7. DA ABERTURA E DO JULGAMENTO DA PROPOSTA DE PREÇOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "7. DA ABERTURA E DO JULGAMENTO DA PROPOSTA DE PREÇOS"

Transcrição

1 1ª ERRATA Regime Diferenciado de Contratações Públicas RDC Presencial nº 0352/ O Departamento Nacional de Infraestrutura DNIT, autarquia Federal vinculada ao Ministério dos Transportes, através da Superintendência Regional no Estado do Paraná, torna público aos interessados na licitação do nº. 0352/ , que o mesmo sofreu a 1ª retificação, conforme descrito a seguir: I. Item 7. DA ABERTURA E DO JULGAMENTO DA PROPOSTA DE PREÇOS Onde se lê: (...) Planilhas de Composição Analítica de Preços Unitários (CPU S) de todos os itens da Planilha de Quantidades e Preços e serviços auxiliares, conforme ANEXO X - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS CPU (MODELO), incluindo ainda a apresentação das planilhas de composição conforme apresentado no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO para a Instalação e Manutenção dos Canteiros de Obras e Acampamentos e as Planilhas de Mobilização e Desmobilização, sendo nestas últimas inserido as colunas correspondentes ao preço unitário do transporte e preço total, ainda ao final o custo total da mobilização e desmobilização. (...) Leia-se: (...) Planilhas de Composição Analítica de Preços Unitários (CPU S) de todos os itens das Planilhas de Quantidades, bem como dos serviços auxiliares, conforme ANEXO X - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS CPU (MODELO), incluindo ainda a apresentação das Planilhas de Composição conforme apresentado no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO para a Instalação e Manutenção do Canteiro de Obras e Acampamentos (3 anos), Manutenção de Canteiro de Obras e Acampamentos (2 anos), Composição de custo Instalação de usina de asfalto, Composição de custos dos serviços de Sinalização em fase de obras e Planilha de Mobilização e Desmobilização sendo nesta inserido as colunas correspondentes aos preços unitários do transporte, preço total e ao final inserido o custo total da mobilização e desmobilização. (...) 1

2 II. Item 8. DA ORGANIZAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO Onde se lê: (...) Atestado(s) de capacidade técnico-operacional (em caso de consórcio, de quaisquer das empresas que o compõem) devidamente registrado(s) no CREA da região onde os serviços foram executados, acompanhados(s) da(s) respectiva(s) Certidão(ões) de Acervo Técnico CAT, expedida(s) por esses Conselhos, que comprove(m) que a licitante tenha executado, para órgão ou entidade da administração pública direta ou indireta, federal, estadual, municipal ou do Distrito Federal, ou ainda para empresa privada, obras/serviços de características técnicas similares ou superior às do objeto da presente licitação, não se admitindo atestado(s) de fiscalização da execução de obras/serviços, cujas parcelas de maior relevância técnica e de valores significativos são: Lote Itens a Serem Comprovados Unidade Único (...) Concreto Betuminoso Usinado à Quente t (toneladas) Exigências Técnicas Quantidade Percentual (%) < 50 % da quantidade prevista para a obra Leia-se: (...) Atestado(s) de capacidade técnico-operacional (em caso de consórcio, de quaisquer das empresas que o compõem) devidamente registrado(s) no CREA da região onde os serviços foram executados, acompanhados(s) da(s) respectiva(s) Certidão(ões) de Acervo Técnico CAT, expedida(s) por esses Conselhos, que comprove(m) que a licitante tenha executado, para órgão ou entidade da administração pública direta ou indireta, federal, estadual, municipal ou do Distrito Federal, ou ainda para empresa privada, obras/serviços de características técnicas similares ou superior às do objeto da presente licitação, não se admitindo atestado(s) de fiscalização da execução de obras/serviços, cujas parcelas de maior relevância técnica e de valores significativos são: Lote Único Itens a Serem Comprovados Concreto Betuminoso Usinado à Quente Unidade t (toneladas) Quantidade Exigências Técnicas Percentual (%) < 50 % da quantidade prevista para a obra Número máximo de atestados para somatório das quantidades a serem comprovadas 03 2

3 Observações: Processo nº / a) Os serviços relacionados no quadro acima referem-se àqueles de maior relevância técnica e financeira constantes do objeto licitado, assim entendidos como os que representam valor igual ou superior a 4% (quatro por cento) do valor total do orçamento, limitados ao máximo de 8 (oito) itens de serviço e com quantidade não superior a 50% (cinqüenta por cento) das quantidades licitadas, nos moldes do estabelecido na Portaria nº 108, de 1º de fevereiro de 2008; b) Baseada na cautela da Administração Pública em contratar com terceiros a execução de serviços relevantes e de elevado interesse público, de modo a exigir garantias de capacitação técnica e operacional das proponentes, foi expedida a Instrução de Serviço nº 04, de 31 de março de 2009, que determina as parcelas relevantes para cada tipo de obra e estabelece a vedação do somatório de atestados para sua comprovação. Através da normativa mencionada, definiu-se como parcelas relevantes para obras de restauração rodoviária os serviços de execução de base e/ou sub-base, fresagem, capa asfáltica e reciclagem de camadas asfálticas; c) O Acórdão 2.150/2008 TCU/Plenário determina ao DNIT, no item 9.7.2, que: somente limite o somatório de atestados para a comprovação da capacidade técnicooperacional dos editais nos casos em que o aumento de quantitativos do serviço acarretarem, incontestavelmente, o aumento da complexidade técnica do objeto ou uma desproporção entre as quantidades e prazos para sua execução, capazes de ensejar maior capacidade operativa e gerencial da licitante e de potencial comprometimento acerca da qualidade ou da finalidade almejada na contratação da obra ou serviço; d) Ainda o TCU, através do Acórdão 3.260/2011 TCU/Plenário determina ao DNIT que: se abstenha de incluir nos editais das licitações para obras de manutenção rodoviária objeto do Programa Crema 2 a Etapa, sob nulidade do processo licitatório: c) cláusulas que vedem o somatório de atestados para qualificação técnica dos licitantes, em razão do prescreve o art. 30, 5, da Lei n 8.666/93 e o disposto nos itens e do Acórdão Acórdão 2.150/2008-P; e) Em atendimento ao Acórdão 3.260/2011 TCU/Plenário, no projeto de recuperação da BR-158/PR, BR-369/PR, BR-272/PR e BR-487/PR o serviço de CBUQ concreto betuminoso usinado a quente atinge percentual superior a 4%. Com o intuito de ampliar a competitividade entre as licitantes, será admitido o somatório de até 3 (três) atestados distintos para a comprovação de execução desses itens de contrato. f) Nos atestados de obras/serviços executados em consórcio serão considerados, para comprovação dos quantitativos, os serviços executados pela licitante que sejam discriminados separadamente no atestado técnico, para cada participante do consórcio: i) Se as quantidades de serviço não estiverem discriminadas no corpo da certidão/atestado, serão considerados quantitativos comprovados pelos atestados na proporção da participação da licitante na composição inicial do consórcio. ii) Para fins de comprovação do percentual de participação do consorciado, deverá ser juntada à certidão/atestado, cópia do instrumento de constituição do consórcio. (...) 3

4 III. ANEXO I - PROJETO BÁSICO INDICAÇÕES PARTICULARES Onde se lê: (...) 4.2 Proposta Definitiva Serão classificados para a etapa subsequente os licitantes que apresentarem as três melhores propostas, iniciando-se então a disputa aberta com a apresentação de lances sucessivos. 6.3 Definida a licitante que apresentou a proposta/lance mais vantajosa, caberá à esta a reelaboração e apresentação da Proposta de Preços adequada, por meio eletrônico, no prazo de 2 (dois) dias úteis, que conterá os documentos a seguir relacionados: a) Carta de Apresentação da PROPOSTA DE PREÇOS, assinada, obrigatoriamente, pelo representante legal da licitante, com preços globais em Real, para os serviços e prazo de validade da proposta não inferior a 60 (sessenta) dias corridos, contados a partir da data de que trata o subitem 2.1 do, conforme ANEXO XIII CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA DE PREÇOS (MODELO). b) Declaração de Elaboração Independente de Proposta, assinada, obrigatoriamente, pelo representante legal da licitante, conforme ANEXO XIV - DECLARAÇÃO DE ELABORAÇÃO INDEPENDENTE DE PROPOSTA (MODELO); c) Planilha Resumo do Orçamento, a ser apresentada conforme ANEXO III PLANILHA RESUMO DO ORÇAMENTO. Deverá ser preenchida conforme dados apresentados no ANEXO II PROJETO EXECUTIVO. d) Planilhas de Quantidades e Preços, a ser apresentada conforme ANEXO IV PLANILHA DE QUANTIDADES E PREÇOS. Deverão ser preenchidas conforme apresentado no ANEXO II PROJETO EXECUTIVO. Para efeito de preenchimento da Planilha de Quantidades e Preços a licitante não poderá deixar de apresentar preço unitário para um ou mais serviços, ou contrariar as disposições do subitem 7.6 do. e) Planilhas de Quantidades Referenciais para os Serviços de Manutenção e Conservação, a ser apresentada conforme ANEXO V - PLANILHAS DE QUANTIDADES REFERENCIAIS DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO. Deverão ser preenchidas conforme apresentado no ANEXO II PROJETO EXECUTIVO. Para efeito de preenchimento da Planilha de Quantidades Referenciais para os Serviços de Manutenção e Conservação a licitante não poderá deixar de apresentar preço unitário para um ou mais serviços, ou contrariar as disposições do subitem 7.6 do. 4

5 f) Composições analíticas das taxas de Bonificação e Despesas Indiretas (BDI) e das Taxas de Encargos Sociais, incidentes para os serviços previstos na Planilha de Quantidades e Preços, discriminando todas as parcelas que o compõem, conforme ANEXO VI - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DAS TAXAS DE BONIFICAÇÃO E DESPESAS INDIRETAS - BDI - SERVIÇOS (MODELO). g) Cronograma Físico-Financeiro preliminar, conforme ANEXO VII - CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO (MODELO), com periodicidade de 30 (trinta) dias corridos, não se admitindo parcela na forma de pagamento antecipado, observando-se as etapas e prazos de execução estabelecidos no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO, no e seus Anexos. As medições serão sempre feitas a cada período de 30 (trinta) dias corridos. A periodicidade poderá ser inferior a um mês-calendário na primeira e última medições, quando o início ou término das etapas das obras/serviços ocorrer no curso do mês; neste caso o cronograma será ajustado à situação. O cronograma físico-financeiro estará, também, sujeito a ajustes, em função de motivos de interesse do DNIT, desde que devidamente autuado em processo, contemporâneo à sua ocorrência (Art. 57 da Lei 8.666/93). Os preços serão os constantes da Proposta de Preços por Solução Globalizada (km de faixa) e incluem a sinalização provisória em todos os insumos de transportes, bem como impostos, taxas, custos financeiros, lucros e bonificações, acrescido da parcela da mensalidade referente à manutenção. As medições constarão de Folhas-Resumo, contendo a relação de serviços, quantidades, unidades (km de faixa), parciais e totais, conforme cronograma de atividades aprovado. No processo de medição deverá constar a real alíquota de ISSQN adotada pelo respectivo município. Nas medições que abrangem mais de um município, o cálculo deverá ser realizado por município abrangido, sendo vedada à utilização do critério da média ponderada entre os diversos municípios e suas alíquotas. h) Cronograma de Atividades preliminar, conforme ANEXO VIII CRONOGRAMA DE ATIVIDADES (MODELO), observando-se as etapas e prazos de execução estabelecidos no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO, neste e seus Anexos. i) Planilhas de Composição Analítica de Preços Unitários (CPU S) de todos os itens da Planilha de Quantidades e Preços e serviços auxiliares, conforme ANEXO X - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS CPU (MODELO), incluindo ainda a apresentação das planilhas de composição conforme apresentado no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO para a Instalação e Manutenção dos Canteiros de Obras e Acampamentos e as Planilhas 5

