REPUBLICA VELHA HISTÓRIA DO BRASIL ( )

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REPUBLICA VELHA HISTÓRIA DO BRASIL (1889-1930)"

Transcrição

1 REPUBLICA VELHA HISTÓRIA DO BRASIL ( )

2

3 INTRODUÇÃO A mudança do regime político não mudou a situação do Brasil; Apesar de não existir mais escravidão, a massa trabalhadora seguiu sendo explorada; A República foi imposta sem a participação popular pois esta foi através de um golpe militar, muito embora quem tivesse o poder eram os cafeicultores (pois não tinham força para chegar ao poder).

4

5 A infra-estrutura do país era muito frágil, onde o novo sistema deveria honrar os compromissos externos e tentar aplicar nos setores agroexportadores; Mas, em breve, tais cafeicultores chegariam ao poder

6 REPÚBLICA DA ESPADA

7 MAL. MANUEL DEODORO DA FONSECA (AL ) Deodoro chegou ao poder através de um governo provisório, onde tomou uma série de medidas como estabelecer o sistema Federativo e Republicano, nomeação de novos governadores, criar uma nova bandeira, propor naturalização estrangeira, reforma do código penal e expulsão da Família Real; Surge então nossa primeira Constituição Republicana, a segunda do país!

8

9 Deodoro convocou uma Assembléia e em 1891 foi promulgada tal constituição; Copiou o sistema Federativo americano, sistema presidencialista com 4 anos de mandato e a tripartição de poderes; O sufrágio universal era para maiores de 21 anos de idade, homem e alfabetizado; Isso excluía 90% da população.

10

11 Não existia uma Justiça Eleitoral séria; Isso faz surgir o Voto de Cabresto; Mesmo com toda essa nova legislação, Deodoro foi escolhido por voto indireto; Deodoro contratou como Ministro das Finanças (relativo ao Ministério da Fazenda atualmente) Rui Barbosa que procurou viabilizar várias melhorias no setor industrial e comercial.

12

13 Tal política ficou conhecida como Política do Encilhamento; Era baseada em uma grande emissão de papel-moeda; Causou forte inflação, quebra da bolsa do RJ e falência de empresas; Deodoro foi criticado e decide fechar o CN, decidindo unir-se aos fazendeiros.

14 Mas o exército não concordou e coloca Floriano através de um golpe interno; A CF afirmava que até dois anos de mandato com a ausência do presidente, renúncia, cassação ou morte haveriam novas eleições; Mas através de atos inconstitucionais o mesmo permanece sem eleições gerais.

15 Mal. Deodoro da Fonseca; Morte: , com 65 anos, Rio de Janeiro; Causa mortis: Doença, apatia e depressão por aposentadoria e perda do prestígio político.

16 Mal. Floriano Peixoto (AL )

17 Mas tal decisão de se manter no poder causou grandes rebeliões, na marinha (Revolta da Armada) e no RS, SC e PR (Revolução Federalista); Esses dois movimentos foram esmagados, e Floriano fica conhecido como Marechal de Ferro; Floriano usou da opinião pública para acusar tais movimentos como contra- republicanos.

18 Por esse fato ficou conhecido como Jacobino; Floriano por tal fato ficou conhecido na obra de Lima Barreto Triste Fim de Policarpo Quaresma como Consolidador da República; Mas com o fim de seu mandato Floriano não consegue impor seu sucessor e os cafeeiros chegam ao poder.

19 Mal. Floriano Peixoto; Morte: 29/6/1895, aos 56 anos, Barra Mansa (RJ); Causa mortis: Tuberculose pulmonar, após quase dois meses afastado da família.

20

21 A REPÚBLICA CAFÉ-COM-LEITE

22 PRUDENTE DE MORAES (SP ) Período conhecido como República dos Coronéis; Prudente foi o primeiro presidente civil do país; Seu governo foi marcado por revoltas no nordeste (Cangaço e Guerra de Canudos); Foi um tempo de esquecimento das classes menos favorecidas, principalmente do Nordeste.

23

24 MOVIMENTOS CONTRA MISÉRIA Liderado por Virgulino Lampião temos o Cangaço devido grande fanatismo ao Pe. Cícero; Na Bahia ocorreu a Guerra de Canudos citado no livro Os Sertões de Euclides da Cunha; Tal fenômeno ocorreu ao lado do Rio Vaza Barrís liderado por um beato chamado Antônio Maciel ou Antônio Conselheiro que montou uma comunidade sertaneja, a Comunidade de Canudos.

25

26 CANUDOS No Arraial de Canudos a vida social funcionava como no período feudal; Não pagavam impostos ao governo, afirmando que o sistema imperial era mais justo; Isso foi considerada uma ameaça à república; O exército enviou quatro expedições militares, onde a última tinha quase 10 mil homens; A população foi massacrada injustamente.

27 Euclides da Cunha Antônio Conselheiro

28 Prudente de Moraes; Morte: , aos 62 anos, Piracicaba (SP); Causa mortis: Tuberculose Pulmonar.

29 CAMPOS SALES (SP ) Sucedeu Prudente e herdou uma das crises mais graves da época; Foi um dos políticos mais capazes de seu tempo, onde o País não conseguia mais bancar a dívida externa e não possuía mais crédito; Foi para a Inglaterra e negociou o famoso Funding Loan, que foi a rolagem da dívida e aquisição de mais recursos.

30

31 Campos Sales cortou gastos públicos e ampliou os impostos, estabilizando a economia; Mas o povo não poupou o presidente devido tamanho arrocho, e onde ia sofria vaias furiosas; Ele também arquitetou a Política dos Governadores que se baseava na troca de favores entre o presidente, governadores e prefeitos (normalmente coronéis) garantindo a autonomia governamental.

32 A POLÍTICA DOS GOVERNADORES Era muito simples: o governo estadual tinha o controle da máquina eleitoral (urnas), onde este impedia a eleição de deputados e senadores de oposição ao governo federal; Em contrapartida o presidente não influencia nos negócios dos governadores, ocorrendo o mesmo com prefeitos (chamamos este ato atualmente de Lei de Responsabilidade Fiscal).

33 Campos Sales; Morte: , aos 62 anos Santos (SP); Causa mortis: Após grande desgaste e envelhecimento precoce e empobrecido. Mal estar súbito, após caminhar na praia de Guarujá. Morreu sem assistência médica, apenas de sua esposa Ana Gabriela.

