Atividades Básicas no Centro Espírita

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Atividades Básicas no Centro Espírita"

Transcrição

1 Atividades Básicas no Centro Espírita

2 Pessoas/ Espíritos Estudo Prática Divulgação Desejos Necessidades Expectativas Atendimento Serviços Centro Espírita CFN/FEB-Perri

3 Conceptos, Funciones y Actividades Atividades: Básicas Administrativas de Comunicação de Unificação

4 Atividades básicas de um Centro Espírita ESTUDO EDUCAÇÃO MEDIUNIDADE EVANGELIZ. INFÂNCIA E JUVENTUDE PALESTRAS PÚBLICAS ATENDIMENTO ESPIRITUAL SAPSE ESDE REUNIÃO MEDIÚNICA DIVULGAÇÃO DOUTRINA ESPÍRITA ATIVIDADES ADMINISTRA- TIVAS

5 Palestras Públicas Conceito É uma reunião pública na qual são realizadas palestras ou conferências sobre temas relacionados com a Doutrina Espírita. É voltada a atender aos interesses da população em suas necessidades de esclarecimento e consolação

6 Palestras Públivas Finalidade - É a divulgação da Doutrina Espírita em seus aspectos científico, filosófico e religioso, sempre que possível de forma integrada. Participantes O dirigente da reunião; O expositor ou conferencista; e Os frequentadores do C.E.

7 Palestras Públicas Desenvolvimento da Reunião: A) Preparação do Ambiente. B) Prece inicial. C) Palestra ou conferência doutrinária. D) Prece final

8 Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita Conceito e Finalidade: O ESDE é uma reunião privativa de grupos que visa ao estudo metódico, contínuo e sério do Espiritismo, com programação fundamentada na Codificação Espírita, constituída pelas cinco obras básicas de Allan Kardec.

9 Estudo e Educação da Mediunidade Conceito Reunião privativa que prioriza a participação efetiva dos inscritos, por meio de atividades grupais e plenárias, para Estudo e Educação da Mediunidade no Centro Espírita. Finalidade Estudar de forma metódica, contínua e séria a teoria e a prática da mediunidade, à luz da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus.

10 Estudo e Educação da Mediunidade Participantes Adultos que possuam conhecimento básico da Doutrina Espírita, frequentadores e colaboradores do Centro Espírita, portadores ou não de mediunidade ostensiva e que pretendam aprofundar o conhecimento doutrinário no campo da mediunidade.

11 Reunião Mediúnica Conceito Atividade privatriva, na qual se realiza o serviço de assistência aos espíritos necessitados, integrada por trabalhadores que possuam conhecimento e formação espírita compatível com a seriedade da tarefa.

12 Reunião Mediúnica Finalidades Exercitar a faculdade mediúnica. Manter intercâmbio mediúnico com Espíritos desencarnados. Auxiliar encarnados e desencarnados. Coorperar com os Benfeitores Espirituais no trabalho de fortalecimento do CE e seus colaboradores Exercitar a humildade, a fraternidade e a solidariedade no trato com encarnados e desencarnados..

13 Evangelização Espírita da Infância e Juventude Conceito É uma atividade de estudo e vivência da Doutrina Espírita e do Evangelho de Jesus de forma sistemática, metódica, atendendo e esclarecendo crianças e jovens na faixa etária de 03 a 21 anos.

14 Oferecer ao evangelizando a oportunidade de perceber-se como homem integral, crítico, consciente, participativo, herdeiro de si mesmo, cidadão do Universo, agente de transformação de seu meio, rumo à perfeição de que é suscetível. Evangelização Espírita da Infância e Objetivos: Juventude Promover o conhecimento dos ensinos morais do Evangelho de Jesus à luz da DE. Promover a integração do evangelizando: consigo mesmo, com o próximo e com Deus. Proporcionar ao evangelizando o estudo da lei natural que rege o Universo, da natureza, origem e destino dos Espíritos bem como de suas relações com o mundo corporal.

15 Evangelização Espírita da Infância e Finalidades: Juventude Propiciar meios para que se alcancem os objetivos da Evangelização; Divulgar a importância da evangelização das novas gerações; Promover o aperfeiçoamento doutrinário-pedagógico dos Evangelizadores; Ministrar os conhecimentos da Doutrina Espírita, ensejando atividades de vivência desses conhecimentos;

16 Evangelização Espírita da Infância e Finalidades cont. Juventude Conceder aos jovens oportunidades de desempenhar, no Centro Espírita, tarefas compatíveis com as suas possibilidades; Conscientizar os jovens de que serão os continuadores nas atividades do Movimento Espírita; e Favorecer o intercâmbio dos jovens com outras juventudes e sua integração no Movimento Espírita em geral.

17 Evangelização Espírita da Infância e Funcionamento Juventude a) Infância crianças de 03 a 12 anos, divididas em turmas com um evangelizador para cada uma; e b) Juventude jovens de 13 a 21 anos, divididos em turmas, com um evangelizador para cada uma.

18 Divulgação da Doutrina Espírita Conceito Divulgar é a ação de tornar público e comunicar conceitos, fatos e conhecimentos, bem como compartilhar idéias, sentimentos e atitudes. Finalidade Realizar o trabalho usando todos os veículos de comunicação social compatíveis com os princípios ético-morais espíritas.

19 Publicação e distribuição de folhetos, mensagens, jornais, revistas e livros espíritas Divulgação da Doutrina Espírita Organização - Equipe que conhece os múltiplos veículos de divulgação, sob a supervisão da diretoria do Centro Espírita. Desempenho das atividades: Realização de eventos como palestras ou conferências pública; Utilização de recursos de multimídia;

20 Divulgação da Doutrina Espírita Desempenho das Atividades cont. Elaboração e distribuição de boletim informativo sobre as atividades realizadas pelo Centro Espírita. Edição de jornal ou revista para circulação interna e externa; Organização de biblioteca; Produção e difusão de programas de rádio e TV; Utilização de coluna espírita em periódicos não espíritas; e Implantação e manutenção de página na internet.

