Até o momento realizamos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Até o momento realizamos"

Transcrição

1 Criação, verificação e disponibilização de sistemas de arquivos OpenSolaris, parte 7 Agora que já sabemos como criar partições de disco no OpenSolaris, vamos criar sistemas de arquivos nelas e disponibilizá-las via iscsi. por Alexandre Borges TUTORIAL Até o momento realizamos operações de particionamento com discos rígidos, entretanto, essas ações também ser feitas com discos removíveis, como CDs, pen drives, disquetes, DVDs e cartões SD (pode ser necessário instalar o pacote SUNWsdcard) ou ainda qualquer outro dispositivo de armazenamento removível. Assim como o Linux, o OpenSolaris também dispõe do recurso de montar automaticamente alguns dispositivos de armazenamento de forma a facilitar a vida do usuário. Isso é feito pelo serviço chamado rmvolmgr (mais sobre serviços em artigos futuros) que disponibiliza ou seja, monta esses dispositivos removíveis nos seguintes locais: CD-ROM e DVD: /cdrom/ ou /media/; disquete: /floppy/; pen drive e cartão SD: /rmdisk/. No caso de disquetes, além de inserir o disquete no drive, é necessário executar o comando volcheck para que o sistema reconheça a presença do disquete no leitor. Todos esses dispositivos devem ser desmontados usando o comando eject (obviamente, é necessário que o dispositivo esteja livre para ser desmontado; caso contrário, o OpenSolaris reclamará com a mensagem busy ). De qualquer modo, para verificar quais dispositivos de armazenamento removíveis estão presentes, execute o comando rmformat. Só é possível escolher dispositivos cuja permissão de acesso esteja definida como Medium is not write-protected. Essa não é a única maneira (e nem a melhor) de fazer isso; também pode-se usar o comando format -e para alcançar os mesmos objetivos, o que simplifica tudo. A listagem 1 exemplifica como o rmformat lista os discos removíveis: Com o comando rmformat é possível, inclusive, proteger um disquete com senhas contra gravação (embora este recurso dificilmente ainda seja útil hoje em dia). O único inconveniente é que a sintaxe é complexa e o comando não é tão ágil para realizar o que se deseja. O comando man rmformat e referências online [1] contêm mais informações sobre o comando. Formatação O OpenSolaris tem a capacidade de trabalhar com diversos tipos de sistemas de arquivos, sejam eles locais, remotos ou ainda pseudossistemas de arquivos. Os tipos mais importantes são: UFS (Unix File System): sempre foi o principal sistema de arquivos usado no OpenSolaris para discos rígidos, principalmente para o disco de boot. Entretanto, atualmente o disco de boot do OpenSolaris utiliza o ZFS por padrão; PCFS (Personal Computer File System): uma implementação do FAT32 para Unix utilizada em disquetes e pen drives; UDFS (Universal Disk Format File System): sistema de arquivos utilizado em CDs e DVDs; HSFS (High Sierra File System): sistema de arquivos utilizado em CDs; 51

2 TUTORIAL OpenSolaris ZFS (Zeta Byte File System): considerado um dos mais poderosos sistemas de arquivos atuais, é atualmente uma das opções para discos de aplicativos e boot; TMPFS: este sistema de arquivos persiste seu armazenamento em memória RAM e, por isso, tem característica temporária. Um exemplo é o sistema /tmp, muito semelhante ao do Linux, porém persistido em memória; ou seja, ao reiniciar o sistema, todo o seu conteúdo é apagado; SWAPFS: usado em partições swap; Listagem 1: Comando rmformat PROCFS: usado no diretório /proc para representar os processos ativos do sistema; NFS (Network File System): utilizado para compartilhar arquivos via rede. rmformat Looking for devices Logical Node: /dev/rdsk/c0t0d0p0 Physical Node: Connected Device: HL-DT-ST DVD-RAM GSA-H58N 1.02 Device Type: DVD Reader/Writer Bus: IDE Size: <Unknown> Label: <Unknown> Access permissions: <Unknown> 2. Logical Node: /dev/rdsk/c6t0d0p0 Physical Node: Connected Device: Kingston DataTraveler 2.0 PMAP Device Type: Removable Bus: USB Size: 2.0 GB Label: <Unknown> Access permissions: Medium is not write protected. Listagem 2: Criação de sistemas de arquivos com o newfs newfs /dev/rdsk/c9t0d0s0 newfs: construct a new file system /dev/rdsk/c9t0d0s0: (y/n)? y Warning: 2048 sector(s) in last cylinder unallocated /dev/rdsk/c9t0d0s0: sectors in 7 cylinders of 48 tracks, 128 sectors 20.0MB in 1 cyl groups (14 c/g, 42.00MB/g, i/g) super-block backups (for fsck -F ufs -o b=#) at: 32, Listagem 3: Descobrir o sistema de arquivos numa partição # fstyp /dev/rdsk/c9t0d0s0 ufs # fstyp /dev/rdsk/c7d0s0 zfs Existem outros tipos de sistemas de arquivos, entretanto não são compatíveis com o nível de detalhamento que será abordado neste artigo. Agora que já conhecemos os sistemas de arquivos, como podemos criá-los? Nas versões mais recentes do OpenSolaris, já se utiliza o ZFS como sistema de arquivos padrão, mas também é possível criar sistemas de arquivos UFS. Deixaremos o ZFS para um artigo futuro dedicado somente a esse assunto. A listagem 2 demonstra o procedimento para criar sistemas de arquivos UFS com o comando newfs. Sistemas de arquivos UFS possuem uma limitação: não suportam tamanhos acima de 1 TB. Mais precisamente, se for descontado o overhead, o tamanho máximo cai para 866 GB. Para suprir esta necessidade, a Sun incluiu no Solaris 10 (e no OpenSolaris) um outro tipo de UFS, chamado UFS MTB (UFS Multi Terabyte), com limite de 16 TB. Para criar um sistema de arquivos desse tipo, basta usar a opção -T no comando newfs: # newfs -T /dev/rdsk/c9t0d0s0 Montagem O comando para montar esses sistemas de arquivos é o mesmo do Linux, o mount: mount /dev/rdsk/c9t0d0s0 /mnt Da mesma forma, para desmontá-lo usa-se o umount: umount /mnt Às vezes é necessário saber qual sistema de arquivos está presente em uma determinada partição. Isso é feito com o comando fstyp (listagem 3). Com relação às opções de montagem, o OpenSolaris deduz algumas opções para o sistema de arquivos quando não é informado de nada. O comando mount sem qualquer argumento (listagem 4) pode mostrar isso. O comando mount identifica o sistema de arquivos montado, seu ponto de montagem, suas opções e quando ele foi montado. Alguns dos dados mostrados na listagem 4 merecem uma breve explicação: 52

