,68 21.668.385.323,35 DISPONÍVEL 1.645.870,56 794.917,79 CONTAS A PAGAR 806.148.143,98 431.319.472,12

Leia mais

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 Demonstrações Financeiras SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Índice Balanço Patrimonial... Quadro 1 Demonstração do

Leia mais

Perguntas e respostas relativas ao preenchimento e envio das Demonstrações Atuariais (DA).

Perguntas e respostas relativas ao preenchimento e envio das Demonstrações Atuariais (DA). Perguntas e respostas relativas ao preenchimento e envio das Demonstrações Atuariais (DA). 1. Como proceder para corrigir, nas Demonstrações Atuariais, as informações do campo características dos benefícios?

Leia mais

Relatório Anual MBPrev 2012. Plano de Aposentadoria MBPrev CNPB N o 20.020.018-47

Relatório Anual MBPrev 2012. Plano de Aposentadoria MBPrev CNPB N o 20.020.018-47 Relatório Anual MBPrev 2012 Plano de Aposentadoria MBPrev CNPB N o 20.020.018-47 Prezado Participante, O objetivo da MBPrev é administrar o seu Plano de Aposentadoria seguindo os preceitos da governança,

Leia mais

ACEPREV Acesita Previdência Privada. Em todos os momentos, em cada oscilação da vida, a SOLIDEZ sustenta a tranquilidade.

ACEPREV Acesita Previdência Privada. Em todos os momentos, em cada oscilação da vida, a SOLIDEZ sustenta a tranquilidade. ACEPREV Acesita Previdência Privada Em todos os momentos, em cada oscilação da vida, a SOLIDEZ sustenta a tranquilidade. RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2008 M ENSAGEM DA DIRETORIA A Diretoria Executiva

Leia mais

Seguem as dúvidas recebidas até o momento sobre o sistema DAweb.

Seguem as dúvidas recebidas até o momento sobre o sistema DAweb. Rio de Janeiro, 24 de fevereiro de 2014. Seguem as dúvidas recebidas até o momento sobre o sistema DAweb. 1- Na estatística de tempo médio de contribuição, teria que colocar observação para os Regulamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO MPS/CNPC Nº 16, DE 19 DENOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO MPS/CNPC Nº 16, DE 19 DENOVEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO MPS/CNPC Nº 16, DE 19 DENOVEMBRO DE 2014 (Publicado no D.O.U, Nº 227, de 24 de novembro de 2014) Altera a Resolução nº 26, de 29 de setembro de 2008, do Conselho de Gestão da Previdência Complementar,

Leia mais

POUPREV FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL RESUMO DO RELATÓRIO ANUAL DE INFORMAÇÕES DE 2014

POUPREV FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL RESUMO DO RELATÓRIO ANUAL DE INFORMAÇÕES DE 2014 POUPREV FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL RESUMO DO RELATÓRIO ANUAL DE INFORMAÇÕES DE 2014 O presente resumo do Relatório Anual de Informações de 2014 trata das atividades desenvolvidas pela POUPREV, no referido

Leia mais

REGULAMENTO PLANO ANAPARprev - Editado em Dezembro de 2009 Versão aprovada pela SPC em 09/12/2009 (Portaria 3.220/SPC) Capítulo I: DO PLANO E SEUS FINS 02 Capítulo II: DOS MEMBROS 02 Capítulo III: DA INSCRIÇÃO

Leia mais

Orgulho de ser OABPREV

Orgulho de ser OABPREV RELATÓRIO ANUAL 2008 Av. Hercílio Luz nº 639, sala 211 - Centro - Florianópolis - SC - CEP: 88020-000 Fones: (48) 3222-7440 e 3222-7450 - www.oabprev-sc.org.br APRESENTAÇÃO Orgulho de ser OABPREV Acreditamos

Leia mais

FUNDAÇÃO SAELPA DE SEGURIDADE SOCIAL RELATÓRIO DE REFLEXÃO. 1º Trimestre 2008

FUNDAÇÃO SAELPA DE SEGURIDADE SOCIAL RELATÓRIO DE REFLEXÃO. 1º Trimestre 2008 RELATÓRIO DE REFLEXÃO 1º Trimestre 2008 1. INDICADORES DE CONTROLE 1. Orçamento administrativo 2. Recursos coletados 3. Recursos utilizados 4. Evolução do fundo administrativo 5. Evolução do patrimônio

Leia mais

2004 78 52.164 4.897 13 47.254 38.474 7.531 1.249 28 28 52.270 48 7 41 68.125. Receitas. Despesas 75.017 19.369 26.261) 15.903) 16.