34 RODRIGUES ALVES ( )

35 Foi eleito em um período de grande tranqüilidade financeira; Era época de exploração da borracha; Mesmo com a economia nacional em equilíbrio, havia grande desapontamento do povo para com Rodrigues Alves devido a um problema social que ele causou; Aliando-se ao prefeito da capital (RJ), Pereira Passos, resolve sobre uma grande modernização da cidade do Rio, de forma imposta.

36 A REVOLTA DA VACINA Contratam Oswaldo Cruz, um sanitarista de renome para tocar o projeto; Decide derrubar casarões antigos, os famosos cortiços, pois a elite afirmava que tais casas manchavam a imagem da capital; Os cortiços foram derrubados sem piedade e a população foi expulsa com violência pela polícia; Tal população foi morar nos morros (embrião das favelas) e os aluguéis subiram muito.

37

38 O RJ era conhecida como cidade maldita, devido mazelas na saúde pública; Tal fato fazia alguns importantes comerciantes fugirem para Buenos Aires; Assim, Oswaldo Cruz trabalha em duas frentes: uma em combate à febre amarela e malária, e outra à varíola; No primeiro caso haveria combate ao mosquito causador através de dedetização ofensiva das casas do RJ.

39 No segundo caso seria dada ênfase à vacinação em massa; Houve grande rebelião, quase uma grande guerra civil! A população não foi questionada, nem esclarecida; A maioria desconhecia a causa das doenças, não havia comunicação nas escolas, entre outros; Isso porque a população era tratada no porrete!

40 A vacina, a princípio era pavorosa: feita de material orgânico de vacas e aplicada na ponta de penas de aves (as mesmas que serviam de caneta-tinteiro na época); Mas não se transferia a público seus benefícios! Falava-se através de boatos que as pessoas criavam chifres e rabos! Quando a campanha iniciou foram 10 dias de revoltas, contidas com violência.

41 As pessoas acreditavam em invasão de privacidade; É necessário lembrar que houve tal insatisfação ligada com o Funding Loan e a desocupação de cortiços; O exército se impôs, e a vacinação foi obrigatória.

42

43 NASCE O CAFÉ-COM-LEITE É nesse momento (governo Rodrigues Alves) que nasce a política do café-com-leite; Tratava-se da aliança SP+MG; A cada quatro anos tais estados trocariam a cadeira do poder executivo nacional, com o trato de um assegurar os interesses do outro; Era uma verdadeira máquina eleitoral!

44 AFONSO PENA (MG ) Início da política da valorização do café, com o Convênio de Taubaté; Criação do Convênio de Taubaté (1906) que foi uma reunião de produtores para a intervenção do Estado na economia; Decide que o governo deveria comprar excedentes; Decide também que o governo deve estimular o consumo interno, reduzir áreas de cultivo.

45

46 Tal convênio foi idealizado no governo Rodrigues Alves, mas foi implantado no governo de Afonso Pena; É claro que tais planos utilizariam dinheiro público! Afonso Pena morreu um ano antes de concluir seu mandato; Com sua morte assume Nilo Peçanha.

47 "Em 1909, o governo entrou em crise devido às disputas pela sucessão; O presidente Afonso Pena ficou doente, abalado pela morte recente do filho mais velho (Álvaro Pena) e pelas brigas políticas; Mesmo doente, o presidente continuou a trabalhar, mas a saúde de Afonso Pena foi piorando, passou de uma forte gripe, para bronquite e, por fim, pneumonia; Morreu no Rio de Janeiro, em 14 de junho de 1909, aos 61 anos, sem concluir seu mandato presidencial; O vice, Nilo Peçanha, assumiu o cargo de presidente.

48 NILO PEÇANHA (RJ )

49 NILO PEÇANHA (RJ ) Tentou tirar proveito da situação em nome do RJ; Associou RJ+MG e isolou SP; Assumiu a presidência da república após o falecimento de Afonso Pena, em 14 de junho de 1909, e governou até 15 de novembro de 1910; Foi, talvez, o único mulato presidente do Brasil (advogado, filho de pobre padeiro, casou-se com uma jovem que fugiu para casar com ele).

50 Com a aliança, MG lança como candidato Hermes da Fonseca; SP lança Rui Barbosa, sendo a única eleição em que o vencedor só se conheceu após as eleições; Vitória de Hermes da Fonseca.

51 Nilo Peçanha; Morte: , aos 57 anos, Rio de Janeiro; Causa mortis: Pós- operatório imediato de tratamento cirúrgico incompleto, mas sem diagnóstico da indicação cirúrgica realizada na Casa de Saúde São Sebastião, no Rio de Janeiro.

52 HERMES DA FONSECA (RS ) Nas eleições valeu quem fraudou mais! Foi um dos governos mais agitados da História; Era sobrinho do Mal. Deodoro da Fonseca; Devido a desunião de SP e MG foi decretado Estado de Sítio, suspensão provisória das garantias individuais, tentativa de desarticulação política de SP Foi utilizada uma tática de afastamento dos governadores dos estados: a Política das Salvações.

53

54 Tal decisão provocou a Revolta de Juazeiro; A troca de governadores de nada adiantou, pois foi seis por meia dúzia, ou seja, foi trocado um coronel por outro, e logo a política do café-com-leite foi renovada; Devido às miseráveis condições dos militares e marinheiros surge a Revolta da Chibata; Marujos pobres e negros exigiram maior sorte, onde além da pobreza, sofriam castigos físicos (chibata).

55 As chibatadas variavam de 10 a 300! Os marinheiros ocuparam a maioria dos fortes navios brasileiros e ameaçaram bombardear a capital; Eram liderados por João Cândido, o almirante negro ; O governo foi humilhado e cedeu às exigências dos rebelados (que foram presos e torturados!); A chibata acabou!

56 25/11 envio ao Congresso. O governo aceita as exigências. Mas, não foi cumprido e eles se revoltam novamente na Ilha das Cobras. Mas, desta vez são vencidos e mortos.

57

58 GUERRA DO CONTESTADO em linhas gerais, foi um conflito armado, entre a população cabocla e os representantes do poder estadual e federal brasileiro travado entre outubro de 1912 a agosto de 1916, numa região rica em erva-mate e madeira pretendida pelos Estados do Paraná, Santa Catarina e até mesmo pela Argentina.

59 A REGIÃO DO CONTESTADO

60 A Guerra do Contestado teve origem em conflitos sociais latentes na região, fruto dos desmandos locais, em especial no tocante à regularização da posse de terras por parte dos caboclos; Representando, ao mesmo tempo, a insatisfação da população com sua situação material, o conflito era permeado pelo fanatismo religioso, expresso pelo messianismo e pela crença, por parte do caboclos revoltados, de que se tratava de uma guerra santa.