3 OpenSolaris TUTORIAL Listagem 4: Comando mount mount / on rpool/root/opensolaris read/write/setuid/devices/dev=2d90002 on Wed Dec 31 21:00: /var/run on swap read/write/setuid/devices/xattr/dev=4b80003 on Fri Aug 21 11:55: /export on rpool/export read/write/setuid/devices/nonbmand/exec/xattr/atime/dev=2d90006 on Fri Aug 21 11:56: /export/home on rpool/export/home read/write/setuid/devices/nonbmand/exec/xattr/atime/dev=2d90007 on Fri Aug 21 11:56: setuid: o sistema de arquivos suporta a execução de programas com o indicador de setuid. Apenas para relembrar, em linhas muito gerais, programas com este indicador permitem que qualquer usuário os execute como se fosse o dono do arquivo, ou seja, como usuário root. Se o conteúdo dos programas que possuem esse indicador ativado não for bem conhecido e controlado, é possível ocorrer falhas graves de segurança passíveis de exploração usando, por exemplo, condições de corrida. O indicador oposto a setuid é nosuid; atime: registra a hora em que o arquivo foi acessado pela última vez, isto é, mesmo em operações de leitura do conteúdo do arquivo, ele é alterado. Alguns administradores desabilitam esse registro com a opção noatime para aumentar o desempenho; quota: habilita o uso de cotas no sistema de arquivos; forcedirectio: aumenta o desempenho de I/O do OpenSolaris no uso com certos aplicativos. O forcedirectio é muito usado com banco de dados Oracle, pois este armazena seu próprio buffer na memória, o que elimina o double buffering, provocando uma queda de desempenho desnecessária; xattr: esta opção permite o uso de atributos estendidos no sistema de arquivos. Isso permite, por exemplo, embutir um ícone em um programa executável em um ambiente gráfico. O problema é que tudo que pode ser usado com bom propósito também pode ser utilizado para o mal. Crackers podem invadir uma máquina com OpenSolaris e esconder, por meio de comandos próprios para isso, rootkits no espaço de atributos estendidos de um arquivo (quadro 1). Quadro 1: Uma porta para rootkits Existem outras opções que dispensam maiores explicações, como rw (leitura e escrita) e ro (somente leitura). Todavia, segue uma demonstração simples do uso, lembrando mais uma vez que, quando nada é explicitado na montagem, o OpenSolaris adota algumas opções padrão: Além das opções de montagem de sistema de arquivos, também há outras para montar sistema de ar- A listagem 5 ilustra um procedimento para embutir um rootkit nos atributos estendidos de um arquivo. Vamos analisar individualmente os passos executados. Primeiramente, cria-se um arquivo vazio e usa-se o comando runat para entrar no espaço de atributos estendidos desse arquivo (linhas 1 e 2). Lá dentro, é natural a falha (linha 3) do shell em identificar a localização atual do usuário na árvore de diretórios, pois não estamos em nenhum diretório, mas dentro do espaço de atributos estendidos do arquivo teste. Em seguida, criamos o arquivo linuxmagazine.txt contendo algum texto (linhas 5 a 17). Ao final, executamos o comando exit para voltar ao sistema de arquivos do OpenSolaris (linhas 19 e 20). Ao verificar o tamanho do arquivo teste (originalmente vazio), surge uma surpresa: ele continua com tamanho zero (linhas 22 e 23)! O espaço ocupado pelo arquivo linuxmagazine.txt não é mostrado em lugar algum. Mesmo sem entrar no espaço de atributos estendidos do arquivo teste é possível listar seu conteúdo e ainda executar qualquer aplicativo (como o shell Bash, no nosso caso) sem qualquer impedimento (linhas 25 a 45). Note que qualquer comando de localização do diretório corrente falha (linhas 31 e 32). Por fim, executamos o comando exit e voltamos ao sistema de arquivos normal (linhas 47 a 52). É desta forma que se consegue carregar um rootkit nos atributos estendidos de um arquivo qualquer e executá-lo sem dificuldade. 53

4 TUTORIAL OpenSolaris quivos diferentes usando um complemento da sintaxe usada para as opções: mount F hsfs o ro \\ /dev/dsk/c2t6d0s0 /cdrom De forma semelhante ao Linux, o OpenSolaris também pode montar automaticamente os sistemas de arquivos na inicialização do sistema por meio do arquivo /etc/vfstab. A sintaxe está bem descrita no próprio arquivo (caso isso não seja suficiente, man /etc/vfstab). O ZFS não usa, via de regra, o arquivo /etc/vfstab; a montagem dos sistemas de arquivos é incumbência de alguns serviços próprios para esta tarefa. Listagem 5: Embutir um rootkit 01 touch teste 02 runat teste 03 shell-init: error retrieving current directory: getcwd: cannot access parent directories: Not a directory cat > linuxmagazine.txt 06 Isto é um teste com atributos estendidos!!! more linuxmagazine.txt 09 Isto é um teste com atributos estendidos!!! ls -al 12 total 4 13 drwxrwxrwt 4 root root : rw-r--r-- 1 root root : rw-r--r-- 1 root root :30 linuxmagazine.txt 16 -r--r--r-- 1 root root :30 SUNWattr_ro 17 -rw-r--r-- 1 root root :30 SUNWattr_rw exit 20 exit ls -al teste 23 -rw-r--r-- 1 root root :28 teste runat teste ls 26 linuxmagazine.txt SUNWattr_ro SUNWattr_rw runat teste /bin/bash 29 shell-init: error retrieving current directory: getcwd: cannot access parent directories: Not a directory pwd 32 pwd: error retrieving current directory: getcwd: cannot access parent directories: Not a directory while true 35 > do 36 > date 37 > sleep 2 38 > done 39 Sat Aug 22 16:44:49 BRT Sat Aug 22 16:44:51 BRT Sat Aug 22 16:44:53 BRT ^C ls 45 linuxmagazine.txt SUNWattr_ro SUNWattr_rw exit 48 exit ls 51 bin cdrom devices export kernel lost+found mnt opt proc rpool system tmp var 52 boot dev etc home lib media net platform root sbin teste usr 54

