(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:"

Transcrição

1 (11) Número de Publicação: PT (51) Classificação Internacional: G06Q 99/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação do pedido: (73) Titular(es): CIENGIS - SISTEMAS DE CONTROLO AVANÇADO, LDA. RUA PEDRO NUNES COIMBRA PT (72) Inventor(es): ANDREY VALERIEVITCH ROMANENKO JOÃO RUI DE OLIVEIRA MARQUES LEAL PT PT (74) Mandatário: (54) Epígrafe: CONTROLO PREDITIVO MULTIVARIÁVEL CONJUNTO DE UMA LINHA DE REFINAÇÃO DE ÓLEOS E DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL (57) Resumo: A PRESENTE INVENÇÃO DESCREVE UM SISTEMA DE CONTROLO PREDITIVO MULTIVARIÁVEL (1) CONJUNTO DE UMA LINHA DE REFINAÇÃO DE ÓLEOS (3) E DE PRODUÇÃO DE BIODIESEL (4) EM QUE SÃO TIDOS EM CONTA AS INTERACÇÕES E A NÃO-LINEARIDADE EXISTENTE DENTRO DE CADA UNIDADE (REFINAÇÃO E PRODUÇÃO DE BIODIESEL) BEM COMO AS INTERRAÇÕES ENTRE AS UNIDADES, POR VIA DE UTILIZAÇÃO DE UM MODELO MATEMÁTICO E RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA DE OPTIMIZAÇÃO NÃO LINEAR COM RESTRIÇÕES. AS RESULTANTES VARIÁVEIS MANIPULADAS, INCLUÍNDO OS CAUDAIS DE REAGENTES E DAS UTILIDADES E DE ENERGIA E OS PARÂMETROS DE SEPARAÇÃO SÃO CALCULADOS PARA MINIMIZAR UMA FUNÇÃO OBJECTIVO E SÃO ENVIADOS PARA O PROCESSO EM TEMPO REAL DIRECTAMENTE E/OU VIA UM SISTEMA DE CONTROLO TRADICIONAL (2).

2 Resumo Sistema de controlo preditivo multivariável conjunto de uma linha de refinação de óleos e de produção de biodiesel A presente invenção descreve um sistema de controlo preditivo multivariável (1) conjunto de uma linha de refinação de óleos (3) e de produção de biodiesel (4) em que são tidas em conta as interacções e a não-linearidade existente dentro de cada unidade (refinação e produção de biodiesel) bem como as interacções entre as unidades, por via de utilização de um modelo matemático e resolução de um problema de optimização não linear com restrições. As resultantes variáveis manipuladas, incluíndo os caudais de reagentes e das utilidades e de energia e os parâmetros de separação são calculados para minimizar uma função objectivo e são enviados para o processo em tempo real directamente e/ou via um sistema de controlo tradicional (2).

3 Descrição Sistema de controlo preditivo multivariável conjunto de uma linha de refinação de óleos e de produção de biodiesel O presente invento insere-se no domínio técnico da optimização e controlo avançado de processos industriais na indústria de refinação de óleos e de produção de biodiesel. O processo de produção de biodiesel apresenta várias etapas, designadamente. 1) A trans-esterificação; 2) A separação do ester dos subprodutos (glicerina e sabão) dos reagentes em excesso (álcool e catalisador) e da água; 3) A lavagem e secagem do ester (biodiesel) produzido. Assim, uma a produção de biodiesel engloba várias unidades com caudais de reciclo para o reaproveitamento de reagentes e para uma melhor integração energética. No que respeita à matéria-prima, os óleos são um produto natural com uma intrínseca variabilidade na sua composição, que influencia a operação de produção de biodiesel e os resultados económicos desta. Esta característica dos óleos pode ser agravada pela necessidade de fazer transições de misturas de óleos de origens e/ou de tipos diferentes. Para além disso, o processo de transesterificação é significativamente influenciado pela composição e pureza do óleo na entrada do processo. O rendimento e a conversão são, por exemplo, negativamente afectados pela água e pela existência de acidos gordos livres. Para melhorar o desempenho económico de uma unidade de produção de biodiesel, Pedrosa, N. Romanenko, A., Leal, J., and Santos, L.O. (2008) Model predictive control of a biodiesel production plant: a plantwide approach. In Proceedings of Bioenergy: Challenges and Opportunities International Conference and Exhibition on Bioenergy, Guimarães, Portugal, April 6 9 descrevem uma nova aplicação de controlo preditivo não linear aplicável a processos de produção de biodiesel, na qual surpreendemos por um lado, a redução da variabilidade e as perdas de produção devidas à variabilidade de matéria-prima e, por outro lado, a manutenção das variáveis de qualidade do produto final dentro das normas aplicáveis, designadamente a Norma EN É ainda apresentada uma comparação entre controlo preditivo e controlo adaptativo no contexto de produção de biodiesel em Mjalli, F.S., Hussain, M.A. (2009) Approximate Predictive versus Self-Tuning Adaptive Control Strategies of Biodiesel Reactors, INDUSTRIAL & ENGINEERING CHEMISTRY RESEARCH, 48, A preparação da matéria-prima da fábrica de bioidesel faz-se mediante a utilização de um processo de refinação de óleos que inclui as fases 1/3

4 de remoção dos acidos gordos livres, dos fosfo-lipídeos e da água por via química e/ou física. O rendimento do processo de refinação é influenciado e habitualmente sacrificado pelas exigências da qualidade do produto no final desta fase. Tal como no caso da fábrica de biodiesel, o processo de refinação de óleos apresenta dinâmicas não-lineares com interacções entre as variáveis de processo e de qualidade. Por exemplo, um maior grau de acidez requer menores custos de processamento na unidade de refinação, mas implica maiores gastos com o catalisador na unidade de trans-esterificação da fábrica de biodiesel. Da mesma maneira, uma maior quantidade de água no óleo na saída de refinaria diminui os custos de processamento, mas o seu impacto negativo na fábrica de biodiesel manifesta-se pela verificação de uma maior saponificação e da constatação de dificuldades na separação de biodiesel das demais fases. O diagrama de funcionamento do sistema está esquematizado na Figura 1. A presente invenção descreve um sistema de controlo preditivo(1) que complementa o sistema de aquisição de dados e de controlo tradicionalmente observado em sistemas análogos (2) e que tem em conta a interacção entre a refinaria de óleos(3) e a fábrica de biodiesel(4). Egloba um modelo mecanístico do processo de refinação de óleos e de produção de biodiesel que representa conjuntamente a dinâmica dos dois processos por via de previsão do comportamento das variáveis (incluindo caudal, temperatura, pressão, concentração, eficiência e massa), das variáveis de qualidade (incluindo conversão e rendimento) e das métricas económicas (custos). O sistema tem em conta a especificação das restrições quer do processo (incluindo temperaturas, pressões e níveis) quer económicas (por exemplo, custos máximos). Para além disso, é definida uma função objectivo que, por um lado, penaliza os desvios das variáveis de saída dos seus valores de referência e, por outro, contempla os custos de manipulação. Por exemplo, esta função pode assumir a seguinte forma quadrática: J = erro^t * Q1 * erro + custo^t * Q2 * custo onde o erro é o vector de diferenças entre as variáveis de saída e as suas referências, custo é um vector de custos de manipulação e Q1/Q2 são matrizes de pesos. O resultante problema de optimização é resolvido por via numérica em tempo real e os valores óptimos das variáveis manipuladas são 2/3

5 enviadas para o processo directamente e/ou pela via do sistema de controlo tradicional. O controlo do processo de produção de biodiesel é efectuado pela seguinte ordem: Obtenção das medições provenientes dos processos (3) e (4) e/ou valores de um sistema DAQ/DCS/PLC (2). Optimização do perfil óptimo das variáveis manipuladas no controlador (1), utilizando os valores medidos e/ou estimados. Envio dos valores óptimos das variáveis manipuladas a implementar pelo sistema DAQ/DCS/PLC (2). Comparado com o sistema de Pedrosa, N. Romanenko, A., Leal, J., and Santos, L.O. (2008) Model predictive control of a biodiesel production plant: a plantwide approach. In Proceedings of Bioenergy: Challenges and Opportunities International Conference and Exhibition on Bioenergy, Guimarães, Portugal, April 6 9, em que se maximiza o desempenho económico da fábrica de biodiesel, o sistema de controlo apresenta como vantagem uma maximização do desempenho económico global dos processos de refinação de óleos e da subsequente produção de biodiesel. Coimbra, 11 de Março de /3

6 REIVINDICAÇÕES 1. Sistema de controlo automático caracterizado por ser constituído por uma unidade de controlo preditivo multivariável com um modelo dinâmico conjunto de uma linha de refinação de óleos e de produção de biodiesel. 2. Sistema de controlo de acordo com a reivindicação 1 caracterizado por ter ligação bidireccional com o sistema de controlo tradicional via rede local. 3. Sistema de controlo de acordo com a reivindicação 1 caracterizado por conter um optimizador que efectua o dito controlo através da resolução de um problema de optimização dinâmica, baseado na previsão por simulação simultânea das váriaveis dos dois processos (incluindo caudal, temperatura, pressão, acidez, concentrações, conversão), tendo em conta as restrições de cada uma das duas unidades da linha produtiva(valores máximos e/ou mínimos) e as respectivas interacções. 4. Sistema de controlo preditivo multivariável, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado por obter e implementar os valores para as variáveis através da minimização de uma função objectivo global, contemplando o desvio das variáveis processuais e/ou da qualidade das respectivas trajectórias de referência e os esforços e/ou custos de manipulação. Coimbra, 14 de Setembro de 2011

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 105132 (51) Classificação Internacional: G01K 17/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2010.05.20 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 105774 (51) Classificação Internacional: E04C 2/284 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2011.06.27 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: LOÇÃO PARA TRATAMENTO DE VITILIGO E PROCESSO DE PRODUÇÃO DA LOÇÃO

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: LOÇÃO PARA TRATAMENTO DE VITILIGO E PROCESSO DE PRODUÇÃO DA LOÇÃO (11) Número de Publicação: PT 104658 (51) Classificação Internacional: A61K 36/28 (2006) A61K 36/88 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.06.30 (30) Prioridade(s): (43)

Leia mais

(11) Número de Publicação: PT T. (51) Classificação Internacional: F23N 5/02 ( ) F23D 5/00 ( ) F23N 1/02 (2006.

(11) Número de Publicação: PT T. (51) Classificação Internacional: F23N 5/02 ( ) F23D 5/00 ( ) F23N 1/02 (2006. (11) Número de Publicação: PT 10596 T (51) Classificação Internacional: F23N 5/02 (2006.01) F23D 5/00 (2006.01) F23N 1/02 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2010.07.07

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 106562 (51) Classificação Internacional: E01D 21/10 (2006) E01D 11/04 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2012.10.03 (30) Prioridade(s): (43)

Leia mais

ACTIVIDADE LABORATORIAL - QUÍMICA 12º ANO. Produção de BIODIESEL a partir de óleo alimentar usado

ACTIVIDADE LABORATORIAL - QUÍMICA 12º ANO. Produção de BIODIESEL a partir de óleo alimentar usado ACTIVIDADE LABORATORIAL - QUÍMICA 12º ANO Produção de BIODIESEL a partir de óleo alimentar usado 1. Objectivo: Reutilizar os óleos vegetais rejeitados 2. O que se pretende: 2.1 Seleccionar material adequado

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 104787 (51) Classificação Internacional: H03L 5/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.10.13 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10801 (51) Classificação Internacional: A01C 5/02 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2012.03.09 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE. Tubo de venturi. Ultrassônico carretel 22/2/2011. Introdução

O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE. Tubo de venturi. Ultrassônico carretel 22/2/2011. Introdução O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE Éaciênciaquedesenvolveeaplicatécnicasde medição, indicação, registro e controle de processos, visando a otimização e eficiência destes processos. Introdução

Leia mais

UNIDADES DIDÁTICAS PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I 05/03/2015 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

UNIDADES DIDÁTICAS PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I 05/03/2015 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA UNIDADES DIDÁTICAS PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA 1. Introdução ao estudo dos Processos Químicos Industriais. Relacionamento com a Indústria Química. 2. Derivados inorgânicos

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: TAMPA COM CAVIDADE INTERNA PARA MISTURAR INGREDIENTES EM COPOS DE BEBIDA

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: TAMPA COM CAVIDADE INTERNA PARA MISTURAR INGREDIENTES EM COPOS DE BEBIDA (11) Número de Publicação: PT 106289 (51) Classificação Internacional: A45F 3/16 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2012.04.24 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10848 (51) Classificação Internacional: E01C 5/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2012.07.29 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Biodiesel obtenção e aplicação

Biodiesel obtenção e aplicação UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENG. AGRÍCOLA Biodiesel obtenção e aplicação João Valdenor Pereira Filho; Orientador:

Leia mais

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - USP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA DESTILAÇÃO DIFERENCIAL PROF. DR. FÉLIX MONTEIRO PEREIRA

ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - USP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA DESTILAÇÃO DIFERENCIAL PROF. DR. FÉLIX MONTEIRO PEREIRA ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - USP DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA DESTILAÇÃO DIFERENCIAL PROF. DR. FÉLIX MONTEIRO PEREIRA INTRODUÇÃO ETAPAS DE UM PROCESSO QUÍMICO INDUSTRIAL DIAGRAMA OPERAÇÕES UNITÁRIAS

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10618 (51) Classificação Internacional: E04B 1/24 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2010.09.20 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

(74) Mandatário: (54) Epígrafe: COLECTOR SOLAR PARA AQUECIMENTO DE FLUÍDO TÉRMICO COM DUPLO CIRCUITO INTEGRADO

(74) Mandatário: (54) Epígrafe: COLECTOR SOLAR PARA AQUECIMENTO DE FLUÍDO TÉRMICO COM DUPLO CIRCUITO INTEGRADO (11) Número de Publicação: PT 104590 A (51) Classificação Internacional: F24J 2/12 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.05.25 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

(54) Epígrafe: BANCO CONVERTÍVEL NUM CONJUNTO COMPOSTO POR UMA MESA E RESPECTIVOS BANCOS

(54) Epígrafe: BANCO CONVERTÍVEL NUM CONJUNTO COMPOSTO POR UMA MESA E RESPECTIVOS BANCOS (11) Número de Publicação: PT 104678 A (51) Classificação Internacional: A47B 85/04 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.07.21 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

EFEITO DA PRESSÃO SOBRE DINÂMICA E CONTROLE DE COLUNA DE DESTILAÇÃO COM RETIRADA LATERAL

EFEITO DA PRESSÃO SOBRE DINÂMICA E CONTROLE DE COLUNA DE DESTILAÇÃO COM RETIRADA LATERAL EFEITO DA PRESSÃO SOBRE DINÂMICA E CONTROLE DE COLUNA DE DESTILAÇÃO COM RETIRADA LATERAL G. W. de FARIAS NETO, R. P. BRITO, S. R. DANTAS e R. M. L. OLIVEIRA Universidade Federal de Campina Grande, Departamento

Leia mais

X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica

X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica Blucher Chemical Engineering Proceedings Dezembro de 2014, Volume 1, Número 1 X Congresso Brasileiro de Engenharia Química Iniciação Científica Influência da pesquisa em Engenharia Química no desenvolvimento

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10900 (51) Classificação Internacional: A41D 23/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2013.03.19 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE PRODUÇÃO E USO DE BIODIESEL BACIA DO PARANÁ III

SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE PRODUÇÃO E USO DE BIODIESEL BACIA DO PARANÁ III SEMINÁRIO REGIONAL SOBRE PRODUÇÃO E USO DE BIODIESEL BACIA DO PARANÁ III Santa Helena PR 28 de março de 2006 TECNOLOGIAS PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL Dra. Roseli Aparecida Ferrari DEA UEPG O que é BioDiesel?

Leia mais

Componente de Química

Componente de Química Componente de Química 1.5 Controlo da produção industrial Alteração do estado de equilíbrio de um sistema O carácter dinâmico do equilíbrio (num sistema em equilíbrio, a uma dada temperatura, as velocidades

Leia mais

(54) Epígrafe: RECIPIENTE BIODEGRADÁVEL E FERTILIZANTE PARA GERMINAÇÃO DE PLANTAS

(54) Epígrafe: RECIPIENTE BIODEGRADÁVEL E FERTILIZANTE PARA GERMINAÇÃO DE PLANTAS (11) Número de Publicação: 104476 A (51) Classificação Internacional: A01G 9/00 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.03.26 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

BC1507 Instrumentação e Controle AULA 01. Sensores - I

BC1507 Instrumentação e Controle AULA 01. Sensores - I AULA 01 Sensores - I 1 Programa Princípios de medição de grandezas físicas Instrumentos indicadores eletromecânicos Transdutores de instrumentação de sistemas de medições Circuitos de instrumentação: medições

Leia mais

Este tipo de medidor de caudal foi construído por Henri de Pitot ( ).

Este tipo de medidor de caudal foi construído por Henri de Pitot ( ). O tubo de Pitot é um instrumento que mede o caudal. A medida do caudal é tão importante quanto a do consumo de energia eléctrica, para fins contáveis e para a verificação do rendimento do processo. A medição

Leia mais

PERDAS NO PROCESSAMENTO NA INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS

PERDAS NO PROCESSAMENTO NA INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS PERDAS NO PROCESSAMENTO NA INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS O controle efetivo de perdas no processamento tem como objetivo: Redução de custos de produção; Aumento da produtividade; Redução nos efluentes; Manutenção

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10957 (51) Classificação Internacional: G02B 6/36 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2013.10.01 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA SEMENTE DO MELÃO COMO CATALISADOR NA REAÇÃO DE ESTERIFICAÇÃO DO ÁCIDO OLÉICO

UTILIZAÇÃO DA SEMENTE DO MELÃO COMO CATALISADOR NA REAÇÃO DE ESTERIFICAÇÃO DO ÁCIDO OLÉICO UTILIZAÇÃO DA SEMENTE DO MELÃO COMO CATALISADOR NA REAÇÃO DE ESTERIFICAÇÃO DO ÁCIDO OLÉICO A. L. FREIRE 1, B. J. P. COSTA 1, Z. M. SANTOS 2, A. D. T. PINHEIRO 2 e I. L. LUCENA 2 1 Universidade Federal

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E CONTROLE DA QUALIDADE DO BIODIESEL ASPECTOS GERAIS

CARACTERIZAÇÃO E CONTROLE DA QUALIDADE DO BIODIESEL ASPECTOS GERAIS CARACTERIZAÇÃO E CONTROLE DA QUALIDADE DO BIODIESEL ASPECTOS GERAIS DR. BILL COSTA AGENDA APRESENTAÇÕES OBJETIVO DA C&CQ DO BIODIESEL C&CQ DO BIODIESEL NO BRASIL APRESENTAÇÕES BILL COSTA QUÍMICO MSc.,

Leia mais

(54) Epígrafe: MÉTODO DE PROTECÇÃO DA FIXAÇÃO DA BORRACHA-CALEIRA NAS JUNTAS DE DILATAÇÃO DE PONTES/VIADUTOS E SUA MONTAGEM

(54) Epígrafe: MÉTODO DE PROTECÇÃO DA FIXAÇÃO DA BORRACHA-CALEIRA NAS JUNTAS DE DILATAÇÃO DE PONTES/VIADUTOS E SUA MONTAGEM (11) Número de Publicação: PT 105358 A (51) Classificação Internacional: E01D 19/06 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2010.10.29 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Síntese do Biodiesel a partir de óleo vegetal Procedimento experimental (adaptado de 1 )

Síntese do Biodiesel a partir de óleo vegetal Procedimento experimental (adaptado de 1 ) Síntese do Biodiesel a partir de óleo vegetal Procedimento experimental (adaptado de 1 ) O biodiesel é atualmente um combustível em fase de desenvolvimento no nosso país, estando algumas fábricas já em

Leia mais

PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA UNIDADES DIDÁTICAS 1. Introdução ao estudo dos Processos Químicos Industriais. Relacionamento com a Indústria Química. 2. Derivados inorgânicos

Leia mais

(72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10506 T (51) Classificação Internacional: E04H 3/24 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2009.11.24 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu 1 Aula 2 Definição de Problemas de Investigação Operacional Construção de um modelo matemático de PL. Programação Matemática(PM) e Programação Linear(PL). Exemplos clássicos de PL. 2 Problemas de Investigação

Leia mais

Fundamentos de Automação. Controle de Processos

Fundamentos de Automação. Controle de Processos Ministério da educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Técnica SETEC Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Rio Grande Fundamentos de Automação Controle

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10555 (51) Classificação Internacional: A41D 1/06 (2006) A41D 1/20 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2010.04.21 (30) Prioridade(s): (43) Data

Leia mais

(72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10621 T (51) Classificação Internacional: E06B 3/70 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2010.09.27 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu 1 Aula 3 Definição de Problemas de Optimização (Prática) Construção de um modelo matemático de PL. Programação Matemática(PM) e Programação Linear(PL). Exemplos clássicos de PL. 2 Problema 3.1 Uma empresa

Leia mais

Anexo A TE GEE II METODOLOGIA UTILIZADA NA ELABORAÇÃO DO BALANÇO DE PRODUÇÃO

Anexo A TE GEE II METODOLOGIA UTILIZADA NA ELABORAÇÃO DO BALANÇO DE PRODUÇÃO Anexo A METODOLOGIA UTILIZADA NA ELABORAÇÃO DO BALANÇO DE PRODUÇÃO No Preenchimento do Formulário C considera-se que a metodologia adoptada para a quantificação dos dados e actividade de Resíduo Processual

Leia mais

EXERCICIOS SOBRE: TEORIA DO PRODUTOR VIII Teoria da produção (analise em período curto)

EXERCICIOS SOBRE: TEORIA DO PRODUTOR VIII Teoria da produção (analise em período curto) EXERCICIOS SOBRE: TEORIA DO PRODUTOR VIII Teoria da produção (analise em período curto) Exercício Nº 1 Defina e caracterize os seguintes conceitos: a) Função produção É uma relação técnica entre os factores

Leia mais

1 Despacho económico

1 Despacho económico Trânsito de potência difuso DC com despacho incorporado Documento complementar à dissertação José Iria ee06210@fe.up.pt - 10-03-2011 1 Despacho económico 1.1 Considerações Gerais O problema de decisão

Leia mais

3.2.2 Métodos de relaxação Métodos de competição Métodos de elevada resolução temporal ORDENS E CONSTANTES DE

3.2.2 Métodos de relaxação Métodos de competição Métodos de elevada resolução temporal ORDENS E CONSTANTES DE ÍNDICE Prefácio... 3 1. INTRODUÇÃO... 7 1.1. Dificuldades iniciais no desenvolvimento da Cinética Química no séc. XX... 8 1.2. A Cinética Química actual... 12 2. LEIS DE VELOCIDADE DE REACÇÃO... 27 2.1.

Leia mais

(11) Número de Publicação: PT A. (51) Classificação Internacional: E04C 1/40 ( ) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO

(11) Número de Publicação: PT A. (51) Classificação Internacional: E04C 1/40 ( ) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (11) Número de Publicação: 104571 A (51) Classificação Internacional: E04C 1/40 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.05.13 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE MODELOS DE COEFICIENTES DE ATIVIDADE DA FASE LÍQUIDA PARA SEPARAÇÃO DA MISTURA ETANOL-ÁGUA

ESTUDO COMPARATIVO DE MODELOS DE COEFICIENTES DE ATIVIDADE DA FASE LÍQUIDA PARA SEPARAÇÃO DA MISTURA ETANOL-ÁGUA ESTUDO COMPARATIVO DE MODELOS DE COEFICIENTES DE ATIVIDADE DA FASE LÍQUIDA PARA SEPARAÇÃO DA MISTURA ETANOL-ÁGUA A. APIO 1 e N. P. G. SALAU Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Engenharia

Leia mais

Parâmetros Métricos e Medidas de Energia

Parâmetros Métricos e Medidas de Energia Parâmetros Métricos e Medidas de nergia Introdução A demanda de energia para um processo de produção afeta, substancialmente, o impacto ambiental. As razões para tal são as emissões e os resíduos gerados

Leia mais

PATENTE DE INVENÇÃO NACIONAL Nº

PATENTE DE INVENÇÃO NACIONAL Nº PATENTE DE INVENÇÃO NACIONAL Nº 104908 HIDROGERADOR E SUA UTILIZAÇÃO Síntese do Processo Nº do Pedido 1000118206 Data de Apresentação 28-12-2009 Data do Pedido 28-12-2009 Fase Actual PATENTE CONCEDIDA

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE INSUMOS E SUBPRODUTOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL. Processo de recuperação do Metanol e da Glicerina.

RECUPERAÇÃO DE INSUMOS E SUBPRODUTOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL. Processo de recuperação do Metanol e da Glicerina. RECUPERAÇÃO DE INSUMOS E SUBPRODUTOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL Processo de recuperação do Metanol e da Glicerina. O processo completo de produção de biodiesel partindo-se do óleo degomado é constituído

Leia mais

O Processo de Certificação do Sistema de Gestão da Inovação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) NP 4457:2007

O Processo de Certificação do Sistema de Gestão da Inovação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) NP 4457:2007 O Processo de Certificação do Sistema de Gestão da Inovação, Desenvolvimento e Inovação (IDI) NP 4457:2007 Aveiro 21 de Abril de 2010 Rita Cunha-Porto rita.porto@apcer.pt Agenda Apresentação APCER O papel

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: EDIFÍCIO ADAPTADO PARA COMPRAS DE SUPERMERCADO POR AUTOMÓVEL

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: EDIFÍCIO ADAPTADO PARA COMPRAS DE SUPERMERCADO POR AUTOMÓVEL (11) Número de Publicação: PT 10968 (51) Classificação Internacional: E04B 1/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2013.10.22 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Termodinâmica das Reações de Transesterificação e de Esterificação

Termodinâmica das Reações de Transesterificação e de Esterificação UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Laboratório de Catálise Termodinâmica das Reações de Transesterificação e de Esterificação Mini-curso: Biodiesel Demian Patrick Fabiano Outubro - 2007 1 Sumário A) Catálise

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães PESQUISA OPERACIONAL UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional Prof. Me. Carlos Guimarães Objetivo Introduzir o tema Pesquisa Operacional por meio da apresentação: Da sua origem; Das sociedades profissionais

Leia mais

FOSSA SEPTICA ECODEPUR

FOSSA SEPTICA ECODEPUR Rev.1_21.07.16 FOSSA SEPTICA ECODEPUR APRESENTAÇÃO As Fossas Sépticas tipo ECODEPUR são recipientes estanques, destinados ao armazenamento e tratamento de águas residuais domésticas ou similares, através

Leia mais

Site:www.wg2p.com.br

Site:www.wg2p.com.br Círculo de Sinner A eficiência do processo de higienização pode ser descrita de acordo com o modelo de Sinner s que descreve o processo ideal de limpeza com uma sinergia entre a ação mecânica, a ação química,

Leia mais

Programação Linear. Rosa Canelas 2010

Programação Linear. Rosa Canelas 2010 Programação Linear Rosa Canelas 2010 Problemas de Optimização São problemas em que se procura a melhor solução (a que dá menor prejuízo, maior lucro, a que é mais eficiente, etc.) Alguns destes problemas

