Coordenação do Ensino Português em França

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Coordenação do Ensino Português em França"

Transcrição

1 1

2 A Poesia Vai Acabar A poesia vai acabar, os poetas vão ser colocados em lugares mais úteis. Por exemplo, observadores de pássaros (enquanto os pássaros não acabarem). Esta certeza tive-a hoje ao entrar numa repartição pública. Um senhor míope atendia devagar ao balcão; eu perguntei: «Que fez algum poeta por este senhor?» E a pergunta afligiu-me tanto por dentro e por fora da cabeça que tive que voltar a ler toda a poesia desde o princípio do mundo. Uma pergunta numa cabeça. Como uma coroa de espinhos: estão todos a ver onde o autor quer chegar? Manuel António Pina in "Ainda não é o Fim nem o Princípio do Mundo. Calma é Apenas um Pouco Tarde",

3 Amor como em Casa Regresso devagar ao teu sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que não é nada comigo. Distraído percorro o caminho familiar da saudade, pequeninas coisas me prendem, uma tarde num café, um livro. Devagar te amo e às vezes depressa, meu amor, e às vezes faço coisas que não devo, regresso devagar a tua casa, compro um livro, entro no amor como em casa. Manuel António Pina, in "Ainda não é o Fim nem o Princípio do Mundo. Calma é Apenas um Pouco Tarde",

4 Esplanada Naquele tempo falavas muito de perfeição, da prosa dos versos irregulares onde cantam os sentimentos irregulares. Envelhecemos todos, tu, eu e a discussão, agora lês saramagos & coisas assim e eu já não fico a ouvir-te como antigamente olhando as tuas pernas que subiam lentamente até um sítio escuro dentro de mim. O café agora é um banco, tu professora do liceu; Bob Dylan encheu-se de dinheiro, o Che morreu. Agora as tuas pernas são coisas úteis, andantes, e não caminhos por andar como dantes. Manuel António Pina, in 'Um Sítio onde Pousar a Cabeça',

5 O Lado de Fora Eu não procuro nada em ti, nem a mim próprio, é algo em ti que procura algo em ti no labirinto dos meus pensamentos. Eu estou entre ti e ti, a minha vida, os meus sentidos (principalmente os meus sentidos) toldam de sombras o teu rosto. O meu rosto não reflete a tua imagem o meu silêncio não te deixa falar, o meu corpo não deixa que se juntem as partes dispersas de ti em mim. Eu sou talvez aquele que procuras, e as minhas dúvidas a tua voz chamando do fundo do meu coração. Manuel António Pina, in O Caminho de Casa,

6 Todas as Palavras As que procurei em vão, principalmente as que estiveram muito perto, como uma respiração, e não reconheci, ou desistiram e partiram para sempre, deixando no poema uma espécie de mágoa como uma marca de água impresente; as que (lembras-te?) não fui capaz de dizer-te nem foram capazes de dizer-me; as que calei por serem muito cedo, e as que calei por serem muito tarde, e agora, sem tempo, me ardem; as que troquei por outras (como poderei esquecê-las desprendendo-se longamente de mim?); as que perdi, verbos e substantivos de que por um momento foi feito o mundo e se foram levando o mundo. E também aquelas que ficaram, por cansaço, por inércia, por acaso, e com quem agora, como velhos amantes sem desejo, desfio memórias, as minhas últimas palavras. Manuel António Pina, in POESIA REUNIDA,

7 OS MENINOS Coordenação do Ensino Português em França Inventão, conta uma história! (excerto de O Inventão ) Inventão, conta uma história, Inventa uma aventura qualquer. A verdade é tão ilusória! Só em histórias se pode crer! Conta a do Rei Ninguém, a da Rainha Nenhuma, a do Capitão, a do Ladrão, qualquer uma! INVENTÃO Era uma vez um Rei (A do rei era bonita mas não a sei!) Era uma vez uma Rainha (A da Rainha é tão pequenina!) Era uma vez um Gigante (A do Gigante é tão grande!) Era uma vez um Português & um Chinês (Não me façam contar a do Chinês outra vez!) Era uma vez uma Cabra (A da Cabra nunca mais acaba!) Era uma vez um Animal (A do Animal acaba tão mal!) Que história contarei? Tem que ser uma história que eu saiba, Que não seja muito pequena mas que caiba, Uma história simples (a da Fada é tão complicada!) Que acabe bem E se possível que comece bem também, E se não for pedir muito que meie bem também, Tinha pensado na história do Cão Mas a história do Cão é tão! 7

8 OS MENINOS Conta a do Bicho Carpinteiro, conta a da Lua & do Marinheiro, a das 3 Meninas, a dos 7 Anões, a do Ali Ladrão e os 40 Babões, conta aquela que começa pelo fim, aquela que se conta com a boca fechada, a do faz Tudo que não fazia nada, a do Anão Anão & do Assim Assim Conta uma qualquer, inventa uma se não te lembrares de nenhuma! INVENTÃO Era uma vez um menino que não queria sopa de letras, podiam estar lá coisas bonitas escritas mas para ele era tudo tretas Podia lá estar escrito COMER, podia lá estar GOIABADA, como ele não sabia ler a sopa não lhe sabia a nada! Tinha no prato uma FLOR, um NAVIO na colher, comia coisas lindíssimas sem saber, mas ele queria lá sabor! Até que um amigo com todas as letras lhe ensinou a soletrar a sopa toda. E ele passou a ler a sopa toda, o peixe, a carne, a sobremesa, etc Inventei mesmo agora esta, mas não é grande coisa realmente. É muito literária, falando literalmente; uma história supina e indigesta ( ) Manuel António Pina, in O Inventão,

9 BICHO DO OUVIDO Se os bichos pensam demais, Se existem mais do que podem, Vimos nós manter a ordem Que os mantém nos varais. Os bichos que há há. Os que não há não há. Proibimos o imaginário De imaginar o contrário! Manuel António Pina, in O Inventão,

10 O UM GAMBOSINO Dantes para existir um bicho era só pedir existia-se do pé para a mão bastava imaginação Hoje em dia todavia tudo são dificuldades papéis certidões de idade tratados de zoologia Manuel António Pina in O inventão,

11 Pensar de pernas para o ar é uma grande maneira de pensar com toda a gente a pensar como toda a gente ninguém pensava nada diferente Que bom é pensar em outras coisas e olhar para as coisas noutra posição as coisas sérias que cómicas que são com o céu para baixo e para cima o chão Manuel António Pina in O Inventão,

12 Sou o pássaro que canta dentro da tua cabeça, que canta na tua garganta, que canta onde lhe apeteça. Sou o pássaro que voa dentro do teu coração e do de qualquer pessoa (mesmo as que julgas que não). Sou o pássaro da imaginação que voa até na prisão e canta por tudo e por nada mesmo com a boca fechada. E esta é a canção sem razão que não serve para mais nada senão para ser cantada quando os amigos se vão e ficas de novo sozinho na solidão que começa apenas com o passarinho dentro da tua cabeça. O pássaro da cabeça Manuel António Pina In O pássaro da cabeça e mais versos para crianças,

CONVITE. Falecido em 2012, Manuel António Pina deixou uma obra singular, no campo da poesia, da crónica, da literatura infanto-juvenil e do teatro.

CONVITE. Falecido em 2012, Manuel António Pina deixou uma obra singular, no campo da poesia, da crónica, da literatura infanto-juvenil e do teatro. Dando continuidade a projetos anteriores, o Museu Nacional da Imprensa está a preparar várias iniciativas para assinalar o 71.º aniversário do nascimento (18.nov.1943) do jornalista e escritor Manuel António

Leia mais

Manuel António Pina in AINDA NÃO É O FIM NEM O PRINCÍPIO DO MUNDO CALMA É APENAS UM POUCO TARDE (Assírio & Alvim, 1974)

Manuel António Pina in AINDA NÃO É O FIM NEM O PRINCÍPIO DO MUNDO CALMA É APENAS UM POUCO TARDE (Assírio & Alvim, 1974) Galeria Virtual MANUEL ANTÓNIO PINA A LUZ DAS PALAVRAS 22 POEMAS OS TEMPOS NÃO Os tempos não vão bons para nós, os mortos. Fala-se de mais nestes tempos (inclusive cala-se). As palavras esmagam-se entre

Leia mais

1.º C. 1.º A Os livros

1.º C. 1.º A Os livros 1.º A Os livros Os meus olhos veem segredos Que moram dentro dos livros Nas páginas vive a sabedoria, Histórias mágicas E também poemas. Podemos descobrir palavras Com imaginação E letras coloridas Porque

Leia mais

Amor & Sociologia Cultural - Oswaldo Montenegro & Raul Seixas

Amor & Sociologia Cultural - Oswaldo Montenegro & Raul Seixas Page 1 of 6 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Sociologia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Amor & Sociologia

Leia mais

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA A menina PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA menina alegre e muito curiosa. O que a diferenciava das outras crianças é que desde muito pequenina ela passava horas na Floresta do Sol conversando

Leia mais

A tristeza. A tristeza

A tristeza. A tristeza E a leitura continua..."o Principezinho" - quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2013 No capítulo V, o Principezinho demonstra muita tristeza nas suas palavras. Após a leitura, foi proposto aos alunos escreverem

Leia mais

No princípio Deus criou o céu e a terra

No princípio Deus criou o céu e a terra No princípio Deus criou o céu e a terra No início Deus criou céu e terra. Ele sempre pensou em todos nós e impulsionado pelo seu grande amor, Deus quis criar o mundo. Como um pai e uma mãe que preparam

Leia mais

Os vinhateiros. Referência Bíblica: Mateus

Os vinhateiros. Referência Bíblica: Mateus Os vinhateiros Referência Bíblica: Mateus 20. 1-16 Introdução: O que é de fato o Reino de Deus começa Jesus a explicar, circundado por muita gente que o escuta atentamente... Um senhor era dono de uma

Leia mais

QUANDO EU TINHA VOCÊ!

QUANDO EU TINHA VOCÊ! QUANDO EU TINHA VOCÊ! Local: Salvador(BA) Data: 02/02/1997 Estúdio:24/12/10 Estilo:Forró arrastapé Tom: C//(Dó sustenido) QUANDO EU TINHA VOCÊ A VIDA ERA TÃO BOA HOJE QUE TE PERDI VIVO COMO UM À TOA. VOCÊ

Leia mais

SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO

SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO Esse livro faz parte de uma história em animação que está lá no nananina.com.br Ele traz o ponto-de-vista de outro personagem. Afinal, existem muitas histórias dentro de cada

Leia mais

Estação de Braga. Cheguei a Braga. Lá vim eu no meu lugar à janela. E o mundo lá fora

Estação de Braga. Cheguei a Braga. Lá vim eu no meu lugar à janela. E o mundo lá fora Roteiro de Braga Estação de Braga Cheguei a Braga. Lá vim eu no meu lugar à janela. E o mundo lá fora a correr e eu a querer apanhá-lo. E sentada no meu lugar corri, e de olhos atentos via vida e gente,

Leia mais

1. OUÇAM A PRIMAVERA!

1. OUÇAM A PRIMAVERA! 1. OUÇAM A PRIMAVERA! Na Mata dos Medos há uma pequena clareira dominada por um pinheiro-manso 1 muito alto. É o largo do Pinheiro Grande. Um pássaro que por lá passarou pôs-se a cantar e acordou o Ouriço,

Leia mais

Alberto Caeiro O Pastor Amoroso

Alberto Caeiro O Pastor Amoroso Este material é parte integrante do site e pode ser distribuído livremente desde que não seja alterado e que todas as informações sejam mantidas. Abr s Equipe Mundo Cultural O amor é uma companhia. Já

Leia mais

Olhares. Rosângela Trajano. 2 - Por que não permitimos que os outros se aproximem de nós? 4 O que são as coisas mais simples do mundo para você?

Olhares. Rosângela Trajano. 2 - Por que não permitimos que os outros se aproximem de nós? 4 O que são as coisas mais simples do mundo para você? Olhares Ando pelas ruas e a multidão quase esbarra em mim. Tenho certeza que se me deitasse no chão seria pisoteada. As pessoas não olham mais para o chão, aliás as pessoas não olham mais nem para si mesmas.

Leia mais

É Preciso Saber Viver

É Preciso Saber Viver É Preciso Saber Viver Quem espera que a vida Seja feita de ilusão Pode até ficar maluco Ou morrer na solidão É preciso ter cuidado Pra mais tarde não sofrer É preciso saber viver Toda pedra no caminho

Leia mais

O começo da história

O começo da história O começo da história Fotografia: Anastácia de Moura Leonardo Koury Martins O começo da história Todos nós temos um começo, um início, uma primeira vez. O importante é que desde este primeiro passo, possamos

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 1. NOME: 2. DITADO DE UMA LISTA DE PALAVRAS

LÍNGUA PORTUGUESA 1. NOME: 2. DITADO DE UMA LISTA DE PALAVRAS LÍNGUA PORTUGUESA 1. NOME: 2. DITADO DE UMA LISTA DE PALAVRAS A PROFESSORA DA 2ª SÉRIE ESCREVEU UMA LISTA DE MATERIAIS QUE OS ALUNOS PRECISAM LEVAR PARA A ESCOLA: 3. ESCRITA DE UM TRECHO DE UMA CANTIGA

Leia mais

Advérbios. Os advérbios modificam o sentido de um verbo, de um adjectivo, de outro advérbio ou de uma oração inteira.

Advérbios. Os advérbios modificam o sentido de um verbo, de um adjectivo, de outro advérbio ou de uma oração inteira. Advérbios Os advérbios modificam o sentido de um verbo, de um adjectivo, de outro advérbio ou de uma oração inteira. Advérbios de tempo: quando? agora, ainda, amanhã, antes, antigamente, cedo, dantes,

Leia mais

Associação dos Profissionais Tradutores / Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais de Mato Grosso do Sul - APILMS

Associação dos Profissionais Tradutores / Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais de Mato Grosso do Sul - APILMS Curso Básico de LIBRAS Comunicando com as Mãos de Judy Esminger Associação dos Profissionais Tradutores / Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais de Mato Grosso do Sul - Curso Básico de LIBRAS Ilustração:

Leia mais

Salmo 23.

Salmo 23. Anésio Rodrigues Salmo 23 www.bible.com/pt-br Bondade e Misericórdia me seguirão (Estudo sobre o Salmo 23) Salmo 23 Nova Versão Internacional Salmo 23 O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta. Salmo

Leia mais

1) TIC TAC 2) OS MAGOS

1) TIC TAC 2) OS MAGOS 1) TIC TAC FAZ O RELOGINHO EM BELÉM TIC TAC,TIC TAC,( TIC TAC) ANUNCIANDO QUE NASCEU O NOVO REI FAZ O RELOGINHO EM BELÉM TIC TAC,TIC TAC,( TIC TAC) ANUNCIANDO QUE NASCEU O NOVO REI É NATAL, É NATAL, O

Leia mais

Aquela nuvem e outras. Eugénio de Andrade. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho

Aquela nuvem e outras. Eugénio de Andrade. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho Aquela nuvem e outras Eugénio de Andrade Fichas de leitura Criação intelectual: Fátima Patronilho Fichas de leitura Ficha 1 1. Lê os seguintes poemas: Adivinha, O gato, O burro de Loulé e O pastor. No

Leia mais

A Patricinha. Ninguém é realmente digno de inveja, e tantos são dignos de lástima! Arthur Schopenhauer

A Patricinha. Ninguém é realmente digno de inveja, e tantos são dignos de lástima! Arthur Schopenhauer Roleta Russa 13 A Patricinha Ninguém é realmente digno de inveja, e tantos são dignos de lástima! Arthur Schopenhauer Oi. Eu sou a Patrícia. Prazer. Você é?... Quer sentar? Aceita uma bebida, um chá, um

Leia mais

Tânia Abrão. Coração de Mãe. Coração De Mãe

Tânia Abrão. Coração de Mãe. Coração De Mãe Coração de Mãe Coração De Mãe Página 1 Coração De Mãe 1º Edição Agosto de 2013 Página 2 Coração De Mãe 1º Edição È proibida à reprodução total ou parcial desta obra, por Qualquer meio e para qualquer fim

Leia mais

A paz já lá está A paz já lá está, Página 1

A paz já lá está A paz já lá está, Página 1 A paz já lá está! A paz já lá está, Página 1 A minha mensagem é muito, muito simples. Muitas pessoas vêm ouvir-me e sentam-se aí, meio tensas: "O que é que eu vou ouvir?" E eu digo-lhes sempre: "Relaxem."

Leia mais

Uma lição de vida. Graziele Gonçalves Rodrigues

Uma lição de vida. Graziele Gonçalves Rodrigues Uma lição de vida Graziele Gonçalves Rodrigues Ele: Sente sua falta hoje na escola, por que você não foi? Ela: É, eu tive que ir ao médico. Ele: Ah, mesmo? Por que? Ela: Ah, nada. Consultas anuais, só

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MÁRIO PAIXÃO

LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MÁRIO PAIXÃO LÍNGUA PORTUGUESA 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª DINANCI SILVA PROF. MÁRIO PAIXÃO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Trabalho: a trajetória humana, suas produções e manifestações. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

Quero que vocês falem português! Falem comigo! O Presente do Subjuntivo no português

Quero que vocês falem português! Falem comigo! O Presente do Subjuntivo no português Quero que vocês falem português! Falem comigo! O Presente do Subjuntivo no português A Conjugação A origem: Eu - Presente do Indicativo ex. Falo, posso Retirar a terminação -o: Ex. Fal-, poss- Adicionar

Leia mais

Mutual

Mutual Mutual 2013 http://astontasvaoaoceu.blogspot.com.br/ Em Lugares Santos Se no escuro andais não vais enxergar quem sois e o que podeis vos tornar. Se de joelhos estais e na luz viveis, onde o Espírito está

Leia mais

Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura.

Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura. SOLIDÃO E SOLITUDE Solidão... esse sentimento que pode te jogar no caos da depressão, torná-lo um gênio ou levá-lo à loucura. Muitas vezes você quer a fusão de almas, mas não consegue porque, por uma razão

Leia mais

Samuel jogou suas coisas em seu quarto e saiu correndo em direção. eram noticias ruins em relação a Sara, a voz da doutora dizia isso.

Samuel jogou suas coisas em seu quarto e saiu correndo em direção. eram noticias ruins em relação a Sara, a voz da doutora dizia isso. Bruno D. Vieira 8 Samuel jogou suas coisas em seu quarto e saiu correndo em direção ao consultório da psicóloga, a única coisa que passava em sua mente eram noticias ruins em relação a Sara, a voz da doutora

Leia mais

Este é o vosso tempo Este é o vosso tempo, Página 1

Este é o vosso tempo Este é o vosso tempo, Página 1 Este é o vosso tempo! Este é o vosso tempo, Página 1 Há uma coisa muito simples de que quero falar. Eu sei que as pessoas vieram para ouvir falar de paz. Já lá irei. Porque isso não é difícil, isso é fácil.

Leia mais

Com Amor João Câmara e Nilde Câmara

Com Amor João Câmara e Nilde Câmara Com mor INTROD: D /D C#m F#m m ( m 7 ) D /D C#m F#m m C#m D D /D Com amor Deus criou C#m F#m O céu e o mar m Criou também as estrelas O sol e o ar D /D C#m F#m este amor predomina C#m F#m m todo o meu

Leia mais

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL)

PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) PLANEJAMENTO (LIVRO INFANTIL) Professor (a): NOME DO LIVRO: O MUNDINHO DE BOAS ATITUDES AUTOR:INGRID BIESEMEYER BELLINGHAUSEN Competências Perceber a importância do auto respeito. Desenvolver o senso critico.

Leia mais

Anexo Entrevista G2.5

Anexo Entrevista G2.5 Entrevista G2.4 Entrevistado: E2.5 Idade: 38 anos Sexo: País de origem: Tempo de permanência em Portugal: Feminino Ucrânia 13 anos Escolaridade: Imigrações prévias: --- Ensino superior (professora) Língua

Leia mais

O Tigre à Beira do Rio

O Tigre à Beira do Rio O Tigre à Beira do Rio --Baixe-se Moba! Muito bem Didi, o menino birmanês subiu no elefante e fez carinho em sua cabeça. Didi treinara Moba desde bebê. Como era um elefante asiático, Moba não era tão grande

Leia mais

A partir de mim. nós. Com quem? A HISTÓRIA

A partir de mim. nós. Com quem? A HISTÓRIA A partir de mim nós Com quem? A HISTÓRIA ESTE SOU EU!!! Como todo mês de julho, a associação na paróquia Santa Maria do Caminho organiza seus acampamentos de verão nas montanhas da Europa, no conhecido

Leia mais

José Francisco da Rocha

José Francisco da Rocha Saudação a Poesia Biografia José Francisco da Rocha, nasceu no dia 04 de janeiro de 1932 em Cedro de São João SE. Filho de José Francisco da Rocha e Antônia Maria de Santana. Casado com Carmelita Souza

Leia mais

Dimensões. Institucionalização. Entrevistado

Dimensões. Institucionalização. Entrevistado Dimensões Institucionalização Entrevistado F 2 Imagem sobre a velhice Entristece-me muito chegar aqui e olhar para determinados idosos que estão aqui, venho cá três vezes por semana no mínimo e nunca vejo

Leia mais

Comigo mais poesia. Nelson Martins. Reflexões e Sentimentos

Comigo mais poesia. Nelson Martins. Reflexões e Sentimentos Comigo mais poesia Comigo mais poesia Nelson Martins Reflexões e Sentimentos Apresentação A poesia de Nelson Martins conduz o leitor à territorialidade da existência humana, como memória grifada de cada

Leia mais

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS COLETÂNEA DE POESIAS: SER CRIANÇA, SONHAR, SER PROFESSOR, LEMBRANÇAS Maria Cecília Ribeiro Santana (FAFE) * É poder brincar livremente Escolher as brincadeiras E estar sempre contente. É ser feliz Da pontinha

Leia mais

Era uma vez uma família que vivia numa aldeia distante.

Era uma vez uma família que vivia numa aldeia distante. Era uma vez uma família que vivia numa aldeia distante. Os pais que viviam naquela aldeia decidiram que, ao chegar o Natal, as crianças deveriam escrever uma carta de natal. Esta carta tinha 2 objectivos:

Leia mais

Somente Deus. 2 Antes que nascessem os montes, ou que tivesses formado a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade tu és Deus.

Somente Deus. 2 Antes que nascessem os montes, ou que tivesses formado a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade tu és Deus. Lição 2 Somente Deus Quem é Deus? Como Ele é? Como conhecê-lo? Vamos estudar como Ele é pela Palavra dele. O que Ele diz sobre si mesmo, o que Ele faz Jeremias 9 23 Assim diz o Senhor: Não se glorie o

Leia mais

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para

Eis que chega meu grande amigo, Augusto dos Anjos, ele com seu jeitão calado e sempre triste, me fala que não irá existir palavra alguma para Oceano em Chamas Querida, Tentei em vão, fazer um poema a você, não consegui. Me faltavam palavras para descrever-te, então pedi aos poetas do universo para me ajudarem. O primeiro com quem conversei,

Leia mais

A NOSSA HISTÓRIA NO PARAÍSO DO PORVIR EU ESPERO TE ENCONTRAR PRA GENTE CONSTRUIR UMA CASA ONDE MORAR

A NOSSA HISTÓRIA NO PARAÍSO DO PORVIR EU ESPERO TE ENCONTRAR PRA GENTE CONSTRUIR UMA CASA ONDE MORAR A NOSSA HISTÓRIA URUÇUCA(BA), 26/03/97. ESTÚDIO:15/11/2006 ESTILO:Polka Pop TOM: D(Ré maior) TEMPO:1,54 NO PARAÍSO DO PORVIR EU ESPERO TE ENCONTRAR PRA GENTE CONSTRUIR UMA CASA ONDE MORAR ONDE MORAR ONDE

Leia mais

O EMPREGADO QUE NÀO QUIS PERDOAR Lição Objetivos: Ensinar que precisamos perdoar aos outros que pecam contra nós.

O EMPREGADO QUE NÀO QUIS PERDOAR Lição Objetivos: Ensinar que precisamos perdoar aos outros que pecam contra nós. O EMPREGADO QUE NÀO QUIS PERDOAR Lição 32 1 1. Objetivos: Ensinar que precisamos perdoar aos outros que pecam contra nós. 2. Lição Bíblica: Mateus 18.21-35 (Leitura bíblica para o professor e base bíblica

Leia mais

Aos Poetas. Que vem trazer esperança a um povo tristonho, Fazendo os acreditar que ainda existem os sonhos.

Aos Poetas. Que vem trazer esperança a um povo tristonho, Fazendo os acreditar que ainda existem os sonhos. Aos Poetas Venho prestar homenagem a uma grande nação, Que são os nossos poetas que escrevem com dedicação, Os poemas mais lindos e que por todos são bemvindos, Que vem trazer esperança a um povo tristonho,

Leia mais

As cançõezinhas da Tila. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho

As cançõezinhas da Tila. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho As cançõezinhas da Tila Matilde Rosa Araújo Fichas de leitura Criação intelectual: Fátima Patronilho 31 Fichas de leitura Ficha 1 1. Lê os seguintes poemas: Dança da rosa e Dança do raminho de laranjeira.

Leia mais

como diz a frase: nois é grossa mas no fundo é um amor sempre é assim em cima da hora a pessoa muda numa hora ela fica com raiva, triste, feliz etc.

como diz a frase: nois é grossa mas no fundo é um amor sempre é assim em cima da hora a pessoa muda numa hora ela fica com raiva, triste, feliz etc. SEGUIR EM FRENTE seguir sempre em frente, nunca desistir dos seus sonhos todos nós temos seu nivel ou seja todos nós temos seu ponto fraco e siga nunca desistir e tentar até voce conseguir seu sonho se

Leia mais

Tratamento de vida plena

Tratamento de vida plena Tratamento de vida plena Eu adoro Tratamentos com Salmos, e este em especial, foi enviado por uma senhora muito amiga e especial que acabou de completar 84 anos cheios de sabedoria. Ela conta que esse

Leia mais

Obra "Natal" (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio

Obra Natal (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio Obra "Natal" (1969) de Di Cavalcanti; óleo sobre tela; 127,5x107,5x3,5. Natal à Beira-Rio É o braço do abeto a bater na vidraça? E o ponteiro pequeno a caminho da meta! Cala-te, vento velho! É o Natal

Leia mais

Rosário Alçada Araújo

Rosário Alçada Araújo Rosário Alçada Araújo Ilustrações de Catarina França A CAIXA DE SAUDADES Rosário Alçada Araújo Ilustrações e design de Catarina França 2007, Gailivro, uma chancela do grupo LeYa. Rua Cidade de Córdova,

Leia mais

MAIS UM DIA. Tom: B. Intro: B9. Nasce mais um dia F# Nasce com o sol E Vejo a primeira luz. Vejo alem do olhar. G#m7

MAIS UM DIA. Tom: B. Intro: B9. Nasce mais um dia F# Nasce com o sol E Vejo a primeira luz. Vejo alem do olhar. G#m7 MAIS UM IA Tom: Intro: 9 9 #m7 Nasce mais um dia # Nasce com o sol Vejo a primeira luz 9 Vejo alem do olhar #m7 Preciso de algo novo # ansado de esperar evia ter amado mais #m7 evia ter me dado mais Por

Leia mais

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães

Estórias de Iracema. Maria Helena Magalhães. Ilustrações de Veridiana Magalhães Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães 2 Tudo no hospital ia na mais perfeita calma. E o movimento era o de sempre pelos corredores: crianças fazendo exames, mães

Leia mais

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares A Procura de Kelly Furlanetto Soares Peça escrita durante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR. Teatro Guaíra, sob orientação de Andrew Knoll, no ano de 2012. 1 Cadeiras dispostas como se

Leia mais

Vamos adorar a Deus. Jesus salva (Aleluia)

Vamos adorar a Deus. Jesus salva (Aleluia) Vamos adorar a Deus //: SI LA SOL LA SI SI SI LA LA LA SI SI SI SI LA SOL LA SI SI SI LA LA SI LA SOOL SOOL :// Vamos adorar a Deus, Meu Senhor e Salvador Vamos adorar a Deus, com o nosso louvor. B I S

Leia mais

As Fadas Verdes. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho

As Fadas Verdes. Matilde Rosa Araújo. Fichas de leitura. Criação intelectual: Fátima Patronilho As Fadas Verdes Matilde Rosa Araújo Fichas de leitura Criação intelectual: Fátima Patronilho Fichas de leitura Ficha 1 1. Lê os poemas Que o silêncio / verde, A cor do silêncio, A sandália de setembro

Leia mais

O dia do Senhor virá com juízo sobre todo o mal. vem depressa! Vem depressa Grande bênção está a te esperar (2x)

O dia do Senhor virá com juízo sobre todo o mal. vem depressa! Vem depressa Grande bênção está a te esperar (2x) 1 SEI QUE NA CRUZ Vira as palmas das mãos, fazendo gesto de talvez. Sei que na cruz seu sangue verteu, morreu ali meu Senhor mas no terceiro dia Resgata ressuscitou p ra me dar o céu de amor Eu quero Jesus

Leia mais

da quando me chama de palito de fósforo e ri de um jeito tão irritante que me deixa louco da vida, com vontade de inventar apelidos horripilantes

da quando me chama de palito de fósforo e ri de um jeito tão irritante que me deixa louco da vida, com vontade de inventar apelidos horripilantes Chiquinho MIOLO 3/8/07 9:34 AM Page 14 Meu nome é Chiquinho Meu pai é alto e magro e se chama Chico. Meu avô é baixo e gordo e se chama Francisco. Eu me chamo Chiquinho e ainda não sei como sou. Já andei

Leia mais

Oi muito trabalho e o beija flor Henrique e Juliano Part de um amigo meu que tem que ser meio complicado pra mim é o que paresce que não vai dar

Oi muito trabalho e o beija flor Henrique e Juliano Part de um amigo meu que tem que ser meio complicado pra mim é o que paresce que não vai dar Eu desajeitado Oi muito trabalho e o beija flor Henrique e Juliano Part de um amigo meu que tem que ser meio complicado pra mim é o que paresce que não vai dar certo se ele tá impondo muita ele n tá respeitando

Leia mais

morf.1 25/1/16 10:00 Página 11 O LIVRO DO SENHOR

morf.1 25/1/16 10:00 Página 11 O LIVRO DO SENHOR morf.1 25/1/16 10:00 Página 11 O LIVRO DO SENHOR Há muitas coisas que nós sabemos, e que são tão simples, tão evidentes, tão instintivas, que pensamos que toda a gente as sabe. Estas são aquelas coisas

Leia mais

Nº 5 C Natal e Sagrada Família

Nº 5 C Natal e Sagrada Família Nº 5 C Natal e Sagrada Família Esta semana celebramos nascimento de Jesus, no dia de Natal e depois a festa da Sagrada Família. A Sagrada Família é composta por Maria, José e o Menino Jesus. A Sagrada

Leia mais

às flores do meu jardim, Kamilly Evelyn, Ana Karolliny e Hemilly Kauany

às flores do meu jardim, Kamilly Evelyn, Ana Karolliny e Hemilly Kauany às flores do meu jardim, Kamilly Evelyn, Ana Karolliny e Hemilly Kauany 1 2 3 ÍNDICE Reunião no pomar...5 a 12 O triste drama de um livrinho...13 a 21 4 5 Em uma tarde bonita e ensolarada, numa época em

Leia mais

Nada a Perder (03:22) BX-NOF

Nada a Perder (03:22) BX-NOF Nada a Perder Nada a Perder (03:22) BX-NOF-16-00001 Escuta o vento que sopra lá fora e te convida a viver / E quando os pássaros estão indo embora é sua chance de saber / Que nós temos todos os motivos

Leia mais

Suelen e Sua História

Suelen e Sua História Suelen e Sua História Nasci em Mogi da Cruzes, no maternidade Santa Casa de Misericórdia no dia 23 de outubro de 1992 às 18 horas. Quando eu tinha 3 anos de idade fui adotada pela tia da minha irmã, foi

Leia mais

A Vida e Seus Mistérios. V. M. Lakhsmi

A Vida e Seus Mistérios. V. M. Lakhsmi A Vida e Seus Mistérios V. M. Lakhsmi Instituto Gnosis Brasil Website: www.gnosisbrasil.com Facebook: www.facebook.com/gnosisbrasil Sedes Gnósticas no Brasil: www.gnosisbrasil.com/locais Biblioteca Gnóstica

Leia mais

Os Quatro Pilares de um Casamento Feliz. por. Lisandro Gaertner

Os Quatro Pilares de um Casamento Feliz. por. Lisandro Gaertner Os Quatro Pilares de um Casamento Feliz por Lisandro Gaertner Creative Commons lgaertner@gmail.com Atribuição-Uso lisandrogaertner.net Não-Comercial-Não a obras derivadas 3.0 Unported License INT. NOITE

Leia mais

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO

DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO EU AMO VOCÊ: DEIXA-ME SENTIR TUA ALMA ATRAVÉS DO TEU CALOROSO ABRAÇO Cleber Chaves da Costa 1 O amor é paciente, o amor é benigno, não é invejoso; o amor não é orgulhoso, não se envaidece; não é descortês,

Leia mais

TOTAL DE PÁGINAS DA EDIÇÃO: 99

TOTAL DE PÁGINAS DA EDIÇÃO: 99 Em agosto, folclore com uma cara bem diferente! Conheça histórias assombradas de folclore local Tenha atividades prontas de português e matemática contextualizadas Monte uma oficina de passatempos Amplie

Leia mais

1 von :36

1 von :36 1 von 22 24.05.2006 16:36 2 von 22 24.05.2006 16:36 Era uma vez, numa aldeia pequenina, uma menininha linda como uma flor; sua mãe gostava muito dela, e sua vovozinha ainda mais. 3 von 22 24.05.2006 16:36

Leia mais

manhã a minha irmã Inês vai ter o seu primeiro dia de escola. Há mais de uma semana que anda muito irrequieta e não para de me fazer perguntas,

manhã a minha irmã Inês vai ter o seu primeiro dia de escola. Há mais de uma semana que anda muito irrequieta e não para de me fazer perguntas, 5 6 manhã a minha irmã Inês vai ter o seu primeiro dia de escola. Há mais de uma semana que anda muito irrequieta e não para de me fazer perguntas, sempre a incomodar-me. Por vezes, eu divirto-me a responder.

Leia mais

MOMENTOS POÉTICOS. Ademilson B dos Santos

MOMENTOS POÉTICOS. Ademilson B dos Santos MOMENTOS POÉTICOS Ademilson B dos Santos Momentos Poéticos A Ademilson Batista dos Santos Bairro: Parque dos Estados Rua: Curitiba 163 Louveira SP Segredos Segredos são segredos, Não se podem revelar.

Leia mais

-Oi Vô! Vamos pra água? -Calma! Ainda tem que pintar a canoa!

-Oi Vô! Vamos pra água? -Calma! Ainda tem que pintar a canoa! Sabedoria do mar Pesquisa: Fábio G. Daura Jorge, Biólogo. Leonardo L. Wedekin, Biólogo. Natália Hanazaki, Ecóloga. Roteiro: Maurício Muniz Fábio G. Daura Jorge Ilustração: Maurício Muniz Apresentação Esta

Leia mais

Painel 1 : LUZ PAZ CONHECIMENTO

Painel 1 : LUZ PAZ CONHECIMENTO Painel 1 : PAZ LUZ CONHECIMENTO LUZ LUZ QUENTE, LUZ FRIA VISÍVEL E INVISÍVEL COLORIDA, INCOLOR QUE INSPIRA E ILUMINA QUE DÁ VIDA E FAZ VIVER Querem uma Luz Melhor que a do Sol! AH! QUEREM uma luz melhor

Leia mais

O amor que vem nos poemas

O amor que vem nos poemas O amor que vem nos poemas Este inferno de amar -como eu amo! Quem mo pôs aqui na alma...quem foi? Esta chama que alenta e consome, que é a vida -e que a vida destrói Como é que se veio atear, Quando -ai

Leia mais

Ela não merecia. Por. Stoff Vieira

Ela não merecia. Por. Stoff Vieira Ela não merecia Por Stoff Vieira (63)9211-3384 CENA 01. INT. QUARTO DE ANDRÉ. DIA Uma garrafa de vodka e um copo no chão. André deitado em uma cama velha bagunçada, ele acorda se espreguiça, coloca a mão

Leia mais

Que Grande Abóbora Mimi! Valerie Thomas e Korky Paul

Que Grande Abóbora Mimi! Valerie Thomas e Korky Paul Que Grande Abóbora Mimi! Valerie Thomas e Korky Paul Mimi comia muitos legumes. Gostava de brócolos, couve-flor, repolho e nabos. E também de ervilhas, cenouras, feijões, batatas e espinafres. Adorava

Leia mais

Você é capaz de se lembrar como se conjuga os verbos? Lembra? É... eu também não gostava muito disso, sabia? Então vamos lembrar juntos:

Você é capaz de se lembrar como se conjuga os verbos? Lembra? É... eu também não gostava muito disso, sabia? Então vamos lembrar juntos: Bem, hoje gostaria de falar sobre algo que talvez você não goste nem um pouco: nossa querida Língua Portuguesa Ah, fala sério pastor! Vai dar aula de Português? Obviamente não! Vou apenas compartilhar

Leia mais

Fragmentos de Amor Eduardo Baqueiro

Fragmentos de Amor Eduardo Baqueiro Fragmentos de Amor Eduardo Baqueiro Interessante nosso caso! Nosso amor parece ter encontrado a pitada certa O tempero no ponto exato, Pois não é doce demais, tampouco salgado... Ele é algo difícil de

Leia mais

A MULHER VESTIDA DE PRETO

A MULHER VESTIDA DE PRETO A MULHER VESTIDA DE PRETO Uma Mulher abre as portas do seu coração em busca de uma nova vida que possa lhe dar todas as oportunidades, inclusive de ajudar a família. Ela encontra nesse caminho a realização

Leia mais

Cânticos de Acolhimento

Cânticos de Acolhimento 13 JUNTO AO MAR Junto ao mar, eu ouvi hoje, Senhor, Tua voz que me chamou e me pediu que me entregasse a meu irmão. Essa voz me transformou, a minha vida ela mudou e só penso agora, Senhor, em repetir-te:

Leia mais

Nº 39 C Domingo XXXIV do Tempo Comum Cristo Rei

Nº 39 C Domingo XXXIV do Tempo Comum Cristo Rei Nº 39 C Domingo XXXIV do Tempo Comum-24.11.13 Cristo Rei Hoje celebramos Cristo Rei. Olhai para Cristo crucificado. O trono é uma cruz de madeira. As vestes reais não existem. A coroa é feita de espinhos.

Leia mais

Arte dos poemas em Sol-te, seção de Caprichos e relaxos retamozo, mirandinha, solda, swain, bellenda, fui vai, tiko

Arte dos poemas em Sol-te, seção de Caprichos e relaxos retamozo, mirandinha, solda, swain, bellenda, fui vai, tiko Copyright 2013 by herdeiros de Paulo Leminski Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que entrou em vigor no Brasil em 2009. Arte dos poemas em Sol-te, seção de Caprichos

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

"ESPELHO, ESPELHO MEU" Roteiro de. Deborah Zaniolli

ESPELHO, ESPELHO MEU Roteiro de. Deborah Zaniolli "ESPELHO, ESPELHO MEU" Roteiro de Deborah Zaniolli Copyright 2016 by Deborah Zaniolli Deborah Zaniolli Todos os direitos reservados contato@deborahzaniolli.com BN: 710355 Roteiro 2011 Piedade- SP 1. "ESPELHO,

Leia mais

Fui à biblioteca tentar escolher. Um bom livro para ler. Mas era difícil descobrir. Aquele que me ia surpreender! Desisti da ideia de procurar

Fui à biblioteca tentar escolher. Um bom livro para ler. Mas era difícil descobrir. Aquele que me ia surpreender! Desisti da ideia de procurar Fui à biblioteca tentar escolher Um bom livro para ler Mas era difícil descobrir Aquele que me ia surpreender! Desisti da ideia de procurar E vim cá para fora brincar. Os meus amigos riam-se de mim E eu

