UMA COMPARAÇÃO TÉCNICA E ECONÔMICA SOBRE A APLICAÇÃO DE BANCOS DE CAPACITORES SHUNT COM FUSÍVEIS EXTERNOS, FUSÍVEIS INTERNOS E FUSELESS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UMA COMPARAÇÃO TÉCNICA E ECONÔMICA SOBRE A APLICAÇÃO DE BANCOS DE CAPACITORES SHUNT COM FUSÍVEIS EXTERNOS, FUSÍVEIS INTERNOS E FUSELESS"

Transcrição

1 SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 19 a 24 Outubro de 2003 Uberlândia - Minas Gerais GRUPO VIII GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS UMA COMPARAÇÃO TÉCNICA E ECONÔMICA SOBRE A APLICAÇÃO DE BANCOS DE CAPACITORES SHUNT COM FUSÍVEIS EXTERNOS, FUSÍVEIS INTERNOS E FUSELESS Flavio Resende Garcia Fernando Eduardo Leal Linhares* Inepar S.A. RESUMO Este artigo trata sobre as tecnologias existentes para fabricação de bancos de capacitores em derivação ( shunt ): com fusíveis externos, com fusíveis internos e sem fusíveis (ou fuseless ). Será apresentado o projeto de um banco de capacitores de 230 kv visando analisar as principais características de cada tecnologia, bem como compará-las sob os pontos de vista de proteção, arranjo, tamanho e quantidade de capacitores, perdas, área, custo, dentre outros. O objetivo final do trabalho é mostrar a tecnologia fuseless com alternativa bastante atrativa para bancos de capacitores shunt em tensões iguais ou superiores a 69 kv. PALAVRAS-CHAVE Capacitores, Fusíveis, Proteção, Shunt, Perdas, Área, Custo e Fuseless INTRODUÇÃO: A compensação de reativos é bastante utilizada pelas concessionárias de energia elétrica para controle do fluxo de reativos em linhas de transmissão, regulação de tensão em barramentos de subestações durante períodos com carga pesada, dentre outros. Em todas as concessionárias podem ser encontrados bancos de capacitores shunt de diversas tensões, variando de 11,9 kv até 345 kv, e diversas potências, variando de 300 kvar até 200 Mvar. A tecnologia de fabricação dos capacitores de potência para estas aplicações atingiu no final da década 70 o projeto denominado all-film, que se utiliza de dielétrico de laminas de polipropileno de características isolantes especiais, folhas de alumínio estendidas para as placas, e impregnação a vácuo com líquidos sintéticos com características especiais (eliminação de hot-spots, supressão de descargas parciais, constante e rigidez dielétrica compatível com o polipropileno, etc.). Desde então, a evolução técnica dos materiais, em conjunto com o aprimoramento das etapas produtivas, tem contribuído para uma redução drástica de volume das unidades capacitivas e consequente aumento do índice de potência utilizável por unidade de volume (1980 = 6,67 kvar/dm3, 2002 = 13,0 kvar/dm3), sem sacrifício para a longevidade operacional do equipamento. A tabela a seguir mostra a evolução dos capacitores desde Entretanto, devido às possibilidades de ocorrência de falhas dielétricas advindas de imperfeições intrínsecas de fabricação ( menor que 1% durante o primeiro ano de operação) ou de solicitações externas ( sobretensões de regime, surtos, harmônicas) que vêm se tornando cada vez maiores com a complexidade dos sistemas e das cargas, há que se ter em mente a adoção de um sistema de alarme e proteção para os bancos de capacitores, que, além de ser extremamente confiável e seletivo, também permita alto grau de disponibilidade, por facilitar as interfaces das equipes de operação e manutenção com as eventuais falhas de capacitores. Aliado a isto, ainda são desejáveis características de baixas perdas e diminuição de áreas e custos de instalação, que são fatores de impacto direto para os operadores de sistema. No Brasil, a grande maioria dos bancos de capacitores emprega dois tipos de tecnologia com relação à proteção dos capacitores: fusíveis externos e fusíveis internos. Ambas são bastante confiáveis e sua larga aplicação demonstra tal fato. Ambas possuem vantagens e desvantagens que, dependendo do tipo de aplicação e do custo envolvido, justificam a melhor escolha. * Av. Juscelino K. de Oliveira, CIC - CEP Curitiba - PR - BRASIL. Tel: (031) Fax: (031)

2 2 Nos últimos anos, uma tecnologia inovadora chamada fuseless (ou sem fusíveis em Português) vem sendo aplicada para bancos de capacitores shunt com tensão igual ou superior a 34,5 kv. No Brasil algumas concessionárias de energia elétrica como Eletronorte e CEEE no Rio Grande do Sul já aprovaram e instalaram bancos de capacitores com este tipo de tecnologia. Será nosso objetivo apresentar um comparativo técnico e econômico para um caso típico de banco de capacitores em 230 kv, destacando os três tipos tecnologia acima descritos, visando demonstrar e avaliar cada uma delas sob diversos aspectos: Tipo de ligação, proteção, seletividade, dados dos capacitores, arranjo, acessórios, perdas, área utilizada, altura, peso e custo. Os resultados do comparativo serão decisivos para a escolha da melhor alternativa técnica e econômica a ser definida pela concessionária. Um dos aspectos mais importantes avaliados foi à confiabilidade, tendo em vista o histórico de atuação indevida dos fusíveis de bancos de capacitores tradicionais com fusíveis externos e com fusíveis internos. Ao suprimir os fusíveis dos capacitores, esta nova tecnologia aumentou a confiabilidade do banco de capacitores com a retirada de uma das partes mais sensíveis e suscetíveis a falhas do banco de capacitores. Apesar do histórico recente na aplicação desta nova tecnologia, os resultados têm demonstrado este aumento da confiabilidade do equipamento. Esta dissertação não visa de forma alguma condenar a aplicação das outras tecnologias, tendo em vista que em determinadas situações às mesmas apresentam-se como a melhor opção a ser escolhida CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS: 2.1 Bancos de Capacitores com Fusíveis Externos: problema, através da visualização do elemento fusível atuado. Também vale ressaltar que todo o conjunto do capacitor fica protegido, incluindo curto-circuito direto da bucha para a caixa do capacitor. As principais desvantagens deste tipo de tecnologia estão na limitação do tamanho do capacitor em função da corrente máxima de operação confiável do fusível ( 65 A) e a ocorrência de falhas intempestivas no referido fusível. A tabela 1 seguir mostram-se a faixas normais de fabricação de capacitores com fusíveis externos em termos de potência (kvar) e tensão (kv). Tabela 1 Potências e Tensões de Fabricação do Capacitor com Fusível Externo UNIDADES TENSÃO NOMINAL ( kv ) POTÊNCIA DA UNIDADE ( kvar ) a 7.2 X X X X X X a 15.0 X X X X X X X X 15.0 a X X X X X X Onde: x fabricação viável -o- fabricação inviável 2.2 Bancos de Capacitores com Fusíveis Internos: Nos bancos de capacitores com fusíveis internos, cada elemento capacitivo interno ao capacitor é protegido por um elemento fusível localizado internamente a caixa do capacitor como pode ser visto na figura 2 a seguir: Nos bancos de capacitores com fusíveis externos, cada unidade capacitiva é protegida por um elemento fusível localizado externamente a caixa do capacitor como pode ser visto na figura 1 a seguir: Figura 2 Capacitor com Fusíveis Internos Figura 1 Capacitor com Fusível Externo A maior vantagem deste tipo de aplicação consiste na detecção rápida do capacitor com Já neste tipo de aplicação, as maiores vantagens consistem na limitação da falha dielétrica a uma pequena porção da unidade capacitiva; na facilidade de conexões externas e na eliminação de barramentos. As principais desvantagens deste tipo de tecnologia estão na viabilidade apenas para unidades com potências superiores a 300 kvar e tensões até 10 kv, nas maiores perdas internas (mais conexões), na não indicação visual de qual capacitor falhou e no desbalanço com baixas correntes.