5 OpenSolaris TUTORIAL Comando fsck Assim como em qualquer sistema operacional, os sistemas de arquivos do OpenSolaris podem apresentar falha de integridade referente aos seus arquivos. O utilitário fsck é o responsável por analisar as condições de sistemas de arquivos UFS e corrigir seus possíveis erros. Para executar o comando fsck, algumas premissas básicas devem ser sempre levadas em conta: o sistema de arquivos a ser verificado deve estar desmontado; se o sistema de arquivos a ser verificado for crítico (/, /usr, /var), o sistema operacional deve estar em runlevel S (mono-usuário); o comando fsck somente se aplica a sistemas de arquivos UFS. O uso do fsck é simples: fsck /dev/rdsk/c1t0d0s0 Se o sistema de arquivos que tiver apresentado inconsistências for crítico (/, /usr, /var), estes são os comandos para levar o sistema ao runlevel S: init s fsck y init 6 O segundo comando (fsck y) executa a verificação em todos os sistemas de arquivos (inclusive o que apresentou problemas) e, para qualquer questionamento de reparo, responde automaticamente com yes. Existem casos em que isto pode não funcionar, pois às vezes surgem perguntas como Cancelar verificação do sistema de arquivos?, para a qual uma resposta yes cancelaria a execução. Nesses casos, é recomendado usar o fsck em um sistema de arquivos de cada vez e sem qualquer opção. Ainda existe a hipótese de que a corrupção tenha ocorrido no superbloco primário (área do sistema de arquivos UFS que contém o número de blocos de dados, o número de grupos de cilindro, o tamanho de cada bloco de dados etc.). Neste caso, torna-se obrigatório restaurála a partir de um dos superblocos de backup. Para descobrir onde se localizam essas cópias do superbloco primário, basta usar o comando newfs com a opção -N: newfs N /dev/rdsk/c2t2d0s0 Se o sistema de arquivos for o UFS MTB, será preciso incluir também a opção -T, assim como na criação do sistema de arquivos. Um dos valores listados sempre será 32 (existem explicações para isto, Listagem 8: Targets iscsi mas elas fogem do escopo deste artigo) e, com qualquer um dos valores em mãos, recorre-se novamente ao comando fsck: fsck -o b=32 /dev/rdsk/c2t2d0s0 Montar arquivos ISO Não é incomum o administrador precisar abrir uma imagem ISO, seja para verificar o conteúdo de um arquivo dentro dela, seja até mesmo para copiá-lo. No OpenSolaris, a melhor maneira de fazer essa leitura é utilizando o driver de loopback (lofi), que habilita o uso do arquivo regular (.iso) como um dispositivo de bloco. Seguem os passos: mount -F hsfs \ /export/home/ale/opensolaris.iso /mnt Note que esse comando nem sequer citou o driver lofi. Sem que ninguém perceba, o que ocorreu na verdade foram outros passos, mas o OpenSolaris ocultou e facilitou a vida de quem precisa dessa tarefa feita com agilidade. Eis os passos manuais, unicamente para fins didáticos: 01 mkdir /export/home/linuxmagazine 02 iscsitadm modify admin d /export/home/linuxmagazine 03 iscsitadm create target z 200m lmtarget 04 iscsitadm list target Listagem 7: Criação, formatação e montagem de Ramdisk ramdiskadm -a diskram 50m /dev/ramdisk/diskram newfs /dev/ramdisk/diskram newfs: construct a new file system /dev/rramdisk/diskram: (y/n)? y /dev/rramdisk/diskram: sectors in 170 cylinders of 1 tracks, 602 sectors 50.0MB in 11 cyl groups (16 c/g, 4.70MB/g, 2240 i/g) super-block backups (for fsck -F ufs -o b=#) at: 32, 9664, 19296, 28928, 38560, 48192, 57824, 67456, 77088, 86720, mount /dev/ramdisk/diskram /mnt 55

6 TUTORIAL OpenSolaris # lofiadm a \ /export/home/ale/opensolaris.iso Esse comando retorna: /dev/lofi/1 que por sua vez é usado para montar o arquivo ISO # mount F hsfs /dev/lofi/1 /mnt Listagem 9: iscsi no initiator Em algumas versões mais antigas do OpenSolaris, assim como no próprio Solaris 10, ainda são necessárias essas duas etapas para montar arquivos ISO. Discos na RAM No OpenSolaris também é possível trabalhar com RAM disks, ou seja, utilizar a memória como meio de armazenamento temporário. A ideia 01 iscsiadm add discovery-address iscsiadm modify discovery -t enable 03 iscsiadm list discovery 04 Discovery: 05 Static: disabled 06 Send Targets: enabled 07 isns: disabled 08 iscsiadm list target 09 Target: iqn com.sun:02:f13d11(...)963.lmtarget 10 Alias: lmtarget 11 TPGT: 1 12 ISID: a Connections: format 16 Searching for disks...done AVAILABLE DISK SELECTIONS: c0t6001(...)c000d0 <DEFAULT cyl 198 alt 2 hd 64 sec 32> c7d0 <DEFAULT cyl 4092 alt 2 hd 128 sec 32> c9t0d0 <VMware,-VMware Virtual S MB> Specify disk (enter its number): newfs c0t600144f04a916aef00000c291a1dc000d0s2 29 newfs: construct a new file system /dev/rdsk/c0t60(...)c000d0s2: (y/n)? y 30 /dev/rdsk/c0t60(...)c000d0s2: sectors in 198 cylinders of 64 tracks, 32 sectors MB in 13 cyl groups (16 c/g, 16.00MB/g, 7680 i/g) 32 super-block backups (for fsck -F ufs -o b=#) at: 33 32, 32832, 65632, (...), , , , , mount /dev/dsk/c0t60(...)c000d0s2 /mnt scsitadm show stats 39 operations bandwidth 40 device read write read write lmtarget M 12M é ganhar desempenho para atividades rápidas. Como mostra a listagem 7, o comando para administração de discos em RAM é o ramdiskadm. Com a opção -a, cria-se um disco com o tamanho especificado no diretório /dev/ramdisk/, bastando em seguida criar nele um sistema de arquivos com o comando newfs para em seguida montá-lo normalmente com o comando mount. Cotas de disco Ao usar sistemas de arquivos UFS no OpenSolaris, é possível controlar o espaço usado pelos usuários por meio do recurso de cotas. Para habilitálo, o sistema de arquivos deve ser montado com a opção quota, que alternativamente pode ser inserida no arquivo /etc/vfstab. Como o controle é feito para cada sistema de arquivos separadamente, é preciso criar um arquivo chamado quotas na raiz de cada sistema de arquivos: cd /export/home touch quotas chmod 600 quotas Deste ponto em diante, como a intenção é controlar o espaço utilizado por um determinado usuário neste sistema de arquivos, é necessário configurar a cota desse usuário: edquota borges Após a edição das cotas para o usuário borges, o arquivo /export/ home/quotas fica da seguinte maneira (o tamanho padrão do bloco neste arquivo é de 1 KB): fs /export/home blocks (soft=50000, hard=70000) inodes (soft=0, hard=0) Como esse comportamento é semelhante ao do Linux, vale lem- 56

