AYAMONTE-VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AYAMONTE-VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO"

Transcrição

1 -VILA REAL SANTO ANTÓNIO Ayamonte e Vila Real de Santo António mantêm, há mais de dois séculos, uma relação estável e cordial nas diferentes áreas. Comportam-se como cidades irmãs que estão localizadas geograficamente em cada uma das margens da foz do rio Guadiana, protagonista de exceção da sua história e desenvolvimento e conseguiram partilhar recursos e evoluir paralelamente. Estes municípios partilharam população, costumes, mercados e economia, pelo que analisar ou estudar as localidades individualmente não seria possível por terem uma história em comum. Baseado nesta história que nos une, tendo em vista a constituição de uma única cidade e na criação da Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia, é celebrado o presente PROTOCOLO COOPERAÇÃO PARA A CRIAÇÃO DA EUROCIDA -VILA REAL SANTO ANTÓNIO ENTRE O Município de Ayamonte, código de identificação fiscal P D, com sede na Plaza de la Laguna, Ayamonte, Espanha, neste ato representado pelo presidente do ayuntamiento, Antonio Javier Rodríguez Castillo, e O Município de Vila Real de Santo António, pessoa coletiva n.º , com sede na Praça Marquês de Pombal, Vila Real de Santo António, Portugal, neste ato representado pelo presidente da câmara municipal, Luís Filipe Soromenho Gomes, e A Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia, actualmente presidida pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, pessoa colectiva nº , com sede na Praça da liberdade, Faro, 1

2 neste ato representado pelo presidente da Eurorregião Alentejo-Algarve- Andaluzia, David Jorge Mascarenhas dos Santos Considerando que: A cooperação transfronteiriça tem sido o principal quadro e motor do desenvolvimento de uma Europa sem fronteiras; O desaparecimento das fronteiras internas na Comunidade Europeia coloca os cidadãos das áreas fronteiriças numa posição de especial relevância no processo de estruturação da união política europeia; No âmbito da política regional da União Europeia são cada vez mais importantes os processos de cooperação e aprendizagem entre regiões e municípios dos diversos Estados-Membro; A Euroregião Alentejo-Algarve-Andaluzia, formalizada mediante assinatura de um protocolo de cooperação transfronteiriça datado de 05 de maio de 2010, entre a Comunidade Autónoma da Andaluzia, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, presidida neste biénio pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, pretende promover a colaboração e coordenação entre agentes, estruturas, entidades públicas e privadas que possam contribuir para o desenvolvimento dos respectivos territórios fronteiriços; Os municípios de Ayamonte e de Vila Real de Santo António têm uma ótima relação de proximidade organizando inclusivamente eventos conjuntos que diversificam e enriquecem culturalmente as respectivas populações; A cooperação entre os dois municípios já decorre há vários anos, em diferentes áreas de competências da administração local e que se estendem a outras entidades dos municípios; A situação económica dos dois municípios, no contexto da situação financeira de ambos os países, não permite grandes investimentos e que a criação da eurocidade permitiria partilhar serviços, equipamentos e 2

3 infraestruturas podendo usufruir as populações do melhor que cada município tem para oferecer; É celebrado o presente protocolo de cooperação, doravante designado protocolo, que se rege pelas seguintes cláusulas: CLÁUSULA PRIMEIRA O presente protocolo pretende estabelecer as formas de cooperação e intercâmbio entre os dois municípios nas várias áreas que forem consideradas de interesse mútuo pelas partes outorgantes. CLÁUSULA SEGUNDA A cooperação referida na cláusula anterior pretende fortalecer os laços existentes entre os dois municípios, a fim de desenvolver e articular entre as cidades a partilha de instalações, a partilha de meios administrativos, a realização de eventos conjuntos, entre outras que venham a ser aprovadas pelas partes outorgantes para proporcionar uma melhor qualidade de vida às suas populações. Também é um objetivo promover a convergência institucional, económica, social, cultural e ambiental entre as duas cidades, para que o efeito fronteira deixe de ser um inconveniente para se tornar uma oportunidade de desenvolvimento territorial e socioeconómico. CLÁUSULA TERCEIRA No âmbito do presente protocolo, as partes outorgantes comprometem-se mutuamente a: Trabalhar em conjunto para desenvolver ações de promoção de investimentos e oportunidades comerciais e turísticas; 3

4 Reforçar a coesão social; Promover a valorização dos recursos humanos nos diversos níveis de formação e de aprendizagem; Promover a valorização do património natural e cultural; Consolidar e desenvolver o tecido empresarial local; Integrar e promover o setor logístico; Realizar atividades desportivas através de infraestruturas comuns, tendo como principal área de influência o rio Guadiana; Promover ações culturais conjuntas; Dinamizar a ação das entidades, com base nas infraestruturas e equipamentos existentes; Planear de forma coordenada os novos equipamentos e as futuras ações a realizar; Desenvolver iniciativas que resultem na melhoria da qualidade de vida para os cidadãos e para o fortalecimento das relações; Criar o cartão do eurocidadão com regulamento próprio que estabelece os termos, as condições de acesso e a utilização do cartão. CLÁUSULA QUARTA Este protocolo será complementado por acordos setoriais de colaboração que definem as condições de utilização nas diferentes áreas de atuação, infraestruturas e equipamentos que formarão parte integrante do mesmo. 4

5 CLÁUSULA QUINTA O presente protocolo é feito, em duplicado, em espanhol e português, com o mesmo texto e assinado em quadruplicado sendo dois originais, um em cada língua, para cada uma das partes. CLÁUSULA SEXTA O presente protocolo é válido por tempo indeterminado a partir da data da sua assinatura, salvo se for denunciado por qualquer das partes, a efetuar por escrito com a antecedência mínima de quinze dias. Eurocidade Ayamonte-Vila Real de Santo António, 09 de janeiro de 2013 Município de Ayamonte Município de Vila Real de Santo António Antonio Javier Rodríguez Castillo Luís Filipe Soromenho Gomes Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia David Jorge Mascarenhas dos Santos 5

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. Câmara Municipal de Setúbal. Câmara Municipal de Grândola. Entidade Regional de Turismo Lisboa e Vale do Tejo

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. Câmara Municipal de Setúbal. Câmara Municipal de Grândola. Entidade Regional de Turismo Lisboa e Vale do Tejo PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO Câmara Municipal de Setúbal Câmara Municipal de Grândola Entidade Regional de Turismo Lisboa e Vale do Tejo Entidade Regional de Turismo do Alentejo Litoral No âmbito do crescimento

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO INSTITUCIONAL ENTRE PRIMEIRO:

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO INSTITUCIONAL ENTRE PRIMEIRO: 1 PROTOCOLO DE ENTRE PRIMEIRO: O Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, neste ato representado pela Secretária de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, Dr.ª Ana Rita Barosa O

Leia mais

Conselho Estratégico Ambiental. Protocolo

Conselho Estratégico Ambiental. Protocolo Conselho Estratégico Ambiental Protocolo Considerando que as políticas de ambiente, ordenamento do território e conservação da natureza assumem uma importância crescente no desenvolvimento nacional e local,

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE SETÚBAL, A ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL, E A ASSOCIAÇÃO PATRIAE-NUCLEO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Considerando

Leia mais

^ GOVERNO DE ^ PORTUGAL

^ GOVERNO DE ^ PORTUGAL ^ GOVERNO DE ^ ^Z?g??^ «educação PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO INSTITUCIONAL ENTRE A DIREÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO, DO E CIÊNCIA E A DIREÇÃO-GERAL DO, DO Considerando que: O Ministério da Educação e Ciência, no

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor - DECO, pessoa coletiva sem fins lucrativos, de utilidade pública, com sede na Rua da Artilharia Um, n.º 79 4º, 1269-160

Leia mais

Cláusula Segunda Prazo O prazo para execução do presente contrato é 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias a contra da data da consignação.

Cláusula Segunda Prazo O prazo para execução do presente contrato é 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias a contra da data da consignação. CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRA PÚBLICA Nº 135/2016 0103/DOM/DEM/15 REPARAÇÕES DIVERSAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL EM ESCOLAS E JARDINS DE INFÂNCIA DO MUNICÍPIO DE OEIRAS Entre: Município de Oeiras, Pessoa Colectiva

Leia mais

Protocolo. Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Universidade do Minho. Câmara Municipal de Guimarães

Protocolo. Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Universidade do Minho. Câmara Municipal de Guimarães Protocolo Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica Universidade do Minho Câmara Municipal de Guimarães 1 Entre A Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor - DECO, pessoa coletiva sem fins lucrativos, de utilidade pública, com sede na Rua da Artilharia Um, n.º 79 4º, 1269-160

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE A POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E A SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA

PROTOCOLO ENTRE A POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E A SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROTOCOLO ENTRE A POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E A SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA 1. Preâmbulo Face ao actual modelo de profissionalização e aos imperativos de modernização organizacional, técnica

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO Proposta de PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO Entre: Município de Guimarães, primeiro Outorgante, representado pelo Presidente da Câmara Municipal E Escola Profissional Profitecla / Pólo de Guimarães, Pessoa Colectiva,

Leia mais

Protocolo de Parceria

Protocolo de Parceria Protocolo de Parceria O INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICAS (INE), órgão executivo central de produção e difusão das estatísticas oficiais no âmbito do Sistema Estatístico Nacional, sedeado Avenida Cidade

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO. Entre. a Direção-Geral da Educação Ministério da Educação e Ciência

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO. Entre. a Direção-Geral da Educação Ministério da Educação e Ciência PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO Entre a Direção-Geral da Educação Ministério da Educação e Ciência e o Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. Ministério dos Negócios Estrangeiros para promover a consolidação

Leia mais

Ambos designados por partes outorgantes. Considerando que:

Ambos designados por partes outorgantes. Considerando que: PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE GRUPO LUSÓFONA E SINDICATO NACIONAL DOS PROFESSORES LICENCIADOS PELOS POLITÉCNICOS E UNIVERSIDADES Primeiro Outorgante: GRUPO LUSÓFONA, que aqui outorga através da COFAC -

Leia mais

Galicia Norte Portugal

Galicia Norte Portugal Juan Lirón Lago, Director GNP-AECT Secretario GNP-AECT CONFERÊNCIA O POTENCIAL TURÍSTICO DA ÁGUA A água e os produtos turísticos Estudos de caso Viana do Castelo 30 de Outubro de 2013 GNP-AECT GNP-AECT

Leia mais

REDE PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL

REDE PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL Coimbra, 18 de julho de 2014 Preâmbulo O património cultural e natural faz parte dos bens inestimáveis e insubstituíveis não só de cada país mas de toda a humanidade. A perda, por degradação ou desaparecimento,

Leia mais

MINUTA DA ATA N.º 8/2013

MINUTA DA ATA N.º 8/2013 MINUTA DA ATA N.º 8/2013 Minuta da Ata da reunião ordinária da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, realizada no dia 2 DE ABRIL DE 2013. Aos dois dias do mês de abril de 2013, em Vila Real de

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE: ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HIPNOSE E TERAPIAS REGRESSIVAS E EUROPACOLON PORTUGAL

PROTOCOLO ENTRE: ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HIPNOSE E TERAPIAS REGRESSIVAS E EUROPACOLON PORTUGAL PROTOCOLO ENTRE: ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HIPNOSE E TERAPIAS REGRESSIVAS E EUROPACOLON PORTUGAL Entre PRIMEIRO OUTORGANTE, Associação Portuguesa de Hipnose e Terapias Regressivas, associação sem fins lucrativos,

Leia mais

Protocolo de Colaboração

Protocolo de Colaboração Protocolo de Colaboração Entre os Centros de Formação de Associação de Escolas do distrito de Coimbra e a Universidade de Coimbra Os Centros de Formação de Associação de Escolas do distrito de Coimbra,

Leia mais

Acta n.º

Acta n.º Acta n.º 21 2006.10.03 PROTOCOLO - Associação Conservatório de Música de Felgueiras - Presente a minuta de protocolo a celebrar entre esta Câmara Municipal e a Associação Conservatório de Música de Felgueiras,

Leia mais

O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar

O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar O Mar nos Programas Temáticos Regionais 2014-2020 João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar O Panorama Nacional e Internacional Oceano Atlântico Norte Oceano Atlântico Sul Reafirmar Portugal

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação Territorial Europeia 2007/2013 Que oportunidades para Lisboa e Vale do Tejo? Centro Cultural de Belém 31 de Março 2008 Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação territorial

Leia mais

DEFES A NACIONAL MADE 1 RA PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS

DEFES A NACIONAL MADE 1 RA PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS DEFES A NACIONAL MADE 1 RA PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS Entre: O Ministério da Defesa Nacional através da Direção-Geral

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES DE CONSUMIDORES DE PAÍSES, TERRITÓRIOS E REGIÕES ADMINISTRATIVAS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA OU COM ACORDOS ESPECIAIS NO DOMÍNIO DA PRESERVAÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL Considerando: Que o NERGA é uma Pessoa Coletiva de Utilidade Pública que, tem como objetivo

Leia mais

Ibermovilitas PROJECTO DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA

Ibermovilitas PROJECTO DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA Ibermovilitas PROJECTO DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA INTRODUÇÃO O projecto IBERMOVILITAS foi aprovado no marco do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha Portugal 2007 2013. Este projecto foi

Leia mais

Memorando de Entendimento. Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO

Memorando de Entendimento. Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO Memorando de Entendimento Entre A COMUNIDADE DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA E A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO Considerando que a Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa doravante designada por

Leia mais

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DA REDE NACIONAL DE RESERVAS DA BIOSFERA DA UNESCO

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DA REDE NACIONAL DE RESERVAS DA BIOSFERA DA UNESCO ACORDO PARA A CRIAÇÃO DA REDE NACIONAL DE RESERVAS DA BIOSFERA DA UNESCO Berlengas, Peniche, 2 de setembro de 2016 (Reserva da Biosfera do Corvo, Reserva da Biosfera da Graciosa, Reserva da Biosfera das

Leia mais

Anexo II. Contrato de Participação no Projecto RED-GENERA

Anexo II. Contrato de Participação no Projecto RED-GENERA Anexo II Contrato de Participação no Projecto RED-GENERA Em XXXXX a de XXXXXX de 2010 Entre (Designação social da empresa/nome e apelidos) (sede, matricula no registo comercial, NIPC/NIF, Capital Social),

Leia mais

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO MEMORANDO DE ENTENDIMENTO Sob o Alto Patrocínio do MINISTRO DA ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE Ti MOR-LESTE e da MINISTRA DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL DE PORTUGAL É OUTORGADO:

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DA COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA ALENTEJO-ALGARVE-ANDALUZIA

PLANO DE ACÇÃO DA COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA ALENTEJO-ALGARVE-ANDALUZIA PLANO DE ACÇÃO DA COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA ALENTEJO-ALGARVE-ANDALUZIA EURORREGIÃO ALENTEJO-ALGARVE-ANDALUZIA 1. O CONCEITO DE EURORREGIÃO A Eurorregião é uma estrutura apoiada pela União Europeia para

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA REDE DE BIBLIOTECAS DE TORRES VEDRAS

ACORDO DE PARCERIA REDE DE BIBLIOTECAS DE TORRES VEDRAS ACORDO DE PARCERIA REDE DE BIBLIOTECAS DE TORRES VEDRAS Considerando que o Programa Rede de Bibliotecas Escolares (PRBE) foi lançado em 1996 pelos Ministérios da Educação e da Cultura, com o objetivo de

Leia mais

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e a IPSS

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e a IPSS MODELO DE PROTOCOLO ENTRE QUERCUS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA pessoa colectiva nº 501736492, com sede no Centro Associativo do Calhau, Bairro do Calhau, 1500-045 Lisboa, neste acto representada

Leia mais

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e Empresa Intermunicipal de Recolha Selectiva de Resíduos

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e Empresa Intermunicipal de Recolha Selectiva de Resíduos MODELO DE PROTOCOLO Entre a Quercus e Empresa Intermunicipal de Recolha Selectiva de Resíduos ENTRE QUERCUS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA pessoa colectiva nº 501736492, com sede no Centro

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE

ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE PROOURADDRIA-GERAL DA REPÚBLICA ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE A PORTUGUESA EA PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE PROOURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA PROOURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA ACORDO

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE O INSTITUTO DA HABITAÇÃO E DA REABILITAÇÃO URBANA, I.P. E A CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES

PROTOCOLO ENTRE O INSTITUTO DA HABITAÇÃO E DA REABILITAÇÃO URBANA, I.P. E A CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES PROTOCOLO ENTRE O INSTITUTO DA HABITAÇÃO E DA REABILITAÇÃO URBANA, I.P. E A CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES Considerando que: - A reabilitação das áreas urbanas antigas, em especial os centros históricos, é

Leia mais

- minuta - Protocolo de Colaboração entre a Câmara Municipal de Setúbal e a Associação Cristã da Mocidade/YMCA

- minuta - Protocolo de Colaboração entre a Câmara Municipal de Setúbal e a Associação Cristã da Mocidade/YMCA - minuta - Protocolo de Colaboração entre a Câmara Municipal de Setúbal e a Associação Cristã da Mocidade/YMCA Considerando que: - O Bairro da Bela Vista, o Bairro da Alameda das Palmeiras e o Bairro do

Leia mais

DERMO TELHEIRAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

DERMO TELHEIRAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO Entre: PRIMEIRO OUTORGANTE Dermo Relief Unipessoal, Lda., representante da Relief Portugal com sede na R. Professor Francisco Gentil, nº 20 B, 1600-626 Telheiras, Lisboa, com o

Leia mais

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e o Município

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e o Município MODELO DE PROTOCOLO Entre a Quercus e o Município Entre a Quercus e o Município ENTRE QUERCUS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA pessoa colectiva nº 501736492, com sede no Centro Associativo

Leia mais

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO DE CULTURA PEDRO ÁLVARES CABRAL

PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO DE CULTURA PEDRO ÁLVARES CABRAL PROPOSTA DE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E O CENTRO DE CULTURA PEDRO ÁLVARES CABRAL Considerando que: a) nos termos da Lei 75/2013 de 12 de Setembro que estabeleceu o regime

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE MANTEIGAS E A FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DA FREGUESIA DE SÃO PEDRO DO CONCELHO DE MANTEIGAS Considerando que: a) nos termos do disposto no artigo 23º da Lei

Leia mais

Decreto n.º 40/1991 Acordo de Cooperação no Domínio da Indústria e Energia entre a República Portuguesa e a República de Cabo Verde

Decreto n.º 40/1991 Acordo de Cooperação no Domínio da Indústria e Energia entre a República Portuguesa e a República de Cabo Verde Decreto n.º 40/1991 Acordo de Cooperação no Domínio da Indústria e Energia entre a República Portuguesa e a República de Cabo Verde Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo

Leia mais

O Espaço Ibero-Americano a comunidade de todos

O Espaço Ibero-Americano a comunidade de todos O Espaço Ibero-Americano a comunidade de todos SEGIB Criação: 1994 Definição e objetivo: A SEGIB é o órgão permanente de apoio institucional, técnico e administrativo à Conferência Ibero-Americana e tem

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Correio(s) electrónico(s) Soromenho Gomes / Luís Filipe Telemóvel: Telefone(s) +351 281 510 000 Fax(es) +351 281 510

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE ARRENDAMENTO PARA HABITAÇÃO COM FIADOR

MINUTA DE CONTRATO DE ARRENDAMENTO PARA HABITAÇÃO COM FIADOR MINUTA DE CONTRATO DE ARRENDAMENTO PARA HABITAÇÃO COM FIADOR Primeiro Outorgante, (Nome completo) (estado civil), portador(a) do cartão de cidadão com número, válido até, com número de identificação fiscal,

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE GRUPO STS E ASSOCIAÇÃO DE ESPECIALISTAS DA FORÇA AÉREA

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE GRUPO STS E ASSOCIAÇÃO DE ESPECIALISTAS DA FORÇA AÉREA PROTOCOLO D COOPRAÇÃO NTR ASSOCIAÇÃO D SPCIALISTAS DA FORÇA AÉRA ntre ASSOCIAÇÃO D SPCIALISTAS DA FORÇA AÉRA, registado sob o número de identificação fiscal e de pessoa coletiva 500931496, com sede na

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E A UNIVERSIDADE PORTUCALENSE INFANTE D. HENRIQUE

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E A UNIVERSIDADE PORTUCALENSE INFANTE D. HENRIQUE -------- DEFESA NACI NAL l ; ;-.i1\' l ~ l lsi01\d I :. POR'l'l ' Cr\ 1.l : NS t ~ PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E A UNIVERSIDADE PORTUCALENSE INFANTE D. HENRIQUE Entre:

Leia mais

Minuta CONTRATO PROMESSA COMPRA E VENDA

Minuta CONTRATO PROMESSA COMPRA E VENDA Entre: ANEXO II DO PROCEDIMENTO 02/IPP/2017 Minuta CONTRATO PROMESSA COMPRA E VENDA PRIMEIRA Infraestruturas de Portugal, S.A., matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o número

Leia mais

ACORDO QUADRO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU DA REPÚBLICA POPULAR DA CHINA.

ACORDO QUADRO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU DA REPÚBLICA POPULAR DA CHINA. Resolução da Assembleia da República n.º 17/2003 Acordo Quadro de Cooperação entre a República Portuguesa e a Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China, assinado em Macau em

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei n.º 944/XII/4.ª

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei n.º 944/XII/4.ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Lei n.º 944/XII/4.ª Criação da Freguesia de Alto do Seixalinho, no Concelho do Barreiro, Distrito de Setúbal I Nota Introdutória O Alto do Seixalinho,

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA A INSPEÇÃO-GERAL DA AGRICULTURA, DO MAR, DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA A INSPEÇÃO-GERAL DA AGRICULTURA, DO MAR, DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA E A INSPEÇÃO-GERAL DA AGRICULTURA, DO MAR, DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO As atribuições legalmente cometidas ao Ministério Público

Leia mais

Implementação da ENM Abordagens Integradas para a Náutica

Implementação da ENM Abordagens Integradas para a Náutica Implementação da ENM 2013-2020 Abordagens Integradas para a Náutica Náutica 2020 Vila Praia de Âncora, 21 de novembro de 2014 João Fonseca Ribeiro Diretor-Geral de Politica do Mar O Mar-Portugal é um desígnio

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território

Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território Turismo INATEL: do compromisso social à valorização do território José Manuel Alho Vogal do Conselho de Administração Organização: Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável Confederação

Leia mais

Acordo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Reino de Espanha sobre Cooperação no Sector do Turismo

Acordo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Reino de Espanha sobre Cooperação no Sector do Turismo Decreto do Governo n.º 80/84 Acordo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo do Reino de Espanha sobre Cooperação no Sector do Turismo, bem como o seu Protocolo Adicional O Governo decreta,

Leia mais

FÓRUM DOUROVALOR DOURO GENERATION DOURO EM MOVIMENTO

FÓRUM DOUROVALOR DOURO GENERATION DOURO EM MOVIMENTO FÓRUM DOUROVALOR DOURO GENERATION DOURO EM MOVIMENTO Uma Iniciativa pelo Património e pelo Desenvolvimento 15 de Maio de 2015 UTAD DOURO GENERATION DOURO EM MOVIMENTO Uma Iniciativa pelo Património e

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE O MUNICÍPIO DE SETÚBAL E A ASSOCIAÇÃO CULTURAL FESTROIA

PROTOCOLO ENTRE O MUNICÍPIO DE SETÚBAL E A ASSOCIAÇÃO CULTURAL FESTROIA PROTOCOLO ENTRE O MUNICÍPIO DE SETÚBAL E A ASSOCIAÇÃO CULTURAL FESTROIA Introdução 1. A Câmara Municipal de Setúbal procedeu à inauguração do Cinema Charlot-Auditório Municipal em 31 de Maio de 2000. O

Leia mais

Cooperação transfronteiriça Portugal Espanha 25 anos de cooperação Um território, um balanço, uma perspetiva de futuro

Cooperação transfronteiriça Portugal Espanha 25 anos de cooperação Um território, um balanço, uma perspetiva de futuro Cooperação transfronteiriça Portugal Espanha 25 anos de cooperação Um território, um balanço, uma perspetiva de futuro José Santos Soeiro A perspetiva de leitura Uma leitura baseada na experiência da gestão

Leia mais

Confiança entre as organizações prestadoras de Serviços de Saúde Ibéricos. Cooperação Transfronteiriça

Confiança entre as organizações prestadoras de Serviços de Saúde Ibéricos. Cooperação Transfronteiriça II Cimeira de Líderes Ibéricos em Saúde Sevilha Janeiro 2012 Confiança nos Sistemas de Saúde Ibéricos Confiança entre as organizações prestadoras de Serviços de Saúde Ibéricos. Cooperação Transfronteiriça

Leia mais

PROTOCOLO. Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo de Setúbal

PROTOCOLO. Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo de Setúbal PROTOCOLO Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo de Setúbal Preâmbulo A criação da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas Sem-Abrigo (ENIPSA) 2009-2015 decorreu fundamentalmente da necessidade

Leia mais

l.l.ílsj DE ADMINISTRAÇÃO, I.P.

l.l.ílsj DE ADMINISTRAÇÃO, I.P. r» - INSTITUTO NACIONAL l.l.ílsj DE ADMINISTRAÇÃO, I.P. PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS EO INSTITUTO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO Considerando que o Instituto

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 1 DE SETEMBRO DE 2015 Serviço responsável pela execução da deliberação Divisão de Aprovisionamento e Património Epígrafe 3.3.6. Acordo de Transferência e Auto

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO

ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ACORDO DE COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA JUVENTUDE E DO DESPORTO ----- ENTRE ----- A REPÚBLICA DE ANGOLA, A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, A REPÚBLICA DE CABO VERDE, A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU, A REPÚBLICA

Leia mais

Ciência e Inovação Realizar Portugal

Ciência e Inovação Realizar Portugal Programa Operacional Ciência e Inovação Realizar Portugal União Europeia Fundos Estruturais Programa Operacional Ciência e Inovação 2010 No dia 24 de Dezembro de 2004 foi aprovado, por decisão (5706/2004)

Leia mais

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e Empresa de Recolha de Óleos Alimentares Usados

MODELO DE PROTOCOLO. Entre a Quercus e Empresa de Recolha de Óleos Alimentares Usados MODELO DE PROTOCOLO Entre a Quercus e Empresa de Recolha de Óleos Alimentares Usados ENTRE QUERCUS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA pessoa colectiva nº 501736492, com sede no Centro Associativo

Leia mais

RASGAR FRONTEIRAS, UNIR OS POVOS

RASGAR FRONTEIRAS, UNIR OS POVOS RASGAR FRONTEIRAS, UNIR OS POVOS Cooperação Transfronteiriça Portugal-Espanha: 25.ª Festa Internacional da Petisqueira e Villarino de Manzanas Paços do Concelho, Junho de 2010 Durante vários séculos, as

Leia mais

INSTITUTO DO DESPORTO DE PORTUGAL, I.P. Decreto-Lei n.º 169/2007 de 3 de Maio

INSTITUTO DO DESPORTO DE PORTUGAL, I.P. Decreto-Lei n.º 169/2007 de 3 de Maio INSTITUTO DO DESPORTO DE PORTUGAL, I.P. Decreto-Lei n.º 169/2007 de 3 de Maio (Texto rectificado nos termos da Declaração de Rectificação n.º 55/2007, publicada no Diário da República, I Série, n.º 114,

Leia mais

Parceria para a formação financeira na Região Norte

Parceria para a formação financeira na Região Norte Parceria para a formação financeira na Região Norte Objetivos da formação financeira Elevar os conhecimentos financeiros da população Contribuir para a melhoria dos comportamentos financeiros Promover

Leia mais

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal

PROTOCOLO. Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal PROTOCOLO Colaboração entre o Município de Setúbal e Núcleo de Bicross de Setúbal Entre A Câmara Municipal de Setúbal, adiante designada por CMS, na qualidade de 1.º Outorgante, representada pela Presidente,

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO A Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo, lei 147/99, de 1 de Setembro, consagra um

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO

ACORDO DE COOPERAÇÃO ACORDO DE COOPERAÇÃO Entre ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS DO COLÉGIO MILITAR, Pessoa Colectiva de Utilidade Pública com o NIF 500730849, com sede no Quartel da Formação, Largo da Luz, em Lisboa, representada

Leia mais

Protocolo de Colaboração entre o Museu de Portimão e a Associação Projecto IPSIIS

Protocolo de Colaboração entre o Museu de Portimão e a Associação Projecto IPSIIS Protocolo de Colaboração entre o Museu de Portimão e a Associação Projecto IPSIIS Considerandos: 1º Objetivos Enquadrar institucional e cientificamente a atividade de prospeção com detectores de metais

Leia mais

É celebrado o presente protocolo, em consonância com as seguintes cláusulas: CLÁUSULA PRIMEIRA

É celebrado o presente protocolo, em consonância com as seguintes cláusulas: CLÁUSULA PRIMEIRA Minuta PROTOCOLO GESTÃO E EXPLORAÇÃO DO APROVEITAMENTO HIDROELÉTRICO DA CALHETA ADUÇÃO À LEVADA CALHETA-PONTA DO SOL (H3A) E NA LEVADA CALHETA- PONTA DO PARGO (H4A) Entre: ---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO E A ASSOCIAÇÃO DE PAIS DE PARA A GESTÃO DOS PROLONGAMENTOS DE HORÁRIO -MINUTA

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO E A ASSOCIAÇÃO DE PAIS DE PARA A GESTÃO DOS PROLONGAMENTOS DE HORÁRIO -MINUTA PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE O MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO E A ASSOCIAÇÃO DE PAIS DE PARA A GESTÃO DOS PROLONGAMENTOS DE HORÁRIO -MINUTA Outorgantes: Primeiro Dr. Joaquim Barbosa Ferreira Couto, casado,

Leia mais

diversificadas, proporcionando aos seus associados diversas vantagens e

diversificadas, proporcionando aos seus associados diversas vantagens e PROTOCOLO ENTRE: PRIMEIROOUTORGANTE- Dermo Relief Unipessoal, Lda., pessoa coletiva n." 513 407 774, com sede na Rua Francisco, Gentil, 20 B. Telheiras, 1600-626 Lisboa, matriculada na Conservatória do

Leia mais

AG~NCIA PARA A ENERGIA

AG~NCIA PARA A ENERGIA AG~NCIA PARA A ENERGIA PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO NO DOMíNIO DA FORMAÇÃO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ENTRE A ADENE - AGÊNCIA PARA A ENERGIA EO INA - INSTITUTO NACIONAL DA ADMINISTRAÇÃO, I.P. Mod.53(01)/07 2/6

Leia mais

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC

Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Indústria Química, Sociedade e Território: novos desafios para o Grande ABC Luis Paulo Bresciani Consórcio Intermunicipal Grande ABC Universidade Municipal de São Caetano do Sul ciclo de debates A indústria

Leia mais

Valorizar os Produtos Locais - Importância dos circuitos curtos

Valorizar os Produtos Locais - Importância dos circuitos curtos Valorizar os Produtos Locais - Importância dos circuitos curtos Seminário Pequenos Investimentos Produzir e vender com Qualidade e Segurança Luís Chaves 01 de setembro de 2016 Rio Maior 1. A Federação

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE A DIRECÇÃO-GERAL DOS ASSUNTOS CONSULARES E COMUNIDADES PORTUGUESAS E O MUNICÍPIO DE OURÉM

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE A DIRECÇÃO-GERAL DOS ASSUNTOS CONSULARES E COMUNIDADES PORTUGUESAS E O MUNICÍPIO DE OURÉM PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE A DIRECÇÃO-GERAL DOS ASSUNTOS CONSULARES E COMUNIDADES PORTUGUESAS E O MUNICÍPIO DE OURÉM PREÂMBULO Considerando: - O reconhecimento da importância das Comunidades Portuguesas

Leia mais

PRIMEIRA (OBRIGAÇÕES DA PRIMEIRA OUTORGANTE)

PRIMEIRA (OBRIGAÇÕES DA PRIMEIRA OUTORGANTE) PROTOCOLO BANIF BANCO INTERNACIONAL DO FUNCHAL E A SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA, ATRAVÉS DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DONA LUCINDA ANDRADE Entre: Escola Básica e Secundária Dona Lucinda de

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. Entre. O Ministério da Educação e O Memorial da Shoah Museu e Centro de Documentação

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO. Entre. O Ministério da Educação e O Memorial da Shoah Museu e Centro de Documentação PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO Entre O Ministério da Educação e O Memorial da Shoah Museu e Centro de Documentação Considerando que: O estudo do Holocausto é hoje um dever europeu comum, que se inscreve numa

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 FORUM REGIONAL ALENTEJO 2020 DESAFIOS E OPORTUNIDADES PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ALENTEJO Joaquim Fialho joaquim.fialho@ccdr-a.gov.pt Vendas

Leia mais

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA E O MINISTÉRIO FEDERAL DE TRABALHO E DE ASSUNTOS SOCIAIS DA REPÚBLICA FEDERAL DA ALEMANHA Considerando a necessidade

Leia mais

PT07: Integração da Igualdade de Género e Promoção do Equilíbrio entre o Trabalho e a Vida Privada ACORDO DE COOPERAÇÃO

PT07: Integração da Igualdade de Género e Promoção do Equilíbrio entre o Trabalho e a Vida Privada ACORDO DE COOPERAÇÃO PT07: Integração da Igualdade de Género e Promoção do Equilíbrio entre o Trabalho e a Vida Privada ACORDO DE COOPERAÇÃO Entre Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto

Leia mais

Rota do Guadiana Associação de Desenvolvimento Integrado. Apresentação Geral

Rota do Guadiana Associação de Desenvolvimento Integrado. Apresentação Geral Rota do Guadiana Associação de Desenvolvimento Integrado Apresentação Geral História e território Criada em 1992, a RG-ADI, assume-se como uma iniciativa de desenvolvimento, constituída com base em parcerias

Leia mais

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A.

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS E LIMPEZA URBANA PELA EGEO TECNOLOGIA E AMBIENTE, S.A. REGULAMENTO TARIFÁRIO E DE EXPLORAÇÃO DA CONCESSÃO DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA URBANA E RECOLHA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA ÁREA DE JURISDIÇÃO DA APL -ADMINISTRAÇÃO DO PORTO DE LISBOA, S.A. ANEXO II MODELO

Leia mais

Acordo de Colaboração

Acordo de Colaboração Acordo de Colaboração Extensão de horário das actividades de animação e de apoio à família na educação Pré-escolar nos Jardins do Agrupamento de Escolas de Samora Correia Considerando que: A Educação Pré-escolar,

Leia mais

Capítulo I Disposições Gerais

Capítulo I Disposições Gerais Preâmbulo Competindo ao Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado (CNPV), conforme art. 21º do Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, a promoção, coordenação e qualificação do voluntariado,

Leia mais

MISSÃO VISÃO VALORES 1/5

MISSÃO VISÃO VALORES 1/5 A Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. (ACSS, IP) é um Instituto Público, criado em 2007, integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia administrativa, financeira e patrimonial

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 108/2000-CAD/UNICENTRO

R E S O L U Ç Ã O Nº 108/2000-CAD/UNICENTRO R E S O L U Ç Ã O Nº 108/2000-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio de Cooperação Técnica, Administrativa, Científica, Educacional, Social, Esportiva e Cultural, firmado entre a UNICENTRO e o SINTESU,

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE OS MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

PROTOCOLO ENTRE OS MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROTOCOLO ENTRE OS MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL E MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Concorrendo para o processo de transformação em curso no Exército Português, decorrente

Leia mais

ADITAMENTO AO ACORDO ENTRE OS MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS, DA ECONOMIA E DA SAÚDE E A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

ADITAMENTO AO ACORDO ENTRE OS MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS, DA ECONOMIA E DA SAÚDE E A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA ADITAMENTO AO ACORDO ENTRE OS MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS, DA ECONOMIA E DA SAÚDE E A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA Os Ministérios das Finanças, da Economia e da Saúde, e a Indústria Farmacêutica, por intermédio

Leia mais

Programa de Ação e Investimentos

Programa de Ação e Investimentos Este documento pretende sintetizar o Programa de Ação que faz parte integrante da Estratégia de Desenvolvimento Local apresentada pela ADREPES na fase de pré-qualificação da parceria do GAL ADREPES COSTEIRO.

Leia mais

PROTOCOLO. do nº 1 do art.º 33º da Lei nº 75/2013, de 12 de setembro, que estabelece o

PROTOCOLO. do nº 1 do art.º 33º da Lei nº 75/2013, de 12 de setembro, que estabelece o PROTOCOLO O presente Protocolo é elaborado ao abrigo do nº 1, alíneas a) e b) do nº 2 do art.º 78º e do art.º 241 da Constituição da República Portuguesa e da alínea o) do nº 1 do art.º 33º da Lei nº 75/2013,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO APRESENTAÇÃO DO PROJETO ENQUADRAMENTO OBJETIVO CENTRAL ENTIDADES PROMOTORAS PARCEIROS SETORES ECONÓMICOS ALVO ATIVIDADES E CRONOGRAMA INDICADORES DE RESULTADOS GABINETES DE APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO

CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO CONTRATO POR TEMPO INDETERMINADO Ao décimo sétimo dia do mês de Maio do ano de dois mil e dez, entre: A ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I. P., pessoa colectiva n.º 503 135 593, com sede na Rua

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO A TERMO CERTO

CONTRATO DE TRABALHO A TERMO CERTO ENTRE: CONTRATO DE TRABALHO A TERMO CERTO Ida e Volta Portugal, Lda., com sede em Rua do Forte, pessoa colectiva número XXX, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o mesmo número,

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei n.º 953/XII/4.ª

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Lei n.º 953/XII/4.ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Lei n.º 953/XII/4.ª Criação da Freguesia de Ponte de Sor, no Concelho de Ponte de Sor, Distrito de Portalegre I Nota Introdutória A Lei n.º 11-A/2013

Leia mais

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras 1 NOTA JUSTIFICATIVA O Município de Chaves entende como sendo de interesse

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA OE ESA NACIONAL u LISBOA umn:un ll l ltl.i. ie PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL E O INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA Entre: O Ministério da Defesa Nacional através

Leia mais