3 3 A tabela 2 seguir mostram-se a faixas normais de fabricação de capacitores com fusíveis internos em termos de potência (kvar) e tensão (kv). Tabela 2 Potências e Tensões de Fabricação do Capacitor com Fusível Interno UNIDADES TENSÃO NOMINAL ( kv ) POTÊNCIA DA UNIDADE ( kvar ) >= a X X X X X X 7.2 a X X X 15.0 a Onde: x fabricação viável -o- fabricação inviável 2.3 Capacitores sem Fusíveis ( Fuseless ): Nos bancos de Capacitores sem fusíveis, como o próprio nome já menciona, o capacitor não possui nem fusíveis externos nem fusíveis internos, ficando a proteção a cargo do relé de desbalanço. A figura 3 exemplifica este tipo de banco de capacitores: Tabela 3 Potências e Tensões de Fabricação do Capacitor sem Fusíveis ( Fuseless ) UNIDADES TENSÃO NOMINAL ( kv ) POTÊNCIA DA UNIDADE ( kvar ) >= a X X X X a X X X X 15.0 a X X X X Onde: x fabricação viável -o- fabricação inviável PROTEÇÃO DE BANCOS DE CAPACITORES: Existem vários tipos de proteção possíveis de serem utilizadas em bancos de capacitores shunt. Dentre as principais temos a proteção diferencial por corrente ou tensão no neutro (desbalanço no neutro), a diferencial de tensão tap-point e a diferencial de corrente em ponte H. A tabela 4 a seguir mostra as melhores aplicações de cada uma das proteções acima levando em consideração o tipo de capacitor utilizado, a ligação do banco de capacitores e classe de tensão do sistema onde o mesmo será instalado. Tabela 4 Comparativo de Aplicação de Proteção para Bancos de Capacitores Shunt PROTEÇÃO DO CAPACITOR fus. externo ou fus. interno fus.externo ou fuseless fusível interno LIGAÇÃO DO BANCO (PROTEÇÃO) Y isolada ou Y-Y CLASSE DE TENSÃO DO BANCO ( kv ) (desb. Neutro) Y aterrada Diferencial tensão Tap-point Y aterrada Dif. Corrente em ponte H CASO EXEMPLO: COMPARATIVO ENTRE TECNOLOGIAS: Visando ressaltar as diferenças existentes entre as três tecnologias de bancos de capacitores existentes, este capítulo mostrará, para um caso real, o projeto realizado para um banco de capacitores com as seguintes características técnicas: Potência = 55 Mvar; Tensão = 230 kv; Frequência = 60 Hz. A tabela 5 a seguir mostra o comparativo entre as tecnologias, para diversos aspectos importantes, tais como: Proteção, quantidade de capacitores, área, custo, dentre outros. Figura 3 Capacitores Sem Fusível (Fuseless) Neste tipo de aplicação, as maiores vantagens consistem na eliminação do risco de falha dos fusíveis, nas perdas menores, no menor risco de explosão da caixa do capacitor e na simplificação das conexões externas. As principais desvantagens deste tipo de tecnologia estão na viabilidade apenas para bancos cd capacitores com tensões iguais ou superiores a 34,5 kv e na não indicação visual do capacitor falhado. A tabela 3 seguir mostram-se a faixas normais de fabricação de capacitores sem fusíveis em termos de potência (kvar) e tensão (kv). Tabela 5 Comparativo entre as 03 Tecnologias de Bancos de Capacitores Shunt. CARACTERÍSTICA EXTERNO INTERNO BANCO SEM (FUSELESS) GRUPOS EM SÉRIE CAP. PARALELO CAP. POR BANCO LIGAÇÃO Estrela Aterrada Estrela Aterrada Estrela Aterrada PROTEÇÃO SELETIVIDADE DIFERENCIAL TENSÃO NO TAP. POINT ALARME = 1 cap. DESLIG.= 2 cap. DIFERENCIAL DE CORRENTE EM PONTE ( H ) ALARME = 3 elem. DESLIG.= 5 elem. DIFERENCIAL DE TENSÃO NO NEUTRO ALARME = 4 elem. DESLIG.= 6 elem.

4 4 (Continuação da Tabela 5) CARACTERÍSTICA EXTERNO INTERNO BANCO SEM (FUSELESS) CAPACITOR 200 kvar 13.8 kv 573 kvar 8.3 kv 510 kvar kv ELEMENTOS NO CAP.( S x P ) ARRANJO ACESSÓRIOS ISOLADORES ACESSÓRIOS ESPECIAIS PERDAS ESTIMADAS ÁREA UTILIZADA (somente do Banco) 7S x 2P 5S x 13P 7S x 5P 2 GS por rack 5 racks por fase 15 racks por banco Sinal 3 TP de fase 3 TP 15 kv relé diferencial trif. 300 fus. Expulsão 300 capacitores 45 isoladores 34,5 kv 4 GS por rack 4 racks por fase 12 racks por banco 3 TC s 138 kv 3 relé SPAJ 96 capacitores 48 isoladores 69kV 2 GS por rack 6 racks por fase 18 racks por banco Sinal 3 TP de fase 3 3TP s 15 kv relé diferencial trif. 108 capacitores 6 cap. Baixa tensão 72 isoladores 69 kv Capacímetro digital Ponte capacitiva Capacímetro digital 0,15 W/kvar 0,12 W/kvar 0,10 W/kvar 13,0 x 15,0 m 9,0 x 10,0 m 6,0 x 12,0 m ALTURA 6,0 m 5,0 m 7,0 m PESO ESTIMADO kg kg kg CUSTO (pu) 1,0 0,92 0,88 Para melhor visualizar comparativamente os três tipos de bancos de capacitores concebidos, mostra-se a seguir os desenhos de cada deles conforme projeto para instalação em campo. a) Banco de Capacitores com Fusíveis Externos: Figura 5 - Proteção Banco com Fusíveis Externos b) Banco de Capacitores com Fusíveis Internos: Figura 4 Banco de Capacitores 230 kv Com Fusíveis Externos. Figura 6 Banco de Capacitores 230 kv com Fusíveis Internos

5 5 Figura 7 - Proteção do Banco com Fusíveis Internos c) Bancos de Capacitores Sem Fusíveis (Fuseless): Figura 8 Banco de Capacitores Fuseless Figura 7 - Proteção do Banco sem Fusíveis 5.0 CONCLUSÕES: Neste caso analisado, para uma aplicação em um sistema de 230 kv, com todos em função de todos os pontos comparados e analisados as principais vantagens técnicas e comerciais do banco de capacitores Fuseless com relação aos outros tipos existentes: a) As perdas elétricas geradas pelo banco de capacitores com tecnologia Fuseless são 33,33% inferiores ao do banco com tecnologia fusível externo e 16,66% inferiores ao banco com tecnologia fusível interno. b) A área utilizada pelo banco de capacitores com tecnologia Fuseless é cerca de 36,92% da área utilizada no do banco com tecnologia fusível externo e 80,0% da área utilizada no banco com tecnologia fusível interno. c) Os custos do banco de capacitores com tecnologia Fuseless é 12% inferior ao custo do banco com tecnologia fusível externo e 8% inferior ao custo do banco com tecnologia fusível interno. d) Vale ressaltar que o fato de não ter elementos fusíveis aumenta bastante a confiabilidade do banco com relação a problemas ocorridos devido à atuação indevida dos mesmos. Baseado em todas as informações relatadas é válido concluir que o banco de capacitores sem fusíveis ou fuseless constitui uma excelente alternativa técnica e econômica a ser avaliada quando do planejamento de instalação de bancos de capacitores shunt ou mesmo série em sistemas com classe de tensão igual ou acima de 34,5 kv. As outras duas tecnologias, reconhecidas e amplamente utilizadas, devem continuar como opções bastante válidas e aplicáveis em diversas situações

6 6 onde à tecnologia fuseless não seja viável tecnicamente e atrativa comercialmente. 6.0 BANCO FUSELESS FORNECIDO PELA INEPAR: As fotos a seguir mostram que no exemplo mostrado, o cliente final optou pelo fornecimento do banco de capacitores de 230 kvar com tecnologia Fuseless. (2) INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES: Fornecimento de Banco de Capacitores Shunt com Tecnologia Fuseless para CEEE. Documentos Técnicos, Projeto e Manual do Equipamento, Curitiba ; (3) P. H. THIEL, J.E. HARDER, G. E. TAYLOR. Fuseless Capacitor Banks, Electric Utility Conference, Bloomington, Indiana, April (4) GENERAL ELECTRIC COMPANY: Fuseless Capacitor Systems. Documents and Instructions Manuals - USA. Foto 1 Vista Geral Foto 2 Vista dos Capacitores / Conexões REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (1) INEPAR S.A. INDÚSTRIA E CONSTRUÇÕES: Fornecimento de Banco de Capacitores Shunt com Tecnologia Fuseless para Eletronorte. Documentos Técnicos, Projeto e Manual do Equipamento, Curitiba ;

CONGRESSO LATINO AMERICANO DE GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CLAGTEE

CONGRESSO LATINO AMERICANO DE GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CLAGTEE CONGRESSO LATINO AMERICANO DE GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CLAGTEE AREA TEMÁTICA Nº 10 SISTEMAS DE TRANSMISIÓN DE ALTA TENSIÓN A UTILIZAÇÃO DA COMPENSAÇÃO SÉRIE PASSIVA: ECONOMIA, SIMPLICIDADE

Leia mais

Proteção de Bancos de Capacitores Shunt

Proteção de Bancos de Capacitores Shunt 26 Capítulo XIII Proteção de Bancos de Capacitores Shunt Por Cláudio Mardegan* A utilização de bancos de capacitores em sistemas elétricos industriais tem crescido ultimamente devido ao fato de se constituir

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS DA SE PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA COMPONENTES SUBESTAÇÕES OBJETIVOS Apresentar os principais equipamentos

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos Instalação de Banco de Capacitores em Baixa Tensão Processo Realizar Novas Ligações Atividade Executar Ligações BT Código Edição Data SM04.14-01.008 2ª Folha 1 DE 9 26/10/2009 HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES

Leia mais

CAPACITORES IMPREGNADOS X CAPACITORES IMERSOS (PPM) EM BT

CAPACITORES IMPREGNADOS X CAPACITORES IMERSOS (PPM) EM BT CAPACITORES IMPREGNADOS X CAPACITORES IMERSOS (PPM) EM BT 1 - Objetivos: Este trabalho tem por objetivo apresentar as principais características técnicas dos capacitores convencionais do tipo imerso em

Leia mais

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda.

