Central Analógica Endereçável GST200 - Manual do utilizador - MANUAL DO UTILIZADOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Central Analógica Endereçável GST200 - Manual do utilizador - MANUAL DO UTILIZADOR"

Transcrição

1 MANUAL DO UTILIZADOR 1

2 Índice Índice GST200 Estrutura e configuração do painel de controlo Descrição da estrutura interna e configuração típica Estrutura do painel frontal da GST Descrição do display de controlo de zonas Painel de intervenção e indicação de zonas Estrutura interna e ligação Descrição da estrutura interna Explicação dos terminais de saída na placa de ligações Ligação dos circuitos de sirenes às sirenes Ligação da saída de alarme de incêndio aos dispositivos externos Ligação do Loop aos dispositivos Opções de sirenes e saídas de alarme de incêndio livres de tensão Ligação interna do painel de controlo (ver apêndice 1) Instalação Inspecção geral Verificar configuração e ligações internas Condições de instalação do painel de controlo Teste de arranque Inspeção do equipamento Inspecção das ligações do Loop Inspecção dos equipamentos no Loop Ligação Instalação Manual de funcionamento Arranque, desligar o sistema e auto-teste Descrição do teclado Funções do teclado Método geral de introdução de dados Teclas de bloqueio e desbloqueio Desbloquear teclado Tecla de bloqueio (Lock) Descrição do menu de funcionamento Modo de impressão Extinção - MODO Arranque - MODO Modo Manual Modo Automático Modo do sistema Código acesso Config. Comunicação Modo controlo de rede Número de telefone Configuração écrân

3 Contraste LCD Modo Zona/Loop Modo Fórmula C&E Descrição da fórmula C&E Símbolos utilizados Termos da condição Termos relativos aos equipamentos de saída Função do painel de intervenção e de indicação de zonas Indicação e funcionamento das zonas Funcionamento manual (Manual permit) Função geral de silêncio (MUTE) Descrição da pesquisa de informação Pesquisa de informação Procedimento Histórico Ver Dispositivos (Browse) Ver dispositivos por zona Ver dispositivos por loop Descrição do funcionamento por tecla Guia de funcionamento do sistema Ajuste data/hora Código de acesso Niveis dos códigos de acesso Modificar código de acesso Contraste Resolução de problemas e manutenção periódica Cálculo da capacidade da bateria e da fonte de alimentação interna Informação técnica ANEXO GST200 Estrutura e configuração do painel de controlo 1.1.Descrição da estrutura interna e configuração típica A central de incêndio analógica endereçável GST 200 apresenta um único loop capaz de suportar até 235 dispositivos proporcionando segurança integrada e propriedades de extinção de gás. O painel frontal e a estrutura interna do painel de controlo da GST200 são descritos nas fig. 1-1 e

4 Descrição: Fig. 1-1 Painel frontal da GST200 1 Display relógio 2 Display LCD 3 Painel impressora 4 Unidades Opcionais (painel de controlo dos bombeiros) 5 Indicadores de estado 6 Teclado 7 Painel de intervenção manual e indicação de zonas. 4

5 1 Display de controlo 2 Impressora 3 Indicação de zona e painel de intervenção 4 Altifalante 5 Fonte de alimentação 6 Placa de interface 7 Placa EMI 8 Transformador Fig. 1-2 Estrutura interna 5

6 1.2. Estrutura do painel frontal da GST Descrição do display de controlo de zonas O display de controlo de zonas consiste no display de relógio, display LCD, luzes de indicação e teclado. Ver figura 1-3. Descrição dos indicadores: Fig. 1-3 Display controlo de zonas Indicador FOGO (vermelho) - Este indicador está iluminado quando os detectores entram na condição de alarme. Após o incêndio ser extinto, pressionar a tecla RESET para terminar o alarme. Indicador FALHA GERAL (amarelo) - Este indicador está iluminado quando os dispositivos (detectores, módulos ou painéis repetidores) entram na condição de avaria, ou se o próprio painel de controlo se encontra nessa condição. Após a avaria ser rectificada, pressionar a tecla ESC para o indicador se apagar. Indicador OPER (verde) Activação de dispositivos. Este indicador está iluminado quando os dispositivos externos ao painel de controlo se encontram na condição activa. Após todos os dispositivos regressarem ao seu estado normal, o indicador irá se apagar. Indicador ISOLAR (amarelo) - Este indicador está iluminado quando um ou mais dispositivos são isolados. Indicador SILÊNCIO (verde) - Quando o painel de controlo envia um alarme sonoro, pressionando a tecla MUTE, o indicador irá piscar e o altifalante do painel irá parar o 6

7 alarme sonoro. Se voltar a pressionar a tecla MUTE ou ocorrer um novo alarme de incêndio, o indicador irá se apagar e soará de novo o alarme sonoro. Indicador START (verde) Este indicador está iluminado quando o painel de controlo envia um comando para iniciar dispositivos externos. Indicador FALHA AC (amarelo) O indicador está iluminado quando a alimentação AC 220V do painel falha. Quando a alimentação é reposta, o indicador irá se apagar. Indicador Auto Permit (verde) Este indicador pisca quando o painel de controlo está na condição automática parcial e encontra-se permanentemente iluminado quando o painel de controlo está na condição automática total. Indicador Manual Permit (verde) Este indicador está iluminado quando o painel de controlo inicia e termina os dispositivos através do teclado principal ou do painel de intervenção e indicação de zonas. Caso contrário, em funcionamento normal, não será possível. Indicador MODO SEGURANÇA (verde) Este indicador está iluminado quando o detector de segurança está na condição desbloqueado. Indicador ALIM AC (verde) Este indicador está iluminado permanentemente quando o painel de controlo é alimentado pela rede AC 220V e pisca quando alimentado apenas pela bateria. Indicador FALHA BAT (amarelo) - Este indicador está iluminado quando falha a bateria. Após reposta a falha, o indicador irá se apagar. Indicador EXTINÇÃO ACTIVO (verde) Este indicador está iluminado após activação do dispositivo de extinção de gás. Indicador EXTINÇÃO PEDIDO (verde) Quando este indicador está iluminado há possibilidade de iniciar o dispositivo de extinção de gás. Indicador EXTINÇÃO PERMIT (verde) Este indicador está iluminado quando o painel de controlo se encontra na condição de permissão de extinção. 7

8 Painel de intervenção e indicação de zonas Fig. 1-4 Painel de intervenção e indicação de zonas Nesta zona de controlo, cada unidade consiste numa tecla, dois indicadores e uma etiqueta. A tecla tem a função de controlo (start/stop). Podem ser colocadas, para além das teclas, etiquetas onde o utilizador poderá escrever os nomes correspondentes aos dispositivos existentes. 1.3 Estrutura interna e ligação Descrição da estrutura interna Esta parte consiste num módulo integrado constituido por uma placa principal, uma placa display e um écrân LCD. Este tipo de estrutura reduz as ligações e o espaço ocupado. A figura 1-5 mostra a posição e estrutura de cada parte. 8

9 Descrição: Fig. 1-5 Posição da cada parte 1. Placa display 2. Placa principal 3. LCD A ligação de cada parte pode ser visualizada na figura 1-6. Descrição: Fig. 1-6 Ligação de cada parte. 1. Ligação do fio entre a placa display e a placa principal: cabo de sinal 26 pinos. 2. LCD - luz de fundo: 2 fios para alimentação da luz de fundo do LCD. 3. LCD - dados: 20 fios (sinal) 4. Impressora - dados: 20 fios (sinal) 5. Ligação do cabo entre a placa principal e o altifalante: fio duplo. 9

10 1.4. Explicação dos terminais de saída na placa de ligações Os terminais de saída na placa de ligações são descritos na figura 1-7: Descrição dos terminais: Fig. 1-7 Terminais de saída CLASS CHANGE - deve ser ligado a um contacto livre de tensão. FAULT OUTPUT - é uma saída passiva a relé que proporciona um contacto NC (norm. fechado) COM (comum) e NO (norm. aberto) SOUNDER CIRCUIT - corresponde ao circuito das sirenes. A placa permite 2 circuitos de sirenes descritos no ponto FIRE ALARM OUTPUT Saída de alarme de incêndio. LOOP BUS (IN e OUT) Circuito de loop para ligação dos dispositivos externos endereçáveis (detectores, botoneiras, sirenes, etc). Ver ponto RS-485 REPEATER - deve ser ligada a um painel repetidor. RS-485 NETWORK - deve ser ligada a um interface de rede Ligação dos circuitos de sirenes às sirenes Fig. 1-8 Circuito das sirenes 10

11 Procedimento: Retire as resistências de 10Kohm dos terminais (+ 1 -; + 2 -) do circuito das sirenes (SOUNDER CIRCUIT) e guarde-as. Ligue o cabo externo, respeitando a polaridade (do circuito e das sirenes) e introduza a resistência em paralelo com o circuito das sirenes no último dispositivo. NOTA: As sirenes devem ser polarizadas. O número máximo de sirenes por circuito depende da corrente requerida pelo própria sirene. NÃO EXCEDER A CORRENTE TOTAL DE ALARME (500mA) Ligação da saída de alarme de incêndio aos dispositivos externos Procedimento: Fig. 1-9 Circuito de alarme de incêndio Retire as resistências de 10Kohm dos terminais (+;-) do circuito de saída de alarme de incêndio (FIRE ALARM OUTPUT) e guarde-as. Ligue o cabo externo, respeitando a polaridade (do circuito e dos equipamentos) e introduza a resistência em paralelo com o circuito no último dispositivo. NOTA: NÃO EXCEDER A CORRENTE TOTAL DE ALARME (500mA). 11

12 Ligação do Loop aos dispositivos O circuito de Loop é descrito na figura Fig Circuito do Loop Opções de sirenes e saídas de alarme de incêndio livres de tensão As saídas para as sirenes e de alarme de incêndio podem ser configuradas de modo a serem um contacto normalmente aberto, normalmente fechado ou livre de tensão. Retire os fusíveis para as saídas seleccionadas e introduza os jumpers (ver figura 1-11) como mostra na tabela seguinte: Saída Remover Fusível Jumpers Para Norm. Fechado Para Norm. Aberto Circuito Sirenes 2 F3 S3/5&6 S3/3&4 S3/2&3 Circuito Sirenes 1 F2 S2/5&6 S2/3&4 S2/2&3 Saída Alarme Incêndio F1 S1/5&6 S1/3&4 S1/2&3 12

13 Fusiveis: F3: Sirene 2-500mA F2: Sirene 1-500mA F1: Saída alarme de incêndio - 500mA Fig Fusíveis e jumpers na placa de ligações 1.5 Ligação interna do painel de controlo (ver apêndice 1) 13

14 2. Instalação 2.1. Inspecção geral O painel de controlo deve ser verificado visualmente antes da instalação Verificar a configuração de fábrica. Os items principais incluem o manual de instalação e de utilizador, as teclas do controlador, etc Verificar configuração e ligações internas. Verifique o painel de indicação de zonas e de intervenção, a fonte de alimentação, etc. Verifique a ligação da placa principal à fonte de alimentação, placa display e placa de ligações, etc. 2.2 Condições de instalação do painel de controlo Dimensões físicas em milimetros: Temperatura ambiente: 0 C+40 C Humidade relativa: ( 95%) não-condensada A figura 2-1 apresenta as medidas de instalação do painel de controlo. 14

15 Fig Medidas de instalação 2.3. Teste de arranque O teste de arranque deve ser efectuado depois da instalação da central. Inclui: Verificar a sequência automática de arranque. Observe as luzes de indicação, os leds no painel de controlo e no painel de indicação de zonas e de intervenção, que devem estar no estado normal. Verifique o altifalante. Deve soar como um alarme, embora diferente do alarme de incêndio. 15

16 2.4. Inspeção do equipamento Inspecção das ligações do Loop Antes de ligar os cabos, confirme que a resistência entre cada loop e a linha de terra é superior a 20M ohm e que a resistência em cada loop é superior a 1K ohm Inspecção dos equipamentos no Loop Para garantir que o sistema está em ordem, verificar o estado de todos os dispositivos ligados ao loop (quantidade, endereço e estado de funcionamento). 2.5 Ligação Ligue os equipamentos externos ao painel de controlo de acordo com o ponto 1.4 do capítulo. 2.6 Instalação O processo principal de instalação deve ser iniciado após correcta ligação do equipamento externo. Entre no modo de instalação como descrito no capítulo 4. Defina os paineis dispaly de incêndio e os dispositivos por Loop. Coloque etiquetas no painel de intervenção e indicação de zonas nos locais respectivos. Teste todos os detectores para o seu correcto funcionamento e compare com o texto que aparece no painel. Saia do modo de instalação e regresse ao estado de monitorização. Uma vez tendo a certeza que o sistema funciona correctamente, é possível ligar equipamento auxiliar, tal como extinção de gás e verificar o seu estado de funcionamento. 16

17 3. Manual de funcionamento 3.1. Arranque, desligar o sistema e auto-teste Procedimento para o utilizador: Ligar os interruptores AC e de bateria do display de incêndio e do painel repetidor. Ligar os interruptores AC e de bateria do painel de controlo. Ligar o interruptor de funcionamento do painel de controlo. Após o procedimento anterior terminar, o sistema entrará no modo de auto-teste: Painel LCD está OK. Ver Fig Informação da impressora. Ver Fig Verificar o teclado, indicadores, LEDs, écrân LCD e sirene. Fig. 3-1 Verifica painel LCD Fig. 3-2 Verifica impressora Agora que todo o procedimento de arranque foi terminado, o sistema entra no seu modo normal de funcionamento. Ver Fig Pressionando a tecla TEST, o sistema volta a repetir o procedimento de arranque. 17

18 Fig. 3-3 Sistema em funcionamento O processo de desligar o sistema requer que os interruptores sejam desligados por ordem inversa. Atenção: Quando o sistema está desligado, todos os interruptores da alimentação secundária devem estar desligados para evitar que as baterias sejam descarregadas. 3.2 Descrição do teclado Funções do teclado A maior parte das teclas têm dupla função. As marcas inferiores são funções de comando enquanto que as marcas superiores correspondem a funções de caracteres. As funções de comando só ficam activas no estado de monitorização e a maior parte das teclas estão limitadas pela função de bloqueio (Lock). As funções de caracteres só podem ser utilizadas para introduzir dados após o LCD ter sido activado no menu Método geral de introdução de dados Quando começa a introduzir caracteres, existe uma área iluminada a indicar a posição actual para introdução dos dados. Pressionando a tecla ENTER ou TAB o sistema irá indicar os dados por defeito. Pressionando a tecla coreespondente ao caractere, desaparecem os caracteres primários e irão aparecer os novos caracteres introduzidos. Entretanto, o cursor irá aparecer na próxima posição de introdução de caracteres no écrân. Pressionando as teclas Cima ou Baixo, o cursor irá se mover para a posição desejada, podendo, de seguida, proceder-se à alteração do caractere. Após a edição de texto da zona, pressionando na tecla TAB, passará para a próxima zona. Quando estamos na edição da última zona, pressionando a tecla TAB, passará para a primeira zona. Em qualquer altura, para gravar as alterações, pressionar ENTER. Durante a introdução dos dados, se interrompermos a introdução, o sistema sai automaticamente deste modo após 1 minuto sem efectuar qualquer modificação. 18

19 3.3 Teclas de bloqueio e desbloqueio Desbloquear teclado O estado do sistema por defeito é de bloqueio das teclas no arranque, sendo necessária a introdução de um código de acesso passe se pretendermos aceder ao teclado. (ver Fig. 3-4). Digite o código de acesso e pressione ENTER para desbloquear o teclado Tecla de bloqueio (Lock) Fig. 3-4 Desbloqueio do teclado A tecla de bloqueio deve ser utilizada quando o funcionamento termina ou quando a pessoa responsável sai de serviço. Pressionando a tecla LOCK, aparece a informação Press ENTER confirm. (Ver Fig. 3-5) Pressionando a tecla ENTER, o teclado ficará bloqueado. Todas as teclas de funções (excepto, SHIFT, MUTE e CIMA e BAIXO) precisarão de um código para serem desbloqueadas. Fig. 3-5 Bloqueio do teclado 19

20 3.4. Descrição do menu de funcionamento Modo de impressão Inactivo Fogo Imprime apenas informação de alarme de fogo automaticamente. Histórico Imprime os eventos de memória. (Últimos 700 eventos) Extinção - MODO 1 Inactivo Isola o sistema de extinção. Activo Coloca o sistema de extinção em modo de funcionamento stand by Arranque - MODO Modo Manual Inactivo. Activo Modo Automático Inactivo Sirenes Apenas as sirenes podem ser iniciadas automaticamente. Todo Equip Todo o equipamento irá ser iniciado automaticamente Modo do sistema Data/Hora Pode alterar data e hora visualizadas no écrân Código acesso Nivel 1 - Pode operar todo o funcionamento excepto os parâmetros do sistema de extinção, controlo de arranque, parâmetros de sistema e controlo de segurança Nivel 2 - Pode operar todo o funcionamento excepto os parâmetros do sistema Nivel 3 - O gestor do sistema opera todo o funcionamento. 20

21 Config. Comunicação Endereço local O endereço lógico da central está entre 01 e Endereço remoto O número de transmissão do painel de controlo está entre 0000 e Modo controlo de rede Inactivo - Não mostra informação acerca da rede mas envia informação. Activo - Mostra e envia informação Número de telefone Pode introduzir o número de telefone 1~3 de acordo com o índice visualizado. Limite de 24 caracteres. Pressione a tecla TAB para opções On/Off. 0 significa não habilitado e 1 significa habilitado. Pressione a tecla ENTER para gravar Configuração écrân Contraste LCD Modo Zona/Loop Modo Zona Mostra a informação por zona Modo Loop - Mostra a informação por Loop Modo Fórmula C&E Seleccione o número da formula e pressione ENTER para visualizar. Quando o écrân não é suficiente para visualizar fórmula, pressionar a tecla Descrição da fórmula C&E Símbolos utilizados A fórmula consiste em duas partes separadas por =. A primeira parte corresponde aos termos da condição enquanto que a segunda parte representa os termos relativos ao equipamento de saída. Por isso, trata-se de fórmulas causa-efeito (C&E). Os símbolos utilizados incluem +, * e =. + significa ou, e * significa e. 21

22 3.5.2 Termos da condição Os termos da condição são compostos por: Termos relativos aos equipamentos de saída Os termos relativos aos equipamentos de saída são compostos por: 3.6 Função do painel de intervenção e de indicação de zonas Indicação e funcionamento das zonas Se no painel for definida a indicação de alguma zona, o indicador vermelho será iluminado quando houver um alarme de incêndio nessa zona e a sirene tocará automaticamente. O indicador verde irá ser iluminado após a sirene iniciar. No modo manual, a sirene poderá ser iniciada/parada manualmente pressionando a tecla desta zona. 22

23 3.6.2 Funcionamento manual (Manual permit) Nesta condição, as teclas, mediante programação, permitem o controlo (arranque/paragem) manual dos dispositivos associados directamente à zona. A luz vermelha será iluminada após o comando de arranque. A luz verde será iluminada após os equipamentos terem respondido Função geral de silêncio (MUTE) Pressionando a tecla MUTE, as sirenes em funcionamento de todas as zonas podem ser silenciadas. A luz vermelha irá aparecer quando as sirenes estiverem em silêncio. Pressionando de novo a tecla MUTE, as sirenes voltarão a tocar e a luz vermelha irá apagar. Quando há um incêndio na zona, todas as sirenes serão iniciadas de novo. 3.7 Descrição da pesquisa de informação Pesquisa de informação A informação de todo o sistema pode ser pesquisada incluindo, memória de eventos, formulas C&E, dispositivos por loop, etc Procedimento Pressionando as teclas cima e baixo e a tecla SHIFT. A tecla ENTER proporciona mais informação detalhada e a tecla ESC permite saír um nível. Pressionando a tecla PRINT, será impresso o evento corrente, desde que esteja no modo de impressão Histórico Pressionando a tecla LOG, visualiza-se a memória de eventos.ver Fig

24 Fig Histórico Ver Dispositivos (Browse) Pressionando a tecla Browse temos acesso aos seguintes conteúdos: 1. EQUIP Activo Equipamento ligado ao loop. 2. EQUIP COM Equipamento de comunicação activo incluindo painéis repetidores e painéis de controlo. Repetidor - 00 AAAAAAAA Código inicial do repetidor Unidade de rede - 00 AAAAAAAA - Código inicial do painel de controlo de rede. 3. Acesso Painel de intervenção e indicação de zonas ZONA é o número da zona. Modo de indicação de zona. 000 AAAAAAAA é o código inicial. As letras são a descrição do tipo. Silêncio Modo geral silencioso. 24

25 Ver dispositivos por zona Este modo de pesquisa pode ser realizado pressionando aa teclas ENTER, cima e baixo como mostra a fig Fig. 3-7 Ver dispositivos por zona 25

26 Ver dispositivos por loop Este modo de pesquisa pode ser realizado pressionando aa teclas ENTER, cima e baixo como mostra a fig Fig. 3-8 Ver dispositivos por loop 26

27 3.8. Descrição do funcionamento por tecla Tipo de tecla: ISO - Isolar, DE-ISO Restauro, START Iniciar equipamento, STOP Parar equipamento. Quando o painel de controlo se encontra no modo ver dispositivos por zona, ao introduzir o número da zona, pode-se configurar todo o equipamento dessa zona. Quando o painel de controlo está no modo de loop, introduzindo o código inicial pode-se configurar este circuito. 4. Guia de funcionamento do sistema 4.1. Ajuste data/hora O tempo é apresentado em horas e minutos. Pressionando a tecla ENTER, o mês e o dia são visualizados. Pressionando a tecla ENTER de novo, voltamos a visualizar as horas e os minutos, ou então, após um minuto o relógio retornará automaticamente ao modo de visualização do tempo. No estado de monitorização, pressionando a tecla SISTEMA, o écrân será como na figura 4-1 (se o teclado está bloqueado, introduza o código de acesso). Pressionando a tecla 1, o sistema entra no modo de ajuste de data/hora (ver fig. 4-2.). Introduza o valor da data/hora, pressionando TAB para mover o cursor para a posição seguinte e a tecla ENTER para finalizar. Fig. 4-1 Modo Sistema Fig. 4-2 Ajuste Data/Hora 27

28 4.2. Código de acesso Niveis dos códigos de acesso Há dois niveis de códigos de acesso (1 e 2), cada uma com diferentes permissões: Após entrar no modo de sistema (ver fig. 4-1), pressionar 2, para entrar no modo de selecção de código de acesso.ver fig Modificar código de acesso Fig. 4-3 Niveis de código de acesso Se pretender criar ou modificar o código de acesso, escolha 1 ou 2 pressionando a tecla respectiva. O sistema entrará no modo modificar código de acesso como descrito na fig.4-4. Fig. 4-4 Modificar código de acesso Após escrever o novo código de acesso (8 caracteres de 0 a 9), o sistema irá pedir para escrever de novo o código de acesso, como se vê na fig Fig. 4-5 Confirmar código de acesso 28

29 Se a confirmação do código de acesso estiver correcta, o écrân irá mostrar a informação de que ocódigo de acesso foi alterado com sucesso (ver fig. 4-6). Fig. 4-6 código de acesso alterado com sucesso 4.3. Contraste Pressione a tecla SCREEN para entrar no modo display (ver fig. 4-7). Pressionando 1, o sistema entrará no modo de configuração do contraste (ver fig. 4-8). As teclas cima e baixo permitem modificar o contraste e a tecla ENTER valida as alterações. Fig. 4-7 Modo display Fig. 4-8 Contraste do LCD 29

30 5. Resolução de problemas e manutenção periódica Nº. Indicação de falha Causa possível Acção 1 Nenhuma indicação no painel ou indicação fora do comum a. Fusível AC danificado b. Problema na Alimentação c. Placa display desligada a.trocar fusível AC 1A b Verificar o interruptor relativo à alimentação c. Verificar a ligação da placa 2 Falha AC após arranque a. Não há alimentação AC b. Fusível AC estoirou a. Verificar e ligar cabo AC b. Trocar fusível AC 1A 3 Falha bat após arranque a. Bateria desligada b. Bateria descarregada ou danificada a. Abra a tampa da caixa de alimentação e verifique as ligações. b. Se após o sistema ter estado a trabalhar mais de 8 horas com alimentação AC e a falha ainda existir, trocar as baterias. 4 Incapaz de registar equipamentos no loop. Loop desligado Verifique o loop 5 Incapaz de registar painel repetidor de incêndio. Cabos de comunicação desligados. Verifique a alimentação dos repetidores e os cabos de comunicação. 30

31 6 Não imprime a. Modo de impressão não activo b. Cabo da impressora desligado c. Impressora danificada a. Activar modo de impressão. b. Verificar e ligar correctamente a impressora. c. Substitua a impressora. 7 Não obtém reposta pressionando as teclas. a. cabo do painel de intervenção e indicação de zonas desligado. b. placa do painel de intervenção e indicação de zonas danificado. a. Verifique as ligações e registe de novo b. Substitua o circuito da placa. 8 Falha EQUIP a. Equipamento desligado b. Equipamento danificado a. Verifique ligações b. Substitua equipamento 9 Falha LOOP a. loop está em curto-circuito ou em circuito aberto. Verifique o loop e repare-o. 10 Falha de memória, relógio, etc. a. Interferência do ambiente. b. Partes respectivas estão danificadas pelo uso. Verifique se a linha de terra está bem ligada. 31

32 6. Cálculo da capacidade da bateria e da fonte de alimentação interna Bateria Dados gerais Consumo Nº máximo Consumo Tipo de bateria fonte de alimentação interna de circuitos de sirenes máximo externo de alarme 2.0A 2 1.5A 12Ah Consumo em stand by (em ampére) Consumo em stand by (em ampére) Nº. Corrente Total Controlador com todos os detectores colocados Equipamento auxiliar Corrente total em stand by (L1) Consumo total em alarme (ampére) Consumo em stand by (em ampére) Nº. Corrente Total 16 detectores em alarme Saída de alarme de incêndio 1 Saídas de sirene Equipamento auxiliar Corrente total em alarme (L2) (Máxima corrente permitida - 2.0A) Cálculo CMIN = 1.25 x (L1 T1)+(L2xT2) = 1.25 A = Ah Valor da bateria mais próxima Ah T1 = Tempo do sistema em stand by (horas), ex. 12, 24, etc. T2 = Tempo do sistema em alarme total ex. 0.5 = meia hora 32

33 7. Informação técnica Tensão de alimentação 230 ± 15% VAC 50/60 Hz Corrente de entrada 0.75A Sistema Tensão de funcionamento..24 VDC Nominais17-29 VDC) Recomendado Baterias 7.2 Ah 12 horas 12.0Ah 24 horas-máximo Circuitos sirenes (2) Tensão de saída 17 a 29 VDC Corrente de saída: 1.0A Consumo máximo total: 1.5A Resistência de fim-de-linha: 10K resistor Fusiveis..Alimentação AC 1A (20mm/cerâmico) Sirenes(2): 1A (20mm) Saída alarme incêndio: 0.5A (20mm) Battery: 2A (20mm A/S HRC ceramic) Saídas Comuns (Alarme incêndio) Relé de saída 0.5A a 24VDC (Falha geral) relé de saída Livre de corrente 1.0A at 24 VDC Saída a fusível a 24 VDC...Máximo consumo de 500mA a 17-28VDC Limita de carregamento da bateria 600mA 33

34 ANEXO 1 34

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

2 Zonas com capacidade de teste e inibição. 2 Circuitos de sirenes com capacidade de inibição. Fonte de alimentação de 24V/400mA com bateria de

2 Zonas com capacidade de teste e inibição. 2 Circuitos de sirenes com capacidade de inibição. Fonte de alimentação de 24V/400mA com bateria de Central de Detecção de Incêndio de 2 Zonas Características 2 Zonas com capacidade de teste e inibição. 2 Circuitos de sirenes com capacidade de inibição. Fonte de alimentação de 24V/400mA com bateria de

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964 1 CENTRALNGSG101.DOC CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101 Manual de Instalação e de Operação INDICE 1. Generalidades 2. Especificações técnicas 3. Estrutura e configuração 3.1 Aspecto exterior

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO SISTEMA DE INCÊNDIO MENVIER MF9300 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO PRETRÓNICA 1 CONTEÚDO Painel de Controlo e Indicadores Pag. 3 Operação do Painel Pag. 4 Geral Modo Normal Modo Programação Ligação

Leia mais

Central de alarme de incêndio sem fios VIT01 Manual de instruções

Central de alarme de incêndio sem fios VIT01 Manual de instruções Central de alarme de incêndio sem fios VIT01 Manual de instruções Revisão 8/10.13 Conteúdo 1. Introdução... 6 2. Terminologia... 6 3. Características técnicas... 7 3.1. Dispositivos / Zonas... 7 3.2. Parâmetros

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FP4 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 4 zonas de detecção,

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006 SOLUTION Painel Convencional de Alarme de Incêndio TABELA DE CONTEÚDO Capitulo 1: Descrição do Produto... 2 1.1: Características...2 1.2: Especificações...2 Capitulo 2: Lógica de Detecção e Alarme de Incêndios...

Leia mais

Central de alarme de incêndio FS4000. Manual de instruções. Revisão 7/02.14

Central de alarme de incêndio FS4000. Manual de instruções. Revisão 7/02.14 Central de alarme de incêndio FS4000 Manual de instruções Revisão 7/02.14 Índice 1. Introdução... 3 2. Terminologia... 3 3. Funcionamento... 4 4. Características técnicas... 4 4.1. Zonas de alarme de incêndio...

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FAP2 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 2 zonas de detecção,

Leia mais

Manual de Instruções Instalação Operação e Manutenção

Manual de Instruções Instalação Operação e Manutenção STATUS ZONAS COMANDOS FOGO AVARIA ISOLADO FOGO 1 2 3 4 5 6 7 8 TESTE AVARIA ISOLAMENTOS 1 5 SILENCIAR BESOURO REPOSIÇÃO DO SISTEMA 1 2 TESTE 2 6 TESTE DE LEDS 3 AC 3 7 AVARIA SISTEMA 4 8 SIRENES ACTIVAR/

Leia mais

TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação

TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação Versão 1.3 Leia este manual antes de ligar o equipamento e mantenha-o em segurnaça para futura referência. Instruções de instalação Informação Geral 2 Usar

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

Manual Utilização. Central Detecção Incêndio. JUNIOR-NET CSA v.4. Sistema Analógico Endereçável

Manual Utilização. Central Detecção Incêndio. JUNIOR-NET CSA v.4. Sistema Analógico Endereçável Manual Utilização Central Detecção Incêndio JUNIOR-NET CSA v.4 Sistema Analógico Endereçável Modelo com aprovação das normas EN54PT2 e PT4 1999 GFE 1/5 Legenda da Central: 1 33 32 2 3 31 30 4 10 5 29 28

Leia mais

Manual de Operação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F

Manual de Operação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F Manual de Operação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F P/N 501-405021-2-20 REV 2.0 ISS 04MAY11 Copyright Marcas comerciais e patentes Fabricante Versão Certificação Directivas da União Europeia

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final)

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) 1 - INTRODUÇÃO: CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) Trata-se de uma sistema de alarme de incêndio para utilização onde há somente acionadores manuais e sirenes convencionais, não

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES www.esxxi.pt Departamento Técnico Instruções de Utilização Avançadas A seguir é apresentado a descrição e significado das luzes do teclado: ALARM: Sempre que o sistema tenha gerado

Leia mais

CHANDER FIRE DO BRASIL. equipamentos de segurança

CHANDER FIRE DO BRASIL. equipamentos de segurança CHANDER FIRE DO BRASIL equipamentos de segurança www.chanderfiredobrasil.com.br SISTEMA ENDEREÇÁVEL CENTRAL ENDEREÇÁVEL DE 250 ENDEREÇOS Especificações Técnicas: - Alimentação primária: 110V ou 220V AC

Leia mais

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim Manual do usuário Central de alarme de incêndio Slim Central de alarme de incêndio Slim Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul. Este manual é válido apenas para

Leia mais

Manual de Operação da série 2X

Manual de Operação da série 2X Manual de Operação da série 2X P/N 00-3250-505-0021-04 ISS 04MAY15 Copyright Marcas comerciais e patentes Fabricante Versão Certificação 2015 UTC Fire & Security. Todos os direitos reservados. A série

Leia mais

CHANDER FIRE DO BRASIL. Equipamentos de Segurança

CHANDER FIRE DO BRASIL. Equipamentos de Segurança CHANDER FIRE DO BRASIL Equipamentos de Segurança SISTEMA ENDEREÇÁVEL: Central Endereçável Especificações Técnicas: - CENTRAL ENDEREÇÁVEL DE 250 ENDEREÇOS - Alimentação primária: 110V ou 220V AC - 60Hz

Leia mais

manual DE OPERAÇÃO SISTEMA DE ALARME DE INCÊNDIO ENDEREÇAVEL SOLARA125

manual DE OPERAÇÃO SISTEMA DE ALARME DE INCÊNDIO ENDEREÇAVEL SOLARA125 manual DE OPERAÇÃO SISTEMA DE ALARME DE INCÊNDIO ENDEREÇAVEL SOLARA125 INDICE 1 COMANDOS E SINALIZAÇÕES DA CENTRAL... 3 1.1 DISPOSITIVOS DE INDICAÇÃO... 4 1.2 NIVEIS DE ACESSO AO TECLADO... 5 1.3 TECLAS

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Especificações técnicas GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Características Alimentação AC 90 a 265 V Suporte a 2 chips (cartões SIM) de celular (somente AMT 2018 EG). Alimentação DC Bateria de

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador 24849402-04_09 ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS.................................................................. Pag. 4 Características técnicas..............................................................................

Leia mais

Controle de acesso FINGER

Controle de acesso FINGER Controle de acesso FINGER MANUAL DE INSTRUÇÕES Sobre esse Guia Esse guia fornece somente instruções de instalação. Para obter informações sobre instruções de uso, favor ler o Manual do usuário.. ÍNDICE

Leia mais

Manual de Instalação da Série ZP1-X3E

Manual de Instalação da Série ZP1-X3E Manual de Instalação da Série ZP1-X3E P/N 501-419521-1-10 REV 01 ISS 12MAR14 Copyright Marcas comerciais e patentes Fabricante Versão Certificação Directivas da União Europeia 2014 UTC Fire & Security.

Leia mais

Painel sinóptico BAT 100 LSN. Guia de instruções

Painel sinóptico BAT 100 LSN. Guia de instruções Painel sinóptico BAT 100 LSN pt Guia de instruções Painel sinóptico Índice pt 3 Índice 1 Instruções de segurança 4 2 Descrição funcional 4 3 Vista geral do sistema 6 4 Instalação 7 5 Ligação 11 6 Manutenção

Leia mais

Biblioteca de aplicações

Biblioteca de aplicações Biblioteca de aplicações Observação: as descrições que se seguem mostram as ligações que permitem aceder à aplicação correspondente. Se o software Zelio Soft 2 estiver instalado, clique uma vez na ligação

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO A EQUIPEL assegura ao proprietário deste aparelho garantia de 01 ano contra qualquer defeito de peça ou de fabricação desde que,

Leia mais

POL-100. Dispositivo de diagnóstico. Manual de utilizador. Verificação do loop analógico

POL-100. Dispositivo de diagnóstico. Manual de utilizador. Verificação do loop analógico Honeywell Life Safety Iberia C/Pau Vila, 15-19 08911 BADALONA (BARCELONA) Tel.: 93 497 39 60 Fax: 93 465 86 35 www.honeywelllifesafety.es Dispositivo de diagnóstico POL-100 Verificação do loop analógico

Leia mais

Manual de Instruções Central de Alarme de Incêndio Convencional.

Manual de Instruções Central de Alarme de Incêndio Convencional. Manual de Instruções Central de Alarme de Incêndio Convencional. ICS 24 INTRODUÇÃO. Parabéns pela aquisição da central convencional digital da ILUMAC, modelo ICS 24, este equipamento será uma excelente

Leia mais

CAE 80. Manual de Instruções. Revisão 4

CAE 80. Manual de Instruções. Revisão 4 CAE 80 Manual de Instruções Revisão 4 1. INTRODUÇÃO. Parabéns pela aquisição da central endereçável da ILUMAC, modelo CAE80, este equipamento será uma excelente ferramenta na proteção e prevenção contra

Leia mais

GE Security. Série KM260-21 sistema de detecção de monóxido de carbono Guia de instalação e do utilizador

GE Security. Série KM260-21 sistema de detecção de monóxido de carbono Guia de instalação e do utilizador GE Security Série KM260-21 sistema de detecção de monóxido de carbono Guia de instalação e do utilizador Copyright Copyright (2006), GE Security B.V.. Todos os direitos reservados. Este documento não pode

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Teste para LAN 2 em 1

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Teste para LAN 2 em 1 MANUAL DE INSTRUÇÕES Teste para LAN 2 em 1 ÍNDICE Introdução Características Precauções de segurança Descrição do medidor Especificações eléctricas Funcionamento Escala automática Cabo de teste INTRODUÇÃO

Leia mais

JA-63 Profi Manual do Utilizador

JA-63 Profi Manual do Utilizador JA-63 Profi Manual do Utilizador Índice: 1 Indicadores... 3 2 Controlo do sistema... 4 2.1 Armar... 4 2.2 Desarmar... 5 2.3 Alarme de Pânico... 5 2.4 Para cancelar ALARME... 5 2.5 Armar em modo Home...

Leia mais

Manual do Utilizador do Telefone de Teclas Orchid KP416 e KP832

Manual do Utilizador do Telefone de Teclas Orchid KP416 e KP832 Manual do Utilizador do Telefone de Teclas Orchid KP416 e KP832 Conteúdo Página Introdução 2 Programação 2 Programar Data e Hora 2 Fazer e Atender Chamadas 2 Atendimento de Chamadas 3 Transferir Chamadas

Leia mais

Guia Rápido do TVR 12

Guia Rápido do TVR 12 Guia Rápido do TVR 12 Figura 1: Ligações do painel traseiro 1. "Loop through" para um máximo de 16 câmaras analógicas (consoante o modelo de DVR). 2. Ligar a um dispositivo RS-232. 3. Ligar até quatro

Leia mais

Manual de Utilizador

Manual de Utilizador Manual de Utilizador Revisão 1.0 Tabela de Símbolos: Zonas 1-24 OFF Zona está fechada Central Desarmada ON Zona está aberta Central Armada Mostra estado da Zona Mostra Alarme Individual de Tamper Mostra

Leia mais

Segurança 24, Lda VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR

Segurança 24, Lda VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR Capítulo 4 Guia Básico de Operação 4.1 Ligar o DVR Nota: Certifique-se que liga correctamente os conectores de

Leia mais

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista Mesa Digitalizadora Manual do Utilizador Windows 2000 / XP / Vista 1 I. Informação Geral 1. Visão Geral Bem-vindo ao mundo das canetas digitais! Irá descobrir que é muito fácil controlar o seu computador

Leia mais

TKVAP404 - instruções programação

TKVAP404 - instruções programação TKVAP44 - instruções programação 1 s de programação 1 1 1 2 1 3 2 1 2 2 2 3 2 4 3 1 3 2 3 3 3 4 4 1 4 2 5 1 5 2 5 3 5 4 6 1 6 2 6 3 6 4 6 5 6 6 7 1 7 2 7 3 7 4 7 5 7 6 7 7 7 8 1 1 1 2 1 3 1 4 1 6 1 7 1

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO OBRIGADO PELA PREFERÊNCIA NA TEXECOM MANUAL DE INSTALAÇÃO Painéis de Controlo de Segurança com Comunicador Integrado 7ª Edição Índice 1. Apresentação Geral do Sistema... 4 Arquitectura do Sistema... 4

Leia mais

SP-6000/ES ENSAQUE SIMPLES

SP-6000/ES ENSAQUE SIMPLES SP-6000/ES ENSAQUE SIMPLES CAPS LOCK IMPRESSORA ATIVIDADE ESTÁVEL FUNÇÃO ESC F1 F2 F3 F4 F5 F6 F7 F8 F9 F10 F11 F12! @ # $ % / & * ( ) _ + BackSpace 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 - = TAB Q W E R T Y U I O P Enter

Leia mais

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330.

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás. É composto por um circuito inteligente (microcontrolado) que recebe o sinal gerado por um sensor eletrônico de gás, processa sua calibração

Leia mais

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos ou sistemas que se queiram supervisionar, via contatos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES PRD 3L MANUAL DE INSTRUÇÕES LOCALIZAÇÃO DOS COMANDOS Antena telescópica Ligar/Desligar Botões de Memórias Indicador led de alarme Display (visor) Selector de banda e botão do relógio Botão de iluminação

Leia mais

PROGRAMANDO TCP/IP NX-590E

PROGRAMANDO TCP/IP NX-590E Descrição dos Leds PROGRAMANDO TCP/IP NX-590E O módulo de Internet tem cinco LEDs (5) vermelhas ao longo da frente do bordo e mais dois no módulo SIM. Esses LEDs fornecem valiosas informações sobre o estado

Leia mais

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 1 Sistema DaisaTest Índice 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 3.1 Instalação e guia para a cablagem 3.2 Luminárias de emergência

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções Especificações técnicas Voltagem de funcionamento: 12V Voltagem de reserva (Backup): 12V Frequência de funcionamento: 433MHz Sonoridade do alarme: 85dB Características de função Podem

Leia mais

Manual de Instalação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F

Manual de Instalação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F Manual de Instalação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F P/N 501-405021-1-20 REV 2.0 ISS 04MAY11 Copyright Marcas comerciais e patentes Fabricante Versão Certificação Directivas da União Europeia

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 MANUAL DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2010/2018 é compacta e de

Leia mais

PAINEL DE ALARME ACTIVE 10 E 10 LITE

PAINEL DE ALARME ACTIVE 10 E 10 LITE PAINEL DE ALARME ACTIVE 0 E 0 LITE - FUNÇÕES BÁSICAS. VISUALIZAÇÃO DOS PROBLEMAS NO SISTEMA Para visualizar os problemas, pressione a tecla P por segundos. O led SISTEMA começa a piscar, continue pressionando

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 3010

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 3010 MANUAL DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 3010 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 3010 é compacta e de fácil programação,

Leia mais

ELECTRONIC ENGINEERING LTD. Teclado OLED. Guia do Utilizador. Fevereiro 2011 Ver 1.0

ELECTRONIC ENGINEERING LTD. Teclado OLED. Guia do Utilizador. Fevereiro 2011 Ver 1.0 ELECTRONIC ENGINEERING LTD. Teclado OLED Guia do Utilizador Fevereiro 2011 Ver 1.0 Indice TECLAS DE FUNÇÃO...2 TECLAS ALFANUMÉRICAS...3 SINAIS AUDÍVEIS...3 INDICADORES...3 SUMÁRIO DE FUNÇÕES...3 COMO ARMAR

Leia mais

CROSSFIRE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

CROSSFIRE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO CROSSFIRE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO Versão 1.3.2 Revisão I Março 2015 Índice Introdução 3 Pré-Instalação 3 Verificação dos Equipamentos 3 Verificações Prévias à Instalação 3 Protecção contra

Leia mais

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO Active 20 GPRS Rev00 23/04/2009 1- CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes;

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA-4

CENTRAL DE ALARME BRISA-4 CENTRAL DE ALARME BRISA-4 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS -4 zonas mistas programáveis -disca para até 4 telefones -pânico pelo controle remoto -dupla tecnologia hopping code e rolling code em 4,9mhz -indica

Leia mais

AP4/AP4D CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira www.compatec.com.

AP4/AP4D CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira www.compatec.com. SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE COMPATEC ALARMES PARA SUA SEGURANÇA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO suporte@compatec.com.br fone:(54)4009 4711 Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira

Leia mais

PAINEL DE ALARME MONITORÁVEL ACTIVE 9 ULTRA

PAINEL DE ALARME MONITORÁVEL ACTIVE 9 ULTRA PAINEL DE ALARME MONITORÁVEL ACTIVE 9 ULTRA FUNÇÕES BÁSICAS. MODO DE PROGRAMAÇÃO Com o alarme desarmado pressione ESC por segundos (led PROBLEMA pisca e a tecla ESC acende) mais a senha do instalador para

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728 MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728 MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728 MANUAL DE Nossos produtos possuem o certificado norte americano FCC, e são projetados de modo a não emitir ondas que possam prejudicar a sua saúde se instalados e operados conforme estas instruções. Graças

Leia mais

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA 3. CARACTERÍSTICAS 3.1 Central de alarme microprocessada com 4 setores expansível para 8 ou 12 setores; 3.2 Acompanha dois transmissores (mod. TSN); 3.3 Acionamento

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Safira l-125. Manual do usuário

Safira l-125. Manual do usuário Safira l-125 Manual do usuário ÍNDICE Capitulo 1: Descrição do Produto... 3 1.1 Características... 4 1.2 Especificações... 5 1.3 Controles e Indicadores... 6 1.4 Componentes... 8 Capitulo 2: Instalação

Leia mais

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras.

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2008 RF é compacta e de fácil programação,

Leia mais

Central Monitorada CAM 816

Central Monitorada CAM 816 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Central Monitorada CAM 816 www.compatec.com.br Índice 1.Apresentação... 2.Características Gerais....Características Técnicas... 4 4.Status de Bips... 4 5.Status de Bips

Leia mais

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras.

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. manual do usuário Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2008 RF é compacta e de

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS Parabéns, Você acaba de adquirir uma central de alarme modelo Brisa 4 Plus produzida no Brasil com a mais alta tecnologia de fabricação. - PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 PAINEL... 4 FUNÇÕES DO PAINEL... 4 FUNÇÕES INTERNAS PLACA DE CONTROLE... 6 FUNÇÕES INTERNAS

Leia mais

Global Security Network GSN Brasil. 1

Global Security Network GSN Brasil. 1 Global Security Network GSN Brasil. 1 Operação Básica O teclado Spectra 1689 e o Teclado 1641 (cristal liquido) funcionam da mesma maneira, Mas não oferecem a mesma visualização. Nesta seção veremos suas

Leia mais

Orchid Telecom DX900. Guia do Utilizador

Orchid Telecom DX900. Guia do Utilizador Orchid Telecom DX900 Guia do Utilizador Índice Acessórios e conteúdo 2 Instalação 2 Montagem na parede 2 Características 3 Botões de função 4 Configurações do menu principal 7 Configurar 8 - Idioma 8 -

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Central de Alarme Intelbras AMT 1010 / AMT 1018

GUIA DO USUÁRIO. Central de Alarme Intelbras AMT 1010 / AMT 1018 AMT 1010 AMT 1018 GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1010 / AMT 1018 DESCRIÇÃO E APLICAÇÕES Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvimento com a tecnologia e segurança Intelbras.

Leia mais

CENTRAL ANALÓGICA DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS ID3000. Manual de funcionamento

CENTRAL ANALÓGICA DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS ID3000. Manual de funcionamento NOTIFIER ESPAÑA, S.L. Avda Conflent 84, nave 23 Pol. Ind. Pomar de Dalt 08916 Badalona (Barcelona) Tel.: 93 497 39 60; Fax: 93 465 86 35 CENTRAL ANALÓGICA DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS ID3000 Manual de funcionamento

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1004 RF

GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1004 RF GUIA DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras AMT 1004 RF DESCRIÇÃO E APLICAÇÕES Parabéns, você acaba de adquirir um produto concebido com a tecnologia e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 1004

Leia mais

2.5. Placas eletrônicas da central

2.5. Placas eletrônicas da central 2.5. Placas eletrônicas da central Placa eletrônica de laço Piezo Placa de laço Na placa eletrônica de laço podem ser ligados quatro laços de detecção, compostos por detectores de fumaça, detectores termovelocimétricos

Leia mais

Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V

Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V l Inventário Segurança bu001a (2) Não instale a Back-UPS onde fique exposta à luz solar directa, haja excesso de calor, humidade ou onde possa

Leia mais

CENTRAL DE ALARME ASD-600 SINAL E VOZ

CENTRAL DE ALARME ASD-600 SINAL E VOZ CENTRAL DE ALARME ASD-6 SINAL E VOZ Parabéns, Você acaba de adquirir uma central de alarme modelo ASD-6 produzida no Brasil com a mais alta tecnologia de fabricação. 1- PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica

Leia mais

INDICE. TPW- ZATC - ZQHC guia de usuário 2

INDICE. TPW- ZATC - ZQHC guia de usuário 2 1 INDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ESPECIFICAÇÕES...3 2.1 TPW...3 2.2 ESPECIFICAÇÕES COMUNS...3 3. INSTALAÇÃO...4 3.1. Instalação geral...4 3.2. Instalação dos modelos TPW...4 4. DESCRIÇÃO...4 5. DISPLAYS...5

Leia mais

FC721 Central de detecção de incêndio

FC721 Central de detecção de incêndio FC72 Central de detecção de incêndio Série FS720 (MP3.0) Cerberus PRO Central compacta de detecção de incêndio, prefabricada, controlada por microprocessador para a conexão de até 26 endereços A central

Leia mais

A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D

A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D COMPATEC A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D ÍNDICE Apresentação...3 Conheçendo a central...3 Características Gerais...4

Leia mais

Controladores MPPT. Características

Controladores MPPT. Características Controladores MPPT Características Controlador de carga solar inteligente e multifuncional para sistemas de iluminação pública, privada, casas, etc... Configuração e Manuseamento simples através de 1 botão

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018. Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras.

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018. Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2010/2018 é compacta e de fácil programação,

Leia mais

Conteúdo. Contactos para quando necessitar de ajuda: O Instalador: Fabricante: Manual utilizador JA-80K 1 MKE52400

Conteúdo. Contactos para quando necessitar de ajuda: O Instalador: Fabricante: Manual utilizador JA-80K 1 MKE52400 Conteúdo Para o utilizador OASiS... 2 O que é um sistema de segurança?... Erro! Marcador não definido. Códigos de acesso ao sistema alarme... 2 1. Armar sistema... 3 2. Durante o processo de armar do sistema...

Leia mais

Sistema de Alarme Sem Fios por GSM

Sistema de Alarme Sem Fios por GSM Sistema de Alarme Sem Fios por GSM MANUAL DE INSTRUÇÕES v1.1 Sistema de Alarme Sem Fios por GSM - MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 ÍNDICE 1. Introdução e Descrição 3 2. Características 5 3. Especificações Técnicas

Leia mais

Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF

Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A central de alarme ANM 2004/2008 MF é compacta e de fácil programação, possui

Leia mais

Manual do utilizador

Manual do utilizador Manual do utilizador Índice Acerca da nova impressora......................................................................5 Introdução.....................................................................................5

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 MANUAL DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2010/2018 é compacta e de

Leia mais

1 ANO de garantia. Westron ALW 803 I. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO E DO INSTALADOR CERTIFICADO DE GARANTIA 1. APRESENTAÇÃO

1 ANO de garantia. Westron ALW 803 I. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO E DO INSTALADOR CERTIFICADO DE GARANTIA 1. APRESENTAÇÃO A Central de Alarme inclui: Carregador de bateria integrado com controle de tensão e corrente. Eliminador de Bateria do celular com controle de tensão e corrente. Caixa de proteção com alojamento para

Leia mais

Central de Alarme de Incêndio AF-18 18 Setores - versão 12V-24V. Central. Fonte de Alimentação. 1. Apresentação 1/12

Central de Alarme de Incêndio AF-18 18 Setores - versão 12V-24V. Central. Fonte de Alimentação. 1. Apresentação 1/12 Central de Alarme de Incêndio AF-18 18 Setores - versão 12V-24V 1. Apresentação Parabéns, você acaba de adquirir mais um produto desenvolvido pela CS Comunicação e Segurança: Central de Alarme de Incêndio

Leia mais

Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF

Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF Central de alarme ANM 2004 MF / ANM 2008 MF Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A central de alarme ANM 2004/2008 MF é compacta e de fácil programação, possui

Leia mais

Teclados 624 e 640 Manual do Usuário

Teclados 624 e 640 Manual do Usuário Teclados 624 e 640 624 640 Manual do Usuário Sumário 1. Operação Básica... 2 2. Códigos de Acesso... 4 3. Armando e Desarmando...5 4. Zonas de Pânico... 10 5. Programação com Tecla de Acesso...11 6. Características

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES 301.050 APUS CD-432. modelo: CD-432 CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO 482.50.001

MANUAL DE INSTRUÇÕES 301.050 APUS CD-432. modelo: CD-432 CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO 482.50.001 MANUAL DE INSTRUÇÕES CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO APUS CD-432 301.050 modelo: CD-432 REV. 01 Índice Apresentação 4 Descrição 5 Aplicação 5 Especificação Técnica 5 Painel Frontal 6 Dimensional 7 Dimensional

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CARACTERÍSTICAS BÁSICAS 8 Zonas programáveis sendo 4 mistas, ou seja, com fio e sem fio e 4 com fio; 1 senha mestre; 1 senha de usuário; Entrada para teclado

Leia mais

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo,

POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, Módulo POS Loja O que é um POS? Para que serve? POS significa Point of Sale Posto de Venda um local onde ocorre uma transação financeira, por exemplo, uma Loja que efetue venda ao público. Por outras palavras,

Leia mais

Guia de Instalação do "Google Cloud Print"

Guia de Instalação do Google Cloud Print Guia de Instalação do "Google Cloud Print" Versão A POR Definições de notas Ao longo deste manual do utilizador, é utilizado o estilo de nota seguinte: As Notas indicam o que fazer se ocorrerem determinadas

Leia mais

Documento Nº 996-202-007-2. manual de utilizador

Documento Nº 996-202-007-2. manual de utilizador Documento Nº 996-202-007-2 manual de utilizador Indice 1 Introdução... 1 1.1 Avisos... 1 1.2 Modelos... 1 2 Níveis de acesso de utilizador... 2 2.1 Definição de nível... 2 2.2 Códigos de acesso... 2 3

Leia mais

PAS816BTM. Central de Alarme Bi-Direccional & Acessórios INTRUSÃO ESPECIFICAÇÕES. Características distintivas:

PAS816BTM. Central de Alarme Bi-Direccional & Acessórios INTRUSÃO ESPECIFICAÇÕES. Características distintivas: PAS816BTM Características distintivas: - Central de alarme bi-direcional 8 zonas por cabo totalmente programáveis no painel de controle; - Expansível até 16 zonas através de módulos de expansão ou EXM800

Leia mais

M150SP MANUAL DO UTILIZADOR / INSTALADOR. v1.0 REV. 10/2015

M150SP MANUAL DO UTILIZADOR / INSTALADOR. v1.0 REV. 10/2015 M150SP MANUAL DO UTILIZADOR / INSTALADOR v1.0 REV. 10/2015 00. CONTEÚDO 01. AVISOS DE SEGURANÇA ÌNDICE 01. AVISOS DE SEGURANÇA NORMAS A SEGUIR 02. O DISPOSITIVO CARACTERISTICAS TÉCNICAS ASPETO VISUAL LEGENDA

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade)

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade) Introdução MANUAL DE PROGRAMAÇÃO YK-688 CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade) O YK-668 é um controlador de acesso para porta simples baseado um microcontroladores

Leia mais