PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS Suporte ao Magistério

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS Suporte ao Magistério"

Transcrição

1 PLANO D CARGOS SALÁRIOS Suporte ao Magistério DZMBRO/2009

2 FUNDAÇÃO DUCACIONAL MONSNHOR MSSIAS Presidente : Adélio Araujo de Faria Vice- presidente : Dirceu José Rocha 1ª Secretário : uza Mércia Araujo Drummond 2ª Secretário : José Campolina de Souza 1º Tesoureiro : Gilberto Azevedo Barbosa 2º Tesoureiro: Antônio Faria de Sousa CNTRO UNIVRSITÁRIO D ST LAGOAS - UNIFMM Reitor : Antônio Fernandino de Castro Bahia Filho Pró-Reitor Acadêmico: José Hamilton Ramalho Pró-Reitor Administrativo-Financeiro: rasmo Bruno Gonçalves

3 I. INTRODUÇÃO Av. Mal. Castelo Branco, ste documento estabelece os princípios, políticas e normas gerais relacionados com a administração da carreira do Pessoal de Suporte ao Magistério do Centro Universitário de Sete Lagoas - UNIFMM, enquanto instrumento contributivo ao atingimento dos objetivos da Instituição. Nele explicitam-se os mecanismos necessários a uma gestão de carreira compatibilizada com a política do UNIFMM constituindo-se, dessa forma, no instrumento de atração, retenção e desenvolvimento de recursos humanos nas atividades de suporte ao magistério. 1.2 Neste sentido, a presente norma está estruturada nos seguintes capítulos e anexos: - Capítulo 2 - Princípios e Políticas. - Capitulo 3 - Objetivos. - Capítulo 4 - Conceitos. - Capítulo 5 - strutura do Plano. - Capítulo 6 - strutura Salarial. - Capítulo 7 - Ingresso no Plano de Carreira. - Capítulo 8 - Mobilidade no Plano de Carreira. - Capítulo 9 - Disposições Finais. - Anexo I - strutura dos Cargos. - Anexo II - Descrição dos Cargos. - Anexo III - Matriz de Transposição

4 2. PRINCÍPIOS POLÍTICAS 2.1 O presente Plano de Carreira do Pessoal de Suporte ao Magistério -PCS tem como princípio geral a visão de eficiência, qualidade e produtividade requeridas pela Instituição, conjugada com as perspectivas de carreira, satisfação no trabalho e qualidade de vida desejada pelos empregados. Da conjugação destas expectativas é que se produz a indispensável sinergia que resulta na satisfação dos empregados e nos resultados desejados pela Organização. 2.2 ste PCS observará ainda, na sua gestão, as seguintes políticas e diretrizes de remuneração e carreira orientadoras da gestão de pessoas no UNIFMM: remuneração compatível com o mercado de trabalho, levando em conta o valor relativo e a importância dos cargos para a instituição; mecanismos de retenção dos talentos essenciais à Instituição que permitam, sempre que necessário, tratamento diferenciado a essas situações; carreira como processo compartilhado que gera compromissos entre o empregado e o UNIFMM; estruturas de carreiras com foco na qualificação e capacitação profissionais; processo de desenvolvimento das pessoas vinculado aos objetivos estratégicos do UNIFMM; mecanismos e critérios de aceleração de evolução funcional em casos de reconhecido desempenho e comprovada contribuição para os resultados do UNIFMM; incrementos salariais individuais decorrentes da evolução do empregado na carreira; mecanismos de recompensa às iniciativas de auto-desenvolvimento e de compartilhamento do conhecimento; remuneração diferenciada para os empregados que obtenham desempenho excelente, mensurado por meio de indicadores atrelados às metas propostas; mecanismos para pagamento de remuneração variável temporária por obtenção de resultados excepcionais.

5 3. OBJTIVOS 3.1 O Plano de Carreira do Pessoal de Suporte ao Magistério-PCS do UNIFMM tem os seguintes objetivos: a) estruturar os cargos e salários de acordo com o valor relativo interno das diversas atividades desenvolvidas, sua complexidade e responsabilidade e de seu equilíbrio com o mercado de trabalho; b) estabelecer os instrumentos necessários ao processo de valorização dos recursos humanos, oferecendo-lhes oportunidades de crescimento e desenvolvimento; c) organizar os postos de trabalho de forma a facilitar a tomada de decisões em relação ao melhor aproveitamento dos recursos humanos; d) estabelecer amplitudes salariais adequadas à expectativa de construção de carreiras na Instituição; e) descrever o conjunto de atribuições e responsabilidades de cada cargo, permitindo o estabelecimento dos compromissos esperados para cada um deles; f) estabelecer os conhecimentos e habilidades necessárias ao desempenho eficaz e eficiente de cada cargo; g) subsidiar as atividades de recrutamento e seleção; h) estabelecer as regras básicas de mobilidade funcional e salarial indispensáveis à construção de carreiras; i) tornar claras para os empregados as oportunidades e perspectivas de progresso funcional oferecidas em cada carreira ou cargo; i) subsidiar os sistemas de acompanhamento e avaliação de desempenho. 4. CONCITOS 4.1 No presente Plano de Cargos e Salários estão considerados os seguintes conceitos: a. ADMISSÃO - ato de ingresso do empregado no UNIFMM; b. ASCNSÃO FUNCIONAL - passagem do empregado para outro nível, hierarquicamente superior, do seu cargo; c. CARRIRA - é o grupamento de classes cujos cargos mantêm correlação entre as respectivas atribuições, dispostos em ordem crescente de complexidade e responsabilidade, observada a qualificação profissional e os demais requisitos exigidos; d. CARGO - conjunto de atribuições substancialmente semelhantes quanto a: natureza do trabalho; complexidade das atribuições; habilidades, conhecimentos e características exigidas;

6 e. NÍVL - posição hierárquica prevista para cada cargo, correlacionada com uma faixa de referências salariais; f. DSCRIÇÃO D CARGOS - registro formal do sumário de atividades e de exemplos de tarefas que constituem o conteúdo laboral do cargo; g. SPCIFICAÇÃO D CARGOS - estabelecimento dos requisitos mínimos necessários ao ingresso de funcionários em determinado cargo; h. FAIXA SALARIAL - conjunto de referências salariais, hierarquicamente ordenado e previsto para cada cargo; i. PROGRSSÃO SALARIAL - passagem do empregado de uma referência salarial para outra, dentro do mesmo cargo ocupado; j. RFRÊNCIAS SALARIAIS - posições salariais ordenadas crescentemente e que compõem a faixa salarial; k. RAVALIAÇÃO SALARIAL reposicionamento salarial decorrente de avaliação curricular e desempenho, após seis meses da admissão; l. RNQUADRAMNTO mudança de um para outro cargo integrante ou não da mesma carreira. O reenquadramento não implica, obrigatoriamente, em alteração salarial; m. SALÁRIO valor pecuniário devido ao funcionário em atividade, correspondendo à classe e à referência salarial respectiva, conforme disposto na tabela salarial; n. TABLA SALARIAL - conjunto de salários hierarquicamente dispostos por classes e referências salariais. 5. STRUTURA DO PLANO 5.1 A estrutura do PCS fundamenta-se na visão de objetivos institucionais e nos macro processos necessários e viabilizadores do atingimento desses objetivos. 5.2 O PCS seguiu uma estruturação que teve como critério a organização dos cargos por nível de escolaridade, bem como as áreas substantivas do UNIFMM, quais sejam: - suporte administrativo ao Magistério; - suporte operacional ao Magistério; e - gestão e assessoria. 5.3 Os cargos integrantes do plano adotam o conceito de cargo amplo, ou multifuncional, definidos com base num conjunto, com maior dimensão, de atividades desempenhadas, a partir das especializações definidas em cada um deles, conforme demonstrado no ANXO I - strutura dos Cargos. 5.4 A estrutura de cargos ora adotada e suas dimensões salariais poderão ser revistas sempre que novas atividades, alterações da estrutura organizacional, introdução de novos