21 Serviço de Assistência e Promoção Social Conceito É a prática da caridade, na abrangência definida pelo Espiritismo, às pessoas em situação de carência sócio-econômico-moral-espiritual.

22 Serviço de Assistência e Promoção Social Finalidades a) Atender às pessoas e às famílias assistidas pelo CE, conjugando a ajuda material, o socorro espiritual e a orientação moral-doutrinária, visando à sua promoção social e crescimento espiritual; b) Proporcionar ao frequentador do CE oportunidade de praticar a caridade pela vivência do Evangelho, junto às pessoas e famílias em situação de carência sócio-econômico-moral-espiritual.

23 Serviço de Assistência e Promoção Social Organização e funcionamento a) Realizar o trabalho sem imposição, de forma integrada, com orientações doutrinárias e assistência espiritual. b) Preceder, no geral, o atendimento do beneficiário com estudo da sua realidade. c) Planejar o trabalho observando a necessidade de colaboradores, de funcionários e recursos materiais. d) Aplicar métodos e técnicas das Ciências Sociais, desde que compatíveis com os princípios doutrinários.

24 Serviço de Assistência e Promoção Social Organização e funcionamento cont. e) Capacitar continuamente os trabalhadores; f) Realizar atividade compatíveis com as disponibilidades do CE. g) Possibilitar que o trabalho especializado só possa ser exercido por profissionais habilitados. h) Possibilitar e incentir a colaboração, sempre que possível, dos beneficiários. i) Compartilhar informações e serviços com outros CE da mesma localidade.

25 Atividades Administrativas no Centro Espírita

26 Atividades Administrativas Conceito São as atividades destinadas a atender ao funcionamento e manutenção do Centro Espírita, de forma compatível com a sua estrutura organizacional e com a legislação vigente, seja esta municipal, estadual ou federal.

27 Atividades Administrativas Finalidades Promover a organização do Centro Espírita criando condições para a execução das suas atividade, com suporte administrativo, econômico e financeiro.

28 Atividades Administrativas Organização O CE deve organizar-se de forma própria e independente: Estrutura legal Estatuto Social aprovado e registrado nos orgãos competentes; e Constituição de uma Diretoria.

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo A Federação Espírita do Espírito Santo, fundada em 1921, é constituída pelo Conselho Estadual e

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA EVANGELIZAÇÃO DA INFÂNCIA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA EVANGELIZAÇÃO DA INFÂNCIA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA EVANGELIZAÇÃO DA INFÂNCIA EVANGELIZAÇÃO INFANTIL - QUANDO IMPLANTAR A TAREFA? Crianças com os pais ou responsáveis nas tarefas específicas para adultos; Filhos de trabalhadores

Leia mais

A Doutrina Espírita e seu Tríplice Aspecto Movimento Espírita Centro Espírita

A Doutrina Espírita e seu Tríplice Aspecto Movimento Espírita Centro Espírita A Doutrina Espírita e seu Tríplice Aspecto Movimento Espírita Centro Espírita Facilitadora: Mônica Oliveira / Mônica Urbano Data: 22/09/2012 Doutrina = Do latim Doctrina 1 - Conjunto de princípios em que

Leia mais

ESTUDO SISTEMATIZADO: estudo metódico, gradativo, partindo dos conceitos e princípios mais simples para os mais complexos.

ESTUDO SISTEMATIZADO: estudo metódico, gradativo, partindo dos conceitos e princípios mais simples para os mais complexos. ESTUDO SISTEMATIZADO: estudo metódico, gradativo, partindo dos conceitos e princípios mais simples para os mais complexos. A FEB, por ocasião de seu centenário, em 27 de novembro de 1983, em reunião do

Leia mais

O Estudo na Casa Espírita

O Estudo na Casa Espírita O Estudo na Casa Espírita Rose Mary Grebe Quando ingressamos no Espiritismo, muitas vezes não entendemos algumas situações. Vamos a uma determinada casa e percebemos o grande enfoque à Mediunidade, em

Leia mais

EREU - Encontro Regional Espírita de Unificação

EREU - Encontro Regional Espírita de Unificação 1 EREU - Encontro Regional Espírita de Unificação REUNIR IV (Baixada Fluminense, Petrópolis e São José do Vale do Rio Preto) Dia 16 de Julho de 2017 - de 8 às 14:30 h. LOCAL: Colégio Estadual de Magé -

Leia mais

A Criança e o Livro dos Espíritos. Aula Sóllon de Evangelização Infantil da UEM

A Criança e o Livro dos Espíritos. Aula Sóllon de Evangelização Infantil da UEM A Criança e o Livro dos Espíritos Aula Sóllon de Evangelização Infantil da UEM O que é Evangelizar? Levar o Evangelho a; Anunciar a Boa Nova; (https://www.priberam.pt) Evangelizando é alguém a quem foi

Leia mais

PROGRAMA BÁSICO DA DOUTRINA ESPÍRITA SEMP -2017

PROGRAMA BÁSICO DA DOUTRINA ESPÍRITA SEMP -2017 PROGRAMA BÁSICO DA DOUTRINA ESPÍRITA SEMP -2017 COORDENADORES Carlos Massucci Fernanda Chueire Luiz Arthur Chagas Nicole Ventura FICHAS DE INSCRIÇÃO Sociedade Espírita Os Mensageiros da Paz Fundada em

Leia mais

Regimento Interno Departamento de Infância e Juventude DIJ SEMP URE LESTE

Regimento Interno Departamento de Infância e Juventude DIJ SEMP URE LESTE 1 Regimento Interno Departamento de Infância e Juventude DIJ SEMP URE LESTE DA FINALIDADE: Artigo 1º: o Departamento de Infância e Juventude tem por finalidade promover o estudo e orientação da Doutrina

Leia mais

12. INSTITUTOS DA CASA ESPÍRITA E o semeador, saiu a semear... (Lucas, 8:4).

12. INSTITUTOS DA CASA ESPÍRITA E o semeador, saiu a semear... (Lucas, 8:4). 12. INSTITUTOS DA CASA ESPÍRITA E o semeador, saiu a semear... (Lucas, 8:4). Jovem amigo, para melhor executar suas tarefas, a Casa Espírita se organiza em Institutos que são departamentos especializados

Leia mais

EVANGELIZAÇÃO INTRODUÇÃO OBJETIVOS PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS O EVANGELIZANDO O EVANGELIZADOR A IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO

EVANGELIZAÇÃO INTRODUÇÃO OBJETIVOS PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS O EVANGELIZANDO O EVANGELIZADOR A IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO EVANGELIZAÇÃO INTRODUÇÃO OBJETIVOS PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS O EVANGELIZANDO O EVANGELIZADOR A IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO INTRODUÇÃO A denominação de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil se dá à transmissão

Leia mais

Centro Espírita Bezerra de Menezes Fundado em 12/09/1912

Centro Espírita Bezerra de Menezes Fundado em 12/09/1912 O Centro Espírita Bezerra de Menezes, fundado em 12 de setembro de 1912 e localizado na Rua Maia de Lacerda, 155, Estácio, é uma organização religiosa de caráter cientifico, filosófico, beneficente, educacional,

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO CEARÁ PLANEJAMENTO DA COORDENAÇÃO DE ARTE E EDUCAÇÃO ESPÍRITA ( )

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO CEARÁ PLANEJAMENTO DA COORDENAÇÃO DE ARTE E EDUCAÇÃO ESPÍRITA ( ) 1 FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO CEARÁ PLANEJAMENTO DA COORDENAÇÃO DE ARTE E EDUCAÇÃO ESPÍRITA (2017-2018) Este plano de trabalho tem como objetivo nortear as ações que deverão ser realizadas com o intuito

Leia mais

OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM

OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM FACULDADE DO NORTE GOIANO OBJETIVOS DO CURSO DE ENFERMAGEM Objetivos do curso O Curso de Graduação em Enfermagem tem por objetivo formar bacharel em enfermagem (enfermeiro) capaz de influenciar na construção

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO Faculdade de Enfermagem Luiza de Marillac 2 TÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES GERAIS Artigo 1º - Os Cursos da FELM mantém estágios curriculares supervisionados que se constituem

Leia mais

Igreja Metodista Segunda Região Eclesiástica - RS PRAM - Plano Regional de Ação Missionária 2016

Igreja Metodista Segunda Região Eclesiástica - RS PRAM - Plano Regional de Ação Missionária 2016 ÊNFASES DO PLANO NACIONAL 1. Intensificar o zelo evangelizador; 2. Fortalecer o ministério pastoral; 3. Valorizar o ministério leigo; 4. Disseminar discipulado; 5. Zelar com a criação do Senhor: meio ambiente;

Leia mais

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA DO NUCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS DA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA DO NUCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS DA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA DO NUCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS DA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE Art1º O Serviço de Psicologia do NPJ é constituído por um profissional de formação específica em Psicologia,

Leia mais

ORIENTAÇÃO AO CENTRO ESPÍRITA FEB

ORIENTAÇÃO AO CENTRO ESPÍRITA FEB ORIENTAÇÃO AO CENTRO ESPÍRITA FEB X Participação do Centro Espírita nas Atividades de Unificação do Movimento Espírita 1. FUNDAMENTAÇÃO O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade

Leia mais

Ética, Justiça e Espiritualidade

Ética, Justiça e Espiritualidade Ética, Justiça e Espiritualidade A Associação Jurídico-Espírita Cristã do Estado de Goiás realizará em 17 de abril, das 9h às 16h, o 1º Encontro Espírita-Jurídico do Estado, com apresentação de seminários

Leia mais

Reunião Mediúnica Organização e Funcionamento. Denise Luiza Marlene Barros Meg Barros. Objetivo da Aula

Reunião Mediúnica Organização e Funcionamento. Denise Luiza Marlene Barros Meg Barros. Objetivo da Aula Organização e Funcionamento Denise Luiza Marlene Barros Meg Barros Objetivo da Aula Identificar a Organização e Funcionamento da do NEAS 1 1 - Podemos realizar reuniões mediúnicas fora do Centro Espírita?

Leia mais

OBSESSÃO - COMBATE OBSESSÃO - COMBATE

OBSESSÃO - COMBATE OBSESSÃO - COMBATE OBSESSÃO - COMBATE Alice / Franciene / Paulo Data: 03 e 04/nov/2013 OBSESSÃO - COMBATE Compreender a importância da participação ativa do obsidiado no trabalho de Desobsessão, beneficiando a si e ao Obsessor.