61

62 Estopim aceso Uma empresa estrangeira foi, então, designada para terminar a construção da estrada de ferro que tinha sido iniciada em 1890; Esta ferrovia iria ligar as cidades de São Paulo a Santa Maria, no Rio Grande do Sul; concessão desta estrada foi transferida, em 1908, para a Brazil Railway Company, uma empresa norte-americana.

63 Além do direito de terminar as obras, ganhou do governo o direito de explorar uma faixa de 30 quilômetros, 15 quilômetros de cada lado da ferrovia; A Companhia desapropriou legalmente, em teoria, as terras que a margeavam; Essas terras foram oficialmente consideradas, pelo governo e pela concessionária, como sendo terras "devolutas" e "desabitadas".

64 Incentivados pelo Monge João Maria, a população local se arma e entra em combate; O novo presidente, Venceslau Brás, resolve devolver as terras, pagar a empresa (fazendo uma nova dívida) e estabelecer os atuais limites entre PR e SC.

65

66 Hermes da Fonseca morreu em 9/9/1923, aos 68 anos, Petrópolis (RJ) Causa mortis: ataque cardíaco.

67 Wenceslau Brás (MG ) Wenceslau Brás Pereira Gomes ( ); Mineiro de Itajubá, formou-se em Direito pela Faculdade de São Paulo, onde exerceu o cargo de Promotor Público; Foi Vice-Presidente da República, no governo de Hermes da Fonseca.

68

69 Na Presidência: Durante o governo de Wenceslau Brás (15/11/ /11/1918), caracterizado por grande austeridade financeira, foi promulgado o Código Civil Brasileiro e encerrada a Guerra Sertaneja do Contestado, no sul do país; Em 1917, o Brasil rompeu relações diplomáticas com o Império Alemão e, em seguida, declarou-lhe guerra.

70 1a Guerra Mundial O afundamento do navio brasileiro Paraná, obrigou o governo a romper relações com o Império Alemão; A opinião pública era positivamente a favor dos aliados; Outros torpedamentos seguiram-se; Pouco depois (26 de outubro de 1917), com uma declaração de guerra, o Brasil oficialmente participava do conflito.

71 Nossa ajuda aos Aliados consistiu sobretudo no fornecimento de gêneros e em transportes marítimos; Mas a I Guerra, de maneira geral foi boa para o Brasil; Pela falta de produtos industrializados devido ao conflito, fomos obrigados a nos industrializar.

72 Wenceslau Bras: Morte: 15/5/1966, aos 98 anos, Itajubá (MG); Causa mortis: Morte natural do idoso em sua residência.

73 RODRIGUES ALVES (SP 1918) Eleito para o segundo mandato como Presidente em 1918, havia contraído Gripe Espanhola, e faleceu antes de tomar posse.

74 Rodrigues Alves; Morte: 16/1/1919, aos 71 anos, Rio de Janeiro; Causa mortis: Após sanear o Rio de Janeiro e erradicar a febre amarela, foi uma epidemia de gripe espanhola que o matou.

75 DELFIM MOREIRA (MG ) Estudou no seminário de Mariana e cursou Direito na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, diplomando-se em 1890; Vice na chapa de Rodrigues Alves durante as eleições, assumiu a presidência em virtude do falecimento daquele, vítima da Gripe Espanhola, até que fossem convocadas novas eleições (à época a Constituição previa que o vice-presidente só assumiria provisoriamente, caso o presidente morresse antes da posse).

76

77 No seu governo, o Brasil se fez representar na Conferência de Paz em Paris, pelo senador Epitácio Pessoa, eleito presidente em 13 de maio, em disputa com Rui Barbosa; Seu curto mandato (que ficou conhecido como regência republicana) foi um período assinalado por vários problemas sociais, especialmente um grande número greves gerais.

78 O presidente, no entanto, tendia a menosprezar essa crise, dizendo que as greves "não passavam de casos de polícia ; Quando morreu ainda ocupava a vicepresidência do governo de Epitácio Pessoa; Francisco Álvaro Bueno de Paiva o substituiu.

79 Delfim Moreira; Morte: 1/7/1920, ao 51 anos, Santa Rita do Sapucaí (MG); Causa mortis: Depressão política e morte de uma filha de 12 anos que o deixou muito abalado. Na época que morreu ocupava a vicepresidência de Epitácio Pessoa.

80 EPITÁCIO PESSOA (PB ) Com o fim da Primeira Guerra Mundial, chefiou a embaixada do Brasil na Conferência de Paz de Versalhes, em 1919; Disputou a sucessão de Delfim Moreira pela presidência da República com o já septuagenário Rui Barbosa, vencendo as eleições sem nem ter saído da França.

81

82 Sua vitória foi marcada por simbolismos, pois um presidente paraibano representava uma primeira derrota da política do café-com-leite, tendo apenas o gaúcho Hermes da Fonseca sido uma solitária exceção uma década antes.

83 Epitácio Pessoa; Morte: , aos 77 anos, Petrópolis (RJ); Causa mortis: Em 1936 apresentou sintomas de diabetes e tremores no braço direito. Doença de Parkinson após longo sofrimento pelas dores da rigidez muscular.

84 Eleito Presidente da República, cargo que assumiu em 28 de julho de 1919, enfrentou um dos períodos políticos mais conturbados da Primeira República, com a Revolta do Forte de Copacabana, a crise das cartas falsas e a revolta do clube militar.

85 Foi também uma época de problemas financeiros, sendo contratado um empréstimo com a Inglaterra para fazer frente a uma terceira desvalorização do café; Seu vice-presidente original era Delfim Moreira, que não chegou a assumir por falecimento.

86 Revolta do Forte de Copacabana Durante a campanha eleitoral de 1921, o jornal Correio da Manhã, na edição de 9 de outubro, publicou uma carta manuscrita, atribuída ao candidato do governo, Artur Bernardes, governador de Minas Gerais; Nela o ex-presidente da República Marechal Hermes da Fonseca era chamado de "sargentão sem compostura", acusando o Exército de ser formado por elementos "venais".

87 Artur Bernardes negou veementemente a autoria da carta, vindo o mesmo periódico a publicar uma segunda carta, no mesmo tom da primeira, e como ela atribuída ao mesmo candidato; A comoção causada foi enorme, principalmente entre os militares, representados no Clube Militar, sob a presidência do próprio Marechal.

88 Mais tarde seria descoberto que as assinaturas nas cartas eram forjadas; Nas eleições de 1 de março de 1922, Artur Bernardes saiu-se vencedor, embora os resultados oficiais houvessem sido contestados pela oposição; Com o clima político tenso, em Pernambuco, o Exército foi chamado para conter rebeliões populares; No dia 29 de junho, Hermes da Fonseca telegrafou ao Recife, exortando os militares a não reprimirem o povo, sendo, por essa razão, preso no dia 2 de julho e o Clube Militar, fechado.

89 ARTHUR BERNARDES (MG )

90 A prisão de Hermes da Fonseca, a mais alta patente militar do país, e o fechamento do Clube Militar por decreto presidencial, foram percebidos como uma afronta aos militares do Exército; E ficaram ainda mais descontentes com a nomeação feita pelo presidente da República Epitácio Pessoa de um civil - o historiador Pandiá Calógeras - como Ministro da Guerra; Em todos os quartéis do Rio de Janeiro, se comentava que "a procissão ia sair".

91 Pandiá Calógeras

92 Comandava o Forte de Copacabana, na ocasião, o capitão Euclides Hermes da Fonseca, filho do marechal Hermes da Fonseca; No dia 4 de julho de 1922, Euclides exortou os seus comandados, tendo feito escavar trincheiras desde o portão do forte até o farol, minando-se o terreno; Tendo sido estabelecido que o movimento se iniciaria a uma hora da madrugada do dia 5, a uma e vinte o tenente Antônio de Siqueira Campos disparou um dos canhões, sinal combinado.

93 A guarnição aguardou em silêncio a resposta de outras unidades, o que não aconteceu; Durante todo o dia 5, o Forte de Copacabana sofreu intenso bombardeio pela artilharia da Fortaleza de Santa Cruz; Na madrugada do dia 6, o Ministro da Guerra, Pandiá Calógeras, telefonou ao Forte, exigindo a rendição dos rebeldes; O capitão Euclides Hermes e o tenente Siqueira Campos permitiram, então, a saída de todos aqueles que não quisessem combater; Dos 300 homens da guarnição, saíram 282.

94

95 Arthur Bernardes: Morte: 23/3/1955, aos 79 anos, Rio de Janeiro; Causa mortis: Infarto do miocárdio.

96 WASHINGTON LUIS (SP )

97 Último presidente da República Velha; Slogan governar é abrir estradas ; Cancelou o Estado de Sítio da época do Tenentismo; Este fato ocorreu quando das eleições de 1919, onde tanto MG quanto SP queriam o poder executivo nacional; Em um acordo, escolhem um neutro : o paraibano Epitácio Pessoa.

98 O TENENTISMO Mas tal fato não agradou os setores mais jovens do exército os tenentes; Esse fato deu origem ao tenentismo; É um movimento da década de 20 que se posicionou contra a corrupção que imperava no governo; Assim os tenentes se consideravam o remédio de todos os males da nação brasileira.

99 Eles reprovavam o total domínio de agroexportadores na política nacional, as fraudes eleitorais, entre outros; Tais fatos levam a uma total insatisfaç ão do exército, que não recebia investimentos; Os tenentes organizaram revoltas de cunho popular querendo a substituição do regime político café-com-leite; O movimento tenentista causou a Revolta dos 18 do Forte de Copacabana e foi embrionário do golpe de Vargas em 1930.

100

101 VOLTAMOS AO WASHINGTON Revogou o Estado de Sítio; Período de revoltas latentes; Época de super-safras de café drenou os recursos do governo (lembra do Convênio de Taubaté?); Em outubro de 1929 ocorre o crack da Bolsa de Valores de Nova York; A economia mundial entrou em colapso; No Brasil a população culpa o presidente.

102 Muitos fazendeiros faliram devido a queda na exportação e falta de dinheiro nos bancos; Fim do ano de 1929, época de eleições presidenciais, e SP e MG se preparam; Era vez de um mineiro, e Antônio Carlos de Andrada se preparava; Mas Washington Luis acreditava que um paulista deveria reconduzir o poder executivo, para render esperanças ao fazendeiros paulistas.

103 Assim, ao invés da continuidade do revezamento, Washington apoia Julio Prestes (SP), e MG se nega, pois apoiava Antonio Carlos de Andrada (MG); Imaginando uma virada, o Exército com o movimento tenentista encontra dois candidatos neutros para tentar acabar com a república dos coronéis: Getúlio Vargas (RS) como presidente, e João Pessoa (PB) como Vice-Presidente.

104 Foi a eleição mais concorrida da História do país, com os antigos aliados opostos e uma terceira força desconhecida; As fraudes foram imensas, vencendo Julio Prestes; O Movimento Tenentista junto com o desejo de mudança da população correram para tentar uma revolução; Na PB João Pessoa foi assassinado por um adversário local, que nada tinha com a briga entre MG e SP.

105 O Movimento Tenentista ligou o fato às eleições, afirmando que foram os coronéis paulistas que mandaram matá-lo; No NE houveram fervorosas manifestações em quase todas as cidades; No RS Getúlio Vargas, com apoio militar, planejava marchar até o RJ para tomar o poder; Mas SP mobilizou tropas para impedir tal ação.

106 Para evitar derramamento de sangue, o exército do RJ prende Washington Luis e Julio Prestes, entregando o poder a GETULIO DORNELLES VARGAS (RS); Nasce a Era Vargas e decreta-se o fim da República Velha!

107 Washington Luis: Morte: 4/8/1957, aos 88 anos, São Paulo; Causa mortis: Gripe, coma, colapso dos órgãos vitais.

108

109 FIM DO TEMA

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA Unidade 2, Tema 2 e 3. Págs. 50 53 Personagem. Pág. 55 e 64 Ampliando Conhecimentos. Págs. 60-61 Conceitos Históricos. Pág. 65 Em foco. Págs. 66-71 GUERRA DE CANUDOS

Leia mais

problemas ligados a construção de uma estrada de ferro. Esta estrada de ferro acabou desalojando parte da população local, além de gerar desemprego e

problemas ligados a construção de uma estrada de ferro. Esta estrada de ferro acabou desalojando parte da população local, além de gerar desemprego e Movimentos sociais * A República Oligárquica foi um período turbulento. Várias revoltadas sacudiram o país. * No geral, estas revoltas mostravam insatisfação diante de um sistema de governo que alterava

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano.

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. PROJETOS DE REPÚBLICA MILITARES Relutava em convocar eleições para a Assembleia Constituinte; Queria um governo forte,

Leia mais

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder.

