Correção do Fator de Potência e Redução da Distorção Harmônica em planta industrial por meio de Banco de Capacitor Dessintonizado.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Correção do Fator de Potência e Redução da Distorção Harmônica em planta industrial por meio de Banco de Capacitor Dessintonizado."

Transcrição

1 Correção do Fator de Potência e Redução da Distorção Harmônica em planta industrial por meio de Banco de Capacitor Dessintonizado. Resumo Este artigo tem como objetivo apresentar resultados obtidos de medições e simulações referentes à utilização de banco de capacitores convencionais e dessintonizados para a correção do fator de potência e melhora na qualidade de energia, tanto por parte da concessionária como por parte do consumidor. A planta em análise teve como principal problema a queima e mau funcionamento dos bancos de capacitores convencionais. Em função da carga deste cliente ser em sua maioria composta de inversores de frequência associada a uma baixa potência de curto circuito, o nível de distorção harmônica de tensão nas barras de baixa tensão era elevado, em decorrência da amplificação provocada pelos bancos de capacitores inseridos no sistema elétrico. Para análise da qualidade de energia, foram realizadas medições preliminares tanto no sistema elétrico da concessionária em 13,8kV PAC (Ponto de Acoplamento Comum) como na baixa tensão do cliente em,38kv. O alimentador deste cliente é radial em 13,8kV, com uma corrente de curtocircuito trifásica de 762A. Este cliente está a aproximadamente 1 quilômetros de distância da subestação da concessionária. Palavraschaves Capacitores, Indutores, Filtro de Harmônicas, Banco de Capacitores Dessintonizado, Ressonância, Fator de Potência, Inversor de Frequência, Medição, Carga não Linear. I. INTRODUÇÃO A correção do fator de potência por bancos de capacitores com indutores de dessintonia é realizada para evitar a ressonância do banco de capacitores com o sistema elétrico, evitando a queima, aumentando a vida útil e também reduzindo consequentemente a amplificação dos níveis de harmônicos. O estudo prévio do sistema para o projeto envolve medições e simulações, quando existe um nível de distorção harmônica elevado no sistema. Dependendo do FD (fator de dessintonia) e da impedância do sistema, mais harmônicas serão absorvidas pelo conjunto banco de capacitor e indutor. Analisando o fator de dessintonia é possível verificar que, quanto menor é o percentual do fator de dessintonia, maior é a Fr (frequência de ressonância entre o indutor e o capacitor). O projeto do banco de capacitores dessintonizado visa primeiramente a correção do fator de potência em redes com elevada distorção harmônica, entretanto como esse sistema é também um filtro, a característica da impedância do sistema é modificada, evitando a ressonância e drenando mais ou menos correntes harmônicas conforme fator de dessintonia e demais características. II. ANÁLISE E MEDIÇÃO DO SISTEMA ELÉTRICO ANTES DA INSTALAÇÃO DOS BANCOS DE CAPACITORES DESSINTONIZADOS Fig. 1. Diagrama Unifilar Geral. Na figura 1 são indicados os pontos de medição juntamente com o diagrama unifilar da planta, disposição dos transformadores, bancos de capacitores e cargas. Volts /2/21 AB Vrms (avg) BC Vrms (avg) CA Vrms (avg) 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 24/2/21 Fig. 2. Medição 1, Tensão Fase Fase [V] na Barra de 13,8kV. ABVrms 1414 BCVrms 1489 CAVrms ABVrms 1427 BCVrms 1418 CAVrms 1387 As informações que seguem foram fornecidas pela concessionária de energia e dados levantados em campo. 1

2 A VThd (avg) B VThd (avg) AVThd BVThd AVThd 4.78 BVThd 4.73 III. CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA ELÉTRICO O sistema elétrico analisado é basicamente composto por motores de indução trifásicos, sendo os mesmos acionados por inversores de frequência ou partida direta, separados em dois transformadores conforme informações das Tabelas I e II. 23/2/21 Amps /2/21 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 24/2/21 Fig. 3. Medição 1, DHTv[] Fase Fase [V] na Barra de 13,8kV. A Irms (avg) B Irms (avg) 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 24/2/21 Fig. 4. Medição 1, Corrente [A] em 13,8kV. AIrms 4.2 BIrms AIrms BIrms.6 As medições no PAC (ponto de acoplamento comum) são indicadas nas figuras 2, 3, 4 e. A tensão está dentro do limite de regulação de 7/+ conforme os limites PRODIST. A DHTv[] (distorção harmônica total de tensão) no PAC está no limite de conforme a IEEE19 e abaixo do limite de 8 conforme o PRODIST AIThd 1.88 BIThd AIThd 11 BIThd 13.4 TABELA I. PERCENTUAL DE CARGAS LINEARES/NÃO LINEARES TR1. Carga Tipo de Carga [] Carga Linear [] Carga Não Linear [] Carga Linear [] Carga Não Linear [] TABELA II. PERCENTUAL DE CARGAS LINEARES/NÃO LINEARES TR2. Carga Tipo de Carga [] Carga Linear [] Carga Não Linear [] Carga Linear [] Carga Não Linear [] A correção do fator de potência era realizada por meio de banco de capacitores ros, mantendo o fator de potência acima de,92i no PAC e na baixa tensão. No TR1 haviam instalados 6kVAr/38V em capacitores com tecnologia PPM (Polipropileno Metalizado) e no TR2 1kVAr/38V, também com tecnologia PPM. Os capacitores com tecnologia PPM possuem valores baixos de suportabilidade para distorção harmônicas de tensão maiores que 3 e para distorções harmônicas de corrente maiores que 1, com base em informações de fabricantes e medições em campo TR1 AVThd AVG 6.2 BVThd AVG 6.64 CVThd AVG 6.79 TR1 9 AVThd 6.46 BVThd 6.6 CVThd /2/21 A IT hd (avg) B IT hd (avg) 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 24/2/21 Fig.. Medição 1, DHTi[] em 13,8kV /2/21 TOT P() (avg) TOT D(vec) (avg) 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 24/2/21 TOTP() 192 TOTD(vec) TOTP() 169 TOTD(vec) :7 28/7/21 13:8 13:9 14: 14:1 Fig. 7. Medição 2, DHTv[] em 38V no TR1. TR1 AIThd AVG BIThd AVG CIThd AVG 2.17 TR1 9 AIThd BIThd 12 CIThd Fig. 6. Medição 1, Potência Ativa [] e Fator de Potência[] em 13,8kV. A planta industrial trabalha em regime continuo, parando somente no horário de ponta conforme pode ser verificado na Fig. 4. A DHTi[] (distorção harmônica total de corrente) varia com carga máxima entre 1 e 16 no PAC (Ponto de Acoplamento comum) em 13,8kV. 1. A IT hd (avg) B IT hd (avg) C IThd (avg) 13:7 13:8 13:9 14: 14:1 28/7/21 Fig. 8. Medição 2, DHTi[] em 38V no TR1. 2

