ATRATIVOS DO PARANÁ. Vila Velha Fonte: Prefeitura Municipal de Ponta Grossa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2008-2012 ATRATIVOS DO PARANÁ. Vila Velha Fonte: Prefeitura Municipal de Ponta Grossa"

Transcrição

1 ATRATIVOS DO PARANÁ Vila Velha Fonte: Prefeitura Municipal de Ponta Grossa

2 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ ATRATIVOS DO PARANÁ Junho/2013 Curitiba/PR

3 Governador do Estado Carlos Alberto Richa Secretário de Estado do Turismo Jackson Pitombo Cavalcante Filho Diretor Presidente da Paraná Turismo Juliana Vellozo Almeida Vosnika SECRETARIA DE ESTADO DO TURISMO Rua Deputado Mário de Barros, Ed. Caetano Munhoz da Rocha, 3 andar - Centro Cívico Curitiba Paraná Brasil Fone (41) e Fax (41)

4 LISTA DE GRÁFICOS GRÁFICO 01 - VISITANTES DO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU DE FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ, GRÁFICO 02 - VISITANTES ESTRANGEIROS NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU, SEGUNDO OS PRINCIPAIS PAÍSES EMISSORES, FOZ DO IGUAÇU, GRÁFICO 03 - VISITANTES BRASILEIROS NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU DE FOZ DO IGUAÇU, GRÁFICO 04 - VARIAÇÃO DO MOVIMENTO DE VISITANTES NOS PARQUES ESTADUAIS, PARANÁ, GRÁFICO 05 - VARIAÇÃO DO MOVIMENTO DE VISITANTES NOS PARQUES ESTADUAIS DE AMAPORÃ E GUARTELÁ, PARANÁ, GRÁFICO 06 - VARIAÇÃO DO MOVIMENTO DE VISITANTES NA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU, FOZ DO IGUAÇU,

5 LISTA DE TABELAS TABELA 01 - VISITANTES NOS PARQUES E EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS, PARANÁ TABELA 02 - MOVIMENTO ANUAL DE VISITANTES NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU DE FOZ DO IGUAÇU, TABELA 03 - VISITANTES DO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU EM FOZ DO IGUAÇU POR PAÍS DE RESIDÊNCIA, PARANÁ, TABELA 04 - VISITANTES BRASILEIROS NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU EM FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ, TABELA 05 - VISITANTES DO PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA EM PONTA GROSSA, PARANÁ, TABELA 06 - MOVIMENTO DE VISITANTES DOS PARQUES ESTADUAIS DE CAMPINHOS, PICO DO MARUMBI, SERRA DA BAITACA, CAMINHO DO ITUPAVA PARANÁ, TABELA 07 - MOVIMENTO DE VISITANTES DO PARQUE ESTADUAL DO GUARTELÁ, TIBAGI, PARANÁ, TABELA 08 - MOVIMENTO DE VISITANTES DO PARQUE DE AMAPORÃ, PARANÁ, TABELA 09 - MOVIMENTO DE VISITANTES DOS PARQUES MUNICIPAIS ARTHUR THOMAS E PARQUE ECOLÓGICO DR. DAISAKU IKEDA, LONDRINA, PARANÁ, TABELA 10 - VISITANTES NA USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU EM FOZ DO IGUAÇU, POR PAÍS DE RESIDÊNCIA, PARANÁ, TABELA 11 - MOVIMENTO DE VISITANTES E USUÁRIOS DA LINHA TURISMO, CURITIBA, TABELA 12 - MOVIMENTO DE USUÁRIOS DO EQUIPAMENTO DISQUE TURISMO E TORRE PANORÂMICA, CURITIBA,

6 SUMÁRIO INTRODUÇÃO SÍNTESE PARQUE NACIONAL Parque Nacional do Iguaçu Foz do Iguaçu PARQUES ESTADUAIS Movimentação nos Parques Estaduais Parque Estadual de Vila Velha Parques Estaduais da Região Metropolitana: Parque Estadual do Guartelá - Tibagi Parque Estadual de Amaporã - Amaporã PARQUES MUNICIPAIS Parque Arthur Thomas e Parque Ecológico Dr. Daisaku Ikeda EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS Usina Hidrelétrica de Itaipu Foz do Iguaçu Linha Turismo Curitiba Torre Panorâmica e Disque Turismo Curitiba GLOSSÁRIO CRÉDITOS... 31

7 6 INTRODUÇÃO O turismo apresenta-se no cenário mundial atual como um setor econômico e social de grande crescimento e importância na sociedade, que promove o deslocamento de milhares de pessoas no mundo pelos mais diversos motivos. Seja pelo lazer, busca de novos conhecimentos, descanso ou até mesmo aperfeiçoamento profissional, a atividade se destaca tanto pela satisfação de quem a pratica quanto pela retribuição para quem trabalha diretamente e indiretamente, e gera grandes efeitos culturais, ambientais, econômicos e sociais. O Paraná, em especial, tem se revelado cada vez mais um palco de grande movimentação de visitantes, além do fluxo interno nas trocas intermunicipais, é também opção de destino de pessoas provenientes de outros estados e países, incentivando desta maneira o fluxo externo. Conhecer essa realidade quantitativamente tem sido objeto de pesquisas periódicas por parte da SETU, que compõe fundamentos essenciais à gestão de políticas públicas estaduais voltadas à elevação de nosso Estado aos patamares mais elevados do turismo nacional. A presente pesquisa se caracteriza como secundária, e se propõe a analisar, verificar e comparar o fluxo de visitantes dos mais importantes atrativos do Estado do Paraná no período compreendido entre 2008 e 2012, observando o comportamento mensal e anual da demanda turística. Dentre os inúmeros segmentos encontrados aqui, os Parques paranaenses que possuem grande valor ecológico e paisagístico, foram elencados para ser o principal foco deste estudo tendo em vista haverem registros oficiais de visitação. Dessa forma, o estudo serve de base para que se descubram as tendências que o turismo está seguindo, visando à criação de estratégias para o aperfeiçoamento da atividade, o que possibilita atrair o maior número de visitantes esperado dentro da capacidade de carga (física e socioambiental) do atrativo, alinhada a níveis adequados de sustentabilidade. A pesquisa fornece ainda subsídio ao setor público, privado, terceiro setor e pesquisadores em geral que demandam dados sobre o fluxo de visitantes dos principais atrativos do Estado do Paraná, para obterem um panorama geral e também para complemento nas pesquisas realizadas.

8 1 SÍNTESE 7

9 8 Para uma visualização abrangente da pesquisa, apresentamos a seguir a movimentação no ano de 2012 dos principais parques do Paraná, na tabela 01. TABELA 01 - VISITANTES NOS PARQUES E EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS, PARANÁ 2012 Visitantes Visitantes/Usuários Parque 2012 Equipamento turístico 2012 Nacional do Iguaçu Curitiba: Estadual de Vila Velha Linha Turismo Estadual do Guartelá Torre Panorâmica Estadual da Serra da Baitaca Disque Turismo Estadual de Campinhos Estadual Caminho do Itupava Foz do Iguaçu: Estadual de Amaporã Hidrelétrica de Itaipu Estadual Pico do Marumbi Municipal Arthur Thomas Municipal Daisaku Ikeda FONTE: Secretaria de Estado do Turismo do Paraná/SETU.