Leia mais

Aliança Espírita Evangélica RGA 2015

Aliança Espírita Evangélica RGA 2015 Aliança Espírita Evangélica RGA 2015 TEMA RGA 2015 Nossa Aliança com Jesus acolhendo e evangelizando corações na nova era. Local: Unisa Campus 1 RGA 2015 Rua Professor Enéas de Siqueira Neto, 340, Jardim

Leia mais

Usuários Trabalhadores Entidades Quais e quantos eventos de mobilização antecederam a Conferência? Tipo de Eventos de Mobilização

Usuários Trabalhadores Entidades Quais e quantos eventos de mobilização antecederam a Conferência? Tipo de Eventos de Mobilização REGISTRO DO PROCESSO DA CONFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2015 Informações Gerais da Conferência Municipal: 1. Nome do Município /UF: SURUBIM-PE 2. Identificação da Conferência: VII CONFERÊNCIA MUNICIPAL

Leia mais

Art. 1º Estabelecer cooperação técnica, científica e política com a Associação Brasileira de Enfermagem -ABEn Seção Paraná para a promoção de ações

Art. 1º Estabelecer cooperação técnica, científica e política com a Associação Brasileira de Enfermagem -ABEn Seção Paraná para a promoção de ações DECISÃO COREN/PR Nº 32, DE 07 DE ABRIL DE 2015. Dispõe sobre a celebração de Termo de Cooperação Mútua entre Coren/PR e ABEn-PR. O Conselho Regional de Enfermagem do Paraná Coren/PR, no uso das atribuições

Leia mais

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ DA DEFINIÇÃO MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Art. 1 - O GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

Leia mais

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES 2010 2011 Identificação Entidade: Sociohabitafunchal, E.M Animadora: Célia Dantas Localização: Centro Cívico de Santo António Designação O Clube de Emprego é um serviço promovido pelo

Leia mais

CENTRO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE PLANO DE AÇÃO 2016/2017 Avenida Paraíba, 2268 Fone CEP Guaraí TO.

CENTRO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE PLANO DE AÇÃO 2016/2017 Avenida Paraíba, 2268 Fone CEP Guaraí TO. CENTRO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE PLANO DE AÇÃO 2016/2017 Avenida Paraíba, 2268 Fone 3464-4340 CEP 77.700.000 Guaraí TO. GUARAI/ 2016 PLANO DE AÇÃO DO CENTRO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE CEAC 2016/2017 APRESENTAÇÃO

Leia mais

GEAEF Grupo Educacional e Assistencial Espírita Fraternidade

GEAEF Grupo Educacional e Assistencial Espírita Fraternidade LUÍS CARLOS DE OLIVEIRA Presidente MARIA GODOI Vice Presidente YARA SUAID Secretária Rossana Valéria Tesoureira DED Departamento de Estudos Doutrinários Coordenado por: Maria Lúcia Pardi DIJ Departamento

Leia mais

Seminário: Atendimento Fraterno

Seminário: Atendimento Fraterno 1 Atividade Integrativa Aprenda a ouvir. Escutar para socorrer é arte valiosa. Favoreça o narrador com a expressão do seu interesse... Acompanhe a exposição, participando com emoção. Você não poderá solucionar

Leia mais

Grupos de Estudos 2015 VISÃO GERAL

Grupos de Estudos 2015 VISÃO GERAL Grupos de Estudos 2015 VISÃO GERAL Dias e Horários: Domingos: 10h Segundas: 19h45 Terças: 20h Quartas: 14h Período: Domingos: 08/Fev a 06/Dez Segundas: 09/Fev a 07/Dez Terças: Quartas: 10/Fev a 08/Dez

Leia mais

DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO

DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO TÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1 - À coordenação de eixo-tecnológico compete: I - Convocar e presidir as reuniões do Colegiado de Curso; II - Submeter à Coordenação

Leia mais

Eclosão da mediunidade

Eclosão da mediunidade FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Mediunidade: Estudo e Prática Programa 1 Módulo II As Bases da Comunicação Mediúnica Eclosão da mediunidade Tema 1 Qual a importância das ocorrências mediúnicas? Ocorrências

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA- CONSELHO FEDERATIVO NACIONAL PAUTA DETALHADA DO CFN a 13 DE NOVEMBRO DE 2016 SEXTA-FEIRA, DIA 11

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA- CONSELHO FEDERATIVO NACIONAL PAUTA DETALHADA DO CFN a 13 DE NOVEMBRO DE 2016 SEXTA-FEIRA, DIA 11 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA- CONSELHO FEDERATIVO NACIONAL PAUTA DETALHADA DO CFN 2016 11 a 13 DE NOVEMBRO DE 2016 SEXTA-FEIRA, DIA 11 1 8:30-9:00 Abertura e instalação da reunião ordinária do CFN-2016.

Leia mais

EAEgd ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO PARA GRUPOS A DISTANCIA

EAEgd ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO PARA GRUPOS A DISTANCIA ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO PARA GRUPOS A DISTANCIA EAEgd O QUE É? É o programa de EAE concebido para ser aplicado a um grupo de pessoas (a quantidade inicial deve ser superior a 12 pessoas), onde

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL 2014

RELATÓRIO ANUAL 2014 ii NOSSA CAPA Lar de Tereza Instituição Espírita Cristã de Estudo e Caridade Homenagem aos 150 anos de O Evangelho Segundo o Espiritismo. RELATÓRIO ANUAL 2014 * Contatos tel: 2236.0583 lardetereza@uol.com.br

Leia mais

EM QUE SE FUNDAMENTA O ATENDIMENTO ESPIRITUAL NO CENTRO ESPÍRITA

EM QUE SE FUNDAMENTA O ATENDIMENTO ESPIRITUAL NO CENTRO ESPÍRITA CURSO A PRÁTICA DA FRATERNIDADE NOS CENTROS ESPÍRITAS EM QUE SE FUNDAMENTA O ATENDIMENTO ESPIRITUAL NO CENTRO ESPÍRITA ATENDIMENTO ESPIRITUAL NO CENTRO ESPÍRITA Segundo o Livro Orientação ao Centro Espírita

Leia mais

INDEPAC MISSÃO VISÃO

INDEPAC MISSÃO VISÃO O INDEPAC é especializado em serviços de Consultoria e Assessoria Educacional, nas dimensões: administrativa, jurídica e pedagógica, além de oferecer cursos de formação em serviço, voltados para o aprimoramento

Leia mais

AME - Aliança Municipal Espírita de Uberlândia Núcleo de Educação Espírita Departamento de Família

AME - Aliança Municipal Espírita de Uberlândia Núcleo de Educação Espírita Departamento de Família AME - Núcleo de Educação Espírita Departamento de Família Sendo os primeiros médicos da alma dos filhos, deveriam (os pais) ser instruídos não só de seus deveres, mas dos meios de cumprí-los. AlIan Kardec

Leia mais

I Encontro Nacional do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

I Encontro Nacional do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares I Encontro Nacional do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares GRUPO DE TRABALHO Municípios das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul Criação do Grupo Articulador Definir quem é o grupo

Leia mais

ESPIRITUALISMO = ESPIRITISMO?

