Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA)"

Transcrição

1 Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Siemens Automation Cooperates with Education Módulo TIA Portal HMI Panel KTP600 com SIMATIC S Documentação de treinamento SCE Página 1 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

2 Pacotes de instrutor SCE deste documento SIMATIC S AC/DC/RELAIS 6º "TIA Portal" Nº de pedido: 6ES7214-1BE30-4AB3 SIMATIC S DC/DC/DC 6º "TIA Portal" Nº de pedido: 6ES7214-1AE30-4AB3 SIMATIC S7-SW para treinamento STEP 7 BASIC V11 Upgrade (para S7-1200) 6º "TIA Portal" Nº de pedido: 6ES7822-0AA01-4YE0 Note que os pacotes de instrutor podem ser substituídos por pacotes atualizados. Um resumo dos pacotes SCE atualmente disponíveis pode ser encontrado em: siemens.com/sce/tp Treinamentos avançados Para treinamentos avançados SCE Siemens, entre em contato com o parceiro SCE da sua região siemens.com/sce/contact Outras informações sobre SCE siemens.com/sce Nota sobre o uso A documentação de treinamento para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) foi elaborada para o programa "Siemens Automation Cooperates with Education (SCE)" especificamente para fins educacionais. A Siemens AG não assume nenhuma responsabilidade sobre o conteúdo. Este documento só pode ser utilizado para o treinamento inicial em produtos/sistemas da Siemens. Isto é, ele pode ser copiado em sua totalidade ou parcialmente e ser entregue aos alunos para uso durante o treinamento. A transmissão e reprodução deste documento, bem como a divulgação de seu conteúdo, são permitidas apenas para fins educacionais. As exceções demandam a aprovação por escrito do representante da Siemens AG: Sr. Roland Scheuerer As violações estão sujeitas a indenização por danos. Todos os direitos, inclusive da tradução, são reservados, particularmente para o caso de registro de patente ou marca registrada. A utilização em cursos para clientes industriais é expressamente proibida. O uso comercial dos documentos não é autorizado. Agradecemos à empresa Michael Dziallas Engineering e todas as pessoas pelo auxílio na elaboração deste documento. Documentação de treinamento SCE Página 2 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

3 PÁGINA: 1. Prefácio Notas sobre a programação do SIMATIC S Sistema de automação SIMATIC S Software de programação STEP 7 Professional V11 (TIA Portal V11) Operar e observar com WinCC Controlador da esteira com contador e múltiplas instâncias Tarefa Concepção do projeto Inserir o Panel KTP600 PN no projeto do controlador da esteira Carregar e salvar novamente o projeto modelo Interface de usuário do WinCC Árvore do projeto Barra de menu e botões Espaço de trabalho Ferramentas Janela de propriedades Visualização detalhada Telas de operação e conexões Tela básica ou tela inicial Conexões com os controladores S Atribuir o endereço IP Configuração da tela básica Tecla de função F Configurar os botões automático e manual Alterações no programa STEP Ajustar a interface PG/PC para a simulação Runtime Iniciar a configuração em Runtime Carregar e testar a configuração no painel Botões de partida e parada Inserir gráficos a partir da pasta de gráficos Programa de controle para a simulação do movimento das garrafas Ativar a memória de relógio e atribuir MB Chamar FB2 (Simulation) em OB Configurar o movimento das garrafas Reset do contador de garrafas Desenhar a caixa de cerveja Desenhar as garrafas na caixa Documentação de treinamento SCE Página 3 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

4 1. Prefácio O conteúdo do módulo constitui a unidade de aprendizado 'Fundamentos da programação CLP' e descreve a concepção de um projeto de visualização WinCC entre o painel KTP600 e um controlador SIMATIC S Fundamentos da programação CLP Módulo 10, módulo 20 Fatores adicionais para a programação CLP Módulo 30 Simulação do sistema SIMIT Módulo 150 Outras linguagens de programação Módulo 40 PROFIBUS PROFINET Módulo 60 Módulo 70 AS-Interface Módulo 50 Tecnologia de segurança Módulo 80 Tecnologia de sensores Módulo 110 Visualização do processo (IHM) Módulo 90 Tecnologia de acionamento Módulo 100 Meta de aprendizado: O leitor deverá aprender neste módulo como é projetada a visualização do processo por um painel através do WinCC em conjunto com um SIMATIC S Pré-requisitos: Para um bom entendimento desse módulo, é necessário conhecimento sobre Windows Fundamentos da programação de CLP's com o TIA Portal (por exemplo, módulo Programação 'startup' do SIMATIC S com TIA Portal V11) Blocos para o SIMATIC S (por exemplo, módulo Tipos de bloco no SIMATIC S ) Blocos de tempo e de contador para o SIMATIC S (por exemplo, módulo Múltiplas instâncias no SIMATIC S ) Documentação de treinamento SCE Página 4 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

5 Hardware e software necessários 1 PC Pentium 4 com 1.7 GHz, 1 GB de RAM (XP) ou 2 GB de RAM (Vista), espaço livre em disco de aprox. 2 GB Sistema operacional Windows XP (Home SP3, Professional SP3) / Windows Vista (Home Premium SP1, Business SP1, Ultimate SP1 2 Software STEP 7 Basic V11 SP2 (TIA Portal V11) 3 Conexão Ethernet entre o PC e a CPU 1214C e o painel 4 CLP SIMATIC S7-1200, por exemplo, CPU 1214C e Switch CSM As entradas deverão ser executadas em um painel de controle. 5 SIMATIC Panel KTP600 Basic Color PN 1 PC 2 STEP 7 Basic (TIA Portal) 3 Conexão Ethernet 4 S com CPU 1214C e Switch CSM SIMATIC Panel KTP600 Basic Color PN Documentação de treinamento SCE Página 5 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

6 2. Notas sobre a programação do SIMATIC S Sistema de automação SIMATIC S O sistema de automação SIMATIC S é um sistema de microcontrolador modular para as faixas de baixa e média potência. Existe uma ampla gama de módulos para a adaptação ideal em diferentes tarefas de automação. O controlador S7 é composto de uma fonte de alimentação, uma CPU e módulos de entrada e de saída para os sinais digitais e analógicos. Eventualmente, também são aplicados módulos funcionais e de comunicação para tarefas específicas, como por exemplo, o controle do motor de passo. O controlador lógico programável (CLP) monitora e controla uma máquina ou um processo por meio do software S7. No software S7, os módulos de Input/Output (I/O) são consultados através de endereços de entrada (%I) e endereçados através de endereços de saída (%Q). O sistema é programado com o software STEP Software de programação STEP 7 Professional V11 (TIA Portal V11) O software STEP 7 Professional V11 (TIA Portal V11) é a ferramenta de programação para os sistemas de automação - SIMATIC S SIMATIC S SIMATIC S SIMATIC WinAC Com STEP 7 Professional V11, as seguintes funções podem ser usadas para a automação de um sistema: - configuração e parametrização do hardware - estabelecimento da comunicação - programação - teste, startup e serviço com as funções de operação/diagnóstico - documentação - criação de telas para os SIMATIC Basic Panels com WinCC Basic integrado. - com os pacotes WinCC avançado também é possível criar soluções de visualização para PCs e outros painéis Todas as funções são auxiliadas por uma Ajuda detalhada. Documentação de treinamento SCE Página 6 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

