FICHA PROJETO C

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FICHA PROJETO C"

Transcrição

1 FICHA PROJETO C CONSOLIDAÇÃO Grande Projeto 1) TÍTULO: Estruturação da Reserva Extrativista Mandira 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Cananéia-SP 3) LINHA TEMÁTICA: Gestão Participativa de Unidade de Conservação 4) BACIAS HIDROGRÁFICAS: Costeira do Sul/Sudeste 5) FITOFISIONOMIA DO BIOMA: Mata Atlântica Estuário; Mata Atlântica - Manguezal 6) PERÍODO DE EXECUÇÃO:36 meses 7) PROPONENTE: Associação Reserva Extrativista dos Moradores do Bairro Mandira (REMA). Organização: Associação Palavras Chaves: Mandira, REMA ENDEREÇO: Estrada do Ariri, km 11 MUNICÍPIO: Cananéia SP CEP: TELEFONE: (13) FAX: (13) CORREIO PÁGINA NA INTERNET: 7.1) COORDENADOR DO PROJETO: Thaís Almeida Cardoso TELEFONE/FAX: (13) ) RESUMO: A Reserva Extrativista do Mandira foi a primeira Resex decretada no Estado de São Paulo, em dezembro de A região em que se localiza é considerada uma das mais importantes áreas de mangue do complexo Estuarino-lagunar de Cananéia, Iguape e Paranaguá, declarado pela Unesco, Sítio do Patrimônio Mundial Natural. Além da importância ambiental da área e do elevado grau de conservação que ela apresenta, a comunidade local está organizada e atuante desde o requerimento da Unidade de Conservação, bem como do reconhecimento da identidade quilombola e da formação da Cooperostra (Cooperativa dos Produtores de Ostra de Cananéia). No entanto, a Reserva encontra-se ainda pouco estruturada, necessitando de incrementos na infra-estrutura e de formação da população

2 local para: gestão sustentada e participativa da área, valorização da cultura quilombola e desenvolvimento das potencialidades da comunidade, em especial das crianças, jovens e mulheres. 8.1) RESUMO DO ORÇAMENTO TOTAL: PDA CONTRAP. TOTAL R$ , , ,00 9) INFORMAÇÕES GERAIS: 9.1) INSTITUIÇÕES PARCEIRAS: Fundação para a Conservação e a Produção Florestal (FF); Instituto de Pesca/ASPTA/SAA-SP (IP/SSA-SP) IBAMA Palavras Chaves: FF, IPESCA, IBAMA Organização: Fundação; Instituto; Instituto 9.2) NÚMERO DE FAMÍLIAS ENVOLVIDAS: 21 famílias 9.3) UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ENVOLVIDAS: Reserva Extrativista do Mandira -RESEX ação direta Parque Estadual de Jacupiranga ação indireta 9.4) ASSENTAMENTOS RURAIS, QUILOMBOS, TERRAS INDIGENAS: A comunidade do Mandira está estabelecida na área continental do município de Cananéia, desde o final do século XVIII, sendo formada por remanescentes de escravos. Em março de 2002, os mandiranos conquistaram o reconhecimento da comunidade como Quilombola. 9.5) TIPO DE PÚBLICO ENVOLVIDO NO PROJETO: Palavras Chaves: Quilombola, Caiçara 10) DESCRIÇÃO DO PROJETO: 10.1) OBJETIVOS: Estruturar a Reserva Extrativista do Mandira, visando a gestão ambiental sustentada e a melhoria das condições de vida da comunidade, por meio da educação, do desenvolvimento e da diversificação das atividades geradoras de renda. 10.2) METAS/ATIVIDADES: META 01: Estruturação da Associação Reserva Extrativista dos Moradores do Bairro Mandira, INCLUINDO: Execução de reparos na sede, montagem de um escritório e manutenção da associação; Fortalecimento institucional da REMA, através de treinamentos em informática, administração e gestão de RESEX e através do intercâmbio de experiências com outras RESEX.

3 META 02: Educação ambiental e valorização da cultura local, INCLUINDO: Integração da escola local com a comunidade; Elaboração de um arquivo cultural; Capacitação para comunicação comunitária; Fortalecimento da identidade quilombola; Desenvolvimento e estruturação da prática de capoeira na comunidade. META 03: Desenvolvimento e diversificação das atividades geradoras de renda. INCLUINDO: Elaboração de um Plano de Manejo dos recursos pesqueiros já utilizados pela comunidade; Fortalecimento das atividades de costura e artesanato já desenvolvidas na comunidade; Estruturação do ecoturismo na comunidade; Estudo da viabilidade de outras atividades geradoras de renda na comunidade. META 04: Fortalecimento da produção, comercialização e gestão da Cooperostra. INCLUINDO: Fortalecimento e manutenção da estrutura de produção e depuração da Cooperostra; Estruturação e comercialização da Cooperativa; Estruturação da gestão da Cooperostra. META 05: Coordenação, manutenção e sistematização do projeto, INCLUINDO: Contratação de um coordenador; Monitoria e sistematização do projeto. 10.3) PRODUTOS E SERVIÇOS: Estruturação física da REMA e da sede da RESEX do Mandira; capacitação dos moradores para gestão da REMA e da RESEX; conscientização da população quanto a importância do ambiente em que vivem e da cultura local; elaboração do Plano de Manejo da Reserva; estruturação do ecoturismo; fortalecimento das atividades de costura e artesanato como fonte de renda complementar; apoio a atividade de apicultura como renda complementar; formação de jovens para atuação na Cooperostra. Palavras Chaves: Estruturação Resex Mandira, Plano de Manejo da Resex, Estruturação ecoturismo, Fortalecimento Cooperostra. 10.4) ATIVIDADES: Montagem de escritório REMA; manutenção sede REMA; cursos de capacitação em informática e administração; intercâmbio de experiências com outras RESEXs; capacitação em educação ambiental; elaboração de arquivo cultural; oficinas de fotografia e jornalismo comunitário; elaboração de livro de histórias locais pelas crianças; apoio a atividade de capoeira; reuniões e oficinas para elaboração do plano de manejo RESEX; elaboração de um plano para o ecoturismo; palestras sobre ecoturismo; apoio as atividades de costura, artesanato e apicultura; estudos de outras atividades geradoras de renda; formação de jovens para atuação na Cooperostra (venda e administração); coordenação, sistematização e monitoria do projeto. Palavras Chaves: Fortalecimento Institucional; Educação Ambiental; Capacitação; Comercialização; Plano de Manejo; Artesanato; Ecoturismo; Monitoria. 10.5) COMUNICAÇÃO: Informativos trimensais elaborados pela comunidade, site das comunidades quilombolas (em andamento) e reportagens realizadas pela mídia, regional e nacional. Palavras Chaves: Informativos locais, site, mídia regional e nacional. 10.6) DIAGNÓSTICO INICIAL: Foi realizado em agosto de Foram aplicadas ferramentas do DRP com apoio da equipe técnica do PDA, em seguida as informações foram analisadas e sistematizadas. 10.7) AVALIAÇÃO DE MEIO TERMO: Previsão para janeiro de ) AVALIAÇÃO FINAL: Previsão para julho de 2008

4 11) ANEXOS: Imagem de Satélite da RESEX Mandira - Cananéia SP

5 Uso Sustentável das Ostras no Manguezal da RESEX foto escolhida para ficar na página inicial do projeto

Comunidade Remanescente de Quilombo Mandira Cananéia/SP

Comunidade Remanescente de Quilombo Mandira Cananéia/SP Comunidade Remanescente de Quilombo Mandira Cananéia/SP Localização do Mandira Mandira Nossa História Atividades Comunitárias MANEJO DE OSTRAS Atividades Comunitárias CORTE E COSTURA/ARTESANATO Atividades

Leia mais

FICHA PROJETO - nº199-ma Mata Atlântica Pequeno Projeto

FICHA PROJETO - nº199-ma Mata Atlântica Pequeno Projeto FICHA PROJETO - nº199-ma Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Estudos para a criação de UC com objetivo de proteger e regulamentar o uso sustentável dos recursos naturais nas áreas ocupadas pelas

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 059-P

FICHA PROJETO - nº 059-P FICHA PROJETO - nº 059-P PADEQ Grande Projeto 1) TÍTULO: Apoio a Alternativas Sustentáveis no Território Portal da Amazônia. 2)MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Nova Guarita, Terra Nova do Norte MT. 3)LINHA

Leia mais

FICHA PROJETO - nº022-ma

FICHA PROJETO - nº022-ma FICHA PROJETO - nº022-ma Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO ECOTURÍSTICO DE MAQUINÉ 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Maquiné - RS 3) LINHA TEMÁTICA: USO SUSTENTÁVEL

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 160-MA

FICHA PROJETO - nº 160-MA FICHA PROJETO - nº 160-MA Mata Atlântica Grande Projeto LOGO Instituição Parceira 1) TÍTULO: Os microcorredores ecológicos que sustentam a riqueza biológica e sócio-cultural da Restinga de Itapeva. 2)

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 226-MA

FICHA PROJETO - nº 226-MA FICHA PROJETO - nº 226-MA Mata Atlântica Grande Projeto Chamada 03 1) TÍTULO: Apoio a criação de Unidades de Conservação na Floresta Atlântica de Pernambuco. 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Água Preta,

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 Estabelece orientações para a implementação do Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade, e dá outras

Leia mais

Relatório de Atividades.

Relatório de Atividades. Relatório de Atividades 2016 www.apremavi.org.br Programa Matas Legais Objetivo: Desenvolver um programa de Conservação, Educação Ambiental e Fomento Florestal que ajude a preservar e recuperar os remanescentes

Leia mais

RESEX Baía de Iguape Histórico, desafios e estratégias de gestão. Rodolpho Antunes Mafei ICMBio/RESEX Baía de Iguape

RESEX Baía de Iguape Histórico, desafios e estratégias de gestão. Rodolpho Antunes Mafei ICMBio/RESEX Baía de Iguape RESEX Baía de Iguape Histórico, desafios e estratégias de gestão. Rodolpho Antunes Mafei ICMBio/RESEX Baía de Iguape Histórico e contexto As reservas extrativistas surgiram como atendimento a demanda de

Leia mais

Soc o i c o i - o B - io i d o i d v i e v r e si s da d de do Brasil

Soc o i c o i - o B - io i d o i d v i e v r e si s da d de do Brasil Socio-Biodiversidade do Brasil Megabiodiversidade Brasileira BRASIL: Principais Estatísticas Ano Base 2008 População total 184 milhões Área total 851 milhões ha Área florestal por habitante 2,85 ha Proporção

Leia mais

SELEÇÃO DE PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - FUNASA ANEXOS

SELEÇÃO DE PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - FUNASA ANEXOS SELEÇÃO DE PROJETOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - FUNASA ANEXOS ANEXO I PROJETO BÁSICO Identificação da instituição Proponente (Papel Timbrado) I. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE: 1.1. Identificação da

Leia mais

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Rede de ONGs da Mata Atlântica RMA Apoio: Funbio e MMA Papel do Município no meio ambiente Constituição Federal Art 23 Competência Comum,

Leia mais

Realizaçã Parceria: Apoio: o:

Realizaçã Parceria: Apoio: o: I Oficina Técnica: Mosaicos de Áreas Protegidas Programa Mosaicos e Corredores Ecológicos no Panorama Nacional Realizaçã Parceria: Apoio: o: São Paulo SP 06 e 07 de agosto de 2009 Corredor Central Mata

Leia mais

Desmatamento anual na Amazônia Legal ( )

Desmatamento anual na Amazônia Legal ( ) Setembro 2016 4.571 7.464 7.000 6.418 5.891 5.012 5.831 11.030 11.651 13.730 13.786 13.227 12.911 14.896 14.896 14.286 16.531 17.770 18.161 17.383 17.259 18.226 18.165 19.014 21.050 21.651 25.396 27.772

Leia mais

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária Constituição do Brasil O que é SCJS Uma Estrategia De Reconhecimento e

Leia mais

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 25 de Abril de 2013 Constituição

Leia mais

Mosaico Mantiqueira. Clarismundo Benfica. São Paulo, Maio de 2009

Mosaico Mantiqueira. Clarismundo Benfica. São Paulo, Maio de 2009 Mosaico Mantiqueira Integração de Ações Regionais Foto: Clarismundo Benfica Clarismundo Benfica São Paulo, Maio de 2009 Mosaicos de UCs rede formal de UCs trabalhando para melhorar as capacidades individuais

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 011/12

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 011/12 INSTITUTO CULTURAL AMBIENTAL ROSA E SERTÃO Convênio Caixa Econômica Federal / Instituto Rosa e Sertão Projeto Turismo Ecocultural de Base Comunitária do Mosaico Sertão Veredas TERMO DE REFERÊNCIA Nº 011/12

Leia mais

EDITAL DE CONTRATAÇÃO E TERMO DE REFERÊNCIA

EDITAL DE CONTRATAÇÃO E TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL DE CONTRATAÇÃO E TERMO DE REFERÊNCIA O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) torna público o termo de referência para a contratação de consultor especializado para produzir informações

Leia mais

Municípios são essenciais para a conservação da Mata Atlântica

Municípios são essenciais para a conservação da Mata Atlântica Municípios são essenciais para a conservação da Mata Atlântica Categories : Colunistas Convidados A Mata Atlântica, um dos hotspots mundiais de biodiversidade, possui uma das mais atuantes redes institucionais

Leia mais

FICHA PROJETO - nº383-mapp

FICHA PROJETO - nº383-mapp FICHA PROJETO - nº383-mapp Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Restauração da Região Serrana RJ: assistência técnica para consolidar uma rede de produtores rurais e viveiros comunitários. 2) MUNICÍPIOS

Leia mais

Figura 1 Corredor de Biodiversidade Miranda Serra da Bodoquena e suas unidades de conservação

Figura 1 Corredor de Biodiversidade Miranda Serra da Bodoquena e suas unidades de conservação Apresentação Os Corredores de Biodiversidade são grandes unidades de planejamento que têm como principal objetivo compatibilizar a conservação da natureza com um desenvolvimento econômico ambientalmente

Leia mais

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010 Regionalização e Segmentação do Turismo Natal, 23 de março de 2010 Núcleo Estratégico do Turismo Nacional Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo Ministério do Turismo MTur Conselho

Leia mais

PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) ARIOSTO ANTUNES CULAU

PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) ARIOSTO ANTUNES CULAU PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) O SECRETÁRIO DE ORÇAMENTO FEDERAL, tendo em vista a autorização constante do art. 62, inciso III, da Lei

Leia mais

Mosaico de Áreas Protegidas do Oeste do Amapá e Norte do Pará

Mosaico de Áreas Protegidas do Oeste do Amapá e Norte do Pará Mosaico de Áreas Protegidas do Oeste do Amapá e Norte do Pará Acadebio, 13 a 17 de agosto de 2012 Márcia Nogueira Franceschini Instituto de Pesquisa e Formação Indígena PLANO DA APRESENTAÇÃO 2006-2010:

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO Ilhéus, 01 de Abril de 2009. OF GAB 013/2009 Senhor Presidente, Em atendimento ao disposto no Art. 73, da Lei Orgânica do Município de Ilhéus, estamos encaminhando à esta Casa Legislativa o Programa de

Leia mais

II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS

II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS Com o objetivo de auxiliar no preenchimento deste documento de Manifestação de Interesse, o Centro de Agricultura

Leia mais

Perspectivas e papel de sociedade civil na definição de diretrizes e medidas de

Perspectivas e papel de sociedade civil na definição de diretrizes e medidas de Mudanças climáticas Rubens Harry Born rborn@vitaecivilis.org.br Perspectivas e papel de sociedade civil na definição de diretrizes e medidas de adaptação Adaptação às mudanças de clima: o que nós temos

Leia mais

GESTÃO PESQUEIRA EM ÁREAS MARINHAS PROTEGIDAS

GESTÃO PESQUEIRA EM ÁREAS MARINHAS PROTEGIDAS GESTÃO PESQUEIRA EM ÁREAS MARINHAS PROTEGIDAS Unidade de Conservação Art. 2º da Lei nº 9.985/00 Espaço o territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais

Leia mais

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Contexto do Projeto Lei da Mata Atlântica (Lei nº 11.428 de 22/12/2006) e Decreto

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 045-MA

FICHA PROJETO - nº 045-MA FICHA PROJETO - nº 045-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: Floresta Legal corredores florestais conectando habitats e envolvendo pessoas 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Silva Jardim, Rio Bonito,

Leia mais

RESUMO. A região: Características tradicionais da região e suas peculiaridades

RESUMO. A região: Características tradicionais da região e suas peculiaridades RESUMO A região: Características tradicionais da região e suas peculiaridades A atividade artesanal: O estudo das possibilidades de produção artesanal e de métodos de desenvolvimento a partir da utilização

Leia mais

Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado do Acre PROACRE

Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado do Acre PROACRE Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Estado do Acre PROACRE 0 0'0" Localização Geográfica 0 0'0" 10 0'0"S 70 0'0"W 60 0'0"W 50 0'0"W Venezuela Suriname Guiana Francesa

Leia mais

PLANO SAFRA AMAZÔNIA

PLANO SAFRA AMAZÔNIA Ministério do Desenvolvimento Agrário Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária Incra PLANO SAFRA AMAZÔNIA Janeiro 2014 AMAZÔNIA LEGAL 771 MUNICÍPIOS 9 ESTADOS 61% DO TERRITÓRIO BRASILEIRO 5.217.423

Leia mais

CMRV Panorama Amapaense

CMRV Panorama Amapaense Governo do Estado do Amapá Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural - SDR Instituto Estadual de Florestas do Amapá IEF/AP CMRV Panorama Amapaense Mariane Nardi Christianni Lacy Soares Redd+ para o

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA VERACEL- PEAV

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA VERACEL- PEAV PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA VERACEL- PEAV Objetivo do PEAV: Educação Ambiental voltada para a cidadania e resgate do sentimento de pertencimento da Terra. Educação Ambiental nas comunidades Visitas

Leia mais

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições:

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições: PRORROGAÇÃO DO EDITAL PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS PROJETO CVDS Manaus, 24 de Novembro de 2014. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO O Centro Vocacional para o Desenvolvimento Sustentável (CVDS), trata-se de um projeto piloto

Leia mais

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS - COPPETEC.

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS - COPPETEC. FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS - COPPETEC. CHAMADA PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO DE AGENTES DE DESENVOLVIMENTO SOLIDÁRIO DO PROJETO BRASIL LOCAL ETNODESENVOLVIMENTO E ECONOMIA

Leia mais

Resumo dos Projetos em Curso. Acre Parque Nacional da Serra do Divisor

Resumo dos Projetos em Curso. Acre Parque Nacional da Serra do Divisor Resumo dos Projetos em Curso Acre Parque Nacional da Serra do Divisor 1- PROJETO: DESENVOLVIMENTO SÓCIO-ECONÔMICO SUSTENTÁVEL EM COMUNIDADES DO ENTORNO DO PARNA SERRA DO DIVISOR Executor: Amigos das Águas

Leia mais

O MAR QUANDO QUEBRA NA PRAIA É BONITO, É BONITO! DORIVAL CAYMMI

O MAR QUANDO QUEBRA NA PRAIA É BONITO, É BONITO! DORIVAL CAYMMI MAR O MAIOR E O ÚLTIMO ESPAÇO PÚBLICO DO PLANETA O MAR QUANDO QUEBRA NA PRAIA É BONITO, É BONITO! DORIVAL CAYMMI 1 - BREVE HISTÓRICO DOS MOVIMENTOS E AÇÕES AMBIENTAIS NA ORLA MARÍTIMA BRASILEIRA 2 - FONTES

Leia mais

QUE NOS INSPIRA! ESSE É O IDEAL

QUE NOS INSPIRA! ESSE É O IDEAL Promover a sustentabilidade na produção do cacau, a melhoria na renda da comunidade local e a conservação dos recursos naturais. ESSE É O IDEAL QUE NOS INSPIRA! Flickr.com/outdoorPDK PROJETO Produção e

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 075-MA

FICHA PROJETO - nº 075-MA FICHA PROJETO - nº 075-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: CENTRO DE REFERÊNCIA EM BIODIVERSIDADE DA SERRA DOS ÓRGÃOS: UMA ALIANÇA ENTRE EDUCAÇÃO, TURISMO E CONSERVAÇÃO. 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO

Leia mais

170 mil motivos para comemorar. 27 de maio dia da Mata Atlântica.

170 mil motivos para comemorar. 27 de maio dia da Mata Atlântica. 170 mil motivos para comemorar 27 de maio dia da Mata Atlântica. 170.000 mudas plantadas conheça a história Sumário Anterior Próximo No dia da Mata Atlântica, 170 mil motivos para comemorar No dia 27 de

Leia mais

Receitas e Projetos Receitas e Projetos

Receitas e Projetos Receitas e Projetos Receitas e Projetos - 1999 FONTE 21,300.00 Fundação Francisco Recuperação de áreas degradadas da mata atlântica. Elaboração de banco de dados, registro e documentação e calendário 1999. 4,542.52 Stadt

Leia mais

Economia Verde e as Comunidades Tradicionais da Amazônia

Economia Verde e as Comunidades Tradicionais da Amazônia Economia Verde e as Comunidades Tradicionais da Amazônia Carlos Gabriel Koury Secretário Executivo Idesam Manaus, Outubro 2011 IDESAM Criado em 2004; Programas Temáticos: Mudanças Climáticas e Serviços

Leia mais

Programa de RPPN do Estado do Rio de Janeiro. RPPN REGUA, Cachoeiras de Macacu/RJ. Créditos: Roberta Guagliardi.

Programa de RPPN do Estado do Rio de Janeiro. RPPN REGUA, Cachoeiras de Macacu/RJ. Créditos: Roberta Guagliardi. Programa de RPPN do Estado do Rio de Janeiro RPPN REGUA, Cachoeiras de Macacu/RJ. Créditos: Roberta Guagliardi. Serviço de RPPN Com a instituição do Programa através do Decreto 40.909/2007 foi criado o

Leia mais

Fica estabelecido o seguinte cronograma para o processo seletivo do conselho consultivo da ESEC da Mata Preta:

Fica estabelecido o seguinte cronograma para o processo seletivo do conselho consultivo da ESEC da Mata Preta: ANEXO. I Da Relação de Documentos: Formulário de cadastro; Cópia do estatuto social da entidade, devidamente registrado, nos termos da lei, com a identificação do cartório / junta comercial;* Cópia da

Leia mais

REDE DE PONTOS DE CULTURA DE GOVERNADOR VALADARES - MG

REDE DE PONTOS DE CULTURA DE GOVERNADOR VALADARES - MG TÍTULO DO PROJETO Área Predominante: (Marque um x nas áreas que seu projeto mais se identifica) CULTURAS POPULARES ( ) Tradição Oral ( ) Artesanato ( ) Manifestações culturais ( ) Contador de Histórias

Leia mais

Regularização fundiária de territórios caiçaras: instrumentos e possibilidades

Regularização fundiária de territórios caiçaras: instrumentos e possibilidades Regularização fundiária de territórios caiçaras: instrumentos e possibilidades Oficina Gestão da Orla e Regularização Fundiária de Imóveis da União 09/11/2015, Caraguatatuba "Arco-íris na plataforma de

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ARTE E CULTURA DE UBATUBA

FUNDAÇÃO DE ARTE E CULTURA DE UBATUBA RELATÓRIO PRÉ-CONFERÊNCIA REGIÃO OESTE 1 - RESPONSÁVEL PELO EVENTO: 1. MUNICÍPIO: UBATUBA-SP. 2. ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELO EVENTO: FUNDAÇÃO DE ARTE E CULTURA DE UBATUBA - FUNDART 3. ENDEREÇO DO ÓRGÃO RESPONSÁVEL

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO. Pesca no Litoral Norte de São Paulo. Proposta de Criação de Cursos de Formação Inicial

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO. Pesca no Litoral Norte de São Paulo. Proposta de Criação de Cursos de Formação Inicial CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO PAULO UNED - Caraguatatuba Pesca no Litoral Norte de São Paulo de Criação de Cursos de Formação Inicial CONTEXTUALIZAÇÃO Litoral Norte de São Paulo 1 ESTRUTURA

Leia mais

ANÁLISE DO PLANO DE MANEJO PARTICIPATIVO DA RESERVA EXTRATIVISTA DO MANDIRA CANANÉIA/SP SOB A PERSPECTIVA DO CICLO DO GERENCIAMENTO COSTEIRO INTEGRADO

ANÁLISE DO PLANO DE MANEJO PARTICIPATIVO DA RESERVA EXTRATIVISTA DO MANDIRA CANANÉIA/SP SOB A PERSPECTIVA DO CICLO DO GERENCIAMENTO COSTEIRO INTEGRADO Salvador/BA 25 a 28/11/2013 ANÁLISE DO PLANO DE MANEJO PARTICIPATIVO DA RESERVA EXTRATIVISTA DO MANDIRA CANANÉIA/SP SOB A PERSPECTIVA DO CICLO DO GERENCIAMENTO COSTEIRO INTEGRADO Bárbara Luísa Martins

Leia mais

Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável. em Microbacias Hidrográficas

Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável. em Microbacias Hidrográficas PROGRAMA RIO RURAL Núcleo de Pesquisa Participativa Pesagro-Rio / Rio Rural Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável em Microbacias Hidrográficas Facilitar a integração

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 097-MA

FICHA PROJETO - nº 097-MA FICHA PROJETO - nº 097-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: Construindo Estratégias Participativas e Projetos Demonstrativos de Conservação da Mata Atlântica na Região do Corredor de Biodiversidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2012.

EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2012. Arco Mato Grande EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2012. A Agência Regional de Comercialização do Mato Grande - ARCO Mato Grande, CNPJ Nº 06.070.787/0001-44, com Sede no Projeto de Assentamento Rosário, Agrovila

Leia mais

O que são os Núcleos Temáticos?

O que são os Núcleos Temáticos? O que são os Núcleos Temáticos? Dispositivos acadêmicos grupais de natureza multidisciplinar e transdisciplinar voltados para a ampliação e aprofundamento de temas de relevância social, cultural e científica

Leia mais

DOCUMENTO CARTA DE MONTES CLAROS

DOCUMENTO CARTA DE MONTES CLAROS DOCUMENTO CARTA DE MONTES CLAROS Nós, membros dos Povos do Cerrados, Cuidadores do Território, da Cultura e da Biodiversidade participantes do 4 o Encontro/Feira dos Povos do Cerrado, reunidos em Montes

Leia mais

Planejamento Ambiental

Planejamento Ambiental Universidade de São Paulo PHD2344 Manejo de recursos Naturais Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Planejamento Ambiental Aula 2 Prof. Dr. Arisvaldo V. Méllo Júnior Enga. Carla Voltarelli da

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/ CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO EXTENSIONISTA

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/ CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO EXTENSIONISTA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 - CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO EXTENSIONISTA (Administração; Gestão Ambiental; Engenharia de produção; Engenharia de Alimentos ou Engenharia Agronômica) NO ÂMBITO DO PROJETO CTA/MDA

Leia mais

Políticas públicas: o que elas podem fazer por todos? Novembro, 2016

Políticas públicas: o que elas podem fazer por todos? Novembro, 2016 Políticas públicas: o que elas podem fazer por todos? Novembro, 2016 Qual contexto atuamos? Museus no Estado de São Paulo 415 museus em 190 cidades 18 museus da Secretaria da Cultura do Estado Museus no

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 066-C

FICHA PROJETO - nº 066-C FICHA PROJETO - nº 066-C CONSOLIDAÇÃO Grande Projeto LOGO Instituição Parceira 1) TÍTULO: Frutos do Cerrado - Fortalecimento Organizacional e Produção Sustentável de Agricultores Extrativistas do Tocantins

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO.

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO. Aaaaa PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO. JUNHO/2013 Parceiros: CMDRs, CMMAs, REUNIÃO DE APRESENTAÇÃO DO PROJETO 24/06/2013 Presentes: Comitê Guandu, Rebio Tingua,

Leia mais

SEMINÁRIO RECUPERAÇÃO HIDROAMBIENTAL

SEMINÁRIO RECUPERAÇÃO HIDROAMBIENTAL SEMINÁRIO RECUPERAÇÃO HIDROAMBIENTAL LOCAL: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE (UFS) PERÍODO: 11 E 12 DE FEVEREIRO DE 2014 INTRODUÇÃO O seminário visa promover a difusão e o diálogo das experiências e perspectivas

Leia mais

CORREDOR ECOLÓGICO DA MANTIQUEIRA COMO E PORQUE PLANEJAR

CORREDOR ECOLÓGICO DA MANTIQUEIRA COMO E PORQUE PLANEJAR CORREDOR ECOLÓGICO DA MANTIQUEIRA COMO E PORQUE PLANEJAR Corredor Ecológico da Mantiqueira Corredor Ecológico da Mantiqueira Fonte: Conservação Internacional Corredor Ecológico da Mantiqueira Justificativa

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 072-MA

FICHA PROJETO - nº 072-MA FICHA PROJETO - nº 072-MA Mata Atlântica Grande Projeto TÍTULO: Vereda do Desenvolvimento Sustentável da Comunidade de Canoas: um Projeto Demonstrativo da Conservação da Mata Atlântica. 2) MUNICÍPIOS DE

Leia mais

Edital Mosaico Bocaina 001 /2013

Edital Mosaico Bocaina 001 /2013 Edital Mosaico Bocaina 001 /2013 CONVOCAÇÃO COMPLEMENTAR de entidades para manifestação de interesse na representação no CONSELHO CONSULTIVO do Mosaico Bocaina Período 2013-2014 Este Edital estabelece

Leia mais

PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO MUNICÌPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA PROGREDIR BOM JESUS

PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO MUNICÌPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA PROGREDIR BOM JESUS PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO DO MUNICÌPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA PROGREDIR BOM JESUS PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO INTEGRADO RURAL PROJETO: PROMOVER O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Desenvolvimento e Sindicalismo Rural no Brasl

Desenvolvimento e Sindicalismo Rural no Brasl 2 COORDENAÇÃO GERAL DO PROJETO 98-99 Alberto Brock - CONTAG Altemir Tortelli - CUT Armando Santos Neto Assessor da CONTAG Eugênio Peixoto Assessor da CONTAG Maria de Fátima R. da Silva - CONTAG Hilário

Leia mais

Relatório de Investimento e Gestão Social 2014

Relatório de Investimento e Gestão Social 2014 Relatório de Investimento e Gestão Social 2014 Divisão de Promoção da Cidadania Empresarial e Projetos com a Sociedade - PCSC Departamento de Responsabilidade Social e Projetos com a Sociedade PCS Sumário

Leia mais

PROJETO DGM/FIP/BRASIL

PROJETO DGM/FIP/BRASIL PROJETO DGM/FIP/BRASIL Histórico do Processo DGM/FIP/BRASIL O DGM-BRASIL foi preparado como uma parceria conjunta com os principais interessados, ou seja: os Povos Indígenas, Quilombolas e Comunidades

Leia mais

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU)

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Índice da Apresentação Lições aprendidas Projeto Proteção da Mata Atlântica II (2009 a 2012)

Leia mais

REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO PARA A REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO PARA A REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO PARA A REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS PROGRAMAÇÃO DAS REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL 19h00 - ABERTURA 19h15 - APRESENTAÇÃO SOBRE PLANO DIRETOR 19h30 - MOMENTO DE

Leia mais

PLANO DE AÇÃO

PLANO DE AÇÃO INSTITUTO FLORENCE DE ENSINO SUPERIOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PLANO DE AÇÃO 2016-207 São Luís 2016 1 INTRODUÇÃO O plano de ações da CPA define os rumos dos trabalhos que serão desenvolvidas pela

Leia mais

MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR

MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR MISSÃO Promover o conhecimento, o uso sustentável e a ampliação da cobertura florestal, tornando a agenda florestal estratégica para a economia do país. MANEJO FLORESTAL COMUNITÁRIO E FAMILIAR Diretoria

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 172 MA

FICHA PROJETO - nº 172 MA FICHA PROJETO - nº 172 MA Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Morro do Caçador Uma Proposta de Unidade de Conservação. 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Florianópolis, Ilha de Santa Catarina.

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP

PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP PLANO MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA DE VOTORANTIM / SP 1ª Conferência - março de 2016 tema: lançamento do processo de elaboração do Plano O QUE É MOBILIDADE URBANA? Mobilidade é a forma de deslocamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS ITAPETINGA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS ITAPETINGA CHAMADA INTERNA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA Nº 01/2012 SELEÇÃO DE MONITORES DISCENTES PARA O PROJETO DE PESQUISA CONTANDO A HISTÓRIA DESSA TERRA : QUILOMBO DA PEDRA A Coordenadora e proponente do Projeto de

Leia mais

II Seminário Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico Cases Unidade Aracruz

II Seminário Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico Cases Unidade Aracruz Não é possível exibir esta imagem no momento. II Seminário Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico Cases Unidade Aracruz 1 Longo e grave histórico de conflitos( ES e BA ) Relacionamento com comunidades

Leia mais

ECONOMIA SOLIDÁRIA E O TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA Newton José Rodrigues da Silva 1

ECONOMIA SOLIDÁRIA E O TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA Newton José Rodrigues da Silva 1 ECONOMIA SOLIDÁRIA E O TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA Newton José Rodrigues da Silva 1 A economia solidária é integrada por um conjunto de iniciativas socioeconômicas privadas, portanto autônomas em relação

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC

Ministério do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC Ministério do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC ACESSO À INFORMAÇÃO DO LICENCIAEMENTO AMBIENTAL FEDERAL LAF

Leia mais

CAMPO DE ALTITUDE E FLORESTA OMBRÓFILA DENSA DE ENCOSTA

CAMPO DE ALTITUDE E FLORESTA OMBRÓFILA DENSA DE ENCOSTA PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO MAR NÚCLEO PICINGUABA CAMPO DE ALTITUDE E FLORESTA OMBRÓFILA DENSA DE ENCOSTA CARACTERISTICAS DO NPIC ÁREA: 47.500ha, 80% do município de Ubatuba DELIMITAÇÃO: : à partir de

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

Venda Nova do Imigrante-ES

Venda Nova do Imigrante-ES Venda Nova do Imigrante-ES Capital Nacional do Agroturismo Turismo Rural - Agroturismo ENCONTRO NACIONAL COM OS NOVOS PREFEITOS E PREFEITAS Localização ENCONTRO NACIONAL COM OS NOVOS PREFEITOS E PREFEITAS

Leia mais

IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL PERNAMBUCO RELATÓRIO FINAL COMISSÃO EECUTIVA Pesqueira/PE Setembro/2011 1 IV CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL ALIMENTAÇÃO

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 063-P

FICHA PROJETO - nº 063-P FICHA PROJETO - nº 063-P LOGO Instituição Parceira PADEQ Grande Projeto 1) TÍTULO: Xingu Vivo Para Sempre 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Porto de Moz- PA: Comunidades Mutuncaia, Cariá, Jussara, Carmelino,

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO N 03/2017

EDITAL DE SELEÇÃO N 03/2017 EDITAL DE SELEÇÃO N 03/2017 O INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA FAMILIAR IDEF, pessoa jurídica de direito privado, associação sem fins lucrativos, com sede na Rua Francisco Martins Filho, nº

Leia mais

EDITAL Nº 024/ PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS

EDITAL Nº 024/ PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS EDITAL Nº 024/2012 - PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá IDSM está selecionando

Leia mais

FICHA PROJETO - nº387-mapp

FICHA PROJETO - nº387-mapp FICHA PROJETO - nº387-mapp Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: ETUDO DE VIABILIDADE PARA A AMPLIAÇÃO DO PARQUE NACIONAL DA ERRA DA BOCAINA. 2) MUNICÍPIO DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Parati, Angra dos Reis,

Leia mais

PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL OURO VERDE DO OESTE PR 2016 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES... 2 2 DIAGNÓSTICO... 2 3 JUSTIFICATIVA... 3 4

Leia mais

Gastos relativos ao ano de 2014 II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL

Gastos relativos ao ano de 2014 II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL EU VIRO CARRANCA PARA DEFENDER O VELHO CHICO Belo Horizonte/MG - Previsão climática para a Bacia Hidrográfica

Leia mais

Projeto Nascentes Urbanas. MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida

Projeto Nascentes Urbanas. MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida Projeto Nascentes Urbanas MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida O projeto Nascentes Urbanas conjuga ações de recuperação e preservação ambiental, abrange o

Leia mais

PROPOSTA DEFINIDA PELO CANDIDATO A PREFEITO ELEIÇÕES 2012

PROPOSTA DEFINIDA PELO CANDIDATO A PREFEITO ELEIÇÕES 2012 PROPOSTA DEFINIDA PELO CANDIDATO A PREFEITO ELEIÇÕES 2012 META - SAÚDE Programa de Saúde para Idoso. Programa Saúde da Família Contratação de novas especialidades. Atendimento, com horário agendado, para

Leia mais

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09 MISSÃO O Serviço Social tem como missão dar suporte psico-social e emocional ao colaborador e sua família. Neste sentido, realiza o estudo de casos, orientando e encaminhando aos recursos sociais da comunidade,

Leia mais

Instituto de pesquisa Ambiental da Amazônia IPAM - Prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural - ATER

Instituto de pesquisa Ambiental da Amazônia IPAM - Prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural - ATER Instituto de pesquisa Ambiental da Amazônia IPAM - Prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural - ATER Chamada Pública INCRA Nº 01/2013 - Lote 09 - Resex Tapajós Arapiuns - Contrato INCRA/IPAM Nº

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA PLANO DE TRABALHO Bacabeira-MA 2015 1. INTRODUÇÃO O presente Plano de Trabalho refere-se ao contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Bacabeira e a empresa de consultoria especializada de razão

Leia mais

PRIMEIROS RESULTADOS QUESTIONÁRIO SOBRE OS GRUPOS PRODUTIVOS DE MULHERES EXTRATIVISTAS

PRIMEIROS RESULTADOS QUESTIONÁRIO SOBRE OS GRUPOS PRODUTIVOS DE MULHERES EXTRATIVISTAS PRIMEIROS RESULTADOS QUESTIONÁRIO SOBRE OS GRUPOS PRODUTIVOS DE MULHERES EXTRATIVISTAS Secretaria da Mulher do Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS) Com o apoio da assessora Johanna Below,

Leia mais

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Marcelo De Nardi Porto Alegre, 04 de julho de 2011. CONTEXTUALIZAÇÃO Poder Judiciário no Contexto da Gestão Pública Nacional Processos

Leia mais

Resíduos Sólidos Desafios da Logística Reversa. Zilda M. F. Veloso 08abril2014

Resíduos Sólidos Desafios da Logística Reversa. Zilda M. F. Veloso 08abril2014 Resíduos Sólidos Desafios da Logística Reversa Zilda M. F. Veloso 08abril2014 I- CONSIDERAÇÕES GERAIS Objetivos POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS GERAÇÃO DE RESÍDUOS PANO DE FUNDO: Sem a PNRS, a geração

Leia mais

CONSTRUINDO O PLANO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE

CONSTRUINDO O PLANO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE 2009 PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE GESTORES AMBIENTAIS PNC/PR Elias Araujo Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos CONSTRUINDO O PLANO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE Texto de apoio

Leia mais