6 de Mobilização e Desmobilização, sendo nestas últimas inserido as colunas correspondentes ao preço unitário do transporte e preço total, ainda ao final o custo total da mobilização e desmobilização. j) Planilhas dos Preços por Solução, conforme ANEXO XI - PLANILHA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO (MODELO). Deverá ser elaborado e apresentado de acordo com as planilhas apresentadas no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO. k) Planilha de Escala Salarial de Mão de Obra, conforme ANEXO IX - PLANILHA DE ESCALA SALARIAL DE MÃO DE OBRA (MODELO). (...) Os prazos constantes acima poderão ser prorrogados uma única vez, salvo justificativas aceitas pela COMISSÃO. Leia-se: (...) 4.2 Proposta Definitiva Serão classificados para a etapa subsequente os licitantes que apresentarem as três melhores propostas, iniciando-se então a disputa aberta com a apresentação de lances sucessivos. Definida a licitante que apresentou a proposta/lance mais vantajosa, caberá à esta a reelaboração e apresentação da Proposta de Preços adequada, por meio eletrônico, no prazo de 2 (dois) dias úteis, que conterá os documentos a seguir relacionados: a) Carta de Apresentação da PROPOSTA DE PREÇOS, assinada, obrigatoriamente, pelo representante legal da licitante, com preços globais em Real, para os serviços e prazo de validade da proposta não inferior a 60 (sessenta) dias corridos, contados a partir da data de que trata o subitem 2.1 do, conforme ANEXO XIII CARTA DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA DE PREÇOS (MODELO). b) Declaração de Elaboração Independente de Proposta, assinada, obrigatoriamente, pelo representante legal da licitante, conforme ANEXO XIV - DECLARAÇÃO DE ELABORAÇÃO INDEPENDENTE DE PROPOSTA (MODELO); c) Planilha Resumo do Orçamento, a ser apresentada conforme ANEXO III PLANILHA RESUMO DO ORÇAMENTO. Deverá ser preenchida conforme dados apresentados no ANEXO II PROJETO EXECUTIVO. d) Planilhas de Quantidades e Preços, a ser apresentada conforme ANEXO IV PLANILHA DE QUANTIDADES E PREÇOS. Deverão ser preenchidas conforme apresentado no ANEXO II PROJETO EXECUTIVO. Para efeito de preenchimento da Planilha de Quantidades e Preços a licitante não poderá deixar de apresentar preço unitário para um ou mais serviços, ou contrariar 6

7 as disposições do subitem 7.6 do. e) Planilhas de Quantidades Referenciais para os Serviços de Manutenção e Conservação, a ser apresentada conforme ANEXO V - PLANILHAS DE QUANTIDADES REFERENCIAIS DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO. Deverão ser preenchidas conforme apresentado no ANEXO II PROJETO EXECUTIVO. Para efeito de preenchimento da Planilha de Quantidades Referenciais para os Serviços de Manutenção e Conservação a licitante não poderá deixar de apresentar preço unitário para um ou mais serviços, ou contrariar as disposições do subitem 7.6 do. f) Composições analíticas das taxas de Bonificação e Despesas Indiretas (BDI) e das Taxas de Encargos Sociais, incidentes para os serviços previstos na Planilha de Quantidades e Preços, discriminando todas as parcelas que o compõem, conforme ANEXO VI - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DAS TAXAS DE BONIFICAÇÃO E DESPESAS INDIRETAS - BDI - SERVIÇOS (MODELO). g) Cronograma Físico-Financeiro preliminar, conforme ANEXO VII - CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO (MODELO), com periodicidade de 30 (trinta) dias corridos, não se admitindo parcela na forma de pagamento antecipado, observando-se as etapas e prazos de execução estabelecidos no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO, no e seus Anexos. As medições serão sempre feitas a cada período de 30 (trinta) dias corridos. A periodicidade poderá ser inferior a um mês-calendário na primeira e última medições, quando o início ou término das etapas das obras/serviços ocorrer no curso do mês; neste caso o cronograma será ajustado à situação. O cronograma físico-financeiro estará, também, sujeito a ajustes, em função de motivos de interesse do DNIT, desde que devidamente autuado em processo, contemporâneo à sua ocorrência (Art. 57 da Lei 8.666/93). Os preços serão os constantes da Proposta de Preços por Solução Globalizada (km de faixa) e incluem a sinalização provisória em todos os insumos de transportes, bem como impostos, taxas, custos financeiros, lucros e bonificações, acrescido da parcela da mensalidade referente à manutenção. As medições constarão de Folhas-Resumo, contendo a relação de serviços, quantidades, unidades (km de faixa), parciais e totais, conforme cronograma de atividades aprovado. No processo de medição deverá constar a real alíquota de ISSQN adotada pelo respectivo município. Nas medições que abrangem mais de um município, o cálculo deverá ser realizado por município abrangido, sendo vedada à utilização do critério da média ponderada entre os diversos municípios e suas alíquotas. 7

8 h) Cronograma de Atividades preliminar, conforme ANEXO VIII CRONOGRAMA DE ATIVIDADES (MODELO), observando-se as etapas e prazos de execução estabelecidos no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO, neste e seus Anexos. i) Planilhas de Composição Analítica de Preços Unitários (CPU S) de todos os itens das Planilhas de Quantidades, bem como dos serviços auxiliares, conforme ANEXO X - PLANILHA DE COMPOSIÇÃO DE PREÇOS UNITÁRIOS CPU (MODELO), incluindo ainda a apresentação das Planilhas de Composição conforme apresentado no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO para a Instalação e Manutenção do Canteiro de Obras e Acampamentos (3 anos), Manutenção de Canteiro de Obras e Acampamentos (2 anos), Composição de custo Instalação de usina de asfalto, Composição de custos dos serviços de Sinalização em fase de obras e Planilha de Mobilização e Desmobilização sendo nesta inserido as colunas correspondentes aos preços unitários do transporte, preço total e ao final inserido o custo total da mobilização e desmobilização. j) Planilhas dos Preços por Solução, conforme ANEXO XI - PLANILHA DE PREÇOS POR SOLUÇÃO (MODELO). Deverá ser elaborado e apresentado de acordo com as planilhas apresentadas no ANEXO II - PROJETO EXECUTIVO. k) Planilha de Escala Salarial de Mão de Obra, conforme ANEXO IX - PLANILHA DE ESCALA SALARIAL DE MÃO DE OBRA (MODELO). (...) Os prazos constantes acima poderão ser prorrogados uma única vez, salvo justificativas aceitas pela COMISSÃO. IV. ANEXO I - PROJETO BÁSICO INDICAÇÕES PARTICULARES Onde se lê: (...) 5. HABILITAÇÃO 5.1 Atestados de capacidade técnica Em atendimento ao disposto no 9º do Art. 8º e 2º do Art. 9º da Instrução Normativa nº 01/MT, de 04 de outubro de 2007, tem-se: a) Capacidade Operacional A licitante (pessoa jurídica) deve ter experiência na execução de objeto de mesmo caráter e de igual complexidade ou superior, que comprove a parcela relevante, de acordo com a tabela adiante, elaborada conforme o disposto na Portaria nº 108/2008, I.S./DG nº 04/2009 e I.S.Complementar/DG nº 10/2009, conforme anotação em acervo técnico e atestado de boa execução, emitido por pessoa jurídica de direito público ou privado. b) Capacidade Profissional os Responsáveis Técnicos devem ter experiência na 8

9 execução de objeto de mesmo caráter e de igual complexidade ou superior, que comprove a parcela relevante, de acordo com a tabela adiante, elaborada conforme o disposto na Portaria nº 108/2008, I.S./DG nº 04/2009 e I.S.Complementar/DG nº 10/2009, conforme anotação em acervo técnico e atestado de boa execução, emitido por pessoa jurídica e registrado no CREA. Cada Responsável Técnico só poderá representar uma única empresa, sob pena de inabilitação das Licitantes. c) Certidão comprobatória de inscrição ou registro e regularidade da licitante e dos seus responsáveis técnicos no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia CREA, da localidade da sede da licitante, em vigor. d) Declaração formal emitida pela licitante de que os equipamentos necessários para execução da obra/serviço de que trata o objeto desta licitação estarão disponíveis e em perfeitas condições de uso quando da contratação. Esses equipamentos estarão sujeitos à vistoria in loco pelo DNIT, por ocasião da contratação e sempre que necessário. CAPACIDADE OPERACIONAL Serviços a serem comprovados pela licitante: Lote Itens a Serem Comprovados Unidade Único Concreto Betuminoso Usinado à Quente t (toneladas) Exigências Técnicas Quantidade Percentual (%) < 50 % da quantidade prevista para a obra CAPACIDADE PROFISSIONAL Serviços a serem comprovados por profissionais de nível superior vinculados ao quadro permanente da empresa: (...) Lote Serviços a Serem Comprovados Único Concreto Betuminoso Usinado à Quente Leia-se: (...) 5. HABILITAÇÃO 5.1 Atestados de capacidade técnica Em atendimento ao disposto no 9º do Art. 8º e 2º do Art. 9º da Instrução Normativa nº 01/MT, de 04 de outubro de 2007, tem-se: a) Capacidade Operacional A licitante (pessoa jurídica) deve ter experiência na execução de objeto de mesmo caráter e de igual complexidade ou superior, que comprove 9

10 a parcela relevante, de acordo com a tabela adiante, elaborada conforme o disposto na Portaria nº 108/2008, I.S./DG nº 04/2009 e I.S.Complementar/DG nº 10/2009, conforme anotação em acervo técnico e atestado de boa execução, emitido por pessoa jurídica de direito público ou privado. b) Capacidade Profissional os Responsáveis Técnicos devem ter experiência na execução de objeto de mesmo caráter e de igual complexidade ou superior, que comprove a parcela relevante, de acordo com a tabela adiante, elaborada conforme o disposto na Portaria nº 108/2008, I.S./DG nº 04/2009 e I.S.Complementar/DG nº 10/2009, conforme anotação em acervo técnico e atestado de boa execução, emitido por pessoa jurídica e registrado no CREA. Cada Responsável Técnico só poderá representar uma única empresa, sob pena de inabilitação das Licitantes. c) Certidão comprobatória de inscrição ou registro e regularidade da licitante e dos seus responsáveis técnicos no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia CREA, da localidade da sede da licitante, em vigor. d) Declaração formal emitida pela licitante de que os equipamentos necessários para execução da obra/serviço de que trata o objeto desta licitação estarão disponíveis e em perfeitas condições de uso quando da contratação. Esses equipamentos estarão sujeitos à vistoria in loco pelo DNIT, por ocasião da contratação e sempre que necessário. CAPACIDADE PROFISSIONAL Serviços a serem comprovados por profissionais de nível superior vinculados ao quadro permanente da empresa: Lote Serviços a Serem Comprovados Único Concreto Betuminoso Usinado à Quente CAPACIDADE OPERACIONAL Serviços a serem comprovados pela licitante: Lote Único Itens a Serem Comprovados Concreto Betuminoso Usinado à Quente Unidade t (toneladas) Quantidade Exigências Técnicas Percentual (%) < 50 % da quantidade prevista para a obra Número máximo de atestados para somatório das quantidades a serem comprovadas 03 Observações: Os serviços relacionados no quadro acima referem-se àqueles de maior relevância técnica e financeira constantes do objeto licitado, assim entendidos como os que representam valor igual ou superior a 4% (quatro por cento) do valor total do orçamento, limitados ao máximo de 8 (oito) itens de serviço e com quantidade não superior a 50% (cinqüenta por 10