10 2 PARQUE NACIONAL 9

11 Parque Nacional do Iguaçu Foz do Iguaçu Localizado no extremo oeste do Estado do Paraná, o Parque Nacional do Iguaçu compreende uma superfície de hectares em território brasileiro, abrigando um dos mais belos espetáculos da natureza, as Cataratas do Iguaçu, além de ser uma das maiores reservas florestais da América do Sul. Possui um perímetro de 420 quilômetros, 300 dos quais são limites naturais representados por cursos d água. Tem este nome por incluir em sua área importante parte do Rio Iguaçu, aproximadamente 50 quilômetros do curso do rio. O parque foi criado através do Decreto Federal n o 1.035, de 10/01/1939 e, em 17/11/1986 tombado como Patrimônio Mundial Natural da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura). O local conta com ampla infraestrutura, como centro de visitantes, área de alimentação, hotel e ainda possui um sistema de transporte diferenciado para as suas dependências. No que se refere à educação ambiental, desde 2000 abriga a Escola de Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu que tem como responsabilidade o desenvolvimento e execução de ações, com o objetivo de estimular atitudes em favor da conservação do meio ambiente e da biodiversidade do Parque. TABELA 02 - MOVIMENTO ANUAL DE VISITANTES NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU DE FOZ DO IGUAÇU, Origem Movimento Anual de Visitantes Brasil Exterior Total FONTE: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ICMBio - Parque Nacional do Iguaçu. Os dados de visitação do Parque estão na Tabela 02, onde é visível o aumento de 10,1% em relação ao volume total de visitantes recepcionados no ano passado (2011 origem Brasil e Exterior), alcançando visitantes em O resultado acumulado dos últimos cinco anos do Parque Nacional do Iguaçu mostrou um movimento de visitantes 33% maior que em 2008, sendo que o maior desempenho ocorreu no fluxo de visitantes brasileiros, que cresceu 55,5% no período, somando turistas nacionais. Os turistas estrangeiros também vieram em maior quantidade, apresentando crescimento de 13,5% em relação a 2011, respondendo por visitantes no Parque.

12 Visitantes 11 GRÁFICO 01 - VISITANTES DO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU DE FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ, Brasil Exterior Total de Visitantes FONTE: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ICMBio - Parque Nacional do Iguaçu. Residentes no Exterior Dos visitantes do Parque Nacional do Iguaçu residentes no exterior, a Argentina continua sendo o primeiro país emissor de turistas, mantendo um crescimento constante. Com relação a 2011, aumentou em 17,4% a emissão de turistas e fechou o quinquênio com 47,9% de crescimento. Da Argentina vieram turistas em O vizinho Paraguai segundo país em emissão de turistas também mostrou aumento de 9,6% no fluxo de visitantes no ano passado, sendo que o crescimento acumulado foi da ordem de 15,8% nos últimos cinco anos. Em 2012, o Parque Nacional do Iguaçu recebeu visitantes paraguaios. Juntos, Argentina e Paraguai respondem em 2012 por quase a metade do fluxo total dos visitantes estrangeiros no Parque Nacional do Iguaçu (que foi de visitantes). A crise na economia da Europa afetou sobremaneira o 3º lugar que a Espanha ocupava em 2011, jogando-a para a 6ª posição em Em números absolutos, a Espanha despencou de turistas enviados em 2011 para turistas em 2012, numa queda de 26,9%. Quando analisados os últimos cinco anos, vieram 32,1% de turistas espanhóis a menos para Foz do Iguaçu. Já a mesma crise europeia não afetou o desempenho da Alemanha, que cresceu 6,7% com relação ao movimento apresentado em 2011, tendo enviado turistas em Os Estados Unidos também voltaram a apresentar incremento no volume de turistas com relação a 2011, mandando turistas e crescendo 6,3% no mesmo período analisado. Merecem atenção os desempenhos de quatro países asiáticos. Começaremos por Japão e China. Nos últimos cinco anos analisados, a China aumentou em 67,2% o envio de visitantes para o Parque Nacional do Iguaçu. E o Japão, mesmo no ano seguinte ao devastador tsunami que o atingiu,

13 12 enviou mais 39,8% de turistas que no ano anterior, além de ter aumentado em 25,7% o fluxo dos últimos cinco anos. São países reconhecidos mundialmente como fortes emissores de turistas, cuja cultura da viagem é parte tão intrínseca das personalidades de seus habitantes quanto a disciplina e o apreço à educação. Mais dois países foram observados de perto Rússia e Índia. Embora ambos apresentem números absolutos de visitantes pequenos, as proporções de crescimento apresentadas por estes países são muito fortes, e suas possibilidades de alcançarem números absolutos maiores são igualmente grandes. Índia enviou visitantes em 2012, um número 28,4% maior do que em 2011 e cresceu 64,6% em cinco anos. Da Rússia vieram visitantes, 42,4% a mais do que em 2011, e 96,9% a mais do que em 2008 período inicial desta análise. Juntamente com a China, Rússia e Índia fecham o grupo dos BRIC s países com alto potencial de crescimento. Tanto sob o olhar cultural, quanto sob os aspectos demográfico e econômico, estes quatro países se estimulados com ações de marketing visando a promoção do destino Foz do Iguaçu podem vir a ocupar postos mais altos no ranking dos maiores emissores de visitantes estrangeiros para o Parque Nacional do Iguaçu. TABELA 03 - VISITANTES DO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU EM FOZ DO IGUAÇU POR PAÍS DE RESIDÊNCIA, PARANÁ, Movimento Anual de Visitantes Residentes no Exterior TOTAL MÉDIA Países (5 anos) (5 anos) Argentina Alemanha Chile China Colômbia Espanha Estados Unidos França Holanda India Inglaterra Israel Itália Japão México Paraguai Uruguai Outros TOTAL FONTE: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ICMBio - Parque Nacional do Iguaçu.

14 GRÁFICO 02 - VISITANTES ESTRANGEIROS NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU, SEGUNDO OS PRINCIPAIS PAÍSES EMISSORES, FOZ DO IGUAÇU, % 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Argentina Paraguai Alemanha Estados Unidos França FONTE: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ICMBio. RESIDENTES NO BRASIL Dos residentes no Brasil, o Paraná continua sendo o maior emissor de visitantes para o Parque Nacional do Iguaçu, e mantém uma toada de crescimento constante, fechando o quinquênio com crescimento de 27,0%. Rio de Janeiro e São Paulo aumentaram bastante a emissão nos últimos cinco anos, enviando 169,3% e 99,7% de visitantes a mais no período. Minas Gerais encolheu em 11,3% sua participação com relação a 2011, mas no final apresentou crescimento de 83,4% de 2008 a Rio Grande do Sul e Santa Catarina prosseguem como ótimos emissores de turistas. GRÁFICO 03 - VISITANTES BRASILEIROS NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU DE FOZ DO IGUAÇU, % 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% São Paulo Santa Rio Grande Rio de Paraná Minas Catarina do Sul Janeiro Gerais FONTE: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ICMBio.

15 14 TABELA 04 - VISITANTES BRASILEIROS NO PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU EM FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ, Estados Movimento de Visitantes Residentes no Brasil Total (5 anos) Média (5 anos) Paraná São Paulo Santa Catarina Rio grande do Sul Rio de Janeiro Minas Gerais Distrito Federal Outros TOTAL FONTE: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/ICMBio - Parque Nacional do Iguaçu.

