Software EMS Manual do usuário. CTS2780

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Software EMS Manual do usuário. CTS2780"

Transcrição

1 Software EMS Manual do usuário. CTS2780 V2-11/07/2014 1

2 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 GERENCIAMENTO DO OLT CTS ADICIONANDO A OLT NO EMS GERENCIAMENTO DO CHASSI Device Information CONTROL CARD MANAGEMENT Basic Information SWITCH MODE CONFIGURE Net Interface Manage User Manage Trunk management QINQ VLAN Management RSTP (Rapid Spanning Tree Protocol) ONU Authority Port Mirror Port PORT PROPERITY PORT STATUS GERENCIAMENTO DA PLACA PON Basic Information Interface Information Bridge Config Onu To Onu Logic Link LINK SLA GERENCIAMENTO DO ONU

3 5.1. Basic Configure Advanced Configure ONU Port Manage ONU BridingMode MAC Address Management ONU Loopback Test ONU IGMP Snooping ONU ACL ONU VLAN ONU Queue Manage ONU QOS Logic Link LINK MAC MANAGE BLOCK LINK MANAGE LINK SLA APLICAÇÃO Aplicação para a rede de dados Aplicação para serviço triple-play

4 APRESENTAÇÃO Este Manual contempla as informações da versão do Element Management System (EMS). Dados para acesso ao equipamento. - Via porta Manager IP Via porta Uplink IP O sistema EMS é baseado em SNMP, portanto é necessário ter configurado as comunidades de escrita e leitura do SNMP no equipamento, por padrão os valores são private e public respectivamente. GERENCIAMENTO DO OLT CTS ADICIONANDO A OLT NO EMS Janela inicial do EMS. 4

5 Clique com o botão direito do mouse sobre a barra lateral de navegação, sobre o item Top Tree e escolha a opção de Add Device. Outra opção é ir na barra de ferramentas em: Config>Add>Add Device. 5

6 Será aberta a janela de configuração da comunicação equipamento. Altere o campo Device Type para EPON. Preencha os Device Name, IP, Read community e Write community com os mesmos valores configurados no equipamento. Abaixo é apresentado um exemplo de configuração: 6

7 Após ciclar em OK, é apresentada a listagem do equipamento. 2. GERENCIAMENTO DO CHASSI A janela inicial do EMS. 7

8 Os níveis do gerenciamento são divididos em 3 níveis. Figura 1 - Topologia do gerenciamento OLT Nível 1 OLT CTS2780 Informações do Chassi Nível 2 Switch Control Card / Pon Card Configurações e informações das placas Pon/Placa Switch controladora. Nível 3 ONU informações do ONU conectada a OLT Device Information Você poderá verificar os status do equipamento OLT GEPON de cada porta e de cada módulo do EMS. Ao clicar 2 vezes no ícone do OLT será aberta a janela de gerenciamento. Figura 2 - Modules tree Na Janela Device Information, podem ser verificadas as informações atuais do equipamento. 8

9 Figura 3 - OLT Device Information Você pode acessar as janelas de gerenciamento das placas PON e da placa switch controladora, basta clicar 2 vezes na placa desejada. As informações dos LEDs da OLT são atualizadas em tempo real. Se a OLT esta offline é apresentada a imagem do equipamento em cinza: Figura 4 - OLT off-line 9

10 3. CONTROL CARD MANAGEMENT Ao dar um clique duplo sobre a placa switch controladora (Switch Control Card) será apresentada a janela abaixo: 3.1. Basic Information Esta tela apresenta as informações de versão do chassi equipamento, configurações da rede. O usuário pode alterar as configurações da rede como IP, gateway, mascara de rede e etc (cpm0) Switch Mode Configure Existe 3 modos de operação do swich: 10

11 snidestinated (Port Designed Mode) Neste modo, o usuário deve escolher uma porta SNI fixa para porta uplink. Toda rede PON deve trafegar sobre esta porta e deve estar conectada à ela. Neste modo diferentes ONUs de diferentes OLT não podem se interagir. Diferente ONU sobre a mesma OLT não pode interagir entre ONUs. Transparent (Modo Transparente) Neste modo, as 8 portas PON e 8 portas uplink SNI estão em modo trunk, significando que a porta PON1 está direcionada para a pota uplink 1 do switch (SNI1), porta PON2 corresponde a porta SNI2 e, assim, consecutivamente. Normal Esta é a configuração padão da OLT, 8 portas SNI uplink e 8 portas PON contemplando a porta do switch com o padrão As portas PON podem receber os dados das 8 portas uplink SNI do switch. ONU sobre diferentes OLT podem se interagir. ONUs em diferentes placas PON na mesma OLT podem se interagir Net Interface Manage 11

12 Nesta tela é possivel modificar as configurações da interface de gerencimento dentro da rede (in-band manage vi0). É possivel configurar vlan, IP, mascara de rede e gateway da interface. NOTA: O equipamento possui 2 interfaces de gerenciamento configuráveis: Port cpm0 (out-band) Porta de Gerenciamento para gerenciamento apenas pela porta de gerência (Port MANAGE) Port vi0 (in-band) Gerenciamento através de uma interface interna da OLT, acessível pelas portas uplink e portas PON User Manage Esta tela apresenta a lista dos usuários e suas permissões de acesso à gerência do equipamento. 12