3 :7 28/7/21 TOT P() (avg) 13:8 13:9 14: 14:1 TR1 TOTP() AVG 849. VAL.9832 TR1 9 TOTP() Fig. 9. Medição 2, Potência Ativa [] e Fator de Potência [] em 38V no TR TR2 AVThd 4.46 BVThd.41 CVThd.29 TR2 9 AVThd 4.4 BVThd.3 CVThd.17 suportabilidade recomendada, causando problemas já relatados. Nas figuras 1 e 11 onde as medições foram realizadas no TR2 é possível verificar que o nível de DHTv[] está menor que no TR1, ficando no limite da IEEE 19. Este transformador possui em sua maioria somente cargas lineares, tendo o impacto da distorção harmônica tensão proveniente do sistema a montante. IV. SIMULAÇÃO DO FLUXO DE HARMÔNICAS Em função dos problemas ocorridos com os bancos de capacitores ros instalados, os estudos foram realizados visando à solução dos problemas de correção do fator de potência, permitindo a proteção contra a ocorrência de ressonâncias harmônicas no sistema, e mantendo a qualidade de energia dentro do nível aceitável para operação dos equipamentos. 3. 1:7 29/7/21 Thursday 1:8 1:9 1:1 1:11 1:12 1:13 1:14 1:1 Fig. 1. Medição 3, DHTv[] em 38V no TR2. a) Com os Bancos de Capacitores ros Instalados: TR2 AIThd 1.3 BIThd CIThd TR2 9 AIThd 9.2 BIThd CIThd :7 29/7/21 Thursday 1:8 1:9 1:1 1:11 1:12 1:13 1:14 1:1 Fig. 11. Medição 3, DHTi[] em 38V no TR TOT P() (avg) TR2 TOTP() TR2 9 TOTP() Fig. 13. Distorção harmônica de tensão simulada em 13,8kV e nos transformadores TR1 e TR2. 1:7 29/7/21 Thursday 1:8 1:9 1:1 1:11 1:12 1:13 1:14 1:1 Fig. 12. Medição 3, Potência Ativa [] e Fator de Potência [] em 38V no TR2. As figuras 7 e 8 mostram os valores da Distorção Harmônica de Tensão e Corrente percentuais, confirmando os dados da Tabela I, onde a maior parte da carga deste transformador são inversores de frequência, as figuras 9 e 1 indicam a Potência Ativa em KW e seu respectivo Fator de Potência [] ao longo do tempo. O nível de DHTv[] está acima de conforme a IEEE 19, reduzindo a vida útil, causando vazamentos, e posterior queima das células capacitivas e provocando constante troca dos mesmos. Com base na suportabilidade e análise das células PPM com tensão de dielétrico igual ao do barramento de conexão, é possível verificar que o nível de DHTv[] existente nas barras de conexão dos capacitores é superior a Fig. 14. Resposta em frequência da Impedância em no PAC, e nas barras de baixa tensão dos transformadores. É possível verificar que os valores medidos de distorção harmônica de tensão listados nas figuras 3, 7 e 1 na baixa e alta tensão, refletem com os dados da figura 13 conforme modelos simulados. 3

4 b) Com os Banco de Capacitores Dessintonizados: Volts ABVrms 137 BCVrms CAVrms ABVrms 1384 BCVrms CAVrms AB Vrms (avg) BC Vrms (avg) CA Vrms (avg) 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 21/3/212 Fig. 18. Medição 4, Tensão Fase Fase [V] em 13,8kV 4 3 AVThd BVThd 2.42 CVThd AVThd BVThd CVThd 2.62 Fig. 1. Distorção harmônica de tensão simulada em 13,8kV e nos transformadores TR1 e TR : 6: 9: 12: 1: 18: 21: 21/3/212 Fig. 19. Medição 4, DHTv[] Fase Fase em 13,8kV Amps AIrms 4.81 BIrms.34 CIrms AIrms 4.8 BIrms 49.6 CIrms A Irms (avg) B Irms (avg) C Irms (avg) 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 21/3/212 Fig. 2. Medição 4, Corrente [A] em 13,8kV Fig. 16. Diagrama Unifilar com os pontos de instalação dos bancos de capacitores Dessintonizados (FD=7 222Hz) AIThd 12.1 BIThd 1.82 CIThd AIThd BIThd 1.17 CIThd : 6: 9: 12: 1: 18: 21: 21/3/212 Fig. 21. Medição 4, DHTi[] em 13,8kV Fig. 17. Resposta em frequência da Impedância em no PAC e nas barras de baixa tensão dos transformadores TOT P() (avg) TOTP() 174 TOTD(vec) TOTP() 16 TOTD(vec).9689 V. ANÁLISE DAS MEDIÇÕES REALIZADAS APÓS A INSTALAÇÃO DOS BANCOS DE CAPACITORES DESSINTONIZADOS. As medições realizadas após o projeto e instalação dos bancos de capacitores dessintonizados foi realizada nos transformadores de baixa tensão TR1 e TR2, bem como no PAC em 13,8kV conforme figura TOT D(vec) (avg) 3: 6: 9: 12: 1: 18: 21: 21/3/212 Fig. 22. Medição 4, Potência Ativa [] e Fator Potência [] em 13,8kV 4

