SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho"

Transcrição

1 GESTÃO DE PESSOAS IT / 6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para solicitações referentes aos subsistemas de no que se refere aos processos de: Agregar pessoas recrutamento e seleção; Integrar Pessoas socialização organizacional e orientação das pessoas, assuntos referentes à carreira, cargos e salários e avaliação de desempenho humano; Recompensar pessoas - remuneração, programas de incentivos, benefícios e serviços; Desenvolver pessoas treinamento, aprendizagem e desenvolvimento pessoal e organizacional; Manter pessoas relações com es e higiene, saúde, segurança e qualidade de vida; Acompanhar pessoas - banco de dados e sistemas de informações de pessoal; e Análise crítica da. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA DS. 06 Manual de Cargos e Funções PO. 03 Treinamento e avaliação de desempenho Plano de Cargos, Salários e Carreiras Consolidação das Leis do Trabalho - CLT 3. PROCEDIMENTO 3.1 Admissão: Anualmente, a Diretoria, a Presidência e o Comitê Gestor, com o acompanhamento do Gestor do se reunirão para analisar o quadro funcional, podendo decidir pela manutenção do quadro existente ou sugerir aumento deste, considerando os seguintes critérios: Aumento de arrecadação; Necessidade de melhoria da qualidade na prestação de serviços; Possibilidade de desenvolvimento de novos projetos, de acordo com a demanda de mercado; Desenvolvimento de ações voltadas para a responsabilidade social da entidade. Elaborado/revisado por: 24/02/2014 Virgínia Coradini Curado Data Aprovado para uso: 24/02/2014 Virgínia Coradini Curado Data

2 GESTÃO DE PESSOAS IT / 6 O preenchimento de vagas em aberto para cargos e funções operacionais e administrativas, ocorrerá mediante realização de remanejamento. Quando este não for preenchido, haverá a realização de concurso público conforme cargos em aberto e suas fontes de seleção constantes do DS. 06 Manual de Cargos e Funções, nos seguintes casos: Substituição de Colaborador; Aumento de Quadro Provisório; e Aumento de Quadro Definitivo. O requisitante deverá formalizar a solicitação de contratação através do encaminhamento de Memorando ao. Quando da contratação de pessoal, o deverá emitir uma Portaria de Nomeação da função que o irá exercer, em 03 (três) vias, encaminhando à Presidência para aprovação. a. Concurso público As contratações ocorrerão mediante realização de concurso público que será regido por um edital especificando todos os critérios e etapas, de acordo com a legislação vigente. b. Contratação do aprovado em concurso público: Somente após a autorização da Presidência, o Gestor do oficializará a convocação via documento encaminhado pelos Correios com pedido de aviso de recebimento (AR). A contratação de novos es acontecerá de acordo com o previsto no regime da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, passando por um período de 90 dias de experiência. Ao final do período, o será avaliado, conforme RG. 133 Treinamento e Avaliação das Competências/Habilidades para Desempenho de Função, pelo seu superior imediato e acompanhado pelo Gestor do, podendo este ser dispensado no final. Passado o período de 90 dias, o contrato passa a ser por prazo indeterminado. O novo é encaminhado à Área de pessoal a fim de entregar a documentação necessária para a contratação; Em seguida, o contratado é encaminhado ao Gestão de Pessoas para intermediar um contato inicial com a Instituição Integração: Quando da entrada do, o deverá:

3 GESTÃO DE PESSOAS IT / 6 Solicitar ao a confirmação de toda parte documental entregue na Área de Pessoal; Agendar o treinamento introdutório de socialização Seja bem-vindo ao Crea-GO ; Providenciar recursos para o treinamento, bem como data disponível para os treinadores; Quando da finalização do treinamento introdutório, deverá ser procedida uma reunião visando avaliar a eficácia do projeto, com o preenchimento do RG. 001 Ata de Reunião, com participação dos novos es e de um representante do. 3.3 Captação, seleção e desenvolvimento A captação, seleção e desenvolvimento dos es para o exercício de suas funções, serão baseados nas especificações contidas no DS 06 Manual de Funções, referente a: Educação: especificação do nível de escolaridade, bem como cursos de formação específica, quando for o caso; Treinamento: especificação das áreas do conhecimento que deverão ser objeto de treinamento, para o exercício das funções especificadas; Experiência: especificação de pré-requisitos que deverão ser atendidos para o provimento de uma função; Atribuições: descrição detalhadas das atividades correspondentes a cada função. 3.4 Desligamento: Os desligamentos de es poderão ocorrer por iniciativa do ou da entidade, considerando as seguintes situações: Término período de experiência Ao final do período de experiência, caso o não atenda as expectativas do cargo/função, o mesmo será dispensado pelo seu superior imediato, com explicação dos motivos que levaram ao desligamento tendo como base os pontos avaliados no RG. 133 Treinamento e Avaliação das Competências/Habilidades para Desempenho de Função, encaminhando, em seguida, o à gestão de pessoas, para os procedimentos legais. Pedido de demissão Quando o não tiver mais interesse em manter seu vínculo empregatício com a entidade, o mesmo deverá comunicar o fato a sua liderança imediata e formalizar o pedido de demissão, junto à gestão de pessoas, para os procedimentos legais. Demissão sem justa causa No caso de que não atenda as expectativas do seu cargo/função, não sendo mais de interesse da entidade permanecer com seu contrato de trabalho, sua liderança imediata deverá fundamentar sua decisão, posicionar a gestão

4 GESTÃO DE PESSOAS IT / 6 de pessoas e comunicar o fato ao referido, solicitando ao mesmo que se dirija a gestão de pessoas para os procedimentos legais. Demissão por justa causa Neste caso a demissão deverá ser fundamentada, legalmente, considerando a gravidade de cada situação, sendo que nos casos em que for necessário, o deverá ser advertido sobre sua conduta, pelo seu superior imediato, uma vez verbalmente e devidamente registrada e, no mínimo, duas vezes por escrito, até que se chegue à medida extrema da demissão por justa causa, devidamente documentada e justificada. Em todos os casos de desligamento o será convidado a realizar entrevista de desligamento conduzida pelo, conforme RG Entrevista de Desligamento. O deverá comunicar: 1. À Coordenadoria da Tecnologia da Informação, o desligamento do e essa, por sua vez, procederá ao cancelamento da senha de acesso ao sistema corporativo do Conselho. 2. À Área de Recursos Materiais e Patrimoniais, para verificação de existência de bem patrimonial registrado em nome do, para providências de transferência. 3.5 Licença, substituição, remanejamento Deverá ser solicitada através de Memorando (exceto para o caso de licença maternidade, em que se apresentará o atestado médico), com 10 dias úteis de antecedência, salvo em situações emergenciais devidamente justificadas, ao. Havendo a necessidade, o, em conjunto com a Presidência, poderá reavaliar perfil de e proceder remanejamentos utilizando o RG. 143 Remanejamento de, bem como realizar os treinamentos necessários e avaliação das competências/habilidades para desempenho da função conforme o RG Em caso de remanejamento, o deverá encaminhar o RG. 143 Remanejamento de à Coordenadoria da Tecnologia da Informação, que procederá às devidas alterações no perfil do usuário dentro do sistema corporativo do Conselho, inclusive com relação à Movimentação Eletrônica de Documentos (MED). Esta Coordenadoria deverá registrar a data das alterações realizadas, com identificação do que procedeu à alteração no Sistema e devolver o documento ao Gestão de Pessoas para armazenamento. 3.6 Promoção do O Plano de Cargos, Salários e Carreira definirá número de es que terão direito à promoções.

5 GESTÃO DE PESSOAS IT / 6 Tipos de promoções: Promoção vertical; Promoção horizontal; e Ocupação de funções estratégicas. a. Promoção vertical: Os critérios para ascensão aos cargos constam do Plano de Cargos, Salário e Carreira. b. Promoção horizontal: Os critérios para ascensão aos cargos constam do Plano de Cargos, Salário e Carreira. c. Ocupação de funções estratégicas: No caso de função de categoria estratégica, ou seja: Gestor, Coordenador e Assessor Especializado, a definição do a ser promovido ficará a cargo do Gestor do e Presidência. No caso de líder de área esta definição ficará a cargo do Gestor do e do Gestor do Departamento. O critério a ser adotado será a análise do resultado obtido nas duas últimas avaliações de desempenho, onde a pontuação mínima deverá ser de 80 pontos. Observação: Categoria Comissionada Neste caso a definição do a ser promovido, ficará a cargo do Gestor do e Presidência, não havendo necessidade de se adotar o crivo de avaliação adotado para a categoria operacional/administrativa. 4. REGISTROS E ANEXOS Memorando RG Entrevista de Desligamento RG. 133 Treinamento e Avaliação das Competências/Habilidades para Desempenho de Função RG. 143 Remanejamento de RG. 001 Ata de reunião RG.084 Folha de Frequência 8 horas RG.085 Folha de Frequência 6 horas

6 GESTÃO DE PESSOAS IT / 6 5. CONTROLE DE REGISTROS Os registros gerados pelas atividades deste procedimento são controlados da seguinte forma: Identificação Armazenamento Proteção Recuperação Retenção Disposição Memorando Sala do Gestor do Departamento de Gestão de Pessoas indexada por data e por mês 02 anos Lixo Entrevista de Desligamento - RG Sala do Gestor do Departamento de Gestão de Pessoas indexada por data e por mês 02 anos Lixo Treinamento e Avaliação das competências/habilidades para desempenho de função Área de Pessoal do do Permanente - RG. 133 do Remanejamento de RG. 143 Área de Pessoal do Permanente Ata de Reunião -RG. 001 Sala do Gestor do Departamento de Gestão de Pessoas indexada por data e por mês 02 anos Lixo Folha de Frequência 08 horas RG.084 Folha de Frequência 06 horas Área de Pessoal Caixa Box Por mês Permanente RG.085

CAPÍTULO I FINALIDADE

CAPÍTULO I FINALIDADE CAPÍTULO I FINALIDADE Art. 1º - O presente regulamento de recursos humanos tem por finalidade apresentar os princípios básicos de gestão de pessoas que devem orientar a área de Recursos Humanos no desempenho

Leia mais

1 INTRODUÇÃO:... 3 2 CONCEITOS BÁSICOS UTILIZADOS NESTE REGIMENTO:... 4 3 OBJETIVO:... 5

1 INTRODUÇÃO:... 3 2 CONCEITOS BÁSICOS UTILIZADOS NESTE REGIMENTO:... 4 3 OBJETIVO:... 5 REGIMENTO DA POLÍTIC A DE CARGOS, SALÁRIOS E CARREIRA DS. 12 02 1 / 26 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO:... 3 2 CONCEITOS BÁSICOS UTILIZADOS NESTE REGIMENTO:... 4 3 OBJETIVO:... 5 4 CRITÉRIOS ADOTADOS PARA DEFINIÇÃO

Leia mais

2 Desenvolvimento Humano

2 Desenvolvimento Humano 2 Desenvolvimento Humano A área de Desenvolvimento Humano realiza: recrutamento e seleção interna, ações de treinamento e desenvolvimento dos empregados, gestão do Pano de Cargos e Salários, programas

Leia mais

MA UAL DE ECURSOS HUMANOS

MA UAL DE ECURSOS HUMANOS CATAVENTOCULTURAL E EDUCACIONAL MA UAL D RECUR O HUMA O 13187 MA UAL DE ECURSOS HUMANOS Catavento Cultural e Educacional Organização Social de Cultura CATA VENTO CULTURAL E EDUCACIONAL MANUAL DE RECURSOS

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS AOS COLABORADORES PO. 12 00 1 / 7 1. OBJETIVOS O Crea-GO, visando atrair e melhorar o índice de retenção de colaboradores, institui a concessão de benefícios, mediante a adoção

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos Associação dos Amigos do Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho Organização Social de Cultura 1 Finalidade: Disponibilizar princípios básicos de gestão de pessoal que devem

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA SAMAS. MANUAL DE RECURSOS HUMANOS DO MUSEU DE ARTE SACRA

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA SAMAS. MANUAL DE RECURSOS HUMANOS DO MUSEU DE ARTE SACRA ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA SAMAS. MANUAL DE RECURSOS HUMANOS DO MUSEU DE ARTE SACRA I -FINALIDADE. Este Regulamento tem por finalidade apresentar os princípios básicos de pessoal que devem