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. Vai da proclamação da República até a ascensão de Getúlio

Leia mais

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A PROCLAMAÇÃO Proclamada em 15 de novembro de 1889, a República nascia no Brasil como resultado de um movimento de cúpula, como uma espécie de revolução pelo alto controlada

Leia mais

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro.

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. Cronologia 1889 O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. 9 de novembro Baile da Ilha Fiscal. 15 de novembro Proclamação

Leia mais

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,0 ponto) A Segunda Grande Guerra (1939-1945), a partir de 7 de dezembro de 1941, adquire um caráter mundial quando os a) ( ) russos tomam a iniciativa

Leia mais

Conflitos sociais na Primeira República

Conflitos sociais na Primeira República ficha 37 Conflitos sociais na Primeira República Os conflitos sociais na Primeira República Da passagem do século XIX para o XX, até a década de 1930, a sociedade brasileira passou por várias adaptações,

Leia mais

História 7C Aula 19 República do Café III

História 7C Aula 19 República do Café III História 7C Aula 19 República do Café III Marechal Hermes da Fonseca (RS) (1910-1914) Revolta da Chibata (RJ 1910): João Cândido (líder), posteriormente apelidado de Almirante Negro. Causas: maus tratos,

Leia mais

XIII. A República dos Marechais

XIII. A República dos Marechais XIII. A República dos Marechais Governo (Provisório) de Deodoro Primeiras medidas: - Federalismo - Separação entre Igreja e Estado (registro civil de nascimento e casamento civil) - Novos símbolos nacionais

Leia mais

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889.

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889. Brasil no período de transição: Império para República. Éramos governados por um dos ramos da Casa de Bragança, conhecido como família imperial brasileira que constituía o 11º maior império da história

Leia mais

O fim do Regime Monárquico e a. O nascimento da República

O fim do Regime Monárquico e a. O nascimento da República O fim do Regime Monárquico e a Primeira República O nascimento da República MONARQUIA Forma de governo em que o poder supremo está nas mãos de um monarca ou rei. O cargo é vitalício e passado aos descendentes,

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

República Velha 1889-1930

República Velha 1889-1930 República Velha 1889-1930 Fases Períodos da República no Brasil: 1889-1930: República Velha (Primeira República) # 1889-1894 República das Espadas # 1894-1930 República Oligárquica 1930-1945: Era Vargas

Leia mais

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História Brasil Império Sétima Série Professora Carina História Confederação do Equador Local: Províncias do Nordeste. Época: 1824. Líderes da revolta: Manuel Paes de Andrade, frei Caneca e Cipriano Barata. Causas:

Leia mais

Guerra por domínio territorial e econômico.

Guerra por domínio territorial e econômico. Guerra da Crimeia Quando: De 1853 até 1856 Guerra por domínio territorial e econômico. Cerca de 595 mil mortos Por que começou: A Rússia invocou o direito de proteger os lugares santos dos cristãos em

Leia mais

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de SEABRA, J. J. *const. 1891; dep. fed. BA 1891-1893 e 1897-1902; min. Interior e Just. 1902-1906; dep. fed. BA 1909-1910; min. Viação 1910-1912; gov. BA 1912-1915; dep. fed. BA 1916-1917; sen. BA 1917-1920;

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (DNSP)

DEPARTAMENTO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (DNSP) DEPARTAMENTO NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA (DNSP) Departamento criado em 2 de janeiro de 1920, pelo Decreto nº 3.987, para ser o principal órgão federal da área de saúde, subordinado ao Ministério da Justiça

Leia mais

A Primeira República do Brasil Os Militares

A Primeira República do Brasil Os Militares A Primeira República do Brasil Os Militares Prof. Me. Ubiratã F. Freitas. Na segunda metade do século XIX, a sociedade brasileira sofreu uma série de transformações. Nas províncias ao sul do Rio de Janeiro,

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA

EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA EXERCÍCIOS SOBRE REPÚBLICA VELHA 1. Com o fim da escravidão no Brasil como as fazendas continuaram tendo mão de obra? A) Os ex-escravos foram contratados para continuarem trabalhando na plantação e colheita.

Leia mais

*dep. fed. MG 1903 1908; pres. MG 1909 1910; vice pres. Rep. 1910 1914; pres. Rep. 1914 1918.

*dep. fed. MG 1903 1908; pres. MG 1909 1910; vice pres. Rep. 1910 1914; pres. Rep. 1914 1918. FARIA, Helena. Wenceslau Brás. In: Dicionário Histórico Biográfico Brasileiro. Rio de Janeiro: CPDOC/ FGV. 2000. Disponível em: . BRÁS, WENCESLAU *dep. fed. MG 1903 1908; pres. MG

Leia mais

REPÚBLICA VELHA ( 1889 1930 ) Professor Danilo Bezerra. História. OBS: Estudem também pelo livro didático.

REPÚBLICA VELHA ( 1889 1930 ) Professor Danilo Bezerra. História. OBS: Estudem também pelo livro didático. REPÚBLICA VELHA ( 1889 1930 ) Professor Danilo Bezerra. História. OBS: Estudem também pelo livro didático. Grande abraço e bons estudos!!! REPUBLICANISMO É A IDEOLOGIA A QUAL UMA NAÇÃO É GOVERNADA COMO

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889-1930)

REPÚBLICA VELHA (1889-1930) REPÚBLICA VELHA (1889-1930) O período que se estende da queda da monarquia, em 1889, até a revolução de 1930, é conhecido em nossa história como República Velha. Esta, por sua vez, divide-se em: República

Leia mais

Getúlio Vargas e a Era Vargas

Getúlio Vargas e a Era Vargas Getúlio Vargas e a Era Vargas http://www.suapesquisa.com/vargas/ AGOSTO RUBEM FONSECA Getúlio Vargas e a Era Vargas: ASPECTOS A RESSALTAR Vida de Getúlio Vargas; Revolução

Leia mais

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915.

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. José de Melo Carvalho Muniz Freire nasceu em Vitória a 13 de julho de 1861, filho de Manuel Feliciano

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917.

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. João Frederico de Almeida Fagundes nasceu em Maricá, na antiga província do Rio de Janeiro, em 24 de maio de 1856, filho de José Manuel Nunes Fagundes e de Maria

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : 1. A proclamação da República correspondeu ao encontro de duas forças diversas Exército e fazendeiros de café movidas por razões

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

O tenentismo foi o movimento político militar que, pela luta armada, pretendia conquistar o poder e fazer reformas na República Velha.