5 TOT P() (avg) TR2 AVThd 4.2 BVThd 3.4 CVThd 3. TR2 9 AVThd 4.1 BVThd 3.3 CVThd TR1 TOTP() TR1 9 TOTP() : 4: 6: 8: 1: 12: 14: 16: 2: 4: 6: 8: 1: 12: 14: 16: Fig. 23. Medição 6, DHTv[] em 38V no TR2. Fig. 28. Medição, Potência Ativa [] e Fator de Potência [] em 38V no TR : 4: 6: 8: 1: 12: 14: 16: Fig. 24. Medição 6, DHTi[] em 38V no TR2. TR2 AIThd 17.2 BIThd 8.4 CIThd 1.2 TR2 9 AIThd 13.7 BIThd 7.4 CIThd 13. As figuras acima foram retiradas das medições, e demonstram uma melhora geral na qualidade de energia, tanto na barra de média tensa 13,8kV como na baixa tensão dos transformadores. O sistema opera com fator de potência acima de,92i e tensão dentro dos limites de regulação de tensão impostos pelo PRODIST. O tendência da DHTv[] no PAC e na baixa tensão dos transformadores permaneceu abaixo do limite de conforme recomenda da IEEE TOTP[] 2: 4: 6: 8: 1: 12: 14: 16: Fig. 2. Medição 6, Potência Ativa [] e Fator Potência [] em 38V no TR2. 2: 4: 6: 8: 1: 12: 14: 16: Fig. 26. Medição, DHTv[] em 38V no TR1. 2: 4: 6: 8: 1: 12: 14: 16: Fig. 27. Medição, DHTi[] em 38V no TR1. TR2 TOTP[] TR2 9 TOTP[] TR1 AVThd.2 BVThd.2 CVThd 4.7 TR1 9 AVThd. BVThd. CVThd 4. AIThd 16. BIThd 1.4 CIThd AIThd 1.3 BIThd 14.3 CIThd 14.6 TABELA III. RESUMO DAS MEDIÇÕES DO SISTEMA ELÉTRICO COM BANCO DE CAPACITORES. Grandeza DHTv[] Máxima DHTv[] P9 DHTi[] Máxima DHTi[] P9 FP PAC 13.8kV 4,42 4,7 1,88 1,1,9 192 TR1 38V 6,79 6,71 21,62 21,46, TR2 38V,29,3 17,42 16,8,9 267 BC TR1 4,2 BC TR2 37,17 TABELA IV. RESUMO DAS MEDIÇÕES DO SISTEMA ELÉTRICO COM BANCO DE CAPACITORES DESSINTONIZADO. Grandeza DHTv[] Máxima DHTv[] P9 DHTi[] Máxima DHTi[] P9 FP PAC 13.8kV 2,72 2,62 12,1 11,13,9 174 TR1 38V,2, 16, 1,3,98 84 TR2 38V 4,2 4,1 1,2 13,7, BCD TR1 17,1 BCD TR2 1,87 Analisando as tabelas III e IV vemos que todos os objetivos foram atingidos, ou seja, realizar a correção do fator de potência sem a queima das células capacitivas e consequente redução dos níveis de distorções harmônicas de tensão e corrente. Com a aplicação dos bancos dessintonizados, o nível de DHTi[] nos ramos dos bancos de capacitores que ficava entre 3 a 4 reduziu 7 no TR1 e 7 no TR2, com valores de 17,1 de DHTi[] no TR1 e 1,87 de DHTi[] para o TR2. A DHTv[] nas barras de saída ficou dentro do limite da IEEE19 ( ) e também do PRODIST ( 1). Do ponto de vista da DHTi[] nos transformadores e PAC, a redução não foi expressiva, já que os bancos de capacitores dessintonizados não tem como prioridade a filtragem de harmônicas, mas evitar a ressonância entre os bancos de

6 capacitores e o sistema elétrico, bem como a correção do fator de potência. VIII. CONCLUSÃO Com base no estudo realizado, onde foram realizadas medições no sistema de Média Tensão 13,8kV e baixa tensão,38kv de uma planta industrial, concluímos que: As medições de qualidade de energia na baixa e média tensão são importantes para definição de um projeto específico para cada configuração do sistema elétrico. O levantamento do percentual de cargas lineares e não lineares e a correta modelagem do sistema elétrico é necessário para uma correta análise entre os resultados simulados e medidos, e, para uma correta especificação de projeto. A compensação de reativo em sistemas que possuem sistema com cargas não lineares, como inversores de frequência, e, cargas lineares que necessitam de reativo capacitivo, associada à uma baixa potência de curto circuito por parte da concessionária, deverá sempre levar em conta a possibilidade de ressonância para baixar frequências (entre o banco de capacitores e sistema elétrico). Devese analisar ainda a injeção de corrente harmônica por parte do consumidor e a distorção harmônica de tensão imposta pelo sistema de distribuição. A análise do nível de DHTv[] com base na IEEE19 e PRODIST para baixa tensão nem sempre representa um indicador confiável para suportabilidade das células capacitivas com tecnologia PPM. A utilização de banco de capacitores dessintonizados, permite a correção do fator de potência, mantendo os níveis de DHT dentro dos limites adequados, com o aumento da vida útil do sistema de compensação de reativos. A instalação de bancos de capacitores dessintonizados em plantas existentes, sempre deverá ter como base medições preliminares e posteriores(comprobatórias), juntamente com simulação de fluxo de harmônicas, fluxo de potência e pontos de ressonância de todo o sistema. REFERÊNCIAS [1] R. C. Dugan, M. F. Granaghan, S. Santoso e H. W. Beaty. Electrical Power System Quality, McGrawHill. 23. [2] J. Arrilaga, B.C. Smith, N. R. Watson and A. R. Wood. Power System Harmonic Analysis, John Wiley [3] C. Sankaran, Power Quality, CRC Press. 22. [4] Dranetz, DranView 6 User s Guide. [4] PTW32 (Power Tools for Windows) Tutorial. [6] Análise Técnico/Financeira para Correção de Fator de Potência em Planta Industrial com Fornos de Indução. Jeremias Wolff e Guilherme Schallenberger Electric Consultoria e Serviços 21. 6

Análise Técnico/Financeira para Correção de Fator de Potência em Planta Industrial com Fornos de Indução.

Análise Técnico/Financeira para Correção de Fator de Potência em Planta Industrial com Fornos de Indução. Análise Técnico/Financeira para Correção de Fator de Potência em Planta Industrial com Fornos de Indução. Jeremias Wolff e Guilherme Schallenberger Electric Consultoria e Serviços Resumo Este trabalho

Leia mais

A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor

A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor 1 A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor Flávio R. Garcia(*), Tércio dos Santos e Alexandre C. Naves SADEFEM S/A Ernesto A. Mertens,

Leia mais

Comparação técnico-econômica entre equipamentos mitigadores de harmônicos e compensadores de energia reativa: Estudo de caso

Comparação técnico-econômica entre equipamentos mitigadores de harmônicos e compensadores de energia reativa: Estudo de caso 1 Comparação técnico-econômica entre equipamentos mitigadores de harmônicos e compensadores de energia reativa: Estudo de caso Marcelo Inácio Lemes, Flávio Resende Garcia IESA Projetos, Equipamentos e

Leia mais

Medidas de mitigação de harmônicos

Medidas de mitigação de harmônicos 38 Apoio Harmônicos provocados por eletroeletrônicos Capítulo XII Medidas de mitigação de harmônicos Igor Amariz Pires* A maneira mais comum de mitigar harmônicos é por meio da utilização de filtros. O

Leia mais

ENGEMATEC CAPACITORES

ENGEMATEC CAPACITORES ENGEMATEC CAPACITORES CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA Confiança e economia na qualidade da energia. Equipamentos Elétricos e Elêtronicos de Potência Ltda 2 MODELOS DOS CAPACITORES TRIFÁSICOS PADRONIZADOS

Leia mais

Compensação reativa e qualidade da energia elétrica

Compensação reativa e qualidade da energia elétrica 36 Capítulo VIII Compensação reativa e qualidade da energia elétrica Por Flávio Resende e Gilson Paulillo* No contexto da qualidade da energia elétrica (QEE), um dos temas mais importantes envolve o equacionamento

Leia mais

- Para se aumentar a quantidade de líquido (W), para o mesmo copo de chopp, deve-se reduzir a quantidade de espuma (VAr). Desta forma, melhora-se a

- Para se aumentar a quantidade de líquido (W), para o mesmo copo de chopp, deve-se reduzir a quantidade de espuma (VAr). Desta forma, melhora-se a 6. FATOR DE POTÊNCIA O fator de potência é uma relação entre potência ativa e potência reativa, conseqüentemente energia ativa e reativa. Ele indica a eficiência com a qual a energia está sendo usada.