13 3.4. Trunk management Trunk (port convergence) está pronta para combinar 2 ou mais interfaces físicas em uma lógica aumentando a largura de banda entre o switch e o enlace de rede. Quando configurado o modo trunk nas portas, ela combinas as bandas individuais das portas para uma lógica. Esta configuração pode criar grupos trunk para as 8 interfaces uplink. O usuário pode escolher o método de balanceamento baseado em arquivo report recebido da porta, MAC address, endereço IP, camada de transmissão e número da porta, MAC+endereço IP, MAC+ camada de transmissão e número da porta QINQ Vlan baseado em protocolo é chamado de protocolo VLAN, diferente de vlan baseado em porta. VLANs são criados para segmentação de serviços tradicionalmente provido pela configuração LAN em roteadores. Por definição, switches não devem trafegar IP entre as VLANS, isto irá violar a integridade do domínio broadcast VLAN. 13

14 Usuário deve manter a lista global dos protocolos antes de configurar o protocolo baseado em VLAN. Port-Protocol-Vlan Trunk é feito somente na lista de protocolo VLAN Management O usuário pode criar ou alterar configurações VLANs, gerenciando grupos de vlans por porta e membro porta untagged RSTP (Rapid Spanning Tree Protocol) O STP (Spanning Tree Protocol) é um protocolo de rede que permite evitar loop na rede usando topologias de rede em anel para redes locais LAN. A base do STP é a prevenção de propagação broadcast. O STP permite criar um link redundante, com backup automático caso link falhe o outro caminho de link assume, sem risco de loop de rede e as configurações podem ser habilitadas ou desabilitadas manualmente. Rapid Spanning tree (RSTP) é mais rápido, pois converge mais rápido na mudança da topologia da rede. 14

15 3.8. ONU Authority Autorização de ONU adota modo White list e Black list. A placa Switch controladora autoriza a ONU sobre a porta PON através do endereço MAC. Endereços MACs listados na Black list são ilegais, enquanto os listados na White list são legais. Endereço MAC listado na Black list deve ser adicionado uma vez ou adicionando um endereço alcançável Port Mirror Port Mirror é usado para análise do trafego de rede ou monitoramento da rede, copiando todo o tráfego da porta em um determinado sentido ou vlan. 15

16 Configure a porta destino para o tráfego a ser espelhado Port PORT PROPERITY Parâmetros da porta Uplink. O gerenciamento das interfaces são feitas nos 16 index pelas portas incluindo: a) Port mode: cooper/fibber (porta elétrica ou fibra). b) Default VLAN: 1~4094. c) Default priority: 0~7 d) Ingress Filter: enable/disable e) Permit Frame Type: tagged/untagged/alltype 16

17 f) Port rate Configuration: 10Mb/100Mb/1Gb/10Gb/auto (auto negociação) g) Duplex mode: full duplex/ half duplex / auto (auto negociação) h) Flow control: enable/disable/auto (auto negociação) i) Port enable: enable/disable j) Nest VLAN: enable/disable k) Protocol VLAN: enable/disable l) Broadcast Restriction: enable/disable 1. Broadcast inhibition rate: 1~ PORT STATUS Port Status apresenta os status operante das portas uplink. 4. GERENCIAMENTO DA PLACA PON Ao dar duplo-clique sobre a placa PON (PON card) será apresentada a tela a seguir: 17

18 4.1. Basic Information A tela apresenta as informações da placa PON, como versões de software, hardware e Runnin Time (tempo de operação) Interface Information A tela apresenta as informações da porta PON. 18

19 4.3. Bridge Config A tela apresenta as configurações de bridge sobre a porta PON Onu To Onu Configuração para bloqueio/habilitar a interação das ONUs nas 2 portas PON. 19

20 disable: função desabilitada, ONUs sobre a mesma porta PON não se interagem entre si. enable: função habilitada, ONUs sobre a mesma porta PON consegue se interagir e se enxergam Logic Link LINK SLA Acordo de nível de serviço (Service Level Agreement), apresenta o nível de serviço sobre as porta PON. 20

21 NOTA: O parâmetro delay pode ser alterado entre os valores tolerant e sensitive. Sensitive: o mínimo de garantia de banda (MIN Guaranteed Bandwidth) é igual ao máximo de banda permitido (Max allowed Bandwidth). Tolerant: somente nesta opção vocâ pode alterar o valor de mínimo e máximo de banda garantida. Mínimo de banda garantida Máximo de banda permitida 5. GERENCIAMENTO DO ONU Ao dar duplo-clique sobre a ONU será aberta a seguinte janela: 21

22 5.1. Basic Configure A interface apresenta o status dos LEDs dos links da ONU e as informações sobre versões atuais do Firmware, hardware e endereço Mac do equipamento Advanced Configure A tela apresenta as configurações de RSTP e Port protection na ONU. 22

23 5.3. ONU Port Manage Gerenciamento das portas da ONU. Nesta tela é possivel alterar as configurações da porta LAN da ONU como port speed, duplex, flow control. As configurações manuais de velocidade são habilitadas ao alterar o parâmetro UNI Port Auto-negotiation para disable ONU BridingMode Configuração do modo de operação da bridge das interfaces da ONU. 23

24 O BridingMode possui 2 modos de operação, d8021mode e dropuntillearn. No modo d8021mode é transmitido em broadcast o endereço Mac não aprendido MAC Address Management Nesta tela é possível visualizar os endereços MACs registrados na ONU. Clique em Clear para limpar os endereços inativos na porta ONU Loopback Test Esta opção não opera para as ONUs modelos CTS2701b, 2702b e ONU IGMP Snooping Esta opção não opera para as ONUs modelos CTS2701b, 2702b e ONU ACL Configure as regras e parâmetros para os tráfegos nas portas da ONU. 24

25 5.9. ONU VLAN Vide a criação de VLAN na opção ONU ACL para as ONUs modelos CTS2701b, CTS2702b e CTS ONU Queue Manage Esta opção não opera para as ONUs modelos CTS2701b, 2702b e ONU QOS Esta opção não opera para as ONUs modelos CTS2701b, 2702b e

26 5.12. Logic Link LINK MAC MANAGE Esta tela apresenta os links idetificados na ONU e os MACs registrados no equipamento. Clique no botão Refresh para visualisar os MACs BLOCK LINK MANAGE Nesta tela é possivel bloquear os links das portas e desbloqueá-las. 26

27 LINK SLA Esta configuração é idêntica ao aplicado na placa PON. (vide o cap.4.5.1) Acordo de nível de serviço (Service Level Agreement), apresenta o nível de serviço sobre as porta PON. NOTA: O parametro delay pode ser alterado entre os valores tolerant e sensitive. Sensitive: o mínimo de garantia de banda (MIN Guaranteed Bandwidth) é igual ao máximo de banda permitido (Max allowed Bandwidth). Tolerant: somente nesta opção você pode alterar o valor de mínimo e máximo de banda garantida. Mínimo de banda garantida Máximo de banda permitida 27

28 6. Aplicação 6.1. Aplicação para rede de dados Para uma rede de dados deve-se utilizar a seguinte topologia: 28

29 6.2. Aplicação para serviço triple-play Para serviço triple-play (DADOS+TV+Telefonia Voip): 29

30 Cianet Indústria e Comércio SA Rua do Albatroz, 392 Cidade Universitária Pedra Branca Palhoça - SC - Brasil CEP Fone: Fax: CNPJ: / Indústria Brasileira 30

Tutorial FiberHome ANM2000 versão 6

Tutorial FiberHome ANM2000 versão 6 Como configurar o serviço de VoIP na OLT e ONU FiberHome Descrição: Com a convergência IP, a demanda por pacotes de serviços se torna cada vez maior, alguns modelos de ONU FiberHome possuem portas FXS

Leia mais

FiberHome: 10.100.40.2

FiberHome: 10.100.40.2 FiberHome: 10.100.40.2 Verificar se o tipo de rede é GPON ou EPON, pois na OLT, cujas placas a nomenclatura que tem a letra inicial E é do tipo EPON e com a inicial G é do tipo GPON. AUTORIZAR INTERNET/CLIENTE

Leia mais

Slide: 1. FTTx Equipamentos GEPON

Slide: 1. FTTx Equipamentos GEPON Slide: 1 FTTx Equipamentos GEPON FTTx - Definição FTTx é um termo genérico para designar arquiteturas de redes de transmissão de alto desempenho, baseadas em tecnologia óptica. São redes totalmente passivas

Leia mais

Interconexão redes locais (LANs)

Interconexão redes locais (LANs) Interconexão redes locais (LANs) Descrever o método de funcionamento dos dispositivos bridge e switch, desenvolver os conceitos básicos de LANs intermediárias, do uso do protocolo STP e VLANs. Com o método

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet:

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet: Comunicação em uma rede Ethernet A comunicação em uma rede local comutada ocorre de três formas: unicast, broadcast e multicast: -Unicast: Comunicação na qual um quadro é enviado de um host e endereçado

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Switch na Camada 2: Comutação www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução A conexão entre duas portas de entrada e saída, bem como a transferência de

Leia mais

ConneXium TCSESM, TCSESM-E Managed Switch

ConneXium TCSESM, TCSESM-E Managed Switch ConneXium TCSESM, TCSESM-E Managed Switch Exemplo de configuração de VLAN s com portas compartilhadas e bloqueio das portas por endereçamento IP utilizando as ferramentas Ethernet Switch Configurator e

Leia mais

Procedimento de configuração para usuários VONO

Procedimento de configuração para usuários VONO Adaptador de telefone analógico ZOOM Procedimento de configuração para usuários VONO Modelos 580x pré configurados para VONO 1 - Introdução Conteúdo da Embalagem (ATENÇÃO: UTILIZE APENAS ACESSÓRIOS ORIGINAIS):

