PHYWELD 625. The World Specialist in Nickel Based Alloy Wire

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PHYWELD 625. The World Specialist in Nickel Based Alloy Wire"

Transcrição

1 PHYWELD 625 Baixo Carbono - Baixo Ferro - Elementos de liga Níquel-Cromo-Molibdênio-Nióbio PHYWELD 625 offers > Destacada resistência à corrosão em diversos meios. > Resistência à corrosões localizadas e galvânicas. > Excelente resistência à fadiga e à trincas causadas por corrosão a íons de cloretos. > Destacada resistência à corrosão intergranular por sensitização. > Boa resistência à oxidação e formação de carepas em altas temperaturas. C Ni Cr Mo Fe Nb <0.03 > <1 3.5 > AWS A ERNiCrMo-3 > UNS N06625 > Werkstoff Nr > B.S Part 5 - NA 43 > PHYWELD 625 é utilizado em soldas de Alloy 625, Alloy 825, Alloy 926, várias ligas de alta resistência à corrosão, e inoxidáveis com acréscimo de Molibdênio. > PHYWELD 625 também é utilizado em soldas de ligas de alta resistência à corrosão, aço carbono, aços baixaliga, aços inoxidáveis, e para superfície de aço. > Revestimento de tubos utilizados na indústria de incineração. > Solda de placas e tubos utilizados na indústria química, marinha e equipamentos de controle de poluentes para proteção ambiental.

2 SM ARC 45 N DUPLEX Baixo Carbono - Elementos de liga Ferro-Níquel Análise Típica C Ni Cr Mo N > EN 12072: NL > AWS - SFA 5.9: ER 2209 > BS 2901 Part 2: S 92 > SM ARC 45N é indicado para solda de inoxidáveis austenítico-ferríticos, como UNS 31803, com qualquer liga de Duplex. > SM ARC 45N também é indicado para solda heterogênea de Duplex com ligas de aço não-ligados. > Indústria de gás ácidos e off-shore > Transporte de produtos químicos > Meios com Cloretos > Outras indústrias: despoluição, bombas e papéis...

3 PHYWELD 16Mo Baixo Carbono - Elementos de liga Níquel-Cromo-Molibdênio PHYWELD 16Mo oferece > Destacada resistência a uma grande diversidade de meios corrosivos sob condições de redução e oxidação. > Excelente resistência à corrosão localizada e galvânica, à corrosão por trincas de tensão em meios clorídricos, e ao ataque intergranular em meios oxidantes. C Ni Cr Mo <0.03 Bal > AWS A (ER NiCrMo-13) > Werkstoff Nr. (2.4607) > PHYWELD 16 Mo é uma liga exclusiva da UGITECH. > PHYWELD 16 Mo é utilizado em soldas de duplex, super-duplex e super-austeníticos, Alloy 22, Alloy 625, Alloy 276, Alloy 686. > PHYWELD 16 M é útil para revestimentos de superficies particularmente em meios agressivos. > Revestimento de tubos utilizados na indústria de incineração: PHYWELD 16 Mo tem demonstrado ter maior resistência à corrosão do que as ligas convencionais de Ni-Cr-Mo tais como Alloy 625, Alloy 22 e Alloy 276. > Soldas de placas e tubos utilizados na indústria química (meios clorídricos), na indústria de bombas e papel, equipamentos de dessulfuração, equipamentos de controle de poluição para proteção ambiental.

4 PHYWELD 22 Baixo Carbono - Elementos de liga de Níquel-Cromo-Molibdênio-Tungstênio PHYWELD 22 oferece > Excelente resistência geral à corrosão, inclusive intergranular e à trincas provenientes de corrosão sob tensão. > Ótima resistência em meios onde há condições de oxidação e redução. Análise típca C Ni Cr Mo Fe Co W <0.015 Bal / > AWS A ERNiCrMo-10 > UNS N06022 > Werkstoff Nr , > PHYWELD 22 é usado para soldagem de Alloy 22, Alloy 625, Alloy 825, Alloy 926, várias ligas de alta resistência à corrosão, e inoxidáveis com molibdênio. > PHYWELD 22 é útil para soldagem de ligas resistentes à corrosão, aço carbono, aços baxaliga e inoxidáveis com molibdênio. > Revestimento de tubos utilizados na indústria de incineração. > Soldas de placas e tubos utilizados na indústria química (meios clorídricos), na indústria de bombas e papel, equipamentos de dessulfuração, equipamentos de controle de poluição para proteção ambiental.

5 PHYWELD 82 Baixo Carbono - Elementos de liga Níquel-Cromo-Nióbio PHYWELD 82 oferece > Alta resistência e alta resistência à fluência em temperaturas elevadas. > Boa resistência à corrosão. C Ni Cr Mo Fe <0.05 > <3 > AWS A ER NiCr-3 > UNS N06625 > Werkstoff Nr > B.S Part 5 - NA 43 > PHYWELD 82 é usado para soldas de Alloy 600, Alloy 601, Alloy 690, Alloy 800 e Alloy 330. > PHYWELD 82 também é utilizado para soldar ligas de Níquel, Níquel-Cobre, inoxidáveis e aços carbono, e para revestimento de superfície. > PHYWELD 82 é principalmente utilizado quando se tem um serviço prolongado em altas temperaturas, tais como equipamentos de forno, petroquímicas e usinas de geração de energia.

6 SM ARC 52 N SUPER DUPLEX Baixo Carbono - Elementos de liga Ferro-Níquel C Ni Cr Mo Cu N > NF A : Z 3 CND Az > AWS SFA 5.9: ER 2553 > SM ARC 52N é indicado para soldar inoxidáveis austeníticoferríticos, tal como UNS (UR 52+ por exemplo) e todos outros Super Duplex. > SM ARC 52N também é indicado para soldar qualquer liga de Duplex, e também materiais não-ligados ou baixa-liga. > Sistemas com água marinha, > Produção e transporte de ácido fosfórico, > Indústria de papel e celulose, > Depuradores para despoluição, > Indústria de gás ácido e off-shores

7 PHYWELD 276 Baixo Carbono - Elementos de liga Níquel-Cromo-Molibdênio-Tungstênio PHYWELD 276 oferece > Alta resistência e resistência à fluência em altas temperaturas > Boa resistência à corrosão. C Ni Cr Mo Fe Nb <0.02 Bal / > AWS A ERNiCrMo-4 > UNS N10276 > Werkstoff Nr , > B.S Part 5 - NA 48 > PHYWELD 276 é usado para soldas em Alloy 276 e ligas Níquel-Cromo-Molibdênio. > PHYWELD 276 é útil para soldar ligas resistentes à corrosão, aço carbono, aços baixa-liga e aços inoxidáveis em geral. > Revestimentos de tubos usados em incineração > de placas, chapas e tubos utilizados na indústria química (produção de ácido acético, refrigeradores de ácido sulfúrico), indústria de papel e celulose, equipamentos de dessulfuração, equipamentos de controle de poluentes para proteção ambiental.

EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR

EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR Seleção do processo de fundição Metal a ser fundido [C. Q.]; Qualidade requerida da superfície do fundido; Tolerância dimensional requerida

Leia mais

Corrosão Metálica. Introdução. O que é corrosão? Classificação dos processos de corrosão. Principais tipos de corrosão

Corrosão Metálica. Introdução. O que é corrosão? Classificação dos processos de corrosão. Principais tipos de corrosão Corrosão Metálica Introdução O estudo da corrosão de superfícies é importante para a solução de problemas de peças e equipamentos. Ter o conhecimento dos tipos de corrosão existentes, compreender os seus

Leia mais

AÇOS INOXIDÁVEIS (Fe-Cr-(Ni))

AÇOS INOXIDÁVEIS (Fe-Cr-(Ni)) AÇOS INOXIDÁVEIS (Fe-Cr-(Ni)) Ligas à base de Fe, com um mínimo de 11%Cr em solução para prevenir a corrosão Podem apresentar estrutura ferrítica, austenítica, martensítica, ou mista, consoante às % de

Leia mais

AÇOS INOXIDÁVEIS (RESISTENTE À CORROSÃO - ALTA TEMPERATURA - DUPLEX - SUPER DUPLEX)

AÇOS INOXIDÁVEIS (RESISTENTE À CORROSÃO - ALTA TEMPERATURA - DUPLEX - SUPER DUPLEX) MIX 38 Mx MIX G 38 MIX S 38 AWS 5.4 E308-17 (5,0=150-20) AWS 5.9 ER308 Diâmetros Disponíveis: 1,60mm 2,00mm 2,50mm 3,20mm AWS 5.9 ER308 Diâmetros Disponíveis: 0,80mm 1,00mm 1,20mm 1,60mm C

Leia mais

MANTA DE CARBETO DE TUNGSTÊNIO

MANTA DE CARBETO DE TUNGSTÊNIO MANTA O Carbeto de Tungstênio é um dos materiais com maior resistência ao desgaste e a é especializada neste e em outros materiais de liga especial e em suas formas de aplicação. Como manta sinterizada,

Leia mais

Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle

Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle Curso Técnico Integrado em Química Físico-química III VÍDEO AULA Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle 1 Professor: Me. Sebastião Junior T. Vasconcelos

Leia mais

Corrosão e degradação de materiais. Modificação aparência. Interação Comprometimento pp mecânicas

Corrosão e degradação de materiais. Modificação aparência. Interação Comprometimento pp mecânicas Corrosão e degradação de materiais Modificação aparência Interação Comprometimento pp mecânicas Deterioração é diferente para os diversos tipos de materiais: M Dissolução (corrosão) Formação de crosta

Leia mais

O Aço Sem Manchas (Stainless Steel)

O Aço Sem Manchas (Stainless Steel) O Aço Sem Manchas (Stainless Steel) Diz a história que os aços inoxidáveis foram descobertos por acaso. Em 1912 o inglês Harry Brearly, estudava uma liga Fe-Cr (13%) e justamente quando tentava fazer algumas

Leia mais

AÇOS CARBONO E BAIXA LIGA (DOCE - CORTEN - PATINAX - CORALDUR - SAC 50 - USIAR)

AÇOS CARBONO E BAIXA LIGA (DOCE - CORTEN - PATINAX - CORALDUR - SAC 50 - USIAR) MAC BLUE AÇOS CARBONO E BAIXA LIGA (DOCE - CORTEN - PATINAX - CORALDUR - SAC 50 - USIAR) DESENV. ESPECIAL (2,5=60-90) (3,2=80-120) (4,0=110-160) (5,0=150-200) Eletrodo Revest. Rutílico Posições de Soldagem:

Leia mais

- Fornos primitivos, com foles manuais, ainda hoje usados na África Central - Fornos primitivos, com foles manuais, utilizados na europa medieval.

- Fornos primitivos, com foles manuais, ainda hoje usados na África Central - Fornos primitivos, com foles manuais, utilizados na europa medieval. Aço -Histórico - Fornos primitivos, com foles manuais, ainda hoje usados na África Central - Fornos primitivos, com foles manuais, utilizados na europa medieval. - Conversor Bessemer Fonte Infomet Processamento

Leia mais

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos Metais Não Ferrosos 8.1 - Introdução Denominam-se metais não ferrosos, os metais em que não haja ferro ou em que o ferro está presente em pequenas quantidades, como elemento de liga Os metais não ferrosos

Leia mais

Aços Inoxidáveis. A.S.D Oliveira

Aços Inoxidáveis. A.S.D Oliveira Aços Inoxidáveis Aços inoxidáveis Aços de alta liga específicos para a resistencia a corrosão Principal elemento de liga: Cr normalmente superior a 12% Cr forma um fino filme de óxido de Cr aderente a

Leia mais

Consumíveis de Soldagem para Oil & Gas Downstream. voestalpine Böhler Welding Soldas do Brasil Ltda.

Consumíveis de Soldagem para Oil & Gas Downstream. voestalpine Böhler Welding Soldas do Brasil Ltda. Consumíveis de Soldagem para Oil & Gas Downstream Solda de União Aço Carbono Aços Baixa-Liga para Vaso de Pressão Grupo de Ligas Exemplos de Metais de Base Processo Marca Comercial Classificação C-Mn Chapa:

Leia mais

Metalurgia da Soldagem dos Aços Inoxidáveis Duplex

Metalurgia da Soldagem dos Aços Inoxidáveis Duplex Metalurgia da Soldagem dos Aços Inoxidáveis Duplex Soldagem dos Aços Inoxidáveis Duplex Aspectos Gerais São ligas de uso relativamente recente. Microestrutura tipos austenitico e ferrítico. Em função de

Leia mais

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Processos de Fabricação I Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Prof.: João Carlos Segatto Simões Características gerais O Processo Manual Taxa de deposição: 1 a 5 kg/h Fator de ocupação do soldador

Leia mais

Aço Inoxidável Ferrítico ACE P444A

Aço Inoxidável Ferrítico ACE P444A ArcelorMittal Inox Brasil Inoxidável Ferrítico ACE P444A transformando o amanhã 2 3 ACE P444A Tabela I Composição Química C Mn P S Si Cr Ni Outros 0,025 1,00 0,040 0,030 1,00 17,5-19,5 1,00 0,2+4(C+N)

Leia mais

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS Podem ser moldados; São dúcteis (deformam antes de romper); Bons condutores de energia elétrica e calor. OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS

Leia mais

Os aços inoxidáveis quando agrupados de acordo com suas estruturas metalúrgicas, apresentam-se em três grupos básicos:

Os aços inoxidáveis quando agrupados de acordo com suas estruturas metalúrgicas, apresentam-se em três grupos básicos: O que é Aço inox é o termo empregado para identificar uma família de aços contendo no mínimo 10,5% de cromo, elemento químico que garante ao material elevada resistência à corrosão. Distribuído de forma

Leia mais

Ensaio de Fluência. A temperatura tem um papel importantíssimo nesse fenômeno; Ocorre devido à movimentação de falhas (como discordâncias);

Ensaio de Fluência. A temperatura tem um papel importantíssimo nesse fenômeno; Ocorre devido à movimentação de falhas (como discordâncias); Ensaio de Fluência Adaptado do material do prof. Rodrigo R. Porcaro. Fluência é a deformação plástica que ocorre num material, sob tensão constante ou quase constante, em função do tempo ; A temperatura

Leia mais

AÇOS E FERROS FUNDIDOS AÇOS E FERROS FUNDIDOS

AÇOS E FERROS FUNDIDOS AÇOS E FERROS FUNDIDOS AÇOS E FERROS FUNDIDOS Prof. MSc: Anael Krelling 1 2 AÇOS Aços são ligas Fe-C que podem conter outros elementos Propriedades mecânicas dependem da % C. % C < 0,25% - baixo carbono. 0,25% < % C < 0,60%

Leia mais

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing MIG BRAZING O processo MIG BRAZING é um processo de SOLDABRASAGEM porque ocorre a fusão parcial do metal de base e a capilaridade é mínima. Soldagem Fusão do MA e MB; Soldabrasagem Fusão do MA e parcial

Leia mais

PRECIPITAÇÃO DA AUSTENITA SECUNDÁRIA DURANTE A SOLDAGEM DO AÇO INOXIDÁVEL DUPLEX S. A. Pires, M. Flavio, C. R. Xavier, C. J.

PRECIPITAÇÃO DA AUSTENITA SECUNDÁRIA DURANTE A SOLDAGEM DO AÇO INOXIDÁVEL DUPLEX S. A. Pires, M. Flavio, C. R. Xavier, C. J. PRECIPITAÇÃO DA AUSTENITA SECUNDÁRIA DURANTE A SOLDAGEM DO AÇO INOXIDÁVEL DUPLEX 2205 S. A. Pires, M. Flavio, C. R. Xavier, C. J. Marcelo Av. dos Trabalhadores, n 420, Vila Santa Cecília, Volta Redonda,

Leia mais

Processo, Consumíveis, Técnicas e Parâmetros, Defeitos e Causas

Processo, Consumíveis, Técnicas e Parâmetros, Defeitos e Causas INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo, Consumíveis, Técnicas e Parâmetros, Defeitos e Causas Professor: Anderson Luís Garcia Correia Unidade Curricular de Processos

Leia mais

INFLUÊNCIA DO GRAU DE DEFORMAÇÃO A FRIO NA MICROESTRUTURA E NA DUREZA DE AÇOS DUPLEX DO TIPO 2205

INFLUÊNCIA DO GRAU DE DEFORMAÇÃO A FRIO NA MICROESTRUTURA E NA DUREZA DE AÇOS DUPLEX DO TIPO 2205 INFLUÊNCIA DO GRAU DE DEFORMAÇÃO A FRIO NA MICROESTRUTURA E NA DUREZA DE AÇOS DUPLEX DO TIPO 2205 Weber de Melo Mesquita¹, Adriana Amaro Diacenco² Discente, pesquisador; FEPI Fundação de Ensino e Pesquisa

Leia mais

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas 1 Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas Liga / tratamento resistência escoamento Alongamento em 50mm 1 [%] Resistência à corrosão (geral) 2 Conformação a frio 3 Usinagem

Leia mais

Da importância do aço

Da importância do aço Da importância do aço Imaginemos um mundo sem aço pregos e parafusos motores eléctricos armaduras para betão trilhos e rodas de comboios carrosserias e jantes para automóveis embalagens de bebidas equipamento

Leia mais

PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA: Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a): Ba 0 / Ba 2+ // Cu + / Cu 0

PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA: Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a): Ba 0 / Ba 2+ // Cu + / Cu 0 GOIÂNIA, / / 2017 PROFESSORA: Núbia de Andrade DISCIPLINA: Química SÉRIE: 3º ALUNO(a): Lista de exercícios No Anhanguera você é + Enem 1. Com base no diagrama da pilha: E nos potenciais-padrão de redução

Leia mais

Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono

Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono A partir do estudo deste texto você conhecerá as particularidades inerentes a diferentes tipos de aços: aços de médio carbono (para temperaturas

Leia mais

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM SOLDAGEM E CORTE A GÁS BRASAGEM

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM SOLDAGEM E CORTE A GÁS BRASAGEM PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM SOLDAGEM E CORTE A GÁS BRASAGEM Professor: Moisés Luiz Lagares Júnior 1 2 SOLDAGEM A GÁS OXI-COMBUSTÍVEL (OXY-FUEL GAS WELDING OFW) União pela fusão com uma chama de

Leia mais

Soldabilidade dos Aços Inoxidáveis Soldabilidade dos Aços Inoxidáveis Austeniticos

Soldabilidade dos Aços Inoxidáveis Soldabilidade dos Aços Inoxidáveis Austeniticos Soldabilidade dos Aços Inoxidáveis Soldabilidade dos Aços Inoxidáveis Austeniticos Ramón Sigifredo Cortés Paredes LABATS DEMEC UFPR 2012 1 Aços inoxidáveis: Austeníticos Tipo %C (máx.) %Cr %Ni %Mn (máx.)

Leia mais

Caracterização e desempenho de ligas de zinco/níquel e estanho/zinco

Caracterização e desempenho de ligas de zinco/níquel e estanho/zinco Band28 1/1/04 5:33 AM Page 1 Artigos Técnicos Caracterização e desempenho de ligas de zinco/níquel e estanho/zinco Este estudo visa a melhoria dos processos de resistência à corrosão, avaliando o desempenho

Leia mais

SOLDABILIDADE DOS AÇOS INOXIDÁVEIS RESUMO DA SOLDABILIDADE DOS AÇOS INOXIDÁVEIS

SOLDABILIDADE DOS AÇOS INOXIDÁVEIS RESUMO DA SOLDABILIDADE DOS AÇOS INOXIDÁVEIS SOLDABILIDADE DOS AÇOS INOXIDÁVEIS RESUMO DA SOLDABILIDADE DOS AÇOS INOXIDÁVEIS Ramón S. Cortés Paredes, Dr. Eng. LABATS DEMEC UFPR 1 Diagrama de Schaeffler (1) Formação de trincas de solidificação ou

Leia mais

PFA PTFE POLIAMIDA PU EVA EPOXI

PFA PTFE POLIAMIDA PU EVA EPOXI Ultra Polimeros PEEK Polimeros de Alta-Performance Polimeros de Engenharia PFA PTFE POLIAMIDA PU EVA EPOXI SEMI-CRISTALINO PEEK - Poli(éter-éter-cetona) PEEK é um termoplástico de Ultra Performance que

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Introdução Obtenção dos Metais Apresentação do IBP... xiii. Apresentação da ABENDI... Apresentação da ABRACO...

SUMÁRIO. 1 Introdução Obtenção dos Metais Apresentação do IBP... xiii. Apresentação da ABENDI... Apresentação da ABRACO... SUMÁRIO Apresentação do IBP... xiii Apresentação da ABENDI... xv Apresentação da ABRACO... xvii Prefácio... xix 1 Introdução... 1 1.1 Exercícios... 3 2 Obtenção dos Metais... 5 2.1 Minérios... 5 2.1.1

Leia mais

Industria de Cimento

Industria de Cimento Segmento Cimento Industria de Cimento A operação continua é primordial em uma fabrica de cimento para maximizar o retorno do investimento. E para isso, faz se necessário um bom programa de manutenção que

Leia mais

Processo d e soldagem

Processo d e soldagem Processo de soldagem Conteúdo Descrição do processo Equipamento e consumíveis Técnica de soldagem Principais defeitos e descontinuidades Aplicações Processo MMA ou SMAW Definição: soldagem a arco elétrico

Leia mais

Ø 1,6 mm 16. ₂. Tem como

Ø 1,6 mm 16. ₂. Tem como MEGAFIL 71O M Fio fluxado sem escória (Metal-Cored) para mistura Ar-CO. Tem como propriedades um excelente restabelecimento do arco elétrico. Indicado para aplicações robotizadas. Sem necessidade de limpeza

Leia mais

Eletrodos UTP 6018 AWS A5.5 E D2

Eletrodos UTP 6018 AWS A5.5 E D2 1 2 3 27 12 12 9 20 9 21 9 21 11 21 11 22 11 22 20 23 20 26 20 26 20 20 12 20 13 20 13 20 13 20 13 20 13 26 13 26 13 26 13 26 13 26 13 27 13 27 14 27 14 27 14 27 14 14 11 14 11 14 11 14 11 23 11 23 11

Leia mais

Corrosão por frestas em um sistema de tubulação de aço inox 304L causa: soldagem sem penetração completa

Corrosão por frestas em um sistema de tubulação de aço inox 304L causa: soldagem sem penetração completa CORROSÃO EM FRESTAS CARACTERÍSTICAS Tipo de corrosão localizada; Frequentemente associada a líquidos estagnados no interior de furos, superfícies de gaxetas, juntas sobrepostas, depósitos superficiais,

Leia mais

ESTUDO DA SENSITIZA ÇÃO EM AÇOS INOXIDÁVEIS AISI 321 QUE OPERAM EM REFINARIA DE PETRÓLEO EM TEMPERATURAS ENTRE 500 E C.

ESTUDO DA SENSITIZA ÇÃO EM AÇOS INOXIDÁVEIS AISI 321 QUE OPERAM EM REFINARIA DE PETRÓLEO EM TEMPERATURAS ENTRE 500 E C. ESTUDO DA SENSITIZA ÇÃO EM AÇOS INOXIDÁVEIS AISI 321 QUE OPERAM EM REFINARIA DE PETRÓLEO EM TEMPERATURAS ENTRE 500 E 600 0 C. Gomes da Silva, M.J. Fortaleza, CE, Brasil, mgsilva@dem.ufc.br Mendes, M.P.

Leia mais

Tubulações Industriais. Profª Karla Silva

Tubulações Industriais. Profª Karla Silva Tubulações Industriais Profª Karla Silva Aula 1 Tubulações Industriais Tubos Materiais Processos de Fabricação Normalização Dimensional Meios de Ligação de Tubos Bibliografia Tubulações Industriais Definição:

Leia mais

Tipo: FC1 FERRÍTICO/PERLÍTICO CLASSE: 15 Características / Aplicações

Tipo: FC1 FERRÍTICO/PERLÍTICO CLASSE: 15 Características / Aplicações Ferro Fundido Cinzento Tipo: FC1 FERRÍTICO/PERLÍTICO CLASSE: 15 Uso geral em aplicações com reduzida solicitação mecânica, componente estruturais e/ou estatísticos de máquinas ou construções mecânicas/civis:

Leia mais

ANÁLISE DA SENSITIZAÇÃO DE JUNTAS SOLDADAS EM AÇO INOXIDÁVEL AISI 439 PARA USO EM SISTEMA DE EXAUSTÃO VEICULAR

ANÁLISE DA SENSITIZAÇÃO DE JUNTAS SOLDADAS EM AÇO INOXIDÁVEL AISI 439 PARA USO EM SISTEMA DE EXAUSTÃO VEICULAR ANÁLISE DA SENSITIZAÇÃO DE JUNTAS SOLDADAS EM AÇO INOXIDÁVEL AISI 439 PARA USO EM SISTEMA DE EXAUSTÃO VEICULAR Willian Moreira de Lima 1 ; Susana Marraccini Giampietri Lebrão 2 1 Aluno de Iniciação Científica

Leia mais

TECNOLOGIA DOS MATERIAIS

TECNOLOGIA DOS MATERIAIS TECNOLOGIA DOS MATERIAIS Aula 5: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos CEPEP - Escola Técnica Prof.: Aços e Ferros Fundidos O Ferro é o metal mais utilizado pelo homem.

Leia mais

Eletrodo Revestido Arame Sólido Arame Tubular Tipo de Aplicação

Eletrodo Revestido Arame Sólido Arame Tubular Tipo de Aplicação UTP 81 UTP 85FN UTP 715 Hook UTP LEDURIT 65 UTP Vanadium 500 UTP Vanadium SG UTP 8NIF UTP 85FN UTP AF 8FN UTP AF DUR 600 MP UTP AF 7114 UTP AF 715 Hook UTP AF Vanadium 500 UTP AF Vanadium SG UTP AF 8FN

Leia mais

METAIS FERROSOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA. Prof.(a) : Graziele Braga ENGENHARIA MECÂNICA.

METAIS FERROSOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA. Prof.(a) : Graziele Braga ENGENHARIA MECÂNICA. METAIS FERROSOS MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO MECÂNICA ENGENHARIA MECÂNICA Prof.(a) : Graziele Braga Email: grazi_gbraga@hotmail.com Betim 2016 DIAGRAMAS DE EQUILÍBRIO Fases presentes Composição dessas fases

Leia mais

SOLDAGEM COM PLASMA E FORA DA GRAVIDADE.

SOLDAGEM COM PLASMA E FORA DA GRAVIDADE. SOLDAGEM COM PLASMA E FORA DA GRAVIDADE. HISTÓRICO O processo de soldagem a Plasma (PAW) foi introduzido na indústria em 1964 como um método que possuía um melhor controle de soldagem em níveis mais baixos

Leia mais

LIMPEZA QUÍMICA E PASSIVAÇÃO. Em Sistemas Críticos de Alta Pureza

LIMPEZA QUÍMICA E PASSIVAÇÃO. Em Sistemas Críticos de Alta Pureza LIMPEZA QUÍMICA E PASSIVAÇÃO Em Sistemas Críticos de Alta Pureza TIPOS DE CONTAMINAÇÃO (FONTES) Contaminação Orgânica Sujidade oriunda de resíduos dos produtos, gorduras, proteínas, óleos, etc. Contaminação

Leia mais

AÇO INOXIDÁVEL. Inoxplasma Com. de Metais Ltda (11)

AÇO INOXIDÁVEL. Inoxplasma Com. de Metais Ltda (11) AÇO INOXIDÁVEL 1 AÇO INOXIDÁVEL INTRODUÇÃO As ligas de aços inoxidáveis são classificadas em: Ferríticos Martensíticos Austeníticos Mistos Sua estratura pode ser determinada pela composição química de

Leia mais

Revestimento de Aço Carbono com Aço Inoxidável Austenítico

Revestimento de Aço Carbono com Aço Inoxidável Austenítico Ronaldo Paranhos Esta é uma aplicação muito comum na indústria. Os motivos para esta grande utilização incluem, do lado dos aços carbono e C-Mn de grau estrutural, o seu menor custo em relação aos aços

Leia mais

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil 1. PRODUTOS

Leia mais

Guarulhos - São Paulo m 2

Guarulhos - São Paulo m 2 Guarulhos - São Paulo 12.000m 2 A HCI oferece desde 1990, soluções completas no segmento de tubulação industrial: tubos, flanges, conexões tubulares e de alta pressão, acessórios para tubulações, prisioneiros,

Leia mais

Exemplos de Metais de Base Processo Marca Comercial Classificação

Exemplos de Metais de Base Processo Marca Comercial Classificação Aço Inox Duplex Super Duplex Liga de Níquel Não Ferrosos Cladding Exemplos de Metais de Base Processo Marca Comercial Classificação UNS S31603 GTAW UTP A 68 LC A5.9 ER308L N08904 UTP A682 LC A5.9 ER309L

Leia mais

Carboneto de Tungstênio

Carboneto de Tungstênio Carboneto de Tungstênio Revestimento altamente resistente à abrasão, erosão e desgaste por deslizamento em baixa temperatura. Não recomendável para ambientes corrosivos. Exaustores, eixos de bombas, roscas

Leia mais

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada ArcelorMittal Inox Brasil S.A. Ugine S.A. Columbus Stainless P410D F12N 3CR12 * equivalência aproximada Designação Européia NF EN 10088-2

Leia mais

INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS

INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS Definição: Conjunto de tubos e seus acessórios Aplicações: Distribuição de vapor para força e/ou para aquecimento; Distribuição de água potável ou de processos

Leia mais

Aula 1: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos. CEPEP - Escola Técnica Prof.: Kaio Hemerson Dutra

Aula 1: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos. CEPEP - Escola Técnica Prof.: Kaio Hemerson Dutra Aula 1: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos CEPEP - Escola Técnica Prof.: Kaio Aços e Ferros Fundidos O Ferro é o metal mais utilizado pelo homem. A abundância dos

Leia mais

Identificação das fases e evolução da microdureza durante a formação de fase sigma em aço inoxidável dúplex SAF 2205

Identificação das fases e evolução da microdureza durante a formação de fase sigma em aço inoxidável dúplex SAF 2205 Projeto de iniciação científica Identificação das fases e evolução da microdureza durante a formação de fase sigma em aço inoxidável dúplex SAF 2205 Relatório Final Bolsista: Clemente Kuntz Sutto e-mail:

Leia mais

1 Introdução Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica... 5

1 Introdução Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica... 5 Sumário 1 Introdução................................ 1 2 Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica........ 5 2.1 POTENCIAIS ELETROQUÍMICOS............................ 5 2.2 PILHAS DE CORROSÃO...................................17

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO E AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE À CORROSÃO DE AÇOS INOXIDÁVEIS AUSTENÍTICOS EM AMBIENTE INDUSTRIAL

TÍTULO: ESTUDO E AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE À CORROSÃO DE AÇOS INOXIDÁVEIS AUSTENÍTICOS EM AMBIENTE INDUSTRIAL TÍTULO: ESTUDO E AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE À CORROSÃO DE AÇOS INOXIDÁVEIS AUSTENÍTICOS EM AMBIENTE INDUSTRIAL CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: QUÍMICA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE

Leia mais

Construção dos Navios. Seção B LIGAÇÃO DAS PEÇAS DE CONSTRUÇÃO

Construção dos Navios. Seção B LIGAÇÃO DAS PEÇAS DE CONSTRUÇÃO Construção dos Navios Seção B LIGAÇÃO DAS PEÇAS DE CONSTRUÇÃO Juntas permanentes Solda Pressão JUNTAS Exemplo: ligação de uma camisa em um cilindro Contração Quando se aquece uma peça antes de forçar a

Leia mais

1 - ELÉCTRODOS ... 2 ... 3 ... 3 ... 4 ... 5 ... 6 ... 6 ... 7 ... 8 ... 8 ... 8

1 - ELÉCTRODOS ... 2 ... 3 ... 3 ... 4 ... 5 ... 6 ... 6 ... 7 ... 8 ... 8 ... 8 1 - ELÉCTRODOS Soldadura de aços carbono... Soldadura de aços resistentes à fluência... Soldadura de aços de baixa liga... Soldadura de aços com baixa soldabilidade... Soldadura de aços inoxidáveis e refractários...

Leia mais

A PLACADUR É ESPECIALISTA EM PRODUTOS RESISTENTES AO DESGASTE.

A PLACADUR É ESPECIALISTA EM PRODUTOS RESISTENTES AO DESGASTE. A PLACADUR É ESPECIALISTA EM PRODUTOS RESISTENTES AO DESGASTE. Com uma visão holística, trabalha junto ao cliente para aumentar a disponibilidade mecânica e a vida útil dos seus equipamentos, reduzindo

Leia mais

CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS - PARTE III

CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS - PARTE III CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS - PARTE III Eng. Ricardo Fedele, MSc. Engenheiro de Aplicação da Boehler Thyssen Técnica de Soldagem Ltda Prof. do Dep. de Eng. Mecânica e Metalúrgica da Escola

Leia mais

Sumário. Nota dos Autores... Abreviaturas... Apresentação... Prefácio...

Sumário. Nota dos Autores... Abreviaturas... Apresentação... Prefácio... Sumário Nota dos Autores... Abreviaturas... Apresentação... Prefácio... XV XVII XIX XXI 1 Introdução... 1 2 Falhas Mecânicas.... 5 2.1 Fadiga... 5 2.1.1 Fadiga mecânica... 5 2.1.2 Fadiga térmica... 32

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS VALENÇA SÉRIE: 1º ANO DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: JOSÉ TIAGO PEREIRA BARBOSA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS VALENÇA SÉRIE: 1º ANO DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: JOSÉ TIAGO PEREIRA BARBOSA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS VALENÇA SÉRIE: 1º ANO DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: JOSÉ TIAGO PEREIRA BARBOSA Lista de Exercícios Distribuição Eletrônica Diagrama de

Leia mais

Revestimentos e Metalização

Revestimentos e Metalização Revestimentos e Metalização Conteúdo Iniciação à engenharia de superfície (conceitos e aplicações); Revestimento x tratamento de superfícies; Aspersão térmica a gás fundamentos, processos, equipamentos,

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE PRODUTOS

CARACTERIZAÇÃO DE PRODUTOS CARACTERIZAÇÃO DE PRODUTOS ALTAMUL Altamul é uma linha de refratários produzida a partir da mulita eletrofundida, (3Al2O32SiO2), com liga cerâmica de mulita, podendo ainda ser adicionado Óxido de Alumínio

Leia mais

PMT CORROSÃO E PROTEÇÃO DOS MATERIAIS

PMT CORROSÃO E PROTEÇÃO DOS MATERIAIS Corrosão em Fresta Abertura estreita junções: gaxetas, parafusos depósitos; produtos aderidos Materiais passivos Al; Ti Exemplo: liga 825 (44Ni-22Cr- 3Mo-2Cu) - água do mar 6 meses Trocador de calor com

Leia mais

ESTUDO DO EFEITO DA TEMPERATURA DO BANHO NA ELETRODEPOSIÇÃO DA LIGA Fe-Mo

ESTUDO DO EFEITO DA TEMPERATURA DO BANHO NA ELETRODEPOSIÇÃO DA LIGA Fe-Mo ESTUDO DO EFEITO DA TEMPERATURA DO BANHO NA ELETRODEPOSIÇÃO DA LIGA Fe-Mo Lorena Vanessa Medeiros Dantas¹; Victória Maria dos Santos Pessigty; Luana Sayuri Okamura; José Anderson Machado Oliveira; Renato

Leia mais

O processo de seleção de uma bomba para uma determinada aplicação é composto das seguintes fases : 1. Seleção do tipo de bomba

O processo de seleção de uma bomba para uma determinada aplicação é composto das seguintes fases : 1. Seleção do tipo de bomba Para velocidades específicas menores que 35 a eficiência das bombas centrífugas se torna muito pequena, havendo neste caso uma tendência ao uso de bombas volumétricas. bombas para vazões nominais menores

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato radial de aço inoxidável. Guia / Lista de argumentos técnicos

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato radial de aço inoxidável. Guia / Lista de argumentos técnicos Guia / Lista de argumentos técnicos Índice Características gerais das aplicações Linha e tipos Dimensões Materiais Vedação Graxas Tolerâncias e folga interna Capacidade de carga Desalinhamento admissível

Leia mais

Tratamentos Térmicos

Tratamentos Térmicos Tratamentos Térmicos Têmpera superficial Modifica a superfície: alta dureza superficial e núcleo mole. Aplicação: engrenagens Pode ser «indutivo» ou «por chama» Tratamentos Térmicos Têmpera superficial

Leia mais

FORMAÇÃO DE CORROSÃO GALVÂNICA

FORMAÇÃO DE CORROSÃO GALVÂNICA FORMAÇÃO DE CORROSÃO GALVÂNICA EJC ENGENHARIA DE UTILIDADES WWW.EJCENGENHARIA.COM.BR CORROSÃO GALVÂNICA O aço inox ou o alumínio, quando utilizados em placas de identificação para vasos de pressão, através

Leia mais

ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS

ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS ARAMES PARA SOLDA ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS Soldar com Gerdau-MIG é ter alto rendimento nos processos industriais em soldagens semiautomáticas, mecanizadas e robotizadas,

Leia mais

Soldadura de Aços Inoxidáveis e Resistentes ao Calor

Soldadura de Aços Inoxidáveis e Resistentes ao Calor Soldadura de Aços Inoxidáveis e Resistentes ao Calor Cn > 11% Resistência à corrosão Forma-se uma película de óxido de crómio superficial que não permite a oxidação do material no interior. Ni, Mo, Cu,

Leia mais

CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS DE AÇOS INOXIDÁVEIS AUSTENÍTICOS

CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS DE AÇOS INOXIDÁVEIS AUSTENÍTICOS CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS DE AÇOS INOXIDÁVEIS AUSTENÍTICOS Humberto Jorge Valosio valosio@hotmail.com Jéferson da Silva jef.silva@bol.com.br José Ivanildo Miranda Oliveira jose_ivanildo.oliveira@legrand.com.br

Leia mais

Materiais e Corrosão - Cap 3 FORMAS DE CORROSÃO. Fontana, cap. 3. Formas de Corrosão- A.Simões_2006 3a.1

Materiais e Corrosão - Cap 3 FORMAS DE CORROSÃO. Fontana, cap. 3. Formas de Corrosão- A.Simões_2006 3a.1 Materiais e Corrosão - Cap 3 FORMAS DE CORROSÃO Fontana, cap. 3 Formas de Corrosão- A.Simões_2006 3a.1 FORMAS DE CORROSÃO No aspecto morfológico, a corrosão pode ser classificada em duas grandes categorias:

Leia mais

Experiência de campo com aços duplex em água do mar e a importância do controle de qualidade destes materiais

Experiência de campo com aços duplex em água do mar e a importância do controle de qualidade destes materiais INTERCORR 2016 16 a 20/05/16 Experiência de campo com aços duplex em água do mar e a importância do controle de qualidade destes materiais Cynthia Andrade - Profissional Independente Flávia Maciel F. Guedes

Leia mais

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL POR SOLDAGEM

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL POR SOLDAGEM PROGRAMA DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL POR SOLDAGEM Fundição Know-How no Segmento Industrial de Fundição A Eutectic Castolin acumulou vasto conhecimento nos principais setores industriais do Brasil e possui

Leia mais

O Papel das LRCs - Ligas Resistentes a Corrosão contendo Níquel no Pré-Sal. Celso A. Barbosa Comitê do Níquel- ICZ

O Papel das LRCs - Ligas Resistentes a Corrosão contendo Níquel no Pré-Sal. Celso A. Barbosa Comitê do Níquel- ICZ O Papel das LRCs - Ligas Resistentes a Corrosão contendo Níquel no Pré-Sal Celso A. Barbosa Comitê do Níquel- ICZ Agenda 1. Informações sobre o ICZ 2. Visão do metal Níquel 3. O papel do Níquel nos Aços

Leia mais

Influência das condições de tratamento isotérmico sobre a precipitação de fases secundárias em aço inox superduplex

Influência das condições de tratamento isotérmico sobre a precipitação de fases secundárias em aço inox superduplex Departamento de Tecnologia Mecânica E Materiais Coordenação de Área de Materiais Projeto de Pesquisa Influência das condições de tratamento isotérmico sobre a precipitação de fases secundárias em aço inox

Leia mais

consumíveis de solda

consumíveis de solda consumíveis de solda TOTALFIX APRESENTA HYUNDAI WELDING TOTALFIX, uma empresa especializada na distribuição exclusiva de marcas que representam qualidade e alto padrão tecnológico, apresenta mais uma inovação.

Leia mais

Microdureza de fase sigma em aço inoxidável dúplex SAF 2205

Microdureza de fase sigma em aço inoxidável dúplex SAF 2205 Projeto de iniciação científica Microdureza de fase sigma em aço inoxidável dúplex SAF 2205 Relatório final 27/02/2003 Bolsista: Luciane Emi Oiye e-mail: luciane_oiye@hotmail.com Orientador: Prof. Dr.

Leia mais

Nitretação à Plasma de Aços Inoxidáveis

Nitretação à Plasma de Aços Inoxidáveis 1 Nitretação à Plasma de Aços Inoxidáveis Luiz Carlos Casteletti e Amadeu Lombardi Neto Universidade de São Paulo, Brasil Jorge E. Totten Portland State University, Portland, Ore. Aços inoxidáveis são

Leia mais

Aços Ferramenta Gerdau

Aços Ferramenta Gerdau Aços Ferramenta Aços Ferramenta Gerdau - 2714 COMPOSIÇÃO QUÍMICA MÉDIA (%): C 0,55 Si 0,25 Mn 0,70 Cr 1,15 Ni 1,70 Mo 0,50 V 0,10 EQUIVALÊNCIA: NM 2714; (AISI 6F3); DIN 56 NiCrMoV 7; W. Nr. 1.2714 CARACTERÍSTICAS:

Leia mais

Ensaio de Fluência. aplicação de uma carga/tensão constante em função do tempo e à temperaturas elevadas (para metais T > 0,4 T fusão)

Ensaio de Fluência. aplicação de uma carga/tensão constante em função do tempo e à temperaturas elevadas (para metais T > 0,4 T fusão) Ensaio de Fluência DEFINIÇÃO: Fluência é a deformação plástica que ocorre em qualquer tipo de material e é decorrente da aplicação de uma carga/tensão constante em função do tempo e à temperaturas elevadas

Leia mais

Curso de MIQ - Profa. Simone P. Taguchi Borges DEMAR/EEL/USP Aços e Ferro fundido 1. Aços inoxidáveis

Curso de MIQ - Profa. Simone P. Taguchi Borges DEMAR/EEL/USP Aços e Ferro fundido 1. Aços inoxidáveis Curso de MIQ - Profa. Simone P. Taguchi Borges DEMAR/EEL/USP Aços e Ferro fundido 1 Aços inoxidáveis Os aços inoxidáveis são aços de baixo teor de carbono, ligados principalmente ao: Cromo Níquel Molibdênio

Leia mais

Histórico. Histórico. Histórico. Histórico. Forma. Classificação

Histórico. Histórico. Histórico. Histórico. Forma. Classificação Histórico 1751 - Cronstedt descobre o elemento níquel. 1791 Gregor descobre o elemento titânio. 1797 - Vauquelin descobre o elemento cromo. 1916 Brearley desenvolve a primeira liga de aço inoxidável. Histórico

Leia mais

Tratamentos Termoquímicos [9]

Tratamentos Termoquímicos [9] [9] Projeto mecânico resistência ao desgaste + tenacidade Visualização das tensões no contato mecânico entre engrenagens cilíndricas de dentes retos (efeito fotoelástico). formação de uma superfície dura

Leia mais

Processo Produto Especificação Eletrodos Ultramet 308H AWS E308H-16. Revestidos Ultramet B308H AWS E308H-15

Processo Produto Especificação Eletrodos Ultramet 308H AWS E308H-16. Revestidos Ultramet B308H AWS E308H-15 Ficha Técnica C-10 CONSUMÍVEIS 308H METRODE PRODUCTS LTD HANWORTH LANE, CHERTSEY SURREY, KT16 9LL Tel: +44(0)1932 566721 Fax: +44(0)1932 565168 Email: info@metrode.com Internet http//www.metrode.com Descrição

Leia mais

CORROSÃO. Processo de destruição superficial de um metal, dando origem a sais iónicos (óxidos hidróxidos) do referido metal

CORROSÃO. Processo de destruição superficial de um metal, dando origem a sais iónicos (óxidos hidróxidos) do referido metal CORROSÃO Processo de destruição superficial de um metal, dando origem a sais iónicos (óxidos hidróxidos) do referido metal Corrosão Química: reacção superficial de transferência de carga em ambiente seco

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS DE VASOS DE PRESSÃO

ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS DE VASOS DE PRESSÃO ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS DE VASOS DE PRESSÃO MATERIAL BASE : AÇO C 4 Superior Inferior Intermediário Flange SA - 105 Pescoço Luva - SA - 106 Gr. B Flange SA - 105 Chapa OU 70 Pescoço SA - 105 Chapa OU

Leia mais

Eletrodos Inoxidáveis

Eletrodos Inoxidáveis Eletrodos Inoxidáveis ÍNDICE ELETRODOS INOXIDÁVEIS... 1 CÁLCULO DE FERRITA O DIAGRAMA DE DE LONG... 6 ARMAZENAGEM DE ELETRODOS INOXIDÁVEIS EM EMBALAGENS ABERTAS.. 10 SOLDAGEM DE AÇOS INOXIDÁVEIS COM ELETRODOS

Leia mais

Aula 01: Introdução à Metalurgia

Aula 01: Introdução à Metalurgia Disciplina : - MFI Professor: Guilherme Ourique Verran - Dr. Eng. Metalúrgica Fundamentos da Metalurgia Introdução à Fundamentos da Metalurgia O que é Metalurgia? Metalurgia é o ramo da Engenharia dos

Leia mais

Araribóia Máquinas Ltda CNPJ: / / I.E.: Rua Bráulio Cordeiro, n 710 Jacaré - Rio de Janeiro RJ - Cep.: Tel.

Araribóia Máquinas Ltda CNPJ: / / I.E.: Rua Bráulio Cordeiro, n 710 Jacaré - Rio de Janeiro RJ - Cep.: Tel. 2 HARD BLOCK 700HB Hard Block é uma liga metálica, conforme ASTM A 532 11B, com alto teor de Cr, dentre outros elementos químicos, que lhe confere uma alta dureza (700HB/ 63Rc). A liga é incorporada metalurgicamente

Leia mais

- Pág. 1 / Aula nº 2 -

- Pág. 1 / Aula nº 2 - AULA Nº 2 1. Aços - propriedades, microestutura e processamento As propriedades de uma liga metálica são função da respectiva composição química e do processamento a que a mesma foi sujeita, ou seja, da

Leia mais

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA 1 Por que usar antirrespingo? A remoção de respingos de solda que aderem as superfícies de metal exige a utilização de soluções abrasivas,

Leia mais

Catálogo de produtos

Catálogo de produtos Catálogo de produtos Galvanização a fogo (zincagem por imersão a quente) - Conforme NBR 6323 O processo de zincagem por imersão a quente é o mesmo que qualquer produto, podendo variar na espessura da camada

Leia mais