O Sonho. Intervenção pela Arte. Educação para todos. Realização de espectáculos nacionais e internacionais. Associação/ Cooperativa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Sonho. Intervenção pela Arte. Educação para todos. Realização de espectáculos nacionais e internacionais. Associação/ Cooperativa"

Transcrição

1

2 O Sonho Intervenção pela Arte Educação para todos Realização de espectáculos nacionais e internacionais Associação/ Cooperativa

3 Estado de Arte O que tem acontecido em Portugal ao nível do serviço educativo? O que está na moda? O que é invulgar? Onde há necessidade? Quais necessidades?

4 Necessidades Criar uma necessidade Responder a uma necessidade Custos associados Recursos

5 O que eu posso fazer sozinha? Recurso: um actor/formador: diferentes valências, diferentes serviços Material: utilizar um cenário versátil, reciclável, poucos custos Design e marketing: contactos, redes sociais, meios gratuitos ATB: grande auxílio entre todas estas necessidades e burocracias

6 Passos 1º - Construir ideias para espectáculos, avaliar recursos e custos 2.º - Comunicação e Imagem 3.º - Construção e aquisição de material (mínimo) 4.º - Ensaios/trabalho prático 5.º - Divugação procura de espectáculos 6.º - ATB Meio extraordinário de promoção e realização de actividades

7 Oficinas, sessões e espectáculos Sessões de música de intervenção Formação Cursos de longa duração Jardins Creches, ATL Escolas públicas Colégios privados Teatros Serviço educativo Festivais Academias de música Empresas Espaços culturais Campos de férias Casas de Cultura Feiras do livro, eventos da câmara Festas da cidade, animação de eventos Hospitais Centros sociais Centros paroquiais IPSS Associações Fundações Comunidades especiais: refugiados, bairros sociais, idosos, sem abrigo, comunidades isoladas Empresas Na sede da ATB e numa sede em Lisboa para agentes educativos Academias e escolas de música Escolas públicas e colégios privados Formação para outros colaboradores que replicarão o catrapum catrapeia Campos de férias ATL Academias de músicas Escolas de Arte Espaços culturais Festivais ATL Instituições sociais Comunidades especiais: refugiados, bairros sociais, idosos, sem abrigo, pessoas isoladas

8 Oficinas, sessões e espectáculos Duração: 45 a 60 min Sessões de música podem ser vendidas mensalmente (1x mês, em creches p ex., já fazemos isso) Pode ser repetido no mesmo dia entre 3 a 4 vezes. Podem ser feitas parcerias com outros espaços, ou simplesmente vender o serviço à unidade ou por pessoa. Adaptado para todas as idades e populações especiais. Existem diferentes tipos de oficinas. Sessões de música de intervenção Sessões especiais, no máximo para 30 pessoas. Pode ser repetido no mesmo dia entre 3 a 4 vezes. Trabalho interventivo e comunitário Sessões de música podem ser vendidas mensalmente ou quinzenalmente. Duração: entre 45 min a 2h. Formação Duração: 1 semana, 5 horas por dia Para adultos, agentes educativos, animadores, pessoas que trabalha com crianças, artistas, outros. Podem ser feitas parcerias com outros espaços, ou simplesmente vender o serviço à unidade ou por pessoa. Formar professores para crianças dos 0 aos 10 anos Cursos de longa duração Para trabalhar com comunidades especiais,crianças, adultos e idosos: construir espectáculos, grupos de música com populações especiais (usando as suas próprias raízes, emoções e criatividade) Duração: de 1 semana a 3 meses. Podem ser vendidas com um tempo delimitado pelo cliente Óptimo para apoios e fundos comunitários nacionais e internacionais

9 Book Apresentação dos serviços Simples, eficaz, apelativo Sucinto e com toda a informação pertinente Divulgação rápida e gratuita

10

11

12

13

14

15

16

17 Ano 2015/2016 Regiões Fizemos espectáculos de Norte a Sul, com grande incidência na Zona Centro locais Bibliotecas Municipais, Centros de Arte, Teatros Locais e Municipais, Escolas e Colégios, Jardins de Infância, Creches, Festas da Cidade, Feiras do Livro, Câmaras Municipais, IPSS s, Espaços lúdicos e de animação sócio-cultural, associações sociais, entre outros Populações atingidas Crianças, bebés, adolescentes, adultos, professores/as, pais/mães, avós, pessoas com deficiência, turmas problemáticas, populações multiculturais Parcerias Associação Tempos Brilhantes, Salão Brazil e Teatro da Cerca de São Bernardo

18 Ano 2015/2016 Nº de serviços efectuados Cerca de 700 serviços artísticos e culturais Chegamos a mais de pessoas num ano Nº de público atingido Bibliotecas Municipais, Centros de Arte, Teatros Locais e Municipais, Escolas e Colégios, Jardins de Infância, Creches, Festas da Cidade, Feiras do Livro, Câmaras Municipais, IPSS s, Espaços lúdicos e de animação sócio-cultural, associações sociais, entre outros Nº de regiões alcançadas Crianças, bebés, adolescentes, adultos, professores/as, pais/mães, avós, pessoas com deficiência, turmas problemáticas, populações multiculturais

19 Futuro?

20 Expansão comercial: marketing Chegar a: Mais escolas e outras insituições educativas Conseguir mais AEC e Creches Parcerias com espaços culturais Serviço conhecido para realizar em empresas Conquistar zona Sul e continuar a expandir Entrar na zona Norte do País Apoios comunitários e sociais Apoios para: Material, logística, transporte Apoio para construir equipa, dar formação a essa equipa Criar projectos de intervenção com comunidades (cursos de longa duração) Criar um equipa, com formação, para posteriormente criar associação/companhia de apoio às comunidades através do Catrapum.

21 Expansão comercial: marketing Ter mais um colaborador no catrapum Apoios comunitários e sociais Nacional Manter e aumentar parcerias em Coimbra e arredores LISBOA: aumentar contactos, estabelecer rede como em Coimbra Internacional: primeiros contactos com feiras, festivais, encontros de teatro e música, intercâmbios Meio publicitário para vender AEC s e aumentar o nr de Jardins e CAF (Bilhete de visita, primeiro contacto) Chegar a outras empresas, outros campos de férias e outras associações Desenvolver projecto para trabalhar com comunidades especiais e populações com carências, nacional e internacional Criar uma associação

22 Associação Catrapum Tarefas a curto prazo que podem ser concretizadas: - Formalizar a associação: associação na Associação na Hora. - Construção de estatutos com os membros da direcção - Criação da página de Facebook (à parte de espectáculos Catrapum) - Procurar fundos europeus e instituições com as quais podemos fazer parcerias ou algumas intervenções gratuitas, para termos material (fotos, vídeos, etc)

23 Associação Catrapum: MISSÃO Inclusão ARTE Intervenção pessoal e emocional Prevenção de riscos

24 Associação Catrapum: serviços Serviço Educativo e cultural Intervenção Social e Comunitária Espectáculos Sessões de musica Oficinas Formações cursos Artistas convidados Parcerias Bruna Rodrigues Filipa Coelho Intervenção pela Arte (esporádica ou contínua) Equipa: Vânia Couto Bruna Breda Ana de Matos Marta Capinha João Pedro Firme Serviços extra intervenção

25 Público-alvo - Refugiados - Bairros/comunidades isoladas (educação e cultura) objectivos - Promover a inclusão e a integração - Promover o gosto pela cultura, pela educação - Encontrar novos rumos de vida - Criação de laços, aumento da auto-estima - Estimular a capacidade criativa, o empreendedorismo - Promover a saúde e o bemestar - Encontrar alternativas de vida Missão Promover a inclusão social e criação de alternativas de vida, a partir da intervenção pela Arte.

26 Agora? Formalização da Associação Crowdfunding Portugal Inovação 20/20 Associação Tempos Brilhantes Apoios nacionais e internacionais Parcerias com instituições de Apoio a Refugiados

27 OBRIGADA QUE O VOSSO PERCURSO FAÇA UM DIA CATRAPUM!!!

A época Natalícia é uma altura de propensão altruísta onde todos estamos mais sensíveis ao bem geral e às necessidades dos outros.

A época Natalícia é uma altura de propensão altruísta onde todos estamos mais sensíveis ao bem geral e às necessidades dos outros. Apresentação A época Natalícia é uma altura de propensão altruísta onde todos estamos mais sensíveis ao bem geral e às necessidades dos outros. Nas atuais condições socio-económicas do país, é necessário,

Leia mais

DAP DINÂMICAS DE ACÇÃO-PREVENÇÃO

DAP DINÂMICAS DE ACÇÃO-PREVENÇÃO DAP DINÂMICAS DE ACÇÃO-PREVENÇÃO Apresentação do Projecto Escola E.B 2,3 Passos José OBJECTIVOS GERAIS Fomentar a integração dos alunos no contexto escolar, promovendo o sucesso educativo Agir preventiva

Leia mais

Inês Isabel Falé Cipriano. Educação / Formação / Animação Sócio-Cultural

Inês Isabel Falé Cipriano. Educação / Formação / Animação Sócio-Cultural INFORMAÇÃO PESSOAL Inês Isabel Falé Cipriano Rua 25 de Abril Nº17, 2580-401 Atalaia, Alenquer 913448834 ines_cipriano1987@hotmail.com Sexo Feminino Data de nascimento 08 de Outubro 1987 Nacionalidade Portuguesa

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2013 Resposta Social Serviço de Apoio ao Domicílio

PLANO DE ACTIVIDADES 2013 Resposta Social Serviço de Apoio ao Domicílio PLANO DE ACTIVIDADES 2013 Resposta Social Serviço de Apoio ao Domicílio DATA ATIVIDADE OBJETIVOS INTERVENIENTES RECURSOS Fevereiro Dia 12 Carnaval - Baile de Carnaval - - Participação em Festa de Carnaval

Leia mais

Joaquim Ramos Pinto ASPEA

Joaquim Ramos Pinto ASPEA Associação Portuguesa de Educação Ambiental Caretakers of the Environment International - Portugal SEMINÁRIO EDUCAÇÃO E AMBIENTE UMA COOPERAÇÃO PELA CIDADANIA Lisboa 6 de Junho de 2012 Joaquim Ramos Pinto

Leia mais

Plano Anual de Atividades das valências Creche e Jardim de Infância Ano Letivo 2014/2015

Plano Anual de Atividades das valências Creche e Jardim de Infância Ano Letivo 2014/2015 Plano Anual de Atividades das valências Creche e Jardim de Infância Ano Letivo 2014/2015 CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS RECURSOS HUMANOS Setembro: 01 - Início do ano letivo Preparar o ano letivo.

Leia mais

11ª SEMANA DA MÚSICA DE OURO BRANCO

11ª SEMANA DA MÚSICA DE OURO BRANCO 11ª SEMANA DA MÚSICA DE OURO BRANCO Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco Av. Augusto Barbosa da Silva, 313, Pioneiros Ouro Branco-MG, 36420-000 000 (31) 3742-3553 3553 / (31) 9624-8059 O projeto

Leia mais

Desenvolvimento, Contextos Familiares e Educativos: Resumo de Projectos

Desenvolvimento, Contextos Familiares e Educativos: Resumo de Projectos Desenvolvimento, Contextos Familiares e Educativos: Resumo de Projectos 3- Projecto de Intervenção Socioeducativa para Crianças e Famílias da Cruz de Pau (1995-2002) [ Cruz de Pau Social and Educational

Leia mais

Descrição do Curso de Verão

Descrição do Curso de Verão Descrição do Curso de Verão Portugal - 1 de 7 - Introdução O BEST Board of European Students of Technology é uma associação sem fins lucrativos, políticos ou religiosos que reúne estudantes de Engenharia,

Leia mais

Designação do Projeto: Divida Zero

Designação do Projeto: Divida Zero Designação do Projeto: Divida Zero Objetivo Geral C5 (PDS) Objetivos Prevenir e apoiar situações de sobre endividamento pessoal e social. Reduzir o peso percentual de utentes com processos em anos anteriores.

Leia mais

Não se nasce Empreendedor. Aprende-se.

Não se nasce Empreendedor. Aprende-se. Não se nasce Empreendedor. Aprende-se. Sessão de Formação A Empresa - Professores Ano letivo 2012/2013 Porto, 2 de Novembro 2012 AGENDA Junior Achievement Portugal Explicação do Programa Plano de Negócios

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OFICINAS 2014 MATRÍCULAS: DE 27 DE FEVEREIRO A 06 DE MARÇO

COORDENAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OFICINAS 2014 MATRÍCULAS: DE 27 DE FEVEREIRO A 06 DE MARÇO COORDENAÇÃO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES OFICINAS 2014 MATRÍCULAS: DE 27 DE FEVEREIRO A 06 DE MARÇO LÍNGUA ESTRANGEIRA ALEMÃO Profª Lourdes Sufredini Profª Luciane Probst Unidade de Ensino I Prédio João

Leia mais

IDEIAS SOLIDÁRIAS PROPOSTAS DE ATIVIDADES EM AMBIENTE ESCOLAR

IDEIAS SOLIDÁRIAS PROPOSTAS DE ATIVIDADES EM AMBIENTE ESCOLAR IDEIAS SOLIDÁRIAS PROPOSTAS DE ATIVIDADES EM AMBIENTE ESCOLAR ÍNDICE Introdução Mealheiro Leilão Cego Presépio Solidário Recital de Natal Livro de Receitas INTRODUÇÃO INTRODUCÃO A - Fundação Fé e Cooperação,

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2013 Resposta Social Lar de Idosos

PLANO DE ACTIVIDADES 2013 Resposta Social Lar de Idosos PLANO DE ACTIVIDADES 2013 Resposta Social Lar de Idosos DATA ATIVIDADE OBJETIVOS INTERVENIENTES RECURSOS Janeiro Dia 7 Cantar as Janeiras - Promoção do convívio entre as diferentes gerações - Promoção

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE VÍDEOS

CONCURSO NACIONAL DE VÍDEOS CONCURSO NACIONAL DE VÍDEOS IMAGENS CONTRA A CORRUPÇÃO Organização Podem concorrer grupos de jovens que frequentam os 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário, em estabelecimentos de educação

Leia mais

1º Período. Escola Básica do 1º Ciclo com Jardim de Infância Eng. Ressano Garcia PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - 1º CEB

1º Período. Escola Básica do 1º Ciclo com Jardim de Infância Eng. Ressano Garcia PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - 1º CEB Básica do 1º Ciclo com Eng. Ressano Garcia 1º Período Sessões de abertura do ano lectivo: - Reuniões com os Pais/ Encarregados de Educação. - Promover estratégias que visem a integração dos diferentes

Leia mais

Plano Anual de atividades 2012/2013 1º Periodo

Plano Anual de atividades 2012/2013 1º Periodo Plano Anual de atividades 2012/2013 1º Periodo Designação Objectivos Grupo alvo Calendarização Responsáveis pela actividade Recursos a afectar J F M A M J J A S O N D Humanos Materiais Logísticos 1ª Reunião

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS

PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS PLANO MUNICIPAL DE CULTURA CULTURFORNOS Pretende-se com este documento organizar a oferta cultural no Município de Fornos de Algodres, de modo a promover a diversidade de espetáculos e a atração e formação

Leia mais

Apresentação: Objecto social: Visão, Missão e valores:

Apresentação: Objecto social: Visão, Missão e valores: Apresentação: A RUTIS (Associação Rede de Universidades da Terceira Idade) é uma Instituição Particular de Solidariedade Social e de Utilidade Pública de apoio à comunidade e aos seniores, de âmbito nacional

Leia mais

LEI N 1175 /2015 ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PARANATINGA

LEI N 1175 /2015 ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PARANATINGA LEI N 1175 /2015 Dispõe sobre a revisão e alteração da Lei 1045/2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARANATINGA, ESTADO DE MATO GROSSO, Srº Vilson Pires, FAZ SABER, QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU E ELE SANCIONA

Leia mais

PROGRAMA REDE COLABORATIVA DE DIVULGAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA COOPERATIVA DE MÚSICA. Apresentação

PROGRAMA REDE COLABORATIVA DE DIVULGAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA COOPERATIVA DE MÚSICA. Apresentação PROGRAMA REDE COLABORATIVA DE DIVULGAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA COOPERATIVA DE MÚSICA Apresentação PROGRAMA REDE COLABORATIVA DE DIVULGAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS DA COOPERATIVA DE MÚSICA

Leia mais

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2013

CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2013 CULTURSOL Apresentação e Plano de Atividades 2013 I. APRESENTAÇÃO 2 Objetivos... 2 Âmbito de Actuação.3 Projetos para 2013.. 4 II. PLANO DE ATIVIDADES PARA 2013.. 5 Atividades de Caráter Cultural (ACC)...

Leia mais

Base de dados I. Questionário de levantamento de recursos institucionais/ 2009

Base de dados I. Questionário de levantamento de recursos institucionais/ 2009 Base de dados I Nº de referência da instituição Nº de registo Questionário de levantamento de recursos institucionais/ 2009 Este questionário tem como objectivo proceder à actualização do Diagnóstico Social,

Leia mais

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO DECRETO-LEI Nº190/1991 DE 17 MAIO DECRETO-LEI Nº300/1997 DE 31 OUTUBRO / PORTARIA Nº 63 / 2001 DE 30 DE JANEIRO A escola e seus actores Agrupamento de Escolas de

Leia mais

CONVITE. 22 E 23 DE JUNHO 2012 VOZ DO OPERÁRIO Sociedade de Instrução e Beneficência Voz do Operário Rua da Voz do Operário, Lisboa

CONVITE. 22 E 23 DE JUNHO 2012 VOZ DO OPERÁRIO Sociedade de Instrução e Beneficência Voz do Operário Rua da Voz do Operário, Lisboa CONVITE 22 E 23 DE JUNHO 2012 VOZ DO OPERÁRIO Sociedade de Instrução e Beneficência Voz do Operário Rua da Voz do Operário, 13-1100 Lisboa CooperAção MOSTRA DE IDENTIDADE COOPERATIVA Exmos. Senhores, Integrada

Leia mais

Bibliotecários Thinkers. um projeto de inovação social e cultura são paulo, fevereiro de 2016

Bibliotecários Thinkers. um projeto de inovação social e cultura são paulo, fevereiro de 2016 Bibliotecários Thinkers um projeto de inovação social e cultura são paulo, fevereiro de 2016 Somos um grupo (coletivo) de bibliotecários e entusiastas de inovação social que aplica design thinking em biblioteca

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS 2008/2009

PLANO DE ACTIVIDADES DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS 2008/2009 DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO NORTE CENTRO DE ÁREA EDUCATIVA DE VILA REAL Cod. 345696 AGRUPAMENTO VERTICAL DO BAIXO BARROSO PLANO DE ACTIVIDADES DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS

Leia mais

Munique em Lisboa - Festa da Cerveja 2010

Munique em Lisboa - Festa da Cerveja 2010 Munique em Lisboa - Festa da Cerveja 2010 23 a 26 de Setembro de 2010 Organização: Jovens Empresários (Wirtschaftsjunioren Portugal) e Team4 Promotor: Junta de Freguesia da Pena Parceiros: CM Lisboa, Turismo

Leia mais

Centro de Recursos TEIA

Centro de Recursos TEIA Quem somos O Contrato Local Desenvolvimento Social 3ª Geração do Concelho Ourém (CLDS 3G) Centro de Recursos TEIA - iniciou a sua atividade a 2 de Novembro de 2015, tem como Entidade Coordenadora Local

Leia mais

PROCESSO Nº INTERESSADA:

PROCESSO Nº INTERESSADA: PROCESSO Nº 424935/2016 INTERESSADA: Instituto de Desenvolvimento, Estudo e Integração pela Animação MODALIDADE: Termo de Fomento (com inexigibilidade de chamamento público) OBJETO: Anima Mundi Cuiabá

Leia mais

MAPA DE ACTIVIDADES DE COMPLEMENTO CURRICULAR 2008/2009. Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações

MAPA DE ACTIVIDADES DE COMPLEMENTO CURRICULAR 2008/2009. Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações 2008/2009 Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações 1º PERÍODO Seguimento P R 1 de Outubro Educação Musical 31 de Outubro Professores de Inglês 26 de Setembro 24 a 30 de Setembro

Leia mais

Rede Social de Coimbra

Rede Social de Coimbra Divisão de Acção Social e Família Boletim Informativo Nº. 12 22/07/2009 NOVIDADES: 7, 8, 9 e 10 de Setembro Projecto EluSIDA na Escola Casa Municipal da Cultura Rede Social de Coimbra EDITORIAL A Rede

Leia mais

Modelo Unificado do Saber a Desenvolver no Âmbito do ISCE CI.

Modelo Unificado do Saber a Desenvolver no Âmbito do ISCE CI. Modelo Unificado do Saber a Desenvolver no Âmbito do ISCE CI. Com vista a envolver todos os intervenientes institucionais (docentes do quadro, docentes convidados, estudantes dos diversos graus de ensino

Leia mais

Marketing Direccionado

Marketing Direccionado Marketing Direccionado Usar o marketing digital para: Aquisição de novos mergulhadores Incrementar mais formação - Retenção O Marketing Digital é: 1. Websites 2. email 3. Redes Sociais 4. Apps 5. SMS A

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 44/09

PROJETO DE LEI N.º 44/09 PROJETO DE LEI N.º 44/09 Dispõe sobre a Política Municipal de Esporte e Lazer de Santa Bárbara d Oeste". A Câmara Municipal Santa Bárbara d Oeste decreta: CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1º. - A Política

Leia mais

Plano de Atividades 2017

Plano de Atividades 2017 Plano de Atividades 2017 www.santomamede-ipss.org santomamede@sapo.pt "Definimos a animação de idosos como a maneira de atuar em todos os campos de desenvolvimento da qualidade de vida dos mais velhos,

Leia mais

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências Wanessa Dose Bittar Formação -Especializada em Engenharia de Produção ( UFJF) -Graduada em Educação Artística ( UFJF) -Técnica em Design ( CTU) Cursos Extras -Educação Empreendedora pelo Endeavor Brasil

Leia mais

Guia do formador. Relações interpessoais e qualidade do serviço

Guia do formador. Relações interpessoais e qualidade do serviço Guia do formador Relações interpessoais e qualidade do serviço Objectivo do módulo: Saber adoptar comportamentos susceptíveis de contribuir para a valorização da imagem de marca de uma empresa de transporte.

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes

Plano Anual de Atividades. Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes Mês Atividade/Tarefa Objetivos Intervenientes Setembro Integração e adaptação das Crianças Reunião de pais - Promover a (re)integração e adaptação das crianças à creche; - Proporcionar um ambiente que

Leia mais

IMAGENS CONTRA A CORRUPÇÃO CONCURSO NACIONAL DE VÍDEOS 2015/16

IMAGENS CONTRA A CORRUPÇÃO CONCURSO NACIONAL DE VÍDEOS 2015/16 IMAGENS CONTRA A CORRUPÇÃO CONCURSO NACIONAL DE VÍDEOS 2015/16 Tema Imagens Contra a Corrupção Tipo Concurso de vídeos de Curta duração Público-alvo Alunos dos Escolas do 2º e 3º ciclo e do Ensino Secundário

Leia mais

Rodrigues Marques Fernando Guedes, Catarina

Rodrigues Marques Fernando Guedes, Catarina Curriculum Vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Rua Vila Nova, 11, 2005-095 Moçarria Santarém (Portugal) 243499133 914535725 catarinafguedes@gmail.com Data de nascimento 27/07/1979 Nacionalidade Portuguesa EXPERIÊNCIA

Leia mais

LIZANE SOARES FERREIRA. MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV)

LIZANE SOARES FERREIRA. MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV) Brasileira, solteira, 39 anos E-mail: lizaneferreira@hotmail.com LIZANE SOARES FERREIRA Formação: MBA em Gestão Empresarial - Fundação Getúlio Vargas (FGV) Especialista em Comércio Exterior com Ênfase

Leia mais

ANIMAÇÃO DE LEITURA THEKA

ANIMAÇÃO DE LEITURA THEKA THEKA O que é? Para que serve? Que objectivos queremos alcançar? Que iniciativas utilizar? Que actividades desenvolver? Que estratégias aplicar? Como avaliar? COMO ENTENDÊ-LA ENTUSIASMAR? ANIMAR? DINAMIZAR?

Leia mais

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011 Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: António Inácio e António Montezo Ano Lectivo 2010/2011 CALENDARIZAÇÃO ACTIVIDADES OBJECTIVOS ARTICULAÇÃO INTERDISCIPLINAR PÚBLICO-ALVO

Leia mais

Regulamento e Taxas da Universidade dos Tempos Livres do Concelho de Cantanhede

Regulamento e Taxas da Universidade dos Tempos Livres do Concelho de Cantanhede Regulamento e Taxas da Universidade dos Tempos Livres do Concelho de Cantanhede Toda a Educação deve ter como fundamento a contribuição para o desenvolvimento pessoal, social, cívico e cultural da Comunidade.

Leia mais

Oficinas de Prática Criativa

Oficinas de Prática Criativa de Prática Um PROJECTO de promoção da criação artística através da realização de oficinas itinerantes nas freguesias rurais do Concelho. Funcionando, principalmente, em horário pós-laboral, permite a participação

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO A Gestão Participativa, com a construção de múltiplos canais de consulta, com a participação em decisões, com o controle Social,

Leia mais

MANUAL DO VOLUNTÁRIO

MANUAL DO VOLUNTÁRIO MANUAL DO VOLUNTÁRIO Só é voluntário quem se põe ao serviço do OUTRO ÍNDICE 1. Introdução 2. O movimento Pais-em-Rede. 3. Ser voluntário Pais-em-Rede: 3.1 O nosso conceito de voluntariado 3.2 Direitos

Leia mais

Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015)

Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015) Comparação dos dados das campanhas de sensibilização (entre 2013 e 2015) I. Divulgação através de visitas à comunidade 1. Cidadãos em geral, idosos e jovens Tema 01/06/2013- residências, Guarde bem os

Leia mais

Plano de Actividades e Orçamento 2010

Plano de Actividades e Orçamento 2010 Plano de Actividades e Orçamento 2010 1 2 1. Missão A CooLabora é uma cooperativa de consultoria e intervenção social criada em 2008. Tem por missão contribuir para a inovação social no desenvolvimento

Leia mais

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Centro de Referência de Assistência Social PLANO ANUAL DE AÇÃO 2015

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Centro de Referência de Assistência Social PLANO ANUAL DE AÇÃO 2015 CRAS: Maracanã COORDENADOR(A): Eliana de Araújo Vieira PREFEITURA DE MONTES CLAROS PLANO ANUAL DE AÇÃO 2015 QUADRO I Atividades de fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários: Objetivo Atividades

Leia mais

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DA ACTIVIDADE LECTIVA. Alda Amaro Dr. João Paulo Trigueiros Expressões Artes Visuais (600)

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DA ACTIVIDADE LECTIVA. Alda Amaro Dr. João Paulo Trigueiros Expressões Artes Visuais (600) Direcção Regional de Educação do Centro AULA ASSISTIDA Nº 16 PRÁTICA DE ENSINO SUPERVISIONADA EM ARTES VISUAIS ANO LECTIVO 2011/2012 PLANO DE ORGANIZAÇÃO DA ACTIVIDADE LECTIVA IDENTIFICAÇÃO PROFESSOR ESTAGIÁRIO

Leia mais

FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil

FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil Page 1 of 8 Pesquisa Início Quem Somos O Que Fazemos Repositório Pesquisa Início Quem Somos O Que Fazemos Repositório FESTLIP: Festival de Teatro da Língua Portuguesa no Brasil Publicado em Março 3rd,

Leia mais

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 - Ao longo do ano - Manutenção do blogue da BE - Divulgar as actividades no blogue - Promover a integração da BE na Escola -Difusão da informação educativa -

Leia mais

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos:

O projecto Potencial C inclui ainda um número limitado de actividades a decorrer fora do país. Objectivos: O projecto Potencial C é uma iniciativa da Agência INOVA e é constituído por um conjunto integrado e abrangente de actividades que, ao longo de 24 meses, procurará estimular a criação de empresas no âmbito

Leia mais

REDE DE PONTOS DE CULTURA DE GOVERNADOR VALADARES - MG

REDE DE PONTOS DE CULTURA DE GOVERNADOR VALADARES - MG TÍTULO DO PROJETO Área Predominante: (Marque um x nas áreas que seu projeto mais se identifica) CULTURAS POPULARES ( ) Tradição Oral ( ) Artesanato ( ) Manifestações culturais ( ) Contador de Histórias

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DA REDE SOCIAL DE LISBOA ANO DE 2010 PRORROGAÇÃO PARA Aprovado em sede de CLAS a 04 de Julho de 2011

PLANO DE ACÇÃO DA REDE SOCIAL DE LISBOA ANO DE 2010 PRORROGAÇÃO PARA Aprovado em sede de CLAS a 04 de Julho de 2011 PLANO DE ACÇÃO DA REDE SOCIAL DE LISBOA ANO DE 2010 PRORROGAÇÃO PARA 2011 Aprovado em sede de CLAS a 04 de Julho de 2011 PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 PRORROGAÇÃO PARA 2011 OBJECTIVO ESTRATÉGICO OBJECTIVO ESPECÍFICO

Leia mais

À conversa com João Tordo

À conversa com João Tordo Agenda de Outubro À conversa com João Tordo 28 de Outubro 21h30 À Conversa com João Tordo Filho do cantor Fernando Tordo e de Isabel Branco, João Tordo nasceu em Lisboa em 1975, num ambiente artístico.

Leia mais

QUALIDADE, HIGIENE E SEGURANÇA ALIMENTAR

QUALIDADE, HIGIENE E SEGURANÇA ALIMENTAR Quem Somos QUEM SOMOS A Bioqual é uma empresa especializada em Qualidade, Higiene e Segurança Alimentar. Presente em todo o país através de uma rede de escritórios, com consultores especializados e experiência

Leia mais

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: ERPI

Plano Anual de Atividades. Resposta Social: ERPI 2015 CENTRO SOCIAL DA SÉ CATEDRAL DO PORTO Plano Anual de Atividades Resposta Social: ERPI Porto, 2015 Introdução O presente Plano de Atividades tem como objetivo principal implementar um conjunto de ações

Leia mais

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO

CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO CONCURSO A BOLSAS PARA RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS NA OFICINAS DO CONVENTO APRESENTAÇÃO Está aberto o Concurso a Bolsas para Residências Artísticas na Oficinas do Convento Associação Cultural de Arte e Comunicação

Leia mais

Casa do Povo do Concelho de Vila Nova de Paiva

Casa do Povo do Concelho de Vila Nova de Paiva PLANO DE ACTIVIDADES CASA DO POVO DE VILA NOVA DE PAIVA ANO DE 2016 Atividades a desenvolver para 2016 O plano de actividades a que nos propomos tem o objetivo de manter a imagem e a presença da Casa do

Leia mais

JANEIRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período

JANEIRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período JANEIRO Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período Receção dos alunos e diálogo sobre as férias de Natal Elaboração de um texto sobre as mesmas Prof./Educ. e Responsáveis Dia de Reis Comemoração desta

Leia mais

CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE

CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE NOVEMBRO 2016 CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE Caros amigos, É com muita alegria que vos dirijo a palavra em nome desta Instituição a que presido enquanto responsável da paróquia da Abóboda. Neste documento,

Leia mais

Plano Anual de Atividades Ano letivo 2012/2013

Plano Anual de Atividades Ano letivo 2012/2013 Plano Anual de Atividades Ano letivo 2012/2013 O Plano Anual de Actividades constitui-se como um documento orientador das actividades desenvolvidas ao longo do ano lectivo. Desta forma, nas páginas que

Leia mais

Criar ambientes festivos em que se celebra a leitura, os livros, a solidariedade e a cooperação;

Criar ambientes festivos em que se celebra a leitura, os livros, a solidariedade e a cooperação; Introdução O Homem, desde sempre, utilizou a palavra para transmitir conhecimento, informação e experiências, fosse por meio verbal, fosse por meio escrito. Como a transmissão da informação por meio verbal

Leia mais

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras A nossa Visão Potenciar o máximo aproveitamento e utilização do território

Leia mais

Fundação Escola Gest ESCOLA PROFISSIONAL DE HOTELARIA DE MANTEIGAS Centro De Férias Da Sicó - Senhora De Fátima Manteigas

Fundação Escola Gest ESCOLA PROFISSIONAL DE HOTELARIA DE MANTEIGAS Centro De Férias Da Sicó - Senhora De Fátima Manteigas ESTATUTOS DA EPHM Artigo 1.º A Escola Profissional de Hotelaria de Manteigas, adoptou esta designação aquando da sua criação, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 26/89 de 21 de Janeiro, por Contrato Programa

Leia mais

Apresentação Projeto TASSE. Agrupamento de Escolas José Afonso 7 e 8 de setembro de 2016

Apresentação Projeto TASSE. Agrupamento de Escolas José Afonso 7 e 8 de setembro de 2016 Apresentação Projeto TASSE Agrupamento de Escolas José Afonso 7 e 8 de setembro de 2016 Valências da Fundação Santa Rafaela Maria 1.TASSE 2.SIM 3.PAF 4.CAPAZ 5.CAMPOS DE FÉRIAS http://www.fsantarafaelamaria.org/

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Escola (PDSE) Instituto Brasil Solidário

Programa de Desenvolvimento Sustentável da Escola (PDSE) Instituto Brasil Solidário Apresentação Neste ano, sua escola e comunidade receberão diversas atividades com a chegada do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Escola (PDSE) no seu município, com o Instituto Brasil Solidário

Leia mais

FAMALICÃO INCLUSIVO. Município de Vila Nova de Famalicão

FAMALICÃO INCLUSIVO. Município de Vila Nova de Famalicão FAMALICÃO INCLUSIVO Município de Vila Nova de Famalicão FAMALICÃO INCLUSIVO O grupo temático Famalicão Inclusivo surge no âmbito das atividades desenvolvidas pela Rede Social de Vila Nova de Famalicão

Leia mais

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO DOSSIER DE APRESENTAÇÃO O índice de desemprego jovem atinge os 34,8% em Portugal, umas das maiores taxas de desemprego jovem na União Europeia. in Tendências Globais de Emprego para a Juventude 2015, Organização

Leia mais

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00%

3,11% 3,03% 2,82% 2,76% 2,56% 1,92% 1,62% 1,52% 1,48% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% 4,00% 5,00% 6,00% Problemáticas Especificas e Respostas Sociais Famílias e comunidade Rendimento Social de Inserção População Beneficiária de RSI (%) Barreiro Montijo Almada Setúbal Peninsula de Setúbal Portugal Continental

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES 2016/2017

PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES 2016/2017 PLANO DE ATIVIDADES 2016/2017 O Plano Anual de Atividades deve ser entendido como o instrumento da planificação das Atividades escolares, para um ano letivo, no qual estão plasmadas as decisões sobre os

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Departamento da Educação Pré-Escolar Planificação Mensal Ano Letivo 2015/2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Departamento da Educação Pré-Escolar Planificação Mensal Ano Letivo 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Departamento da Educação Pré-Escolar Planificação Mensal Ano Letivo 2015/2016 MÊS: maio Área de Conteúdo Domínio Objetivos Estratégias Formação Pessoal e Social

Leia mais

2000 Ano Mundial da Matemática

2000 Ano Mundial da Matemática 2000 Ano Mundial da Matemática Projecto de Actividades Semana da Matemática 20 a 25 de Março de 2000 Organização: Escola do Ensino Básico de Tondela Escola Secundária de Tondela O ano 2000 foi declarado

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA Pacajus - CE Maio/2011.1 Sumário Apoio e Parcerias:... 3 Justificativa... 4 Introdução... 5 Objetivos... 6 Objetivo Geral:... 6 Objetivo Específico:... 6 Público Alvo... 7

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

Praznik Formação Monitores 2016

Praznik Formação Monitores 2016 Praznik Formação Monitores 2016 Índice: 1 Programa 1.1 Objectivos 1.2 A quem se destina 2 O Formando 2.1 Direitos e deveres 2.2 Assiduidade 2.3 Avaliação 3 Plano de Formação 3.1 Áreas de formação e formador

Leia mais

Sistema de Gestão pela Qualidade Total

Sistema de Gestão pela Qualidade Total Sistema de Gestão pela Qualidade Total Marketing Márcia Elisa Garcia de Grandi megrandi@usp.br Rosa Maria Fischi rmfzani@usp.br Marketing Definições Marketing é a entrega de satisfação para o cliente em

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Ano letivo O Plano Anual de Actividades constitui-se como um documento orientador das actividades desenvolvidas 2015/2016 ao longo do ano lectivo. Desta forma, nas páginas que

Leia mais

Gestão e Manutenção de Equipamentos

Gestão e Manutenção de Equipamentos Guia da Reforma Administrativa de Lisboa Gestão e Manutenção de Equipamentos O que são Equipamentos Municipais? São estruturas públicas geridas pela Autarquia. As necessidades da população e a concretização

Leia mais

Oficina de Informática

Oficina de Informática Oficina de Informática "Scratch o teu dia!" Duração da atividade por sessão: 20 minutos Máximo de elementos por sessão: 10 alunos Dinamizadoras: Cira Vicente, Filomena Brás e Sónia Teixeira. Local: sala

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DOS LOUROS ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCAREGADOS DE EDUCAÇÃO

ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DOS LOUROS ASSOCIAÇÃO DE PAIS E ENCAREGADOS DE EDUCAÇÃO CAPITULO I ARTIGO 1.º (Denominação, natureza, sede e âmbito) 1. A Associação adopta a designação de Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos dos Louros. 2. É uma

Leia mais

Regulamento do Concurso «Ler é uma Festa!»

Regulamento do Concurso «Ler é uma Festa!» Regulamento do Concurso «Ler é uma Festa!» 1. O Concurso «Ler é uma Festa» é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura, em parceria com o Banco Popular, e enquadra-se na 8ª Edição da Semana da Leitura

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades. PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Quadriénio

Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades. PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Quadriénio Agrupamento de Escolas de Pinhal de Frades PLANO DE PROMOÇÃO DA LEITURA Quadriénio 2014-18 Aprender a ler e ler para aprender é uma questão central no ensino e na aprendizagem. Os programas e metas do

Leia mais

Projeto da Equipa Educativa

Projeto da Equipa Educativa "A NOSSA CASA" Projeto da Equipa Educativa SUMÁRIO Apresentação... pág 3 Como nasceu pág 4 Objetivos pág 5 Fases do Projeto. pág 6 Recursos Materiais pág 7 Atividades a Realizar.. pág 7 Considerações Finais

Leia mais

PPDA DA SONORGÁS ANÁLISE DO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ANO GÁS

PPDA DA SONORGÁS ANÁLISE DO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ANO GÁS PPDA DA SONORGÁS ANÁLISE DO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ANO GÁS 2009-2010 Abril 2011 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Este documento está preparado para impressão em frente e verso Rua Dom Cristóvão

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 31/08/2016 PO PO Concurso para apresentação de candidaturas - Melhorar o acesso aos serviços sociais (Açores) Melhorar o acesso aos serviços sociais Melhoria das infraestruturas de saúde Adaptação

Leia mais

Enfrentamento da Exclusão Escolar UNICEF

Enfrentamento da Exclusão Escolar UNICEF Enfrentamento da Exclusão Escolar UNICEF 2010 UNICEF no Brasil começa a participar da iniciativa global Out of School Children Pelas Crianças Fora da Escola. A iniciativa é desenvolvida em parceria com

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (PAA) Adenda n.º 1. Viagens na minha Terra 2014/2015

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (PAA) Adenda n.º 1. Viagens na minha Terra 2014/2015 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (PAA) Adenda n.º 1 Viagens na minha Terra 2014/2015 1 Tabela XXIII- Departamento curricular da Educação Pré-escolar Celebrar o Natal ida ao circo Destinatários: alunos da educação

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005

PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005 PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005 O ano de 2005 é o último ano de vigência do I Plano Estratégico para o Desenvolvimento da. Assim sendo, este Plano de Acção constitui, de certa forma, o encerrar de um ciclo

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO [DREER] A tem por missão assegurar a inclusão familiar, educacional e social de crianças, jovens e adultos com deficiência ou outras necessidades especiais.

Leia mais

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo:

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo: Foto Calabor@tiva Carga Horária: 15h presenciais Facilitador: Sandro Barros Objetivo: O objetivo é estimular crianças e jovens a utilizar a linguagem fotográfica como elemento alternativo e visual, despertando

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos. Projeto. Clube de Nutrição

Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos. Projeto. Clube de Nutrição Agrupamento de Escolas de Paço de Arcos Projeto Clube de Nutrição julho de 2013 1. Enquadramento A Obesidade é provavelmente o maior problema, relacionado com a saúde, que a sociedade moderna apresenta.

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE ARTISTAS. Edital n 001/2016

EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE ARTISTAS. Edital n 001/2016 EDITAL DE CREDENCIAMENTO DE ARTISTAS Edital n 001/2016 A Produtora da Vila vem, por meio do presente edital, realizar o Credenciamento de Artistas dos diversos segmentos culturais: Artes Visuais, Artes

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DE LEITURA DO AGRUPAMENTO

PLANO DE PROMOÇÃO DE LEITURA DO AGRUPAMENTO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO PLANO DE PROMOÇÃO DE LEITURA DO AGRUPAMENTO A leitura um bem essencial Para viver com autonomia, com plena consciência de si próprio e dos outros, para poder tomar

Leia mais

Introdução. Évora, 18 de outubro de 2014. A Direção da Associação

Introdução. Évora, 18 de outubro de 2014. A Direção da Associação Introdução A dos Amigos da Ludoteca, em parceria com a Câmara Municipal de Évora na promoção dos Direitos da Criança e da Família, pretende desenvolver em 2015 um Plano de Atividades que promova o Direito

Leia mais

Promover a inserção social de pessoas e grupos mais vulneráveis; Estimular o desenvolvimento de projectos de vida;

Promover a inserção social de pessoas e grupos mais vulneráveis; Estimular o desenvolvimento de projectos de vida; São nossos objectivos: 1ª fase: Promover a inserção social de pessoas e grupos mais vulneráveis; Alargar e consolidar a rede de parcerias de forma a fomentar e a criar novos recursos, propiciando condições

Leia mais