Leia mais

M024SG Switch 24 Portas 10/100 BASE-TX Gerenciável. Manual do Usuário

M024SG Switch 24 Portas 10/100 BASE-TX Gerenciável. Manual do Usuário M024SG Switch 24 Portas 10/100 BASE-TX Gerenciável Manual do Usuário Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Antes de começar a configurar o seu switch, você deve estabelecer suas conexões. Existem dois tipos de conexões: através da porta de console e através da porta Ethernet. A porta

Leia mais

Redes de Computadores II INF-3A

Redes de Computadores II INF-3A Redes de Computadores II INF-3A 1 ROTEAMENTO 2 Papel do roteador em uma rede de computadores O Roteador é o responsável por encontrar um caminho entre a rede onde está o computador que enviou os dados

Leia mais

Configuração de VLAN s entre DFL-210 e DGS-3024 (com DHCP Server)

Configuração de VLAN s entre DFL-210 e DGS-3024 (com DHCP Server) Configuração de VLAN s entre DFL-210 e DGS-3024 (com DHCP Server) Topologia DFL-210 Porta 1 com Vlan Default. Todas as portas estão c/ o VID da Vlan Default Tagged (Port Trunk) DGS-3024 Porta 2 à 8, correspondem

Leia mais

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Application Notes: VRRP Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Parecer Introdução Desenvolvimento inicial Setup básico Setup com roteamento dinâmico Explorando possibilidades

Leia mais

Guia de Instalação Rápida

Guia de Instalação Rápida Guia de Instalação Rápida 1. Instalação Elétrica a. Conecte o Plug da tomada de energia na porta DC do POE b. Conecte uma ponta de um cabo UTP (rede) paralelo na porta LAN do rádio e a outra ponta na porta

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Spanning Tree Protocol O STP é executado em bridges e switches compatíveis com 802.1D. O STP foi projetado para contornar os problemas de bridging em redes redundantes. O objetivo

Leia mais

Como Conectar e configurar Câmeras FullSec em um DVR CVI de 16CH FullSec -ACESSO REMOTO VIA CELULAR

Como Conectar e configurar Câmeras FullSec em um DVR CVI de 16CH FullSec -ACESSO REMOTO VIA CELULAR Como Conectar e configurar Câmeras FullSec em um DVR CVI de 16CH FullSec -ACESSO REMOTO VIA CELULAR 1- Conectar o DVR à internet via cabo de rede 2- Conectar o DVR na energia e ligar 3- Ao ligar, se o

Leia mais

Switch>: User mode Limitado a comandos básicos de monitoramento.

Switch>: User mode Limitado a comandos básicos de monitoramento. Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Laboratório de Redes I Professor Eduardo Maroñas Monks Resumo de Comandos Cisco IOS (Switch 2960) versão 1b Modos

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB.

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-300U deve ser conectado via cabo

Leia mais

O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB.

O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB. O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-301U deve ser conectado via cabo

Leia mais

Manual de Instalação e Operação

Manual de Instalação e Operação Manual de Instalação e Operação CONVERSOR HPNA 3.1 CTS3600EC-F Versão 1.0 Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta documentação pode ser reproduzida sob qualquer forma, sem a autorização da CIANET.

Leia mais

Como utilizar a central de gerenciamento VPN.

Como utilizar a central de gerenciamento VPN. Como utilizar a central de gerenciamento VPN. Construir conexões VPN entre vários roteadores pode ser uma tarefa demorada. Em cada um dos roteadores há diversos parâmetros que precisam ser sincronizados,

Leia mais

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches Disciplina: Dispositivos de Rede II Professor: Jéferson Mendonça de Limas 4º Semestre Aula 03 Regras de Segmentação e Switches 2014/1 19/08/14 1 2de 38 Domínio de Colisão Os domínios de colisão são os

Leia mais

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET. Termo de Referência para Equipamentos de Redes Ópticas Passivas - GPON. Versão 2.

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET. Termo de Referência para Equipamentos de Redes Ópticas Passivas - GPON. Versão 2. COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO CET Termo de Referência para Equipamentos de Redes Ópticas Passivas - GPON Versão 2.0 Revisão STE 26/01/2016 SUMÁRIO 1. OBJETIVO...3 2. INTRODUÇÃO...3 3. DEFINIÇÕES...3

Leia mais

Ao escolher os protocolos nesta fase do projeto, você terá subsídio para listar as características funcionais dos dispositivos a ser adquiridos

Ao escolher os protocolos nesta fase do projeto, você terá subsídio para listar as características funcionais dos dispositivos a ser adquiridos Seleção de Protocolos de Switching e Roteamento Protocolos de switching/roteamento diferem quanto a: Características de tráfego gerado Uso de CPU, memória e banda passante O número máximo de roteadores

Leia mais

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR. 48 Hosts Link C 6 Hosts

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR. 48 Hosts Link C 6 Hosts CTRA C U R S O SUPERIOR EM REDES E AMBIENTES OPERACIONAIS CAR Componentes Ativos de Rede Prof.: Roberto J.L. Mendonça PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR 1. De acordo com a figura abaixo determine os endereços

Leia mais

Manual B.P.S ATA 5xxx Índice

Manual B.P.S ATA 5xxx Índice Manual B.P.S ATA 5xxx Índice 1. Conectando o Adaptador para Telefone Analógico (ATA)...02 2. Configurações básicas...05 2.1 Configuração dos parâmetros de usuário e senha para acessos de banda larga do

Leia mais

M016SG Switch 16 Portas 10/100 BASE-TX Gerenciável

M016SG Switch 16 Portas 10/100 BASE-TX Gerenciável M016SG Switch 16 Portas 10/100 BASE-TX Gerenciável Manual do Usuário Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações

Leia mais

FURUKAWA GEPON FK-C16

FURUKAWA GEPON FK-C16 FURUKAWA GEPON FK-C16 PROCEDIMENTO DE CONFIGURAÇÃO Procedimento de Configuração FURUKAWA GEPON FK-C16 APRESENTAÇÃO FURUKAWA INDUSTRIAL S.A. Produtos Elétricos Empresa especializada em soluções completas

Leia mais

Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende:

Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende: Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende: 1 1- Para configurar o DPR-1260 conecte um cabo de rede na porta LAN do DPR-1260 até

Leia mais

Manual para configuração. Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610

Manual para configuração. Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610 Manual para configuração Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610 Indice Guia Rápido de Instalação customizado... 3 Tipo de acesso banda larga... 4 Procedimentos de configuração... 5 Conexões do Painel traseiro...

Leia mais

GUIA RÁPIDO de INSTALAÇÃO e CONFIGURAÇÃO

GUIA RÁPIDO de INSTALAÇÃO e CONFIGURAÇÃO GUIA RÁPIDO de INSTALAÇÃO e CONFIGURAÇÃO ROTEADORES WIRELESS 802.11G Modelos s: TL-WR541G/ TL- -WR542G/ TL- -WR641G/ TL- -WR642G 1. 2. 3. 4. 5. As 1. 2. 3. 4. 5. As 1. 2. 3. 4. 5. As As As s s ções ções

Leia mais

Procedimentos para configuração de Filters

Procedimentos para configuração de Filters 1 Procedimentos para configuração de Filters 1- Para realizar o procedimento de configuração de Filters, acesse agora a página de configuração do Roteador. Abra o Internet Explorer e digite na barra de

Leia mais

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem 1 1. Introdução / 2. Conteúdo da embalagem 1. Introdução O Repetidor WiFi Multilaser é a combinação entre uma conexão com e sem fio. Foi projetado especificamente para pequenas empresas, escritórios e

Leia mais

Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs

Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID

Leia mais

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client?

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Assim que abrir o DVR Client, no canto superior direito há um grupo de opções denominado Login, preencha de acordo

Leia mais

Configuração de High Availability (HA)

Configuração de High Availability (HA) Configuração de High Availability (HA) O recurso de Alta Disponibilidade, ou High Availability (HA), requer 2 unidades de Firewalls idênticas, com mesma versão de Hardware, Firmware e modelo, e está disponível

Leia mais

Link Aggregation IEEE 802.3ad Uma Visão Geral

Link Aggregation IEEE 802.3ad Uma Visão Geral Link Aggregation IEEE 802.3ad Uma Visão Geral Marcelo Fernandes Systems Engineer Dezembro, 2013 Introdução Link Aggregation (LA): Combinação de múltiplos enlaces físicos funcionando como um único enlace

Leia mais

Configurando o DDNS Management System

Configurando o DDNS Management System Configurando o DDNS Management System Solução 1: Com o desenvolvimento de sistemas de vigilância, cada vez mais usuários querem usar a conexão ADSL para realizar vigilância de vídeo através da rede. Porém

Leia mais

Objetivos: i) Verificar o impacto de loops em redes locais ii) Configurar o protocolo STP para remover loops da rede

Objetivos: i) Verificar o impacto de loops em redes locais ii) Configurar o protocolo STP para remover loops da rede Laboratório de Redes de Computadores 2 8 o experimento Objetivos: i) Verificar o impacto de loops em redes locais ii) Configurar o protocolo STP para remover loops da rede Introdução A interligação de

Leia mais

Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP

Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP 1 Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP Objetivo: Esta aula tem como objetivo apresentar aos alunos como configurar equipamentos em redes Ethernet com os protocolos TCP/IP.