Leia mais

POLÍTICA CARGOS E SALÁRIOS

POLÍTICA CARGOS E SALÁRIOS 1. OBJETIVO Estabelecer critérios de remuneração, baseados na legislação brasileira vigente e nas regras definidas pela Secretaria Executiva e Conselho Curador, com o objetivo de constituir uma estrutura

Leia mais

ORIENTAR R E MONITORAR A GESTÃO DO CONHECIMENTO 1 OBJETIVO

ORIENTAR R E MONITORAR A GESTÃO DO CONHECIMENTO 1 OBJETIVO ORIENTAR R E MONITORAR A GESTÃO DO CONHECIMENTO Proposto por: Equipe do Departamento de Apoio nos Núcleos Regionais (DENUR) Analisado por: ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet Aprovado por: Integrante

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho BAIXA DE ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA IT. 44 05 1 / 5 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para solicitação de baixa de Anotação de Responsabilidade Técnica ART. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT.01

Leia mais

Circular Interna. Transferência Ato de movimentar colaboradores entre as áreas do Instituto.

Circular Interna. Transferência Ato de movimentar colaboradores entre as áreas do Instituto. Circular Interna Emissor: Nº doc: Diretoria Administrativa Corporativa 101-2015 Data: 31/10/2014 Destinatário: Todas as unidades/contratos Assunto: Política de Recrutamento e Seleção OBJETIVO: Estabelecer

Leia mais

É de responsabilidade do gestor da vaga a decisão final sobre a escolha do candidato selecionado.

É de responsabilidade do gestor da vaga a decisão final sobre a escolha do candidato selecionado. É de responsabilidade do gestor da vaga a decisão final sobre a escolha do candidato selecionado. A área de Recrutamento & Seleção/RH deve dar retorno a todos os profissionais que participarem do processo

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014

MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014 MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014 MANUAL DE TRABALHO A Qualitá Ocupacional, com o objetivo de facilitar a utilização dos serviços prestados

Leia mais

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 02 1 OBJETIVO DO MANUAL... 03 2 CONCEITOS UTILIZADOS... 04 3 POLÍTICA DE CARGOS E SALÁRIOS... 06 4 POLÍTICA DE CARREIRA... 07 5 AVALIAÇÃO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Edital 01/2015 Serviço de Inclusão Produtiva

PROCESSO SELETIVO Edital 01/2015 Serviço de Inclusão Produtiva PROCESSO SELETIVO Edital 01/2015 Serviço de Inclusão Produtiva A Casa de Acolhimento e Orientação à Crianças e Adolescentes (CAOCA), em parceria com a Secretaria de Assistência Social de Vitória (Semas),

Leia mais

POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO 1. Aplicação Esta política aplica-se a todos os colaboradores Técnico-administrativos, sejam vínculo CLT ou contrato de estágio. 2. Objetivo Estabelecer critérios

Leia mais

Regulamento de Recursos Humanos

Regulamento de Recursos Humanos Diretoria de Administração e Planejamento Novembro de 2001 Este regulamento estabelece as diretrizes e normas a serem adotadas pela RNP na gestão dos seus recursos humanos, aprovado na 2ª Reunião Ordinária

Leia mais

Revisão do PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS. Você escolhe o caminho e constroi sua própria saúde.

Revisão do PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS. Você escolhe o caminho e constroi sua própria saúde. Revisão do PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS Você escolhe o caminho e constroi sua própria saúde. PCCS Revisão do PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS Colaborador (a), Com o objetivo de alavancar a

Leia mais

a. Garantir a atribuição de salário justo a todos os funcionários da entidade sempre de acordo com as atribuições da função exercida.

a. Garantir a atribuição de salário justo a todos os funcionários da entidade sempre de acordo com as atribuições da função exercida. CONSIDERANDO a necessidade de conferir transparência e eficiência nos processos de contratações no âmbito dos serviços e gerenciamento de unidades públicas do Estado do Rio de Janeiro, pelo HOSPITAL E