ESPIRITUALISMO = ESPIRITISMO? 1 ESPIRITUALISMO = ESPIRITISMO? ESPIRITUALISMO Oposto do materialismo Quem quer que acredite haver em si alguma coisa mais do que matéria é espiritualista. ESPIRITISMO ou DOUTRINA ESPÍRITA Termo criado

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ORGANOGRAMA ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DAS ATIVIDADES ESTÁGIOSUPERVISIONADO INTEGRADO AO TRABALHO DE CURSO Colegiado: -Validar o

Leia mais

EIXO 2 DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

EIXO 2 DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL EIXO 1 DIMENSÃO 8 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO 1 O plano de desenvolvimento do instituto PDI ( http://www.ufopa.edu.br/arquivo/portarias/2015/pdi20122016.pdf/view ) faz referência a todos os processos internos

Leia mais

Seminário: Reuniões Mediúnicas

Seminário: Reuniões Mediúnicas 1 Atividade integrativa Uma reunião é um ser coletivo cujas qualidades e propriedades são as resultantes das de seus membros e formam como que um feixe. Ora, esse feixe tanto mais força terá quanto mais

Leia mais

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO Anexo II Tabela de do RSC do IF Baiano RSC I - de 100 pontos Diretriz

Leia mais

ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS (AACC) EM FISIOTERAPIA

ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS (AACC) EM FISIOTERAPIA ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS (AACC) EM FISIOTERAPIA As AACC são componentes curriculares obrigatórios propostos para complementar a formação do aluno e futuro profissional. Conforme a legislação

Leia mais

Programa EaD em REDE

Programa EaD em REDE Programa EaD em REDE Regulamento Interno Regulamenta o Programa EaD em Rede da Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais - ABRUEM. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art.

Leia mais

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009)

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA Av. Bento Gonçalves 9500 - Agronomia - 91509-900 Porto Alegre - RS - BRASIL Tel: (051) 3308-6189/3308-6225 FAX: (051) 3308-7301 e-mail:

Leia mais

CURSO DE INSTRUTORES I UNIDADE 04

CURSO DE INSTRUTORES I UNIDADE 04 CURSO DE INSTRUTORES I UNIDADE 04 4. Como Responder Perguntas 4.1. Grupo resposta 4.1.1. O que é É uma filosofia de trabalho em que um grupo de estudantes da Doutrina Espírita se propõe a responder perguntas

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN nº 06/2014 Brasília, 12 de fevereiro de 2014

RESOLUÇÃO CFN nº 06/2014 Brasília, 12 de fevereiro de 2014 RESOLUÇÃO CFN nº 06/2014 Brasília, 12 de fevereiro de 2014 O presidente da Federação Espírita Brasileira e do Conselho Federativo Nacional da FEB, Antonio Cesar Perri de Carvalho, com fundamento no Estatuto

Leia mais

BIBLIOTECA MANUAL DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA

BIBLIOTECA MANUAL DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA MANUAL DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA BRASÍLIA-DF, 2006 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...2 1 SERVIÇOS...3 1.1 Horário de Funcionamento...3 1.2 Empréstimos...3 1.2.1 Domiciliar...3 1.2.2 Especial...3 1.2.3

Leia mais

AEMS-ASSOCIAÇÃO DE ENSINO E CULTURA DE MS FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS RELATÓRIO GERAL RESPOSTA DE ALUNOS DA I.E.S. 2º SEMESTRE DE 2015

AEMS-ASSOCIAÇÃO DE ENSINO E CULTURA DE MS FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS RELATÓRIO GERAL RESPOSTA DE ALUNOS DA I.E.S. 2º SEMESTRE DE 2015 AEMS-ASSOCIAÇÃO DE ENSINO E CULTURA DE MS FACULDADES INTEGRADAS DE TRÊS LAGOAS RELATÓRIO GERAL RESPOSTA DE ALUNOS DA I.E.S. 2º SEMESTRE DE 2015 1.1 Organização Institucional Q1 Cumprimento da missão das

Leia mais

A FINALIDADE DA RECEPÇÃO FRATERNA

A FINALIDADE DA RECEPÇÃO FRATERNA CURSO A PRÁTICA DA FRATERNIDADE NOS CENTROS ESPÍRITAS A FINALIDADE DA RECEPÇÃO A FINALIDADE DA RECEPÇÃO A recepção fraterna é imprescindível, especialmente para as pessoas que buscam o Centro pela primeira

Leia mais

D E C R E T A: Fica aprovado o Regimento Interno do Centro de Atendimento à Mulher do Município de Dourados, constante no anexo único, deste decreto.

D E C R E T A: Fica aprovado o Regimento Interno do Centro de Atendimento à Mulher do Município de Dourados, constante no anexo único, deste decreto. DECRETO N 1188, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2012. Homologa o regimento interno do Regimento Interno do Centro de Atendimento à Mulher. O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso das

Leia mais

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS COPPETEC. Regimento Interno. 01 de outubro de 2007

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS COPPETEC. Regimento Interno. 01 de outubro de 2007 FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS COPPETEC. 01 de outubro de 2007 Regimento elaborado e aprovado pelo Conselho de Administração da Fundação COPPETEC em 01/10/2007, conforme

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CENTRO ESPÍRITA IRMÃ ROSA CAPÍTULO I Da Instituição e das normas regimentais Art. 1 - O CENTRO ESPÍRITA IRMÃ ROSA, abreviadamente

REGIMENTO INTERNO CENTRO ESPÍRITA IRMÃ ROSA CAPÍTULO I Da Instituição e das normas regimentais Art. 1 - O CENTRO ESPÍRITA IRMÃ ROSA, abreviadamente REGIMENTO INTERNO CENTRO ESPÍRITA IRMÃ ROSA CAPÍTULO I Da Instituição e das normas regimentais Art. 1 - O CENTRO ESPÍRITA IRMÃ ROSA, abreviadamente CEIR, fundado em 02 de dezembro de 1920, pela Ilma. Sra.

Leia mais

Federação Espírita Brasileira

Federação Espírita Brasileira Federação Espírita Brasileira Plano de Trabalho para o Movimento Espírita Brasileiro Conselho Área de Federativo Infância e Juventude Nacional 2012-2017 Área de Infância e Juventude 1 Plano de Trabalho

Leia mais

EDITAL Nº 004/2017 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA

EDITAL Nº 004/2017 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA EDITAL Nº 004/2017 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO - AEE O, Estado do Rio Grande do Sul, TORNA PÚBLICO, para conhecimento dos interessados, que no

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL Lar de Tereza Instituição Espírita Cristã de Estudo e Caridade NOSSA CAPA. Rio de Janeiro - março de 2014

RELATÓRIO ANUAL Lar de Tereza Instituição Espírita Cristã de Estudo e Caridade NOSSA CAPA. Rio de Janeiro - março de 2014 ii NOSSA CAPA Lar de Tereza Instituição Espírita Cristã de Estudo e Caridade Fotos do Encontro das Mocidades Espíritas do Lar de Tereza- SMELT- em Austin, na Casa de Renato, reunindo jovens e colaboradores

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 44/09

PROJETO DE LEI N.º 44/09 PROJETO DE LEI N.º 44/09 Dispõe sobre a Política Municipal de Esporte e Lazer de Santa Bárbara d Oeste". A Câmara Municipal Santa Bárbara d Oeste decreta: CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1º. - A Política

Leia mais

SOCIEDADE BENEFICENTE ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES REGIMENTO INTERNO

SOCIEDADE BENEFICENTE ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES REGIMENTO INTERNO SOCIEDADE BENEFICENTE ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES REGIMENTO INTERNO MARÇO/2001 ÍNDICE/SUMÁRIO Direitos e deveres dos Sócios... 05 Direitos e deveres dos Trabalhadores... 06 Agentes de Administração...

Leia mais

CARGO E REQUISITO DESCRIÇÃO DOS CARGOS DE CARREIRA

CARGO E REQUISITO DESCRIÇÃO DOS CARGOS DE CARREIRA CARGO E REQUISITO Advogado Completo em Direito com inscrição na OAB DESCRIÇÃO DOS CARGOS DE CARREIRA Representar e defender judicialmente e extra judicialmente a Fundação. Analisar e elaborar pareceres

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DA EJE Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral

PLANO ESTRATÉGICO DA EJE Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral PLANO ESTRATÉGICO DA EJE 2014 2016 Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral Presidente do TSE: Ministro JOSÉ ANTÔNIO DIAS TOFFOLI Diretor da EJE-TSE: Ministro JOÃO OTÁVIO DE NORONHA Vice-Diretora:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas DEPARTAMENTO DE DIREITO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas DEPARTAMENTO DE DIREITO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas DEPARTAMENTO DE DIREITO Resolução 01/2014 Dispõe sobre os critérios de atribuição de encargos de ensino, pesquisa, extensão

Leia mais

É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!!

É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!! É IMPOSSÍVEL VIVER SEM ELA!!!! Premissas básicas da Rede RPMe Missão Incentivar o desenvolvimento da metrologia e sua cultura no cotidiano para aumentar a competência e qualidade e competitividade dos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Aprovado pelo CONSUNI Nº15 em 24/05/2016 ÍNDICE CAPITULO I Da Constituição,

Leia mais

ESPIRITA NO LAR DEVERES NA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA ESPIRITA

ESPIRITA NO LAR DEVERES NA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA ESPIRITA ESPIRITA NO LAR DEVERES NA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA ESPIRITA NO LAR DEVERES NA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA EBOOK C.E.S. JOVEM ESPIRITA NO LAR DEVERES NA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA DIÁRIA EBOOK C.E.S. JOVEM ESTUDOS E DISSERTAÇÕES

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO PPC GESTÃO DA QUALIDADE

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO PPC GESTÃO DA QUALIDADE PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO PPC GESTÃO DA QUALIDADE Nome do Curso: Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Objetivo: Formar capital humano com qualificação adequada para atender à demanda

Leia mais

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09 MISSÃO O Serviço Social tem como missão dar suporte psico-social e emocional ao colaborador e sua família. Neste sentido, realiza o estudo de casos, orientando e encaminhando aos recursos sociais da comunidade,

Leia mais

Primeiro Momento 08:00h às 10 :00h Segunda -feira Tempo Atividade Providências

Primeiro Momento 08:00h às 10 :00h Segunda -feira Tempo Atividade Providências 59ª CONCAFRAS PSE Tema Específico: Compreendendo a dor humana - recepção-triagem fraterna e tratamento na Casa Espírita Objetivos: Reconhecer a importãncia do trabalho de Triagem Fraterna no atendimento

Leia mais

CALENDÁRIO DE ATIVIDADES INTERNAS E FEDERATIVAS

CALENDÁRIO DE ATIVIDADES INTERNAS E FEDERATIVAS CALENDÁRIO DE ATIVIDADES INTERNAS E FEDERATIVAS ANO 2013 VERSÃO 5 JANEIRO 05 e 06 e 06 13 20 27 27 Capacitação para Aplicadores de Passe Araripina Horário: sábado - 14 às 18h00 08h30 às 12h00 Local: Associação

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS BAHIA

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS BAHIA PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS BAHIA OBJETIVO GERAL Promover ações integradas para o enfrentamento da epidemia de HIV/AIDS e outras DST

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 04, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 04, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015. PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 04, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece Diretrizes para a oferta da Modalidade de Educação de Jovens

Leia mais

Trata de temas doutrinários presentes no dia a dia das pessoas e busca apresentar aspectos básicos da Doutrina Espírita.