7 métodos e processos de trabalho e mudanças na legislação trabalhista, justifiquem alterações de forma ou conteúdo. 5.5 São as seguintes as áreas e cargos que compõem a estrutura do PCS: A - SUPORT ADMINISTRATIVO AO MAGISTÉRIO 1. CARGO COM GRADUAÇÃO CORRSPONDNT À DUCAÇÃO SUPRIOR: Analista Técnico Administrativo 2. CARGO D SCOLARIDAD CORRSPONDNT AO NSINO MÉDIO: Assistente Técnico Administrativo 3. CARGO D SCOLARIDAD CORRSPONDNT AO NSINO FUNDAMNTAL: Auxiliar Técnico Administrativo B - SUPORT OPRACIONAL AO MAGISTÉRIO 1. CARGO D SCOLARIDAD CORRSPONDNT AO NSINO MÉDIO Assistente Técnico de Operações 2. CARGO D SCOLARIDAD CORRSPONDNT AO NSINO FUNDAMNTAL: Auxiliar Técnico Operacional C GSTÃO ASSSSORIA - Assessor de Comunicação e Marketing; - Assessor Jurídico e de Normas; - Assessor de Inserção Comunitária; - Assessor de Planejamento, Avaliação e xpansão Institucional; - Chefe de Gabinete; Coordenador de Curso - Coordenador de Assistência ao studante; - Coordenador de Materiais e Patrimônio; - Coordenador de Infra-estrutura e Serviços; - Coordenador de Pessoas; - Coordenador de Planejamento, Orçamento e Finanças; - Coordenador de Registro Acadêmico; - Coordenador de Tecnologia da Informação; - Secretário Geral; - Supervisor de Núcleo; 5.6 As descrições e especificações de cada um dos cargos, encontram-se no ANXO II deste documento;

8 5.7 As atribuições dos ocupantes dos cargos de gestão e assessorias correspondem as atividades estabelecidas no statuto do UNIFMM. 6. STRUTURA SALARIAL 6.1 As Tabelas Salariais dos cargos de Suporte Administrativo e Suporte Operacional ao Magistério são compostas de faixas salariais correspondentes a diferentes níveis que agregam, cada uma, um conjunto de referências salariais crescentes, específicas para os cargos previstos na estrutura do Plano. 6.2 As amplitudes salariais foram concebidas no sentido de contemplar, para cada cargo, uma perspectiva salarial que corresponda ao processo natural de maturidade profissional, dentro de um tempo desejável de permanência no UNIFMM. 6.3 A tabela salarial dos cargos de Gestão e Assessoria é composta por faixas de valores definidos para cada um deles, sendo o provimento desses cargos definido em norma própria. 6.4 Os valores salariais estão fixados para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. 6.5 A critério do Presidente do CAAS poderão ser efetuadas correções da matriz salarial ou de determinados cargos, independentemente da data base do UNIFMM, com o objetivo de adequar a remuneração ao mercado ou às estratégias do Centro. 7. INGRSSO NO PLANO D CARRIRA 7.1 A admissão de pessoal pelo UNIFMM, em qualquer cargo constante do seu PCS dar-se-á mediante aprovação em processo seletivo interno ou externo e depois de concluídas todas as etapas previstas nos respectivos processos. 7.2 Os processos seletivos serão disciplinados por norma específica a ser fixada por ato do Presidente do Conselho Acadêmico-Administrativo Superior-CAAS do UNIFMM e observarão os requisitos mínimos estabelecidos para cada nível, bem como os demais procedimentos previstos na presente norma. 7.3 O ingresso no PCS dar-se-á mediante ato específico de efetivação dos enquadramentos funcional e salarial. 7.4 Todo empregado será submetido a treinamento básico introdutório; 7.5 O enquadramento funcional é a confirmação do cargo que será ocupado pelo candidato, após sua aprovação em processo seletivo. 7.6 O enquadramento salarial é o estabelecimento da referência salarial que será atribuído ao candidato. 7.7 m caráter excepcional, o Presidente do CAAS poderá, mediante avaliação dos conhecimentos, experiência e currículo profissional, efetuar a reavaliação salarial de empregado que tenha mais de 6 (seis) meses de contrato de trabalho.

9 7.8 As admissões de pessoal ocorrerão observando a existência de vaga aprovada no quadro de lotação e a correspondente previsão de recursos orçamentários. 7.9 O quadro de lotação será definido por ato do Presidente do Conselho Acadêmico- Administrativo Superior-CAAS 8. MOBILIDAD NO PLANO D CARRIRA 8.1 A mobilidade dos empregados, ocupantes dos cargos de Suporte Administrativo e Suporte Operacional ao Magistério, ocorrerá mediante avaliação de desempenho, na qual serão mensurados os fatores específicos aplicáveis a cada cargo. 8.2 A mobilidade ocorrerá por meio da aplicação de: a) progressão salarial; b) ascensão funcional, e c) reenquadramento funcional. 8.3 A progressão salarial consiste na mudança da referência ocupada pelo empregado para a imediatamente superior, prevista na faixa do nível e cargo que ocupa, podendo ocorrer, alternadamente, por processos de mérito ou antiguidade, observada a disponibilidade dos recursos financeiros alocados para esta finalidade. 8.4 A progressão por mérito poderá ocorrer a cada dois anos. 8.5 Progressão por antiguidade poderá ocorrer a cada 4 anos, desde que o empregado não tenha sido contemplado no processo de progressão por mérito. 8.6 Havendo empate nos processos de avaliação terá preferência o empregado que contar com maior tempo de serviço no UNIFMM e, persistindo o empate, aquele que tiver maior idade. 8.7 A ascensão funcional consiste na passagem do empregado de um para outro nível hierarquicamente superior, previsto na estrutura salarial do cargo que ocupa, decorrendo da evolução do empregado na carreira e de sua maturidade profissional. 8.8 Para cada processo de progressão por mérito ou por antiguidade, o Presidente do Conselho Acadêmico-Administrativo Superior-CAAS definirá o montante de recursos financeiros a ser utilizado. 8.9 O processo de avaliação para progressão por mérito ocorrerá anualmente e, na primeira ocorrência, o novo empregado deverá contar com o mínimo de 18 meses de contrato de trabalho com o UNIFMM O reenquadramento é mudança de um para outro cargo, visando o melhor aproveitamento do empregado e realizado mediante prévia avaliação do histórico curricular e funcional ou como resultado da seleção interna O empregado reposicionado com base no item anterior será enquadrado na referência salarial imediatamente superior a que ocupava.

10 8,12 As normas complementares relacionadas com a Avaliação de Desempenho serão estabelecidas em norma específica. 9. DISPOSIÇÕS FINAIS 9.1 O enquadramento funcional dos atuais empregados nos novos cargos será efetuado de acordo com a matriz de transposição constante do Anexo III. 9.2 O enquadramento salarial será efetuado na referência igual ou imediatamente superior a que se encontrava posicionado Os empregados que, na implantação do presente Plano, se encontrem em referência salarial superior ao valor máximo da faixa salarial correspondente ao seu nível, terão mantidos os respectivos salários atualmente percebidos Os empregados que se enquadrem na situação do item ficam asseguradas as correções salariais que vierem a ser definidas na Convenção Coletiva. 9.3 As correções da Tabela Salarial ocorrerão, se for o caso, na data base da Instituição, como decorrência do processo de negociação coletiva. 9.4 A gestão do PCS é competência da Pró-Reitoria.Administrativa e Financeira. 9.5 As normas complementares necessárias à operacionalização do presente PCS serão emitidas por ato do Presidente do CAAS. 9.6 O presente Plano de Carreira e suas alterações serão propostas pelo CAAS e aprovadas pela Diretoria xecutiva da Mantenedora, respeitada a legislação em vigor.

