MÓDULO I TEMA / HORAS AULA EMENTA OBJETIVOS BIBLIOGRAFIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MÓDULO I TEMA / HORAS AULA EMENTA OBJETIVOS BIBLIOGRAFIA"

Transcrição

1 MÓDULO I 1. Contextualização histórica da Gestão de Recursos Hídricos e suas relações com o Saneamento / 4h Conteúdo histórico da Gestão de Entender o processo Recursos Hídricos na Bacia histórico da gestão do Hidrográfica do Alto Tietê; Política recursos hídricos e o Estadual de Recursos Hídricos funcionamento das (Funcionamento: UGRHI, Comitê, Políticas Nacional e Agência, etc.) Legislação de recursos Estadual de Recursos hídricos: CONAMA e leis específicas; Hídricos e CONAMA. Plano Estadual de Recursos Hidricos - PERH Contextualização Histórica da gestão de recursos hídricos. Política Nacional e Estadual de Recursos Hídricos. CONAMA e as leis específicas. Lei /1997 Política Nacional de Recursos Hídricos Introdução ao gerenciamento de recursos hídricos / Arnaldo Augusto Setti, Jorge Enoch Furquim Werneck Lima, Adriana Goretti de MirandaChaves, Isabella de Castro Pereira. 2ª ed. Brasília: Agência Nacional de Energia Elétrica, Superintendência de Estudos e Informações Hidrológicas, Lei 7.663/1991 Política Estadual de Recursos Hídricos PERH Plano Estadual de Recursos Hídricos. Resolução CONAMA Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Águas Doces no Brasil: Rebouças, A.C; Braga B; Tundisi, J.G Escrituras/SP/2006. Cap: A reforma institucional do setor de recursos hídricos. 2. Plano de Bacia e Projetos Financiados / 4h Plano da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê; Composição, estrutura e atribuições do CBH-AT e da Agência do Alto Tietê; Contextualização dos projetos aprovados, natureza e importância dos projetos financiados pelo CBH-AT. Compreender o Plano de Bacia Hídrográfica do Alto Tietê; Entender o funcionamento, estrutura e o papel do CBH-AT no gerenciamento de recurso hídrico da Bacia do Alto Tietê; Entender a natureza e a importância dos projetos financiados pelo CBH-AT. A UGRHI 06 e o Plano da Bacia; Comitê de Bacia Hidrográfica do Alto Tietê; Projetos Financiados pelo CBH-AT. PERH Plano Estadual de Recursos Hídricos ( ) e seus PDCs. Plano da Bacia do Alto Tietê ( ) e plano de ação. Estatuto do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê site: Águas Doces no Brasil: Rebouças, A.C; Braga B; Tundisi, J.G Escrituras/SP/2006 Cap: A reforma institucional do setor de recursos hídricos.

2 MÓDULO I 3. Identificação da natureza das demandas / 2h Demandas de projetos FEHIDRO: como acontece o processo? Conceitos de demandas induzidas e espontâneas. Surgimento das deliberações e critérios de pontuação para cada ano. Explicitar o processo de elaboração da deliberação que estabelece normas para a pontuação e hierarquização dos projetos a serem entregues para o CBH- AT e sua aplicação. Processo de Tomada de decisão para financiamento dos projetos na BAT; Tipos de Demandas; Deliberações anteriores; Relação entre FEHIDRO e Plano de Ação da Bacia. Deliberações do CBH-AT, seus anexos, registros das atas da CT de Planejamento e Gestão e experiências dos profissionais que participaram do processo de elaboração das deliberações. PERH Plano Estadual de Recursos Hídricos ( ) e seus PDCs, Plano da Bacia do Alto Tietê ( ) e plano de ação. 4. Procedimento e Critérios de pontuação e seleção estabelecidas pelo CBH-AT / 2h 5. Processo de inscrição e de Habilitação / 2h 6. Documentação necessária e Manual de Procedimentos Operacionais de investimento e custeio / 2h Quais e como são estabelecidos os critérios de pontuação do CBH-AT; Pré-requisitos para obtenção do financiamento do FEHIDRO; Linhas Temáticas Financiáveis pelo FEHIDRO. Apresentação da documentação necessária; Competências de cada ator do processo. Explicitar o processo de elaboração da deliberação que estabelece normas para a pontuação e hierarquização dos projetos a serem entregues para o CBH- AT e sua aplicação. Explicar quais projetos pontuam mais, quais pontuam menos e por quê isso ocorre. Demonstrar os Pré-requisitos para procedimentos para inscrição; Como se inscrição no FEHIDRO. inscrever; Quem pode se inscrever. O que pode ser financiado. Facilitar a compreensão dos documentos necessários e a compreensão das competências de cada agente. Processo de Tomada de decisão para financiamento dos projetos na BAT; Tipos de Demandas; Deliberações anteriores. Documentação e Competências Deliberações do CBH-AT seus anexos, registros das atas da CT de Planejamento e Gestão e experiências dos profissionais que participaram do processo de elaboração das deliberações. MPO 2010 e Deliberações do CBH-AT seus anexos MPO 2010, Manual de Custeio 2007, Manual de Licitação Pública 2007, Deliberações do CBH-AT seus anexos