7 OpenSolaris TUTORIAL brar que os termos entre parênteses significam: blocks: total de espaço ocupado pelo usuário; inodes: número máximo de inodes criados pelo usuário; soft: limite após o qual o usuário é avisado de que excedeu sua cota; hard: limite após o qual o usuário fica impedido de criar qualquer arquivo. Caso se deseje habilitar cotas para diversos usuários, é possível empregar o comando edquota da seguinte forma: edquota p borges joao maria Depois de todas as cotas devidamente configuradas, ainda é preciso ativar o controle de cotas com o comando quotaon: quotaon -a Para monitorar o uso da cota por um único usuário, basta usar o comando quota -v, informando o nome do usuário: quota v borges Já no caso de um sistema de arquivos inteiro, como /export/home, o comando é o repquota: repquota /export/home O protocolo iscsi vem ganhando muito destaque nos últimos dois anos e já é suportado pelos principais fabricantes de sistemas operacionais e dispositivos de armazenamento do mercado. No OpenSolaris, volumes iscsi só não podem ser utilizados como disco de boot do sistema ou como dispositivo de dump em caso de falhas de sistema. Quando o protocolo iscsi é empregado para acessar discos, surgem dois termos: target (relacionado ao disco oferecido via iscsi) e initiator (o lado cliente que acessa o disco via iscsi). O OpenSolaris não instala por padrão os pacotes relacionados ao protocolo iscsi. Portanto, é preciso instalá-los com o Package Manager (menu System Administration Package Manager, figura 1). Os pacotes devem ser instalados tanto nas duas máquinas que participam da comunicação, isto é, tanto na máquina que contém o target quanto no initiator. E mais: após os pacotes serem instalados, a máquina deve ser reiniciada. Target e initiator Com os pacotes instalados, é preciso usar o comando iscsitadm no servidor para informar cada target do iscsi (listagem 8). Com a opção modify admin -d (linhas 1 e 2), é pos- sível especificar um diretório para funcionar como target. Para criar um novo target (linha 3), usa-se a opção create target, informando o tamanho do target com a opção -z e seu nome por último. Ao final, é sempre bom conferir os targets com a opção list target. No initiator, o utilitário de conexão a targets iscsi é o iscsiadm, como mostra a listagem 9. A opção add discovery-address permite informar o IP do servidor que abriga o target (linha 1). Outra possibilidade é ativar a descoberta automática de targets na rede por meio da opção modify discovery -t enable (linha 2). A qualquer momento, a opção list discovery permite listar todos os targets encontrados (linhas 3 em diante). Conclusão Este artigo mostra claramente que o OpenSolaris é um sistema operacional sólido, com diversos recursos e feito para atingir um alto padrão de exigência. Nos próximos artigos, os assuntos se tornarão densos e ainda mais interessantes. Alguns dos campos abordados serão swap, backup e restauração, snapshots, ZFS, FMA (Fault Management Architecture), SMF (serviços), redes, segurança (RBAC, privilégio mínimo, firewall, criptografia), zonas etc. n iscsi O OpenSolaris também oferece suporte ao protocolo de armazenamento iscsi. Esse protocolo permite que um disco SCSI seja acessado por meio da rede e oferece benefícios bem semelhantes aos que se obtém com o uso de SAN (storage area network). Para alcançar este efeito, o iscsi basicamente encapsula o protocolo SCSI dentro de pacotes TCP/IP. Mais informações [1] Comando rmformat: books/opensolaris_2008/sagdfs/html/medformat-80.html Gostou do artigo? Queremos ouvir sua opinião. Fale conosco em Este artigo no nosso site: 57

03/11/2011. Apresentação. SA do Linux. Sistemas de Arquivos. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux

03/11/2011. Apresentação. SA do Linux. Sistemas de Arquivos. Curso Tecnologia em Telemática. Disciplina Administração de Sistemas Linux Apresentação Administração de Sistemas Curso Tecnologia em Telemática Disciplina Administração de Sistemas Linux Professor: Anderson Costa anderson@ifpb.edu.br Assunto da aula Aspectos do Sistema de Arquivos

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais

Administração de Sistemas Operacionais Diretoria de Educação e Tecnologia da Informação Análise e Desenvolvimento de Sistemas INSTITUTO FEDERAL RIO GRANDE DO NORTE Administração de Sistemas Operacionais ESTRATÉGIA DE PARTICIONAMENTO Prof. Bruno

Leia mais

>>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard. === Sistemas de arquivos e Partições

>>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard. === Sistemas de arquivos e Partições >>> OBJETIVOS... === FHS - Filesystem Hierarchy Standard === Sistemas de arquivos e Partições >>> FHS - Filesystem Hierarchy Standard >Padrão de organização de pastas e arquivos em Sistemas Unix-Like >organizar

Leia mais

Conheça o poderoso ZFS e veja como administrar todos os seus recursos avançados. por Alexandre Borges

Conheça o poderoso ZFS e veja como administrar todos os seus recursos avançados. por Alexandre Borges TUTORIAL ZFS e OpenSolaris OpenSolaris, parte 11 Conheça o poderoso ZFS e veja como administrar todos os seus recursos avançados. por Alexandre Borges Enfim, a partir deste artigo, vamos iniciar assuntos

Leia mais

Instalando o Debian em modo texto

Instalando o Debian em modo texto Instalando o Debian em modo texto Por ser composto por um número absurdamente grande de pacotes, baixar os CDs de instalação do Debian é uma tarefa ingrata. Você pode ver uma lista dos mirrors disponíveis

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

OpenSolaris, parte 6

OpenSolaris, parte 6 Particionamento de discos rígidos TUTORIAL OpenSolaris, parte 6 Este mês, conheça as formas de particionamento de discos mais fáceis e desconhecidas até pelos próprios administradores OpenSolaris. por

Leia mais

1. Adição de um disco rígido a uma máquina existente. Iremos utilizar uma máquina virtual

1. Adição de um disco rígido a uma máquina existente. Iremos utilizar uma máquina virtual Curso: Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Disciplina: Administração de Sistemas Operacionais Professor: João Medeiros de Araújo Atividade Prática: Formatação e montagem de partições no Linux

Leia mais

SISTEMA DE ARQUIVOS. Instrutor: Mawro Klinger

SISTEMA DE ARQUIVOS. Instrutor: Mawro Klinger SISTEMA DE ARQUIVOS Instrutor: Mawro Klinger Estrutura dos Discos As informações digitais, quer sejam programas ou dados do usuário, são gravadas em unidades de armazenamento. O HD é uma unidade de armazenamento

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

Introdução ao Linux: Parte I

Introdução ao Linux: Parte I Data: Introdução ao Linux: Parte I Marcelo Ribeiro Xavier da Silva marceloo@inf.ufsc.br Histórico 3 Origem do GNU Linux Em 1983, Richard Stallman fundou a Free Software Foundation, com o intuito de criar

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Unix: Sistema de Arquivos. Geraldo Braz Junior

Unix: Sistema de Arquivos. Geraldo Braz Junior Unix: Sistema de Arquivos Geraldo Braz Junior 2 Arquivos Um arquivo é visto pelo SO apenas como uma seqüência de bytes: nenhuma distinção é feita entre arquivos ASCII, binários, etc.; Muitos programas

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS

GUIA DE BOAS PRÁTICAS GUIA DE BOAS PRÁTICAS Sumário Requisitos para um bom funcionamento...3 Menu Configurações...7 Como otimizar o uso da sua cota...10 Monitorando o backup...8 Manutenção de arquivos...12 www.upbackup.com.br

Leia mais

Aula 01 Visão Geral do Linux

Aula 01 Visão Geral do Linux Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Administração de Redes de Computadores Aula 01 Visão Geral do Linux Prof. Gustavo Medeiros de Araujo Profa.