11 cento) das quantidades licitadas, nos moldes do estabelecido na Portaria nº 108, de 1º de fevereiro de 2008; Baseada na cautela da Administração Pública em contratar com terceiros a execução de serviços relevantes e de elevado interesse público, de modo a exigir garantias de capacitação técnica e operacional das proponentes, foi expedida a Instrução de Serviço nº 04, de 31 de março de 2009, que determina as parcelas relevantes para cada tipo de obra e estabelece a vedação do somatório de atestados para sua comprovação. Através da normativa mencionada, definiu-se como parcelas relevantes para obras de restauração rodoviária os serviços de execução de base e/ou sub-base, fresagem, capa asfáltica e reciclagem de camadas asfálticas; O Acórdão 2.150/2008 TCU/Plenário determina ao DNIT, no item 9.7.2, que: somente limite o somatório de atestados para a comprovação da capacidade técnico-operacional dos editais nos casos em que o aumento de quantitativos do serviço acarretarem, incontestavelmente, o aumento da complexidade técnica do objeto ou uma desproporção entre as quantidades e prazos para sua execução, capazes de ensejar maior capacidade operativa e gerencial da licitante e de potencial comprometimento acerca da qualidade ou da finalidade almejada na contratação da obra ou serviço; Ainda o TCU, através do Acórdão 3.260/2011 TCU/Plenário determina ao DNIT que: se abstenha de incluir nos editais das licitações para obras de manutenção rodoviária objeto do Programa Crema 2 a Etapa, sob nulidade do processo licitatório: c) cláusulas que vedem o somatório de atestados para qualificação técnica dos licitantes, em razão do prescreve o art. 30, 5, da Lei n 8.666/93 e o disposto nos itens e do Acórdão Acórdão 2.150/2008-P; Em atendimento ao Acórdão 3.260/2011 TCU/Plenário, no projeto de recuperação da BR-158/PR, BR-369/PR, BR-272/PR e BR-487/PR, o serviço de CBUQ concreto betuminoso usinado a quente atinge percentual superior a 4%. Com o intuito de ampliar a competitividade entre as licitantes, será admitido o somatório de até 3 (três) atestados distintos para a comprovação de execução desses itens de contrato. Nos atestados de obras/serviços executados em consórcio serão considerados, para comprovação dos quantitativos, os serviços executados pela licitante que sejam discriminados separadamente no atestado técnico, para cada participante do consórcio: i) Se as quantidades de serviço não estiverem discriminadas no corpo da certidão/atestado, serão considerados quantitativos comprovados pelos atestados na proporção da participação da licitante na composição inicial do consórcio. (...) ii) Para fins de comprovação do percentual de participação do consorciado, deverá ser juntada à certidão/atestado, cópia do instrumento de constituição do consórcio. V. ANEXO IV - PLANILHAS DE QUANTIDADES E PREÇOS No Anexo IV Planilhas de Quantidades e Preços do de Licitação passam a vigorar as seguintes planilhas, ficando as anteriores sem efeito: 11

12 ANEXO IV - PLANILHAS DE QUANTIDADES E PREÇOS (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE TERRAPLENAGEM CÓDIGO DISCRIMINAÇÃO ESPECIFICAÇÃO UND QUANT. PR. UNIT. VR. TOTAL BR-158/PR - Entrº BR-272(A) (Anel Viário de Campo Mourão) (Avenida Comendador Norberto Marcondes) 5 S Desmatamento, destocamento e limpeza de áreas com arv. D até 0,15 DNIT 104/2009-ES m ,27 5 S Destocamento de árvores D=0,15 a 0,30m DNIT 104/2009-ES und 20,00 5 S Esc. carga transp. mat 1ª cat DMT 50 m DNIT 106/2009-ES m³ 157,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 50 a 200 m DNIT 106/2009-ES m³ 639,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 200 m a 400m DNIT 106/2009-ES m³ 271,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira600 m a 800 m DNIT 106/2009-ES m³ 2.947,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 1000 a 1200 m DNIT 106/2009-ES m³ 193,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 1200 a 1400 m DNIT 106/2009-ES m³ 234,00 Compactação de aterros a 100% do Proctor Intermediário DNIT 108/2009-ES m³ 2.093,85 5 S Compactação de "Bota-Fora" DNIT 108/2009-ES m³ 1.322,31 SUB-TOTAL DE TERRAPLENAGEM BR-369/PR - Acesso Oeste Campo Mourão Entrº BR-487 (Campo Mourão) R$ 5 S Desmatamento, destocamento e limpeza de áreas com arv. D até 0,15 DNIT 104/2009-ES m ,00 5 S Esc. carga transp. mat 1ª cat DMT 50 m DNIT 106/2009-ES m³ 3.277,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 50 a 200 m DNIT 106/2009-ES m³ 418,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 200 m a 400m DNIT 106/2009-ES m³ 1.501,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 800 a 1000 m DNIT 106/2009-ES m³ 1.061,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 1000 a 1200 m DNIT 106/2009-ES m³ 8.621,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 1200 a 1400 m DNIT 106/2009-ES m³ 689,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 1400 a 1600 m DNIT 106/2009-ES m³ 3.052,00 5 S Compactação de Aterro 100% Proctor Normal DNIT 108/2009-ES m³ 590,00 Compactação de Aterros a 100% do Proctor Intermediário DNIT 108/2009-ES m³ 3.406,92 5 S Compactação de "Bota-Fora" DNIT 108/2009-ES m³ ,38 SUB-TOTAL DE TERRAPLENAGEM R$ 12

13 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE TERRAPLENAGEM CÓDIGO DISCRIMINAÇÃO ESPECIFICAÇÃO UND QUANT. PR. UNIT. VR. TOTAL BR-272/PR -Entrº BR-487(B) Entrº PR-180 (Goioerê) 5 S Desmatamento, destocamento e limpeza de áreas com arv. D até 0,15 DNIT 104/2009-ES m 2 847,00 5 S Esc. carga transp. mat 1ª cat DMT 50 m DNIT 106/2009-ES m³ 1.874,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 50 a 200 m DNIT 106/2009-ES m³ 118,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 600 a 800 m DNIT 106/2009-ES m³ 213,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 800 a 1000 m DNIT 106/2009-ES m³ 117,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 1000 a 1200 m DNIT 106/2009-ES m³ 174,00 Compactação de Aterro 100% Proctor Intemediário DNIT 108/2009-ES m³ 85,38 5 S Compactação de "Bota-Fora" DNIT 108/2009-ES m³ 1.834,62 SUB-TOTAL DE TERRAPLENAGEM BR-487/PR - Guaritava Rio Muquilão R$ 5 S Desmatamento, destocamento e limpeza de áreas com arv. D até 0,15 DNIT 104/2009-ES m ,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 50 a 200 m DNIT 106/2009-ES m³ 3.360,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 200 m a 400m DNIT 106/2009-ES m³ 2.686,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 400 a 600 m DNIT 106/2009-ES m³ 674,00 5 S Esc. carga tr. mat 1ª c/escavadeira 3000 a 5000 m DNIT 106/2009-ES m³ 3.095,00 5 S Compactação de Aterro 100% Proctor Normal DNIT 108/2009-ES m³ 312,00 Compactação de aterros a 100% do Proctor Intermediário DNIT 108/2009-ES m³ 3.677,00 5 S Compactação de "Bota-Fora" DNIT 108/2009-ES m³ 3.561,00 REABILITAÇÃO DOS PASSIVOS AMBIENTAIS 5 S Esc. carga transp. mat 1ª cat DMT 3000 a 5000m c/e DNIT 106/2009-ES m³ 50,00 5 S Compactação de "Bota-Fora" DNIT 108/2009-ES m³ 400,00 5 S Esc. carga transp. mat 1ª cat DMT 50 m DNIT 106/2009-ES m³ 350,00 SUB-TOTAL DE TERRAPLENAGEM R$ TOTAL DE TERRAPLENAGEM R$ 13

14 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE DRENAGEM BR-158/PR - Entrº BR-272(A) (Anel Viário de Campo Mourão) (Avenida Comendador Norberto Marcondes) 2 S Escavação manual em material de 1a cat DNIT 023/2006 m³ 118,00 2 S Escavação mecânica de vala em mat.1a cat. DNIT 023/2006 m³ 432,00 2 S Corpo BSTC D=0,80 m AC/BC/PC PA-1 ( ABNT NBR 8890 / 2007) DNIT 023/2006 m 196,00 2 S Boca BSTC D=0,60 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Valeta prot.aterros c/revest. vegetal - VPA 01 DNIT 018/2006 m 85,00 2 S Sarjeta triangular de concreto - STC 02 AC/BC DNIT 018/2006 m 60,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 01 AC/BC DNIT 020/2006 m 2.467,00 2 S Caixa coletora de sarjeta - CCS 02 AC/BC DNIT 026/2004 u 1,00 2 S Caixa coletora de sarjeta - CCS 03 AC/BC DNIT 026/2004 u 3,00 2 S Transposição de segmento de sarjetas-tss 04 AC/BC DNIT 019/2006 m 56,00 2 S Tampa concr.p/caixa colet(4 nervuras)-tcc 01 AC/BC DNIT 026/2004 u 4,00 3 S Reaterro e compactação p/ bueiro ESPEC. PARTIC 01 m³ 412,00 3 S Limpeza de sarjeta e meio fio DNIT 028/2004 m 6.773,00 3 S Limpeza de descida d'água DNIT 028/2004 m 29,00 3 S Limpeza de bueiro ESPEC. PARTIC 04 m³ 75,00 3 S Desobstrução de bueiro ESPEC. PARTIC 03 m³ 6,00 5 S Restaur. de disp. danif. com conc. fck= 15 Mpa AC/BC DNIT 029/2004 m³ 14,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto simples DNIT 027/2004 m³ 6,00 Canal de concreto 0,80 x 0,60 m DNIT 018/2006 m 56,00 MELHORAMENTOS 2 S Escavação manual em material de 1a cat DNIT 023/2006 m³ 712,00 2 S Escavação mecânica de vala em mat.1a cat. DNIT 023/2006 m³ 4.385,00 2 S Corpo BSTC D=0,60 m AC/BC/PC PA-1 ( ABNT NBR 8890 / 2007) DNIT 023/2006 m 16,00 14

15 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE DRENAGEM 2 S Corpo BSTC D=0,80 m AC/BC/PC PA-1 ( ABNT NBR 8890 / 2007) DNIT 023/2006 m 385,00 2 S Corpo BSTC D=1,00 m AC/BC/PC PA-1 ( ABNT NBR 8890 / 2007) DNIT 023/2006 m 18,00 2 S Corpo BSTC D=1,20 m AC/BC/PC PA-1 ( ABNT NBR 8890 / 2007) DNIT 023/2006 m 516,00 2 S Boca BSTC D=0,60 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 2,00 2 S Boca BSTC D=0,80 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 3,00 2 S Boca BSTC D=1,00 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Boca BSTC D=1,20 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Boca BSTC D=0,80 m - esc=45 AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Boca BSTC D=1,20 m - esc=45 AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Valeta prot.aterros c/revest. Vegetal - VPA 01 DNIT 018/2006 m 176,00 2 S Sarjeta triangular de concreto - STC 02 AC/BC DNIT 018/2006 m 2.431,00 2 S Sarjeta canteiro central concreto - SCC 01 AC/BC DNIT 018/2006 m 452,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 01 AC/BC DNIT 020/2006 m 369,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 05 AC/BC DNIT 020/2006 m 2.337,00 2 S Caixa coletora de sarjeta - CCS 02 AC/BC DNIT 026/2004 u 8,00 2 S Caixa coletora de sarjeta - CCS 04 AC/BC DNIT 026/2004 u 11,00 2 S Descida d'água tipo rap.canal retang.-dar 03 AC/BC DNIT 021/2004 m 15,00 2 S Transposição de segmento de sarjetas-tss 04 AC/BC DNIT 019/2006 m 210,00 2 S Tampa concr.p/caixa colet(4 nervuras)-tcc 01 AC/BC DNIT 026/2004 u 20,00 3 S Reaterro e compactação p/ bueiro ESPEC. PARTIC 01 m³ 2.540,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto simples DNIT 027/2004 m³ 199,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto armado DNIT 027/2004 m³ 34,00 Canal de concreto 0,80 x 0,60 m DNIT 018/2006 m 856,00 SUB-TOTAL DE DRENAGEM BR-369/PR - Acesso Oeste Campo Mourão Entrº BR-487 (Campo Mourão) R$ 2 S Boca BSTC D=0,60 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2004 u 1,00 2 S Valeta prot.aterros c/revest. vegetal - VPA 01 DNIT 018/2006 m 125,00 3 S Limpeza de sarjeta e meio fio DNIT 028/2004 m 4.214,00 3 S Limpeza de descida d'água DNIT 028/2004 m 28,00 3 S Limpeza de bueiro ESPEC. PARTIC 04 m³ 55,00 3 S Desobstrução de bueiro ESPEC. PARTIC 03 m³ 9,00 5 S Restaur. de disp. danif. com conc. fck= 15 Mpa AC/BC DNIT 029/2004 m³ 13,00 15

