Introdução a VoIP. Caciano Machado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução a VoIP. Caciano Machado "

Transcrição

1 IntroduçãoaVoIP

2 VoIP PesquisaobjetivanosEUAfeitaem2005sobreoqueaspessoas achavamqueeravoip Cercade20%acreditavamqueVoIPeraumautomóveleuropeu Cercade10%acreditavamquefosseummarcadeVodka Aotodocercade87%daspessoasnãosabiamoqueeraVoIP.

3 VoIP VoIPnãoéumproduto VoIPnãoéumsoftware VoIPnãoéumaempresa VoIPnãoéumautomóvel,emuitomenosumamarcadeVodka VoIPéoprocessodetransmissão devozemtemporealatravésderedes depacotesip(internetprotocol)

4 RededeTelefoniaFixaComutada Década Tecnologias Telégrafosconectadospontoaponto,fioaéreoúnico,loopfechadopeloterra Telefonesconectadospontoaponto,fioaéreoúnico,loopfechadopeloterra 1900 Looplocalcompardefiosisolados Telefonesconectadosporestaçõesdecomutação Comutação nobraço atravésdejumpers UtilizaçãododispositivodeStrowgerparacomutaçãoautomáticadaschamadas MultiplexaçãoFDM(Analógica) MultiplexaçãoTDM(Digital) MultiplexaçãoPDH(FibraÓtica) TelStar(SatéliteArtificial) MultiplexaçãoSDH/SONET(FibraÓtica) MultiplexaçãoWDM(FibraÓtica) MultiplexaçãoDWDM,ODT(FibraÓtica)

5 RededeTelefoniaFixaComutada Volume detráfego Dados Voz Voicecentric Datacentric Em2002otráfegodedadosnarede detelefoniafixaera10vezesmaior queotráfegodevozecontinua crescendoexponencialmente. Tarifaçãosobrevozémaiorquea tarifaçãosobredados.

6 RededeTelefoniaMóvel Geração 1G 2G 2,5G 3G 4G Recursos VozAnalógica VozDigital VozDigitaleDados VozeVídeoDigitaleDados? Tecnologias Sistemaspush to talk,imts,amps D AMPS,GSM,CDMA,PDC EDGE(sobreGSM),GPRS(sobreD AMPSouGSM) W CDMA,CDMA2000 Wi Fi,Wi Max?

7 AcessosCorporativos 2a10Mbit/s 2a30Mbit/s B:64kbit/s E1:2Mbit/s E3:34Mbit/s ~40Kbit/s 30a40 Mbit/s (partilhado) Wireless PCS(IMS) ADSLSDSL IDSL 30a40 Mbit/s (partilhado) Cable Modem 2a30Mbit/s ADSLSDSL IDSL CanaldeVoz Modem N ISDN comsuportepara X.25eFrameRelay Suportede Telecomunicações Público CanaldeVoz Modem Cable Modem RádioEnlace WLL CanaisDig. dedicados AcessosUsuárioPessoal ~40Kbit/s RededeTelefonia Celular (CDPD) Rede Metropolitana (PDH/SDH) INTERNET RENPAC X.25eFrameRelay DQDB IEEE802.6 TVacabo(NET) Videoemdemanda B ISDN (ATM) Provedorde Serviçosde AcessoàInternet Teleserviços Ex.:VideoemDemanda, PayperViewetc.

8 RedesIPTradicionaiseRedesde TelefoniaFixa Características Serviços Estruturasdedados Terminação Protocolos RedesIP DadosdeAplicações Pacotes/DatagramasAssíncronos Computador MR OSI Comutaçãodepacotes Comutação (store and forward) Sensibilidadeaodelay/jitter Insensível QoS Nãogarantido IntegraçãocomMultimídia TolerânciaaFalhas Congestionamento Complexa Falhaemumnónãoéfatal Emqualquerpacote RedesdeTelefonia Voz QuadrosSíncronos AparelhoTelefônico SS7 Comutaçãodecircuitos (read and forward) Sensível Garantidoapósestabelecimento dachamada Trivial Falhaemumnóéfatal Duranteaconfiguração

9 ComutaçãodeCircuitos/Pacotes ComutaçãodeCircuitos Read and Forward Estabelecimentodecaminho físicofimafim. Dadospercorremsempreo mesmocaminhofísico. Enlacesintermediáriospodem serdequalquertecnologia (microondas,fibraótica,etc). Delay(Atraso)constante duranteatrocadedados. Jitter(Variaçãododelay) insignificanteouinexistente Tarifaçãotrivial,porduraçãodo circuito

10 ComutaçãodeCircuitos/Pacotes ComutaçãodePacotes Store and Forward Cópiaintegraldosdadosdo pacoteacadasalto(hop) roteador. Análisedocabeçalhodopacote IPparadeterminaçãodo próximosalto. Dadospodempercorrer caminhosdiferentes. Delay(Atraso)inseridoemcada salto. Jitter(Variaçãododelay) dependendodacargados roteadoresintermediários. Tarifaçãocomplexa,porpacote

11 VoIP ChamadaEstabelecida Utilizaçãodeinfra estruturaipcomomeiopara transmissãodevozemtemporeal. Aparelho Telefônico Conversor AD CODEC RTP/UDP IP RedeIP IP RTP/UDP Cadaetapaintroduzatraso CODEC Conversor DA RedeIPintroduzatrasovariávelcausandojitter Aparelho Telefônico

12 VoIP Vantagens Economia: Aproveitamentodeinfra estruturasderedeip. Tarifaçãodedados<Tarifaçãodevoz. Facilidadedeintegraçãodoserviçodevozcomoutros serviços: Vídeo CRM(CustomerRelationshipManager) InstantMessenger Mobilidade Mão de obraabundante ProtocoloIP

13 VoIP Desvantagens Bacalhau,redeIPnãofoiprojetadapara transmissãodevozemtemporeal: Soluções: Delay(Atraso) Jitter(Variaçãodoatraso) JitterBuffers,QoS, EngenhariadeTráfego Congestionamentos Tolerânciaafalhas DNS,DHCP,aprópriaenergia elétrica