O tenentismo foi o movimento político militar que, pela luta armada, pretendia conquistar o poder e fazer reformas na República Velha. O tenentismo foi o movimento político militar que, pela luta armada, pretendia conquistar o poder e fazer reformas na República Velha. Era liderado por jovens oficiais das Força Armadas, principalmente

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

Por Rafael Ávila Período Presidente Entrada Pontos-chave

Por Rafael Ávila Período Presidente Entrada Pontos-chave Resumo Por Rafael Ávila Período Presidente Entrada Pontos-chave 1889-1891 Marechal Deodoro da Fonseca Militar e político brasileiro, proclamador da República e primeiro presidente do Brasil; instituiu

Leia mais

COLÉGIO LUIZA DE MARILLAC

COLÉGIO LUIZA DE MARILLAC COLÉGIO LUIZA DE MARILLAC EXTERNATO POPULAR SÃO VICENTE DE PAULO Rua Voluntários da Pátria, 1.653 - Santana - São Paulo - CEP: 02011-300 Tel/fax: 2226-6161 - www.marillac.g12.br - marillac@marillac.g12.br

Leia mais

ANTECEDENTES A idéia de República

ANTECEDENTES A idéia de República ANTECEDENTES A idéia de República Silêncio, o imperador está governando o Brasil Piada comum entre os republicanos. Para eles, não era apenas o imperador que estava envelhecido e incapaz. O próprio regime

Leia mais

A longa conquista do voto na história política brasileira

A longa conquista do voto na história política brasileira A longa conquista do voto na história política brasileira Vera Chaia 1 A extensão dos direitos políticos no Brasil nem sempre esteve ligada ao aumento da participação política no processo eleitoral. Esta

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

* dep. fed. SP 1894-1895 e 1924-1925; min. Just. 1913-1914; min. STF 1925-1926.

* dep. fed. SP 1894-1895 e 1924-1925; min. Just. 1913-1914; min. STF 1925-1926. FREITAS, Herculano de * dep. fed. SP 1894-1895 e 1924-1925; min. Just. 1913-1914; min. STF 1925-1926. Uladislau Herculano de Freitas nasceu em Arroio Grande, então província do Rio do Grande do Sul, no

Leia mais

2º bimestre 2011 3ª série Brasil República Velha (1889/1930) Cap. 17, 18 e 19. Roberson de Oliveira

2º bimestre 2011 3ª série Brasil República Velha (1889/1930) Cap. 17, 18 e 19. Roberson de Oliveira 2º bimestre 2011 3ª série Brasil República Velha (1889/1930) Cap. 17, 18 e 19 República Velha Periodização 1889 1894 1930 República da Espada 1891 República Oligárquica Governos civis Gov. Mal. Deodoro

Leia mais

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História 1. Assinale V(verdadeira) e F(falsa): a) ( ) Em 1929, o mundo capitalista enfrentou grave crise econômica, causada principalmente pelo crescimento exagerado

Leia mais

EXERCÍCIOS HISTÓRIA REPÚBLICA DO CAFÉ COM LEITE

EXERCÍCIOS HISTÓRIA REPÚBLICA DO CAFÉ COM LEITE LICEU DE ESTUDOS INTEGRADOS Aluno:... Série: 3º ano do ENSINO MÉDIO Professor: ANSELMO EXERCÍCIOS HISTÓRIA REPÚBLICA DO CAFÉ COM LEITE 1ª) A instauração da República no Brasil foi inspirada por uma doutrina

Leia mais

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 17 Assíncrona TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdos: China: dominação

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010)

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010) Trabalho de História Recuperação _3ºAno Professor: Nara Núbia de Morais Data / /2014 Aluno: nº Ens. Médio Valor: 40 Nota: Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985)

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

Período Democrático e o Golpe de 64

Período Democrático e o Golpe de 64 Período Democrático e o Golpe de 64 GUERRA FRIA (1945 1990) Estados Unidos X União Soviética Capitalismo X Socialismo Governo de Eurico Gaspar Dutra (1946 1950) Período do início da Guerra Fria Rompimento

Leia mais

Militares encerram treinamento e se preparam para embarcar para o Haiti

Militares encerram treinamento e se preparam para embarcar para o Haiti Militares encerram treinamento e se preparam para embarcar para o Haiti Durante todo o mês de outubro a tropa foi adestrada no Batalhão Carlos Camisão. Três mulheres e um aquidauanense compõem a força

Leia mais

Trabalho de história 3º tri Integrantes Frederico Strasser Nº:15 Diogo Amorim Nº:12 Guilherme Hasslocher Nº:19 Lucas Fuss Nº:28 Mateus Peres Nº:34

Trabalho de história 3º tri Integrantes Frederico Strasser Nº:15 Diogo Amorim Nº:12 Guilherme Hasslocher Nº:19 Lucas Fuss Nº:28 Mateus Peres Nº:34 Trabalho de história 3º tri Integrantes Frederico Strasser Nº:15 Diogo Amorim Nº:12 Guilherme Hasslocher Nº:19 Lucas Fuss Nº:28 Mateus Peres Nº:34 -Enquanto Buenos Aires se tornava mais poderosa, os lideres

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

RIBEIRO, Cândido Barata * pref. DF 1892-1893; min. STF 1893-1894; sen. DF 1900-1909.

RIBEIRO, Cândido Barata * pref. DF 1892-1893; min. STF 1893-1894; sen. DF 1900-1909. RIBEIRO, Cândido Barata * pref. DF 1892-1893; min. STF 1893-1894; sen. DF 1900-1909. Cândido Barata Ribeiro nasceu na cidade de Salvador, capital da província da Bahia, no dia 11 de março de 1843, filho

Leia mais

encontros de Deodoro com líderes civis republicanos. No dia 15 de novembro, o presidente do Clube Militar proclamava a República.

encontros de Deodoro com líderes civis republicanos. No dia 15 de novembro, o presidente do Clube Militar proclamava a República. CLUBE MILITAR Associação civil, com sede e foro na cidade do Rio de Janeiro, fundada em 26 de junho de 1887. Tem como principais objetivos estreitar os laços de união e solidariedade entre os oficiais

Leia mais

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13 sumário Nota à 14 a Edição................................................ 11 Introdução..................................................... 13 1. As Causas da Expansão Marítima e a Chegada dos Portugueses