7 2.3 Operar e observar com WinCC Descrição do sistema Já que os processos se tornam cada vez mais complexos e as exigências no que se refere à funcionalidade das máquinas e dos sistemas aumentam, o operador necessita de uma ferramenta potente para o controle e monitoramento dos sistemas de produção. Um sistema IHM (interface homem-máquina) representa a interface entre o homem (operador) e o processo (máquina/sistema). O controle real sobre o processo é exercido pelo controlador. Assim há uma interface entre o operador e o WinCC (na unidade de controle) e uma interface entre o WinCC e o controlador. O WinCC é o software, que permite executar todas as tarefas de projeto necessárias. O WinCC Runtime é o software para a visualização do processo. No Runtime, o projeto é executado em modo de processo. O WinCC executa as seguintes tarefas: Representar o processo O processo é mapeado na unidade de controle. Quando no processo se alterar, por exemplo, um estado, a exibição na unidade de controle é atualizada. Operar o processo O operador pode operar o processo através da interface gráfica de usuário. O operador pode, por exemplo, predefinir um setpoint para o controlador ou dar a partida em um motor. Emitir mensagens Se ocorrerem estados críticos no processo, uma mensagem é automaticamente emitida, por exemplo, quando um valor limite predefinido for ultrapassado. Arquivar os valores do processo e as mensagens As mensagens e os valores do processo podem ser arquivados pelo sistema IHM. Deste modo, é possível documentar a sequência do processo e acessar dados mais antigos da produção. Documentar os valores de processo e as mensagens As mensagens e os valores do processo podem ser emitidos pelo sistema IHM como protocolo. Deste modo, por exemplo, poderão ser emitidos os dados de produção após o término do turno. Administrar os parâmetros do processo e os parâmetros da máquina Os parâmetros para os processos e as máquinas podem ser salvos pelo sistema IHM em receitas. Estes parâmetros podem, por exemplo, serem transferidos do painel de operação para o controlador, em apenas uma etapa, para alterar a produção para outro tipo de produto. Documentação de treinamento SCE Página 7 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

8 3. Controlador da esteira com contador e múltiplas instâncias A seguir, para a nossa visualização de processo com o WinCC, o exemplo do controle da esteira com contador e múltiplas instâncias deverá ser ampliado. Por meio da esteira deverão ser transportadas sempre 20 garrafas em uma caixa. Quando a caixa estiver cheia, a esteira é parada e a caixa deve ser trocada. Com o botão 'S1' deve ser selecionado o modo de operação 'Manual' e com o botão 'S2' deve ser selecionado o modo de operação 'Automático'. No modo de operação 'Manual', o motor permanece ligado enquanto o botão 'S3' estiver acionado e o botão 'S4' não estiver acionado. No modo de operação 'Automático', o motor da esteira deve ser ligado com o botão 'S3' e desligado com o botão 'S4' (NF). Além disto, existe um sensor 'B0' que conta as garrafas na caixa. Quando forem contadas 20 garrafas, a esteira é parada. Após a nova caixa ser colocada, esta deverá ser confirmada com o botão 'S5'. Lista de atribuição: Endereço Símbolo Comentário %I 0.0 S1 Botão de modo de operação manual S1 NA %I 0.1 S2 Botão de modo de operação automático S2 NA %I 0.2 S3 Botão liga S3 NA %I 0.3 S4 Botão desliga S4 NF %I 0.6 S5 Botão S5 NA executar reset do contador / nova caixa %I 0.7 B0 Sensor B0 NA contador de garrafas %Q 0.2 M01 Motor da esteira M Tarefa A operação e a observação do controlador da esteira deverão ser executadas agora através do painel. Com a ajuda do painel, os seguintes requisitos deverão ser atendidos: Uma comutação do modo de operação é executada através do painel e o respectivo modo de operação deve ser exibido no painel. A partida e a parada do motor da esteira são comandadas a partir do painel. A troca de caixas é confirmada no painel. O transporte de garrafas e o preenchimento da caixa deverão ser representados graficamente. Documentação de treinamento SCE Página 8 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

9 3.2 Concepção do projeto Com o software de projeto STEP 7 V11 é elaborada uma visualização do processo para o controlador da esteira com a ajuda da versão integrada do WinCC. Os valores do processo são representados por meio de imagens e os objetos de imagem. Os valores padrão podem ser transferidos para o controlador por meio dos elementos de comando. A comunicação entre o painel de controle e a máquina ou o processo ocorre por meio de variáveis através do controlador. O valor de uma variável é gravado em um espaço de memória (endereço) no controlador, a partir de onde ele é lido pelo painel de controle. A visualização do processo é salva e carregada no Panel KTP600 Basic color PN. Após a inicialização do painel, o controlador da esteira pode ser observado e operado. 4. Inserir o Panel KTP600 PN no projeto do controlador da esteira O gerenciamento do projeto e a programação realizam-se com o software 'Totally Integrated Automation Portal V11'. Aqui, em uma interface única, são criados, parametrizados e programados os componentes da solução de automação, tais como controle, visualização e rede. Ferramentas online estão disponíveis para o diagnóstico de erros. Nos passos a seguir, um projeto para o SIMATIC S é aberto, salvo com um nome diferente e adaptado conforme os novos requisitos: A ferramenta central é o 'TIA Portal V11', que é chamada aqui por meio de um clique duplo. Documentação de treinamento SCE Página 9 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

10 4.1 Carregar e salvar novamente o projeto modelo O projeto "FB_conveyor_counter" do módulo será aberto como modelo para este programa. Documentação de treinamento SCE Página 10 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

11 Agora First steps é oferecido para configuração. Clique em 'Open the project view'. Documentação de treinamento SCE Página 11 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

12 O projeto deve, primeiramente, ser salvo com outro nome. No menu Project, clique em "Save as" Documentação de treinamento SCE Página 12 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

13 'Save o projeto com o novo nome 'conveyor_ktp600'. Documentação de treinamento SCE Página 13 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

14 Para criar um novo painel no projeto, abra a janela de seleção com um clique duplo sobre 'Add new device'. Em SIMATIC HMI, selecione o painel de display de 6 "KTP600 Basic PN". Marque "Start device wizard". Clique no botão "OK". Documentação de treinamento SCE Página 14 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

15 Em "Select PLC", primeiro selecione "controller_conveyor". Em seguida, clique no botão "Next". Documentação de treinamento SCE Página 15 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

16 Em "screen layoyt", altere a cor de fundo para "branco" e remova a marcação em "Header" Em seguida, clique no botão "Next". Documentação de treinamento SCE Página 16 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

17 Remover todas as marcações nas mensagens. Em seguida, clique no botão "Next". Documentação de treinamento SCE Página 17 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