14 EquipamentosdeTerminaçãoemVoIP PlacasFXS Equivaleaumramalanalógicode PABXoulinhaexternadaredede telefonia. Podeserconectadoaumaparelho telefônico,umtroncoanalógicode PABXouumaportaFXO. ComoumaplacaFXSrecebe chamadas? Detectandooff hookdafxoqueestá conectada. DetectandodígitosDTMF. ComoumaplacaFXSrealiza chamadas? Apresentandotomdediscagemparaa interfacefxoconectada. FXSequivaleauma tomadaquevaipara acentraldetelefonia

15 EquipamentosdeTerminaçãoemVoIP PlacasFXO Equivaleaumtroncoanalógicode PABXouaparelhotelefônico. Podeserconectadoaumramal analógicodepabx,umalinhaexterna darededetelefoniaouaumafxs. ComoumaplacaFXOrecebe chamadas? Detectandotomdelinhageradopor umafxs Entrandoemestadooff hookpara atenderachamada ComoumaplacaFXOrealiza chamadas? Entrandoemestadooff hook GerandotonsDTMF FXOequivaleaum aparelhotelefônico

16 EquipamentosdeTerminaçãoemVoIP ATA AnalogTelephoneAdapter Custorelativamentebaixo. Conectaumaparelhode telefoneconvencionalaum serviçodevoip(sipouh.323). Possuinomínimoumaporta FXSeumaportaEthernet.

17 EquipamentosdeTerminaçãoemVoIP GatewaysdeVoz Conectamaparelhosde telefoneconvencionaisà RedeIP. Integrammaisrecursosque osatas. FuncionalidadesdePABX. PortasFXS PortasFXO

18 EquipamentosdeTerminaçãoemVoIP IPPhones Sistemaembarcado comaparelho telefônicointegrado. USBPhones ConectadosaoPCvia portausb. Microfone,alto falante etecladonumérico

19 EquipamentosdeTerminaçãoemVoIP IPPhonesWireless Sistemaembarcado comaparelho telefônicointegradoe tecnologiaswifi.

20 Softphones SoftwareparacomputadorquepermitefazerchamadasviaInternet Integraçãocomvídeo,instantmessengerseoutrosrecursos ServiçosdeIntegraçãocomsistemadetelefonia Recebimentodechamadasdarededetelefoniafixaemóvel Realizaçãodechamadasparaarededetelefoniafixaemóvel Oserviçopodeseralgumdoprópriofabricantedosoftwareou algumserviçodeoutraempresaescolhidopelousuáriodo softphone

21 Softphones Gizmo ProtocoloSIP Skype Protocoloproprietário EncriptaçãodaVoz Integraçãodemuitosrecursos Softwaresgratuitosmasnãosão abertos Possuemserviçospagospara integraçãocomtelefoniafixa

22 Softphones Xten/Xlite ProtocoloSIP. VersõesDemoePro. Ekiga ProtocolosSIP/H.323 GnomeMeeting GPL

23 Softphones Linphone ProtocoloSIP GPL minisip ProtocoloSIP Encriptaçãodaschamadas GPL PhoneGaim ProtocoloSIP IntegraçãocomIMscomo ICQ,MSN,Yahoo

24 PilhadeProtocolosdeVoIP

25 ProtocolosdeMídiaeCodecs ProtocolosdeMídia Transportedeáudio RTP Real timetransportprotocol RTCP Real timetransportcontrolprotocol Pacotescarregamosquadrosdeáudio. Característicasdosquadrosdeáudiodependemdo Codecutilizado. Codecs Codificação/Decodificaçãodeáudio Codecsutilizamváriastécnicasdecompactaçãode áudioparaeconomiadebanda. Análisepsicoacústicadoouvidohumano.

26 Codecs MOS 5 G.711PCM 4 G.726ADPCM 3 G.728LD CELP G G.729AB 1 GSM G.723.1A 0 5,3 6, kbit/s MOS MeanOpinionSquare Descritordequalidadedevoz maisutilizado.médiadenotassubjetivasdeouvintes.valores de0a5.

27 ProtocolosdeSinalização ControledeChamada Responsáveispeloestabelecimento,negociaçãode codificadores,controleetérminodaschamadasvoip. SIP PadrãodoIETF H.323 PadrãodoITU

28 SIP SIP SessionInitiationProtocol Simples,modulareextensível. SDP SessionDescriptionProtocol Descriçãodosendereços,portasecodecsparafechamento docanaldemídia PadrãodoIETF RFC2543 MensagensnoformatodetextoASCIIsemelhantesaHTML URISIP endereçodeusuáriosip

29 SIP Entidades UserAgent(UA):Terminações.(Softphone,SIPphone,...) RedirectServer:Retornalocalizaçãodousuárioprocurado. Proxy:Encaminhachamadasparaalocalizaçãodousuário. Registrar:Registralocalizaçãodeusuários. RegistrarServernormalmenteéutilizadoem conjuntocomproxyserveroucomredirectserver

30 SIP Mensagens INVITE ChamadaparausuárioSIP REGISTER RegistrodelocalizaçãodeusuárioSIP CANCEL Cancelachamada BYE Encerramentodachamada ACK Confirmaçãoderesposta

31 REGISTERparaRegistrarSIP

32 INVITEparaProxySIP

33 INVITEparaRedirectSIP

34 INVITESIP Pacote

35 SIP MododeOperaçãoBásico Registro REGISTER UsuárioseregistraemRegistrarServer RegistrarServeratualizabasededadosdelocalização Chamada INVITE UsuáriochamaoutrousuárioatravésdeProxySIP ProxySIPconsultabasededadosdelocalizaçãoe encaminhachamada

36 H.323 H.323 VisualTelephoneSystemsandEquipmentforLocal AreaNetworksWhichProvideaNon GuaranteedQualityof Service Grande,complexoeinflexível MaiscompletoqueoSIP ConjuntodepadrõesdoITU Q.931,H.323,H.225,H.245,H.235,H.332,...

37 H.323 ModeloArquitetônico Terminal IPPhone,Softphone,etc.Podeounãoestarsoba jurisdiçãodeumgatekeeper Gatekeeper Responsávelpelocontroledaschamadasdos terminaissobsuajurisdição Gateway Responsávelpelainterconexãoentrearedede telefoniaeoh.323.

38 H.323 Funcionamento Estabelecimentodachamada PrimeiraconexãoTCP CanalQ.931quetransportamensagens deestabelecimentodechamadah.225

39 H.323 Funcionamento EstabelecimentodoCanaldeControle SegundaconexãoTCP Mensagensdecontroledefinidasno H.245

40 H.323 Funcionamento Estabelecimentodoscanaisdemídia TráfegosRTP AberturadoscanaisdemídiaviaRTPutilizandoo protocolodecontroleh.245

41 H.323 Funcionamento Diálogo OsdadosdemídiasãoenviadosatravésdepacotesRTP

42 H.323 FuncionamentocomGatekeeper ProcuradeGatekeeper GRQ(GatekeeperRequest)emmulticast GatekeeperregistrausuárioerespondecomGCF (GatekeeperConfirm)

43 H.323 FuncionamentocomGatekeeper Chamada ARQ AdmissionRequest ACF AdmissionConfirm

44 SIPeH.323 QuadroComparativo Item Projetadopor CompatibilidadecomaInternet Arquitetura Completeza Formatodasmensagens Transportedemídia Chamadasdeváriosparticipantes Conferênciasmultimídia MensagensInstantâneas Criptografia Documentaçãodepadrões Implementação Status H.323 ITU Não Monolítica PilhadeProtocolosCompleta Binário RTP/RTCP Sim Sim Não Sim 1400páginas Grandeecomplexa Extensamentedistribuído SIP IETF Sim Modular Configuraçãodaschamadas ASCII RTP/RTCP Sim Não Sim Sim 250páginas Moderada Boasperspectivasdeêxito

45 SER/OpenSER SIPExpressRouter RoteadordePacotesSIPdealtodesempenho,robusto,flexívele escalável. UtilizadocomoProxy/Redirect/Registrar Linguagemdescriptprópriaparaanálise,tratamentoeroteamento dospacotessip. MódulosparaintegraçãocomBDsparagerenciamentodecontas, autenticaçãodeusuários,instantmessengersetarifaçãode chamadas. MySql,PGSql,LDAP,Radius,Jabber,2G/SMS SuporteaIPV6 GPL

46 SER/OpenSER SER /etc/ser/ser.cfg OpenSER BranchdoSERcriadoporcausadalentaevoluçãodoSERe resistênciadogrupodoseremaceitarpatchesdacomunidade /etc/openser/openser.cfg Arquivosdeconfiguraçãosão quase compatíveis

47 SER/OpenSER #se URI for numerica encaminha para um gateway de voz if (uri=~ { # match com expressões regulares forward(gateway.foo.bar, 5060); } else { # senao encaminha para servidor de localizacao forward(userloc.foo.bar, 5060); }

48 SER/OpenSER # guarda localizacao se receber uma mensagem REGISTER if (method == REGISTER) { save( mydomain ); } else { # se nao for um REGISTER consulta localizacoes registradas if (lookup( mydomain )) { # se encontrar entao encaminha chamada t_relay(); } else { # se nao encontrar enviar mensagem de erro sl_send_reply( 404, Not Found ); } }

49 GnuGatekeeper FazotrabalhodeGatekeeperH.323deumazona. Gerenciamentodecontas,autenticação,monitoramento. GPL

50 Asterisk PABXcompletoemsoftware Integraçãodediversastecnologiasdetelefonia convencionalcomtecnologiasvoip Telefoniaconvencional(Hardwarenecessário) FXS,FXO,ISDN,E1,T1 VoIP SIP,H.323,IAX,MGCP/Megaco GPL

51 Asterisk CanalSIP CanalMGCP CanalH.323 PlanodeDiscagem esoftwaredepabx CanalIAX CanalZaptel Driversparautilizaçãode placaspcifxs,fxo,e1,...

52 Asterisk CanaisePlanodeDiscagem Configuraçãodoscanais: /etc/asterisk/sip.conf,/etc/asterisk/zaptel.conf, /etc/asterisk/iax.conf,... Codecsutilizados,portasparatráfegodepacotes,cancelamento deeco,mododeoperaçãodasportasdetelefonia Configuraçãodoplanodediscagem: /etc/asterisk/extensions.conf Utilizadoportodososcanais Listasdeextensões(ramais)comaçãoquedevesertomada quandoaextensãofordiscada Organizadoemcontextos Cadacanalinformaocontextoemquesuaschamadasdevem chegar.cadacontextotemsuasextensões.

53 Asterisk extensions.conf # contexto para chamadas chegando do canal SIP [from-sip] # chamada SIP recebida para a extensão 201 exten => 201, 1, Dial(Zap/1) # Discar para porta FXS 1 # chamada SIP recebida para a extensão 201 exten => 202, 1, Dial(Zap/2) # Discar para a porta FXS 2 exten => 202, 2, Playback(outforlunch) # Mensagem # contextos para chamadas chegando do canal Zaptel [from-zaptel] exten => 301, 1, # Discar via SIP exten => 302, 1, # Discar via SIP

54 Asterisk extensions.conf # contexto para chamadas chegando do canal SIP [from-sip] # chamada SIP recebida para a extensão 201 exten => 201, 1, Dial(Zap/1) # Discar para porta FXS 1 # chamada SIP recebida para a extensão 201 contexto extensão prioridade ação exten => 202, 1, Dial(Zap/2) # Discar para a porta FXS 2 exten => 202, 2, Playback(outforlunch) # Mensagem # contextos para chamadas chegando do canal Zaptel [from-zaptel] exten => 301, 1, # Discar via SIP exten => 302, 1, # Discar via SIP

55 Asterisk Planodediscagem

56 Regulamentação Anatel somentequandoovoiprepresentarumterçodototal dosserviçosdetelecomunicaçõesemusonobrasil(oque correspondea15milhõesdeusuários),haveránecessidadede regulamentação.

57 Reaçãodasempresasdetelefonia NarusInsight Discover Suite (NDS) Software de análise de tráfego que passouaserutilizadoporgigantescomoat&tebrasiltelecom.tambémé utilizadopelansa(nationalsecurityagency)doseua. SitedaNarus: Brasil Telecom, one of the largest telecommunications companies in Brazil,hasleveragedNarusInsighttoimplementtheindustry sfirstsolutionto effectively identify and collect unclaimed revenues due to the revenue leakage ofunmanagedipservicessuchasvoip.usingibmbladecenter hardware and the NarusInsight Discover Suite (NDS), Brasil Telecom can now efficiently manage revenue streams across services running on their networks. BrT justifica que a utilização do software se deve à perda de receita causadapelovoip.

58 Obrigado info.org

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha As principais tecnologias de Voz sobre Rede de dados: Voz sobre Frame Relay Voz sobre ATM Voz sobre IP VoIP sobre MPLS VoIP consiste no uso das redes de dados

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 5 VoIP Tecnologias Atuais de Redes - VoIP 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Estrutura Softswitch Funcionamento Cenários Simplificados de Comunicação em VoIP Telefonia

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 3: VoIP INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 As telecomunicações vêm passando por uma grande revolução, resultante do

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

Flavio Gomes Figueira Camacho. QoS e VoIP no Mikrotik Flavio Gomes Figueira Camacho

Flavio Gomes Figueira Camacho. QoS e VoIP no Mikrotik Flavio Gomes Figueira Camacho Flávio Gomes Figueira Camacho Diretor de TI da Vipnet Baixada Telecomunicações e Informática LTDA, operadora de SCM e STFC. Engenheiro de Telecomunicações e professor do MBA da Universidade Federal Fluminense.

Leia mais

Contato FreeBSD Brasil LTDA Configuração VoIP de Exemplo FreeBSD Brasil LTDA Instrucões Conf VoIP Versão 1.1 PUBLICO pg 1/22

Contato FreeBSD Brasil LTDA Configuração VoIP de Exemplo FreeBSD Brasil LTDA Instrucões Conf VoIP Versão 1.1 PUBLICO pg 1/22 Contato Instrucões Conf VoIP Versão 1.1 pg 1/22 CLASSIFICAÇÃO: X NÃO CLASSIFICADO NÃO CLASSIFICADO PRIVADO X PÚBLICO SECRETO PARTICULAR ALTAMENTE SECRETO PRIVADO Contato Instrucões Conf VoIP Versão 1.1

Leia mais

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP)

Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Transmissão de Voz em Redes de Dados (VoIP) Telefonia Tradicional PBX Telefonia Pública PBX Rede telefônica tradicional usa canais TDM (Time Division Multiplexing) para transporte da voz Uma conexão de

Leia mais

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H.

Aplicações Multimídia Distribuídas. Aplicações Multimídia Distribuídas. Introdução. Introdução. Videoconferência. deborams@telecom.uff.br H. Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Aplicações Multimídia Distribuídas Aplicações Multimídia Distribuídas Videoconferência Padrão H.323 - ITU Padrão - IETF Profa. Débora Christina Muchaluat

Leia mais

Contribuição acadêmica

Contribuição acadêmica Contribuição acadêmica Origem deste trabalho em cadeiras do curso de mestrado na COPPE/UFRJ; Continuidade da contribuição acadêmica através do laboratório RAVEL: desenvolvimento de sw para apoio; intercâmbio

Leia mais

IV. Em uma rede Frame Relay o roteamento dos quadros é de responsabilidade do protocolo IP da família de protocolos TCP/IP.

IV. Em uma rede Frame Relay o roteamento dos quadros é de responsabilidade do protocolo IP da família de protocolos TCP/IP. Exercícios: Redes WAN Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ Frame-Relay 1. (FCC/Pref. Santos 2005) O frame-relay é

Leia mais

Um Pouco de História

Um Pouco de História Telefonia IP Um Pouco de História Uma Breve Introdução às Telecomunicações Telefonia Tradicional Conversão analógica-digital nas centrais (PCM G.711) Voz trafega em um circuito digital dedicado de 64 kbps

Leia mais

Arquitecturas Multimédia

Arquitecturas Multimédia Arquitecturas Multimédia FEUP/DEEC/RBL 2002/03 José Ruela Arquitecturas para Comunicações Multimédia Arquitectura Multimédia IETF» Session Initiation Protocol (SIP)» Session Announcement Protocol (SAP)»

Leia mais

SIP Session Initiation Protocol

SIP Session Initiation Protocol Session Initiation Protocol Carlos Gustavo A. da Rocha Session Initiation Protocol Desenvolvido pelo IETF RFC 2543 (Fev 1999) RFC 3261 (Jun 2002) É um protocolo de sinalização para sessões multimídia Negociação;

Leia mais

VoIP. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. Tecnologias Atuais de Redes VoIP

VoIP. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. Tecnologias Atuais de Redes VoIP 1. Introdução Muitas empresas ao redor do mundo estão conseguindo economizar (e muito) nas tarifas de ligações interurbanas e internacionais. Tudo isso se deve a uma tecnologia chamada (Voz sobre IP).

Leia mais

O protocolo H.323 UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br

O protocolo H.323 UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br UNIP rffelix70@yahoo.com.br Este protocolo foi projetado com o intuito de servir redes multimídia locais com suporte a voz, vídeo e dados em redes de comutação em pacotes sem garantias de Qualidade de

Leia mais

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Introdução VoIP (Voice over Internet Protocol) A tecnologia VoIP vem sendo largamente utilizada

Leia mais

Introdução ao protocolo SIP*

Introdução ao protocolo SIP* Introdução ao protocolo SIP* 1. SIP (Session Initiation Protocol) Pode se dizer que SIP trata se de um protocolo de controle referente à camada de aplicações do Modelo de Referência OSI (Open System Interconnection),

Leia mais

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Frame-Relay 1. (FCC/Pref. Santos 2005) O frame-relay é uma tecnologia de transmissão de dados que (A) opera no nível 3 do modelo OSI. (B) tem velocidade

Leia mais

Voz sobre IP I: A Convergência de Dados e Voz

Voz sobre IP I: A Convergência de Dados e Voz Voz sobre IP I: A Convergência de Dados e Voz A tecnologia Voz sobre IP (VoIP) permite que o tráfego de uma comunicação telefônica ocorra numa rede de dados, como a Internet. Portanto, as ligações podem

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 Características Protocolos Interface de Rede Características das Chamadas Codecs Instalação Física Configuração Acessando o ATA pela primeira vez Modificações a

Leia mais

VoIP: Falando Sobre IP

VoIP: Falando Sobre IP VoIP: Falando Sobre IP Introdução De Alexander Graham Bell à Telefonia IP Alexander Graham Bell ao telefone no lançamento do serviço telefônico entre Nova York e Chicago em 1892. Foto: NASA Introdução

Leia mais

Protocolo SIP. Licenciatura em Engenharia de Sistemas Informáticos PL. Comunicação de Dados. Pedro Fernandes 7839 Nuno Costa 3676 1

Protocolo SIP. Licenciatura em Engenharia de Sistemas Informáticos PL. Comunicação de Dados. Pedro Fernandes 7839 Nuno Costa 3676 1 Pedro Fernandes 7839 Nuno Costa 3676 1 Protocolo SIP Licenciatura em Engenharia de Sistemas Informáticos PL Comunicação de Dados Resumo Neste documento pretende-se explicar o funcionamento do protocolo

Leia mais

Introdução. Funcionalidades Principais. Protótipo: Fluxo de execução do Programa Cliente

Introdução. Funcionalidades Principais. Protótipo: Fluxo de execução do Programa Cliente Introdução O protótipo de cliente IPTV proposto diferencia-se pelo módulo de sinalização utilizado em VoD, tanto para estabelecimento como a nível do controlo da sessão. O modelo de sinalização proposto

Leia mais

Protocolo de Sinalização SIP

Protocolo de Sinalização SIP Protocolos de Sinalização Protocolos com processamento distribuído e clientes/terminais inteligentes SIP - Session Initiation Protocol, desenvolvido pelo IETF para comunicação multimídia pela Internet

Leia mais

Introdução ao VoIP Codecs

Introdução ao VoIP Codecs Introdução ao VoIP Codecs Carlos Gustavo A. da Rocha Introdução ao VoIP Relembrando Telefonia analógica usa frequências captadas como voz humana na faixa de 0 a 4000Khz Para digitalizar a voz é necessário

Leia mais

Capítulo 08 VoIP Sumário

Capítulo 08 VoIP Sumário Capítulo 08 VoIP Sumário Conceitos... 341 Funcionalidade... 341 Funcionamento... 342 Dificuldades... 343 Confiabilidade... 344 Qualidade de Serviço... 344 Chamadas de Emergência... 345 Envio de Fax...

Leia mais

Instituto Superior Técnico. Projecto VoIP. Sistema IVVR

Instituto Superior Técnico. Projecto VoIP. Sistema IVVR Instituto Superior Técnico Projecto VoIP Sistema IVVR 68239 Rui Barradas 68477 Helton Miranda 68626 Ludijor Barros 72487 Bruna Gondin Introdução O objectivo deste projecto é desenvolver um sistema de Interactive

Leia mais

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina

Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Plano de Ensino - 2014 I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina Redes de Computadores Professor MÁRCIO DE SANTANA Período Noturno Módulo Organização

Leia mais

SIP Session Initiation Protocol

SIP Session Initiation Protocol SIP Session Initiation Protocol Pedro Silveira Pisa Redes de Computadores II 2008.2 Professores: Luís Henrique Maciel Kosmalski Costa Otto Carlos Muniz Bandeira Duarte Outubro de 2008 Índice Introdução

Leia mais

Uma Arquitetura para a Integração e Avaliação da Tecnologia Voz sobre IP em Enlaces PLC

Uma Arquitetura para a Integração e Avaliação da Tecnologia Voz sobre IP em Enlaces PLC Uma Arquitetura para a Integração e Avaliação da Tecnologia Voz sobre IP em Enlaces PLC André M. Zenun 1, Diego L. Kreutz 2, Rafael R. Righi 1 1 Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis SENAI-SC Rodovia

Leia mais

Sinalização em Redes de Comutação de Circuitos. Sinalização em Comutação de Circuitos

Sinalização em Redes de Comutação de Circuitos. Sinalização em Comutação de Circuitos Sinalização em Redes de Comutação de Circuitos Princípios gerais Sinalização de assinante analógico Sinalização de canal associado entre comutadores Sinalização de canal comum entre comutadores Sinalização

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais

Uma nova abordagem sobre telefonia

Uma nova abordagem sobre telefonia Princípios de Voz sobre IP Uma nova abordagem sobre telefonia Antes da bolha das pontocom explodir, a telefonia IP, via Internet e Intranet, era considerada uma tecnologia bacana. Infelizmente, o VoIP

Leia mais

VOIP H323 e SIP. Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com

VOIP H323 e SIP. Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com VOIP H323 e SIP Alessandro Coneglian Bianchini alessanc@gmail.com Apresentação Alessandro Coneglian Bianchini exerce a função de engenheiro na NEC Brasil, atuando na elaboração de projetos e implantação

Leia mais

Serviço fone@rnp: descrição da arquitetura

Serviço fone@rnp: descrição da arquitetura Serviço fone@rnp: descrição da arquitetura Maio de 2005 Esse documento descreve a arquitetura do serviço fone@rnp. RNP/REF/0343a Versão Final Sumário 1. Arquitetura... 3 1.1. Plano de numeração... 5 1.1.1.

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

Lojamundi CNPJ: 17.869.444/0001-60 Av. Paranoá Qd. 09 conj. 01 lote 01 sala 304, Paranoá DF CEP: 71.571-012 www.lojamundi.com.br

Lojamundi CNPJ: 17.869.444/0001-60 Av. Paranoá Qd. 09 conj. 01 lote 01 sala 304, Paranoá DF CEP: 71.571-012 www.lojamundi.com.br Configuração Openvox GSM e Asterisk Os Gateways da série VoxStack VOIP são produtos inovadores da Openvox, baseados em Asterisk. Esses equipamentos vêm com um design modular criativo, possibilitando a

Leia mais

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN V3PN Voice, Video and Integrated Data IP V3PN Voice, Video and Integrated Data Palestrante André Gustavo Lomônaco Diretor de Tecnologia da IPPLUS Tecnologia Mestre em Engenharia Elétrica Certificado Cisco

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed

H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ H.323: Visual telephone systems and equipment for local area networks which provide a nonguaranteed quality of service Resumo para a disciplina de Processamento Digital de

Leia mais

A recomendação H.323 define um arcabouço (guarda-chuva) para a estruturação dos diversos

A recomendação H.323 define um arcabouço (guarda-chuva) para a estruturação dos diversos Videoconferência: H.323 versus SIP Este tutorial apresenta uma avaliação técnica e as tendências que envolvem os serviços providos pela pilha de protocolos do padrão H.323, especificados pelo ITU-T, e

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

ESCLARECIMENTO IV EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº. 883/2014

ESCLARECIMENTO IV EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº. 883/2014 ESCLARECIMENTO IV EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº. 883/2014 O SESI/SENAI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna público o ESCLARECIMENTO IV referente ao edital de licitação acima relacionado,

Leia mais

TELEFONIA IP E ANYPBX SISTEMA DE GESTÃO DE CHAMADAS

TELEFONIA IP E ANYPBX SISTEMA DE GESTÃO DE CHAMADAS TELEFONIA IP E ANYPBX SISTEMA DE GESTÃO DE CHAMADAS GANASCIM, R.; FERNANDES, F. N. RESUMO O artigo apresenta um estudo relacionado a tecnologias de voz sobre IP, ou telefonia IP, que tratam do roteamento

Leia mais

USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA

USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA USO DO ASTERISK COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO PRÁTICO DE TELEFONIA Caio Fernandes Gabi cfgabi@hotmail.com Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba IFPB Av. 1º de Maio, nº. 720,

Leia mais

TP 318 Introdução às Redes Multimídia

TP 318 Introdução às Redes Multimídia Especialização em Telecomunicações TP 318 Introdução às Redes Multimídia Prof. Antônio M. Alberti Prof. José Marcos C. Brito 1 Tópicos Introdução RTP RSTP RTCP Arquitetura SIP Arquitetura OPT Referências

Leia mais

PABX IP utilizando Asterisk

PABX IP utilizando Asterisk PABX IP utilizando Asterisk Hélio Loureiro [helio AT loureiro DT eng DT br] [hloureiro AT dlinkbrasil DT com DT br] Palestrante Debian desde 2.0 (Hamm) Moderador da lista linux br Hélio Loureiro http://helio.loureiro.eng.br

Leia mais

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage

Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Como explorar os recursos do Asterisk Epaminondas Lage Apresentação Epaminondas de Souza Lage Epaminondas de Souza Lage popo@planetarium.com.br Formado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Industriais

Leia mais

ESTUDO DOS PROTOCOLOS DA TELEFONIA IP E ANÁLISE DE UMA REDE DE VOZ SOBRE IP

ESTUDO DOS PROTOCOLOS DA TELEFONIA IP E ANÁLISE DE UMA REDE DE VOZ SOBRE IP ESTUDO DOS PROTOCOLOS DA TELEFONIA IP E ANÁLISE DE UMA REDE DE VOZ SOBRE IP Ronaldo Mafra Salgado rmsalgado@yahoo.com.br Thelma Virginia Rodrigues thelma@pucpcaldas.br Marcos Trevisan Vasconcelos marcostv@pucpcaldas.br

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

Asterisk. na prática. Alexandre Keller. Novatec

Asterisk. na prática. Alexandre Keller. Novatec Asterisk na prática Alexandre Keller Novatec Sumário Agradecimentos... 13 Sobre o autor... 14 Prefácio... 15 Capítulo 1 Introdução ao VoIP e ao Asterisk... 17 1.1 VoIP (Voice over IP Voz sobre IP)...17

Leia mais

Fundamentos de Rede. Aula 01 - Introdução e Redes

Fundamentos de Rede. Aula 01 - Introdução e Redes Fundamentos de Rede Aula 01 - Introdução e Redes Contextualização Séculos XVIII e XIX - Revolução Industrial máquinas mecânicas, taylorismo, fábricas hierarquia, centralização da decisão, mainframes Séculos

Leia mais

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM

REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM REDES CONVERGENTES PROFESSOR: MARCOS A. A. GONDIM Roteiro Introdução a Redes Convergentes. Camadas de uma rede convergente. Desafios na implementação de redes convergentes. Introdução a Redes Convergentes.

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTL 05 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XIX GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÃO PARA SISTEMAS

Leia mais

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

VoIP e QoS: Análise de Parâmetros de QoS para Chamadas Intercontinentais

VoIP e QoS: Análise de Parâmetros de QoS para Chamadas Intercontinentais VoIP e QoS: Análise de Parâmetros de QoS para Chamadas Intercontinentais Esta Série Especial de Tutoriais apresenta os trabalhos premiados no III Concurso Teleco de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC)

Leia mais

Sumário. VoIP - Vantagens e Desafios. Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos. Rui Ribeiro. sip:racr@fccn.

Sumário. VoIP - Vantagens e Desafios. Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos. Rui Ribeiro. sip:racr@fccn. VoIP - Vantagens e Desafios Rui Ribeiro sip:racr@fccn.pt 19 Janeiro 2006 1 Sumário Introdução ao VoIP Estado da Arte Case Studies Vantagens Desafios Próximos passos 2 VoIP Introdução ao VoIP Definição

Leia mais

Asterisk. Introdução. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Asterisk. Introdução. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Asterisk Introdução!!!! Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br O que é Asterisk? O Asterisk é um software de PABX que usa o conceito de software! livre. Ele é licenciado através de uma licença do tipo

Leia mais

IFB INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA TECNOLOGIA VOIP. Nome: Nilson Barros Oliveira Sergio Lopes Turma: Técnico de informática 3 Módulo

IFB INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA TECNOLOGIA VOIP. Nome: Nilson Barros Oliveira Sergio Lopes Turma: Técnico de informática 3 Módulo IFB INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA TECNOLOGIA VOIP Nome: Nilson Barros Oliveira Sergio Lopes Turma: Técnico de informática 3 Módulo Brasília, 09 de Maio de 2012 Tecnologia Voip VoIP (Voice over Internet

Leia mais

Revisão de Literatura

Revisão de Literatura Revisão de Literatura VoIP é um conjunto de tecnologias que usa a Internet ou as redes IP privadas para a comunicação de Voz, substituindo ou complementando os sistemas de telefonia convencionais. A telefonia

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

Curso de Redes de Computadores

Curso de Redes de Computadores Curso de Redes de Computadores EMENTA Objetivo do curso: abordar conceitos básicos das principais tecnologias de rede e seus princípios de funcionamento. Instrutor: Emanuel Peixoto Conteúdo CAPÍTULO 1

Leia mais

Arquitetura de Monitoração de Chamadas Telefônicas IP

Arquitetura de Monitoração de Chamadas Telefônicas IP Arquitetura de Monitoração de Chamadas Telefônicas IP NCE - UFRJ Leandro C. G. Lustosa Paulo Henrique de A. Rodrigues Fabio David Douglas G. Quinellato Importância de Estatísticas de Qualidade Monitoramento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05 1.OBJETO...2 2.JUSTIFICATIVA DA NECESSIDADE DA CONTRATAÇÃO...2 3.REQUISITOS DO OBJETO...2 4.FASES DE IMPLEMENTAÇÃO E PRAZOS... 8 1 1. OBJETO 1.1.Aquisição de 01 (uma) Central Privada de Comutação Telefônica,

Leia mais

REDES INTEGRADAS DE COMUNICAÇÕES. Enunciado do Projecto de. VoIP

REDES INTEGRADAS DE COMUNICAÇÕES. Enunciado do Projecto de. VoIP REDES INTEGRADAS DE COMUNICAÇÕES Enunciado do Projecto de VoIP Paulo Rogério Pereira, SETEMBRO DE 2011 1. Objectivo Este trabalho tem como objectivo desenvolver um sistema de Interactive Video Voice Response

Leia mais

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras

Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Informações para implantação de equipamentos IP Intelbras Descrição do pré-projeto - Configuração Quantos ramais analógicos contempla o projeto?. Quantos ramais digitais contempla o projeto?. Quantos ramais

Leia mais

REDES HETEROGENEAS E CONVERGENTES

REDES HETEROGENEAS E CONVERGENTES 26/07/12 09:56 REDES HETEROGENEAS E CONVERGENTES das vantagens das redes convergentes valor agregado B) simplicidade C) praticidade D) operacionalização E) manutenção das vantagens do VoIP manutenção de

Leia mais

Manual do Usuário. Guia de Instalação AG563

Manual do Usuário. Guia de Instalação AG563 Manual do Usuário Guia de Instalação AG563 junho 2014, Rev. 2 Copyright Aligera Equipamentos Digitais, Porto Alegre - RS, Brasil. Todos os direitos reservados. A Aligera se reserva o direito de alterar

Leia mais

Nuno Cruz Infra-Estrutura VoIP

Nuno Cruz <ncruz@net.ipl.pt> Infra-Estrutura VoIP Nuno Cruz Infra-Estrutura VoIP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Semana Informática 2007 Cronologia Setembro 2002 Primeira aproximação ao VoIP no ISEL, relacionado com um Projecto

Leia mais

SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO.

SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. 1 Marcelo Herbert de Lima Chefe do Núcleo de Controle da Produção DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. 2 1 Roteiro A Secretaria

Leia mais

Soluções em roteamento de voz

Soluções em roteamento de voz Soluções em roteamento de voz Solução completa para roteamento de voz Estabelecida em 1994 Matrai Tecnologia e Sistemas é uma empresa especializada no desenvolvimento e integração de sistemas para telecomunicações.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA COMUTADA (STFC) E SERVIÇO MÓVEL PESSOAL (SMP) POR MEIO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA COMUTADA (STFC) E SERVIÇO MÓVEL PESSOAL (SMP) POR MEIO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA COMUTADA (STFC) E SERVIÇO MÓVEL PESSOAL (SMP) POR MEIO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS 1 - OBJETO DA CONTRATAÇÃO 1.1. O presente Termo de

Leia mais

1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4

1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4 Índice de figuras XVII Índice de tabelas XXII Agradecimentos XXIII Nota prévia XXIV 1- Introdução 1 1.1 Motivação e âmbito... 1 1.2 Objetivos e abordagem... 3 1.3 Organização do presente texto... 4 2 -

Leia mais

VoIP (Voz sobre IP): Trajetória Tecnológica e Perspectivas para o Brasil no cenário de Convergência Tecnológica

VoIP (Voz sobre IP): Trajetória Tecnológica e Perspectivas para o Brasil no cenário de Convergência Tecnológica IV CONGRESSO ACORN-REDECOM POLÍTICAS PÚBLICAS: IMPACTO SOCIOECONÔMICO DAS TICs NAS AMÉRICAS VoIP (Voz sobre IP): Trajetória e Perspectivas para o Brasil no cenário de Convergência Michele Cristina Silva

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos de um PABX IP, suas características e aplicações.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos de um PABX IP, suas características e aplicações. PABX IP Este tutorial apresenta os conceitos básicos de um PABX IP, suas características e aplicações. Alberto Mitsuo Sato Engenheiro de Eletrônica e Telecomunicações (CEFET-PR 88), com certificado da

Leia mais

4 Transmissão de Voz em Pacotes nas Redes Celulares

4 Transmissão de Voz em Pacotes nas Redes Celulares 4 Transmissão de Voz em Pacotes nas Redes Celulares Nos últimos anos, aplicações baseadas em voz sobre IP (VoIP) têm sido cada vez mais difundidas. O VoIP tradicional é uma aplicação de tempo real em modo

Leia mais

Videoconferência: H.323 versus SIP

Videoconferência: H.323 versus SIP Videoconferência: H.323 versus SIP Este tutorial apresenta uma avaliação técnica e as tendências que envolvem os serviços providos pela pilha de protocolos do padrão H.323, especificados pelo ITU-T, e

Leia mais

Arquitetura da Plataforma All-in-one da GenNex

Arquitetura da Plataforma All-in-one da GenNex Arquitetura da Plataforma All-in-one da GenNex 1. Descrição Geral A plataforma all-in-one desenvolvida pela GenNex Telecom não é baseada em Asterisk, mas sim, fruto de um projeto próprio onde todos os

Leia mais

CGW-PX1 Gateway SIP GSM

CGW-PX1 Gateway SIP GSM Interface de conexão SIP entre PABX e rede Celular Interconecte seu PABX ou Switch SIP com a rede celular GSM O gateway CGW-PX1 é um dispositivo que interconecta seu PABX ou switch de voz com as redes

Leia mais

SPIT Spam over Ip Telephony

SPIT Spam over Ip Telephony Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte Unidade de Ensino Descentralizada de Currais Novos Departamento Acadêmico em Gestão Tecnológica SPIT Spam over Ip Telephony (A Nova Praga Virtual)

Leia mais

Voz sobre IP (VoIP) Marcel Barbosa de Oliveira, Marco Aurelio Goecking Santiago. Ciência da Computação Universidade Federal Fluminense (UFF)

Voz sobre IP (VoIP) Marcel Barbosa de Oliveira, Marco Aurelio Goecking Santiago. Ciência da Computação Universidade Federal Fluminense (UFF) Voz sobre IP (VoIP) Marcel Barbosa de Oliveira, Marco Aurelio Goecking Santiago Ciência da Computação Universidade Federal Fluminense (UFF) Abstract. This paper describes a little bit of the VoIP tecnologie.

Leia mais

Cursa o 4º ano de Engenharia de Telecomunicações no Instituto de Estudos Superiores da Amazônia 1

Cursa o 4º ano de Engenharia de Telecomunicações no Instituto de Estudos Superiores da Amazônia 1 Telefonia IP: QoS e Interconexão com a Rede Pública Comutada O conteúdo deste tutorial foi obtido do artigo de autoria do Bruno Lima Wanderley e do Renato Moraes dos Santos para a etapa de classificação

Leia mais

Tecnologias de VoIP e vídeo conferência

Tecnologias de VoIP e vídeo conferência Tecnologias de VoIP e vídeo conferência 2009/2010 1 Sumário Motivação Codificação e compressão de dados multimédia Streaming H.323 SIP Conclusões 2 VoIP Motivação Convergência de redes telefónica e de

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Introdução Redes

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE REDE DE TELECOMUNICAÇÕES

OTIMIZAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE REDE DE TELECOMUNICAÇÕES 1 UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETRÔNICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES KARINA COVALSKI LEANDRO HENRIQUE DE CASTRO RIBEIRO WILSON

Leia mais

JULIO CESAR MOLON ABREU. UTILIZAÇÃO DE VoIP ATRAVÉS DO ASTERISK.

JULIO CESAR MOLON ABREU. UTILIZAÇÃO DE VoIP ATRAVÉS DO ASTERISK. JULIO CESAR MOLON ABREU UTILIZAÇÃO DE VoIP ATRAVÉS DO ASTERISK. Monografia apresentada ao Departamento de Ciência de Computação da Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do curso de

Leia mais

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.)

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Unidade 3 3.1 Introdução 3.2. Definições 3.3. Motivações 3.4. Problemas 3.5. Desafios 3.6. Padronização e Arquitetura 3.7. Gerência

Leia mais

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas

Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas Soluções convergentes para redes de voz, estratégias de migração e seus impactos nas empresas, Carlos Alberto Malcher Bastos, Marcos Tadeu von Lutzow Vidal, Milton Martins Flores Quem somos? Laboratório

Leia mais

PROTÓTIPO DE UM GATEWAY VOIP PARA COMUNICAÇÃO DE TELEFONE IP COM TELEFONE STFC

PROTÓTIPO DE UM GATEWAY VOIP PARA COMUNICAÇÃO DE TELEFONE IP COM TELEFONE STFC UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICACÕES PROTÓTIPO DE UM GATEWAY VOIP PARA COMUNICAÇÃO DE TELEFONE IP COM TELEFONE STFC BRUNO TRISOTTO MARCHI

Leia mais

VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto

VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto VoIP @ IRICUP Telefonia IP na Universidade do Porto Orientador: Prof. Dr. Mário Leitão Co-Orientador: Eng.º Mário Serrão Ricardo Carvalho PSTFC LEEC FEUP Junho, 2006 1 Sumário Objectivos do estágio Vantagens

Leia mais

Canal seguro de comunicação. André Luiz Lehmann

Canal seguro de comunicação. André Luiz Lehmann Canal seguro de comunicação VoIP na plataforma Android André Luiz Lehmann Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento Conclusão Extensões Introdução VoIP Redução de custos Plataforma

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 4 Comutação Tecnologias Atuais de Redes - VPN 1 Conteúdo Comutação de Circuitos Comutação de Mensagens Comutação de Pacotes Redes Orientadas a Conexões Tecnologias Atuais

Leia mais

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities

Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Terminal Ad Hoc para viabilizar a comunicação das aplicações de automação das Utilities Iran Lima Gonçalves * / Fabrício Lira Figueiredo Álvaro A. M. de Medeiros Agenda O que são Redes Ad Hoc sem Fio?

Leia mais

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada.

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada. 2. Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED WAN acenderá; 3. Conecte a porta LAN à placa de rede do PC. O LED LAN acenderá; 4. Conecte o(s) telefone(s)

Leia mais

TECNOLOGIAS PARA VOZ SOBRE IP NAS EMPRESAS DO VALE DO SÃO LOURENÇO

TECNOLOGIAS PARA VOZ SOBRE IP NAS EMPRESAS DO VALE DO SÃO LOURENÇO TECNOLOGIAS PARA VOZ SOBRE IP NAS EMPRESAS DO VALE DO SÃO LOURENÇO AMADIO, Renato Arnaut 1 GAVILAN, Jálio Câsar 2 SANTOS, Herlones Wuilles 3 RESUMO: A regiño do Vale do SÑo LourenÉo se caracteriza pela

Leia mais