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

Regulamento. REGULAMENTO DO PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2013 2ª Edição

Regulamento. REGULAMENTO DO PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2013 2ª Edição Regulamento REGULAMENTO DO PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2013 2ª Edição Este instrumento tem por objetivo regular a participação no processo de seleção para o PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2013 2ª Edição,

Leia mais

[WDF] Workflow Desligamento de Funcionário

[WDF] Workflow Desligamento de Funcionário [WDF] Workflow Desligamento de Funcionário Página 1 de 21 Sumário 1. PROCESSO... 4 1.1 Informações do Processo... 4 1.1.1. Nome... 4 1.12. Título... 4 1.1.3. Descrição... 4 1.1.4. Categoria... 4 1.1.5.

Leia mais

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL 1. Objetivos 1.1 - Desta normatização Estabelecer diretrizes e critérios que viabilizem os processos de recrutamento e seleção, atraindo profissionais com capacidade

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

PROCESSO SELETIVO N 04-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL

PROCESSO SELETIVO N 04-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PROCESSO SELETIVO N 04-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL A unidade nacional do Sescoop Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS I. Introdução Este Manual de Gestão de Cargos e Salários contempla todas as Áreas e Equipamentos da POIESIS e visa a orientar todos os níveis de gestão, quanto às

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Data de emissão: Associação Paulista de Gestão Pública - APGP Elaborado por: Aprovado por: Francis da Silva Recursos Humanos Diretoria Geral // Sumário

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional AUDITORIA INTERNA PO. 05 08 1 / 5 1. OBJETIVO Descrever a atividade de auditoria interna da qualidade, utilizada pelo Crea GO para verificar a eficácia e adequação do Sistema de Gestão da Qualidade. 2.

Leia mais

Considerando a apreciação e aprovação prévia da presente adequação pelo Comitê Jurídico do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta;

Considerando a apreciação e aprovação prévia da presente adequação pelo Comitê Jurídico do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta; A FUNDAÇÃO PADRE ANCHIETA CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com o objetivo de sempre aprimorar o cumprimento de suas finalidades, nos termos

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DOCENTE

PLANO DE CARREIRA DOCENTE PLANO DE CARREIRA DOCENTE SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR DE ARACRUZ FACULDADE CASA DO ESTUDANTE FACE (ENSINO SUPERIOR) 1 TÍTULO I DOS OBJETIVOS E SUAS FINALIDADES Art. 1 º - Estabelecer as regras do Plano

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho APOIO AO DIREITO DO CONSUMIDOR IT. 12 08 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para procedimentos visando à solução de litígios motivados por problemas técnicos, no que se refere à participação de Profissionais/Empresas

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 008/2012 13/05/2012

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 008/2012 13/05/2012 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 008/2012 13/05/2012 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 022 01/06/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 022 01/06/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 022 01/06/2014 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados os requisitos

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 034 13/05/2012

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 034 13/05/2012 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 034 13/05/2012 O SESI Serviço Social da Indústria torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas, observados os requisitos mínimos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA GERAL DOS CONSELHOS SUPERIORES DELIBERAÇÃO Nº 044/2005 CONSELHO DEPARTAMENTAL EM 25 DE NOVEMBRO DE

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho PUBLICIDADE IT. 40 09 1 / 4 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a execução das atividades de publicidade do Crea GO. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA PO. 08 Avaliação da satisfação do cliente 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

DE ADMINISTRAÇÃO A DISTÂNCIA SELEÇÃO DE TUTORES DISCIPLINAS:

DE ADMINISTRAÇÃO A DISTÂNCIA SELEÇÃO DE TUTORES DISCIPLINAS: UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA/UnB CURSO DE ADMINISTRAÇÃO A DISTÂNCIA SELEÇÃO DE TUTORES DISCIPLINAS: Direito Tributário e Comercial Comércio Exterior Operações e Logística Finanças Públicas Tecnologia e Inovação

Leia mais

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC Campo Grande/MS

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC Campo Grande/MS DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC Campo Grande/MS O SESC/MS torna público que, nos termos da Resolução SESC nº 1163/2008, está aberto processo seletivo para contratação de pessoal, nos termos e condições