Trata de temas doutrinários presentes no dia a dia das pessoas e busca apresentar aspectos básicos da Doutrina Espírita. Curso Preparatório de Espiritismo até 1 ano O objetivo do curso é atender aqueles que chegam à SEETO (Sociedade de Estudos Espíritas 3 de Outubro) após as aulas terem iniciado e esperam o próximo ano para

Leia mais

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo

Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo Decreto n.º 129/82 Acordo Cultural entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Grão-Ducado do Luxemburgo O Governo decreta, nos termos da alínea c) do artigo 200.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

Agrupamento de escolas de Cascais Escola Secundária de Cascais REGULAMENTO DA RÁDIO ESCOLAR ILOP RÁDIO

Agrupamento de escolas de Cascais Escola Secundária de Cascais REGULAMENTO DA RÁDIO ESCOLAR ILOP RÁDIO REGULAMENTO DA RÁDIO ESCOLAR ILOP RÁDIO 2013/2014 Introdução: O presente documento tem como objetivo regular o funcionamento da rádio escolar e de todas as atividades inerentes à mesma. A rádio é um projeto

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ESTATUTO GEPNuDi

GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ESTATUTO GEPNuDi GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISA EM NUTRIÇÃO E DIETÉTICA ESTATUTO GEPNuDi CAPÍTULO I DA FINALIDADE E CONSTITUIÇÃO Art. 1º - Ora em diante, o denominado GEPNuDi Grupo de Estudos e Pesquisa em Nutrição e Dietética

Leia mais

A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita.

A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita. A Exposição Doutrinária Como Meio de Divulgação da Doutrina Espírita. Apresentação disponível em www.searadomestre.com.br Elaborado pelo DEDO UME Santo Ângelo REFLEXÕES INICIAIS... POR QUE PREGAR... O

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014. Anexo 2 Atribuições dos Cargos

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014. Anexo 2 Atribuições dos Cargos SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014 Anexo 2 Atribuições dos Cargos AGENTE DE APOIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL Acompanhar, auxiliar e orientar os alunos nas Atividades de Vida

Leia mais

15º CONAI COMITÊ NACIONAL DE INTEGRAÇÃO As oportunidades para o Sistema Unimed no Mercado de Saúde Ocupacional Dr. José Tarcísio Penteado Buschinelli

15º CONAI COMITÊ NACIONAL DE INTEGRAÇÃO As oportunidades para o Sistema Unimed no Mercado de Saúde Ocupacional Dr. José Tarcísio Penteado Buschinelli 15º CONAI COMITÊ NACIONAL DE INTEGRAÇÃO As oportunidades para o Sistema Unimed no Mercado de Saúde Ocupacional Dr. José Tarcísio Penteado Buschinelli Coordenador Técnico de Saúde Ocupacional Unimed Brasil

Leia mais

FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS

FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS FACULDADE HORIZONTINA - FAHOR PAE - PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DE EGRESSOS HORIZONTINA - RS 2011 PAE Programa de Acompanhamento de Egressos I HISTÓRICO Desde 2006, ano em que formou a sua primeira turma,

Leia mais

Plano de Ação da Rede Social de Mafra 2017

Plano de Ação da Rede Social de Mafra 2017 EIXO I DEMOGRAFIA Objetivo Geral/Estratégico 1: Fortalecer as estruturas formais de apoio à Família OE1. Promover o alargamento da capacidade da resposta social Creche, nas Instituições onde já existe.

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo Tema: Escola de Evangelização Espírita Infanto-juvenil

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo  Tema: Escola de Evangelização Espírita Infanto-juvenil Palestra Virtual Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Escola de Evangelização Espírita Infanto-juvenil Palestrante: Fernanda Lima Rio de Janeiro 28/10/2005 Organizadores

Leia mais

Brasil Espírita. 150 anos de O evangelho segundo o espiritismo: Comemorações pelo Brasil

Brasil Espírita. 150 anos de O evangelho segundo o espiritismo: Comemorações pelo Brasil Brasil Espírita Federação Espírita Brasileira Conselho Federativo Nacional Brasília 150 anos de O evangelho segundo o espiritismo: Comemorações pelo Brasil O sesquicentenário de O evangelho segundo o espiritismo

Leia mais

CRONOGRAMA CARGOS, VAGAS E FUNÇÕES. BELO HORIZONTE E REGIÃO METROPOLITANA

CRONOGRAMA CARGOS, VAGAS E FUNÇÕES. BELO HORIZONTE E REGIÃO METROPOLITANA Atividade CRONOGRAMA Período Divulgação no Site 15/01/2017 Prazo para cadastro de currículos 15/01/2017 a 22/01/2017 Publicação da relação de candidatos habilitados para realização da prova Até 26/01/2017

Leia mais

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas Plano de acção 2009-2013 Nota introdutória O plano de acção é um documento orientador onde se conceptualizam e descrevem as metas a atingir num período

Leia mais

MEDIUNIDADE E SUA PRÁTICA

MEDIUNIDADE E SUA PRÁTICA UNIDADE 1 MEDIUNIDADE E SUA PRÁTICA AULA 6 Desenvolvimento mediúnico 1 2 A eclosão da mediunidade não deve ser forçada 3 A eclosão da mediunidade não depende de lugar, idade, sexo, renda, moral ou religião

Leia mais

Apresentação institucional AREE/CEERJ. Área de Educação Espírita. Organização: Bruno Lourenço Maio/2016 2

Apresentação institucional AREE/CEERJ. Área de Educação Espírita. Organização: Bruno Lourenço Maio/2016 2 1 Apresentação institucional AREE/CEERJ Área de Educação Espírita Organização: Bruno Lourenço Maio/2016 2 AREE/CEERJ - Qual o papel? Supervisionar e dar andamento as atividades relacionadas ao: Serviço

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES: CURRÍCULO

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES: CURRÍCULO CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE - FACIBIS CURSO DE PSICOLOGIA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES: CURRÍCULO 2009.2 COORDENAÇÃO DO CURSO DE PSICOLOGIA BELO

Leia mais

Atividades executadas durante o mês de Janeiro:

Atividades executadas durante o mês de Janeiro: INSTITUTO NOROESTE DE BIRIGUI RELATÓRIO PEDAGÓGICO REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO DE 2016 Atividades executadas durante o mês de Janeiro: EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL I Atendimento a pais (novas

Leia mais

Espírita da Juventude

Espírita da Juventude Orientação para a Ação Evangelizadora Espírita da Juventude SUBSÍDIOS E DIRETRIZES miolo - Orientação para AEEJ.indd 1 29/04/2016 10:00:47 Federação Espírita Brasileira Orientação para a Ação Evangelizadora

Leia mais

população brasileira com perfis ativos nas redes sociais. (Fonte: Conversion (especializada em Search Engine Optmization)

população brasileira com perfis ativos nas redes sociais. (Fonte: Conversion (especializada em Search Engine Optmization) Na medida em que se democratiza o acesso à rede mundial de computadores, mais pessoas passam a usar as ferramentas on line para se informar e manter contato com amigos e familiares. Com isso, as redes

Leia mais

PPLE - Partido Popular de Liberdade de Expressão

PPLE - Partido Popular de Liberdade de Expressão COMISSÃO EXECUTIVA MUNICIPAL do PPLE Nome do Município/UF Vice- Geral Organização Jurídico Finanças Formação Comunicação Secretária da Mulher da Juventude A Comissão Executiva será eleita pelo Diretório,

Leia mais

SÍNTESE DO PERFIL E DAS ATRIBUIÇÕES DOS COORDENADORES DAS UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS. Perfil e principais atribuições do Coordenador do CREAS

SÍNTESE DO PERFIL E DAS ATRIBUIÇÕES DOS COORDENADORES DAS UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS. Perfil e principais atribuições do Coordenador do CREAS SÍNTESE DO PERFIL E DAS ATRIBUIÇÕES DOS COORDENADORES DAS UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS Perfil e principais atribuições do Coordenador do CREAS Escolaridade de nível superior de acordo com a NOB/RH/2006

Leia mais

DEPARTAMENTO LEGISLATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE fortaleza, em iç" de ckr~uj. de 2011.

DEPARTAMENTO LEGISLATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE fortaleza, em iç de ckr~uj. de 2011. INDICAÇÃO No02 5/_1_2_~ 11~ "Dispõe sobre a criação do Cargo de Coordenador de Creches no Município de Fortaleza e dá outras providências." o Vereador abaixo signatário, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE DOUTRINA INTRODUTÓRIO

PROGRAMA DO CURSO DE DOUTRINA INTRODUTÓRIO LIVRO DE PREPARO: Sinal Verde André Luiz/Chico Xavier Aula 1 Integração: Promover o acolhimento e a integração dos alunos Apresentar do Programa Aula 2 O que é o Centro Espírita Apresentar o Centro Espírita

Leia mais

INFRAESTRUTURA O espaço físico do UniProjeção, no Campus I de Taguatinga, localizado na Área Especial 5/6, Setor "C" Norte s/n, Taguatinga-DF, é

INFRAESTRUTURA O espaço físico do UniProjeção, no Campus I de Taguatinga, localizado na Área Especial 5/6, Setor C Norte s/n, Taguatinga-DF, é INFRAESTRUTURA O espaço físico do UniProjeção, no Campus I de Taguatinga, localizado na Área Especial 5/6, Setor "C" Norte s/n, Taguatinga-DF, é composto por: 105 salas, 02 salas multimídia, 03 salas de

Leia mais

Regulamento do Programa Institucional de Bolsas de Extensão para Discentes PIBED do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais IFNMG

Regulamento do Programa Institucional de Bolsas de Extensão para Discentes PIBED do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais IFNMG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA NORTE DE MINAS GERAIS Regulamento do Programa Institucional de Bolsas de Extensão

Leia mais

O sistema dos Serviços de Emprego na Italia Torino 26 gennaio 2016

O sistema dos Serviços de Emprego na Italia Torino 26 gennaio 2016 O sistema dos Serviços de Emprego na Italia Torino 26 gennaio 2016 1 O sistema dos Serviços de Emprego na Italia 2 Desde a publicação da L. 15 Março 1997, nº 59, que o Governo tem vindo a realizar um processo

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICO NÍVEL I - BÁSICO

RESOLUÇÃO TÉCNICO NÍVEL I - BÁSICO RESOLUÇÃO 001-2012 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DE TREINADORES TÉCNICO NÍVEL I - BÁSICO 1) INTRODUÇÃO E OBJETIVOS A. O Curso de Técnico de Triathlon Nível I CBTri tem a finalidade de oferecer um conteúdo informativo

Leia mais