Novos conceitos de manejo de plantas daninhas na cultura do feijoeiro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novos conceitos de manejo de plantas daninhas na cultura do feijoeiro"

Transcrição

1 XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas Novos conceitos de manejo de plantas daninhas na cultura do feijoeiro Luiz A. Kozlowski Professor - UEPG

2 Feijão Brasil X Paraná 1 ª safra 2 ª safra 3 ª safra ha Kg ha -1 ha Kg ha -1 ha Kg ha -1 Brasil 974, , , Paraná 181, , ,5 494 Total BR 2.796,3 ha 927 kg ha -1 Feijão 1ª safra BR - águas 34,8% Feijão 2ª safra BR - secas 45,7% Feijão 3ª safra BR - inverno 19,5% Conab, 2016

3 GENÓTIPO AMBIENTE PRODUTIVIDADE MANEJO PLANTAS DANINHAS Redução de 20 a 90% Interferência

4 Perdas por interferência Perdas % Kozlowski et al., Salgado et al., Teixeira et al., Barroso et al., Barroso et al., estima-se perdas de até 25% no rendimento apesar das medidas de controle (Vidal et al., 2010)

5

6 Plantas daninhas EMBRAPA CNPAF (1995) picão preto leiteiro caruru papuã capim carrapicho capim colchão trapoeraba

7 Plantas daninhas Espécies presentes na cultura 32 sp + 60% gramíneas Asteraceae espécie mais frequente no PR (Kranz, 1993) papuã papuã presente em 62% das áreas no RS (Bianchi, 1996)

8 Plantas daninhas Espécies mais problemáticas ançarinha branca picão preto picão preto resistente leiteiro resistente caruru corda de viola pé de galinha picão branco trapoeraba

9 Plantas daninhas 1ª safra águas ago/out folhas largas e estreitas 2ª safra secas jan/fev folha larga 3ª safra inverno abr/maio folha larga

10 Plantas daninhas colchão pé-de-galinha papuã

11 Plantas daninhas serralha caruru corda de viola picão branco leiteiro poaia trapoeraba erva quente nabiça picão guanxuma orelha de urso ançarinha maria pretinha

12 Interferência Competição efeito físico Direta Alelopatia efeito químico Indireta dificulta a colheita reduz a qualidade hospedeiras de pragas/doenças/nematóides

13 Características do feijoeiro X Plantas daninhas sensível a matocompetição baixa capacidade competitiva características morfológicas (SR/HC tipo I e II) características fisiológicas (C3) ciclo curto crescimento inicial lento sistema radicular superficial redução no rendimento até 90% espécie densidade ambiente estádio fenológico

14

15 Interferência fase inicial de competição qualitativa por luz Rendimento tempo de convivência

16 Competição por qualidade de luz fotoreceptores (fitocromo) qualidade da luz (V)/720 (Ve) sombreamento/presença de vizinhos fotomorfogênese alteração da V/Ve - menor regula a distribuição de fotoassimilados e altera o desenvolvimento

17 Competição por qualidade de luz solo sem competição inicial V/Ve PA/SR com competição inicial V/Ve PA/SR

18 Interferência fase inicial de competição qualitativa por luz Rendimento fase de competição quantitativa pelos fatores de produção fase de estabilização % perdas já definidas tempo de convivência fase importante para a definição da estrutura da planta PA (ramos e IAF) e SR

19 Períodos de convivência 5% PAI V 0 V 1 V 2 V 3 V 4 R 5 R 6 R 7 R 8 R 9 PC Kozlowski, 2002

20 Períodos de convivência 5% PAI PTPI PCPI V 0 V 1 V 2 V 3 V 4 R 5 R 6 R 7 R 8 R 9 PC Kozlowski, 2002

21 Como melhorar a capacidade competitiva inicial do feijoeiro? cultivares adaptados; sementes com qualidade genética, física, fisiológica e sanitária; vigor no crescimento inicial; População adequada e uniforme; bom preparo do solo (convencional); boa dessecação (plantio direto); Estabelecimento da cultura no limpo.

22 Estratégias de manejo dessecação convencional 7 a 10 DAS pósemergente condição de baixa infestação e pequeno banco de semente menor janela de aplicação maior fluxo para controle em pósemergência; maior densidade e desuniformidade no tamanho das infestantes; menor dianteira competitiva para a cultura

23 Estratégias de manejo sequencial dessecação convencional 7 a 10 DAS pósemergente maior fluxo para controle em pósemergência; pósemergente condição de alta infestação e grande banco de semente menor janela de aplicação maior densidade e desuniformidade no tamanho das infestantes; menor dianteira competitiva para a cultura

24 Estratégias de manejo Aplique plante 0 a 5 DAS pósemergente condição de baixa a média infestação e pequeno banco de semente menor janela de aplicação maior fluxo para controle em pósemergência; maior densidade e desuniformidade no tamanho das infestantes; menor dianteira competitiva para a cultura

25 Estratégias de manejo dessecação antecipada 25 a 30 DAS dessecação sequencial 0 DAS pósemergente estimula novo fluxo de germinação maior janela de aplicação reduz o fluxo para controle em pósemergência; menor densidade e tamanho das infestantes; dianteira competitiva para a cultura

26 Estratégias de manejo dessecação antecipada 25 a 30 DAS dessecação sequencial + residual 0 DAS pósemergente????? estimula novo fluxo de germinação maior janela de aplicação reduz o fluxo para controle em pósemergência; menor densidade e tamanho das infestantes; dianteira competitiva para a cultura

27 Manejo único X sequencial Densidade (plantas.m -2 ) A - leiteiro AUM ASM TEST Densidade (plantas.m -2 ) B - leiteiro AUM ASM TEST 47 Densidade antes da aplicação sequencial (na semeadura) até 2 folhas 2-4 folhas mais 6 folhas A - leiteiro B - leiteiro Densidade (plantas.m -2 ) AUM ASM TEST Densidade (plantas.m -2 ) Densidade antes da aplicação do pós-emergente 0 AUM ASM TEST até 2 folhas 2-4 folhas mais 4 folhas

28 Manejo único X sequencial Densidade (plantas.m -2 ) E - capim colchão AUM ASM TEST Densidade antes da aplicação sequencial (na semeadura) Densidade (plantas.m -2 ) F - capim colchão AUM ASM TEST até 1 perfilho 2-4 perfilhos mais 4 perfilhos C -capim colchão D - capim colchão Densidade (plantas.m -2 ) Densidade (plantas.m -2) AUM ASM TEST 0 AUM ASM TEST Densidade antes da aplicação do pós-emergente até 1 perfilho 2-4 perfilhos mais 4 perfilhos

29 Estratégias de manejo INOVAÇÃO? FALTA DE INOVAÇÃO

30 Herbicidas de manejo Herbicidas Paraquat Paraquat + diuron Gliphosate 2,4-D amina Aplicação dessecação dessecação dessecação dessecação

31 Herbicidas pré-emergentes Herbicidas S-metolachlor*** Pendimenthalin Trifluralin Flumioxazin* Aplicação pré pré pré pré

32 Herbicidas pós-emergentes Herbicidas Bentazon*** Bentazon + paraquat Imazamox Imazamox + bentazon*** Fomesafen*** Aplicação pós pós pós pós pós

33 Herbicidas pós-emergentes Herbicidas Clethodin*** Tepraloxydin Sethoxydin Fluazifop-p-butil Haloxyfop-metil*** Aplicação pós pós pós pós pós

34 Herbicidas não convencionais Herbicidas Imazethapyr Imazethapyr Clomazone + Permit** Cloransulam metil Cloransulam metil* Aplicação pré pós pré pré pós * picão branco ** picão preto e leiteiro resistente

35 Rendimento (kg ha -1 ) Rendimento de grãos do feijoeiro cultivar IPR Campos Gerais. 2014/15

36 Rendimento (kg ha -1 ) Rendimento de grãos do feijoeiro cultivar IPR Tuiuiu. 2014/15

37 Toxicidade com toxicidade é menos competitivo sem toxicidade é mais competitivo Fonte: Lamego et al., 2010

38 XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas Considerações finais uso de cultivares adaptados; manejo fitotécnico adequado; manejo integrado de plantas daninhas; época adequada de aplicação rotação de culturas

39 XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas OBRIGADO Luiz A. Kozlowski UEPG

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO FEIJÃO. Prof. Pedro J. Christoffoleti 10/20/2015 FEIJÃO NO BRASIL FEIJÃO NO BRASIL

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO FEIJÃO. Prof. Pedro J. Christoffoleti 10/20/2015 FEIJÃO NO BRASIL FEIJÃO NO BRASIL FEIJÃO NO BRASI Adaptado de Stone e Sartorato, 1994 MANEJO DE PANTAS DANINHAS NA CUTURA DO FEIJÃO Prof. Pedro J. Christoffoleti Primeiro cultivo ou safra das águas Regiões produtoras: RS; SC; PR; SP; BA

Leia mais

"Estratégias de manejo de plantas

Estratégias de manejo de plantas 1 "Estratégias de manejo de plantas daninhas para maximizar a produtividade na cultura do milho". Eng. Agr. Prof. Dr. Diecson Ruy Orsolin da Silva UFSM campus Frederico Westphalen "VI SIMPÓSIO DE ATUALIZAÇÃO

Leia mais

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO Biologia e Manejo de Plantas Daninhas MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO Ac. Italo Pinho Ac. Marcelo Delião Ac. Marilia Ferreira Piracicaba - SP 13 de Setembro de 2017 TÓPICOS ü INTRODUÇÃO;

Leia mais

20/06/17

20/06/17 1 20/06/17 Principais regiões produtoras de algodão no país GLYPHOSATE TRIFLOXYSULFURON PIRITHIOBAC S-METOLCHLOR JATO DIRIGIDO DIURON / PARAQUAT MSMA / A GLUFOS. CARFENTRAZONE ACCASE DESSECAÇÕES SEMEADURA

Leia mais

Aspectos Gerais do Controle Químico de Plantas Daninhas

Aspectos Gerais do Controle Químico de Plantas Daninhas Aspectos Gerais do Controle Químico de Plantas Daninhas Prof. Dr. Saul Carvalho Prof. Dr. Pedro Jacob Christoffoleti 30/08/2012 1 Período de matocompetição das plantas daninhas sobre a cultura do milho

Leia mais

Manejo de Plantas Daninhas para a Cultura de Milho

Manejo de Plantas Daninhas para a Cultura de Milho Manejo de Plantas Daninhas para a Cultura de Milho Prof. Associado Pedro Jacob Christoffoleti Área de Biologia e Manejo de Plantas Daninhas Departamento de Produção Vegetal USP - ESALQ Redução do rendimento

Leia mais

VISÃO DO FUTURO: NOVAS TECNOLOGIAS PARA O MANEJO DA RESISTÊNCIA. Eng. Agr., Dr., Mauro Antônio Rizzardi Universidade de Passo Fundo

VISÃO DO FUTURO: NOVAS TECNOLOGIAS PARA O MANEJO DA RESISTÊNCIA. Eng. Agr., Dr., Mauro Antônio Rizzardi Universidade de Passo Fundo VISÃO DO FUTURO: NOVAS TECNOLOGIAS PARA O MANEJO DA RESISTÊNCIA Eng. Agr., Dr., Mauro Antônio Rizzardi Universidade de Passo Fundo RESISTÊNCIA EVOLUÇÃO NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS Anos 70 - Semeadura

Leia mais

UM PROGRAMA COMPLETO PARA CONTROLAR AS DANINHAS RESISTENTES.

UM PROGRAMA COMPLETO PARA CONTROLAR AS DANINHAS RESISTENTES. UM PROGRAMA COMPLETO PARA CONTROLAR AS DANINHAS RESISTENTES. LAVOURA LIMPA Nos últimos 10 anos, as plantas daninhas vêm desenvolvendo cada vez mais resistência aos métodos comuns de controle. O glifosato

Leia mais

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra.

FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. FiberMax. Mais que um detalhe: uma genética de fibra. Requisitos para o cultivo de algodoeiro GlyTol LibertyLink, além de boas práticas de manejo integrado de plantas daninhas. Cap 1: Descrição do Produto

Leia mais

9. CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS

9. CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS CULTURA DO ARROZ 9. CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS Interferência x Oryza sativa L. Luz H 2 O Competição por água, luz, nutrientes e CO 2 (capacidade adaptativa) N P K Ca Mg S micros Ação alelopática Interferência

Leia mais

BUVA 15 A 20% DO CUSTO ANUAL DO CAFEZAL (MATIELLO, 1991) Bidens pilosa. Commelina spp

BUVA 15 A 20% DO CUSTO ANUAL DO CAFEZAL (MATIELLO, 1991) Bidens pilosa. Commelina spp Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do Café Fundamentos Técnicos CAFEEIRO SOFRE ALTA INTERFERÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS Blanco et al. (1982) perdas 55,9 a 77,2% (4 anos) Quando a matocompetição é crítica?

Leia mais

Manejo da Cultura da Cultura do Girassol

Manejo da Cultura da Cultura do Girassol Manejo da Cultura da Cultura do Girassol Vicente de Paulo Campos Godinho Embrapa Rondônia Londrina - PR 29 de outubro de 2015 Temas abordados A cultura na Argentina ameaças e oportunidades Um relato sobre

Leia mais

Painel - Controle de plantas daninhas no ambiente de novos Traits

Painel - Controle de plantas daninhas no ambiente de novos Traits Painel - Controle de plantas daninhas no ambiente de novos Traits Manejo de plantas daninhas nos ambientes de soja Cultivance/Enlist/Xtend/LL Mauro Antônio Rizzardi Eng. Agr., Dr., Professor da Universidade

Leia mais

Acabar com o mato sem restrição não é mais coisa do outro mundo.

Acabar com o mato sem restrição não é mais coisa do outro mundo. Soberan, mais que uma evolução, uma revolução na sua lavoura de milho. www.soberan.com.br Advertências: Proteção a saúde humana, animal e ao meio ambiente. Acabar com o mato sem restrição não é mais coisa

Leia mais

Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do Café Fundamentos Técnicos

Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do Café Fundamentos Técnicos Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do Café Fundamentos Técnicos Prof. Saul Carvalho Prof. Pedro Jacob Christoffoleti CAFEEIRO SOFRE ALTA INTERFERÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS Silva & Ronchi (2010) perdas

Leia mais

EFEITO DO SISTEMA SOBRE POPULAÇÃO DE PLANTAS DANINHAS. Sistema Soja/Pousio sem rotação de herbicidas

EFEITO DO SISTEMA SOBRE POPULAÇÃO DE PLANTAS DANINHAS. Sistema Soja/Pousio sem rotação de herbicidas EFEITO DO SISTEMA SOBRE POPULAÇÃO DE PLANTAS DANINHAS Sistema Soja/Pousio sem rotação de herbicidas 2013 Foto: SAALEXANDRINO 2014 EFEITO ANO ALTERAÇÃO CLIMA 3 Monsanto Company Confidential 2014 EFEITO

Leia mais

Weber Geraldo Valério Sócio Diretor PLANEJAMENTO DO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS XXX CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS

Weber Geraldo Valério Sócio Diretor PLANEJAMENTO DO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS XXX CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS Weber Geraldo Valério Sócio Diretor PLANEJAMENTO DO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS XXX CONGRESSO BRASILEIRO DA CIÊNCIA DAS PLANTAS DANINHAS Curitiba PR / 2016 A importância do planejamento antecipado e ajustado

Leia mais

Controle de Plantas Daninhas em Cana-de-açúcar

Controle de Plantas Daninhas em Cana-de-açúcar 22:20 Controle de Plantas Daninhas em Cana-de-açúcar Tópicos da Apresentação 1. Práticas de manejo em pré-plantio 2. Manejo em cana-planta 3. Uso de herbicidas em soqueiras 4. Palha da cana e manejo de

Leia mais

COLONIÃO UMA AMEAÇA A PRODUTIVIDA DE RODRIGO NAIME CONSULTOR DE DESENVOLVIMENTO DE MERCADO

COLONIÃO UMA AMEAÇA A PRODUTIVIDA DE RODRIGO NAIME CONSULTOR DE DESENVOLVIMENTO DE MERCADO COLONIÃO UMA AMEAÇA A PRODUTIVIDA DE RODRIGO NAIME CONSULTOR DE DESENVOLVIMENTO DE MERCADO NOSSA MISSÃO Contribuir para o progresso e competitividade da Agricultura Brasileira TECNOLOGI MELHORIA A CONTÍNUA

Leia mais

Manejo de Herbicidas para a Cultura do Algodoeiro

Manejo de Herbicidas para a Cultura do Algodoeiro Manejo de Herbicidas para a Cultura do Algodoeiro Pedro Jacob Christoffoleti ESALQ Universidade de São Paulo Área de Biologia e Manejo de Plantas Daninhas Principais regiões produtoras de algodão no país

Leia mais

Manejo de Herbicidas para a Cultura do Algodoeiro

Manejo de Herbicidas para a Cultura do Algodoeiro Manejo de Herbicidas para a Cultura do Algodoeiro Pedro Jacob Christoffoleti ESALQ Universidade de São Paulo Área de Biologia e Manejo de Plantas Daninhas Principais regiões produtoras de algodão no país

Leia mais

Principais ervas daninhas nos estados do Maranhão e Piauí. XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. 23/08/2016.

Principais ervas daninhas nos estados do Maranhão e Piauí. XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas. 23/08/2016. Principais ervas daninhas nos estados do Maranhão e Piauí XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas 23/08/2016. Curitiba, PR Eng. Agrônomo Márcio Antônio Montechese Montech Consultoria Agronômica

Leia mais

MANEJO DE BUVA (Conyza spp.) E DE AZEVÉM (Lolium multiflorum) RESISTENTES AO GLIFOSATO

MANEJO DE BUVA (Conyza spp.) E DE AZEVÉM (Lolium multiflorum) RESISTENTES AO GLIFOSATO MANEJO DE BUVA (Conyza spp.) E DE AZEVÉM (Lolium multiflorum) RESISTENTES AO GLIFOSATO Mario Antonio Bianchi CCGL Tecnologia - CCGL TEC Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ Workshop Latino-Americano sobre

Leia mais

Amaranthus palmeri: novo desafio para a agricultura do Brasil.

Amaranthus palmeri: novo desafio para a agricultura do Brasil. Amaranthus palmeri: novo desafio para a agricultura do Brasil. Eng. Agr. Msc. Edson R. de Andrade Junior PesquisadorIMAmt MONITORAMENTO DE PLANTAS DANINHAS RESISTENTES A HERBICIDAS NO ESTADO DE MATO GROSSO,

Leia mais

8/31/2011. Densidade da planta daninha competição inter- e intra-específica. Fatores de determinam o grau de competitividade

8/31/2011. Densidade da planta daninha competição inter- e intra-específica. Fatores de determinam o grau de competitividade 8/31/211 Fatores que afetam o grau de interferência entre as culturas e as plantas daninhas (Adaptado de Bianchi, 1998) Ambiente Período de convivência 3. Fatores de determinam o grau de competitividade

Leia mais

BENEFÍCIOS DE HERBICIDAS EM PRÉ-EMERGÊNCIA NO MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM ALGODÃO LIBERTY LINK

BENEFÍCIOS DE HERBICIDAS EM PRÉ-EMERGÊNCIA NO MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM ALGODÃO LIBERTY LINK Página 695 BENEFÍCIOS DE HERBICIDAS EM PRÉ-EMERGÊNCIA NO MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM ALGODÃO LIBERTY LINK Luiz Henrique Morais Franchini 1 ; Michel Alex Raimondi 2 ; Denis Fernando Biffe 2 ; Jamil Constantin

Leia mais

Manejo de plantas daninhas na cultura de cana-de-açúcar

Manejo de plantas daninhas na cultura de cana-de-açúcar Manejo de plantas daninhas na cultura de cana-de-açúcar Alcides R. Gomes Jr. Matheus Andia Torrezan Samuel Ricardo Santos Histórico Introdução TÓPICOS Importância do controle de plantas daninhas Tipos

Leia mais

Resistência de plantas daninhas à herbicidas. no Brasil e no mundo

Resistência de plantas daninhas à herbicidas. no Brasil e no mundo Resistência de plantas daninhas à herbicidas no Brasil e no mundo Eng. Agr., Dr., Mauro Antônio Rizzardi Prof. da Universidade de Passo Fundo mar.rizzardi@gmail.com Desafio Produzir alimentos em quantidade

Leia mais

MATOCOMPETIÇÃO EM MILHO SAFRINHA

MATOCOMPETIÇÃO EM MILHO SAFRINHA INFORMATIVO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO ANO 4 NÚMERO 4 ABRIL 2015 MATOCOMPETIÇÃO EM MILHO SAFRINHA 1. Introdução As plantas daninhas prejudicam a cultura do milho, principalmente no início de seu desenvolvimento,

Leia mais

Interferência e Métodos de Plantas Daninhas

Interferência e Métodos de Plantas Daninhas Disciplina: Matologia Interferência e Métodos de Plantas Daninhas Prof. Leonardo Bianco de Carvalho FCAV/UNESP Câmpus de Jaboticabal lbcarvalho@fcav.unesp.br www.fcav.unesp.br/lbcarvalho Interferência

Leia mais

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO

PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO PLANEJAMENTO E MANEJO DE LAVOURAS TRANSGÊNICAS DE ALGODÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO Wanderley Katsumi Oishi Consultor Agrícola Quality Cotton Cons. Agronômica Ltda. Cenário do Manejo das Variedades Transgênicas

Leia mais

Interferência das plantas daninhas em cana Estratégias de manejo. Tendência utilizadas pelos fornecedores.

Interferência das plantas daninhas em cana Estratégias de manejo. Tendência utilizadas pelos fornecedores. I SIMPOSIO STAB PLANTAS DANINHAS EM CANA DE AÇÚCAR ROBINSOM ANTONIO PITELLI Interferência das plantas daninhas em cana Estratégias de manejo. Tendência utilizadas pelos fornecedores. Gustavo Almeida Nogueira

Leia mais

Controle de Plantas Daninhas em Sistemas Integrados

Controle de Plantas Daninhas em Sistemas Integrados Controle de Plantas Daninhas em Sistemas Integrados Devido à importância da pecuária, principalmente a produção animal a pasto, para a economia brasileira, o cultivo de plantas forrageiras assume um papel

Leia mais

na Cultura de Soja Manejo de Plantas Daninhas 5/24/2011 Interferência das plantas daninhas em soja

na Cultura de Soja Manejo de Plantas Daninhas 5/24/2011 Interferência das plantas daninhas em soja Manejo de Plantas Daninhas na Cultura de Soja Prof. Pedro J. Christoffoleti Interferência das plantas daninhas em soja Competição - perdas de produção de até 80% Redução na qualidade dos grãos Maturação

Leia mais

CRITÉRIOS PARA UM CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EFICIENTE, VERSÁTIL E DE SUCESSO! ROMUALDO CARETTA Agente Comercial

CRITÉRIOS PARA UM CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EFICIENTE, VERSÁTIL E DE SUCESSO! ROMUALDO CARETTA Agente Comercial CRITÉRIOS PARA UM CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EFICIENTE, VERSÁTIL E DE SUCESSO! ROMUALDO CARETTA Agente Comercial PORQUE USAR OS HERBICIDAS? CRITÉRIOS PARA IMPLANTAR UM CANAVIAL COM SUCESSO OBSs.: Gasto

Leia mais

HERBICIDAS NA CULTURA DO ALGODÃO NO BRASIL

HERBICIDAS NA CULTURA DO ALGODÃO NO BRASIL V CONGRESSO BRASILEIRO DE ALGODÃO SALA ESPECIALIZADA: PLANTAS DANINHAS Observação: Esta folha não deverá ser incluída nos anais, é apenas a referencia do arquivo para sala especializada acima especificada,

Leia mais

RESPOSTA DE DOSES DE INDAZIFLAM 500 SC NO CONTROLE DAS PRINCIPAIS PLANTAS DANINHAS INFESTANTES DOS CAFEZAIS.

RESPOSTA DE DOSES DE INDAZIFLAM 500 SC NO CONTROLE DAS PRINCIPAIS PLANTAS DANINHAS INFESTANTES DOS CAFEZAIS. RESPOSTA DE DOSES DE INDAZIFLAM 500 SC NO CONTROLE DAS PRINCIPAIS PLANTAS DANINHAS INFESTANTES DOS CAFEZAIS. Autores: Rodolfo San Juan - Johann Reichenbach - José A. Paranaiba - Raimundo J. Andrade - Eng.

Leia mais

MANEJO DE HERBICIDAS PARA A CULTURA DO ALGODOEIRO

MANEJO DE HERBICIDAS PARA A CULTURA DO ALGODOEIRO MANEJO DE HERBICIDAS PARA A CULTURA DO ALGODOEIRO Pedro Jacob Christoffoleti 1 Saul Jorge Pinto de Carvalho 2 Marcelo Nicolai 3 Ramiro Fernando López-Ovejero 3 1. INTRODUÇÃO Planta da família Malvaceae,

Leia mais

MANEJO DO MILHO TIGUERA RR SEMEANDO O FUTURO

MANEJO DO MILHO TIGUERA RR SEMEANDO O FUTURO MANEJO DO MILHO TIGUERA RR É IMPORTANTE Com o foco no controle de plantas daninhas e lagartas, as culturas geneticamente modificadas têm ganhado espaço na preferência do produtor rural, pela redução nos

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA

RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA EMPRESA: RELATÓRIO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA Assist Consultoria e Experimentação Agronômica LTDA ME Endereço: Avenida Brasília, 2711 Campo Real. Campo Verde - MT. CEP 78840-000.

Leia mais

Rottboellia exaltata (capim-camalote), Momordica charantia (melão-de-são-caetano) e Mucuna spp. (mucuna-preta)

Rottboellia exaltata (capim-camalote), Momordica charantia (melão-de-são-caetano) e Mucuna spp. (mucuna-preta) Interferência das plantas daninhas na cana-de-açúcar e estratégias de manejo: Rottboellia exaltata (capim-camalote), Momordica charantia (melão-de-são-caetano) e Mucuna spp. (mucuna-preta) Prof. Dra. Núbia

Leia mais

Introdução. Soja e milho tolerantes ao glifosato em áreas com plantas daninhas resistentes

Introdução. Soja e milho tolerantes ao glifosato em áreas com plantas daninhas resistentes INFORMATIVO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO ANO 2 NÚMERO 8 NOVEMBRO 213 Soja e Milho tolerantes ao glifosato nos sistemas agrícolas de produção Introdução A partir de 25, começou-se a cultivar a soja tolerante

Leia mais

Plantas daninhas no cenário de resistência

Plantas daninhas no cenário de resistência Plantas daninhas no cenário de resistência Conhecendo e manejando o milho voluntário Mauro Antônio Rizzardi Eng. Agr., Dr., Prof. Universidade de Passo Fundo Sucessão soja:milho milho:soja JUL AGO SET

Leia mais

Produtividade de Genótipos de Feijão do Grupo Comercial Preto, Cultivados na Safra da Seca de 2015, no Norte de Minas Gerais.

Produtividade de Genótipos de Feijão do Grupo Comercial Preto, Cultivados na Safra da Seca de 2015, no Norte de Minas Gerais. Produtividade de Genótipos de Feijão do Grupo Comercial Preto, Cultivados na Safra da Seca de 2015, no Norte de Minas Gerais. P. V. SANTOS JUNIOR 1 ; A. J. CARVALHO3; P. S. C. BATISTA 2 ; M. L. LACERDA

Leia mais

Manejo de plantas. sucesso. Augusto Monteiro. Agrônomo de Desenv. de Mercado

Manejo de plantas. sucesso. Augusto Monteiro. Agrônomo de Desenv. de Mercado Manejo de plantas daninhas na cana-deaçúcar, uma história de sucesso Augusto Monteiro Agrônomo de Desenv. de Mercado Registro e lançamento Cenário Chega ao mercado brasileiro em 1997 Focado no controle

Leia mais

MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS (MIPD)

MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS (MIPD) MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS (MIPD) Envolve a seleção, integração, e implementação de táticas de manejo de plantas daninhas, levando em consideração as conseqüências econômicas, ecológicas e sociológicas

Leia mais

Cultivo do Feijão Irrigado na Região Noroeste de Minas Gerais

Cultivo do Feijão Irrigado na Região Noroeste de Minas Gerais Página 1 de 6 Embrapa Arroz e Feijão Sistemas de Produção, No.5 ISSN 1679-8869 Versão eletrônica Dezembro/2005 Cultivo do Feijão Irrigado na Região Noroeste de Minas Gerais Introdução e Importância Econômica

Leia mais

Manejo das plantas daninhas Cana-de-açucar. Herbishow Maio 2014 R.sanomya

Manejo das plantas daninhas Cana-de-açucar. Herbishow Maio 2014 R.sanomya Manejo das plantas daninhas Cana-de-açucar Herbishow Maio 2014 R.sanomya Manejo plantas daninhas Conhecimentos técnicos Tecnologias agronômicas > Controle das PD < Fitoxicidade à cultura < Interferência

Leia mais

Eng. Agr. Ederson A. Civardi. Bonito MS 2014

Eng. Agr. Ederson A. Civardi. Bonito MS 2014 Eng. Agr. Ederson A. Civardi Bonito MS 2014 Sumário 1 - Introdução 2 - Importância Soja 3 - Importância Mofo Branco 4 - Ciclo da doença 5 - Métodos de controle 6 - Alguns resultados de experimentos 7 -

Leia mais

USO DO NOVO HERBICIDA PRÉ-EMERGENTE ALION- indaziflam- NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS DO CAFEEIRO ADULTO.

USO DO NOVO HERBICIDA PRÉ-EMERGENTE ALION- indaziflam- NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS DO CAFEEIRO ADULTO. USO DO NOVO HERICIDA PRÉ-EMERGENTE - indaziflam- NO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS DO CAFEEIRO ADULTO. Autores: Rodolfo San Juan Marco Fagotti Eng. Agron. ayer SA Raimundo J. Andrade Tec.Agr. Unicampo /ayer

Leia mais

Prof. Dra. Núbia M. Correia Departamento do Fitossanidade FCAV/UNESP-Campus de Jaboticabal

Prof. Dra. Núbia M. Correia Departamento do Fitossanidade FCAV/UNESP-Campus de Jaboticabal Prof. Dra. Núbia M. Correia Departamento do Fitossanidade FCAV/UNESP-Campus de Jaboticabal Introdução Interferência e danos ocasionados Principais plantas daninhas Resistência x tolerância Manejo químico

Leia mais

MANEJO DE AZEVÉM RESISTENTE A GLYPHOSATE SEMEANDO O FUTURO

MANEJO DE AZEVÉM RESISTENTE A GLYPHOSATE SEMEANDO O FUTURO MANEJO DE AZEVÉM RESISTENTE A GLYPHOSATE INTRODUÇÃO O azevém (Lolium multiflorium) é uma espécie de ciclo anual muito utilizada em sistemas de integração lavoura pecuária, como forrageira e formadora de

Leia mais

IRGA 424 OPÇÃO DE PRODUTIVIDADE

IRGA 424 OPÇÃO DE PRODUTIVIDADE IRGA 424 OPÇÃO DE PRODUTIVIDADE A IRGA 424 apresenta como diferencial o alto potencial produtivo, responde muito bem ao manejo e às altas adubações. Origem: cruzamento IRGA 370-42-1-1F-B5/BR IRGA 410//IRGA

Leia mais

Autores: considerado como não seletivo, atuando apenas em pósemergência

Autores: considerado como não seletivo, atuando apenas em pósemergência UEM - Universidad e Estadual de Maringá DAG - Departamento de Agronomia PGA - Programa de Pós-graduação em Agronomia ISSN 2 238-2 879 Vol. 02 Número - 001 Jul ho 2013 INFORME TÉCNICO PGA-UEM Programa de

Leia mais

Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO

Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO Genética Embrapa: INOVAÇÃO E SUPERIORIDADE NO CAMPO Foz do Iguaçu PR 20/06/2017 Engº Agrº Ralf Udo Dengler Engº Agrº Milton Dalbosco Fundação Meridional Novos patamares de produtividade! Destaques do Melhoramento

Leia mais

com spider na soja a safrinha é segura

com spider na soja a safrinha é segura com spider na soja a safrinha é segura Quem comprova é a Dow AgroSciences O poder dos 4S COM SPIDER NA SOJA A SAFRINHA É SEGURA O Time da Dow AgroSciences desenvolveu perguntas e respostas sobre Spider

Leia mais

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS MANEJO DA RESISTÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS. Soluções para um Mundo em Crescimento

BOAS PRÁTICAS AGRÍCOLAS MANEJO DA RESISTÊNCIA DE PLANTAS DANINHAS. Soluções para um Mundo em Crescimento BOAS PRÁTIAS AGRÍOLAS MEJO DA RESISTÊNIA DE PLTAS DINHAS Soluções para um Mundo em rescimento 02 BOAS PRÁTIAS AGRÍOLAS BOAS PRÁTIAS AGRÍOLAS E O MEJO DA RESISTÊNIA As plantas daninhas sempre acompanharam

Leia mais

Manejo de Plantas Daninhas no Ambiente Florestal

Manejo de Plantas Daninhas no Ambiente Florestal Manejo de Plantas Daninhas no Ambiente Florestal Rodrigo Hakamada Veracel Celulose I Simpósio de Técnicas de Plantio e Manejo de Eucalyptus para Uso Múltiplo 25, 26 e 27 de Outubro de 2006 RESUMO Introdução

Leia mais

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DE SOJA

MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DE SOJA MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DE SOJA Seleção das espécies de plantas daninhas em soja Uniformidade dos tratos culturais sistema de produção simplificado pressão de seleção dos herbicidas Plantas

Leia mais

MANEJO E CONTROLE DE ESPÉCIES INFESTANTES NA CULTURA DA CANA-DE

MANEJO E CONTROLE DE ESPÉCIES INFESTANTES NA CULTURA DA CANA-DE MANEJO E CONTROLE DE ESPÉCIES INFESTANTES NA CULTURA DA CANA-DE DE- AÇÚCAR Apresentação Grupo Fitotécnico - IAC Engenheiro Agrônomo: Fernando Soares Branco da Cruz Coordenador de Tratos Culturais Técnico

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA

LAUDO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA 1 LAUDO TÉCNICO DE PRATICABILIDADE E EFICIÊNCIA AGRONÔMICA 1 TÍTULO Avaliação da eficiência e seletividade de herbicida COBRA aplicado isolado ou em mistura com CLASSIC na cultura da soja. 2 OBJETIVOS

Leia mais

Autores: PGA - Programa de Pós-graduação em Agronomia. Alexandre Gemelli Eng. Agr., MSc. Rubem Silvério de Oliveira Jr. Eng. Agr., Prof. Dr.

Autores: PGA - Programa de Pós-graduação em Agronomia. Alexandre Gemelli Eng. Agr., MSc. Rubem Silvério de Oliveira Jr. Eng. Agr., Prof. Dr. UEM - Universidad e Estadual de Maringá DAG - Departamento de Agronomia PGA - Programa de Pós-graduação em Agronomia ISSN 2238-2879 Vol. 02 N úmero - 002 N ovem bro 2013 INFORME TÉCNICO PGA-UEM Programa

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA O CONTROLE DO MATO NA CULTURA DA MELANCIA

ESTRATÉGIAS PARA O CONTROLE DO MATO NA CULTURA DA MELANCIA ESTRATÉGIAS PARA O CONTROLE DO MATO NA CULTURA DA MELANCIA A melancia (Citrullus lanatus Schard), pertencente à família cucurbitácea e originária da África tropical, ocupa lugar de destaque entre as principais

Leia mais

6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS

6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS 6.4 CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS Prejuízos: -Competição por água; -Competição por luz; -Competição por nutrientes; -Hospedeiros de pragas e doenças; -Interferência na operação de colheita. Período de competição:

Leia mais

Sistema Roundup Ready Plus

Sistema Roundup Ready Plus Sistema Roundup Ready Plus brasileiro a confiança necessária de uma recomendação que sustente os benefícios provenientes destas tecnologias inovadoras. O controle de plantas daninhas é uma prática de elevada

Leia mais

MANEJO DE CORDA-DE-VIOLA EM CANA-DE-AÇÚCAR

MANEJO DE CORDA-DE-VIOLA EM CANA-DE-AÇÚCAR MANEJO DE CORDA-DE-VIOLA EM CANA-DE-AÇÚCAR AZANIA, C.A.M.; AZANIA, A.A.P.M.; ROLIM, J.C.; SCHIAVETTO, A.; R.; PIZZO, I. V. O manejo das plantas daninhas, de uma forma geral, é banalizado em muitas propriedades

Leia mais

COMPORTAMENTO OU POSICIONAMENTO DE HERBICIDAS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR MARCELO NICOLAI

COMPORTAMENTO OU POSICIONAMENTO DE HERBICIDAS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR MARCELO NICOLAI III SIMPÓSIO: MANEJO DE PLANTAS DANINAS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR COMPORTAMENTO OU POSICIONAMENTO DE ERBICIDAS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR MARCELO NICOLAI AGROCON ASSESSORIA AGRONÔMICA LTDA Gerente

Leia mais

CULTIVARES DE SOJA NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

CULTIVARES DE SOJA NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO ENCONTRO REGIONAL SOBRE TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO DE MILHO E SOJA 61 CULTIVARES DE SOJA NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO LOPES, L.G. 1 CLEMENTE FILHO, A. 1 UNÊDA-TREVISOLI, S.H. 2 RECO, P.C. 3 BARBARO,

Leia mais

Tecnologias em Soja: Uma reflexão

Tecnologias em Soja: Uma reflexão Tecnologias em Soja: Uma reflexão José Américo Pierre Rodrigues: joseamerico@abrasem.com.br Paulo Campante - paulo@abrasem.com.br Mariana Barreto: mariana@abrasem.com.br De acordo com o Sexto Levantamento

Leia mais

Fatores Importantes para o 05 Sucesso de uma Lavoura

Fatores Importantes para o 05 Sucesso de uma Lavoura Fatores Importantes para o 05 Sucesso de uma Lavoura Dirceu Luiz Broch Sidnei Kuster Ranno Carlos Pitol Ricardo Barros Antônio Reinaldo Schneid 1 2 3 4 5 5.1. Introdução À medida que aumenta o nível tecnológico

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO BANCO DE SEMENTES DE ÁREAS SOB SISTEMAS DE PREPARO DE SOLOS EM DOURADOS, MS 1

CARACTERIZAÇÃO DO BANCO DE SEMENTES DE ÁREAS SOB SISTEMAS DE PREPARO DE SOLOS EM DOURADOS, MS 1 CARACTERIZAÇÃO DO BANCO DE SEMENTES DE ÁREAS SOB SISTEMAS DE PREPARO DE SOLOS EM DOURADOS, MS 1 Jordane Felizardo de Matos 2, Carla Moreira de Faria 3, Júlio Cesar Salton 4, Maurilio Fernandes de Oliveira

Leia mais

ACCase. - Papuã/marmelada (Brachiaria plantaginea) em Mangueirinha e Guarapuava (PR) ALS

ACCase. - Papuã/marmelada (Brachiaria plantaginea) em Mangueirinha e Guarapuava (PR) ALS 1996 ACCase - Papuã/marmelada (Brachiaria plantaginea) em Mangueirinha e Guarapuava (PR) ALS - Leiteira (Euphorbia heterophylla) e picão-preto (Bidens pilosa) em Não-Me-Toque(RS) Vidal & Fleck 2003 NUMEROS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais. Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais. Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA Centro de Ciências Rurais Núcleo de Pesquisas em Práticas Culturais e Ecofisiologia População de plantas para maximização de rendimentos em soja Lucio Zabot Santa Maria,

Leia mais

Plantas Daninhas em Sistemas de Produção de Soja

Plantas Daninhas em Sistemas de Produção de Soja 05 Plantas Daninhas em Sistemas de Produção de Soja 1 Germani Concenço 2 José Fernando Jurca Grigolli Interferência de plantas daninhas nos cultivos agrícolas A história da ciência das plantas daninhas

Leia mais

CULTIVO E ESTABELECIMENTO DA ALFAFA

CULTIVO E ESTABELECIMENTO DA ALFAFA CULTIVO E ESTABELECIMENTO DA ALFAFA Joaquim Bartolomeu Rassini INTRODUÇÃO ALFAFA (forragem) Características agronômicas: alta capacidade de adaptação (clima, solo, altitude), alta produtividade (15 a 25

Leia mais

Otrigo é uma Liliopsida anual pertencente

Otrigo é uma Liliopsida anual pertencente Trigo no Brasil1253 Manejo e controle de plantas daninhas em trigo Leandro Vargas Mario Antonio Bianchi Introdução Otrigo é uma Liliopsida anual pertencente à família Poaceae e ao gênero Trítícum. A espécie

Leia mais

DENSIDADE DE SEMEADURA E POPULAÇÃO INICIAL DE PLANTAS PARA CULTIVARES DE TRIGO EM AMBIENTES DISTINTOS DO PARANÁ

DENSIDADE DE SEMEADURA E POPULAÇÃO INICIAL DE PLANTAS PARA CULTIVARES DE TRIGO EM AMBIENTES DISTINTOS DO PARANÁ DENSIDADE DE SEMEADURA E POPULAÇÃO INICIAL DE PLANTAS PARA CULTIVARES DE TRIGO EM AMBIENTES DISTINTOS DO PARANÁ José Salvador Simoneti Foloni 1*, Manoel Carlos Bassoi 1, Luis César Vieira Tavares 1, Larissa

Leia mais

Características agronômicas de cultivares de feijão dessecadas em pré-colheita

Características agronômicas de cultivares de feijão dessecadas em pré-colheita Anais do VIII Seminário de Iniciação Científica e V Jornada de Pesquisa e Pós-Graduação UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS 10 a 12 de novembro de 2010 Características agronômicas de cultivares de feijão dessecadas

Leia mais

Importância: retorno do capital investido. Necessidade de planejamento criterioso.

Importância: retorno do capital investido. Necessidade de planejamento criterioso. 1 COLHEITA DE SEMENTES Silvio Moure Cicero 1. Introdução Importância: retorno do capital investido. Necessidade de planejamento criterioso. Custo. 2. Métodos de colheita 2.1. Manual Situações em que é

Leia mais

13/07/ Introdução. Finalidade do Manejo das Plantas Daninhas em cana-de-açúcar:

13/07/ Introdução. Finalidade do Manejo das Plantas Daninhas em cana-de-açúcar: 3 2 4 1. Introdução Finalidade do Manejo das Plantas Daninhas em cana-de-açúcar: Proteção da Produtividade Agrícola e Industrial da Cultura Facilitação das demais Operações Agrícolas Proteção da produtividade

Leia mais

Controle de Plantas Daninhas. Manejo das Plantas Daninhas Aula 15 e 16: 07 e 13/05/2014

Controle de Plantas Daninhas. Manejo das Plantas Daninhas Aula 15 e 16: 07 e 13/05/2014 Controle de Plantas Daninhas Manejo das Plantas Daninhas Aula 15 e 16: 07 e 13/05/2014 6.5.3 Mecanismo de Ação dos Herbicidas e) Inibidores da Síntese de Ácidos Graxos de Cadeias muito longas (VLCFA) ou

Leia mais

Provence: parceiro ideal no. em todas as épocas. Augusto Monteiro. Agr. Desenv. Mercado - Bayer

Provence: parceiro ideal no. em todas as épocas. Augusto Monteiro. Agr. Desenv. Mercado - Bayer Provence: parceiro ideal no manejo das plantas daninhas em todas as épocas Augusto Monteiro Agr. Desenv. Mercado - Bayer Manejo Integrado das Plantas Daninhas... o manejo integrado de plantas daninhas

Leia mais

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO ALGODOEIRO COM APLICAÇÃO DE HERBICIDAS EM PRÉ E PÓS-EMERGÊNCIA, NA REGIÃO DE CERRADO

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO ALGODOEIRO COM APLICAÇÃO DE HERBICIDAS EM PRÉ E PÓS-EMERGÊNCIA, NA REGIÃO DE CERRADO CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO ALGODOEIRO COM APLICAÇÃO DE HERBICIDAS EM PRÉ E PÓS-EMERGÊNCIA, NA REGIÃO DE CERRADO Jairo Melo Castro (UEMS), Germison Vital Tomquelski (Fundação Chapadão /

Leia mais

11/ - CONSORCIAÇÃO MILHO-FEIJÃO

11/ - CONSORCIAÇÃO MILHO-FEIJÃO 11/ - CONSORCIAÇÃO MILHO-FEIJÃO Magno Antônio Parto Ramalho 1. INTRODUÇÃO o plantio associado do milho com outras culturas, especialmente com o feijão, é uma prática muito freqüente no Brasil. É um sistema

Leia mais

Controle de plantas daninhas em jato dirigido na cultura do algodão

Controle de plantas daninhas em jato dirigido na cultura do algodão Controle de plantas daninhas em jato dirigido na cultura do algodão Felipe Dei Ricardi 1; Anderson L. Cavenaghi 1 ; Rogério D. de Castro 1; Adriana Q. Machado 1, Sebastião C. Guimarães 2 1. UNIVAG Centro

Leia mais

A Cultura da Cana-de-Açúcar

A Cultura da Cana-de-Açúcar A Cultura da Cana-de-Açúcar Saul Carvalho 15. Plantas Daninhas 1. Importância do controle de plantas daninhas em cana 2. Período crítico de prevenção da interferência 3. Estratégias de controle das plantas

Leia mais

MAKHTESHIM AGAN. Faturamento de US$ 2,2 Bilhões. Produtos:

MAKHTESHIM AGAN. Faturamento de US$ 2,2 Bilhões. Produtos: Ivan Jarussi MAKHTESHIM AGAN Faturamento de US$ 2,2 Bilhões Exporta para mais de 100 países Produtos: Defensívos: Herbicidas, Inseticidas, Fungicidas e Matérias Primas Outros: Antioxidantes, Vitaminas

Leia mais

Biologia de Plantas Daninhas

Biologia de Plantas Daninhas Disciplina: Matologia Biologia de Plantas Daninhas Prof. Leonardo Bianco de Carvalho FCAV/UNESP Câmpus de Jaboticabal lbcarvalho@fcav.unesp.br www.fcav.unesp.br/lbcarvalho Conceituação Antropogênico (ser

Leia mais

Cotton Assistência Técnica e Consultoria Agronômica -

Cotton Assistência Técnica e Consultoria Agronômica - Avaliação de produtos e doses para manejo em dessecação em soja convencional Benoit Knibbe 1 Tarciso Sousa Santos 2 Jagnei Matzembacher 2 Justino S.F.Ribeiro 2 João Franco Ribeiro 2 Luiz Augusto Pitzschk

Leia mais

Ocorrência de plantas daninhas em lavouras de café 'Conilon' 1. em Ouro Preto do Oeste, Rondônia

Ocorrência de plantas daninhas em lavouras de café 'Conilon' 1. em Ouro Preto do Oeste, Rondônia ISSN 0103-9458 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro de Pesquisa Agroflorestal de Rondônia Ministério da Agricultura e do Abastecimento COMUNICADO TÉCNICO Nº 03, ago./01, p.1-5 Ocorrência

Leia mais

Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil. Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC

Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil. Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC Lançamento Soja marca Pioneer no Sul do Brasil Ricardo B. Zottis Ger. Produto RS/SC Agenda 1. Histórico Soja marca Pioneer 2. Pesquisa Soja Brasil 3. Qualidade das Sementes DuPont Pioneer 4. Cultivares

Leia mais

RESSALVA. Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta dissertação será disponibilizado somente a partir de 17/04/2016.

RESSALVA. Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta dissertação será disponibilizado somente a partir de 17/04/2016. RESSALVA Atendendo solicitação do autor, o texto completo desta dissertação será disponibilizado somente a partir de 17/04/2016. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - UNESP CÂMPUS DE JABOTICABAL ATRIBUTOS PRODUTIVOS

Leia mais

A Importância da Utilização de Sementes de Alto Vigor e os Seus Efeitos Sobre a Produtividade da Soja

A Importância da Utilização de Sementes de Alto Vigor e os Seus Efeitos Sobre a Produtividade da Soja A Importância da Utilização de Sementes de Alto Vigor e os Seus Efeitos Sobre a Produtividade da Soja José de Barros França Neto Embrapa Soja 67º SIMPAS 24/11/2015 Sinop, MT Base para o sucesso da lavoura!!!

Leia mais

Competição Interespecífica entre Espécimes de Milho e Joá Um Ensaio Substitutivo.

Competição Interespecífica entre Espécimes de Milho e Joá Um Ensaio Substitutivo. Formatado Competição Interespecífica entre Espécimes de Milho e Joá Um Ensaio Substitutivo. Décio Karam 1 ; Jéssica A. A. Silva 2 ; Maurílio F. de Oliveira 3 ; Michelle B. Cruz 4 e Sheila A. Mourão 5.

Leia mais

PERÍODOS DE CONVIVÊNCIA E PROGRAMAS DE CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EM SIMULAÇÃO DE MILHO RESISTENTE A GLIFOSATO

PERÍODOS DE CONVIVÊNCIA E PROGRAMAS DE CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EM SIMULAÇÃO DE MILHO RESISTENTE A GLIFOSATO PERÍODOS DE CONVIVÊNCIA E PROGRAMAS DE CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS EM SIMULAÇÃO DE MILHO RESISTENTE A GLIFOSATO ZAGONEL, J. 1 ; FERNANDES, E.C. 2 ; FERREIRA, C. 3 1 Universidade Estadual de Ponta Grossa

Leia mais

MATOCOMPETIÇÃO EM HÍBRIDOS DE MILHO CULTIVADOS EM SAFRINHA

MATOCOMPETIÇÃO EM HÍBRIDOS DE MILHO CULTIVADOS EM SAFRINHA 427 MATOCOMPETIÇÃO EM HÍBRIDOS DE MILHO CULTIVADOS EM SAFRINHA Fernando Henrique Ferreira (1), Daniela Barbosa Marques (1), Dênio Celestino Gonçalves (2), Sálua da Silva Cares (2), Jaqueline Nogueira Silva

Leia mais

~-C-- I Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Milho e Sorqo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

~-C-- I Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Milho e Sorqo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ~-C-- I Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Milho e Sorqo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento o produtor pergunta, a fmbrapa responde José Carlos Cruz Paulo César Magalhães

Leia mais

SISTEMAS DE CULTIVO DE TRIGO NOS ESTADOS DO RIO GRANDE DO SUL, PARANÁ E MATO GROSSO DO SUL

SISTEMAS DE CULTIVO DE TRIGO NOS ESTADOS DO RIO GRANDE DO SUL, PARANÁ E MATO GROSSO DO SUL SISTEMAS DE CULTIVO DE TRIGO NOS ESTADOS DO RIO GRANDE DO SUL, PARANÁ E MATO GROSSO DO SUL Claudia De Mori 1, Eduardo Caeirão 1, João Leonardo Pires 1, Mércio Luiz Strieder 1, Giovani Stefani Faé 2 e Vladirene

Leia mais

O que é resistência de plantas daninhas a herbicidas?

O que é resistência de plantas daninhas a herbicidas? Resistência de Plantas Daninhas a Herbicidas Prof. Dr. Saul Carvalho Instituto Federal do Sul de Minas Campus Machado O que é resistência de plantas daninhas a herbicidas? Capacidade natural e herdável

Leia mais