Leia mais

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática. Sistema de Arquivos. Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Sistema de Arquivos Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Introdução É com o sistema de arquivos que o usuário mais nota a presença do sistema operacional.

Leia mais

Introdução a Administração de Sistemas GNU/Linux

Introdução a Administração de Sistemas GNU/Linux Curso de extensão da Faculdade Ruy Barbosa Introdução a Administração de Sistemas GNU/Linux Dedicasse especial a Rogério Bastos e ao GRACO (Gestores da Rede Acadêmica de Computação) do DCC UFBA Paul Regnier

Leia mais

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record)

Revisão Aula 3. 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record) Revisão Aula 3 1. Explique a MBR(Master Boot Record). Master Boot Record Primeiro setor de um HD (disco rígido) Dividido em duas áreas: Boot loader

Leia mais

SIMULADO DE INFORMÁTICA BÁSICA TÉCNICO DO MPU PROF. ALEXANDRE LÊNIN / PROF. JUNIOR MARTINS

SIMULADO DE INFORMÁTICA BÁSICA TÉCNICO DO MPU PROF. ALEXANDRE LÊNIN / PROF. JUNIOR MARTINS Olá, pessoal, tudo bem? Vamos fazer um simulado com 10 questões de informática direcionadas para o cargo de TÉCNICO DO MPU? São questões já aplicadas pelo CESPE em certames anteriores, mas que podem ser

Leia mais

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS

Guia de instalação UEG Linux 14.04 LTS 1. Apresentação O UEG Linux 14.04 LTS é um sistema operacional baseado em Linux e derivado do Ubuntu, customizado pela Gerência de Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Goiás para

Leia mais

INTRODUÇÃO AO SISTEMA

INTRODUÇÃO AO SISTEMA MANUAL DE INSTALAÇÃO DE SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO Nome do Software: Guarux Versão do Software: Guarux Educacional 4.0 INTRODUÇÃO AO SISTEMA O Guarux Educacional 4.0 é uma distribuição idealizada pela

Leia mais

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO

LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS. PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO LABORATÓRIO DE SISTEMAS OPERACIONAIS PROFª. M.Sc. JULIANA HOFFMANN QUINONEZ BENACCHIO Sistema Operacional Conteúdo retirado do livro Sistemas Operacionais Marcos Aurélio Pchek Laureano Diogo Roberto Olsen

Leia mais

RECUPERANDO DADOS COM REDO BACKUP E RECOVERY

RECUPERANDO DADOS COM REDO BACKUP E RECOVERY RECUPERANDO DADOS COM REDO BACKUP E RECOVERY Redo Backup é um programa para a recuperação de arquivos e discos rígidos danificados. Com ele você dispõe de um sistema completo para resolver diversos problemas

Leia mais

HOW TO. Instalação do Firewall 6.1 Software

HOW TO. Instalação do Firewall 6.1 Software Introdução HOW TO Página: 1 de 14 Para fazer a migração/instalação do 6.1 Software, é necessária a instalação do Sistema Operacional Linux Fedora Core 8. Explicaremos passo a passo como formatar a máquina,

Leia mais

Admistração de Redes de Computadores (ARC)

Admistração de Redes de Computadores (ARC) Admistração de Redes de Computadores (ARC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus São José Prof. Glauco Cardozo glauco.cardozo@ifsc.edu.br ,'*'F"&P'QKDRS'@

Leia mais

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto

Aula 4 Comandos Básicos Linux. Prof.: Roberto Franciscatto Sistemas Operacionais Aula 4 Comandos Básicos Linux Prof.: Roberto Franciscatto Prompt Ao iniciar o GNU/Linux, a primeira tarefa a ser executada é o login no sistema, o qual deve ser feito respondendo

Leia mais

OpenSolaris, parte 15

OpenSolaris, parte 15 OpenSolaris OpenSolaris, parte 15 Desbravando o framework de serviços no OpenSolaris. por Alexandre Borges TUTORIAL A Sun Microsystems, com o lançamento do Solaris 10, mudou radicalmente a maneira de gerenciar

Leia mais

SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais

SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais Técnico em Informática SISTEMAS DE ARQUIVOS Sistemas operacionais Professor Airton Ribeiro de Sousa Sistemas operacionais Sistema de Arquivos pode ser definido como uma estrutura que indica como os dados

Leia mais

HD Keeper. Manual do usuário

HD Keeper. Manual do usuário HD Keeper Manual do usuário Índice Capítulo 1 Introdução... 3 1-1 Funções... 3 1-2 Características... 3 Capítulo 2 - Instalação... 3 2-1 Requisitos básicos do sistema para instalação... 3 2-2 Antes de

Leia mais

Como criar uma máquina virtual para instalar o Windows XP ou outro?

Como criar uma máquina virtual para instalar o Windows XP ou outro? Como criar uma máquina virtual para instalar o Windows XP ou outro? Existem vários programas para isso, entre eles o Parallels que é pago, o VMWare, o Virtual Box e outros. Hoje vamos abordar o Virtual

Leia mais

Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux. Prof. Claudio Silva

Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux. Prof. Claudio Silva Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux Estrutura de um Sistema Linux Por ter sua origem universitária, a forma como o Linux foi concebido é de perfeito agrado para o seu estudo.

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 2 - Estrutura, dispositivos e sistema de arquivos do Linux

Sistema Operacional Unidade 2 - Estrutura, dispositivos e sistema de arquivos do Linux Sistema Operacional Unidade 2 - Estrutura, dispositivos e sistema de arquivos do Linux Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ESTRUTURA DE DIRETÓRIOS LINUX... 3 SISTEMA DE ARQUIVOS E PARTICIONAMENTO...

Leia mais

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Objetivos Detalhar conceitos sobre o sistema operacional Linux; Operar comandos básicos de sistemas Linux em modo Texto; Realizar a manutenção de arquivos

Leia mais

Instalação FreeBSD 9. 2 - Inicialização do CD/DVD! Ao colocar o CD/DVD como boot principal na BIOS, aparecerá a seguinte tela:

Instalação FreeBSD 9. 2 - Inicialização do CD/DVD! Ao colocar o CD/DVD como boot principal na BIOS, aparecerá a seguinte tela: Instalação FreeBSD 9 1 - Introdução! O Sistema de Instalação do FreeBSD basicamente utilizará as setas do teclado, barra de espaço ou enter para executar determinada ação. Toda vez que encontrar alguma

Leia mais

Faculdades Senac Pelotas

Faculdades Senac Pelotas Faculdades Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Introdução a informática Alunos Daniel Ferreira, Ícaro T. Vieira, Licurgo Nunes Atividade 4 Tipos de Arquivos Sumário 1 Tipos

Leia mais

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3

Curso GNU/Linux. Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3. Existe apenas uma partição com espaço livre...3 Cesar Kállas - cesarkallas@gmx.net Curso GNU/Linux Realização CAECOMP Puc Campinas 2004 Capítulo 3 Instalação do Linux...2 O HD não possui nenhuma partição...3 O HD tem espaço livre não particionado...3

Leia mais

Treinamento para Manutenção dos Telecentros

Treinamento para Manutenção dos Telecentros Treinamento para Manutenção dos Telecentros Módulo II :: Utilizando o Linux Básico do Sistema Manoel Campos da Silva Filho Professor do IFTO/Palmas 1 2 Código Aberto/Open Source Programas (softwares/aplicativos)

Leia mais

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre 22:59:36 Introdução à Informática com Software Livre 1 22:59:36 O Debian é uma distribuição GNU/Linux desenvolvida abertamente por um grupo mundial de voluntários, no esforço de se produzir um sistema

Leia mais

Recuperando o GRUB após instalação do Windows

Recuperando o GRUB após instalação do Windows Recuperando o GRUB após instalação do Windows PET Engenharia de Computação - http://www.inf.ufes.br/~pet 1 Instruções iniciais Para efetuar as configurações a seguir talvez precisaremos executar comandos

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores. 05 Gerência de Hospedeiros (Hosts)

Gerência de Redes de Computadores. 05 Gerência de Hospedeiros (Hosts) Gerência de Redes de Computadores 05 Gerência de Hospedeiros (Hosts) UFCG / DSC / JPS * 05 GERÊNCIA DE HOSPEDEIROS 1 TIPOS DE HOSPEDEIROS DOIS TIPOS DE HOSPEDEIROS o Servidores o Estações Clientes HÁ GRANDE

Leia mais

Sistema de Arquivos EXT3

Sistema de Arquivos EXT3 Sistema de Arquivos EXT3 Introdução Ext3 é uma nova versão do Ext2. Possui as mesmas estruturas do ext2, além de adicionar as propriedades do Journal. O uso do Ext3 melhora na recuperação do sistema(dados),

Leia mais

Construindo um Linux Parte 1 - Disk Boot Objetivo: Entender que o Linux é como um LEGO (Pode ser montado).

Construindo um Linux Parte 1 - Disk Boot Objetivo: Entender que o Linux é como um LEGO (Pode ser montado). Construindo um Linux Parte 1 - Disk Boot Objetivo: Entender que o Linux é como um LEGO (Pode ser montado). Os disquetes Linux são úteis em diversas situações, tais como: Testes de um novo kernel; Recuperação

Leia mais

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Gerenciamento de Arquivos e Pastas Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Arquivo Todo e qualquer software ou informação gravada em nosso computador será guardada em uma unidade de disco,

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Crie um novo disco virtual. Figura 03. Figura 04.

Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Crie um novo disco virtual. Figura 03. Figura 04. Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Figura 03. Crie um novo disco virtual. Figura 04. 2 Escolha o formato de disco padrão do Virtual Box, VDI. Figura 05. Escolha o disco rígido Dinamicamente Alocado. Figura

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais. GNU / Linux. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009. Unidade 04-002 GNU / Linux

Fundamentos de Sistemas Operacionais. GNU / Linux. Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009. Unidade 04-002 GNU / Linux GNU / Linux Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2009 Conceitos Básico O S.O. é case sensitive, ou seja, sensível à caixa; Exemplo: o arquivo apple.txt é diferente do arquivo Apple.txt e podem conviver juntos

Leia mais

Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server

Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server Como instalar o sistema operacional pfsense no Citrix Xen Server Autor: Eder S. G. - edersg@vm.uff.br Versão: 1.2 Data: 21/11/2012 Última atualização: 07/03/2013 Observação: Máquina real: Sistema operacional

Leia mais

Guia Rápido de Instalação Ilustrado

Guia Rápido de Instalação Ilustrado Livre S.O. Guia Rápido de Instalação Ilustrado Introdução Este guia tem como objetivo auxiliar o futuro usuário do Livre S.O. durante o processo de instalação. Todo procedimento é automatizado sendo necessárias

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 6.7 Operações com as Memórias: Já sabemos, conforme anteriormente citado, que é possível realizar duas operações em uma memória: Escrita (write) armazenar informações na memória; Leitura (read) recuperar

Leia mais

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o Sistema Operacinal Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 2 Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 3 Criando um

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO FAMELIX DUAL BOOT VERSÃO 1.1

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO FAMELIX DUAL BOOT VERSÃO 1.1 MANUAL DE INSTALAÇÃO DO FAMELIX DUAL BOOT VERSÃO 1.1 GDU-FAMELIX e-mail: manuais@fameg.edu.br FACULDADE METROPOLITANA DE GUARAMIRIM MANUAL DE INSTALAÇÃO DO FAMELIX DUAL BOOT VERSÃO 1.1 Este manual tem

Leia mais

Variedades Em todos os sistemas Unix e suas variantes, a preocupação com performance

Variedades Em todos os sistemas Unix e suas variantes, a preocupação com performance ZFS O novo filesystem da Sun SYSADMIN Sem limites Um sistema de arquivos virtualmente impossível de ser esgotado, com múltiplas ferramentas que permitem, inclusive, a montagem automática de RAI D níveis

Leia mais

Apontamentos do livro de AI Linux. 1.5 Modo texto e modo gráfico

Apontamentos do livro de AI Linux. 1.5 Modo texto e modo gráfico Apontamentos do livro de AI Linux 1.5 Modo texto e modo gráfico 1 Modo texto e modo gráfico O sistema operativo Linux possui duas formas de acesso: modo texto e modo gráfico No modo gráfico, o utilizador

Leia mais

Neste tutorial apresentarei o serviço DFS Distributed File System. Veremos quais as vantagens

Neste tutorial apresentarei o serviço DFS Distributed File System. Veremos quais as vantagens Neste tutorial apresentarei o serviço DFS Distributed File System. Veremos quais as vantagens em utilizar este serviço para facilitar a administração de pastas compartilhadas em uma rede de computadores.

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Pfsense Introdução e Instalação

Gerenciamento de Redes de Computadores. Pfsense Introdução e Instalação Pfsense Introdução e Instalação Introdução A utilização de um firewall em uma rede de computadores possui o objetivo básico de proteção relacionado a entrada e saída de dados. Introdução O pfsense é um

Leia mais

DESMISTIFICANDO A FSTAB

DESMISTIFICANDO A FSTAB DESMISTIFICANDO A FSTAB Ricardo José Maraschini Graduado em Ciência da Computação LPIC-1 INICIANTE OBJETIVOS. Série LPI. Particionamento do Linux X Windows;. Entender a fstab(o que é);. Conceitos;. Principais

Leia mais

Administração de Redes Linux. Unidade 1 - LINUX

Administração de Redes Linux. Unidade 1 - LINUX Administração de Redes Linux Unidade 1 - LINUX Breve Histórico O Linux é um sistema operacional moderno e gratuito, baseado nos padrões UNIX. Desenvolvido inicialmente em 1991 como um KERNEL PEQUENO E

Leia mais

Sistema de Arquivos. Ciclo 5 AT1. Prof. Hermes Senger / Hélio Crestana Guardia

Sistema de Arquivos. Ciclo 5 AT1. Prof. Hermes Senger / Hélio Crestana Guardia Sistema de Arquivos Ciclo 5 AT1 Prof. Hermes Senger / Hélio Crestana Guardia Referência: Deitel Cap. 13 Nota O presente material foi elaborado com base no material didático do livro Sistemas Operacionais,

Leia mais

O arquivo ISO gerado contém os componentes mínimos necessários do Windows XP, algumas ferramentas de reparo e fica em torno de 150 megabytes (MB).

O arquivo ISO gerado contém os componentes mínimos necessários do Windows XP, algumas ferramentas de reparo e fica em torno de 150 megabytes (MB). Instalar o sistema operacional em um pendrive e a partir dele iniciar seu computador é um recurso muito útil, principalmente para administradores de rede que, vez ou outra, precisam fazer um backup de

Leia mais

Instalação do Linux Educacional 3.0 Bancadas SED

Instalação do Linux Educacional 3.0 Bancadas SED Instalação do Linux Educacional 3.0 Bancadas SED A instalação do Linux Educacional 3.0 segue os mesmos moldes da instalação normal, porém, com algumas considerações. Backup de Configurações Para evitar

Leia mais

Linux Caixa Mágica 14. Como Gravar um Live CD. http://www.caixamagica.pt. Julho 2009 Versão 1.1

Linux Caixa Mágica 14. Como Gravar um Live CD. http://www.caixamagica.pt. Julho 2009 Versão 1.1 Linux Caixa Mágica 14 Como Gravar um Live CD http://www.caixamagica.pt Julho 2009 Versão 1.1 Índice 1. Introdução...3 2. Gravar um Live CD em sistemas Linux...3 2.1. Verificação da Integridade da Imagem

Leia mais

VirtuOS vrs. 4.00 para usuários da vrs. 3.01a R.10

VirtuOS vrs. 4.00 para usuários da vrs. 3.01a R.10 VirtuOS vrs. 4.00 para usuários da vrs. 3.01a R.10 Este documento resume as principais diferenças entre a vrs. 4.00 em relação à vrs. 3.01a R.10 do Sistema VirtuOS e se destina aos usuários que dela estão

Leia mais

Linux. Quota de disco

Linux. Quota de disco Linux Quota de disco Quota Quotas de disco permitem controlar o uso do disco por usuário ou grupo, ou por ambos (usuário e grupo). São normalmente utilizadas em sistemas com vários usuários e não com 1

Leia mais

Migrando para o OpenSolaris

Migrando para o OpenSolaris Migrando para o OpenSolaris Roman Strobl, Promotor do OpSolaris http://blogs.sun.com/observatory 1 Objetivo Fornecer dicas para que você comece a usar 2 Agenda Instalação Drivers de dispositivo VirtualBox

Leia mais

Máquinas Virtuais com o VirtualBox

Máquinas Virtuais com o VirtualBox Máquinas Virtuais com o VirtualBox Marcos Elias Picão www.explorando.com.br No exemplo: Windows XP dentro do Windows 7 Você pode compartilhar livremente sem interesses comerciais, desde que não modifique.

Leia mais

AULA 5 Sistemas Operacionais

AULA 5 Sistemas Operacionais AULA 5 Sistemas Operacionais Disciplina: Introdução à Informática Professora: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Sistemas Operacionais Conteúdo: Partições Formatação Fragmentação Gerenciamento

Leia mais

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual Maria Augusta Sakis Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma Máquina Virtual Máquinas virtuais são muito úteis no dia-a-dia, permitindo ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma

Leia mais

INSTALANDO O UBUNTU PELA IMAGEM ISO OU LIVE-USB DA UFV PASSO-A-PASSO.

INSTALANDO O UBUNTU PELA IMAGEM ISO OU LIVE-USB DA UFV PASSO-A-PASSO. INSTALANDO O UBUNTU PELA IMAGEM ISO OU LIVE-USB DA UFV PASSO-A-PASSO. 1 - Qual arquitetura devo usar para instalar no meu computador, 32bits ou 64bits? a) Simplificando bastante para ter uma opção viável,

Leia mais

Instalação do Sistema Operativo Windows XP

Instalação do Sistema Operativo Windows XP Curso Profissional - Técnico de Informática de Gestão 10ºB Prof. Pedro Lopes Ficha de Trabalho nº1 S i s t e m a s d e I n f o r m a ç ã o Instalação do Sistema Operativo Windows XP A instalação de um

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática DRIELE ALVARO,LUCAS ROBLEDO,NATACHA

Leia mais

Tutorial - DVD Flick

Tutorial - DVD Flick Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz Av. Prof. José Inácio de Souza, 1958 B. Brasil Uberlândia/MG CEP 38400-732 (34) 3212-4363 / Fax 3211-6859 cemepeeduca@hotmail.com /cemepe@uberlandia.mg,gov.br

Leia mais

Onde vai o Quê em um Sistema Linux?! 1

Onde vai o Quê em um Sistema Linux?! 1 Onde vai o Quê em um Sistema Linux?! 1 Onde vai o Quê em um sistema Linux?! Um sistema Linux típico tem uma grande quantidade de arquivos, dos mais variados tipos, organizados em uma estrutura de árvore

Leia mais

FISL 13. Fórum Internacional de Software Livre

FISL 13. Fórum Internacional de Software Livre FISL 13 Fórum Internacional de Software Livre Criando um storage iscsi com PCs, Linux e software livre. Que tal? Administração de Sistemas e Alta Disponibilidade Jansen Sena Julho, 2012. Porto Alegre,

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO 1) ORACLE VIRTUALBOX ; 2) MICROSOFT WINDOWS ; 3) SUMÁRIOS GENEPLUS.