3 MÓDULO II 1. Gestão de Empreendimentos (Projeto), seu conceito e sua importância / 4h 2. O sistema de licenciamento nas três esferas de governo (União, Estado e Município) / 3h 3. A importância crítica do licenciamento no sucesso de um empreendimento (Projeto) / 3h 4. Controle e Monitoramento do Projeto / 3h Definição de projeto e processo; Objetivo geral e objetivo específico; Explicação sobre como Planejar, executar e concluir projetos dentro do prazo e com o orçamento estipulado; Definir a equipe e o escopo de um projeto; Elaboração de cronograma geral. Composição e Funcionamento do Sistema de licenciamento nas três esferas de governo (União, Estado e Município). Normas e diretrizes. Tipos de processos de licenciamentos e procedimentos necessários. Implicações do licenciamento no planejamento do empreendimento/projeto; Tipos de processos de licenciamentos e procedimentos. Requisitos e dinâmica prática. Detalhamento sobre os processos e alternativas de medições; Aceitamento de serviços; Questões sobre pagamentos e indicadores. Capacitar o aluno para participação em um projeto, apresentando os seus elementos principais, tendo em vista todas as suas fases. Entender a composição e o funcionamento do Sistema de licenciamento nas três esferas de governo (União, Estado e Município) Entender a importância do processo de licenciamento para o empreendimento bem como seus passos para obtenção das licenças apresentadas na aula anterior. Entender os procedimentos e a importância do controle e monitoramento do projeto. Definições: projeto e processo; Objetivo: geral e específico; Planejar, executar e concluir projetos. Prazos. Orçamento. Escolha e definição de equipe. Escopo de um projeto; Cronograma geral. Conceito de licenciamento; Tipos de Licenças; Órgãos Licenciadores; As três esferas de governo (União, Estado e Município); Aspectos práticos. Licenciamento e o projeto: implicações; Características do licenciamento; Tipos de processos de licenciamentos. Tipos de procedimentos. Requisitos e particulariedades. Medições; Aceitamento de serviços; Pagamentos; Indicadores 5. As boas práticas encontradas e lições aprendidas, encerramento do contrato /3h Relatório de encerramento; Previsto Entender o processo de avaliação e encerramento e realizado (projeto e de cada do projeto. contratante); Pesquisa de opinião dos órgãos profissionais envolvidos no desenvolvimento do projeto; Realização de pesquisa de opinião de cliente sobre o projeto. Relatório de encerramento; Previsto e realizado (projeto e de cada contratante); Pesquisa de opinião: a) órgãos envolvidos e b) do cliente do projeto.

4 MÓDULO III 1. Estruturação do Projeto, segundo as deliberações específicas do CBH-AT e normativos do FEHIDRO contidas no Manual de Procedimentos Operacionais (MPO)/ 4h 2. Fichas de Inscrição de Projetos / 4h Estruturação do Projeto FEHIDRO; conteúdo necessário e linguagem adequada. Apresentação da Ficha-Resumo e exemplificação. Demonstrar preliminares para desenvolvimento de um projeto FEHIDRO. Estrutura de projeto e conteúdo. Apresentar a Ficha- Ficha de Inscrição e Resumo e exemplificar Processos de inscrição e conforme o padrão de Habilitação. estabelecido pelo FEHIDRO. Distribuir modelos de fichas de projetos e em grupos analisar criticamente os projetos e expor para os outros grupo. MPO 2010, Deliberações do CBH-AT seus anexos. Ficha-Resumo do SINFEHIDRO, modelos de fichas preenchidas tanto de projetos aprovados como de não aprovados e MPO Modelos de Contrato de repasse de recursos /4h Gerenciamento da conta FEHIDRO - Planilha-Orçamentária, Recebimento das Parcelas. Apresentar modelos Modelo de Contratos de de contrato de repasse Repasse de Recursos de recursos. Manual de Custeio, Manual de Licitação Pública 2007, Lei 8.666/93 e MPO Prestação de Contas / 4h Trâmites da prestação de contas e acompanhamento do projeto. Mostrar os melhores procedimetos na prestação de contas para o FEHIDRO. Prestação de contas. Manual de Custeio, Manual de Licitação Pública 2007 e MPO 2010.

5 MÓDULO IV 1. Imersão para produção de Projetos / 20h Elaboração de projetos, seguindo os requisitos do FEHIDRO, pelos participantes do curso. Capacitar o aluno a elaborar um projeto que seja aprovado pelo FEHIDRO. Os instrutores e professores deverão prestar apoio aos participantes. 2. Apresentação dos resultados / 12h Os participantes apresentarão seus projetos à banca examinadora de professores. Apresentar o projeto e ter um parecer dos professores da banca examinadora. Formulação de críticas construtivas pelos professores.

SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA?

SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA? SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA? SOROCABA, 10 DE SETEMBRO DE 2010 POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS LEI 7.663/91 INSTRUMENTOS

Leia mais

Bacia do Alto Tietê FABHAT 18/05/2011

Bacia do Alto Tietê FABHAT 18/05/2011 Bacia do Alto Tietê Bacia do Alto Tietê FABHAT Bacia do Alto Tietê Composta por subcomitês: Tietê-Cabeceiras Cotia-Guarapiranga Pinheiros-Pirapora Billings-Tamanduateí Juqueri-Cantareira Agências de Bacias

Leia mais

RESOLUÇÃO INEA Nº 45, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO INEA Nº 45, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO INEA Nº 45, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2011 ESTABELECE O MANUAL OPERATIVO DE PROCEDIMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO PROGRAMA DE TRABALHO DOS CONTRATOS DE GESTÃO ENTRE O INEA E AS

Leia mais

Capacitação para Captação de Recursos Financeiros do FEHIDRO e Cobranças Estaduais PCJ

Capacitação para Captação de Recursos Financeiros do FEHIDRO e Cobranças Estaduais PCJ Capacitação para Captação de Recursos Financeiros do FEHIDRO e Cobranças Estaduais PCJ A gestão da água nas Bacias PCJ Acervo A PROVINCIA enchente de 1929 Sistema Cantareira COBRANÇAS PCJ Desde 2006, partindo

Leia mais

MINAS GERAIS Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos SEGRH: Desafios da implementação dos Planos de Bacia e Financiamento de projetos

MINAS GERAIS Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos SEGRH: Desafios da implementação dos Planos de Bacia e Financiamento de projetos MINAS GERAIS Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos SEGRH: Desafios da implementação dos Planos de Bacia e Financiamento de projetos Novembro de 2016 ESTRUTURA DO SINGREH FORMULAÇÃO DA

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS A POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS A POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS A POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO IV Fórum de Recursos Hídricos CRQ IV Região São Paulo, 2016 Cenário dos anos 1970 (Brasil) Rio Piracicaba (Estiagem,)

Leia mais

Termos de Referência para contratação de serviços para elaboração do Relatório de Situação dos Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos rios

Termos de Referência para contratação de serviços para elaboração do Relatório de Situação dos Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos rios Termos de Referência para contratação de serviços para elaboração do Relatório de Situação dos Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos rios Piracicaba Capivari e Jundiaí 2007. Piracicaba, junho

Leia mais

FINANCIAMENTO DA POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO: O CASO DAS BACIAS PCJ

FINANCIAMENTO DA POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO: O CASO DAS BACIAS PCJ FINANCIAMENTO DA POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO: O CASO DAS BACIAS PCJ Ivens de Oliveira Diretor Administrativo e Financeiro Fundação Agência das Bacias PCJ Seminário Brasil-França

Leia mais

PLANO DE APLICAÇÃO RECEITAS DESCRIÇÃO VALORES PERCENTUAIS ESCLARECIMENTOS DESPESAS

PLANO DE APLICAÇÃO RECEITAS DESCRIÇÃO VALORES PERCENTUAIS ESCLARECIMENTOS DESPESAS PLANO DE APLICAÇÃO - 2011 RECEITAS DESCRIÇÃO VALORES PERCENTUAIS ESCLARECIMENTOS 1- Valor do repasse do Contrato de Gestão IGAM 2010 R$ 8.000.000,00 100% R$ 8.000.000,00 100% Instrumento Legal: Contrato

Leia mais

Deliberação CRH nº 63, de 04 de Setembro de O Conselho Estadual de Recursos Hídricos - CRH no exercício de suas atribuições e

Deliberação CRH nº 63, de 04 de Setembro de O Conselho Estadual de Recursos Hídricos - CRH no exercício de suas atribuições e Deliberação CRH nº 63, de 04 de Setembro de 2006 Aprova procedimentos, limites e condicionantes para a cobrança pela utilização dos recursos hídricos do Estado de São Paulo O Conselho Estadual de Recursos

Leia mais

Manual de Orientação ao Proponente

Manual de Orientação ao Proponente Manual de Orientação ao Proponente Recursos oriundos da cobrança pelo uso da água da Bacia do Rio Paraíba do Sul Equipe Técnica - AGEVAP Emissor Mensagem Canal Receptor Canal = Manual de Orientação ao

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS MATO GROSSO DO SUL

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE, DO PLANEJAMENTO, DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA - SEMAC INSTITUTO DE MEIO AMBIENTE DE MATO GROSSO DO SUL-IMASUL GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS MATO GROSSO DO SUL ANGÉLICA HARALAMPIDOU

Leia mais

PAINEL 2 USO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA. São Paulo, 23 de março de 2009

PAINEL 2 USO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA. São Paulo, 23 de março de 2009 GESTÃO ESTRATÉGICA DA ÁGUA PAINEL 2 USO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA São Paulo, 23 de março de 2009 1200 DISPONIBILIDADE E DEMANDA DE ÁGUA - 2007 Vazão (m 3 /s) 1000 SUBTERRÂNEA 800 600 400 SUPERFICIAL SUBTERRÂNEA

Leia mais

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape e Litoral Sul (CBH-RB), no uso de suas atribuições legais, e:

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape e Litoral Sul (CBH-RB), no uso de suas atribuições legais, e: MINUTA da DELIBERAÇÃO CBH-RB n o 126/10, DE 22/01/2010. Aprova diretrizes e critérios para a distribuição dos recursos do FEHIDRO, do exercício de 2010, destinados à área do CBH-RB. O Comitê da Bacia Hidrográfica

Leia mais

PLANOS DE RECURSOS HÍDRICOS

PLANOS DE RECURSOS HÍDRICOS PLANOS DE RECURSOS HÍDRICOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO Lei 10.179/2014 POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS OUTORGA ENQUADRAMENTO COBRANÇA SISTEMA DE INFORMAÇÕES COMPENSAÇÃO FUNDÁGUA PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS

Leia mais

O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH-

O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH- O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH- Walter Tesch e-mail: wtesch@sp.gov.br E-mail: walter.tesch65@gmail.com Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Coordenadoria

Leia mais

OFICINA DE ELABORAÇÃO DE EDITAL, TERMO DE REFERÊNCIA, PROJETO BÁSICO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS PARA OBRAS PÚBLICAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA

OFICINA DE ELABORAÇÃO DE EDITAL, TERMO DE REFERÊNCIA, PROJETO BÁSICO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS PARA OBRAS PÚBLICAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA TREINAMENTO PRÁTICO OFICINA DE ELABORAÇÃO DE EDITAL, TERMO DE REFERÊNCIA, PROJETO BÁSICO E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS PARA OBRAS PÚBLICAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA MACEIÓ - AL 8 e 9 JUNHO/2015 APRESENTAÇÃO

Leia mais

POLÍTICAS NACIONAL E ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

POLÍTICAS NACIONAL E ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS POLÍTICAS NACIONAL E ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS DE RECURSOS HÍDRICOS PRINCÍPIOS BÁSICOS - A ÁGUA É UM BEM DE DOMÍNIO PÚBLICO; - O RECONHECIMENTO DO VALOR ECONÔMICO DA ÁGUA; - USO PRIORITÁRIO PARA CONSUMO

Leia mais

Gestão de Recursos Hídricos no Estado de São Paulo

Gestão de Recursos Hídricos no Estado de São Paulo COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL ESTRATÉGICO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SMA CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - 18 DE MAIO DE 2006 Gestão de Recursos Hídricos no Estado de São Paulo Rui Brasil Assis Coordenador

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DA POLÍTICA DE GESTÃO DAS ÁGUAS

RECURSOS HÍDRICOS PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DA POLÍTICA DE GESTÃO DAS ÁGUAS RECURSOS HÍDRICOS PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DA POLÍTICA DE GESTÃO DAS ÁGUAS cartilha recursos hidricos.indd 1 11/29/12 5:15 PM 2 cartilha recursos hidricos.indd 2 11/29/12 5:15 PM Índice Introdução 4 Plano

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VI DAS ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ANALISTA DE COOPERATIVISMO E MONITORAMENTO Missão do Cargo: Desenvolver atividades técnicas e prestar

Leia mais

O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental

O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental Piracicaba, 16 de agosto de 2010 OS FUNDAMENTOS LEGAIS DO SISTEMA OS FUNDAMENTOS LEGAIS DO SISTEMA (BACIAS

Leia mais

Dispõe sobre Procedimentos para o Controle de Efluentes Líquidos Provenientes de Fontes de Poluição Licenciáveis pela CETESB, na UGRHI 6 Alto Tietê.

Dispõe sobre Procedimentos para o Controle de Efluentes Líquidos Provenientes de Fontes de Poluição Licenciáveis pela CETESB, na UGRHI 6 Alto Tietê. DECISÃO CETESB Nº 53, de 24/03/2009 Dispõe sobre Procedimentos para o Controle de Efluentes Líquidos Provenientes de Fontes de Poluição Licenciáveis pela CETESB, na UGRHI 6 Alto Tietê. A Diretoria Plena

Leia mais

Disciplina de Impactos Ambientais Professor Msc. Leonardo Pivôtto Nicodemo. O ordenamento do processo de AIA

Disciplina de Impactos Ambientais Professor Msc. Leonardo Pivôtto Nicodemo. O ordenamento do processo de AIA Disciplina de Impactos Ambientais Professor Msc. Leonardo Pivôtto Nicodemo FOGLIATTI, Maria Cristina. Avaliação de impactos ambientais. Rio de Janeiro: Editora Interciência Ltda, 2004. SANCHEZ, Luis Henrique.

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1790

Disciplina: GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1790 Disciplina: GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Curso: ENGENHARIA AMBIENTAL Código Créditos Carga Horária Período Có-requisito Pré-requisito ENG 1790 4 80 72+8 (AED) 6º - ENG 4201 1. EMENTA Os recursos hídricos.

Leia mais

Projeto Integração de Informações sobre Água subterrânea na UGRHI 11 Ribeira de Iguape e Litoral Sul.

Projeto Integração de Informações sobre Água subterrânea na UGRHI 11 Ribeira de Iguape e Litoral Sul. Projeto Integração de Informações sobre Água subterrânea na UGRHI 11 Ribeira de Iguape e Litoral Sul. 1. Introdução A água subterrânea no Estado de São Paulo tem importante papel no abastecimento público

Leia mais

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA 31/07/2014 - Brasília DF SERGIO RAZERA Diretor-Presidente Fundação Agência

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS DELIBERAÇÃO NORMATIVA CBH-Velhas nº 03/2009 de 20 de março 2009 (Texto com alterações promovidas pela DN CBH-Velhas nº 04, de 06 de julho de 2009) (Aprovadas pela DN CERH nº 185 de 26 de agosto de 2009)

Leia mais

COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA

COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA De acordo com a Lei 9.433, as decisões sobre uso dos rios em todo o país serão tomadas, dentro do contexto de bacia hidrográfica, pelos comitês de bacias. Os Comitês de Bacia

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2015 ETEC de Mairiporã Código: 271 Município: Mairiporã EE: Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Dr Francisco Nogueira de Lima Código: 059 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança do trabalho Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico

Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico Monitoramento e assessoria técnica para ações de saneamento básico EIXO3: Desenvolvimento de Projeto Executivo dos sistemas de esgotamento sanitário dos Povoados de Chapada e Manchão do Meio em Xambioá/TO

Leia mais

Fundo de Recuperação, Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais.

Fundo de Recuperação, Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais. Fundo de Recuperação, Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais. OBJETIVO DO FHIDRO (art. 2º, Lei 15.910/2005) Dar suporte financeiro a programas

Leia mais

A REPRESENTAÇÃO DA INDÚSTRIA NOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA LANÇAMENTO DE EFLUENTES/ ENQUADRAMENTO

A REPRESENTAÇÃO DA INDÚSTRIA NOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA LANÇAMENTO DE EFLUENTES/ ENQUADRAMENTO A REPRESENTAÇÃO DA INDÚSTRIA NOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA LANÇAMENTO DE EFLUENTES/ ENQUADRAMENTO DIRETORIA REGIONAL DO CIESP DE SOROCABA Outubro de 2009 GESTÃO DE RECURSOS

Leia mais

PROJETO INTEGRADO AULA 4 GERENCIAMENTO DOS CUSTOS PROF.: KAIO DUTRA

PROJETO INTEGRADO AULA 4 GERENCIAMENTO DOS CUSTOS PROF.: KAIO DUTRA PROJETO INTEGRADO AULA 4 GERENCIAMENTO DOS CUSTOS PROF.: KAIO DUTRA Gerenciamento do Tempo O gerenciamento dos custos do projeto inclui os processos envolvidos em planejamento, estimativas, orçamentos,

Leia mais

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO RIO Nº DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO RIO Nº 43378 DE 30 DE JUNHO DE 2017 (PUBLICADO NO DO DE 03/07/2017) Dispõe sobre a estrutura organizacional da Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S.A. - RIOSAÚDE. O PREFEITO DA CIDADE DO

Leia mais

Projeto piloto para implantação de tecnologias alternativas em saneamento na comunidade de Rodamonte Ilhabela - SP

Projeto piloto para implantação de tecnologias alternativas em saneamento na comunidade de Rodamonte Ilhabela - SP Projeto piloto para implantação de tecnologias alternativas em saneamento na comunidade de Rodamonte Ilhabela - SP Histórico RELATÓRIO DE SITUAÇÃO DAS SOLUÇÕES ALTERNATIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DO

Leia mais

DELIBERAÇÃO CBH-PS - 05/2006

DELIBERAÇÃO CBH-PS - 05/2006 DECRETO Nº 51.450, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2006 Aprova e fixa os valores a serem cobrados pela utilização dos recursos hídricos de domínio do Estado de São Paulo nas Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do

Leia mais

Relatório anual de acompanhamento das ações executadas com os recursos da cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Doce

Relatório anual de acompanhamento das ações executadas com os recursos da cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Doce Relatório anual de acompanhamento das ações executadas com os recursos da cobrança pelo uso de recursos hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Doce CBH PIRACICABA RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013

Leia mais

DECISÃO DE DIRETORIA Nº 394/2014/C, de 23 de dezembro de 2014

DECISÃO DE DIRETORIA Nº 394/2014/C, de 23 de dezembro de 2014 Publicado no Diário Oficial Estado de São Paulo - Caderno Executivo I (Poder Executivo, Seção I), edição n 124 (243) do dia 24/12/2014 Página: 64. DECISÃO DE DIRETORIA Nº 394/2014/C, de 23 de dezembro

Leia mais

Planejamento Sistêmico Estratégico AGB PEIXE VIVO Produto #2. Estruturas Sistêmicas Inicial e Parciais GMAP UNISINOS

Planejamento Sistêmico Estratégico AGB PEIXE VIVO Produto #2. Estruturas Sistêmicas Inicial e Parciais GMAP UNISINOS Planejamento Sistêmico Estratégico AGB PEIXE VIVO Produto #2 Estruturas Sistêmicas Inicial e Parciais GMAP UNISINOS Estrutura inicial apresentada Capacidade Negociação c/as Partes Interessadas Crescimento

Leia mais

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza Gerenciamento da Integração de Projetos Parte 03 Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301 Docente: Petrônio Noronha de Souza Curso: Engenharia e Tecnologia Espaciais Concentração: Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 48, de 20 de novembro de 2014

DELIBERAÇÃO Nº 48, de 20 de novembro de 2014 DELIBERAÇÃO Nº 48, de 20 de novembro de 2014 Aprova os novos indicadores de potencialidade de conflito em substituição aos do Anexo III do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba,

Leia mais

RESOLUÇÃO CERHI-RJ nº 45, DE 26 DE MAIO DE 2010

RESOLUÇÃO CERHI-RJ nº 45, DE 26 DE MAIO DE 2010 RESOLUÇÃO CERHI-RJ nº 45, DE 26 DE MAIO DE DISPÕE SOBRE AS QUESTÕES RELACIONADAS AO CONTRATO DE GESTÃO A SER CELEBRADO ENTRE O INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE-INEA E A ASSOCIAÇÃO PRÓ-GESTÃO DE ÁGUAS DA

Leia mais

Sistema de Outorga Eletrônica do DAEE/SP Histórico e Perspectivas. CBH Araguari dezembro-2016

Sistema de Outorga Eletrônica do DAEE/SP Histórico e Perspectivas. CBH Araguari dezembro-2016 do DAEE/SP Histórico e Perspectivas CBH Araguari dezembro-2016 Agenda Agenda Histórico do Sistema de Outorga Eletrônica no DAEE Conceitos e premissas adotadas Integração com outros instrumentos de gestão

Leia mais

Maria do Socorro Mendes Rosa Técnica Recursos Hídricos AESA

Maria do Socorro Mendes Rosa Técnica Recursos Hídricos AESA Maria do Socorro Mendes Rosa Técnica Recursos Hídricos AESA SERHMACT Formula política CERH Deliberativo e consultivo SINGREH AESA Órgão gestor CBHs Gestão participativa Descentralizada Ø O Conselho Estadual

Leia mais

PREVENÇÃO. You created this PDF from an application that is not licensed to print to novapdf printer (http://www.novapdf.com)

PREVENÇÃO. You created this PDF from an application that is not licensed to print to novapdf printer (http://www.novapdf.com) PREVENÇÃO I CONTEXTO II A PRÁTICA III DESAFIOS I CONTEXTO I CONTEXTO 1. LEI Nº 9.433/1997 - Política Nacional de Recursos Hídricos - PNR Art. 1º Fundamentos... Bacia hidrográfica unidade territorial para

Leia mais

COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS

COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS Renata Maria de Araújo Belo Horizonte, agosto de 2014. Caracterização Hidrográfica do Estado de Minas Gerais Gestão dos Recursos Hídricos em Minas Gerais Comitês

Leia mais

PRODUTO 2 RELATÓRIO DE ALINHAMENTO DE ATIVIDADES - AGEVAP, PREFEITURA E INSTITUIÇÃO EXECUTORA

PRODUTO 2 RELATÓRIO DE ALINHAMENTO DE ATIVIDADES - AGEVAP, PREFEITURA E INSTITUIÇÃO EXECUTORA PROJETO RIO SESMARIA PSA HÍDRICO PRODUTO 2 RELATÓRIO DE ALINHAMENTO DE ATIVIDADES - AGEVAP, PREFEITURA E INSTITUIÇÃO EXECUTORA CRESCENTE F É R T I L MEIO AMBIENTE C U L T U R A ^ COMUNICAÇÃO SETEMBRO/2015

Leia mais

DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 222/2014 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014

DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 222/2014 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014 DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 222/2014 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014 Dispõe sobre recomendações à emissão de outorga de implantação de empreendimento para interligação/transposição de parte das águas da represa do

Leia mais

A Política Nacional de Recursos Hídricos ANA

A Política Nacional de Recursos Hídricos ANA ANA A Política Nacional de Recursos Hídricos ANA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - 1988 Art. 20. São bens da União: III - os lagos, rios e quaisquer correntes de água em terrenos de seu

Leia mais

Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento

Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento ENCOB 2015 Caldas Novas - GO 08.10.2015 BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRACICABA Fonte: Agência PCJ BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CAPIVARI Fonte:

Leia mais

1º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão

1º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão 1º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão PRÓ-REITORIA DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 1. OBJETIVO 1.1. O objetivo do presente edital é apoiar financeiramente projetos

Leia mais

IV O COMITÊ GRAVATAÍ E A CONSTRUÇÃO DE SEU PLANO DE BACIA

IV O COMITÊ GRAVATAÍ E A CONSTRUÇÃO DE SEU PLANO DE BACIA IV- 076 - O COMITÊ GRAVATAÍ E A CONSTRUÇÃO DE SEU PLANO DE BACIA Paulo Robinson da Silva Samuel (1) Engenheiro atuando na área de Gestão Ambiental na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Presidente

Leia mais

Alceu Segamarchi Junior

Alceu Segamarchi Junior GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE SANEAMENTO E RECURSOS HÍDRICOS DEPARTAMENTO DE ÁGUAS E ENERGIA ELÉTRICA Alceu Segamarchi Junior Superintendente do Departamento de Águas e Energia Elétrica

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE RECURSOS HÍDRICOS DEPARTAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS RIO GRANDE DO SUL www.sema.rs.gov.br

Leia mais

EDITAL N 0 13 / 2011

EDITAL N 0 13 / 2011 EDITAL N 0 13 / 2011 V FÓRUM PRÓ-IGUALDADE RACIAL E INCLUSÃO SOCIAL DO RECÔNCAVO A Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis PROPAAE torna pública a abertura de edital para realização

Leia mais

EDITAL PMI Nº 001/2014 PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE - PMI

EDITAL PMI Nº 001/2014 PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE - PMI EDITAL PMI Nº 001/2014 PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE - PMI A Diretoria Executiva da Associação Multissetorial de Usuários de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Araguari (ABHA),

Leia mais

c) Avaliação da capacidade dos controles internos administrativos

c) Avaliação da capacidade dos controles internos administrativos PARECER DA UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA a) Introdução Em cumprimento à disposição contida no inciso III, do artigo 15, do Estatuto da Fundação Habitacional do Exército, aprovado pela Portaria nº 1.300,

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO CEMIG 2017 RELAÇÃO DE CURSOS E DESCRIÇÃO DAS VAGAS OFERTADAS SUPERIOR INTERIOR

PROGRAMA DE ESTÁGIO CEMIG 2017 RELAÇÃO DE CURSOS E DESCRIÇÃO DAS VAGAS OFERTADAS SUPERIOR INTERIOR PROGRAMA DE ESTÁGIO CEMIG 2017 RELAÇÃO DE CURSOS E DESCRIÇÃO DAS VAGAS OFERTADAS SUPERIOR INTERIOR Código: CEMIG17SI078 Local do Estágio: Vila Mauricéia - Montes Claros/MG Horário: De segunda a sexta-feira,

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: DAMIÃO MENDONÇA VIEIRA CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 037 / 2012

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: DAMIÃO MENDONÇA VIEIRA CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 037 / 2012 ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: DAMIÃO MENDONÇA VIEIRA CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 037 / 2012 Projeto: Qualificação para Conselheiros Municipais e Distritais de

Leia mais

Data: 07 e 08 de novembro de Local: Rio Branco/AC

Data: 07 e 08 de novembro de Local: Rio Branco/AC CURSO COMPLETO: LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS INCLUINDO TERMO DE REFERÊNCIA, SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS, FORMALIZAÇÃO, GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS E O NOVO DECRETO ESTADUAL 4.735/2016

Leia mais

Legislação Ambiental Aplicada a Parques Eólicos. Geógrafa - Mariana Torres C. de Mello

Legislação Ambiental Aplicada a Parques Eólicos. Geógrafa - Mariana Torres C. de Mello Legislação Ambiental Aplicada a Parques Eólicos Geógrafa - Mariana Torres C. de Mello mariana@ctgas.com.br CAPÍTULO 4 e Estudo de Impacto Ambiental Mariana Torres C. de Mello - mariana@ctgas.com.br : O

Leia mais

COMITÊ DE BACIA DA REGIÃO HIDROGRÁFICA RIO DOIS RIOS

COMITÊ DE BACIA DA REGIÃO HIDROGRÁFICA RIO DOIS RIOS RESOLUÇÃO CBH - RIO DOIS RIOS, Nº 23, DE 06 DE JUNHO DE 2013 "APROVA RECURSOS FINANCEIROS, CRITÉRIOS E PRIORIDADES PARA EXECUÇÃO DAS PROPOSTAS HABILITADAS NO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01, DE 06 DE

Leia mais

(Publicada no D.O.U de 26/02/2013)

(Publicada no D.O.U de 26/02/2013) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO CNRH N o 145, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 (Publicada no D.O.U de 26/02/2013) Estabelece diretrizes para a elaboração de Planos

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA. Renato das Chagas e Silva Engenheiro Químico Divisão de Controle da Poluição Industrial FEPAM

GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA. Renato das Chagas e Silva Engenheiro Químico Divisão de Controle da Poluição Industrial FEPAM GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA Renato das Chagas e Silva Engenheiro Químico Divisão de Controle da Poluição Industrial FEPAM LEI FEDERAL 6938/81 DECRETO FEDERAL 99274/90 BASE PARA GESTÃO AMBIENTAL obrigatoriedade

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA PLANO DE TRABALHO Bacabeira-MA 2015 1. INTRODUÇÃO O presente Plano de Trabalho refere-se ao contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Bacabeira e a empresa de consultoria especializada de razão

Leia mais

RESOLUÇÃO SRJ Nº08, de

RESOLUÇÃO SRJ Nº08, de RESOLUÇÃO SRJ Nº08, de 22-09-2017 DOM 20-10-2017 Dispõe sobre a definição das Não Conformidades a serem verificadas na fiscalização da prestação dos serviços públicos de água e esgoto, no âmbito do município

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO - UFOP PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO - UFOP PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO EDITAL PROGRAD/PROPLAD Nº 01, de 05 de maio de 2014. As Pró-reitorias de Graduação (PROGRAD) e de Planejamento e Desenvolvimento (PROPLAD) no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Geral da

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Logística

Leia mais

Componente Curricular: Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. 2 Utilizar equipamento de segurança. Prestar primeiros socorros

Componente Curricular: Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. 2 Utilizar equipamento de segurança. Prestar primeiros socorros Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos - SP Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecânica

Leia mais

Sumário. Apresentação dos Autores... Introdução...

Sumário. Apresentação dos Autores... Introdução... Sumário Apresentação dos Autores......................................... Introdução..................................................... VII XI Capítulo 1 Gestão de Recursos Hídricos.........................

Leia mais

2º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão

2º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão 2º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão PRÓ-REITORIA DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 1. OBJETIVO 1.1. O objetivo do presente edital é apoiar financeiramente projetos

Leia mais

Desafios da Regulação do Setor de Saneamento

Desafios da Regulação do Setor de Saneamento Desafios da Regulação do Setor de Saneamento Áreas de indefinição de atribuições regulatórias 30 05 2017 Hélio Luiz Castro Diretor de Regulação Técnica e Fiscalização dos Serviços de Saneamento Básico

Leia mais

ELABORAÇÃO DO PLANO E DA MINUTA DO PROJETO DE LEI PARA A POLÍTICA DE GERENCIAMENTO COSTEIRO DO ESTADO DE SERGIPE

ELABORAÇÃO DO PLANO E DA MINUTA DO PROJETO DE LEI PARA A POLÍTICA DE GERENCIAMENTO COSTEIRO DO ESTADO DE SERGIPE ELABORAÇÃO DO PLANO E DA MINUTA DO PROJETO DE LEI PARA A POLÍTICA DE GERENCIAMENTO COSTEIRO DO ESTADO DE SERGIPE PROGRAMA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO EM SERGIPE (PRODETUR-SE) Sumário 1. Contribuições

Leia mais

DECRETO Nº DE 25 DE MARÇO DE 2010

DECRETO Nº DE 25 DE MARÇO DE 2010 DECRETO Nº 12.024 DE 25 DE MARÇO DE 2010 Regulamenta o Fundo Estadual de Recursos Hídricos da Bahia - FERHBA, em face do disposto na Lei Estadual nº 11.612, de 08 de outubro de 2009, e dá outras providências.

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO 2016

PLANO DE COMUNICAÇÃO 2016 PLANO DE COMUNICAÇÃO 2016 Associação Executiva de Apoio à Gestão de Bacias Hidrográficas Peixe Vivo Janeiro 2016 AGB PEIXE VIVO SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Contexto... 4 3. Justificativa... 6 4. Objetivo

Leia mais

2º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Direitos Fundamentais e Políticas Públicas

2º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Direitos Fundamentais e Políticas Públicas 2º EDITAL SANTANDER/USP/FUSP DE Direitos Fundamentais e Políticas Públicas PRÓ-REITORIA DE CULTURA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 1. OBJETIVO 1.1. O objetivo do presente edital é apoiar financeiramente projetos

Leia mais

3º Curso de Gestão de Conflitos Socioambientais Introdução teórico-metodológica

3º Curso de Gestão de Conflitos Socioambientais Introdução teórico-metodológica 3º Curso de Gestão de Conflitos Socioambientais Introdução teórico-metodológica Justificativa Diversos conflitos entre atores sociais estão ocorrendo em diversas regiões do país, muitos deles com enfrentamentos

Leia mais

Instrução Normativa n º 1, de 23 de fevereiro de 2016.

Instrução Normativa n º 1, de 23 de fevereiro de 2016. Instrução Normativa n º 1, de 23 de fevereiro de 2016. Esta Instrução Normativa estabelece os procedimentos para o licenciamento e a regularização ambiental de Instalações Radiativas a serem realizados

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: São José do Rio Pardo Código: 150 Município: São José do Rio Pardo Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração

Leia mais

MANUAL ORIENTADOR DA REVISÃO DAS PRIORIDADES DO PLANO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS PARA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MANUAL ORIENTADOR DA REVISÃO DAS PRIORIDADES DO PLANO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS PARA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS MANUAL ORIENTADOR DA REVISÃO DAS PRIORIDADES DO PLANO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS PARA 2016-2020 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO

Leia mais

ÁREAS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS

ÁREAS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS Mesa Redonda Possibilidades de atuação para o bacharel em Ciências Sociais ÁREAS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS Paulo A. Melo do Nascimento Sociólogo Especialista em Gestão Ambiental Mestre

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS (CCSA)

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS (CCSA) UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS (CCSA) EDITAL Nº006/2016/CCSA/UFCA Processo seletivo para pós-graduação lato senso: Curso de Especialização em Inovação Social em Economia

Leia mais

Prefeitura Municipal de Assis

Prefeitura Municipal de Assis Prefeitura Municipal de Assis Paço Municipal Profª Judith de Oliveira Garcez SECRETARIA DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO SME Nº. 05/2.015 Dispõe sobre diretrizes e procedimentos relativos à seleção de professores

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e PORTARIA No- 2.728, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (RENAST) e dá outras providências. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições

Leia mais

Resolução 001/2009 CENEL. Capítulo I CONCEITUAÇÃO

Resolução 001/2009 CENEL. Capítulo I CONCEITUAÇÃO Resolução 001/2009 CENEL Dispõe sobre as ações que regulamentam matrícula, atividades e atribuição de notas e créditos referentes à disciplina Trabalho de Conclusão de Curso - TCC, no âmbito do Colegiado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Pró-Reitoria de Extensão e Cultura PROExC Coordenadoria de Cultura

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Pró-Reitoria de Extensão e Cultura PROExC Coordenadoria de Cultura EDITAL N. 04/2017, DE 7 DE AGOSTO DE 2017 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA A PUBLICAÇÃO DA REVISTA CHRONOS A UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO, por intermédio da PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

Leia mais

Manual do Plano de Ação

Manual do Plano de Ação Manual do Plano de Ação Ref. Plano de Ação 2016 Instruções para a elaboração do Plano de Ação. A UNILA percebeu a necessidade de normatizar o processo de planejamento visando à sua consolidação. Nesse

Leia mais

NOÇÕES E CONCEITOS DE PLANEJAMENTO APLICADOS A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS

NOÇÕES E CONCEITOS DE PLANEJAMENTO APLICADOS A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NOÇÕES E CONCEITOS DE PLANEJAMENTO APLICADOS A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS Departamento de Gerenciamento de Recursos Hídricos DGRH CRHi 2010 1. O QUE É PLANEJAR? Existem inúmeras definições para o planejamento.

Leia mais

Painel I. Painel II PREGÃO PRESENCIAL A LICITAÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO

Painel I. Painel II PREGÃO PRESENCIAL A LICITAÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO O curso Pregão Presencial Formação de Pregoeiro e Lei de Acesso a Informação tem o objetivo de capacitar os servidores e gestores públicos envolvidos na área e instrumentalizar os municípios para o seu

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE RECURSOS HÍDRICOS DEPARTAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE RECURSOS HÍDRICOS DEPARTAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE RECURSOS HÍDRICOS DEPARTAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOSH www.sema.rs.gov.br (51)

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DAS VELHAS PARECER TÉCNICO - AGB PEIXE VIVO - 001/2011 PROCESSO Nº 04733 / 2010 - Vale S.A Empreendimento: Execução de barramento em curso de água sem captação - Barragem Forquilha V, para contenção de rejeitos da

Leia mais

Os avanços e as lacunas do sistema de gestão sustentável dos Recursos Hídricos no Brasil

Os avanços e as lacunas do sistema de gestão sustentável dos Recursos Hídricos no Brasil Os avanços e as lacunas do sistema de gestão sustentável dos Recursos Hídricos no Brasil Palestrante: Rafael F. Tozzi Belém, 10 de agosto de 2017 1 Contexto Geral A seca e escassez no Sudeste, as inundações

Leia mais

6º EDITAL SULAMÉRICA SEGUROS, PREVIDÊNCIA, INVESTIMENTOS E CAPITALIZAÇÃO PARA CAPTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS

6º EDITAL SULAMÉRICA SEGUROS, PREVIDÊNCIA, INVESTIMENTOS E CAPITALIZAÇÃO PARA CAPTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 6º EDITAL SULAMÉRICA SEGUROS, PREVIDÊNCIA, INVESTIMENTOS E CAPITALIZAÇÃO PARA CAPTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS I. APRESENTAÇÃO A SulAmérica Seguros, Previdência, Investimentos e Capitalização entende sustentabilidade

Leia mais

Projeto qualidade e agilidade dos TCs

Projeto qualidade e agilidade dos TCs Projeto qualidade e agilidade dos TCs 1 Antecedentes e histórico 2 SAI-PMF 3 MMD-TC 4 Principais características 5 Abordagens 6 Escopo e abrangência 7 Aplicação do MMD-TC (Resolução Atricon 01/15) 8 Cronograma

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC - Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município:Tupã - SP Eixo tecnológico: Infraestrutura Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

E D I T A L Nº 003 Monitoria/2016

E D I T A L Nº 003 Monitoria/2016 E D I T A L Nº 003 Monitoria/2016 Dispõe sobre a abertura das inscrições para o Programa de Monitoria para os Cursos de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil e Administração da UNIARP. A Reitoria da

Leia mais

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 Aprova o Plano de Aplicação Plurianual - PAP dos recursos da cobrança pelo uso de recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio São Francisco, referente

Leia mais