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 033/2013 18/09/2013

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 033/2013 18/09/2013 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 033/2013 18/09/2013 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Art. 1º. O Comitê de Auditoria ( Comitê ) é órgão estatutário de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração, de caráter permanente, regido

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE SACRAMENTO-MG LEI Nº 1.189, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 CRIA O EMPREGO PÚBLICO DE COORDENADOR DE RECURSOS HUMANOS; O SETOR DE TESOURARIA; ALTERA OS ANEXOS I, III, V, VII E VIII, DA LEI MUNICIPAL Nº. 947, DE 17 DE JUNHO

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS. Políticas de Gestão de Pessoas do Ibama COMISSÃO PORTARIA Nº 248/07 P

INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS. Políticas de Gestão de Pessoas do Ibama COMISSÃO PORTARIA Nº 248/07 P INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Políticas de Gestão de Pessoas do Ibama COMISSÃO PORTARIA Nº 248/07 P Deliberações Resumo 1ª reunião: papéis, procedimentos gerais

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO No 001.15

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO No 001.15 REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO No 001.15 O CENTRO INTERNACIONAL DE ENERGIAS RENOVÁVEIS CIBiogás-ER, torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo no 001.15 sob contratação

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Grupo PETRA S.A. Departamento de Tecnologia da Informação POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Início da Vigência: 01/Maio/2010 Propriedade do Grupo PETRA S.A. 1. INTRODUÇÃO Este documento foi elaborado

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 002/2015 11/01/2015

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 002/2015 11/01/2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 002/2015 11/01/2015 O SESI Serviço Social da Indústria torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas, observados os requisitos mínimos

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 046/2013 21/07/2013

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 046/2013 21/07/2013 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 046/2013 21/07/2013 O SESI Serviço Social da Indústria torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas, observados os requisitos mínimos

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL

DIRETRIZ ORGANIZACIONAL TÍTULO: REQUISITOS DE MEIO AMBIENTE, SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CONTRATADAS Área Responsável: Gerência Geral de Meio Ambiente Saúde e Segurança 1. OBJETIVO Este procedimento tem como

Leia mais

PES. 01 TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO

PES. 01 TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO 1 de 21 6 TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO MACROPROCESSO GESTÃO DE PESSOAS PROCESSO TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO TREINAMENTO E INTEGRAÇÃO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS...

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PO Procedimento Operacional CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTROS PO. 01 11 1 / 11 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para elaboração e controle dos documentos e registros do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ). 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 06/2015

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 06/2015 EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 06/2015 PROCESSO DE SELEÇÃO Nº 06/2015 PREÂMBULO A Confederação Nacional de Municípios CNM, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 00.703.157/0001-83, com sede no SCRS 505, Bloco

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho INSPETORIAS IT. 25 09 1/5 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o controle administrativo e financeiro das. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT. 01 Processo administrativo IT. 024 Suprimento de Fundos 3.

Leia mais

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL COD: NOR 312 APROVAÇÃO: Resolução DIREX Nº 009/2012 de 30/01/2012 NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO 1/17 ÍNDICE

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 028/2015 19/07/2015

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 028/2015 19/07/2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 028/2015 19/07/2015 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS O SESC/MS torna público que, nos termos da Resolução SESC nº 1163/2008, está aberto processo seletivo para contratação de pessoal, nos termos e condições

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 029/2013 11/08/2013

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 029/2013 11/08/2013 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 029/2013 11/08/2013 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas de Docentes

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE AUDITORIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA IMPRESA-SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A.

REGULAMENTO DA COMISSÃO DE AUDITORIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA IMPRESA-SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. REGULAMENTO DA COMISSÃO DE AUDITORIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA IMPRESA-SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. ARTIGO 1º - COMPOSIÇÃO 1. A Comissão de Auditoria é composta por três membros

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 23 /2014 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU - ESPECIALIZAÇÃO EM COMUNICACAO E SAÚDE

Leia mais

V Congresso Auditar. Tema:

V Congresso Auditar. Tema: V Congresso Auditar Tema: Carreira em Organizações Públicas - Conceitos e Experiências Prof. Dr. José Antonio Monteiro Hipólito Brasília, 05 de setembro de 014 14:00 15:30h Agenda 1. Introdução: Importância

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 03 DE 10 DE NOVEMBRO DE 2014

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 03 DE 10 DE NOVEMBRO DE 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 03 DE 10 DE NOVEMBRO DE 2014 EMENTA: Estabelece critérios para a operacionalização do Programa de

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 034/2015 21/06/2015

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 034/2015 21/06/2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 034/2015 21/06/2015 O SESI Serviço Social da Indústria torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas, observados os requisitos mínimos

Leia mais

Regulamento. REGULAMENTO DO PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2014 7ª Edição

Regulamento. REGULAMENTO DO PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2014 7ª Edição Regulamento REGULAMENTO DO PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2014 7ª Edição Este instrumento tem por objetivo regular a participação no processo de seleção para o PROGRAMA JOVENS CONSULTORES 2014 7ª Edição,

Leia mais

GESTÃO DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO 1. OBJETIVO 2. DEFINIÇÃO E CONCEITO 3. RESPONSABILIDADES / AUTORIDADES 4. DESCRIÇÃO DAS ETAPAS

GESTÃO DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO 1. OBJETIVO 2. DEFINIÇÃO E CONCEITO 3. RESPONSABILIDADES / AUTORIDADES 4. DESCRIÇÃO DAS ETAPAS 1/6 1. OBJETIVO Sistematizar as rotinas de Treinamento e Desenvolvimento para o desenvolvimento profissional dos integrantes, permitindo a melhoria contínua na prestação dos serviços oferecidos pelo GSHB.

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 003/2014 26/01/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 003/2014 26/01/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 003/2014 26/01/2014 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA-UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2013/3070061-03

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA-UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2013/3070061-03 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA-UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2013/3070061-03 INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE Integrados Digitais I (codificação) Integrados

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DOS ESTADOS DE RONDÔNIA E ACRE -CRF-RO/AC

CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DOS ESTADOS DE RONDÔNIA E ACRE -CRF-RO/AC Edital nº02/2008 DO PROCESSO SELETIVO 02/2008 CRF/RO-AC DE 07 DE NOVEMBRO DE 2008 ABERTURA. A Presidente do Conselho Regional de Farmácia dos Estados de Rondônia e Acre, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

PROCESSO AUDITORIA INTERNA

PROCESSO AUDITORIA INTERNA Dono do Processo Marilusa L B Bittencourt Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Representante da Direção Substituto: Lucila Borges de Sant'Anna 1 OBJETIVOS Avaliar periodicamente,

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Turma 02 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas,

Leia mais

Metodologia para construção dos Escritórios Virtuais dos Fundos Setoriais. Brasília, maio/2002 Prof. Simone Alencar (alencar@prossiga.

Metodologia para construção dos Escritórios Virtuais dos Fundos Setoriais. Brasília, maio/2002 Prof. Simone Alencar (alencar@prossiga. Metodologia para construção dos Escritórios Virtuais dos Fundos Setoriais Brasília, maio/2002 Prof. Simone Alencar (alencar@prossiga.br) Escritórios Virtuais dos Fundos Setoriais Objetivos: servir de instrumental

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO I V S E M I N Á R I O D E E X E C U Ç Ã O F I N A N C E I R A D E P R O J E T O S F I N A N C I A D O S C O M R E C U R S O S E X T E R N O S MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE

Leia mais

Sistema Gestão de Gente

Sistema Gestão de Gente Sistema Gestão de Gente Uma organização moderna requer ferramentas de gestão modernas, que incorpore as melhores práticas de mercado em gestão de recursos humanos, que seja fácil de usar e que permita

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Aprovado dia 02 de julho de 1982

REGIMENTO INTERNO Aprovado dia 02 de julho de 1982 REGIMENTO INTERNO Aprovado dia 02 de julho de 1982 Artigo 1º. - A FUNDAÇÃO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM AGRONOMIA, MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA - FUNEP, além das disposições constantes de seu Estatuto

Leia mais

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Concurso para agente administrativo da Polícia Federal Profa. Renata Ferretti Central de Concursos NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS 1. Organizações como

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SENAI DR/ES N 039/2014 24/08/2014 O SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas observados

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação - Facti PROCEDIMENTO DA QUALIDADE PROCEDIMENTO DE RESCISÃO / MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL

Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação - Facti PROCEDIMENTO DA QUALIDADE PROCEDIMENTO DE RESCISÃO / MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação - Facti PROCEDIMENTO DA QUALIDADE PROCEDIMENTO DE RESCISÃO / MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL Código Revisão Confidencialidade Data Página RH0002/12 Rev.

Leia mais

CONSULADO-GERAL EM MIAMI PROCESSO SELETIVO PARA ASSISTENTE TÉCNICO DE COMÉRCIO EXTERIOR E D I T A L 1/2014

CONSULADO-GERAL EM MIAMI PROCESSO SELETIVO PARA ASSISTENTE TÉCNICO DE COMÉRCIO EXTERIOR E D I T A L 1/2014 CONSULADO-GERAL EM MIAMI PROCESSO SELETIVO PARA ASSISTENTE TÉCNICO DE COMÉRCIO EXTERIOR E D I T A L 1/2014 A Comissão de Seleção do Consulado-Geral em Miami, no uso de suas atribuições delegadas pela Ordem

Leia mais

Recrutamento e Seleção. Orientações aos Candidatos

Recrutamento e Seleção. Orientações aos Candidatos Recrutamento e Seleção Orientações aos Candidatos COPACOL - COOPERATIVA AGROINDUSTRIAL CONSOLATA DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS Recrutamento e Seleção Orientações aos Candidatos Índice 1. Objetivo...

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO

REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO REGIMENTO INTERNO DE ATUAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA DA FUNDAÇÃO UNIPLAC DA NATUREZA, FINALIDADE E COMPOSIÇÃO Art. 1º A Diretoria Executiva, subordinada ao Presidente da Fundação, é responsável pelas atividades

Leia mais

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DEFINIÇÃO O estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que

Leia mais

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI

PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS PROJETO BARUERI O Plano de Cargos e Salários aqui apresentado é resultado do entendimento e alinhamento dos direcionadores do Modelo de Organização e Gestão e das Políticas e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2014/6010004-01

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2014/6010004-01 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM FUNDAÇÃO DE APOIO À TECNOLOGIA E CIÊNCIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 2014/6010004-01 INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE ASSISTENTE DE ANALISTA DE SISTEMA A

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES PORTARIA INSTITUCIONAL Nº 08 A Direção Geral da Faculdades SPEI, no uso das suas atribuições, ouvido o Conselho Superior e aprovado pela Mantenedora, conforme Regimento Interno, RESOLVE: Estabelecer o

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho SUPRIMENTO DE FUNDOS IT. 24 07 1/5 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o gerenciamento de suprimento de fundos. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Portaria n 127 25 de junho de 1997 3. PROCEDIMENTOS O Crea

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 068 19/10/2014

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 068 19/10/2014 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO SESI DR/ES N 068 19/10/2014 O SESI Serviço Social da Indústria torna pública a realização de processo seletivo para provimento de vagas, observados os requisitos mínimos

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 022/2014 Curso de Qualificação para Conselheiros Municipais e Distritais de Saúde e

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 267/2008

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 267/2008 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 267/2008 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE COMISSÃO DE MONITORIA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N.º 01 DE 12 DE AGOSTO DE 2015 EMENTA: Estabelece critérios para a operacionalização da Monitoria Voluntária, com vistas ao ano

Leia mais

EDITAL Nº 038 DE 13 DE AGOSTO DE 2014

EDITAL Nº 038 DE 13 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA, TECNICA E TECNOLÓGICA COLÉGIO TÉCNICO INDUSTRIAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 038 DE 3 DE AGOSTO DE 204 SELEÇÃO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONTE BELO. Edital Nº 03/2012

PROCESSO SELETIVO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONTE BELO. Edital Nº 03/2012 1 PROCESSO SELETIVO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONTE BELO Edital Nº 03/2012 A Fundação Educacional Monte Belo, com sede, Rua Aleixo Neto, nº 355, Santa Lúcia Vitória/ES, CEP 29057-200, torna pública a realização

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais