Av. das Nações Unidas, o andar, Pinheiros

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Av. das Nações Unidas, 7815-10 o andar, Pinheiros"

Transcrição

1 Av. das Nações Unidas, o andar, Pinheiros 2 3

2 EDITORIAL ÍNDICE Coordenação Geral Antonietta Varlese Apoio Reginaldo Silva; Filipe Albergoni; Bruna Carincotte, Claudia Barros, Guilherme Boujadi, Mariangela Klein e gerências. dos hotéis Concepção editorial Agenda Sustentável Redação e edição Agenda Sustentável Design e Diagramação Studio Battistella Fotografia Banco de Imagens Accor Revisão Neila Lovro Contato Carta do Presidente... 4 Atividade Transparente... 6 Accor Hospitality... 7 Earth Guest... 8 EGO Desenvolvimento local...11 Proteção à infância Luta contra epidemias Alimentação balanceada ECO Energia Água Lixo Biodiversidade Plantando o Futuro Acolhimento Solidário Fundação Accor e Unibes Gol de Letra Operação Sorriso Brasil McDia Feliz Dia das Crianças Solidário Earth Guest Day

3 Roland de Bonadona, CEO Accor Hospitality América Latina CARTA DO PRESIDENTE Em 2002, a Accor criou um Departamento de Desenvolvimento Sustentável, com três principais objetivos: a realização do programa Earth Guest e direção de projetos de desenvolvimento sustentável; prestação de assistência ao funcionamento e aos serviços das empresas na implantação do desenvolvimento sustentável; comunicação sobre desenvolvimento sustentável, tanto interna como externamente. Desde então, a empresa tem buscado incorporar o conceito de sustentabilidade em suas unidades, movimento que é compartilhado por uma rede de 100 correspondentes no mundo inteiro. Esses participantes garantem que as políticas estabelecidas pelo grupo sejam implantadas em todas as áreas e departamentos corporativos, tais como Compras, Recursos Humanos, Marketing, Técnicas, Qualidade, Hotéis, Serviços e assim por diante. O ano de 2009 representou um marco para as ações de sustentabilidade da Accor na América Latina e, principalmente, no Brasil. Neste ano, iniciamos as ações Plant for the Planet, um grande projeto de reflorestamento que conta com a participação das redes de hotéis, colaboradores de todos os níveis, clientes e comunidades ribeirinhas. Mantivemos nossos projetos ambientais e sociais, ampliando as ações e estruturando cada vez melhor cada uma delas. Recebemos pela nona vez o prêmio de empresa mais admirada no Brasil, no segmento rede de hotéis, em análise realizada pela revista de economia e negócios Carta Capital. Também, pela 12ª vez, fomos considerados como uma das melhores empresas para trabalhar no País, segundo a pesquisa 100 Melhores Empresas para Trabalhar Brasil, realizada pela consultoria internacional The Great Place to Work Institute e publicada pela revista Época, entre outros 12 prêmios recebidos em Vimos nossos negócios crescerem 23% em comparação ao ano anterior, mesmo sob os fortes efeitos da crise mundial e fechamos o ano com um aumento de 6,3% em receitas, na região, registrando recorde em novos negócios. Esses resultados, claro, são fruto da participação conjunta de nossos clientes, funcionários e parceiros, que trabalharam conosco para que continuássemos líderes comprometidos e pioneiros na implementação de práticas de desenvolvimento sustentável na hotelaria, tanto em relação às gerações presentes quanto as futuras, ampliando nosso equilíbrio econômico, ambiental e social. Em 2010, devemos manter e aumentar as ações sustentáveis de forma equilibrada junto aos nossos stakeholders. Até 2012, temos a meta de, em conjunto com nossos parceiros, investir cerca de R$ 1,2 bilhão para inaugurar 75 hotéis na América Latina. O Brasil, onde a rede é líder de mercado com 143 unidades, deve concentrar 80% dos investimentos, recebendo quase R$ 1 bilhão para o lançamento de 64 empreendimentos que já nascerão sob um conceito sustentável. Espero que esse relatório cumpra da melhor maneira possível seu papel de demonstrar nossas ações, nossos objetivos e as etapas que ainda deveremos vencer para atingir desempenhos econômico, ambiental e social exemplares. E que você receba e compartilhe nossas convicções e aspirações por um mundo mais coerente, equilibrado, justo e saudável. Boa Leitura. Roland de Bonadona, CEO Accor Hospitality América Latina 6 7

4 Diversos públicos com que uma empresa se. relaciona: Colaboradores, Clientes,. Comunidades do entorno e Meio ambiente ACCOR HOSPITALITY ATIVIDADE TRANSPARENTE Para a Accor, é prioridade garantir que o crescimento econômico da rede beneficie também seus stakeholders. Esta abordagem sustentável é aplicada por todas suas marcas e empresas. Uma das ferramentas utilizadas para apoiar as ações em sustentabilidade é a transparência nas informações. Por isso, foi elaborado este Relatório de Sustentabilidade em formatos eletrônico e texto (PDF), a fim de comunicar conquistas econômicas, sociais e ambientais, bem como apresentar para todos stakeholders da rede os desafios enfrentados e metas para Este relatório prima pela exposição das informações do desempenho socioambiental de maneira fácil e acessível, organizadas da seguinte maneira: Desenvolvimento Sustentável: Aborda as ações sustentáveis globais da Rede e também iniciativas individuais dos hotéis. O conteúdo está organizado segundo a estrutura Earth Guest, política de atuação socioambiental criada pela companhia. Solidariedade: Aborda as ações de apoio, auxílio, defesa ou promoção sociais. Essas iniciativas têm como premissa a atuação nas comunidades em que a companhia está inserida ou a íntima relação com o negócio Accor. O grupo Accor surgiu em 1967, com a abertura de seu primeiro hotel o Novotel de Lille Lesquin, na cidade de Lille, norte da França. Atualmente, a companhia é um dos maiores conglomerados mundiais e líder no segmento de hotéis e serviços na Europa. Presente em 100 países, a Accor divide-se em dois negócios: Hotéis com as marcas Sofitel, Pullman, MGallery, Novotel, Mercure, Suitehotel, ibis, all seasons, Etap Hotel, Formule 1, marcas hotelf1 e Motel 6, o que representa hotéis e cerca de acomodações em 90 países e Serviços, com 33 milhões de pessoas servidas em 40 países pelos produtos e benefícios, recompensas e motivação, e gerenciamento de despesas, coordenados por mais de funcionários em todo o mundo. Este material aborda as ações da Accor Hospitality América Latina unidade de negócios hoteleiros do grupo, presente na América Latina desde A rede detém a maior e mais completa oferta de hospedagem da região, operando as redes internacionais Sofitel, Pullman, ibis, Novotel, Mercure, Ibis e Formule1. Juntos, os hotéis operados pela Accor Hospitality na América Latina somam 161 unidades com quartos, sendo 144 no Brasil e 17 nos demais países latinos (Argentina, Peru, Colômbia, Chile, Guatemala, Equador e Uruguai). Os hotéis são responsáveis pela geração de cerca de 10 mil empregos diretos. Oferecem, ainda, estrutura completa para a realização de eventos de grande, médio e pequenos portes. O Brasil, país-foco das atuações relatadas nesta ferramenta, é estratégico para as operações da rede, sendo o quarto principal mercado da empresa no mundo, atrás somente de França, Alemanha e Estados Unidos. 8 9

5 EARTH GUEST EGO ECO Desenvolvimento local Energia Proteção à infância Água Luta contra epidemias Lixo Alimentação balanceada Biodiversidade Para o grupo Accor, a Responsabilidade Social Corporativa é uma das ferramentas utilizadas para atingir a sustentabilidade. A companhia mantém preocupação constante com a qualidade ética em suas relações com seus stakeholders. O grupo busca, cada vez mais, incorporar estes conceitos a sua missão, compreendendo e praticando-os na gestão. A Accor empenha-se em alcançar um desenvolvimento socialmente responsável, econômico e ambientalmente sustentável, considerando-o um processo aberto e contínuo, que reflete em um ambiente de trabalho produtivo, moderno e participativo. Com base nessa premissa, a Accor criou, em 2006, o programa Earth Guest, um modelo mundial organizador de sua abordagem de Responsabilidade Social Corporativa. Sob o lema As Guests of the Earth, we welcome the World (O planeta acolhe-nos, nós acolhemos o Mundo), traduzido para vários idiomas, a política Earth Guest é fundamentada em oito ações prioritárias, divididas em dois grandes eixos de interesse: São marcos do compromisso do grupo com a liderança socioambiental: 2002 Criação de uma organização dedicada; 2003 Assinatura do Pacto Global, das Nações Unidas, passando a seguir seus dez princípios fundamentais; 2006 Lançamento do Earth Guest, um ambicioso programa de desenvolvimento sustentável. 2007/2008 Desde 2007, a Accor é parte da Global 100 lista de empresas mais responsáveis (selecionadas pela Corporate Knights [http://www.corporateknights.ca] e da Innovest Strategic Value Advisors [http://www.theinnovestgroup.com]). Esse ano também marcou a entrada da companhia na lista World s Most Ethical Companies, publicada pela Ethisphere [http://ethisphere.com/]. Em reconhecimento ao seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e o bom desempenho, a Rede Accor foi incluída nos quatro principais índices internacionais de investimentos socialmente responsáveis: o Dow Jones Sustainability Index [http://www.sustainability-index.com/] (agência SAM), o índice ASPI Eurozone [http://www.vigeo.com/csr-rating-agency/en/nos-produits-isr/indice-aspi/indice-aspi.html] (Vigeo), os índices FTSE4Good [http://www.ftse.com/indices/ftse4good_index_series/index.jsp] (EIRiS) e no Ethibel Sustainability Index [http://www.ethibel.org/subs_e/4_index/main.html] (ESI) No final de 2009, o Tomorrow s Value Rating [http://www.tomorrowsvaluerating.com] elegeu a Rede Accor como o melhor desempenho em sustentabilidade entre os 10 maiores grupos hoteleiros do mundo

6 Desenvolvimento local EGO AÇÃO LOCAL, RESULTADO GLOBAL A ONG britânica Oxfam afirma, em seu relatório Investir na Pequena Agricultura é Rentável, que 75% das pessoas pobres que sobrevivem com um dólar por dia trabalham e vivem em zonas rurais e a estimativa é que em 2025 esse percentual ainda seja de mais de 65%. Segundo o relatório, não é possível reduzir a pobreza, nem estimular globalmente a agricultura e os meios de vida rural sem renovar o compromisso público de investir mais e de forma mais inteligente com pesquisa e desenvolvimento agrícola, assim como em setores de apoio: saúde, educação, infraestrutura e meio ambiente. A Rede Accor preocupa-se com as comunidades em cada uma das regiões em que está inserida, procurando capitalizar em seu volume de compras, oferecendo suporte a empresas locais, agrícolas e de comércio justo, a fim de combater a pobreza. Também são criadas parcerias para auxiliar o desenvolvimento dos fornecedores. Comércio Justo: O Comércio Justo é uma parceria comercial baseada no diálogo, transparência e respeito, que busca maior equidade no comércio internacional. Contribui para o desenvolvimento sustentável, oferecendo melhores condições de negociação, e garantindo os direitos de produtores e trabalhadores marginalizados. A abordagem EGO do Earth Guest reúne as ações destinadas ao cuidado do ser humano e da sociedade. As ações sob esse guardachuva buscam o aumento do bem-estar social, procurando dar apoio ao desenvolvimento local, proteção aos direitos da infância, o combate a epidemias e a promoção de uma alimentação equilibrada. Grande parte das iniciativas EGO também podem ser percebidas em atitudes significativas adotadas, não só pela rede, mas, pelos hotéis das marcas, em ações que não se restringem apenas ao Earth Guest Day. Durante todo o ano, a empresa promove programas voltados ao desenvolvimento social, proteção às crianças, cuidados com a saúde, incentivo à cultura, arrecadação e distribuição de bens, entre outros. As marcas F1, ibis, Mercure e Sofitel passaram a oferecer produtos de comércio justo para os seus clientes em mais de 17 países, entre eles café, chá e chocolate

7 Desenvolvimento local Desenvolvimento local AGRISUD BENEFÍCIOS NO CAMPO Nos últimos quatro anos, a parceria Accor-Agrisud produziu cada vez mais valor agregado para agricultores, através da diversificação de produtos e de mercados: Criação de 120 microempresas agrícolas, em pleno funcionamento, envolvendo 750 pessoas...faturamento anual de USD 168 mil (US$ / microempresa). Nota: o rendimento das agriculturas familiares com pouca diversificação de mercado é de US$ A renda familiar aumentou em 250% com a parceria de fornecimento, em geral, um valor acrescentado de 70% de receita (US$ 118 mil), o que significa US$ 980 por agricultor/ano. Promoção do desenvolvimento local e de resposta sustentável às necessidades do mercado local de hotelaria e hospedagem: Produção anual de 400 toneladas de legumes, frutas, cogumelos e carne, parte destinada ao Sofitel...Fornecimento regular de produtos diversificados, cerca de 50% da produção total, para diversos segmentos de hotelaria. Fortalecimento das redes de comercialização local, apoiando a coordenação entre os agricultores e atacadistas. Mundialmente, uma das parcerias mais significativas firmadas pela Rede Accor foi feita com a ONG Agrisud. Desde 2004, a parceria busca ajudar pequenos agricultores locais a tornarem-se empreendedores e comercializarem seus produtos localmente. A parceria entre Agrisud e o Sofitel Royal Angkor, no Camboja, por exemplo, contribui para a luta contra a pobreza e a incerteza financeira nas províncias de Siem Reap, noroeste do Camboja, auxiliando no fornecimento de verduras para os mercados consumidores, a partir do apoio das populações locais estimulando o desenvolvimento econômico e desenvolvimento social, através da criação de microempresas. Na America Latina, mais especificamente no Brasil, o ibis Santos Dumont, no Rio de Janeiro, participa de um projeto piloto para a compra de cereais e granola da Agrisud, com potencial de expansão de acordo com a disponibilidade dos produtores locais. CUSTOS DE PARCERIA O Departamento de Desenvolvimento Sustentável doou , entre 2004 e 2008, para o Siem Reap. ( / ano). O apoio que significa que os agricultores podem agora prosseguir os seus negócios de forma eficiente e independente

8 Proteção à infância Proteção à infância INFÂNCIA PROTEGIDA TURISMO Uma das facetas dessa exploração é o turismo sexual: praticado por visitantes procedentes de países desenvolvidos ou mesmo turistas do próprio país geralmente envolvendo a cumplicidade, por ação direta ou omissão, de agências de viagem e guias turísticos, hotéis, restaurantes e outros. Não é turismo! Trata-se de um tipo de violência que vai contra os princípios do Código de Ética do Turismo, além de ser uma violação inaceitável dos direitos humanos. Segundo dados da UNICEF, milhões de crianças no mundo são vítimas de violência, exploração e abuso, incluindo as piores formas de trabalho infantil, em comunidades, escolas e instituições, e práticas prejudiciais, como a mutilação genital feminina e o casamento de crianças. Milhões de outras crianças, ainda não vítimas, também permanecem sem proteção adequada. A exploração sexual atinge anualmente mais de 200 milhões de crianças em todo o mundo, segundo números da OMS [ WHO - A exploração sexual comercial implica a venda de serviços sexuais prestados por crianças ou adolescentes, para uma terceira pessoa, sejam homens ou mulheres. Geralmente, há o apoio de redes de exploração sexual, incluindo: pornografia infanto-juvenil; tráfico de crianças e adolescentes para fins de exploração sexual. ATINGIDOS Crianças (faixa etária até 12 anos incompletos) e adolescentes (até 18 incompletos), de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e geralmente estão em situação de vulnerabilidade social: Provenientes de famílias de baixa renda; Desigualdades sociais, gênero, raça e etnia; Se deslocam do interior buscando melhores condições de vida, status social; Apresentam baixa escolaridade; Trabalho infantil; Vítimas de outros tipos de violência (abuso sexual, agressões físicas, psicológicas, negligência, etc.)

