COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS"

Transcrição

1 COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS Renata Maria de Araújo Belo Horizonte, agosto de 2014.

2 Caracterização Hidrográfica do Estado de Minas Gerais

3

4

5 Gestão dos Recursos Hídricos em Minas Gerais

6 Comitês de Bacia Hidrográfica CBHs

7

8 Instrumentos de Gestão Art. 9º - São instrumentos da Política Estadual de Recursos Hídricos: I - o Plano Estadual de Recursos Hídricos; II - os Planos Diretores de Recursos Hídricos de Bacias Hidrográficas; III - o Sistema Estadual de Informações sobre Recursos Hídricos; IV - o enquadramento dos corpos de água em classes, segundo seus usos preponderantes; V - a outorga dos direitos de uso de recursos hídricos; VI - a cobrança pelo uso de recursos hídricos; VII - a compensação a municípios pela exploração e restrição de uso de recursos hídricos; VIII - o rateio de custos das obras de uso múltiplo, de interesse comum ou coletivo; IX - as penalidades.

9

10 Sistema Estadual de Informações sobre Recursos Hídricos Sistema de Cálculo da Qualidade da Água (SCQA) Sistema de Cadastro de Usos e Usuários de água (Siscad) Sistema de cálculo da Cobrança pelo uso da Água (Siscob) Sistema de Solicitação de mapas (Sismap) Sistema de apresentação de projetos para o Fhidro Módulo de Topologia Hídrica

11 Enquadramento dos corpos de água em classes, segundo o uso preponderante

12 Outorga de Direito de Uso dos Recursos Hídricos Campanha de Regularização do Uso de Recursos Hídricos em Minas Gerais A Campanha de Regularização do Uso dos Recursos Hídricos em Minas Gerais - Água: faça o uso legal cumpriu seus objetivos, pois alcançou o número de usuários registrados, além de ter incentivado a regularização formal por meio de Outorga ou Cadastro de Uso Insignificante.

13 Cobrança pelo Uso dos Recursos Hídricos

14 Penalidades

15

16 Situação dos Recursos em Minas Gerais

17

18 Número de processos Demanda hídrica Águas Superficiais Comparação entre o número de processos de outorgas para água superficial emitidos em 2011 e

19

20 Número de processos Demanda hídrica Águas Subterrâneas Comparação entre o número de processos de outorgas para água subterrânea emitidos em 2011 e

21

22 Áreas Declaradas de Conflito Quantificação das DACs emitidas pelo Igam. ANO Quantidade de DACs TOTAL 58 UPGRHs com DACs emitidas pelo Igam. UPGRHs Quantidade de DACs DO5 Rio Caratinga 01 SF5 Rio Das Velhas 01 SF7 Rio Paracatu 12 SF8 Rio Urucuia 06 SF9 Médio São Francisco 03 SF10 Rio Verde Grande 01 PN1 Alto Paranaíba 10 PN2 Rio Araguari 23 TOTAL 58

23

24 Avaliação Crítica da Gestão e Situação dos Recursos em Minas Gerais

25 Em Implementação /Em Instituição Implementado/Instituído Não Implementado/ Não Instituído

26 Em Implementação /Em Instituição Implementado/Instituído Não Implementado/ Não Instituído

27 COBRANÇA Instrumento de gestão das águas previsto por lei. Legislação relativa à Cobrança pelo Uso de Recursos Hídricos Lei Federal nº de 08 de janeiro de 1997 Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. Lei Estadual nº de 29 de janeiro de 1999 Dispõe sobre a Política Estadual de Recursos Hídricos. Decreto nº de 13 de junho de 2005 Regulamenta a cobrança pelo uso de recursos hídricos de domínio do Estado.

28 O que é a Cobrança Preço público Objetivos Estimular o uso racional da água Reconhecer a água como bem ecológico, econômico e social Garantir a qualidade e a quantidade da água para as gerações atuais e futuras Arrecadar recursos para investimentos na bacia

29 Para onde vão os recursos arrecadados com a cobrança 100% Aplicado na bacia de origem 7,5% 92,5% Custeio da agência de bacia ou entidade a ela equiparada Estudos, programas, projetos e obras

30 Cobrança pelo Uso dos Recursos Hídricos

31 Pré Requisitos para implantação da Cobrança Articulação do Estado com a União e Estados vizinhos Instituição da Agência de Bacia Contrato de Gestão Proposição de critérios e normas para a fixação de tarifas, definição de instrumentos técnicos e jurídicos Desenvolvimento do programa de comunicação social Plano de aplicação Implementação de sistema integrado de outorga e direito de uso Cadastro de Usuários Aprovação pelo CERH da proposta de metodologia de cobrança Definição pelo Comitê dos Usos Insignificantes Plano Diretor Operacionalização da cobrança Implantado Não implantado

32 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Articulação do Estado com a União e Estados vizinhos (Art. 53, )

33 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Proposição de critérios e normas para a fixação de tarifas, definição de instrumentos técnicos e jurídicos (Art. 53, ) Manual de Procedimentos Técnicos para Aplicação de Recursos da Cobrança pelo Uso de Recursos Hídricos e Manual Econômico-Financeiro da Cobrança pelo Uso de Recursos Hídricos aprovados pelo CERH em 15/12/09

34 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Implementação de sistema integrado de outorga e direito de uso (Art. 53, ) Sistema Integrado de Informações Ambientais - SIAM

35 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Definição pelo comitê dos usos insignificantes (Art. 5, ) Deliberação Normativa CERH nº 09, de 16 de junho de 2004

36 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Plano diretor (Art. 5, ) Contratação de empresa para execução Grupo Técnico - GT do CBH para acompanhamento da elaboração do plano Plano de Trabalho Diagnóstico, Prognóstico e Plano de Metas e Diretrizes: Consultas Públicas, reuniões, parecer técnico Relatório Final Parecer Técnico do grupo de trabalho do CBH Aprovação do CBH Análise técnica do IGAM Aprovação pela CTIL e CTIG/CERH Aprovação pelo CERH

37 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Cadastro de usuários (Art. 53, ) Definição do universo de usuários a serem cadastrados e metodologia Contratação de empresa (se for o caso) Planejamento e treinamento Envio de correspondências aos usuários divulgando as atividades de cadastramento, campanhas de divulgação por meio de CBHs e lideranças locais Tratamento do banco de dados do SIAM e separação das portarias de outorga em empreendimentos integrados Execução; avaliação e consistência das informações e dados obtidos em campo Inserção dos dados no Cadastro Nacional de Usuários de Recursos Hídricos - CNARH (digitação)

38 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Desenvolvimento do programa de comunicação social (Art. 53, ) Elaboração e impressão de cartilha Reuniões públicas

39 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Instituição da agência de bacia ou entidade a ela equiparada (Art. 5, ) Aprovação pela plenária reunião específica, convocação com 30 dias de antecedência Parecer técnico (ateste de viabilidade financeira da agência) e jurídico do IGAM Aprovação pela CTIL/CERH Aprovação pelo CERH

40

41 AGÊNCIA DE BACIA HIDROGRÁFICA As Agências de Bacias Hidrográficas ou entidades a elas equiparadas são unidades executivas e descentralizadas, responsáveis por: o Prestar apoio administrativo, técnico e financeiro ao Comitê o Executar as decisões tomadas pelos Comitês o Aplicar os recursos arrecadados Art. 45 da Lei competências das Agências de Bacia. OBS: Entidade equiparada somente consórcios ou as associações intermunicipais de bacias hidrográficas, ou as associações regionais e multissetoriais de usuários de recursos hídricos.