Leia mais

Introdução. Aspectos Sociais, Políticos e Econômicos na Era Vargas 1930-1945

Introdução. Aspectos Sociais, Políticos e Econômicos na Era Vargas 1930-1945 Introdução Este artigo tem como objetivo caracterizar o período da historia brasileira no período do governo de Getulio Vargas entre os anos de 1930 e 1945, os acontecimentos dentro e fora do país e algumas

Leia mais

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES INTRODUÇÃO Período governado por GENERAIS do exército brasileiro. Adoção do modelo desenvolvimento dependente, principalmente dos EUA, que subordinava a

Leia mais

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº:

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº: Exerc íciosde Revisão Aluno(a): Nº: Disciplina:HistóriadoBrasil Prof(a).:Cidney Data: deagostode2009 2ªSériedoEnsinoMédio Turma: Unidade:Nilópolis 01. QuerPortugallivreser, EmferrosqueroBrasil; promoveaguerracivil,

Leia mais

50 ANOS DO GOLPE MILITAR

50 ANOS DO GOLPE MILITAR 50 ANOS DO GOLPE MILITAR (1964-1985) Prof. Dr. Rogério de Souza CAUSAS Guerra Fria Contexto Internacional: Construção do Muro de Berlim (1961) Cuba torna-se Socialista (1961) Crise dos Mísseis (1962) CAUSAS

Leia mais

GORDO, Adolfo *gov. RN 1889-1890; const. 1891; dep. fed. SP 1891-1902 e 1906-1913; sen. SP 1913-1929.

GORDO, Adolfo *gov. RN 1889-1890; const. 1891; dep. fed. SP 1891-1902 e 1906-1913; sen. SP 1913-1929. GORDO, Adolfo *gov. RN 1889-1890; const. 1891; dep. fed. SP 1891-1902 e 1906-1913; sen. SP 1913-1929. Adolfo Afonso da Silva Gordo nasceu em Piracicaba (SP) a 12 de agosto de 1858, filho de Antônio José

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Sobre a Revolução Russa de 1917, leia o texto a seguir e responda às questões 1 e 2. A reivindicação básica dos pobres da cidade

Leia mais

A Revolução Francesa (1789-1799)

A Revolução Francesa (1789-1799) A Revolução Francesa (1789-1799) Origens da Revolução Francesa Crise Econômica A agricultura, ainda submetida ao feudalismo, entrava em colapso. As velhas técnicas de produção e a servidão no campo criavam

Leia mais

Regências e Segundo Reinado. Alan

Regências e Segundo Reinado. Alan Regências e Segundo Reinado Alan O Período Regencial Inicia-se com a abdicação de D. Pedro I, em 07 de Abril de 1831 e segue até o Golpe da Maioridade, em 1840. Trata-se de um período marcado por especial

Leia mais

Histórico das constituições: direito de sufrágio

Histórico das constituições: direito de sufrágio 89 Histórico das constituições: direito de sufrágio André de Oliveira da Cruz Waldemar de Moura Bueno Neto José Carlos Galvão Goulart de Oliveira Graduandos pela Faculdade de Educação, Administração e

Leia mais

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso COLÉGIO SETE DE SETEMBRO Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso CNPJ: 13.911.052/0001-61 e Inscrição Municipal

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

A nova centralização: o Estado Novo - II

A nova centralização: o Estado Novo - II A nova centralização: o Estado Novo - II A UU L AL A Na aula anterior, você viu como Getúlio Vargas organizou o regime do Estado Novo, em sua face política, cultural e social. Nesta aula, você verá em

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri

Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri Faculdade Estácio Ceut Coordenação do Curso Bacharel em Direito Disciplina: História do Direito Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri Turma: 1º B 3º Avaliação

Leia mais

Cap.3 Europa e América antes da primeira Guerra Mundial BELLE EPOQUE IMPERIALISMO DOS ESTADOS UNIDOS A REVOLUÇÃO MEXICANA

Cap.3 Europa e América antes da primeira Guerra Mundial BELLE EPOQUE IMPERIALISMO DOS ESTADOS UNIDOS A REVOLUÇÃO MEXICANA Cap.3 Europa e América antes da primeira Guerra Mundial BELLE EPOQUE IMPERIALISMO DOS ESTADOS UNIDOS A REVOLUÇÃO MEXICANA Café Van Gogh - 1888 EXPOSIÇÃO UNIVERSAL DE LONDRES - 1851 BIG BEN - 1859 1889

Leia mais

FUNDACIÓN MAPFRE VOLUME 3_ 1890/1930 A crise do liberalismo

FUNDACIÓN MAPFRE VOLUME 3_ 1890/1930 A crise do liberalismo Cronologia 1890 11 de janeiro Ultimatum inglês, que exige a retirada das forças militares portuguesas dos territórios entre Angola e Moçambique, sob pena de corte de relações diplomáticas. 1891 31 de janeiro

Leia mais

PAIM FILHO, FIRMINO *dep. fed. RS 1924-1928; sen. RS 1930; dep. fed. RS 1935-1937.

PAIM FILHO, FIRMINO *dep. fed. RS 1924-1928; sen. RS 1930; dep. fed. RS 1935-1937. PAIM FILHO, FIRMINO *dep. fed. RS 1924-1928; sen. RS 1930; dep. fed. RS 1935-1937. Firmino Paim Filho nasceu em São Sebastião do Caí (RS) no dia 15 de dezembro de 1884, filho do coronel Firmino Paim e

Leia mais

Curso Wellington História República Oligárquica Prof Hilton Franco. 1. Observe a charge publicada na revista O malho, em novembro de 1929.

Curso Wellington História República Oligárquica Prof Hilton Franco. 1. Observe a charge publicada na revista O malho, em novembro de 1929. 1. Observe a charge publicada na revista O malho, em novembro de 1929. A imagem faz referência à(ao) a) sucesso do candidato da oposição, resultando no golpe militar que o depôs. b) inserção das massas

Leia mais

Exercícios A República das Espadas

Exercícios A República das Espadas Exercícios A República das Espadas 1ª. Questão: Caracteriza o processo eleitoral durante a Primeira República, em contraste com o vigente no Segundo Reinado: a) a ausência de fraudes, com a instituição

Leia mais

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto 3-5-2010 CURSO DE TIS MAHATMA GANDHI Sandra Jacinto 1869 Gandhi nasce no dia 2 de outubro, na Índia ocidental( Porbandar). 1891 - Forma-se em direito em Londres volta para a Índia a fim de praticar a advocacia.

