Escrito por LdeR Domingo, 28 Março :49 - Actualizado em Segunda, 24 Outubro :42

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escrito por LdeR Domingo, 28 Março :49 - Actualizado em Segunda, 24 Outubro :42"

Transcrição

1 O objectivo deste artigo é efectuar um resumo das principais alterações ao Manual ITED (Prescrições e Especificações Técnicas das Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios). Manual ITED - 2ª Edição - Novembro de Esta lista resulta da minha interpretação do novo Manual. Utilize-a para verificação das instalações ITED (Checklist) e adicione sobre a forma de comentário as suas principais dúvidas ou novos itens de verificação. {include_content_item 526} Generalidades e Instalações individuais: - Utilização de Fibra Óptica monomodo; - Não utilização de Fibra Óptica multimodo; 1 / 5

2 - Valor de sinal recomendado nas tomadas de cabo coaxial 61-66; - Frequências Piloto: 60, 90, 750 MHz; - Altura mínima para instalação do ATI, Hu=1,5m; - Tomadas, mínimo obrigatório na Cozinha, Salas e Quarto: 2PC + 1CC; - Na instalação individual apenas é permitida a utilização de cabo Cat.6, Classe E; - Para cálculo da secção da tubagem a fórmula difere da anterior, pois a constante multiplicativa passa a ser sempre 1,8; - São permitidas canalizações com comprimentos de 12m com até 2 curvas. Este comprimento pode aumentar desde que se aumente a secção da tubagem e se mantenha o mesmo número de cabos que a atravessa; - Não são permitidas Fichas de Cravar; - Não são permitidas Fichas de Enroscar; - Apenas são permitidas Fichas de Compressão; - O núcleo do condutor do cabo coaxial tem de ser cobre e não estanhado a cobre (observação através da cor após o corte); - Utilização de cabo com isolamento de cor preta para utilização no exterior; - A Secção mínima do condutor de terra é de 6mm2; - Num bastidor aconselha-se a instalação dos equipamentos activos na parte inferior, devido à produção de calor que é reaproveitado, na sua fase ascendente, para secagem dos diferentes materiais; - Tubagens com diâmetro exterior comercial mínimo de 20mm2; 2 / 5

3 - Separação física entre a instalação Eléctrica e de Telecomunicações; - Não são admitidos tubos pré-cablados; - O novo manual ITED não prevê a utilização de caixas do tipo I2; - Não é necessário projectar a tomada F; - É necessário projectar uma caixa CATI próxima do ATI e interligada a este por um tubo. Esta caixa poderá servir para albergar o equipamento activo de telecomunicações (Não utilizar para guardar as chaves, os casacos, etc, etc Laughing); - A ZAP é obrigatória e deve ser constituida por 2PC + 2CC + 2FO; - No caso das moradias a PAT deverá ser constituída por 1 tubo de 40mm de secção; - Ligação CEMU - ATI: 2 Tubos de secção 40mm; - O mastro de antenas deverá ser ligado directamente à terra através de um condutor de secção igual ou superior a 16mm2; - Pode fazer-se a passagem da Fibra Óptica directamente à tomada, sem passar pelo ATI, evitando as perdas nos conectores; - Nas moradias é facultativa a passagem da Fibra Óptica pela CEMU, esta pode passar directamente à tomada; - Fusão de Fibra Óptica: níveis 0,1-0,3; - Atenuação nos conectores de Fibra Óptica: máx 0,5; - Atenuação por fusão: máx 0,3; 3 / 5

4 - Efectuar estimativa de custos; - O projecto ITED deve prever, caso não exista, uma Câmara de Visita Multioperador (CVM), situada em zona pública; - Deve ser efectuada a classificação ambiental (Mecânicas - M, Ingressão - I, Climáticas e Químicas - C, Electromagnéticas - E); Instalações Colectivas: - Utilização de cabo UTP na coluna montante, em vez do TVHV. A Categoria do cabo está directamente relacionada com a unidade modular utilizada, a Krone tem uma unidade modular com Cat.5 e possivelmente uma outra de Cat. 6 (informação por confirmar); - Uma caixa C2 por piso, esta caixa servirá para passagem de cabos Coaxial, Fibra Óptica e Pares de Cobre; - A distribuição de CATV deve seguir, obrigatoriamente, uma topologia em estrela. A caixa de coluna serve apenas para passagem de cabos; - A distribuição da rede MATV pode ser efectuado recorrendo ao uso de TAP's ao longo da coluna montante; - A ligação de terra do ATI deve ser proveniente do ligador de terra da caixa coluna do CC (Não utilizar a terra da rede PC no CC); - Todas as caixas devem ser fechadas com chaves do tipo Rita ou Outra; - Se não existir Quadro de Serviços comuns não é necessário alimentação do ATE Exterior (CEMU); 4 / 5

5 - A rede de MATV é obrigatória para 2 ou mais fogos; - No ATE os tubos e o fundo da caixa devem ser Identificados com cores: Azul: Fibra Óptica, Laranja: Coaxial; Verde: Pares de Cobre; - Os tubos da rede colectiva devem ser sinalizados com cores (ex. na coluna montante pintar os tubos com as cores anteriormente mencionadas); - A PAT deverá der constituída por 2 tubos de 40mm de secção; Artigos Relacionados: o-encargos-ited.html 5 / 5

FICHA DE REGISTO E DE VERIFICAÇÃO DE CONFORMIDADE ITED

FICHA DE REGISTO E DE VERIFICAÇÃO DE CONFORMIDADE ITED FICHA DE REGISTO E DE VERIFICAÇÃO DE CONFORMIDADE ITED DO INSTALADOR BI CONTRIBUINTE N.º (ANACOM, OE, OET) DO EDIFÍCIO COORDENADAS (GPS) CARACTERIZAÇÃO DO EDIFÍCIO N.º FOGOS N.º PISOS INSERIDO EM ITUR

Leia mais

Principais alterações das regras técnicas ITED

Principais alterações das regras técnicas ITED Principais alterações das regras técnicas ITED Funchal Nelson Melim Índice Pontos fronteira Adequação de materiais Considerações sobre Projeto (ITED 3 e ITED 3a) Considerações sobre Instalação Ensaios

Leia mais

2 CARACTERIZACÃO DAS ITED

2 CARACTERIZACÃO DAS ITED 2 CARACTERIZACÃO DAS ITED As infra-estruturas de telecomunicações de edifício (ITED) compõem-se de espaços, redes de tubagens, redes de cablagens e restante equipamento e material tais como conectores,

Leia mais

Principais Alterações. Jorge Martins Direção de Fiscalização

Principais Alterações. Jorge Martins Direção de Fiscalização Principais Alterações Jorge Martins Direção de Fiscalização Fevereiro de 2015 Manual ITED 3 - Reformulação dos capítulos e estrutura - Clarificação das regras de projeto - Redução dos custos de implementação

Leia mais

Curso de Formação de. Curso de Formação de. Actualização de Instalador ITED 2 (75h)

Curso de Formação de. Curso de Formação de. Actualização de Instalador ITED 2 (75h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico instalador

Leia mais

2 CARACTERIZACÃO DAS ITED

2 CARACTERIZACÃO DAS ITED 2 CARACTERIZACÃO DAS ITED As infra-estruturas de telecomunicações em edifícios (ITED) compõem-se de espaços, redes de tubagens, redes de cablagens e restante equipamento e material tais como conectores,

Leia mais

Regimes ITUR - ITED. Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves Direcção de Fiscalização

Regimes ITUR - ITED. Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves Direcção de Fiscalização Regimes ITUR - ITED Paulo Mourato Mendes / Duarte Alves Direcção de Fiscalização Santarém, 4 de Julho de 2011 Regime ITUR Criação de condições para o livre acesso às infra-estruturas por parte dos diferentes

Leia mais

NOVIDADES 2014 * * EDIÇÃO 2_2014 ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES INDIVIDUAL TIPO BASTIDOR

NOVIDADES 2014 * * EDIÇÃO 2_2014 ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES INDIVIDUAL TIPO BASTIDOR www.quiterios.pt NOVIDADES 2014 * * EDIÇÃO 2_2014 ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES INDIVIDUAL TIPO BASTIDOR SOLUÇÃO STANDARD ATI_RACK EQUIPADO 400x375-6U x P 0009708 CX BASE ATI/CATI/ATI_RACK 400x375 P125 400x375x125

Leia mais

Manual de ITED (Instaladores ITED)

Manual de ITED (Instaladores ITED) Manual de ITED (Instaladores ITED) Setembro / 2010 Paulo Monteiro Fonte de dados: Manual ITED e Normas Formação e Consultadoria Slide. 1 Sua aplicação 1. Edifícios novos 2. Edifícios a reconstruir 3. Todos

Leia mais

Aspetos a destacar na formação

Aspetos a destacar na formação Aspetos a destacar na formação Paulo Mourato Mendes Direção de Fiscalização Fevereiro de 2015 Sumário Adequação de materiais Soluções ITED Considerações sobre projeto Considerações sobre instalação Considerações

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI MANUAL ITED 2ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 1 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Duarte Alves Direcção de Fiscalização

Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Duarte Alves Direcção de Fiscalização Formação ITED/ITUR CONTEUDOS E UNIFORMIZAÇÃO DE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Duarte Alves Direcção de Fiscalização Fevereiro de 2015 ÍNDICE Apresentação do conteúdo das UFCD de atualização Método de avaliação

Leia mais

1. Soluções Difundidas

1. Soluções Difundidas 1. Soluções Difundidas Edifício Habitacional Carlos Nogueira 2 Moradia Unifamiliar Carlos Nogueira 3 2. Níveis de Qualidade Carlos Nogueira 5 3. Tubagens Carlos Nogueira 7 Carlos Nogueira 8 REDE de TUBAGEM:

Leia mais

ANEXO 2 - GLOSSÁRIO. CAIXA DE DERIVAÇÃO - Caixa que permite a distribuição dos cabos, fazendo parte da coluna montante.

ANEXO 2 - GLOSSÁRIO. CAIXA DE DERIVAÇÃO - Caixa que permite a distribuição dos cabos, fazendo parte da coluna montante. ANEXO 2 - GLOSSÁRIO AMPLIFICADOR - Dispositivo destinado a elevar o nível do sinal recebido na sua entrada. ANTENA Elemento de recepção/emissão de telecomunicações. ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES DE EDIFÍCIO

Leia mais

ITED-ITUR, do saber ao fazer Aspetos técnicos

ITED-ITUR, do saber ao fazer Aspetos técnicos ITED-ITUR, do saber ao fazer Aspetos técnicos Paulo Mourato Mendes Direção de Fiscalização Porto, 13 de outubro de 2015 Sumário Materiais Cabos de pares de cobre Não residenciais de 1 fogo Ensaios PTI

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Direcção de Fiscalização Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem Pontos de fronteira Ligações de

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Manual ITED 2.ª Edição Direcção de Fiscalização Julho de 2010 Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem

Leia mais

III ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EM VIGOR

III ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EM VIGOR III ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EM VIGOR Listagem das Especificações Técnicas em Vigor RITA Especificação Caixas de Rede Colectiva de Tubagens 25.03.40.001 (Ed.2); RITA - Especificação Cabo Tipo V 25.03.40.002

Leia mais

PLANO DE SESSÃO DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO:PROJECTO E INSTALAÇÃO ITED - HABILITANTE

PLANO DE SESSÃO DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO:PROJECTO E INSTALAÇÃO ITED - HABILITANTE PLANO DE SESSÃO DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO:PROJECTO E INSTALAÇÃO ITED - HABILITANTE DURAÇÃO:150 Horas POPULAÇÃO ALVO: Membros da OE ou da OET não considerados por estas entidades com habilitação para o desempenho

Leia mais

ATI. 4 X Saídas 6 X Saídas 8 X Saídas. Modular

ATI. 4 X Saídas 6 X Saídas 8 X Saídas. Modular ATI Modular 4 X Saídas 6 X Saídas 8 X Saídas Rua Mario Castelhano Nº 3 - Zona Industrial Queluz de Baixo - Ap. 12 2746-953 Queluz - Portugal Tel. (351) 21 434 46 70 - (351) 91 997 50 67 - (351) 96 273

Leia mais

PRESCRIÇÕES E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

PRESCRIÇÕES E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PRESCRIÇÕES E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 CONSIDERAÇÕES PRÉVIAS 1.1 CONTEXTO NORMATIVO Na elaboração do presente Manual ITED foram consideradas as Normas Europeias aplicáveis, nomeadamente: EN 50083 - Sistemas

Leia mais

Utilizar-se-ão, regra geral, fitas métricas e paquímetros, que não estão sujeitos a calibração.

Utilizar-se-ão, regra geral, fitas métricas e paquímetros, que não estão sujeitos a calibração. 6 ENSAIOS 6.1 GENERALIDADES O presente capítulo caracteriza um conjunto de ensaios, cuja finalidade é verificar as características da instalação, nomeadamente no respeitante às redes de cabos e aos sistemas

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR ARMÁRIO ATI V3.2. EQUIPADO COM RC-PC, RC-CC e RC-FO MANUAL ITED

MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR ARMÁRIO ATI V3.2. EQUIPADO COM RC-PC, RC-CC e RC-FO MANUAL ITED MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR ARMÁRIO ATI V3.2 EQUIPADO COM RC-PC, RC-CC e RC-FO MANUAL ITED Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 6 Pag 1/12 Mod.100/2 ÍNDICE 1. LISTA

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR ARMÁRIO ATI V2.4. EQUIPADO COM RC-PC e RC-CC (NÃO INCLUI FIBRA ÓPTICA - RC-FO) MANUAL ITED

MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR ARMÁRIO ATI V2.4. EQUIPADO COM RC-PC e RC-CC (NÃO INCLUI FIBRA ÓPTICA - RC-FO) MANUAL ITED MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR ARMÁRIO ATI V2.4 EQUIPADO COM RC-PC e RC-CC (NÃO INCLUI FIBRA ÓPTICA - RC-FO) MANUAL ITED Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 14 Pag

Leia mais

ANEXO 5 EXEMPLOS DE MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS

ANEXO 5 EXEMPLOS DE MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS ANEXO 5 EXEMPLOS DE MATERIAIS E FERRAMENTAS ESPECÍFICAS MANUAL ITED 1ª edição Julho 2004 ANEXO 5 1 Figura 1 Descarnador para cabos (RG59, RG6, RG7 e RG11) Figura 2 Alicate de cravar fichas F (RG59, RG6,

Leia mais

ÍNDICE GERAL. MANUAL ITED 1ª edição Julho

ÍNDICE GERAL. MANUAL ITED 1ª edição Julho MANUAL ITED (Prescrições e Especificações Técnicas) ANACOM, 1ª edição Julho de 2004 ÍNDICE GERAL ÍNDICE DE TABELAS, FIGURAS E FÓRMULAS... 4 INTRODUÇÃO... 5 PRESCRIÇÕES E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 6 1

Leia mais

Definir e caracterizar os cabos, as tubagens, equipamentos e os materiais a utilizar, bem como o seu dimensionamento;

Definir e caracterizar os cabos, as tubagens, equipamentos e os materiais a utilizar, bem como o seu dimensionamento; 4 PROJECTO O projectista deverá respeitar não só os requisitos técnicos do presente capítulo, mas também os que são apresentados ao longo de todo o Manual ITED. 4.1 OBJECTIVO O presente capítulo destina-se

Leia mais

SOLUÇÕES ELÉTRICAS 6/2015 QUADROS ELÉTRICOS

SOLUÇÕES ELÉTRICAS 6/2015 QUADROS ELÉTRICOS SOLUÇÕES ELÉTRICAS 6/2015 QUADROS 2 quadros elétricos de embeber Pág. semimontados Quadros DE entrada para DCP 4 Quadros de distribuição 7 Quadros de Telecomunicações - ATI 11 - CATI 13 completos Quadros

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 4 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

INSTALAÇÃO COLECTIVA DE ENERGIA ELÉCTRICA

INSTALAÇÃO COLECTIVA DE ENERGIA ELÉCTRICA INSTALAÇÃO COLECTIVA DE ENERGIA ELÉCTRICA A instalação colectiva de edifícios deve obedecer ao Regulamento de Segurança de Instalações Colectivas de Edifícios e Entradas, sendo constituída por: Quadro

Leia mais

ITED exemplo genérico. CIE (BT) - 5º Ano Energia

ITED exemplo genérico. CIE (BT) - 5º Ano Energia ITED exemplo genérico Infra-estrutura Telefónica - Rede de Distribuição Pública (RD) - Rede Intermédia (RInt) - Instalação da Rede de Cliente (IRC) Rede de Distribuição Pública (RD) DEFINIÇÃO: Conjunto

Leia mais

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO

ANEXO 8 ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO ANEXO ESQUEMAS: DDC, TC, ATI, RG-PC+, RG-FO MANUAL ITED ª edição - Dezembro 00 - ANEXO ESQUEMA DE UM DDC Apresentam-se de seguida os esquemas de constituição de um possível DDC, integrado num ATI. Na figura

Leia mais

Legrand Cabling Systems

Legrand Cabling Systems Legrand Cabling Systems Módulo IV TIA 568.C - Parâmetros para projeto Conceitos de projeto para sistemas de cabeamento estruturado 03/2016 CENTRO DE SUPORTE TÉCNICO / FORMAÇÃO Paulo Morais (31) 9 9922-4489

Leia mais

ITED/ITUR- regime jurídico. Nuno Castro Luís Direção de Fiscalização

ITED/ITUR- regime jurídico. Nuno Castro Luís Direção de Fiscalização ITED/ITUR- regime jurídico Nuno Castro Luís Direção de Fiscalização infraestruturas de telecomunicações em edifícios Infraestruturas de telecomunicações em loteamentos, urbanizações e conjunto de edifícios

Leia mais

(11) Número de Publicação: PT A. (51) Classificação Internacional: H04Q 5/00 ( ) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO

(11) Número de Publicação: PT A. (51) Classificação Internacional: H04Q 5/00 ( ) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (11) Número de Publicação: PT 104593 A (51) Classificação Internacional: H04Q 5/00 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.05.26 (30) Prioridade(s): (73) Titular(es):

Leia mais

BASTIDORES 19 PAINÉIS 19 ACESSÓRIOS CORDÕES PARA FIBRA ÓPTICA BASTIDORES 10 PAINÉIS 10

BASTIDORES 19 PAINÉIS 19 ACESSÓRIOS CORDÕES PARA FIBRA ÓPTICA BASTIDORES 10 PAINÉIS 10 58 60 65 65 66 67 BASTIDORES 19 PAINÉIS 19 ACESSÓRIOS CORDÕES PARA FIBRA ÓPTICA BASTIDORES 10 PAINÉIS 10 WWW.QUITERIOS.PT Ferramenta de apoio à construção e orçamentação de bastidores RAQUITED. Acesso

Leia mais

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm.

A entrada subterrânea, ligada à CEMU, é realizada com 2 tubos com diâmetros = 50 mm. Moradia unifamiliar REDES DE TUBAGENS REDE INDIVIDUAL 1 Tubo 25 mm da CEMU (Caixa de Entrada da Moradia Unifamiliar) até ao ATI (Armário de Telecomunicações Individual), para passagem dos cabos de pares

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI MANUAL ITED 2ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 2 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS

Leia mais

Quadros Eléctricos de Entrada

Quadros Eléctricos de Entrada Quadros Eléctricos de Entrada Quadros Eléctricos de Entrada Entrada de uma instalação Eléctrica Quadro de Entrada Definição, implantação e localização Condições de escolha do Equipamento Em função do aparelho

Leia mais

ATI_RACK MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR. EQUIPADO COM RC-PC, RC-CC e RC-FO INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK

ATI_RACK MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR. EQUIPADO COM RC-PC, RC-CC e RC-FO INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK MANUAL DE INSTALAÇÃO / UTILIZADOR ATI_RACK EQUIPADO COM RC-PC, RC-CC e RC-FO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 5 Pag 1/16 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados

Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Debate / Palestra sobre Meios de Transmissão de Dados Escola Secundária João de Barros Corroios Curso Profissional de Gestão de Equipamentos Disciplina de Comunicação de Dados 14-10-2011 Pedro Russo Breve

Leia mais

Workshop de Domótica e Telecomunicação. Fibras Ópticas. Patrício Moreira

Workshop de Domótica e Telecomunicação. Fibras Ópticas. Patrício Moreira Workshop de Domótica e Telecomunicação Fibras Ópticas Patrício Moreira Objectivos: Transmissão de uma mensagem (informação) Conceitos associados à transmissão de luz e às Fibras Ópticas Tipos de Fibras

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Pares de Cobre Ricardo Oliveira Sistemas de Cablagem Mantém-se a utilização das 3 tecnologias Pares de cobre Cabo

Leia mais

Curso de Especialização Pós-Graduada em Projeto de Infra estruturas de Telecomunicações

Curso de Especialização Pós-Graduada em Projeto de Infra estruturas de Telecomunicações 1. Designação do Curso: FICHA DE CURSO Curso de Especialização Pós-Graduada em Projeto de Infra estruturas de Telecomunicações 2. Denominação do Diploma ou Certificado Diploma de Pós-Graduação em Projeto

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15

MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 MANUAL DE INSTRUÇÕES ATI 3PLAY SÉRIE 15 1- Introdução A ATI 3Play da TEKA foi concebido em conformidade com as prescrições e especificações técnicas do Manual de Infraestruturas de Telecomunicações em

Leia mais

Cabo Óptico Dielétrico Duto com Capa Externa Retardante à Chama

Cabo Óptico Dielétrico Duto com Capa Externa Retardante à Chama Os cabos ópticos Telcon proporcionam excelente performance de transmissão e proteção das fibras ópticas contra mudanças ambientais. Este cabo foi desenvolvido com uma proteção externa contra fungos e bactérias,

Leia mais

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do.

ESQUEMA DE LIGAÇÃO. Modulos ACO no DDC Secundário. Reserva. Módulos Triplos no DDC Secundário. Sinal de Telefone proveniente do. Esquema de Ligação dos es de Cobre provenientes da Coluna para os Modulos ACO no DDC Primário Esquema de Ligação dos Modulos ACO no DDC Secundário Chicote de Interligação de 4 pares proveniente do DDC

Leia mais

Infraestruturas de Telecomunicações em Edifícios (ITED) Questões legais e processuais... 7

Infraestruturas de Telecomunicações em Edifícios (ITED) Questões legais e processuais... 7 Indice Questões legais e processuais... 7 1. Quais os serviços da ANACOM onde poderei efetuar a inscrição como técnico ITED?... 7 2. Quais os projetistas e instaladores (técnicos ITED) inscritos na ANACOM?...

Leia mais

Projeto FTTH Novembro 2016

Projeto FTTH Novembro 2016 Novembro 2016 Know-How da = SUCESSO na Implementação Levantamento Fator decisivo no sucesso de um projeto Tipologias de Rede Importância e impacto das métricas definidas Automatismos como factor de aumento

Leia mais

APARELHAGEM DE EMBEBER

APARELHAGEM DE EMBEBER Interruptor Unipolar METALIZADA - Prata A Série APOLO 000 prima pelas linhas direitas e traços elegantes. O seu design actual confere um toque minimalista e de requinte à sua decoração. Disponível em cores

Leia mais

CFOA-DER-G (ABNT) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Tipo do Produto

CFOA-DER-G (ABNT) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Tipo do Produto CFOA-DER-G (ABNT) Tipo do Produto Cabos Ópticos Construção RoHS Compliant Proteção dielétrica anti roedor Núcleo Geleado Tubos Loose SM, MM e NZD Descrição Conjunto constituído por fibras ópticas tipo

Leia mais

Tomada Tripla Schuko com Obturador L60. BR - Branco. A Série QUADRO 45 é a opção simples e prática para a instalação de aparelhagem em Calhas.

Tomada Tripla Schuko com Obturador L60. BR - Branco. A Série QUADRO 45 é a opção simples e prática para a instalação de aparelhagem em Calhas. série APARELHAGEM PARA CALHAS Tomada Tripla Schuko com Obturador L60 BR - Branco A Série é a opção simples e prática para a instalação de aparelhagem em Calhas. É composta por aparelhos no formato quadrado

Leia mais

TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS

TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS Universidade do Algarve Escola Superior de Tecnologia TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS REDES PREDIAIS DE DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS António Morgado André UAlg-EST-ADEC aandre@ualg.pt 1 Noções Básicas

Leia mais

Concepção de Instalações Eléctricas E D. José Rui Ferreira. Setembro CIE (BT) - 5º Ano Energia

Concepção de Instalações Eléctricas E D. José Rui Ferreira. Setembro CIE (BT) - 5º Ano Energia Concepção de Instalações Eléctricas E D José Rui Ferreira Setembro 2002 ITED Infra-estruturas de Telecomunicações em EDifícios Índice -Introdução - Legislação - Inscrição de Empresas / Técnicos -Projecto

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 8 Projeto em cabeamento Projetos de cabeamento O serviço de execução do cabeamento em uma rede não consiste apenas no lançamento dos cabos. Quando um cliente solicita uma

Leia mais

ATU (ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÃO DE URBANIZAÇÃO)

ATU (ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÃO DE URBANIZAÇÃO) 1 ATU (ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÃO DE URBANIZAÇÃO) Armário para Urbanizações,segundo o Manual ITED II Inclui componentes p/ ligação das 3 tecnologias de transmissão : Par de Cobre, Cabo Coaxial e Fibra

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Cablagem Fibra Óptica no ITED Ricardo Oliveira Fibra Óptica ITED 3ª edição - Mantém-se a obrigatoriedade de utilização

Leia mais

O estabelecimento das infra-estruturas de telecomunicações deve ser feito de acordo com um projecto elaborado por um projectista ITED.

O estabelecimento das infra-estruturas de telecomunicações deve ser feito de acordo com um projecto elaborado por um projectista ITED. 5 INSTALAÇÃO Na instalação das infra-estruturas de telecomunicações, o instalador deverá tomar em consideração o projecto e os requisitos do presente Manual ITED. 5.1 OBJECTIVO O presente capítulo destina-se

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA

CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA CÂMARA MUNICIPAL DE SERPA EDIFÍCIO DE ATL Projecto das Instalações Eléctricas e de Telecomunicações EXECUÇÃO Maio de 2007 INDICE 1. Introdução 2. Dados do Projecto 2.1. Regulamentos e bases do projecto

Leia mais

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques Redes de comunicação Mod 2 Redes de computadores 1 Professor: Rafael Henriques Apresentação 2 Professor: Rafael Henriques Introdução às redes de computadores; Tipos de rede; Diagramas de encaminhamento;

Leia mais

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS MANUAL ITED 1ª edição revista - Dezembro 2003 - ANEXO 6 1 ITED INFRA-ESTRUTURAS DE TELEUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS FICHA TÉCNICA PROJECTO N.º LOCALIZAÇÃO DA OBRA CONCELHO MORADA FREGUESIA

Leia mais

Condições de montagem

Condições de montagem Condições de montagem para o SUNNY CENTRAL 350 Conteúdo Este documento descreve as dimensões e as distâncias mínimas a respeitar, os volumes de entrada e de evacuação de ar necessários para um funcionamento

Leia mais

ATI Estanque Compacto 2 Saídas. com Entradas Marcadas Bucins PG. ATI Estanque Compacto 2 Saídas. com Boquilhas. ATI Estanque Compacto 4 Saídas

ATI Estanque Compacto 2 Saídas. com Entradas Marcadas Bucins PG. ATI Estanque Compacto 2 Saídas. com Boquilhas. ATI Estanque Compacto 4 Saídas ATI s ESTANQUES COMPACTOS -5º C +40º C Seláveis Termoplástico Protecção Anti-UV Instalação Saliente Classe de Isolamento 2 Módulos Entradas Marcadas Boquilha HALO HF VANTAGENS: Design e aspecto idêntico

Leia mais

3 - Cablagem estruturada

3 - Cablagem estruturada Capítulo 3 3 - Cablagem estruturada 1 Os problemas Porquê organizar as cablagens? É fácil manter a organização da cablagem A identificação de um cabo é imediata (basta pôr-lhe a etiqueta correcta!!!!)

Leia mais

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos Assemá Salim Novo Regime ITED Decreto Lei nº 123/2009 Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios a construir - Edifícios já construídos Principais alterações

Leia mais

CABO OPTICO CFOA-AS - PADRÃO ABNT CL

CABO OPTICO CFOA-AS - PADRÃO ABNT CL CABO OPTICO CFOA-AS - PADRÃO ABNT CL Tipo do Produto Cabos Ópticos Construção ROHS Compliant Dielétrico Núcleo Seco ou Geleado Tubos Loose SM, MM e NZD Descrição Cabos óptico dielétricos auto sustentados

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI GERAÇÃO 3.1 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE índice...2 1. Introdução...3 2. Documentos normativos aplicados...3

Leia mais

ARMÁRIOS DE TELECOMUNICAÇÕES

ARMÁRIOS DE TELECOMUNICAÇÕES ARMÁRIOS DE TELECOMUNICAÇÕES EM CONFORMIDADE COM O ITED 3 NOVIDADE PROFUNDIDADE 109 PROFUNDIDADE 15 ARMÁRIOS DE TELECOMUNICAÇÕES CATEGORIA 6 CARACTERÍSTICAS Portas com furação para ventilação por convecção

Leia mais

Redes de Computadores. Topologias

Redes de Computadores. Topologias Redes de Computadores Topologias Sumário! Topologia Tipo de topologias 2 Topologia Configuração dos cabos, computadores e outros equipamentos 3 Topologia de cablagem! Topologia física Localização real

Leia mais

Legrand Cabling Systems

Legrand Cabling Systems Legrand Cabling Systems Módulo VII Outras normas Visão geral sobre outras normas ANSI/EIA/TIA que possuem relação com a ANSI/TIA 568.C 03/2016 CENTRO DE SUPORTE TÉCNICO / FORMAÇÃO Paulo Morais (31) 9 9922-4489

Leia mais

O presente Referencial de Formação está estruturado numa organização em Unidades Temáticas, visando os seguintes percursos:

O presente Referencial de Formação está estruturado numa organização em Unidades Temáticas, visando os seguintes percursos: http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=139162 Guia de Orientações para Entidades Formadoras em ITED ICP - ANACOM, 1ª edição Janeiro de 2005 ÍNDICE 1 REFERENCIAL DE FORMAÇÃO...3 1.1 Referencial

Leia mais

Cabo Óptico Aéreo Totalmente Seco - AS-S TS ABNT

Cabo Óptico Aéreo Totalmente Seco - AS-S TS ABNT Cabo Óptico Aéreo Totalmente Seco - AS-S TS ABNT Tipo do Produto Cabos Ópticos Construção ROHS Compliant Dielétrico Núcleo totalmente seco Tubos Loose SM Descrição Cabos óptico dielétricos auto sustentados

Leia mais

GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1

GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1 GENERALIDADES SOBRE INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS (ITED) JORNADAS TÉCNICAS DE ELETROTECNIA - 1 POUCO DE HISTÓRIA 1981 DL 188/81 estabelece o regime legal para o surgimento do Instituto

Leia mais

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06)

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06) REGRAS de EXECUÇÃO António M. S. Francisco (revisão 01/06) INTERNET Para informação completa e detalhada consultar o manual ITED em: http://www.anacom.pt Para informação sobre material (catálogo) para

Leia mais

MANUAL DE INFRA-ESTRUTURA MEDLIQ MMD1 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1.

MANUAL DE INFRA-ESTRUTURA MEDLIQ MMD1 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1. 1/5 CONDIÇÕES DE INFRA-ESTRUTURA INDISPENSÁVEIS PARA UMA CORRETA INSTALAÇÃO DO APARELHO MEDIDOR MEDILIQ MODELO MMD1. REQUISITOS INDISPENSÁVEIS: 1. Todas as linhas de tubulações, e caixas de passagem, deverão

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 MANUAL ITED 1ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 10 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

PARTE L - CONTRATOS PÚBLICOS

PARTE L - CONTRATOS PÚBLICOS Terça-Feira, 20 de Março de 2012 Número 57 PARTE L - CONTRATOS PÚBLICOS SECRETARIA-GERAL DO MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL Anúncio de concurso urgente n.º 50/2012 Hora de disponibilização:

Leia mais

CABO OPTICO CFOA-DDR (PFV) - PADRÃO ABNT

CABO OPTICO CFOA-DDR (PFV) - PADRÃO ABNT CABO OPTICO CFOA-DDR (PFV) - PADRÃO ABNT Tipo do Produto Construção ROHS Compliant Dielétrico Cabos Ópticos Geleado (revestimento NR) ou seco protegido por materiais hidroexpansíveis (revestimento LSZH).

Leia mais

Prof. Marcelo Cunha Parte 7

Prof. Marcelo Cunha Parte 7 Prof. Marcelo Cunha Parte 7 www.marcelomachado.com Cabos Elétricos Coaxiais Pares trançados Ópticos Fibras ópticas Um dos primeiros tipos de cabo a ser utilizado em redes; Características: Núcleo de cobre

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1 VIA ORIENTAL NO CONCELHO DE CASCAIS - TROÇO 1 PROJECTO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA PROJECTO DE EXECUÇÃO ÍNDICE 4-1 LEGISLAÇÃO... 2 4-2 COMPOSIÇÃO DO PROJECTO... 2 4-2.1 PEÇAS

Leia mais

CABO OPTICO CFOA-DD - PADRÃO ABNT

CABO OPTICO CFOA-DD - PADRÃO ABNT CABO OPTICO CFOA-DD - PADRÃO ABNT Tipo do Produto Cabos Ópticos ROHS Compliant Dielétrico Núcleo Seco ou Geleado Tubos Loose SM, MM e NZD Descrição Cabo óptico totalmente dielétrico de 02 (dois) a 288

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P

MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P BEST 2 AVISOS O ar aspirado não deve ser canalizado por uma conduta já utilizada para evacuar fumos produzidos por aparelhos alimentados

Leia mais

Anexo 3.3 Formulário de Pedido de Instalação

Anexo 3.3 Formulário de Pedido de Instalação Anexo 3.3 Formulário de Pedido de Instalação Data: 01 Dezembro 2014 Página: 1/6 Versão: V0 Por favor preencha o formulário com letras maiúsculas e legíveis 1. Pedido de Instalação nas Infraestruturas Referência

Leia mais

Subsistemas e recomendações de projeto segundo NBR Segundo a ABNT os subsistemas do cabeamento, se subdividem conforme o desenho abaixo:

Subsistemas e recomendações de projeto segundo NBR Segundo a ABNT os subsistemas do cabeamento, se subdividem conforme o desenho abaixo: Subsistemas e recomendações de projeto segundo NBR 14565 Segundo a ABNT os subsistemas do cabeamento, se subdividem conforme o desenho abaixo: Projeto de rede secundária O desenvolvimento do projeto consiste

Leia mais

Infraestruturas de Telecomunicações em Loteamentos, Urbanizações e Conjuntos de Edifícios (ITUR) Questões gerais, legais e processuais...

Infraestruturas de Telecomunicações em Loteamentos, Urbanizações e Conjuntos de Edifícios (ITUR) Questões gerais, legais e processuais... Indice Questões gerais, legais e processuais... 4 1. O que significa a sigla ITUR?... 4 2. Qual a diferença entre uma ITUR pública e uma ITUR privada?... 4 3. Quais os serviços da ANACOM onde poderei efetuar

Leia mais

14. ENSAIOS 14.1 ENSAIOS DE REDES DE PARES DE COBRE

14. ENSAIOS 14.1 ENSAIOS DE REDES DE PARES DE COBRE 14 ENSAIOS 177 14. ENSAIOS Os ensaios das ITED são da responsabilidade do instalador que constituirá, assim, um Relatório de Ensaios de Funcionalidade (REF), tal como consta do ponto 14.6. O instalador

Leia mais

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução

1Req: FORCONSULTING, -Lda. Local: Rua da Formação, s/n - BARCELOS. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 1Req: FORCONSULTING, -Lda. INFRA-ESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES - ITED Projecto de Licenciamento e Execução 2Req: FORCONSULTING, -Lda. ÍNDICE: NOTA PRÉVIA A - MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1. OBJECTIVO

Leia mais

Redes. Cabeamento Estruturado

Redes. Cabeamento Estruturado Redes Cabeamento Estruturado Redes de Computadores Uso Doméstico Comércio Eletrônico Entretenimento Comunicação entre pessoas (bate-papo, comunicação instântanea, etc) Acesso a informações remotas Redes

Leia mais

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 As prescrições desta Norma complementam, modificam ou substituem as prescrições de caráter geral contidas

Leia mais

Instalações ITED Generalidades

Instalações ITED Generalidades Módulo ITED-1 UFCD 6085 Instalações ITED Generalidades 1. Considerações prévias, Legislação, normas e regulamentos em vigor (manual ITED). 2. Simbologia utilizada nas ITED. 3. Sistemas de Cablagem em par

Leia mais

Simbologia de Projetos de redes. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Simbologia de Projetos de redes. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Simbologia de Projetos de redes Prof. Marciano dos Santos Dionizio Redes de Computadores Uso Doméstico Comércio Eletrônico Entretenimento Comunicação entre pessoas (bate-papo, comunicação instântanea,

Leia mais

BLOCOS DE TOMADAS.

BLOCOS DE TOMADAS. BLOCOS DE TOMADAS ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Invólucros de chão para instalações salientes

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES - ANO LECTIVO 2013/2014 MÓDULO 2 REDE DE COMPUTADORES - FICHA DE TRABALHO Nº 1

REDES DE COMPUTADORES - ANO LECTIVO 2013/2014 MÓDULO 2 REDE DE COMPUTADORES - FICHA DE TRABALHO Nº 1 MÓDULO 2 REDE DE COMPUTADORES - FICHA DE TRABALHO Nº 1 1) Em que consiste uma rede de computadores? 2) Refira as principais vantagens e desvantagens associadas à implementação de uma rede de computadores.

Leia mais

ATI Modular: um novo conceito

ATI Modular: um novo conceito ATI Modular: um novo conceito A SOLUÇÃO IDEAL PARA OS SEUS PROJECTOS Todos os produtos estão de acordo com as exigências do novo manual ITED ed.2 O novo conceito de ATI O novo ATI - Armário de Telecomunicações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO ANEXO II DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 63/2016/AD 1 Patch panel padrão 19, categoria ansi/tia/eia-568-b.21, módulo

Leia mais

!""""#$ %&!""""## ,* -+..///&)*+

!#$ %&!## ,* -+..///&)*+ !""""#$ %&!""""## '(&)*+,* -+..///&)*+ *'01 *23.24 *))456)78!98 8!982!8;!98 )< %*=+)45+) *+97'+))458>?< *)*@ *+.@A3)'B7= -)* )< *'-C' *''D8!>8$"+!" *+B67?;E F?2E F?%E >* >G )< *411 )*'++.'* *)))45E.2 +@CB7+%H

Leia mais

Telecomunicações. Nota: Materiais não tabelados sob consulta

Telecomunicações. Nota: Materiais não tabelados sob consulta Telecomunicações Nota: Materiais não tabelados sob consulta Obturador de Condutas - TDUX Obturador de condutas por meio de insuflação de ar, para cabos de telecomunicações e subcondutas. Pode ser utilizado

Leia mais

Série 47 APARELHAGEM PARA CALHAS. Série 47

Série 47 APARELHAGEM PARA CALHAS. Série 47 APARELHAGEM PARA CALHAS Interruptor Unipolar BR - Branco A foi concebida para instalações eléctricas salientes e para instalações com o sistema de Calhas da Série 10. A proporciona um enquadramento harmonioso

Leia mais

ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA

ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 6 ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 135 6. ADAPTAÇÃO DOS EDIFÍCIOS CONSTRUÍDOS À FIBRA ÓPTICA 6.1 PROJECTO DE ALTERAÇÃO DE EDIFÍCIOS - ITED As infra-estruturas de telecomunicações construídas

Leia mais

Sistema de alimentação de postos de trabalho com. Colunas ALU. matéria-prima cor. Cinzento Cinzento

Sistema de alimentação de postos de trabalho com. Colunas ALU. matéria-prima cor. Cinzento Cinzento Sistema de alimentação de postos de trabalho com 50 matéria-prima cor ALU 50 ALU Para a alimentação de postos de trabalho a partir do teto, em salas amplas Estruturas estilizadas com o diâmetro necessário

Leia mais