16 3 PARQUES ESTADUAIS 15

17 Movimentação nos Parques Estaduais A análise da visitação dos sete Parques Estaduais do Paraná e com maior número de visitantes entre 2008 e 2012, mostra que houve um pequeno acréscimo de 4,4% no total de visitantes ( em 2012 contra em 2011). Campinhos e Serra da Baitaca apresentaram desempenho excelente nos últimos cinco anos, com crescimento de 118,2% e 182,7% respectivamente. Caminhos do Itupava cresceu 49,2% e Guartelá aumentou 47,0%. Já os parques de Amaporã, Pico do Marumbi, recuaram em cinco anos nas respectivas taxas de -15,7% e -10,1% (2008/2012). GRÁFICO 04 - VARIAÇÃO DO MOVIMENTO DE VISITANTES NOS PARQUES ESTADUAIS NA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA, PARANÁ, % 180% 155% 150% 136% 118% 120% 95% 90% 60% 47% 51% 49% 30% 18% 23% 26% 3% 8% 16% 0% -30% -10% -4% -29% -24% -60% -50% -48% Campinhos Pico do Marumbi Serra da Baitaca Caminhos do Itupava 2008/ / / / /2012 FONTE: Departamento de Unidades de Conservação/IAP. 60% GRÁFICO 05 - VARIAÇÃO DO MOVIMENTO DE VISITANTES NOS PARQUES ESTADUAIS DE AMAPORÃ, GUARTELÁ E VILA VELHA, PARANÁ, % 40% 20% 0% -20% -40% 22% 12% 6% 2% 5% 2% -2% 0% -10% -10% -11% -16% -23% -30% Amaporã Guartelá Vila Velha 2008/ / / / /2012 FONTE: Departamento de Unidades de Conservação/IAP.

18 Parque Estadual de Vila Velha Administrado pelo IAP, o Parque Estadual de Vila Velha, localizado no município de Ponta Grossa, é tombado como Patrimônio Histórico e Artístico do Estado desde Com uma área de pouco mais de três mil hectares, é integrado por três áreas distintas: Arenitos, Furnas e Lagoa Dourada. Os Arenitos são as famosas formações rochosas que, sob a ação do tempo e da chuva, transformaram-se em gigantescas figuras. Na área dos Arenitos encontram-se lobos-guará, jaguatiricas, pica-paus, tamanduás-bandeira e mirins, além de diversas espécies de aves. O Parque possui trilhas, visitas monitoradas por guias, instalações sanitárias e amplo centro de recepção de visitantes. O número de visitantes veio caindo desde 2008 até 2010, tendo esboçado pequena recuperação em Em 2012, a visitação tornou a cair e o Parque Estadual de Vila Velha recebeu visitantes, recuando 0,3% com relação ao movimento de No acumulado dos últimos cinco anos, a variação negativa de visitação no Parque foi de -29,9%. TABELA 05 - VISITANTES DO PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA EM PONTA GROSSA, PARANÁ, Movimento de Visitantes Meses Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro TOTAL Fonte: Departamento de Unidades de Conservação/ IAP.

19 Parques Estaduais da Região Metropolitana: Campinhos (Cerro Azul), Pico Marumbi (Morretes), Serra da Baitaca (Piraquara/Quatro Barras), Caminho do Itupava (Quatro Barras). O Parque Estadual de Campinhos, localizado na divisa entre os municípios de Cerro Azul e Tunas do Paraná, integrante da Região Metropolitana de Curitiba, vem apresentando notável crescimento no número de visitantes. O desempenho em 2012 foi 46,6% maior do que em Na análise dos últimos cinco anos, o parque viu seu movimento crescer 118,2%. Por restringir a quantidade diária de visitantes e somente receber visitas agendadas, a administração do Parque mantém um calendário muito bem organizado, o que lhe confere um movimento linear de visitação, sem sazonalidade. O Parque Estadual de Campinhos foi criado em 20 de julho de 1960 através do Decreto Estadual Nº com o objetivo de proteger a Floresta de Araucária e preservar o Patrimônio Espeleológico conhecido como Conjunto dos Jesuítas, formado por quatro cavernas: Gruta das Fadas, Portal Encantado, Abismo das Fadas e Gruta dos Jesuítas. As grutas possuem galerias ornamentadas por formações calcárias, colunas, estalactites e estalagmites. O parque possui equipamentos e serviços de apoio turístico como centro de visitantes e guias. Administrado pelo IAP, o Parque Estadual do Pico do Marumbi está localizado no município de Morretes. Com uma área de hectares, é destinado à preservação da flora e fauna da região, ao desenvolvimento de pesquisa científica, à promoção da educação ambiental e do lazer de forma participativa e ordenada. Tombado pela UNESCO como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade, o Parque abriga o Conjunto Marumbi, com oito picos, tendo como ponto culminante o Olimpo, também conhecido como Pico do Marumbi, com metros de altitude. O Parque Estadual da Serra da Baitaca, criado pelo Decreto Estadual No de 05 de julho de 2002 localiza-se nos municípios de Piraquara e Quatro Barras. É uma Unidade de Proteção Integral, coberta por floresta ombrófila densa sempre verde, com araucárias emergentes de até 40 m de altura. É na Serra da Baitaca que se encontra o Pico Anhangava, com metros de altitude, o que atrai praticantes de esportes radicais e amantes do ecoturismo. A evolução no volume de seus visitantes é crescente e contínua, mostrando que há um aumento sensível na procura pelo Parque Estadual da Serra da Baitaca. Pode-se notar que de 2008 a 2012 houve um crescimento de 182,7% no volume de visitantes, com um aumento de 26,5% se for comparado somente o resultado de 2012 ao de O Caminho do Itupava procurado principalmente para caminhadas está localizado entre os distritos de Borda do Campo, em Quatro Barras, e o distrito de Porto de Cima, no município de

20 19 Morretes. É por este parque que é feito o acesso a outros atrativos tais como: Parque Estadual do Pico do Marumbi, Rio Nhundiaquara, Santuário do Cadeado, Véu da Noiva, Garganta do Diabo, entre outros. O local faz parte da Área de Tombamento da Serra do Mar, está cadastrado como Patrimônio Arqueológico no IPHAN e encontra-se dentro de uma área de Floresta Atlântica considerada Reserva da Biosfera pela UNESCO. Os números deste parque sempre oscilaram muito. Após um período de revitalização promovido pela Prefeitura de Quatro Barras em 2011, quando chuvas castigaram a trilha com o tombamento de mais de cem árvores, o Caminho do Itupava apresentou em 2012 o maior movimento dos últimos cinco anos, alcançando a marca de visitantes, a mais alta desta série histórica. TABELA 06 - MOVIMENTO DE VISITANTES DOS PARQUES ESTADUAIS DE CAMPINHOS, PICO DO MARUMBI, SERRA DA BAITACA, CAMINHO DO ITUPAVA PARANÁ, Meses Movimento de Visitantes Serra da Baitaca/Piraquara e Quatro Barras Caminho do Itupava/Quatro Barras e Morretes * 2012 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro TOTAL Pico do Marumbi/Morretes Campinhos/Cerro Azul e Tunas do Paraná Meses Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro TOTAL Fonte: Departamento de Unidades de Conservação/ IAP. *O PE Caminho do Itupava encontrou-se - Dados não informados