16 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE DRENAGEM MELHORAMENTOS 2 S Escavação manual em material de 1a cat DNIT 023/2006 m³ 260,00 2 S Escavação mecânica de vala em mat.1a cat. DNIT 023/2006 m³ 1.732,00 2 S Corpo BSTC D=0,80 m AC/BC/PC DNIT 023/2006 m 541,00 2 S Boca BSTC D=0,80 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 2,00 2 S Boca BSTC D=0,80 m - esc=15 AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Boca BSTC D=0,80 m - esc=45 AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Sarjeta triangular de concreto - STC 02 AC/BC DNIT 018/2006 m 897,00 2 S Sarjeta canteiro central concreto - SCC 01 AC/BC DNIT 018/2006 m 610,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 05 AC/BC DNIT 020/2006 m 105,00 2 S Caixa coletora de sarjeta - CCS 01 AC/BC DNIT 026/2004 u 9,00 3 S Reaterro e compactação p/ bueiro ESPEC. PARTIC 01 m³ 854,00 SUB-TOTAL DE DRENAGEM R$ BR-272/PR -Entrº BR-487(B) Entrº PR-180 (Goioerê) 2 S Escavação manual em material de 1a cat DNIT 023/2006 m³ 564,00 2 S Boca BSTC D=0,60 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 60,00 2 S Valeta prot.aterros c/revest. vegetal - VPA 01 DNIT 018/2006 m 385,00 2 S Sarjeta triangular de concreto - STC 02 AC/BC DNIT 018/2006 m 204,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 01 AC/BC DNIT 020/2006 m 866,00 2 S Descida d'água tipo rap.canal retang.-dar 03 AC/BC DNIT 021/2004 m 93,00 2 S Descida d'água aterros em degraus arm-dad 14 AC/BC DNIT 021/2004 m 7,00 2 S Entrada d'água - EDA 01 AC/BC DNIT 021/2004 u 4,00 2 S Dissipador de energia - DES 02 AC/PC DNIT 022/2004 u 9,00 2 S Dissipador de energia - DEB 01 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 3,00 2 S Dissipador de energia - DEB 08 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 8,00 2 S Transposição de segmento de sarjetas-tss 04 AC/BC DNIT 019/2006 m 295,00 3 S Limpeza de sarjeta e meio fio DNIT 028/2004 m ,00 3 S Limpeza de descida d'água DNIT 028/2004 m 6.949,00 3 S Limpeza de bueiro ESPEC. PARTIC 04 m³ 499,00 3 S Desobstrução de bueiro ESPEC. PARTIC 03 m³ 239,00 3 S Recomposiçao manual de aterro ESPEC. PARTIC 02 m³ 48,00 5 S Restaur. de disp. danif. com conc. fck= 15 Mpa AC/BC DNIT 029/2004 m³ 319,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto simples DNIT 027/2004 m³ 94,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto armado DNIT 027/2004 m³ 2,00 16

17 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE DRENAGEM MELHORAMENTOS 2 S Sarjeta triangular de concreto - STC 02 AC/BC DNIT 018/2006 m 769,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 05 AC/BC DNIT 020/2006 m 265,00 2 S Dissipador de energia - DES 02 AC/PC DNIT 022/2004 u 9,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto simples DNIT 027/2004 m³ 147,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto armado DNIT 027/2004 m³ 3,00 SUB-TOTAL DE DRENAGEM R$ BR-487/PR - Guaritava Rio Muquilão 2 S Escavação manual em material de 1a cat DNIT 023/2006 m³ 2.523,00 2 S Escavação mecânica de vala em mat.1a cat. DNIT 023/2006 m³ 3.279,00 2 S Corpo BSTC D=0,60 m AC/BC/PC DNIT 023/2006 m 1,00 2 S Corpo BSTC D=1,00 m AC/BC/PC PA-1 ( ABNT NBR 8890 / 2007) DNIT 023/2006 m 23,00 2 S Boca BSTC D=0,60 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 30,00 2 S Boca BSTC D=1,00 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 2,00 2 S Corpo BDTC D=1,00 m AC/BC/PC PA-1 ( ABNT NBR 8890 / 2007) DNIT 023/2006 m 65,00 2 S Boca BDTC D=1,00 m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 2,00 2 S Corpo BTCC 3,00 x 3,00 m alt. 2,50 a 5,00 m AC/BC DNIT 025/2004 m 16,00 2 S Boca BTCC 3,00 x 3,00 m normal AC/BC DNIT 025/2004 u 2,00 2 S Valeta prot.aterros c/revest. vegetal - VPA 01 DNIT 018/2006 m 1.126,00 2 S Dreno longit.prof. p/corte em solo - DPS 07 TUBO PEAD D=0,17 m AC/BC DNIT 015/2006 m 732,00 2 S Boca de saída p/dreno longit. prof. - BSD 02 AC/BC DNIT 015/2006 u 2,00 2 S Sarjeta triangular de concreto - STC 02 AC/BC DNIT 018/2006 m 114,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 01 AC/BC DNIT 020/2006 m 1.595,00 2 S Caixa coletora de sarjeta - CCS 01 AC/BC DNIT 026/2004 u 2,00 2 S Descida d'água tipo rap.canal retang.-dar 03 AC/BC DNIT 021/2004 m 200,00 2 S Descida d'água aterros em degraus arm - DAD 04 AC/BC DNIT 021/2004 m 22,00 2 S Descida d'água aterros em degraus arm- DAD 06 AC/BC DNIT 021/2004 m 3,00 2 S Descida d'água aterros em degraus arm-dad 08 AC/BC DNIT 021/2004 m 12,00 2 S Descida d'água aterros em degraus arm-dad 14 AC/BC DNIT 021/2004 m 4,00 2 S Descida d'água aterros em degraus arm-dad 16 AC/BC DNIT 021/2004 m 4,00 2 S Descida d'água aterros em degraus arm-dad 18 AC/BC DNIT 021/2004 m 2,00 2 S Entrada d'água - EDA 01 AC/BC DNIT 021/2004 u 27,00 2 S Entrada d'água - EDA 02 AC/BC DNIT 021/2004 u 3,00 17

18 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE DRENAGEM 2 S Dissipador de energia - DES 02 AC/PC DNIT 022/2006 u 8,00 2 S Dissipador de energia - DEB 01 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 31,00 2 S Dissipador de energia - DEB 03 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 7,00 2 S Dissipador de energia - DEB 04 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 1,00 2 S Dissipador de energia - DEB 05 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 3,00 2 S Dissipador de energia - DEB 08 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 2,00 2 S Dissipador de energia - DEB 09 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 2,00 2 S Dissipador de energia - DEB 10 AC/BC/PC DNIT 022/2006 u 1,00 2 S Transposição de segmento de sarjetas-tss 04 AC/BC DNIT 019/2004 m 63,00 2 S Tampa concr. p/caixa colet. (4 nervuras) - TCC 01 DNIT 026/2004 u 1,00 2 S Alvenaria (enrocamento) de pedra arrumada ESPEC. PARTIC 06 m³ 3,00 2 S Muro gabião tipo cx 1,00 alt 8x10 ZN/Alt ( Bocas de Bueiros) DNIT 103/2009 m³ 14,00 3 S Reaterro e compactação p/ bueiro ESPEC. PARTIC 01 m³ 759,00 3 S Limpeza de sarjeta e meio fio DNIT 028/2004 m 1.808,00 3 S Limpeza de descida d'água DNIT 028/2004 m ,00 3 S Limpeza de valeta de corte DNIT 028/2004 m 1.756,00 3 S Limpeza de bueiro ESPEC. PARTIC 04 m³ 1.230,00 3 S Desobstrução de bueiro ESPEC. PARTIC 02 m³ 310,00 3 S Recomposiçao manual de aterro ESPEC. PARTIC 03 m³ 1.551,00 5 S Restaur. de disp. danif. com conc. fck= 15 Mpa AC/BC DNIT 029/2004 m³ 271,00 5 S Restauração de disp. danif. com concr. fck=15 Mpa (Calçada de concreto) DNIT 029/2004 m³ 9,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto simples DNIT 027/2004 m³ 34,00 5 S Demolição de dispositivos de concreto armado DNIT 027/2004 m³ 1,00 5 S Enrocamento de Pedra Jogada (Fundação Bueiros) ESPEC. PARTIC 05 m³ 192,00 5 S Enrocamento de pedra jogada (Fundo de Valetão) ESPEC. PARTIC 05 m³ 60,00 2 S Enrocamento de pedra para enchimento de poço ESPEC. PARTIC 08 m³ 25,00 Canal de concreto 0,80 x 0,60 m DNIT 018/2006 m 73,00 Calha interna de concreto com tela tipo Bematel para proteção de bueiros metálicos ESPEC PARTIC. 07 m 13,00 MELHORAMENTOS 2 S Escavação manual em material de 1a cat DNIT 023/2006 m³ 64,00 2 S Escavação mecânica de vala em mat.1a cat. DNIT 023/2006 m³ 423,00 2 S Corpo BSTC D=0,80 m AC/BC/PC DNIT 023/2006 m 132,00 2 S Boca BSTC D=0,80m normal AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Boca BSTC D=0,80m - esc=30 AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Boca BSTC D=0,80m - esc=45 AC/BC/PC DNIT 023/2006 u 1,00 2 S Sarjeta triangular de concreto - STC 02 AC/BC DNIT 018/2006 m 2.507,00 18

19 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR-180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇO DE DRENAGEM 2 S Sarjeta canteiro central concreto - SCC 01 AC/BC DNIT 018/2006 m 710,00 2 S Meio-fio de concreto - MFC 05 AC/BC DNIT 020/2006 m 333,00 2 S Caixa coletora de sarjeta - CCS 02 AC/BC DNIT 026/2004 u 3,00 2 S Tampa concr.p/caixa colet(4 nervuras) - TCC 01 AC/BC DNIT 026/2004 u 3,00 3 S Reaterro e compactação p/ bueiro ESPEC. PARTIC 01 m³ 209,00 SUB-TOTAL DE DRENAGEM R$ TOTAL DE DRENAGEM R$ 19

20 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR- 180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇOS DE PAVIMENTO BR-158/PR - Entrº BR-272(A) (Anel Viário de Campo Mourão) (Avenida Comendador Norberto Marcondes) SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO DE PAVIMENTOS (Pista de rolamento, acostamento e terceiras faixas) 5 S FRESAGEM DESCONTÍNUA DO REVESTIMENTO BETUMINOSO DNIT 159/2011-ES m³ 149,10 5 S PINTURA DE LIGAÇÃO DNIT 145/2010-ES m² ,50 5 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" DNER-ES 385/99 t 5.125,68 5 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" MODIFICADO POR POLÍMERO SBS DNER-ES 385/99 t 733,32 - CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) RECICLADO EM USINA FIXA DNIT 033/2005- ES t 989,98 MATERIAIS BETUMINOSOS: AQUISIÇÃO Betupen AR75 - t 4,95 SBS-65/90 - t 40,33 CAP-50/70 - t 326,46 RR-1C - t 25,29 TRANSPORTE Betupen AR75 - t 4,95 SBS-65/90 - t 40,33 CAP-50/70 - t 326,46 RR-1C - t 25,29 SUB-TOTAL DE PAVIMENTAÇÃO R$ BR-158/PR - Entrº BR-272(A) (Anel Viário de Campo Mourão) (Avenida Comendador Norberto Marcondes) SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO DE PAVIMENTOS (Melhoramentos) 3 S REMOÇÃO MECANIZADA DO REVESTIMENTO EXISTENTE - m³ 56,00 2 S REGULARIZAÇÃO DO SUBLEITO DNIT 137/2010-ES m² ,00 2 S SUB-BASE DE MACADAME HIDRAÚLICO DNIT 152/2010-ES m³ 2.046,00 2 S BASE DE BRITA GRADUADA TRATADA COM 3% CIMENTO (BGTC) DER/PR ES-P 16/05 m³ 2.046,00 2 S IMPRIMAÇÃO DNIT 144/2010-ES m² ,00 2 S PINTURA DE LIGAÇÃO DNIT 145/2010-ES m² ,00 20