Leia mais

INDUTOR DE BLOQUEIO TRIFÁSICO PARA BANCO DE CAPACITORES

INDUTOR DE BLOQUEIO TRIFÁSICO PARA BANCO DE CAPACITORES INDUTOR DE BLOQUEIO TRIFÁSICO PARA BANCO DE CAPACITORES A Energia Elétrica vem se tornando, cada vez mais, um bem muito importante para a Indústria e, sua utilização eficiente deve ser um objetivo importante.

Leia mais

Excelência no uso da Energia Elétrica Abordagem de Problemas e Soluções. G.T. Capacitores

Excelência no uso da Energia Elétrica Abordagem de Problemas e Soluções. G.T. Capacitores Excelência no uso da Energia Elétrica Abordagem de Problemas e Soluções 1 Excelência no uso da Energia Elétrica 1- Conceito 2- Legislação atual em Baixa Tensão 3- Visão de Futuro/ Tendência Mundial 4-

Leia mais

FLUXO HARMÔNICO EM PLANTA COMERCIAL NA PRESENÇA DE GRUPO GERADOR

FLUXO HARMÔNICO EM PLANTA COMERCIAL NA PRESENÇA DE GRUPO GERADOR Universidade Tecnológica Federal do Paraná Departamento Acadêmico de Eletrotécnica Curso de Engenharia Elétrica Curso de Engenharia de Controle e Automação FLUXO HARMÔNICO EM PLANTA COMERCIAL NA PRESENÇA

Leia mais

A Influência do Fluxo de Reativo de Cargas Eletrônicas no Sistema de Tarifação de Energia Elétrica

A Influência do Fluxo de Reativo de Cargas Eletrônicas no Sistema de Tarifação de Energia Elétrica 1 A Influência do Fluxo de Reativo de Cargas Eletrônicas no Sistema de Tarifação de Energia Elétrica A. B. de Vasconcellos, Dr.,UFMT, B.C. Carvalho, Dr.,UFMT, T.I.R.C. Malheiros, PhD, IFMT, C.H. Beuter,

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 ANÁLISE DE DISTORÇÕES HARMÔNICAS Michelle Borges de Oliveira¹; Márcio Aparecido Arruda² ¹Universidade de Uberaba, Uberaba Minas Gerais ²Universidade de Uberaba, Uberaba Minas Gerais oliveiraborges.michelle@gmail.com;

Leia mais

APLICAÇÃO DE FILTROS ATIVOS E PASSIVOS DE POTÊNCIA: ESTUDO DE CASO

APLICAÇÃO DE FILTROS ATIVOS E PASSIVOS DE POTÊNCIA: ESTUDO DE CASO APLICAÇÃO DE FILTROS ATIVOS E PASSIVOS DE POTÊNCIA: ESTUDO DE CASO Ricardo de Castro d Ávila Filho Marcelo Fonseca Braga Sidelmo Magalhães Silva ricardo.davila@daltec.com.br mfonsecabraga@yahoo.com.br

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos Instalação de Banco de Capacitores em Baixa Tensão Processo Realizar Novas Ligações Atividade Executar Ligações BT Código Edição Data SM04.14-01.008 2ª Folha 1 DE 9 26/10/2009 HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES

Leia mais

PAPER 1/8. Análise da Distorção Harmônica nos Serviços Auxiliares de uma Usina Termoelétrica

PAPER 1/8. Análise da Distorção Harmônica nos Serviços Auxiliares de uma Usina Termoelétrica PAPER 1/8 Title Análise da Distorção Harmônica nos Serviços Auxiliares de uma Usina Termoelétrica Registration Nº: (Abstract) Neste trabalho é apresentado um estudo sobre Qualidade de Energia Elétrica

Leia mais

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Tintas

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Automação Energia Tintas Capacitores Correção do Fator de Potência Motores Automação Energia Tintas Unidade Capacitiva Monofásica - UCW g As unidades capacitivas monofásicas WEG, tipo UCW, são produzidas com filme de polipropileno

Leia mais

Capítulo V A IEEE 1584 e os métodos para cálculo de energia incidente e distância segura de aproximação

Capítulo V A IEEE 1584 e os métodos para cálculo de energia incidente e distância segura de aproximação 34 Capítulo V A IEEE 1584 e os métodos para cálculo de energia incidente e distância segura de aproximação Por Alan Rômulo e Eduardo Senger* No artigo anterior foram abordados os métodos previstos na NFPA

Leia mais

CAPACITORES IMPREGNADOS X CAPACITORES IMERSOS (PPM) EM BT

CAPACITORES IMPREGNADOS X CAPACITORES IMERSOS (PPM) EM BT CAPACITORES IMPREGNADOS X CAPACITORES IMERSOS (PPM) EM BT 1 - Objetivos: Este trabalho tem por objetivo apresentar as principais características técnicas dos capacitores convencionais do tipo imerso em

Leia mais

TLA-Capacitores 1 NORMA PARA INSTALAÇÃO DE BANCO DE CAPACITORES EM BAIXA TENSÃO ÍNDICE PÁG.

TLA-Capacitores 1 NORMA PARA INSTALAÇÃO DE BANCO DE CAPACITORES EM BAIXA TENSÃO ÍNDICE PÁG. ÍNDICE 1. OBJETIVO...2 2. RESPONSABILIDADES...2 3. CONCEITUAÇÃO...2 3.1 CAPACITOR...2 3.2 CARGAS NÃO LINEARES...2 3.3 BANCO CAPACITIVO...2 3.4 CARGA INSTALADA...2 3.5 POTÊNCIA ATIVA...2 3.6 POTÊNCIA...2

Leia mais

Potência ativa (W): é a que realmente produz trabalho, isto é, faz os motores e os transformadores funcionarem.

Potência ativa (W): é a que realmente produz trabalho, isto é, faz os motores e os transformadores funcionarem. Fator de Potência e sua correção A energia elétrica consumida em uma instalação industrial é composta basicamente por duas parcelas distintas, que são: BANCO DE CAPACITORES Nota: Energia consumida por

Leia mais

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 engenharia@cp.com.br

Leia mais

Capacitores para Correção do Fator de Potência Bobinas de polipropileno metalizado, auto-regenerativo e com dielétrico seco Perdas dielétricas

Capacitores para Correção do Fator de Potência Bobinas de polipropileno metalizado, auto-regenerativo e com dielétrico seco Perdas dielétricas Capacitores para Correção do Fator de Potência Bobinas de polipropileno metalizado, auto-regenerativo e com dielétrico seco Perdas dielétricas menores que 0,4 W/kvar Dispositivo interruptor de segurança

Leia mais

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda.