11 ANXO I - STRUTURA D CARGOS TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS NÍVL SUPRIOR Cargo: ANALISTA TÉCNICO ADMINISTRATIVO Assistência Social Biblioteca Comunicação/MKT/Propaganda Contabilidade Compras/Material/Patrimônio Designer Gráfico Financeiro Psicologia Registro Acadêmico Recursos Humanos Secretaria xecutiva Tecnologia da Informação S P C I A L I D A D S

12 NÍVL MDIO Cargo: ASSISTNT TÉCNICO ADMINISTRATIVO Cargo: ASSISTNT TÉCNICO D OPRAÇÕS Assistente Social letricidade e letrônica Biblioteca S S Compras/Material/Patrimônio P Laboratório P Comunicação/MKT/ Propaganda Contabilidade C C Financeiro I I Informática Registro Acadêmico A L A L Recursos Humanos I D I D Secretariado A A Segurança do Trabalho D D Telefonia S S

13 NÍVL FUNDAMNTAL Cargo: AUXILIAR TÉCNICO ADMINISTRATIVO Cargo: AUXILIAR TCNICO D OPRAÇÕS Serviços Administrativos Manutenção S S P Marcenaria P C I Serviços Gerais C I A A L I Serviços Gráficos L I D D A A D D S S

14 ANXO II SPCIFICAÇÕS DOS CARGOS DSCRIÇÃO FUNCIONAL Cargo: Analista Técnico Administrativo Revisão: 00 Data: 01/12/2009 Função/Setor: Multifuncional/Administrativo Áreas de atuação: Administrativo e Acadêmico specialidade: specifica da área de atuação specialidade: Na área especifica de atuação xperiência : Mínima de 06 meses Formação Acadêmica: Nível Superior completo Código do Cargo: Nível I, II e III Descrição das atividades: Respeitadas a formação, a legislação profissional e os regulamentos internos, planeja, executa, coordena, acompanha 1.1 Analista Assistência Social Desenvolver programas de caráter social aos funcionários, dependentes e alunos, auxiliando-os na solução de problemas materiais, financeiros, de saúde, psíquico e outros segundo política geral da Instituição visando o bem-estar e motivação dos mesmos dentro da Instituição. Participar de programas de recuperação profissional em casos de acidentes ou doenças profissionais; além de participar de atividades internas e externas relacionadas á prevenção de doenças e á promoção da saúde; Planejar, organizar e controlar as atividades relativas aos programas de benefícios nãoprevidenciários e de serviço social, orientando na implantação e execução dos mesmos, de acordo com as características e necessidades da IS. Buscar alternativas que facilitem a inclusão de alunos de baixa renda na Instituição. Coordenar e organizar o atendimento social dos alunos na IS; laborar e executar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência 1.2 Analista de Biblioteca (Documentação e Informação) Monitorar as atividades desenvolvidas na Biblioteca, instruindo funcionários e professores na catalogação, jornais, fichas, registros etc. em atendimento a estes e demais requisitantes; Dar suporte aos estudantes nos trabalhos mais complexos, tais como: Monografias, Teses, Artigos, etc. Verificar a necessidade, bem como recomendar a aquisição de novos livros, material didático e recursos audiovisuais com a finalidade de subsidiar os requisitantes de literatura qualificada; Selecionar e realizar a divulgação de periódicos e de publicações de interesse do corpo docente e discente; Catalogar, classificar e indexar todos os acervos disponíveis na Biblioteca, visando o atendimento às exigências do MC, facilitando ainda, as consultas e pesquisas pelo usuário; ; laborar e executar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência do MC, facilitando ainda, as consultas e pesquisas pelo usuário. 1.3 Analista Contábil (*Planejamento e xecução Orçamentária) xecutar, acompanhar e orientar as atividades relativas à área contábil da Instituição, bem como, as análises, classificações e conciliações contábeis/financeiras, zelando pelos prazos e confiabilidade dos dados gerados no processo de pagamento/recebimento, esclarecendo dúvidas e prestando informações fiscais para outras áreas, clientes e fornecedores, executando suas atividades de acordo com as normas e procedimentos legais e administrativos estabelecidos. Acompanhar os lançamentos efetuados pela área financeira, compras e administração de pessoal, efetuando a re-classificação de documentos e a conciliação de centro de custos; fetuar lançamentos de impostos; Conferir as movimentações financeiras; Organizar e manter arquivados os documentos pertinentes ao setor; Orientar e prestar informações no âmbito fiscal e tributário; bem como manter-se atualizado quanto as legislações tributárias e fiscais ; laborar e executar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência.

15 1.4 Analista de Comunicação/Marketing/Propaganda xecutar, organizar e avaliar as ações de publicidade e propaganda visando assegurar a imagem da IS; Criar e desenvolver campanhas publicitárias e promocionais, com vistas a consolidação das tecnologias, dos produtos e serviços da Instituição; Responsabilizar-se pela qualidade da estrutura e apresentação gráfica do site do Centro Universitário; Zelar pela adequada aplicação da marca da Instituição; Coordenar os processos de assessoria de imprensa; Apoiar as demais áreas da IS na veiculação de campanhas internas; Controlar, com as gráficas, a devolução de matrizes (fotolitos); Promover análises e pesquisas de mercado, visando identificar o potencial e a capacidade de absorção de produtos e serviços, bem como a participação de entidades similares e produtos ofertados; laborar publicações, gráficos, tabelas e mapas, relacionados com as atividades de publicidade, propaganda e relações públicas; Redigir peças, periódicos, relatório, planos de comunicação e outros documentos relacionados com a divulgação da imagem corporativa da Instituição; Analisar e Avaliar propostas externas de projetos voltados para a publicidade e propaganda; Organizar e coordenar eventos solenes e promocionais de interesse da Instituição; xecutar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência. 1.5 Analista de Compras, Materiais e Patrimônio fetuar a compra de matéria-prima, equipamentos e outros mediante requisição de compra e desenhos específicos. Contatar fornecedores, negociando preços, descontos, condições de pagamento e outras vantagens para a mpresa. Promover estudos e visitas a fornecedores, visando ao desenvolvimento de fontes alternativas de suprimento, bem como a avaliação da capacidade técnica de fornecedores já cadastrados. Possuir elevado conhecimento técnico de todas as fases da atividade. Orientar funcionários de menor conhecimento na solução de problemas mais complexos. xecutar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência. 1.6 Analista de Design Gráfico / Programação Visual Planejar, Organizar, Direcionar e Controlar as atividades da gráfica, assegurando a qualidade nas prestações de serviços; Revisar/liberar provas heliográficas para reimpressão de obras. Fazer acompanhamento junto às gráficas durante o processo de impressão, solucionando problemas, a fim de evitar erros na tiragem. mitir chapas de papel via micro para impressão off-set de rótulos de acordo com as especificações. Controlar, com as gráficas, a devolução de matrizes (fotolitos). 1.7 Analista Financeiro Atuar e orientar nas atividades da área Administrativas e financeiras da empresa, coordenando os trabalhos, bem como efetuando análises dos sistemas de controles e métodos administrativos e financeiros em geral. Participar do planejamento, organização e controle de fluxos de trabalhos, objetivando racionalizar e otimizar a eficácia das atividades funcionais; Auxiliar na liquidação dos compromissos financeiros, bem como da cobrança e dos recebimentos; fetuar aplicações financeiras, objetivando a maximização de rendimento dos recursos da Instituição, bem como levantamentos e controle dos fluxos financeiros, gerando subsídios para trabalhos que visem otimizar a eficácia das atividades funcionais do setor; Buscar a informatização dos processos de finanças, integrado aos demais departamentos da Instituição; xecutar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Psicologia Planejar, implementar, orientar e coordenar tarefas relativas a seleção interna e externa, avaliação e acompanhamento dos empregados, diagnósticos e ações compatíveis com processos de desenvolvimento profissional, de mobilização comunitária e outras iniciativas de âmbito social na instituição; Desenvolver, analisar, diagnosticar e orientar ações na área da saúde do trabalhador, observando níveis de prevenção, reabilitação e promoção de saúde; Planejar e desenvolver ações para equilibrar as relações de trabalho, estimulando a criatividade e proporcionando melhor qualidade de vida no trabalho; laborar, executar e avaliar programas de desenvolvimento de RH; Planejar, elaborar e realizar entrevistas, testes e dinâmicas de grupos, visando auxiliar o processo de movimentação, integração funcional e satisfação dos empregados e, eventualmente dos alunos; Analisar dificuldades de adaptação ou integração dos empregados, propondo as medidas necessárias; Realiza atividades de aconselhamento e orientação profissionais aos empregados e alunos do UNIFMM; Faz avaliação e acompanhamento psicológico dos alunos previamente identificados, recomendando ações e procedimentos; 15

