PROJETO DE RESTAURAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS NA BR-101/RN:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO DE RESTAURAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS NA BR-101/RN:"

Transcrição

1 PROJETO DE RESTAURAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS NA BR-101/RN: PASSARELA METÁLICA VERDE - EMAÚS (Km 100,92) PASSARELA METÁLICA AMARELA PARQUE DE EXPOSIÇÃO (Km 105,6) PASSARELA METÁLICA AZUL CENTRO DE PARNAMIRIM (Km 106,7) VOLUME ÚNICO ABRIL/2011 REVISÃO 01

2 APRESENTAÇÃO A Unidade Local III apresenta a Superintendência SR/DNIT/RN o volume único do Projeto de Restauração e Manutenção das Passarelas Metálicas na BR-101, conforme descritas abaixo, seguindo o PNV versão 2010: RODOVIA: BR-101 TRECHO: TOUROS (FAROL DO CALCANHAR) DIV. RN/PB SUBTRECHO: ENTR. RN-063 (P/ PONTA NEGRA) FIM PISTA DUPLA KM: 96,0 108,1 CÓDIGO PNV: 101BRN BRN0150 PASSARELA METÁLICA VERDE - EMAÚS (Km 100,92) PASSARELA METÁLICA AMARELA PARQUE DE EXPOSIÇÃO (Km 105,6) PASSARELA METÁLICA AZUL CENTRO DE PARNAMIRIM (Km 106,7) A segurança e o conforto do pedestre que utiliza a passarela e do usuário da rodovia que trafega sob ela são a razão de ser e o objetivo final deste trabalho. Portanto eles serão a principal preocupação na elaboração deste projeto e na execução dos serviços, buscando-se reduzir ao máximo os inconvenientes e os incômodos que, por força maior ou casos fortuitos, não possam ser evitados. O Projeto de Restauração e Manutenção das Passarelas Metálicas compõem-se das seguintes partes: I - INTRODUÇÃO II MEMORIAL JUSTIFICATIVO III - MEMORIAL DESCRITIVO IV ORÇAMENTO V COMPOSIÇÕES DE PREÇOS S VI CRONOGRAMA FÍSICO-FINANCEIRO DE ATIVIDADES VII ESPECIFICAÇÕES PARTICULARES DE SERVIÇO VIII COTAÇÃO DE PREÇOS

3 I - INTRODUÇÃO A demanda da população por equipamentos públicos adequados, seguros e dentro de padrões aceitáveis de manutenção condicionou o DNIT à elaboração do Plano de Implantação, Adequação de Capacidade, Restauração e Manutenção das Passarelas sob Circunscrição da SR/DNIT/RN, buscando capacitar as rodovias federais nas principais travessias urbanas do Estado do Rio Grande do Norte com passarelas suficientes para atender essas demandas. Este Plano tem por objetivo primordial implantar passarelas em locais estratégicos, de uso contínuo e com riscos de acidentes de atropelamento, assim como adequar a capacidade de passarelas existentes, mas que, devido à vida útil, encontram-se desatualizadas às necessidades dos usuários. Não esquecendo também de recuperar outras passarelas, aptas no seu formato, mas que necessitam de restauração e manutenção para atingirem os padrões de conforto e segurança para sua utilização. A Unidade Local III tem a honra e o privilégio de iniciar este Plano com a elaboração deste Projeto que vai possibilitar a restauração e a manutenção de três passarelas metálicas tão importantes para os pedestres da Região Metropolitana de Natal.

4 II MEMORIAL JUSTIFICATIVO A necessidade de restauração e manutenção das passarelas metálicas verde (Emaús), amarela (Parque de Exposição) e azul (Centro de Parnamirim) é consenso entre os usuários que as utilizam por lhes propiciarem dúvidas quanto a sua segurança estrutural e funcional. Torna-se, assim, imperativo e inadiável a necessidade de execução dos serviços de restauração e manutenção destas passarelas, conforme se justifica mediante apresentação a seguir de documentos dos usuários, Ofício do Ministério Público, reportagens nos principais jornais da cidade e relatório fotográfico.

5 III - MEMORIAL DESCRITIVO 1) INTRODUÇÃO 1.1) Descrição e apresentação das passarelas A seguir apresentamos o resumo técnico das passarelas que serão objeto deste projeto. Parâmetro Emaús Parque de Exposições Centro de Parnamirim Km 100,92 105,60 106,70 Cor Verde Amarela Azul Característica Passarela metálica em aço carbono com lajes de piso e de cobertura em placas de concreto aramado Passarela metálica em aço carbono com lajes de piso e de cobertura em placas de concreto aramado Passarela metálica em aço carbono com lajes de piso e de cobertura em placas de concreto aramado Vão Central 32,80 44,00 26,00 Rampas Quatro rampas de acesso com comprimento médio de 28,15m e patamares intermediários. Quatro rampas de acesso com comprimento médio de 28,15m e patamares intermediários. Quatro rampas de acesso com comprimento médio de 28,50m e patamares intermediários. Gabarito 5,50 m 5,50 m 5,50 m Estrutura metálica Chapas em aço em perfis U soldados para diagonais, montantes, banzos, travessas e chumbadores. Chapas em aço em perfis U soldados para diagonais, montantes, banzos, travessas e chumbadores. Chapas em aço em perfis U soldados para diagonais, montantes, banzos, travessas e chumbadores. 1.2) Especificações e normas a serem seguidas e bibliografias a serem consultadas. NORMA DNIT 079/2006 ES: Plataformas de Trabalho Especificação de Serviço; NORMA DNIT 080/2006 ES: Preparação de superfícies de concreto: apicoamento e jateamentos Especificação de serviço; NORMA DNIT 081/2006 ES: referente a remoções no concreto; NORMA DNIT 083/2006 ES: Tratamento de trincas e fissuras Especificação de serviço; NORMA DNIT 084/2006 ES: Tratamento da corrosão Especificação de serviço; NBR6118 Projeto de Estruturas de Concreto - Procedimento ; NBR14931 Execução de Estruturas de Concreto - Procedimento ; Manual de Recuperação de Pontes e Viadutos Rodoviários Publicação IPR-744, 2010; Manual de Construção em Aço - Tratamento de Superfície e Pintura, Instituto Brasileiro de Siderurgia - Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA), Rio de Janeiro, 2003;

6 Norma SIS Pictorial Surface Preparation Standars for Paiting Steel Surfaces; Demais especificações, normas, manuais e livros que se fizerem necessários. 2) DEFINIÇÕES Objetivando discernir dúvidas com relação às diversas nomenclaturas empregadas nos serviços de recuperação de estruturas de concreto armado, transcrevemos abaixo trecho da Especificação de Serviço NORMA DNIT 081/2006 ES, referente a remoções no concreto. 3.1 Remoções superficiais externas: intervenções de limpeza São consideradas remoções superficiais externas apenas as que removem detritos, manchas, asperezas e eflorescências da superfície de um elemento estrutural, e não propriamente o concreto. 3.2 Remoções superficiais internas: intervenções de corte Remoções superficiais internas são as que removem uma espessura de concreto que não ultrapassa 6,0 cm e que, geralmente, antecedem operações de recuperação ou de reforço de um elemento estrutural. Como se trata de uma remoção bem mais profunda de concreto que as propiciadas por apicoamentos e jateamentos, estas remoções são identificadas como cortes de concreto. 3.3 Remoções profundas: intervenções de demolição Remoções profundas são as que envolvem demolições completas ou de parte de elementos estruturais degradados, inservíveis ou que não podem ser aproveitados em projetos de melhoramentos ou de reforços. A análise pormenorizada da situação estrutural das falhas no concreto das passarelas em estudo permite-nos prever apenas os serviços de remoções superficiais externas (limpeza) e internas (cortes no concreto com profundidade máxima de 6,0 cm). Não sendo necessária a execução dos serviços de remoções profundas (demolição da estrutura). O termo genérico corte no concreto abrange todos os serviços necessários a retirada do concreto desagregado da estrutura, entre eles, o corte reto no concreto que se caracteriza como marcação perimetral da área a ser tratada, assim como a escarificação manual ou mecânica do concreto. 3) MEMORIAL DESCRITIVO DOS SERVIÇOS 3.1) Plataformas de Trabalho Inicialmente devemos esclarecer o conflito no critério de medição estipulado pela Especificação de Serviço NORMA DNIT 079/2006 ES (Plataformas de Trabalho), que determina o m² da plataforma montada, e o da Especificação de Serviço NORMA DNIT 081/2006 ES (Remoções no Concreto), que considera o m² de área construída. Devido à variabilidade de montagem e desmontagem das plataformas de trabalho para execução dos serviços, consideramos a unidade mês como critério de medição para este serviço.

