EXERCÍCIOS DE LÓGICA MATEMÁTICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXERCÍCIOS DE LÓGICA MATEMÁTICA"

Transcrição

1 EXERCÍCIOS DE LÓGICA MATEMÁTICA 1. Determine se as formulas a seguir são bem formuladas. (a) a (b) (a b) c (c) b (c d)) (d) b c d 2. Traduza para a linguagem simbólica as seguintes proposições: 1 (e) ~(a b) c d (f) (~((a b) c ((d ~e) f)) (g) ((~(a (~b) d) e) (a) Se Alfredo escrever para Maria, ela não irá para outra cidade. (b) Ou Alfredo escreve para Maria, ou ela irá para outra cidade. (c) Alfredo não escreveu para Maria e ela irá para outra cidade. (d) Alfredo escreverá para Maria se, e somente se, ela for para outra cidade. (e) Se Alfredo escrever para Maria e João for ao encontro dela, então Maria não irá para outra cidade. (f) Se Alfredo for ao encontro de Maria ou João for ao encontro de Maria, ela não ficará mais na cidade. (g) João só irá ao encontro de Maria se Alfredo não estiver na cidade. (h) Se Maria se encontrar com João, ou se não for ao encontro com Alfredo, Maria irá para outra cidade. (i) O gerente despedirá Maria ou despedirá João. (j) Se João é vizinho de Maria, então João conhece Maria. (k) Se João ama Maria e Maria ama Paulo, então João não terá chance com Maria. (l) Se João for despedido e procurar um emprego, com certeza ganhará um salário melhor. (m) O número de acidentes diminuirá nas estradas se, e somente se, houver mais policiamento e os motoristas forem mais conscientes. (n) Todos acertaram todas as questões, mas isso não significa que não devam estudar mais. (o) Se Eduardo não apresentar uma queixa, então, nem Fernando investigará, nem Geraldo será classificado. (p) Ou Eduardo apresentará uma queixa, ou, se Fernando investigar, então Geraldo será desclassificado. 3. Sejam as proposições a = Carlos é argentino e b = João é brasileiro. Traduza para a linguagem natural as seguintes proposições simbólicas: (a) a b (b) ~a b (c) a b (d) a ~b 4. Coloque em linguagem simbólica as seguintes proposições matemáticas: (a) x é menor que 3 e maior que 0, ou, x não é igual a 7. (b) Se x é menor que 4 e maior que 2, então x é igual a 3. (c) Ou x é maior que 0, ou x é menor que 3 e y é maior que 0. (d) x é igual a 3 se, e somente se, y for maior que 0. (e) Se x é diferente de 2, então y é igual a 9 e z é maior que 3. (e) ~a b (f) ~a ~b

2 5. Dadas as proposições a = Luiz é administrador, b = Alfredo é bancário e c = Maria é comerciante, traduza para a linguagem simbólica as proposições a seguir. (a) Ou Luiz é administrador ou Alfredo é bancário, mas Maria não é comerciante. (b) Luiz não é administrado e Maria é comerciante. (c) Se Alfredo é bancário e Maria é comerciante, então Luiz é administrador. (d) É mentira que Luiz é administrador, que Alfredo é bancaria ou que Maria seja comerciante. (e) Luiz é administrador se, e somente se, Alfredo não é bancário e Maria não é comerciante. 6. Atribuindo um valor lógico a cada uma das proposições simples, de acordo com o contexto atual, conclua qual o valor lógico das seguintes proposições compostas: (a) O Brasil é um país emergente e o Japão está em crise. (b) O Brasil não é um país emergente, mas o Japão está em crise. (c) Se o Brasil é um país emergente, o Japão está em crise. (d) O Brasil é um país emergente se, e somente se, o Japão estiver em crise. (e) Ou o Brasil não é um país emergente ou o Japão não está em crise. (f) A seleção brasileira de futebol foi pentacampeã, mas se o técnico fosse outro, talvez ela não tivesse sido. (g) A inflação é praticamente nula, e o desemprego não para de crescer. (h) Ou os salários aumentam, ou as vendas diminuem. (i) Se São Paulo é a maior cidade da América Latina, sua arrecadação de impostos é alta ou parte do dinheiro arrecadado é desviado. (j) O azul é uma das cores da bandeira brasileira, e a bandeira de Portugal tem as cores verde e vermelho. (k) Se a Alemanha perdeu a Segunda Guerra Mundial e o Japão era seu aliado, então Japão também perdeu a Segunda Guerra Mundial. (l) Se Cuba é o único país comunista do Continente Americano e os Estados Unidos são um país capitalista, então Cuba será arrasada pelos Estados Unidos. (m) Se o Brasil já teve várias moedas, é provável que o real seja a última. (n) Se o Mercosul incomoda os países desenvolvidos, e o Brasil é país integrante desse mercado, então os países desenvolvidos tentarão conter o desenvolvimento brasileiro. 7. Dado que o valor lógico das proposições p e q é (V), e de r e s é (F), determine o valor lógico das seguintes proposições: (a) ~p ~q (b) p ~q (c) ~p (q r) (d) ~p (~q ~p) (e) r s p q 2 (f) p q r s (g) (p q) (p r) (h) (p q) (s (p r)) (i) ((p q) (p (r s)) s) s (j) ((r p) (r s)) (p (q s)) 8. Considerando-se p, q e r proposições simples, construa as tabelas-verdade das seguintes proposições.