9 Proteção à infância Proteção à infância Considerando sua íntima ligação com o turismo e a hospitalidade, o Grupo Accor assumiu como pilar de suas ações sustentáveis o amparo a crianças contra a violência, exploração e abuso sexual. A rede defende e apoia o estabelecimento de um ambiente de proteção às crianças, em parceria com governos, parceiros nacionais e internacionais. Por isso, criou ações para auxiliar o combate à exploração sexual infantil, como a Instituição do Código de Proteção a Crianças, o constante treinamento de funcionários, e ações de conscientização junto a hóspedes e fornecedores. THE CODE Código de Conduta Estudado e elaborado especialmente para o Setor, o Código de Conduta busca estabelecer ações para prevenir e combater a exploração sexual infantil, renegando também, outras formas de turismo sexual. As entidades signatárias do estatuto comprometem-se a: 1. Estabelecer uma política corporativa ética contra a exploração sexual infantil; 2. Treinar suas equipes, no país de origem e destinos de viagem; 3...A introdução de cláusulas nos contratos com fornecedores, indicando o repúdio de ambos á exploração sexual de crianças e jovens; 4...Fornecer informações aos viajantes, através de catálogos, brochuras, propagandas aéreas, em bilhetes de viagens, sites etc; 5. Prestar informações aos responsáveis locais, nos destinos; 6. Reportar atividades anualmente. A Declaração e Agenda de Ação, adotada por unanimidade pelo Congresso Mundial contra a Exploração Sexual Comercial de Crianças em Estocolmo, em 1996, convocou todos os setores da sociedade para intervir contra esse fenômeno global. Um dos setores principais foi o de turismo e viagens. O projeto do Código de Conduta foi iniciado em 1998 pela ECPAT Suécia em cooperação com operadores escandinavos e o WTO. Seguindo o lançamento do Código na América do Norte em 2004, o programa foi registrado como uma organização internacional, a THE CODE.ORG [http://www.thecode.org] sem fins lucrativos, liderada por um comitê de stakeholders, com secretaria baseada na ECPAT de Nova York, financiada pela UNICEF e apoiada pelo World Tourism Organization. A Accor Hospitality também é membro do Comitê Internacional da entidade. Em 2008, a Accor foi um dos signatários do THE CODE Código de Conduta para a Proteção das Crianças contra a Exploração Sexual em Viagens e Turismo [http://www.accor.com/fileadmin/user_upload/contenus_accor/ Developpement_Durable/pdf/EN/ EN_ECPAT_Code_of_Conduct.pdf], desenvolvido pela ONG ECPAT. [http://www.ecpat.net/ei/ecpat_directory.asp?id=33&groupid=2], e da Organização Mundial do Turismo (WTO) [http://www.unwto.org/index.php], em 38 países onde o grupo opera. Em 1990, assistentes sociais de vários países do Sudeste Asiático iniciaram uma campanha sem fins lucrativos chamada ECPAT. Hoje, a ação é uma organização internacional com representação em 61 países e possui o objetivo principal de combater a exploração sexual comercial de crianças. TREINAMENTO DE FUNCIONÁRIOS Os funcionários de toda a Rede Accor são treinados para que tomem medidas para prevenir a exploração sexual infantil nos hotéis da rede. Eles sabem exatamente como agir, caso vejam ou percebam um cliente ou um membro da equipe em atividade ilícita envolvendo menores. O treinamento é feito através de um kit composto pela apresentação, cartilha, quiz e cases, maneira pela qual os gestores dos hotéis da rede são capacitados para transmitir as informações às suas equipes. Em 2009, no Brasil, 4700 colaboradores passaram pelo treinamento e em 2010 ele será estendido aos colaboradores do restante da América Latina