16 Desenvolver normas e projetos referente a Planejamento, acompanhamento avaliação de trabalhos individuais e equipes da Instituição; laborar e executar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito de sua competência. 1.9 Analista de Recursos Humanos Prestar consultoria interna ás diversas áreas, corporativamente, no que se refere à capacitação, recompensa e desenvolvimento de profissionais, identificando e buscando soluções para as necessidades do cliente interno, visando o pleno funcionamento e satisfação das áreas da IS. laborar e manter as políticas alinhadas ao planejamento estratégico do setor da Coordenadoria de Gestão de Pessoas; Atuar sob orientação geral, como facilitador e consultor interno na coordenação e implantar projetos da área de Recursos Humanos, identificando e analisando as necessidades e desenvolvendo metodologias adequadas para o pleno desenvolvimento dos processos de retenção de pessoas; Analisar as melhores práticas de Recursos Humanos do mercado, elaborando propostas de adequações de serviços ou produtos de RH a realidade da Instituição; Coordenar e acompanhar a implantação de projetos corporativos, reportando a administração superior relatórios e/ou outros indicadores e reuniões de posicionamento de prazos; Orientar os demais empregados da área nas demais atividades ; sclarecer as dúvidas existentes a fim de manter a equidade interna da área cliente interno e política organizacional; Desenvolver e acompanhar projetos de remuneração variável, programas de incentivo, reconhecimento individual e de equipes e os planos de carreiras, sempre em alinhamento com a estratégia da instituição; Propor as adequações necessárias à coordenadoria, sempre em alinhamento com a estratégia da Instituição; laborar e apresentar através de indicadores de RH, propondo a administração superior ações e medidas necessárias para ajustes; Planejar, elaborar e coordenar o programa de treinamento dos funcionários; Implantar e monitorar os critérios para análise de viabilidade de implantação de novos benefícios, planos de incentivo e de reconhecimento; xercer atividades de apoio a área de Recursos Humanos: Recrutamento e Seleção e Administração de Pessoal; laborar e executar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência; 1.10 Analista de Registro Acadêmico Responsabilizar-se por elaborar e fazer cumprir o cronograma de matrículas dos alunos veteranos e vestibulandos para nortear a elaboração e divulgação do calendário acadêmico; Organizar e controlar os processos da Secretaria Acadêmica e do Registro de Diplomas, respondendo pelos registros dos dados referentes à vida escolar do aluno durante todo o período de sua permanência na Instituição, assegurando o atendimento as demandas dos discentes do Centro Universitário, bem como dos órgãos competentes; Zelar pelo cumprimento da Legislação ducacional vigente, no âmbito de sua competência; Auxiliar a coordenadoria de Registro Acadêmico a supervisionar os processos de mudança de turno, trancamento, transferências, dispensa de disciplinas, expedição de guias e declarações para atender a demanda dos alunos e dos professores da Instituição, além da preparação do processo seletivo para vagas remanescentes; xecutar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Analista Secretaria xecutiva Assessorar diretamente o Reitor no desempenho de atividades relacionadas à Reitoria. xecutar tarefas administrativas relacionadas com a secretaria; Monitorar a agenda do Reitor, marcando e cancelando compromissos; no desenvolvimento de suas atividades; laborar atas e outros documentos da área; Controlar, arquivar e atender a demanda de documentos e correspondências da área sob sua responsabilidade; Atender os clientes externos e internos; Coordenar a organização de eventos relacionados com a Reitoria, visando assegurar as programações pré estabelecidas; Manter-se atualizado quanto à legislação do nsino Superior, para apoio à Reitoria e assessorias do Gabinete do Reitor; Acompanhar, controlando e emitindo relatórios referentes à liberação e cancelamento de bolsas de estágios em parceria com outras instituições, para atendimento gerencial; Providenciar viagens do Reitor; Orientar as secretarias da Pró Reitoria Administrativo/Financeiro, bem como a Pró Reitoria Acadêmica da Instituição na melhoria de atividades relacionadas com sua área de atuação; laborar e executar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito de sua competência; 16

17 1.12 Analista Tecnologia da Informação Organizar e Controlar as atividades da área de Informática da Instituição, elaborando análises, estudos, seleção e planejamento, instalação, implantação e manutenção de software básico e de apoio como sistemas operacionais, banco de dados, tele processamento e correlatos. Participar no estudo, na implantação e na documentação de rotina que melhorem a operação do computador, padronizar a análise e a programação dos sistemas de aplicação, e acompanhar o desempenho dos recursos técnicos instalados; Responder pela análise, desenvolvimento, implantação, manutenção e segurança da rede corporativa, sistemas gerenciais, banco de dados e ambientes operacionais, prestando suporte técnico aos usuários a fim de contribuir para a otimização dos processos e obtenção dos resultados organizacionais: laborar e executar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito de sua competência Superior imediato da área de atuação Coordenadoria do setor especifico Requisitos Desejáveis specialização na área de atuação Habilidade comportamental Necessária Trabalho em equipe, proatividade, comunicação eficaz, assertividade, organização e qualidade, comprometimento, relacionamento interpessoal, concentração, agilidade na tomada de decisão e visão sistêmica dos processos de gestão da instituição. 17

18 DSCRIÇÃO FUNCIONAL Cargo: Assistente Técnico Administrativo Áreas de atuação: Administrativo e Acadêmica specialidade: Na área especifica de atuação Revisão: 00 Data: 01/12/2009 Av. Mal. Castelo Branco, 2765 Função/Setor: Multifuncional/Administrativo specialidade: specifica da área de atuação xperiência : Mínima de 06 meses Formação Acadêmica: Nível Médio Completo Código do Cargo: Nível I e II Descrição das atividades: Respeitar a formação e legislação profissional, regulamentos internos como: planejamento, execução e acompanhamento dos processos relativos ao desempenho das atribuições do cargo de Assistente técnico Administrativo da IS, de acordo com a área de atuação. 1.1 Assistente Assistência Social Assessorar nos trabalhos administrativos e nos projetos da área de Assistência Social, prestando atendimento e apoio aos alunos, bem como realizando o recebimento e a organização de documentos dos mesmos; Agendar entrevistas como os alunos; Recepcionar as pessoas que se dirigem à área, colhendo e prestando informações, executando a triagem e o encaminhamento das mesmas; Informar ao público sobre os programas desenvolvidos pela Coordenadoria; Zelar pela guarda dos documentos do setor, dispondo-os em arquivos e pastas específicas, facilitando a consulta e a conservação; Realizar e receber chamadas telefônicas, FAX e pertinentes ao setor, visando operacionalizar o fluxo das informações; Operar microcomputador, elaborando e emitindo correspondências, relatórios, planilhas e documentos diversos; Conferir a inadimplência dos alunos bolsistas da instituição; Providenciar a divulgação dos Programas: FIS, PROUNI, Bolsa Assistencial, stágio, etc.); Apoiar e auxiliar na execução e elaboração de eventos de participação direta da Coordenadoria de Assistência ao studante. Realizar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente de Biblioteca (*Documentação e Informação) Apoiar na coordenação das atividades, bem como das rotinas da Biblioteca, controlando a aquisição e conservação do acervo, visando atender as demandas dos alunos, professores, funcionários auxiliares de ensino e comunidade em geral; Suprir as demandas dos Coordenadores de Cursos na aquisição de novos acervos bibliográficos e materiais especiais, tais como: CDs, DVD s, Vídeos, disquetes, etc. visando atender as necessidades da Instituição e inspeções do MC; Realizar a cotação de livros; Catalogar, classificar e indexar todos os acervos disponíveis na Biblioteca, para atendimento as exigências do MC, bem como, facilitar as consultas e pesquisas pelos usuários; Orientar os usuários na correta utilização e conservação dos livros; Orientar a equipe de auxiliares quanto a organização e conservação de prateleiras; Prestar suporte aos alunos. Realizar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente Compras (*Materiais e Patrimônio) xecutar as atividades de compras de materiais de consumo, de uso imediato ou estocável, bem como bens patrimoniais móveis e contratação de serviços necessários à Instituição, observadas especificações dos solicitantes e as normas vigentes. Atualizar cadastro de fornecedores, os arquivos de processos de compras e contratação de serviços; Manter atualizado o banco de dados de codificação de materiais e fornecedores, visando identificar as mercadorias e facilitar o acesso às mesmas, bem como o sistema de compras e propostas de preços, gerando quadro comparativo de preços oferecidos pelos fornecedores; xecutar as atividades de almoxarifado, conferindo, recebendo e cadastrando o material no sistema, bem como atualizar a baixa dos estoques; Providenciar após as aquisições e contratações de serviços a documentação relativa aos processos, gerando contas a pagar e remessa à coordenadoria responsável para processar a 18

19 contabilização, apropriações e pagamentos; laborar os inventários periódicos e anuais de bens de consumo e patrimoniais da Instituição. Realizar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente de Comunicação/Marketing/Propaganda Responder pela distribuição dos materiais impressos pela Coordenadoria de Comunicação e Marketing com o público externo e interno, tais como: Jornais, cartões de aniversário e de Natal, convites para eventos, correspondências, comunicados, organização de sorteios e cortesias; fetuar as atualizações dos quadros de aviso sob a responsabilidade da coordenadoria de Comunicação e Marketing; Providenciar emissões de FAP s e pedidos de materiais; Prestar apoio técnico as reuniões com fornecedores e com o operacional para realização de projetos do setor; Prestar apoio na execução e elaboração dos eventos realizados sob a supervisão da Coordenadoria de Comunicação e Marketing; Atualizar mailing list. xecutar outras atividades necessárias que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente Contábil (*Planejamento e xecução Orçamentária) Controlar e executar atividades relacionadas com a área Contábil, tais como: Registro de Documentos, scrituração de Livros Fiscais, Classificação de despesas, análise e conciliação de contas, apuração e retenção de impostos sobre Notas Fiscais de "Prestação de Serviços" - IRRF, ISSQN, INSS, PIS, COFINS, CSLL; Assessorar a Coordenadoria de Planejamento e xecução Orçamentária a providenciar a documentação e registros legais exigidos nos níveis: Municipal, stadual e Federal, com o propósito de assegurar a manutenção do título de filantropia pela Instituição, cumprindo os prazos estabelecidos; Assessorar no atendimento á auditorias; Manter-se atualizado quanto a novos procedimentos e processos inerentes á área de atuação, bem como, quanto às legislações tributária e fiscal, garantindo o cumprimento das mesmas; Prestar suporte ás demais áreas quanto à atualização de novas legislações que são inerentes à Instituição. xecutar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente Financeiro xecutar atividades relativas a área financeira, realizando tarefas auxiliares e de apoio a administração dos recursos financeiros da Instituição, elaborando relatórios e planilhas para que seja reportado à coordenadoria, bem como a Pró reitoria administrativo- financeiro, informando as estratégias que nortearam as decisões que são tomadas no setor; Realizar sob supervisão, controle, registros e lançamentos contábeis de documentos fiscais no sistema; Acompanhar depósitos efetuados e pagamentos devidos; Realizar o processo de cobrança junto aos alunos inadimplentes, bem como auxiliar nas atividades da área financeira, respondendo pela qualidade, prazos e confiabilidade dos serviços executados; Arquivar documentos pertinentes ao setor financeiro, organizando-os de maneira a facilitar as consulta. Realizar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente de Informática Desenvolver programas e aplicativos que possam otimizar os processos organizacionais, avaliando as necessidades dos usuários e verificando a viabilidade técnica de implantação e execução; Realizar estudos com o propósito de assessorar na análise de sistemas lógicos de máquinas e novos equipamentos, objetivando desenvolver e racionalizar os trabalhos dos usuários em computadores; Assessorar na administração da rede corporativa, acompanhando e avaliando seu funcionamento; Homologar os sistemas e as aplicações desenvolvidas junto aos clientes, capacitando-os para operá-los adequadamente; Planejar as etapas e ações de trabalho, estimar o prazo e recursos necessários para o desenvolvimento de cada produto, apresentando-os para fins de análise de viabilidade, junto a coordenadoria de Informática; Manter-se atualizado quanto a novos procedimentos e processos inerentes a área de informática. Realizar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente de Recursos Humanos xecutar atividades relativas a área de administração de pessoal, realizando tarefas auxiliares e de apoio à coordenadoria de Gestão de Pessoas, tais como: laboração e emissão da Folha de Pagamento de professores e auxiliares de ensino, processo de admissão e demissão, férias, recolhimento de encargos sociais, emissão das guias de FGTS, IRRF, PIS e INSS; Controlar empréstimos CDC através dos Bancos; descontando, mensalmente, em folha salarial; Atualizar planejamento de férias; Representar a Instituição em reclamatórias trabalhistas na Justiça e no 19

20 Ministério do Trabalho; xecutar as inclusões/exclusões de empregados sindicalizados para desconto ou não de taxas sindicais; Responder pelas atividades relativas ao arquivo e pastas do setor; Manter os indicadores de pessoal atualizados; Propor melhorias nos sistemas e processos do setor de Gestão de Pessoas. Realizar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente de Registro Acadêmico xecutar atividades relativas ao controle de registro acadêmico, assegurando a correção e consistência desde o ingresso do aluno até à formação acadêmica e a conclusão da Colação de Grau; Organizar e manter atualizado o arquivo, contendo as estruturas curriculares dos cursos da Instituição; fetuar procedimentos e preparação para as matrículas de ingressantes e veteranos: Registro no sistema, Ajustes nos contratos, cadastramentos de novos cursos; fetuar a matrícula dos ingressantes; Classificados no Vestibular; xecutar os procedimentos de encerramento de período; Atender às demandas dos alunos, professores, coordenadores de curso, secretarias, pró reitorias e diretorias, informando, esclarecendo dúvidas e emitindo documentos (declarações, atestados, históricos escolares etc.) Manter-se atualizado com relação as mudanças do MC. Realizar outras atividades que lhe forem delegadas no âmbito da sua competência Assistente Secretariado Prestar serviços de secretaria, arquivando documentos, preparando agendas e redigindo e ou transcrevendo atas, mantendo organizados arquivos e documentos; Controlar a entrada e expedição de documentos diversos, analisando-os e encaminhando-os para providências decorrentes; Atender, com atenção e urbanidade, aos públicos internos e externos, prestando informações e esclarecimentos, encaminhando-os, quando necessário, na busca do melhor atendimento; Redigir documentos rotineiros e digitar textos, cartas, memorando, relatórios, formulários e outros documentos; Preparar a agenda das Diretorias de Unidades Acadêmicas de nsino, de coordenadorias e de sua área de trabalho, marcando horários e compromissos, mantendo registro de contatos de interesse da área, juntando documentos necessários, organizando reuniões e, quando necessário, registrando memórias e atas; fetuar e atender chamadas telefônicas, anotando e transmitindo recados bem como transmitir e receber mensagens eletrônicas de interesse da área; Registrar, arquivar, acompanhar, organizar a atualização de pautas de reuniões, processos diversos e informações em geral, classificando-os e ordenando-os sistematicamente; Coletar dados diversos, consultando documentos, transcrições, arquivos e fichários, e efetuando cálculo e registros, com vistas ao cumprimento da rotina administrativa; Participar do controle de requisição e recebimentos do material de escritório, providenciando os formulários de solicitação e acompanhando o recebimento, zelando pela guarda e controle; Realizar as atividades que lhe forem delegadas dentro do âmbito de sua competência 1.11 Assistente - Segurança do Trabalho Inspecionar locais e condições ambientais de trabalho, propondo medidas para eliminação ou atenuação de elementos nocivos e proteção de locais que ofereçam riscos de acidentes. Investiga e analisar as causas dos acidentes ocorridos, identificando equipamentos, instalações e métodos de trabalho inseguros e propondo medidas para a correção das irregularidades observadas; Promover e participar de programas e campanhas de prevenção de acidentes, realizando palestras, prestando orientações sobre riscos e uso de equipamento de proteção; Ministrar treinamentos de segurança nos trabalhos a empregados recém-admitidos e a todo pessoal da empresa, de acordo com os programas estabelecidos; laborar relatório das inspeções efetuadas e dos acidentes ocorridos, registrando as informações e dados levantados; fetuar a distribuição dos equipamentos de proteção individual e verificar e orientar o uso adequado; Providenciar a instalação de extintores e material de combate a incêndios, gerenciando e acompanhando os períodos de manutenção; laborar ou participar da elaboração dos mapas de riscos e do PPRA e PCMSO da instituição; laborar registros de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais e doenças insalubres; Realizar as atividades que lhe forem delegadas dentro do âmbito de sua competência Assistente - Telefonia Realizar e receber chamadas telefônicas e/ou FAX, prestando todas as informações necessárias a clientes, parceiros, fornecedores e funcionários, de forma gentil e educada, visando operacionalizar o fluxo das informações; Anotar e transmitir recados, sempre que necessário; Manter um cadastro atualizado com todos os ramais e números de telefone necessários; Zelar pelos materiais e 20

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS DOCENTES

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS DOCENTES PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS DOCENTES DEZEMBRO/2009 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONSENHOR MESSIAS Presidente : Adélio Araujo de Faria Vice- presidente : Dirceu José Rocha 1ª Secretário : Euza Mércia Araujo Drummond

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS Suporte ao Magistério

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS Suporte ao Magistério PLANO D CARGOS SALÁRIOS Suporte ao Magistério DZMBRO/2009 FUNDAÇÃO DUCACIONAL MONSNHOR MSSIAS Presidente : Adélio Araujo de Faria Vice- presidente : Dirceu José Rocha 1ª Secretário : uza Mércia Araujo

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO CARGO Assistente Operacional Assistente Administrativo PRÉ- REQUISITO completo completo TOTAL DE VAGAS VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA 01 R$ 1.813,45 40 horas 02 R$

Leia mais

Anexo D Divisão de Análises Clínicas HU/UFSC. Versão 01. Atribuições dos Cargos

Anexo D Divisão de Análises Clínicas HU/UFSC. Versão 01. Atribuições dos Cargos DOC MQB -02 MQB.pdf 1/5 Cargo: Assistente de Laboratório 1. Planejar o trabalho de apoio do laboratório: Interpretar ordens de serviços programadas, programar o suprimento de materiais, as etapas de trabalho,

Leia mais

ANEXO III QUADRO DOS REQUISITOS DE PROVIMENTO, REMUNERAÇÃO E ATRIBUIÇÕES DOS EMPREGADOS PÚBLICOS. Requisitos Salário Bruto* Atribuições

ANEXO III QUADRO DOS REQUISITOS DE PROVIMENTO, REMUNERAÇÃO E ATRIBUIÇÕES DOS EMPREGADOS PÚBLICOS. Requisitos Salário Bruto* Atribuições ANEXO III QUADRO DOS REQUISITOS DE PROVIMENTO, REMUNERAÇÃO E ATRIBUIÇÕES DOS EMPREGADOS PÚBLICOS Secretário Executivo Carga horária 40 h/sanais Cargo Provimento cinco R$ 16.000,00 Assessoria ao liberações

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES PORTARIA INSTITUCIONAL Nº 08 A Direção Geral da Faculdades SPEI, no uso das suas atribuições, ouvido o Conselho Superior e aprovado pela Mantenedora, conforme Regimento Interno, RESOLVE: Estabelecer o

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS

COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS IMPORTANTE: 1. Este documento não substitui o Comunicado 01 e constitui-se em mera síntese para divulgação das

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

Capítulo I Âmbito de Aplicação, Objetivos e Diretrizes

Capítulo I Âmbito de Aplicação, Objetivos e Diretrizes MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO ESTUDANTIL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO ESTUDANTIL Capítulo I Âmbito de Aplicação,

Leia mais

ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013

ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013 Página 1 de 5 ANEXO I - EDITAL Nº 9/2013 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC/RN, representado por sua Administração Regional no Estado do Rio Grande do Norte, torna público, para o conhecimento de quantos

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$ 572,00 R$ 572,00

ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$ 572,00 R$ 572,00 ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA CAMPUS FUNÇÃO REMUNERAÇÃO Caruaru Salgueiro Arcoverde Garanhuns Secretaria Executiva Téc. em Contabilidade Secretaria Executiva Téc. em Contabilidade

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html Novos Cursos O SENAI criou 40 novos cursos a distância, sendo 10 cursos

Leia mais

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades 1. DESCRIÇÕES DO CARGO - ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA NUCLEAR E DEFESA a) Descrição Sumária Geral Desenvolver, projetar, fabricar,

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS I. Introdução Este Manual de Gestão de Cargos e Salários contempla todas as Áreas e Equipamentos da POIESIS e visa a orientar todos os níveis de gestão, quanto às

Leia mais

V Congresso Auditar. Tema:

V Congresso Auditar. Tema: V Congresso Auditar Tema: Carreira em Organizações Públicas - Conceitos e Experiências Prof. Dr. José Antonio Monteiro Hipólito Brasília, 05 de setembro de 014 14:00 15:30h Agenda 1. Introdução: Importância

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

COPASA Águas Minerais de Minas S/A

COPASA Águas Minerais de Minas S/A ANEXO I EDITAL 001/2009 CÓDIGOS/DETALHES DE ESPECIALIDADE DO CARGO DE AGENTE INDUSTRIAL Código: 01 Detalhe de Especialidade: Ajudante de Serviços Faixa Salarial: 1 Salário Base (R$): 465,00 Requisitos

Leia mais

Vitória, 22 de Julho de 2014.

Vitória, 22 de Julho de 2014. Vitória, 22 de Julho de 2014. A Selecta, empresa de Recrutamento e Seleção, divulga as vagas de emprego em aberto, com destaque para: Analista de Dados, Analista de Desenvolvimento, Enfermeiro (a) do Trabalho;

Leia mais

CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA

CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA REVISÃO DOS DADOS 04 RELAÇÃO DE CARGOS Auxiliar de Montagem Montador Supervisor de Produção Técnico de Programação da Produção Coordenador de Produção IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG LEI Nº 1.189, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 CRIA O EMPREGO PÚBLICO DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS; O SETOR DE TESOURARIA; ALTERA OS ANEXOS I, III, V, VII E VIII, DA LEI MUNICIPAL Nº. 947, DE 17 DE JUNHO

Leia mais

Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação Procedimentos Possíveis Achados

Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação Procedimentos Possíveis Achados Questão de auditoria Informações Requeridas Fontes de Informação s Possíveis Achados 1 As características da unidade de controle interno atendem aos preceitos normativos e jurisprudenciais? Ato que criou

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VOTORANTIM/SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 01/2016

CÂMARA MUNICIPAL DE VOTORANTIM/SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 01/2016 ANEXO I DESCRIÇÃO DOS CARGOS 1.01 - PORTEIRO - Fiscalizar e controlar a entrada e saída de pessoas; - Orientar acerca do horário de atendimento ao público e indicar a entrada destinada aos mesmos; - Impedir

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU"

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO  LATO SENSU UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ REITORIA ACADÊMICA ASSESSORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU" CAPÍTULO I DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Art. 1º A

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 014/2006.

ATO NORMATIVO Nº 014/2006. ATO NORMATIVO Nº 014/2006. Dispõe sobre a organização da Superintendência de Gestão Administrativa do Ministério Público do Estado da Bahia e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO CUNI Nº 085, DE 6 DE DEZEMBRO DE 2011. O Conselho Universitário da Universidade Federal de Lavras, no uso de suas atribuições regimentais, e tendo em vista o que foi deliberado

Leia mais

2. Classificar atos e fatos contábeis.

2. Classificar atos e fatos contábeis. MÓDULO II Qualificação Técnica de Nível Médio de ASSISTENTE FINANCEIRO II.1 PROCESSOS DE OPERAÇÕES CONTÁBEIS Função: Planejamento de Processos Contábeis 1. Interpretar os fundamentos e conceitos da contabilidade.

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Assistente - Laboratorista 09 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Realizar análises físico-químicas e bacteriológicas em amostras de águas e efluentes, determinando os elementos químicos existentes,

Leia mais

MQS do Brasil Consultoria, Assessoria e Treinamento. Segurança do Trabalho, RH, Gestão da Qualidade, e Meio Ambiente.

MQS do Brasil Consultoria, Assessoria e Treinamento. Segurança do Trabalho, RH, Gestão da Qualidade, e Meio Ambiente. MQS do Brasil Consultoria, Assessoria e Treinamento Segurança do Trabalho, RH, Gestão da Qualidade, e Meio Ambiente. Realização de cursos, treinamento e palestras. 1 ISO 9001:2008 - Interpretação e Implementação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

INTHEGRA TALENTOS HUMANOS CONTRATA-SE URGENTE!!!

INTHEGRA TALENTOS HUMANOS CONTRATA-SE URGENTE!!! INTHEGRA TALENTOS HUMANOS CONTRATA-SE URGENTE!!! Acesse e Cadastre-se: www.inthegrath.com.br OPERADORA DE CAIXA (Loja) - ITH 3390: Ensino Médio Completo Informática: Word e Excel Atividades: Operar caixa,

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

Conhecimentos Gerais. Conhecimentos Específicos. Atividades Gerais. Cargo: Auxiliar Administrativo Área: Instituto de Educação e Ciências

Conhecimentos Gerais. Conhecimentos Específicos. Atividades Gerais. Cargo: Auxiliar Administrativo Área: Instituto de Educação e Ciências Cargo: Auiliar Administrativo Área: nstituto de Educação e Ciências Conhecimentos Gerais N B D N B D N B D Operação de equipamento de escritório Rotinas Administrativas Atendimento a Clientes Serviços

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Cacoal RO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO UTRAMIG / Nº 01 / 2012. Processo de Seleção e Contratação de Profissionais

EDITAL DE SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO UTRAMIG / Nº 01 / 2012. Processo de Seleção e Contratação de Profissionais EDITAL DE SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO UTRAMIG / Nº 01 / 2012 1 Processo de Seleção e Contratação de Profissionais A em atendimento ao Plano de Trabalho do Convênio de Cooperação Financeira n 044/2012, comunica

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI O Plano de Cargos e Salários aqui apresentado é resultado do entendimento e alinhamento dos direcionadores do Modelo de Organização e Gestão e das Políticas e

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 Versão: 01 Data de aprovação: 7 de outubro de 2014. Ato de aprovação: Resolução n.º 112 /2014 Unidade

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO PERFIL DE CARGO S 1- DADOS DA VAGA Cargo: Analista Função: Analista de Cooperativismo e Monitoramento Unidade Estadual: Sescoop- Maranhão Carga Horária: 40h/ semanais Salário: R$ 1.663,00 (hum mil seiscentos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ Art. 1 O presente Regimento Interno estabelece diretrizes

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E:

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E: RESOLUÇÃO N o 03/90, CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Aprova as Normas para elaboração de Projetos de Cursos de Especialização (Pós-Graduação lato sensu ). O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

SERVIÇO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO DE OURO PRETO SEMAE-OP CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2007 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

SERVIÇO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO DE OURO PRETO SEMAE-OP CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2007 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS CARGO: 100 ADMINISTRADOR ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Reportar-se ao Diretor de Gestão, de quem recebe orientação e supervisão; Redigir documentos e ter domínio de ferramentas de informática; Efetuar

Leia mais

Vitória, 12 de agosto de 2014.

Vitória, 12 de agosto de 2014. Vitória, 12 de agosto de 2014. A Selecta, empresa de Recrutamento e Seleção, divulga as vagas de emprego em aberto, com destaque para: Analista de Folha de Pagamento; Analista de Informática Sênior; Consultor(a)

Leia mais

ÁREA: CONTÁBIL / FISCAL / ADM / RH / ECONOMIA / PUBLICIDADE

ÁREA: CONTÁBIL / FISCAL / ADM / RH / ECONOMIA / PUBLICIDADE ÁREA: CONTÁBIL / FISCAL / ADM / RH / ECONOMIA / PUBLICIDADE AUX. ADMINISTRATIVO Escolaridade: Superior em Administração, Ciências Contábeis e/ou áreas afins Experiência: Necessário experiência com lançamentos

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL

Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL MACRO FUNÇÃO ATIVIDADE TAREFA Verificar Tabela de Bancos, Analisar

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ÁGUAS FRIAS CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001/2015 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE ÁGUAS FRIAS CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001/2015 ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ASSITENTE SOCIAL: Planejar, coordenar, controlar e avaliar programas e projetos na área do Serviço Social aplicados a indivíduos, grupos e comunidades. Elaborar e /ou participar

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA FACULDADE DE MATEMÁTICA, CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES, UFPA.

Leia mais

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Supervisor Financeiro Coordenação Geral Apoio Administrativo Supervisor de TI Apoio Financeiro Orientador Pedagógico Apoio Administrativo Avaliação dos Cursos Coordenação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 035, DE 22 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

Cargo Descrição e Requisitos Benefícios

Cargo Descrição e Requisitos Benefícios Vitória, 06 de Maio de 2012. A Selecta, empresa de Recrutamento e Seleção, divulga as vagas de emprego em aberto, com destaque para: Auxiliar de Inventário, Comprador, Auxiliar Administrativo, Coordenador

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis 8 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Executar atividades administrativas de apoio às diversas áreas da empresa. Atividades Arquivar documentos Arquivar documentos, classificando-os em pastas específicas,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PROBIC/UNIARAXÁ)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PROBIC/UNIARAXÁ) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PROBIC/UNIARAXÁ) CAPÍTULO I DAS FINALIDADES E OBJETIVOS Art. 1 - As normas que seguem visam orientar pesquisadores e bolsistas vinculados a projetos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO Código: 91 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão de Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO GRATUITAMENTE EM NOSSO SITE WWW.MDRH.COM.BR MAIS INFORMAÇÕES TELEFONE 49-3323 5804

INTERESSADOS DEVERÃO CADASTRAR CURRICULO GRATUITAMENTE EM NOSSO SITE WWW.MDRH.COM.BR MAIS INFORMAÇÕES TELEFONE 49-3323 5804 Gerente Administrativo - Chapecó/SC Tipo de contrato: Indiferente Descrição: Atuará na área administrativa/ financeira na negociação com bancos, controle de contas, liberação de pagamentos,financiamentos.

Leia mais

EDITAL Nº 01/2011 ERRATA Nº 01/2011 do Edital nº 01/2011, de Concurso Público e Processo Seletivo, de 28 de Janeiro de 2011

EDITAL Nº 01/2011 ERRATA Nº 01/2011 do Edital nº 01/2011, de Concurso Público e Processo Seletivo, de 28 de Janeiro de 2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE CELSO RAMOS ESTADO DE SANTA CATARINA R. Dom Daniel Hostin, 930 Centro CELSO RAMOS SC - CEP: 88598-000 E-mail: pmcr@celsoramos.sc.gov.br - Telefone: (49) 3547 1211- Fax: (49) 3547

Leia mais

Regulamento do Plano de Carreira Docente

Regulamento do Plano de Carreira Docente 1 Regulamento do Plano de Carreira Docente RGULAMNTO DO PLANO D CARRIRA DOCNT Aprovado na 449 a Reunião do CONSUN, de 24/9/2009 Capítulo I DO RGULAMNTO Art. 1 o O presente regulamento, em consonância com

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

PLANO DE CURSO PERFIL PROFISSIONAL

PLANO DE CURSO PERFIL PROFISSIONAL NOME DO CURSO 1522 - AUXILIAR ADMINISTRATIVO OCUPAÇÃO ASSISTENTE ADMINISTRATIVO MODALIDADE 21 - QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA - FORM. INICIAL CBO 4110100 CARGA HORÁRIA TOTAL 240 h OBJETIVO GERAL Executar

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

A CRESCER RH dispõe de vagas em diversas áreas Interessando enviar currículo para. Endereço: Avenida Getulio Dorneles Vargas; 540 N 2ª andar - Centro.

A CRESCER RH dispõe de vagas em diversas áreas Interessando enviar currículo para. Endereço: Avenida Getulio Dorneles Vargas; 540 N 2ª andar - Centro. A CRESCER RH dispõe de vagas em diversas áreas Interessando enviar currículo para crescerh@crescerh.com.br e/ou realizar cadastro no site Endereço: Avenida Getulio Dorneles Vargas; 540 N 2ª andar - Centro.

Leia mais

9 Plano de Marketing 9.1 Estratégias de Produto

9 Plano de Marketing 9.1 Estratégias de Produto 1 Sumário Executivo (O que é o plano de negócios) 2 Agradecimentos 3 Dedicatória 4 Sumário ( tópicos e suas respectivas páginas) 5 Administrativo - Introdução (O que foi feito no módulo administrativo)

Leia mais

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares

REGIMENTO INTERNO AUDITORIA INTERNA DA UNIFEI. CAPÍTULO I Disposições Preliminares REGIMENTO INTERNO DA UNIFEI CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º. A Auditoria Interna da Universidade Federal de Itajubá é um órgão técnico de assessoramento da gestão, vinculada ao Conselho de

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 1º Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná.

RESOLUÇÃO. Artigo 1º Fica aprovado, conforme anexo, o Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná. RESOLUÇÃO CONSEPE 14/2006 Referenda a aprovação do Regulamento da Coordenação de Ensino a Distância do Centro Universitário Franciscano do Paraná. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

setores administrativos Barreiro

setores administrativos Barreiro setores administrativos Barreiro PUC Minas no atualização março de 2010 Pró-reitoria Adjunta Local: Prédio 4, sala 102 Telefone: 3328 9508 E-mail: proreitoriasec.bar@pucminas.br Diretoria Acadêmica Local:

Leia mais

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER ASSISTENTE DE DEPARTAMENTO PESSOAL Salário a combinar São Bernardo do Campo/SP Atribuições: Atendimento aos clientes, organização

Leia mais

Mural de Oportunidades

Mural de Oportunidades Mural de Oportunidades Administração Com Habilitação em Finanças 46097 09:00-12:00 / 14:00-17:00 550,00 Auxílio Transporte Acompanhar o controle de estoque através de planilhas eletrônicas, administrar

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

Regulamento de Recursos Humanos

Regulamento de Recursos Humanos Diretoria de Administração e Planejamento Novembro de 2001 Este regulamento estabelece as diretrizes e normas a serem adotadas pela RNP na gestão dos seus recursos humanos, aprovado na 2ª Reunião Ordinária

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 18 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO nº 18 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO nº 18 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Educação Técnica e Tecnológica Aberta e a Distância NETTAD - CAVG. O Presidente em exercício do Conselho Coordenador do

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas:

A pesquisa de campo foi realizada com questões para os núcleos administrativo, pessoal e acadêmico e procura explorar duas situações distintas: 4 Pesquisa de campo Neste capitulo será apresentado o resultado dos questionários da pesquisa de campo que serviu para o estudo de caso. A coleta de dados será dividida em: Núcleo administrativo Núcleo

Leia mais

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO Atualmente a FIBRA encontra-se em novas instalações contando com 33 salas de aula climatizadas, com instalações de equipamentos de multimídia, auditório climatizado com

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PRÓ-GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL ANEXO 4 R E G U L A M E N T O DE RECURSOS HUMANOS

ASSOCIAÇÃO PRÓ-GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL ANEXO 4 R E G U L A M E N T O DE RECURSOS HUMANOS ASSOCIAÇÃO PRÓ-GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL ANEXO 4 R E G U L A M E N T O DE RECURSOS HUMANOS SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. FINALIDADE 3 2. APLICAÇÃO 3 3. PRINCÍPIOS BÁSICOS 3 4.

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE DE INFORMÁTICA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Aprovado na 22ª reunião do Conselho de Unidade (CONSUN) da Faculdade de Informática realizada dia 30 de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES Das

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. EDITAL Nº 005/2015/UEPB/PROEX/PROAPEX PROCESSO SELETIVO DO PROAPEX COTA 2015-2016

Leia mais

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO MATRIZ DE COMPETÊNCIAS DO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (CJ-3) Área: Administrativa Unidade: Secretaria de Tecnologia da Informação

Leia mais

DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990

DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990 DECRETO N 6.664 DE 05 DE MARÇO DE 1990 DISPÕE SOBRE ALTERAÇÃO DO ANEXO III DO DECRETO N 2.456, DE 24.09.1982. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ, no uso de suas atribuições que lhe confere o art. 135, inciso

Leia mais

MD CONSULTORIA EM RECURSOS HUMANOS SITE WWW.MDRH.COM.BR E-MAIL MDRH@MDRH.COM.BR TELEFONE 49 3323 5804 CADASTRO TOTALMENTE GRATUITO

MD CONSULTORIA EM RECURSOS HUMANOS SITE WWW.MDRH.COM.BR E-MAIL MDRH@MDRH.COM.BR TELEFONE 49 3323 5804 CADASTRO TOTALMENTE GRATUITO SELECIONA: Farmacêutico Descrição: Para responder tecnicamente pela distribuição dos medicamentos, auxiliar os representantes nas orientações necessárias, auxiliar os clientes, fornecer treinamentos quanto

Leia mais