3 (a) (p q) r (b) ~(p q) p (c) (~p q) r (d) p q (r q) (e) ~p p (r ~p) (f) (~p q) (r ~p) (g) ~((p ~q) r ~q 9. Use a tabela-verdade para classificar as proposições como tautologias, contingências ou contradições, sendo p, q e r proposições quaisquer. (a) p (p r) (b) p (p q) (c) p q p (d) p (q p) q (e) p p (p q) (f) p (p (p q)) (g) ~(p q) (~p ~q) (h) (p q) ~q ~p (i) ~(p q) ~p ~q (j) p q p q 10. Verifique se as proposições a seguir são equivalências tautológicas. (a) (p q) ((p r) q) (b) (p q) ((p q) q) 11. Verifique se as proposições a seguir são implicações tautológicas. (a) (p (q r)) ((p r) (q r)) (b) (p q) (p ~q) (c) (p q) ((p r) (q r)) (d) (p q) (p (q r)) (e) ((p ~q) (~r q) r) ~p (k) p (p q q) (l) (p (p q)) q (m) p (~p q ~q) (n) (~p q) ~p (o) ~(p (~p (q ~q))) (p) (p q r) q (p r) (q) p q (p q (p ~q)) (r) p (p q ~q) (s) (p q) (p r) p (q r) (t) (p q) (q r) (p r) (c) ((p q) r) ((q p) r) (d) (p q) (p (p q)) (f) (p q) (p q) (g) (p q) (~(p r)) (h) (~q p) (q p) (i) ((~q p) q) p 12. Mostre que as seguintes condicionais não são implicações tautológicas. (a) p (p q) (b) (p q) p (c) ((p q) ~p) ~q (d) q (p q) 13. Prove, usando a tabela-verdade, que a bicondicional (p q) (p q q) é uma equivalência tautológica. 14. Use tabelas-verdade para concluir se as equivalências a seguir são tautológicas. (a) (p q) (~q ~p) (b) p (p (p q)) 3 (c) (p (q p)) ((p q) (r r)) (d) (p q) (~p q) 15. Determinar o valor lógico (V ou F) de cada uma das seguintes proposições: (a) ~(sen0 = 0 ou cos0 = 1)

4 (b) ~(2³ 8 ou 4² 4³) (c) ~(tg45 = 2 se, e somente se, ctg45 = 3) (d) Brasília é a capital do Brasil, e 2 0 = 0 ou 3 0 = 1 (e) ~(3² = 9 3 = 5 0² = 0) (f) 3 4 = 81 ~(2 + 1 = = 0) (g) 4³ 64 ~(3 + 3 = =2) 16. Determinar V(p) e V(q) em cada um dos seguintes casos, sabendo: (a) V(p q) = V e V(p q) = F (b) V(p q) = V e V(p q) = F (c) V(p q) = V e V(p q) = V (d) V(p q) = V e V(p q) = V (e) V(p q) = F e V(~p q) = V 17. Sabendo que as proposições x = 0 e x = y são verdadeiras e que as proposições y = z e y = t são falsas, determinar o valor lógico (V ou F) de cada uma das seguintes proposições: (a) x = 0 x = y y z (b) x 0 y = t y = z (c) x y y z y = t (d) x 0 x y y z (e) x = 0 (x y y t) 4

5 GABARITO 1. Respostas (a) Sim (b) Sim (c) Não (d) Não (e) Sim (f) Não (g) Sim 2. Respostas (a) p: Alfredo escreve para Maria. p ~q (b) p: Alfredo escreve para Maria. p q (c) p: Alfredo escreveu para Maria. ~p q (d) p: Alfredo escreverá para Maria. p q (e) p: Alfredo escrever para Maria. r: João foi ao encontro dela (Maria). p r ~q (f) p: Alfredo for ao encontro de Maria. q: Ela (Maria) ficará na cidade. r: João for ao encontro de Maria. p r ~q (g) p: Alfredo estiver na cidade. q: João irá ao encontro de Maria. q ~p (h) p: Maria se encontrar com João. q: (Maria) for ao encontro com Alfredo. r: Maria irá para outra cidade. p ~q r (i) p: O gerente despedirá Maria. q: O gerente despedirá João. p q (j) p: João é vizinho de Maria. q: João conhece Maria. p q (k) p: João ama Maria. q: Maria ama Paulo. r: João terá chance com Maria. p q ~r (l) p: João foi despedido. q: (João) for procurar emprego. r: (João) com certeza ganhará um salário melhor. p q r (m)p: O número de acidentes diminuirá nas estradas. q: Houver mais policiamento. r: Os motoristas forem mais conscientes. p q r (n) p: Todos acertaram todas as questões. q: Isso significa que não devam estudar mais. p ~q (o) p: Eduardo apresentar uma queixa. q: Fernando investigará r: Geraldo será classificado. ~p ~q ~r (p) p: Eduardo apresentará uma queixa. q: Fernando investigar. r: Geraldo será classificado. p (q r) 3. Respostas (a) Carlos é argentino ou João é brasileiro. (b) Carlos não é argentino e João é brasileiro. (c) Se Carlos é argentino, então João é brasileiro. (d) Se Carlos é argentino, João não é brasileiro. (e) Carlos não é argentino se, e somente se, João é brasileiro. (f) Carlos não é argentino e João não é brasileiro. 1

6 4. Respostas (a) ((x < 3) (x > 0)) ~(x = 7) (b) (x < 4) (x > 2) (x = 3) (c) (x > 0) ((x < 3) (y > 0)) (d) (x = 3) (y > 0) (e) (x 2) (y = 9) (z > 3) 5. Respostas (a) (a b) ~c (b) ~a c 6. Respostas (a) Falso (b) Falso (c) Falso (d) Falso (e) Verdadeiro 7. Respostas (a) Falso (b) Verdadeiro (c) Falso (d) Falso 8. Respostas (c) b c a (d) ~(a (b c)) (f) Verdadeiro (g) Falso (h) Verdadeiro (i) Verdadeiro (j) Verdadeiro (e) Verdadeiro (f) Falso (g) Falso (h) Verdadeiro (e) a ~b ~c (k) Verdadeiro (l) Falso (m)falso (n) Verdadeiro (i) Verdadeiro (j) Verdadeiro (a) p q r p q r V V F F V F F F F V F F F F F V (c) p q r ~p q) r V V F V F F F F (b) p q ~(p q) p V V F V F F F V F F F F (d) p q r p q (r q) V V F F F F F V 2

7 (e) p q r ~p p (r q) V V F V F F F V (f) p q r p q (r q) V V F F F F F V (g) p q r ~((p ~q) (r ~q)) V V V F V V F F V F V F F F V F F F F F 9. Respostas (a) Tautologia (b) Contingência (c) Contingência (d) Tautologia (e) Tautologia (f) Contingência (g) Tautologia (h) Tautologia (i) Contingência (j) Contingência (k) Contingência (l) Contingência (m)tautologia (n) Tautologia (o) Contradição (p) Contingência (q) Contingência (r) Contingência (s) Contingência (t) Tautologia 10. Respostas (a) Não é equivalência tautológica (b) É equivalência tautológica 11. Respostas (a) Não é implicação tautológica (b) Não é implicação tautológica (c) É implicação tautológica (d) É implicação tautológica (e) É implicação tautológica 12. Respostas (a) Não é implicação tautológica (b) Não é implicação tautológica (c) Não é equivalência tautológica (d) É equivalência tautológica (f) É implicação tautológica (g) Não é implicação tautológica (h) É implicação tautológica (i) Não é implicação tautológica (c) Não é implicação tautológica (d) É implicação tautológica 13. É equivalência tautológica 3

8 14. Respostas (a) É equivalência tautológica (b) É equivalência tautológica (c) É equivalência tautológica (d) É equivalência tautológica 15. Respostas (a) Falso (b) Falso (c) Falso 16. Respostas (a) V(p) = F e V(q) = V V(p) = F e V(q) = F (b) V(p) = F e V(q) = F 17. Respostas (a) Verdadeiro (b) Verdadeiro (c) Falso (d) Verdadeiro (e) Verdadeiro (f) Falso (c) V(p) = V e V(q) = V (d) V(p) = V e V(q) = V (e) V(p) = F e V(q) = V (d) Verdadeiro (e) Verdadeiro (g) Verdadeiro 4

Bases Matemáticas. Aula 2 Métodos de Demonstração. Rodrigo Hausen. v. 2013-7-31 1/15

Bases Matemáticas. Aula 2 Métodos de Demonstração. Rodrigo Hausen. v. 2013-7-31 1/15 Bases Matemáticas Aula 2 Métodos de Demonstração Rodrigo Hausen v. 2013-7-31 1/15 Como o Conhecimento Matemático é Organizado Definições Definição: um enunciado que descreve o significado de um termo.

Leia mais

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br

Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com. Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br Apostila de Raciocínio Lógico TRF5 (1ª Parte: Lógica Proposicional) Prof. Weber Campos webercampos@gmail.com Agora Eu Passo - AEP www.cursoagoraeupasso.com.br ÍNDICE 1. LÓGICA PROPOSICIONAL 2 Proposição

Leia mais

Existe, mas não sei exibir!

Existe, mas não sei exibir! Existe, mas não sei exibir! Você já teve aquela sensação do tipo ei, isso deve existir, mas não sei exibir um exemplo quando resolvia algum problema? O fato é que alguns problemas existenciais são resolvidos

Leia mais

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA B

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA B 1 QUESTÃO 1 Marcos tem 10 0,25 = 2,50 reais em moedas de 25 centavos. Logo ele tem 4,30 2,50 = 1,80 reais em moedas de 10 centavos, ou seja, ele tem 1,80 0,10 = 18 moedas de 10 centavos. Outra maneira

Leia mais

Lista de Exercícios 4: Soluções Sequências e Indução Matemática

Lista de Exercícios 4: Soluções Sequências e Indução Matemática UFMG/ICEx/DCC DCC Matemática Discreta Lista de Exercícios : Soluções Sequências e Indução Matemática Ciências Exatas & Engenharias o Semestre de 05 O conjunto dos números racionais Q é enumerável, ou seja,

Leia mais

ANÁLISE COMBINATÓRIA - ITA. Princípios Fundamentais

ANÁLISE COMBINATÓRIA - ITA. Princípios Fundamentais ANÁLISE COMBINATÓRIA - ITA Princípios Fundamentais...Pag.01 Permutações..Pag.04 Combinações.Pag.07 Permutações com Repetição...Pag.11 Princípios Fundamentais 01. Determine o número de maneiras de um professor

Leia mais

OFICINA ESTATÍSTICA PARA TODOS

OFICINA ESTATÍSTICA PARA TODOS OFICINA ESTATÍSTICA PARA TODOS Lisbeth K. Cordani lisbeth@maua.br 1 Apresentação Aproveitamos este espaço que a ABE está criando para colocar um material que temos usado com professores de ensino básico

Leia mais

JOGO DA VIDA DICA AOS ADULTOS: LEIA AS INSTRUÇÕES A SEGUIR COM ATENÇÃO E AO MESMO TEMPO VÁ JOGANDO COM A CRIANÇA

JOGO DA VIDA DICA AOS ADULTOS: LEIA AS INSTRUÇÕES A SEGUIR COM ATENÇÃO E AO MESMO TEMPO VÁ JOGANDO COM A CRIANÇA JOGO DA VIDA DICA AOS ADULTOS: LEIA AS INSTRUÇÕES A SEGUIR COM ATENÇÃO E AO MESMO TEMPO VÁ JOGANDO COM A CRIANÇA A PARTIR DE 8 ANOS PARA 2 A 8 JOGADORES Contém: - 01 tabuleiro - 8 carrinhos - 32 pinos

Leia mais

Roteiro 1 - Como iniciar uma aplicação de console no Dev-C++

Roteiro 1 - Como iniciar uma aplicação de console no Dev-C++ Roteiro 1 - Como iniciar uma aplicação de console no Dev-C++ Uma aplicação do tipo console é uma aplicação que roda no Prompt de comando. Ela não utiliza interface gráfica do Windows. Este documento tem

Leia mais

O que você tem com ISO?

O que você tem com ISO? O que você tem com ISO? A UU L AL A Não, caro aluno, o título da aula não está errado e nem foi cochilo do digitador ou da revisão. É isso aí: você tem tudo a ver com ISO. E existem muitas razões. Por

Leia mais

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a)

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a) 5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a) Roteiro Semanal de Atividades de Casa (06 a 10 de Maio 013) Desafio! 1) Agora, temos um desafio com formas geométricas. Observe. ) Complete a sequência seguindo

Leia mais

A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações

A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações A Importância da Aplicação das Teorias de Motivação nos Recursos Humanos das Organizações RESUMO Este artigo mostra que a única possibilidade de fazer com que uma organização alcance seus objetivos, plenamente,

Leia mais

Bem-Estar, Pobreza e Desigualdade de Renda: Uma Avaliação da Evolução Histórica e das Disparidades Regionais *

Bem-Estar, Pobreza e Desigualdade de Renda: Uma Avaliação da Evolução Histórica e das Disparidades Regionais * TEXTO PARA DISCUSSÃO Nº 454 Bem-Estar, Pobreza e Desigualdade de Renda: Uma Avaliação da Evolução Histórica e das Disparidades Regionais * Ricardo Paes de Barros ** Rosane Silva Pinto de Mendonça *** Renata

Leia mais

ÍNDICE POR ASSUNTOS. Conjuntos Numéricos 5, 23, 41, 75, 81, 205, 207, 243, 250, 339, 394 Operações nos Conjuntos Numéricos

ÍNDICE POR ASSUNTOS. Conjuntos Numéricos 5, 23, 41, 75, 81, 205, 207, 243, 250, 339, 394 Operações nos Conjuntos Numéricos SUMÁRIO ÍNDICE POR ASSUNTOS...06 TCU/99 (ESAF)... 07 TFC/996 (ESAF)... 08 TFC/997 (ESAF)... 0 TTN/997 (ESAF)... BB/998 (FCC)... 4 CEF/998 (FCC)... 8 PRF/998 (NCE-UFRJ)... TTN/998 (ESAF)... 8 TRT/998-4ª

Leia mais

Conjuntos. Lisboa, Março de 2004

Conjuntos. Lisboa, Março de 2004 Conjuntos Grupo de Matemática da Universidade Técnica de Lisboa: António St. Aubyn, Maria Carlos Figueiredo, Luís de Loura, Luísa Ribeiro, Francisco Viegas Lisboa, Março de 2004 O documento presente foi

Leia mais

Compliance tributário no Brasil As estruturas das empresas para atuar em um ambiente complexo

Compliance tributário no Brasil As estruturas das empresas para atuar em um ambiente complexo Compliance tributário no Brasil As estruturas das empresas para atuar em um ambiente complexo Pesquisa 2013/2014 Existe uma percepção disseminada de que, além do peso de toda a carga tributária, as empresas

Leia mais

MATEMÁTICA & RACIOCÍNIO LÓGICO MÓDULO NÍVEL BÁSICO

MATEMÁTICA & RACIOCÍNIO LÓGICO MÓDULO NÍVEL BÁSICO MATEMÁTICA & RACIOCÍNIO LÓGICO MÓDULO NÍVEL BÁSICO MATEMÁTICA & RACIOCÍNIO LÓGICO Salvador, 2009 2 GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Jaques Wagner SECRETARIA DA EDUCAÇÃO Osvaldo Barreto Filho SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

A Inserção da Mulher no Mercado de Trabalho Brasileiro

A Inserção da Mulher no Mercado de Trabalho Brasileiro A Inserção da Mulher no Mercado de Trabalho Brasileiro André Luis da Silva Baylão andrebaylao@gmail.com CEDERJ/FACSUM/UNITAU Elisa Mara Oliveira Schettino elisamos@uol.com.br FACSUM Resumo:Sempre que se

Leia mais

A Saúde no Brasil e na América Latina

A Saúde no Brasil e na América Latina A Saúde no Brasil e na América Latina Programa de Estudos do Futuro - PROFUTURO Fundação Instituto de Administração - FIA Instituída por Professores do Departamento de Administração da FEA/USP Coordenação:

Leia mais

Apostila de Algoritmos e Lógica de Programação Exemplos e Exercícios

Apostila de Algoritmos e Lógica de Programação Exemplos e Exercícios Ivre Marjorie Ribeiro Machado Apostila de Algoritmos e Lógica de Programação Exemplos e Exercícios Linguagem de Programação C++ 2º Semestre 2013 Sumário 1. Orientações sobre a Apostila... 3 2. Planejamento...

Leia mais

Caderno de Atividades. matemática

Caderno de Atividades. matemática Caderno de Atividades ENSINO MÉDIO LIVRO DO PROFESSOR matemática ạ série Dados Internacionais para Catalogação na Publicação (CIP) (Maria Teresa A. Gonzati / CRB 9-5 / Curitiba, PR, Brasil) F9 Fedalto,

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

Probabilidade. O segundo aspecto é a incerteza inerente às decisões que podem ser tomadas sobre determinado problema.

Probabilidade. O segundo aspecto é a incerteza inerente às decisões que podem ser tomadas sobre determinado problema. Probabilidade No capítulo anterior, procuramos conhecer a variabilidade de algum processo com base em observações das variáveis pertinentes. Nestes três próximos capítulos, continuaremos a estudar os processos

Leia mais

AULA 3: OPERAÇÕES COM MERCADORIAS II

AULA 3: OPERAÇÕES COM MERCADORIAS II AULA 3: OPERAÇÕES COM MERCADORIAS II Pessoal, complementando a Aula 2, vamos tratar, agora, das Operações com Mercadorias relativamente às operações de Vendas e Apuração do Resultado dessas Vendas, o chamado

Leia mais

α rad, assinale a alternativa falsa.

α rad, assinale a alternativa falsa. Nome: ºANO / CURSO TURMA: DATA: 0 / 09 / 0 Professor: Paulo (G - ifce 0) Considere um relógio analógico de doze horas O ângulo obtuso formado entre os ponteiros que indicam a hora e o minuto, quando o

Leia mais

Orçamento público. orcamento_publico_para_concursos.indb 9 18/3/2011 16:03:01

Orçamento público. orcamento_publico_para_concursos.indb 9 18/3/2011 16:03:01 Orçamento público é uma das disciplinas mais interessantes que estudamos para o ingresso em uma carreira pública. Ciência multidisciplinar, o orçamento público promove a interface entre três outros ramos

Leia mais

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará

Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará Entenda o que é IDH Secretaria de Saúde Pública do Pará O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), divulgado pela ONU, parte do pressuposto de que para aferir o avanço de uma população não se deve considerar

Leia mais

INVE$TGUIA O GUIA DO INVESTIDOR DE SUCESSO

INVE$TGUIA O GUIA DO INVESTIDOR DE SUCESSO INVE$TGUIA O GUIA DO INVESTIDOR DE SUCESSO I - Entenda suas finanças II - Aprendendo a controlar suas finanças III - O poder dos juros compostos IV A regra de 72 V Faça seu dinheiro trabalhar para você

Leia mais

Exercícios de Matemática Conjuntos

Exercícios de Matemática Conjuntos Exercícios de Matemática Conjuntos 1) (ITA-2002) Sejam A um conjunto com 8 elementos e B um conjunto tal que A U B contenha 12 elementos. Então, o número de elementos de P(B \ A) U P() é igual a a) 8 b)

Leia mais

Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países?

Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países? Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países? Marcos Mendes 1 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem financiado a construção de infraestrutura

Leia mais