18 Em "Screen navegation" é possível construir uma estrutura de menu de telas. Para o nosso exemplo já é suficiente a tela com o nome "Root screen". Em seguida, clique no botão "Next". Documentação de treinamento SCE Página 18 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

19 Como "System screens", selecione as opções "Operating modes" e "Stop Runtime". Em seguida, clique no botão "Next". Documentação de treinamento SCE Página 19 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

20 Por fim, ainda poderão ser colocados botões predefinidos do sistema. Remova todas as marcações. Em seguida, clique no botão "Finish". Documentação de treinamento SCE Página 20 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

21 A interface do WinCC é aberta com a tela básica. Documentação de treinamento SCE Página 21 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

22 5. Interface de usuário do WinCC Árvore do projeto Barra de menu e botões Espaço de trabalho Ferramentas Visualização detalhada Janela de propriedades Documentação de treinamento SCE Página 22 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

23 5.1 Árvore do projeto A janela de árvore do projeto é o ponto central para o processamento do projeto. Todos os componentes e todos os editores disponíveis de um projeto são exibidos na janela do projeto em uma estrutura de árvore e podem ser abertos a partir daí. A cada editor é atribuído um símbolo, através do qual podem ser identificados os objetos correspondentes. Na janela do projeto são exibidos somente os elementos que são suportados pela unidade de controle selecionada. Na janela do projeto podem ser acessadas as configurações de dispositivo do painel de operação. 5.2 Barra de menu e botões Nos menus e nas barras de ferramentas podem ser encontradas todas as funções necessárias para a configuração do painel de operação. Quando um editor estiver ativo, poderão ser visualizados comandos de menu ou barras de ferramentas específicos do editor. Ao posicionar o ponteiro do mouse sobre um comando, as informações rápidas correspondentes serão exibidas para cada uma das funções. Documentação de treinamento SCE Página 23 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

24 5.3 Espaço de trabalho No espaço de trabalho, são editados os objetos do projeto. Todos os elementos do WinCC são dispostos ao redor do espaço de trabalho. No espaço de trabalho, os dados do projeto podem ser editados em forma de tabela, por exemplo, variáveis, ou de forma gráfica, por exemplo, uma tela de processo. Na parte superior do espaço de trabalho encontra-se uma barra de ferramentas. Aqui é possível selecionar, por exemplo, o tipo de fonte, a cor da fonte ou funções, tais como girar, alinhar etc. 5.4 Ferramentas Na janela de ferramentas pode ser encontrada uma seleção de objetos, que podem ser inseridos em suas telas, por exemplo, objetos gráficos e elementos de comando. Além disto, na janela de ferramentas encontram-se bibliotecas com objetos de biblioteca prontos e coleções de blocos de imagem. Os objetos são arrastados para a área de trabalho por meio de Arrastar&Soltar. Documentação de treinamento SCE Página 24 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

25 5.5 Janela de propriedades Na janela de propriedades podem ser editadas as propriedades dos objetos, por exemplo, a cor dos objetos de imagem. A janela de propriedades encontra-se disponível apenas em determinados editores. Na janela de propriedades, as propriedades do objeto selecionado são exibidas de modo ordenado conforme as categorias. As alterações de valor são aplicadas assim que o campo de entrada é deixado. Se for introduzido um valor inválido, este será destacado por cor. Através do "QuickInfo" você pode, por exemplo, receber informações sobre a faixa de valores válidos para um parâmetro. Na janela de propriedades são projetadas as animações e os eventos do objeto selecionado, como aqui, por exemplo, uma mudança de tela ao soltar o botão. 5.6 Visualização detalhada Na visualização detalhada são exibidas informações adicionais sobre o objeto marcado na árvore do projeto. Documentação de treinamento SCE Página 25 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

26 6. Telas de operação e conexões Uma tela pode ser composta por componentes estáticos e dinâmicos. Os componentes estáticos, por exemplo, texto e gráfico, não são atualizados pelo controlador. Os componentes dinâmicos estão ligados ao controlador e visualizam os valores atuais da memória do controlador. A visualização pode se realizar na forma de indicações alfanuméricas, curvas e barras. Os componentes dinâmicos também podem ser as entradas na unidade de controle, que são gravadas na memória do controlador. A conexão com o controlador realiza-se através de variáveis. Em nosso controlador da esteira deve ser criada, primeiro, apenas uma tela. 6.1 Tela básica ou tela inicial Esta tela já foi criada automaticamente e definida como tela inicial. Aqui é representado todo o sistema. A alteração do modo de operação entre modo automático e modo manual, a partida e a parada do motor da esteira e a troca da caixa pode ser executada através dos botões. O movimento das garrafas sobre a esteira de transporte e o estado de preenchimento da caixa são representados graficamente. O salto para a tela do sistema é executado através da tecla F6. Documentação de treinamento SCE Página 26 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

27 6.2 Conexões com os controladores S7 Nos objetos de operação e exibição, que acessam os valores de processo de um controlador, primeiro é necessário projetar uma conexão com o controlador. Aqui será definido como e através de qual interface o painel irá se comunicar com o controlador. Na árvore do projeto, clique duas vezes sobre Connections. Através dos ajustes na configuração do hardware, todos os parâmetros já foram configurados. Ao painel ainda deve ser atribuído o endereço IP. Através de Accessible devices efetue a leitura do endereço MAC do painel Clique no botão "Show". Documentação de treinamento SCE Página 27 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

28 6.3 Atribuir o endereço IP Em Online & Diagnostics, após a entrada do endereço MAC, é possível atribuir o endereço IP. O painel deverá se encontrar no modo de transferência. Nota O endereço IP também pode ser controlado ou introduzido no painel por meio do painel de controle em Painel de Controle e Profinet. Documentação de treinamento SCE Página 28 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

29 7. Configuração da tela básica A tela do sistema é chamada através do botão "System screens". A função do botão "System screens" deve ser transferida para a tecla de função "F6". Marcar o botão "System screens" e, abaixo, na janela "Properties" copiar a função "ActiveScreen" em "Events" "Release". Documentação de treinamento SCE Página 29 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

30 7.1 Tecla de função F6 Marcar a tecla de função "F6" e, abaixo, na janela "Properties" inserir a função "ActivateScreen" em "Events" "Release key". Em seguida, excluir ou remover o campo de texto no centro e o botão "System screens". O canto amarelo da tecla de função F6 indica uma configuração da tecla. Documentação de treinamento SCE Página 30 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

31 7.2 Configurar os botões automático e manual Arraste um botão para o espaço de trabalho da tela básica Introduza como texto a inscrição Automatic. Cuidado! Não pressionar a tecla Enter, senão será criada uma segunda linha. Em "Layout", insira os valores em "Position & size". Documentação de treinamento SCE Página 31 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