21 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR- 180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇOS DE PAVIMENTO 2 S CAMADA ANTI REFLEXÃO DE TRINCAS (CART) - TRATAMENTO SUPERFICIAL DUPLO (TSD) DNIT 147/2012-ES m² ,00 2 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" DNIT 031/2006-ES t 1.653,85 2 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" MODIFICADO POR POLÍMERO SBS DNER-ES 385/99 t 1.653,85 MATERIAIS BETUMINOSOS: AQUISIÇÃO SBS-65/90 - t 90,96 CAP-50/70 - t 90,96 RR-2C - t 40,92 RR-1C - t 10,91 CM-30 - t 16,37 TRANSPORTE SBS-65/90 - t 90,96 CAP-50/70 - t 90,96 RR-2C - t 40,92 RR-1C - t 10,91 CM-30 - t 16,37 SUB-TOTAL DE PAVIMENTAÇÃO R$ BR-369/PR - Acesso Oeste Campo Mourão Entrº BR-487 (Campo Mourão) SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO DE PAVIMENTOS (Pista de rolamento, acostamento e terceiras faixas) 5 S FRESAGEM DESCONTÍNUA DO REVESTIMENTO BETUMINOSO DNIT 159/2011-ES m³ 90,36 5 S PINTURA DE LIGAÇÃO DNIT 145/2010-ES m² ,20 5 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" DNIT 031/2006-ES t 5.273,21 - CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) RECICLADO EM USINA FIXA DNIT 033/2005- ES t 600,92 MATERIAIS BETUMINOSOS: AQUISIÇÃO Betupen AR75 - t 3,00 CAP-50/70 - t 317,17 RR-1C - t 21,93 21

22 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR- 180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇOS DE PAVIMENTO TRANSPORTE Betupen AR75 - t 3,00 CAP-50/70 - t 317,17 RR-1C - t 21,93 SUB-TOTAL DE PAVIMENTAÇÃO R$ BR-369/PR - Acesso Oeste Campo Mourão Entrº BR-487 (Campo Mourão) SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO DE PAVIMENTOS (Melhoramentos) 3 S REMOÇÃO MECANIZADA DO REVESTIMENTO EXISTENTE - m³ 735,20 2 S REGULARIZAÇÃO DO SUBLEITO DNIT 137/2010-ES m² ,00 2 S SUB-BASE DE MACADAME HIDRAÚLICO DNIT 152/2010-ES m³ 2.781,30 2 S BASE DE BRITA GRADUADA TRATADA COM 3% CIMENTO (BGTC) DER/PR ES-P 16/05 m³ 2.781,30 2 S IMPRIMAÇÃO DNIT 144/2010-ES m² ,00 2 S PINTURA DE LIGAÇÃO DNIT 145/2010-ES m² ,00 2 S CAMADA ANTI REFLEXÃO DE TRINCAS (CART) - TRATAMENTO SUPERFICIAL DUPLO (TSD) DNIT 147/2012-ES m² ,00 2 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" DNIT 031/2006-ES t 2.248,22 2 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" MODIFICADO POR POLÍMERO SBS DNER-ES 385/99 t 2.115,81 MATERIAIS BETUMINOSOS: AQUISIÇÃO SBS-65/90 - t 116,37 CAP-50/70 - t 123,65 RR-2C - t 55,63 RR-1C - t 14,40 CM-30 - t 22,25 TRANSPORTE SBS-65/90 - t 116,37 CAP-50/70 - t 123,65 RR-2C - t 55,63 RR-1C - t 14,40 CM-30 - t 22,25 SUB-TOTAL DE PAVIMENTAÇÃO R$ 22

23 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR- 180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇOS DE PAVIMENTO SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO DE PAVIMENTOS (Pista de rolamento e acostamento) BR-272/PR -Entrº BR-487(B) Entrº PR-180 (Goioerê) 5 S FRESAGEM DESCONTÍNUA DO REVESTIMENTO BETUMINOSO DNIT 159/2011-ES m³ 1517,16 5 S PINTURA DE LIGAÇÃO DNIT 145/2010-ES m² ,60 5 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" DNIT 031/2006-ES t ,49 5 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" MODIFICADO POR POLÍMERO SBS DNER-ES 385/99 t 26260,33 - CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) RECICLADO EM USINA FIXA DNIT 033/2005- ES t 10110,07 MATERIAIS BETUMINOSOS: AQUISIÇÃO Betupen AR75 - t 50,55 SBS-65/90 - t 1444,32 CAP-50/70 - t 8724,07 RR-1C - t 617,74 TRANSPORTE Betupen AR75 - t 50,55 SBS-65/90 - t 1444,32 CAP-50/70 - t 8724,07 RR-1C - t 617,74 SUB-TOTAL DE PAVIMENTAÇÃO R$ BR-272/PR -Entrº BR-487(B) Entrº PR-180 (Goioerê) SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO DE PAVIMENTOS (Melhoramentos) 3 S REMOÇÃO MECANIZADA DO REVESTIMENTO EXISTENTE - m³ 168,00 2 S REGULARIZAÇÃO DO SUBLEITO DNIT 137/2010-ES m² 3288,00 2 S SUB-BASE DE MACADAME HIDRAÚLICO DNIT 152/2010-ES m³ 493,20 23

24 (2)Acesso Oeste Campo Mourão Entr. BR-487 (Campo Mourão); (3)Entr. BR-487(B) Entr. PR- 180 (Goioerê); e, (4)Guaritava Rio Muquilão SERVIÇOS DE PAVIMENTO 2 S BASE DE BRITA GRADUADA TRATADA COM 2% CIMENTO (BGTC) DER/PR ES-P 16/05 m³ 493,20 2 S IMPRIMAÇÃO DNIT 144/2010-ES m² 3288,00 2 S PINTURA DE LIGAÇÃO DNIT 145/2010-ES m² 6576,00 2 S CAMADA ANTI REFLEXÃO DE TRINCAS (CART) - TRATAMENTO SUPERFICIAL DUPLO (TSD) DNIT 147/2012-ES m² 3288,00 2 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" DNIT 031/2006-ES t 398,67 2 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" MODIFICADO POR POLÍMERO SBS DNER-ES 385/99 t 398,67 MATERIAIS BETUMINOSOS: AQUISIÇÃO SBS-65/90 - t 21,93 CAP-50/70 - t 21,93 RR-2C - t 9,86 RR-1C - t 2,63 CM-30 - t 3,95 TRANSPORTE SBS-65/90 - t 21,93 CAP-50/70 - t 21,93 RR-2C - t 9,86 RR-1C - t 2,63 CM-30 - t 3,95 SERVIÇOS DE RESTAURAÇÃO DE PAVIMENTOS (Pista de rolamento, acostamento e terceiras faixas) SUB-TOTAL DE PAVIMENTAÇÃO R$ BR-487/PR - Guaritava Rio Muquilão 5 S FRESAGEM DESCONTÍNUA DO REVESTIMENTO BETUMINOSO DNIT 159/2011-ES m³ 4604,52 5 S PINTURA DE LIGAÇÃO DNIT 145/2010-ES m² ,42 5 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" DNIT 031/2006-ES t ,52 5 S CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) FAIXA "C" MODIFICADO POR POLÍMERO SBS DNER-ES 385/99 t 93355,46 - CONCRETO BETUMINOSO USINADO A QUENTE (CBUQ) RECICLADO EM USINA FIXA DNIT 033/2005- ES t 30688,08 MATERIAIS BETUMINOSOS: AQUISIÇÃO Betupen AR75 - t 153,44 SBS-65/90 - t 5134,55 CAP-50/70 - t 12748,61 RR-1C - t 1013,85 24

1ª ERRATA. Regime Diferenciado de Contratações Públicas RDC Presencial nº 0377/2013-09

1ª ERRATA. Regime Diferenciado de Contratações Públicas RDC Presencial nº 0377/2013-09 Processo nº. 50609.000592/201311 1ª ERRATA Regime Diferenciado de Contratações Públicas RDC Presencial nº 0377/201309 O Departamento Nacional de Infraestrutura DNIT, autarquia Federal vinculada ao Ministério

Leia mais

Glossário das Colunas do Boletim Eletrônico de Medição

Glossário das Colunas do Boletim Eletrônico de Medição Glossário das Colunas do Boletim Eletrônico de Coluna 1 Serviço Coluna 2 Descrição Coluna 3 Coluna 4 Coluna 5 Coluna 6 Coluna 7 Coluna 8 Coluna 9 Coluna 10 Unidade de Projeto Físico desta de Acumulada

Leia mais

VALOR (R$) - c/ BDI 12.675.927,42 74,64% 15.818.304,02 74,67% 4.307.581,46 25,36% 5.366.018,71 25,33% 16.983.508,88 21.184.322,73

VALOR (R$) - c/ BDI 12.675.927,42 74,64% 15.818.304,02 74,67% 4.307.581,46 25,36% 5.366.018,71 25,33% 16.983.508,88 21.184.322,73 LOCAL OBRA : RIO VERDE : CANALIZAÇÃO E PISTAS MARGINAIS - CÓRREGO SAPO R E S U M O D O O R Ç A M E N T O SERVIÇO VALOR (R$) - s/ % VALOR (R$) - c/ % 1.0 - CANAL 1.1 - TERRAPLENAGEM... 5.269.441,44 31,03%

Leia mais

PREÇO (R$) DNER (km) UNITÁRIO TOTAL 0.0 SERVIÇOS PRELIMINARES

PREÇO (R$) DNER (km) UNITÁRIO TOTAL 0.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 0.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 0.1 Despesas com Instalação e Manutenção de Canteiros e Acampamento 1 5.690.795,64 5.690.795,64 0.2 Despesas com Mobilização e Desmobilização 1 2.522.919,40 2.522.919,40 SUBTOTAL

Leia mais

PAVIMENTAÇÃO DE RODOVIA DUPLICAÇÃO 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES

PAVIMENTAÇÃO DE RODOVIA DUPLICAÇÃO 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES I PAVIMENTAÇÃO DE RODOVIA DUPLICAÇÃO 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 INSTALAÇÃO DE CANTEIRO E ACOMPANHAMENTO VB 1,000 cento e vinte e seis mil, quatrocentos e noventa e sete 126.497,18 reais e dezoito 126.497,18

Leia mais

Planilha de Preços Unitários

Planilha de Preços Unitários 1.0 F(5)100% + H(4) + Geogrelha + H(3) Fresagem Contínua do Pav. (e = 5,0 cm) m3 4.009,300 142,92 573.009,15 Selagem das juntas m 30.270,793 3,34 101.104,44 CBUQ Faixa B t 7.778,045 118,34 920.453,84 CBUQ

Leia mais

ORÇAMENTO GERAL - PONTOS LOCALIZADOS

ORÇAMENTO GERAL - PONTOS LOCALIZADOS MT - DNIT OBJETO: ELIMINAÇÃO DE PONTOS LOCALIZADOS NA BR-364/RO TRECHO: ENTR. BR-174(A) (DIV. MT/RO) - DIV. RO/AC SUBTRECHO: FIM DA PISTA DUPLA - ENTR. RO-387 (P/ ESPIGÃO DO OESTE) SEGMENTO: Km 43,0 -

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG

ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG DNIT - SREMG João Monlevade - 28/06/2012 ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG RODOVIA: BR-381MG TRECHO: DIVISA ES/MG - DIV. MG/SP

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA

MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA MEMORIAL DESCRITIVO É OBRIGATÓRIO A EXECUÇÃO DOS ENSAIOS DE CONTROLE TECNOLÓGICO DAS OBRAS DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA, SENDO INDISPENSÁVEL À APRESENTAÇÃO DO LAUDO TÉCNICO DE CONTROLE TECNOLÓGICO E DOS RESULTADOS

Leia mais

fl: 01 OBRA: TRECHO: EXTENSÃO: TOTAL DO ITEM: 1.1 R$ 322.651,12

fl: 01 OBRA: TRECHO: EXTENSÃO: TOTAL DO ITEM: 1.1 R$ 322.651,12 ANEXO VII - RUA 24 DE MAIO 637 metros (ETAPAS DO CONCEDENTE) 1 1.1 PAVIMENTO RUA 24 DE MAIO 1.1.1 TERRAPLANAGEM 8.475,72 1.1.1.1 Escavação Carga e Transporte mat.1ª Cat.c/ Escavadeira 1.200

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO TERRAPLENAGEM REMOÇÃO DE CAMADA SUPERFICIAL (0,20 M)

MEMORIAL DESCRITIVO TERRAPLENAGEM REMOÇÃO DE CAMADA SUPERFICIAL (0,20 M) MEMORIAL DESCRITIVO É OBRIGATÓRIA A APRESENTAÇÃO DE LAUDO TÉCNICO DE CONTROLE TECNOLÓGICO E OS RESULTADOS DOS ENSAIOS REALIZADOS EM CADA ETAPA DOS SERVIÇOS, CONFORME EXIGÊNCIAS DO DNIT Departamento Nacional

Leia mais

DER-ES - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 19/03/2014-13:58:19 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 42

DER-ES - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 19/03/2014-13:58:19 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 42 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 42 Grupo de Serviço: 1 - TERRAPLENAGEM 42045 Aquisição de solo de jazida M3 2,22 42043 Bonificação de 15% sobre aquisição de materiais % 0,00 43339 Capina manual

Leia mais

DNIT MANUAL DE CUSTOS RODOVIÁRIOS VOLUME 4 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA OBRAS DE CONSTRUÇÃO RODOVIÁRIA TOMO 4

DNIT MANUAL DE CUSTOS RODOVIÁRIOS VOLUME 4 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA OBRAS DE CONSTRUÇÃO RODOVIÁRIA TOMO 4 DNIT MANUAL DE CUSTOS RODOVIÁRIOS VOLUME 4 COMPOSIÇÕES DE CUSTOS UNITÁRIOS DE REFERÊNCIA OBRAS DE CONSTRUÇÃO RODOVIÁRIA TOMO 4 DRENAGEM E OUTROS CUSTOS II 2003 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL

Leia mais

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO)

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO) M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIDADE LOCAL DE CÁCERES-MT PROGRAMA DE MANUTENÇÃO

Leia mais

DER-ES - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 17/08/2012-10:45:11 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 38

DER-ES - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 17/08/2012-10:45:11 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 38 - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 17/08/2012-10:45:11 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 38 Grupo de Serviço: 1 - TERRAPLENAGEM 42226 Adensamento de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI 1/7 MANUTENÇÃO DE REDE DE DRENAGEM 1. INFRA-ESTRUTURA 1.1 ESCAVAÇÃO MANUAL EM ÁREA URBANA 1.1.1 Escavação manual de vala ou cava em material de 1ª categoria, profundidade até 1,50m m 3 3.920,00 1.1.2 3,00m

Leia mais

Informador das construções

Informador das construções 02 01 TERRAPLENAGEM Informador das Contruções 02 01 01 DESMATAMENTO, DESTOC. E LIMP DE ÁRVORES, ARB. E VEGET. RASTEIRA (Execução na espessura de até 30 cm, incluindo remanejamento de material p/ fora da

Leia mais

"VALEC: Desenvolvimento sustentável para o Brasil" SUPERINTENDÊNCIA DE CONSTRUÇÃO

VALEC: Desenvolvimento sustentável para o Brasil SUPERINTENDÊNCIA DE CONSTRUÇÃO VALEC "VALEC: Desenvolvimento sustentável para o Brasil" SUPERINTENDÊNCIA DE CONSTRUÇÃO QUADRO DE SERVIÇOS A PREÇOS UNITÁRIOS SUCON Anexo: Nº VALEC FL : REV: 0 DATA : Mar/2010 TO DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS:

Leia mais

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO)

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO) M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DE DE MATO GROSSO UNIDADE LOCAL DE CÁCERES-MT PROGRAMA DE MANUTENÇÃO

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 5º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 004/2010

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 5º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 004/2010 5º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 004/2010 Ficam revogados os Cadernos de Perguntas e Respostas anteriores, não modificando nem alterando a formulação das propostas. 01) Para as Empresas

Leia mais

Memo N.º /2007 Fortaleza, 28 de setembro de 2007. ASSUNTO: Licitação de Obras de Construção Aeroporto de Tauá-Ce.

Memo N.º /2007 Fortaleza, 28 de setembro de 2007. ASSUNTO: Licitação de Obras de Construção Aeroporto de Tauá-Ce. GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA INFRA- ESTRUTURA DEPARTAMENTO DE EDIFICAÇÕES, RODOVIAS E TRANSPORTES Memo N.º /2007 Fortaleza, 28 de setembro de 2007 Do: CEGOR A: Coordenador de Engenharia ASSUNTO:

Leia mais

ORÇAMENTO 298,96. 4.981,42 2.105,60 2.3 Tubo concreto simples classe - PS2 PB NBR-8890 DN 400mm p/ águas m 193,00 11,00

ORÇAMENTO 298,96. 4.981,42 2.105,60 2.3 Tubo concreto simples classe - PS2 PB NBR-8890 DN 400mm p/ águas m 193,00 11,00 Data de referência 1-fev-14 ORÇAMENTO Agente Promotor / Proponente Prefeitura Municipal de Correia Pinto Empreendimento Pavimentação Asfaltica, Drenagem Pluvial e Sinalização Viária da Rua Braz Manoel

Leia mais

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 232,82 291,03 1.309,64 2 PAVIMENTAÇÃO 952.

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 232,82 291,03 1.309,64 2 PAVIMENTAÇÃO 952. PLANILHA DE CUSTO - PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA OBRA: PAVIMENTAÇÃO DE VIAS URBANAS abr/14 LOCAL: DIVERSAS VIAS DO MUNICIPIO DE VAZEA DA PALMA - MG DATA BASE SINAPI: MARÇO/2014 BDI: PRAZO DE EXECUÇÃO: 180 dias

Leia mais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais

Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Departamento de Estradas e Rodagem de Minas Gerais Diretoria de Infra-Estrutura Manual de Fiscalização de Obras e Vias Rurais Rodovia: Contrato: Lista de Verificação das Principais Atividades do Eng. Fiscal

Leia mais

DESPACHO N.º 150 / STPL-1 GR / 2011 Guarulhos, 11 de agosto de 2011.

DESPACHO N.º 150 / STPL-1 GR / 2011 Guarulhos, 11 de agosto de 2011. DESPACHO N.º 150 / STPL-1 GR / 2011 Guarulhos, 11 de agosto de 2011. De: Membros Técnicos. Para: ELOIR SAQUETO Presidente da Comissão de Licitação LCLI-Gerência de Licitações. Assunto: Analise da Proposta

Leia mais

PLANILHA DE ORÇAMENTO PARA OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA

PLANILHA DE ORÇAMENTO PARA OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA MUNICÍPIO: INDAIAL PLANILHA DE ORÇAMENTO PARA OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA PROJETO: PAVIMENTAÇÃO INTERTRAVADA COM BLOCO DE CONCRETO LOCALIZAÇÃO: TRECHO: RUA MINAS GERAIS (EST. 0+00 PP) AO PARQUE MUNICIPAL

Leia mais

1 0 Caderno de Perguntas e Respostas EditalOOI3/2012-23

1 0 Caderno de Perguntas e Respostas EditalOOI3/2012-23 Processo n", 50623.000369/2011-24 : MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES ~t..mas'-

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q.

MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q. MEMORIAL DESCRITIVO DE PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA C.B.U.Q. Inter.: PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CATANDUVA. 1. PESQUISA: Os logradouros contemplados com a pavimentação asfáltica deverão ser objeto de análise

Leia mais

EDITAL DE CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA 002/2011

EDITAL DE CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA 002/2011 EDITAL DE CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA 002/2011 JUAREZ ALVES DA COSTA, PREFEITO MUNICIPAL DE SINOP, ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais e atendendo ao que dispõe a Constituição Federal,

Leia mais

Custo Horário dos Equipamentos --------> 427,86 B Mão de Obra Quantidade T501 Encarregado de turma 0,50 23,3400. 11,67 T701 Servente 2,00 9,9300

Custo Horário dos Equipamentos --------> 427,86 B Mão de Obra Quantidade T501 Encarregado de turma 0,50 23,3400. 11,67 T701 Servente 2,00 9,9300 DERTERRA001 Desm. dest. limpeza áreas c/arv. diam. até 0,15 m Prod. Equipe: 1.444,00 m² E003 Trator de Esteira com Lâmina (259KW) 1,00 1,00 427,86 20,28 427,86 dos Equipamentos --------> 427,86 T501 Encarregado

Leia mais

ORÇAMENTO DISCRIMINADO

ORÇAMENTO DISCRIMINADO 1. TERRAPLENAGEM 2.180.151,96 1.1 1 A 01 100 01 Limpeza camada vegetal em jazida com expurgo lateral (construção e restauracão) 1.2 2 S 01 000 00 Desmatamento, destocamento e limpeza de áreas com árvores

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE PAVIMENTAÇÃO

PROJETO BÁSICO DE PAVIMENTAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO AGÊNCIA ESTADUAL DE EXECUÇÃO DOS PROJETOS DA COPA DO MUNDO DO PANTANAL FIFA 2014 PROJETO BÁSICO DE PAVIMENTAÇÃO OBRA: TRECHO: LOCAL: EXTENSÃO: ADEQUAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO

Leia mais

SICRO2. DNIT - Sistema de Custos Rodoviários. Atividades Auxiliares Resumo dos Custos Unitários de Referência: Março de 2010. Pernambuco RCTR0330

SICRO2. DNIT - Sistema de Custos Rodoviários. Atividades Auxiliares Resumo dos Custos Unitários de Referência: Março de 2010. Pernambuco RCTR0330 Atividades Auxiliares 1 A 00 001 05 - Transp. local c/ basc. 10m3 rodov. não pav (const) tkm 0,57 0,00 0,57 1 A 00 001 06 - Transp. local c/ basc. 10m3 rodov. não pav (consv) tkm 0,70 0,00 0,70 1 A 00

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARBALHA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E OBRAS PROJETO BÁSICO MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARBALHA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA E OBRAS PROJETO BÁSICO MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PROJETO BÁSICO MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS - OBRA: CONSTRUÇÃO DE MURO ARRIMO - LOCAL: TERRENO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL - BARBALHA/CEARÁ. 1.0 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS - Este Relatório

Leia mais

DER-ES - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 09/08/2011-10:03:55 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 28

DER-ES - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 09/08/2011-10:03:55 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 28 - Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo Emitido em : 09/08/2011-10:03:55 Tabela de Preços - Sintética Página: 1 de 28 Grupo de Serviço: 1 - TERRAPLENAGEM 42226 Adensamento de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SORRISO Responsável Técnico: CREA/RNP 121120804-4 Unidade Total da Preço da Direto (%) 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 16.364,43 74209/001 1.1 Placa de obra em chapa de aço galvanizado m2 12,50 R$ 389,02 24,11% R$

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO ACRE GTED GRUPO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO ACRE GTED GRUPO TÉCNICO DE EDIFICAÇÕES PROJETO BÁSICO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL CONSTRUÇÃO DE UMA OFICINA DE VIATURAS NA EPA/DPF/AC DESENVOLVIMENTO / COORDENAÇÃO: GTED/SR/DPF/AC Atualização out/2012 Objeto Construção de uma oficina para

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA MEDIÇÃO DE SERVIÇOS RODOVIÁRIOS DA AGETOP

PROCEDIMENTOS PARA MEDIÇÃO DE SERVIÇOS RODOVIÁRIOS DA AGETOP PROCEDIMENTOS PARA MEDIÇÃO DE SERVIÇOS RODOVIÁRIOS DA AGETOP GRUPO DE SERVIÇO 1 TERRAPLENAGEM GRUPO DE SERVIÇO: 1 - TERRAPLENAGEM 40005 - DESMATAMENTO, DESTOCAMENTO E LIMPEZA (ÁRVORE D

Leia mais

ANEXO VI MODELO DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA

ANEXO VI MODELO DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA ANEXO VI MODELO DE APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA EDITAL Nº OBJETO: RAZÃO SOCIAL: CNPJ: INSCRIÇÃO ESTADUAL Nº: TELEFONE/FAX/EMAIL O valor da proposta é de R$(), referente à execução dos serviços contratados

Leia mais

: RECIFE PARNAMIRIM : ENTR. PE-144 ENTR. PE-180 (BELO JARDIM) : km 178,0 km 182,15 (CIDADE DE BELO JARDIM)

: RECIFE PARNAMIRIM : ENTR. PE-144 ENTR. PE-180 (BELO JARDIM) : km 178,0 km 182,15 (CIDADE DE BELO JARDIM) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DE PERNAMBUCO RODOVIA TRECHO SUBTRECHO SEGMENTO EXTENSÃO

Leia mais

Planilhas orçamentárias: visão prática

Planilhas orçamentárias: visão prática Capítulo 13 Planilhas orçamentárias: visão prática Sumário: 13.1 Considerações iniciais 13.2 Elaboração da planilha base do orçamento 13.3 Relação dos insumos que serão utilizados e a pesquisa de preços

Leia mais

COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO

COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO Código: 2 S 02 501 51 Serviço: Tratamento superficial duplo c/ emulsão BC Unidade: m² Produção de Equipe: 343,0 Discriminação Qtde. Produtiva Improdutiva Produtivo ImImprodutivo Horário E007 - Trator Agrícola

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 15, DE 20 DE DEZEMBRO DE 20 06.

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N 15, DE 20 DE DEZEMBRO DE 20 06. DNIT MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTÜRA DE TRANSPORTES Setor de Autarquias Norte - Quadra 03 - Lote A - 4 andar BRASÍLIA-DF - BRASIL - CEP 70040-902 INSTRUÇÃO DE SERVIÇO

Leia mais

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br

Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas www.ibraop.com.br ORIENTAÇÃO TÉCNICA OT - IBR 001/2006 PROJETO BÁSICO Primeira edição: válida a partir de 07/11/2006 Palavras Chave: Projeto Básico,

Leia mais

TABELA DE PREÇOS TABELA OFICIAL ABRIL/2015 BDI= 39,17% (COM DESONERAÇÃO)

TABELA DE PREÇOS TABELA OFICIAL ABRIL/2015 BDI= 39,17% (COM DESONERAÇÃO) Página:01 1 2 3 5 6 7 8 9 10 13 14 15 16 20 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 45 50 51 52 DESMATAMENTO, DESTOCAMENTO C/D30cm un 123,68 DESGALHAMENTO,

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS REMANESCENTES DAS OBRAS DE IMPLANTAÇÃO E PAVIMENTAÇÃO DA RODOVIA BR-158/MT

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS REMANESCENTES DAS OBRAS DE IMPLANTAÇÃO E PAVIMENTAÇÃO DA RODOVIA BR-158/MT REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DE MATO GROSSO RDC PRESENCIAL Nº 150/2013-11 CONTRATAÇÃO

Leia mais

COMPANHIA METROPOLITANA DE TRANSPORTES COLETIVOS - CMTC

COMPANHIA METROPOLITANA DE TRANSPORTES COLETIVOS - CMTC MT Companhia Metropolitana detransportes Coletivos COMPANHIA METROPOLITANA DE TRANSPORTES COLETIVOS - CMTC Projeto Executivo de Implantação do Corredor Norte Sul com a Solução do Tipo Bus Rapid Transit

Leia mais

Página 1 / 10PC 18 25_Planilha_Lagoa do Natal Shopping_Mirassol.xls

Página 1 / 10PC 18 25_Planilha_Lagoa do Natal Shopping_Mirassol.xls 01 - SERVIÇOS PRELIMINARES 0,00 01.01 - Instalação do canteiro, fornecimento de placas indicativas Un 0,00 0,00 0,00 01.02 - Serviços topográficos, locação e aconpanhamento Mês 0,00 0,00 0,00 01.02 - Elaboração

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARISECRETARIA DA INFRAESTRUTURA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARISECRETARIA DA INFRAESTRUTURA ITEM REFER. ESPECIFICAÇÕES UN QUANT P. UNIT. MELHORAMENTO, RECONSTRUÇÃO E REFORMA DO SISTEMA VIÁRIO NO DISTRITO DE ABRANTES. 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.0.1 ORSE 0004 1.0.2 1.1.4.27 1.0.3 SINAPI 12488

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Diogo Campos Borges de Medeiros MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES

TERMO DE REFERÊNCIA. Diogo Campos Borges de Medeiros MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CDASTRO E LICITAÇÕES TERMO DE REFERÊNCIA Diogo Campos Borges de Medeiros I SEMINÁRIO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS DO DNIT OBJETIVOS Verificar o conceito, as aplicações

Leia mais

CAPÍTULO I Da fase interna da licitação SEÇÃO I Do edital padrão

CAPÍTULO I Da fase interna da licitação SEÇÃO I Do edital padrão 1 Fonte: http://www.transportes.gov.br/ Link: legislação Instrução Normativa MT nº 001/2007, de 04/10/2007, publicada no D.O.U em 05/10/2007. Uniformiza os procedimentos e rotinas a serem observados pelo

Leia mais

DER/PR ES-D 14/05 DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM

DER/PR ES-D 14/05 DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM DRENAGEM: LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE DISPOSITIVOS DE DRENAGEM Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41)

Leia mais

0 JAN/2013 - - - - 3 - O PONTO CHAVE INDICA A AMARRAÇÃO AOS DETALHES APRESENTADOS PARA " DESCIDAS D AGUA". 1 - DIMENSÕES EM cm.d

0 JAN/2013 - - - - 3 - O PONTO CHAVE INDICA A AMARRAÇÃO AOS DETALHES APRESENTADOS PARA  DESCIDAS D AGUA. 1 - DIMENSÕES EM cm.d 1 - DIMENSÕES EM cm.d 2 - AJUSTAR NA OBRA A ZONA DE CONTATO DA ENTRADA COM A DESCIDA D ÁGUA TIPO RÁPIDO EM MEIO - CANA DE CONCRETO OU CALHA METÁLICA 3 - O PONTO CHAVE INDICA A AMARRAÇÃO AOS DETALHES APRESENTADOS

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0533/12-11

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0533/12-11 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0533/12-11 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DE OBRAS DE REVITALIZAÇÃO

Leia mais

PC 14_Planilha_Rua Israel O.da Silva.xls

PC 14_Planilha_Rua Israel O.da Silva.xls ESTIMATIVA DE CUSTO PONTOS CRÍTICOS: RUA ISRAEL OLIVEIRA DA SILVA. 01 - SERVIÇOS PRELIMINARES 0,00 01.01 - Instalação do canteiro, fornecimento de placas indicativas Un 0,00 0,00 0,00 01.02 - Serviços

Leia mais

Qualificação técnica. A documentação relativa à qualificação técnica limita-se a:

Qualificação técnica. A documentação relativa à qualificação técnica limita-se a: Observe, quando da contratação de empresas para realização de obras e/ou prestação de serviços, o disposto na Lei 8.212/91, que determina a exigência da Certidão Negativa de Débito da empresa na contratação

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica

MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica PREFEITURA MUNICIPAL DE GALVÃO ESTADO DE SANTA CATARINA MEMORIAL DESCRITIVO Pavimentação Asfáltica Rua Manoel Lustosa Martins Julho 2015 MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Execução de pavimentação asfáltica sobre

Leia mais

PARECER TÉCNICO SOBRE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DAS LICITANTES DA CONCORRÊNCIA Nº022/DALC/SEDE/2011:

PARECER TÉCNICO SOBRE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DAS LICITANTES DA CONCORRÊNCIA Nº022/DALC/SEDE/2011: Brasília-DF, 22 de agosto de 2012. PARECER TÉCNICO SOBRE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DAS LICITANTES DA CONCORRÊNCIA Nº022/DALC/SEDE/2011: CONSÓRCIO ATC / AIR NAV / EBCO; CONSÓRCIO

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL (EF-151)

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL (EF-151) ENGENHARIA, CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S.A. ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL (EF-151) TRECHO: ITUMBIARA GO / GOIÂNIA GO / BRASÍLIA DF Segmento 2: Goiânia/GO Anápolis/GO Brasília/DF VOLUME

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO I REFERENTE AO EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 004/2013 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Página 1 de 10 Serviços de Terraplanagem na Subestação de Interligação à Rede Básica Construção de novo Bay de Saída

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO 1 RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO TC 006.396/2012-7 Fiscalização 208/2012 DA FISCALIZAÇÃO Modalidade: conformidade Ato originário: Acórdão 2.382/2011 - Plenário Objeto da fiscalização: Obras de Revitalização

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa (BÔNUS E DESPESAS INDIRETAS) Itens de valor percentual

Leia mais

R E P Ú B L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S

R E P Ú B L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S R E P Ú B L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - DNIT Superintendência Regional no Estado

Leia mais

SECRETARIA DE OBRAS PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA

SECRETARIA DE OBRAS PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIATUBA / GO SECRETARIA DE OBRAS PROJETO BÁSICO DE ENGENHARIA SOLUÇÃO 1 - APLICAÇÃO DE MICRO REVESTIMENTO E EXECUÇÃO DE TAPA BURACO GOIATUBA/GO JULHO/2013 1. INTRODUÇÃO A Prefeitura

Leia mais

R E P Ú P L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S

R E P Ú P L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S R E P Ú P L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DNIT SUPERINTENDENCIA REGIONAL NO ESTADO DE

Leia mais

ERRATA EDITAL DA LICITAÇÃO CONCORRÊNCIA Nº53/2013 - PROCESSO N.ºP20100/13-81

ERRATA EDITAL DA LICITAÇÃO CONCORRÊNCIA Nº53/2013 - PROCESSO N.ºP20100/13-81 ERRATA EDITAL DA LICITAÇÃO CONCORRÊNCIA Nº53/2013 - PROCESSO N.ºP20100/13-81 NO EDITAL DA LICITAÇÃO DA CONCORRÊNCIA Nº53/2013: 8.15.2.1. Quanto à capacitação técnico-profissional: apresentação de Certidão

Leia mais

Projeto para. Pavimentação de Calçamento. de Pedra Irregular. da Rua Cândida Correa Becker. dos Trechos Esquina Modesto Vargas. até Manoel Schumacker

Projeto para. Pavimentação de Calçamento. de Pedra Irregular. da Rua Cândida Correa Becker. dos Trechos Esquina Modesto Vargas. até Manoel Schumacker Projeto para Pavimentação de Calçamento de Pedra Irregular da Rua Cândida Correa Becker dos Trechos Esquina Modesto Vargas até Manoel Schumacker MONTE CARLO SC Janeiro de 2014 Proprietário: PREFEITURA

Leia mais

DNIT. Requisitos para a qualidade na execução de obras rodoviárias - Procedimento NORMA DNIT 013/2004 - PRO. 2 Referências normativas... 2.

DNIT. Requisitos para a qualidade na execução de obras rodoviárias - Procedimento NORMA DNIT 013/2004 - PRO. 2 Referências normativas... 2. DNIT NORMA DNIT 013/2004 - PRO Requisitos para a qualidade na execução de obras rodoviárias - Procedimento MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES Autor: Diretoria

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO OBJETO: Fechamento de quadra esportiva da Escola Municipal de Ensino Fundamental

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0434/2014-10

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0434/2014-10 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0434/2014-10 Execução dos Serviços de Supervisão das Obras de Construção

Leia mais

VOLUME 9 METODOLOGIAS CONSTRUTIVAS DE PAVIMENTAÇÃO

VOLUME 9 METODOLOGIAS CONSTRUTIVAS DE PAVIMENTAÇÃO VOLUME 9 1 INTRODUÇÃO A execução de obras e serviços de pavimentação no meio urbano requer um planejamento específico, com a utilização de métodos adequados e dominados pelas empresas executoras. A utilização

Leia mais

LICITAÇÕES DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA

LICITAÇÕES DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA LICITAÇÕES DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA A NECESSÁRIA VISÃO PANORÂMICA SOB OS OLHARES DO PÚBLICO E DO PRIVADO Carga horária: 16 horas A - A PREVISÃO CONSTITUCIONAL E A LICITAÇÃO 1. Da supremacia das

Leia mais

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I

RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I RESIDENCIAL SANTA MONICA MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I CONTRATO N.º ANEXO I MEMORIAL DESCRITIVO DO RESIDENCIAL SANTA MÔNICA A INFRAESTRUTURA DE IMPLANTAÇÃO DO LOTEAMENTO RESIDENCIAL SANTA MONICA OBEDECERÁ

Leia mais

1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL Nº 004/2002-00 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL Nº 004/2002-00 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL 1º CADERNO DE PERGUNTAS E S EDITAL Nº 004/2002-00 CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL 1. CONSULTA Ao adquirimos o documento Relatório do Projeto e Documentos para a Concorrência do lote 2.2/RS Obras de Arte Especiais,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2. SERVIÇOS PRELIMINARES Limpeza, Barracão de Obra e Placa de Obra 2.1. LIMPEZA DA ÁREA DE INTERVENÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO. 2. SERVIÇOS PRELIMINARES Limpeza, Barracão de Obra e Placa de Obra 2.1. LIMPEZA DA ÁREA DE INTERVENÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Obra: Intervenção nos Canteiros Centrais da Avenida Santa Luzia Segunda Etapa. Endereço: Avenida Santa Luzia Área de Intervenção: 4758,52 m² 2. SERVIÇOS PRELIMINARES

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REPAROS E OBRAS EMERGENCIAIS DE IMOVEIS SITUADOS NA ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE URBANISTICO DA REGIÃO DO PORTO MARAVILHA. 1. INTRODUÇÃO A Operação

Leia mais

TABELA REFERENCIAL. Março 2014 ASSESSORIA DE CUSTOS. Email: custos@der.mg.gov..br Tel.: 3235-1812, 3235-1048 FAX : 3235-1004

TABELA REFERENCIAL. Março 2014 ASSESSORIA DE CUSTOS. Email: custos@der.mg.gov..br Tel.: 3235-1812, 3235-1048 FAX : 3235-1004 TABELA REFERENCIAL B Março 2014 VIGÊNCIA : 31 DE MARÇO 2014 Email: custos@der.mg.gov..br Tel.: 3235-1812, 3235-1048 FAX : 3235-1004 DO ESTADO DE MINAS GERAIS VIGÊNCIA A PARTIR DE 31/03/2014 OBS.: 1 Os

Leia mais

RDC PRESENCIAL Nº 042/2013-00

RDC PRESENCIAL Nº 042/2013-00 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 042/2013-00 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO BÁSICO,

Leia mais

TABELA REFERENCIAL JANEIRO 2014 ASSESSORIA DE CUSTOS. Email: custos@der.mg.gov..br Tel.: 3235-1812, 3235-1048 FAX : 3235-1004

TABELA REFERENCIAL JANEIRO 2014 ASSESSORIA DE CUSTOS. Email: custos@der.mg.gov..br Tel.: 3235-1812, 3235-1048 FAX : 3235-1004 TABELA REFERENCIAL B JANEIRO 2014 VIGÊNCIA : 31 DE JANEIRO 2014 Email: custos@der.mg.gov..br Tel.: 3235-1812, 3235-1048 FAX : 3235-1004 DO ESTADO DE MINAS GERAIS VIGÊNCIA A PARTIR DE 31/01/2014 OBS.: 1

Leia mais

DNITMINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNITMINISTÉRIO DOS TRANSPORTES / DNITMINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS 28 ERRATA

Leia mais

7.815,15 3.0 SERVIÇOS TÉCNICOS 3.1 Locação de valas com nivelamento m 8.186,62 0,75 1,19 1,94 15.882,04

7.815,15 3.0 SERVIÇOS TÉCNICOS 3.1 Locação de valas com nivelamento m 8.186,62 0,75 1,19 1,94 15.882,04 PREFEITURA MUNICIPAL DE ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL / RS SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO Planilia Orçamentária da Obra Sede do Município de Almirante Tamandaré do Sul / RS TC/PAC 0567 - FUNASA REDE COLETORA

Leia mais

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital.

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Senhor Licitante, Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Atenciosamente, Vera Lucia M. de Araujo Pregoeira

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CÍVIL - SINAPI

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CÍVIL - SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CÍVIL - SINAPI 1 UTILIZAÇÃO DA TABELA SINAPI: VISÃO DA ÁREA EMPRESARIAL O QUE VEM OCORRENDO NO MERCADO COM APLICAÇÃO DO SISTEMA SINAPI 2 ÍNDICE

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DAS OBRAS DE DUPLICAÇÃO DA RODOVIA BR- 381/MG (NORTE), SUBDIVIDIDA EM 06 (SEIS) LOTES.

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DAS OBRAS DE DUPLICAÇÃO DA RODOVIA BR- 381/MG (NORTE), SUBDIVIDIDA EM 06 (SEIS) LOTES. REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 654/2012-00 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DAS OBRAS DE DUPLICAÇÃO

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO E ORÇAMENTO - P.A.T.O.

PLANO ANUAL DE TRABALHO E ORÇAMENTO - P.A.T.O. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES - DNIT SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO DNIT NOS ESTADOS DO AMAZONAS E RORAIMA - SRD/AM/RR RODOVIA: BR-230/AM TRECHO: DIV.

Leia mais

PROC IBR EDIF 01.02.003/2014

PROC IBR EDIF 01.02.003/2014 INSTITUTO BRASILEIRO DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS IBRAOP INSTITUTO RUI BARBOSA IRB / COMITÊ OBRAS PÚBLICAS PROC IBR EDIF 01.02.003/2014 01 - Fase Licitatória 01.02 - Análise das especificações, quantidades

Leia mais

IP-04 INSTRUÇÃO PARA DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTOS FLEXÍVEIS PARA TRÁFEGO LEVE E MÉDIO

IP-04 INSTRUÇÃO PARA DIMENSIONAMENTO DE PAVIMENTOS FLEXÍVEIS PARA TRÁFEGO LEVE E MÉDIO 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é apresentar as diretrizes para o dimensionamento de pavimentos flexíveis de vias urbanas submetidas a tráfego leve e médio no Município de São Paulo. 2. ESTUDO GEOTÉCNICO

Leia mais

ÓRGÃO LICITANTE: DER/MG EDITAL: CP nº 022/2013

ÓRGÃO LICITANTE: DER/MG EDITAL: CP nº 022/2013 14/03/2013 - EDIÇÃO Nº 042- PÁG. 1/5 ÓRGÃO LICITANTE: DER/MG EDITAL: CP nº 022/2013 menor preço, para serviços de recuperação e manutenção rodoviária, Programa PROMG, de acordo com o Termo de referência,

Leia mais

DEPARTAMENTO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Coordenadoria de Apoio Logístico Departamento de Apoio Operacional TERMO DE REFERÊNCIA

DEPARTAMENTO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Coordenadoria de Apoio Logístico Departamento de Apoio Operacional TERMO DE REFERÊNCIA Processo n.º E-04/. /2012. Contratação de empresa para fornecimento e instalação de sistema de gerenciamento de tráfego para elevadores do prédio da SEFAZ, localizado na Avenida Presidente Vargas, 670

Leia mais

CREDENCIAMENTO Nº 2014/12284 (7421) Errata

CREDENCIAMENTO Nº 2014/12284 (7421) Errata CREDENCIAMENTO Nº 2014/12284 (7421) Errata OBJETO: Credenciamento de empresas que cumpram as exigências de habilitação, visando à contratação de serviços técnicos profissionais de engenharia e/ou arquitetura,

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Espírito Santo ANEXO 1

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Espírito Santo ANEXO 1 PROJETO BÁSICO ORÇAMENTO PARA CONCLUSÃO DAS OBRAS DE CONSTRUÇÃO DA SEDE DEFINITIVA 1. OBJETO: Elaboração de planilha orçamentária estimativa e cronograma físico-financeiro para a conclusão das obras do

Leia mais

ESCLARECIMENTOS SOBRE QUESTIONAMENTOS, VIA FAX, FEITO POR TELEMAR NORTE LESTE S/A.

ESCLARECIMENTOS SOBRE QUESTIONAMENTOS, VIA FAX, FEITO POR TELEMAR NORTE LESTE S/A. Belo Horizonte, 19 de setembro de 2006. ESCLARECIMENTO Nº 03 PREGÃO Nº 012/2006 PROCESSO INTERNO Nº 264/2006 DA: PARA: COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO DA CODEMIG PARTICIPANTES DA LICITAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0644/2012-12

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0644/2012-12 ; REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES RDC PRESENCIAL Nº 0644/2012-12 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DE OBRAS DE REVITALIZAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS DIRETRIZES BÁSICAS O orçamento de uma obra compõe-se de um conjunto de elementos capazes de quantificar e customizar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VERA CRUZ - RS

PREFEITURA MUNICIPAL DE VERA CRUZ - RS PREFEITURA MUNICIPAL DE VERA CRUZ - RS Vera Cruz,RS, 04 de Junho de 2014 ORÇAMENTO PARA PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA LOCAL: CIPRIANO - VERA CRUZ - RS ÁREA TOTAL: 4.320,00 m² TABELA SINAPI- DATA BASE - MAR/2014-24,06%

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA - 1 - PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí Carlos Alberto Bley

Leia mais

EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 024/2014 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO ANEXO Q8

EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 024/2014 CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO ANEXO Q8 OBS.: CADA ITEM MENCIONADO A SEGUIR REFERE-SE AOS ITENS DA PLANILHA DE PREÇOS UNITÁRIOS (PPU) 1. Sub-item 1.1 e 1.2: Mobilização e Desmobilização. Será medido na conclusão total de cada sub-item, 100%

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. * escavação dos materiais constituintes do terreno natural até o greide de terraplenagem indicado no projeto;

MEMORIAL DESCRITIVO. * escavação dos materiais constituintes do terreno natural até o greide de terraplenagem indicado no projeto; MEMORIAL DESCRITIVO Município: Piratini/RS Local da obra: Rua 24 de Maio, Rua Princesa Isabel e Rua Rui Ramos. Área total: 12.057,36 m² 1) Introdução: O presente Memorial Descritivo tem por finalidade

Leia mais

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases:

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases: ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto de Passarela para Pedestres em Projetos de Engenharia Ferroviária. 2. FASES DO PROJETO O

Leia mais

IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO PAULO

IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO PAULO Capítulo VI Anexo D MODELOS Fls. 1 de 7 Modelos Remissão às Condições Específicas D.1 Atestado de Vistoria Item 9.2 D.2 Declaração / Espelho técnico profissional Item 8.5.3 D.3 Declaração / Espelho técnico

Leia mais