10 Proteção à infância Proteção à infância Art. 227 da Constituição Federal VIGILÂNCIA CONSTANTE Artigo 227 É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. CRIME & PENALIDADE Art Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) É crime hospedar criança ou adolescente, desacompanhado dos pais ou responsável ou sem autorização escrita destes, ou da autoridade judiciária, em hotel, pensão, motel ou congênere. A pena é multa de 10 a 50 salários de referência e, em caso de reincidência, a autoridade judiciária poderá determinar o fechamento por até 15 dias Em pesquisas feitas nas cidades de Fortaleza, Natal, Recife, Salvador e Rio de Janeiro, pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA) detecta-se que não só de estrangeiros vive o turismo sexual, mas também de vários turistas domésticos que, em busca de sol e praia, aproveitam para praticar sexo sem compromisso e comercialmente. As embaixadas brasileiras no exterior estão encarregadas de identificar agências de viagem que vendam pacotes para a prática do turismo sexual e impedir sua operação no Brasil. Estados e municípios que usarem marketing sexual não receberão verbas da Embratur, que elaborou cartilha em parceria com o Ministério da Justiça e a Associação Brasileira de Hotéis, mostrando que o turista sexual é pouco rentável. Ele gasta menos de US$40 por dia, enquanto o turista convencional gasta US$80. CÓDIGO COM FORNECEDORES Seguindo a aplicação do The Code em todas as relações com stakeholders, a Rede Accor também estabeleceu uma forma eficiente de combater a exploração infantil: todos os contratos da rede contam com uma cláusula específica sobre o assunto: A Contratada declara ter conhecimento das determinações legais a respeito do combate ao Turismo Sexual, bem como do Código de Conduta do Turismo Contra Exploração Sexual Infanto-Juvenil implantado pela Contratante, comprometendo-se a cumprir e respeitar as normas ali contidas, sob pena de rescisão do presente contrato, além das sanções legais previstas. Em relação à hospedagem de menores, a rede Accor no Brasil segue as normas do CONANDA

11 Luta contra epidemias Luta contra epidemias LUTA CONTRA EPIDEMIAS Também fazem parte da atuação da rede a associação a entidades de combate a epidemias, como a Global Business Coalition (GBC) [http://www.gbcimpact.org/about-gbc]. A entidade promove inteligentes ações globais de promoção à saúde, ligando o setor empresarial, governos e sociedade civil, o treinamento de funcionários, fornecedores, parceiros e hóspedes, bem como a promoção de ações de comunicação junto à população. No combate à malária, por exemplo, a Accor criou uma série de programas a fim de aumentar a conscientização entre os funcionários e hóspedes. Em 2006, a empresa lançou o Coalition s Travel and Tourism Industry Dialogue (Diálogo da Indústria de Viagens e Turismo, na Coalizão) que reúne companhias do setor interessadas no compromisso de lutar contra o HIV e a malária. Esta plataforma, que agora tem 14 membros, faz parte do quadro mais amplo da GBC. A evolução demográfica, as alterações climáticas e o aumento das viagens facilitam o surgimento e disseminação de novas doenças. Entre as epidemias, destacam-se a AIDS/HIV, a malária e a tuberculose. Cerca de 33 milhões de pessoas no mundo vivem com o HIV e 90% deles não sabem disso. Ademais, uma parcela de 40% da população mundial vive sob a ameaça da malária, com 90% das mortes na África. A Rede Accor está ciente de que a saúde é um fator decisivo para sua atuação. Epidemias afetam diretamente colaboradores, parceiros e hóspedes. Por isso, um dos pilares de atuação do Earth Guest é a Prevenção e Eliminação de Epidemias Globais. No Brasil, a empresa apoia as campanhas de vacinação como HPV (Human papiloma virus) e Gripe (doença infecciosa causada pelo Vírus ARN da família Orthomyxoviridae dos vírus influenza), além de promover a realização dos exames periódicos de todos os seus colaboradores. Estas empresas contam com recursos poderosos e com especialização em áreas como mídia e educação pública; logística e distribuição e gestão de cuidados de saúde. As competências essenciais que foram desenvolvidas e aperfeiçoadas no setor privado são exatamente aquelas que forem necessárias por governos, organismos multilaterais e ONGs na luta contra a doença. Em parceria com a Air France, a Accor produziu dois filmes para prevenção, intitulados Going in a Trip?. Os vídeos falam sobre a AIDS e a malária e são destinados a passageiros e hóspedes no mundo inteiro. Esses filmes são um exemplo de projetos que estão sendo realizados em conjunto com a GBC. Os hóspedes podem converter os pontos obtidos através do programa de fidelidade A Club. [http://www.accorhotels.com.br/novotel/fidelidade.aspx] em doações para o Instituto Pasteur, a fim de financiar uma câmara climática e um laboratório de análise móvel

12 Luta contra epidemias Luta contra epidemias Além disso, a companhia toma medidas preventivas, sempre adaptadas às condições locais, abrangendo: AIDS / HIV Funcionários: Ações buscam educar e proteger os funcionários mais expostos à AIDS, criando uma rede interna de combate à doença, a partir de treinamentos e ações de conscientização. Clientes: Campanhas visam conscientizar os clientes, como a instalação de distribuidores de preservativos nos hotéis. O Departamento de Compras aprovou um fornecedor para instalar estes distribuidores na Europa e na África. Mais de 500 hotéis estão agora equipados na França, assim como toda a rede Motel 6/Studio, nos Estados Unidos. No dia da comemoração da luta contra a AIDS, a Accor está empenhada em criar iniciativas que eduquem e ajudem os funcionários no combate à doença que se espalha, com cerca de 35 mil novos casos por ano no país. A AIDS é uma doença que se manifesta no organismo através da infecção do vírus HIV. O vírus atinge especificamente o sistema imunológico (linfócitos células de defesa) e torna o portador totalmente vulnerável a outras infecções causadas por outros organismos (virus, bactérias etc). A enfermidade atualmente não apresenta cura, embora a medicina já demonstre certo domínio sobre ela, a partir dos avanços tecnológicos. Dados da Organização Mundial de Saúde (WHO) apontam para o crescimento acelerado Em 2009, a rede Accor se uniu à campanha do Ministério da Saúde Viver com AIDS é possível. Com o preconceito. não!. A campanha busca reforçar a oposição da rede a qualquer tipo de discriminação baseada no estado de saúde de seus funcionários, particularmente aqueles portadores do HIV ou AIDS.. O lançamento da campanha foi realizado em todo o país e, além da divulgação, a rede proda doença na América Latina, região que possui maior índice de infectologia em pessoas entre 15 e 49 anos, apresentando mais de 2 milhões de pessoas infectadas com HIV, até A fim de combater esta epidemia, a Accor se comprometeu a fechar parcerias com outras empresas da indústria do turismo. Como um ativo membro especial da Global Business Coalition, a Accor criou um grupo de trabalho com outras 14 empresas, para avaliar as melhores formas de combate à doença em todo o mundo. moveu um quiz sobre a AIDS, com questõeschave sobre a doença e seu desenvolvimento. Todos os respondentes ao questionário concorreram a uma assinatura anual de uma revista chamada Saúde. Além disso, a sede da companhia exibiu em todas as TVs uma campanha realizada em conjunto com os clientes. Todos aos trabalhadores foram presenteados com as fitas vermelhas, símbolo da campanha mundial