32 Em "Events", selecione Processamento bit da função quando pressionado "SetBitWhileKeyPressed". Em seguida, clicar no campo "Variable" (entrada/saída) e com a ajuda do botão " ", abrir a janela de variáveis. Aqui também poderá ser acessada a declaração de interface dos blocos de dados. Selecione como variável "Automatic" em conveyor_db [DB1]. O botão deverá piscar em operação automática e a cor deverá se alterar. Em "Animations" selecione "Add new animation". Documentação de treinamento SCE Página 32 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

33 Marque Appearance e confirme a seleção com OK Como variável, selecione "mem_automatic" de conveyor_db [DB1]. O botão deve mudar de cor em modo automático, isto é, quando a variável "mem_automatic" possuir o valor 1. Para que a mudança de cor se torne visível, altere em Appearance a cor de primeiro plano para branco e a cor de fundo para verde. Em "Flashing", defina Yes. Copie e insira o botão "Automatic". Posicione o botão inserido sob o botão "Automatic". Introduza como texto a inscrição Manual. Cuidado! Não pressionar a tecla Enter, senão será criada uma segunda linha. Documentação de treinamento SCE Página 33 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

34 Em "Events", selecione "Press" como variável "Manual" em conveyor_db [DB1]. A variável deverá estar selecionada para que possa ser criada uma nova variável IHM. O botão deve mudar de cor em modo manual, isto é, quando a variável "mem_automatic" possuir o valor 0. Para que a mudança de cor se torne visível, altere em Appearance a cor de primeiro plano para branco e a cor de fundo para azul. Em "Flashing", defina No. Salve o seu projeto. Documentação de treinamento SCE Página 34 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

35 7.3 Alterações no programa STEP 7 Antes de testar a visualização, ainda é necessário executar uma mudança no programa STEP 7. Em OB1, remova a atribuição S1_conveyor1 e S2_conveyor1 na chamada de FB1. Isto é necessário, senão os sinais do painel serão sobrescritos pela imagem de processo das entradas. Salve e carregue o programa modificado. Documentação de treinamento SCE Página 35 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

36 7.4 Ajustar a interface PG/PC para a simulação Runtime. Para que possa ser estabelecida uma conexão entre a simulação Runtime no PG/PC e a CPU S7-1200, primeiro a interface PG/PC deve ser configurada para TCP/IP. N Procedimento: 1 Abrir o painel de controle através de "Iniciar > Painel de controle" (menu inicial para o acesso simplificado aos programas em Windows XP), ou através de "Iniciar > Configurações > Painel de controle" (no menu inicial clássico, como nas versões antigas do Windows). 2 No painel de controle, clique duas vezes sobre o ícone "Configurar a interface PG/PC". 3 Na aba "Caminho de acesso", defina os seguintes parâmetros: 1. Para o ponto de acesso da aplicação, selecione a partir da lista suspensa "S7ONLINE [STEP 7]". 2. Na lista, marque a parametrização utilizada da interface "TCP/IP(Auto) -> com a sua placa de rede, que está diretamente conectada com o painel e o controlador, por exemplo, 3Com EtherLink XL. 3. Em seguida, clique em OK e confirme também a mensagem seguinte com OK. Documentação de treinamento SCE Página 36 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

37 7.5 Iniciar a configuração em Runtime Na janela do projeto, marque o painel HMI_1 [KTP600 Basic PN] Clique no botão "Start simulation". A visualização será aberta no RT Simulator. Teste o projeto do controlador da esteira. O modo automático ou manual agora é pré-selecionado no painel. Documentação de treinamento SCE Página 37 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

38 7.6 Carregar e testar a configuração no painel Na janela de projeto, marque o painel HMI_1 [KTP600 Basic PN] Clique no botão "Download to device". Clique no botão "Load". Se o sistema operacional no painel não estiver atualizado, é exibida uma janela adicional para a atualização do sistema operacional. Teste também a tecla de função F6. Documentação de treinamento SCE Página 38 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

39 7.7 Botões de partida e parada Agora devem ser configurados os botões para a partida e a parada. O botão "Start" é criado de mesmo modo como os botões automático ou manual. O botão "Stop" possui uma função de contato normalmente fechado e deve retirar o sinal ao ser acionado. Crie o botão "Start". Defina a cor de fundo como verde. Em "Events", selecione "Press" com processamento bit da função "SetBitWhileKeyPressed". Selecione a variável "On" em conveyor_db [DB1]. Documentação de treinamento SCE Página 39 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

40 Crie o botão "Stop". Defina a cor de fundo como vermelho. Em "Events", selecione "Press" com processamento bit da função "SetBitWhileKeyPressed". Selecione a variável "Off" em conveyor_db [DB1]. Documentação de treinamento SCE Página 40 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

41 Antes de testar a visualização, ainda é necessário executar outra mudança no programa STEP 7. Em OB1, remova a atribuição S3_conveyor1 e S4_conveyor1 na chamada de FB1. Apague a negação na entrada Off do bloco. Salve e carregue o programa modificado. Carregue a configuração no painel e teste os botões Start e Stop. Documentação de treinamento SCE Página 41 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

42 7.8 Inserir gráficos a partir da pasta de gráficos Em "toolbox", "Graphics", abra a árvore de diretório WinCC graphics folder Arraste, por meio de Arrastar&Soltar, a imagem da esteira transportadora para a tela básica. Documentação de treinamento SCE Página 42 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

43 Em "toolbox", "Graphics", abra a árvore de diretório WinCC graphics folder Arraste, por meio de Arrastar&Soltar, a imagem da garrafa de cerveja para a tela básica. Altere o tamanho e a posição da garrafa. Nota Todos os objetos de imagem devem se situar dentro do espaço de trabalho (320x240 pixel). Documentação de treinamento SCE Página 43 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

44 7.9 Programa de controle para a simulação do movimento das garrafas Crie um novo bloco para a simulação do movimento das garrafas e do sensor das garrafas. O FB2 (Simulation) abaixo com a declaração de variável e redes é composto por um contador que, após um sinal de partida, realiza sempre a contagem crescente de 0 a 51. Na rede 1, a CTU (contagem crescente) é inserida como múltipla instância. Na rede 2, um sensor de garrafas emite um sinal de impulso quando a contagem chega a 50. Isso simula quando uma garrafa abandona a esteira. Documentação de treinamento SCE Página 44 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

45 Programa no diagrama ladder (LD): Documentação de treinamento SCE Página 45 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

46 7.10 Ativar a memória de relógio e atribuir MB100 Na CPU, um bit de memória de relógio interno é usado como fonte de relógio. Ative o bit de memória de relógio e atribua MB100 como o endereço. Documentação de treinamento SCE Página 46 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

47 7.11 Chamar FB2 (Simulation) em OB1 Antes da chamada do FB1 (esteira) adicione uma nova rede. Chame o bloco de simulação (FB2) antes do bloco da esteira (FB1). Em OB1, crie a "Variável Temp" "bottle" e interligue os blocos. Em seguida, salve o projeto e carregue no controlador. Documentação de treinamento SCE Página 47 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

48 Programa no diagrama ladder (LD): Documentação de treinamento SCE Página 48 de 64 Uso somente para sistemas de treinamento/p&d

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA)

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Siemens Automation Cooperates with Education Módulo TIA Portal 010-070 Comunicação com o 2x SIMATIC

Leia mais

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA)

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Siemens Automation Cooperates with Education Módulo TIA Portal 010-040 Diagnóstico e solução de

Leia mais

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA)

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Siemens Automation Cooperates with Education Módulo TIA Portal 010-050 Processamento de valores

Leia mais

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA)

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Siemens Automation Cooperates with Education Módulo TIA Portal 010-090 Programação 'startup' em

Leia mais

Documentação de treinamento SCE

Documentação de treinamento SCE Documentação de treinamento SCE Siemens Automation Cooperates with Education 09/2015 Módulo TIA Portal 031-410 Fundamentos de Diagnóstico com SIMATIC S7-1200 Gratuito para uso em centros de treinamento

Leia mais

Documentação de treinamento SCE

Documentação de treinamento SCE Documentação de treinamento SCE Siemens Automation Cooperates with Education 09/2015 Módulo TIA Portal 031-300 Temporizador IEC e Contadores IEC Multi-instância no SIMATIC S7-1200 Gratuito para o uso em

Leia mais

Documentação de treinamento SCE

Documentação de treinamento SCE Documentação de treinamento SCE Siemens Automation Cooperates with Education 05/2016 Módulos adicionais 900-011 LOGO! 0BA8 Startup Gratuito para o uso em centros de treinamento/pesquisa e desenvolvimento.

Leia mais

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA)

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Totally Integrated Automation (TIA) Siemens Automation Cooperates with Education Módulo TIA Portal 010-060 Engenharia de controle com

Leia mais

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6

Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center. Versão 5.6 Guia do Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.6 2006-2015 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedida por escrito, nenhuma licença

Leia mais

O cursor se torna vermelho e uma Paleta de Edição contendo as instruções mais utilizadas é apresentada.

O cursor se torna vermelho e uma Paleta de Edição contendo as instruções mais utilizadas é apresentada. Editor de Ladder para VS7 Versão Teste O editor de ladder é um software de programação que permite que o VS7 e o µsmart sejam programados em linguagem de contatos. Esse editor está contido na pasta Público

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. Apostila de Programação Ativa XPANEL Cód MTXXTSC-ET. Programação Básica. IHM ATIVA Xpanel. Software Xpanel Designer

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. Apostila de Programação Ativa XPANEL Cód MTXXTSC-ET. Programação Básica. IHM ATIVA Xpanel. Software Xpanel Designer Apostila de Programação Ativa XPANEL Cód MTXXTSC-ET Programação Básica IHM ATIVA Xpanel Software Xpanel Designer 1 1. Conectividade IHM Xpanel MANUAL DE PROGRAMAÇÃO (1) USB Client Upload and Download project.

Leia mais

Totally Integrated Automation (TIA) Portal Siemens AG 2015. All Rights Reserved. siemens.com/tia-portal

Totally Integrated Automation (TIA) Portal Siemens AG 2015. All Rights Reserved. siemens.com/tia-portal 20 Maio 2015 Totally Integrated Automation (TIA) Portal siemens.com/tia-portal Indústria - Tendências Tendências Comunicação de campo baseada em Ethernet Funcionalidades IT Aumento de capacidade e flexibilidade

Leia mais

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados.

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados. Bem Vindo GDS TOUCH Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touchscreen de controle residencial, com design totalmente 3D, interativo

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

Programação Básica em STEP 7 Comunicação via MPI. SITRAIN Training for Automation and Drives. Página 13-1

Programação Básica em STEP 7 Comunicação via MPI. SITRAIN Training for Automation and Drives. Página 13-1 Conteúdo Página Subredes no SIMATIC... 2 Métodos de Comunicação S7... 3 Conexão MPI...... 4 Opções para Conexão MPI.... 5 Global Data: Visão Geral... 6 Círculos GD... 7 Global Data: Procedimento de Configuração...

Leia mais

Programação Básica em STEP 7 O SIMATIC Manager. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 2-1

Programação Básica em STEP 7 O SIMATIC Manager. SITRAIN Training for Automation and Drives Página 2-1 Conteúdo Pág. Do Processo para o Projeto... 2 Estrutura de um Projeto STEP 7... 3 Iniciando o SIMATIC Manager... 4 Os Menus e Barras de Ferramentas do SIMATIC Manager... 5 A Barra de Ferramentas no SIMATIC

Leia mais

Software Ativo. Operação

Software Ativo. Operação Software Ativo Operação Página deixada intencionalmente em branco PROTEO MANUAL OPERAÇÃO SUMÁRIO 1 - INSTALAÇÃO DO SOFTWARE ATIVO... 5 2 CRIANDO PROJETO UVS/ TMS PROTEO... 10 2.1 - Estrutura do Projeto...

Leia mais

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev P27070 - Rev. 0 1. RESTRIÇÕES DE FUNCIONAMENTO RECEPTOR IP ÍNDICE 1. Restrições de Funcionamento... 03 2. Receptor IP... 03 3. Inicialização do Software... 03 4. Aba Eventos... 04 4.1. Botão Contas...

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO DO PROTEUS

TUTORIAL DE UTILIZAÇÃO DO PROTEUS 1 Para iniciar a edição de um esquema elétrico para posterior simulação, busque no menu Iniciar do Windows, a opção Todos os Programas. Localize a pasta onde foi instalado o Proteus e selecione o programa

Leia mais

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM...

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM... 1 de 30 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. ONDE SE DEVE INSTALAR O SERVIDOR BAM?... 4 3.2. ONDE SE DEVE INSTALAR O PROGRAMADOR REMOTO BAM?... 4 3.3. COMO FAZER

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Client

Manual do usuário. Mobile Client Manual do usuário Mobile Client Mobile Client Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e operação e traz

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0 Ajuda ao Usuário A S S I S T E N T E P I M A C O + 2.2.0 Ajuda ao usuário Índice 1. BÁSICO 1 1. INICIANDO O APLICATIVO 2 2. O AMBIENTE DE

Leia mais

Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1

Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1 Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1 Versão 30/06/2014 FOR Segurança Eletrônica Rua dos Lírios, 75 - Chácara Primavera Campinas, SP (19) 3256-0768 1 de 12 Conteúdo A cópia total ou parcial

Leia mais

Geral: Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows

Geral: Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows Geral: Este aplicativo é utilizado para testar os Microterminais Gradual Tecnologia Ltda. Para tanto deve ter as Dll s necessárias para controlar

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Instruções de instalação do software de edição e conexão EmbroideryEditor. Exclusivo para máquina de bordar MC500E

Instruções de instalação do software de edição e conexão EmbroideryEditor. Exclusivo para máquina de bordar MC500E Instruções de instalação do software de edição e conexão EmbroideryEditor Exclusivo para máquina de bordar MC500E Instruções para instalar o EmbroideryEditor Requisitos do sistema no computador: * Sistema

Leia mais

CMS 2.0 NAZDA. Cms2.0 User Manual

CMS 2.0 NAZDA. Cms2.0 User Manual CMS 2.0 NAZDA Cms2.0 User Manual Parabéns por adquirido o nosso DVR! Este manual foi concebido para ser uma ferramenta de referência para a instalação e funcionamento do sistema de monitoramento remoto

Leia mais

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário MODEM USB 3G+ WM31 Manual do Usuário 2 Tabela de Conteúdo 1 Introdução... 3 2. Instalação... 5 3. Descrição da interface do cliente... 6 4. Conexão... 10 5.SMS... 11 6.Contatos... 14 7.Estatística... 18

Leia mais

Ambiente de Programação dos Painéis de Operação. Incon Eletrônica Ltda. Rua Alfeo Ambrogi, 735 CEP 13570-540 São Carlos SP

Ambiente de Programação dos Painéis de Operação. Incon Eletrônica Ltda. Rua Alfeo Ambrogi, 735 CEP 13570-540 São Carlos SP Ambiente de Programação dos Painéis de Operação Incon Eletrônica Ltda. Rua Alfeo Ambrogi, 735 CEP 13570-540 São Carlos SP Índice 1)Introdução...2 2)Instalação do Oppe...3 3)Descrição do OPPE...4 3.1 Selecionar

Leia mais

Microsoft Office Excel 2007

Microsoft Office Excel 2007 1 Microsoft Office Excel 2007 O Excel é um programa dedicado a criação de planilhas de cálculos, além de fornecer gráficos, função de banco de dados e outros. 1. Layout do Excel 2007 O Microsoft Excel

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Manual do Usuário Android Neocontrol

Manual do Usuário Android Neocontrol Manual do Usuário Android Neocontrol Sumário 1.Licença e Direitos Autorais...3 2.Sobre o produto...4 3. Instalando, Atualizando e executando o Android Neocontrol em seu aparelho...5 3.1. Instalando o aplicativo...5

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA INSTALAR REDE ETHERNET EM CNC s FAGOR.

PROCEDIMENTO PARA INSTALAR REDE ETHERNET EM CNC s FAGOR. PROCEDIMENTO PARA INSTALAR REDE ETHERNET EM CNC s FAGOR. INDICE 1 Verificar a compatibilidade dos sistemas de hardware e software 1.1 Opcionais de Hardware 1.2 Opcionais de Software 2 Parametrização do

Leia mais

INSTALAÇÃO DO CLIENTE LOTUS NOTES 9

INSTALAÇÃO DO CLIENTE LOTUS NOTES 9 INSTALAÇÃO DO CLIENTE LOTUS NOTES 9 ROTEIRO DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO Novembro de 2014 Benício Alves de Souza benicio@ufmg.br 2 Sumário Obtendo o Software Cliente Notes... 3 Requisitos para instalação...

Leia mais

TCI 7200-U USB-PPI Cable

TCI 7200-U USB-PPI Cable TCI 7200-U USB-PPI Cable Cabo de Programação USB S7-200 Manual de Instalação O cabo de programação TCI 7200-U USB-PPI Cable foi projetada para atender a necessidade de conectar a uma porta USB do computador

Leia mais

LIÇÃO 42: APLICAÇÃO SIMPLES CLP-IHM. Projeto botão na IHM que aciona uma saída do CLP. Vá em menu > File > New. Nome do projeto

LIÇÃO 42: APLICAÇÃO SIMPLES CLP-IHM. Projeto botão na IHM que aciona uma saída do CLP. Vá em menu > File > New. Nome do projeto LIÇÃO 42: APLICAÇÃO SIMPLES CLP-IHM O software de edição da IHM KINKO, já instalado na lição anterior, é de uso bastante simples. Ele contém menus padrão Windows bem conhecidos dos alunos. As funções simples

Leia mais

Programação Básica em STEP 7 Documentando, Salvando, Arquivando. SITRAIN Training for Automation and Drives. Página 12-1

Programação Básica em STEP 7 Documentando, Salvando, Arquivando. SITRAIN Training for Automation and Drives. Página 12-1 Conteúdo Página Panorâmica das Possibilidades de Documentação... 2 Documentação de Bloco... 3 Configuração de Página... 4 Visualizar Impressão... 5 Outras Possibilidades de Documentação... 6 Trabalhando

Leia mais

1. Usar o scanner IRISCard

1. Usar o scanner IRISCard O Guia Rápido do Usuário ajuda você a instalar e começar a usar scanners IRISCard Anywhere 5 e IRISCard Corporate 5. Os softwares fornecidos com esses scanners são: - Cardiris Pro 5 e Cardiris Corporate

Leia mais

Manual. ID REP Config Versão 1.0

Manual. ID REP Config Versão 1.0 Manual ID REP Config Versão 1.0 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 3 2.1. Atualização... 3 3. Instalação do ID REP Config... 4 4. Visão Geral do Programa... 6 4.1. Tela Principal... 6 4.2.

Leia mais

Nota de Aplicação. Exemplo de log de usuários utilizando IHM Magelis e o leitor biometrico XB5S5B2L2. Suporte Técnico Brasil. Versão: 1.

Nota de Aplicação. Exemplo de log de usuários utilizando IHM Magelis e o leitor biometrico XB5S5B2L2. Suporte Técnico Brasil. Versão: 1. Nota de Aplicação Exemplo de log de usuários utilizando IHM Magelis e o leitor biometrico XB5S5B2L2. Versão: 1.0 Suporte Técnico Brasil Especificações técnicas Hardware: Firmware: HMIGTO4310 XB5S5B2L2

Leia mais

Panel 800 Version 6 Panel Builder Guia rápido. Versão 6.0 0

Panel 800 Version 6 Panel Builder Guia rápido. Versão 6.0 0 Panel 800 Version 6 Panel Builder Guia rápido Versão 6.0 0 Panel 800 Version 6 - Panel Builder Versão 6.0 0 Guia rápido NOTIFICAÇÃO Este documento contém informações sobre um ou mais produto(s) da ABB

Leia mais

O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo:

O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo: UNIDADE 1: CONFIGURAÇÃO O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo: Pc12.lnk, ao ser clicado, Para iniciar um projeto, utilize a barra de ferramentas abaixo: Clique

Leia mais

Manual do usuário. Midas Touch PISOINTERATIVO.COM.BR

Manual do usuário. Midas Touch PISOINTERATIVO.COM.BR Manual do usuário Midas Touch PISOINTERATIVO.COM.BR 1 INSTALAÇÃO 1.1 Requisitos de sistema 1.2 Conteúdos do CD de instalação 1.3 Instalação 2 CONFIGURAÇÃO 2.1 ENUTV setup 2.2 Midas Touch 1.1 REQUISITOS

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE P-touch P700 O conteúdo deste manual e as especificações deste produto estão sujeitos a alterações sem prévio aviso. A Brother reserva-se o direito de fazer alterações sem

Leia mais

Boletim Técnico R&D 02/08 Simulador do software A1 Automation Tools 27 de fevereiro de 2008

Boletim Técnico R&D 02/08 Simulador do software A1 Automation Tools 27 de fevereiro de 2008 Boletim Técnico R&D 02/08 Simulador do software A1 Automation Tools 27 de fevereiro de 2008 O objetivo deste boletim é mostrar o funcionamento e as características do recurso Simulador disponível no software

Leia mais

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010.

Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Manual de Configuração Este documento consiste em 48 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Janeiro de 2010. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilizando o servidor de comunicação SCP Server HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00024 Versão 1.02 dezembro-2006 HI Tecnologia Utilizando o servidor de comunicação SCP Server

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS)

Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS) Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS) Este documento é propriedade da ALTUS Sistemas de Informática S.A., não podendo ser reproduzido sem seu prévio consentimento. Altus Sistemas

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Versão 4.10 PDF-SERVER-D-Rev1_PT Copyright 2011 Avigilon. Todos os direitos reservados. As informações apresentadas estão sujeitas a modificação sem aviso

Leia mais

Aperfeiçoamento Técnico com respeito ao Profissional.

Aperfeiçoamento Técnico com respeito ao Profissional. Política de Treinamento DME Aperfeiçoamento Técnico com respeito ao Profissional. A DME é uma empresa voltada para o atendimento das necessidades em conclusão e consumo de Energia Elétrica, consagrou-se

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM Manual DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIRGTI 2015 Sumário 1. Introdução... 3 2. Acessando o serviço...

Leia mais

Manual. Rev 2 - junho/07

Manual. Rev 2 - junho/07 Manual 1.Desbloquear o software ------------------------------------------------------------------02 2.Botões do programa- --------------------------------------------------------------------- 02 3. Configurações

Leia mais

Guia de Utilização da IHM Touch Screen Rockwell. Realização:

Guia de Utilização da IHM Touch Screen Rockwell. Realização: Guia de Utilização da IHM Touch Screen Rockwell Realização: Thiago de Oliveira Felipe Guilherme Stein Joinville Santa Catarina Outubro de 2010 INTRODUÇÃO Analisando os processos de manufatura e o desenvolvimento

Leia mais

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores Attack 1.35 Software de controle e Monitoração de amplificadores 1 Índice 1 Hardware necessário:... 3 1.1 Requisitos do computador:... 3 1.2 Cabos e conectores:... 3 1.3 Adaptadores RS-232 USB:... 4 1.4

Leia mais

KID MANUAL DE SOFTWARE

KID MANUAL DE SOFTWARE KID MANUAL DE SOFTWARE Sumário 1.1. O que é Programação em Blocos?... 3 1.2. Conhecendo o KID Programador... 3 1.2.1. Instalação do Software... 3 1.2.2. Áreas do Software... 5 1.3. Blocos usados para Programação...

Leia mais

TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 -

TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 - TopPendrive Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 1 - Índice Manual de Instruções TopPendrive - MP07301-01 Rev 06-03/05/2010 PG - 2 - ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO... 3 1.1 ACESSÓRIOS

Leia mais

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DO MILLENIUM III

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DO MILLENIUM III INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DO MILLENIUM III 2014 1 Partes para fixação retráteis 2 Terminais da alimentação 3 Display LCD 4 Terminais de entrada 5 Teclas A e B 6 Teclas de navegação 7 Cartucho para a colocação

Leia mais

KM-NET for Accounting. Guia de Operação

KM-NET for Accounting. Guia de Operação KM-NET for Accounting Guia de Operação Informações legais e gerais Aviso É proibida a reprodução não autorizada deste guia ou parte dele. As informações neste guia estão sujeitas a alterações sem aviso

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-SERVER5-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem aviso

Leia mais

Gravação ao vivo com M7CL e PM5D via Dante

Gravação ao vivo com M7CL e PM5D via Dante Gravação ao vivo com M7CL e PM5D via Dante Utilizando Steinberg Cubase ou Nuendo Yamaha Musical do Brasil www.yamaha.com.br Lista de Equipamentos 1. Mixer Digital Yamaha 2. Até 4x Dante- MY16-AUD interfaces

Leia mais

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário MODEM USB 3G+ WM31 Manual do Usuário 2 Conteúdo 1 Introdução... 3 2 Descrição da Interface do Cliente... 5 3 Conexão... 7 4 SMS... 10 5 Contatos... 14 6 Estatística... 18 7 Configurações... 19 8 SIM Tool

Leia mais

MODEM USB LTE. Manual do Usuário

MODEM USB LTE. Manual do Usuário MODEM USB LTE Manual do Usuário 2 Conteúdo Manual do Usuário... 1 1 Introdução... 3 2 Descrição da Interface do Cliente... 4 3 Conexão... 7 4 SMS... 10 5 Contatos... 14 6 Estatística... 18 7 Configurações...

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Versão 3.6

Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Versão 3.6 Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Versão 3.6 O Gerenciador é um Software para ambiente Windows que trabalha em conjunto com o Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro, através de

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

TCI S5-USB. Cabo de Programação STEP5 - USB. Manual de Instalação

TCI S5-USB. Cabo de Programação STEP5 - USB. Manual de Instalação TCI S5-USB Cabo de Programação STEP5 - USB Manual de Instalação O cabo de programação TCI S5-USB foi projetado para atender a necessidade de conectar a uma porta USB do computador a família de PLC s Siemens

Leia mais

Escola de Educação Profissional SENAI Visconde de Mauá

Escola de Educação Profissional SENAI Visconde de Mauá Escola de Educação Profissional SENAI Visconde de Mauá Automação Industrial Porto Alegre, Outubro de 2014 Revisão: B Conhecer os principais conceitos e aplicações de um Software Supervisório; Conhecer

Leia mais

SIMULADO Windows 7 Parte V

SIMULADO Windows 7 Parte V SIMULADO Windows 7 Parte V 1. O espaço reservado para a Lixeira do Windows pode ser aumentado ou diminuído clicando: a) Duplamente no ícone lixeira e selecionando Editar propriedades b) Duplamente no ícone

Leia mais

Informática Aplicada

Informática Aplicada Informática Aplicada SO Windows Aula 3 Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 APRESENTAÇÃO Todo computador precisa de um sistema operacional. O Windows

Leia mais

Este documento consiste em 25 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Março de 2010.

Este documento consiste em 25 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Março de 2010. Manual do Usuário Este documento consiste em 25 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Março de 2010. Impresso no Brasil. Sujeito a alterações técnicas. A reprodução deste documento,

Leia mais

1.0 SOFTWARE GERENCIADOR MCSLINK

1.0 SOFTWARE GERENCIADOR MCSLINK 1.0 SOFTWARE GERENCIADOR MCSLINK 1.1 - INSTALAÇÃO SOFTWARE MCSLINK Inserir CD no Computador. Selecione menu INICIAR\EXECUTAR, ver figura abaixo: Será apresentada: Pressione a tecla Procurar, selecione

Leia mais

Manual Digifort Explorer Cliente de Monitoramento Versão 6.2.0.0 Rev. A

Manual Digifort Explorer Cliente de Monitoramento Versão 6.2.0.0 Rev. A Manual Digifort Explorer Cliente de Monitoramento Versão 6.2.0.0 Rev. A 2 Cliente de Monitoramento - Versão 6.2.0.0 Índice Part I Bem vindo ao Manual do Digifort Explorer 4 1 Screen... Shots 4 2 A quem...

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Produto: n-client MSI Versão: 4.2.3 Versão do Doc.: 1.0 Autor: Aline Della Justina Data: 19/11/2010 Documento destinado à: Clientes e Parceiros Alterado por: Release Note: Detalhamento

Leia mais

Guia de Usuário da matriz virtual do Avigilon Control Center

Guia de Usuário da matriz virtual do Avigilon Control Center Guia de Usuário da matriz virtual do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-ACCVM-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem

Leia mais

V O C Ê N O C O N T R O L E.

V O C Ê N O C O N T R O L E. VOCÊ NO CONTROLE. VOCÊ NO CONTROLE. O que é o Frota Fácil? A Iveco sempre coloca o desejo de seus clientes à frente quando oferece ao mercado novas soluções em transportes. Pensando nisso, foi desenvolvido

Leia mais

Laboratório - Exploração do FTP

Laboratório - Exploração do FTP Objetivos Parte 1: Usar o FTP em um prompt de comando Parte 2: Baixar um arquivo FTP usando WS_FTP LE Parte 3: Usar o FTP em um navegador Histórico/cenário O File Transfer Protocol (FTP) faz parte do conjunto

Leia mais

Manual do Aplicativo NSE Mobile Control

Manual do Aplicativo NSE Mobile Control INSTALAÇÃO DO APLICATIVO Acesse www.nse.com.br/downloads-manuais e baixe os programas de acordo com o dispositivo que irá utilizar, nos links referentes ao produto número 1 - Módulo MTCP-3E4S. - Para uso

Leia mais

Conhecendo o Proteus

Conhecendo o Proteus Conhecendo o Proteus Vitor Amadeu Souza vitor@cerne-tec.com.br Em uma série de 3 artigos, veremos como usar o Proteus. Introdução Iremos neste momento iniciar nosso estudo no Proteus usando para isso as

Leia mais

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981 Conceitos Básicos e Gerenciamento de Arquivos WINDOWS EXPLORER Profa. Leda G. F. Bueno WINDOWS Sistema operacional criado pela Microsoft Corporation Característica Principal características o uso de janelas

Leia mais

Principais Característic

Principais Característic Principais Característic Características as Software para agendamento e controle de consultas e cadastros de pacientes. Oferece ainda, geração de etiquetas, modelos de correspondência e de cartões. Quando

Leia mais

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução

MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução MicrovixPOS Requisitos, Instalação e Execução Autor Público Alvo Rodrigo Cristiano dos Santos Suporte Técnico, Consultoria e Desenvolvimento. Histórico Data 13/06/2012 Autor Rodrigo Cristiano Descrição

Leia mais

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema.

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema. O que é o projeto O PROINFODATA - programa de coleta de dados do projeto ProInfo/MEC de inclusão digital nas escolas públicas brasileiras tem como objetivo acompanhar o estado de funcionamento dos laboratórios

Leia mais

Guia para atualização de Firmware dos consoles CL5, CL3 e CL1. (Firmware 1.61)

Guia para atualização de Firmware dos consoles CL5, CL3 e CL1. (Firmware 1.61) Guia para atualização de Firmware dos consoles CL5, CL3 e CL1 (Firmware 1.61) Yamaha Musical do Brasil www.yamaha.com.br PRECAUÇÕES 1. O usuário assume total responsabilidade pela atualização. 2. Atualize

Leia mais

Simulador do Processador Neander T&D-Bench Simulator Manual do Usuário. por Júlio César Maccali. revisado por Prof. Christian Zambenedetti

Simulador do Processador Neander T&D-Bench Simulator Manual do Usuário. por Júlio César Maccali. revisado por Prof. Christian Zambenedetti UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL CAMPUS UNIVERSITÁRIO DA REGIÃO DOS VINHEDOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, DA NATUREZA E DE TECNOLOGIA CURSO DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS Simulador do Processador Neander

Leia mais

Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center

Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Guia de Usuário da Matriz Virtual do Avigilon Control Center Versão 5.2 PDF-ACCVM-B-Rev1_PT 2013 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito,

Leia mais

Treinamento de Drupal para Administradores do Site Bibliotecas UFU

Treinamento de Drupal para Administradores do Site Bibliotecas UFU Treinamento de Drupal para Administradores do Site Bibliotecas UFU 1 1. Como logar no sistema como usuário autenticado Para logar no sistema como usuário autenticado é necessário digitar /user na frente

Leia mais

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal

Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Documentação de treinamento SCE para a solução de automação universal Siemens Automation Cooperates with Education Adicional Módulo 900-010 Startup LOGO! Fundamentos Documentação de treinamento SCE Página

Leia mais

IINTRODUÇÃO SOFTWARE DE PROGRAMAÇÃO GP-SOFTWARE

IINTRODUÇÃO SOFTWARE DE PROGRAMAÇÃO GP-SOFTWARE IINTRODUÇÃO SOFTWARE DE PROGRAMAÇÃO GP-SOFTWARE Rev.: 01 (03/09/2007) PRODUTOS ELETRÔNICOS METALTEX LTDA. Rua: José Rafaelli, 221 - Socorro - S. Amaro - São Paulo / SP. CEP: 04763-280 - Brasil Tel.: 55

Leia mais

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado.

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado. 1 Área de trabalho O Windows XP é um software da Microsoft (programa principal que faz o Computador funcionar), classificado como Sistema Operacional. Abra o Bloco de Notas para digitar e participar da

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D. (Firmware 1.50)

Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D. (Firmware 1.50) Guia para atualização de Firmware dos racks RIO1608-D & RIO3224-D (Firmware 1.50) PRECAUÇÕES 1. O usuário assume total responsabilidade pela atualização. 2. Atualize o Firmware de uma unidade por vez.

Leia mais

Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A

Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 2.1 CNC...3 2.1.1. Configuração...3 2.2 PC...6 2.2.1 Configurar a rede Microsoft...6 2.2.2. Inibir o Firewall da rede

Leia mais

SIMILAR TECNOLOGIA E AUTOMAÇÃO Rua Alagoas, 2466 CEP: 80630 050 Curitiba Paraná Tel. 41 3074.0300 www.similar.ind.br www.lsbrasil.com.

SIMILAR TECNOLOGIA E AUTOMAÇÃO Rua Alagoas, 2466 CEP: 80630 050 Curitiba Paraná Tel. 41 3074.0300 www.similar.ind.br www.lsbrasil.com. 1 CRIANDO UM PROGRAMA BÁSICO NO CLP Entradas e Saídas: Em uma programação de CLP, podemos nos deparar com dois tipos de memórias de entradas e saídas digitais: Memórias de entradas e saídas físicas: Essas

Leia mais