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Confiança e economia na qualidade da energia. Recomendações para a aplicação de capacitores em sistemas de potência Antes de iniciar a instalação,

Leia mais

1 - Eficiência em Energia Elétrica: 1.1 - Medidas para Eficiêntização Elétrica

1 - Eficiência em Energia Elétrica: 1.1 - Medidas para Eficiêntização Elétrica 1 1 - Eficiência em Energia Elétrica: 1.1 - Medidas para Eficiêntização Elétrica Implantação de Controladores de Velocidade em Motores Elétricos (Bombas, Ventiladores, Exaustores,...); Motores Elétricos

Leia mais

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Energia Automação Tintas

Capacitores Correção do Fator de Potência. Motores Energia Automação Tintas Capacitores Correção do Fator de Potência Motores Eneria Automação Tintas www.we.net Correção do Fator de Potência Os capacitores para correção de fator de potência WEG, são desenvolvidos a base de filme

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE TRANSFORMADOR SOB CARGAS NÃO-LINEARES

DIMENSIONAMENTO DE TRANSFORMADOR SOB CARGAS NÃO-LINEARES DIMENSIONAMENTO DE TRANSFORMADOR SOB CARGAS NÃO-LINEARES Cairo Rezende dos SANTOS; Paulo César M. MACHADO; Luiz Roberto LISITA Escola de Engenharia Elétrica e de Computação UFG cairorezende@hotmail.com,

Leia mais

Transformadores trifásicos

Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Por que precisamos usar transformadores trifásicos Os sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica

Leia mais

Faturamento de Reativo pelas Concessionárias de Energia Elétrica

Faturamento de Reativo pelas Concessionárias de Energia Elétrica Faturamento de Reativo pelas Concessionárias de Energia Elétrica Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407

Leia mais

ANÁLISE DAS DISTORÇÕES HARMÔNICAS ESTUDO DE CASO DE UM SISTEMA INDUSTRIAL

ANÁLISE DAS DISTORÇÕES HARMÔNICAS ESTUDO DE CASO DE UM SISTEMA INDUSTRIAL ANÁLISE DAS DISTORÇÕES HARMÔNICAS ESTUDO DE CASO DE UM SISTEMA INDUSTRIAL DOUGLAS ÂNGELO TEIXEIRA Orientador: PORFÍRIO CABALEIRO CORTIZO BENJAMIM RODRIGUES DE MENEZES Dissertação de Mestrado apresentada

Leia mais

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los 1/ 9 Imprimir PROJETOS / Energia 20/08/2012 10:20:00 Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los Na primeira parte deste artigo vimos que a energia

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA Nome dos autores: Halison Helder Falcão Lopes 1 ; Sergio Manuel Rivera Sanhueza 2 ; 1 Aluno do Curso de Engenharia Elétrica; Campus

Leia mais

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100.

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100. Consumo Consumo refere-se à energia consumida num intervalo de tempo, ou seja, o produto da potência (kw) da carga pelo número de horas (h) em que a mesma esteve ligada. Analisando graficamente o exemplo

Leia mais

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA REATIVA EM TEMPO REAL LIVRE DE TRANSIENTES - ELSPEC

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA REATIVA EM TEMPO REAL LIVRE DE TRANSIENTES - ELSPEC SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA REATIVA EM TEMPO REAL LIVRE DE TRANSIENTES - ELSPEC Submetemos a vossa apreciação informações sobre o sistema de compensação de energia reativa em tempo real, livre de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010 FILTRO ATIVO DE POTÊNCIA SÉRIE PARALELO APRESENTADOR: MÁRCIO STEFANELLO,

Leia mais

Correção de Fator de Potência Guia para o Engenheiro de Fábrica

Correção de Fator de Potência Guia para o Engenheiro de Fábrica Correção de Fator de Potência Guia para o Engenheiro de Fábrica Engecomp Sprague Capacitores Ltda. O que é fator de potência? Características especiais das cargas indutivas A maioria das cargas dos modernos

Leia mais

Teoria Princípio do Capacitor

Teoria Princípio do Capacitor Teoria Princípio do Capacitor Um capacitor consiste de dois pratos eletrodos isolados de cada lado por um dielétrico médio. As características de um capacitor são dependentes da capacitância e da tensão.

Leia mais

Instalações Elétricas Industriais

Instalações Elétricas Industriais Instalações Elétricas Industriais ENG 1480 Professor: Rodrigo Mendonça de Carvalho Instalações Elétricas Industriais CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO Flexibilidade: admitir mudanças nas localizações dos equipamentos,

Leia mais

Estudo do Impacto de Geradores. Distribuídos em Redes de Distribuição de. Energia Elétrica.

Estudo do Impacto de Geradores. Distribuídos em Redes de Distribuição de. Energia Elétrica. Estudo do Impacto de Geradores Distribuídos em Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Oliveira, F. B. R. 1 Cardoso, J. B. 2 Resumo: Os Sistemas Elétricos de Potência se estabelecem como unidades de

Leia mais

dv dt Fig.19 Pulso de tensão típico nos terminais do motor

dv dt Fig.19 Pulso de tensão típico nos terminais do motor INFLUÊNCIA DO INVERSOR NO SISTEMA DE ISOLAMENTO DO MOTOR Os inversores de freqüência modernos utilizam transistores (atualmente IGBTs) de potência cujos os chaveamentos (khz) são muito elevados. Para atingirem

Leia mais

INFLUÊNCIA DE BANCO DE CAPACITORES NAS CARGAS ELÉTRICAS INDUSTRIAIS NO DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE TRANSMISSÃO DE DISTRIBUIÇÃO

INFLUÊNCIA DE BANCO DE CAPACITORES NAS CARGAS ELÉTRICAS INDUSTRIAIS NO DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE TRANSMISSÃO DE DISTRIBUIÇÃO GSI ENGENHARIA E CONSULTORIA LTDA. GSI Nº: ART 545-07 - CD 262-07 INFLUÊNCIA DE BANCO DE CAPACITORES NAS CARGAS ELÉTRICAS INDUSTRIAIS NO DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE TRANSMISSÃO DE DISTRIBUIÇÃO Revisão 0

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Avaliação do Sistema de Transformação em Subestações e Painéis de Média Tensão - Operação, Manutenção e Ensaios Eng. Marcelo Paulino Subestações

Leia mais

11. Dado o circuito abaixo, determine a capacitância equivalente do circuito, sabendo que:

11. Dado o circuito abaixo, determine a capacitância equivalente do circuito, sabendo que: TÉCNICO EM ELETRICIDADE 4 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÕES DE 11 A 25 11. Dado o circuito abaixo, determine a capacitância equivalente do circuito, sabendo que: C1 = 300µF C2 = C3 = 300µF C4 = C5 = C6

Leia mais

ESTUDO DE TRANSFORMADORES TRIFÁSICOS/HEPTAFÁSICOS APLICADOS A RETIFICADORES 14 PULSOS COM ALTO FATOR DE POTÊNCIA.

ESTUDO DE TRANSFORMADORES TRIFÁSICOS/HEPTAFÁSICOS APLICADOS A RETIFICADORES 14 PULSOS COM ALTO FATOR DE POTÊNCIA. UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA ÊNFASE ELETROTÉCNICA/AUTOMAÇÃO GUILHERME ANTUNES DO NASCIMENTO MARTIN BREUS MEIER ESTUDO DE TRANSFORMADORES

Leia mais

Como reduzir sua conta de energia elétrica

Como reduzir sua conta de energia elétrica Como reduzir sua conta de energia elétrica Com REDULIGHT você tem energia de melhor qualidade e economiza até 25% na conta Saiba como O que é e como funciona o filtro REDULIGHT O Redulight é um Filtro

Leia mais

Sistema de distribuição.

Sistema de distribuição. 1 Impacto de Cargas Eletrônicas Residenciais e Comerciais Eficientes e Não-lineares no Sistema de Distribuição Parte II Medições das Cargas em Alimentadores Típicos M. L. y Gonzalez, S. Visacro F., P.

Leia mais

E M B R A S U L. embrasul.com.br. Multimedidor de Grandezas Elétricas TR4000

E M B R A S U L. embrasul.com.br. Multimedidor de Grandezas Elétricas TR4000 Multimedidor de Grandezas Elétricas TR4000 Medição de grandezas elétricas para sistemas de automação; Monitoramento em tempo real; Comunicação RS485 ou ; Rateio de custos de energia; Análise de metas,

Leia mais

EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001-2000

EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001-2000 1 EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001-00 POLÍTICA DA QUALIDADE Satisfazer as necessidades dos clientes, com esforços permanentes para superar as suas expextativas. VISÃO Ser reconhecida no Brasil como uma das

Leia mais

3 - Sistemas em Corrente Alternada. 1 Considerações sobre Potência e Energia. Carlos Marcelo Pedroso. 18 de março de 2010

3 - Sistemas em Corrente Alternada. 1 Considerações sobre Potência e Energia. Carlos Marcelo Pedroso. 18 de março de 2010 3 - Sistemas em Corrente Alternada Carlos Marcelo Pedroso 18 de março de 2010 1 Considerações sobre Potência e Energia A potência fornecida a uma carga à qual está aplicada um tensão instantânea u e por

Leia mais

Estudos e Consultorias Estudos de Sistemas Elétricos de Potência e Consultorias. Eng. Leandro Mascher, BRPSYS-5000084401-R1

Estudos e Consultorias Estudos de Sistemas Elétricos de Potência e Consultorias. Eng. Leandro Mascher, BRPSYS-5000084401-R1 Estudos e Consultorias Estudos de Sistemas Elétricos de Potência e Consultorias Eng. Leandro Mascher, BRPSYS-5000084401-R1 A Empresa A PSYS Consultoria em Engenharia e Sistemas Ltda. surgiu do desejo de

Leia mais

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição Uma solução completa para a medição e monitoramento de um vasto conjunto de grandezas elétricas, com indicações de valores individuais para

Leia mais

Planejamento e racionalização do consumo de energia (Gestão): Sobretensão; Análise da confiabilidade do sistema elétrico; Subtensão;

Planejamento e racionalização do consumo de energia (Gestão): Sobretensão; Análise da confiabilidade do sistema elétrico; Subtensão; EMBRASUL Analisador de Energia RE7000/PT (Portátil) Avaliação de energia: Planejamento e racionalização do consumo de energia (Gestão): Sobretensão; Análise da confiabilidade do sistema elétrico; Subtensão;

Leia mais

CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA

CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA TECNOLOGIA, QUALIDADE E ENERGIA A SERVIÇO DA ECONOMIA. Engelétrica Indústria, Comércio e Serviços Elétricos Ltda. Rua Xavier da Rocha, 10 Vila Prudente São Paulo - CEP: 03139-070

Leia mais

Potência e Fator de Potência. Fernando Soares dos Reis, Dr. Eng.

Potência e Fator de Potência. Fernando Soares dos Reis, Dr. Eng. Potência e Fator de Potência, Dr. Eng. Sumário Introdução; Objetivos; Revisão de Conceitos Fundamentais de Potência C.C. Potência Instantânea; Potência Média ou Ativa; Transferência Máxima de Potência

Leia mais

CATÁLAGO TÉCNICO SOLUÇÕES EM ECONOMIA DE ÁGUA E ENERGIA.

CATÁLAGO TÉCNICO SOLUÇÕES EM ECONOMIA DE ÁGUA E ENERGIA. CATÁLAGO TÉCNICO MODELO TRIFÁSICO MODELO BIFÁSICO FILTRO REDU-LUZ O que é SISTEMA REDU-LUZ Trata-se de filtro de linha capacitivo, montado em caixa ABS, encapsulado em resina inífoga (não propagadora de

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS ELÉTRICAS DE SUBESTAÇÕES PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TRANSFORMADORES Um transformador (ou trafo) é um dispositivo destinado a transmitir energia elétrica ou potência

Leia mais

Prof. Dr. Ernesto Ruppert Filho DSCE Departamento de Sistemas e Controle de Energia/FEEC/UNICAMP ruppert@fee.unicamp.

Prof. Dr. Ernesto Ruppert Filho DSCE Departamento de Sistemas e Controle de Energia/FEEC/UNICAMP ruppert@fee.unicamp. CONVERSORES ELETRÔNICOS DE POTÊNCIA PARA SISTEMAS FOTOVOLTAICOS DE BAIXA TENSÃO CONECTADOS À REDE Prof. Dr. Ernesto Ruppert Filho DSCE Departamento de Sistemas e Controle de Energia/FEEC/UNICAMP ruppert@fee.unicamp.br

Leia mais

V SBQEE. Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil

V SBQEE. Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil V SBQEE Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil Tópico: Aplicações de Novas Tecnologias MODEAGEM E SIMUAÇÃO DINÂMICA DO TCSC UTIIZANDO

Leia mais

SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA

SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA Memorial descritivo e de cálculo SUBESTAÇÃO 150KVA SEC. DE SAÚDE DO ESTADO DO CE. SESA 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO 3. CARACTERÍSTICAS DA SUBESTAÇÃO 4. PROJETO ELÉTRICO 4.1. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

H7- Analisar o fator de potência de um motor. Prof. Dr. Emerson S. Serafim

H7- Analisar o fator de potência de um motor. Prof. Dr. Emerson S. Serafim H7- Analisar o fator de potência de um motor. Prof. Dr. Emerson S. Serafim 1 Quais são as causas do BAIXO fator de potência? Motores SUPERdimensionados ou com POUCA carga. Lâmpadas de descarga: fluorescentes,

Leia mais

Capacitores: Instalação e Correção do Fator de Potência

Capacitores: Instalação e Correção do Fator de Potência Capacitores: Instalação e Correção do Fator de Potência I. CONSIDERAÇÕES GERAIS 3 I.1 CONCEITOS BÁSICOS 3 I.2 CONSEQÜÊNCIAS DO EXCESSO DE ENERGIA REATIVA (KVAR) 4 II. CAPACITORES 7 III. INSTALAÇÃO DE BANCO

Leia mais

Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente

Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente Universidade Federal de Itajubá UNIFEI Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente Prof. Dr. Fernando Nunes Belchior fnbelchior@hotmail.com fnbelchior@unifei.edu.br

Leia mais

20 m. 20 m. 12. Seja L a indutância de uma linha de transmissão e C a capacitância entre esta linha e a terra, conforme modelo abaixo:

20 m. 20 m. 12. Seja L a indutância de uma linha de transmissão e C a capacitância entre esta linha e a terra, conforme modelo abaixo: ENGENHEIRO ELETRICISTA 4 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÕES DE 11 A 25 11. Um sistema de proteção contra descargas atmosféricas do tipo Franklin foi concebido para prover a segurança de uma edificação

Leia mais

Boletim Te cnico. Tema: BT002 Fontes para lâmpadas UV

Boletim Te cnico. Tema: BT002 Fontes para lâmpadas UV Boletim Te cnico Tema: BT002 Fontes para lâmpadas UV As fontes para lâmpadas ultravioleta são os circuitos de potência responsáveis pela alimentação das lâmpadas de média pressão. São também conhecidas

Leia mais

Filtro Híbrido Trifásico de Baixa Potência Com Controle de Amortecimento Harmônico Aplicado a Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Filtro Híbrido Trifásico de Baixa Potência Com Controle de Amortecimento Harmônico Aplicado a Redes de Distribuição de Energia Elétrica Filtro Híbrido Trifásico de Baixa Potência Com Controle de Amortecimento Harmônico Aplicado a Redes de Distribuição de Energia Elétrica L. S. Caires¹ L. F. Encarnação² Resumo -- A melhora da eficiência

Leia mais

1ª PARTE: INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA ELETROTÉCNICA - IT

1ª PARTE: INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA ELETROTÉCNICA - IT 1ª PARTE: INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA ELETROTÉCNICA - IT SUMÁRIO Grandezas 01 1.1 Classificação das Grandezas 01 1.2 Grandezas Elétricas 01 2 Átomo (Estrutura Atômica) 01 2.1 Divisão do Átomo 01 3 Equilíbrio

Leia mais

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC GSC/018 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO X GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC SIMULAÇÃO DA RESPOSTA AO TRANSITÓRIO DE CHAVEAMENTO EM SISTEMAS

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-53 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-53 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002 COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

De: Luis Alberto Katz Data: Janeiro 17 2007 Número: PA1906

De: Luis Alberto Katz Data: Janeiro 17 2007 Número: PA1906 ANÚNCIO DE PRODUTO De: Luis Alberto Katz Data: Janeiro 17 2007 Número: PA1906 Fluke 345 Alicate de medição de qualidade de energia Apresentamos o alicate de medição de qualidade de energia mais avançado

Leia mais

Objetivos. Medição em Máquinas Rotativas. Avaliação Dielétrica Set 2012. de Equipamentos de Alta Tensão com base nas Descargas Parciais

Objetivos. Medição em Máquinas Rotativas. Avaliação Dielétrica Set 2012. de Equipamentos de Alta Tensão com base nas Descargas Parciais Centro de Pesquisas de Energia Elétrica Avaliação Dielétrica de Equipamentos de Alta Tensão com base nas Descargas Parciais Medição em Máquinas Rotativas Apresentador: Alain F. S. Levy Objetivos A medição

Leia mais

SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC

SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC Memorial descritivo e de cálculo SUBESTAÇÃO 300KVA SEC. DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO CE. SEDUC 1 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 2. IDENTIFICAÇÃO 3. CARACTERÍSTICAS DA SUBESTAÇÃO 4. PROJETO ELÉTRICO 4.1. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040 MD4040/TC Análise de metas e rateio de custos de energia; Leituras instantâneas em amplo display digital; Indicação de tensão de fase e tensão de linha;

Leia mais

Questão 3: Três capacitores são associados em paralelo. Sabendo-se que suas capacitâncias são 50μF,100μF e 200μF, o resultado da associação é:

Questão 3: Três capacitores são associados em paralelo. Sabendo-se que suas capacitâncias são 50μF,100μF e 200μF, o resultado da associação é: Questão 1: A tensão E no circuito abaixo vale: a) 0,5 V b) 1,0 V c) 2,0 V d) 5,0 V e) 10,0 V Questão 2: A resistência equivalente entre os pontos A e B na associação abaixo é de: a) 5 Ohms b) 10 Ohms c)

Leia mais

Figura 1 - Diagrama de Bloco de um Inversor Típico

Figura 1 - Diagrama de Bloco de um Inversor Típico Guia de Aplicação de Partida Suave e Inversores CA Walter J Lukitsch PE Gary Woltersdorf John Streicher Allen-Bradley Company Milwaukee, WI Resumo: Normalmente, existem várias opções para partidas de motores.

Leia mais

MD4040. Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040/TC

MD4040. Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 MD4040/TC Multimedidor de Grandezas Elétricas / Análise de metas e rateio de custos de energia Leituras instantâneas em amplo display digital Indicação de tensão de fase e tensão de linha Comunicação via porta RS485

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA TRANSFORMADORES DE INSTRUMENTOS PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA MEDIÇÃO DE GRANDEZAS ELÉTRICAS Por que medir grandezas elétricas? Quais grandezas elétricas precisamos medir? Como medir

Leia mais

Qualidade e Eficiência Energética

Qualidade e Eficiência Energética Fabio Balesteros, Engenharia de Aplicação, 2010 Qualidade e Eficiência Energética September 2, 2010 Slide 1 Introdução A cada dia aumenta-se a preocupação com a produtividade dos sistemas elétricos. Economia

Leia mais

DESTAQUE: A IMPORTÂNCIA DOS TRANSFORMADORES EM SISTEMAS DE ENERGIA ELÉTRICA

DESTAQUE: A IMPORTÂNCIA DOS TRANSFORMADORES EM SISTEMAS DE ENERGIA ELÉTRICA Capítulo 0 Transformadores DESTAQE: A IMPORTÂNCIA DOS TRANSFORMADORES EM SISTEMAS DE ENERGIA ELÉTRICA Os geradores elétricos, que fornecem tensões relativamente baixas (da ordem de 5 a 5 kv), são ligados

Leia mais

Análise e Aplicação de Compensação Reativa em Redes Secundaria de Distribuição Com Cargas Não Lineares

Análise e Aplicação de Compensação Reativa em Redes Secundaria de Distribuição Com Cargas Não Lineares PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Análise e Aplicação de Compensação Reativa em Redes Secundaria de Distribuição Com Cargas Não Lineares ERNESTO ALBERTO MERTENS JUNIOR Orientador: Prof.