MANUAL DE INSTALAÇÃO 1) ORACLE VIRTUALBOX ; 2) MICROSOFT WINDOWS ; 3) SUMÁRIOS GENEPLUS. PROGRAMA EMBRAPA DE MELHORAMENTO DE GADO DE CORTE MANUAL DE INSTALAÇÃO 1) ORACLE VIRTUALBOX ; 2) MICROSOFT WINDOWS ; 3) SUMÁRIOS GENEPLUS. MANUAL DE INSTALAÇÃO: 1) ORACLE VIRTUALBOX ; 2) MICROSOFT WINDOWS

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

Jackson Barbosa de Azevedo

Jackson Barbosa de Azevedo <jacksonbazevedo@hotmail.com> Autor: Jackson Barbosa de Azevedo Revisores: Aecio Pires 1 Conteúdo Sobre o OpenSUSE... 3 Procedimento de Instalação... 3 Preparando a Instalação do

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos

Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Sistemas Operacionais de Rede Linux - Gerenciamento de Arquivos Conteúdo Programático Login e Logout Iniciando e Desligando o Sistema Tipos de arquivo Texto Binário Arquivos e Diretório Manipulação de

Leia mais

LUCAS DA SILVA, LUCAS TUCHTENHAGEN, LUCAS NUNES HIREN S BOOT CD

LUCAS DA SILVA, LUCAS TUCHTENHAGEN, LUCAS NUNES HIREN S BOOT CD Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática LUCAS DA SILVA, LUCAS TUCHTENHAGEN,

Leia mais

INSTALAÇÃO WinSEF_CC SEF. Manual de Instalação Versão 1.1. União Sul Brasileira da IASD Campanha de Colportagem 25/03/2009

INSTALAÇÃO WinSEF_CC SEF. Manual de Instalação Versão 1.1. União Sul Brasileira da IASD Campanha de Colportagem 25/03/2009 2009 INSTALAÇÃO WinSEF_CC SEF Manual de Instalação Versão 1.1 União Sul Brasileira da IASD Campanha de Colportagem 25/03/2009 Sumário Introdução... 3 Pré-requisitos para Instalação... 4 Instalação em Bases

Leia mais

Leia antes de instalar Mac OS X

Leia antes de instalar Mac OS X Leia antes de instalar Mac OS X Leia este documento antes de instalar o Mac OS X. Ele inclui informações sobre os computadores compatíveis, requisitos do sistema e como instalar o Mac OS X. Para obter

Leia mais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais

Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais Laboratório de Redes de Computadores e Sistemas Operacionais O Sistema de Arquivos Fabricio Breve O que você encontra no Sistema de Arquivos do Linux... Processos Portas seriais Canais de comunicação entre

Leia mais

Tutorial de Instalação do Software das Carteiras Informatizadas Oppitz

Tutorial de Instalação do Software das Carteiras Informatizadas Oppitz P á g i n a 1 Estado de Santa Catarina Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Organização, Controle e Avaliação Gerência de Recursos Humanos Tecnologia Administrativa Rua Antônio Luz, 111 Centro

Leia mais

Criar e confgurar as opções do sistema de arquivos

Criar e confgurar as opções do sistema de arquivos Criar e confgurar as opções do sistema de arquivos - 2 Sumário Capítulo 1 Criar e confgurar as opções do sistema de arquivos... 3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 7 2.1.

Leia mais

Aula 02. Introdução ao Linux

Aula 02. Introdução ao Linux Aula 02 Introdução ao Linux Arquivos Central de Programas do Ubuntu A Central de Programas do Ubuntu é uma loja de aplicativos integrada ao sistema que permite-lhe instalar e desinstalar programas com

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 6.9 Memória Cache: A memória cache é uma pequena porção de memória inserida entre o processador e a memória principal, cuja função é acelerar a velocidade de transferência das informações entre a CPU e

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas SISTEMAS DE ARQUIVOS FAT E FAT32 José Vitor Nogueira Santos FT2-0749 Mealhada, 2009 Introdução Muitos usuários

Leia mais

Dispositivos de Armazenamento

Dispositivos de Armazenamento Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Eletrônica e Computação - DELC Introdução à Informática Prof. Cesar Tadeu Pozzer Julho de 2006 Dispositivos de Armazenamento A memória do computador

Leia mais

Manual de instalação. Manual de instalação. Liberdade. Liberdade. Versão 1.0.0-31/10/2002. Versão 1.0.0-31/10/2002

Manual de instalação. Manual de instalação. Liberdade. Liberdade. Versão 1.0.0-31/10/2002. Versão 1.0.0-31/10/2002 Liberdade Manual de instalação Liberdade Manual de instalação Versão 1.0.0-31/10/2002 Versão 1.0.0-31/10/2002 Praça dos Açorianos, s/n - CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (051) 3210-3100 http:\\www.procergs.com.br

Leia mais

Manual de Preparação do Computador para Sistema Dual Boot (Windows e Linux)

Manual de Preparação do Computador para Sistema Dual Boot (Windows e Linux) Manual de Preparação do Computador para Sistema Dual Boot (Windows e Linux) Autores: Hugo Manuel Santos (1040711) Maria João Viamonte (MJV) Berta Batista (BPP) Nota introdutória Devem seguir este manual,

Leia mais

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP)

Tópicos. Atualizações e segurança do sistema. Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) teste 1 Manutenção Preventiva e Corretiva de Software (utilizando o MS Windows XP) Rafael Fernando Diorio www.diorio.com.br Tópicos - Atualizações e segurança do sistema - Gerenciamento do computador -

Leia mais

Nas redes atuais, o armazenamento

Nas redes atuais, o armazenamento Armazenamento centralizado de dados com o FreeNAS Armazenamento livre CAPA O FreeNAS, baseado em BSD, transforma qualquer computador em um storage completo. por Thomas Leichtenstern Nas redes atuais, o

Leia mais

Preparatório LPIC-1 Tópico 104

Preparatório LPIC-1 Tópico 104 Preparatório LPIC-1 Tópico 104 Professor M.Sc. Thiago Leite thiago.leite@udf.edu.br 1 Qual comando do fdisk cria uma nova partição no disco atual? a) c b) n c) p d) w 2 Qual comando do fdisk cria uma nova

Leia mais

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Windows 2003 Server Introdução Nessa Aula: É apresentada uma visão rápida e geral do Windows Server 2003. O Foco a partir da próxima aula, será no serviço de Diretórios

Leia mais

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS

TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Texto Técnico 005/2013 TRABALHO COM GRANDES MONTAGENS Parte 05 0 Vamos finalizar o tema Trabalho com Grandes Montagens apresentando os melhores recursos e configurações de hardware para otimizar a abertura

Leia mais

Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL

Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Sumário 1 Instalando o Linux Comunicações para Telecentros (servidor) 2 1.1 Experimentar o Linux

Leia mais