SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO"

Transcrição

1 Page 1 of 11 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000018/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 01/02/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001847/2011 NÚMERO DO PROCESSO: / DATA DO PROTOCOLO: 25/01/2011 Confira a autenticidade no endereço SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TELECOMUNICACOES DE MATO GROSSO DO SUL - SINTTEL/MS, CNPJ n / , neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). RAFAEL GONZALES e por seu Tesoureiro, Sr(a). JEFFERSON BORGES SILVEIRA; E SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS PREST. DE SERV. E INSTALADORAS DE SISTEMAS E REDES DE TV POR ASSINATURA, CABO, MMDS, DTH E TELECOMUNICACOES - SINSTAL, CNPJ n / , neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). VIVIEN MELLO SURUAGY; celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º de maio de 2010 a 30 de abril de 2011 e a data-base da categoria em 1º de maio. CLÁUSULA SEGUNDA - ABRANGÊNCIA A presente Convenção Coletiva de Trabalho abrangerá a(s) categoria(s) de empregados e empregadores da rede de telefonia no Estado de Mato Grosso do Sul,, com abrangência territorial em MS. SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO CLÁUSULA TERCEIRA - INDICE DE REAJUSTE PISO SALARIAL O índice de reajuste de salários a ser aplicado sobre os salários vigentes em 31/05/10 será de 5,49% (cinco virgula quarenta e nove por cento), com vigência em 01/06/2010. REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS CLÁUSULA QUARTA - CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL A classificação funcional e as faixas salariais vigentes de 01/06/10 à 30/04/11 para os trabalhadores da rede de telefonia são definidas conforme a seguinte tabela:

2 Page 2 of 11 TABELA SALARIAL CARGOS C.B.O SALÁRIO AUXILIAR DE REDES TELEFONICAS TRAINEE ,00 AUXILIAR DE REDES TELEFONICAS ,00 AUXILIAR TÉCNICO ADMINISTRATIVO TRAINEE ,00 ASSISTENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO ,07 EMENDADOR DE CABOS TELEFONICOS PRESSURIZADOS A1 (subterrâneos) ,05 EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS PRESSURIZADOS B1 (subterrâneos) ,29 EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS PRESSURIZADOS C1 (subterrâneos) ,00 EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS A1 (aéreos e subterrâneos) ,05 EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS B1 (aéreos e subterrâneos) ,29 EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS C1 (aéreos e subterrâneos) ,00 EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS SENAI ,96 EMENDADOR DE CABOS TELEFONICOS DE FIBRA ÓTICA ,48 ENCARREGADO DE OBRAS DE MANUTENÇÃO E DE INSTALAÇÕES A ,68 ENCARREGADO DE EQUIPE DE MANUTENÇÃO DAS INSTALAÇÕES B ,46 ENCARREGADO DE EQUIPE DE MANUTENÇÃO DAS INSTALAÇÕES C ,68 EXAMINADOR DE LINHAS TELEFÔNICAS ,06 HIGIENIZADOR DE TUP ,96 INSTALADOR DE LINHAS DE COMUNICAÇÃO DE ADSL A ,06 INSTALADOR DE LINHAS DE COMUNICAÇÃO DE ADSL B ,96 INSTALADOR DE LINHAS E APARELHOS TELEFONICOS C ,96 INSTALADOR DE TELEFONE PÚBLICO (TUP) A ,96 INSTALADOR DE TELEFONE PÚBLICO (TUP) B ,96 INSTALADOR-REPARADOR DE LINHAS E APARELHOS TELEFONICOS Ä ,63 INSTALADOR-REPARADOR DE LINHAS E APARELHOS TELEFONICOS B ,96 INSTALADOR-REPARADOR DE REDES E CABOS TELEFÔNICOS A ,96 INSTALADOR-REPARADOR DE REDES E CABOS TELEFÔNICOS B1" ,96 LIGADOR DE LINHAS TELEFÔNICAS (DG) A ,96 LIGADOR DE LINHAS TELEFÔNICAS (DG) B ,00 OFICIAL DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS "A1" ,28 OFICIAL DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS "B1" ,25 REPARADOR DE TELEFONE PÚBLICO (TUP) "A1" ,96 REPARADOR DE TELEFONE PÚBLICO (TUP) "B1" ,96

3 Page 3 of 11 SERVENTE DE OBRAS ,00 PARAGRAFO PRIMEIRO: Para os demais cargos, o percentual de reajuste também será de 5,49% (cinco vírgula quarenta e nove por cento) que será aplicado sobre os salários percebidos em 31/05/10 e vigência a partir de 01/06/10, inexistindo assim a figura da proporcionalidade. PARAGRAFO SEGUNDO: Para a contratação de pessoal para os cargos não previstos no quadro e na tabela salarial do anexo I, fica facultada a condição de negociação direta entre a EMPRESA e os respectivos empregados, valendo também essa condição para os cargos de natureza administrativa e de supervisão, coordenação e chefia na área operacional. PAGAMENTO DE SALÁRIO FORMAS E PRAZOS CLÁUSULA QUINTA - DATA DE PAGAMENTO DE SALARIOS A empresa efetuará o pagamento mensal até o 5 o. (quinto) dia útil do mês subseqüente. PARAGRAFO PRIMEIRO: A empresa fornecerá mensalmente a todos os seus empregados o demonstrativo de pagamento de salários, em forma de recibo salarial impresso tipograficamente ou por via eletrônica. PARAGRAFO SEGUNDO: O demonstrativo de pagamento de salários, na forma de recibo salarial ou comprovante de quitação salarial com emissão por via eletrônica deverá caracterizar o empregador e constar o salário recebido por mês, e, especificamente, a discriminação de todas as parcelas que integram a remuneração mensal bem como a descrição dos respectivos descontos efetuados. GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS CLÁUSULA SEXTA - HORAS EXTRAS ADICIONAL DE HORA-EXTRA O trabalho extraordinário será remunerado com o acréscimo de 50% (cinqüenta por cento) sobre o valor da hora normal, exceto aqueles realizados em domingos realizados em domingos e feriados, cuja remuneração será de 100% (cem por cento) sobre o valor da hora normal. PARAGRAFO PRIMEIRO: Em qualquer hipótese, a prestação de serviços em jornada extraordinária somente poderá ocorrer desde que devidamente autorizada pela EMPRESA, através de documento padronizado, de forma individual, datada e devidamente assinada pelo GERENTE DO DEPARTAMENTO. PARAGRAFO SEGUNDO: A EMPRESA poderá adotar o regime de compensação de horas de trabalho, na forma e limites previstos no Art. 59, parágrafo 2 o. da CLT, independentemente da celebração de acordo individual. PARAGRAFO TERCEIRO: O serviço realizado externamente, fora das dependências da empresa, sem controle e sem a subordinação direta do empregador, não estará inserido na cláusula sétima do presente Convenção Coletiva de Trabalho. Os empregados estarão enquadrados no art. 62, inciso I da CLT e isentos da obrigação de registro e controle de ponto desde que conste e esteja devidamente registrada e anotadas tais condições na Ficha de Registro de Empregados, na Carteira de Trabalho e no Contrato de Trabalho dos empregados. PARAGRAFO QUARTO: Enquadram-se no parágrafo acima os empregados ocupantes dos cargos e funções abaixo, devidamente identificados pelos códigos previstos na Classificação

4 Page 4 of 11 Brasileira de Ocupações CBO e no exercício das atividades de: 1) INSTALADOR-REPARADOR DE LINHAS E APARELHOS TELEFONICOS CBO Atividades de instalação, manutenção e reparos de linhas e aparelhos telefônicos convencionais e demais serviços associados à classe B ; 2) REPARADOR DE LINHAS E APARELHOS TELEFONICOS CBO Atividades de manutenção e reparos de linhas e aparelhos telefônicos convencionais e demais serviços associados à classe B ; 3) EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS CBO Atividades de emendas, cortes e transferências, instalação, remoção, manutenção e reparo de redes de telecomunicações, aéreas e subterrâneas e demais serviços associados à classe C ; 4) INSTALADOR-REPARADOR DE REDES E CABOS TELEFONICOS CBO Atividades de instalação, remoção, manutenção e reparos de linhas e redes de telecomunicações, aéreas e subterrâneas, aterramento, instalação e fixação de linhas de postes (plantio e remoção) e demais serviços associados à classe L ; 5) REPARADOR DE TELEFONE PÚBLICO CBO Atividades de instalação, remoção, manutenção e reparos de aparelhos de utilidade pública (TUP), testes de URA, higienização, fixação de pedestal, aterramento, instalação e fixação de cúpulas protetoras e demais serviços associados à classe TUP ; 6) HIGIENIZADOR DE TELEFONE PÚBLICO CBO Atividades de manutenção, conservação e higienização de aparelhos de telefônica pública, inclusive pedestal e cúpulas protetoras e demais serviços associados à classe TUP ; PÁRAGRAFO QUINTO: Os ocupantes de cargos de confiança administrativa e financeira, de coordenação e de supervisão técnica e/ou operacional, estarão enquadrados no art. 62, Parágrafo único do inciso II da CLT e isentos da obrigação de registro e controle de ponto desde que conste e esteja devidamente registradas e anotadas tais condições na Ficha de Registro de Empregados, na Carteira de Trabalho e no Contrato de Trabalho dos empregados. ADICIONAL DE PERICULOSIDADE CLÁUSULA SÉTIMA - ADICIONAL DE PERICULOSIDADE A EMPRESA pagará o adicional de periculosidade no percentual de 30% (trinta por cento) sobre o respectivo salário base para os empregados que atuarem nas redes aéreas de telefonia, ocupantes dos cargos e exercendo as funções de EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS A1 (aéreos) CBO , EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS B1 (aéreos) CBO , EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS C1 (aéreos) CBO , INSTALADOR-REPARADOR DE LINHAS E APARELHOS TELEFONICOS (IRLA, QUALIFICADOR DE LINHAS DE DADOS E ADSL) CBO , REPARADOR DE LINHAS E APARELHOS TELEFÔNICOS CBO , INSTALADOR-REPARADOR DE REDES E CABOS TELEFÔNICOS CBO , EMENDADOR DE CABOS TELEFÔNICOS SENAI CBO PARAGRAFO ÚNICO: Conforme o item II da Súmula número 364 TST Res. 129/2005 DJ , o SINSTAL e o SINTTEL-MS ajustam que à partir a assinatura desse instrumento, os ocupantes dos cargos abaixo farão jus ao adicional de periculosidade nos seguintes percentuais: a) ENCARREGADO DE EQUIPE DE OBRAS DE MANUTENÇAO DAS INSTALAÇÕES B1...20% (vinte por cento) sobre o salário base mensal; b) ENCARREGADO DE EQUIPE DE OBRAS DE MANUTENÇAO DAS INSTALAÇÕES C % (vinte por cento) sobre o salário base mensal; c) OFICIAL DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS... 15% (quinze por cento) sobre o salário base mensal; d) EMENDADOR DE CABOS DE FIBRA ÓPTICA... 15% (quinze por cento) sobre o salário base mensal; e) OPERADOR DE GUINDAUTO MUNCK (habilitado e capacitado conforme

5 Page 5 of 11 legislação)...15% (quinze por cento) sobre o salário base mensal. CLÁUSULA OITAVA - VALE ALIMENTAÇÃO AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO A partir de 01/05/2010 a EMPRESA fornecerá aos seus empregados o beneficio do valealimentação dentro da modalidade do PAT, no valor de R$ 10,55 (dez reais e cinqüenta e cinco centavos) para o dia integral trabalhado, com participação do empregado em até 20% (vinte por cento) do valor. PARAGRAFO PRIMEIRO: O tíquete refeição/alimentação tem natureza não salarial, e será utilizado para o ressarcimento de despesas com a aquisição de alimento em restaurantes, lanchonetes e similares, de acordo com a legislação vigente e relativa ao Programa de Alimentação do Trabalhador PAT. PARAGRAFO SEGUNDO: Na qualidade de empresa integrante do PAT fica a EMPRESA autorizada a descontar dos salários dos empregados os percentuais autorizados no referido programa. CLÁUSULA NONA - SEGURO DE VIDA SEGURO DE VIDA A EMPRESA promoverá a inclusão de seus empregados na APOLICE DE SEGURO DE VIDA EM GRUPO, inclusive para os que vierem a ser admitidos na vigência deste Convenção Coletiva de Trabalho. PARAGRAFO ÚNICO: Na referida apólice, deverá constar a previsão de indenização no caso de morte do segurado de qualquer espécie, inclusive por acidente de trabalho bem como de auxilio funeral. CLÁUSULA DÉCIMA - ESTUDANTES OUTROS AUXÍLIOS Ao empregado estudante será assegurado o abono de falta que ocorrer por ocasião da realização de provas de avaliação, tanto provas escolares quanto provas vestibulares, desde que coincidentes com o horário de trabalho e mediante a apresentação de atestado ou certidão fornecida pelo estabelecimento de ensino. PARAGRAFO PRIMEIRO: No caso de exames vestibulares, a ausência estará justificada mediante a comprovação prevista no artigo 473, inciso VII da CLT. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA - PLANO DE SAUDE A EMPRESA manterá um plano de saúde médico-hospitalar e odontológico com atendimento de qualidade em sistema de adesão e co-participação do empregado, conforme política interna da EMPRESA. PARÁGRAFO ÚNICO: O índice do reajuste do contrato do plano de saúde será aplicado para a correção das parcelas de participação dos empregados na data de aniversário do contrato.

6 Page 6 of 11 CONTRATO DE TRABALHO ADMISSÃO, DEMISSÃO, MODALIDADES DESLIGAMENTO/DEMISSÃO CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA - HOMOLOGAÇÕES DO TRCT O SINTTEL-MS prestará a assistência na homologação das rescisões de Contrato de Trabalho com tempo de serviço igual ou superior a 180 (cento e oitenta dias). PARAGRAFO PRIMEIRO: A homologação só será realizada mediante a apresentação do extrato atualizado do FGTS e do ASO - demissional, devendo a empresa cumprir os prazos legais. PARÁGRAFO SEGUNDO: A EMPRESA comunicará, por escrito, ao empregado e ao sindicato, o dia, hora e local para efetuar a homologação da rescisão. Cumprida essa formalidade, o empregador ficará isento de penalidades previstas na Lei nº 7.855/89, caso o empregado não compareça no horário determinado, ficando o SINTTEL-MS com incumbência de fornecer um atestado comprobatório da sua ausência. RELAÇÕES DE TRABALHO CONDIÇÕES DE TRABALHO, NORMAS DE PESSOAL E ESTABILIDADES ESTABILIDADE MÃE CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - ESTABILIDADE DA GESTANTE A EMPRESA garantirá estabilidade provisória à empregada gestante desde a concepção até o 5º mês após o parto, exceto nos casos em que haja previsão legal. PARÁGRAFO PRIMEIRO: A prova de encontrar-se a empregada em estado de gravidez poderá ser feita mediante atestado médico emitido por instituição oficial de saúde pública ou conveniada, contendo o registro de tempo estimado de gestação e assinada por especialista com a respectiva identificação de registro no CRM e especialização médica. PARAGRAFO SEGUNDO: A gestante deverá entregar o atestado médico ao setor de pessoal da EMPRESA imediatamente após a consulta médica. No corpo do atestado médico deverá conter a data estimada de até 30 dias antes da data do afastamento previsto no Art. 392 da CLT. PARAGRAFO TERCEIRO: A EMPRESA poderá requerer que a gestante submeta-se a realização de exames laboratoriais complementares ou a uma reavaliação médica, sendo que os custos decorrentes serão de sua inteira responsabilidade. JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS DURAÇÃO E HORÁRIO CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - JORNADA DE TRABALHO A jornada de trabalho é fixada em 44 (quarenta e quatro) horas semanais.

7 Page 7 of 11 PARÁGRAFO PRIMEIRO: Os empregados ficarão dispensados de registrar nos cartões de ponto ou registros equivalentes, o intervalo mínimo de uma hora e trinta minutos de almoço, desde que, a empresa assegure o repouso no intervalo mencionado, através de documento escrito contendo a ciência do empregado. Assegurado o repouso, o empregado não poderá reivindicar sob nenhuma hipótese, remuneração de serviços extraordinários neste intervalo. PARÁGRAFO SEGUNDO: Em todas as atividades sujeitas ao plantão a EMPRESA elaborará escalas de trabalho que assegure pelo menos uma folga semanal, ficando desde já autorizada a implantação de escala de trabalho ou de plantão, independente de assinatura de acordo individual. PARÁGRAFO TERCEIRO: Havendo previsão de dois dias de folgas semanais, consecutivos ou não, fica permitido o trabalho em um dos dias de folga da semana, prestação laboral esta que será objeto de registro no banco de horas, e/ou compensação de jornada, ou quitação das respectivas horas extras, nos meses em que houver aplicação do banco de horas, conforme disposto no presente Convenção Coletiva de Trabalho. PARÁGRAFO QUARTO: O trabalho poderá ser prestado por tarefa ou por produção e, por constituir-se uma exceção ao trabalho normal (trabalho por hora, dia ou mês), deverá ser ajustado por escrito entre as partes, com aval do SINTTEL-MS. PARÁGRAFO QUINTO: Os empregados que realizam o trabalho externamente, sem controle e sem a subordinação direta do empregador estarão enquadrados no Art. 62, inciso I da CLT e isentos da obrigação de registro e controle de ponto diário, desde que tal condição conste e esteja devidamente registradas e anotadas na Ficha de Registro de Empregados (FRE), na Carteira de Trabalho (CTPS) e no Contrato Individual de Trabalho firmado com os empregados. PARÁGRAFO SEXTO: No caso de convocação para treinamentos internos de aperfeiçoamento profissional, capacitação técnica e reciclagem, as horas despendidas nesses tipos de treinamentos não serão computadas como horas extraordinárias, responsabilizando a EMPRESA pelo fornecimento de lanches e alimentação quando necessárias. OUTRAS DISPOSIÇÕES SOBRE JORNADA CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA - BANCO DE HORAS Fica implantado um Banco de Horas através do sistema de compensação da jornada de trabalho nos termos do art. 7 o. da CF/88 e conforme disciplinado nos parágrafos abaixo. PARAGRAFO PRIMEIRO: Respeitando a limitação diária de 10 (dez) horas, as primeiras 48 (quarenta e oito) horas suplementares prestadas no mês pelo EMPREGADO poderão ser compensadas com a redução da jornada de trabalho nos 120 (cento e vinte) dias posteriores ao último dia de apuração dos créditos ou débitos. PARAGRAFO SEGUNDO: As horas que excederem aquelas previstas no parágrafo primeiro serão pagas com os adicionais previstos no art. 7 o. da CF/88. PARAGRAFO TERCEIRO: As horas suplementares previstas no parágrafo primeiro, não compensadas no período estipulado no parágrafo primeiro deverão ser pagas com o adicional previsto no art. 7 o da CF/88. PARAGRAFO QUARTO: Em qualquer hipótese de rescisão contratual e havendo débito do empregado, este não será objeto de desconto

8 Page 8 of 11 SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR CONDIÇÕES DE AMBIENTE DE TRABALHO CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA - INSTALAÇÕES SANITÁRIAS A EMPRESA manterá nos locais de trabalho, instalações sanitárias com separação de sexo, vestiários, refeitórios ou condições de conforto por ocasião das refeições, fornecimento de água potável nos locais de serviços externos e condições de higiene e limpeza nos mesmos. CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA - EPI S EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A EMPRESA fornecerá aos seus empregados os uniformes e equipamentos de proteção individual EPI s, de uso obrigatório durante o exercício das atividades profissionais e durante o expediente de trabalho. Caberá aos empregados a responsabilidade pela sua utilização, conservação e limpeza. PARAGRAFO PRIMEIRO: No caso de afastamentos por motivo de aposentadoria, doença, acidente de trabalho ou desligamento da empresa, os mesmos deverão ser devolvidos em condições de higiene, no estado em que se encontrarem. PARAGRAFO SEGUNDO: Os equipamentos de proteção individual - EPI s, destinados à proteção do trabalhador, serão fornecidos gratuitamente conforme previsto em lei. A conservação e obrigatoriedade de uso serão de responsabilidade dos empregados que deverão ressarcir a empresa os valores de mercado para os casos de extravio, má utilização ou conservação indevida. PARAGRAFO TERCEIRO: Caso a EMPRESA venha a sofrer penalidades impostas pelos clientes ou agentes de inspeção do trabalho ou identificar internamente a recusa injustificada do empregado ao uso dos equipamentos de proteção individual EPI s, fornecidos de forma gratuita aos seus empregados, a mesma poderá efetuar a dispensa dos empregados envolvidos conforme faculta a legislação vigente. CIPA COMPOSIÇÃO, ELEIÇÃO, ATRIBUIÇÕES, GARANTIAS AOS CIPEIROS CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA - CIPA O calendário de eleições da CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes será comunicado ao Sindicato com antecedência. ACEITAÇÃO DE ATESTADOS MÉDICOS CLÁUSULA DÉCIMA NONA - ATESTADOS MEDICOS A EMPRESA não recusará atestado médico ou adontológico emitido pelo INSS e/ou por SUS, sendo permitida a apresentação dos mesmos até 48 (quarenta e oito) horas de sua emissão, pelo empregado ou na ausência deste, por um representante. PARAGRAFO UNICO: Havendo afastamento superior a dois dias, o empregado deverá ser avaliado pelo SESMT da empregadora ou conveniado, visando atestar as reais condições de saúde do empregado.

9 Page 9 of 11 RELAÇÕES SINDICAIS REPRESENTANTE SINDICAL CLÁUSULA VIGÉSIMA - DIRIGENTES SINDICAIS Aos Dirigentes Sindicais será permitido acesso às dependências da empresa, uma vez por mês, durante o horário normal de trabalho, desde que a mesma seja comunicado com antecedência mínima de uma semana e respeitadas regras gerais de acesso e circulação de pessoas previstas no regulamento a empresa. CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS CLÁUSULA VIGÉSIMA PRIMEIRA - MENSALIDADES SINDICAIS A EMPRESA descontará em folha de pagamento, as contribuições normais devidas ao SINTTEL/MS por seus associados e as depositará em favor do beneficiário até o 5 o (quinto) dia subseqüente ao do pagamento dos salários dos empregados. PARAGRAFO PRIMEIRO: A mensalidade sindical dos empregados que efetuarem a sua filiação de acordo com o art. 544 da CLT será de 2% (dois por cento), a partir da data de sua filiação ao SINTTEL/MS. O desconto desta contribuição fica condicionado a informação pelo SINTTEL/MS, de relação nominal dos empregados sindicalizados e com a concordância por escrito do empregado. PARAGRAFO SEGUNDO: Com fundamento em decisão emanada da assembléia geral da categoria representada pelo SINTTEL-MS, todos os empregados da EMPRESA que venham a ser admitidos na vigência desse acordo, ficam automaticamente sindicalizados ao sindicato acordante, sob as condições vigentes e estabelecidas em seu estatuto. PARAGRAFO TERCEIRO: Os empregados contrários à sindicalização aqui estabelecida poderão, a qualquer tempo, manifestar-se por escrito ao sindicato, solicitando seu desligamento do quadro de associados da entidade. A mensalidade sindical dos empregados que não opuserem à sua filiação será de 2% (dois por cento) aplicados sobre o salário base. PARAGRAFO QUARTO Esta Contribuição fica condicionada a não oposição dos empregados, que, sendo o caso, deverá ser manifestada por escrito e individualmente, até 10 (dez) dias antes da data prevista para o desconto. PARAGRAFO QUINTO As condições previstas no caput da cláusula vigésima sexta e nos seus parágrafos não se aplicam aos casos da Contribuição Sindical prevista nos artigos 578 e seguinte da CLT, que será recolhida e quitada através de guia própria (GRCS) nas redes bancárias conveniadas para recebimento de impostos e tributos. DISPOSIÇÕES GERAIS DESCUMPRIMENTO DO INSTRUMENTO COLETIVO CLÁUSULA VIGÉSIMA SEGUNDA - PENALIDADES O descumprimento pela EMPRESA das obrigações ajustadas no presente instrumento acarretará multa de 0,5% (zero vírgula cinco por cento) do salário mínimo vigente a cada dia, por infração e por empregado afetado, a qual reverterá em favor do(s) empregado(s)

10 Page 10 of 11 prejudicado(s) ou do SINTTEL-MS, conforme a natureza da cláusula descumprida. PARAGRAFO ÚNICO: O SINTTEL-MS notificará a EMPRESA por descumprimento de qualquer uma das cláusulas, ficando acordado, ainda que, uma vez notificada, a EMPRESA disporá de prazo de 30 (trinta) dias para sanar a irregularidade apresentada, sob pena de sofrer as sanções previstas no caput da presente cláusula. OUTRAS DISPOSIÇÕES CLÁUSULA VIGÉSIMA TERCEIRA - VIAGENS A SERVIÇO Havendo o deslocamento dos empregados para o trabalho fora do local de domicilio, será assegurado sem ônus aos mesmos e mediante apresentação dos respectivos comprovantes de despesas (notas fiscais, cupons fiscais e comprovantes de passagens rodoviárias) o ressarcimento dos gastos de alimentação, hospedagem ou transporte. PARAGRAFO PRIMEIRO: A EMPRESA poderá cadastrar estabelecimentos comerciais através de sistema de convênios e mediante o fornecimento autorizações escritas autorizar os empregados a utilizar os serviços de hospedagem e alimentação, mediante autorizações escritas emitidas pela EMPRESA diretamente àqueles estabelecimentos conveniados, promovendo o pagamento diretamente aos respectivos fornecedores dos serviços. PARAGRAFO SEGUNDO: Recebendo os benefícios acima, os empregados não farão jus à percepção de quaisquer outras vantagens inclusive o adicional de transferência de 25%, que será observado apenas nos casos a que se refere à legislação. CLÁUSULA VIGÉSIMA QUARTA - DANOS E PERDAS Os descontos para ressarcimento de danos provocados pelo empregado, somente poderão ocorrer quando devidamente comprovada a culpa ou dolo. PARAGRAFO PRIMEIRO: Os descontos mencionados referem-se às responsabilidades dos empregados com relação ao ferramental, equipamentos e materiais usados em serviço, desde que a empresa possa comprovar a negligencia ou dolo, má-fé ou imperícia por parte do empregado. Idem no caso do ressarcimento por parte do empregado da franquia do seguro do veículo de propriedade da empresa e utilizado como instrumento de trabalho. PARAGRAFO SEGUNDO: Nos casos em que for comprovada a culpa ou dolo do empregado, o desconto decorrente será efetuado em parcelas mensais não superiores a 20% (vinte por cento) da remuneração do empregado. CLÁUSULA VIGÉSIMA QUINTA - DEVERES DOS EMPREGADOS Os empregados são responsáveis pela utilização correta, pela guarda e pela conservação das máquinas, equipamentos, veículos e ferramentas que lhes forem confiados para o desempenho de suas funções, responsabilizando-se por prejuízos advindos de culpa ou dolo, devidamente apurados, inclusive em relação a terceiros, ficando a EMPRESA autorizada a efetuar os referidos descontos na remuneração do empregado que der causa ao prejuízo. CLÁUSULA VIGÉSIMA SEXTA - QUADRO DE AVISOS A EMPRESA manterá em suas dependências quadro de avisos, com espaço reservado para a afixação por parte do SINTTEL/MS, de documentos e informes de interesse da categoria, os quais serão apresentados anteriormente à direção da empresa, que poderá concordar ou não com a sua afixação.

11 Page 11 of 11 CLÁUSULA VIGÉSIMA SÉTIMA - COMISSÃO DE CONCILIAÇÃO PRÉVIA INTERSINDICAL O SINTTEL-MS e o SINSTAL ajustam a manutenção das cláusulas e condições do Convenção Coletiva de Trabalho firmado pelas partes, instituindo a Comissão de Conciliação Prévia em conjunto, conforme estabelece o artigo 625-A e seguintes da CLT. CLÁUSULA VIGÉSIMA OITAVA - FORO As controvérsias resultantes da aplicação das normas deste Acordo serão dirimidas pela Justiça do Trabalho no Estado de Mato Grosso do Sul, 24ª Região. CLÁUSULA VIGÉSIMA NONA - CARTA DE APRESENTAÇÃO A EMPRESA fornecerá ao empregado que se desligar do seu quadro de pessoal e que não tiver nenhuma anotação desabonadora em sua ficha profissional, carta de apresentação, desde que devidamente solicitada por escrito. CLÁUSULA TRIGÉSIMA - AFIXAÇÃO DO CCT Entre os deveres das partes acordadas fica expressamente ajustado o de afixar A presente Convenção Coletiva de Trabalho em todos os locais de trânsito obrigatório dos empregados, nos locais de trabalho. CLÁUSULA TRIGÉSIMA PRIMEIRA - REUNIÕES PERIÓDICAS A EMPRESA promoverá reuniões quadrimestrais com os seus empregados representantes sindicais visando o entendimento com a entidade representativa dos trabalhadores. RAFAEL GONZALES PRESIDENTE SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TELECOMUNICACOES DE MATO GROSSO DO SUL - SINTTEL/MS JEFFERSON BORGES SILVEIRA TESOUREIRO SINDICATO DOS TRABALHADORES EM TELECOMUNICACOES DE MATO GROSSO DO SUL - SINTTEL/MS VIVIEN MELLO SURUAGY PRESIDENTE SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS PREST. DE SERV. E INSTALADORAS DE SISTEMAS E REDES DE TV POR ASSINATURA, CABO, MMDS, DTH E TELECOMUNICACOES - SINSTAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 10 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001530/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022315/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.004377/2013-77 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000812/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/06/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017988/2009 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.002440/2009-54 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001621/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR020706/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008089/2011-29 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL Página 1 de 6 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RN000390/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/10/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR060523/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46217.008181/2013-19

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000953/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029282/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.009097/2013-02 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001633/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/04/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017942/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.001682/2013-16 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 7 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002511/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053502/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005004/2012-32 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 6 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004008/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR057851/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.008943/2011-67 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 5 05/11/2014 10:02 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002761/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 04/11/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR066410/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.007110/2014-12

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000718/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR041087/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.008416/2013 73 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002716/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 16/11/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR064091/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.006426/2015-78 DATA DO

Leia mais

http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/resumo/resumovisualizar?nrsolicitacao...

http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/resumo/resumovisualizar?nrsolicitacao... Página 1 de 5 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000542/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 13/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024046/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46290.001101/2013-11 DATA DO PROTOCOLO: 23/05/2013 CONVENÇÃO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000145/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/01/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR080680/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.001357/2014-74 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PB000247/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 01/07/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021198/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46224.001800/2010-02 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR034439/2012 SINDICATO DOS FARMACEUTICOS DO ESTADO DE M GROSSO DO SU, CNPJ n. 15.939.572/0001-08, neste ato representado(a) por seu Presidente,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000787/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024630/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.008066/2015-98 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 7 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000637/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR004928/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.001229/2011-48 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2009/2010

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2009/2010 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2009/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002151/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/08/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026676/2009 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.010071/2009-72 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 9 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000736/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR067570/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.023448/2012-38 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002408/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/10/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR058446/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.001895/2015-09 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000363/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002753/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.000337/2015-27 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000433/2008 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/10/2008 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR015947/2008 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.032963/2008-13 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007/2008 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000146/2007 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/10/2007 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001271/2007 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.005618/2007-28 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Mediador - Extrato Instrumento Coletivo CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PB000236/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023908/2011 NÚMERO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PB000202/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/06/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021878/2009 NÚMERO DO PROCESSO: 46224.002474/2009-17 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS 1 de 7 25/07/2014 09:03 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001369/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR038747/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.014791/2014-44

Leia mais

CLÁUSULA TERCEIRA VALE TRANSPORTE

CLÁUSULA TERCEIRA VALE TRANSPORTE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 PELO PRESENTE INSTRUMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DE UM LADO O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE RÁDIODIFUSÃO DO ESTADO DO PARANÁ, A SEGUIR DENOMINADO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002285/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/10/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR055933/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.001820/2011-96 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL Página 1 de 7 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000170/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR000920/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.000168/2015-16

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000601/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/04/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016325/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46305.000436/2015-60 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP012425/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR060338/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46263.004405/2014-31 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 6 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001702/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/05/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR014964/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006002/2013-41

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000955/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028972/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.009094/2013-61 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002515/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR038779/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004745/2014-77 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL Página 1 de 7 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR003924/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053747/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.011188/2014-31 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001092/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR005184/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.004081/2014-14 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000776/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/05/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR015125/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46305.000402/2014-94 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 6 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001428/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021439/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.003413/2010-41 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: AL000089/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/04/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002498/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46201.000506/2014-67 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002058/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018377/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004510/2012-13 DATA DO

Leia mais

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001902/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR019390/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46236.000751/2012-13 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000015/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/01/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR000163/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.000147/2011-48 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG005003/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/12/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR079528/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.007490/2014-02 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001762/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023628/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008636/2011-76 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR000960/2012 FEDERACAO TRABALHADORES NA INDUST EST GO TO E DF, CNPJ n. 01.638.535/0001-55, neste ato representado(a) por seu Presidente,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 1 de 6 18/06/2014 08:16 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001241/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR025405/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.003285/2014-51

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002547/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/11/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR069674/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.031201/2012-86 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000204/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/03/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR006500/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.002367/2015-27 DATA DO

Leia mais

O Piso Salarial da categoria, a partir de 01 de maio de 2015, será de R$ 865,00 (Oitocentos e sessenta e cinco reais).

O Piso Salarial da categoria, a partir de 01 de maio de 2015, será de R$ 865,00 (Oitocentos e sessenta e cinco reais). CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000185/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022722/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.001751/2015-15 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 6 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000276/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/02/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR005346/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.024928/2011-26

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000212/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/05/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021394/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.003027/2013-64 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000007/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/01/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR072509/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.000014/2014-10 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL Page 1 of 6 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR004589/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR057715/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.013061/2013-75 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000287/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR037320/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.002586/2015-19 DATA DO

Leia mais

Celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes:

Celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes: SINDICATO TRABALHADORES MOV MERC EM GERAL DE PASSOS, CNPJ n. 64.480.692/0001-03, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). Manoel Messias dos Reis Silva; E FEDERACAO DO COMERCIO DE BENS, SERVICOS

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PB000214/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR027655/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46085.000793/2011-36 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: AM000415/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/09/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR044279/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46202.014239/2014-03 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 7 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001746/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR020832/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.005849/2012-27

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PA000361/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031936/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46222.003478/2015-72 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 10 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001328/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032173/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.014915/2013-19 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RN000218/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/07/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029839/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46217.004659/2013-23 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002667/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR027436/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.005491/2011-61 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001615/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 06/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039038/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.003927/2015-01 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001554/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032670/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023032/2010-49 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG003882/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/09/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR043189/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.007768/2011-91 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 8 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001959/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/09/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR046033/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023134/2012-26

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000334/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039626/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001278/2014-33 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 RS001648/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/09/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR048052/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.012138/2011-78 DATA DO PROTOCOLO: 01/09/2011 Confira

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 8 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000792/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016119/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 47193.000049/2012-58

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2013

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2013 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000422/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028733/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.005494/2011-54 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 10 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RN000052/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/02/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001722/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46217.001204/2012-75

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR003439/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR046249/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.012779/2015 14 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001071/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/12/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR057155/2009 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.017363/2009-25 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000096/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/01/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR064426/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.042751/2011-40 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2008/2009 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PI000036/2008 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/09/2008 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR015042/2008 NÚMERO DO PROCESSO: 46214.002894/2008-23 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001531/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061722/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.018555/2014-16 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001644/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/06/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026139/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004129/2010-92 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001993/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/10/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR056972/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.015336/2015-17 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001710/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR042733/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.004077/2015-50 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004311/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/10/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053641/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.008617/2011-50 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000742/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016555/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.008711/2013-20 DATA DO PROTOCOLO: 09/08/2013 CONVENÇÃO COLETIVA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 7 28/12/2015 17:24 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC003175/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/12/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR081080/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 47620.002006/2015-72

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001599/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/05/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017802/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.004343/2013-81 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Mediador - Extrato Instrumento Coletivo CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2008/2009 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000053/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/02/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001382/2009 NÚMERO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001604/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/07/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039885/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46305.001487/2011-85 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 SINDICATO DOS TECNICOS EM SEGURANCA TRABALHO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, CNPJ n. 25.578.642/0001-01, neste ato representado por seu Presidente, Sr. CLÁUDIO FERREIRA SANTOS;

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001186/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/09/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054961/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.013060/2015-81 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. 1 de 9 22/10/2015 11:01 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000447/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR051169/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46207.006715/2015-45

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000954/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029028/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.009096/2013-50 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000537/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/07/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR037469/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.006923/2011-19 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE AUTOMÓVEIS E ACESSÓRIOS DE BELO HORIZONTE, CNPJ n. 17.265.893/0001-08, neste ato representado por seu Presidente, Sr. HELTON

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000053/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR005715/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.000338/2015-33 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: DF000433/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/09/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054260/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46206.010934/2010-24 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000285/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/02/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002993/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.003256/2014-68 DATA DO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002460/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR039198/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46313.003316/2014-34 DATA

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2012

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2012 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: TO000023/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/04/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017571/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46226.009193/2012-62

Leia mais

Salários, Reajustes e Pagamento

<sp> Salários, Reajustes e Pagamento TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001994/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/08/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR051798/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.002524/2014-55

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001711/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 06/05/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016575/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.005146/2014-61 DATA DO

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS Page 1 of 10 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE000608/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029924/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.009880/2013-16

Leia mais