FICHA PROJETO - nº 059-P

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FICHA PROJETO - nº 059-P"

Transcrição

1 FICHA PROJETO - nº 059-P PADEQ Grande Projeto 1) TÍTULO: Apoio a Alternativas Sustentáveis no Território Portal da Amazônia. 2)MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Nova Guarita, Terra Nova do Norte MT. 3)LINHA TEMÁTICA: Prática de produção sem uso do fogo; Manejo Ecológico de Pastagens, Recuperação de APP e Reserva Legal; Mobilização social, intercâmbio, capacitação e disseminação. 4)BACIAS HIDROGRÁFICAS: Amazonas 5) FITOSIONOMIA DO BIOMA: Amazônia Mata ciliar, floresta ombrofila densa e floresta ombrofila aberta. 6) PERÍODO DE EXECUÇÃO: 30/06/2005 a 30/06/2008 7) PROPONENTE: ICV - Instituto Centro de Vida Organização: Palavras Chaves: Instituto, Estação Vida, Folha do Portal, Portal da Amazônia, Agricultura Familiar, Práticas Alternativas Sustentáveis de Agricultura, BR 163, Comunidades Rurais, Manejo de Pastagens e Recuperação de Áreas Degradadas. ENDEREÇO: Av. Ariosto da Riva, 3473 CEP: Alta Floresta - MT TELEFONE: (66) / (65) FAX: (66) CORREIO ELETRÔNICO: PÁGINA NA INTERNET: 7.1) COORDENADOR DO PROJETO: Eng. Agr. Jean Carlo Corrêa Figueira TELEFONE/FAX: (65) / (66) ) RESUMO: O projeto aborda a questão da sustentabilidade ambiental da pecuária leiteira, atividade predominante na maioria das comunidades rurais da região e que se caracteriza por altos índices de degradação e abandono das pastagens, impulsionando o continuo avanço sobre áreas de florestas, inclusive áreas de preservação permanente e reserva legal. O enfoque principal deste projeto será com o problema do manejo das pastagens e da recuperação das áreas degradadas, porém com uma abordagem que considere também a sustentabilidade social e econômica. 8.1) RESUMO DO ORÇAMENTO TOTAL: PDA CONTRAP. TOTAL R$ , , ,00

2 9) INFORMAÇÕES GERAIS: 9.1) INTITUIÇÕES PARCEIRAS: - Cooperagrepa Cooperativa dos Agricultores Ecológicos do Portal da Amazionia - IFC- Ouro Verde Instituto Fernando Costa - COOPERNOVA Cooperativa Agropecuária Mista Terranova LTDA Organização: Palavras Chaves: Cooperativa, instituto. 9.2) NÚMERO DE FAMÍLIAS ENVOLVIDAS: 40 famílias. 9.3) UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ENVOLVIDAS: Não consta no projeto. 9.4)ASSENTAMENTOS RURAIS, QUILOMBOLAS, TERRAS INDIGENAS: Não consta no projeto. 9.5) TIPO DE PÚBLICO ENVOLVIDO NO PROJETO: Palavras Chaves: Produtores Familiares. 10) DESCRIÇÃO DO PROJETO: OBJETIVO: Promover a sustentabilidade sócio-econômico-ambiental da agricultura familiar no Território Portal da Amazônia, com enfoque nas comunidades de abrangência das cooperativas COOPERAGREPA E COOPERNOVA, por meio de ações de fortalecimento do capital social e de apoio à adoção de técnicas de manejo sustentável de pastagens, à implantação de sistemas agroflorestais e silvipastoris e à recuperação de áreas degradadas. 10.1) METAS/ATIVIDADES: META 01: Realizar diagnóstico da realidade sócio-cultural, econômica e ambiental das comunidades. INCLUINDO: 04 reuniões de sensibilização e mobilização dos beneficiários diretos, elaboração do diagnóstico participativo das 02 comunidades beneficiárias. META 02: Sensibilizar e capacitar 60 agricultores e multiplicadores nos temas de manejo de pastagem ecológica, sistemas agroflorestais e recuperação de áreas degradadas. INCLUINDO: Realização de 02 cursos de capacitação em manejo ecológico de pastagens, 02 em sistemas agroflorestais e 02 em recuperação de áreas de preservação permanente. META 03: Implantar 20 unidades demonstrativas de manejo de pastagens, sistemas agroflorestais e recuperação de áreas degradadas. INCLUINDO: Elaboração e instalação de 20 projetos de manejo de pastagem ecológico nas 02 comunidades beneficiárias, produção de mudas e implantação de 20 unidades de sistemas agroflorestais e recuperação de 20 unidades de áreas de preservação permanente. META 04: Disseminar as alternativas de sustentabilidade nas 40 comunidades e municípios do Território do Portal da Amazônia. INCLUINDO: Promover e realizar 06 intercâmbios entre as comunidades do território, produzir e divulgar matérias de disseminação: cartilha e vídeo. META 05: Assegurar a coordenação, monitoria e avaliação do projeto. INCLUINDO: Realizar ações de coordenação, acompanhamento técnico, monitoria e avaliação, através de 05 oficinas. 10.2) PRODUTOS E SERVIÇOS: Palavras Chaves: Unidades Demonstrativas, SAF s, Formação de agentes multiplicadores. 10.3) ATIVIDADES: Palavras Chaves: Capacitação, oficinas, diagnóstico, produção de mudas, visitas técnicas, relatório, monitoramento, visitas de campo, intercâmbio, diagnóstico, acompanhamento técnico, avaliação.

