AÇÃO DE RESPONSABILIDADE CIVIL COM PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AÇÃO DE RESPONSABILIDADE CIVIL COM PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA"

Transcrição

1 EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS CÍVEIS E RELAÇÕES DE CONSUMO DA COMARCA DE SALVADOR- BA VALDIMÁRIO SOUSA MALTA, brasileiro, casado, policial militar, portador do RG de nº , inscrito no CPF sob o nº , residente e domiciliado na Rua Tenente Osvaldo Gomes Baixa do Silva, N. 26, Cosme de Farias, nesta capital, vem perante V. Exª, por seus advogados que esta subscrevem ajuizar a presente: AÇÃO DE RESPONSABILIDADE CIVIL COM PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA em face da ALFA SEGUROS E PREVIDÊNCIA S/A, inscrita no CNPJ , com endereço AL. Santos, 466, 7º andar, São Paulo SP, CEP , pelas razões de fato e de direito a seguir aduzidas: DA ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA Nos termos das Leis de 1950 e de 1983, e artigo 790, 3 da CLT, o Autor declara, sob as penas da Lei, e para os devidos fins, não tem como arcar com as custas e demais despesas processuais, sem prejuízo de seu sustento e de sua família, pelo que requer os benefícios da justiça gratuita. Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador-BA. 1/8

2 Fabiano Samartin Fernandes Fábio Samartin Fernanda Paschoal Daniela Hohlenwerger Thiago M atias DOS FATOS E DO DIREITO O autor firmou com a seguradora ré, contrato de empréstimo, sendo- lhe descontada porcentagem de seu salário, mensalmente, referente ao seguro regido pela Apólice de nº (doc. anexo), número do certificado: , trata- se de um seguro utilizado em caso de morte ou acidentes pessoais em casos de falecimento por causa acidental ou sendo em razão de invalidez permanente total ou parcial por acidente. Em , o autor foi vítima de acidente, tendo sido atingido no joelho direito, no exercício da atividade profissional. Durante seu serviço ordinário, como policial militar da do policiamento ostensivo Operação CTS, foi solicitado por um colega para se aproximar em uma incursão, para um eventual embate. No momento em que atendeu à solicitação do colega e se aproximou, passou por um paralelepípedo e escorregou, momento em que torceu seu joelho direito ficando sem pisar no chão e sentindo muitas dores. Logo em seguida, autorizado pelo TEN PM Henrique, foi encaminhado para a Clínica Ortoped para avaliação e afastado das atividades, conforme atestado em anexo. O TEN Henrique, após retornar da referida Operação, informou em seu relatório, como oficial de operação, o que havia ocorrido com o requerente, como se depreende do relatório em anexo O requerente foi vítima de ruptura menisco medial com pequeno derrame articular e osteoartrose do joelho, vindo a apresentar Sequelas IRREVERSÍVEIS, com limitações motoras e fortes dores (vide docs. anexo), apresentando limitações para suas atividades habituais. Hoje o autor após ser submetido a diversas sessões de fisioterapia, a debilidade não estabilizou permanecendo em seus 55% conforme laudos médicos anexos, permanecendo a sequela definitiva com debilidade motora permanente, tendo sido classificada a perda sofrida após avaliação médica como DEBILIDADE MOTORA PERMANENTE, IRREVESRSÍVEL. Vale ressaltar inclusive o dano é sim, IRREVERSÍVEL. Dessa forma, munido dos documentos que comprovam a ocorrência do sinistro, ou seja, do acontecimento de um evento previsto na cobertura do contrato de seguro firmado, o Autor entrou em contato com a Requerida, com o propósito de solicitar o pagamento do quanto lhe é assegurado, quando foi orientado a mandar a documentação por meio de um formulário fornecido por eles, contudo em carta enviada no dia 05 de setembro de 2014, a requerida lhe negou o benefício, alegando o sinistro não levou à uma lesão permanente toral por acidente. Segundo o réu em sua negativa: Recebemos os documentos alusivos ao sinistro em questão que foram alvo de nossa atenção. O processo foi submetido à análise da nossa Assessoria Médica, SENDO DEFINIDO QUE A SEQUELA DEIXADA PELO ACIDENTE SOFRIDO POR VSA., OCORRIDO EM 05/09/2013, TRATA- SE DE INVALIDEZ Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador- BA. 2/8

3 PARCIAL, PORTANTO, NÃO SE ENQUADRA NO CONCEITO DE DEFINIÇÃO DA COBERTURA DE INVALIDEZ PERMANENTE TOTAL POR ACIDENTE. Ora, a partir do momento em que o médico indica como irreversível a sequela do autor é claro que está diante de invalidez permanente e o fato de ser permanente não faz com que cessem os tratamentos para amenizá- lo, pois com dor sofre o autor e se os tratamentos secundários puderem lhe auxiliar a ter uma vida menos sofrida por conta de suas sequelas assim deverá continuar. Sendo, portanto, razão esdrúxula deste réu tal justificativa para negar ao autor o que é de direito. Excelência, como é possível uma seguradora de seguro de Acidentes Pessoais, comporta- se de tal maneira diante de uma ocorrência tão grave e danosa como a presente, não se pode admitir que o critério para o pagamento ou não do seguro, seja meramente subjetivo, analisado de maneira superficial e abstrata a situação gravosa do segurado. Diferente do requerido, o autor colacionou durante todo o momento de apuração administrativa a gravidade do seu acidente e a sequela definitiva causada, que o tornou incapaz para a atividade profissional anteriormente exercida, tendo sido inclusive readaptado para passar a exercer função mais adequada a sua situação de limitações atual. Definem- se Acidentes pessoais como o evento exclusivo e diretamente exterior, súbito, involuntário, causador de lesões físicas que, por si só e independente de qualquer causa anterior ou posterior, tenha como consequência direta a Morte ou Invalidez do participante. Portanto, diante dos inúmeros pedidos negados de pagamento de indenização integral do seguro por Invalidez Permanente, não vê outra solução senão o presente remédio jurídico, como forma de solucionar o seu problema. Inicialmente cabe ressaltar que o Autor possui qualidade de segurado da Ré em virtude de contribuir mensalmente com porcentagem sobre o seu salário. Desta forma se faz patente o direito evocado pelo Autor, pois diante dos fatos supra narrados e dos documentos juntados aos autos, esta evidenciado o seu direito de receber o teto do beneficio acordado em apólice do seguro. O seguro de vida, típico contrato de adesão no qual o Autor, limita- se, mediante o preenchimento e assinatura de formulário, muitas vezes sem sequer lê- los, a prestar informações a respeito de seu estado de saúde, sendo dispensado de prévio exame médico. Em se tratando de contrato de adesão, a seguradora que receber parcela do prêmio do seguro, sem qualquer ressalva, obstáculo ou investigação quanto à saúde do segurado, inclusive com dispensa de exame médico, deverá arcar com o risco da indenização pactuada no respectivo contrato, por ser ato jurídico perfeito e bilateral. Não podendo desta forma a parte Ré descumprir o que fora acordado na apólice. A apólice é o instrumento do contrato de seguro, é o ato escrito que constitui a prova normal desse contrato. Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador-BA. 3/8

4 Preleciona a eminente Prof. Maria Helena Diniz: A apólice é o instrumento do contrato de seguro que deverá conter: as condições gerais e as vantagens garantidas pela seguradora, bem como consignar os riscos assumidos; o valor do objeto do seguro; o prêmio devido ou pago pelo segurado; o termo inicial e final de sua vigência, o começo e o fim dos riscos por ano, mês, dia e hora; a extensão dos riscos, pois, se os limitar ou particularizar, a seguradora não responderá por outros; casos de decadência, caducidade, eliminação ou redução dos direitos do segurado ou do beneficiário e o quadro de garantia aprovado pelo Departamento Nacional de Seguros Privados e Capitalização. (in "Código Civil Anotado", Saraiva, p. 844 e 852). Sendo assim, o que fora pactuado na Apólice, é devido ao Autor, ou seja, o pagamento de valor compatível ao dano de seguro em caso de acidente pessoal. Não podendo, portanto, unilateralmente a seguradora se recusar de pagar o valor devido ao Autor. Neste sentido, veja- se jurisprudências sobre o assunto: APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO DE COBRANÇA DE INDENIZAÇÃO SECURITÁRIA INVALIDEZ PERMANENTE POR DOENÇA DO SEGURADO CONCESSÃO DE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PELO INSS REQUERIMENTO DA INDENIZAÇÃO NEGATIVA DO PAGAMENTO DA INDENIZAÇÃO PREVISTA NA APÓLICE ALEGAÇÃO DE FALTA DE COBERTURA JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE CERCEAMENTO DE DEFESA INOCORRENTE DESNECESSIDADE DE PRODUÇÃO DE PROVAS DOCUMENTAÇÃO SUFICIENTE PARA FORMAR O CONVENCIMENTO DO JULGADOR EXEGESE DO ART. 330, I, DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL RECURSO AFORADO CONTRA SENTENÇA QUE JULGOU PROCEDENTE O PEDIDO COMPROVAÇÃO DA DOENÇA INCAPACITANTE E GERADORA DA INVALIDEZ PERMANENTE E TOTAL DEVER DE INDENIZAR CONFIGURADO RECURSO CONHECIDO E DESPROVIDO. Se as provas existentes nos autos são suficientes ao convencimento do julgador, não se decreta a nulidade da sentença pelo julgamento antecipado da lide. Não pode a seguradora se eximir de pagar a indenização referente à invalidez permanente sob a alegação de falta de previsão da cobertura, visto que o objetivo principal Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador-BA. 4/8

5 do segurado, ao realizar o contrato, foi o de se precaver com tais verbas contra possível risco de morte e de invalidez. A aposentadoria concedida pela Previdência Social, por ser precedida de exames de notória rigidez, é prova hábil a demonstrar a invalidez do segurado (TJSC, Ap. Cív. n , de Blumenau, rel. Des. Luiz Carlos Freyesleben, j ). Destarte, não é razoável exigir que o segurado torne- se incapaz para toda e qualquer atividade para só então ter direito à indenização, até porque é sabido que o ser humano se submete aos mais forçados trabalhos em troca de sua subsistência. Aquele que contrata o seguro e paga regularmente os prêmios estipulados, quando acometido por doença tal que lhe obrigue a deixar de executar as tarefas diárias laborativas, tem direito à devida contraprestação da seguradora, na forma do benefício, pois o seguro é contratado visando à tranquilidade e à estabilidade financeira. DO DANO MORAL Insta salientar que é absolutamente ilegítima e injustificável a recusa da seguradora no pagamento dos valores corretos, causando ao autor, com a negativa do pagamento coerente ao dano sofrido pelo autor, uma frustração à justa expectativa de receber valores que lhe são devidos, caracterizando assim dano moral a ser indenizado. Impende afirmar que é fato incontroverso que após exames detalhados, foi diagnosticado que o Autor mesmo que se submeta a cirurgia não tema a garantia de recuperação. O dano moral deve ser arbitrado de acordo com o grau de reprovabilidade da conduta ilícita, com a capacidade econômica do causador do dano, com as condições sociais do ofendido, em quantitativo consentâneo com a natureza e intensidade da humilhação, da tristeza e do constrangimento sofridos pelo ofendido, com o ato ilícito praticado pelo ofensor. A indenização deve representar uma punição para o infrator, capaz de desestimulá- lo a reincidir na prática do ato ilícito, e deve ser capaz de proporcionar ao ofendido um bem estar psíquico compensatório do amargor da ofensa. Não é outra a posição consagrada pela Legislação Pátria, como se vê: Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo- se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:... Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador-BA. 5/8

6 V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem; X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; Não é outro o enfoque dos mais renomados doutrinadores pátrios, ao analisarem a questão do dano moral, na forma abaixo: Referindo- se ao conceito de Dano Moral: qualificam- se como morais os danos em razão da esfera da subjetividade, ou do plano valorativo da pessoa na sociedade, em que repercute o fato violador, havendo- se como tais aqueles que atingem os aspectos mais intimos da personalidade humana (o da intimidade e da consideração pessoal), ou o da própria valoração da pessoa no meio em que vive e atua ( o da reputação ou da consideração social). (Carlos Bittar, in Reparação Civil por Danos Morais) Entretanto, concluí- se, que o abuso de direito, no instante que fere o direito de outrem, é um ato ilícito. Na fixação do quantum debeatur, de acordo com conhecida lição de Caio Mário, deve o juiz: 1) punir pecuniariamente o infrator, pelo fato de haver ofendido um bem jurídico da vítima, posto que imaterial; 2) pôr nas mãos do ofendido uma soma, que não é o pretium doloris, porém o meio de lhe oferecer oportunidade de conseguir uma satisfação... ou seja um bem estar psíquico compensatório do mal sofrido, numa espécie de substituição da tristeza pela alegria... (Direito Civil, volume II, n 176). Deve o julgador considerar, também, no arbitramento, o grau de reprovabilidade da conduta ilícita, a capacidade econômica do causador do dano, as condições sociais do ofendido, para chegar a um quantitativo consentâneo com a natureza e intensidade da humilhação, da tristeza e do constrangimento sofridos pelo ofendido, com o ato ilícito praticado pelo ofensor. Em outras palavras, a indenização deve representar uma punição para o infrator, capaz de desestimulá- lo a reincidir na prática do ato ilícito, e deve ser capaz de proporcionar ao ofendido um bem estar psíquico compensatório do amargor da ofensa. Ademais o mesmo vem na incessante busca da solução pacifica do seu problema, qual seja, o recebimento do valor do seu seguro, o que lhe proporcionaria conforto e melhor qualidade de vida, fazendo, desta forma, jus a indenização por DANOS MORAIS. Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador-BA. 6/8

7 É de clareza solar, que o intuito dos réus, é procrastinar o pagamento do seguro, acarretando inúmeros problemas e dissabores ao Autor. DO PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO DE TUTELA A tutela pretendida nesta demanda deverá ser concedida de forma antecipada, posto que a Autor preenche os requisitos do art. 273 do Código de Processo Civil: O juiz poderá, a requerimento da parte, antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela pretendida no pedido inicial, desde que, existindo prova inequívoca, se convença da verossimilhança da alegação e: I - haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação (...) A antecipação de tutela tem como maior finalidade evitar situações que, ao aguardar o julgamento definitivo, poderão sofrer dano irreparável ou de difícil reparação. Caracterizado, portanto, o dano irreparável ou de difícil reparação - neste sentido, corrobora com o nosso entendimento o Ilustre Professor e Juiz Federal do Egrégio Tribunal Federal da 4º Região, Dr. Paulo Afonso Brum Vaz: ( ) não se pode negar que esta natureza alimentar da prestação buscada, acoplada à hipossuficiência do segurado, e até a possibilidade de seu óbito curso do processo, em razão da sensibilidade ou do próprio estado mórbido patenteia um fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação, recomendando a concessão da tutela antecipadamente. Quanto às provas, os documentos carreados nos autos demonstram inequivocamente que o Autor sofreu acidente que o lesionou de forma irreversível. Da mesma forma, a pretensão do Autor encontra amparo legal dentro da legislação civil, a qual prevê o pagamento de benefício, para o segurado que comprove a incapacidade total ou parcial. Desta forma, ante a demonstração da invalidez do Autor por meio das provas carreadas nos autos, bem como o amparo legal que sustenta o seu pedido, não vislumbramos outra alternativa senão a concessão da antecipação da tutela inaudita altera parte, nos termos dos arts. 273, do Código de Processo Civil, para que o Autor receba o pagamento integral do benefício do seguro, sob pena de afronta aos preceitos legais nesta lide evocados. Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador-BA. 7/8

8 DOS PEDIDOS Diante do exposto requer: a) A citação da Ré, para querendo contestar o pedido sob pena de revelia e confissão; b) A PROCEDÊNCIA DA AÇÃO, confirmando- se a concessão da tutela antecipada, condenando a Ré ao pagamento do valor do seguro por Invalidez Permanente Total por Acidente Pessoal, no valor de R$250.00,00 (duzentos e cinquenta mil reais), constante no contrato, monetariamente atualizado desde a data da comunicação do sinistro, qual seja, 14/08/2014, mediante utilização dos índices de correção monetária e, ainda, de juros de mora. c) O pagamento de indenização a título de danos morais em valor a ser arbitrado por Vossa Excelência; d) A inversão do ônus da prova, conforme disciplinado no CDC; e) A condenação ao pagamento em 20% de honorários advocatícios e custas processuais acrescidos de juros e correção monetária até o efetivo pagamento; f) O benefício da Assistência Judiciária Gratuita; Requer, por fim, para os efeitos do disposto no art. 234 e seguintes do CPC, que toda e qualquer notificação/intimação/publicação seja endereçada, exclusivamente, em nome do advogado FABIANO SAMARTIN FERNANDES, OAB/BA n.º , sob pena de eivarem de nulidade. Da- se à causa o valor de R$ ,00 (duzentos e cinquenta mil reais). Termos em que, Pede deferimento. Salvador- BA, 20 de novembro de FABIANO SAMARTIN FERNANDES OAB/BA LAIS NASCIMENTO AZEVEDO OAB/BA Alameda dos Umbuzeiros, n. 638, Edf. Alameda Centro, Terraço, Caminho das Árvores, Salvador-BA. 8/8

executivo e sua remuneração era de R$ 3.000,00 acrescida de gratificação de um terço de seu salário.

executivo e sua remuneração era de R$ 3.000,00 acrescida de gratificação de um terço de seu salário. EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA DO TRABALHO DE FLORIANÓPOLIS/SC ANA KARENINA, estado civil..., profissão..., residente e domiciliada na Rua..., nº..., cidade... estado..., CEP..., representada

Leia mais

MODELO DE PETIÇÃO INICIAL RITO ORDINÁRIO. (espaço aproximadamente 10 cm 4 )

MODELO DE PETIÇÃO INICIAL RITO ORDINÁRIO. (espaço aproximadamente 10 cm 4 ) Modelos práticos 1. Petição inicial rito ordinário MODELO DE PETIÇÃO INICIAL RITO ORDINÁRIO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO 1 DA VARA CÍVEL 2 DO FORO DA COMARCA DE CAMPINAS 3 NO ESTADO DE

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade/uf)

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade/uf) Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00024 - Inicial de concessão de aposentadoria por invalidez B-32 EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade/uf) Reqte.: (nome do requerente)

Leia mais

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE DÉCIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO N.º 0402603-95.2008.8.19.0001 APELANTE: SULAMÉRICA SEGUROS DE VIDA E PREVIDENCIA APELADO: FRANCISCO DE SOUZA COELHO JUNIOR RELATOR: DES. LINDOLPHO MORAIS MARINHO DECISÃO

Leia mais

Caso prático V exame de ordem unificado

Caso prático V exame de ordem unificado Caso prático V exame de ordem unificado Em 19 de março de 2005, Agenor da Silva Gomes, brasileiro, natural do Rio de Janeiro, bibliotecário, viúvo, aposentado, residente na Rua São João Batista, n. 24,

Leia mais

Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00026 Ação previdenciária de salário maternidade com pedido de antecipação de tutela Segurada especial

Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00026 Ação previdenciária de salário maternidade com pedido de antecipação de tutela Segurada especial Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00026 Ação previdenciária de salário maternidade com pedido de antecipação de tutela Segurada especial EXCELENTÍSSIMO SENHOR(A) JUIZ DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade)/(uf)

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA DO TRABALHO DE CURITIBA PR

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA DO TRABALHO DE CURITIBA PR EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA DO TRABALHO DE CURITIBA PR Tomi Lee Gando, brasileiro, casado, técnico eletricista, portador de CTPS n. 01010, série 010, inscrito no PIS sob o n. 010.010.010-10

Leia mais

22/10/2015 https://pje.tjdft.jus.br/pje/consultapublica/detalheprocessoconsultapublica/documentosemloginhtml.seam?ca=e7a42b30ee6f6d0ff5bb5ab6f2d34

22/10/2015 https://pje.tjdft.jus.br/pje/consultapublica/detalheprocessoconsultapublica/documentosemloginhtml.seam?ca=e7a42b30ee6f6d0ff5bb5ab6f2d34 Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS 2JEFAZPUB 2º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF Número do processo: 0706261 95.2015.8.07.0016 Classe judicial:

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL APELANTE: BRADESCO AUTO RE COMPANHIA DE SEGUROS APELADO: HAMILTON DE CARVALHOFERREIRA Número do Protocolo: 45610/2012 Data de Julgamento: 19-9-2012 E M E N T A SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - LEI N. 11.482/07

Leia mais

EXCELENTISSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CIVEL DA COMARCA DO RIO DE JANEIRO-ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EXCELENTISSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CIVEL DA COMARCA DO RIO DE JANEIRO-ESTADO DO RIO DE JANEIRO EXCELENTISSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CIVEL DA COMARCA DO RIO DE JANEIRO-ESTADO DO RIO DE JANEIRO RENATO GOMES, brasileiro, divorciado, dentista, residente e domiciliado na Rua dos Santos, Bairro

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PROCESSO nº 0001042-63.2013.5.12.0004 RECORRENTE: ROSANGELA ALVES DE SOUZA MARCELO RECORRIDO: LOJAS RENNER SOCIEDADE ANONIMA

Leia mais

SENTENÇA. XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda.

SENTENÇA. XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda. fls. 1 SENTENÇA Processo nº: Classe - Assunto Requerente: Requerido: XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda. (Tecnisa) Juiz(a)

Leia mais

Autos nº: 201403216112 SENTENÇA I? RELATÓRIO

Autos nº: 201403216112 SENTENÇA I? RELATÓRIO Autos nº: 201403216112 SENTENÇA I? RELATÓRIO ALEX DA SILVA CALDEIRA propôs ação de cobrança de seguro por invalidez decorrente de doença em face de ITAÚ SEGUROS S/A, já qualificados, afirmando que foi

Leia mais

Sentença. 1. Relatório. Relatório dispensado (artigo 38 da Lei 9.099/95). 2. Fundamentação

Sentença. 1. Relatório. Relatório dispensado (artigo 38 da Lei 9.099/95). 2. Fundamentação Processo : 2013.01.1.151018-6 Classe : Procedimento do Juizado Especial Cível Assunto : Contratos de Consumo Requerente : CELSO VIEIRA DA ROCHA JUNIOR Requerido : EMPRESA EBAZAR Sentença 1. Relatório Relatório

Leia mais

EXMO. JUIZ DO TRABALHO DA VARA DO TRABALHO DE

EXMO. JUIZ DO TRABALHO DA VARA DO TRABALHO DE EXMO. JUIZ DO TRABALHO DA VARA DO TRABALHO DE José, nacionalidade, estado civil, profissão, RG, CPF, CTPS, PIS, residente e domiciliado na, vem, respeitosamente, perante V. Exa., por meio de seu advogado,

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 2216384-69.2011.8.19.0021 APELANTE: TERESA RAMOS DE SANTANA APELADO: RICARDO ELETRO DIVINOPOLIS LTDA APELADO: ZTE DO BRASIL COMERCIO SERVIÇOS E PARTICIPAÇÕES LTDA RELATOR: DES. FERNANDO

Leia mais

Nesses termos, pede deferimento. Uberaba/MG,

Nesses termos, pede deferimento. Uberaba/MG, MERITÍSSIMA JUÍZA DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE UBERABA/ MINAS GERAIS. Autos n. 701. Secretaria cível BANCO xxxx., já qualificado nos autos epigrafados da AÇÃO DECLARATÓRIA DE INEXISTÊNCIA

Leia mais

DECISÃO MONOCRÁTICA CONSUMIDOR.

DECISÃO MONOCRÁTICA CONSUMIDOR. DÉCIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº. 197021-30/2010-0001 APELANTE: SUL AMÉRICA COMPANHIA DE SEGURO SAÚDE APELADO: ELZA RODRIGUES PARENTE SILVEIRA RELATOR: DES. LINDOLPHO MORAIS MARINHO DECISÃO MONOCRÁTICA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 34 a Câmara SEÇÃO DE DIREITO PRIVADO APELAÇÃO C/ REVISÃO N 940070-0/5. Comarca de CAMPINAS Processo 872/00

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 34 a Câmara SEÇÃO DE DIREITO PRIVADO APELAÇÃO C/ REVISÃO N 940070-0/5. Comarca de CAMPINAS Processo 872/00 34 a Câmara APELAÇÃO C/ REVISÃO N 940070-0/5 Comarca de CAMPINAS Processo 872/00 l.v.cível APTE APDO MARCELO AZEVEDO FEITOR CORRETORA DE SEGUROS LTDA OTONIEL QUEIROZ DA SILVA A C Ó R D Ã O TRIBUNAL DE

Leia mais

11è 8 3(21 . * ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

11è 8 3(21 . * ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO 4. * 8 3(21 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2003.018359-0/001 i a Vara Cível da Comarca da Capital RELATOR : Des. MANOEL

Leia mais

OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO APELAÇÃO CÍVEL Nº 2008.001.56923 APELANTE: BRADESCO SAÚDE S/A APELADA: VÂNIA FERREIRA TAVARES RELATORA: DES. MÔNICA MARIA COSTA APELAÇÃO

Leia mais

Petição Inicial. OBS: todas as petições iniciais obedecem aos mesmos requisitos, seja ela de rito ordinário, sumário, cautelar procedimento especial.

Petição Inicial. OBS: todas as petições iniciais obedecem aos mesmos requisitos, seja ela de rito ordinário, sumário, cautelar procedimento especial. Petição Inicial A Petição inicial é a peça por meio da qual o autor provoca a atuação jurisdicional do Estado. A sua redação deverá obedecer a determinados requisitos estabelecidos no artigo 282 do CPC.

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores PERCIVAL NOGUEIRA (Presidente) e VITO GUGLIELMI. São Paulo, 14 de maio de 2015.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores PERCIVAL NOGUEIRA (Presidente) e VITO GUGLIELMI. São Paulo, 14 de maio de 2015. fls. 1 PODER JUDICIÁRIO ACÓRDÃO Registro: 2015.0000330010 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0007845-11.2008.8.26.0291, da Comarca de Jaboticabal, em que é apelante CARLOS RENATO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA NONA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA NONA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA NONA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº 0014455-71.2010.8.19.0209 APELANTE 1: UNIMED RIO COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO DO RIO DE JANEIRO LTDA. APELANTE

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.12.273016-1/001 Númeração 2730161- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Marcos Lincoln Des.(a) Marcos Lincoln 11/02/2015 23/02/2015 EMENTA: APELAÇÃO

Leia mais

EMENTA: AÇÃO DE COBRANÇA - SEGURO DE VIDA EM GRUPO CLAÚSULA CONTRATUAL INTERPRETAÇÃO RESTRITIVA LIMITAÇÃO DOS RISCOS COBERTOS PELO SEGURO.

EMENTA: AÇÃO DE COBRANÇA - SEGURO DE VIDA EM GRUPO CLAÚSULA CONTRATUAL INTERPRETAÇÃO RESTRITIVA LIMITAÇÃO DOS RISCOS COBERTOS PELO SEGURO. EMENTA: AÇÃO DE COBRANÇA - SEGURO DE VIDA EM GRUPO CLAÚSULA CONTRATUAL INTERPRETAÇÃO RESTRITIVA LIMITAÇÃO DOS RISCOS COBERTOS PELO SEGURO. Se a apólice exclui qualquer tipo de doença profissional ou acidente

Leia mais

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 640.051-4/4-00, da Comarca de

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 640.051-4/4-00, da Comarca de TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO x ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N Vistos, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 640.051-4/4-00,

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 0460569-74.2012.8.19.0001 APELANTE: ALINE ALMEIDA PERES APELADO: INSTITUTO BRASILEIRO DE MEDICINA DE REABILITAÇÃO LTDA RELATOR: DES. FERNANDO ANTONIO DE ALMEIDA APELAÇÃO CÍVEL DIREITO

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PODER JUDICIÁRIO Comarca de Itajaí 2ª Vara Cível. Vistos etc.

ESTADO DE SANTA CATARINA PODER JUDICIÁRIO Comarca de Itajaí 2ª Vara Cível. Vistos etc. Autos n 0020587-81.2012.8.24.0033 Ação: Procedimento Ordinário/PROC Requerente: Elio Candido Siemann Requerido: Sul América Seguro Saúde S.A e outro Vistos etc. 1. Cuida-se de ação indenizatória para pagamento

Leia mais

O julgamento teve a participação dos Desembargadores MELLO PINTO (Presidente), EDUARDO SÁ PINTO SANDEVILLE E CELSO PIMENTEL.

O julgamento teve a participação dos Desembargadores MELLO PINTO (Presidente), EDUARDO SÁ PINTO SANDEVILLE E CELSO PIMENTEL. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N ACÓRDÃO *03405073* Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 9173897-09.2006.8.26.0000,

Leia mais

Estado de Mato Grosso Poder Judiciário Comarca de Várzea Grande Juízo da 2ª Vara Cível. Vistos etc.,

Estado de Mato Grosso Poder Judiciário Comarca de Várzea Grande Juízo da 2ª Vara Cível. Vistos etc., Processo Nº. 20271-27.2012 - Código 299671 Vistos etc., 1. DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MATO GROSSO promove AÇÃO CIVIL PÚBLICA CONSUMERISTA C/C LIMINAR em desfavor de SKY BRASIL SERVIÇOS LTDA. ( SKY

Leia mais

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa.

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa. ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa APELAÇÃO CÍVEL N. 040.2008.000891-1/001. Relator: Marcos William de Oliveira, Juiz Convocado em substituição ao Des. José Di

Leia mais

Simões Rodrigues Advogados Associados S. C. José Ricardo Simões Rodrigues OAB RO 8888 Cláudio Roberto Simões Rodrigues OAB RO 9999

Simões Rodrigues Advogados Associados S. C. José Ricardo Simões Rodrigues OAB RO 8888 Cláudio Roberto Simões Rodrigues OAB RO 9999 EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA 4ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE ROLIM DE MOURA - RO Autos N.: 010060099999 Classe: AÇÃO DE REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS Requerente: TATIANE DAS FLORES

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.02.841809-3/001 Númeração 8418093- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Marcos Lincoln Des.(a) Marcos Lincoln 13/11/2013 19/11/2013 EMENTA: APELAÇÃO

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELANTE: APELADO: RELATOR: CÂMARA: JANDIRA BORGES DA SILVA HSBC SEGUROS BRASIL S/A DESEMBARGADOR CAMARGO NETO 6ª CÍVEL EMENTA: 1. APELAÇÃO.

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 35 Registro: 2016.0000031880 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0003042-68.2011.8.26.0003, da Comarca de, em que é apelante/apelado JOSUÉ ALEXANDRE ALMEIDA (JUSTIÇA

Leia mais

SENTENÇA. DIOMÉRIO GONÇALVES MOURA ajuizou ação de cobrança. securitária em face da ALFA PREVIDÊNCIA E VIDA S/A aduzindo, em síntese,

SENTENÇA. DIOMÉRIO GONÇALVES MOURA ajuizou ação de cobrança. securitária em face da ALFA PREVIDÊNCIA E VIDA S/A aduzindo, em síntese, Autos nº 201400366962 SENTENÇA DIOMÉRIO GONÇALVES MOURA ajuizou ação de cobrança securitária em face da ALFA PREVIDÊNCIA E VIDA S/A aduzindo, em síntese, ser beneficiário de seguro de vida em grupo contratado

Leia mais

D E C I S Ã O. Contra-razões ofertadas as fls. 176/184 em total prestígio a. sentença.

D E C I S Ã O. Contra-razões ofertadas as fls. 176/184 em total prestígio a. sentença. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA QUARTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº 0168239-18.2007.8.19.0001 APELANTE: BRADESCO VIDA E PREVIDÊNCIA S/A APELADO: CATIA MARIA DA SILVA COUTO RELATOR:

Leia mais

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL

TERCEIRA CÂMARA CÍVEL TERCEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N º 42.390-7/2009, DE VITÓRIA DA CONQUISTA. APELANTE: UNIBANCO AIG SEGUROS S/A. APELADO: GERALDO BASTOS GUIMARÃES E OUTRO. RELATOR: JUIZ JOSEVANDO SOUZA ANDRADE SUBSTITUINDO

Leia mais

SENTENÇA. Foi concedida a antecipação dos efeitos da tutela para suspender a exigibilidade da notificação de nº 2012/808804682957086 (evento 9).

SENTENÇA. Foi concedida a antecipação dos efeitos da tutela para suspender a exigibilidade da notificação de nº 2012/808804682957086 (evento 9). AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 5029780-43.2013.404.7000/PR AUTOR : ETEVALDO VAZ DA SILVA ADVOGADO : LEONILDA ZANARDINI DEZEVECKI RÉU : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL MPF : MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 5001294-77.2011.404.7110/RS AUTOR : CELI KONSGEN REICHOW ADVOGADO : WILLIAM FERREIRA PINTO

AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 5001294-77.2011.404.7110/RS AUTOR : CELI KONSGEN REICHOW ADVOGADO : WILLIAM FERREIRA PINTO AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 5001294-77.2011.404.7110/RS AUTOR : CELI KONSGEN REICHOW ADVOGADO : WILLIAM FERREIRA PINTO : ROBERT VEIGA GLASS : GETÚLIO JAQUES JÚNIOR RÉU : INSTITUTO

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, médico, portador da Cédula de Identidade RG nº... - SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº... com

Leia mais

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos oè;lr- jusnlve,4d ei:x PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA FARAIBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CINTEL N 098.2008.000796-0/001 Comarca de Queimadas RELATOR: Des. Márcio

Leia mais

SENTENÇA. Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro

SENTENÇA. Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro fls. 375 SENTENÇA Processo nº: 1026847-91.2015.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Rescisão do contrato e devolução do dinheiro Requerente: Luiz Eduardo Possagnolo Requerido: Gafisa Spe-127

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO fls. 2 ACÓRDÃO Registro: 2015.0000373304 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0008132-86.2013.8.26.0003, da Comarca de São Paulo, em que é apelante/apelado ANDRE PASQUALINI, é apelado/apelante

Leia mais

Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais

Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais Convidado para Diretor Sem Fronteiras Dr. Lodi Maurino Sodré Comissão indicou para os Grupos de Trabalhos e demais Comissões. A questão está na aplicação

Leia mais

ACÓRDÃO. Rio de Janeiro, 05 de outubro de 2010. Desembargador ROBERTO FELINTO Relator

ACÓRDÃO. Rio de Janeiro, 05 de outubro de 2010. Desembargador ROBERTO FELINTO Relator DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL Apelação Cível nº 0355516-46.2008.8.19.0001 Apelante 1 : AZZURRA PARIS VEÍCULOS LTDA. Apelante 2 : SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS Apelados 1 : OS MESMOS Apelado 2

Leia mais

Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro

Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro APELAÇÃO CÍVEL (AC) Nº 414595/RN (2005.84.00.007475-5) APTE : INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL REPTE : PROCURADORIA REPRESENTANTE DA ENTIDADE APDO : JOANA MARIA DE LIMA SILVA ADV/PROC : FRANCISCO

Leia mais

Peça prático-profissional

Peça prático-profissional Peça prático-profissional Marilza assinou 5 notas promissórias, no valor de R$ 1.000,00 cada uma, para garantir o pagamento de um empréstimo tomado de uma factoring chamada GBO Ltda. Recebeu na data de

Leia mais

EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DA COMARCA DE...

EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DA COMARCA DE... EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DA COMARCA DE... Excelência, INTERPOR..., vem por intermédio de sua advogada infra-assinada, à presença de Vossa AÇÃO DE CONCESSÃO

Leia mais

+, -7+ ''*,.:,,,i Pe", NiBJ1,,1,g..0 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

+, -7+ ''*,.:,,,i Pe, NiBJ1,,1,g..0 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho , 5 +, -7+ ''*,.:,,,i Pe", NiBJ1,,1,g..0 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2007.752.691-7/001 Comarca de João Pessoa

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 965.983-0/6 São Paulo Agravante: Companhia de Seguros Minas Brasil Agravada: Carmen Gianetti Mesa

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 965.983-0/6 São Paulo Agravante: Companhia de Seguros Minas Brasil Agravada: Carmen Gianetti Mesa AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 965.983-0/6 São Paulo Agravante: Companhia de Seguros Minas Brasil Agravada: Carmen Gianetti Mesa AÇÃO DE COBRANÇA. SEGURO DE VIDA EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. A prescrição anual prevista

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 965.983-0/6 São Paulo Agravante: Companhia de Seguros Minas Brasil Agravada: Carmen Gianetti Mesa

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 965.983-0/6 São Paulo Agravante: Companhia de Seguros Minas Brasil Agravada: Carmen Gianetti Mesa AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 965.983-0/6 São Paulo Agravante: Companhia de Seguros Minas Brasil Agravada: Carmen Gianetti Mesa AÇÃO DE COBRANÇA. SEGURO DE VIDA EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. A prescrição anual prevista

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008485-93.2014.8.19.0001 APELANTE 1: TELMA REGINA MANHÃES SALLES DOS SANTOS APELANTE 2: SUL AMERICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS APELADOS: OS MESMOS RELATORA: DES. SANDRA SANTARÉM CARDINALI

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA SEXTA CÂMARA CIVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº 0371286-11.2010.8.19.0001 APELANTE 1: BRADESCO SAÚDE S/A APELANTE 2: VALÉRIA MELLO DA SILVA APELADOS: OS MESMOS RELATOR: DESEMBARGADOR JOSÉ ROBERTO PORTUGAL

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 10ª Turma INDENIZAÇÃO. DANO MORAL. ATRASO NA ENTREGA DAS GUIAS DO FGTS E SEGURO- DESEMPREGO. A demora injustificada na entrega das guias do FGTS e do Seguro- Desemprego, feita ultrapassado o decêndio

Leia mais

Nº 70048989578 COMARCA DE PORTO ALEGRE BARBARA DE PAULA GUTIERREZ GOOGLE BRASIL INTERNET LTDA A C Ó R D Ã O

Nº 70048989578 COMARCA DE PORTO ALEGRE BARBARA DE PAULA GUTIERREZ GOOGLE BRASIL INTERNET LTDA A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL. DIREITO PRIVADO NÃO ESPECIFICADO. SITE DE BUSCA. O trabalho da demandada é tão somente de organizar o conteúdo já existente na internet, cuja elaboração é realizada por terceiros. Ou seja,

Leia mais

Gilberto Gomes de Oliveira RELATOR

Gilberto Gomes de Oliveira RELATOR Apelação Cível nº 2011.063602-9, de Joaçaba Relator: Des. Gilberto Gomes de Oliveira SEGURO DE VIDA EM GRUPO. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ CONCEDIDA PELO INSS. PRESCRIÇÃO ÂNUA. ART. 206, 1º, II, 'B' DO

Leia mais

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2012.0000382774 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0001561-08.2012.8.26.0562, da Comarca de Santos, em que é apelante PLANO DE SAÚDE ANA COSTA LTDA, é apelado

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 6ª Câmara de Direito Privado ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 6ª Câmara de Direito Privado ACÓRDÃO ACÓRDÃO Registro: 2012.0000638132 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0010183-26.2011.8.26.0008, da Comarca de São Paulo, em que é apelante/apelado ALICE FERNANDES SANCHES, é apelado/apelante

Leia mais

Nº 70051718773 COMARCA DE LAJEADO A C Ó R D Ã O

Nº 70051718773 COMARCA DE LAJEADO A C Ó R D Ã O Apelação cível. Seguros. Ação de cobrança. Seguro de carga. Agravamento do risco configurado. Negativa de pagamento da cobertura securitária embasada em cláusula contratual que determina a necessidade

Leia mais

Ciclano da Silva Advogados Associados

Ciclano da Silva Advogados Associados Ciclano da Silva Advogados Associados EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO REGIONAL DE ALTA FLORESTA, COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BAIXA FLORESTA/PR. FULANO DE TAL, pessoa

Leia mais

OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO RIO DE JANEIRO. Agravo de Instrumento nº 0040129-28.2012.8.19.0000

OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO RIO DE JANEIRO. Agravo de Instrumento nº 0040129-28.2012.8.19.0000 OITAVA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO RIO DE JANEIRO Agravo de Instrumento nº 0040129-28.2012.8.19.0000 Agravante: Waldemar Monteiro Fidalgo Agravado: CABERJ Caixa de Assistência à Saúde

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO GABINETE DO EXMO. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2010.046652-9/001 8 Vara Cível da Capital RELATOR: Dr. Tércio Chaves de Moura, Juiz convocado

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL SEM REVISÃO n 816.560-5/8-00, da Comarca de. ARAÇATUBA, em que é apelante CARLOS JOSÉ DE OLIVEIRA sendo

APELAÇÃO CÍVEL SEM REVISÃO n 816.560-5/8-00, da Comarca de. ARAÇATUBA, em que é apelante CARLOS JOSÉ DE OLIVEIRA sendo TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO ACÓRDÃO/DEC^AOMONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N Vistos, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO CÍVEL SEM REVISÃO n 816.560-5/8-00, da

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.10.212695-0/003 Númeração 2126950- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Paulo Balbino Des.(a) Paulo Balbino 05/08/2015 28/08/2015 EMENTA: REPARAÇÃO

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível APELAÇÃO CÍVEL Nº 0018776-5.2009.8.19.0206 APELANTE: ALENCAR DA SILVA NOGUEIRA FILHO APELADO 1: AMICO SAÚDE LTDA APELADO 2 : ASSOCIAÇÃO

Leia mais

AÇÃO DE EQUIPARAÇÃO DE AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO

AÇÃO DE EQUIPARAÇÃO DE AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA EM... brasileiro (a), casado (a), portador (a) da Carteira de Identidade RG nº..., expedida pela SSP/SP, inscrito (a) no

Leia mais

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA AGRAVO DE INSTRUMENTO. DECISÃO MONOCRÁTICA. AÇÃO DE COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO. DPVAT. LEGITIMIDADE PASSIVA. RESPONSABILIDADE DE QUALQUER SEGURADORA INTEGRANTE DO CONSÓRCIO. INCLUSÃO DA SEGURADORA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado 12ª Câmara ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Seção de Direito Privado 12ª Câmara ACÓRDÃO fls. 1 Registro: 2011.0000317218 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0038728-72.2007.8.26.0000, da Comarca de Indaiatuba, em que são apelantes ERIK RÉGIS DOS SANTOS e AQUARELA

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas:

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: . ' ESTADO DA PARAÍBA t-n " PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Civel n 200.2004.038313-1/001 Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Apelante: Executivos Administração e Promoção de Seguros

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL Agravo Inominado na Apelação Cível nº. 0335220-03.2008.8.19.0001 Agravante: GOLDEN CROSS ASSISTÊNCIA INTERNACIONAL DE SAÚDE LTDA Agravado: JORGE MEDEIROS FREITAS

Leia mais

PROVA PRÁTICA DE SENTENÇA CÍVEL

PROVA PRÁTICA DE SENTENÇA CÍVEL Poder Judiciário da Ufiilo TJDFT TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL EDOS TERRITÓRIOS SEGUNDA PROVA ESCRITA DISCURSIVA CADERNO DE RELATÓRIO E DOCUMENTOS REFERENTES À PROVA PRÁTICA DE SENTENÇA CÍVEL

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DESEMBARGADOR LEANDRO DOS SANTOS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DESEMBARGADOR LEANDRO DOS SANTOS ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DESEMBARGADOR LEANDRO DOS SANTOS APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000288-15.2014.815.0211 RELATOR : Desembargador LEANDRO DOS SANTOS APELANTE : Editora Globo

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 157.303-4/9-00, da Comarca de

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 157.303-4/9-00, da Comarca de TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N *024022V:* Vistos, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO

Leia mais

E M E N T A A C Ó R D Ã O

E M E N T A A C Ó R D Ã O 856367 Órgão Fl. : 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do Distrito Federal Classe : ACJ Apelação Cível no Juizado Especial Nº Processo : 2014 03 1 017486-9 Apelante : ADRIANA LOPES DE OLIVEIRA Apelado

Leia mais

1003626-32.2014.8.26.0127 - lauda 1

1003626-32.2014.8.26.0127 - lauda 1 fls. 559 SENTENÇA Processo Digital nº: 1003626-32.2014.8.26.0127 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Antecipação de Tutela / Tutela Específica Requerente: FRANCISCO DAVID FERREIRA DE CARVALHO Requerido:

Leia mais

Processo: 0016178-37.2012.808.0347 Requerente: FABIANO CEZAR NEVES DE OLIVEIRA, JORGETE NEVES DE OLIVEIRA Requerido(a): UNIMED VITORIA SENTENÇA

Processo: 0016178-37.2012.808.0347 Requerente: FABIANO CEZAR NEVES DE OLIVEIRA, JORGETE NEVES DE OLIVEIRA Requerido(a): UNIMED VITORIA SENTENÇA RIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO VITÓRIA VITÓRIA - 6º JUIZADO ESPECIAL CÍVEL AVENIDA João Baptista Parra - Ed Enseada Tower. - Sl 1401(Cartório e Sala de Instrução), Sl 1702-A(Sala

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 14ª VARA DA JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO - SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 14ª VARA DA JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO - SP EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA 14ª VARA DA JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO - SP PROCESSO nº DISTRIBUIÇÃO POR DEPENDÊNCIA AO PROCESSO nº 90.0042414-3 MARÍTIMA SEGUROS S/A, pessoa jurídica de

Leia mais

. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Costa).

. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Costa). ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNALDE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 098.2008.000211-01001. Relator. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Apelante Banco do Brasil S/A (Adv.:

Leia mais

APELAÇÃO COM REVISÃO N º 729.743-0/7 - SÃO PAULO Apelante: Companhia de Seguros do Estado de São Paulo - COSESP Apelado : José Rodrigues Sanchez

APELAÇÃO COM REVISÃO N º 729.743-0/7 - SÃO PAULO Apelante: Companhia de Seguros do Estado de São Paulo - COSESP Apelado : José Rodrigues Sanchez APELAÇÃO COM REVISÃO N º 729.743-0/7 - SÃO PAULO Apelante: Companhia de Seguros do Estado de São Paulo - COSESP Apelado : José Rodrigues Sanchez SEGURO DE VIDA EM GRUPO. PROVAS. RESPONSABILIDADE. As Seguradoras,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE FERNANDÓPOLIS FORO DISTRITAL DE OUROESTE JUIZADO ESPECIAL CÍVEL E CRIMINAL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE FERNANDÓPOLIS FORO DISTRITAL DE OUROESTE JUIZADO ESPECIAL CÍVEL E CRIMINAL fls. 1 CONCLUSÃO Aos 12 de julho de 2013, faço os presentes autos conclusos ao MM. Juiz de Direito Dr. LUIZ GUSTAVO ROCHA MALHEIROS. Eu (Daniela Dacyszyn Leme Macedo), Escrivã Judicial II Substituta, digitei.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO Registro: 2013.0000505961 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos destes autos do Apelação nº 0201240-56.2008.8.26.0100, da Comarca São Paulo,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 163 SENTENÇA Processo nº: 1020203-79.2015.8.26.0053 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Anulação de Débito Fiscal Requerente: Comercial Móveis das Nações Sociedade Ltda. (Lojas Marabraz) Requerido:

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA QUARTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 0233118-29.2010.8.19

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA QUARTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 0233118-29.2010.8.19 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA QUARTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 0233118-29.2010.8.19.0001 APELANTE: CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL - CASSI APELADO:

Leia mais

~14 - 1891,( Poder Judiciário do Estado da Parai Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves çigito de A. D.

~14 - 1891,( Poder Judiciário do Estado da Parai Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves çigito de A. D. AC no 200.2008.042.249-2/001 1 ~14-1891,( Poder Judiciário do Estado da Parai Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves çigito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2008.042.249-2/001

Leia mais

AÇÃO CIVIL PÚBLICA Valor de Mercado

AÇÃO CIVIL PÚBLICA Valor de Mercado AÇÃO CIVIL PÚBLICA Valor de Mercado Resumo: Tomamos a iniciativa de relatar este caso, dado seu interesse e relevância para o segmento segurador, além do significado para os consumidores de seguros, especialmente

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 12 a CÂMARA CÍVEL Desembargador Mario Guimarães Neto APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000496-11.2007..19.0024 ORIGEM: 2 a VARA CÍVEL DA COMARCA DE ITAGUAÍ APELANTE: GRUPO

Leia mais

OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01

OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01 OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01 (OAB/LFG 2009/02). A sociedade Souza e Silva Ltda., empresa que tem como objeto social a fabricação e comercialização de roupas esportivas,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 9ª Câmara de Direito Privado ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 9ª Câmara de Direito Privado ACÓRDÃO Registro: 2014.0000760XXX ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0057XXX- 94.2009.8.26.0405, da Comarca de Osasco, em que é apelante COOPERATIVA HABITACIONAL PLANALTO, é apelado

Leia mais

Processo n 702.02.009965-2 AÇÃO REPARATÓRIA DE DANO DECORRENTE DE ATO ILÍCITO. Réus: MARCOS ROBERTO PINCELA MATEUS e SADIA S/A

Processo n 702.02.009965-2 AÇÃO REPARATÓRIA DE DANO DECORRENTE DE ATO ILÍCITO. Réus: MARCOS ROBERTO PINCELA MATEUS e SADIA S/A Processo n 702.02.009965-2 AÇÃO REPARATÓRIA DE DANO DECORRENTE DE ATO ILÍCITO Autor: OLAIR MARQUES CARRIJO Réus: MARCOS ROBERTO PINCELA MATEUS e SADIA S/A Denunciada: SUL AMÉRICA CIA. NACIONAL DE SEGUROS

Leia mais

ACORDAM, em Segunda Câmara de Direito Civil, por unanimidade de votos, dar provimento ao recurso. Custas na forma da lei.

ACORDAM, em Segunda Câmara de Direito Civil, por unanimidade de votos, dar provimento ao recurso. Custas na forma da lei. Apelação Cível n. 2008.047728-1, de Urussanga Relator: Des. Mazoni Ferreira APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE COBRANÇA DE SEGURO - CONTRATO DE SEGURO DE VIDA - AUTORA/SEGURADA - MORTE DO CÔNJUGE - REQUERIMENTO

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. Assunto: Desconto da Contribuição Sindical previsto no artigo 8º da Constituição Federal, um dia de trabalho em março de 2015.

Leia mais

Henry Petry Junior RELATOR

Henry Petry Junior RELATOR Apelação Cível n. 2011.050060-7, de Guaramirim Relator: Des. Henry Petry Junior APELAÇÃO CÍVEL E PROCESSUAL CIVIL. SEGURO DE VIDA. AÇÃO DE COBRANÇA. IMPROCEDÊNCIA NA ORIGEM. - AUXÍLIO-DOENÇA. CONCESSÃO

Leia mais

367 PROCESSO ELETRÔNICO

367 PROCESSO ELETRÔNICO DÉCIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL PROCESSO ELETRÔNICO (kl) APELAÇÃO Nº. 195804-83/2009-0001 APELANTE: GAMA SAÚDE S. A. APELADO: ALBANO DE SOUZA MARQUES APELANTE: RELATOR: DES. LINDOLPHO MORAIS MARINHO DECISÃO

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA 35ª VARA DO TRABALHO DO PORTO ALEGRE RS

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA 35ª VARA DO TRABALHO DO PORTO ALEGRE RS EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA 35ª VARA DO TRABALHO DO PORTO ALEGRE RS Reclamante: Joaquim Ferreira Reclamados: Parque dos Brinquedos Ltda Autos nº 0001524-15.2011.5.04.0035 PARQUE DOS BRINQUEDOS

Leia mais

SENTENÇA. (Com mérito não homologatória)

SENTENÇA. (Com mérito não homologatória) Comarca de Jataí Processo: 185111-63.2011.809.0093 Autor: JOSÉ LUIZ DA SILVA FILHO Réu: ESTADO DE GOIÁS Natureza: AÇÃO DE INDENIZAÇÃO SENTENÇA (Com mérito não homologatória) JOSÉ LUIZ DA SILVA FILHO ajuizou

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO DA COMARCA DE. PEDIDO DE TUTELA DE EVIDÊNCIA (Art.

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO DA COMARCA DE. PEDIDO DE TUTELA DE EVIDÊNCIA (Art. EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO DA COMARCA DE PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA PEDIDO DE TUTELA DE EVIDÊNCIA (Art. 311, II, do NCPC) Nome e prenome da requerente, nacionalidade,

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Edir, pessoa idosa que vive com a ajuda de parentes e amigos, é portadora de grave doença degenerativa, cujo tratamento consta de protocolo clínico e da diretriz

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 0035092-08.2012.8.19.0004 APELANTE: BANCO BRADESCO S/A APELADO: BRUNO GARCIA DE SÁ RELATOR: DES. FERNANDO ANTONIO DE ALMEIDA APELAÇÃO CÍVEL DIREITO DO CONSUMIDOR AÇÃO SOB O RITO SUMÁRIO

Leia mais