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Confiança e economia na qualidade da energia. Recomendações para a aplicação de capacitores em sistemas de potência Antes de iniciar a instalação,

Leia mais

A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor

A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor 1 A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor Flávio R. Garcia(*), Tércio dos Santos e Alexandre C. Naves SADEFEM S/A Ernesto A. Mertens,

Leia mais

Transformadores trifásicos

Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Por que precisamos usar transformadores trifásicos Os sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica

Leia mais

PROTEÇÃO DE BANCO DE CAPACITORES SEM FUSÍVEIS USANDO RELÉS DIGITAIS

PROTEÇÃO DE BANCO DE CAPACITORES SEM FUSÍVEIS USANDO RELÉS DIGITAIS PROTEÇÃO DE BANCO DE CAPACITORES SEM FUSÍVEIS USANDO RELÉS DIGITAIS Malkiat S. Dhillon Pacific Gas and Electric Co. San Francisco, CA USA Demetrios A. Tziouvaras Schweitzer Engineering Laboratories,Inc

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA TRANSFORMADORES DE INSTRUMENTOS PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA MEDIÇÃO DE GRANDEZAS ELÉTRICAS Por que medir grandezas elétricas? Quais grandezas elétricas precisamos medir? Como medir

Leia mais

ENGEMATEC CAPACITORES

ENGEMATEC CAPACITORES ENGEMATEC CAPACITORES CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA Confiança e economia na qualidade da energia. Equipamentos Elétricos e Elêtronicos de Potência Ltda 2 MODELOS DOS CAPACITORES TRIFÁSICOS PADRONIZADOS

Leia mais

Medidas de mitigação de harmônicos

Medidas de mitigação de harmônicos 38 Apoio Harmônicos provocados por eletroeletrônicos Capítulo XII Medidas de mitigação de harmônicos Igor Amariz Pires* A maneira mais comum de mitigar harmônicos é por meio da utilização de filtros. O

Leia mais

Décimo Segundo Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-Pr, Brasil - 20 a 24 de maio de 2007

Décimo Segundo Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-Pr, Brasil - 20 a 24 de maio de 2007 Sistem a de Monitoração On-line de Capacitância e Tangente Delta de Buchas Condensivas Marcos E. G. Alves* Jorge C. da Silva** * Treetech Sistem as Digitais Ltda. ** C em ig S.A. RESUMO Em geral, apesar

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA DE BANCOS DE CAPACITORES COM BASE NO MONITORAMENTO DA CORRENTE DE DESEQUILÍBRIO DE NEUTRO

MANUTENÇÃO PREDITIVA DE BANCOS DE CAPACITORES COM BASE NO MONITORAMENTO DA CORRENTE DE DESEQUILÍBRIO DE NEUTRO MANUTENÇÃO PREDITIVA DE BANCOS DE CAPACITORES COM BASE NO MONITORAMENTO DA CORRENTE DE DESEQUILÍBRIO DE NEUTRO Heldemarcio L. Ferreira (1) Marcos R. de M. Lima (2) Marcio E. C. Brito (3) RESUMO Neste trabalho

Leia mais

Capacitores para Correção do Fator de Potência Bobinas de polipropileno metalizado, auto-regenerativo e com dielétrico seco Perdas dielétricas

Capacitores para Correção do Fator de Potência Bobinas de polipropileno metalizado, auto-regenerativo e com dielétrico seco Perdas dielétricas Capacitores para Correção do Fator de Potência Bobinas de polipropileno metalizado, auto-regenerativo e com dielétrico seco Perdas dielétricas menores que 0,4 W/kvar Dispositivo interruptor de segurança

Leia mais

COMISSIONAMENTO DE BANCOS DE CAPACITORES SÉRIE CONVENCIONAIS E CONTROLADOS A TIRISTORES

COMISSIONAMENTO DE BANCOS DE CAPACITORES SÉRIE CONVENCIONAIS E CONTROLADOS A TIRISTORES GSE/ 03 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil GRUPO VIII GRUPO DE ESTUDOS DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS (GSE) COMISSIONAMENTO DE BANCOS DE CAPACITORES SÉRIE CONVENCIONAIS E

Leia mais

Análise de Atuações de Proteção Diferencial em Geradores Síncronos. Santos-SP, 2 de Outubro de 2014 Engº Alan de Sousa e Silva

Análise de Atuações de Proteção Diferencial em Geradores Síncronos. Santos-SP, 2 de Outubro de 2014 Engº Alan de Sousa e Silva Análise de Atuações de Proteção Diferencial em Geradores Síncronos Santos-SP, 2 de Outubro de 2014 Engº RESUMO Abordagem de conceitos teóricos e básicos em relação à proteção diferencial e suas aplicações

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS DE ALTA TENSÃO - GSE

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS DE ALTA TENSÃO - GSE XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 GSE.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO - VIII GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS DE ALTA TENSÃO

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS ELÉTRICAS DE SUBESTAÇÕES PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TRANSFORMADORES Um transformador (ou trafo) é um dispositivo destinado a transmitir energia elétrica ou potência

Leia mais

Sistema de Proteção Elétrica em Subestações com Alta e Média Tensão Parte I

Sistema de Proteção Elétrica em Subestações com Alta e Média Tensão Parte I Sistema de Proteção Elétrica em Subestações com Alta e Média Tensão Parte I Prof. Eng. José Ferreira Neto ALLPAI Engenharia Out/14 Parte 1 -Conceitos O Sistema Elétrico e as Subestações Efeitos Elétricos

Leia mais

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Tintas

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Tintas Capacitores Correção do Fator de Potência Motores Automação Energia Tintas Unidade Capacitiva Monofásica - UCW g As unidades capacitivas monofásicas WEG, tipo UCW, são produzidas com filme de polipropileno

Leia mais

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva

TRANSFORMADOR A SECO Geafol de 75 a 25.000 kva Com a linha Geafol, obteve-se um transformador com excelentes características elétricas, mecânicas e térmicas que, adicionalmente, ainda é ecológico. São produzidos sob certificação DQS, ISO 9001 e ISO

Leia mais

Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP

Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP Melhoria na confiabilidade da aplicação dos reles digitais através do monitor MDP Eng. Fernando Azevedo COPEL Distribuição Eng. Henrique Florido Filho - Pextron 1 A Copel Companhia Paranaense de Energia,

Leia mais

Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente

Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente Universidade Federal de Itajubá UNIFEI Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente Prof. Dr. Fernando Nunes Belchior fnbelchior@hotmail.com fnbelchior@unifei.edu.br

Leia mais

NT 6.005. Nota Técnica. Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia. Felisberto M. Takahashi Elio Vicentini. Preparado.