21 Parque Estadual do Guartelá - Tibagi Localizado nos municípios de Castro e Tibagi, o Parque Estadual do Guartelá possui uma área de 798 hectares e foi criado em O Parque oferece aos seus visitantes um atrativo de excepcional beleza cênica: o cânion Guartelá, considerado o 6º maior cânion do mundo em extensão, e o maior do Brasil, sendo também o único com vegetação nativa. Além do cânion, o parque também conta com outros atrativos em seu interior dentre os quais corredeiras, cachoeiras, grutas, inscrições rupestres dos primeiros habitantes da região e o majestoso Rio Iapó, que corta o desfiladeiro com grandes corredeiras. Em constante e firme crescimento, os últimos cinco anos trouxeram ao Parque Estadual do Guartelá um aumento da ordem de 47,0% em seu movimento de visitantes. Em comparação a 2011, o crescimento foi de 12,3%. Interessante notar que o movimento do Parque Guartelá é praticamente constante e linear o ano todo, independendo de sazonalidade. TABELA 07 - MOVIMENTO DE VISITANTES DO PARQUE ESTADUAL DO GUARTELÁ, TIBAGI, PARANÁ, Movimento de Visitantes Meses Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro TOTAL Fonte: Departamento de Unidades de Conservação/ IAP.

22 Parque Estadual de Amaporã - Amaporã O Parque Estadual de Amaporã, situado na região noroeste do Paraná, foi criado por decreto estadual em janeiro de Com uma área de 204,57 hectares, é composto por floresta do tipo fluvial tropical, sendo 70% de mata nativa e o restante em estágio de recuperação. Abriga várias espécies de animais além de espécies florestais típicas da região. O ritmo estagnado e de queda na quantidade de visitantes que vinham sendo apresentados nos últimos cinco anos parece que está chegando ao fim, pois o Parque apresentou em 2012 um leve crescimento de 6,1% se comparado com o resultado de visitação alcançado em 2011.Nota-se uma leve sazonalidade nos meses de janeiro e fevereiro (férias escolares), onde há um sensível aumento na visitação deste parque. TABELA 08 - MOVIMENTO DE VISITANTES DO PARQUE DE AMAPORÃ, PARANÁ, Meses Movimento de Visitantes Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro TOTAL Fonte: Departamento de Unidades de Conservação/ IAP.

23 4 PARQUES MUNICIPAIS 22

24 Parque Arthur Thomas e Parque Ecológico Dr. Daisaku Ikeda Parque Arthur Thomas uma Unidade de Conservação Municipal localizada na zona sul da cidade de Londrina foi criado em 1975 e aberto para visitação em 1987, possui área de 85 hectares no perímetro urbano, a seis quilômetros do centro de Londrina, e é considerado como uma floresta urbana. Este belo cartão postal londrinense tem como principal atrativo uma usina desativada que gerou energia elétrica durante 28 anos, e hoje guarda parte da história de Londrina. O local possui ainda trilhas monitoradas voltadas à educação ambiental, bem como área de eventos e instalações sanitárias. Sob-responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, os dados de visitação mostram grande oscilação, com lacunas de informação e também períodos em que o parque esteve fechado devido às chuvas. Com os dados disponíveis, constata-se que houve um declínio da ordem de 14,3% no movimento dos últimos cinco anos, bem como queda de 4,3% com relação ao ano de O Parque Ecológico Municipal Dr. Daisaku Ikeda situa-se a 12 km do centro de Londrina, ocupando uma área de 52 alqueires. Criado em 1999 e inaugurado em 2000, é aberto para pesquisas e visitação pública. No Parque encontra-se a Usina Três Bocas, desativada em 1983, além de áreas de recreação e lazer, tudo com monitoramento da fauna e flora locais. A exemplo do Parque Arthur Thomas, os dados apresentados para este parque londrinense também mostram oscilações muito grandes há mês com 428 visitantes e outros com Nota-se também a lacuna de dados entre julho e dezembro de 2012, quando o parque esteve interditado. Tal fato fez com que o movimento em 2012 fosse 37,0% menor do que em 2011, quando o parque quase alcançou os 20 mil visitantes.

25 24 Meses TABELA 09 - MOVIMENTO DE VISITANTES DOS PARQUES MUNICIPAIS ARTHUR THOMAS E PARQUE ECOLÓGICO DR. DAISAKU IKEDA, LONDRINA, PARANÁ, Local de Visitação Parque Arthur Thomas Parque Dr. Daisaku Ikeda Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho * Julho Agosto Setembro Outubro ** Novembro Dezembro TOTAL Fonte: Secretaria Municipal de Meio Ambiente/Londrina-PR - Interditado devido a estragos causados por chuvas *Até 19/07/2012 ** A partir de 12/10/2012

2006-2010 ATRATIVOS DO PARANÁ. Cataratas do Iguaçu Fonte: Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu

2006-2010 ATRATIVOS DO PARANÁ. Cataratas do Iguaçu Fonte: Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu 2006-2010 ATRATIVOS DO PARANÁ Cataratas do Iguaçu Fonte: Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu Governador do Estado Carlos Alberto Richa Secretário de Estado do Turismo Faisal Saleh Diretor Presidente

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Campo de Desafios 2.2 - Atração Garganta do Diabo 2.3 - Atração Macuco Safari de Barco 2.4 - Atração Marco das Três Fronteiras 2.5 - Atração

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado do Turismo

ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado do Turismo ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado do Turismo MEIOS DE HOSPEDAGEM DO PARANÁ 2000 2007 HOTELARIA O segmento hoteleiro provoca no turismo um efeito multiplicador na geração de empregos (diretos e indiretos)

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

200 4 Anuário Estatístico

200 4 Anuário Estatístico 2004 Anuário Estatístico REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente MINISTÉRIO DO TURISMO WALFRIDO SILVINO DOS MARES GUIA Ministro INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO EMBRATUR EDUARDO

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ. Secretaria de Estado do Turismo. Divisão de Estatística SETU/PRTUR 1

ESTADO DO PARANÁ. Secretaria de Estado do Turismo. Divisão de Estatística SETU/PRTUR 1 ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado do Turismo DADOS GERAIS DO PARANÁ 2006 2011 Curitiba-2012 Divisão de Estatística SETU/PRTUR 1 Governador do Estado Carlos Alberto Richa Secretário de Estado do Turismo

Leia mais

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014.

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. Objetivo: Acompanhar trabalhos de ampliação do número de leitos na rede hoteleira na cidade de Curitiba. Justificativa: A cidade de Curitiba

Leia mais

É muita água, sô!!! Indíce. Páginas Capa 1

É muita água, sô!!! Indíce. Páginas Capa 1 É muita água, sô!!! Cataratas do Rio Iguaçu c/ Saltos dos 3 mosqueteiros no primeiro plano Estado do Paraná- Brasil Paraná Cart Fotografia José Guinart Indíce Páginas Capa 1 As Cataratas do Iguaçu, uma

Leia mais

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso Anuário Estatístico de Turismo 2015 ano base 2014* *Publicado em 08/07/2015, pelo Ministério do Turismo. A publicação apresenta uma compilação de informações anuais relativas ao comportamento de diversos

Leia mais

O Paraná no mercado de turismo

O Paraná no mercado de turismo O TURISMO NO PARANÁ O Paraná no mercado de turismo Os principais pontos positivos são: 1.Cataratas de Foz de Iguaçu patrimônio natural da Humanidade (UNESCO), 3º destino mais visitado por turistas, além

Leia mais

N O V E E S C O L H A S

N O V E E S C O L H A S comissão turismo Brasil Sul NOVE ESCOLHAS Nove escolhas. Um destino encantador em cada roteiro no sul do Brasil. Escolha um mar azul, um cânion, uma cidade de outro tempo ou as capitais mais modernas da

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2006-2012

Estudo da demanda turística internacional 2006-2012 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2006-2012 Brasília, agosto de 2013 Sumário 1 Perfil da demanda

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro O estudo Destaques Os 10 principais emissores 10 Chegadas internacionais Viagens domésticas Cidades sedes Viagens dos brasileiros ao exterior

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado do Turismo

ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado do Turismo ESTADO DO PARANÁ Secretaria de Estado do Turismo GOVERNADOR DO ESTADO ROBERTO REQUIÃO SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO CELSO DE SOUZA CARON DIRETOR GERAL/ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DARCY CARON ALVES COORDENADORA

Leia mais

Taxa de Ocupação atinge 80,69% e registra o melhor resultado para um mês de abril

Taxa de Ocupação atinge 80,69% e registra o melhor resultado para um mês de abril TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, em parceria com Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro Abril de 2012 Taxa

Leia mais

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro

Como a Copa do Mundo 2014 vai movimentar o Turismo Brasileiro Como a Copa do Mundo 214 vai movimentar o Turismo Brasileiro 9 dias O estudo As empresas Principais conclusões a 9 dias da Copa 1 principais emissores 1 Desempenho das cidades-sede Chegadas internacionais

Leia mais

Cidades e Biodiversidade

Cidades e Biodiversidade Cidades e Biodiversidade Curitiba, 26 a 28 de março Ronaldo Vasconcellos Vice-Prefeito de Belo Horizonte Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, é uma das maiores cidade do Brasil. BH Fica a 585 Km de

Leia mais

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados

Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Distribuição Geográfica dos Pontos de Coleta de Dados Nº de Entrevistados da Pesquisa: 39.000 pessoas Nº de locais das entrevistas: 27 15 em aeroportos internacionais, que representam 99% do fluxo internacional

Leia mais

'Cachoeira da Onça' é opção de ecoturismo próximo a Manaus

'Cachoeira da Onça' é opção de ecoturismo próximo a Manaus 'Cachoeira da Onça' é opção de ecoturismo próximo a Manaus Reserva particular de proteção natural mantém preservadas flora e fauna. Local está situado no município de Presidente Figueiredo. A reserva particular

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO - SNUC - SNUC PREVISÃO LEGAL Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e àcoletividade

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT) o turismo compreende as atividades realizadas

Leia mais

ANÁLISE DAS ADPTAÇÕES NA ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGENS DE FOZ DO IGUAÇU

ANÁLISE DAS ADPTAÇÕES NA ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGENS DE FOZ DO IGUAÇU ANÁLISE DAS ADPTAÇÕES NA ACESSIBILIDADE NOS MEIOS DE HOSPEDAGENS DE FOZ DO IGUAÇU Andriélle Pereira de Oliveira 1 RESUMO As normas de acessibilidade nos meios de hospedagens de Foz do Iguaçu são constituídas

Leia mais

Preservar é Bonito. Preservar é Bonito

Preservar é Bonito. Preservar é Bonito Deus disse: Vou ajeitar a você um dom Vou pertencer você para uma árvore. E pertenceu-me... Patrimônio As Grutas do Lago Azul e de Nossa Senhora Aparecida, em Bonito-MS, por sua beleza e características

Leia mais

CENTRAIS DE INFORMAÇÕES TURÍSTICAS PARANAGUÁ / ILHA DO MEL

CENTRAIS DE INFORMAÇÕES TURÍSTICAS PARANAGUÁ / ILHA DO MEL CENTRAIS DE INFORMAÇÕES TURÍSTICAS PARANAGUÁ / ILHA DO MEL Observatório do Turismo de Paranaguá Destino Indutor do Paraná ATENDIMENTOS POR CENTRAIS DE INFORMAÇÕES JANEIRO A DEZEMBRO 2014 RODOVIÁRIA - PRAÇA

Leia mais

VI - SITUAÇÃO ATUAL DA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO

VI - SITUAÇÃO ATUAL DA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO VI - SITUAÇÃO ATUAL DA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO 1 - INFRA-ESTRUTURA A infra-estrutura do Parque Estadual do Guartelá conta com as seguintes edificações: Portal (foto VI.01): O portal pode ser avistado pela

Leia mais

GEOGRAFIA. Professora Bianca

GEOGRAFIA. Professora Bianca GEOGRAFIA Professora Bianca TERRA E LUA MOVIMENTO DA LUA MOVIMENTOS DA TERRA TEMPO E CLIMA Tempo é o estado da atmosfera de um lugar num determinado momento. Ele muda constantemente. Clima é o conjunto

Leia mais

INDICADORES TURÍSTICOS 2013 ANO BASE 2012

INDICADORES TURÍSTICOS 2013 ANO BASE 2012 1 FUNDAÇÃO DE TURISMO DE MATO GROSSO DO SUL FUNDTUR/MS INDICADORES TURÍSTICOS 2013 ANO BASE 2012 A Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul para acompanhar o andamento da atividade e sua contribuição

Leia mais

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013

Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 Colégio São Paulo Geografia Prof. Eder Rubens - 2013 CAP. 02 O território brasileiro e suas regiões.( 7º ano) *Brasil é dividido em 26 estados e um Distrito Federal (DF), organizados em regiões. * As divisões

Leia mais

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise

Amazônia Brasileira e Brasil em Crise Amazônia Brasileira e Brasil em Crise 1. (UERJ-2009) Folha de São Paulo, 01/06/2008. Adaptado de Zero Hora, 16/06/2008. Diferentes critérios e objetivos podem orientar a divisão do espaço geográfico em

Leia mais

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Tribunal de Contas da União, 17 de agosto de 2011 Plano Aquarela Desde 2005 é a base metodológica

Leia mais

INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANA JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO INTERPRETATIVO NÃO PERSONALIZADO PARA O PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA

INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANA JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO INTERPRETATIVO NÃO PERSONALIZADO PARA O PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANA JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO INTERPRETATIVO NÃO PERSONALIZADO PARA O PARQUE ESTADUAL DE VILA VELHA PONTA GROSSA 2012 JANAÍNNA VALESKA BORATTO PROPOSTA DE MEIO

Leia mais

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL REALIZADA NA PONTE DO RIO SÃO JORGE/PARQUE NACIONAL DOS CAMPOS GERAIS Andressa Stefany Teles Jasmine Cardoso Moreira Victor Emanuel Carbonar Santos RESUMO: Impactos negativos

Leia mais

Prova 3 Geografia QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE GEOGRAFIA. QUESTÕES OBJETIVAS GABARITO 3

Prova 3 Geografia QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE GEOGRAFIA. QUESTÕES OBJETIVAS GABARITO 3 Prova 3 QUESTÕES OBJETIVAS QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE GEOGRAFIA. UEM Comissão Central do Vestibular Unificado GEOGRAFIA 01 Sobre as rochas que compõem

Leia mais

PANORAMA DO MERCADO Asiático

PANORAMA DO MERCADO Asiático Boletim PANORAMA DO MERCADO Asiático Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama dos

Leia mais

RELATÓRIO DE VIAGEM ITAIPU BINACIONAL 17 A 20/10/2014 AUTOR: MARIO KENJI TAMURA DIA 17 PARA DIA 18/10

RELATÓRIO DE VIAGEM ITAIPU BINACIONAL 17 A 20/10/2014 AUTOR: MARIO KENJI TAMURA DIA 17 PARA DIA 18/10 RELATÓRIO DE VIAGEM ITAIPU BINACIONAL 17 A 20/10/2014 AUTOR: MARIO KENJI TAMURA DIA 17 PARA DIA 18/10 Iniciamos nossa viagem às 19h30 minutos em frente à ETEC e chegamos no dia 18/10 sábado às 09h45min.

Leia mais

RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO

RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO RESERVA DA BIOSFERA DO CINTURÃO VERDE DA CIDADE DE SÃO PAULO O QUE SÃO Reservas da Biosfera? - Reservas da Biosfera são áreas de ecossistemas terrestres ou aquáticos estabelecidas para promoverem soluções

Leia mais

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense

Biomas Brasileiros. 1. Bioma Floresta Amazônica. 2. Bioma Caatinga. 3. Bioma Cerrado. 4. Bioma Mata Atlântica. 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense Biomas Brasileiros 1. Bioma Floresta Amazônica 2. Bioma Caatinga 3. Bioma Cerrado 4. Bioma Mata Atlântica 5. Bioma Pantanal Mato- Grossense 6. Bioma Pampas BIOMAS BRASILEIROS BIOMA FLORESTA AMAZÔNICA

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil

Estatísticas básicas de turismo. Brasil Estatísticas básicas de turismo Brasil Brasília, outubro de 2010 Estatísticas básicas de turismo Índice Páginas I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas internacionais

Leia mais

Uma Viagem inesquecível pela História da Ferrovia

Uma Viagem inesquecível pela História da Ferrovia Uma Viagem inesquecível pela História da Ferrovia Poucos destinos no Brasil têm o valor histórico dos passeios pelos trilhos da Serra Verde Express. No trecho da Mata Atlântica mais preservada do País,

Leia mais

P019 NAT Chapada Diamantina / BA

P019 NAT Chapada Diamantina / BA P019 NAT Chapada Diamantina / BA INTRODUÇÃO AO DESTINO Localizada no coração da Bahia, a Chapada Diamantina é considerada um oásis em pleno sertão nordestino, com temperaturas amenas e reduto para diversas

Leia mais

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano **

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano ** AVALIAÇÃO SOBRE AS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA ATRAVÉS DO ECOTURISMO NO CAMINHO DO MAR PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO MAR NÚCLEO ITUTINGA PILÕES Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos

Leia mais

1.1. Fonte: Elaborado por STCP Engenharia de Projetos Ltda., 2011.

1.1. Fonte: Elaborado por STCP Engenharia de Projetos Ltda., 2011. 1 - APRESENTAÇÃO A Área de Proteção Ambiental (APA) Serra Dona Francisca, localizada no município de Joinville/SC, com área mapeada de 40.177,71 ha, foi criada através do Decreto n 8.055 de 15 de março

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS LEI COMPLEMENTAR Nº 38, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2011. Altera dispositivos e Cria Secretaria de Esporte, Cultura, Lazer e Turismo na Lei Complementar nº 24, de 23 de abril de 2009, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 075-MA

FICHA PROJETO - nº 075-MA FICHA PROJETO - nº 075-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: CENTRO DE REFERÊNCIA EM BIODIVERSIDADE DA SERRA DOS ÓRGÃOS: UMA ALIANÇA ENTRE EDUCAÇÃO, TURISMO E CONSERVAÇÃO. 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO

Leia mais

Prefeito João da Costa Vice-Prefeito Milton Coelho. Secretário de Serviços Públicos José Eduardo Santos Vital

Prefeito João da Costa Vice-Prefeito Milton Coelho. Secretário de Serviços Públicos José Eduardo Santos Vital Prefeito João da Costa Vice-Prefeito Milton Coelho Secretário de Serviços Públicos José Eduardo Santos Vital Assessor Executivo Luis Roberto Wanderley de Siqueira Diretor Presidente da Empresa de Manutenção

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO CTASP. PROJETO DE LEI N o 2.593, DE 2011

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO CTASP. PROJETO DE LEI N o 2.593, DE 2011 PROJETO DE LEI N o 2.593, DE 2011 Altera a delimitação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Emílio Einsfeld Filho em Santa Catarina e dá outras providências. Autor: Deputado Onofre Santo Agostini

Leia mais

Ação de sensibilização ambiental realizada na Ponte do Rio São Jorge/ Parque Nacional dos Campos Gerais- PR

Ação de sensibilização ambiental realizada na Ponte do Rio São Jorge/ Parque Nacional dos Campos Gerais- PR Ação de sensibilização ambiental realizada na Ponte do Rio São Jorge/ Parque Nacional dos Campos Gerais- PR Andressa Stefany Teles 1 Flávia Ferreira dos Santos 2 Jasmine Cardozo Moreira 3 RESUMO Impactos

Leia mais

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP)

Comparação entre lei 4771 e PL relatado pelo Dep.Aldo Rebelo preparado por Zeze Zakia Versão preliminar ( APP) Lei 4771 versão em vigor II área de preservação permanente: área protegida nos termos dos arts. 2 o e 3 o desta Lei, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos

Leia mais

CACHOEIRAS em PERNAMBUCO

CACHOEIRAS em PERNAMBUCO quinze quilômetros. A do Poço do Soldado é uma das mais populares. Os moradores dizem que a força da água é uma verdadeira massagem. Na do Caboclo há duas duchas, escorrego e piscinas naturais, além de

Leia mais

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO

SÃO PAULO TURISMO - OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS NÚMEROS DA CIDADE DE SÃO PAULO TURISMO - INDICADORES GERAIS Demanda Total de Turistas (estimativa) Principais Procedências - Internacionais 13,22 milhões; 84% Brasileiros, 16% Estrangeiros EUA, Argentina, Alemanha, Chile, Espanha 2013

Leia mais

PREÇO/Diária Individual: R$ 260,00. Duplo: R$ 337,00. Individual: R$ 298,00. Duplo: R$ 387,00. Duplo: R$ 230,00. Individual: R$107,00

PREÇO/Diária Individual: R$ 260,00. Duplo: R$ 337,00. Individual: R$ 298,00. Duplo: R$ 387,00. Duplo: R$ 230,00. Individual: R$107,00 Confira os valores da hospedagem para os participantes e acompanhantes do XXIX Fonaje Fórum Nacional dos Juizados Especiais, durante o período de 25 a 27 de maio de 2011, na cidade de Bonito, MS. NOME

Leia mais

Análise de Viabilidade

Análise de Viabilidade Análise de Viabilidade 1. Identificação Município: Itaúna Localização: Região de Tabuões Bacia Hidrográfica: Rio São Francisco 2. Resultados: Considerando as especulações que estão sendo levantadas com

Leia mais

O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999

O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999 14 de maio de 2014 Indicador IFO/FGV de Clima Econômico da América Latina¹ O indicador do clima econômico piorou na América Latina e o Brasil registrou o indicador mais baixo desde janeiro de 1999 O indicador

Leia mais

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19

10º Dia CAMPOS DO JORDÃO CIRCUITO TURISTICO MANTIQUEIRA 19 CAMPOS DO JORDÃO Distante 167 km de São Paulo, a cidade mais alta do Brasil começou a ser procurada no chamado ciclo da cura, que teve início no final do século XIX, quando o português Matheus da Costa

Leia mais

PAINEL: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE NO TURISMO CASE GEOPARQUES NO BRASIL: AS PROPOSTAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PAINEL: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE NO TURISMO CASE GEOPARQUES NO BRASIL: AS PROPOSTAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Serviço Geológico do Brasil CPRM PAINEL: A IMPORTÂNCIA DO AMBIENTE NO TURISMO CASE GEOPARQUES NO BRASIL: AS PROPOSTAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MISSÃO "Gerar e difundir o conhecimento geológico e

Leia mais

F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO

F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO O TURISMO É UMA ATIVIDADE... Sensível Dinâmica Competitiva IMAGEM Imagem é o nosso patrimônio. NOVA IMAGEM DE FOZ Agenda positiva Mídia espontânea Calendário

Leia mais

Estudo da demanda turística internacional 2005-2011

Estudo da demanda turística internacional 2005-2011 Departamento de Estudos e Pesquisas Secretária Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Estudo da demanda turística internacional 2005-2011 Brasília, outubro de 2012 Sumário 1 Perfil da demanda

Leia mais

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem Bertold Brecht Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 3 Usinas Hidrelétricas

Leia mais

REDES HIDROGRÁFICAS SÃO TODOS OS RECURSOS HIDROGRÁFICAS DE UM PAÍS, COMPOSTOS GERALMENTE PELOS RIOS, LAGOS E REPRESAS.

REDES HIDROGRÁFICAS SÃO TODOS OS RECURSOS HIDROGRÁFICAS DE UM PAÍS, COMPOSTOS GERALMENTE PELOS RIOS, LAGOS E REPRESAS. REDES HIDROGRÁFICAS SÃO TODOS OS RECURSOS HIDROGRÁFICAS DE UM PAÍS, COMPOSTOS GERALMENTE PELOS RIOS, LAGOS E REPRESAS. BACIA HIDROGRÁFICA. É UMA REDE DE TERRAS DRENADAS POR UM RIO E SEUS PRINCIPAIS AFLUENTES.

Leia mais

O que é a Programação? Justificativa:

O que é a Programação? Justificativa: O que é a Programação? A Programação consiste de temas a serem abordados a cada mês com caráter de evento (pequeno, médio ou de grande porte) com duração média de até 2 semanas/mês. Mesmo com cada mês

Leia mais

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11

Águas Continentais do Brasil. Capítulo 11 Águas Continentais do Brasil Capítulo 11 As reservas brasileiras de água doce O Brasil é um país privilegiado pois detém cerca de 12% da água doce disponível no planeta; Há diversos problemas que preocupam:

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS História da Cultura CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM TURISMO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Repassar ao alunado a compreensão do fenômeno da cultura e sua relevância para

Leia mais

Biodiversidade em Minas Gerais

Biodiversidade em Minas Gerais Biodiversidade em Minas Gerais SEGUNDA EDIÇÃO ORGANIZADORES Gláucia Moreira Drummond Cássio Soares Martins Angelo Barbosa Monteiro Machado Fabiane Almeida Sebaio Yasmine Antonini Fundação Biodiversitas

Leia mais

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo.

Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. As Dinâmicas Regionais e os seus atores Conhecer para estruturar e promover o sector do Turismo. I.P.L. 26.10.2011 Praia do Osso da Baleia Trilhos de Interpretação da Natureza - Projecto Ecomatur I - Trilho

Leia mais

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante

Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante Amares Caniçada Júnias - Régua Pinhão Foz Côa - Amarante INTRODUÇÃO Algumas maravilhas de Portugal! Uma viagem ao interior de Portugal. A sua genuinidade, as suas tradições. Uma viagem por duas regiões

Leia mais

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS

RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2005 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

ISCET - Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Rua Cedofeita, 285 4050-180 Porto Tel.: 22 2053685 Fax: 22 2053744 E-Mail:

ISCET - Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Rua Cedofeita, 285 4050-180 Porto Tel.: 22 2053685 Fax: 22 2053744 E-Mail: Bem-vindo ao ISCET, ao Porto e a Portugal Informações Gerais Guia do estudante estrangeiro: O instituto ISCET dá-te as boas-vindas e deseja-te uma óptima estadia. Para te proporcionar uma melhor integração,

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº _105 /2014

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº _105 /2014 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº _105 /2014 Cria a TAXA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL E TURÍSTICA - TPAT, e acrescenta o Capítulo V ao Título III do Código Tributário Municipal e dá outras providências. A Câmara

Leia mais

Capitulo1 Características da Província de Saitama

Capitulo1 Características da Província de Saitama Guia para a Vida na Província de Saitama Capitulo1 Características da Província de Saitama 第 1 章 埼 玉 県 の 姿 1 A Província e as suas Municipalidades 埼 玉 県 と 市 町 村 2 Dados de Saitama 埼 玉 のデータ 3 Símbolos de

Leia mais

DISPOSIÇÕES PERMANENTES

DISPOSIÇÕES PERMANENTES Revista RG Móvel - Edição 31 DISPOSIÇÕES PERMANENTES CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR): O novo Código Florestal determina a criação do CAR (Cadastro Ambiental Rural) e torna obrigatório o registro para todos

Leia mais

Servidão Florestal e ICMSE como ferramentas de conservação em terras privadas

Servidão Florestal e ICMSE como ferramentas de conservação em terras privadas Servidão Florestal e ICMSE como ferramentas de conservação em terras privadas MISSÃO da ONG Preservação Engajar proprietários nas ações de conservação e recuperação da Mata Atlântica em terras privadas.

Leia mais

O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE

O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE Contratantes: O TURISMO SOB A ÓTICA DA PLATAFORMA DE SUSTENTABILIDADE DO LITORAL NORTE Tópicos da apresentação: Turismo Sustentável sob a Ótica da PSLN. Tópicos: I Informações gerais sobre a PSLN; II Diagnóstico

Leia mais

O programa brasileiro de unidades de conservação

O programa brasileiro de unidades de conservação O programa brasileiro de unidades de conservação MARINA SILVA Ministério do Meio Ambiente, Esplanada dos Ministérios, Brasília, Distrito Federal, Brasil. e-mail: marina.silva@mma.gov.br INTRODUÇÃO A Convenção

Leia mais

Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015. Coordenação: Juciano Martins Rodrigues. Observatório das Metrópoles

Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015. Coordenação: Juciano Martins Rodrigues. Observatório das Metrópoles Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015 Estado da motorização individual no Brasil Relatório 2015 Coordenação: Juciano Martins Rodrigues Observatório das Metrópoles Luiz Cesar de Queiroz

Leia mais

Uma Viagem inesquecível pela História da Ferrovia

Uma Viagem inesquecível pela História da Ferrovia Uma Viagem inesquecível pela História da Ferrovia Poucos destinos no Brasil têm o valor histórico dos passeios pelos trilhos da Serra Verde Express. No trecho da Mata Atlântica mais preservada do País,

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Previsão Legal Objetivos Categorias Finalidades Gestão do Sistema Quantitativos Outros Espaços Protegidos Distribuição Espacial Relevância O Brasil possui alguns

Leia mais

O trajeto. Podemos dividir o trajeto em 4 partes:

O trajeto. Podemos dividir o trajeto em 4 partes: 01 O que é? A Rota Marcia Prado é uma proposta de caminho cicloturístico que possa ser percorrida por todo tipo de ciclista por um trajeto de São Paulo a Santos, pedalando pelo mínimo de rodovias possíveis,

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI N o 1.548, DE 2015 Dispõe sobre a criação, gestão e manejo de Reserva Particular do Patrimônio Natural RPPN, e dá

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS EDIÇÃO 1 2º TRIMESTRE ANO 2014

INFORMAÇÕES GERAIS EDIÇÃO 1 2º TRIMESTRE ANO 2014 EDIÇÃO 1 2º TRIMESTRE ANO 2014 INFORMAÇÕES GERAIS A Estação Ecológica de Corumbá é uma unidade de conservação de proteção integral situada no Centro-Oeste de MG, região do Alto São Francisco, na porção

Leia mais

www.geoturismobrasil.com Geoturismo em Tibagi Antonio Liccardo DEGEO - UEPG

www.geoturismobrasil.com Geoturismo em Tibagi Antonio Liccardo DEGEO - UEPG www.geoturismobrasil.com Geoturismo em Tibagi Antonio Liccardo DEGEO - UEPG Relação da população com a natureza e território Geoturismo Atividade multidisciplinar Forte subsídio para turismo cultural,

Leia mais

Vista Aérea do Rio de Janeiro

Vista Aérea do Rio de Janeiro ECOTURISMO E ESTRATÉGIAS COLABORATIVAS PARA A SUSTENTABILIDADE DOS PARQUES NATURAIS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Marcos Cohen, D.Sc. Departamento de Administração - IAG Rio de Janeiro 30 de Outubro de 2012

Leia mais

Figura1: Trajeto da Trilha da Saracura com seus respectivos pontos interpretativos.

Figura1: Trajeto da Trilha da Saracura com seus respectivos pontos interpretativos. PLANEJAMENTO E IMPLANTAÇÃO DE UMA TRILHA INTERPRETATIVA NA MATA ATLÂNTICA PARA ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS RIO DO SUL Autores: Alessandra Lariza KRUG, Marcelo

Leia mais

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza.

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza. A atividade do setor de no Ceará, tem apresentado um expressivo crescimento ao longo dos últimos anos. De fato, tendo recebido 970.000 turistas em 1997, este fluxo alcançou 1.550.857 em 2003 e 1.784.354

Leia mais

Ecoturismo. Parque Nacional Tapantí em Costa Rica.

Ecoturismo. Parque Nacional Tapantí em Costa Rica. Ecoturismo Parque Nacional Tapantí em Costa Rica. O ecoturismo, segundo a EMBRATUR, é um "segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua

Leia mais

OPÇÕES DE TURISMO DURANTE A FEIRA EM JOINVILLE

OPÇÕES DE TURISMO DURANTE A FEIRA EM JOINVILLE OPÇÕES DE TURISMO DURANTE A FEIRA EM JOINVILLE Roteiro Turístico por Joinville Saída do Hotel e iniciando pelo Museu da Imigração, Rua das Palmeiras, Panorâmico nas Praças do Imigrantes, da Barca, Prefeitura

Leia mais

HIDROGRAFIA DO PARANÁ

HIDROGRAFIA DO PARANÁ HIDROGRAFIA DO PARANÁ CONCEITOS Rios: cursos de águas naturais, mais ou menos caudalosos que deságuam em outro rio, no oceano ou num lago. Denominações para os rios: regatos, córregos, ribeirões e rios.

Leia mais

EMENDA AO PLDO/2003 - PL Nº 009/2002-CN ANEXO DE METAS E PRIORIDADES

EMENDA AO PLDO/2003 - PL Nº 009/2002-CN ANEXO DE METAS E PRIORIDADES Emenda Nº: 656 0468 CIENCIA E TECNOLOGIA PARA A GESTÃO DE ECOSSISTEMAS 4134 DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS SOBRE FRAGMENTAÇÃO NA MATA ATLANTICA PESQUISAS REALIZADAS 20 Para conservar biodiversidade precisamos,

Leia mais

A decolagem do turismo

A decolagem do turismo A decolagem do turismo OBrasil sempre foi considerado detentor de um enorme potencial turístico. Em 1994, no entanto, o país recebeu menos de 2 milhões de turistas internacionais, um contingente que, na

Leia mais

GEOGRAFIA LISTA DE RECUPERAÇÃO - 7º ANO RECUPERAÇÃO FINAL 2015 1. Objetivas:

GEOGRAFIA LISTA DE RECUPERAÇÃO - 7º ANO RECUPERAÇÃO FINAL 2015 1. Objetivas: GEOGRAFIA Objetivas: 01 No último século, o Brasil deixou de ser um país essencialmente rural e se tornou um país urbano-industrial. Nesse processo, foram muitas as mudanças em seu espaço geográfico, especialmente

Leia mais

TORRE DE TV: PROPORCIONANDO BEM ESTAR

TORRE DE TV: PROPORCIONANDO BEM ESTAR TORRE DE TV: PROPORCIONANDO BEM ESTAR Authors: Eliete Araujo¹, Ivana Santos¹, Fabiana Rajão¹, Laura Guerreiro¹ Affiliation: 1 - UniCEUB Keywords: Torre. Requalificar. Inteligente. I. INTRODUÇÃO Este trabalho

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR )

AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR ) AMBIENTAL E NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS 29/04/2015 27 PERGUNTAS E RESPOSTAS DIRETAS E ESSENCIAIS SOBRE O CADASTRO AMBIENTAL RURAL - ( CAR ) ÍNDICE POR ASSUNTO ITENS Nº Informações Gerais 1, 4, 9 Responsabilidade

Leia mais

PROJETO: ECOLOGIA É VIDA

PROJETO: ECOLOGIA É VIDA PROJETO: ECOLOGIA É VIDA NOME DO ALUNO: ANO: TURMA: DATA: / / PROFESSOR: DISCIPLINA: Maceió - AL PROJETO: ECOLOGIA É VIDA I. APRESENTAÇÃO: - Projeto: Ecologia é Vida - Área do conhecimento: Ciência Naturais

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 6 - outubro 2014 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 2.3. Hóspedes por país de origem 1.

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP

Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP Desenvolvimento Sustentável de Pólo Turístico Ribeirão Branco - SP NOVA CAMPINA 1 Objetivo para potencializar o desenvolvimento sustentável de Pólos Turísticos Fortalecimento e integração dos elos da Cadeia

Leia mais