2004 78 52.164 4.897 13 47.254 38.474 7.531 1.249 28 28 52.270 48 7 41 68.125. Receitas. Despesas 75.017 19.369 26.261) 15.903) 16. 7,7% 7,% 6,17% 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO DISPONÍVEL REALIZÁVEL Operações com Participantes PERMANENTE Imobilizado TOTAL DO ATIVO PASSIVO EXIGÍVEL OPERACIONAL EXIGÍVEL ATUARIAL PROVISÕES MATEMÁTICAS Benefícios

Leia mais

Santander Associação de Previdência

Santander Associação de Previdência Santander Associação de Previdência Relatório anual de informações 2010 Apresentação Sanprev Em cumprimento às determinações legais que regem as Entidades Fechadas de Previdência Complementar, a Sanprev

Leia mais

FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL

FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL FUNDAÇÃO LIBERTAS DE SEGURIDADE SOCIAL Avaliação Atuarial Especial de Setembro PLANO DE BENEFÍCIOS 2 - RP2 MINASCAIXA CNPB 1979.0034-83 Relatório 119/13 Outubro/2013 1 ÍNDICE 1.1 OBJETIVO DA AVALIAÇÃO

Leia mais

PORTARIA MPS Nº 403, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 11/12/2008

PORTARIA MPS Nº 403, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 11/12/2008 PORTARIA MPS Nº 403, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 11/12/2008 Dispõe sobre as normas aplicáveis às avaliações e reavaliações atuariais dos Regimes Próprios de Previdência Social - RPPS da União, dos Estados,

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [82.956.996/0001-78] FUNDACAO CELESC DE SEGURIDADE SOCIAL PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1996.0051-38] MISTO ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável JOSE ROBERTO

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos 2º Trimestre de 2013 Este relatório é de uso exclusivo dos órgãos de administração (Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal) da SIAS. Diretoria Administrativa

Leia mais

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000)

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) PLANO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE LONDRINA

Leia mais

Actuarial Assessoria e Consultoria Atuarial Ltda Benjamin Constant, 67 Cj.404 CEP 80060 020 Curitiba Pr Fone/Fax (41)3322-2110 www.actuarial.com.

Actuarial Assessoria e Consultoria Atuarial Ltda Benjamin Constant, 67 Cj.404 CEP 80060 020 Curitiba Pr Fone/Fax (41)3322-2110 www.actuarial.com. Fundação AMAZONPREV Poder Executivo e Assembléia AVALIAÇÃO ATUARIAL Ano Base: 2014 Data Base: 31/12/2013 Índice 1. Introdução... 02 2. Participantes e Beneficiários... 02 3. Data Base dos Dados e da Avaliação...

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA

REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA INSTITUTO GEIPREV DE SEGURIDADE SOCIAL REGULAMENTO DO PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA - PGA Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo do GEIPREV na 123ª reunião realizada em 27/11/2009. 1 SUMÁRIO

Leia mais

SOLVÊNCIA DE PLANOS DE BENEFÍCIOS, COMPARTILHAMENTO DE RISCOS E SEUS EFEITOS NA GESTÃO DAS EFPC. João Marcelo Carvalho

SOLVÊNCIA DE PLANOS DE BENEFÍCIOS, COMPARTILHAMENTO DE RISCOS E SEUS EFEITOS NA GESTÃO DAS EFPC. João Marcelo Carvalho SOLVÊNCIA DE PLANOS DE BENEFÍCIOS, COMPARTILHAMENTO DE RISCOS E SEUS EFEITOS NA GESTÃO DAS EFPC João Marcelo Carvalho Agenda COMPARTILHAMENTO DE RISCOS SOLVÊNCIA CONCLUSÕES 2 Agenda COMPARTILHAMENTO DE

Leia mais

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014 Síntese dos Resultados dos Investimentos O Pl ALEPEPREV, instituído na modalidade de Contribuição Definida, obteve um desempenho muito satisfatório no de 2014. O Pl de Benefícios superou a sua meta de

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC N 12, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014

INSTRUÇÃO PREVIC N 12, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 INSTRUÇÃO PREVIC N 12, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 Dispõe sobre as Demonstrações Atuariais - DA dos planos de benefícios administrados pelas entidades fechadas de previdência complementar, e dá outras providências.

Leia mais

15 Disponível. 1. Adições. 4 Recebível. (+) Contribuições. 398 Investimento. -1 Empréstimos e Financiamentos. 2. Destinações - - - (-) Benefícios

15 Disponível. 1. Adições. 4 Recebível. (+) Contribuições. 398 Investimento. -1 Empréstimos e Financiamentos. 2. Destinações - - - (-) Benefícios Demonstração do Ativo Líquido por Plano Benefícios PBS Telemig Celular Período: 015 e 0 zembro R$ Mil Demonstração da Mutação do Ativo Líquido por Plano Benefícios PBS Telemig Celular / Período: 015 e

Leia mais