ANEXO 4 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO E EXAMES DOS DIFERENTES INSTRUMENTOS PARA O ENSINO ESPECIALIZADO DE MÚSICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO 4 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO E EXAMES DOS DIFERENTES INSTRUMENTOS PARA O ENSINO ESPECIALIZADO DE MÚSICA"

Transcrição

1 ANEXO 4 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DAS PROVAS DE AFERIÇÃO E EXAMES DOS DIFERENTES INSTRUMENTOS PARA O ENSINO ESPECIALIZADO DE MÚSICA 1

2 GRUPO DE SOPROS A- Conteúdos programáticos das Provas de Aferição 1. Os conteúdos das provas de aferição no Grupo de Sopros são os seguintes: a) O programa das provas é determinado pelos professores no final do 2º período, onde são escolhidas as peças que todos os alunos de um determinado grau têm que tocar. O estudo e as tonalidades deverão ser de escolha livre, respeitando os conteúdos programáticos em vigor. b) Conteúdos e o respectivo tempo são os seguintes: Grau Programa Tempo Preparatório Peça (a solo) 5 1º Peça (a solo) e escala 5-8 2º Peça (a solo) e estudo º Peça (c/piano), estudo, escala M 3#b 15 4º Peça (c/piano), estudo, escala M, n 5#b 20 6º Peça (c/piano), estudo, escala M, n, crom º Peça (c/piano), estudo, escala M, n, crom. 30 B- Conteúdos programáticos dos exames do 5º Grau (Curso Básico) 1. O Exame de 5º grau da família de instrumentos dos Metais (trompete, trompa, trombone, tuba, bombardino) é constituído pelas seguintes provas: Prova 1 (à escolha do júri, em que o aluno pode em silêncio no local da prova rever o seguinte material solicitado) a) Duas séries de harmónicos b) Uma escala diatónica maior e duas menores (harmónica e melódica) e uma escala cromática. c) Dois arpejos com inversões, de acordes perfeitos, devendo ser um maior e outro menor, e um de sétima da dominante também com inversões. O Presidente do júri nesta prova deverá propor diferentes fórmulas de articulações. Prova 2 a) Um estudo escolhido pelo júri de entre 3 apresentados pelo aluno. b) Outro estudo escolhido pelo aluno Prova 3 a) Uma obra completa (mínimo de 3 andamentos), à escolha do aluno. b) Outra escolhida pelo júri entre três apresentadas pelo aluno. Prova 4 Leitura à primeira vista, de um pequeno trecho, de dificuldade média, apresentado pelo presidente do júri. 2. O Exame de 5º grau da família de instrumentos das Madeiras (oboé, flauta transversal, clarinete, fagote e flauta bisel) é constituído pelas seguintes provas: Prova 1 (à escolha do júri, em que o aluno pode em silêncio no local da prova rever o seguinte material solicitado): a) Uma escala diatónica maior e três menores (natura, harmónica e melódica) e uma escala cromática. b) Dois arpejos com inversões, de acordes perfeitos, devendo ser um maior e outro menor. O Presidente do júri nesta prova deverá propor diferentes fórmulas de articulações. Prova 2 a) Um estudo escolhido pelo júri de entre 3 apresentados pelo aluno. b) Outro estudo escolhido pelo aluno Prova 3 2

3 Duas obras, contrastantes entre si, de entre seis apresentadas pelo aluno, sendo uma escolhida pelo aluno e outra escolhida pelo júri. No caso de estas obras serem sonatas, sonatinas, concertos, concertinos ou suites, cada andamento constituirá uma peça. Ressalva-se que nestas circunstâncias, e na perspectiva da exigência do contraste estilístico, será considerada uma peça apenas um dos andamentos dos atrás referidos géneros. Prova 4 Leitura à primeira vista, de um pequeno trecho, apresentado pelo presidente do júri. Notas: a) No caso da flauta bisel, estas provas deverão ser divididas pelos instrumentos de flauta soprano e flauta alto. b)a leitura à primeira vista em Clarinete será em clarinete em Si bemol ou em Lá (sem transporte) ou em clarinete em Dó (com transporte). c)em Saxofone, uma das provas poderá ser em saxofone tenor. C- Conteúdos programáticos dos exames do 8º Grau (Curso Complementar) 1. O Exame de 8º grau da família de instrumentos dos Metais (trompete, trompa, trombone, tuba, bombardino) é constituído pelas seguintes provas: Prova 1 (à escolha do júri, em que o aluno pode em silêncio no local da prova rever o seguinte material solicitado) a) Duas séries de harmónicos b) Uma escala diatónica maior e duas menores (harmónica e melódica) e uma escala cromática. c) Dois harpejos com inversões, de acordes perfeitos, devendo ser um maior e outro menor, e um de sétima da dominante também com inversões O Presidente do júri nesta prova deverá propor diferentes fórmulas de articulações. Prova 2 a) Um estudo escolhido pelo júri de entre 3 apresentados pelo aluno. b) Outro estudo escolhido pelo aluno Prova 3 a) Um concerto ou sonata (completo) à escolha do aluno. b) Outra peça escolhida pelo júri entre três apresentadas pelo aluno. Prova 4 Leitura à primeira vista de um pequeno trecho, apresentado pelo presidente do júri. 2. O Exame de 8º grau da família de instrumentos das madeiras (oboé, flauta transversal, clarinete, fagote e flauta bisel) é constituído pelas seguintes provas: Prova 1 (à escolha do júri, em que o aluno pode em silêncio no local da prova rever o seguinte material solicitado): a) Uma escala diatónica maior e três menores (natura, harmónica e melódica) e uma escala cromática. b) Dois arpejos com inversões, de acordes perfeitos, devendo ser um maior e outro menor, e um de sétima da dominante também com inversões. O Presidente do júri nesta prova deverá propor diferentes fórmulas de articulações. Prova 2 a) Um estudo escolhido (ou sorteado) pelo júri de entre 3 apresentados pelo aluno. b) Outro estudo escolhido pelo aluno Prova 3 a) Um concerto, ou sonata, ou concertino ou sonatina, completo, à escolha do aluno. b) Uma peça, escolhida pelo júri, de entre três apresentadas pelo aluno. Prova 4 Leitura à primeira vista, de um pequeno trecho, apresentado pelo presidente do júri. Notas: a) No caso da flauta bisel, estas provas deverão ser divididas pelos instrumentos de flauta soprano e flauta alto. b) A leitura à primeira vista em Clarinete será em clarinete em Si bemol ou em Lá (sem transporte) ou em clarinete em Dó (com transporte). c) Em Saxofone, uma das provas poderá ser em saxofone tenor. 3

4 PIANO Conteúdos programáticos das provas de aferição: Preparatório:Escalas Maiores com Relativas e Arpejos numa oitava nas tonalidades de: dó fá sol mãos separadas ou juntas; Um Estudo; Uma Peça 1º Grau: Escalas e Arpejos em duas oitavas: dó sol ré; um Estudo; Uma Peça Barroca; Uma Peça 2º Grau: Escalas e Arpejos em duas oitavas: ré lá sib mib; Um Estudo Uma Peça Barroca; Uma Sonatina: 1º ou 2º e 3º Andamentos; 3º Grau: Escalas e Arpejos em quatro oitavas: sib mib mi - lá; Um Estudo Uma Peça Barroca (Prelúdio); ou (Invenção); Um Andamento de Sonatina 1º ou 2º e 3º Andamentos; Uma Peça portuguesa ou uma Peça Romântica ou Moderna 4º Grau Sorteado Escalas e Arpejos em quatro oitavas: si láb réb fá#; Um dos dois estudos sorteados na hora (op.299 ou op.740: ou Cramer); Uma das duas Invenções de Bach (a duas vozes); Um Andamento de Sonata Clássica (1º ou 2º e 3º Andamento): Duas Peças de carácter contrastante 6º Grau Dois estudos de nível igual ou superior ao 5º Grau J.S.Bach: duas danças da Suite Francesa (como uma peça) Uma Invenção a três vozes Bach Uma Sonata de Scarlatti Um Andamento de Sonata (de nível igual ou superior ao 5º Grau) Uma Peça à escolha 7º Grau Dois Estudos de nível do 8º Grau um sorteado Prelúdio e Fuga de J. S. Bach Duas sonatas de Scarlatti uma sorteada Um Andamento de uma Sonata de nível de 8º Grau ou Concerto Uma peça Portuguesa e uma estrangeira à escolha 4

5 Grupo de Cordas Conteúdos programáticos das provas de aferição VIOLINO Preparatório: - Uma escala com harpejo fundamental. - Um estudo (em vez do estudo pode ser executada uma peça). - Uma peça. 1º Grau: -Uma Escala com respectivos harpejos. -Um Estudo. -Duas peças contrastantes ou 1º andamento de Concerto. 2º Grau: -Uma escala de duas oitavas com respectivos harpejos. -Duas peças de carácter contrastante ou 1º ou 2º e 3º andamentos de um Concerto. 3º Grau: -Uma escala de duas oitavas com respectivos harpejos com mudanças de posição. -Duas peças de carácter contrastante ou 1º ou 2º e 3º andamentos de um Concerto. 4º Grau: -Duas escalas de três oitavas com respectivos harpejos com mudanças de posição. -Dois estudos de carácter diferente. -Uma peça ou 1º ou 2º e 3º andamentos de um concerto. 6º Grau: -Uma escala (maior e menor) com respectivos harpejos. -Duas peças de carácter contrastante ou um concerto (1, 2 ou 3 andamentos) ou dois andamentos de uma sonata. 7º Grau: -Uma escala (maior e menor) com respectivos harpejos e com notas dobradas (3ª,6ª,8ª) executadas em arcada detaché. -Duas peças de carácter contrastante ou um concerto (1º ou 2º e 3º andamentos) ou dois andamentos de uma sonata. 5

6 VIOLA D ARCO Preparatório: - Uma escala maior sem mudança de posição, com várias arcadas. - Um estudo - Uma peça. 1º Grau: -Uma Escala maior ou menor melódica de entre as que figuram no programa do 1º grau -Um Estudo -Uma Peça 2º Grau: -Uma escala maior ou menor com duas oitavas com respectivos harpejos. -Um estudo de entre os escolhidos do programa de 2º Grau. -Duas peças de carácter diferente ou um andamento de uma sonata ou de um Concerto. 3º Grau: -Duas escalas de três oitavas vários golpes de arco, com respectivo harpejo. -Dois estudos de carácter diferente e andamentos diferentes. -Duas peças de carácter e andamento diferentes ou um andamento de um Concerto. 4º Grau: -Uma escala de três oitavas com vários golpes de arco, com respectivo harpejo. -Um andamento de uma suite de Bach. -Duas peças de estilo e época diferentes ou um andamento de um concerto. - Leitura à primeira vista de um pequeno trecho fácil. 6º Grau: -Uma escala de três oitavas com diferentes golpes de arco, com respectivos harpejos. -Um estudo num andamento rápido. -Prelúdio ou duas danças dos andamentos diferentes de uma suite de J. S. Bach ou duas partes dos andamentos diferentes de uma sonata ou partita de J. S. Bach. -Uma peças (se for possível de compositor Português) - Uma sonata ou um concerto (ou 1º andamento com cadência, ou 2º e 3º andamentos do mesmo). 7º Grau: -Uma escala de três oitavas com diferentes golpes de arco, com respectivos harpejos. -Um estudo num andamento rápido. -Prelúdio ou duas danças dos andamentos diferentes de uma suite de J. S. Bach ou duas partes dos andamentos diferentes de uma sonata ou partita de J. S. Bach. -Uma peças (se for possível de compositor Português) -Uma sonata ou um concerto (ou 1º andamento com cadência, ou 2º e 3º andamentos do mesmo). 6

7 VIOLONCELO Preparatório: - Uma escala escolhida entre as de Dó, Sol e Ré Maior com o respectivo harpejo, tocando o primeiro separado e depois ligado de duas em duas notas. -Duas peças de carácter diferente, ou dois estudos, ou uma peça e um estudo. 1º Grau: -Uma escala e respectivo harpejo de entre as de: Dó Maior (2 oitavas), Ré Maior (2 oitavas), Fá Maior, Lá Maior, Sib Maior, Mib Maior (uma oitava) com duas e quatro notas ligadas. -Duas Peças de carácter diferente, ou dois estudos ou uma peça e um estudo (uma delas é obrigatório tocar de cor). 2º Grau: -Uma escala em duas oitavas, que implique a mudança de posição. -Uma escala menor melódica numa ou duas oitavas. As escalas serão apresentadas com o respectivo harpejo. -Duas Peças, ou dois estudos ou uma peça e um estudo. 3º Grau: -Uma escala em duas oitavas (uma maior e uma menor), com os respectivos harpejos. -Dois estudos com contrastes técnicos entre si -Duas Peças de carácter e andamento diferentes. 4º Grau: - Uma das escalas do programa de 4º Grau em três oitavas. -Um estudo obrigatório previamente escolhido de entre os livros descritos no programa de 4º grau. -Um estudo à escolha do júri, entre dois apresentados pelo aluno -Um andamento de uma sonata do programa de 4º Grau à escolha do aluno. -Leitura à primeira vista de um pequeno fragmento de um trecho fácil, escolhido pelo júri. 6º Grau: - Uma escala Maior e uma escala menor (melódica e natural) em três oitavas com arcadas diferentes e harpejos. - Um estudo escolhido pelo júri de entre quatro preparados para a prova. - Um estudo escolhido pelo aluno de entre quatro preparados para a prova. -Um andamento escolhido pelo júri da 1ª suite de J. S. Bach. -Um andamento da Sonata ou Concerto preparado e escolhido pelo aluno. -Uma peça à escolha do aluno de entre as peças do programa. -Leitura à primeira vista de um pequeno fragmento de um trecho escolhido pelo júri. 7º Grau: - Uma escala Maior e uma escala menor (melódica e natural) em três oitavas com arcadas diferentes e harpejos. - Um estudo escolhido pelo júri de entre quatro preparados para a prova. - Um estudo escolhido pelo aluno de entre quatro preparados para a prova. -Dois andamentos escolhidos pelo júri da 2ª suite de J. S. Bach (um lento e um rápido). -Dois andamentos de uma Sonata (lento e rápido) preparado e escolhido pelo aluno de entre as sonatas do programa. -Um andamento de um concerto preparado pelo aluno de entre os concertos do programa. -Uma peça à escolha do aluno de entre as peças do programa. -Leitura à primeira vista de um pequeno fragmento de um trecho escolhido pelo júri. 7

8 CONTRABAIXO Preparatório: - Duas escalas com respectivos harpejos. -Dois estudos. 1º Grau: -2 escalas com respectivos harpejos. -2 estudos, ou 2 peças de carácter diferente ou uma peça e um estudo. 2º Grau: -2 escalas com respectivos harpejos. -2 estudos, ou 2 peças de carácter diferente ou uma peça e um estudo. 3º Grau: -2 escalas de duas oitavas com respectivos harpejos. - 2 peças ou dois andamentos de uma sonata. Ou -2 escalas de duas oitavas com respectivos harpejos. -Dois estudos. - Uma peça ou um andamento de uma sonata. 4º Grau: -2 escalas de duas ou três oitavas com respectivos harpejos. - 2 peças ou dois andamentos de um concerto ou de uma sonata. Ou -2 escalas de duas oitavas com respectivos harpejos. -Dois estudos. - Uma peça ou um andamento de um concerto ou de uma sonata. 6º Grau: -2 escalas de duas ou três oitavas com respectivos harpejos. - 2 peças ou dois andamentos de um concerto ou de uma sonata. Ou -2 escalas de duas oitavas com respectivos harpejos. -Dois estudos. - Uma peça ou um andamento de um concerto ou de uma sonata. 7º Grau: -2 escalas de duas ou três oitavas com respectivos harpejos. - 2 peças ou dois andamentos de um concerto ou de uma sonata. Ou -2 escalas de duas oitavas com respectivos harpejos. -Dois estudos. - Uma peça ou um andamento de um concerto ou de uma sonata. 8

9 HARPA Preparatório: -Uma escala com a menor relativa em 1 ou 2 oitavas; acordes com inversões -duas peças de carácter contrastante. 1º Grau: -Uma escala com a menor relativa em 1 ou 2 oitavas; acordes com inversões -duas peças de carácter contrastante. 2º Grau: -Uma escala com a menor relativa em 2 ou 3 oitavas; acordes com inversões -Duas peças. 3º Grau: -Uma escala com a menor relativa em 2 ou 3 oitavas; acordes com inversões -Uma sonatina (uma parte escolhida pelo aluno) ou tema com variações. -Duas peças. 4º Grau: -Uma escala com a menor relativa em 3 ou 4 oitavas; acordes com inversões -Dois estudos. -Uma sonatina ou sonata (uma parte escolhida pelo aluno) ou tema com variações. -Duas peças. -Uma peça Portuguesa. 6º Grau: -Uma escala com a menor relativa em 3 ou 4 oitavas; acordes com inversões -Um estudo de concerto ou capriccio. -Um trecho de orquestra -Um concerto, sonata (um andamento escolhido pelo aluno) ou tema com variações. -Uma peça clássica. -Uma peça Portuguesa. -Uma peça á escolha do aluno. 7º Grau: -Uma escala com a menor relativa em 3 ou 4 oitavas; acordes com inversões -Um estudo de concerto ou capriccio. -Um trecho de orquestra -Um concerto, sonata (um andamento escolhido pelo aluno) ou tema com variações. -Uma peça clássica. -Uma peça Portuguesa. -Uma peça á escolha do aluno. 9

10 GRUPO DE PERCUSSÃO Conteúdos programáticos das Provas de Aferição Preparatório: Uma peça a escolha do professor de: Caixa Tímpanos ( a ) Bateria Laminas (a) Escala de Dó M e Sol M na Marimba (a) SET-UP (b) (a) Excepto extensões (b) só extensões 1º grau Caixa Tímpanos ( a ) Bateria Laminas (a) Escalas de Dó M, Sol M, Fá M, Ré M, Sib M na Marimba ( a sortear) SET-UP (b) Leitura a 1ª Vista 2º grau Caixa Tímpanos ( a ) Bateria Laminas (a) Escalas de Dó M, Sol M, Fá M, Ré M, Sib M, Lá M, Mib M na Marimba ( a SET-UP (b) Leitura a 1ª Vista 3º grau Caixa Tímpanos ( a ) Bateria Laminas (a) Escalas de Dó M, Sol M, Fá M, Ré M, Sib M, Lá M, Mib M Mi M, Láb M ( a SET-UP (b) Leitura a 1ª Vista sortear) sortear) 4º grau Caixa Tímpanos ( a ) Bateria Laminas (a) Todas as escalas maiores nas laminas SET-UP (b) Excertos de Orquestra Leitura a 1ª Vista 10

Título da peça: 2. FAURÉ. G. Uma canção, à escolha do candidato, entre as relacionadas no Edital de Programa de 2009. Título da peça: Título da peça:

Título da peça: 2. FAURÉ. G. Uma canção, à escolha do candidato, entre as relacionadas no Edital de Programa de 2009. Título da peça: Título da peça: CANTO 1. BACH, J.S. Uma ária ou canção, à escolha do candidato, entre as relacionadas no Edital de Programa de 2009. Título da peça: 2. FAURÉ. G. Uma canção, à escolha do candidato, entre as relacionadas

Leia mais

ACORDEÃO. Admissão/aferição ao 2º grau/6º ano de escolaridade

ACORDEÃO. Admissão/aferição ao 2º grau/6º ano de escolaridade ACORDEÃO Admissão/aferição ao 2º grau/6º ano de escolaridade 1. Uma escala maior na extensão de uma oitava, de livre escolha; Respetivo arpejo sobre o acorde perfeito maior no estado fundamental. 2. Dois

Leia mais

Escola de Artes SAMP. Matriz de Prova Final de Avaliação de Percussão

Escola de Artes SAMP. Matriz de Prova Final de Avaliação de Percussão Preparatório Escalas: executar de memória escala (Maior, menor ou um modo) e respetivo harpejo sem inversões, ambos com pelo menos uma oitava de âmbito. 0% Estudos: apresentar e executar estudos. Obras:

Leia mais

INSTITUTO GREGORIANO DE LISBOA CURSOS BÁSICO E SECUNDÁRIO DE MÚSICA PIANO OBJECTIVOS GERAIS

INSTITUTO GREGORIANO DE LISBOA CURSOS BÁSICO E SECUNDÁRIO DE MÚSICA PIANO OBJECTIVOS GERAIS CURSOS BÁSICO E SECUNDÁRIO DE MÚSICA PIANO OBJECTIVOS GERAIS CURSO BÁSICO Desenvolver competências técnicas e artísticas através do estudo de um repertório diversificado. Trabalhar a compreensão do texto

Leia mais

FICHAS DE ENTREGA DO PROGRAMA PARA PROVA DE ACESSO AO 6º GRAU

FICHAS DE ENTREGA DO PROGRAMA PARA PROVA DE ACESSO AO 6º GRAU FICHAS DE ENTREGA DO PROGRAMA PARA PROVA DE ACESSO AO 6º GRAU Acordeão Alaúde Clarinete Contrabaixo Cravo Fagote Flauta de Bisel Flauta Transversal Guitarra Portuguesa Harpa Oboé Órgão Percussão Piano

Leia mais

ESCOLA BÁSICA 2º CICLO GASPAR FRUTUOSO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO MUSICAL

ESCOLA BÁSICA 2º CICLO GASPAR FRUTUOSO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO MUSICAL ESCOLA BÁSICA 2º CICLO GASPAR FRUTUOSO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO MUSICAL 2011/2012 5º ANO Timbre: a qualidade do som que permite identificar a sua fonte. Figuras rítmicas: sinais musicais que indicam a duração

Leia mais

CORAL INFANTIL DO LICEU

CORAL INFANTIL DO LICEU CORAL INFANTIL DO LICEU : BAIRRO: C CEP: RG: ÓRGAO EMISSOR: NATURAL ESCOLAR / / GRUPO DE PRÁTICA DE SOPROS E PERCUSSÃO GPS ALUNO/BOLSISTA MONITOR/ BOLSISTA INSTRUMENTOS OBOÉ TROMPETE FLAUTA TRANSVERSAL

Leia mais

Prova Específica de Música do Concurso Vestibular 2016

Prova Específica de Música do Concurso Vestibular 2016 1 Prova Específica de Música do Concurso Vestibular 2016 I. INFORMAÇÕES COMUNS A TODAS AS PROVAS A Prova de Habilitação Específica para o Curso de Graduação em Música da Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

BACHARELADO EM MÚSICA PROCESSO SELETIVO

BACHARELADO EM MÚSICA PROCESSO SELETIVO FUNDAÇÃO CARLOS GOMES INSTITUTO ESTADUAL CARLOS GOMES BACHARELADO EM MÚSICA PROCESSO SELETIVO PROGRAMA ESPECÍFICO PARA O EXAME HABILITATÓRIO DO CURSO DE BACHARELADO EM MÚSICA Belém Pará 2014 1 PROGRAMA

Leia mais

Escola de Artes SAMP. Matriz de Prova Final de Avaliação de Violino 1º Grau Conteúdos (mínimos) Objectivos Cotações

Escola de Artes SAMP. Matriz de Prova Final de Avaliação de Violino 1º Grau Conteúdos (mínimos) Objectivos Cotações 1º Grau Duas das seguintes escalas numa oitava (mínimo): - Sol M - Ré M - Lá M - Outra de dificuldade superior Um estudo de entre os métodos propostos para o nível do grau em que se encontra o aluno ou

Leia mais

Repertório exigido para inscrição no 46º Festival de Inverno de Campos do Jordão

Repertório exigido para inscrição no 46º Festival de Inverno de Campos do Jordão ANEXO REPERTÓRIO DE ADMISSÃO Repertório exigido para inscrição no 46º Festival de Inverno de Campos do Jordão Violino Concerto nº 1, nº 2, nº 3, nº 4 ou nº 5: 1º movimento com cadência Sinfonia no.9, op.

Leia mais

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS 1. INTRODUÇÃO O Conservatório de Música de Porto dispõe de instrumentos musicais

Leia mais

Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova

Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova Projeto de Orquestra de Sopros e Percussão de Penacova Nome do Projeto Orquestra de Sopros do Centro Cultural de Penacova (este nome será discutido à posteriori) Local onde se irá desenvolver Centro Cultural

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA

ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA ESCOLA MUNICIPAL DE MÚSICA A Secretaria Municipal de Cultura, por intermédio do Departamento do Teatro Municipal, faz saber que estarão abertas inscrições para seleção de novos alunos que deverão cursar

Leia mais

HISTÓRIA INSTRUMENTOS DOS POR

HISTÓRIA INSTRUMENTOS DOS POR HISTÓRIA DOS INSTRUMENTOS POR 1 HISTÓRIA DOS INSTRUMENTOS FLAUTA A flauta faz parte da família dos instrumentos de madeira, mesmo, ao longo dos anos, tendo sido feita de madeira ou metal. Sabemos que já

Leia mais

CONTRABAIXO. Admissão/aferição ao 2º grau/6º ano de escolaridade. 1. Escala em uma oitava com respetivo arpejo 50 pontos

CONTRABAIXO. Admissão/aferição ao 2º grau/6º ano de escolaridade. 1. Escala em uma oitava com respetivo arpejo 50 pontos CONTRABAIXO Admissão/aferição ao 2º /6º ano de escolaridade 1. Escala em uma oitava com respetivo arpejo 2. Estudo baseado nos objetivos e conteúdos definidos para o 1º 3. Uma peça musical ou qualquer

Leia mais

A ordem do nome das notas

A ordem do nome das notas Teoria Musical1 Cap.1 Altura dos sons João Carlos Almeida 1 1. ALTURA O SOM tem quatro características principais: Altura sons graves, médios e agudos; Duração sons curtos e longos; Intensidade sons muito

Leia mais

CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO

CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DE CERTIFICAÇÃO EM HABILIDADES ESPECÍFICAS UFU 2015-1 EDITAL UFU/PROGRAD/DIRPS 02/2015 Composição da Certificação A Certificação de Habilidades Específicas

Leia mais

FUVEST - Vestibular 2014 Prova de Aptidão em Música GABARITO da PROVA TEÓRICA

FUVEST - Vestibular 2014 Prova de Aptidão em Música GABARITO da PROVA TEÓRICA FUVEST - Vestibular 2014 Prova de Aptidão em Música GABARITO da PROVA TEÓRICA Provas: A B C 1 a 2. Percepção musical 1. Ditado melódico modal a uma voz. O ditado será repetido sete vezes, sempre precedido

Leia mais

16. TESTE DE HABILIDADE ESPÉCIFICA - THE

16. TESTE DE HABILIDADE ESPÉCIFICA - THE 16. TESTE DE HABILIDADE ESPÉCIFICA - THE 16.1. TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA (THE), CAMPUS I CURITIBA CURSO DATA LOCAL ENSALAMENTO 12,13 e 14 de novembro de 2014 Edital do Campus ARTES VISUAIS E MÚSICA

Leia mais

PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA CURSO: MÚSICA / BACHARELADO

PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA CURSO: MÚSICA / BACHARELADO PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA CURSO: MÚSICA / BACHARELADO - HABILITAÇÃO EM INSTRUMENTO - HABILITAÇÃO EM CANTO PROVA PRÁTICA DE INSTRUMENTO OU CANTO INFORMAÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

ESCOLA DE MÚSICA BACHARELADO E LICENCIATURA TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA

ESCOLA DE MÚSICA BACHARELADO E LICENCIATURA TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA ESCOLA DE MÚSICA BACHARELADO E LICENCIATURA TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA PARTE I: FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA (Para todos os candidatos ao Bacharelado em Música e Licenciatura em Música). Prova 1 Escrita 1.1.

Leia mais

Escola de Artes SAMP. Matriz de Prova Final de Avaliação de Flauta Transversal 1º Grau

Escola de Artes SAMP. Matriz de Prova Final de Avaliação de Flauta Transversal 1º Grau Matriz de Prova Final de Avaliação de Flauta Transversal 1º Grau Duas das seguintes escalas numa oitava (mínimo): - Fá M - Sol M - Sib M - Ré M - Dó M Um estudo de entre os métodos propostos para o nível

Leia mais

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS

REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS Novembro de 2011 REGULAMENTO DE ALUGUER E EMPRÉSTIMO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS 1. INTRODUÇÃO O Conservatório de Música de Coimbra dispõe de instrumentos

Leia mais

Semana da Música (5 a 10 de maio de 2014) Programa

Semana da Música (5 a 10 de maio de 2014) Programa Semana da Música (5 a 10 de maio de 2014) Programa Sessão de Abertura - Excelentíssimo Senhor Secretário Regional da Educação e Recursos Humanos 10:00 do CEPAM Piano - António Rosado Bandolim - Percussão

Leia mais

CD 1: Baby Bach - Interpretado Pela Orquestra Caixinha Musical Baby Einstein. 1. Afinação E Fanfarra Baseados Em Um Tema Da Tocata Em Ré Maior

CD 1: Baby Bach - Interpretado Pela Orquestra Caixinha Musical Baby Einstein. 1. Afinação E Fanfarra Baseados Em Um Tema Da Tocata Em Ré Maior Coleção Clássicos Musicais: Baby Einstein CD 1: Baby Bach - Interpretado Pela Orquestra Caixinha Musical Baby Einstein 1. Afinação E Fanfarra Baseados Em Um Tema Da Tocata Em Ré Maior 2. Minueto Em Sol

Leia mais

Peças a serem executadas: 1. MOZART, W. A. - Uma ária de ópera ou Lied, à escolha do candidato. Título da peça:

Peças a serem executadas: 1. MOZART, W. A. - Uma ária de ópera ou Lied, à escolha do candidato. Título da peça: CANTO 1. MOZART, W. A. - Uma ária de ópera ou Lied, à escolha do candidato. Título da peça: 2. NEPOMUCENO, Alberto. Uma canção, à escolha do candidato, entre as relacionadas no Edital de Programas de 2009.

Leia mais

PRÁTICA INSTRUMENTAL AO PIANO

PRÁTICA INSTRUMENTAL AO PIANO PRÁTICA INSTRUMENTAL AO PIANO OBJECTIVOS GERAIS Desenvolver competências técnicas e artísticas através do estudo de um repertório diversificado. Trabalhar a compreensão do texto musical de modo a favorecer

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES INSTITUTO VILLA-LOBOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE LETRAS E ARTES INSTITUTO VILLA-LOBOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO PROCESSO SELETIVO DISCENTE THE 2015 CANDIDATOS AOS CURSOS DE MÚSICA Testes de Habilidades Específicas (THE) INFORMATIVO PROVAS E PROGRAMAS Os Testes

Leia mais

CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN

CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN CONCURSO JOVEM.COM REGULAMENTO 2015 - EMCN A) CONCURSO 1- O Concurso Jovem.COM é um concurso de Interpretação. Tem como objetivos: - Promover os Conservatórios Oficiais de Música e suas cidades; - Premiar

Leia mais

CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO

CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO CURSO DE MÚSICA MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO DE CERTIFICAÇÃO EM HABILIDADES ESPECÍFICAS UFU 2015-2 EDITAL UFU/PROGRAD/DIRPS 10/2015 Composição da Certificação A Certificação de Habilidades Específicas

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA BACHARELADO EM MÚSICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA BACHARELADO EM MÚSICA A questão 01 é acompanhada de um exemplo musical gravado, que será repetido 4 vezes, com um silêncio de 30 segundos entre cada repetição; um som de aviso (quatro toques ) aparecerá antes do extrato musical

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MÚSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MÚSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MÚSICA Teste de Habilidade Específica (THE) O Teste de Habilidade Específica (THE)

Leia mais

Sopros: Instrumentos e vagas: Regras gerais: A prova será dividida em 5 etapas:

Sopros: Instrumentos e vagas: Regras gerais: A prova será dividida em 5 etapas: Instrumentos e vagas: Regras gerais: A prova será dividida em 5 etapas: 1- Peça de Confronto 2- Peça de Livre Escolha. 3- Excertos do Repertório da Orquestra Jazz Sinfônica 4- Leitura à Primeira Vista

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SARZEDO Estado de Minas Gerais ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Violino Viola em violino ou na modalidade violino ou na modalidade Licenciatura em em viola ou na modalidade viola ou na ministrar aulas de violino e avaliar o aprendizado

Leia mais

THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO ESCOLA DE MÚSICA DE SÃO PAULO

THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO ESCOLA DE MÚSICA DE SÃO PAULO THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO ESCOLA DE MÚSICA DE SÃO PAULO O Theatro Municipal de São Paulo, faz saber que estarão abertas inscrições para seleção de novos alunos que poderão cursar a Escola de Música

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S CANTO PRÁTICA DE MÚSICA 2 a Etapa Peças a serem executadas: 1 - Cante uma ária de ópera do compositor Wolfgang Amadeus Mozart, originalmente

Leia mais

ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE

ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE 1- ORQUESTRA SINFÔNICA Cordas (Violino, Viola, Violoncelo e Contrabaixo) Data dos testes: 12/12/2014 às 15h30 Local:

Leia mais

ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE

ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE ANEXO 1 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS TESTES PRÁTICOS DIAS E HORÁRIOS BOLSA-PERFORMANCE 1- ORQUESTRA SINFÔNICA Cordas (Violino, Viola, Violoncelo e Contrabaixo) Violino Sinfonia nº 2 de Camargo Guarnieri:

Leia mais

XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES REGULAMENTO

XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES REGULAMENTO XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES 1 DO OBJETIVO REGULAMENTO O XVII CONCURSO OSPA PARA JOVENS SOLISTAS, REGENTES E COMPOSITORES, promovido pela FOSPA - Fundação Orquestra

Leia mais

ANEXO III CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS CURSOS DE MÚSICA, DANÇA E TEATRO VESTIBULAR 2015

ANEXO III CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS CURSOS DE MÚSICA, DANÇA E TEATRO VESTIBULAR 2015 ANEXO III CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS CURSOS DE MÚSICA, DANÇA E TEATRO VESTIBULAR 2015 O concurso Vestibular para os cursos de Dança, Música e Teatro compreendem, além das

Leia mais

INST I T U T O G R E G O RI A N O D E L ISB O A

INST I T U T O G R E G O RI A N O D E L ISB O A 1º G R A U ãos, com vista à obtenção de boa sonoridade e afinação rigorosa; a a sua extensão; ª posição, com a utilização de todos os dedos da mão esquerda; lógico e da flexibilidade cognitiva; apacidade

Leia mais

TIPO A TEORIA MUSICAL. As questões 01 a 03 referem-se ao trecho musical a seguir, de Lulli:

TIPO A TEORIA MUSICAL. As questões 01 a 03 referem-se ao trecho musical a seguir, de Lulli: 1 TEORIA MUSICAL As questões 01 a 03 referem-se ao trecho musical a seguir, de Lulli: 1. Observe o trecho musical acima e responda: 0-0) A tonalidade predominante deste trecho musical é Si bemol Maior.

Leia mais

VESTIBULAR Caderno para a Prova de Habilidades Específicas. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Curso de Música Licenciatura

VESTIBULAR Caderno para a Prova de Habilidades Específicas. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Curso de Música Licenciatura VESTIBULAR 2016 Caderno para a Prova de Habilidades Específicas Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Curso de Música Licenciatura Dezembro de 2015 UFMS Sumário Instruções 3 Bibliografia 4 Partituras

Leia mais

PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA

PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA PROGRAMA DAS PROVAS DE HABILIDADES ESPECÍFICAS ESCOLA DE MÚSICA CURSO: MÚSICA / BACHARELADO - HABILITAÇÃO EM INSTRUMENTO OU CANTO PROVA PRÁTICA DE INSTRUMENTO OU CANTO INFORMAÇÕES PRELIMINARES: A Prova

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL 12/2013

PROCESSO SELETIVO EDITAL 12/2013 PROCESSO SELETIVO EDITAL 12/2013 CARGO E UNIDADES: Instrutor de Música (Caicó) Atenção: NÃO ABRA este caderno antes do início da prova. Tempo total para resolução desta prova: 3 (três) horas. Assine no

Leia mais

Música 2. PROGRAMA. Modalidades composição, regência e instrumento

Música 2. PROGRAMA. Modalidades composição, regência e instrumento Aptidão Música 1. INTRODUÇÃO O exame de aptidão em Música tem por objetivo avaliar a formação musical do candidato, bem como o seu potencial artístico. Em seu aspecto técnico, o exame avalia o conhecimento

Leia mais

Lista das obras musicais de Andersen Viana até Março de 2011:

Lista das obras musicais de Andersen Viana até Março de 2011: 1 Lista das obras musicais de Andersen Viana até Março de 2011: 1) Prelúdio nº1, para flauta e piano (1978); 2) Prelúdio nº2, para flauta e piano (1979); 3) Quarteto para flautas (1979); (perdido) 4) Duo

Leia mais

Edital 03/FOSPA/2015. Viola de Arco turno tarde 1 Violoncelo turno tarde 2 Contrabaixo Acústico tocado com Arco turno tarde

Edital 03/FOSPA/2015. Viola de Arco turno tarde 1 Violoncelo turno tarde 2 Contrabaixo Acústico tocado com Arco turno tarde Edital 03/FOSPA/2015 O PRESIDENTE DA - FOSPA, no uso de suas atribuições legais que lhe confere o art. 17, inciso VII, Decreto nº 51.370, de 10 de abril de 2014, TORNA PÚBLICO A ABERTURA DAS INSCRIÇÕES

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA AUDIÇÕES - ORQUESTRA SINFÔNICA CESGRANRIO:

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA AUDIÇÕES - ORQUESTRA SINFÔNICA CESGRANRIO: EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA AUDIÇÕES - ORQUESTRA SINFÔNICA CESGRANRIO: A FUNDAÇÃO CESGRANRIO visando contribuir com o desenvolvimento sociocultural da cidade do Rio de Janeiro, e de acordo com seus objetivos

Leia mais

O Maestro & ==============

O Maestro & ============== Vamos aprender colorindo? ================== I M P R I M A E S T E D O C U M E N T O P A R A P I N T A R C O M L Á P I S D E C O R Nome: Comum CCB: I N T R O D U Ç Ã O : Esta apostila livre foi desenvolvida

Leia mais

FUVEST - VESTIBULAR 2011 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA

FUVEST - VESTIBULAR 2011 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES DEPARTAMENTO DE MÚSICA FUVEST - VESTIBULAR 2011 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA Curso: ( ) Licenciatura ( ) Canto ( ) Instrumento ( ) Regência ( ) Composição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA TESTE DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA TESTE DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS UNIDADE ACADÊMICA DE ARTE E MÍDIA TESTE DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS O Teste de Conhecimentos Específicos em Música (TCE) tem por objetivo

Leia mais

Habilidades Específ icas. Música

Habilidades Específ icas. Música Habilidades Específ icas Música 1. INTRODUÇÃO As provas de Habilidades Específicas em Música do Vestibular 2012 têm por objetivo avaliar a formação musical do candidato, bem como o seu potencial artístico.

Leia mais

Edital 03/FOSPA/2015. 1. DAS INSCRIÇÕES: 1.1. Período de inscrição: de 22 de junho a 03 de julho, de segunda a sextafeira.

Edital 03/FOSPA/2015. 1. DAS INSCRIÇÕES: 1.1. Período de inscrição: de 22 de junho a 03 de julho, de segunda a sextafeira. Edital 03/FOSPA/2015 A Superintendência Artística da Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre - FOSPA, no uso de suas atribuições que lhe confere o Art. 4º e Incisos, do Decreto Nº 51.484, 15 de maio

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE ARACAJU DEA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SERGIPE

GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE ARACAJU DEA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SERGIPE B GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE ARACAJU DEA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE SERGIPE PROCESSO DE SELEÇÃO 2011 INFORMATIVO EXAME DE SELEÇÃO PARA O

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE A SELEÇÃO PARA O CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA

INFORMAÇÕES SOBRE A SELEÇÃO PARA O CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA MÚSICA INFORMAÇÕES SOBRE A SELEÇÃO PARA O CURSO DE MÚSICA LICENCIATURA Após as provas da primeira etapa (ENEM 2015), todos os candidatos ao curso de Música - Licenciatura farão o Teste de Habilidade em

Leia mais

Música 1. INTRODUÇÃO 2. PROGRAMA. Instrumentos exigidos: Modalidades composição, regência e instrumento. Teoria Musical.

Música 1. INTRODUÇÃO 2. PROGRAMA. Instrumentos exigidos: Modalidades composição, regência e instrumento. Teoria Musical. Aptidão Música 1. INTRODUÇÃO O exame de aptidão em Música tem por objetivo avaliar a formação musical do candidato, bem como o seu potencial artístico. Em seu aspecto técnico, o exame avalia o conhecimento

Leia mais

REGULAMENTO 1º CONCURSO DE COMPOSIÇÃO ERUDITA GRAMADO IN CONCERT

REGULAMENTO 1º CONCURSO DE COMPOSIÇÃO ERUDITA GRAMADO IN CONCERT REGULAMENTO 1º CONCURSO DE COMPOSIÇÃO ERUDITA GRAMADO IN CONCERT A Organização do 2º Gramado In Concert torna público o presente Edital que regulamenta o 1º Concurso de Composição Erudita Gramado In Concert.

Leia mais

REPERTÓRIO EXIGIDO PARA A INSCRIÇÃO NO 46º Festival de Inverno de Campos do Jordão

REPERTÓRIO EXIGIDO PARA A INSCRIÇÃO NO 46º Festival de Inverno de Campos do Jordão ANEXO REPERTÓRIO EXIGIDO PARA A INSCRIÇÃO NO 46º Festival de Inverno de Campos do Jordão SEGMENTO 1-3 A 17 DE JULHO - Orquestra do Festival e Camerata do Festival Violino Concerto nº 1, nº 2, nº 3, nº

Leia mais

Prova Específica de Música do Concurso Vestibular Violoncelo

Prova Específica de Música do Concurso Vestibular Violoncelo Prova Específica de Música do Concurso Vestibular 2015 - Violoncelo I. INFORMAÇÕES COMUNS A TODAS AS PROVAS A Prova de Habilitação Específica para o Curso de Graduação em Música da Universidade Federal

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 35/ 2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Música, Modalidade

Leia mais

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO...

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... Índice ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... 4 O TECLADO... 4 TIPOS DE TECLADOS... 4 Sintetizadores... 4 Teclados com acompanhamento automático... 4 Workstations... 4 Pianos digitais...

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO N. o 203 3-9-1998 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 4595 mento. Pelo Ministro Adjunto, Fausto de Sousa Correia, Secretário de Estado da Administração Pública e da Modernização Administrativa. A Ministra da

Leia mais

2º CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO

2º CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO 2º CONCURSO NACIONAL DE INTERPRETAÇÃO MUSICAL CULTIVARTE JOVEM REGULAMENTO 1. OBJECTIVOS DO CONCURSO A Associação CULTIVARTE - Quarteto de Clarinetes de Lisboa orgulha-se de organizar o 2º CONCURSO NACIONAL

Leia mais

Prova Específica de Música do Concurso Vestibular Viola

Prova Específica de Música do Concurso Vestibular Viola Prova Específica de Música do Concurso Vestibular 2015 - Viola I. INFORMAÇÕES COMUNS A TODAS AS PROVAS A Prova de Habilitação Específica para o Curso de Graduação em Música da Universidade Federal do Rio

Leia mais

Os instrumentos musicais são classificados conforme o material de que são confeccionados e a forma como o som é produzido.

Os instrumentos musicais são classificados conforme o material de que são confeccionados e a forma como o som é produzido. Instrumentos Musicais O homem primitivo começou a construir instrumentos musicais para tentar imitar os sons da natureza. Os primeiros instrumentos de que se têm notícia são aqueles feitos de ossos de

Leia mais

XIV SEMANA ELEAZAR DE CARVALHO CONCURSO JOVENS SOLISTAS E REGENTES 2015

XIV SEMANA ELEAZAR DE CARVALHO CONCURSO JOVENS SOLISTAS E REGENTES 2015 XIV SEMANA CONCURSO JOVENS SOLISTAS E REGENTES 2015 Etapa Região Sudeste Data: 18 de novembro 2015 14h30 para Candidatos de Regência Local: FAAM-FIAM Av. Liberdade, 107 São Paulo/SP Data: 23 de novembro

Leia mais

ANEXO II Conteúdo Programático e Critérios de Avaliação

ANEXO II Conteúdo Programático e Critérios de Avaliação ANEXO II Conteúdo Programático e Critérios de Avaliação CURSO TÉCNICO EM CANTO Obs.: os candidatos inscritos em Canto Lírico realizarão a disciplina de prática de conjunto exclusivamente no Estúdio Ópera;

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES VESTIBULAR UNICAMP 2002

CADERNO DE QUESTÕES VESTIBULAR UNICAMP 2002 EXAME DE APTIDÃO EM MÚSICA 1. INTRODUÇÃO O Exame de Aptidão em Música tem por objetivo avaliar a formação musical do candidato, bem como o seu potencial artístico. Em seu aspecto técnico, o exame avalia

Leia mais

Manual de inscrições para bolsistas 45º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão 2014

Manual de inscrições para bolsistas 45º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão 2014 Manual de inscrições para bolsistas 45º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão 2014 Realização Fundação OSESP A 45ª edição do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, cujo

Leia mais

Prova Prática: Curso de Música

Prova Prática: Curso de Música Universidade do Estado de Santa Catarina Vestibular 2014.1 Prova Prática: Curso de Música NOME DO(A) CANDIDATO(A) Instruções Para fazer a prova você usará: este caderno de prova; um cartão-resposta que

Leia mais

Projeto Tocarei ao Senhor

Projeto Tocarei ao Senhor Projeto Tocarei ao Senhor Formando Bandas Sinfônicas nas igrejas Objetivo: Formar Bandas Sinfônicas com uso de instrumentos de sopro (madeiras flautas, clarinetes, saxofones, oboé, fagote), metais (trompetes,

Leia mais

CONSERVATÓRIO BRASILEIRO DE MÚSICA CENTRO UNIVERSITÁRIO CBM-CeU

CONSERVATÓRIO BRASILEIRO DE MÚSICA CENTRO UNIVERSITÁRIO CBM-CeU CONSERVATÓRIO BRASILEIRO DE MÚSICA CENTRO UNIVERSITÁRIO CBM-CeU Fundado em 02 de Abril de 1936 Utilidade Pública EDITAL Nº. 001/2014, DE 15 DE JULHO DE 2013 A Direção do Conservatório Brasileiro de Música

Leia mais

PROVA DE HABILIDADES ESPECÍFICAS MÚSICA ETAPA TEÓRICA

PROVA DE HABILIDADES ESPECÍFICAS MÚSICA ETAPA TEÓRICA PROVA DE HABILIDADES ESPECÍFICAS MÚSICA ETAPA TEÓRICA Para responder às questões de 01 a 09, consulte a obra Kanonisches Liedchen, de Robert Schumann, do Álbum Para Juventude Op. 68, que se encontra reproduzida

Leia mais

FUVEST - VESTIBULAR 2012 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA

FUVEST - VESTIBULAR 2012 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES DEPARTAMENTO DE MÚSICA FUVEST - VESTIBULAR 2012 PROVA DE APTIDÃO EM MÚSICA Curso: ( ) Licenciatura ( ) Canto ( ) Instrumento ( ) Regência ( ) Composição

Leia mais

ESCOLA DE MÚSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO TOM JOBIM Edital de 30 de janeiro de 2015 Processo Seletivo Nº 2 para ingresso de alunos na EMESP em 2015

ESCOLA DE MÚSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO TOM JOBIM Edital de 30 de janeiro de 2015 Processo Seletivo Nº 2 para ingresso de alunos na EMESP em 2015 ESCOLA DE MÚSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO TOM JOBIM Edital de 30 de janeiro de 2015 Processo Seletivo Nº 2 para ingresso de alunos na EMESP em 2015 ÍNDICE Dispõe sobre o segundo Processo Seletivo para preenchimento

Leia mais

PROGRAMA QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA MÚSICA VERA MARIA RODRIGUES ALVES SÃO PAULO ABRIL

PROGRAMA QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA MÚSICA VERA MARIA RODRIGUES ALVES SÃO PAULO ABRIL 1 PROGRAMA QUALIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA MÚSICA VERA MARIA RODRIGUES ALVES SÃO PAULO ABRIL 2015 ROTEIRO 2 1. O que é Música 2. Para fazer música na creche é preciso: 3. O que devemos evitar 4. Qualidades

Leia mais

BANDA LARGA 2015 Regulamento Festival de Bandas de Música Civis do Estado do Rio de Janeiro - Maratona de Bandas

BANDA LARGA 2015 Regulamento Festival de Bandas de Música Civis do Estado do Rio de Janeiro - Maratona de Bandas BANDA LARGA 2015 Regulamento Festival de Bandas de Música Civis do Estado do Rio de Janeiro - Maratona de Bandas Artigo 1º Objeto REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Disposições gerais O presente regulamento

Leia mais

18. TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA, CAMPUS II CURITIBA

18. TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA, CAMPUS II CURITIBA - Entrevista OBS: A prova poderá ser interrompida a qualquer momento a critério da banca examinadora. Violino Mecanismo em Sol Maior, em três oitavas (escala, os 7 arpejos, terças e cromática) de cor;

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR PROCESSO SELETIVO SERIADO - 2007 MÚSICA INSTRUÇÕES - Ao receber este caderno de prova verifique se contém

Leia mais

Programa do Curso de Flauta Transversal 2002

Programa do Curso de Flauta Transversal 2002 1º Semestre J. Andersen 24 Estudos Op.33 (1 a 8) Taffanel e Gaubert 24 Estudos Progressivos (1 a 8) G. F. Handel W. A. Mozart C. Debussy Syrinx G. Faurè Fantasia, Op.79 O. Lacerda Poemeto A. Vivaldi Concertos

Leia mais

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO

TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO TEMAS PARA BANCAS DE PSS ÁREA DE MÚSICA TODOS OS PROFESSORES DEVERÃO APRESENTAR O PLANO DE AULA PROCESSO SELETIVO Componente Curricular OBOÉ FAGOTE FLAUTA TRANSVERSAL Temas respiração, aplicados ao ensino

Leia mais

Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP.

Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP. Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de FEVEREIRO de 2016 da Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo OSESP. INSCRIÇÃO Alunos brasileiros e estrangeiros em situação

Leia mais

Noções Básicas de Teoria Musical. por Alessandro Penezzi

Noções Básicas de Teoria Musical. por Alessandro Penezzi Noções Básicas de Teoria Musical por Alessandro Penezzi São Paulo, 1999 1) INTRODUÇÃO...4 a) Som é tudo o que ouvimos....4 b) Música é a arte de combinar sons....4 c) Notas Musicais...4 d) Grau Conjunto...5

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo e Design de Interiores

Arquitetura e Urbanismo e Design de Interiores Arquitetura e Urbanismo e Design de Interiores ATENÇÃO: O candidato deve apresentar-se com 30 minutos de antecedência, munido da cédula de identidade e do seguinte material para realização da prova: -

Leia mais

A afirmação do violino solo no Brasil com o álbum de seis caprichos de Marcos Salles

A afirmação do violino solo no Brasil com o álbum de seis caprichos de Marcos Salles A afirmação do violino solo no Brasil com o álbum de seis caprichos de Marcos Salles Zoltan Paulinyi Universidade de Brasília; OSTNCS paulinyi@yahoo.com Resumo: A composição para violino solo afirmou-se

Leia mais

CURSO BÁSICO DE MÚSICA PROGRAMA DE CRAVO 1º GRAU

CURSO BÁSICO DE MÚSICA PROGRAMA DE CRAVO 1º GRAU 1º GRAU Desenvolver o tato, o sentido rítmico e melódico e a audição interior. Desenvolver a capacidade de coordenação motora para a aprendizagem da técnica do instrumento. Desenvolver a execução correta

Leia mais

CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM

CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM CEM BENJAMIM JOSÉ DE ALMEIDA PROJETO INTERDISCIPLINAR EINSTEIN E A MÚSICA PROFESSORES: ROSEVALDO CELESTINO BARROS FÁBIO JÚNIOR MILHOMEM ARAGUAÍNA, DEZEMBRO DE 2015 A FÍSICA NA MÚSICA A música, de um modo

Leia mais

NOTA FUNDAMENTAL Desse conjunto de sons simultâneos, o que é mais bem identificado é o som da nota principal ou também chamada de nota fundamental.

NOTA FUNDAMENTAL Desse conjunto de sons simultâneos, o que é mais bem identificado é o som da nota principal ou também chamada de nota fundamental. Sons Harmônicos Esse assunto é extenso e bastante complexo, sendo objeto de estudo de diversos cursos especializados e de uma vasta literatura no campo da física e da matemática. Como esse não é nosso

Leia mais

APRESENTANDO A Associated Board of the Royal Schools of Music

APRESENTANDO A Associated Board of the Royal Schools of Music APRESENTANDO A Associated Board of the Royal Schools of Music INTRODUCING THE ASSOCIATED BOARD OF THE ROYAL SCHOOLS OF MUSIC ACERCA DA ASSOCIATED BOARD A Associated Board of the Royal Schools of Music

Leia mais

ESCOLA DE MÚSICA DE SÃO PAULO

ESCOLA DE MÚSICA DE SÃO PAULO ESCOLA DE MÚSICA DE SÃO PAULO A Fundação Theatro Municipal de São Paulo faz saber que estarão abertas inscrições para o processo seletivo de novos alunos para os cursos regulares da Escola de Música de

Leia mais

Edital nº 01 / 2013 AUDIÇÃO PARA A ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS. Anexo 2 FUNÇÕES E SALÁRIOS NA ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS

Edital nº 01 / 2013 AUDIÇÃO PARA A ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS. Anexo 2 FUNÇÕES E SALÁRIOS NA ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS Edital nº 01 / 2013 AUDIÇÃO PARA A ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS Anexo 2 FUNÇÕES E SALÁRIOS NA ORQUESTRA FILARMÔNICA DE GOIÁS Item Função Quantidade Salário a) Spalla 01 R$ 5.000,00 b) Solista 12 R$ 4.405,00

Leia mais

Programa do curso de Cravo

Programa do curso de Cravo Programa para o 1º. Grau Programa do curso de Cravo Nível Básico 1) Exercícios para a independência dos dedos e para o reconhecimento do teclado 2) Escalas na extensão de 1 oitava em movimento direto e

Leia mais

EDITAL DE INGRESSO N 19/DEING/2016/1

EDITAL DE INGRESSO N 19/DEING/2016/1 EDITAL DE INGRESSO N 19/DEING/2016/1 A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina torna de conhecimento público a abertura de inscrições, no período de 08 de dezembro de 2015 a 27 de janeiro de 2016,

Leia mais

Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves

Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves Escola Básica 2,3/S Dr. Azevedo Neves 5º e 6º ano Professor Hugo Costa 2009/2010 A Cappella música vocal sem acompanhamento de instrumentos musicais. Accelerando - Aumento gradual do andamento de uma parte

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA AUDIÇÃO DE MÚSICOS INSTRUMETISTAS E SOLITAS DA ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA PARAÍBA OSJPB TEMPORADA 2015

CONVOCATÓRIA PARA AUDIÇÃO DE MÚSICOS INSTRUMETISTAS E SOLITAS DA ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA PARAÍBA OSJPB TEMPORADA 2015 CONVOCATÓRIA PARA AUDIÇÃO DE MÚSICOS INSTRUMETISTAS E SOLITAS DA ORQUESTRA SINFÔNICA JOVEM DA PARAÍBA OSJPB TEMPORADA 2015 O Presidente da FUNDAÇÃO ESPAÇO CULTURAL DA PARAÍBA - FUNESC, instituição de direito

Leia mais

INSTITUTO GREGORIANO DE LISBOA VIOLINO CURSO DE MÚSICA TESTES FINAIS E PROVAS GLOBAIS 2016/2017

INSTITUTO GREGORIANO DE LISBOA VIOLINO CURSO DE MÚSICA TESTES FINAIS E PROVAS GLOBAIS 2016/2017 INSTITUTO GREGORIANO DE LISBOA PREPARATÓRIO I VIOLINO CURSO DE MÚSICA TESTES FINAIS E PROVAS GLOBAIS 2016/2017 Uma escala diatónica maior na tonalidade de Ré, Lá ou Sol na extensão de uma oitava e o respectivo

Leia mais

TIMBRE E TEXTURA NA ESCRITA SINFÔNICA DE ALMEIDA PRADO: CARTAS CELESTES NO.8 ORÉ-JACYTATÁ

TIMBRE E TEXTURA NA ESCRITA SINFÔNICA DE ALMEIDA PRADO: CARTAS CELESTES NO.8 ORÉ-JACYTATÁ TIMBRE E TEXTURA NA ESCRITA SINFÔNICA DE ALMEIDA PRADO: CARTAS CELESTES NO.8 ORÉ-JACYTATÁ autor: Nikolai Brucher e-mail: nikolaibrucher@yahoo.com.br orientadora: Profª. Drª. Carole Gubernikoff Introdução

Leia mais

Você quer se formar em Música?

Você quer se formar em Música? Você quer se formar em Música? Faça um dos cursos de Graduação em Música oferecidos pela Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás (EMAC/UFG)! 1) Quais são os Cursos Superiores

Leia mais