AYAMONTE-VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AYAMONTE-VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO"

Transcrição

1 -VILA REAL SANTO ANTÓNIO Ayamonte e Vila Real de Santo António mantêm, há mais de dois séculos, uma relação estável e cordial nas diferentes áreas. Comportam-se como cidades irmãs que estão localizadas geograficamente em cada uma das margens da foz do rio Guadiana, protagonista de exceção da sua história e desenvolvimento e conseguiram partilhar recursos e evoluir paralelamente. Estes municípios partilharam população, costumes, mercados e economia, pelo que analisar ou estudar as localidades individualmente não seria possível por terem uma história em comum. Baseado nesta história que nos une, tendo em vista a constituição de uma única cidade e na criação da Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia, é celebrado o presente PROTOCOLO COOPERAÇÃO PARA A CRIAÇÃO DA EUROCIDA -VILA REAL SANTO ANTÓNIO ENTRE O Município de Ayamonte, código de identificação fiscal P D, com sede na Plaza de la Laguna, Ayamonte, Espanha, neste ato representado pelo presidente do ayuntamiento, Antonio Javier Rodríguez Castillo, e O Município de Vila Real de Santo António, pessoa coletiva n.º , com sede na Praça Marquês de Pombal, Vila Real de Santo António, Portugal, neste ato representado pelo presidente da câmara municipal, Luís Filipe Soromenho Gomes, e A Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia, actualmente presidida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, pessoa colectiva nº , com sede na Praça da liberdade, Faro, 1

2 neste ato representado pelo presidente da Eurorregião Alentejo-Algarve- Andaluzia, David Jorge Mascarenhas dos Santos Considerando que: A cooperação transfronteiriça tem sido o principal quadro e motor do desenvolvimento de uma Europa sem fronteiras; O desaparecimento das fronteiras internas na Comunidade Europeia coloca os cidadãos das áreas fronteiriças numa posição de especial relevância no processo de estruturação da união política europeia; No âmbito da política regional da União Europeia são cada vez mais importantes os processos de cooperação e aprendizagem entre regiões e municípios dos diversos Estados-Membro; A Euroregião Alentejo-Algarve-Andaluzia, formalizada mediante assinatura de um protocolo de cooperação transfronteiriça datado de 05 de maio de 2010, entre a Comunidade Autónoma da Andaluzia, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, presidida neste biénio pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, pretende promover a colaboração e coordenação entre agentes, estruturas, entidades públicas e privadas que possam contribuir para o desenvolvimento dos respectivos territórios fronteiriços; Os municípios de Ayamonte e de Vila Real de Santo António têm uma ótima relação de proximidade organizando inclusivamente eventos conjuntos que diversificam e enriquecem culturalmente as respectivas populações; A cooperação entre os dois municípios já decorre há vários anos, em diferentes áreas de competências da administração local e que se estendem a outras entidades dos municípios; A situação económica dos dois municípios, no contexto da situação financeira de ambos os países, não permite grandes investimentos e que a criação da eurocidade permitiria partilhar serviços, equipamentos e 2

3 infraestruturas podendo usufruir as populações do melhor que cada município tem para oferecer; É celebrado o presente protocolo de cooperação, doravante designado protocolo, que se rege pelas seguintes cláusulas: CLÁUSULA PRIMEIRA O presente protocolo pretende estabelecer as formas de cooperação e intercâmbio entre os dois municípios nas várias áreas que forem consideradas de interesse mútuo pelas partes outorgantes. CLÁUSULA SEGUNDA A cooperação referida na cláusula anterior pretende fortalecer os laços existentes entre os dois municípios, a fim de desenvolver e articular entre as cidades a partilha de instalações, a partilha de meios administrativos, a realização de eventos conjuntos, entre outras que venham a ser aprovadas pelas partes outorgantes para proporcionar uma melhor qualidade de vida às suas populações. Também é um objetivo promover a convergência institucional, económica, social, cultural e ambiental entre as duas cidades, para que o efeito fronteira deixe de ser um inconveniente para se tornar uma oportunidade de desenvolvimento territorial e socioeconómico. CLÁUSULA TERCEIRA No âmbito do presente protocolo, as partes outorgantes comprometem-se mutuamente a: Trabalhar em conjunto para desenvolver ações de promoção de investimentos e oportunidades comerciais e turísticas; 3

4 Reforçar a coesão social; Promover a valorização dos recursos humanos nos diversos níveis de formação e de aprendizagem; Promover a valorização do património natural e cultural; Consolidar e desenvolver o tecido empresarial local; Integrar e promover o setor logístico; Realizar atividades desportivas através de infraestruturas comuns, tendo como principal área de influência o rio Guadiana; Promover ações culturais conjuntas; Dinamizar a ação das entidades, com base nas infraestruturas e equipamentos existentes; Planear de forma coordenada os novos equipamentos e as futuras ações a realizar; Desenvolver iniciativas que resultem na melhoria da qualidade de vida para os cidadãos e para o fortalecimento das relações; Criar o cartão do eurocidadão com regulamento próprio que estabelece os termos, as condições de acesso e a utilização do cartão. CLÁUSULA QUARTA Este protocolo será complementado por acordos setoriais de colaboração que definem as condições de utilização nas diferentes áreas de atuação, infraestruturas e equipamentos que formarão parte integrante do mesmo. 4