NT 6.005. Nota Técnica. Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia. Felisberto M. Takahashi Elio Vicentini. Preparado. NT.005 Requisitos Mínimos para Interligação de Gerador de Consumidor Primário com a Rede de Distribuição da Eletropaulo Metropolitana com Paralelismo Momentâneo Nota Técnica Diretoria de Planejamento e

Leia mais

LIVRETO EXPLICATIVO ENERGIA ATIVA E REATIVA

LIVRETO EXPLICATIVO ENERGIA ATIVA E REATIVA LIVRETO EXPLICATIVO LIVRETO EXPLICATIVO ENERGIA ATIVA E REATIVA DEZEMBRO/2009 ELABORADO POR: CLÁUDIO F. DE ALBUQUERQUE ENG ELETRICISTA EDITADO POR: NELSON FUCHIKAMI LOPES ENG ELETRICISTA Índice 1 O que

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Soluções em Energia Solar

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Soluções em Energia Solar Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas www.weg.net Tecnologia para minimizar o consumo das indústrias. Sustentabilidade para maximizar a qualidade de vida das pessoas. O sol é uma

Leia mais

de Sistemas de Potência Aula 25 Compensação reativa Controles relacionados com a potência reativa disponíveis no sistema

de Sistemas de Potência Aula 25 Compensação reativa Controles relacionados com a potência reativa disponíveis no sistema Análise de Sistemas de Potência Aula 25 Compensação Reativa 7/06/2008 Compensação reativa O fluxo da potência reativa nos sistemas elétricos, está fortemente relacionado com a magnitude da tensão as perdas

Leia mais

Capacitores: Instalação e Correção do Fator de Potência

Capacitores: Instalação e Correção do Fator de Potência Capacitores: Instalação e Correção do Fator de Potência I. CONSIDERAÇÕES GERAIS 3 I.1 CONCEITOS BÁSICOS 3 I.2 CONSEQÜÊNCIAS DO EXCESSO DE ENERGIA REATIVA (KVAR) 4 II. CAPACITORES 7 III. INSTALAÇÃO DE BANCO

Leia mais

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. 1 2 ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. A energia é o núcleo dos acontecimentos,

Leia mais

Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima*

Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* 30 Capítulo VI Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU - 020

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU - 020 NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU - 020 EXIGÊNCIAS MÍNIMAS PARA INTERLIGAÇÃO DE GERADOR DE CONSUMIDOR PRIMÁRIO COM A REDE DE DISTRIBUIÇÃO DA ENERGISA COM PARALELISMO MOMENTÂNEO SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

TLA-Capacitores 1 NORMA PARA INSTALAÇÃO DE BANCO DE CAPACITORES EM BAIXA TENSÃO ÍNDICE PÁG.

TLA-Capacitores 1 NORMA PARA INSTALAÇÃO DE BANCO DE CAPACITORES EM BAIXA TENSÃO ÍNDICE PÁG. ÍNDICE 1. OBJETIVO...2 2. RESPONSABILIDADES...2 3. CONCEITUAÇÃO...2 3.1 CAPACITOR...2 3.2 CARGAS NÃO LINEARES...2 3.3 BANCO CAPACITIVO...2 3.4 CARGA INSTALADA...2 3.5 POTÊNCIA ATIVA...2 3.6 POTÊNCIA...2

Leia mais

Capítulo III. Faltas à terra no rotor e proteções de retaguarda. Proteção de geradores. Faltas à terra no rotor. Tipos de sistemas de excitação

Capítulo III. Faltas à terra no rotor e proteções de retaguarda. Proteção de geradores. Faltas à terra no rotor. Tipos de sistemas de excitação 24 Capítulo III Faltas à terra no rotor e proteções de retaguarda Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* Faltas à terra no rotor A função primária do sistema de excitação de um gerador síncrono é regular a tensão

Leia mais

GRUPO XIII INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E QUALIDADE DE ENERGIA GCQ

GRUPO XIII INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E QUALIDADE DE ENERGIA GCQ SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 19 a 24 Outubro de 2003 Uberlândia - Minas Gerais GRUPO XIII INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E

Leia mais

Capacitores de Potência para Alta Tensão

Capacitores de Potência para Alta Tensão Capacitores de Potência para Alta Tensão Answers for energy. O mercado de capacitores de potência vem crescendo constantemente graças aos novos investimentos em sistemas de transmissão, que visam a atender

Leia mais

Tabela de Funções Ansi

Tabela de Funções Ansi Tabela de Funções Ansi A ANSI visando a padronização dos códigos das funções de proteções, criou uma tabela de códigos com das funções de proteção. Na verdade, esta tabela veio da ASA e posteriormente

Leia mais

Os capacitores são componentes largamente empregados nos circuitos eletrônicos. Eles podem cumprir funções tais como o armazenamento de cargas

Os capacitores são componentes largamente empregados nos circuitos eletrônicos. Eles podem cumprir funções tais como o armazenamento de cargas Os capacitores são componentes largamente empregados nos circuitos eletrônicos. Eles podem cumprir funções tais como o armazenamento de cargas elétricas ou a seleção de freqüências em filtros para caixas

Leia mais

Aplicações de Relés Microprocessados na Distribuição

Aplicações de Relés Microprocessados na Distribuição Aplicações de Relés Microprocessados na Distribuição Karl Zimmerman Schweitzer Engineering Laboratories, Inc. Belleville, IL USA RESUMO Avanços na tecnologia usando microprocessadores têm resultado em

Leia mais

Capítulo V. Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Aterramento do neutro

Capítulo V. Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Aterramento do neutro 60 Capítulo V Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Os transformadores de aterramento são aplicados em muitas situações onde o arranjo do sistema elétrico exige que seja criado

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GMI 05 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE MANUTENÇÃO EM INSTALAÇÕES

Leia mais

Dispositivos de Proteção

Dispositivos de Proteção 4 Dispositivos de Proteção Todos os circuitos deverão ser protegidos, a fim de garantir a integridade física das pessoas das instalações e equipamentos. Para isso, existem diversos dispositivos e equipamentos

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Conceitos modernos de especificação e uso de Subestações e Painéis de média tensão Eng. Nunziante Graziano, M. Sc. AGENDA - NORMAS DE REFERÊNCIA

Leia mais

>Proteção de Energia Trifásica

>Proteção de Energia Trifásica Symmetra PX Proteção de Energia Modular, Escalável e de Alta Eficiência para Data Centers Symmetra PX 100kW Escalável de 10kW até 100kW >Proteção de Energia Trifásica Modular de Alta Performance com Tamanho

Leia mais

Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992

Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992 Subestações Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992 Parte de um sistema de potência, concentrada em um dado local, compreendendo primordialmente as extremidades de linhas de transmissão

Leia mais

PAINÉIS COMPACTOS DE MÉDIA TENSÃO SÉRIE BEPAC MINISYS

PAINÉIS COMPACTOS DE MÉDIA TENSÃO SÉRIE BEPAC MINISYS PAINÉIS COMPACTOS DE MÉDIA TENSÃO SÉRIE BEPAC MINISYS IND. E COM. S./A MATRIZ Rua Cantagalo, 2187-03319-901 - Tatuapé - São Paulo - SP Fone: (011) 2942-4500 - Fax: (011) 2294-9371 - ligação gratuíta -

Leia mais

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040 MD4040/TC Análise de metas e rateio de custos de energia; Leituras instantâneas em amplo display digital; Indicação de tensão de fase e tensão de linha;

Leia mais

Transformadores de Corrente

Transformadores de Corrente Transformadores de Corrente Uso externo Isolado a óleo JOF (24 550) kv Descrição geral Os TCs to tipo JOF são utilizados em sistemas de alta tensão entre 24 e 550 kv. Eles transformam níveis elevados de

Leia mais

Fatores limítrofes, arranjos e aterramento de geradores

Fatores limítrofes, arranjos e aterramento de geradores 22 Capítulo I Fatores limítrofes, arranjos e aterramento de geradores Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* Novo! As retiradas de geradores do sistema de potência devido a curto-circuitos, operação anormal ou

Leia mais

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA.

ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. ISOTRANS IND. DE TRANSFORMADORES LTDA. TRANSFORMADORES MONOFÁSICOS DE ISOLAÇÃO COM BLINDAGEM APLICAÇÃO Os transformadores monofásicos de isolação com blindagens, magnética e eletrostática, foram desenvolvidos

Leia mais

PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA

PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA PERICIAS NAS DIVERSAS ÁREAS DA ENGENHARIA ELÉTRICA 1. PERICIAS EM TRANSFORMADORES Transformadores a óleo e transformadores a seco; Verificação de seus componentes; Ensaios

Leia mais

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA

TRANSFORMADORES MOLDADOS EM RESINA MODELO TAM TRANSFORMADORES - TIPO TAM Os transformadores a seco moldados em resina epóxi são indicados para operar em locais que exigem segurança, os materiais utilizados em sua construção são de difícil

Leia mais

Transformadores Secos. Motores Automação Energia Tintas

Transformadores Secos. Motores Automação Energia Tintas Motores Automação Energia Tintas www.weg.net Em um Transformador Seco WEG, há mais de 40 anos de experiência na fabricação de motores elétricos, mais de 25 anos na fabricação de transformadores e toda

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS

LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS LAUDO TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE ENTRADA DO CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO SOLAR DAS LARANJEIRAS 1 INDICE 1 OBJETIVO 2 NORMAS APLICÁVEIS 3 GENERALIDADES 4 METODOLOGIA 5 MEDIÇÕES DE GRANDEZAS

Leia mais

Compensação reativa e qualidade da energia elétrica

Compensação reativa e qualidade da energia elétrica 36 Capítulo VIII Compensação reativa e qualidade da energia elétrica Por Flávio Resende e Gilson Paulillo* No contexto da qualidade da energia elétrica (QEE), um dos temas mais importantes envolve o equacionamento

Leia mais

SCHWEITZER ENGINEERING LABORATORIES, COMERCIAL LTDA.

SCHWEITZER ENGINEERING LABORATORIES, COMERCIAL LTDA. COMO CRIAR UM ELEMENTO DE DETECÇÃO DE ARCO VOLTAICO RÁPIDO E SELETIVO, UTILIZANDO ELEMENTOS DE SOBRECORRENTE E INTENSIDADE LUMINOSA Eduardo Zanirato / Geraldo Rocha Resumo - O guia apresenta a lógica para

Leia mais

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA. Introdução

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA. Introdução FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA Introdução A questão do fornecimento de energia elétrica é de suma importância para um funcionamento adequado de equipamentos eletro-eletrônicos. Assim sendo, cabe ao poder

Leia mais

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU 019

NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU 019 NORMA DE DISTRIBUIÇÃO UNIFICADA NDU 019 EXIGÊNCIAS MÍNIMAS PARA INTERLIGAÇÃO DE GERADOR DE CONSUMIDOR PRIMÁRIO COM A REDE DE DISTRIBUIÇÃO DA ENERGISA COM PARALELISMO PERMANENTE SUMÁRIO 1.INTRODUÇÃO...

Leia mais

Transformadores Para Instrumentos. Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng.

Transformadores Para Instrumentos. Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Transformadores Para Instrumentos Prof. Carlos Roberto da Silva Filho, M. Eng. Sumário 1. Tipos de Transformadores. 2. Transformadores de Corrente - TCs. 3. Transformadores de Potencial TPs. 4. Ligação

Leia mais

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Capacitores Correção do Fator de Potência Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas www.we.net Sumário Tecnoloia dos Capacitores...4 Linha de Produtos...5 UCW - Unidade Capacitiva Monofásica...6

Leia mais

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO

COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO V CIERTEC - SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE PERDAS, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA E PROTEÇÃO DA RECEITA NO SETOR ELÉTRICO Área

Leia mais

MD4040. Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040/TC

MD4040. Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040/TC Multimedidor de Grandezas Elétricas / Análise de metas e rateio de custos de energia Leituras instantâneas em amplo display digital Indicação de tensão de fase e tensão de linha Comunicação via porta RS485

Leia mais

COMPENSAÇÃO DE REATIVOS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO UTILIZANDO COMPENSADORES ESTÁTICOS FIXOS

COMPENSAÇÃO DE REATIVOS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO UTILIZANDO COMPENSADORES ESTÁTICOS FIXOS COMPENSAÇÃO DE REATIVOS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO TILIZANDO COMPENSADORES ESTÁTICOS FIXOS Paulo H. O. Rezende, Fabrício P. Santilho, Lucas E. Vasconcelos, Thiago V. Silva Faculdade de Engenharia Elétrica,

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Avaliação do Sistema de Transformação em Subestações e Painéis de Média Tensão - Operação, Manutenção e Ensaios Eng. Marcelo Paulino Subestações

Leia mais

Substações MT/BT Teoria e exemplos de cálculo das correntes de curto circuito trifásicas

Substações MT/BT Teoria e exemplos de cálculo das correntes de curto circuito trifásicas Substações MT/BT Teoria e exemplos de cálculo das correntes de curto circuito trifásicas Filippe Pereira Dolgoff Engenheiro de Aplicação Produtos e Sistema de Baixa Tensão ABB 1 INTRODUÇÃO Um sistema elétrico

Leia mais

INTERLIGAÇÃO DE SISTEMAS COM TRANSFORMADORES DE DIFERENTES GRUPOS DE LIGAÇÃO ANGULAR. Flavio Vicente de Miranda Schmidt COPEL TRANSMISSÃO

INTERLIGAÇÃO DE SISTEMAS COM TRANSFORMADORES DE DIFERENTES GRUPOS DE LIGAÇÃO ANGULAR. Flavio Vicente de Miranda Schmidt COPEL TRANSMISSÃO SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GSE - 07 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO VIII GRUPO DE ESTUDOS DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS GSE INTERLIGAÇÃO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W MANUAL DO USUÁRIO FONTE NoBreak 360W 2 1 Contém: 1 cabo tripolar; 1 manual do usuário; 1 fonte NoBreak Fonte NoBreak Online 24V/10A 360W: Procedimento de instalação: Ao receber a fonte, verificar a integridade

Leia mais

Submódulo 2.3. Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos

Submódulo 2.3. Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos Submódulo 2.3 Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos Rev. Nº. 0.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

TERMOS PRINCIPAIS UTILIZADOS EM TRANSFORMADORES

TERMOS PRINCIPAIS UTILIZADOS EM TRANSFORMADORES TRANSFORMADOR MONOFÁSICO: São transformadores que possuem apenas um conjunto de bobinas de Alta e Baixa tensão colocado sobre um núcleo. 1 TRANSFORMADOR TRIFÁSICO: São transformadores que possuem três

Leia mais

Protetores de Surto de Alta Performance. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

Protetores de Surto de Alta Performance. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Protetores de Surto de Alta Performance otores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Protetores de Surto de Alta Performance Os Protetores de Surto WEG, são componentes de alto desempenho

Leia mais

AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA

AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA AULA 02 REVISÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS TRANSFORMADORES DE MEDIDAS DISJUNTORES DE POTÊNCIA ENE095 Proteção de Sistemas Elétricos de Potência Prof. Luís Henrique Lopes Lima 1 TRANSFORMADORES DE MEDIDAS

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 13. Unidade 1: Revisão de eletricidade básica. 1.1 Primeiras palavras... 17. 1.2 Problematizando o tema... 17

APRESENTAÇÃO... 13. Unidade 1: Revisão de eletricidade básica. 1.1 Primeiras palavras... 17. 1.2 Problematizando o tema... 17 ........... Sumário APRESENTAÇÃO.... 13 Unidade 1: Revisão de eletricidade básica 1.1 Primeiras palavras.... 17 1.2 Problematizando o tema... 17 1.3 Texto básico para estudos.... 17 1.3.1 Tensão Contínua

Leia mais

Realizar Novas Ligações. Executar Ligação AT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior

Realizar Novas Ligações. Executar Ligação AT. HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior Paralelismo Momentâneo de Gerador com o Sistema de Distribuição com Processo Atividade Realizar Novas Ligações Executar Ligação AT Código Edição Data SM04.08-00.005 2ª Folha 1 DE 10 11/11/2010 HISTÓRICO

Leia mais

Capítulo V A IEEE 1584 e os métodos para cálculo de energia incidente e distância segura de aproximação

Capítulo V A IEEE 1584 e os métodos para cálculo de energia incidente e distância segura de aproximação 34 Capítulo V A IEEE 1584 e os métodos para cálculo de energia incidente e distância segura de aproximação Por Alan Rômulo e Eduardo Senger* No artigo anterior foram abordados os métodos previstos na NFPA

Leia mais

TOPOLOGIAS DE NOBREAK

TOPOLOGIAS DE NOBREAK TOPOLOGIAS DE NOBREAK O que é um Nobreak? Nobreaks são equipamentos que possuem a função de fornecer energia ininterrupta para a carga (computadores, servidores, impressoras, etc.). Além desta função,

Leia mais

Produtos de Baixa Tensão. Medidores

Produtos de Baixa Tensão. Medidores Produtos de Baixa Tensão Medidores Indicadores analógicos e digitais Indicadores analógicos Voltímetros e amperímetros ferro-móvel Amperímetros e voltímetros True RMS para conexão direta ou através de

Leia mais

Polaridade e relação em transformadores de potência

Polaridade e relação em transformadores de potência 68 Capítulo V Polaridade e relação em transformadores de potência Por Marcelo Paulino* O objetivo deste capítulo é apresentar os conceitos de polaridade e defasamento angular de transformadores e as metodologias

Leia mais

3. Cite o nome e características do ponto mais alto e do ponto mais baixo de uma onda?

3. Cite o nome e características do ponto mais alto e do ponto mais baixo de uma onda? Exercícios: 1. Sobre:Ondas Responda: a. O que é a Natureza de Ondas? b. O que origina as Ondas Mecânicas? c. As Ondas Mecânicas se propagam no vácuo? Explique a sua resposta. d. Quais são os elementos

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito de sistemas de distribuição de energia elétrica, julgue os itens a seguir. 4 Ao operar em tensão secundária, um sistema de distribuição de energia elétrica funciona

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 2 V it () t = 0 CAIXA PRETA A V W R s X s R M X M 1,2 kv/120 V Considere que a figura acima represente um circuito linear em que todos os elementos sejam ideais. A parte denominada