42 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Contrato de gestão Elaboração da minuta do contrato pelo IGAM e agência (signatários) Reuniões de Câmaras Técnicas Reuniões Plenárias Aprovação pelo comitê (anuente)

43 CONTRATO DE GESTÃO Acordo de vontades, bilateral, de direito civil. Objeto: O alcance pela Entidades Equiparadas - EE no exercício das funções de Agência de Bacia das metas do Programa de Trabalho, contribuindo por meio da aplicação dos recursos oriundos da cobrança, para a melhoria das condições quant/quali dos recursos hídricos nas áreas de abrangência das bacias hidrográficas.

44 CONTRATO DE GESTÃO AGÊNCIA / COMITÊ EQUIPARAÇÃO CONTRATO DE GESTÃO VIGÊNCIA *CONSÓRCIO PCJ / CBH Piracicaba/ Jaguari ABHA/ CBH Araguari 28/10/ / /10/2009 a 31/12/ /07/ / /12/2009 a 02/12/2012 AGB PEIXE VIVO / CBH Velhas 18/07/ / /12/2009 a 15/12/2012 IBIO / CBH Rio Piranga/ Piracicaba/ Santo Antônio/ Suaçuí/ Caratinga Manhuaçu ABHA/ CBH Araguari 16/12/ / /12/2011 a 31/12/ / /12/2012 a 05/12/2017 AGB PEIXE VIVO / CBH Velhas / /12/2012 a 16/12/2016 * Contrato de Gestão do Consórcio PCJ não foi renovado, entidade desequiparada em 11 de dezembro de 2012.

45 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Plano de aplicação Elaboração da proposta pela agência Aprovação pelo comitê

46 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Aprovação pelo CERH da proposta de metodologia de cobrança (Art. 5, ) Capacitação específica do comitê e câmaras técnicas sobre a cobrança Oficinas Reuniões de Câmaras Técnicas Reuniões Plenárias Reuniões setoriais Deliberação do CBH da metodologia e valores de cobrança Análise técnica e jurídica do IGAM Aprovação pela CTIL e CTIG/CERH Aprovação pelo CERH

47 FÓRMULA DE COBRANÇA Valor total = (Valor cap + Valor lanç + Valor ) x K gestão Pagamento anual pela captação de água (R$/ano) Pagamento anual pelo lançamento de carga orgânica (R$/ano) Consumo PCH Transposição K gestão : Coeficiente que leva em conta o efetivo retorno à bacia dos recursos arrecadados com a cobrança pelo uso de recursos hídricos Cobrança = Base de Cálculo x Preço Unitário x [Coeficiente]

48 CRITÉRIOS

49 PRÉ-REQUISITOS PARA IMPLANTAÇÃO DA COBRANÇA Operacionalização da cobrança IGAM Análise e aprovação dos cadastros para a cobrança Testes das fórmulas incorporadas no sistema Campanha de re-ratificação, análise dos dados Análise e aprovação dos cadastros alterados Cálculo da cobrança Geração do valor trimestral

50 A simulação da cobrança feita pelo IGAM e pela ANA leva em consideração: 1- A captação, o consumo e o lançamento de efluentes; 2- A dominialidade dos recursos hídricos, se da União ou dos Estados; 3- A bacia hidrográfica (ou unidade de planejamento de recursos hídricos).

51 Arrecadação para a porção mineira da Bacia Hidrográfica do Rio Grande [IGAM]

52 Arrecadação para a porção mineira da Bacia Hidrográfica do Rio Grande [ANA]

53 Arrecadação para Bacia Hidrográfica do Alto Rio Grande- GD1

54 Programa

55 Arrecadação para Bacia Hidrográfica Vertentes do Rio Grande GD2

56 Arrecadação para Bacia Hidrográfica do Entorno do Reservatório de Furnas- GD3

57 Arrecadação para Bacia Hidrográfica do Entorno do Reservatório de Furnas- GD3

58 Arrecadação para Bacia Hidrográfica do Rio Verde- GD4

59 Plano Diretor do Rio Sapucaí GD5 Programa

60 Plano Diretor do Afluentes Mineiros dos Rios Mogi-Guaçu e Pardo GD6

61

62 Bacia do Rio Araguari - Repasse Média de 1143 usuários cobrados ANO REPASSADO 2010 R$ , R$ , R$ ,14 TOTAL R$ ,04

63 Fonte: Dados fornecidos pela ABHA em 26/04/13 Bacia do Rio Araguari Aplicação dos Recursos

64 Bacia do Rio Piracicaba/Jaguari Média de 28 usuários cobrados ANO REPASSADO 2010 R$ , R$ , * R$ ,71 TOTAL R$ ,31 * Contrato de Gestão vigente até novembro de Após esse período os recursos estão sob custódia do IGAM.

65 Bacia do Rio das Velhas - Repasse Média de 1123 usuários cobrados ANO REPASSADO 2010 R$ , R$ , R$ ,72 TOTAL R$ ,00

66 Bacia do Rio das Velhas Aplicação dos Recursos Fonte: Dados fornecidos pela AGB Peixe Vivo em 23/04/2013

67 Bacia do Rio Doce Afluentes Mineiros 319 usuários cobrados COMITÊS - ANO 2012 REPASSADO Piranga R$ ,84 Piracicaba R$ ,47 Santo Antônio R$ ,37 Suaçuí R$ ,16 Caratinga R$ ,59 Manhuaçu R$ ,89 TOTAL R$ ,32

68 Bacia do Rio Doce Aplicação dos Recursos Fonte: Dados fornecidos pelo IBIO em 24/04/2013

69 Repasse x Aplicação ABHA 13,28% dos recursos repassados foram aplicados AGB PEIXE VIVO 40,7% dos recursos repassados foram aplicados IBIO 60,4% recursos repassados foram aplicados

70 MUITO OBRIGADA! Diretoria de Gestão das Águas e Apoio aos Comitês de Bacias - DGAC (31)

Cobrança pelo uso da Água, através da Agência de Água PCJ:

Cobrança pelo uso da Água, através da Agência de Água PCJ: Tema: Retrospectiva de atuação como Entidade Equiparada AGB / PJ Autores: Francisco Carlos Castro Lahóz Coordenador de Projetos do Consórcio PCJ e Coordenador do Contrato de Gestão do Comitê PJ Jussara

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS DELIBERAÇÃO NORMATIVA CBH-Velhas nº 03/2009 de 20 de março 2009 (Texto com alterações promovidas pela DN CBH-Velhas nº 04, de 06 de julho de 2009) (Aprovadas pela DN CERH nº 185 de 26 de agosto de 2009)

Leia mais

A Bacia Hidrográfica como Unidade de Gerenciamento para Ações Descentralizadas

A Bacia Hidrográfica como Unidade de Gerenciamento para Ações Descentralizadas Governo do Estado de São Paulo Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo Coordenadoria de Recursos Hídricos A Bacia Hidrográfica como Unidade de Gerenciamento para Ações Descentralizadas UNIMEP/CBHs

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARÁ REUNIÃO SEGMENTO SANEAMENTO

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARÁ REUNIÃO SEGMENTO SANEAMENTO COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARÁ REUNIÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE OUTORGA E COBRANÇA - CTOC REUNIÃO SEGMENTO SANEAMENTO Divinópolis, 22 de novembro de 2011 Política Nacional de Recursos Hídricos Lei

Leia mais

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 Aprova o Plano de Aplicação Plurianual - PAP dos recursos da cobrança pelo uso de recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio São Francisco, referente

Leia mais

DISCUSSÃO SOBRE ALTERAÇÃO RH II -GUANDU. Seropédica 03de março de 2016

DISCUSSÃO SOBRE ALTERAÇÃO RH II -GUANDU. Seropédica 03de março de 2016 DISCUSSÃO SOBRE ALTERAÇÃO DO VALOR DA COBRANÇA NA RH II -GUANDU Seropédica 03de março de 2016 As Bacias Hidrográficas no Estado de Minas Gerais Agências de Bacias Hidrográficas no Estado de Minas Gerais

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS PARECER TÉCNICO - AGB PEIXE VIVO - 001/2011 PROCESSO Nº 04733 / 2010 - Vale S.A Empreendimento: Execução de barramento em curso de água sem captação - Barragem Forquilha V, para contenção de rejeitos da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 17, DE 29 DE MAIO DE 2001 (Publicada no D.O.U de 10 de julho de 2001)

RESOLUÇÃO Nº 17, DE 29 DE MAIO DE 2001 (Publicada no D.O.U de 10 de julho de 2001) Página 1 de 5 RESOLUÇÃO Nº 17, DE 29 DE MAIO DE 2001 (Publicada no D.O.U de 10 de julho de 2001) O Conselho Nacional de Recursos Hídricos, no uso das competências que lhe são conferidas pela Lei nº 9.433,

Leia mais

Guia do Representante da. Comitês de Bacia. Hidrográfica

Guia do Representante da. Comitês de Bacia. Hidrográfica Guia do Representante da Fiemg Comitês de Bacia Hidrográfica 2 3 SUMÁRIO Apresentação...5 Mapa estratégico do sistema fiemg...6 Objetivos e premissas da representação...7 Interesses pessoas x interesses

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS PARECER TÉCNICO - AGB PEIXE VIVO - 002/2011 PROCESSO Nº 04734 / 2010 - Vale S.A Empreendimento: Execução de barramento em curso de água sem captação - Barragem Forquilha IV, para contenção de rejeitos

Leia mais

4ª Oficina do Grupo de Trabalho Agência e Cobrança GTAC do CBH-Paranaíba AGÊNCIA DE BACIA E COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA NO DISTRITO FEDERAL

4ª Oficina do Grupo de Trabalho Agência e Cobrança GTAC do CBH-Paranaíba AGÊNCIA DE BACIA E COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA NO DISTRITO FEDERAL 4ª Oficina do Grupo de Trabalho Agência e Cobrança GTAC do CBH-Paranaíba AGÊNCIA DE BACIA E COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA NO DISTRITO FEDERAL Goiânia, abril de 2014 SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS

Leia mais

16ª REUNIÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL CTPI

16ª REUNIÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL CTPI 16ª REUNIÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL CTPI Breve Relato da 2ª. OFICINA DO GTAC DO CBH PARANAIBA (Cobrança pelo Uso dos Recursos Hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba no

Leia mais

A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H BACIAS PCJ

A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H BACIAS PCJ A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H NAS BACIAS PCJ FEDERAÇÃO INDUSTRIAS S C 30/09/2010 EDUARDO L. PASCHOALOTT I C.R.M.A - FIESP 1 Características Físicas das Bacias PCJ Bacias dos Rios Piracicaba,

Leia mais

Nota Técnica nº 013 /2009/SAG Doc.2807/09 Em 06 de fevereiro de Ao Senhor Superintendente de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos

Nota Técnica nº 013 /2009/SAG Doc.2807/09 Em 06 de fevereiro de Ao Senhor Superintendente de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos Nota Técnica nº 013 /2009/SAG Doc.2807/09 Em 06 de fevereiro de 2009 Ao Senhor Superintendente de Apoio à Gestão de Recursos Hídricos Assunto: Avaliação de alternativas de sustentabilidade financeira da

Leia mais

A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA E AS PECULIARIDADES DO USUÁRIO MINERADOR -CASO DA MINERAÇÃO DE FERRO NA BACIA DO RIO DAS VELHAS/MINAS GERAIS- PAP005638

A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA E AS PECULIARIDADES DO USUÁRIO MINERADOR -CASO DA MINERAÇÃO DE FERRO NA BACIA DO RIO DAS VELHAS/MINAS GERAIS- PAP005638 A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA E AS PECULIARIDADES DO USUÁRIO MINERADOR -CASO DA MINERAÇÃO DE FERRO NA BACIA DO RIO DAS VELHAS/MINAS GERAIS- PAP005638 Autores: Maria de Lourdes Pereira dos Santos (Engenheira

Leia mais

ANÁLISE INTERDISCIPLINAR DOS PROCESSOS DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS

ANÁLISE INTERDISCIPLINAR DOS PROCESSOS DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE ANÁLISE INTERDISCIPLINAR DOS PROCESSOS DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL EM MINAS GERAIS: CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS SANTOS, Sara Vasconcelos dos PRATES,

Leia mais

Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento

Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento ENCOB 2015 Caldas Novas - GO 08.10.2015 BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRACICABA Fonte: Agência PCJ BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CAPIVARI Fonte:

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS PARECER TÉCNICO AGB PEIXE VIVO - 003/2011 PROCESSO Nº 04735 / 2010 - Vale S.A Empreendimento: Desvio parcial ou total de curso de água por meio de transposição de vazões do reservatório da Barragem Forquilha

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 126, DE 29 DE JUNHO DE 2011. Estabelecer diretrizes para o cadastro de usuários de recursos hídricos e para a integração

Leia mais

Estudo Prognóstico sobre a Viabilidade Econômico-financeira para a Criação da Agência da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco

Estudo Prognóstico sobre a Viabilidade Econômico-financeira para a Criação da Agência da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco Mesa Redonda: Tema: Palestra: Criação da Agência de Bacia Hidrográfica Modelos Institucionais de Agência de bacia Hidrográfica Estudo Prognóstico sobre a Viabilidade Econômico-financeira para a Criação

Leia mais

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretário Gabinete COPAM e CERH Assessoria Jurídica Auditoria Setorial Assessoria de Comunicação Social Assessoria de

Leia mais

SUBCOMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA: O que são e o que fazem? julho de 2015 RODRIGO S. LEMOS

SUBCOMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA: O que são e o que fazem? julho de 2015 RODRIGO S. LEMOS SUBCOMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA: O que são e o que fazem? julho de 2015 RODRIGO S. LEMOS 1 Foto: Acervo CBH Rio das Velhas 2 e Foto: COPASA, 2014 3 Contextualização Leis das águas 9.433 e 13.199 Entre

Leia mais

RESUMO DOS GASTOS EVENTOS 2015 VALOR GLOBAL GASTO. XXVII Plenária Ordinária do CBHSF R$ ,92

RESUMO DOS GASTOS EVENTOS 2015 VALOR GLOBAL GASTO. XXVII Plenária Ordinária do CBHSF R$ ,92 RESUMO DOS GASTOS EVENTOS 2015 EVENTO VALOR GLOBAL GASTO XXVII Plenária Ordinária do CBHSF R$ 92.758,92 II Reunião com os Membros das Instituições Técnicas de Pesquisa e Ensino Superior da Bacia Hidrográfica

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA PLANO DE TRABALHO Bacabeira-MA 2015 1. INTRODUÇÃO O presente Plano de Trabalho refere-se ao contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Bacabeira e a empresa de consultoria especializada de razão

Leia mais

MÓDULO I TEMA / HORAS AULA EMENTA OBJETIVOS BIBLIOGRAFIA

MÓDULO I TEMA / HORAS AULA EMENTA OBJETIVOS BIBLIOGRAFIA MÓDULO I 1. Contextualização histórica da Gestão de Recursos Hídricos e suas relações com o Saneamento / 4h Conteúdo histórico da Gestão de Entender o processo Recursos Hídricos na Bacia histórico da gestão

Leia mais

INTERFACE ENTRE OS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS E O LICENCIAMENTO AMBIENTAL: Exemplos com ênfase na Questão Federativa

INTERFACE ENTRE OS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS E O LICENCIAMENTO AMBIENTAL: Exemplos com ênfase na Questão Federativa INTERFACE ENTRE OS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS E O LICENCIAMENTO AMBIENTAL: Exemplos com ênfase na Questão Federativa Sérgio Ayrimoraes Superintendente de Planejamento de Recursos Hídricos

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CERH/MG N.º 49, DE 25 DE MARÇO DE 2015.

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CERH/MG N.º 49, DE 25 DE MARÇO DE 2015. DELIBERAÇÃO NORMATIVA CERH/MG N.º 49, DE 25 DE MARÇO DE 2015. Estabelece diretrizes e critérios gerais para a definição de situação crítica de escassez hídrica e estado de restrição de uso de recursos

Leia mais

DELIBERAÇÃO CBH-PS - 05/2006

DELIBERAÇÃO CBH-PS - 05/2006 DECRETO Nº 51.450, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006 Aprova e fixa os valores a serem cobrados pela utilização dos recursos hídricos de domínio do Estado de São Paulo nas Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do

Leia mais

DELIBERAÇÃO CBH-GRANDE Nº 27/2016, DE 10 DE AGOSTO DE 2016.

DELIBERAÇÃO CBH-GRANDE Nº 27/2016, DE 10 DE AGOSTO DE 2016. DELIBERAÇÃO CBH-GRANDE Nº 27/2016, DE 10 DE AGOSTO DE 2016. Aprova a ampliação do Grupo de Trabalho para acompanhamento da Elaboração do Plano Integrado de Recursos Hídricos (PIRH)-Grande e dá outras providências.

Leia mais

PARANAPANEMA EM FOCO

PARANAPANEMA EM FOCO Encontro Ampliado do PIRH Nos dias 15 e 16 de fevereiro, acontece no Hotel Sumatra, em Londrina (PR), o primeiro Encontro Ampliado do Plano Integrado de Recursos Hídricos (PIRH) da Unidade de Gestão dos

Leia mais

DIRETIVA DO COPAM Nº. 02, DE 26 DE MAIO DE (publicado no dia 02/07/2009)

DIRETIVA DO COPAM Nº. 02, DE 26 DE MAIO DE (publicado no dia 02/07/2009) DIRETIVA DO COPAM Nº. 02, DE 26 DE MAIO DE 2009. (publicado no dia 02/07/2009) Estabelece diretrizes para revisão das normas regulamentares do Conselho Estadual de Política Ambiental COPAM especialmente

Leia mais

1 de 11 5/11/ :57

1 de 11 5/11/ :57 1 de 11 5/11/2013 14:57 DECRETO 44046, DE 13/06/2005 - TEXTO ORIGINAL Regulamenta a cobrança pelo uso de recursos hídricos de domínio do Estado. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição

Leia mais

VALOR PREVISTO NO PAP (mil R$) PROGRAMAS / PROJETOS DO PAP AÇÕES STATUS INFORMAÇÕES OBJETO ETAPAS ITEM

VALOR PREVISTO NO PAP (mil R$) PROGRAMAS / PROJETOS DO PAP AÇÕES STATUS INFORMAÇÕES OBJETO ETAPAS ITEM INDICADOR 2A PLANEJAMENTO E GESTÃO INDICADOR 2A 2 PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL Relatório anual de acompanhamento das ações executadas com recursos da Cobrança Federal PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL 2013

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA ANA, IEMA E IGAM Nº 553, DE 8 DE AGOSTO DE 2011

RESOLUÇÃO CONJUNTA ANA, IEMA E IGAM Nº 553, DE 8 DE AGOSTO DE 2011 RESOLUÇÃO CONJUNTA ANA, IEMA E IGAM Nº 553, DE 8 DE AGOSTO DE 2011 Dispõe sobre os procedimentos para o cadastramento, retificação ou ratificação de dados de usuários em corpos hídricos de domínio da União

Leia mais

Con Co t n ext ext o Ger al do al d s o Tr T abalh alh s d s d Plano lan o E stad ad al Recur Recu sos Híd s Híd icos ico de M inas G

Con Co t n ext ext o Ger al do al d s o Tr T abalh alh s d s d Plano lan o E stad ad al Recur Recu sos Híd s Híd icos ico de M inas G Contexto Geral dos Trabalhos do Plano Estadual de Recursos Hídricos de Minas Gerais Informe ao Conselho Estadual de Recursos Hídricos de Minas Gerais Delgitec Produtos Já Entregues e Aprovados Produto

Leia mais

Deliberação Normativa ad referendum nº 48, de 01 de setembro de 2016.

Deliberação Normativa ad referendum nº 48, de 01 de setembro de 2016. Deliberação Normativa ad referendum nº 48, de 01 de setembro de 2016. Abre e dispõe os critérios do processo eleitoral complementar para preenchimento das vagas em aberto. O Comitê da Bacia Hidrográfica

Leia mais

Comitê de Bacia Hidrográfica

Comitê de Bacia Hidrográfica Comitê de Bacia Hidrográfica ENCONTROS REGIONAIS PARA RENOVAÇÃO DO CSBH BAIXO JAGUARIBE 2016-2020 O QUE É UM COMITÊ DE BACIA HIDROGRÁFICA: É o instrumento de participação da sociedade na gestão dos recursos

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ)

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) MARCOS LEGAIS CONSÓRCIO PÚBLICO - CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 241 - Emenda nº 19/1998) - LEI FEDERAL

Leia mais

Fórmula para Captação

Fórmula para Captação MANUAL DE SIMULAÇÃO DO POTENCIAL DE ARRECADAÇÃO COM A COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS DAS UNIDADES DE PLANEJAMENTO E GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS DE MINAS GERAIS A equipe da Gerência de Cobrança

Leia mais

1º ENCONTRO DE ORGANISMOS DE BACIAS DA AMÉRICA LATINA E CARIBE. Painel 2: PLANEJAMENTO E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA DOS ORGANISMOS DE BACIAS

1º ENCONTRO DE ORGANISMOS DE BACIAS DA AMÉRICA LATINA E CARIBE. Painel 2: PLANEJAMENTO E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA DOS ORGANISMOS DE BACIAS 1º ENCONTRO DE ORGANISMOS DE BACIAS DA AMÉRICA LATINA E CARIBE Painel 2: PLANEJAMENTO E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA DOS ORGANISMOS DE BACIAS Estrutura e Sustentabilidade de Organizações de Recursos Hídricos

Leia mais

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre o Fundo Municipal de Meio Ambiente do Município de Paranatinga. CAPÍTULO I Do Fundo Municipal de Meio Ambiente Art. 1º Fica instituído o Fundo Municipal de

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS SEM ARH SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS JOSÉ DE PAULA MORAES FILHO SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS RECURSOS

Leia mais

Inserção do Comitê do Capibaribe no Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos em PE

Inserção do Comitê do Capibaribe no Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos em PE Inserção do Comitê do Capibaribe no Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos em PE X SIMPOSIO DE RECURSOS HIDRICOS DO NORDESTE FORTALEZA - 2010 Ricardo Braga & Anna Paula Maia PERNAMBUCO

Leia mais

19 Encontro Anual dos Dirigentes Municipais de Meio Ambiente

19 Encontro Anual dos Dirigentes Municipais de Meio Ambiente 19 Encontro Anual dos Dirigentes Municipais de Meio Ambiente RECURSOS FINANCEIROS PARA PROJETOS CONDIMMA Conselho de Dirigentes Municipais do Meio Ambiente Julio Cesar Salecker Engenheiro Agrícola/Eletrotécnico

Leia mais

GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS

GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS Política Nacional de Recursos Hídricos Lei Federal Nº 9.433/97 A partir da década de 1990: a legislação propõe substituir um sistema centralizador e setorial por outro

Leia mais

Gastos relativos ao ano de 2014 II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL

Gastos relativos ao ano de 2014 II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL EU VIRO CARRANCA PARA DEFENDER O VELHO CHICO Belo Horizonte/MG - Previsão climática para a Bacia Hidrográfica

Leia mais

Gestão de Recursos Hídricos no Estado de São Paulo

Gestão de Recursos Hídricos no Estado de São Paulo COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL ESTRATÉGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SMA CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - 18 DE MAIO DE 2006 Gestão de Recursos Hídricos no Estado de São Paulo Rui Brasil Assis Coordenador

Leia mais

ÜÍFERO GUARANI. MESA REDONDA Projeto Sistema Aqüífero Guarani II SIMPÓSIO DE HIDROGEOLOGIA DO SUDESTE

ÜÍFERO GUARANI. MESA REDONDA Projeto Sistema Aqüífero Guarani II SIMPÓSIO DE HIDROGEOLOGIA DO SUDESTE PROJETO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO SISTEMA AQÜÍ ÜÍFERO GUARANI MESA REDONDA Projeto Sistema Aqüífero Guarani II SIMPÓSIO DE HIDROGEOLOGIA DO SUDESTE Júlio Thadeu da S. Kettelhut

Leia mais

Planos de recursos hídricos. SIMONE ROSA DA SILVA Profª UPE/POLI

Planos de recursos hídricos. SIMONE ROSA DA SILVA Profª UPE/POLI Planos de recursos hídricos SIMONE ROSA DA SILVA Profª UPE/POLI Planos de recursos hídricos x Políticas setoriais Planos de recursos hídricos: base legal Lei n.º 9.433/97...são planos diretores que visam

Leia mais

Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos HídricosH. - SEMARH Superintendência de Recursos HídricosH

Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos HídricosH. - SEMARH Superintendência de Recursos HídricosH Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos HídricosH - SEMARH Superintendência de Recursos HídricosH SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS Aracaju - Sergipe 26 de março o

Leia mais

José Cláudio Junqueira Ribeiro. Belo Horizonte, 23 de setembro de 2008

José Cláudio Junqueira Ribeiro. Belo Horizonte, 23 de setembro de 2008 José Cláudio Junqueira Ribeiro Belo Horizonte, 23 de setembro de 2008 Órgãos Consultivos e Deliberativos: Conselho Estadual de Política Ambiental COPAM Conselho Estadual de Recursos Hídricos CERH Órgão

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE RECURSOS HÍDRICOS DEPARTAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS RIO GRANDE DO SUL www.sema.rs.gov.br

Leia mais

PROPOSTA DE MELHORIA OBJETIVO

PROPOSTA DE MELHORIA OBJETIVO Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento / SEGPLAN Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado de Goiás / SEMARH PROCESSO 002 Outorga de Direito de Uso dos Recursos Hídricos Sob Domínio

Leia mais

Curso: A Gestão de Recursos Hídricos no Brasil: da Teoria à Prática

Curso: A Gestão de Recursos Hídricos no Brasil: da Teoria à Prática Curso: A Gestão de Recursos Hídricos no Brasil: da Teoria à Prática Período: 29 de setembro a 02 de outubro de 2014. Horário: das 18 às 22h. Carga horária: 16h. Local: Associação Brasileira de Municípios

Leia mais

PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL. O Processo de Construção do PIUMA-RS

PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL. O Processo de Construção do PIUMA-RS PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL O Processo de Construção do PIUMA-RS Resultados e Consequências Plano Diretor de Irrigação no Contexto

Leia mais

Política Nacional de Recursos Hídricos

Política Nacional de Recursos Hídricos Política Nacional de Recursos Hídricos João Bosco Senra Diretor de Recursos Hídricos SRHU/MMA Workshop Sobre Contas de Água, Energia, Terra e Ecossistemas Rio de Janeiro, 23 a 25 de setembro de 2009 BRASIL

Leia mais

Rogério Campos Contrato n 0 003/2009 INGÁ/PROÁGUA

Rogério Campos Contrato n 0 003/2009 INGÁ/PROÁGUA Rogério Campos Contrato n 0 003/2009 INGÁ/PROÁGUA Objetivos Estabelecer uma ordem de prioridade, entre as RPGAs Recôncavo Norte e Inhambupe, Leste, Paraguaçu e Salitre, para o enquadramento de corpos d

Leia mais

O ESTADO DA ARTE DA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DO PARÁ

O ESTADO DA ARTE DA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DO PARÁ GOVERNO DO ESTADO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE RECURSOS HÍDRICOS EVENTO EM COMEMORAÇÃO AO DIA MUNDIAL DA ÁGUA 22 de março de 2012 O ESTADO DA ARTE DA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS

Leia mais

RESOLUÇÃO DIREC/CBHSF nº 37, de 11 de fevereiro de 2015

RESOLUÇÃO DIREC/CBHSF nº 37, de 11 de fevereiro de 2015 RESOLUÇÃO DIREC/CBHSF nº 37, de 11 de fevereiro de 2015 Dispõe sobre a autorização da DIREC à AGB Peixe Vivo para promover o remanejamento de valores das rubricas no Plano de Aplicação Plurianual (PAP)

Leia mais

O PROGESTÃO EM PERNAMBUCO

O PROGESTÃO EM PERNAMBUCO O PROGESTÃO EM PERNAMBUCO O PACTO NACIONAL PELA GESTÃO DAS ÁGUAS E O PROGESTÃO INFORMAÇÕES SOBRE O PROGESTÃO NO PAÍS INFORMAÇÕES SOBRE O PROGESTÃO NO ESTADO DE PERNAMBUCO METAS DE COOPERAÇÃO FEDERATIVA

Leia mais

COMITÊ DE BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOIS RIOS

COMITÊ DE BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOIS RIOS Edital de Convocação do Processo Eleitoral para Composição do Plenário do Comitê de Bacia da Região Hidrográfica Rio Dois Rios Biênio 2017/2018 CBH RIO DOIS RIOS O Plenário do Comitê de Bacia da Região

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA Nº 15, DE 14 DE ABRIL DE 2011

DELIBERAÇÃO NORMATIVA Nº 15, DE 14 DE ABRIL DE 2011 DELIBERAÇÃO NORMATIVA Nº 15, DE 14 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre mecanismos e valores de cobrança pelo uso de recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio Piracicaba-MG. O Comitê da Bacia Hidrográfica

Leia mais

BIOSFERA REGIÃO. Entidades de pesquisa, ensino e extensão ONG PAISAGEM EMPRESA FLORESTAL BACIA HIDROGRÁFICA. Comunidade local UMF

BIOSFERA REGIÃO. Entidades de pesquisa, ensino e extensão ONG PAISAGEM EMPRESA FLORESTAL BACIA HIDROGRÁFICA. Comunidade local UMF ASPECTOS AMBIENTAIS INTEGRADOS AO PROCESSO PRODUTIVO DA COLHEITA DE MADEIRA ENVIRONMENTAL ASPECTS INTEGRATED IN THE HARVESTING PRODUCTION PROCESS Paulo Henrique Dantas Coordenação de Meio Ambiente Industrial

Leia mais

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Marcelo De Nardi Porto Alegre, 04 de julho de 2011. CONTEXTUALIZAÇÃO Poder Judiciário no Contexto da Gestão Pública Nacional Processos

Leia mais

Alceu Segamarchi Junior

Alceu Segamarchi Junior GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE SANEAMENTO E RECURSOS HÍDRICOS DEPARTAMENTO DE ÁGUAS E ENERGIA ELÉTRICA Alceu Segamarchi Junior Superintendente do Departamento de Águas e Energia Elétrica

Leia mais

CONTRATOS FIRMADOS EM 2015

CONTRATOS FIRMADOS EM 2015 CONTRATOS FIRMADOS EM 2015 Nº DO CONTRATO 001/2015 COLETA DE PREÇOS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE AUDITORIA CONTÁBIL, FISCAL, TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA VALOR DO CONTRATO R$ 28.000,00 AUDIMAXI AUDITORIA LTDA.

Leia mais

Os Novos Procedimentos para o Gerenciamento de Áreas Contaminadas no Estado de São Paulo

Os Novos Procedimentos para o Gerenciamento de Áreas Contaminadas no Estado de São Paulo Os Novos Procedimentos para o Gerenciamento de Áreas Contaminadas no Estado de São Paulo Base Legal no Estado de São Paulo Lei 13.577, de 08/07/09 - dispõe sobre diretrizes e procedimentos para a proteção

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA ESTIAGEM NA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL

ACOMPANHAMENTO DA ESTIAGEM NA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL ACOMPANHAMENTO DA ESTIAGEM NA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL BOLETIM Nº 05 - MARÇO Área de Atuação da Superintendência Regional da CPRM de Belo Horizonte 2015 Rio Urucuia em Buritis - março/2013 Rio Urucuia

Leia mais

SITUAÇÃO DOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA DO BRASIL:

SITUAÇÃO DOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA DO BRASIL: XVIII ENCONTRO BRASILEIRO DE COMITÊS DE BACIA COMITÊS DE BACIAS: A GESTÃO DAS ÁGUAS ACONTECE AQUI SITUAÇÃO DOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA DO BRASIL: Evoluções e Desafios. Paulo Robinson da Silva Samuel

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO LESTE MINEIRO SUPRAM-LM

SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO LESTE MINEIRO SUPRAM-LM Pág. 1 de 5 PARECER ÚNICO SUPRAM LESTE MINEIRO PROTOCOLO SIAM Nº INDEXADO AO PROCESSO: PA COPAM: SITUAÇÃO: Licenciamento Ambiental 00302/2000/002/2004 Sugestão pelo Deferimento FASE DO LICENCIAMENTO: Licença

Leia mais

PALESTRA: RECURSOS HÍDRICOS E OUTORGA PARA USO DE ÁGUA EM SANTA CATARINA. FLORIANÓPOLIS, 17 e 18 de Outubro de 2013

PALESTRA: RECURSOS HÍDRICOS E OUTORGA PARA USO DE ÁGUA EM SANTA CATARINA. FLORIANÓPOLIS, 17 e 18 de Outubro de 2013 PALESTRA: RECURSOS HÍDRICOS E OUTORGA PARA USO DE ÁGUA EM SANTA CATARINA FLORIANÓPOLIS, 17 e 18 de Outubro de 2013 DOMINIALIDADE DAS ÁGUAS A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA DE 1988 Definiu que compete à União

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E FONTES RENOVÁVEIS: UMA DISCUSSÃO SOBRE A MATRIZ ELÉTRICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E FONTES RENOVÁVEIS: UMA DISCUSSÃO SOBRE A MATRIZ ELÉTRICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E FONTES RENOVÁVEIS: UMA DISCUSSÃO SOBRE A MATRIZ ELÉTRICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS VI Congresso Brasileiro de energia Solar - UFMG BH Wilson Pereira Barbosa Filho Fundação

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL Reunião do Comitê das Bacias do Alto Iguaçu e Afluentes do Alto Ribeira Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental

Leia mais

REDE DE CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA PARANÁ. Regimento Interno TÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DOS OBJETIVOS

REDE DE CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA PARANÁ. Regimento Interno TÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DOS OBJETIVOS TÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E DOS OBJETIVOS Art. 1º. A Rede de Controle da Gestão Pública, constituída como espaço colegiado e permanente no âmbito do Estado do Paraná, formada por órgãos/instituições integrantes

Leia mais

4. REVISÃO DAS METAS E AÇÕES DO PLANO DE BACIAS 2000/2003

4. REVISÃO DAS METAS E AÇÕES DO PLANO DE BACIAS 2000/2003 4. REVISÃO DAS METAS E AÇÕES DO PLANO DE BACIAS 2000/2003 4.1. AS METAS DE CURTO PRAZO PQA X PLANO DE BACIAS 2000-2003 Esse capítulo faz uma comparação e explicita ações e metas já definidas nos dois principais

Leia mais

Atenção: - a palavra-chave de tem menos de 4 letras, por isso não foi destacada. LEI Nº 2767, DE 18 DE MAIO DE 2012.

Atenção: - a palavra-chave de tem menos de 4 letras, por isso não foi destacada. LEI Nº 2767, DE 18 DE MAIO DE 2012. Atenção: - a palavra-chave de tem menos de 4 letras, por isso não foi destacada. LEI Nº 2767, DE 18 DE MAIO DE 2012. INSTITUI O PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO, INSTRUMENTO DA POLITICA MUNICIPAL DE

Leia mais

COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS

COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE RECURSOS HÍDRICOS COORDENADORIA DE INFORMAÇÃO E PLANEJAMENTO HÍDRICO GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E USOS MÚLTIPLOS COMITÊS DE BACIAS

Leia mais

APRIMORAMENTO DO SUS POR MEIO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE COAP 2013

APRIMORAMENTO DO SUS POR MEIO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE COAP 2013 APRIMORAMENTO DO SUS POR MEIO DO CONTRATO ORGANIZATIVO DE AÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE COAP 2013 Convento da Penha, Vila Velha/ES CARACTERIZAÇÃO DO ESTADO Espírito Santo Capital - Vitória 78 municípios População

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio

Leia mais

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE PIÇARRA

ESTADO DO PARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE PIÇARRA LEI MUNICIPAL N.183/2013. Institui o Plano Manicipal de Saneamento Básico do Município de Piçarra, instrumento da Política Municipal de Saneamento Básico e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Abordagem Integrada para a Otimização da Gestão de Águas e Efluentes

Abordagem Integrada para a Otimização da Gestão de Águas e Efluentes Abordagem Integrada para a Otimização da Gestão de Águas e Efluentes Introdução Antônio Henrique Araújo Freitas (1) A água é um insumo essencial para a maioria das atividades humanas, incluindo agricultura

Leia mais

SISEMA. Uso de Recursos Hídricos em Obras Rodoviárias Gestão Compartilhada. Cleide Izabel Pedrosa de Melo

SISEMA. Uso de Recursos Hídricos em Obras Rodoviárias Gestão Compartilhada. Cleide Izabel Pedrosa de Melo SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Uso de Recursos Hídricos em Obras Rodoviárias Gestão Compartilhada INSTITUTO MINEIRO DE GESTÃO DAS ÁGUAS Cleide Izabel Pedrosa de Melo POLÍCIA

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital Sumário RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 3 1. INTRODUÇÃO... 3

Leia mais

Decreto Nº 353 DE 04/07/2016

Decreto Nº 353 DE 04/07/2016 Decreto Nº 353 DE 04/07/2016 Publicado no DOE em 5 jul 2016 Institui o Comitê Gestor da Rede para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios do Estado de Minas Gerais - REDESIM-MG.

Leia mais

Decreto N , de 06 de Outubro de (Publicação DOM de 07/10/2005)

Decreto N , de 06 de Outubro de (Publicação DOM de 07/10/2005) Decreto N 15.278, de 06 de Outubro de 2005. (Publicação DOM de 07/10/2005) REGULAMENTA OS ARTIGOS 18, 23, 24 e 25 DA LEI N 11.263, DE 05 DE JUNHO DE 2002, QUE DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE

Leia mais

Lei Federal 9.433/97 e Lei Estadual /99 COMPETENCIAS Lei /99 Art. 43. CRIAÇAO DA AGENCIA DE AGUAS: Art.37 Parágrafo 2º

Lei Federal 9.433/97 e Lei Estadual /99 COMPETENCIAS Lei /99 Art. 43. CRIAÇAO DA AGENCIA DE AGUAS: Art.37 Parágrafo 2º Apêndice E-15 COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO ENTORNO DA REPRESA DE TRÊS MARIAS UPG SF4 Lei Federal 9.433/97 e Lei Estadual 13.199/99 COMPETENCIAS Lei 13.199/99 Art. 43 CRIAÇAO DA AGENCIA DE AGUAS: Art.37

Leia mais

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Assegurar água bruta em quantidade e qualidade para o SAA

Leia mais

Centro de Ciencias Ambientales, EULA-CHILE, Facultad de Ciencias Ambientales, Universidad de Concepción, Chile.

Centro de Ciencias Ambientales, EULA-CHILE, Facultad de Ciencias Ambientales, Universidad de Concepción, Chile. EL RECURSO AGUA: UN ANÁLISIS COMPARATIVO E INTERDISCIPLINAR DE LAS CUENCAS HIDROGRÁFICAS DE LOS RÍOS IGUAZÚ (BRASIL) Y BIOBÍO (CHILE) BAJO ESCENARIOS DE ALTA DEMANDA Y CAMBIO CLIMÁTICO. Centro de Ciencias

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO LEI N o 3.065, DE 09 DE SETEMBRO DE 2009. Redefine o Fundo Municipal de Geração de Trabalho e Renda de Cachoeirinha (FUMGER) e revoga a Lei n o 2.359, de 22 de dezembro de 2004. O PREFEITO MUNICIPAL DE

Leia mais

I - a água é um bem de domínio público;

I - a água é um bem de domínio público; POLÍTICA NACIONAL DOS RECURSOS HÍDRICOS CF/88 São bens da União:; III - os lagos, rios e quaisquer correntes de água em terrenos de seu domínio, ou que banhem mais de um Estado, sirvam de limites com outros

Leia mais

CADASTRO E OUTORGA DE USUÁRIOS DE ÁGUA E ESTUDO DE CASO: Cadastro e Outorga de Piscicultores da Fazenda Visconde Casimiro de Abreu/RJ.

CADASTRO E OUTORGA DE USUÁRIOS DE ÁGUA E ESTUDO DE CASO: Cadastro e Outorga de Piscicultores da Fazenda Visconde Casimiro de Abreu/RJ. CADASTRO E OUTORGA DE USUÁRIOS DE ÁGUA E ESTUDO DE CASO: Cadastro e Outorga de Piscicultores da Fazenda Visconde Casimiro de Abreu/RJ. Cadastro Nacional de Usuários de Recursos Hídricos A partir das Leis

Leia mais

5.2. Programa de Mobilização e Desmobilização da Mão de Obra. Revisão 00 NOV/2013

5.2. Programa de Mobilização e Desmobilização da Mão de Obra. Revisão 00 NOV/2013 PROGRAMAS AMBIENTAIS 5.2 Programa de Mobilização e Desmobilização da Mão de NOV/2013 CAPA ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 1 1.1. Ações já realizadas... 2 2. Justificativa... 4 3. Objetivos... 4 4. Área

Leia mais

ESTATUTO DA METRÓPOLE e REGIÕES METROPOLITANAS. no Estado do Paraná

ESTATUTO DA METRÓPOLE e REGIÕES METROPOLITANAS. no Estado do Paraná ESTATUTO DA METRÓPOLE e REGIÕES METROPOLITANAS no Estado do Paraná Seminário A Metrópole em Debate: do Estatuto à Prática Curitiba, 13 de julho de 2015 geóg. Carlos Augusto STORER Analista de Desenvolvimento

Leia mais

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 117, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 117, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015 RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 117, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2015 Dispõe sobre reajuste dos valores das s de Água e Esgoto e dos demais serviços a serem aplicados no Município de Campinas e dá outras providências.

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DE ESPIGÃO DO OESTE Procuradoria Geral do Município LEI Nº 1.532/2011

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DE ESPIGÃO DO OESTE Procuradoria Geral do Município LEI Nº 1.532/2011 LEI Nº 1.532/2011 Dispõe sobre a autonomia financeira das unidades escolares urbanas e rurais da rede pública municipal de Ensino, orienta sua implantação, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

PLANOS DE SANEAMENTO INTEGRADOS NA BACIA DO RIO DAS VELHAS/MG

PLANOS DE SANEAMENTO INTEGRADOS NA BACIA DO RIO DAS VELHAS/MG PLANOS DE SANEAMENTO INTEGRADOS NA BACIA DO RIO DAS VELHAS/MG Rogério de Oliveira Sepúlveda (1) Engenheiro Civil, pós graduado em Geografia pelo IHEAL-Sorbone Nouvelle-Paris3, presidente do CBH Rio das

Leia mais

CONTRATOS FIRMADOS EM 2016

CONTRATOS FIRMADOS EM 2016 CONTRATOS FIRMADOS EM 2016 Nº DO CONTRATO 001/2016 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA DESENVOLVIMENTO DE PLANO DE AJUSTES NA POLÍTICA DE REMUNERAÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CARGOS DA AGÊNCIA DAS BACIAS

Leia mais

Oficina sobre Estratégias para o Enquadramento de Corpos d Água: Aspectos Técnicos e Institucionais

Oficina sobre Estratégias para o Enquadramento de Corpos d Água: Aspectos Técnicos e Institucionais Oficina sobre Estratégias para o Enquadramento de Corpos d Água: Aspectos Técnicos e Institucionais Aspectos Legais e Institucionais do Enquadramento Maria Luiza Machado Granziera Brasília-DF, 09 de Setembro

Leia mais

Validação das avaliações setoriais do Plano Plurianual - PPA por unidade orçamentária - por dia (4)

Validação das avaliações setoriais do Plano Plurianual - PPA por unidade orçamentária - por dia (4) PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Decreto nº.13.528, de 2 de maio de 2014 QUADRO DE DETALHAMENTO DE TAREFAS QDT (ANEXO I) CÓDIGO ATIVIDADE NÍVEL 1 2 3 4 5 6 7 8 Análise e validação das propostas setoriais

Leia mais

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010

LEI Nº DE 06 DE JANEIRO DE 2010 LEI Nº 5.639 DE 06 DE JANEIRO DE 2010 DISPÕE SOBRE OS CONTRATOS DE GESTÃO ENTRE O ÓRGÃO GESTOR E EXECUTOR DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS E ENTIDADES DELEGATÁRIAS DE FUNÇÕES DE AGÊNCIA DE ÁGUA

Leia mais