7 Num projeto de recuperação estrutural de passarelas, um dos parâmetros condicionante para escolha da plataforma de trabalho a ser utilizada, assim como as suas dimensões, é a área disponível para a sua instalação, isto é, a largura da faixa de rolamento da rodovia. Neste projeto, para conforto e segurança dos usuários e veículos, estamos prevendo a utilização de somente uma faixa de rolamento por segmento de passarela para a execução das respectivas frentes de serviço. O trânsito deverá ser interrompido, nesta única faixa, por turno de trabalho, no sentido de menor tráfego, ou seja, preferencialmente, pela manhã, no sentido crescente e, à tarde, no sentido decrescente da rodovia, permitindo-se a utilização do horário noturno. 3.2) Especificação do Sistema de Pintura - Elaboração do Plano de Pintura A Especificação do Sistema de Pintura, com a elaboração de plano de pintura para durabilidade de 10 anos, é um documento imprescindível para uma adequada execução dos serviços de pintura, devendo ser detalhados os cuidados tomados na pintura de uma superfície, levando em consideração todos os fatores possíveis, para que a proteção seja duradoura. Portanto, deve-se apresentar um estudo com relação à superfície a ser tratada e pintada, o micro-clima, o micro-ambiente, os métodos construtivos e de tratamento, os turnos de trabalho, os equipamentos, ferramentas e mão-de-obra necessários e outros parâmetros condicionantes. 3.3) Preparação do substrato Este item é constituído por etapas seqüenciais necessárias a recuperação das estruturas de concreto armado ) Definição das áreas de reparo Avaliar preliminarmente as manifestações patológicas da estrutura de concreto. Definidas as áreas de reparo, circunscrevê-las em quadrados ou retângulos, desenhados com lápis de cera (avançar 5,0 cm em cada direção no concreto são, ou a critério da fiscalização). Verificar e providenciar se necessário a sinalização e limitação de tráfego e garantir o acesso a estrutura com a construção de plataformas de trabalho ) Preparação da área de reparo Escarificação preliminar, manual ou mecânica, dos pilares, vigas e lajes das áreas que apresentem manifestações patológicas, até encontrar o concreto são. Corte do perímetro das figuras anteriormente desenhadas, usando-se uma serra elétrica com disco diamantado ou lixadeira com disco de corte. A profundidade do corte (até 6,0 cm) tem a finalidade de garantir a espessura mínima em toda a área do preparo, evitando descolamento das bordas do mesmo.

8 Remover todo o concreto contaminado ao redor da armadura com corrosão, com jato de água a alta pressão ou escarificação final, manual ou mecânica, da área anteriormente delimitada, tendo o cuidado de preservar o corte executado com o disco diamantado para demarcação da área. Havendo armadura, aprofundar a escarificação, deixando no mínimo 2,0 cm livres por trás da mesma. Os produtos de corrosão formados sobre a superfície das barras corroídas deverão ser removidos manual, com escovas de aço, e/ou mecanicamente, com escova de aço circular acoplada a uma furadeira. Examinar cuidadosamente as barras corroídas e já limpas, para avaliação da perda da sua capacidade resistente com um paquímetro; se a perda for superior a 10% as barras devem ser suplementadas. A substituição da armadura deverá ser realizada conforme os procedimentos especificados pela Norma NBR 6118 em relação aos comprimentos de emendas por transpasse ou por solda. Após a remoção de todos os detritos, a armadura tratada e a suplementar, se esta for necessária, devem ser pintadas com tinta especial anti-ferruginosa, com revestimento polimérico inibidor de corrosão. O adesivo estrutural à base de resina epóxi de alta viscosidade (tixotrópico) bicomponente tem a finalidade de colagens de concreto velho com concreto novo e de ferragens no concreto recuperado ) Preenchimento da área de reparo A escolha do tipo de serviço para recomposição das seções transversais dos elementos estruturais dependerá da profundidade alcançada no processo de tratamento. Caso esta seja de no máximo 3,0 cm, aplicar-se-á argamassa polimérica de alto desempenho e, se está profundidade estiver compreendida entre 3,0 cm e 6,0 cm, utilizar-se-á a argamassa autonivelante de altas resistências iniciais para grauteamento. 3.4) Corte reto no concreto para execução de pingadeira Este serviço tem por objetivo a execução de um dispositivo de drenagem, tipo pingadeira, com 1,0 cm de abertura e 2,0 cm de profundidade, na laje superior da passarela metálica verde, evitando-se o escoamento e a infiltração das águas da chuva para a estrutura metálica. 3.5) Pintura da estrutura de concreto Conjunto de serviços extremamente necessários para proteção superficial da estrutura de concreto. Consistirá na aplicação de jateamento de água para limpeza superficial, após serão regularizadas as pequenas fissuras superficiais não-estruturais, com

9 lixamentos necessários e, posteriormente, realizar a pintura com tinta mineral impermeável. 3.6) Impermeabilização flexível de base acrílica p/ laje de cobertura Consiste na execução de pintura impermeabilizante para proteção da laje de cobertura das passarelas metálicas. Inicialmente está laje deve ser jateada com água e, caso seja necessário, executa-se uma argamassa com cimento e areia traço 1:3 para regularização da superfície. Logo após aplica-se um impermeabilizante flexível, moldado no local, monocomponente, a base de elastômeros sintéticos e betumes emulsionados. 3.7) Argamassa cimento e areia A Argamassa cimento e areia traço 1:3 servirá para recuperar os pisos de concreto das passarelas metálicas que encontrarem-se danificadas ou desagregadas. 3.8) Tratamento mecânico das chapas metálicas Preparar a superfície do aço significa executar operações que permitam obter limpeza e rugosidade suficientes para eliminação de materiais estranhos, aumentar a superfície de contato e melhorar a aderência substrato/pintura. Devido as localizações urbanas das superfícies metálicas, não está sendo previsto o jateamento de areia ou granalha de aço a serem executadas nas passarelas. Exceção única ao corrimão da passarela verde, o qual deverá ser retirado para substituição da tela de fechamento da passarela. Este procedimento permitirá que o mesmo seja conduzido ao canteiro de obra e seja jateado. O jateamento também poderá ser utilizado nas demais peças que substituirão aquelas que não poderão ser aproveitadas. 3.9) Substituição da tela de fechamento da passarela A substituição total ou parcial da tela de fechamento das passarelas compreende uma seqüência de serviços com o objetivo de recuperar este dispositivo de segurança. Iniciase com a identificação dos segmentos em estado avançado de deterioração, seguido da retirada do corrimão no segmento selecionado, o qual também será analisado para recuperação ou substituição. O corte reto no concreto permitirá a retirada da tela existente, para sua posterior substituição, com os serviços de solda necessários a sua fixação. A seqüência termina com a implantação da nova tela na laje de piso de concreto mediante a utilização de grout.

10 3.10) Pintura da estrutura metálica A Pintura da estrutura metálica será feita seguindo o roteiro especificado no plano de pintura para durabilidade de 10 anos.

11 IV ORÇAMENTO 1 - METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO ORÇAMENTO A metodologia adotada é a constante do Manual de Custos Rodoviários Volume 1 Metodologia e Conceitos do DNIT, editado em 2003 e aprovado pela Diretoria Executiva do DNIT em 16 de dezembro de 2003, Relato no 21, Ata no 29/2003, da Instrução de Serviço IS/DG/DNIT no 15/2006, de 20/12/06. A elaboração do orçamento foi realizada atendendo as orientações abaixo citadas: a) Utilização do SICRO 2, referente ao mês de novembro de 2010 RN; b) Utilização do SINAPE e do Banco de Preços de Insumos da CEF, para determinação dos preços dos serviços especiais; c) Cotação de preços em três fornecedores diferentes para os serviços especiais não contemplados no SICRO 2 e no SINAPE; 1.1. Equipamentos Os custos horários de equipamentos produtivos e improdutivos adotados na elaboração dos custos unitários são os constantes do SICRO 2, base novembro de Mão de Obra Para o cálculo dos custos horários de mão-de-obra, foi utilizado o salário mínimo vigente na tabela do SICRO 2 do mês de Janeiro de 2010, mantendo-se os coeficientes dos padrões salariais previstos. Os adicionais de mão-de-obra foram calculados para os seguintes itens: EPI Equipamento de Proteção Individual - 1,12%; Transporte de Pessoal 4,79%; Alimentação de Pessoal 9,6%; Ferramentas 5%, quando indicado na composição do SICRO 2. Adotou-se o valor estabelecido pela Instrução de Serviço IS DG/DNIT no 15/2006, de 20/12/06, de adicionais de mão-de-obra de 15,51%, e 5% de ferramentas quando for o caso Materiais

12 A base de preços de materiais considerados na elaboração deste orçamento são os constantes do SICRO 2, base novembro de Os materiais não constantes no SICRO 2, tem os seus preços obtidos por cotação com preços corrigidos para data base pelo IGP-DI, se necessário LDI O LDI das composições que geraram os preços unitários do SICRO adequado para as condições da obra são de 27,84 % Resumo do Orçamento PASSARELA VALOR (R$) % SERVIÇOS GERAIS R$ ,17 4,48 PASSARELA METÁLICA VERDE - EMAÚS (Km 100,92) Serviços Complementares R$ ,15 2,32 Estrutura de Concreto R$ ,24 9,62 Estrutura Metálica R$ ,58 25,28 SUBTOTAL-1 R$ ,97 37,23 PASSARELA METÁLICA AMARELA PARQUE DE EXPOSIÇÃO (Km 105,6) Serviços Complementares R$ ,15 2,32 Estrutura de Concreto R$ ,70 9,05 Estrutura Metálica R$ ,62 14,94 SUBTOTAL-2 R$ ,47 26,31 PASSARELA METÁLICA AZUL CENTRO DE PARNAMIRIM (Km 106,7) Serviços Complementares R$ ,15 2,32 Estrutura de Concreto R$ ,78 7,76 Estrutura Metálica R$ ,77 21,89 SUBTOTAL-3 R$ ,70 31,98 TOTAL R$ ,31

13 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - DNIT SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UNIDADE LOCAL III - MACAÍBA PLANILHA DE ORÇAMENTO - QUANTITATIVOS FÍSICOS E FINANCEIROS Recuperação e Manutenção das Passarelas Metálicas na BR-101 Rodovia: BR-101/RN Trecho: BR 101/RN (Touros/RN) - Divisa RN/PB Sub-Trecho: Entr. BR 101/RN (Viaduto do IV Centenário) - Acesso Parnamirim Passarelas Metálicas de Emaús (km 100,92), Parque de Exposições (km 105,6) e Centro de Parnamirim (Km 106,7) CÓDIGO DISCRIMINAÇÃO ESP UNID. QUANT. SICRO Novembro/2010 Unitário Total RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS - BR SERVIÇOS GERAIS Instalação e manutenção do canteiro de obras mês 3, , ,06 Mobilização de pessoal e equipamentos und 1, , ,11 Especificação do sistema de pintura - elaboração de plano de pintura para durabilidade de 10 anos und 1, , ,00 Subtotal 1.0 R$ ,17

14 Rodovia: BR-101/RN Trecho: BR 101/RN (Touros/RN) - Divisa RN/PB Sub-Trecho: Entr. BR 101/RN (Viaduto do IV Centenário) - Acesso Parnamirim Passarelas Metálicas de Emaús (km 100,92), Parque de Exposições (km 105,6) e Centro de Parnamirim (Km 106,7) CÓDIGO DISCRIMINAÇÃO ESP UNID. QUANT. SICRO Novembro/2010 Unitário Total RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS - BR PASSARELA METÁLICA VERDE - EMAÚS (Km 100,92) 2.1 Serviços Complementares Locação, montagem e desmontagem de andaime metálico tubular de encaixe tipo torre, c/ largura até 2m, altura 1,00m EP-01 mês 3, , ,00 Locação de andaime suspenso plataforma c/ 1,50m de largura cap. carga ate 500 kg cabo 45m EP-01 mês 3,00 215,00 824,56 Sinalização provisória de obra unid 1, , ,99 Iluminação unid 1, , ,60 Subtotal 2.1 R$ , Estrutura de Concreto Escarificação manual do concreto até 3,0 cm EP-02 m² 10,00 23,13 231,30 Escarificação mecânica do concreto até 6,0 cm EP-02 m² 3,00 45,59 136,77 Execução de corte reto no concreto até 6,0 cm EP-03 m 10,00 25,95 259,50 Jateamento d'água para limpeza de superfície concreto EP-04 m² 1.140,44 4, ,33 Escovação de superfície de concreto e ferragens EP-05 m² 10,00 7,54 75,40 Fornecimento e aplicação de adesivo estrutural à base de resina epoxi - tixotrópico EP-06 Kg 3,00 94,99 284,97 Proteção das armaduras com revestimento polimérico inibidor de corrosão EP-07 m² 10,00 151, ,80 Recomposição superficial do concreto com argamassa polimérica de alto desempenho, até e=3,0 cm EP-08 m² 10,00 481, ,60 Argamassa autonivelante de alta resistência inicial para grauteamento EP-09 m³ 3, , ,07 Corte reto no concreto para execução de pingadeira EP-03 m 314,02 25, ,81 Tratamento do concreto para pintura EP-10 m² 595,06 3, ,49 Pintura de concreto com tinta mineral impermeável EP-11 m² 595,06 8, ,46 Impermeabilização flexível de base acrílica p/ laje de cobertura EP-12 m² 274,17 27, ,65 1 A Argamassa cimento e areia 1:3 AC m³ 19,73 275, ,09 Subtotal 2.2 R$ , Estrutura Metálica Tratamento mecânico padrão ST2, Norma SIS 5900 das chapas diagonais, montantes verticais, banzo superior e inferior, travessa superior e inferior - situação muito crítica EP-13 m² 910,00 41, ,70 Jateamento com granalha de aço de corrimão metálico tubular EP-14 m² 64,74 21, ,48 Substituição de corrimão metálico tubular EP-15 m 164,86 30, ,76 Pintura de corrimão metálico tubular EP-18 m² 64,71 36, ,59 Substituição de tela de fechamento da passarela EP-16 m² 657,34 52, ,28 Corte reto no concreto e=3,0cm para substituição de tela de fechamento EP-03 m 313,02 25, ,86 Fornecimento e lançamento de Grout p/ fixação da tela de fecham. EP-09 m³ 0, ,69 879,15 Substituicao de cantoneira de apoio das lajes de piso EP-17 m² 25,60 325, ,26 Pintura da estrutura metálica EP-18 m² 910,00 38, ,50 Subtotal 2.3 R$ ,58 Subtotal 2.0 R$ ,97

15 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - DNIT SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UNIDADE LOCAL III - MACAÍBA PLANILHA DE ORÇAMENTO - QUANTITATIVOS FÍSICOS E FINANCEIROS Recuperação e Manutenção das Passarelas Metálicas na BR-101 Rodovia: BR-101/RN Trecho: BR 101/RN (Touros/RN) - Divisa RN/PB Sub-Trecho: Entr. BR 101/RN (Viaduto do IV Centenário) - Acesso Parnamirim Passarelas Metálicas de Emaús (km 100,92), Parque de Exposições (km 105,6) e Centro de Parnamirim (Km 106,7) CÓDIGO DISCRIMINAÇÃO ESP UNID. QUANT. SICRO Novembro/2010 Unitário Total RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS - BR PASSARELA METÁLICA AMARELA PARQUE DE EXPOSIÇÃO (Km 105,6) 3.1 Serviços Complementares Locação, montagem e desmontagem de andaime metálico tubular de encaixe tipo torre, c/ largura até 2m, altura 1,00m EP-01 mês 3, , ,00 Locação de andaime suspenso plataforma c/ 1,50m de largura cap. carga ate 500 kg cabo 45m EP-01 mês 3,00 215,00 824,56 Sinalização provisória de obra unid 1, , ,99 Iluminação unid 1, , ,60 Subtotal 3.1 R$ , Estrutura de Concreto Escarificação manual do concreto até 3,0 cm EP-02 m² 8,00 23,13 185,04 Escarificação mecânica do concreto até 6,0 cm EP-02 m² 4,00 45,59 182,36 Execução de corte reto no concreto até 6,0 cm EP-03 m 8,00 25,95 207,60 Jateamento d'água para limpeza de superfície concreto EP-04 m² 1.170,37 4, ,87 Escovação de superfície de concreto e ferragens EP-05 m² 8,00 7,54 60,32 Fornecimento e aplicação de adesivo estrutural à base de resina epoxi - tixotrópico EP-06 Kg 3,00 94,99 284,97 Proteção das armaduras com revestimento polimérico inibidor de corrosão EP-07 m² 8,00 151, ,84 Recomposição superficial do concreto com argamassa polimérica de alto desempenho, até e=3,0 cm EP-08 m² 8,00 481, ,28 Argamassa autonivelante de altas resistências iniciais para grauteamento EP-09 m³ 3, , ,07 Corte reto no concreto para execução de pingadeira EP-03 m 314,02 25, ,81 Tratamento do concreto para pintura EP-10 m² 617,25 3, ,07 Pintura de concreto com tinta mineral impermeável EP-11 m² 617,25 8, ,93 Impermeabilização flexível de base acrílica p/ laje de cobertura EP-12 m² 278,04 27, ,50 1 A Argamassa cimento e areia 1:3 AC m³ 11,76 275, ,04 Subtotal 3.2 R$ , Estrutura Metálica Tratamento mecânico padrão ST2, Norma SIS 5900 das chapas diagonais, montantes verticais, banzo superior e inferior, travessa superior e inferior - situação razoável EP-13 m² 904,79 27, ,25 Jateamento com granalha de aço de corrimão metálico tubular EP-14 m² 12,95 21,06 272,69 Substituição de corrimão metálico tubular EP-15 m 65,94 30, ,30 Pintura de corrimão metálico tubular EP-18 m² 64,30 36, ,43 Substituição de tela de fechamento da passarela EP-16 m² 125,29 52, ,57 Corte reto no concreto e=3,0cm para substituição de tela de fechamento EP-03 m 62,64 25, ,61 Fornecimento e lançamento de Grout p/ fixação da tela de fecham. EP-09 m³ 0, ,69 879,71 Substituicao de cantoneira de apoio das lajes de piso EP-17 m² 15,66 325, ,71 Pintura da estrutura metálica EP-18 m² 904,79 38, ,35 Subtotal 3.3 R$ ,62 Subtotal 3.0 R$ ,47

16 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - DNIT SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UNIDADE LOCAL III - MACAÍBA PLANILHA DE ORÇAMENTO - QUANTITATIVOS FÍSICOS E FINANCEIROS Recuperação e Manutenção das Passarelas Metálicas na BR-101 Rodovia: BR-101/RN Trecho: BR 101/RN (Touros/RN) - Divisa RN/PB Sub-Trecho: Entr. BR 101/RN (Viaduto do IV Centenário) - Acesso Parnamirim Passarelas Metálicas de Emaús (km 100,92), Parque de Exposições (km 105,6) e Centro de Parnamirim (Km 106,7) CÓDIGO DISCRIMINAÇÃO ESP UNID. QUANT. SICRO Novembro/2010 Unitário Total RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS - BR PASSARELA METÁLICA AZUL CENTRO DE PARNAMIRIM (Km 106,7) 4.1 Serviços Complementares Locação, montagem e desmontagem de andaime metálico tubular de encaixe tipo torre, c/ largura até 2m, altura 1,00m EP-01 mês 3, , ,00 Locação de andaime suspenso plataforma c/ 1,50m de largura cap. carga ate 500 kg cabo 45m EP-01 mês 3,00 215,00 824,56 Sinalização provisória de obra unid 1, , ,99 Iluminação unid 1, , ,60 Subtotal 4.1 R$ , Estrutura de Concreto Escarificação manual do concreto até 3,0 cm EP-02 m² 5,00 23,13 115,65 Escarificação mecânica do concreto até 6,0 cm EP-02 m² 2,50 45,59 113,97 Execução de corte reto no concreto até 6,0 cm EP-03 m 40,00 25, ,00 Jateamento d'água para limpeza de superfície concreto EP-04 m² 1.110,16 4, ,06 Escovação de superfície de concreto e ferragens EP-05 m² 5,00 7,54 37,70 Fornecimento e aplicação de adesivo estrutural à base de resina epoxi - tixotrópico EP-06 Kg 2,00 94,99 189,98 Proteção das armaduras com revestimento polimérico inibidor de corrosão EP-07 m² 5,00 151,98 759,90 Recomposição superficial do concreto com argamassa polimérica de alto desempenho, até e=3,0 cm EP-08 m² 5,00 481, ,30 Argamassa autonivelante de altas resistências iniciais para grauteamento EP-09 m³ 1, , ,69 Corte reto no concreto para execução de pingadeira EP-03 m 314,02 25, ,81 Tratamento do concreto para pintura EP-10 m² 576,95 3, ,41 Pintura de concreto com tinta mineral impermeável EP-11 m² 576,95 8, ,40 Impermeabilização flexível de base acrílica p/ laje de cobertura EP-12 m² 266,60 27, ,23 1 A Argamassa cimento e areia 1:3 AC m³ 18,76 275, ,68 Subtotal 4.2 R$ , Estrutura Metálica Tratamento mecânico padrão ST2, Norma SIS 5900 das chapas diagonais, montantes verticais, banzo superior e inferior, travessa superior e inferior - situação razoável EP-13 m² 873,32 27, ,99 Jateamento com granalha de aço de corrimão metálico tubular EP-14 m² 64,74 21, ,48 Substituição de corrimão metálico tubular EP-15 m 164,86 30, ,76 Pintura de corrimão metálico tubular EP-18 m² 64,71 36, ,59 Substituição de tela de fechamento da passarela EP-16 m² 657,34 52, ,28 Corte reto no concreto e=3,0cm para substituição de tela de fechamento EP-03 m 313,02 25, ,86 Fornecimento e lançamento de Grout p/ fixação da tela de fecham. EP-09 m³ 0, ,69 879,15 Substituicao de cantoneira de apoio das lajes de piso EP-17 m² 16,00 325, ,04 Pintura da estrutura metálica EP-18 m² 873,32 38, ,62 Subtotal 4.3 R$ ,77 Subtotal 4.0 R$ ,70 TOTAL GERAL R$ ,31

17 V COMPOSIÇÕES DE PREÇOS S

18 COMPOSIÇÃO DE SERVIÇO: Instalação e manutenção do canteiro de obras DATA: 11/10 CÓDIGO A - EQUIPAMENTO QUANT UTILIZAÇÃO CÓDIGO: UNIDADE: OPERACIONAL mês OPERAT. IMPROD. OPERAT. IMPROD. HORÁRIO HORÁRIO DE EQUIPAMENTO = 0,00 CÓDIGO B - MÃO DE OBRA QUANT SALÁRIO HORA HORÁRIO T301 MOTORISTA DE VEÍCULO LEVE 1,00 15, ,21 T302 MOTORISTA DE CAMINHÃO 1,00 16, ,79 T702 AJUDANTE 2,00 5, ,44 HORÁRIO DE MÃO DE OBRA = ADICIONAL S/ MÃO DE OBRA (15,51%) = ADICIONAL S/ MÃO DE OBRA - FERRAMENTAS E MATERIAS DE LIMPEZA (10,0%) = HORÁRIO TOTAL DE MÃO DE OBRA = HORÁRIO DE EXECUÇÃO = 43,44 6,74 4,34 54,52 54,52 PRODUÇÃO DA EQUIPE = 1,00 mês /mês DE EXECUÇÃO = 54,52 CÓDIGO C - MATERIAIS UNID. QUANT. PREÇO TOTAL DO MATERIAL = 0,00 CÓDIGO D - ATIVIDADES AUXILIARES UNID. CONSUMO PREÇO ALUQUEL DE IMÓVEL P/ INSTALAÇÃO DE CANTEIRO DE OBRA MÊS 1, , ,00 ALUQUEL DE IMÓVEL P/ EQUIPE TÉCNICA ESPECIALIZADA MÊS 1, ,00 800,00 ALUQUEL DE IMÓVEL P/ ALOJAMENTO DOS OPERÁRIOS MÊS 2, , ,00 TOTAL DAS ATIVIDADES = 4.800,00 DMT CÓDIGO F - TRANSPORTE UNID. CONSUMO Terra Pavim. TOTAL t.km (G) SOMA = 0,00 LUCRO E DESPESAS INDIRETAS (LDI) = 4.854,52 LUCRO E DESPESAS INDIRETAS (LDI) = 27,84 % 1.351,50 PREÇO TOTAL DO SERVIÇO = 6.206,02 OBS: O preço unitário total inclui todos os custos diretos e indiretos.

19 COMPOSIÇÃO DE SERVIÇO: Mobilização de pessoal e equipamentos DATA: 11/10 CÓDIGO: UNIDADE: und CÓDIGO A - EQUIPAMENTO QUANT TEMPO DE VALOR ORIGEM DESTINO VIAGEM UNIT (r$) HORÁRIO E402 CAMINHÃO CARROCERIA - DE MADEIRA 15 T (170 KW) 1,00 NATAL CANTEIRO 1,00 112,96 112,96 E406 CAMINHÃO TANQUE L 1,00 1,00 79,35 79,35 COMPRESSOR DE AR PORTÁTIL 200 PCM 3,00 1,00 112,96 338,88 GRUPO GERADOR 32,0 KVA 3,00 1,00 112,96 338,88 BETONEIRA 320 L 1,00 1,00 112,96 112,96 TRANSPORTE DOS DEMAIS EQUIPAMENTOS LEVES 1,00 1,00 112,96 112,96 HORÁRIO DE EQUIPAMENTO = CÓDIGO B - MÃO DE OBRA QUANT SALÁRIO HORA 1.095,99 HORÁRIO HORÁRIO DE MÃO DE OBRA = ADICIONAL S/ MÃO DE OBRA (20,51%) = HORÁRIO TOTAL DE MÃO DE OBRA = HORÁRIO DE EXECUÇÃO = 0,00 0,00 0, ,99 PRODUÇÃO DA EQUIPE = 1,00 VB DE EXECUÇÃO = 1.095,99 CÓDIGO C - MATERIAIS UNID. QUANT. PREÇO TOTAL DO MATERIAL = CÓDIGO D - ATIVIDADES AUXILIARES UNID. CONSUMO PREÇO 0,00 TOTAL DAS ATIVIDADES = 0,00 DMT CÓDIGO F - TRANSPORTE UNID. CONSUMO Terra Pavim. TOTAL t.km (G) SOMA = 0,00 DIRETO TOTAL = 1.095,99 LUCRO E DESPESAS INDIRETAS (LDI) = 27,84 % 305,12 PREÇO TOTAL DO SERVIÇO = 1.401,11 OBS: OS EQUIPAMENTOS SERÃO TRANSPORTADOS COM O CAMINHÃO DE CARROCERIA O preço unitário total inclui todos os custos diretos e indiretos.

20 COMPOSIÇÃO DE SERVIÇO: Especificação do sistema de pintura - elaboração de plano de pintura para durabilidade de 10 DATA: 11/10 anos CÓDIGO: UNIDADE: und CÓDIGO A - EQUIPAMENTO QUANT UTILIZAÇÃO OPERACIONAL OPERAT. IMPROD. OPERAT. IMPROD. HORÁRIO HORÁRIO DE EQUIPAMENTO = SALÁRIO CÓDIGO B - MÃO DE OBRA QUANT HORA 0,00 HORÁRIO HORÁRIO DE MÃO DE OBRA = ADICIONAL S/ MÃO DE OBRA (20,51%) = HORÁRIO TOTAL DE MÃO DE OBRA = HORÁRIO DE EXECUÇÃO = 0,00 0,00 0,00 0,00 PRODUÇÃO DA EQUIPE = 1,00 und / h DE EXECUÇÃO = 0,00 CÓDIGO C - MATERIAIS UNID. QUANT. PREÇO TOTAL DO MATERIAL = 0,00 CÓDIGO D - ATIVIDADES AUXILIARES UNID. CONSUMO PREÇO ELABORAÇÃO DE PLANO DE PINTURA PARA DURABILIDADE DE 10 ANOS UNID. 1, , ,80 TOTAL DAS ATIVIDADES = 2.737,80 DMT CÓDIGO F - TRANSPORTE UNID. CONSUMO Terra Pavim. TOTAL t.km (G) SOMA = 0,00 DIRETO TOTAL = 2.737,80 LUCRO E DESPESAS INDIRETAS (LDI) = 27,84 % 762,20 PREÇO TOTAL DO SERVIÇO = 3.500,00 OBS: O preço unitário total inclui todos os custos diretos e indiretos.

PROJETO DE RESTAURAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS NA BR-101/RN:

PROJETO DE RESTAURAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS NA BR-101/RN: PROJETO DE RESTAURAÇÃO E MANUTENÇÃO DAS PASSARELAS METÁLICAS NA BR-101/RN: PASSARELA METÁLICA VERDE - EMAÚS (Km 100,92) PASSARELA METÁLICA AMARELA PARQUE DE EXPOSIÇÃO (Km 105,6) PASSARELA METÁLICA AZUL

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DE PREÇOS E CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO

REGULAMENTAÇÃO DE PREÇOS E CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO DE PREÇOS E SUBGRUPO: 48.01.00 SERVIÇOS PRELIMINARES 48.01.01 Andaimes tubulares m 3 x mes Fornecimento, montagem e desmontagem de andaime tubular de base quadrada, como também a plataforma de serviços

Leia mais

3ª ETAPA DE CONCESSÕES RODOVIÁRIAS - FASE 1

3ª ETAPA DE CONCESSÕES RODOVIÁRIAS - FASE 1 BNDES 3ª ETAPA DE CONCESSÕES RODOVIÁRIAS - FASE 1 Sistema Rodoviário Federal - Minas Gerais GO BA DISTRITO FEDERAL MINAS GERAIS GOIÁS BR 116 BR 040 BR 381 ES PROJETO TRECHO NORTE BR-381 SP RJ Produto 3B

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA

PLANILHA DE SERVIÇOS GERAIS DE OBRA 1 PRELIMINARES 1.1 Instalações do canteiro de obra vb 1,00 5.000,00 5.000,00 90,09 1.2 Placa de obra 2,00m x 3,00m, conforme orietações da administração vb 1,00 550,00 550,00 9,91 SUB TOTAL PRELIMINARES

Leia mais

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC

SINALIZAÇÃO PARA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL DIRTEC Rev. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 DIRTEC ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET-SUL-007.04 Rev. 12 CIA DE GÁS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 1 de 15 REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS NATURAL ÍNDICE DE REVISÕES DESCRIÇÃO E/OU

Leia mais

Introdução e Esclarecimentos

Introdução e Esclarecimentos ORÇAMENTO: 1911 - ESPECIFICAÇÕES SINTÉTICAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS A SEREM EXECUTADOS NA OBRA DE RECUPERAÇÃO ESTRUTURAL DA ALA SUL DO HOSPITAL MUNICIPAL DE MARACANAÚ - CEARÁ (HOSPITAL DR. JOÃO ELÍSEO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA Orçamento Sintético LOTE 01 M/MÊS 600,00 R$ 20,2245 R$ 9.707,78

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA Orçamento Sintético LOTE 01 M/MÊS 600,00 R$ 20,2245 R$ 9.707,78 MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA Orçamento Sintético OBRA : PINTURA GERAL NO COMPLEXO DA PGR DATA: 6/09/ LOTE 0 ITEM DESCRIÇÃO UND. QUANT. TAXAS: LS= 24,33% BASE DE PREÇOS: SINAPI

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA ORÇAMENTÁRIA OBRA: Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde - Recuperação Estrutural e Pintura das Fachadas LOCAL: Av. Padre Cacique nº 372 - Porto Alegre PRAZO: 180 dias Área de Intervenção:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PREFEITURA DE CAMPUS - SETOR DE OBRAS COMPOSIÇÃO DO BDI PARA OBRA DE CONSTRUÇÃO DO PRÉDIO DO CAMAT - 1ª etapa (BÔNUS E DESPESAS INDIRETAS) Itens de valor percentual

Leia mais

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia

Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia MEMORIAL DESCRITIVO Anexo I-A: Serviços de reforma no alojamento de menores da P. J. de Samambaia Sumário 1.Considerações gerais...1 2.Serviços

Leia mais

Id Nome da tarefa Duração %

Id Nome da tarefa Duração % 1 PONTE SOBRE O RIO TOCANTINS - Projeto de Reforço Estrutural 1667 dias 6% Qui 01/12/11 2 PRODUTOS FEL 3 797 dias 51% Qui 01/12/11 3 Escopo do projeto 390 dias 100% Qui 01/12/11 4 FCE 5 dias 100% Qui 01/12/11

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PARA RECUPERAÇÃO E REFORÇO DO RESERVATÓRIO SUPERIOR DO SETOR B

MEMORIAL DESCRITIVO PARA RECUPERAÇÃO E REFORÇO DO RESERVATÓRIO SUPERIOR DO SETOR B MEMORIAL DESCRITIVO PARA RECUPERAÇÃO E REFORÇO DO RESERVATÓRIO SUPERIOR DO SETOR B CLIENTE: CORREIOS SANTA CATARINA PROJETISTA: PETRUS CONSULTORIA & ASSESSORIA LTDA São José, JULHO DE 2015. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE RODOVIA : BR-101/RN TRECHO : Av.

Leia mais

3.4 REVISÃO NAS CALHAS E TUBOS DE DESCIDA DE AGUA PLUVIAIS E INSTALAÇÃO DE RALOS TIPO ABACAXI vb 1,00 1.560,00 2.100,00 3.

3.4 REVISÃO NAS CALHAS E TUBOS DE DESCIDA DE AGUA PLUVIAIS E INSTALAÇÃO DE RALOS TIPO ABACAXI vb 1,00 1.560,00 2.100,00 3. Planilha Orçamentaria sintética UNIDADE DO BRB: AGÊNCIA ANAPOLIS Obra/Serviço: REFORMA DA FACHADA Endereço: Rua 15 de Dezembro, nº 50, Centro ANÁPOLIS/GO ANEXO II DATA: 04/01/11 Nº OS: 119/2009 REVISÃO:

Leia mais

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura.

Definições. Armação. Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Definições Armação ou Armadura? Armação: conjunto de atividades relativas à preparação e posicionamento do aço na estrutura. Armadura: associação das diversas peças de aço, formando um conjunto para um

Leia mais

Gesso Acartonado CONCEITO

Gesso Acartonado CONCEITO CONCEITO As paredes de gesso acartonado ou Drywall, são destinados a dividir espaços internos de uma mesma unidade. O painel é composto por um miolo de gesso revestido por um cartão especial, usado na

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES 7.992,27 1.1 74209/001 PLACA DE OBRA EM CHAPA DE ACO GALVANIZADO m2 3,91 289,92 1.133,59 1.2 73899/002 DEMOLICAO DE ALVENARIA DE TIJOLOS FURADOS S/REAPROVEITAMENTO

Leia mais

TRANSMISSÃO VIA FAC-SÍMILE

TRANSMISSÃO VIA FAC-SÍMILE TRANSMISSÃO VIA FAC-SÍMILE Para: Fone: Fax: De: Luciana Ribeiro Suffi TEL: (61) 2192-8888 FAX: (61) 2192-8882 Número de páginas incluindo esta: 02 Data: 29/06/2006 Se não receber bem esta transmissão,

Leia mais

CURVA ABC OBJETO: SUBSTITUIÇÃO DAS CORTINAS DO FLOCULADOR DA ESTAÇAO DE TRATAMENTO DE AGUA

CURVA ABC OBJETO: SUBSTITUIÇÃO DAS CORTINAS DO FLOCULADOR DA ESTAÇAO DE TRATAMENTO DE AGUA CURVA ABC ITEM DISCRIMINAÇÃO UN. PREÇO (R$) % % ACUM. CLASSE 5.2 Chapas de madeira ud 30.950,88 24,16% 24,16% 5.1 Calhas para fixação das chincanas ud 30.546,96 23,85% 48,01% A 3.4,4.1 Impermeabilização

Leia mais

EMOP - Outubro/2013. m x m = m² 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75 m²

EMOP - Outubro/2013. m x m = m² 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75 m² 01 01 1.1 01.018.0001-0 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE TRÊS RIOS Centro - /RJ Marcação de obra sem instrumento topográfico, considerada a projeção horizontal da área envolvente 3.281,25 0,60 1.968,75 1.968,75

Leia mais

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia

Estado de Mato Grosso PREFEITURA MUNICIPAL DE PRIMAVERA DO LESTE Secretaria Municipal de Infraestrutura Departamento de Engenharia MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DE ROTATÓRIAS, CANTEIROS E FAIXAS ELEVADAS EM DIVERSAS VIAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO Local 1: BORGUETTI; Local 2: Local 3: - RUA DO COMÉRCIO, ENTRE AV. INÁCIO CASTELLI E RUA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÃO DE VOLUME DE CAIXA D'ÁGUA NA CASA DE PASSAGEM DO MUNICÍPIO DE CAÇADOR 1 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 MEMORIAL DESCRITIVO 3 I. DADOS FÍSICOS LEGAIS 3 II. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 3 III.

Leia mais

NORMA DNIT 088/2006 ES 2

NORMA DNIT 088/2006 ES 2 DNIT NORMA DNIT 088/2006 ES Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de Serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

TÉCNICAS DE REPARO TRADICIONAL

TÉCNICAS DE REPARO TRADICIONAL TÉCNICAS DE REPARO TRADICIONAL Profa. Eliana Barreto Monteiro Você sabia? Que na maioria das vezes a aplicação da argamassa de reparo deve ser manual? A diferença entre reparo superficial e profundo? Procedimentos

Leia mais

COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO

COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO E202 Compressor de Ar - 400 PCM (89 kw) 1,00 1,00 0,00 68,63 17,27 68,63 E210 Martelete - rompedor 33 kg 3,00 1,00 0,00 16,08 15,35 48,24 E404 COMPOSIÇÃO DE PREÇO Demolição de dispositivos de concreto

Leia mais

DNIT. Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de serviço NORMA DNIT 088/2006 ES

DNIT. Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de serviço NORMA DNIT 088/2006 ES DNIT NORMA DNIT 088/2006 ES Dispositivos de segurança lateral: guarda-rodas, guarda-corpos e barreiras Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara

E S T A D O D O M A T O G R O S S O. Prefeitura Municipal de Jaciara MEMORIAL DESCRITIVO REDE CEGONHA - HOSPITAL MUNICIPAL JACIARA/MT O presente memorial descritivo define diretrizes referentes à reforma do espaço destinado a Programa REDE CEGONHA no Hospital Municipal

Leia mais

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO)

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO) M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DE MATO GROSSO UNIDADE LOCAL DE CÁCERES-MT PROGRAMA DE MANUTENÇÃO

Leia mais

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST

Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST Ministério da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE Coordenação Geral de Infraestrutural Educacional CGEST MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PADRÃO PARA QUADRA POLIESPORTIVA COBERTA COM

Leia mais

Obras complementares - sinalização vertical

Obras complementares - sinalização vertical MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Limpeza das Superfícies do Concreto e Armaduras

Limpeza das Superfícies do Concreto e Armaduras TÉCNICAS DE REPARO TRADICIONAL Profa. Eliana Barreto Monteiro Limpeza das Superfícies do Concreto e Armaduras Limpeza das Armaduras O produto de corrosão deve ser removido totalmente, garantindo bom funcionamento

Leia mais

O presente memorial descritivo tem por finalidade descrever os serviços que compõe a obra de Capeamento Asfáltico nas vias acima descritas.

O presente memorial descritivo tem por finalidade descrever os serviços que compõe a obra de Capeamento Asfáltico nas vias acima descritas. MEMORIAL DESCRITIVO CAPEAMENTO ASFÁLTICO SOBRE PEDRAS IRREGULARES Proprietário: MUNICÍPIO DE ITATIBA DO SUL Local: - Rua Argentina = 5.910,43 m²; - Rua Estados Unidos = 1.528,98 m². Total = 7.439,41 m²

Leia mais

COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO

COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO COMPOSIÇÃO DE PREÇO UNITÁRIO Serviço: Montagem de usina de asfalto 90-120t/h sem administração (escritório e laboratório) Código: 1 N 01 210 04 Unid: und Utilização Custo Operacional Custo Código A-EQUIPAMENTO

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTAÇÃO

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. DADOS GERAIS: 1.1. Proprietário: Município de Estação/RS CNPJ: 92.406.248/0001-75 1.2. Obra: Cobertura Metálica da Escola Municipal de Ensino Fundamental Pedro Cecconelo 1.3. Local:

Leia mais

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO)

PROGRAMA DE MANUTENÇÃO RODOVIÁRIA (CONSERVAÇÃO / RECUPERAÇÃO) PLANO DE TRABALHO E ORÇAMENTO (PATO) M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DE DE MATO GROSSO UNIDADE LOCAL DE CÁCERES-MT PROGRAMA DE MANUTENÇÃO

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO E ORÇAMENTO - P.A.T.O.

PLANO ANUAL DE TRABALHO E ORÇAMENTO - P.A.T.O. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES - DNIT SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO DNIT NOS ESTADOS DO AMAZONAS E RORAIMA - SRD/AM/RR RODOVIA: BR-230/AM TRECHO: DIV.

Leia mais

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

REVESTIMENTO DEFACHADA. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I REVESTIMENTO DEFACHADA Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FUNÇÕES DO REVESTIMENTO DE FACHADA Estanqueida de Estética CONDIÇÕES DE INÍCIO

Leia mais

Painel de Referência no TCU Acórdão 56/2013 Processo: TC-017.206/2012-4 - CGU - BRASÍLIA-DF AGOSTO/2013

Painel de Referência no TCU Acórdão 56/2013 Processo: TC-017.206/2012-4 - CGU - BRASÍLIA-DF AGOSTO/2013 Painel de Referência no TCU Acórdão 56/2013 Processo: TC-017.206/2012-4 - CGU - BRASÍLIA-DF AGOSTO/2013 I. A importância de um Sistema de Referência II. Das limitações do Sistema de Referência SINAPI III.

Leia mais

PLANILHA DE PREÇO PARA PERFURAÇÃO DE POÇO TUBULAR

PLANILHA DE PREÇO PARA PERFURAÇÃO DE POÇO TUBULAR QUADRO II- ESPECIFICAÇÕES DA OBRA Ministério da Integração Nacional Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba PLANILHA DE PREÇO PARA PERFURAÇÃO DE POÇO TUBULAR ITEM MÃO DE OBRA/

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

ORÇAMENTO GERAL - PONTOS LOCALIZADOS

ORÇAMENTO GERAL - PONTOS LOCALIZADOS MT - DNIT OBJETO: ELIMINAÇÃO DE PONTOS LOCALIZADOS NA BR-364/RO TRECHO: ENTR. BR-174(A) (DIV. MT/RO) - DIV. RO/AC SUBTRECHO: FIM DA PISTA DUPLA - ENTR. RO-387 (P/ ESPIGÃO DO OESTE) SEGMENTO: Km 43,0 -

Leia mais

PLANILHA DE ORÇAMENTO PARA OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA

PLANILHA DE ORÇAMENTO PARA OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA MUNICÍPIO: INDAIAL PLANILHA DE ORÇAMENTO PARA OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA PROJETO: PAVIMENTAÇÃO INTERTRAVADA COM BLOCO DE CONCRETO LOCALIZAÇÃO: TRECHO: RUA MINAS GERAIS (EST. 0+00 PP) AO PARQUE MUNICIPAL

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada:

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada: PROJETO Nº 051/2013 Solicitação: Memorial Descritivo Tipo da Obra: Reforma, ampliação e adequação acesso Posto de Saúde Santa Rita Área existente: 146,95 m² Área ampliar: 7,00 m² Área calçadas e passeio:

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFE- RENTES A SERVIÇOS DE SUBSTITUIÇÃO DE TRILHOS NO CAMI- NHO DE ROLAMENTO E DO CARRINHO PRINCIPAL DO

CADERNO DE ENCARGOS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFE- RENTES A SERVIÇOS DE SUBSTITUIÇÃO DE TRILHOS NO CAMI- NHO DE ROLAMENTO E DO CARRINHO PRINCIPAL DO CADERNO DE ENCARGOS E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFE- RENTES A SERVIÇOS DE SUBSTITUIÇÃO DE TRILHOS NO CAMI- NHO DE ROLAMENTO E DO CARRINHO PRINCIPAL DO DESCARRE- GADOR DE NAVIOS DO TGS I NO PORTO ORGANIZADO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DE MERITI MEMORIAL DESCRITIVO Objeto: Reforma e Adequação sem acréscimo de área construída do Posto de Saúde de Eden. End.: Rua Roberto Silveira s/n Éden - São João de

Leia mais

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases:

ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES. O Projeto de passarela para pedestres será desenvolvido em duas fases: ISF 219: PROJETO DE PASSARELA PARA PEDESTRES 1. OBJETIVO Definir e especificar os serviços constantes do Projeto de Passarela para Pedestres em Projetos de Engenharia Ferroviária. 2. FASES DO PROJETO O

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA DE OBRAS SANEAMENTO E TRÂNSITO MEMORIAL DESCRITIVO OBJETO: Fechamento de quadra esportiva da Escola Municipal de Ensino Fundamental

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PROCURADORIA DA REPÚBLICA DA 2ª REGIÃO Avenida Almirante Barroso, nº 54, Centro, Rio de Janeiro, RJ

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PROCURADORIA DA REPÚBLICA DA 2ª REGIÃO Avenida Almirante Barroso, nº 54, Centro, Rio de Janeiro, RJ ITEM DESCRIÇÃO UNID 2º PAV 7º PAV 8º PAV 9º PAV 10º PAV 11º PAV 12º PAV 13º PAV 14º PAV 15º PAV 16º PAV 18º PAV QUANT. VALOR UNITÁRIO VALOR TOTAL 1.330.781,34 27,04% 359.843,27 1 CANTEIRO DE OBRAS 14.779,65

Leia mais

OBJETO: MELHORIAS NOS FILTROS E DECANTADORES NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DA ETA-I TAXA DE BDI: SERVIÇOS = 27,22% MATERIAIS = 15,00% EQUIPAMENTOS = 15,00%

OBJETO: MELHORIAS NOS FILTROS E DECANTADORES NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DA ETA-I TAXA DE BDI: SERVIÇOS = 27,22% MATERIAIS = 15,00% EQUIPAMENTOS = 15,00% COMPOSIÇÃO DE CUSTO MÉDICO H.H Total Obra 1.057,48 Funcionários por Obra 7 6,01 Funcionários por Mês 3 2,33 Tempo de Obra(mês) 3,00 NE= Nº de Exames Necessários obra: N= Números de dias trabalhados mês

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - MT DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE RODOVIA : BR-11/RN TRECHO : Av. Tomaz

Leia mais

R E P Ú P L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S

R E P Ú P L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S R E P Ú P L I C A F E D E R A T I V A D O B R A S I L M I N I S T É R I O D O S T R A N S P O R T E S DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DNIT SUPERINTENDENCIA REGIONAL NO ESTADO DE

Leia mais

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto

Construção. Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto. Descrição do produto Ficha do Produto Edição 22/05/13 Sikadur 43 Adesivo epóxi de baixa viscosidade para reparos e injeção em trincas e fissuras estruturais no concreto Construção Descrição do produto é um adesivo estrutural

Leia mais

ORÇAMENTO BÁSICO PARA MANUTENÇÃO PREDIAL DA INSPETORIA REGIONAL DE PAU DOS FERROS - IRPF

ORÇAMENTO BÁSICO PARA MANUTENÇÃO PREDIAL DA INSPETORIA REGIONAL DE PAU DOS FERROS - IRPF Página 1/5 01 SERVIÇOS PRELIMINARES 6,10% 2.852,73 01.01 MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E PESSOAL (0001/CREA_ATUALIZADO INSUMOS un 1,00 500,00 650,00 650,00 01.02 DESMOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E PESSOAL

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO - SINTÉTICO TC nº 008.765/2011-1 Fiscalização nº 345/2011 DA FISCALIZAÇÃO Modalidade: conformidade Ato originário: Acórdão 564/2011 - Plenário Objeto da fiscalização: Proj. básico

Leia mais

SOLUÇÕES PARA FACHADA. metax.com.br

SOLUÇÕES PARA FACHADA. metax.com.br SOLUÇÕES PARA FACHADA metax.com.br Passarela para pedestres Estes equipamentos são utilizados em locais onde a instalação do andaime fachadeiro obstrui a passagem de via, ou seja, a fachada do prédio não

Leia mais

APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de

APÊNDICE D Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de A INTRODUÇÃO Neste apêndice estão discriminados os Serviços de Adequação (PSA) de menor complexidade para atendimento da dinâmica funcional da ECT,

Leia mais

Impermeabilização de edificações residenciais urbanas

Impermeabilização de edificações residenciais urbanas Impermeabilização de edificações residenciais urbanas Serviços Reparo - Proteção Impermeabilização - Graute Atuação em todo território nacional em obras de infraestrutura www.rossetiimper.com.br Aplicador

Leia mais

COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO

COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO Código: Serviço: Montagem de Usina de Asfalto - 40/60 t/h Unidade: und. Produção de Equipe: 0,12 Operacional E408 - Caminhão Carroceria - Mercedes Benz: 710/37-4t 1,00000 1,00000 0,00000 57,50 14,60 57,50

Leia mais

Sistemas Estruturais para Mezaninos

Sistemas Estruturais para Mezaninos Sistemas Estruturais para Mezaninos Concepção Estrutural Alexandre Landesmann FAU-UFRJ UFRJ AMA & PIN Prof Alexandre Landesmann FAU/UFRJ 27/03/2007 1 Funções... Suportar e conduzir as ações a verticais

Leia mais

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS

NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS NORMA TÉCNICA NTE - 011 PADRÕES PRÉ-FABRICADOS 1. OBJETIVO Esta norma tem por objetivo padronizar, especificar e fixar os critérios e as exigências técnicas mínimas relativas à fabricação e o recebimento

Leia mais

PROJETO BÁSICO PARA MANUTENÇÃO DO VIVEIRO DO CRAD

PROJETO BÁSICO PARA MANUTENÇÃO DO VIVEIRO DO CRAD PROJETO BÁSICO PARA MANUTENÇÃO DO VIVEIRO DO CRAD O objeto deste projeto básico refere-se aos serviços de manutenção e reforma do viveiro de referência do CRAD-UNIVASF. Faz parte deste projeto o memorial

Leia mais

Câmara Municipal de Itajubá

Câmara Municipal de Itajubá . - ÁREA EXTERNA 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 35.063,79 PLACA DA OBRA DE ACORDO COM A LEI MUNICIPAL Nº. 2551 DE 06/07/2005, IIO-PLA-005 1.1 MODELO REFERÊNCIA PMI/SEMUP, INCLUSIVE O FORNECIMENTO, UNID 1,00

Leia mais

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO

FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO SESC PANTANAL HOTEL SESC PORTO CERCADO POSTO DE PROTEÇÃO AMBIENTAL SÃO LUIZ BARÃO DE MELGAÇO/MT ESTRUTURAS METÁLICAS PARA COBERTURA DE BARRACÃO DEPÓSITO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI 1. FINALIDADE DESTA

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS

INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS DIRETRIZES BÁSICAS O orçamento de uma obra compõe-se de um conjunto de elementos capazes de quantificar e customizar

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 144

Norma Técnica SABESP NTS 144 Norma Técnica SABESP NTS 144 Esquema de pintura para equipamentos e materiais em aço-carbono ou ferro fundido novos e sujeitos à umidade freqüente Especificação São Paulo Maio - 2001 NTS 144 : 2001 Norma

Leia mais

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil

Conceito AULA 4. Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil AULA 4 Gesso Acartonado Prof. Dr. Luiz Sergio Franco Escola Politécnica da USP Dep. de Engenharia de Construção Civil Construção

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON DIRETORIA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DA GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL AGG MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO PROPRIETÁRIO: CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S. A. CERON OBRA: ENDEREÇO: REFORMA E ADEQUAÇÃO DE SALAS NO PRÉDIO DA UNIDADE DE NEGÓCIOS NORTE UNN, VISANDO A INSTALAÇÃO DO POSTO DE ENSAIO

Leia mais

REVESTIMENTO DE GRANITO COM INSERTS METÁLICOS

REVESTIMENTO DE GRANITO COM INSERTS METÁLICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS E CONSTRUÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM CONSTRUÇÃO CIVIL REVESTIMENTO DE GRANITO COM INSERTS METÁLICOS MÔNICA DANTAS

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA:

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: SERVIÇOS INICIAIS, CAPEAMENTO ASFÁLTICO, QUEBRA-MOLA, SINALIZAÇÃO E SERVIÇOS FINAIS E COMPLEMENTARES MUNICÍPIO: ALMIRANTE TAMANDARÉ DO SUL - RS LOCAL: RUA LUIZ GRAEF ÁREA: 427,20

Leia mais

: RECIFE PARNAMIRIM : ENTR. PE-144 ENTR. PE-180 (BELO JARDIM) : km 178,0 km 182,15 (CIDADE DE BELO JARDIM)

: RECIFE PARNAMIRIM : ENTR. PE-144 ENTR. PE-180 (BELO JARDIM) : km 178,0 km 182,15 (CIDADE DE BELO JARDIM) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO ESTADO DE PERNAMBUCO RODOVIA TRECHO SUBTRECHO SEGMENTO EXTENSÃO

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 159

Norma Técnica SABESP NTS 159 Norma Técnica SABESP NTS 159 Esquema de pintura para equipamentos e materiais em aço-carbono ou ferro fundido pintados e em contato direto com esgoto Especificação São Paulo Rev. 1 - Outubro - 2001 NTS

Leia mais

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA

OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM RESERVATÓRIO ELEVADO, UM RESERVATÓRIO SUBTERRÂNEO E UMA CASA DE MÁQUINAS LOCAL DA OBRA: UNIDADE DE ENSINO DE JOÃO CÂMARA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DO PROJETO DE EXPANSÃO Av. Sen. Salgado Filho, 1559, Natal/RN. FONE (084) 4005-2612 OBRA: CONSTRUÇÃO DE UM

Leia mais

DER/PR ES-OC 17/05 OBRAS COMPLEMENTARES: ABRIGOS PARA PARADAS DE ÔNIBUS

DER/PR ES-OC 17/05 OBRAS COMPLEMENTARES: ABRIGOS PARA PARADAS DE ÔNIBUS OBRAS COMPLEMENTARES: ABRIGOS PARA PARADAS DE ÔNIBUS Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA VILA CARÁS NO MUNICIPIO DE FARIAS BRITO-CE

MEMORIAL DESCRITIVO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA VILA CARÁS NO MUNICIPIO DE FARIAS BRITO-CE MEMORIAL DESCRITIVO OBJETIVO: SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA VILA CARÁS NO MUNICIPIO DE FARIAS BRITO-CE RESERVATÓRIO ELEVADO Estrutura - Toda a estrutura do reservatório será em concreto armado utilizando

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO URBANO

TRANSPORTE COLETIVO URBANO TRANSPORTE COLETIVO URBANO ABRIGOS PARA PONTOS DE PARADA PROJETO ARQUITETÔNICO Julho 2007 PARADAS DE ÔNIBUS Memorial Justificativo A proposta é a construção de mobiliário urbano para abrigo da população

Leia mais

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE LUIZA DE LIMA TEIXEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA SP. PROJETO ESTRUTURAL 1 I - MEMORIAL DESCRITIVO DE CIVIL ESTRUTURAL 1 - Serviços Iniciais: ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética

Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética REVESTIMENTO DE FACHADA Principais funções de um revestimento de fachada: Estanqueidade Estética Documentos de referência para a execução do serviço: Projeto arquitetônico Projeto de esquadrias NR 18 20

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico

PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADO CNPJ 51.814.960/0001-26. Projeto Básico Projeto Básico Pintura e reparos na Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Carlos José Botelho 1.0 Objeto Trata-se de obra de pintura e correção de reparos no edifício da escola, tombado pelo Patrimônio.

Leia mais

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO GERÊNCIA DO MOBILIÁRIO E SINALIZAÇÃO VIÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO PARADA SEGURA TIPO 1 PARA PASSEIO

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO GERÊNCIA DO MOBILIÁRIO E SINALIZAÇÃO VIÁRIA MEMORIAL DESCRITIVO PARADA SEGURA TIPO 1 PARA PASSEIO MEMORIAL DESCRITIVO PARADA SEGURA TIPO 1 PARA PASSEIO SUMÁRIO: MEMORIAL DESCRITIVO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PLANTAS MEMORIAL DESCRITIVO 1. INTRODUÇÃO O presente projeto foi desenvolvido pela EPTC com o

Leia mais

FS-06. Fossa séptica. Componentes. Código de listagem. Atenção. FS-06-01 (L=3,00m) FS-06-02 (L=3,80m) FS-06-03 (L=5,40m) 01 27/12/10

FS-06. Fossa séptica. Componentes. Código de listagem. Atenção. FS-06-01 (L=3,00m) FS-06-02 (L=3,80m) FS-06-03 (L=5,40m) 01 27/12/10 - -03 1/5 - -03 2/5 - -03 3/5 - -03 4/5 DESCRIÇÃO Constituintes Lastro de concreto magro, traço 1:4:8, cimento, areia e brita. Fundo e vigas de concreto armado, moldados in loco: - Fôrmas de tábuas de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014

TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 Anexo I TERMO DE REFERÊNCIA - TR Pregão Eletrônico nº 001/2014 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços de instalação de piso elevado acessível, com fornecimento de componentes, acessórios e materiais, visando

Leia mais

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica.

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica. Descrição VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável e elástica. Características Densidade: 1,02 g/cm 3 Aparência: Cor preta Composição básica: emulsão asfáltica modificada com elastômeros

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: PONTE MISTA DE 18,00M DE COMPRIMENTO E 4,20M DE LARGURA

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: PONTE MISTA DE 18,00M DE COMPRIMENTO E 4,20M DE LARGURA MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: PONTE MISTA DE 18,00M DE COMPRIMENTO E 4,20M DE LARGURA LOCAL: PONTE DOS CÓRREGOS. OBJETIVO: O Objetivo principal deste Memorial é demonstrar e descrever todas e quaisquer informações

Leia mais

PROJETO BÁSICO I - DISPOSIÇÕES GERAIS I.1 - INTRODUÇÃO

PROJETO BÁSICO I - DISPOSIÇÕES GERAIS I.1 - INTRODUÇÃO PROJETO BÁSICO OBJETO: Obras de Engenharia para Reforma e Ampliação do CAIC THEOPHILO DE SOUZA PINTO. Localizado na Rua Praça do Terço, s/nº - Nova Brasília - Bonsucesso Rio de Janeiro. I- DISPOSIÇÕES

Leia mais

ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG

ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG DNIT - SREMG João Monlevade - 28/06/2012 ELABORAÇÃO DE PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DE DUPLICAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS DA RODOVIA BR-381/MG RODOVIA: BR-381MG TRECHO: DIVISA ES/MG - DIV. MG/SP

Leia mais

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN

FUNDAÇÃO PROFESSOR MARTINIANO FERNANDES- IMIP HOSPITALAR - HOSPITAL DOM MALAN 25% 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 12.734,82 1.1 COTAÇÃO MOBILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E PESSOAL. M² 200,00 2,57 3,21 642,50 1.2 74220/001 TAPUME DE CHAPA DE MADEIRA COMPENSADA, E= 6MM, COM PINTURA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA CALÇAMENTO - PAVIMENTAÇÃO COM PEDRAS IRREGULARES NO PERIMETRO URBANO DE SÃO JOSE DO INHACORA

MEMORIAL DESCRITIVO OBRA CALÇAMENTO - PAVIMENTAÇÃO COM PEDRAS IRREGULARES NO PERIMETRO URBANO DE SÃO JOSE DO INHACORA estado do rio grande do sul PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO INHACORÁ MEMORIAL DESCRITIVO OBRA CALÇAMENTO - PAVIMENTAÇÃO COM PEDRAS IRREGULARES NO PERIMETRO URBANO DE SÃO JOSE DO INHACORA COORDENADAS:

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE BOMBINHAS PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA - 1 - PROJETO PAVIMENTAÇÃO COM LAJOTAS SEXTAVADAS E DRENAGEM PLUVIAL RUA CANGERANA MUNICÍPIO DE BOMBINHAS - SC PROJETO: AMFRI Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí Carlos Alberto Bley

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE PINTURA

PROCEDIMENTOS DE PINTURA 1 PROCEDIMENTOS DE PINTURA 2 PROCEDIMENTOS DE PINTURA 01.00 SISTEMA DE PINTURA PARA ACABAMENTO FINAL EM LATEX PVA 01.01 - PREPARAÇÃO DA SUPERFÍCIE 1. GESSO (PLACA/PASTA) - Aplicar fundo preparador de parede

Leia mais

0 JAN/2013 - - - - 3 - O PONTO CHAVE INDICA A AMARRAÇÃO AOS DETALHES APRESENTADOS PARA " DESCIDAS D AGUA". 1 - DIMENSÕES EM cm.d

0 JAN/2013 - - - - 3 - O PONTO CHAVE INDICA A AMARRAÇÃO AOS DETALHES APRESENTADOS PARA  DESCIDAS D AGUA. 1 - DIMENSÕES EM cm.d 1 - DIMENSÕES EM cm.d 2 - AJUSTAR NA OBRA A ZONA DE CONTATO DA ENTRADA COM A DESCIDA D ÁGUA TIPO RÁPIDO EM MEIO - CANA DE CONCRETO OU CALHA METÁLICA 3 - O PONTO CHAVE INDICA A AMARRAÇÃO AOS DETALHES APRESENTADOS

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS

MEMORIAL DESCRITIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CATALÃO SECRETARIA DE 0BRAS 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 DISPOSIÇÕES GERAIS MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: Nova Instalação da SEMMAC LOCAL: Rua Dr. Lamartine Pinto de Avelar, 2338. Setor Ipanema. Catalão GO TIPO DE SERVIÇO: Reforma e Ampliação. 1.0 INTRODUÇÃO A finalidade do presente

Leia mais

IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES

IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES IMPERMEABILIZAÇÕES REVESTIMENTO DE CALHAS E LAJES Prof. Marco Pádua A cobertura é uma fase importante da edificação. Não só a questão estética deve ser considerada, como a escolha dos elementos, a posição

Leia mais

GBM Engenharia e Arquitetura Ltda.

GBM Engenharia e Arquitetura Ltda. SEDE DEFINITIVA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESPÍRITO SANTO VITÓRIA/ES ESTRUTURAS METÁLICAS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. FINALIDADE DESTA ESPECIFICAÇÃO Estabelecer as condições mínimas necessárias para fabricação,

Leia mais

FORMAS E ARMADURAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

FORMAS E ARMADURAS. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I FORMAS E ARMADURAS Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I CUSTO DA ESTRUTURA (SABBATINI, et. Al, 2007) CUSTO DOS ELEMENTOS DA ESTRUTURA

Leia mais

MEMBRANAS DE POLIURETANO DE ALTO DESEMPENHO SISTEMA A BASE DE POLIURETANO PARA LAJES C/ TRANSITO DE PEDESTRE E TRANSITO DE VEÍCULOS

MEMBRANAS DE POLIURETANO DE ALTO DESEMPENHO SISTEMA A BASE DE POLIURETANO PARA LAJES C/ TRANSITO DE PEDESTRE E TRANSITO DE VEÍCULOS MEMBRANAS DE POLIURETANO DE ALTO DESEMPENHO SISTEMA A BASE DE POLIURETANO PARA LAJES C/ TRANSITO DE PEDESTRE E TRANSITO DE VEÍCULOS Angelo Derolle Filho SISTEMA VULKEM PRINCIPAIS VANTAGENS Sistema Impermeável

Leia mais

Sistemas da edificação Aplicação na prática

Sistemas da edificação Aplicação na prática 1 Vantagens Alta produtividade com equipes otimizadas; Redução de desperdícios e obra limpa; Facilidade de gerenciamento e padronização da obra; Elevada durabilidade; Facilidade de limpeza e conservação;

Leia mais

DESCRIÇÃO DOS CURSOS DO PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA O MERCADO DE TRABALHO AJUDANTE DE OBRAS

DESCRIÇÃO DOS CURSOS DO PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA O MERCADO DE TRABALHO AJUDANTE DE OBRAS DESCRIÇÃO DOS CURSOS DO PROGRAMA DE PREPARAÇÃO PARA O MERCADO DE TRABALHO AJUDANTE DE OBRAS Desenvolver competências nos trabalhadores para executarem tarefas relativas ao profissional Auxiliar de Obras.

Leia mais

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO I - MEMORIAL DESCRITIVO RAMPA NAÚTICA DE ARAGARÇAS-GO O presente memorial descritivo tem por objetivo fixar normas específicas para CONSTRUÇÃO DE UMA RAMPA NAÚTICA - RIO ARAGUAIA, em área de 3.851,89

Leia mais

Diretoria de Transportes Gerência de Planejamento Operacional de Transportes MEMORIAL DESCRITIVO

Diretoria de Transportes Gerência de Planejamento Operacional de Transportes MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO Os módulos constarão de estrutura tubular em tubos de aço calandrados e galvanizados sem presença de enrrugamento na curva, terçamento metálico de perfis enrijecidos e sapatas de concreto

Leia mais

Construction. Peças em fibras de carbono para reforço estrutural ao corte. Descrição do produto

Construction. Peças em fibras de carbono para reforço estrutural ao corte. Descrição do produto Ficha de Produto Edição de Maio de 2011 Nº de identificação: 04.002 Versão nº 1 Sika CarboShear L Peças em fibras de carbono para reforço estrutural ao corte Construction Descrição do produto Utilizações

Leia mais