5 CLÁUSULA QUINTA O presente protocolo é feito, em duplicado, em espanhol e português, com o mesmo texto e assinado em quadruplicado sendo dois originais, um em cada língua, para cada uma das partes. CLÁUSULA SEXTA O presente protocolo é válido por tempo indeterminado a partir da data da sua assinatura, salvo se for denunciado por qualquer das partes, a efetuar por escrito com a antecedência mínima de quinze dias. Eurocidade Ayamonte-Vila Real de Santo António, 09 de janeiro de 2013 Município de Ayamonte Município de Vila Real de Santo António Antonio Javier Rodríguez Castillo Luís Filipe Soromenho Gomes Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia David Jorge Mascarenhas dos Santos 5

Associação para o Desenvolvimento do Baixo Guadiana

Associação para o Desenvolvimento do Baixo Guadiana Associação para o Desenvolvimento do Baixo Guadiana A Associação Odiana Esta Associação, sem fins lucrativos, fundada pelos municípios de Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António em Dezembro

Leia mais

ANÚNCIO - BASES DA PRIMEIRA CONVOCATÓRIA PARA A APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO INTERREG V A ESPANHA-PORTUGAL (POCTEP) 2014-2020

ANÚNCIO - BASES DA PRIMEIRA CONVOCATÓRIA PARA A APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO INTERREG V A ESPANHA-PORTUGAL (POCTEP) 2014-2020 ANÚNCIO - BASES DA PRIMEIRA CONVOCATÓRIA PARA A APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO INTERREG V A ESPANHA-PORTUGAL (POCTEP) 2014-2020 1. Introdução O Regulamento (UE) Nº 1299/2013 do Parlamento

Leia mais

capitalcinegetica.com

capitalcinegetica.com capitalcinegetica.com Ideia base Reserva online de todo o tipo de caçadas Permitir ao caçador reservar uma caçada, de uma forma rápida, cómoda e prática Permitir aos gestores de caça: aumentar as caçadas

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA 2007-2013 ÁREA: GALIZA NORTE DE PORTUGAL UNIVERSIDADE DE VIGO (UVIGO) CHEFE DE FILA

PROGRAMA OPERACIONAL DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA 2007-2013 ÁREA: GALIZA NORTE DE PORTUGAL UNIVERSIDADE DE VIGO (UVIGO) CHEFE DE FILA APRESENTAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA 2007-2013 ÁREA: GALIZA NORTE DE PORTUGAL PARCEIROS: UNIVERSIDADE DE VIGO (UVIGO) CHEFE DE FILA CONFEDERAÇÃO DE EMPRESÁRIOS DE PONTEVEDRA

Leia mais

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal

A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã. Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt. Portugal A Cartografia, o Cadastro e as Infra-estruturas de Informaçã ção o Geográfica em Rui Pedro Julião Subdirector-Geral do IGP rpj@igeo.pt Portugal Tópicos Enquadramento Portugal Instituto Geográfico Português

Leia mais

Portugal e Espanha: Comparações no contexto europeu

Portugal e Espanha: Comparações no contexto europeu Portugal e Espanha: Comparações no contexto europeu A Península Ibérica em Números 2010 Os Institutos Nacionais de Estatística de Espanha e de Portugal publicam a 7ª edição de A Península Ibérica em Números/La

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

Todas as empresas candidatas deverão ter, pelo menos 30 trabalhadores no momento, ou agrupações de empresas que reúnam este número de trabalhadores.

Todas as empresas candidatas deverão ter, pelo menos 30 trabalhadores no momento, ou agrupações de empresas que reúnam este número de trabalhadores. REGULAMENTO DA CONVOCATÓRIA PÚBLICA PARA EMPRESAS PARA PARTICIPAR NO VOLUNTARIADO CORPORATIVO DO PROJECTO RECUPERAÇÃO INTEGRAL E SUSTENTÁVEL DA FRONTEIRA: FRONTEIRA_NATURAL. O Agrupamento Europeu de Cooperação

Leia mais

Implementação da estratégia da Agenda Digital Local

Implementação da estratégia da Agenda Digital Local Implementação da estratégia da Agenda Digital Local ] Rui Barros /-/ Manuel Aroso [ Mirandela, Novembro de 2013 Índice 1. contexto 2. metodologia 3. alinhamento estratégico 4. preparação 5. análise estratégica

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO LUSOFONIA ECONÓMICA PLATAFORMAS CPLP ENTRE: A ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA (AIP-CCI), com sede na Praça das Indústrias em Lisboa, 1300-307 Lisboa,

Leia mais

Criar Valor com o Território

Criar Valor com o Território Os territórios como ativos 4 O VALORIZAR é um programa de valorização económica de territórios, que os vê como ativos de desenvolvimento e geração de riqueza e emprego. 5 é a sua visão e a sua assinatura.

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Acordo de Parceria Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

1. Contexto. 2. Prioridades abertas

1. Contexto. 2. Prioridades abertas 1. Contexto O Programa Operacional do Objetivo Cooperação Territorial do Espaço Sudoeste Europeu (SUDOE) 2007-2013, elaborado pelos quatro Estados que integram o espaço SUDOE (Espanha, França, Portugal

Leia mais

PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE ENTIDADES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROJETO SIMPLIFICADO VALE

PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE ENTIDADES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROJETO SIMPLIFICADO VALE PROCESSO DE ACREDITAÇÃO DE ENTIDADES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROJETO SIMPLIFICADO VALE [As alterações agora introduzidas a este Processo de Acreditação aplicam-se aos pedidos de registo (ou de alteração)

Leia mais

PROJETO PÓS ZARCO ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO-MATOSINHOS. "Uma Escola de Oportunidades"

PROJETO PÓS ZARCO ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO-MATOSINHOS. Uma Escola de Oportunidades ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO GONÇALVES ZARCO-MATOSINHOS "Uma Escola de Oportunidades" Dossiê de Apresentação do Projeto Pós...Zarco I. O PROJETO PÓS ZARCO No ano letivo de 2005/2006, a Escola Secundária João

Leia mais

Manual sobre a Gestão de Artigos (Sócios) Plataforma Site Altercexa

Manual sobre a Gestão de Artigos (Sócios) Plataforma Site Altercexa Manual sobre a Gestão de Artigos (Sócios) Plataforma Site Altercexa Manual de utente. Pag 1 de 16 ÍNDICE Introdução... 3 Platafor ma Site... 4 Utentes... 5 Gestão de artigos... 6 Estado de minhas publicações...

Leia mais

75 Bolsas de Auxílio à Pesquisa: Seguros, Saúde, Prevenção e Meio Ambiente

75 Bolsas de Auxílio à Pesquisa: Seguros, Saúde, Prevenção e Meio Ambiente 75 Bolsas de Auxílio à Pesquisa: Seguros, Saúde, Prevenção e Meio Ambiente FUNDACIÓN MAPFRE 1 Apresentação A FUNDACIÓN MAPFRE, criada em 1975, desenvolve na Espanha e na Iberoamérica atividades de interesse

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES EXTERNAS PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO FORMULA SANTANDER

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES EXTERNAS PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO FORMULA SANTANDER PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ACADÊMICO FORMULA SANTANDER EDITAL DRE Nº 023/14 A PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS, por intermédio do Departamento de Relações Externas (DRE), torna pública a abertura

Leia mais

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA

Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA Novo Aeroporto de Lisboa e privatização da ANA O turismo de Portugal não precisa de uma cidade aeroportuária nem de um mega aeroporto; O desenvolvimento do turismo de Portugal, num quadro de coesão territorial

Leia mais

Uma fase de discussão/validação das conclusões preliminares, com dois públicos diferentes:

Uma fase de discussão/validação das conclusões preliminares, com dois públicos diferentes: Actividades Na metodologia de recolha de informação para análise, discussão e elaboração das conclusões/ recomendações do projecto foram consideradas três fases: Uma fase exploratória; A realização de

Leia mais

REGULAMENTO DA PARCERIA TERRITORIAL Alentejo Central [2014-2020]

REGULAMENTO DA PARCERIA TERRITORIAL Alentejo Central [2014-2020] REGULAMENTO DA PARCERIA TERRITORIAL Alentejo Central [2014-2020] PREÂMBULO A Parceria Territorial Alentejo Central [2014-2020] resulta da dinâmica do Conselho de Cooperação para o acompanhamento à Iniciativa

Leia mais

SENIOR ACTIVATOR PROGRAM LEARNING FOR BEST COMMUNITY PRACTICES - Voluntariado Sénior Internacional

SENIOR ACTIVATOR PROGRAM LEARNING FOR BEST COMMUNITY PRACTICES - Voluntariado Sénior Internacional SENIOR ACTIVATOR PROGRAM LEARNING FOR BEST COMMUNITY PRACTICES Voluntariado Sénior Internacional Tânia Semedo Silva Técnica da Fundação Eugénio de Almeida 27 de Novembro 2014 A Fundação Eugénio de Almeida

Leia mais

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa?

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? QUAL O MONTANTE DE APOIOS COMUNITÁRIOS ATRIBUÍDOS A PORTUGAL? 25 Mil Milhões de Euros. Outros Programas* Este é o montante que Portugal vai receber em fundos

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO DOCUMENTO DE TRABALHO Grupo de trabalho 1 ÁREAS PROTEGIDAS ADERENTES À CARTA EUROPEIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL PROGRAMA: Quinta 23 de Novembro: 10:00-13:00 h Comunicação e divulgação da CETS na Europa, Espanha

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJECTOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS 1. No âmbito dos

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV3/2012

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV3/2012 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 04.REV3/2012 NORMA DE PAGAMENTOS SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN Nos termos do previsto nos Contratos de Concessão de Incentivos estabelece-se a norma de pagamentos aplicável aos Sistemas

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A AICEP E O IDE, IP-RAM

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A AICEP E O IDE, IP-RAM PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A AICEP E O IDE, IP-RAM A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E., doravante designada AICEP, pessoa coletiva nº 506320120, com sede no Porto e

Leia mais

OPEN DAYS 2015 LOCAL EVENTS COUNTRY LEAFLET PORTUGAL

OPEN DAYS 2015 LOCAL EVENTS COUNTRY LEAFLET PORTUGAL OPEN DAYS 2015 LOCAL EVENTS COUNTRY LEAFLET PORTUGAL INDEX I. Regional Partnerships Official Partners of the OPEN DAYS 2015 Alentejo 3 Algarve 5 Município da Amadora 6 Braga 8 Região Centro de Portugal

Leia mais

EDITAL Nº 08/2014 - PROEX

EDITAL Nº 08/2014 - PROEX EDITAL Nº 08/2014 - PROEX 1. DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS DIVULGA O PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM IDIOMA ESTRANGEIRO NA MODALIDADE DE CURSOS DE INGLÊS, FRANCÊS, ALEMÃO, ITALIANO E ESPANHOL.

Leia mais

DECLARAÇÃO DE ZAMORA

DECLARAÇÃO DE ZAMORA V CONFERÊNCIA IBERO-AMERICANA DE MINISTROS DE TURISMO "A Cooperação Turística como instrumento de desenvolvimento económico e social da Comunidade Ibero-Americana" 6 e 7 DE SETEMBRO DE 2005, ZAMORA (ESPANHA)

Leia mais

Galicia Norte de Portugal

Galicia Norte de Portugal A experiência do AECT Galiza-Norte de Portugal, 1ªs JORNADAS AMIZADE CERVEIRA-TOMIÑO Tomiño, 27 de março de 2015 Galicia Norte Portugal Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Agrupamento Europeu

Leia mais

UNIVERSIDADE ZAMBEZE GABINETE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS TABELA DESCRITIVA DOS ACORDOS DE COOPERACÃO ASSINADOS EM 2014-2015

UNIVERSIDADE ZAMBEZE GABINETE DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS TABELA DESCRITIVA DOS ACORDOS DE COOPERACÃO ASSINADOS EM 2014-2015 ORDEM ACORDO/CONVENIO/MEMORANDO/PROT OCOLO ENTRE UNIZAMBEZE E OBJECTIVO/ÁREAS DE COOPERAÇÃO INSTITUIÇÕES NACIONAIS 1 Total Moçambique SARL -Realização de palestras, cursos académicos, apresentações por

Leia mais

Evaluación del Plan de Comunicación del Programa Operativo de Cooperación Territorial del Sudoeste Europeo (SUDOE) 2007 2013

Evaluación del Plan de Comunicación del Programa Operativo de Cooperación Territorial del Sudoeste Europeo (SUDOE) 2007 2013 Evaluación del Plan de Comunicación del Programa Operativo de Cooperación Territorial del Sudoeste Europeo (SUDOE) 2007 2013 UNIÓN EUROPEA 1 de junio de 2011 3. SUMÁRIO EXECUTIVO A avaliação do Plano de

Leia mais

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4

VERSÃO APROVADA Tradução de cortesia ANEXO 4 ANEXO 4 RELATÓRIO PRELIMINAR DO CEED AO CONSELHO DE DEFESA SUL- AMERICANO SOBRE OS TERMOS DE REFERÊNCIA PARA OS CONCEITOS DE SEGURANÇA E DEFESA NA REGIÃO SUL- AMERICANA O é uma instância de conhecimento

Leia mais

COOPERAÇÃO TERRITORIAL EUROPEIA

COOPERAÇÃO TERRITORIAL EUROPEIA COOPERAÇÃO TERRITORIAL EUROPEIA PROGRAMA DE COOPERAÇÃO INTERREG V-B SUDOESTE EUROPEU Versão adotada pela CE em 18/06/2015 Versão adotada -18 de junho de 2015 1 CCI Designação 2014TC16RFTN007 Programa Interreg

Leia mais

Seminario de Difusión do Anuario Estatístico Galicia Norte de Portugal 2010. A nova edição do Anuário Estatístico na perspectiva do Norte de Portugal

Seminario de Difusión do Anuario Estatístico Galicia Norte de Portugal 2010. A nova edição do Anuário Estatístico na perspectiva do Norte de Portugal A nova edição do Anuário Estatístico na perspectiva do Norte de Portugal Eduardo Pereira (CCDRN) Santiago de Compostela 13 de Dezembro de 2010 Galicia Norte de Portugal: uma grande região europeia transfronteiriça

Leia mais

COOPERAÇÃO TERRITORIAL EUROPEIA PROGRAMA DE COOPERAÇÃO SUDOESTE EUROPEU 2014 2020

COOPERAÇÃO TERRITORIAL EUROPEIA PROGRAMA DE COOPERAÇÃO SUDOESTE EUROPEU 2014 2020 COOPERAÇÃO TERRITORIAL EUROPEIA PROGRAMA DE COOPERAÇÃO SUDOESTE EUROPEU 2014 2020 Versão de 02/06/2014 1 CCI Título Programa de Cooperação Espaço Sudoeste Europeu (SUDOE) 2014 2020 Versão Primeiro ano

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2011

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 PLANO DE ACTIVIDADES 2011 11 de Novembro de 2011 PLANO DE ACTIVIDADES PARA O EXERCÍCIO DO ANO DE 2011 I. NOTA INTRODUTÓRIA Tendo em consideração a estratégia de desenvolvimento da ADERE- Peneda Gerês,

Leia mais

PROTOCOLO. 1. A Imperio Bonanca e uma entidade legalmente autorizada a desenvolver a actividade seguradora em Portugal;

PROTOCOLO. 1. A Imperio Bonanca e uma entidade legalmente autorizada a desenvolver a actividade seguradora em Portugal; ~ ~~ PROTOCOLO Entre, Exercito Portugues, pessoa colectiva numero 600 021 610, devidamente representado neste acto pelo Exmo. Senhor Tenente-General Eduardo Manuel de Lima Pinto, na qualidade de Comandante

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO DOCUMENTO DE TRABALHO Grupo de trabalho 3 ÁREAS PROTEGIDAS POTENCIAIS ADERENTES À CETS PROGRAMA: Quinta 23 de Novembro: 10:00-13:00 h Introdução à CETS e processo de adesão 14:30-16:00 h Exemplos de Parques

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DEPENDENTES DA DGPC ACORDO INSTITUIÇÃO / VOLUNTÁRIO (MINUTA) VOLUNTARIADO NOS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DA DGPC Acordo de Voluntariado

Leia mais

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas Atividade Turística Dezembro de 2012 14 de fevereiro de 2013 Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas As dormidas na hotelaria atingiram 1,7 milhões em dezembro 2012, mais 1,9%

Leia mais

24.10.2013 O projeto de cooperação ALTERCEXA Promoção de energias alternativas no Centro, EXtremadura e Alentejo

24.10.2013 O projeto de cooperação ALTERCEXA Promoção de energias alternativas no Centro, EXtremadura e Alentejo 24.10.2013 O projeto de cooperação ALTERCEXA Promoção de energias alternativas no Centro, EXtremadura e Alentejo Victor Francisco victor.francisco@ctcv.pt Eugénia Coelho ecoelho@citeve.pt O projeto ALTERCEXA:

Leia mais

Decreto-Lei n.º 168/2007, de 3 de Maio, Aprova a orgânica do Instituto Português da Juventude, I. P (JusNet 1078/2007)

Decreto-Lei n.º 168/2007, de 3 de Maio, Aprova a orgânica do Instituto Português da Juventude, I. P (JusNet 1078/2007) LEGISLAÇÃO Decreto-Lei n.º 168/2007, de 3 de Maio, Aprova a orgânica do Instituto Português da Juventude, I. P (JusNet 1078/2007) ( DR N.º 85, Série I 3 Maio 2007 3 Maio 2007 ) Emissor: Presidência do

Leia mais

o TRIBUNAL DE JUSTiÇA DE SÃO PAULO, neste ato

o TRIBUNAL DE JUSTiÇA DE SÃO PAULO, neste ato TRUI(;:\',\!.IH:JISl"IÇA J m: FE\ f;ium~om: ls7~ TERMO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA Convênio n 008/13 Processo no 2013/45130 ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTiÇA

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA)

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO (RETIFICADA) SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA E EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO CRITÉRIOS DE INSERÇÃO DE PROJETOS NO PÓLO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA TURISMO 2015 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTO ELEGÍVEIS (RETIFICADA) 1.

Leia mais

Regulamento de Acesso ao Mercado Social de Arrendamento

Regulamento de Acesso ao Mercado Social de Arrendamento Regulamento de Acesso ao Mercado Social de Arrendamento PREÂMBULO Perante a crescente dificuldade das famílias Portuguesas no acesso ao mercado da habitação, determinada pela actual conjuntura económico-financeira,

Leia mais

VIII Congresso da EUROSAI Lisboa, 30 de Maio 2 de Junho de 2011 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES

VIII Congresso da EUROSAI Lisboa, 30 de Maio 2 de Junho de 2011 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES VIII Congresso da EUROSAI Lisboa, 30 de Maio 2 de Junho de 2011 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 1 Preâmbulo O VIII Congresso da EUROSAI realizado em Lisboa entre 30 de Maio e 2 de Junho de 2011 concentrou-se

Leia mais

1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _

1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _ 1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _ Novo Regime Jurídico dos Empreendimentos Turísticos (RJET) Inovadora, simplificadora e de maior facilidade

Leia mais

XLVIII Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL e Estados Associados 17 de Julho de 2015

XLVIII Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL e Estados Associados 17 de Julho de 2015 XLVIII Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL e Estados Associados 17 de Julho de 2015 1 INTRODUÇÃO A 48ª Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL e Estados Associados será realizada em Brasília, no dia

Leia mais

CARTA-CIRCULAR 2.826 --------------------

CARTA-CIRCULAR 2.826 -------------------- CARTA-CIRCULAR 2.826 -------------------- Divulga relacao de operacoes e situacoes que podem configurar indicio de ocorrencia dos crimes previstos na Lei n. 9.613, de 03.03.98, e estabelece procedimentos

Leia mais

Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors

Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors Programas de Apoio ao Investimento em Portugal - Síntese Zeta Advisors 1 The way to get started is to quit talking and begin doing. Walt Disney Company ÍNDICE 1. Programa de Apoio ao Empreendedorismo e

Leia mais

A GESTÃO RISCO NO TERRITÓRIO, O CONTRIBUTO DOS PLANOS REGIONAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO

A GESTÃO RISCO NO TERRITÓRIO, O CONTRIBUTO DOS PLANOS REGIONAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO A GESTÃO RISCO NO TERRITÓRIO, O CONTRIBUTO DOS PLANOS REGIONAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Painel 4 - Aplicação do planeamento/planejamento e ordenamento do território à gestão de riscos Teresa Cravo

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP006206/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/07/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030901/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.002831/2012-98 DATA DO

Leia mais

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING)

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) O cnteúd infrmativ dispnibilizad pela presente ficha nã substitui FUNCHAL CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) ÂMBITO A atividade de venda autmática deve bedecer à legislaçã aplicável à venda

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 Projecto Carta da Terra. Instrumento de Sustentabilidade. Balanço e Perspectivas Manuel

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

ESTATUTOS DO CLUBE PAN EUROPEAN DE PORTUGAL

ESTATUTOS DO CLUBE PAN EUROPEAN DE PORTUGAL ESTATUTOS DO CLUBE PAN EUROPEAN DE PORTUGAL CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE E MARCAS DA HONDA ARTIGO 1º É constituída uma associação sem fins lucrativos denominada "Clube Pan European de Portugal", adiante

Leia mais

M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E

M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Susana Maria Salgueiro da Fonseca URB. ENCOSTA DO SOL, LOTE A 5, 4º PISO, 5100-188 LAMEGO, PORTUGAL Telefone 968

Leia mais

A Sociedade da Informação no QREN 2007-2013. Manuel Laranja Gabinete do Coordenador da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico - PCM

A Sociedade da Informação no QREN 2007-2013. Manuel Laranja Gabinete do Coordenador da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico - PCM A Sociedade da Informação no QREN 2007-2013 Manuel Laranja Gabinete do Coordenador da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico - PCM índice 1. Os novos desafios da competitividade e a utilização das

Leia mais

CARDÁPIO EDUCAÇÃO INFANTIL 1ª SEMANA DO MÊS SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 SUCO IOGURTE FRUTA PÃO C/ RECHEIO

CARDÁPIO EDUCAÇÃO INFANTIL 1ª SEMANA DO MÊS SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 SUCO IOGURTE FRUTA PÃO C/ RECHEIO AGOSTO SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 PÃO C/ SEGUNDA 05 TERÇA 06 QUARTA 07 QUINTA 08 SEXTA 09 (SEM ) / ) / PÃO C/ SEGUNDA 12 TERÇA 13 QUARTA 14 QUINTA 15 SEXTA 16 PÃO COM SEGUNDA 19 TERÇA

Leia mais

Assessoria Urbanística para Implementação do Plano de Urbanização da Meia Praia

Assessoria Urbanística para Implementação do Plano de Urbanização da Meia Praia Excert Planta Plan de Urbanizaçã da Meia Praia - PUMP A área de intervençã d Plan de Urbanizaçã crrespnde a uma faixa da rla csteira d Barlavent Algarvi que se situa a Nascente da Cidade de Lags e se estende

Leia mais

PORTUGAL. 1º. DIA -Lisboa. 2º. Dia - Sintra, Cascais e Estoril

PORTUGAL. 1º. DIA -Lisboa. 2º. Dia - Sintra, Cascais e Estoril PORTUGAL 1º. DIA -Lisboa Saída do Hotel para visita da cidade de Lisboa. Visitaremos o centro da cidade como Praça do Rossio, Avenida da Liberdade, Praça do Marquês de Pombal, Parque Eduardo VII. Colina

Leia mais

Dossier Promocional. Hotel Vista Real Castro Marim - Algarve

Dossier Promocional. Hotel Vista Real Castro Marim - Algarve Dossier Promocional Hotel Vista Real Castro Marim - Algarve 1 1. Contexto e Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 OBJECTO Facilitar o acesso ao crédito por parte das PME, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da minimização

Leia mais

Consultores de Políticas Comunitarias

Consultores de Políticas Comunitarias Documento de Trabalho para a Programação 2014-2020: RESUMO DO DIAGNÓSTICO SOCIOECONÓMICO DA ZONA DE COOPERAÇÃO 16 de outubro de 2013 1. RESUMO DA ANÁLISE DO CONTEXTO ECONÓMICO, SOCIAL E TERRITORIAL DA

Leia mais

PROTOCOLO. Cooperação para a formação financeira de empreendedores, gestores e empresários das micros, pequenas e médias empresas

PROTOCOLO. Cooperação para a formação financeira de empreendedores, gestores e empresários das micros, pequenas e médias empresas PROTOCOLO Cooperação para a formação financeira de empreendedores, gestores e empresários das micros, pequenas e médias empresas Entre: IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação I.P., ora representado

Leia mais

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições.

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições. 1. No dia 4 de Dezembro, a União Distrital de Santarém em parceria com Segurança Social, levou a efeito o ultimo dos 5 encontros realizados em várias zonas do distrito, sobre o tema "Encontros de Partilha",

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL 7670 Diário da República, 1.ª série N.º 202 19 de Outubro de 2007 h) Garantir a gestão de serviços comuns no âmbito das aplicações cuja concretização esteja a cargo do II e promover a sua partilha e reutilização;

Leia mais

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas Preparar a Retoma, Repensar a Logística 10 de Novembro NOVOHOTEL SETUBAL Comunicação: Factores de Atractividade da oferta logística do Alentejo Orador: Dr.

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2012

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2012 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: TO000023/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/04/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017571/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46226.009193/2012-62

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. entre a PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA, OPTIMUS COMUNICAÇÕES, S.A., PT COMUNICAÇÕES, S.A.,

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. entre a PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA, OPTIMUS COMUNICAÇÕES, S.A., PT COMUNICAÇÕES, S.A., PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO entre a PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA, e OPTIMUS COMUNICAÇÕES, S.A., PT COMUNICAÇÕES, S.A., TMN - TELECOMUNICAÇÕES MÓVEIS NACIONAIS, S.A., VODAFONE

Leia mais

Newsletter n.º 26 Mar.2013 MICROSOFT APOIA LINKCITIES

Newsletter n.º 26 Mar.2013 MICROSOFT APOIA LINKCITIES Newsletter n.º 26 Mar.2013 MICROSOFT APOIA LINKCITIES A Microsoft deu a conhecer a Plataforma LinkCities propriedade da Link Think. Esta Plataforma liga as cidades e autarquias locais, através das suas

Leia mais

EDITAL nº 006/2015 SELEÇÃO DE ALUNOS. 1. Disposições preliminares específicas: Sobre os Cursos Internacionais de Curta Duração

EDITAL nº 006/2015 SELEÇÃO DE ALUNOS. 1. Disposições preliminares específicas: Sobre os Cursos Internacionais de Curta Duração EDITAL nº 006/2015 CURSOS INTERNACIONAIS DE CURTA DURAÇÃO: FADISMA/UNIVERSIDADE GASTÓN DACHARY (UGD) FADISMA/FACULDADE TERESA DE ÁVILA (UCA) FADISMA/UNIVERSIDADE PRIVADA NORBERT WIENER S. A. (WIENER) FADISMA/UNIVERSIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS RELATIVO À

REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS RELATIVO À REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS RELATIVO À IDENTIDADE VISUAL IMAGEM DA REDE DO PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL Preâmbulo A Rede do Património Mundial de Portugal pretende, com o lançamento do concurso

Leia mais

Versão Final: INTERREG V-A ESPANHA-PORTUGAL (POCTEP)

Versão Final: INTERREG V-A ESPANHA-PORTUGAL (POCTEP) Versão Final: INTERREG V-A ESPANHA-PORTUGAL (POCTEP) 13 de janeiro de 2015 ÍNDICE 1. SECÇÃO 1: CONTRIBUTO DA ESTRATÉGIA DO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO PARA A ESTRATÉGIA DA UNIÃO PARA UM CRESCIMENTO INTELIGENTE,

Leia mais

1. Contexto. 2. Prioridades abertas

1. Contexto. 2. Prioridades abertas 1. Contexto O Programa Operacional do Objetivo Cooperação Territorial do Espaço Sudoeste Europeu (SUDOE) 2007-2013, elaborado pelos quatro Estados que integram o espaço SUDOE (Espanha, França, Portugal

Leia mais

Valencia, 14/10/2014 Med on the Move

Valencia, 14/10/2014 Med on the Move Valencia, 14/10/2014 Med on the Move Origens do projecto: 3C4 Incubators juntou 9 parceiros de 6 países, de diversos projectos previamente desenvolvidos, financiados pelo Programa MED e pelo INTERREG IV-C.

Leia mais

SENIOR ACTIVATOR PROGRAM LEARNING FOR BEST COMMUNITY PRACTICES - Voluntariado Sénior Internacional -

SENIOR ACTIVATOR PROGRAM LEARNING FOR BEST COMMUNITY PRACTICES - Voluntariado Sénior Internacional - SENIOR ACTIVATOR PROGRAM LEARNING FOR BEST COMMUNITY PRACTICES - Voluntariado Sénior Internacional - Tânia Semedo Silva Técnica da Fundação Eugénio de Almeida 04 de Junho 2014 1 Projeto de Voluntariado

Leia mais

Desemprego Jovem na Europa Apreciação e Opções Políticas

Desemprego Jovem na Europa Apreciação e Opções Políticas Desemprego Jovem na Europa Apreciação e Opções Políticas Resumo Francesco Berlingieri, Holger Bonin, Maresa Sprietsma Centre For European Economic Research Resumo 2 3 Objeto de Estudo O aumento alarmante

Leia mais

www.ege.pt CURSO GERAL DE GESTÃO

www.ege.pt CURSO GERAL DE GESTÃO www.ege.pt CURSO GERAL DE GESTÃO PORQUÊ FAZER UM CURSO GERAL DE GESTÃO? Porque, tendo uma formação de base noutra área do conhecimento (ex: Engenharia, Direito,...) desempenha ou pretende vir a desempenhar

Leia mais

(SUMÁRIO EXECUTIVO EN PORTUGUÊS) FINAL REPORT. CROSS-BORDER COOPERATION IN LATIN AMERICA Contribution to the regional integration process

(SUMÁRIO EXECUTIVO EN PORTUGUÊS) FINAL REPORT. CROSS-BORDER COOPERATION IN LATIN AMERICA Contribution to the regional integration process (SUMÁRIO EXECUTIVO EN PORTUGUÊS) FINAL REPORT CROSS-BORDER COOPERATION IN LATIN AMERICA Contribution to the regional integration process (Reference nº 2009.CE.16.0.AT.118) Association of European Border

Leia mais

SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL

SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL SEMINÁRIO: DESAFIOS AO TURISMO EM MEIO RURAL Turismo Rural e Territórios Estratégias de Desenvolvimento: Desenvolvimento de Clusters de turismo rural Palmela, 7 novembro 2012 Nuno Fazenda Agenda 1. Breves

Leia mais

A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território. AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz;

A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território. AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz; A relevância da Carta do Regime do Uso do Solo no Ordenamento do Território AFONSO, Luisa; FRANÇA, Luz; Ordenamento do Território Conceito História i e Desenvolvimento Enquadramento Metodologia CRUS e

Leia mais

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Consórcio CGD/IHRU TEKTÓNICA 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Consórcio IHRU/GCGD 18 de Abril de 2012 1 Portugal Evolução de

Leia mais

Relatório de atividades do IPAM- Aveiro

Relatório de atividades do IPAM- Aveiro Relatório de atividades do IPAM- Aveiro 2013 2014 Índice INTRODUÇÃO... 4 1. Grau de cumprimento do plano estratégico e do plano anual e dos respetivos objetivos... 5 Enquadramento: plano e objetivos...

Leia mais

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe Iniciativa PE2020 A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos António Manzoni/Vilar Filipe Novembro 2013 Projeto Engenharia 2020 Preocupações macroeconómicas Papel da engenharia na

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA FIEL TORCEDOR SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA

TERMOS E CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA FIEL TORCEDOR SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA TERMOS E CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA FIEL TORCEDOR SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA CONSIDERANDO que o SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA, entidade de prática desportiva com sede nesta Capital na

Leia mais

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral Uma Plataforma Colaborativa para apoiar a Gestão do Litoral ajherdeiro@dgterritorio.pt j @ g p mota.lopes@apambiente.pt Lugares comuns de quem lida com

Leia mais

Termas em Portugal. A oferta e a procura 2011

Termas em Portugal. A oferta e a procura 2011 A oferta e a procura 2011 Índice Sumário Executivo Oferta nos estabelecimentos termais Motivação da procura Inscrições e sazonalidade da procura Inscrições e proveitos - termalismo clássico Proveitos médios

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR PLANO DE AÇÃO DO CLUSTER CONTATOS PARCEIROS 1 INTRODUÇÃO O desafio

Leia mais

Nota à imprensa. 24 de Novembro de 2009

Nota à imprensa. 24 de Novembro de 2009 Nota à imprensa 24 de Novembro de 2009 Com o objectivo de simplificar ainda mais as formalidades de entrada e saída das fronteiras dos residentes de Hong Kong e Macau entre ambos os territórios, os Governos

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO. Salvamento e Recuperação de Dados Parciais... 02. Ficha Cadastral Pessoa Jurídica... 04. Ficha Cadastral Pessoa Física...

MANUAL DE PREENCHIMENTO. Salvamento e Recuperação de Dados Parciais... 02. Ficha Cadastral Pessoa Jurídica... 04. Ficha Cadastral Pessoa Física... MANUAL DE PREENCHIMENTO Salvamento e Recuperação de Dados Parciais... 02 Ficha Cadastral Pessoa Jurídica... 04 Ficha Cadastral Pessoa Física... 15 1 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO FICHA CADASTRAL PESSOA JURÍDICA

Leia mais

A programação técnica será a seguinte: Dia 28 de outubro Dia 29 de outubro Dia 30 de outubro Dia 31 de outubro Dia 01 de Novembro

A programação técnica será a seguinte: Dia 28 de outubro Dia 29 de outubro Dia 30 de outubro Dia 31 de outubro Dia 01 de Novembro A Expo Brasil Paraguay é uma feira multisetorial que visa promover o intercâmbio comercial, cultural e turístico entre os dois países. A programação contempla um ciclo de conferências com palestras sobre

Leia mais

CONCLUSÕES DO I FÓRUM TRANSFRONTEIRIÇO DE BIOTECNOLOGIA E EMPREENDEDORISMO

CONCLUSÕES DO I FÓRUM TRANSFRONTEIRIÇO DE BIOTECNOLOGIA E EMPREENDEDORISMO CONCLUSÕES DO I FÓRUM TRANSFRONTEIRIÇO DE BIOTECNOLOGIA E EMPREENDEDORISMO Índice Introdução Diagnóstico estratégico sobre a biotecnologia na Euro-região Conclusões da Mesa vermelha: medicina e saúde

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE SETÚBAL E A CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLECTIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO Considerando: a) As atribuições da Câmara Municipal de Setúbal, conferida

Leia mais