Leia mais

Implementação do Protótipo do. RHM operando com Corrente CA de. Alimentação de 12 Pulsos Imposta

Implementação do Protótipo do. RHM operando com Corrente CA de. Alimentação de 12 Pulsos Imposta Capítulo 7 Implementação do Protótipo do RHM operando com Corrente CA de Alimentação de 12 Pulsos Imposta 7.1 Introdução Durante os estudos realizados em laboratório, três protótipos do RHM proposto, operando

Leia mais

de Sistemas de Potência Aula 25 Compensação reativa Controles relacionados com a potência reativa disponíveis no sistema

de Sistemas de Potência Aula 25 Compensação reativa Controles relacionados com a potência reativa disponíveis no sistema Análise de Sistemas de Potência Aula 25 Compensação Reativa 7/06/2008 Compensação reativa O fluxo da potência reativa nos sistemas elétricos, está fortemente relacionado com a magnitude da tensão as perdas

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO II GRUPO DE ESTUDO DE PRODUÇÃO TÉRMICA E FONTES NÃO CONVENCIONAIS GPT

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO II GRUPO DE ESTUDO DE PRODUÇÃO TÉRMICA E FONTES NÃO CONVENCIONAIS GPT SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPT 14 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO II GRUPO DE ESTUDO DE PRODUÇÃO TÉRMICA E FONTES NÃO CONVENCIONAIS GPT AVALIAÇÃO

Leia mais

APÊNDICE B. Ensaio da Performance do Protótipo. MATRBDA-HAW560-75kW

APÊNDICE B. Ensaio da Performance do Protótipo. MATRBDA-HAW560-75kW APÊNDICE B Ensaio da Performance do Protótipo MATRBDA-HAW560-75kW 282 LABORATÓRIO DE ENSAIOS ELÉTRICOS - BAIXA TENSÃO WEG MÁQUINAS RELATÓRIO DE ENSAIO DE PROTÓTIPO MATRBDA 560 POTÊNCIA: 75KW / 25KW TENSÃO

Leia mais

ANALISE DE CORRENTE ELÉTRICA

ANALISE DE CORRENTE ELÉTRICA ANALISE DE CORRENTE ELÉTRICA 1. INTRODUÇÃO A manutenção preditiva tem sido largamente discutida nos últimos anos, e sem dúvida é um procedimento moderno de gerenciamento, que comprovadamente vem diminuindo

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO DE GERADOR POR PARTICULARES

REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO DE GERADOR POR PARTICULARES REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO DE GERADOR POR PARTICULARES NTD-22 CONTROLE DE VERSÕES NTD 22- REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO DE GERADOR POR PARTICULARES Nº.: DATA VERSÃO 01 04/2010 Original INDICE

Leia mais

Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Alternada (Inversores)

Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Alternada (Inversores) Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Alternada (Inversores)

Leia mais

Capítulo V. Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Aterramento do neutro

Capítulo V. Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Aterramento do neutro 60 Capítulo V Transformadores de aterramento Parte I Paulo Fernandes Costa* Os transformadores de aterramento são aplicados em muitas situações onde o arranjo do sistema elétrico exige que seja criado

Leia mais

Eficiência Energética Chocolates Garoto

Eficiência Energética Chocolates Garoto Eficiência Energética Chocolates Garoto 1 CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA Nome fantasia: Chocolates Garoto Ramo de atividade: Alimentício Localização: Vila Velha / ES Estrutura tarifária: Horo-sazonal Azul

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito de sistemas de distribuição de energia elétrica, julgue os itens a seguir. 4 Ao operar em tensão secundária, um sistema de distribuição de energia elétrica funciona

Leia mais

Daniel Nunes da Cruz Silva EXPERIMENTO PARA DEMONSTRAÇÃO DE CALCULO DE CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA

Daniel Nunes da Cruz Silva EXPERIMENTO PARA DEMONSTRAÇÃO DE CALCULO DE CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA Daniel Nunes da Cruz Silva EXPERIMENTO PARA DEMONSTRAÇÃO DE CALCULO DE CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA Resumo: Em circuitos de corrente alternada (CA), puramente resistivos, as ondas de tensão e de corrente

Leia mais

Catálogo de Serviços

Catálogo de Serviços Catálogo de Serviços Estudos Elétricos 4 Projetos Elétricos 5 Engenharia de Campo 6 Treinamentos Técnicos 8 Apresentação da Empresa A SISPOT Engenharia e Consultoria nasceu do desejo de tornar-se referência

Leia mais

Qualidade de energia Correção de fator de potência e harmônicas em instalações elétricas

Qualidade de energia Correção de fator de potência e harmônicas em instalações elétricas Produtos de Baixa Tensão Qualidade de energia Correção de fator de potência e harmônicas em instalações elétricas Por: Talles Amaral Engenheiro de Aplicação Introdução Os equipamentos elétricos/eletrônicos

Leia mais

CEL 062 - Circuitos trifásicos

CEL 062 - Circuitos trifásicos CEL 062 - Circuitos trifásicos Alexandre Haruiti alexandre.anzai@engenharia.ufjf.br Baseado no material dos Profs. Pedro Machado de Almeida e Janaína Gonçalves de Oliveira pedro.machado@ufjf.edu.br janaina.oliveira@ufjf.edu.br

Leia mais

3. Determinação dos condutores (CCMs, QDL, QGF, circuitos terminais, etc.);

3. Determinação dos condutores (CCMs, QDL, QGF, circuitos terminais, etc.); Instalações Elétricas Industriais Professor:Fábio Bertequini Leão Programa de Ensino ELE 1093 1 - Elementos de Projeto Formulação de um Projeto Elétrico Roteiro para elaboração de um Projeto Elétrico Industrial:

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Workshop Etapa BRASÍLIA CEB CEB 01 UPS 150 kva IGBT/IGBT BASEADO NAS INFORMAÇÕES DO DIAGRAMA UNIFILAR APRESENTADO, DEFINIR: 1 - Corrente nominal

Leia mais

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48)

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores CA-CC Monofásicos Controlados Prof.: Eduardo Simas eduardo.simas@ufba.br

Leia mais

Boletim da Engenharia

Boletim da Engenharia Boletim da Engenharia 17 Procedimentos para Correção do Fator de Potência 05/04 1 Descrições Gerais 1.1 Determinação Nacional Visando a otimização do consumo racional de energia elétrica gerada no país,

Leia mais

Capítulo IV. Aterramento de sistemas elétricos industriais de média tensão com a presença de cogeração. Aterramento do neutro

Capítulo IV. Aterramento de sistemas elétricos industriais de média tensão com a presença de cogeração. Aterramento do neutro 60 Capítulo IV Aterramento de sistemas elétricos industriais de média tensão com a presença de cogeração Paulo Fernandes Costa* Nos três capítulos anteriores, foram discutidos os aspectos da escolha e

Leia mais

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Workshop Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Distúrbios em sistemas elétricos Surto Surtos elétricos Incidência de Descargas Atmosféricas na região sudeste, sul, Mato Grosso e Goiás (em milhões)

Leia mais

Demanda, Diagrama Unifilar, Memorial descritivo e Orçamento

Demanda, Diagrama Unifilar, Memorial descritivo e Orçamento Demanda, Diagrama Unifilar, Memorial descritivo e Orçamento Demanda e Padrão de Entrada Diagrama Unifilar Memorial descritivo e Orçamento Diferentemente do restante da instalação, as normas que regem a

Leia mais

PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II

PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II ESCLARECIMENTO A QUESTIONAMENTOS Referente à tensão de entrada e saída: O documento ANEXO+I+-+15-0051-PG+-+Especificação+Técnica solicita fornecimento de nobreak

Leia mais