3 10.4) COMUNICAÇÃO: Palavras Chaves: Cartilha e vídeo. 10.5) DIAGNÓSTICO INICIAL: Observa-se em primeiro lugar que grande parte das propriedades depende atualmente unicamente da produção de leite para a geração de renda. Os próprios participantes reconhecem a necessidade de diversificação para garantir o aumento da renda. Desta forma, observa-se que o projeto poderá atender a diversas limitações observadas, como a elevação da produtividade na produção de leite e a diversificação. Este ponto é importante pois garante que o projeto está inserido dentro da realidade e dentro dos interesses dos produtores locais. Os produtores deixaram claro que o desmatamento da região foi fruto da política de colonização implementada nas décadas passadas. No entanto, reconhecem que atualmente muitos dos prejuízos que estão vivenciando foram decorrentes deste desmatamento desorganizado. Impactos citados foram a diminuição das chuvas, o aumento da erosão e assoreamento de rios, o aumento do período seco e o ataque da cigarrinha das pastagens. Citaram ainda práticas como as queimadas como fatores que prejudicam o meio ambiente. As comunidades estão sensibilizadas para as questões ambientais e associa a recuperação das áreas degradadas, em especial as pastagens e as matas ciliares, diretamente a uma melhoria das condições econômicas. Não foram observados conflitos de idéias entre os participantes neste sentido. 10.6) AVALIAÇÃO DE MEIO TERMO: 10.7) AVALIAÇÃO FINAL: 11) ANEXOS: Atividade do Pré-Diagnóstico Comunidade União

4 Curso para técnicos com Jurandir Melado Terra Nova Curso de Montagem de Cerca Elétrica com produtores Comunidade Xanxerê Diagnóstico - Identificação de indicadores ambientais

5 Apresentação Diagnóstico comunidade Xanxerê

6

FICHA PROJETO - nº199-ma Mata Atlântica Pequeno Projeto

FICHA PROJETO - nº199-ma Mata Atlântica Pequeno Projeto FICHA PROJETO - nº199-ma Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Estudos para a criação de UC com objetivo de proteger e regulamentar o uso sustentável dos recursos naturais nas áreas ocupadas pelas

Leia mais

FICHA PROJETO C

FICHA PROJETO C FICHA PROJETO - 035-C CONSOLIDAÇÃO Grande Projeto 1) TÍTULO: Estruturação da Reserva Extrativista Mandira 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Cananéia-SP 3) LINHA TEMÁTICA: Gestão Participativa de Unidade

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 226-MA

FICHA PROJETO - nº 226-MA FICHA PROJETO - nº 226-MA Mata Atlântica Grande Projeto Chamada 03 1) TÍTULO: Apoio a criação de Unidades de Conservação na Floresta Atlântica de Pernambuco. 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Água Preta,

Leia mais

FICHA PROJETO - nº022-ma

FICHA PROJETO - nº022-ma FICHA PROJETO - nº022-ma Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO ECOTURÍSTICO DE MAQUINÉ 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Maquiné - RS 3) LINHA TEMÁTICA: USO SUSTENTÁVEL

Leia mais

Coordenador Geral: Prof. Dr. Paulo Belli Filho. Universidade Federal de Santa Catarina

Coordenador Geral: Prof. Dr. Paulo Belli Filho. Universidade Federal de Santa Catarina Coordenador Geral: Prof. Dr. Paulo Belli Filho Departamento de Eng. Sanitária e Ambiental Universidade Federal de Santa Catarina Consumo de água na rizicultura Poluição da água Ed. Ambiental: conhecimento

Leia mais

Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável. em Microbacias Hidrográficas

Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável. em Microbacias Hidrográficas PROGRAMA RIO RURAL Núcleo de Pesquisa Participativa Pesagro-Rio / Rio Rural Rede de Pesquisa, Inovação, Tecnologia, Serviços e Desenvolvimento Sustentável em Microbacias Hidrográficas Facilitar a integração

Leia mais

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Rede de ONGs da Mata Atlântica RMA Apoio: Funbio e MMA Papel do Município no meio ambiente Constituição Federal Art 23 Competência Comum,

Leia mais

PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) ARIOSTO ANTUNES CULAU

PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) ARIOSTO ANTUNES CULAU PORTARIA N o 29 DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 22/09/2006, seção I, página 105) O SECRETÁRIO DE ORÇAMENTO FEDERAL, tendo em vista a autorização constante do art. 62, inciso III, da Lei

Leia mais

ATER em Feijão e Milho desenvolvida no Estado do Paraná. Germano do R. F. Kusdra Eng. Agrônomo Emater

ATER em Feijão e Milho desenvolvida no Estado do Paraná. Germano do R. F. Kusdra Eng. Agrônomo Emater ATER em Feijão e Milho desenvolvida no Estado do Paraná Germano do R. F. Kusdra Eng. Agrônomo Emater germano@emater.pr.gov.br PROJETO CENTRO-SUL DE FEIJÃO E MILHO O Instituto EMATER, ao longo de sua existência,

Leia mais

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO Etapas do PMMA Organização do processo de elaboração do Plano Municipal da Mata Atlântica MOBILIZAÇÃO QUE CO SO ANÁLISE PRON CO VO Definição da Visão de Futuro DIAGNÓSTICO QUE CO

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO.

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO. Aaaaa PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO. JUNHO/2013 Parceiros: CMDRs, CMMAs, REUNIÃO DE APRESENTAÇÃO DO PROJETO 24/06/2013 Presentes: Comitê Guandu, Rebio Tingua,

Leia mais

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Contexto do Projeto Lei da Mata Atlântica (Lei nº 11.428 de 22/12/2006) e Decreto

Leia mais

Medida de apoio à inovação

Medida de apoio à inovação Medida de apoio à inovação Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 Maria Pedro Silva Organização: Apoio Institucional: Grupos Crescimento Valor Acrescentado Rentabilidade Económica Inovação Capacitação

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 160-MA

FICHA PROJETO - nº 160-MA FICHA PROJETO - nº 160-MA Mata Atlântica Grande Projeto LOGO Instituição Parceira 1) TÍTULO: Os microcorredores ecológicos que sustentam a riqueza biológica e sócio-cultural da Restinga de Itapeva. 2)

Leia mais

O planejamento das áreas protegidas integradas à paisagem

O planejamento das áreas protegidas integradas à paisagem O planejamento das áreas protegidas integradas à paisagem Stanley Arguedas Mora, Coordenador Tecnico ELAP Márcia Regina Lederman, especialista Áreas Protegidas GIZ Marcos Roberto Pinheiro, consultor Áreas

Leia mais

I CONGRESSO ESTADUAL DA AGROPECUÁRIA UMUARAMA. Nova dinâmica da Assistência Técnica e Extensão Rural. (Emater-PR)

I CONGRESSO ESTADUAL DA AGROPECUÁRIA UMUARAMA. Nova dinâmica da Assistência Técnica e Extensão Rural. (Emater-PR) I CONGRESSO ESTADUAL DA AGROPECUÁRIA UMUARAMA Nova dinâmica da Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-PR) Eng. Agr. Hernani Alves da Silva Gerente de Produção Agropecuária e Negocios hernanialves@emater.pr.gov.br

Leia mais

CONSTRUINDO O PLANO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE

CONSTRUINDO O PLANO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE 2009 PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE GESTORES AMBIENTAIS PNC/PR Elias Araujo Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos CONSTRUINDO O PLANO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE Texto de apoio

Leia mais

FICHA PROJETO - nº383-mapp

FICHA PROJETO - nº383-mapp FICHA PROJETO - nº383-mapp Mata Atlântica Pequeno Projeto 1) TÍTULO: Restauração da Região Serrana RJ: assistência técnica para consolidar uma rede de produtores rurais e viveiros comunitários. 2) MUNICÍPIOS

Leia mais

PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA. 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA. 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO PRÊMIO GESTÃO AMBIENTAL NO BIOMA AMAZÔNIA 1 a Edição 2015/2016 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Realização Apoio Forneça as informações a seguir para participar da 1ª edição 2015/2016 do Prêmio Gestão Ambiental

Leia mais

Gastos relativos ao ano de 2014 II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL

Gastos relativos ao ano de 2014 II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL II ENCONTRO DO CBHSF COM OS COMITÊS AFLUENTES Nº DE PARTICIPANTES PRINCIPAIS ASSUNTOS VALOR GLOBAL EU VIRO CARRANCA PARA DEFENDER O VELHO CHICO Belo Horizonte/MG - Previsão climática para a Bacia Hidrográfica

Leia mais

rio Xingu aproximadamente 2,7 mil quilômetros de extensão Campanha Y Ikatu Xingu

rio Xingu aproximadamente 2,7 mil quilômetros de extensão Campanha Y Ikatu Xingu rio Xingu aproximadamente 2,7 mil quilômetros de extensão Campanha Y Ikatu Xingu Paisagens da Bacia do rio Xingu Localização da Bacia do rio Xingu Total da Bacia (MT/PA): 51 milhões de hectares Ecossistemas

Leia mais

Agricultura Orgânica para a Conservação da Biodiversidade PROBIO II

Agricultura Orgânica para a Conservação da Biodiversidade PROBIO II Agricultura Orgânica para a Conservação da Biodiversidade PROBIO II Seminário de Integração e Missão de Supervisão DEZEMBRO-2010 COAGRE/DEPROS/SDC Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento PROJETO:

Leia mais

Metodologia para elaboração de diagnóstico físico e ambiental no Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias com uso do gvsig

Metodologia para elaboração de diagnóstico físico e ambiental no Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias com uso do gvsig Metodologia para elaboração de diagnóstico físico e ambiental no Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias com uso do gvsig Milton Satoshi Matsushita Instituto Emater e Facsul Curitiba Paraná Brasil

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

Identificação do Projeto Simplificado de Recuperação de Área Degradada ou Alterada PRAD Simplificado:

Identificação do Projeto Simplificado de Recuperação de Área Degradada ou Alterada PRAD Simplificado: ANEXO II Termo de Referência para elaboração de Projeto Simplificado de Recuperação de Área Degradada ou Alterada de Pequena Propriedade ou Posse Rural Familiar TR - PRAD Simplificado Identificação do

Leia mais

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU)

Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI/BMU) Índice da Apresentação Lições aprendidas Projeto Proteção da Mata Atlântica II (2009 a 2012)

Leia mais

AGRICULTURA FAMILAR E SUA IMPORTÂNCIA PARA A CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS

AGRICULTURA FAMILAR E SUA IMPORTÂNCIA PARA A CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS AGRICULTURA FAMILAR E SUA IMPORTÂNCIA PARA A CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS RESUTADOS E EXPERIÊNCIAS DO PROJETO SEMEANDO SUSTENTABILIDADE FABIANA B. GOMES CES RIOTERRA RECURSOS NATURAIS ENERGIA SOLAR

Leia mais

Restauração de paisagens e florestas

Restauração de paisagens e florestas Restauração de paisagens e florestas Desenvolvimento de estratégias subnacionais e integração de agendas globais Marco Terranova Um conceito com enfoque na funcionalidade dos ecossistemas A restauração

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2005 INSTITUTO CENTRO DE VIDA ICV

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2005 INSTITUTO CENTRO DE VIDA ICV RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2005 INSTITUTO CENTRO DE VIDA ICV Contatos: Sede Av. José Estevão Torquato, 999 - Jd. Vitória Cuiabá - MT - 78055-731 Fone: (65) 3641-5382 Escritório Alta Floresta Av. Ariosto da

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI N o 25, DE 2015 Dispõe sobre a conservação e a utilização sustentável da vegetação nativa do Bioma Cerrado. Autor:

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL DO XINGU

PLANO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL DO XINGU PLANO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL DO XINGU CT 03 - Fomento às atividades produtivas sustentáveis JUNHO/2016 Status Geral Projetos de 2011-2016 Cenário geral Critérios de Seleção Projetos de

Leia mais

CONSIDERAÇÕES E PRESSUPOSTOS - Falta de cursos de pos-graduação em educação desenvolvimento sustentável e convivência com o Semiárido;

CONSIDERAÇÕES E PRESSUPOSTOS - Falta de cursos de pos-graduação em educação desenvolvimento sustentável e convivência com o Semiárido; GRUPO 4 POLITICAS PUBLICAS CONSIDERAÇÕES E PRESSUPOSTOS - Falta de cursos de pos-graduação em educação desenvolvimento sustentável e convivência com o Semiárido; - PP com foque muito pequeno (especificas),

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009

PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 PORTARIA INTERMINISTERIAL MDA e MDS e MMA Nº 239 DE 21 DE JULHO DE 2009 Estabelece orientações para a implementação do Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade, e dá outras

Leia mais

Resumo dos Projetos em Curso. Acre Parque Nacional da Serra do Divisor

Resumo dos Projetos em Curso. Acre Parque Nacional da Serra do Divisor Resumo dos Projetos em Curso Acre Parque Nacional da Serra do Divisor 1- PROJETO: DESENVOLVIMENTO SÓCIO-ECONÔMICO SUSTENTÁVEL EM COMUNIDADES DO ENTORNO DO PARNA SERRA DO DIVISOR Executor: Amigos das Águas

Leia mais

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO ETAPA I MÓDULO I: Organização do processo de elaboração e Mobilização PT/ MOBILIZAÇÃO quecoso Etapas do PMMA ETAPA II proncovo MÓDULO II: Elaboração do Diagnóstico da Situação Atual

Leia mais

Instituto O Direito Por Um Planeta Verde Projeto "Direito e Mudanças Climáticas nos Países Amazônicos"

Instituto O Direito Por Um Planeta Verde Projeto Direito e Mudanças Climáticas nos Países Amazônicos Instituto O Direito Por Um Planeta Verde Projeto "Direito e Mudanças Climáticas nos Países Amazônicos" Tema: Desmatamento Legislação Federal Lei nº 4.771, de 15.09.1965, que institui o novo Código Florestal

Leia mais

ATUAÇÃO DO PROJETO DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL CULTIVANDO ESPERANÇA NO ASSENTAMENTO ROSA EM GUARAPUAVA-PR

ATUAÇÃO DO PROJETO DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL CULTIVANDO ESPERANÇA NO ASSENTAMENTO ROSA EM GUARAPUAVA-PR ATUAÇÃO DO PROJETO DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL CULTIVANDO ESPERANÇA NO ASSENTAMENTO ROSA EM GUARAPUAVA-PR Lais Martinkoski (UNICENTRO) martinkoskilais@hotmail.com Patrikk John Martins (Fundação RURECO) patrikk_martins@yahoo.com.br

Leia mais

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições:

2.1. Subcoordenador Técnico Operacional (Código STO) 1 vaga Atribuições: PRORROGAÇÃO DO EDITAL PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS PROJETO CVDS Manaus, 24 de Novembro de 2014. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO O Centro Vocacional para o Desenvolvimento Sustentável (CVDS), trata-se de um projeto piloto

Leia mais

RODADA DE NEGÓCIOS. I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation.

RODADA DE NEGÓCIOS. I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation. RODADA DE NEGÓCIOS I INTERNATIONAL SEMINAR ON GREEN ECONOMY Ecosystem and Environmental Goods and Services and Finantial Compensation Maio / 2012 Agenda Introdução Projeto Verde Rio Etapa Rio Cuiabá Projeto

Leia mais

E C O N Ô S O C E N T A L. Cultura e Tradição

E C O N Ô S O C E N T A L. Cultura e Tradição 3º. Seminário Responsabilidade Social com Foco nos Atores Interessados 7 a 8/10/2008 Biodiesel e Agricultura Familiar www.biodiesel.gov.b PNPB Pilares de Sustentação PNPB S O C I A L E C O N Ô M I C O

Leia mais

Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES

Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES PERGUNTAS NORTEADORAS: 1) O que significa ambientalizar a universidade e o que se espera com isso? Ambientalização da universidade é a inserção

Leia mais

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial.

Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial. Soluções para a sustentabilidade de Cadeias Produtivas da Agropecuária e a Política Estadual de Ordenamento Territorial Junho de 2009 Assinatura de Termo de Ajuste de Conduta, no qual as partes assumam

Leia mais

II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS

II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS II FORMULÁRIO PARA MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE VOLTADOS A PROJETOS DE RESPOSTA A AMEAÇAS IMEDIATAS Com o objetivo de auxiliar no preenchimento deste documento de Manifestação de Interesse, o Centro de Agricultura

Leia mais

Agenda de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Cerrados

Agenda de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Cerrados Agenda de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Cerrados Definição A Agenda de P&D da Embrapa Cerrados é um documento de caráter estratégico, construído em consonância com o Sistema de Inteligência Estratégica

Leia mais

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015

DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 DELIBERAÇÃO CBHSF Nº 88, de 10 de dezembro de 2015 Aprova o Plano de Aplicação Plurianual - PAP dos recursos da cobrança pelo uso de recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio São Francisco, referente

Leia mais

Povos indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais

Povos indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais Povos indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais Instalação e operação de grandes empreendimentos na Amazônia Isabelle Vidal Giannini Cássio Ingles de Sousa Papel da consultoria Apoio na construção

Leia mais

UNESP. ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL: conceitos e objetivos. Antonio Lázaro Sant Ana (Prof. Unesp Ilha Solteira) Abril de 2014

UNESP. ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL: conceitos e objetivos. Antonio Lázaro Sant Ana (Prof. Unesp Ilha Solteira) Abril de 2014 UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO CÂMPUS DE ILHA SOLTEIRA Disciplina Comunicação e Extensão Rural Curso de Agronomia ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL: conceitos e objetivos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIENCIAS DA EDUCAÇÃO GRUPO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO, CULTURA E MEIO AMBIENTE GEAM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIENCIAS DA EDUCAÇÃO GRUPO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO, CULTURA E MEIO AMBIENTE GEAM UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA INSTITUTO DE CIENCIAS DA EDUCAÇÃO GRUPO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO, CULTURA E MEIO AMBIENTE- GEAM PROJETO I ENCONTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA UFPA: OS DEZ ANOS DO GRUPO DE ESTUDOS

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BACABEIRA-MA - Plano de Trabalho - PLANO DE TRABALHO. Bacabeira-MA PLANO DE TRABALHO Bacabeira-MA 2015 1. INTRODUÇÃO O presente Plano de Trabalho refere-se ao contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Bacabeira e a empresa de consultoria especializada de razão

Leia mais

PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PREFEITURA DE OURO VERDE DO OESTE PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS DO USO DO SOLO E ÁGUA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL OURO VERDE DO OESTE PR 2016 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES... 2 2 DIAGNÓSTICO... 2 3 JUSTIFICATIVA... 3 4

Leia mais

IV Semana de Engenharia Florestal. Estratégia de Relacionamento Fibria

IV Semana de Engenharia Florestal. Estratégia de Relacionamento Fibria IV Semana de Engenharia Florestal Estratégia de Relacionamento Fibria Estratégia de Relacionamento Fibria Um Passado de Conflitos Um Presentede Diálogo Um Futuro de Cooperação Pauta 1. Fibria Quem somos?

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira 1. Por que acreditamos no Soja Plus? 2. Como produziremos grandes resultados? 3. O que já realizamos em 2011? 4. O que estamos realizando

Leia mais

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FMIG 2016

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FMIG 2016 ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FMIG 2016 Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas 1. APRESENTAÇÃO Faça um resumo claro e objetivo do projeto, considerando a situação do idoso, os dados

Leia mais

Financiamento de Paisagens Sustentáveis: Acre, Brasil RESUMO EXECUTIVO

Financiamento de Paisagens Sustentáveis: Acre, Brasil RESUMO EXECUTIVO Financiamento de Paisagens Sustentáveis: Acre, Brasil RESUMO EXECUTIVO A parceria do UFF inclui ONGs, institutos de setores de salvaguarda ambiental e social, peritos do sector financeiro e consultores

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 045-MA

FICHA PROJETO - nº 045-MA FICHA PROJETO - nº 045-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: Floresta Legal corredores florestais conectando habitats e envolvendo pessoas 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Silva Jardim, Rio Bonito,

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Programa ABC Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas visando à Consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura

Leia mais

Apresentar alternativas compensatórias a estas medidas.

Apresentar alternativas compensatórias a estas medidas. SUSTENTABILIDADE DOS FUNDOS CONSTITUCIONAIS DE FINANCIAMENTO: efeito das medidas excepcionais necessárias frente à manutenção do patrimônio dos Fundos Constitucionais de Financiamento. Discutir os efeitos

Leia mais

RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROJETO SEMENTE

RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROJETO SEMENTE RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROJETO SEMENTE Introdução Submissão de projetos SEMENTE: Transformando ideias em projetos é uma plataforma virtual que se destina a subsidiar os Promotores de Justiça

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

QUE MEIOS FINANCEIROS?

QUE MEIOS FINANCEIROS? QUE MEIOS FINANCEIROS? PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA ATRAVÉS DO PO SEUR? HELENA PINHEIRO DE AZEVEDO MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS PARA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E BIODIVERSIDADE 22 JUN 2015 TAPADA DE MAFRA Organização:

Leia mais

PLANO DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DA ÁGUA E DO SOLO EM ÁREAS DE PRODUÇÃO RURAL NO DISTRITO FEDERAL

PLANO DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DA ÁGUA E DO SOLO EM ÁREAS DE PRODUÇÃO RURAL NO DISTRITO FEDERAL PLANO DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DA ÁGUA E DO SOLO EM ÁREAS DE PRODUÇÃO RURAL NO DISTRITO FEDERAL Foto: Ganem, S. Apresentação A qualidade de vida passa, necessariamente, pelo uso sustentável e equilibrado

Leia mais

Programa Novo Campo Praticando a Pecuária Sustentável na Amazônia. Novembro 2016

Programa Novo Campo Praticando a Pecuária Sustentável na Amazônia. Novembro 2016 Programa Novo Campo Praticando a Pecuária Sustentável na Amazônia Novembro 2016 ICV: QUEM SOMOS Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, fundada em 1991 Missão: Construir soluções compartilhadas

Leia mais

DESFLORESTAMENTO DA MATA ATLÂNTICA

DESFLORESTAMENTO DA MATA ATLÂNTICA IFRJ- CAMPUS NILO PEÇANHA PINHEIRAL DESFLORESTAMENTO DA MATA ATLÂNTICA Profa. Cristiana do Couto Miranda Ecossistema em equilíbrio funções Serviços ambientais Interações meio biótico (organismos vegetais,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE TRABALHO 123: GEOPROCESSAMENTO E CADASTRAMENTO DE PROPRIEDADES DO OESTE BAIANO

TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE TRABALHO 123: GEOPROCESSAMENTO E CADASTRAMENTO DE PROPRIEDADES DO OESTE BAIANO TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE TRABALHO 123: GEOPROCESSAMENTO E CADASTRAMENTO DE PROPRIEDADES DO OESTE BAIANO 1 - Identificação da Consultoria GEO 3.1 Prestação de serviço especializado de consultoria pessoa

Leia mais

Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria da Transparência Pública Coordenadoria do Orçamento Democrático

Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria da Transparência Pública Coordenadoria do Orçamento Democrático Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria da Transparência Pública Coordenadoria do Orçamento Democrático Orçamento Democrático João Pessoa Ano IV Definição Instrumento de Participação Direta da população

Leia mais

AGRICULTURA SUSTENTÁVEL: INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

AGRICULTURA SUSTENTÁVEL: INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL: INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE MECANISMOS DE POLÍTICAS DE CRÉDITO RURAL JOÃO CLAUDIO DA SILVA SOUZA SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Brasília, 31 de julho de 2015 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA,

Leia mais

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL, COOPERATIVISMO E ECONOMIA SOLIDÁRIA Práticas e Saberes da Agricultura Familiar

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL, COOPERATIVISMO E ECONOMIA SOLIDÁRIA Práticas e Saberes da Agricultura Familiar NORMAS PARA ENVIO E APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS 1. INFORMAÇÕES GERAIS O Seminário Internacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, Cooperativismo e Economia Solidária é um evento no âmbito

Leia mais

Participação social é método de governar. Secretaria-Geral da Presidência da República

Participação social é método de governar. Secretaria-Geral da Presidência da República OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO Foram definidos para dar respostas aos principais problemas mundiais levantados nas conferências sociais que a ONU promoveu na década de 90: Criança (NY/90);

Leia mais

4.6. ATENDIMENTO ÀS METAS DO PLANO/PROGRAMA/PROJETO

4.6. ATENDIMENTO ÀS METAS DO PLANO/PROGRAMA/PROJETO 4.6. ATENDIMENTO ÀS METAS DO PLANO/PROGRAMA/PROJETO A planilha de atendimento às metas do projeto é apresentada na sequência. Metas Proporcionar os elementos necessários para que seja definido o processo

Leia mais

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS - COPPETEC.

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS - COPPETEC. FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS - COPPETEC. CHAMADA PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO DE AGENTES DE DESENVOLVIMENTO SOLIDÁRIO DO PROJETO BRASIL LOCAL ETNODESENVOLVIMENTO E ECONOMIA

Leia mais

Contratação de Engenheiros Agrônomos p/compor equipe técnica do projeto.

Contratação de Engenheiros Agrônomos p/compor equipe técnica do projeto. Nº 01 METAS DO PROJETO Formação de Equipe Técnica através da contratação de profissionais habilit das atividades do projeto em um periodo de 12 meses de execução. 1.1 Contratação do Coordenador Técnico

Leia mais

SISTEMA DE IRRIGAÇÃO EFICIENTE POR PIVÔ CENTRAL

SISTEMA DE IRRIGAÇÃO EFICIENTE POR PIVÔ CENTRAL SISTEMA DE IRRIGAÇÃO EFICIENTE POR PIVÔ CENTRAL Definição da Problemática Necessidade de produzir mais alimentos X Restrição para ampliar a área plantada Como Resolver o Impasse? Investimento em pesquisa

Leia mais

Relatório de avaliação da 1a Oficina do Projeto Esplanada Sustentável

Relatório de avaliação da 1a Oficina do Projeto Esplanada Sustentável Relatório de avaliação da 1a Oficina do Projeto Esplanada Sustentável 1. Introdução A 1ª Oficina do Projeto Esplanada Sustentável foi realizada na ESAF, entre os dias 06 e 09 de fevereiro de 2012, em caráter

Leia mais

A TNC está resente em mais de 30 países, com a missão de conservar as terras e águas das quais a vida depende.

A TNC está resente em mais de 30 países, com a missão de conservar as terras e águas das quais a vida depende. Quem somos? A TNC está resente em mais de 30 países, com a missão de conservar as terras e águas das quais a vida depende. No Brasil, onde atua há 25 anos, a TNC desenvolve iniciativas nos cinco principais

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 17, DE 29 DE MAIO DE 2001 (Publicada no D.O.U de 10 de julho de 2001)

RESOLUÇÃO Nº 17, DE 29 DE MAIO DE 2001 (Publicada no D.O.U de 10 de julho de 2001) Página 1 de 5 RESOLUÇÃO Nº 17, DE 29 DE MAIO DE 2001 (Publicada no D.O.U de 10 de julho de 2001) O Conselho Nacional de Recursos Hídricos, no uso das competências que lhe são conferidas pela Lei nº 9.433,

Leia mais

Seminário de Lançamento do Guia de Financiamento da Agricultura de Baixa Emissão de Carbono

Seminário de Lançamento do Guia de Financiamento da Agricultura de Baixa Emissão de Carbono SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEPROS COORDENAÇÃO DE MANEJO SUSTENTÁVEL DOS SISTEMAS PRODUTIVOS - CMSP Seminário

Leia mais

Dec. nº 4.339, de 22/08/2002

Dec. nº 4.339, de 22/08/2002 POLÍTICA NACIONAL DA BIODIVERSIDADE Dec. nº 4.339, de 22/08/2002 Os princípios estabelecidos na PNBio (20 ao todo) derivam, basicamente, daqueles estabelecidos na Convenção sobre Diversidade Biológica

Leia mais

Mosaico Mantiqueira. Clarismundo Benfica. São Paulo, Maio de 2009

Mosaico Mantiqueira. Clarismundo Benfica. São Paulo, Maio de 2009 Mosaico Mantiqueira Integração de Ações Regionais Foto: Clarismundo Benfica Clarismundo Benfica São Paulo, Maio de 2009 Mosaicos de UCs rede formal de UCs trabalhando para melhorar as capacidades individuais

Leia mais

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS MAPUTO, 11 DE MARÇO DE 2013 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

A criação de abelhas nativas em propriedades agroecológicas no Leste de Minas Gerais

A criação de abelhas nativas em propriedades agroecológicas no Leste de Minas Gerais 12506 - A criação de abelhas nativas em propriedades agroecológicas no Leste de Minas Gerais The creation of native bees in agro-ecological properties in eastern Minas Gerais FERRARI, Fernando Godoy 1

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 063-P

FICHA PROJETO - nº 063-P FICHA PROJETO - nº 063-P LOGO Instituição Parceira PADEQ Grande Projeto 1) TÍTULO: Xingu Vivo Para Sempre 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Porto de Moz- PA: Comunidades Mutuncaia, Cariá, Jussara, Carmelino,

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono -Plano ABC- Por: José Guilherme Tollstadius Leal Diretor do Departamento de Sistemas de Produção

Leia mais

Quadro resumo do crédito do Pronaf

Quadro resumo do crédito do Pronaf Pronaf custeio Quadro resumo do crédito do Pronaf 2016-2017 Linha Finalidade/empreendimento Condições Encargos (taxa de juros) Para financiamentos destinados ao cultivo de arroz, feijão, mandioca, feijão

Leia mais

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte Prefeitura de Belo Horizonte Belo Horizonte, fevereiro/2011 ASPECTOS GERAIS DA CIDADE DE BELO HORIZONTE Área superficial : 330 km 2 População : 2,5 milhões

Leia mais

EDITAL Nº 024/ PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS

EDITAL Nº 024/ PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS EDITAL Nº 024/2012 - PROCESSO DE BUSCA PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA FUNÇÃO GRATIFICADA DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá IDSM está selecionando

Leia mais

2.1 As ações deste projeto serão desenvolvidas nos seguintes estados: RS, SC, PR, SP, RJ, ES, SE, AL, RN, PB e CE.

2.1 As ações deste projeto serão desenvolvidas nos seguintes estados: RS, SC, PR, SP, RJ, ES, SE, AL, RN, PB e CE. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE EXTRATIVISMO E DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL GERÊNCIA DE REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL Assunto: Origem: PROJETO

Leia mais

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Assegurar água bruta em quantidade e qualidade para o SAA

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) - TECN MCT 1 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) - TECN MCT 1 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) - TECN 3.1.6 - MCT 1 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Prestação de serviços de pessoa física para a elaboração de documento

Leia mais

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09

Escrito por Administrator Seg, 22 de Novembro de :55 - Última atualização Seg, 22 de Novembro de :09 MISSÃO O Serviço Social tem como missão dar suporte psico-social e emocional ao colaborador e sua família. Neste sentido, realiza o estudo de casos, orientando e encaminhando aos recursos sociais da comunidade,

Leia mais

Nº / ANO DA PROPOSTA: /2015 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO: Construção de Infraestrutura para Comercialização da Produção Agropecuária.

Nº / ANO DA PROPOSTA: /2015 DADOS DO CONCEDENTE OBJETO: Construção de Infraestrutura para Comercialização da Produção Agropecuária. MINISTERIO DO DESENVOLVIMENTO AGRARIO PORTAL DOS CONVÊNIOS SICONV - SISTEMA DE GESTÃO DE CONVÊNIOS Nº / ANO DA PROPOSTA: 032134/2015 OBJETO: DADOS DO CONCEDENTE JUSTIFICATIVA: MUNICÍPIO: IBARAMA - RS está

Leia mais

A Regularização Fundiária como instrumento de ordenar o espaço e democratizar o acesso à terra. Prof. Dr. José Heder Benatti 2011

A Regularização Fundiária como instrumento de ordenar o espaço e democratizar o acesso à terra. Prof. Dr. José Heder Benatti 2011 A Regularização Fundiária como instrumento de ordenar o espaço e democratizar o acesso à terra Prof. Dr. José Heder Benatti 2011 Regularização Fundiária e os Conflitos Sociais Áreas Protegidas Mineração

Leia mais

AGENDA 21 GESTÃO DOS RECURSOS NATURAIS

AGENDA 21 GESTÃO DOS RECURSOS NATURAIS AGENDA 21 GESTÃO DOS RECURSOS NATURAIS RECURSOS HÍDRICOS, ECOSSISTEMAS COSTEIROS, ENERGIA DE BIOMASSA, BIODIVERSIDADE E LICENCIAMENTO AMBIENTAL Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável Prof. Francisco

Leia mais

Programa Cidade ustentáveis ONU

Programa Cidade ustentáveis ONU Programa Cidade ustentáveis ONU 10 passos para as Cidades Sustentáveis 1: Âmbito institucional e administrativo 2: Financiamento e recursos 3: Avaliação dos riscos múltiplos e perigos 4: Proteção da infraestrutura,

Leia mais

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: I - construir uma sociedade livre, justa e solidária Constituição do Brasil O que é SCJS Uma Estrategia De Reconhecimento e

Leia mais

Análise do desmatamento na área florestal de Mato Grosso de Agosto de 2014 a Janeiro de 2015

Análise do desmatamento na área florestal de Mato Grosso de Agosto de 2014 a Janeiro de 2015 de Agosto de 2014 a Janeiro de 2015 Ana Paula Valdiones, Alice Thuault, Laurent Micol, Ricardo Abad O desmatamento voltou a crescer na Amazônia e em Mato Grosso. Segundo dados do Sistema de Alerta de Desmatamento

Leia mais

Diretoria de Agronegócios. BB e o Agronegócio

Diretoria de Agronegócios. BB e o Agronegócio Diretoria de Agronegócios BB e o Agronegócio Importância do Agronegócio no Brasil + 35% nas exportações do país 197,9 40,9% 41,1% 37,4% 55,1 58,2 60,4 20,6 23,8 24,8 41,9% 73,1 30,6 160,6 40,4% 137,5 118,3

Leia mais

O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica

O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica O Código Florestal nos Estados da Mata Atlântica Este relatório foi produzido para a Fundação SOS Mata Atlântica sob contrato firmado entre as partes em

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 097-MA

FICHA PROJETO - nº 097-MA FICHA PROJETO - nº 097-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: Construindo Estratégias Participativas e Projetos Demonstrativos de Conservação da Mata Atlântica na Região do Corredor de Biodiversidade

Leia mais

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010

Regionalização e Segmentação do Turismo. Natal, 23 de março de 2010 Regionalização e Segmentação do Turismo Natal, 23 de março de 2010 Núcleo Estratégico do Turismo Nacional Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo Ministério do Turismo MTur Conselho

Leia mais

Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas

Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas Senado Federal Seminário: Código Florestal e Sustentabilidade para jornalistas professor gerd sparovek contato gerd@usp.br DF@181111 by sparovek Tópicos da apresentação Agropecuária/Conservação: situação

Leia mais