Leia mais

1. SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS

1. SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS 35088-(36) Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 Despacho (extrato) n.º 15793-H/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013, de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 105388 (51) Classificação Internacional: H01Q 1/00 (2006) H01Q 1/08 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2010.11.16 (30) Prioridade(s): 2009.11.19

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10863 (51) Classificação Internacional: H04N 7/18 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2012.10.10 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

ESTIMAÇÃO DE PARÂMETROS DA EQUAÇÃO PENG- ROBINSON PARA O BIODIESEL ATRAVÉS DE VALORES DE MASSA ESPECÍFICA EM FUNÇÃO DA TEMPERATURA

ESTIMAÇÃO DE PARÂMETROS DA EQUAÇÃO PENG- ROBINSON PARA O BIODIESEL ATRAVÉS DE VALORES DE MASSA ESPECÍFICA EM FUNÇÃO DA TEMPERATURA ESTIMAÇÃO DE PARÂMETROS DA EQUAÇÃO PENG- ROBINSON PARA O BIODIESEL ATRAVÉS DE VALORES DE MASSA ESPECÍFICA EM FUNÇÃO DA TEMPERATURA R. M. CAVALCANTE 1, S. P. de MAGALHÃES, R. S. STEIN 1,, E. S. FIGUEIREDO,

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10956 (51) Classificação Internacional: E04H 4/06 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2013.09.27 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Optimização em Redes e Não Linear

Optimização em Redes e Não Linear Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro Optimização em Redes e Não Linear Ano Lectivo 005/006, o semestre Folha - Optimização em Redes - Árvores de Suporte. Suponha que uma dada companhia

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 10657 (51) Classificação Internacional: E04B 2/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE MODELO DE UTILIDADE (22) Data de pedido: 2011.01.27 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Respire fundo. Optimizando os caudais de ar em minas subterrâneas

Respire fundo. Optimizando os caudais de ar em minas subterrâneas Respire fundo Optimizando os caudais de ar em minas subterrâneas Entre Agosto e Outubro de 2010, o mundo susteve a respiração. Encurralados a uma profundidade de 700 metros no deserto do Atacama, no Chile,

Leia mais

2) DESCRIÇÃO DO PROCESSO

2) DESCRIÇÃO DO PROCESSO 1) INTRODUÇÃO A equipe de Engenharia de Processos de uma empresa química nacional, com forte atuação nas indústrias de cosméticos, detergentes e têxtil, elaborou um estudo preliminar de melhorias baseado

Leia mais

PRODUÇÃO VIA ENZIMÁTICA DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO DE SOJA

PRODUÇÃO VIA ENZIMÁTICA DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO DE SOJA PRODUÇÃO VIA ENZIMÁTICA DE BIODIESEL A PARTIR DE ÓLEO DE SOJA C. SILVEIRA 1, A. R. S. KOEPPE 2, B. SEGUENKA 3, A. C. V. SALLA 4, G. NICOLETTI 5, W. F. MARTINS 6, F. N. MELO 7 e T. E. BERTOLIN 8. 1,5,6

Leia mais

APLICAÇÃO DE QUITOSANA MODIFICADA COMO CATALISADOR HETEROGÊNEO NA PRODUÇÃO DE BIODIESEL POR ESTERIFICAÇÃO

APLICAÇÃO DE QUITOSANA MODIFICADA COMO CATALISADOR HETEROGÊNEO NA PRODUÇÃO DE BIODIESEL POR ESTERIFICAÇÃO APLICAÇÃO DE QUITOSANA MODIFICADA COMO CATALISADOR HETEROGÊNEO NA PRODUÇÃO DE BIODIESEL POR ESTERIFICAÇÃO D. GURGEL 1, A. L. FREIRE 1, B. J. P. COSTA 1, I. L. LUCENA 1 e Z. M. dos SANTOS 1 1 Universidade

Leia mais

INPI 18/07/12 INPI. Consulta à Base de Dados do INPI 1/1. [ Pesquisa Base Marcas Pesquisa Base Desenhos Ajuda? ]

INPI 18/07/12 INPI. Consulta à Base de Dados do INPI 1/1. [ Pesquisa Base Marcas Pesquisa Base Desenhos Ajuda? ] 18/07/12 INPI INPI Instituto Nacional da Propriedade Industrial» Consultar por: Base Patentes Finalizar Sessão Consulta à Base de Dados do INPI [ Pesquisa Base Marcas Pesquisa Base Desenhos Ajuda? ] Patente

Leia mais

ESTUDO DA SECAGEM DE COENTRO (coriandrum sativum) NO SECADOR DE BANDEJA

ESTUDO DA SECAGEM DE COENTRO (coriandrum sativum) NO SECADOR DE BANDEJA 677 ESTUDO DA SECAGEM DE COENTRO (coriandrum sativum) NO SECADOR DE BANDEJA Gabriel Fraga Sampaio 1 ; Joaquim Vitor da Paz Neto 2 ; Renato Souza Cruz 3, José Ailton Conceição Bispo 4. 1. Bolsista PIBIT/CNPq,

Leia mais

Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12

Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12 Escola Secundária de Lousada Conteúdos a leccionar na disciplina de Física e Química A 11º ano 11 /12 Turma: C 1º Período Aulas previstas: 39 COMPONENTE DE FÍSICA Unidade 1 Movimentos na Terra e no espaço

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 106115 (51) Classificação Internacional: E21B 7/02 (2006) B23B 39/14 (2006) B23B 39/16 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2012.01.24 (30) Prioridade(s):

Leia mais

Composição. O gás natural é uma mistura de hidrocarbonetos leves, que, à temperatura ambiente e pressão atmosfé

Composição. O gás natural é uma mistura de hidrocarbonetos leves, que, à temperatura ambiente e pressão atmosfé Composição O gás natural é uma mistura de hidrocarbonetos leves, que, à temperatura ambiente e pressão atmosfé Na natureza, ele é encontrado acumulado em rochas porosas no subsolo, frequentemente acompanhad

Leia mais

OTIMIZAÇÃO OPERACIONAL DE UM REATOR CATALÍTICO VIA PROGRAMAÇÃO NÃO-LINEAR

OTIMIZAÇÃO OPERACIONAL DE UM REATOR CATALÍTICO VIA PROGRAMAÇÃO NÃO-LINEAR OTIMIZAÇÃO OPERACIONAL DE UM REATOR CATALÍTICO VIA PROGRAMAÇÃO NÃO-LINEAR A. P. MELO, N. S. V. BARBOSA, E. Q. EUGENIO e A. L. H. COSTA Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Química E-mail

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 13 PREFÁCIO... 15 1 INTRODUÇÃO E DEFINIÇÕES GERAIS... 19 1.1 Aplicações da Simulação Dinâmica... 20 1.2 Tipos de Modelos para Sistemas Dinâmicos... 21 1.3 Modelos Matemáticos...

Leia mais

EXERCÍCOS DES TESTES/EXAMES DE ANOS ANTERIORES (LEGI-IST-JRF)

EXERCÍCOS DES TESTES/EXAMES DE ANOS ANTERIORES (LEGI-IST-JRF) EXERCÍCOS DES TESTES/EXAMES DE ANOS ANTERIORES (LEGI-IST-JRF) 1. Nero, o Imperador romano, num momento de inspiração resolveu promover um jantar para eliminar os seus melhores inimigos. Após consultar

Leia mais

Instrumentos de detecção e de medição

Instrumentos de detecção e de medição Instrumentos de detecção e de medição Pág. 2 Índice Introdução.3 Explosivímetros.4 Detectores de gases.5 Manómetros.6 Calibragem 7 Bibliografia.7 Pág. 3 Título Instrumentos de detecção e de medição de

Leia mais

Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação

Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação Robótica Industrial: Fundamentos, Tecnologias, Programação e Simulação Winderson Eugenio dos Santos José Hamilton Chaves Gorgulho Jr Editora Erica Saraiva Conceitos e Tecnologias da Robótica Industrial

Leia mais

U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O

U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O Primeira Parte Reação Reversivel Exotérmica de Primeira Ordem ( H = -18.000 cal/mol) Os exercícios a seguir são para uma reação exotérmica reversível de primeira ordem e devem ser resolvidos com o auxílio

Leia mais

Descrição de Sistemas LTI por Variáveis de Estados 1

Descrição de Sistemas LTI por Variáveis de Estados 1 Descrição de Sistemas LTI por Variáveis de Estado Os estados de um sistema podem ser definidos como o conjunto mínimo de sinais que descrevem o comportamento dinâmico do sistema. Sendo assim, dado o valor

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 105010 (51) Classificação Internacional: C02F 11/12 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2010.03.16 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: APLICAÇÃO COMPUTORIZADA PARA O CONTROLO DE ROBOTS INDUSTRIAIS

(72) Inventor(es): (74) Mandatário: (54) Epígrafe: APLICAÇÃO COMPUTORIZADA PARA O CONTROLO DE ROBOTS INDUSTRIAIS (11) Número de Publicação: PT 104730 A (51) Classificação Internacional: G05B 19/18 (2006.01) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2009.08.31 (30) Prioridade(s): (73) Titular(es):

Leia mais

SUMÁRIO. Prefácio Autores do Livro Capítulo 1 - Aspectos Hidráulicos e Elétricos Básicos

SUMÁRIO. Prefácio Autores do Livro Capítulo 1 - Aspectos Hidráulicos e Elétricos Básicos SUMÁRIO Prefácio Autores do Livro Capítulo 1 - Aspectos Hidráulicos e Elétricos Básicos 1.1 - Introdução 1.2 - Mecânica dos Fluidos e Hidráulica 1.3 - Viscosidade e Outras Propriedades 1.3.1 - Viscosidade

Leia mais

Viabilidade do refino de gorduras para a produção de Biodiesel

Viabilidade do refino de gorduras para a produção de Biodiesel Expo Biocom 2007 Foz do Iguaçu, Outubro de 2007 Viabilidade do refino de gorduras para a produção de Biodiesel José António F. Moreira 1 Definição: As gorduras de origem animal tais como; o sebo, a graxa

Leia mais

7 Technological Constraints. est of tructural dhesives. connections. resistance. high

7 Technological Constraints. est of tructural dhesives. connections. resistance. high Oct. >> Dec. Jan. >> Apr. Apr. >> Sep. 7 Technological Constraints est of tructural dhesives high connections resistance 1 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS... 82 1.1 COLAGEM COM ADESIVOS ESTRUTURAIS... 82 2 ESTUDO

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 104945 (51) Classificação Internacional: B23Q 3/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2010.01.18 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA

COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Comparada com anos anteriores, a prova abordou mais conteúdos, porém ignorou conceitos importantes ao ensino médio como funções inorgânicas, atomísticas, tabela periódica,

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 105651 (51) Classificação Internacional: H02K 5/02 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2011.04.26 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

Aprsentar os principais conceitos envolvidos no equilíbrio químico e suas relações termodinâmicas com a constante e composições de equilíbrio.

Aprsentar os principais conceitos envolvidos no equilíbrio químico e suas relações termodinâmicas com a constante e composições de equilíbrio. EQUILÍBRIO QUÍMICO Metas Aprsentar os principais conceitos envolvidos no equilíbrio químico e suas relações termodinâmicas com a constante e composições de equilíbrio. Objetivos Ao final desta aula, o

Leia mais

Otimização utilizando controle preditivo multivariável em mineração (MPC - Model Predictive Control)

Otimização utilizando controle preditivo multivariável em mineração (MPC - Model Predictive Control) Otimização utilizando controle preditivo multivariável em mineração (MPC - Model Predictive Control) Sumário Otimização utilizando controle preditivo multivariável em mineração (MPC) n Visão geral da Rockwell

Leia mais

PAPEL DE NANO-ADITIVOS NA FUNCIONALIZAÇÃO DE ARGAMASSAS

PAPEL DE NANO-ADITIVOS NA FUNCIONALIZAÇÃO DE ARGAMASSAS 4º Congresso Português de Argamassas e ETICS, Coimbra, 29/30 Março 2012 PAPEL DE NANO-ADITIVOS NA FUNCIONALIZAÇÃO DE ARGAMASSAS S. LUCAS 1, A. L. VELOSA 1, J. B. AGUIAR 2, V. M. FERREIRA 1 1 Universidade

Leia mais

6. Conclusões e recomendações

6. Conclusões e recomendações 87 6. Conclusões e recomendações É importante relembrar que o funcionamento do motor de um grupo gerador, para uma revolução de 1800 RPM, sempre irá atingir o seu melhor desempenho, pois é fabricado para

Leia mais

4 Modelo da mistura de carvões

4 Modelo da mistura de carvões 4 Modelo da mistura de carvões É imprescindível que se conheça com profundidade o problema a ser resolvido ou estudado e que se saiba com precisão quais são as variáveis, quais são os parâmetros e restrições

Leia mais

Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos

Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos 107484 Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos Prof. Eduardo Stockler Tognetti Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1 o Semestre 2016 E. S. Tognetti

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diagnose da turma. -Trabalho individual ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES CURSO PROFISSIONAL Técnico de Instalações Elétricas DISCIPLINA: FÌSICA e QUÌMICA TURMA: G ANO: 12º ANO LETIVO 2011/2012 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Leia mais

Capítulo III Processamento de Imagem

Capítulo III Processamento de Imagem Capítulo III Processamento de Imagem Proc. Sinal e Imagem Mestrado em Informática Médica Miguel Tavares Coimbra Resumo 1. Manipulação ponto a ponto 2. Filtros espaciais 3. Extracção de estruturas geométricas

Leia mais

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário:

(73) Titular(es): (72) Inventor(es): (74) Mandatário: (11) Número de Publicação: PT 106379 (51) Classificação Internacional: F15D 1/00 (2006) (12) FASCÍCULO DE PATENTE DE INVENÇÃO (22) Data de pedido: 2012.06.14 (30) Prioridade(s): (43) Data de publicação

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE PROPRIEDADES DO ÓLEO RESIDUAL DE FRITURAS, COM E SEM FILTRAÇÃO, EM DIFERENTES TEMPERATURAS

DETERMINAÇÃO DE PROPRIEDADES DO ÓLEO RESIDUAL DE FRITURAS, COM E SEM FILTRAÇÃO, EM DIFERENTES TEMPERATURAS DETERMINAÇÃO DE PROPRIEDADES DO ÓLEO RESIDUAL DE FRITURAS, COM E SEM FILTRAÇÃO, EM DIFERENTES TEMPERATURAS M. SILVA 1, M. SACARDO 1, A. E. COSTA 1 e J. K. ANDREAZZA 1 1 Centro Universitário Tupy - UNISOCIESC,

Leia mais

Prova Escrita de Física e Química A. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. GRUPO I pontos pontos. 2...

Prova Escrita de Física e Química A. Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. GRUPO I pontos pontos. 2... Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Física e Química A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 715/1.ª Fase 1 Páginas Duração da Prova: 120 minutos.

Leia mais

O projecto Biorrefina-Ter: território, floresta e desenvolvimento regional sustentável

O projecto Biorrefina-Ter: território, floresta e desenvolvimento regional sustentável O projecto Biorrefina-Ter: território, floresta e desenvolvimento regional sustentável João Nunes1,2; Paulo Serra e Silva2; Helena Freitas1,2 1 2 Universidade de Coimbra Associação Blc.Ceres.2G Plataforma

Leia mais

1. Regras de Segurança

1. Regras de Segurança Química-12ºAno Unidade 2 3º Período APL 2- de Biodiesel de óleos alimentares usados 2ª fase - Execução Data de Entrega: 5/05/11 Grupo de trabalho: Carla Carmo nº7,flávia França nº13, Irina Buraga nº14,

Leia mais

CAPÍTULO 8: O CONTROLADOR PID

CAPÍTULO 8: O CONTROLADOR PID CAPÍTULO 8: O CONTROLADOR PID Quando eu terminar este capítulo eu quero ser capaz de completar o seguinte Conhecer os pontos fortes e fracos do controle PID Determinar o modelo do sistema feedback utilizando

Leia mais

PROMOVE PROCESSOS DE TRATAMENTO

PROMOVE PROCESSOS DE TRATAMENTO PROMOVE PROCESSOS DE TRATAMENTO PROMOVE PROCESSOS DE TRATAMENTO 1. HIDROTRATAMENTO (HDT) PROMOVE PROCESSOS DE TRATAMENTO 1.1.Definição: Unidade que promove a reação das correntes de diesel com Hidrogênio

Leia mais