Leia mais

Música: O Caminho. Compositor: Daniel Feitosa. Estreito é o caminho da glória duplicado e asfaltado é o caminho da perdição

Música: O Caminho. Compositor: Daniel Feitosa. Estreito é o caminho da glória duplicado e asfaltado é o caminho da perdição Música: O Caminho Compositor: Daniel Feitosa Estreito é o caminho da glória duplicado e asfaltado é o caminho da perdição Não vá se enganar se quiser se salvar o homem penitente este sim passará Pelos

Leia mais

COLÉGIOO NOSSA SENHORA DE SION. O reizinho mandão

COLÉGIOO NOSSA SENHORA DE SION. O reizinho mandão COLÉGIOO NOSSA SENHORA DE SION Troca do livro Segunda-feira Curitiba, 5 de maio de 2014. Leia o texto abaixo: Lições de Língua Portuguesa, História e Vivência Religiosa- 4º ano Eu vou contar pra vocês

Leia mais

Os olhos de Jesus em você. Mensagem do dia : Os Olhos de Jesus em você!

Os olhos de Jesus em você. Mensagem do dia : Os Olhos de Jesus em você! Os olhos de Jesus em você Mensagem do dia : Os Olhos de Jesus em você! Indescritível a visão apaixonada de Jesus para você. Olhos que brilham profundamente de alegria quando você acerta, quando tropeça

Leia mais

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho.

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. ÍTULO 1 Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. Julinho sussurrou. Vou pensar no teu caso respondi -lhe,

Leia mais

Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor. 1ª edição (2013)

Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor. 1ª edição (2013) 1 2 Copyright 2013, Igor José Leão dos Santos. Capa: autor 1ª edição (2013) Todas as imagens e fotos contidas nesse livro são do arquivo pessoal do autor, não podendo ser utilizadas ou reproduzidas sem

Leia mais

Que Nevão! Teresa Dangerfield

Que Nevão! Teresa Dangerfield Que Nevão! Teresa Dangerfield Que Nevão! Teresa Dangerfield Mamã, Mamã, está tudo branquinho lá fora! gritou o Tomás muito contente assim que se levantou e espreitou pela janela. Mariana, vem ver depressa!

Leia mais

ndice Um Piquenique de Anivers ário 9 A Caminho do Reino Secreto! 25 Um Feiti, co Malvado 43 Elfos Batoteiros! 59 Mais Traquinices!

ndice Um Piquenique de Anivers ário 9 A Caminho do Reino Secreto! 25 Um Feiti, co Malvado 43 Elfos Batoteiros! 59 Mais Traquinices! ndice Um Piquenique de Anivers ário 9 A Caminho do Reino Secreto! 25 Um Feiti, co Malvado 43 Elfos Batoteiros! 59 Mais Traquinices! 71 Tempo de Avalia,c~ao 81 Detenham Aquele Elfo! 99 Um Piquenique de

Leia mais

MARÍLIA e PEDRO (têm entre si uma porta de madeira) Cai uma chuva de pedras próximo de PEDRO. MARÍLIA (permanece em silêncio e indiferente)

MARÍLIA e PEDRO (têm entre si uma porta de madeira) Cai uma chuva de pedras próximo de PEDRO. MARÍLIA (permanece em silêncio e indiferente) Fernando Giestas O DIA DEPOIS DA NOITE e (têm entre si uma porta de madeira) (está encharcada, deitada numa cama, vestida e calçada debaixo dos cobertores; tem uma pedra numa mão e um guarda- -chuva aberto

Leia mais

Autoria. Coordenação científica e programática. Ilustração e design. Sónia Costa

Autoria. Coordenação científica e programática. Ilustração e design. Sónia Costa Autoria Sónia Costa Licenciada em Ciências da Educação pela Universidade do Porto sonia.costa@am-live.pt Coordenação científica e programática Sónia Costa Licenciada em Ciências da Educação pela Universidade

Leia mais

Olá queridos leitores!

Olá queridos leitores! Poesias de amor Olá queridos leitores! Meu nome é Nagila da Silva ferreira tenho 15 anos e escrevi este livro para vocês que não sabem expressar seus sentimentos facilmente então sempre que puder leia

Leia mais

Você vai constatar o quão longe pode ir um debate sobre gravidez, por exemplo, que

Você vai constatar o quão longe pode ir um debate sobre gravidez, por exemplo, que 10 coisas normais que se tornam completamente bizarras quando pensamos sobre elas Este texto não trata de nada específico. Na verdade tem algo específico sim: a complexidade que pode existir por trás de

Leia mais

PÉTALAS E SANGUE. De: Batista Mendes

PÉTALAS E SANGUE. De: Batista Mendes PÉTALAS E SANGUE De: Batista Mendes 1 Editoração e capa: Batista Mendes Revisão: Batista Mendes Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida ou armazenada, sob qualquer

Leia mais

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL 1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL LUGAR: EUNÁPOLIS(BA) DATA: 05/11/2008 ESTILO: VANEIRÃO TOM: G+ (SOL MAIOR) GRAVADO:16/10/10 PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL VOCÊ É O BERÇO DO NOSSO PAIS. PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL

Leia mais

Desperta/ Reflexão. Deixa-te Iluminar/Oração. Bom dia. E boa semana. Hoje é o último dia de outubro. Um mês dedicado às missões e a Nossa Senhora,

Desperta/ Reflexão. Deixa-te Iluminar/Oração. Bom dia. E boa semana. Hoje é o último dia de outubro. Um mês dedicado às missões e a Nossa Senhora, A MENINA E O TAMBOR 31 de outubro Bom dia. E boa semana. Hoje é o último dia de outubro. Um mês dedicado às missões e a Nossa Senhora, sob o título de Nossa Senhora do Rosário. Com certeza que alguma LUZ

Leia mais