Leia mais

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Equipamento compacto e de alto poder de processamento, ideal para ser utilizado em provedores de Internet ou pequenas empresas no gerenciamento de redes e/ou no balanceamento

Leia mais

Interconexão de Redes

Interconexão de Redes Interconexão de Redes Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)... 3 Switches (camada 2)... 3 Conceito de VLANs... 3 Switches (camada

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 - MANUAL

Leia mais

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON É uma solução para a rede de acesso, busca eliminar o gargalo das atuais conexões entre as redes dos usuários e as redes MAN e WAN. A solução PON não inclui equipamentos ativos

Leia mais

Configurar acesso remoto DVR Série 9xxx/6xxx FullSec via rede local no PC

Configurar acesso remoto DVR Série 9xxx/6xxx FullSec via rede local no PC Configurar acesso remoto DVR Série 9xxx/6xxx FullSec via rede local no PC 1- Conectar o DVR à internet via cabo de rede 2- Conectar o DVR na energia e ligar 3- Ao ligar, se o DVR não possuir HD instalado,

Leia mais

Manual para configuração. Linksys/Sipura SPA-2102

Manual para configuração. Linksys/Sipura SPA-2102 Manual para configuração Linksys/Sipura SPA-2102 Indice Guia de Instalação Sipura - Modelo SPA-2102... 3 Conhecendo o SPA... 4 Conectando a SPA... 5 Instruções para conectar a SPA... 5 Usando o menu interativo

Leia mais

Configuração de VLANS em ambientes CISCO

Configuração de VLANS em ambientes CISCO Configuração de VLANS em ambientes CISCO Vanderlei Lemke Kruger, André Moraes 1 Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas (FATEC - Senac) Rua Gonçalves Chaves, 602 Centro Curso Superior de Tecnologia em Redes

Leia mais

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Para usuários de conexão banda larga do tipo PPPoE (autenticação por usuário e senha) Capítulo 1 Conectando-se à Internet Alguns provedores

Leia mais

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA Subitem Característica Especificação Exigência CONEXÕES DESEMPENHO 1.1 Portas RJ-45 1.2 Portas GBIC 1.3 Autoconfiguraçã

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO VOIP

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO VOIP MANUAL DE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO VOIP 1 INDICE 1. Identifique seu tipo de conexão à internet:... 3 1.1 Como Identificar sua Conexão Banda Larga... 3 1.1.1 Conexão ADSL... 3 1.1.2 Conexão a Cabo... 3

Leia mais

QUAL O PROCEDIMENTO PARA CONFIGURAR AS IMPRESSORAS DE REDE BROTHER EM UM SISTEMA DEC TCP / IP para VMS (UCX) Procedimento

QUAL O PROCEDIMENTO PARA CONFIGURAR AS IMPRESSORAS DE REDE BROTHER EM UM SISTEMA DEC TCP / IP para VMS (UCX) Procedimento Procedimento Visão geral Antes de usar a máquina Brother em um ambiente de rede, você precisa instalar o software da Brother e também fazer as configurações de rede TCP/IP apropriadas na própria máquina.

Leia mais

W-R2000nl Guia de instalação

W-R2000nl Guia de instalação W-R2000nl Guia de instalação Sumário Introdução...3 Instalação...5 Configurando seu computador...6 Acessando a tela de configurações...7 Configuração de Roteamento...8 Trocando senha de sua rede sem fio...13

Leia mais

Procedimento para Configuração de Internet em modo Bridge

Procedimento para Configuração de Internet em modo Bridge Procedimento para Configuração de Internet em modo Bridge 1- Para realizar o procedimento de configuração em modo Bridge o computador deve estar conectado via cabo Ethernet em uma das portas LAN do DSL-2640B

Leia mais

Configuração para PPPoE ( Autenticação no Modem Modo Router )

Configuração para PPPoE ( Autenticação no Modem Modo Router ) Caso haja algum problema para se fazer a configuração do Modem via software, utilizando-se o CD de Auto-Instalação, existe a possibilidade de se fazê-la manualmente, acessando a página de configuração

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 Características Protocolos Interface de Rede Características das Chamadas Codecs Instalação Física Configuração Acessando o ATA pela primeira vez Modificações a

Leia mais

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Redes

Curso de extensão em Administração de Redes Curso de extensão em Administração de Redes Italo Valcy da Silva Brito1,2 1 Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia 2 Ponto de Presença

Leia mais

CONFIGURAÇÃO KIT PROVEDOR DE INTERNET SEM FIO

CONFIGURAÇÃO KIT PROVEDOR DE INTERNET SEM FIO CONFIGURAÇÃO KIT PROVEDOR DE INTERNET SEM FIO IMPORTANTE: Não instale o KIT no mastro sem antes conhecer bem o SOFTWARE (firmware) de gerenciamento. Configure a placa AP e faça todos os testes possíveis,

Leia mais

Se você possui uma tomada de telefone no padrão TeleBrás siga este diagrama:

Se você possui uma tomada de telefone no padrão TeleBrás siga este diagrama: 1- Antes de iniciar qualquer procedimento de configuração verifique se os cabos estão conectados conforme o diagrama de instalação abaixo: Se você possui uma tomada de telefone no padrão Americano siga

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas TERMO DE REFERÊNCIA Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas Deve ser montável em rack padrão EIA 19 (dezenove polegadas) e possuir kits completos para instalação; Deve possuir, no mínimo, 24

Leia mais

L A B O RATÓRIO DE REDES

L A B O RATÓRIO DE REDES L A B O RATÓRIO DE REDES TRÁFEGO, ENQUADRAMEN TO, DEFAU LT G A TEWA Y E ARP. VALE 2,0 P ONT OS. INTRODUÇÃO AO LABORATÓRIO Nosso laboratório é composto de três hosts Linux, representados pelo símbolo de

Leia mais

Application Notes: OAM - EFM. Ethernet in the First Mile

Application Notes: OAM - EFM. Ethernet in the First Mile Application tes: OAM - EFM Ethernet in the First Mile Application tes: OAM - EFM Ethernet in the First Mile. Data 28/04/2010, Revisão 1.17 Parecer Introdução Desenvolvimento Habilitando o OAM Visualização

Leia mais

WiNGS Wireless Gateway WiNGS Telecom. Manual. Índice

WiNGS Wireless Gateway WiNGS Telecom. Manual. Índice Wireless Network Global Solutions WiNGS Wireless Gateway Manual Índice Pagina Características Técnicas 3 Descrição do Aparelho 4 Quick Start 5 Utilizando a interface de administração WEB 7 Login 7 Usuários

Leia mais

Manual do usuário SG 5200 MR

Manual do usuário SG 5200 MR Manual do usuário SG 5200 MR Switch gerenciável 48 portas Gigabit Ethernet com 4 portas Mini-GBIC SG 5200 MR Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O switch

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

Recuperando a comunicação com o seu Modem DSL-500G

Recuperando a comunicação com o seu Modem DSL-500G Recuperando a comunicação com o seu Modem DSL-500G Sugestões e correções para melhoria deste Documento devem ser enviadas para o e_mail dsl-500gowner@yahoogrupos.com.br, mencionando no campo Assunto (Subject),

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

GUIA DO CLIENTE VETTI INSTALANDO SUA CÂMERA IP ROBOT

GUIA DO CLIENTE VETTI INSTALANDO SUA CÂMERA IP ROBOT GUIA DO CLIENTE VETTI INSTALANDO SUA CÂMERA IP ROBOT Primeiramente, gostaríamos de realçar a importância de termos como nosso cliente. Agradecemos por escolher nossos produtos 1. Instalação da câmera...

Leia mais

Manual para configuração D-LINK DVG - 1402S

Manual para configuração D-LINK DVG - 1402S Manual para configuração D-LINK DVG - 1402S Indice Guia de instalação D-LINK DVG-1402S... 3 Qual a função de cada equipamento:... 4 Visualizando Hardware... 5 LIGAÇÕES DO VOIP ROUTER DVG-1402S... 6 Configuração

Leia mais

Indice. Indice.1. 6.1- Reprodução Local...18. 6.2- Reprodução Remota...19

Indice. Indice.1. 6.1- Reprodução Local...18. 6.2- Reprodução Remota...19 Indice Indice.1 1. Introdução...2 1.1. Ambiente de Operação...2 1.2. Instruções de Instalação...2 2. Instalação e desinstalação...3 2.1. Instalação...3 2.2. Desinstalação...4 2.3. Reparo...5 3. Operação

Leia mais

Equipamentos de Redes de Computadores

Equipamentos de Redes de Computadores Equipamentos de Redes de Computadores Romildo Martins da Silva Bezerra IFBA Estruturas Computacionais Equipamentos de Redes de Computadores... 1 Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)...

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais

Acesso Ethernet com Hubs

Acesso Ethernet com Hubs Acesso Ethernet com Hubs O dado é enviado de um por vez Cada nó trafega a 10 Mbps Acesso Ethernet com Bridges Bridges são mais inteligentes que os hubs Bridges reuni os quadros entre dois segmentos de

Leia mais

Switch Smart Plus 24 portas Fast + 2 portas Gigabit Mini-GBIC Modelo SG 2622 PR

Switch Smart Plus 24 portas Fast + 2 portas Gigabit Mini-GBIC Modelo SG 2622 PR MANUAL DO USUÁRIO Switch Smart Plus 24 portas Fast + 2 portas Gigabit Mini-GBIC Modelo SG 2622 PR Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O Switch Smart Plus

Leia mais

1- Vamos começar pelo que será configurado como AP: Aba Wireless:

1- Vamos começar pelo que será configurado como AP: Aba Wireless: Como fazer P2P e PmP entre produtos Airmax Ubiquiti Como exemplo, faremos uma ponto-a-ponto com um Rocket M2 e um Bullet M2, ambos com a versão de firmware v5.5.8, porém é válido para qualquer equipamento

Leia mais

Spanning Tree Protocol: Evoluções

Spanning Tree Protocol: Evoluções Spanning Tree Protocol: Evoluções Fast Switching PVST Per VLAN Spanning Tree (Cisco) PVST+ Per VLAN Spanning Tree plus (Cisco) MSTP Multiple Spanning Tree Protocol - IEEE 802.1s RSTP Rapid Spanning Tree

Leia mais

Procedimentos para configuração em modo WDS

Procedimentos para configuração em modo WDS Procedimentos para configuração em modo WDS 1- WDS (Wireless Distribution System) permite o acesso de um DAP-1353 com o outro DAP-1353 de um modo padronizado. Dessa forma pode simplificar a infraestrutura

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X A primeira coisa a analisarmos é onde ficará posicionado o servidor de Raio-x na rede do cliente, abaixo será colocado três situações básicas e comuns

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 001 111586 Nobreak Senoidal de Dupla Conversão de no mínimo 3.0 KVa 1. Todos os equipamentos deverão ser novos de primeiro uso e estar na linha de produção atual do fabricante; 2. A garantia

Leia mais

KIT PROVEDOR COMPACT - MONTAGEM CONFIGURAÇÃO BÁSICA

KIT PROVEDOR COMPACT - MONTAGEM CONFIGURAÇÃO BÁSICA KIT PROVEDOR COMPACT - MONTAGEM CONFIGURAÇÃO BÁSICA 1 Parabéns, você acaba de adquirir o equipamento mais avançado e de melhor relação custo/ benefício do mercado para compartilhamento de Internet via

Leia mais

CONVERSOR SERIAL PARA REDE TCP/IP DS100B

CONVERSOR SERIAL PARA REDE TCP/IP DS100B CONVERSOR SERIAL PARA REDE TCP/IP DS100B MANUAL DE INSTRUÇÕES Rev.03 Sumário: 1. CARACTERÍSTICAS 2 2. INSTALAÇÃO DO CONVERSOR 2 ALIMENTAÇÃO DS100 COM CENTRAL DE ALARME... 3 ALIMENTAÇÃO DS100 COM PAINEL

Leia mais

Guia de consulta rápida DVR HD

Guia de consulta rápida DVR HD Guia de consulta rápida DVR HD Primeira parte: Operações Básicas... 2 1. Instalação básica... 2 2. Arranque... 2 3. Desligar... 2 4. Iniciar sessão... 2 5. Pré- visualização... 3 6. Configuração da gravação...

Leia mais

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR.

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. Neste senário temos um roteador de internet que vai ser nosso gateway do MK1,

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Página 1 de 14 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo a instalar o seu ATA,

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104

MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104 MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104 Obrigado por escolher o DVR USB ST-104 DIMY S. Por favor, certifique-se que a operação do produto esta de acordo com este manual para garantir a estabilidade do sistema

Leia mais

Configuração de Redirecionamento de Porta. Manual de configuração de redirecionamento de porta do modem TD5130.

Configuração de Redirecionamento de Porta. Manual de configuração de redirecionamento de porta do modem TD5130. Configuração de Redirecionamento de Porta Manual de configuração de redirecionamento de porta do modem TD5130. 1. Com o computador ligado via cabo ao modem, pela porta LAN 1, para acessar a interface web

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

Utilizando License Server com AnywhereUSB

Utilizando License Server com AnywhereUSB Utilizando License Server com AnywhereUSB 1 Indice Utilizando License Server com AnywhereUSB... 1 Indice... 2 Introdução... 3 Conectando AnywhereUSB... 3 Instalação dos drivers... 3 Configurando AnywhereUSB...

Leia mais

Manual Completo Acesso Via Nuvem 7204/7208/7216C

Manual Completo Acesso Via Nuvem 7204/7208/7216C Manual Completo Acesso Via Nuvem 7204/7208/7216C 1 1º Passo Preparando o DVR Para isso vamos colocar o DVR na rede para ter acesso a Internet, com isso plug o cabo de rede no equipamento e verifique se

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Repetidores e hubs Pontes e switches Roteadores Outros equipamentos IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Um repetidor é um equipamento usado para ampliar o comprimento

Leia mais

Instalação e Operação dos Aplicativos Serie 5000/6000

Instalação e Operação dos Aplicativos Serie 5000/6000 Instalação e Operação dos Aplicativos Serie 5000/6000 Requisitos mínimos de Hardware: Pentium 3 de 500 mhz ou Celeron de 700 mhz ou superior 128 MB de RAM 100 MB livres no disco rígido Requisitos de Software:

Leia mais

Certifique-se de que você possui todas as informações necessárias e equipamento em mãos antes de iniciar a instalação.

Certifique-se de que você possui todas as informações necessárias e equipamento em mãos antes de iniciar a instalação. Este produto pode ser configurado utilizando qualquer navegador web atual, como por ex. Internet Explorer 6 ou Netscape Navigator 7 ou superior. DSL-2730B Roteador ADSL Wireless Antes de começar Certifique-se

Leia mais

Como utilizar o User Management (Gerenciamento de usuários).

Como utilizar o User Management (Gerenciamento de usuários). Como utilizar o User Management (Gerenciamento de usuários). Neste documento iremos demonstrar o uso do User Management em três partes: Parte A. autenticação para acesso à internet. Parte B. autenticação

Leia mais

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots 1.1.1. Deve possuir no mínimo 06 slots para inserção de módulos de I/O, ou seja, 06 além dos slots para supervisoras; 1.1.2. Deve vir acompanhado de kit de suporte específico

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais