INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA) Contrata

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA) Contrata"

Transcrição

1 S g Instituto 9 INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA) Contrata Edital com Termo de Referência para Contratação de Consultoria de Serviços em Manejo Florestal Comunitário para Manejo do Fogo no Parque Indígena do Xingu. COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/2015 TIPO: MELHOR TÉCNICA e PREÇO O INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL - ISA é uma organização civil, sem finalidade lucrativa, qualificada com Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), fundada em 22 de abril de 1994 por pessoas com formação e experiência marcante na luta por direitos sociais e ambientais. Com sede em São Paulo, e subsedes em Brasília (DF), Altamira (PA), São Gabriel da Cachoeira (AM), Manaus (AM), Canarana (MT), além de bases locais em Boa Vista (RR), Eldorado (SP), o Instituto tem como objetivo defender bens e direitos sociais, coletivos e difusos, relativos ao meio ambiente, ao patrimônio cultural, aos direitos humanos e aos direitos diferenciados dos povos tradicionais. O ISA produz estudos, pesquisas, projetos e programas que promovam a sustentabilidade socioambiental, divulgando a diversidade cultural e biológica do país. O PROGRAMA XINGU do ISA visa contribuir com o ordenamento socioambiental da bacia do rio Xingu considerando a expressiva diversidade socioambiental que a caracteriza e a importância do corredor de áreas protegidas de 28 milhões de hectares, o que inclui Terras Indígenas e Unidades de Conservação, ao longo do rio. Desenvolve um conjunto de projetos e articula parcerias voltadas à proteção e sustentabilidade dos 24 povos indígenas e das populações ribeirinhas que habitam a região, à viabilização da agricultura familiar, adequação ambiental da produção agropecuária e proteção dos recursos hídricos, com ênfase no Parque Indígena do Xingu e TI Panará, na região das Cabeceiras do Xingu no Mato Grosso e na região da Terra do Meio no Estado do Pará. O PARQUE INDÍGENA DO XINGU - PIX, território, em que habitam 16 etnias e aproximadamente pessoas, que abriga relevante diversidade socioambiental do país, está fortemente ameaçado pelos incêndios florestais. Situado em uma região de transição ecológica entre formações típicas das savanas, florestas semideciduais e floresta tropical úmida, tem sofrido intensas mudanças ambientais nas últimas décadas decorrentes das altas taxas de desmatamento nos municípios do seu entorno. Estas transformações têm ocasionado mudanças no clima regional, com sérias consequências para a dinâmica das florestas no interior do Parque Indígena do Xingu. tel: (11) / fax: ( 11) sao PAULO tel/fax: (97) COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 1 de 8

2 Estas mudanças estão aumentando drasticamente a ocorrência de incêndios florestais na região das cabeceiras do rio Xingu e dentro do PIX, num cenário que se mostra preocupante em relação à sustentabilidade dos recursos em longo prazo, demandando novas estratégias de adaptação a estas transformações. Na percepção dos índios sobre as mudanças ecológicas ocorridas no seu território, a ocorrência de grandes incêndios florestais é um fenômeno relativamente recente e que têm se tornado cada vez mais frequente. Segundo os anciões, até bem pouco tempo o alastramento do fogo podia ser controlado de forma natural, pela própria umidade da floresta, não permitindo que grandes áreas sofressem com os impactos causados pelo fogo. Neste contexto, os povos do PIX estão vivendo um período crítico, enfrentando graves dificuldades para assegurar a integridade e a gestão sustentável dos seus territórios. Esta situação coloca a necessidade de adaptação/atualização da forma como as comunidades utilizam tradicionalmente o fogo e de proteger/recuperar recursos tradicionais estratégicos que estão em risco. Caso contrário, essas comunidades correm seriamente o risco de perder grandes áreas de florestas, consideradas imprescindíveis à preservação de recursos ambientais necessários ao seu bem-estar e à sua reprodução física e cultural. Por meio do PROJETO FOGO DO ÍNDIO - ALTERNATIVAS DE MANEJO ADAPTADAS ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS PARA A CONSERVAÇÃO DAS FLORESTAS NO PARQUE INDÍGENA DO XINGU (Termo de CONVÊNIO n /2014 celebrado entre o FUNDO SOBRE MUDANÇA DO CLIMA - FNMC e o INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL - ISA), o Programa Xingu do ISA pretende implementar um conjunto de atividades que visam diminuir a ocorrência e os impactos dos incêndios florestais dentro do Parque Indígena do Xingu, ajudando os povos que ali residem, através de um diálogo intercultural e de processos pautados por uma dinâmica de intercâmbio cultural e produção de conhecimento colaborativo, a adaptarem sua tecnologia de manejo do fogo face ao cenário de alta vulnerabilidade a incêndios e recuperarem recursos naturais estratégicos que estão escassos e com risco de desaparecer. 1-JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO O Parque Indígena do Xingu está impactado por extensos incêndios dos últimos 10 anos. São visíveis extensas áreas florestais degradadas por seu efeito. Todavia são desconhecidas as dimensões reais de seu impacto considerando também o processo de longo prazo. Neste caso são também desconhecidas as percepções de impacto por parte dos indígenas, assim como os mecanismos destes para responder aos efeitos negativos a sua sobrevivência. Ao propormos a construção compartilhada de conhecimentos para o desenvolvimento de estratégias positivas é necessário um esforço de pesquisa mais sistemático para apoiar nos processos de decisão sobre as estratégias a serem adotadas. A proposta da contratação visa aportar especialidades em manejo florestal comunitário, para que, a partir de indicadores sobre as condições e dinâmicas florestais nas abrangências das aldeias gere-se subsídios para adoção de estratégias comunitárias, para a já mencionada reversão da inércia de degradação. tel: (11) / fax: (11) SAO PAULO te l/fax: (97) isa oambiental.org COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 2 de 8

3 2- OBJETIVO E DESCRIÇÃO DETALHADA DOS SERVIÇOS Realizar diagnósticos para avaliar os impactos dos incêndios florestais sobre disponibilidade de recursos naturais prioritários para os povos Ikpeng, Waura e Kawaiwete, envolvendo, pesquisa de perfil colaborativo e técnicas de inventário florestal e da etnoclassificação de paisagens com enfoque na vulnerabilidade e na capacidade de resiliência dos ambientes e nos recursos prioritários para a manutenção das funções ecológicas e dos recursos de importância cultural. Atividades previstas1: Detalhamento do plano de trabalho, em agenda com equipe de coordenação do projeto e especialistas. Desenvolver processos para a mobilização das comunidades para participação ativa com envolvimento nas etapas de realização do projeto; Realização de oficinas e atividades de campo para identificar recursos de importância cultural e recursos com a função de recuperação dos ambientes para aumento de sua resiliência. Apoiar no mapeamento e coleta de recursos para serem utilizados nas áreas experimentais de recuperação; Participar da construção dos modelos das áreas experimentais para a recuperação e manejo de ambientes impactados pelo fogo nas 3 aldeias das etnias dos povos: Waurá, Ikpeng e Kawaiwete. Realizar reunião com os povos para apresentar o relatório e os resultados do processo. Selecionar as áreas amostrais em classes definidas segundo os referências de classificação de cada etnia envolvidas no projeto; Realizar expedições em campo para levantamento de: i) recursos utilizados pelas comunidades que sofreram impactos diretos ou indiretos do fogo, sua importância para a fauna e outras observações nos ambientes; ii) quantificação dos recursos importantes que estão sendo perdidos com as queimadas; iii) estudar a recuperação de áreas e dos recursos florestais; Participar de reuniões técnicas para definição de estratégias para diminuir os riscos de incêndios; Compor núcleo de discussão metodológica sobre manejo do fogo; Participar de reuniões periódicas com a Coordenação do Programa Xingu do ISA. Cronograma Proposto 1 As atividades descritas são uma referência, a ser detalhada na construção do plano de trabalho, primeira etapa da consultoria. Av. Higienópolis, 901 sala São Paulo, SP tel: (11) / fax: (11) SÀO PAULO tel: (Gl) / fax: (61) R. Costa Azevedo, 272, I o andar, Largo do Teatro Manaus, AM tel/fax: (92) / te l/fax: (97) isa oambiental.org COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 3 de 8

4 PROJETO FOGO DO ÍNDIO - ALTERNATIVAS DE MANEJO ADAPTADAS ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS PARA A CONSERVAÇÃO DAS FLORESTAS NO PARQUE INDÍGENA DO XINGU Meta 2- Ações de mitigação para aumentar a resiliência dos ambientes impactados pelas recorrências de incêndios florestais provocados pelas mudanças climáticas Realizar diagnósticos avaliar os impactos dos incêndios florestais sobre a disponibilidade de recursos naturais Realizar caracterização ambiental com enfoque na vulnerabilidade e na capacidade de resiliência do ambiente, e nos recursos prioritários para a manutenção das funções ecológicas e cultural. Cronograma Meses Etapas e atividades Diagnosticar para avaliar os impactos dos incêndios florestais sobre disponibilidade de recursos naturais prioritários; 2-Realizar a caracterização am biental com enfoque na vulnerabilidade e na capacidade de resiliência dos am bientes e nos recursos prioritários para a manutenção das funções ecológicas e dos recursos de importância cultural. 3-Identificar recursos de importância cultural para estratégia de recuperação; 4-Identificar recursos com a função de recuperação dos am bientes para aumento de sua resiliência; 5-Apoiar no mapeam ento e coleta de recursos para serem utilizados nas áreas experimentais de recuperação; 6-Participar da construção dos modelos das áreas experim entais para a recuperação e manejo de am bientes impactados pelo fogo nas 3 aldeias das etnias dos povos: Waurá, Ikpeng e Yudja. 7-Participação de reuniões técnicas para definição de estratégias para dim inuir os riscos de incêndios; 8-Compor núcleo de discussão metodológica sobre manejo do fogo 9-Participar de reuniões periódicas com a Coordenação do Programa Xingu do ISA. Produtos 1-Entrega de plano de trabalho para realização de pesquisa colaborativa em 3 comunidades do PIX. 2-Entrega dos Planos de trabalho feito com as comunidades. 3- Entrega de Relatoria das oficinas realizadas nas aldeias que contenham, ainda que de form a prelim inar: identificação dos indicadores das comunidades para avaliação florestais, na vida cotidiana atual e de longo do im pacto das ocorrências de incêndios 4- Entrega dos referenciais de espécies para restauração indicadas pelo povo Ikpeng. 5- Entrega da Descrição conceitual sobre a classificação étnica para os ambientes florestais da região habitada por cada qual dos três grupos considerados no projeto para esta m eta. Apresentar m apeam ento desses ambientes. 6-Entrega da Relatoria dos dados de pesquisa dos resultados de levantam ento das seis etapas de pesquisas de campo, para caracterização am biental com enfoque na vulnerabilidade e na capacidade de resiliência dos ambientes e nos recursos prioritários para 7-Entrega dos Referenciais prelim inares de espécies indicadas para com por os experimentos de restauração em aldeias dos povos Waura e Kawaiwete. 8- Entrega dos R eferenciasdefinitivos deespécies indicadas para com por os experim entos de restauração em aldeias dos povos Ikpeng, W aura e Kawaiwete. 9- Apresentação dos resultados do processo realizado, organizado juntam ente com os colaboradores indígenas, podendo ser através demídias variadas a fim de que seja acessível e atrativo. 10- Apresentação dos resultados para as comunidades em linguagem acessível. Av. Higienópolis, 901 sala São Paulo, SP SAO PAULO tel: (11) / fax: (11) tel: (Gl) / fax: (61} Av. São Paulo, 202, Centro Canarana, MT tel/fax: (97) COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 4 de 8

5 S g Instituto 9 3-PRODUTOS PREVISTOS Devem ser realizadas 9 expedições de pelo menos 10 dias nas aldeias, além dos períodos para análise de dados e produção de relatórios, para a entrega dos seguintes produtos: 1- Plano de trabalho para realização de pesquisa colaborativa em 3 comunidades do PIX, a ser construído em conjunto com acompanhamento da equipe de coordenação do projeto, com detalhando metodologia, agenda de trabalho, bibliografia de referência e estratégias de registro e avaliação das atividades. 2- Relatório com identificação preliminar de recursos de importância cultural e de recursos com a função de recuperação dos ambientes, com indicação da disponibilidade de sementes no Parque, para subsidiar as estratégias de restauração florestal nas 3 áreas foco do projeto 3- Relatório detalhando as atividades desenvolvidas no contexto do processo diagnóstico, sua conclusões, organizando informações levantadas, registros audiovisuais e demais informações relevantes ao processo. 4- Apresentação dos resultados do processo realizado, em reuniões com o Programa Xingu e com as comunidades 5- Elaboração de relatório final com as considerações das reuniões. 4-FORMA DE PAGAMENTO Os pagamentos irão ocorrer em 4 parcelas, da seguinte forma: 1a Parcela: 15% do valor total da proposta, após entrega e aprovação dos Produto 1 2a Parcela: 25% do valor total da proposta, após entrega e aprovação produtos 2 3a Parcela: 30% do valor total da proposta, após entrega e aprovação do Produtos 3. 4a Parcela:30% do valor total da proposta, após entrega e aprovação 5. do Produtos 4 e 5-REQUISITOS TÉCNICOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL DA CONSULTORIA A SER CONTRATADA Oferecer profissionais com formação em engenharia florestal, agronomia, ciências tel: (11) / fax: ( 11) sao PAULO tel/fax: (97) COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 5 de 8

6 S g Instituto 9 ambientais, ecologia e áreas afins ou experiência comprovada em processos aplicados de manejo de recurso Naturais junto a povos indígenas; Experiência de no mínimo de três anos em atividades relacionadas ao edital; Experiência em cultivo de plantas silvestres; Compreensão das formas de manejo tradicional de indígenas; Experiência na realização de levantamentos, diagnósticos ou pesquisas em áreas indígenas relacionadas ao manejo do fogo; Disponibilidade de acompanhar longas expedições na floresta; Facilidade no diálogo com indígenas; Experiência direta em campo, em implantação e acompanhamento de projetos de manejo de recursos naturais com comunidades indígenas; 6-CONDIÇÕES GERAIS DA CONTRATAÇÃO A CONTRATANTE possui equipe em área que estará presente nas atividades de campo iniciais do projeto e na condução dos processos que levam aos acordos comunitários e institucionais, além de desenvolver processos de campo que intermediam períodos de presença direta dos consultores. Sejam estas atividades de pesquisas, coleta de informações, propágulos para plantio e de monitoramento, juntamente com as comunidades; A CONTRATANTE possui sede na cidade de Canarana-MT, com estrutura para apoiar na resolução de questões de logística de pessoas e materiais; Os custos de deslocamento e hospedagem dos profissionais da CONTRATADA até a cidade de Canarana - MT, é de responsabilidade da CONTRATADA; Os custos de hospedagem, deslocamento e alimentação em Terra Indígena são de responsabilidade da CONTRATANTE. Todos os profissionais da empresa que vierem a participar desse projeto deverão obedecer ao termo de compromisso de conduta (anexo) em relação a inserção na Terra Indígena. 7-VIGÊNCIA PREVISTA A vigência prevista do contrato será de 18 meses com início na assinatura do contrato. 8-CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Para a avaliação baseada na qualidade da proposta técnica e no preço, serão atribuídos os seguintes pesos para os critérios técnicos e financeiros: Qualidade da Proposta Técnica Valor Financeiro da Proposta Peso = 70 % (setenta porcento) Peso = 30 % (trinta porcento) tel: (11) / fax: ( 11) sao PAULO tel/fax: (97) COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 6 de 8

7 Para a análise das propostas técnicas serão utilizados os critérios e pontuação no quadro abaixo, a empresa deverá encaminhar junto à proposta documentação que possibilite a análise dos critérios para sua pontuação. Item Pontuação Máxima Experiência da empresa na realização de levantamentos, diagnósticos ou pesquisas em áreas indígenas relacionadas ao manejo do fogo 40 Experiência da empresa em atividades de cultivo de plantas silvestres 20 Experiência da empresa em atividades envolvendo manejo de recursos naturais em áreas indígenas 20 Analise curricular de colaboradores da empresa com experiência comprovada em processos aplicados de manejo de recurso Naturais em Terras indígenas 20 Nota Técnica Final (NT) 100 pontos Para a avaliação das propostas serão utilizados os seguintes procedimentos: a) Proposta comercial: a proposta comercial que apresentar o menor valor receberá a Nota Comercial (NC) equivalente a 100 pontos. As notas comerciais das outras propostas (NC') serão computadas a partir da aplicação da seguinte fórmula: NC = 100 x (menor valor entre as propostas apresentadas) (valor da proposta em análise) b) A Nota Final (NF) seguirá a fórmula abaixo: NF = (NT x peso atribuído à proposta técnica 70%) + (NC x peso atribuído à proposta financeira 30%) O proponente que obtiver a maior nota (NF), combinando as notas técnicas e financeiras, será convidado para as negociações subsequentes, onde serão discutidos ajustes relativos à proposta técnica, metodologia proposta (plano de trabalho), bem como de quaisquer sugestões apresentadas pelo proponente tendo em vista aprimorar o Termo de Referência. O desempate de propostas será feito com base na experiência da empresa e dos profissionais envolvidos. tel: (11) / fax: (11) SAO PAULO te l/fax: (97) isa oambiental.org COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 7 de 8

8 9-ENCAMINHAMENTO DAS PROPOSTAS DE TRABALHO As propostas de trabalho deverão ser enviadas, impreterivelmente, entre os dias 03/08/2015 a 18/08/2015 para o contendo, no assunto da mensagem, "Consultoria Manejo de Fogo -PIX" As propostas deverão estar acompanhadas de: Currículo da empresa e da equipe de trabalho; Orçamento para a prestação de serviços conforme detalhado neste Termo de referência. tel: (11) / fax: ( 11) sao PAULO te l/fax: (97) isa oambiental.org COTAÇÃO PRÉVIA ISA-XG-FNMC 03/ Página 8 de 8

901 30 01238-001 (11) 3515-8900 / ( 11) 3515-8904 210, 112 70862-530 (61) 3035-5114 / (61) 3035-5121 272, 1º

901 30 01238-001 (11) 3515-8900 / ( 11) 3515-8904 210, 112 70862-530 (61) 3035-5114 / (61) 3035-5121 272, 1º Termo de Referencia para Contratação de Consultoria técnica para tecnologias de processamento de produtos florestais não madeireiros e de roças tradicionais O Instituto Socioambiental é uma organização

Leia mais

Termo de Referencia. IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Apyterewa, povo Aweté Parakanã

Termo de Referencia. IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Apyterewa, povo Aweté Parakanã Termo de Referencia IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Apyterewa, povo Aweté Parakanã Contratação de Especialista 2 Planejamento de Proteção Territorial

Leia mais

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015 Programa Áreas Protegidas da Amazônia Departamento de Áreas Protegidas Secretaria de Biodiversidade e Florestas Ministério do Meio Ambiente CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 1/2015 APOIO FINANCEIRO AO PROCESSO DE

Leia mais

EDITAL Nº 003/2009/BRA/06/032 CÓDIGO ARRANJOS PRODUTIVOS

EDITAL Nº 003/2009/BRA/06/032 CÓDIGO ARRANJOS PRODUTIVOS EDITAL Nº 003/2009/BRA/06/032 CÓDIGO ARRANJOS PRODUTIVOS O Projeto BRA/06/032 comunica aos interessados que estará procedendo à contratação de consultoria individual, na modalidade produto, para prestar

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 Consultoria especializada (pessoa física) para elaborar e implantar novas metodologias

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Cursos itinerantes sobre REDD+

TERMO DE REFERÊNCIA. Cursos itinerantes sobre REDD+ TERMO DE REFERÊNCIA Cursos itinerantes sobre REDD+ 1. Código: TDR_RRB_03 2. Título: Desenho e facilitação de cursos itinerantes sobre REDD+ para comunidades rurais de São Felix do Xingu 3. The Nature Conservancy

Leia mais

Unidades de Conservação da Natureza

Unidades de Conservação da Natureza Unidades de Conservação da Natureza Emerson A. de Oliveira, MSc., Doutorando em Ciências Florestais/Conservação da Natureza - UFPR Técnico Especializado - DAP/SBF/MMA Rio do Sul - SC Julho, 2009 DEFINIÇÕES

Leia mais

EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável

EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável EXO ANEXO TEMÁTICO 2: Tema Prioritário II Manejo de Paisagem Linha de Ação Temática 2.1 Manejo Florestal Sustentável 1. Objetivos da Chamada de Projetos para esta Linha de Ação Temática O objetivo da chamada

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO CONSULTORIA

EDITAL DE SELEÇÃO CONSULTORIA Edital nº 001/2015 EDITAL DE SELEÇÃO CONSULTORIA Contratação de pessoa física ou jurídica para prestar serviços no contexto do Projeto Noroeste: Território Sustentável, conforme descrito abaixo. O Instituto

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos

PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos PROGRAMA PETROBRAS SOCIOAMBIENTAL: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos Pra começo de conversa, um video... NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 3 ELABORAÇÃO DO NOVO

Leia mais

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE BINETE DO SECRETÁRIO PUBLICADA NO DOE DE 12-06-2012 SEÇÃO I PÁG 142-144 RESOLUÇÃO SMA Nº 37, DE 05 DE JUNHO DE 2012 Define as diretrizes para a execução do Projeto de Pagamento por Serviços Ambientais

Leia mais

amazonas a força tarefa Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação

amazonas a força tarefa Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação a força tarefa amazonas Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas Histórico e contexto de criação A Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas GCF é uma plataforma colaborativa

Leia mais

Termo de Referencia. Contratação de Especialista 1 Moderação e Planejamento Participativo Indígena e Indigenista

Termo de Referencia. Contratação de Especialista 1 Moderação e Planejamento Participativo Indígena e Indigenista Termo de Referencia IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Trincheira Bacajá, povo Mebengokré Xikrin Contratação de Especialista 1 Moderação e Planejamento

Leia mais

1. Objetivos da Chamada de Projetos para esta Linha de Ação Temática

1. Objetivos da Chamada de Projetos para esta Linha de Ação Temática ANEXO TEMÁTICO 5: Tema Prioritário V - Projetos Comunitários Linha de Ação Temática 5.1 Projetos Comunitários (comunidades tradicionais e povos indígenas) 1. Objetivos da Chamada de Projetos para esta

Leia mais

Edital de Seleção. Curso de Formação Inicial Continuada em Manejo Florestal Comunitário. (Turma 2015)

Edital de Seleção. Curso de Formação Inicial Continuada em Manejo Florestal Comunitário. (Turma 2015) Edital de Seleção Curso de Formação Inicial Continuada em Manejo Florestal Comunitário (Turma 2015) Belém Pará Novembro de 2014 Realização Página 2 de 9 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 4 3.

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA nº 16/2015. Responsável: Unidade de Negócios Projetos Especiais. Rio de Janeiro, 9 de junho de 2015. 1.

TERMO DE REFERÊNCIA nº 16/2015. Responsável: Unidade de Negócios Projetos Especiais. Rio de Janeiro, 9 de junho de 2015. 1. TERMO DE REFERÊNCIA nº 16/2015 Responsável: Unidade de Negócios Projetos Especiais Rio de Janeiro, 9 de junho de 2015. 1. Identificação Contratação de consultoria de pessoa física (PF) para diagnóstico

Leia mais

TF096767 Projeto Políticas para o Cerrado e Monitoramento do Bioma - Iniciativa Cerrado Sustentável - MMA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2013.0122.

TF096767 Projeto Políticas para o Cerrado e Monitoramento do Bioma - Iniciativa Cerrado Sustentável - MMA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2013.0122. TF096767 Projeto Políticas para o Cerrado e Monitoramento do Bioma - Iniciativa Cerrado Sustentável - MMA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2013.0122.00028-2 OBJETO: CONTRAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL PARA DIAGNÓSTICO,

Leia mais

1.1. Fonte: Elaborado por STCP Engenharia de Projetos Ltda., 2011.

1.1. Fonte: Elaborado por STCP Engenharia de Projetos Ltda., 2011. 1 - APRESENTAÇÃO A Área de Proteção Ambiental (APA) Serra Dona Francisca, localizada no município de Joinville/SC, com área mapeada de 40.177,71 ha, foi criada através do Decreto n 8.055 de 15 de março

Leia mais

1. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DAS LICITANTES

1. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DAS LICITANTES ANEXO III - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDITAL RFP Nº 21015/2013 DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PARA SUBSIDIAR A ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE MANEJO DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO FEDERAIS DO INTERFLÚVIO PURUS-MADEIRA (BR-319)

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratante: Unidade de Gestão Local do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável Microbacias II na SMA UGL/PDRS SMA

TERMO DE REFERÊNCIA. Contratante: Unidade de Gestão Local do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável Microbacias II na SMA UGL/PDRS SMA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA APOIAR A DEFINIÇÃO DO ESCOPO DO PROJETO DE ECONOMIA DOS ECOSSISTEMAS E DA BIODIVERSIDADE DE SÃO PAULO (TEEB SÃO PAULO) 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações PROCESSO 012-2014 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais.

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 10/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 10/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

Hercules Quelu Presidente da Comissão de Licitação

Hercules Quelu Presidente da Comissão de Licitação Carta Cotação nº. 003/2009 - CONVÊNIO MTur/IPE/Nº 704424/2009. Nazaré Paulista, 16 de Novembro de 2010. Prezados Senhores, O IPE INSTITUTO DE PESQUISAS ECOLOGICAS, no âmbito do projeto Apoio a iniciativas

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações e normas

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA MONITORAMENTO DE PROJETOS DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES DESENVOLVIDOS POR MEIO DE TÉCNICAS DE NUCLEAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DOS TERMOS

Leia mais

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador

Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Instituição executora do projeto: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (CEPAN) Coordenador Geral: Felipe Pimentel Lopes de Melo Coordenador Técnico: Maria das Dores de V. C. Melo Coordenação Administrativa-Financeira:

Leia mais

Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020

Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020 Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020 Propostas encaminhadas pela sociedade brasileira após consulta envolvendo cerca de 280 instituições dos setores: privado, ONGs, academia, governos

Leia mais

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará.

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. TERMO DE REFERÊNCIA Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. 1. Título: Diagnóstico de oportunidades para

Leia mais

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos

TDR N O 11/2011 Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da região do Projeto REDD+ Jari/Amapá Módulo Regulamentações, Programas e Projetos São Paulo, 11 de abril de 2011. Ref.: Termo de referência para realização de proposta técnica e financeira para diagnóstico socioeconômico e ambiental módulo regulamentações, programas e projetos da região

Leia mais

Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai

Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai Fundação Nacional do Índio Diretoria de Proteção Territorial Coordenação Geral de Monitoramento Territorial Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai Mudanças

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Reserva Extrativista Chico Mendes

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Reserva Extrativista Chico Mendes MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE Reserva Extrativista Chico Mendes Termo de Referência 2013.0729.00042-4 1 - Identificação Contratação de Serviço Pessoa

Leia mais

Fortalecimento Institucional de Associações Indígenas Parceiras do ISA no Parque Indígena do Xingu e TI Panará

Fortalecimento Institucional de Associações Indígenas Parceiras do ISA no Parque Indígena do Xingu e TI Panará Fortalecimento Institucional de Associações Indígenas Parceiras do ISA no Parque Indígena do Xingu e TI Panará O Projeto de fortalecimento institucional das Associações Parceiras do ISA é uma das iniciativas

Leia mais

Subcomponente 2.3 Integração das comunidades

Subcomponente 2.3 Integração das comunidades Programa Áreas Protegidas da Amazônia Departamento de Áreas Protegidas Secretaria de Biodiversidade e Florestas Ministério do Meio Ambiente TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR(A) PARA O PROGRAMA

Leia mais

Convenção sobre Diversidade Biológica: O Plano de Ação de São Paulo 2011/2020. São Paulo, 06 de março de 2.012 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Convenção sobre Diversidade Biológica: O Plano de Ação de São Paulo 2011/2020. São Paulo, 06 de março de 2.012 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Convenção sobre Diversidade Biológica: O Plano de Ação de São Paulo 2011/2020 SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE São Paulo, 06 de março de 2.012 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Contexto Convenção sobre Diversidade

Leia mais

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA

PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA PROCERRADO PROJETO DE REDUÇÃO DO DESMATAMENTO E DAS QUEIMADAS NO CERRADO DO PIAUÍ Acordo de Doação Nº TF016192 TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL DE LONGO

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS

RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS Instituto Estadual do Ambiente - INEA Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP Gerência do Serviço Florestal - GESEF ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Conceitos /

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA 1. Título: Coordenador do Projeto CMRV - Acre Local: Rio Branco, Acre 2. Introdução: TERMOS DE REFERÊNCIA Um sistema de monitoramento, relatoria e verificação (MRV) é um componente essencial para o desenvolvimento

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012. Anexo II PROGRAMA DE TRABALHO

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012. Anexo II PROGRAMA DE TRABALHO EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012 Anexo II PROGRAMA DE TRABALHO Este anexo estabelece o programa de trabalho e resultados para a OSCIP com a fixação de direitos, obrigações, prazos de execução e critérios

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 98/2013

TERMO DE REFERÊNCIA 98/2013 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO PROJETO NACIONAL DE AÇÕES INTEGRADAS PÚBLICO-PRIVADAS PARA BIODIVERSIDADE PROBIO II FUNDO NACIONAL PARA O MEIO AMBIENTE (Global Environmental Facility

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014

PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014 PORTARIA MMA Nº 43, DE 31 DE JANEIRO DE 2014 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, e no Decreto nº 6.101,

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA Nº 04

TERMO DE REFERENCIA Nº 04 TERMO DE REFERENCIA Nº 04 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA APOIO NA ELABORAÇÃO DE PRODUTO REFERENTE À AÇÃO 02 DO PROJETO OBSERVATÓRIO LITORAL SUSTENTÁVEL - INSTITUTO PÓLIS EM PARCERIA COM A PETROBRAS. Perfil:

Leia mais

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos

LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA. Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos LEGISLAÇÃO FLORESTAL APLICADA Docentes Eng. Ftal. Irene Tosi Ahmad Eng. Agr. Renata Inês Ramos Dispõe sobre a utilização e proteção da vegetação nativa do Bioma Cerrado no Estado de São Paulo Artigo 1º

Leia mais

Roteiro para Apresentação de Projetos (Para sugestões da II OFICINA NACIONAL DE TRABALHO)

Roteiro para Apresentação de Projetos (Para sugestões da II OFICINA NACIONAL DE TRABALHO) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SEDR - DEPARTAMENTO DE EXTRATIVISMO APOIO A GRUPOS VULNERÁVEIS SESAN COORDENAÇÃO GERAL DE CARTEIRA DE PROJETOS FOME ZERO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS EDITAL Nº 05/2009/BRA/06/032 CÓDIGO DEFESA AGROPECUÁRIA O Projeto BRA/06/032 comunica aos interessados que estará procedendo à contratação de consultoria individual, na modalidade produto, para assessorar

Leia mais

Plano do 2º Ciclo (Mestrado) do Curso de Engenharia Florestal e dos Recursos Naturais

Plano do 2º Ciclo (Mestrado) do Curso de Engenharia Florestal e dos Recursos Naturais Plano do 2º Ciclo (Mestrado) do Curso de Engenharia Florestal e dos Recursos Naturais O plano de estudos do Mestrado em Engenharia Florestal e dos Recursos Naturais contempla quatro áreas de especialização:

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE Unidade de Gestão Local UGL Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável Microbacias II TERMO DE REFERÊNCIA

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE Unidade de Gestão Local UGL Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável Microbacias II TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA AVALIAÇÃO FINANCEIRA E ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA 1.1. Número: 05/2011 2. IDENTIFICAÇÃO DO CONTRATANTE 2.1. Contratante

Leia mais

FICHA PROJETO - nº383-mapp

FICHA PROJETO - nº383-mapp FICHA PROJETO - nº383-mapp Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Restauração da Região Serrana RJ: assistência técnica para consolidar uma rede de produtores rurais e viveiros comunitários. 2) MUNICÍPIOS

Leia mais

RELATÓRIO A IMPLEMENTAÇÃO E O PROGRESSO FINANCEIRO DO PROGRAMA ARPA

RELATÓRIO A IMPLEMENTAÇÃO E O PROGRESSO FINANCEIRO DO PROGRAMA ARPA RELATÓRIO A IMPLEMENTAÇÃO E O PROGRESSO FINANCEIRO DO PROGRAMA ARPA SETEMBRO 2015 PERÍODO DE ABRANGÊNCIA: novembro de 2014 a agosto de 2015 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 4 2 CONTEXTO: O PROGRAMA ARPA (METAS E

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Consultor por Produto

Leia mais

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( )

Telefone p/ contato: ( ) FAX: ( ) e-mail: Coordenadas geográficas * (Lat/Long) no Sistema Geodésico, SAD-69 Lat. -. Long ( ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR NOME / RAZÃO SOCIAL *: End.: rua/av *: n *: Bairro *: CEP *: Município *: Telefone *: ( ) FAX *: ( ) e-mail: CNPJ (CGC/MF n.º) *: CGC/TE n. *: CPF/CIC n. *: End. P/ correspondência:

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 4.340, DE 22 DE AGOSTO DE 2002 Regulamenta artigos da Lei n o 9.985, de 18 de julho de 2000, que dispõe sobre o Sistema

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRODUZIR VÍDEOS PARA AS INICITAIVAS DE CONSERVAÇÃO DA THE NATURE CONSERVANCY,

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRODUZIR VÍDEOS PARA AS INICITAIVAS DE CONSERVAÇÃO DA THE NATURE CONSERVANCY, Termo de Referência CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRODUZIR VÍDEOS PARA AS INICITAIVAS DE CONSERVAÇÃO DA THE NATURE CONSERVANCY, EM SÃO FÉLIX DO XINGU, NO ESTADO DO PARÁ. INTRODUÇÃO E CONTEXTO A The Nature

Leia mais

Curso de Especialização de Gestão Pública e Meio Ambiente. Disciplina de Legislação Ambiental. Professora Cibele Rosa Gracioli

Curso de Especialização de Gestão Pública e Meio Ambiente. Disciplina de Legislação Ambiental. Professora Cibele Rosa Gracioli Curso de Especialização de Gestão Pública e Meio Ambiente Disciplina de Legislação Ambiental Professora Cibele Rosa Gracioli SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA - SNUC Lei 9.985 de

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA Nº 07/2015 / Convênio nº 762009/2011/MMA/FNMC/FA Contratação de Consultoria Pessoa Física SERVIÇOS TÉCNICOS

COTAÇÃO PRÉVIA Nº 07/2015 / Convênio nº 762009/2011/MMA/FNMC/FA Contratação de Consultoria Pessoa Física SERVIÇOS TÉCNICOS COTAÇÃO PRÉVIA Nº 07/2015 / Convênio nº 762009/2011/MMA/FNMC/FA Contratação de Consultoria Pessoa Física SERVIÇOS TÉCNICOS A FA - Fundação Araripe, em atendimento ao disposto no Convênio nº 762009/2011,

Leia mais

Tendo a seguinte vaga de: NÍVEL SUPERIOR PÓS-GRADUAÇÃO Código I Técnico Responsável pela Coordenação Geral do Projeto

Tendo a seguinte vaga de: NÍVEL SUPERIOR PÓS-GRADUAÇÃO Código I Técnico Responsável pela Coordenação Geral do Projeto COTAÇÃO PRÉVIA Nº 01/2012 MELHOR TÉCNICA Técnico Responsável pela Coordenação Geral do Projeto Técnico Responsável pela Gestão Administrativa e Financeira do Projeto A FA - Fundação Araripe, em atendimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA A REALIZAÇÃO DE CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA GESTÃO DE PROJETOS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA A REALIZAÇÃO DE CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA GESTÃO DE PROJETOS TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA A REALIZAÇÃO DE CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA GESTÃO DE PROJETOS 1. IDENTIFICAÇÃO DOS TERMOS DE REFERÊNCIA 1.1. NÚMERO: 02/ 2010 1.2. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE SERVIÇOS DE CONSULTORIA País: Brasil

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE SERVIÇOS DE CONSULTORIA País: Brasil CONVITE À APRESENTAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE SERVIÇOS DE CONSULTORIA País: Brasil Nome do Processo de Seleção: Consultor Bioma Mata Atlântica da Cooperação Técnica BR-X1028 O Ministério da Agricultura,

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental;

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental; Portaria Normativa FF/DE N 156/2011 Assunto: Estabelece roteiros para elaboração de Plano Emergencial de Educação Ambiental e de Plano de Ação de Educação Ambiental para as Unidades de Conservação de Proteção

Leia mais

ESTADO DO ACRE. Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais

ESTADO DO ACRE. Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais Estado do Acre estabelece processos de inclusão social e econômica visando ao uso sustentável dos recursos naturais Através da Política de Valorização do Ativo Ambiental Florestal e do Zoneamento Ecológico

Leia mais

Mosaicos de áreas protegidas. Gestão integrada - o desafio da articulação interinstitucional

Mosaicos de áreas protegidas. Gestão integrada - o desafio da articulação interinstitucional Mosaicos de áreas protegidas Gestão integrada - o desafio da articulação interinstitucional Curso Introdução a Gestão de UCs Rio Branco, junho 2008 SNUC Art. 26. Quando existir um conjunto de unidades

Leia mais

PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO

PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO Ronald Carvalho Guerra Diretor de Meio Ambiente Prefeitura Municipal de Ouro Preto Gerente da APA da Cachoeira das Andorinhas -

Leia mais

Coordenação Geral de Promoção ao Etnodesenvolvimento. Reunião Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília, 01 de julho de 2011.

Coordenação Geral de Promoção ao Etnodesenvolvimento. Reunião Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília, 01 de julho de 2011. Coordenação Geral de Promoção ao Etnodesenvolvimento Reunião Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Brasília, 01 de julho de 2011. Mapa Visão e Missão Funai Mapa Estratégico: Proteger e promover

Leia mais

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 2/2015

CHAMADA DE PROPOSTAS Nº 2/2015 Programa Áreas Protegidas da Amazônia Departamento de Áreas Protegidas Secretaria de Biodiversidade e Florestas Ministério do Meio Ambiente CHAMADA DE PROPOSTAS Nº /0 APOIO FINANCEIRO A CONSOLIDAÇÃO E

Leia mais

Carta de Apresentação Documento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura 11/06/15

Carta de Apresentação Documento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura 11/06/15 Carta de Apresentação Documento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura 11/06/15 Formada por associações empresariais, empresas, organizações da sociedade civil e indivíduos interessados na construção

Leia mais

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais

Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais Estado Atual e perspectivas Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável Contribuições para políticas públicas Seminário Nacional Diálogos sobre

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL

MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL Av. D. Pedro II, 1892- Sala 07 N. Srª. das Graças CEP: 76.804-116 - Porto Velho- Rondônia - Brasil Fone/Fax: 69-3229-2826 kaninde@kaninde.org.br / www.kaninde.org.br

Leia mais

Educação em Saúde Ambiental

Educação em Saúde Ambiental Educação em Saúde Ambiental ONIVALDO FERREIRA COUTINHO Departamento de Saúde Ambiental - Desam Coordenação de Educação em Saúde Ambiental - Coesa Constatações deste IV Seminário Engenharia de Saúde Pública:...aumento

Leia mais

1- Objetivo da contratação

1- Objetivo da contratação 1- Objetivo da contratação Contratação de Consultor Pessoa Física para elaboração da Política Integrada de Comunicação do Tesouro Nacional, tendo como objetivos a promoção da transparência e o aperfeiçoamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas 1. APRESENTAÇÃO A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos que

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.747, DE 5 DE JUNHO DE 2012 Institui a Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas PNGATI,

Leia mais

SISTEMA DE INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA

SISTEMA DE INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA SISTEMA DE INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS PARA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA Fique POR DENTRO Do CONTEXTO à INTERVENÇÃO PROTOCOLO de Aplicação Tutorial APLICATIVO FÓRUNS Participativos (CD-ROM)

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

INSTITUTO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO DO BRASIL PROJETO AMAPÁ SUSTENTÁVEL. Programa de Formação de Lideranças do Amapá FormAção.

INSTITUTO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO DO BRASIL PROJETO AMAPÁ SUSTENTÁVEL. Programa de Formação de Lideranças do Amapá FormAção. INSTITUTO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO DO BRASIL PROJETO AMAPÁ SUSTENTÁVEL Programa de Formação de Lideranças do Amapá FormAção Edital de Seleção Março de 2015 Realização Apoio 2...esgotada a palavra de sua

Leia mais

Termo de Referência TdR Coordenador Técnico Geral

Termo de Referência TdR Coordenador Técnico Geral Termo de Referência TdR Coordenador Técnico Geral x Consultoria Capacitação Serviço Técnico Especializado PRAZO PARA ENTREGA DE PROPOSTAS: 25 DE JULHO DE 2014 EMAIL: redeh@redeh.org.br; thaisc@redeh.org.br

Leia mais

LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana. Estudo de Impacto Ambiental - EIA. Novembro de 2010. 6.10 - Programa de Educação Ambiental - PEA

LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana. Estudo de Impacto Ambiental - EIA. Novembro de 2010. 6.10 - Programa de Educação Ambiental - PEA EIIA Não excluir esta página LT 500 kv Mesquita Viana 2 e LT 345 kv Viana 2 Viana Novembro de 2010 6.10 - Programa de Educação Ambiental - PEA 2422-00-EIA-RL-0001-00 Rev. nº 00 Preencher os campos abaixo

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações.

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações. PROCESSO 014-2014 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações. A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DESCENTRALIZADA SUL-SUL RETIFICADO

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DESCENTRALIZADA SUL-SUL RETIFICADO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO TÉCNICA DESCENTRALIZADA SUL-SUL I. CONTEXTO RETIFICADO Nos anos 90 e início dos 2000, diversas cidades brasileiras e latino-americanas lançaram-se em ações internacionais, prática

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015 Ministério das Relações Exteriores Assessoria de Imprensa do Gabinete Nota nº 259 30 de junho de 2015 Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º

TERMO DE REFERÊNCIA N.º MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Edital 01/2015 Lançado em abril de 2015 Macapá/AP, abril de 2015.

Edital 01/2015 Lançado em abril de 2015 Macapá/AP, abril de 2015. EDITAL DE APOIO A PEQUENOS PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS PARA A AGRICULTURA FAMILIAR DO ESTADO DO AMAPÁ. Edital 01/2015 Lançado em abril de 2015 Macapá/AP, abril de 2015. 1. CONTEXTO DA PROPOSTA O Instituto

Leia mais

Cover Page. Imaflora Bruno Brazil de Souza bruno@imaflora.org Fone: +55 19 3429 0848 / 98324 5522

Cover Page. Imaflora Bruno Brazil de Souza bruno@imaflora.org Fone: +55 19 3429 0848 / 98324 5522 Cover Page i. Nome do projeto Carbono das Nascentes do Xingu ii. Localização do projeto Propriedades privadas da Bacia Hidrográfica do rio Xingu, no estado de Mato Grosso, Brasil. iii. Proponente do projeto

Leia mais

EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARQUE AMBIENTAL: JANELAS PARA O RIO

EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARQUE AMBIENTAL: JANELAS PARA O RIO EDITAL DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE PARQUE AMBIENTAL: JANELAS PARA O RIO A AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMA APAC, de acordo com o Plano Hidroambiental da Bacia do Rio Capibaribe, está recebendo manifestações

Leia mais

Edital de Seleção de Pessoal 127.006/2011. EDITAL DE SELEÇÃO Consultores - Unitrabalho/MDA

Edital de Seleção de Pessoal 127.006/2011. EDITAL DE SELEÇÃO Consultores - Unitrabalho/MDA Edital de Seleção de Pessoal 127.006/2011 EDITAL DE SELEÇÃO Consultores - Unitrabalho/MDA PROCESSO SELETIVO DE CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES POR TEMPO DETERMINADO A Fundação Interuniversitária de Estudos

Leia mais

Ações para o turismo de base comunitária na contenção da degradação do Pantanal

Ações para o turismo de base comunitária na contenção da degradação do Pantanal Ações para o turismo de base comunitária na contenção da degradação do Pantanal TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA EM COMUNICAÇÃO - IMAGENS Abril de 2011 DETALHAMENTO DO TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

ICMS ECOLÓGICO, A OPORTUNIDADE DO FINANCIAMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL NO BRASIL

ICMS ECOLÓGICO, A OPORTUNIDADE DO FINANCIAMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL NO BRASIL ICMS ECOLÓGICO, A OPORTUNIDADE DO FINANCIAMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL NO BRASIL Wilson Loureiro 1 O ICMS Ecológico é um mecanismo que possibilita aos municípios acessarem recursos financeiros do

Leia mais

Observatórios Socioambientais

Observatórios Socioambientais Observatórios Socioambientais Angelo José Rodrigues Lima Programa Água para a Vida Superintendência de Conservação WWF Brasil Uberlândia, 18 de setembro de 2014 Missão do WWF-Brasil Contribuir para que

Leia mais

P.42 Programa de Educação Ambiental

P.42 Programa de Educação Ambiental ANEXO 2.2.3-1 - ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PMRS) DE PARANAÍTA/MT O roteiro apresentado foi elaborado a partir do Manual de Orientação do MMA Ministério do Meio Ambiente

Leia mais

Agroecologia. Agroecossistema

Agroecologia. Agroecossistema Agroecologia Ciência integradora dos princípios agronômicos, ecológicos e sócio-econômicos na compreensão da natureza e funcionamento dos agroecossistemas. Agroecossistema Unidade de estudo da Agroecologia,

Leia mais

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa

PMS-MT Cartilha. Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes. Governança Funcionamento do Programa PMS-MT Cartilha Breve histórico e Abrangência Objetivos gerais e benefícios esperados Componentes Fortalecimento da gestão ambiental municipal Contexto e benefícios Tarefas Regularização ambiental e fundiária

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO DO PLANO DE AÇÃO NACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DO MORCEGUINHO-DO-CERRADO

SUMÁRIO EXECUTIVO DO PLANO DE AÇÃO NACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DO MORCEGUINHO-DO-CERRADO SUMÁRIO EXECUTIVO DO PLANO DE AÇÃO NACIONAL PARA A CONSERVAÇÃO DO MORCEGUINHO-DO-CERRADO O Brasil como país megadiverso é responsável pela gestão do maior patrimônio natural do mundo. São mais de 120 mil

Leia mais

Edital MMA/FNMC Nº 04/2011

Edital MMA/FNMC Nº 04/2011 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE FUNDO NACIONAL SOBRE MUDANÇA DO CLIMA Edital MMA/FNMC Nº 04/2011 REFERENTE À LINHA DE ATUAÇÃO 8 DA CHAMADA PÚBLICA MMA/FNMC N 02/2011 PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Brasília,

Leia mais

Identificação Contratação de consultoria pessoa física para desempenhar a função de Gerente de Projetos Pleno.

Identificação Contratação de consultoria pessoa física para desempenhar a função de Gerente de Projetos Pleno. TERMO DE REFERÊNCIA nº 030/2012 Responsável: Fábio Leite Setor: Unidade de Gestão de Programas Rio de Janeiro, 10 de julho de 2012. Identificação Contratação de consultoria pessoa física para desempenhar

Leia mais

POLÍTICA DE SALVAGUARDAS AMBIENTAIS E SOCIAIS

POLÍTICA DE SALVAGUARDAS AMBIENTAIS E SOCIAIS POLÍTICA DE SALVAGUARDAS AMBIENTAIS E SOCIAIS P-24/2013 Unidade Responsável: Gestão de Programas OBJETIVO: Estabelecer salvaguardas ambientais e sociais para prevenir ou minimizar qualquer impacto ambiental

Leia mais

Projeto de formação superior indígena, interdisciplinar e multicultural no rio Negro

Projeto de formação superior indígena, interdisciplinar e multicultural no rio Negro Projeto de formação superior indígena, interdisciplinar e multicultural no rio Negro (versão de 27/07/09, sujeita a alterações) apoio: São Gabriel da Cachoeira (AM), agosto de 2009 2 Projeto de formação

Leia mais

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Fica instituída a Política Municipal de Educação Ambiental, seus objetivos, princípios

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental. Projeto Cerrado Federal Acordo de Doação nº TF0A0093

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental. Projeto Cerrado Federal Acordo de Doação nº TF0A0093 Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Projeto Cerrado Federal Acordo de Doação nº TF0A0093 TERMO DE REFERÊNCIA Chefe de Brigada de Prevenção e Combate a Incêndios

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

Ministério do Meio Ambiente IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Unidade de Conservação Área geograficamente estabelecida para se alcançar um objetivo específico de conservação por meio do uso controlado dos recursos biológicos

Leia mais