Leia mais

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 9º Ano História - 1º Bimestre

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 9º Ano História - 1º Bimestre Capítulo 1 1) Em quantas fases está dividida a Republica Velha (1889-1930). Caracterize cada uma delas. 2) Assinale a alternativa correta: a) O Governo Provisório da Republica, logo na noite do dia 15

Leia mais

A Revolução de 30. Todo esse processo de desenvolvimento, no Brasil, foi acompanhado por uma verdadeira

A Revolução de 30. Todo esse processo de desenvolvimento, no Brasil, foi acompanhado por uma verdadeira Folha de S.Paulo A CLT foi um dos eixos da mudança que o Brasil vinha sofrendo desde a revolução de 1930. Sinalizou uma virada fundamental na história do país: deixava de ser uma economia agrícola para

Leia mais

PERÍODO DA ENFERMAGEM NO BRASIL. PROFª Mestre Maria da Conceição Muniz Ribeiro

PERÍODO DA ENFERMAGEM NO BRASIL. PROFª Mestre Maria da Conceição Muniz Ribeiro PERÍODO DA ENFERMAGEM NO BRASIL PROFª Mestre Maria da Conceição Muniz Ribeiro PRIMÓRDIOS DA ENFERMAGEM NO BRASIL No Brasil, a organização da enfermagem iniciou-se no período colonial, quando os cuidados

Leia mais

HISTORIADOR INSTRUÇÃO PÚBLICA PAULISTA PEDRO VOSS E A. EX-COMBATENTE RELEMBRA MOMENTOS DA 2a GUERRA

HISTORIADOR INSTRUÇÃO PÚBLICA PAULISTA PEDRO VOSS E A. EX-COMBATENTE RELEMBRA MOMENTOS DA 2a GUERRA EDIÇÃO 173 R E V I S TA D O MAIO E JUNHO DE 2014 HISTORIADOR EX-COMBATENTE RELEMBRA MOMENTOS DA 2a GUERRA CHARLES MILLER O PAULISTANO QUE TROUXE O FUTEBOL PARA O BRASIL SÃO LUIZ DO PARAITINGA 245 ANOS

Leia mais

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do p. 110 A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do México até sua independência a partir de 1823; Em 1839 tornam-se independentes fracasso da

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO

A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO A CONSTRUÇÃO DO MODELO SOVIÉTICO E O SEU IMPACTO NO MUNDO Império russo (início do século a 1917) Território * Governo Maior império da Europa, estendendo-se da Ásia ao pacífico * Monarquia absoluta e

Leia mais

BITTENCOURT, Carlos Machado *militar; gov. RS. 1890; min. STM 1896-1897; min. Guerra 1897.

BITTENCOURT, Carlos Machado *militar; gov. RS. 1890; min. STM 1896-1897; min. Guerra 1897. BITTENCOURT, Carlos Machado *militar; gov. RS. 1890; min. STM 1896-1897; min. Guerra 1897. Carlos Machado Bittencourt nasceu em Porto Alegre, na então província do Rio Grande do Sul, no dia 12 de abril

Leia mais

1. A Revolução Republicana e a Queda da Monarquia

1. A Revolução Republicana e a Queda da Monarquia 1. A Revolução Republicana e a Queda da Monarquia As principais razões que levaram à Revolução Republicana e queda da monarquia foram: Apesar do desenvolvimento industrial verificado na 2ª metade do século

Leia mais

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos.

A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. HISTÓRIA 8º ANO A formação da monarquia inglesa na Baixa Idade Média, mais precisamente no século XII, na época da Guerra dos Cem anos. Por volta do século XIII, o rei João sem terras estabeleceu novos

Leia mais

POLÍTICA DOS GOVERNADORES

POLÍTICA DOS GOVERNADORES POLÍTICA DOS GOVERNADORES Nome com que ficou conhecido o arranjo político promovido pelo presidente Campos Sales (1898-1902) e os governadores e presidentes estaduais com o objetivo de superar as incertezas

Leia mais

A Guerra do Vietnã. Fábio Nauras Akhras fabio.akhras@cti.gov.br

A Guerra do Vietnã. Fábio Nauras Akhras fabio.akhras@cti.gov.br A Guerra do Vietnã Fábio Nauras Akhras fabio.akhras@cti.gov.br I. RAÍZES DA INTERVENÇÃO (1776 1945) Desligamento do Império Britânico (1812). Necessidade de novos mercados China. Ideologia (capitalismo,

Leia mais

RIO BRANCO, José Maria da Silva Paranhos do *dep. geral MT 1869-1875; cônsul Liverpool 1876-1900; min. Berlim 1901; min. Rel. Ext. 1902-1912.

RIO BRANCO, José Maria da Silva Paranhos do *dep. geral MT 1869-1875; cônsul Liverpool 1876-1900; min. Berlim 1901; min. Rel. Ext. 1902-1912. RIO BRANCO, José Maria da Silva Paranhos do *dep. geral MT 1869-1875; cônsul Liverpool 1876-1900; min. Berlim 1901; min. Rel. Ext. 1902-1912. José Maria da Silva Paranhos Júnior nasceu no Rio de Janeiro

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964):

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): 1. - PRINCIPAIS PARTIDOS: PSD (Partido Social Democrático): Principal partido. Criado por Getúlio Vargas. Base rural. Industriais, banqueiros e latifundiários

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO MULHERES NA POLÍTICA Exposição organizada pelo Museu da Câmara dos Deputados mostrando a trajetória da mulher brasileira na política. Centro de

Leia mais

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio Aula 14 Regime Militar 1 Contexto do Regime Militar Contexto interno: Colapso do Populismo (polêmica das Ref. de Base) Contexto externo: Guerra Fria e os interesses dos EUA (risco de cubanização do Brasil

Leia mais

Os movimentos de libertação colonial

Os movimentos de libertação colonial Os movimentos de libertação colonial Fatores determinantes Em fins do século XVIII, iniciaram-se os movimentos que tinham como objetivo libertar a colônia do domínio econômico português. Deste momento

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

Atualidades. provacao.com.br. www.cursoaprovacao.com.br Visite o Portal dos Concursos Públicos www.cursoaprovacao.com.br

Atualidades. provacao.com.br. www.cursoaprovacao.com.br Visite o Portal dos Concursos Públicos www.cursoaprovacao.com.br Polícia Rodoviária Federal Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF História Republicana Profº. Celso

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História ENEM 2014 - Caderno Rosa Resolução da Prova de História 5. Alternativa (E) Uma das características basilares do contato entre jesuítas e os povos nativos na América, entre os séculos XVI e XVIII, foi o

Leia mais