Leia mais

H7- Analisar o fator de potência de um motor. Prof. Dr. Emerson S. Serafim

H7- Analisar o fator de potência de um motor. Prof. Dr. Emerson S. Serafim H7- Analisar o fator de potência de um motor. Prof. Dr. Emerson S. Serafim 1 Quais são as causas do BAIXO fator de potência? Motores SUPERdimensionados ou com POUCA carga. Lâmpadas de descarga: fluorescentes,

Leia mais

Associação Paralelo Ativo e Passivo Vantagens e Benefícios

Associação Paralelo Ativo e Passivo Vantagens e Benefícios Associação Paralelo Ativo e Passivo Vantagens e Benefícios Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP:91040-600 - Porto Alegre RS - Brasil Fone: (51)21312407

Leia mais

PAPER. Plano de instalação de religadores AES Sul

PAPER. Plano de instalação de religadores AES Sul PAPER 1/5 Título Plano de instalação de religadores AES Sul Registro Nº: (Resumo) SJBV7283 Autores do paper Nome País e-mail Angelica Silva AES Sul Brasil angelica.silva@aes.com Flavio Silva AES Sul Brasil

Leia mais

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO

MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO Dados do cliente Proprietário: Roney Casagrande CPF: 765.425.990-53 Endereço: Estrada Pinhal da Serra, n 04452, Interior Cidade: Pinhal da Serra RS CEP: 95.390-000 Dados da

Leia mais

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO AULA 1 PROJETO ELÉTRICO 1- Introdução 2- Normas técnicas Todo projeto deve ser concebido a luz de uma norma técnica. No Brasil, a normatização é de responsabilidade da Associação Brasileira de Normas Técnica

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÂO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÂO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÂO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0053 ESPECIFICAÇÃO E INSTALAÇÃO DE

Leia mais

Teoria das Descargas Parciais

Teoria das Descargas Parciais Teoria das Descargas Parciais Quando uma tensão é aplicada aos terminais de um equipamento elétrico que possui isolamento elétrico (dielétricos - ar, SF 6, óleo isolante, fenolite, resinas, vidros, etc.)

Leia mais

PFW01 Controlador Automático do Fator de Potência

PFW01 Controlador Automático do Fator de Potência Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas PFW01 Controlador Automático do Fator de Potência Manual de Instalação, Operação e Manutenção Atenção Você está utilizando um equipamento que

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 02/02/2014

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 02/02/2014 Questão 1 Conhecimentos Específicos Técnico em Eletrotécnica Um forno elétrico industrial de 100 kw/440v trifásico é acionado diariamente por cerca de 5 horas e 12 minutos. O consumo mensal (30 dias) de

Leia mais

Submódulo 2.6. Requisitos mínimos para os sistemas de proteção e de telecomunicações

Submódulo 2.6. Requisitos mínimos para os sistemas de proteção e de telecomunicações Submódulo 2.6 Requisitos mínimos para os sistemas de proteção e de telecomunicações Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0.0 Este documento foi

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-33 Maceió, Brasil, Agosto de 2005

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-33 Maceió, Brasil, Agosto de 2005 HISTÓRICO DA EVOLUÇÃO DE PERDAS EM TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO NO BRASIL E UMA VISÃO DE FUTURO Tema 1.1: Perdas Técnicas Autores: - ADILSON NOGUEIRA ARAÚJO TAP ELETRO-SISTEMAS - ERIVALDO COSTA COUTO

Leia mais

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Nível de Óleo para Transformadores e reatores MNO, é um equipamento microprocessado de alta precisão que indica o nível de óleo em escala

Leia mais

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador.

Figura 8.1 Representação esquemática de um transformador. CAPÍTULO 8 TRANSFORMADORES ELÉTRICOS 8.1 CONCEITO O transformador, representado esquematicamente na Figura 8.1, é um aparelho estático que transporta energia elétrica, por indução eletromagnética, do primário

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PROGRAMA DE COORDENAÇÃO DE PROTEÇÃO PCP

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PROGRAMA DE COORDENAÇÃO DE PROTEÇÃO PCP XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PROGRAMA DE COORDENAÇÃO DE PROTEÇÃO PCP MARCOS KOEHLER - COPEL- COMPANHIA PARANAENSE DE ENERGIA JOSÉ MOLINARI PINTO - COPEL- COMPANHIA PARANAENSE

Leia mais

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC GSC/018 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO X GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC SIMULAÇÃO DA RESPOSTA AO TRANSITÓRIO DE CHAVEAMENTO EM SISTEMAS

Leia mais

Completa. . A NHS possui a solução ideal para seu negócio ou segmento. linha de produtos. Nobreaks e Estabilizadores CATÁLOGO DE PRODUTOS

Completa. . A NHS possui a solução ideal para seu negócio ou segmento. linha de produtos. Nobreaks e Estabilizadores CATÁLOGO DE PRODUTOS Completa linha de produtos. A NHS possui a solução ideal para seu negócio ou segmento. R Nobreaks e Estabilizadores CATÁLOGO DE PRODUTOS Quem somos A NHS atua há mais de 3 anos no mercado de sistemas de

Leia mais

Main power para distribuição de AC provisória para sistemas de sonorização de médio a grande porte. (1) (2)

Main power para distribuição de AC provisória para sistemas de sonorização de médio a grande porte. (1) (2) RMP-63 10U 01 Características: Main power para distribuição de provisória para sistemas de sonorização de médio a grande porte. Trabalha tanto em redes 380VΔ / 220VΥ como 220VΔ / 127VΥ. (1) (2) Entrada

Leia mais

TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO 106 ENGENHEIRO ÁREA ELETRICISTA

TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO 106 ENGENHEIRO ÁREA ELETRICISTA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA CONCURSO PÚBLICO NÍVEL SUPERIOR TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO 106 ENGENHEIRO ÁREA ELETRICISTA INSTRUÇÕES Verifique atentamente se este

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Workshop Etapa BRASÍLIA CEB CEB 01 UPS 150 kva IGBT/IGBT BASEADO NAS INFORMAÇÕES DO DIAGRAMA UNIFILAR APRESENTADO, DEFINIR: 1 - Corrente nominal

Leia mais