Processos de Soldagem. Valter V de Oliveira

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Processos de Soldagem. Valter V de Oliveira"

Transcrição

1 Processos de Soldagem Valter V de Oliveira

2 Introdução Processos de junção são empregados para unir dois ou mais componentes, de forma que estes passem a apresentar um movimento de corpo rígido. O termo processo de junção é utilizado para definir um conjunto de métodos empregados para união de duas ou mais peças, tais como os diversos tipos de soldagem, rebitagem, fixação por parafusos e com o uso de adesivos.

3 Objetivo Nesta aula serão estudados os fundamentos e os procedimentos da soldagem oxiacetilênica, capacitando o aluno a compreender as características e procedimento de preparação antes e durante a soldagem, caracterizando os equipamentos e a qualidade da solda para reparos e união de peças.

4 Soldagem Definição: processo empregado para a união de dois ou mais componentes de um sistema mecânico ou estrutural, conservando a continuidade física do material e portanto suas propriedades físicas e químicas. Aplicações: componentes mecânicos, estruturas navais e oceânicas, tubulações, vasos de pressão, chassis e carrocerias de automóveis entre outros.

5 Etapas do Processo de Soldagem

6 Importância da soldagem: projetos de uniões simplificadas; redução do peso da estrutura soldada em relação ao peso de estruturas rebitadas e parafusadas; obtenção de estruturas estanques; eficiência mecânica da junta.

7 Classificação do Processo Segundo o processo físico: toma-se por base o mecanismo físico envolvido na soldagem: Soldagem por fusão: processo no qual as partes são fundidas por meio de energia elétrica ou química, sem aplicação de pressão; Soldagem por pressão: processo no qual as duas partes são coalescidas e pressionadas uma contra a outra; Brasagem: processo no qual as partes são unidas por meio de uma liga metálica de baixo ponto de fusão, não havendo fusão do metal base.

8 Classificação do Processo Soldagem por fusão: A gás; A arco elétrico (MIG/MAG/TIG). Soldagem por pressão: Solda ponto; atrito; Ultra-sônica. Brasagem: Brasagem; Solda fraca.

9 Soldagem a Gás A soldagem a gás é um processo no qual um gás combustível é misturado ao oxigênio e, pela queima da mistura assim formada, consegue-se coalescer o metalbase e o metal de enchimento, executando-se a soldagem.

10 Soldagem a Gás Os gases mais empregados são acetileno, propano e hidrogênio, sendo o primeiro o mais aplicado, neste caso, o método é conhecido como soldagem oxiacetilênica.

11 Tipos de Chama Oxiacetilênica As características da chama oxiacetilênica variam com a relação da mistura de oxigênio e acetileno, sendo classificada em três tipos: Carburizante ou carbonetante, Neutra e Oxidante.

12 Tipos de Chama Oxiacetilênica

13 Soldagem Oxiacetilênica Os equipamentos básicos para a soldagem oxiacetilênica constituem-se de maçarico de soldagem, garrafas de oxigênio e acetileno, mangueiras, reguladores de pressão e manômetros.

14 Soldagem Oxiacetilênica

15 Operação de Soldagem Limpeza das superfícies de união; Preparação da peça; Pré-aquecimento; Soldagem (EPIs); Resfriamento e limpeza da peça.

16 Segurança no Processo de Soldagem Uso de EPIs; Exaustores; Ter cuidado com os cilindros de oxigênio e acetileno. Bom senso.

17 Inspeção da Solda

18 Características da Soldagem Oxiacetilênica Capacidade do processo: O processo é basicamente manual, sendo portátil, e economicamente atrativo para lotes de reduzido número de peças. Aplicável na soldagem de um grande número de materiais metálicos, tais como aço carbono, níquel, cobre, bronze, latão e ferro fundido. Como o método dispensa o uso da energia elétrica, este é muito empregado em trabalhos de campo, principalmente em atividades de reparo.

19 Características da Soldagem Oxiacetilênica As temperaturas atingidas em uma chama neutra são inferiores àquelas atingidas na soldagem a arco elétrico, bem como a concentração da chama é menor. A velocidade de soldagem deve ser mais baixa, podendo causar grandes distorções nas peças soldadas. Utiliza-se de material de enchimento, que pode ser revestido, para fornecer proteção adicional à poça de fusão.

20 Brasagem União onde o material de adição é diferente do material de base. O material de adição tem sempre a temperatura de fusão menor do que a temperatura de fusão do material de base. Não é um processo que garante a continuidade das propriedades do material de base. A união se da apenas por um processo de aderência em que o metal de adição vai se moldar a superfície do metal de base.

21 Razões da utilização da brasagem Possui um ponto de fusão mais baixo, potência de chama mais baixa e consequentemente uma maior economia em relação à soldagem. Não necessita de mão de obra especializada. As tensões são menores devido ao pequeno aquecimento. Em casos em que não interessa muito uma grande resistência, mas apenas o contato elétrico. Em casos onde a soldagem é muito difícil A brasagem pode ser facilmente desmontada, aquecendo a solda União de diferentes materiais.

22 Classificação Brasagem Fraca: a temperatura do metal de adição é menor que 600ºC, é utilizado o ferro de soldar como fonte de aquecimento. São conhecidos no comércio três tipos de brasagem fraca. 1 - Solda de bombeiro 2 - Solda de rádio 3 - Solda de funileiro Brasagem Forte: na brasagem forte a temperatura do material de adição é superior a 600 ºC. é usada um maçarico para a fonte de calor. Podemos dividir a brasagem forte em:

23 Brasagem Forte por capilaridade Processo de brasagem que utiliza como metal de adição uma vareta de liga de prata que funde entre 618 C a 870 C. Esse processo recebe nome de solda prata é uma liga ternária de prata, cobre e zinco. Aplicações: Fixação de pastilhas de metal duro. Equipamentos de ar condicionado. Equipamentos para industria aeronáutica. Utensílios domésticos Equipamentos elétricos

24 Brasagem (solda de bronze) É feita com material de adição sob forma de varetas com liga de cobre e zinco. Estas varetas possuem usualmente a seguinte combinação 60% de cobre e 40% de zinco, podem conter também a adição de estanho, ferro, manganês e silício em proporções menores.

Oxy-Cut Processos de Fabrico. Trabalho de pesquisa efetuado por Rodrigo Chora

Oxy-Cut Processos de Fabrico. Trabalho de pesquisa efetuado por Rodrigo Chora Oxy-Cut Processos de Fabrico Trabalho de pesquisa efetuado por Rodrigo Chora Uma breve introdução O oxicorte é uma técnica muito utilizada para o corte de objetos metálicos. Este método consiste no corte

Leia mais

Construção dos Navios. Seção B LIGAÇÃO DAS PEÇAS DE CONSTRUÇÃO

Construção dos Navios. Seção B LIGAÇÃO DAS PEÇAS DE CONSTRUÇÃO Construção dos Navios Seção B LIGAÇÃO DAS PEÇAS DE CONSTRUÇÃO Juntas permanentes Solda Pressão JUNTAS Exemplo: ligação de uma camisa em um cilindro Contração Quando se aquece uma peça antes de forçar a

Leia mais

Processo, Aplicações e Técnicas

Processo, Aplicações e Técnicas INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo, Aplicações e Técnicas Professor: Anderson Luís Garcia Correia Unidade Curricular de Processos de Soldagem 27 de abril de

Leia mais

Processo d e soldagem

Processo d e soldagem Processo de soldagem Conteúdo Descrição do processo Equipamento e consumíveis Técnica de soldagem Principais defeitos e descontinuidades Aplicações Processo MMA ou SMAW Definição: soldagem a arco elétrico

Leia mais

Terminologia de Soldagem Equipamentos, Processos e Acessórios

Terminologia de Soldagem Equipamentos, Processos e Acessórios Terminologia Equipamentos, Processos e Acessórios Cada processo de soldagem demanda equipamentos e acessórios específicos. A grande variedade desses itens atualmente disponíveis no mercado oferece uma

Leia mais

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing MIG BRAZING O processo MIG BRAZING é um processo de SOLDABRASAGEM porque ocorre a fusão parcial do metal de base e a capilaridade é mínima. Soldagem Fusão do MA e MB; Soldabrasagem Fusão do MA e parcial

Leia mais

Processo, Técnicas Empregadas, Defeitos e Causas, Procedimentos

Processo, Técnicas Empregadas, Defeitos e Causas, Procedimentos INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo, Técnicas Empregadas, Defeitos e Causas, Procedimentos Professor: Anderson Luís Garcia Correia Unidade Curricular de Processos

Leia mais

2 - CLASSIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE SOLDAGEM

2 - CLASSIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE SOLDAGEM 1 - SOLDAGEM: TERMO GENÉRICO Disciplina Titulo da aula Expositor Materiais Dentários I Soldagem odontológica Prof. Dr. Eclérion Chaves Processo de união de metais, envolvendo ou não o fluxo de um metal

Leia mais

COMBUSTÍVEIS NO PROCESSO DE SOLDAGEM OXIACETILENO 7

COMBUSTÍVEIS NO PROCESSO DE SOLDAGEM OXIACETILENO 7 INTRODUÇÃO 1 Trabalhadores da soldagem, solda branda e brasagem 1 Natureza do trabalho 1 Condições de trabalho 3 Treinamento, outras qualificações e progresso 3 Empregabilidade 4 Perspectivas de trabalho

Leia mais

SOLDA OXIACETILENO 1

SOLDA OXIACETILENO 1 SOLDA OXIACETILENO 1 SOLDA OXIACETILENO A soldagem oxi-acetilênica é um processo no qual a união das peças é obtida pela fusão localizada do metal por uma chama gerada pela reação entre o oxigênio e o

Leia mais

3. PROCESSO DE SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO

3. PROCESSO DE SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO 1 3. PROCESSO DE SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO O processo de soldagem com eletrodo revestido é um processo no qual a fusão do metal é produzida pelo aquecimento de um arco elétrico, mantido entre a ponta

Leia mais

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM SOLDAGEM E CORTE A GÁS BRASAGEM

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM SOLDAGEM E CORTE A GÁS BRASAGEM PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM SOLDAGEM E CORTE A GÁS BRASAGEM Professor: Moisés Luiz Lagares Júnior 1 2 SOLDAGEM A GÁS OXI-COMBUSTÍVEL (OXY-FUEL GAS WELDING OFW) União pela fusão com uma chama de

Leia mais

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero Sistemas Estruturais Prof. Rodrigo mero Aula 4 O Material aço Índice Características de Aço da Construção Civil Propriedades Modificadas Ligas Metálicas Ligas Ferrosas Ligas Não-Ferrosas Teor de Carbono

Leia mais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 09 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO CONFORMAÇÃO E UNIÃO

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 09 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO CONFORMAÇÃO E UNIÃO Aula 09 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO CONFORMAÇÃO E UNIÃO Prof. Me. Dario de Almeida Jané Visão geral dos principais Materiais de Engenharia: METAIS POLÍMEROS ELASTÔMEROS CERÂMICOS COMPÓSITOS FERROSOS TERMOPLÁSTICOS

Leia mais

Processo de soldagem: Os processos de soldagem podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia ou pela natureza da união.

Processo de soldagem: Os processos de soldagem podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia ou pela natureza da união. Soldagem Tipos de Soldagem Soldagem Processo de soldagem: Os processos de soldagem podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia ou pela natureza da união. Tipos de Fontes Mecânica: Calor gerado

Leia mais

Processo de Soldagem a Gás

Processo de Soldagem a Gás Processo a Gás Este texto apresenta aspectos relacionados com o Processo a Gás, envolvendo equipamentos de soldagem, tipos e funções dos gases, tipos e funções dos combustíveis, tipos de chama, características

Leia mais

0 Introdução à Soldagem. Professor: Luiz Cláudio Furlan

0 Introdução à Soldagem. Professor: Luiz Cláudio Furlan 0 Introdução à Soldagem Professor: Luiz Cláudio Furlan 1 SOLDAGEM FUNDAMENTOS E TECNOLOGIA Terminologia e Simbologia de Soldagem; Princípios de Segurança em Soldagem. Normas e Qualificação em Soldagem.

Leia mais

Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono

Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono Metalurgia da Soldagem Particularidades Inerentes aos Aços Carbono A partir do estudo deste texto você conhecerá as particularidades inerentes a diferentes tipos de aços: aços de médio carbono (para temperaturas

Leia mais

Equipamentos e Técnicas de Pré, Pós-Aquecimento e Tratamento Térmico

Equipamentos e Técnicas de Pré, Pós-Aquecimento e Tratamento Térmico Equipamentos e Técnicas de Pré, Pós-Aquecimento e Tratamento Térmico Neste texto são apresentadas as técnicas e equipamentos utilizados nos processos de pré e pós-aquecimento e no tratamento térmico. São

Leia mais

Processo, Consumíveis, Técnicas e Parâmetros, Defeitos e Causas

Processo, Consumíveis, Técnicas e Parâmetros, Defeitos e Causas INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo, Consumíveis, Técnicas e Parâmetros, Defeitos e Causas Professor: Anderson Luís Garcia Correia Unidade Curricular de Processos

Leia mais

Trabalho de solidificação. Soldagem. João Carlos Pedro Henrique Gomes Carritá Tainá Itacy Zanin de Souza

Trabalho de solidificação. Soldagem. João Carlos Pedro Henrique Gomes Carritá Tainá Itacy Zanin de Souza Trabalho de solidificação Soldagem João Carlos Pedro Henrique Gomes Carritá Tainá Itacy Zanin de Souza Introdução A soldagem é um processo de fabricação, do grupo dos processos de união, que visa o revestimento,

Leia mais

SÃO PAULO TURISMO S.A. PROCESSO SELETIVO Nº 001/2007. Cód 54 Serralheiro

SÃO PAULO TURISMO S.A. PROCESSO SELETIVO Nº 001/2007. Cód 54 Serralheiro SÃO PAULO TURISMO S.A. PROCESSO SELETIVO Nº 001/2007 Cód 54 Serralheiro 1. São alguns EPIs (equipamento de proteção individual) a serem utilizados no processo de soldagem: 1) óculos escuros 6-8 ou máscara/óculos.

Leia mais

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS Podem ser moldados; São dúcteis (deformam antes de romper); Bons condutores de energia elétrica e calor. OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS

Leia mais

Junção de peças metálicas por contato e aquecimento. Processos por fusão: fusão local das partes, necessidade de metal de adição (geralmente).

Junção de peças metálicas por contato e aquecimento. Processos por fusão: fusão local das partes, necessidade de metal de adição (geralmente). SOLDAGEM 1. Introdução Junção de peças metálicas por contato e aquecimento. Processos por fusão: fusão local das partes, necessidade de metal de adição (geralmente). Processos por pressão: aquecimento

Leia mais

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 6 SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 6 SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO 37 CAPÍTULO 6 SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO 38 SOLDAGEM A ARCO SUBMERSO (SAW) ARCO SUBMERSO é um processo de soldagem por fusão, no qual a energia necessária é fornecida por um arco (ou arcos) elétrico desenvolvido

Leia mais

Terminologia de Soldagem Consumíveis de Soldagem e Corte

Terminologia de Soldagem Consumíveis de Soldagem e Corte Terminologia Consumíveis e Corte Em soldagem, o consumível empregado na produção de uma junta soldada, ao ser depositado, se mistura com o material da obra (metal de base), resultando num outro material

Leia mais

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas 1 Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas Liga / tratamento resistência escoamento Alongamento em 50mm 1 [%] Resistência à corrosão (geral) 2 Conformação a frio 3 Usinagem

Leia mais

INFORMATIVO TÉCNICO. Introdução

INFORMATIVO TÉCNICO. Introdução 1/19 Introdução Cobre e suas ligas são o terceiro metal mais utilizado no mundo, atrás apenas dos aços e alumínio. Suas principais características são: Elevada condutividade elétrica (depois da prata,

Leia mais

C R E E M SOLDAGEM DOS MATERIAIS. UNESP Campus de Ilha Solteira. Prof. Dr. Vicente A. Ventrella

C R E E M SOLDAGEM DOS MATERIAIS. UNESP Campus de Ilha Solteira. Prof. Dr. Vicente A. Ventrella C R E E M 2 0 0 5 SOLDAGEM DOS MATERIAIS Prof. Dr. Vicente A. Ventrella UNESP Campus de Ilha Solteira C R E E M 2 0 0 5 SOLDAGEM DOS MATERIAIS 1. Introdução 2. Terminologia de Soldagem 3. Simbologia de

Leia mais

Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens

Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens Professor: Anderson Luís Garcia Correia

Leia mais

MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE

MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE MATERIAIS DE ELEVADA CONDUTIVIDADE

Leia mais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais Aula 02 Introdução ao Estudo dos Materiais Prof. Me. Dario de Almeida Jané Introdução ao Estudo dos Materiais - Definição - Tipos de Materiais / Classificação - Propriedades dos Materiais Introdução ao

Leia mais

CORTE DE METAIS. O Processo de Corte de Metais por PLASMA

CORTE DE METAIS. O Processo de Corte de Metais por PLASMA CORTE DE METAIS O Processo de Corte de Metais por PLASMA O Processo de Corte Plasma foi desenvolvido desde os anos 50 para cortar metais condutores, principalmente o aço inoxidável e o alumínio. Hoje é

Leia mais

INFORMATIVO TÉCNICO. Chama Redutora ou Carburante (Quantidade maior de Acetileno) Aplicação Aço-Liga ao cromo e ao Níquel, Alumínio, Magnésio.

INFORMATIVO TÉCNICO. Chama Redutora ou Carburante (Quantidade maior de Acetileno) Aplicação Aço-Liga ao cromo e ao Níquel, Alumínio, Magnésio. PS.2 1/12 02/04/28 A soldagem oxi-combustível é feita com a utilização de uma chama que é obtida a partir da combustão de um gás combustível e um gás comburente o oxigênio. Na solda oxicombustível pode-se

Leia mais

SOLDAGEM COM PLASMA E FORA DA GRAVIDADE.

SOLDAGEM COM PLASMA E FORA DA GRAVIDADE. SOLDAGEM COM PLASMA E FORA DA GRAVIDADE. HISTÓRICO O processo de soldagem a Plasma (PAW) foi introduzido na indústria em 1964 como um método que possuía um melhor controle de soldagem em níveis mais baixos

Leia mais

Soldagem por ultra-som

Soldagem por ultra-som Soldagem por ultra-som Genealogia Princípio - Esforços Aplicações De Plásticos: freqüências entre 20 e 70 khz; os materiais têm que ter pontos de fusão equivalentes. vibrações mecânicas introduzidas verticalmente;

Leia mais

Generalidades. Metal. Elemento químico, sólido, com estrutura cristalina e com as seguintes propriedades de interesse para a Engenharia

Generalidades. Metal. Elemento químico, sólido, com estrutura cristalina e com as seguintes propriedades de interesse para a Engenharia Materiais Metálicos Generalidades Metal Elemento químico, sólido, com estrutura cristalina e com as seguintes propriedades de interesse para a Engenharia Alta dureza Grande resistência mecânica Elevada

Leia mais

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil 1. PRODUTOS

Leia mais

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Processos de Fabricação I Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Prof.: João Carlos Segatto Simões Características gerais O Processo Manual Taxa de deposição: 1 a 5 kg/h Fator de ocupação do soldador

Leia mais

FABRICAÇÃO DO AÇO. Introdução

FABRICAÇÃO DO AÇO. Introdução FABRICAÇÃO DO AÇO Introdução Mesmo quando os métodos de fabricação eram bastante rudimentares os artesãos da Antigüidade, na Ásia e, mais tarde, na Europa medieval, conseguiam fabricar o aço. O aço daquela

Leia mais

Propriedades Mecânicas: Resistência a Tração: Kg/mm² Dureza HRC: Dureza HBR:

Propriedades Mecânicas: Resistência a Tração: Kg/mm² Dureza HRC: Dureza HBR: COBRE BERÍLIO Liga de Cobre e Berílio, com excelentes características mecânicas como alta dureza e moderada condutibilidade. É indicada para processos de sopro, solda por projeção, injeção plástica e metálica.

Leia mais

TECNOLOGIA DOS MATERIAIS

TECNOLOGIA DOS MATERIAIS TECNOLOGIA DOS MATERIAIS Aula 5: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos CEPEP - Escola Técnica Prof.: Aços e Ferros Fundidos O Ferro é o metal mais utilizado pelo homem.

Leia mais

Processos de corte. Figura 2. Corte via plasma e maçarico.

Processos de corte. Figura 2. Corte via plasma e maçarico. Processos de corte Mecânicos: corte por cisalhamento através de guilhotinas, tesouras ou similares e por remoção de cavacos através de serras ou usinagem. Figura 1. Guilhotina, serra automática e corte

Leia mais

Processos de Soldagem Soldagem a Arco com Arame Tubular

Processos de Soldagem Soldagem a Arco com Arame Tubular Processos Soldagem a Arco com Arame Tubular A soldagem a arco com arame tubular - Flux Cored Arc Welding (FCAW), foi desenvolvida visando unir as vantagens do processo MIG/MAG (semiautomático ou automático)

Leia mais

Soldadura por Electro-Escória

Soldadura por Electro-Escória Soldadura por Electro-Escória Príncipio do Processo O processo de soldadura por electro-escória consiste em formar um banho de escória e metal em fusão delimitado pelos bordos da junta e duas sapatas (normalmente

Leia mais

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM FORMAÇÃO DO CORDÃO DE SOLDA E CUSTOS DE SOLDAGEM

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM FORMAÇÃO DO CORDÃO DE SOLDA E CUSTOS DE SOLDAGEM PROCESSOS DE FABRICAÇÃO III SOLDAGEM FORMAÇÃO DO CORDÃO DE SOLDA E CUSTOS DE SOLDAGEM Professor: Moisés Luiz Lagares Júnior 1 FORMAÇÃO DO CORDÃO DE SOLDA Normalmente o cordão de solda é caracterizado pela

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE TRATAMENTOS TÉRMICOS DAS LIGAS FERROSAS

EXERCÍCIOS SOBRE TRATAMENTOS TÉRMICOS DAS LIGAS FERROSAS EXERCÍCIOS SOBRE TRATAMENTOS TÉRMICOS DAS LIGAS FERROSAS 1. Em que consiste, de uma maneira geral, o tratamento térmico? R: Alterar as microestruturas das ligas metálicas e como conseqüência as propriedades

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA PET MECATRÔNICA/BSI MINICURSO: SOLDAGEM DE COMPONENTES ELETRÔNICOS

INSTITUTO FEDERAL DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA PET MECATRÔNICA/BSI MINICURSO: SOLDAGEM DE COMPONENTES ELETRÔNICOS MINICURSO: SOLDAGEM DE COMPONENTES ELETRÔNICOS Henrique Pereira Rodrigues Juiz de fora 2012 SUMÁRIO 1. Introdução 2. O Que é Soldagem? 3. O Ferro de Solda 4. Limpeza e Manutenção do Ferro de Solda 4.1.

Leia mais

consumíveis de solda

consumíveis de solda consumíveis de solda TOTALFIX APRESENTA HYUNDAI WELDING TOTALFIX, uma empresa especializada na distribuição exclusiva de marcas que representam qualidade e alto padrão tecnológico, apresenta mais uma inovação.

Leia mais

MAQUINA DE CORTE OXI-COMBUSTIVEL TIPO TARTARUGA MODELO CG1-30 MANUAL DE OPERAÇÃO

MAQUINA DE CORTE OXI-COMBUSTIVEL TIPO TARTARUGA MODELO CG1-30 MANUAL DE OPERAÇÃO MAQUINA DE CORTE OXI-COMBUSTIVEL TIPO TARTARUGA MODELO CG1-30 MANUAL DE OPERAÇÃO (Por favor, leia cuidadosamente antes de utilizar) Conteúdo I. Visão geral... 1 II. Informação Técnica Principal... 2 III.

Leia mais

Oxicorte. Nas aulas anteriores deste módulo, você. Nossa aula. Um pouco de teoria

Oxicorte. Nas aulas anteriores deste módulo, você. Nossa aula. Um pouco de teoria A U A UL LA Oxicorte Nas aulas anteriores deste módulo, você aprendeu o que são cortes nos materiais e os processos de corte em guilhotina, serra, talhadeira, entre outros, denominados cortes mecânicos.

Leia mais

Exercício de Fixação Aula 06 MIG-MAG - TIG

Exercício de Fixação Aula 06 MIG-MAG - TIG Exercício de Fixação Aula 06 MIG-MAG - TIG Manufatura Mecânica: Soldagem 8º e 9º Período Aluno: Professor: Julio Cesar Data: Orientações: Os exercícios deverão ser feitos manuscritos e individual; Responda

Leia mais

EQUIPAMENTOS FLAME-SPRAY (ARAMES E PÓS) EQUIPAMENTOS ARC-SPRAY (ARCO ELÉTRICO)

EQUIPAMENTOS FLAME-SPRAY (ARAMES E PÓS) EQUIPAMENTOS ARC-SPRAY (ARCO ELÉTRICO) EQUIPAMENTOS FLAME-SPRAY (ARAMES E PÓS) Na metalização pelo processo FLAME-SPRAY (Chama Oxiacetilênica), utiliza-se oxigênio e gás combustível para gerar uma chama que é responsável por fundir o material

Leia mais

(a) Representação esquemática da soldagem por fusão; (b) Macrografia de uma junta

(a) Representação esquemática da soldagem por fusão; (b) Macrografia de uma junta 1 1. A TÉCNICA DA SOLDAGEM E CONCEITUAÇÕES Um grande número de processos utilizados na fabricação e recuperação de peças, equipamentos e estruturas é abrangido pelo termo SOLDAGEM. Soldagem é a operação

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Linha ProStar de Equipamentos Oxicombustíveis

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Linha ProStar de Equipamentos Oxicombustíveis CATÁLOGO DE PRODUTOS Linha ProStar de Equipamentos Oxicombustíveis Reguladores de Pressão Série 80 para Utilização em Cilindros São reguladores de pressão para trabalhos médios e pesados, com ajuste preciso

Leia mais

Aula 1: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos. CEPEP - Escola Técnica Prof.: Kaio Hemerson Dutra

Aula 1: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos. CEPEP - Escola Técnica Prof.: Kaio Hemerson Dutra Aula 1: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos CEPEP - Escola Técnica Prof.: Kaio Aços e Ferros Fundidos O Ferro é o metal mais utilizado pelo homem. A abundância dos

Leia mais

Processo de Soldagem Eletroescória HISTÓRICO

Processo de Soldagem Eletroescória HISTÓRICO Processo de Soldagem Eletroescória HISTÓRICO Prof. Luiz Gimenes Jr. Prof. Manuel Saraiva Clara Os precursores do processo começaram ainda no século passado com a soldagem na posição vertical em um único

Leia mais

GRSS. Soldagem com chama Oxi-Gás BRITE EURAM III OXI-FUEL WELDING

GRSS. Soldagem com chama Oxi-Gás BRITE EURAM III OXI-FUEL WELDING Soldagem com chama Oxi-Gás Definição do Processo A Soldagem com chama Oxigás (OFW) inclui qualquer operação que usa a combustão de um gás combustível com oxigênio como meio de calor para fundir o metal

Leia mais

Caracterização microestrutural do aço ASTM-A soldado por GMAW.

Caracterização microestrutural do aço ASTM-A soldado por GMAW. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO USP ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA Caracterização microestrutural do aço ASTM-A516-10-60 soldado por GMAW. Alunos: Alexandre Dutra Golanda Guilherme Souza Leite Paulo Ricardo

Leia mais

SOLDAGEM Mig/Mag (GMAW) FCAW - Aula 05. Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharias Engenharia Mecânica 8º e 9º Período Barreiro, Setembro 2016

SOLDAGEM Mig/Mag (GMAW) FCAW - Aula 05. Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharias Engenharia Mecânica 8º e 9º Período Barreiro, Setembro 2016 SOLDAGEM Mig/Mag (GMAW) FCAW - Aula 05 Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharias Engenharia Mecânica 8º e 9º Período Barreiro, Setembro 2016 PROCESSO DE SOLDAGEM MIG/MAG - GMAW FUNDAMENTOS E CARACTERÍSTICAS

Leia mais

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS Instalações em Sistemas Industriais Profa. Roberta Leone Aula 04 MEIOS DE LIGAÇÃO Para que serve? Ligação tubo a tubo, ou a dispositivos, equipamentos tanques

Leia mais

EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR

EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR Seleção do processo de fundição Metal a ser fundido [C. Q.]; Qualidade requerida da superfície do fundido; Tolerância dimensional requerida

Leia mais

Aula 13 e 14: Soldagem Eletrodo Revestido TIG MIG/MAG Arco Submerso

Aula 13 e 14: Soldagem Eletrodo Revestido TIG MIG/MAG Arco Submerso Aula 13 e 14: Soldagem Eletrodo Revestido TIG MIG/MAG Arco Submerso A solda pode ser definida como uma união de peças metálicas, cujas superfícies se tornaram plásticas ou liquefeitas, por ação de calor

Leia mais

Metalurgia da Soldagem Aspectos Térmicos da Soldagem

Metalurgia da Soldagem Aspectos Térmicos da Soldagem Metalurgia da Soldagem Aspectos Térmicos da Soldagem Neste texto você conhecerá os aspectos térmicos relacionados com o processo de soldagem, que compreendem a Energia, o Ciclo Térmico, a Repartição Térmica

Leia mais

Disciplina: Projeto de Ferramentais I

Disciplina: Projeto de Ferramentais I Aula 04: Processos de Fundição em Moldes Metálicos por Gravidade (Coquilhas) 01: Introdução - Características do processo - Etapas envolvidas. - Fatores econômicos e tecnológicos - Ligas empregadas 02:

Leia mais

Eletrodos Revestidos

Eletrodos Revestidos Eletrodos Revestidos O eletrodo revestido é um consumível composto formado por duas partes: uma metálica, chamada de alma, e outra na forma de massa, chamada de revestimento. Na soldagem de aços-carbono

Leia mais

SOLDAGEM MIG/MAG. Prof. Marcos Dorigão Manfrinato 1 MIG/MAG BIG MAC

SOLDAGEM MIG/MAG. Prof. Marcos Dorigão Manfrinato 1 MIG/MAG BIG MAC SOLDAGEM MIG/MAG Prof. Marcos Dorigão Manfrinato 1 MIG/MAG BIG MAC MIG 2 SOLDAGEM MIG/MAG A soldagem a arco com proteção gasosa (gás metal arc welding GMAW). A proteção do arco e da região da solda contra

Leia mais

2.4- Monitoramento e Controle de Processos de Soldagem e de Linhas de Montagem. Prof. Dr. Rafael Laranja

2.4- Monitoramento e Controle de Processos de Soldagem e de Linhas de Montagem. Prof. Dr. Rafael Laranja 2.4- Monitoramento e Controle de Processos de Soldagem e de Linhas de Montagem Prof. Dr. Rafael Laranja Introdução Todo e qualquer componente fabricado será montado. Um processo de montagem geralmente

Leia mais

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS CURSO TÉCNICO CAD/CAM 2008-2009 ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS Este foi um dos módulos mais fáceis e divertidos que tivemos pois a matéria já era do meu conhecimento e já tinha tido experiência a

Leia mais

Soldagem de Alumínio MIG/TIG

Soldagem de Alumínio MIG/TIG Soldagem de Alumínio MIG/TIG Eng Augusto Franco Gerente de Produtos e Serviços Eutectic do Brasil Programa O Alumínio na industria brasileira Ligas de alumínio Seleção do material de adição Qualidade do

Leia mais

CAPÍTULO 7 SOLDAGEM TIG

CAPÍTULO 7 SOLDAGEM TIG SOLDAGEM DOS METAIS 46 CAPÍTULO 7 SOLDAGEM TIG SOLDAGEM DOS METAIS 47 PROCESSO DE SOLDAGEM TIG (Tungsten Inert Gas) GTAW É um processo de soldagem por fusão, a arco elétrico que utiliza o calor gerado

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções ELECTRONIC 150 (60 Hz / 220 V)

bambozzi Manual de Instruções ELECTRONIC 150 (60 Hz / 220 V) A SSISTÊNCIAS T ÊCNICASAUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 33833806 / 33833807 bambozzi Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP

Leia mais

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos Metais Não Ferrosos 8.1 - Introdução Denominam-se metais não ferrosos, os metais em que não haja ferro ou em que o ferro está presente em pequenas quantidades, como elemento de liga Os metais não ferrosos

Leia mais

Aula 11 Projetos 04 Considerações sobre projetos de fundição

Aula 11 Projetos 04 Considerações sobre projetos de fundição Disciplina: Projeto de Ferramentais I Professor: Guilherme O. Verran Aula 11 Projetos 04 Considerações sobre projetos de fundição 1. Análise Inicial do Projeto - principais pontos a serem considerados

Leia mais

Descontinuidades na solda

Descontinuidades na solda Descontinuidade & Defeito 1. Dimensionais 2. Estruturais 3. Relacionadas com propriedades indesejáveis no perfil da solda 4. Relacionadas com as propriedades do metal de base 1.Descontinuidades Dimensionais:

Leia mais

Meios de Ligação. Ligações nas Estruturas Metálicas Aço. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido. Objetivo.

Meios de Ligação. Ligações nas Estruturas Metálicas Aço. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido. Objetivo. O uso do Aço na Arquitetura 1 Aluízio Fontana Margarido Meios de Ligação 4 Objetivo Conhecer os sistemas de ligação utilizados nas estruturas de aço Ligações nas Estruturas Metálicas Aço As ligações nas

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMADOS. (Comando Numérico EEK 561)

CONTEÚDOS PROGRAMADOS. (Comando Numérico EEK 561) (Comando Numérico EEK 5) Introdução Tipos de controle do movimento. Meios de entrada de dados e armazenagem de informações. Elementos de acionamento. Sistemas de controle. Eixos coordenados em maquinas

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Metalurgia

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Metalurgia : Técnico em Metalurgia Descrição do Perfil Profissional: O profissional Técnico em Metalurgia deverá ser capaz de realizar controle visual, dimensional e laboratorial de materiais e substâncias utilizadas

Leia mais

Soldagem com Arame Sólido sob Proteção Gasosa - GMAW

Soldagem com Arame Sólido sob Proteção Gasosa - GMAW Soldagem com Arame Sólido sob Proteção Gasosa - GMAW Histórico Concepção básica 1920 Processo de alta densidade de corrente utilizando pequenos diâmetros de eletrodos de metais específicos Alumínio e ligas

Leia mais

Tratamentos Térmicos

Tratamentos Térmicos Tratamentos Térmicos Têmpera superficial Modifica a superfície: alta dureza superficial e núcleo mole. Aplicação: engrenagens Pode ser «indutivo» ou «por chama» Tratamentos Térmicos Têmpera superficial

Leia mais

ABRASIVOS. Século XX Abrasivos artificiais, de alta dureza: abrasivos silicosos e aluminosos.

ABRASIVOS. Século XX Abrasivos artificiais, de alta dureza: abrasivos silicosos e aluminosos. ABRASIVOS 1 Até século XIX Abrasivos naturais esmeril, mineral de cor preta, constituído de 40% óxido de ferro e 60% de óxido de alumínio. Dureza inferior a 9 Mohs (diamante = 10 Mohs) Século XX Abrasivos

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009 Questão 1 Conhecimentos Específicos - Fabricação Sobre a montagem de engrenagens para abertura de roscas em um torno, é correto afirmar: Deve-se garantir que a folga entre os dentes das engrenagens seja

Leia mais

GRSS. SOLDAGEM POR EXPLOSÃO Explosion WELDING

GRSS. SOLDAGEM POR EXPLOSÃO Explosion WELDING SOLDAGEM POR EXPLOSÃO Fundamentos do processo É um processo de soldagem no estado sólido, que produz uma solda pelo impacto em alta velocidade das peças como resultado de uma detonação (explosão) controlada.

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: FUNDIÇÃO E SOLDAGEM Código da Disciplina: EMC238 Curso: Engenharia Mecânica Semestre de oferta da disciplina: 9 o Faculdade responsável: Engenharia Mecânica Programa

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC-250ED

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC-250ED A SSISTÊNCIAS T ÊCNICASAUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 33833806 / 33833807 bambozzi Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP

Leia mais

Com base nesses dados, calcule: a) Concentração em g/l. b) Título em massa.

Com base nesses dados, calcule: a) Concentração em g/l. b) Título em massa. ALUNO(a): Nº: SÉRIE: ª TURMA: UNIDADE: VV JC JP PC DATA: / /06 Obs.: Esta lista deve ser entregue apenas ao professor no dia da aula de Recuperação Valor: 5,0. Uma solução contendo 4 g de cloreto de sódio

Leia mais

FONTES DE ENERGIA FONTES DE ENERGIA

FONTES DE ENERGIA FONTES DE ENERGIA FONTES DE ENERGIA A soldagem por fusão é realizada pela aplicação de energia localizada em uma parte da junta de forma a conseguir a sua fusão localizada, de preferência afetando termicamente ao mínimo

Leia mais

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA 1 Por que usar antirrespingo? A remoção de respingos de solda que aderem as superfícies de metal exige a utilização de soluções abrasivas,

Leia mais

Backings Cerâmicos e suas aplicações

Backings Cerâmicos e suas aplicações Backings Cerâmicos e suas aplicações voestalpine Böhler Welding Backings Cerâmicos e suas aplicações Os backings cerâmicos são produzidos com cerâmica resistente a altas temperaturas, a partir da combinação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA Disciplina: Materiais de Construção Mecânica Assunto: Diagrama de equilíbrio de fases Professor: Jorge Teófilo de Barros Lopes 1) Determine a composição e a quantidade relativa (proporção) de cada fase

Leia mais

Araribóia Máquinas Ltda CNPJ: / / I.E.: Rua Bráulio Cordeiro, n 710 Jacaré - Rio de Janeiro RJ - Cep.: Tel.

Araribóia Máquinas Ltda CNPJ: / / I.E.: Rua Bráulio Cordeiro, n 710 Jacaré - Rio de Janeiro RJ - Cep.: Tel. 2 HARD BLOCK 700HB Hard Block é uma liga metálica, conforme ASTM A 532 11B, com alto teor de Cr, dentre outros elementos químicos, que lhe confere uma alta dureza (700HB/ 63Rc). A liga é incorporada metalurgicamente

Leia mais

CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS - PARTE III

CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS - PARTE III CORROSÃO INTERGRANULAR EM JUNTAS SOLDADAS - PARTE III Eng. Ricardo Fedele, MSc. Engenheiro de Aplicação da Boehler Thyssen Técnica de Soldagem Ltda Prof. do Dep. de Eng. Mecânica e Metalúrgica da Escola

Leia mais

Fornos utilizados para queima de produtos cerâmicos 22/11/17

Fornos utilizados para queima de produtos cerâmicos 22/11/17 Fornos utilizados para queima de produtos cerâmicos 22/11/17 parte 1 Sistema onde se dá a queima de materiais cerâmicos Intermitentes (batelada) Quanto a operação Contínuos túnel vagonetas rolos Classificação

Leia mais

Propriedades Físicas da Matéria

Propriedades Físicas da Matéria Propriedades Físicas da Matéria Condutividade Térmica k Massa Específica ρ Calor Específico a Pressão Constante cp Difusividade Térmica α Viscosidade Cinemática (ν) ou Dinâmica (μ) Coeficiente de Expansão

Leia mais

ALTO FORNO E ACIARIA. Curso: Engenharia Mecânica Disciplina: Tecnologia Metalúrgica Período: Prof. Ms. Thayza Pacheco dos Santos Barros

ALTO FORNO E ACIARIA. Curso: Engenharia Mecânica Disciplina: Tecnologia Metalúrgica Período: Prof. Ms. Thayza Pacheco dos Santos Barros ALTO FORNO E ACIARIA Curso: Engenharia Mecânica Disciplina: Tecnologia Metalúrgica Período: 2017.1 Prof. Ms. Thayza Pacheco dos Santos Barros 1 Alto forno Serve para produzir o ferro gusa, que é uma forma

Leia mais

DIFUSÃO. Conceitos Gerais

DIFUSÃO. Conceitos Gerais DIFUSÃO Conceitos Gerais CAPA Os tratamentos térmicos são um conjunto de operações que têm por objetivo modificar as propriedades dos aços e de outros materiais através de um conjunto de operações que

Leia mais

Aula 10 26/mai Marcelo Ligação iônica versus ligação covalente Veja as ligações esquematizadas abaixo, cada qual acompanhada do respectivo valor de diferença (Δ, delta) entre as eletronegatividades de

Leia mais

Classificação dos parafusos quanto à função:

Classificação dos parafusos quanto à função: Classificação dos parafusos quanto à função: Os parafusos podem ser classificados quanto a sua função em quatro grandes grupos: parafusos passantes, parafusos não-passantes, parafusos de pressão, parafusos

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Introdução Obtenção dos Metais Apresentação do IBP... xiii. Apresentação da ABENDI... Apresentação da ABRACO...

SUMÁRIO. 1 Introdução Obtenção dos Metais Apresentação do IBP... xiii. Apresentação da ABENDI... Apresentação da ABRACO... SUMÁRIO Apresentação do IBP... xiii Apresentação da ABENDI... xv Apresentação da ABRACO... xvii Prefácio... xix 1 Introdução... 1 1.1 Exercícios... 3 2 Obtenção dos Metais... 5 2.1 Minérios... 5 2.1.1

Leia mais