13 Luta contra epidemias Luta contra epidemias AÇÕES LOCAIS,. RESULTADOS GLOBAIS A IDEIA A ação surgiu por iniciativa dos próprios colaboradores do hotel e foi apoiada pela área de Recursos Humanos e pelo Gerente Geral. Participação coletiva São publicados convites no mural dos colaboradores, nos elevadores de serviço, além da participação ativa da equipe de RH, que comunica a aliança. Participam cerca de 80 colaboradores de diferentes setores do hotel, que trabalharam para motivar as equipes na recolha de alimentos, livros, utilidades e brinquedos para as crianças atendidas pelo Lar. Além disso, não apenas os colaboradores do hotel tomam parte na ação, mas também seus familiares diretos, em busca de auxiliar as crianças contaminadas com o vírus HIV. NOVOTEL SANTIAGO DESAFIOS Desde 2008, o Novotel Santiago promove uma atividade organizada próxima à festa de aniversário do hotel. Trata-se de uma campanha interna de auxílio ao Hogar Santa Clara, entidade que acolhe e cuida de aproximadamente 70 crianças portadoras do HIV. A coordenação do transporte e serviços para levar os participantes até o local foi a parte mais sensível da operação

14 Alimentação balanceada Alimentação balanceada BOA NUTRIÇÃO Em 1995, havia aproximadamente 200 milhões de adultos obesos no mundo inteiro e mais 18 milhões de crianças menores de cinco anos classificados com sobrepeso. Em 2000, o número de adultos obesos aumentou para mais de 300 milhões. Nos países em desenvolvimento, estima-se que mais de 115 milhões de pessoas sofram de problemas relacionados à obesidade. Fome e desnutrição atingem mais de 40 milhões de pessoas em todo o mundo, muitas das quais - bebês, crianças, adolescentes, adultos e idosos - sofrem de uma ou mais das múltiplas formas de desnutrição. No outro extremo da escala de desnutrição, a obesidade é hoje um dos mais flagrantes ainda que negligenciado problemas de saúde pública. Paradoxalmente, coexistindo com a desnutrição, uma crescente epidemia global de sobrepeso e obesidade a globesity assola muitas partes do mundo. A obesidade é uma condição complexa, com sérias dimensões sociais e psicológicas, que afeta praticamente todas as idades e grupos socioeconômicos e ameaça países desenvolvidos e em desenvolvimento. A América Latina passa por um fenômeno chamado de Transição Nutricional, que pode ser definido como a mudança dos padrões nutricionais, modificando a dieta das pessoas e se correlacionando com mudanças sociais, econômicas, demográficas e relacionadas à saúde. Aspectos diferentes de nutrição e economia de um país ou região podem determinar diferença no processo de transição. Entretanto, a característica básica foi de crescimento da dieta rica em gorduras, açúcares, alimentos refinados e redução em carboidratos complexos e fibras. Para impedir a propagação mundial da obesidade, a Rede Accor promove ativamente uma alimentação saudável nos restaurantes dos hotéis, que oferecem sempre opções de cadápios ogânicos, lights e também menus especiais para crianças

15 ECO A abordagem ECO do Earth Guest abrange as ações voltadas à salvaguarda dos recursos ambientais, buscando a diminuição do consumo de água, energia, a gestão eficaz de resíduos e a proteção da biodiversidade. As iniciativas ECO podem ser percebidas nas ações diárias da rede, em atitudes significativas adotadas também pelos hotéis das marcas. Norma reconhecida internacionalmente para certificação de Sistemas de Gestão Ambiental (SGA). Oferece diretrizes para gerenciamento de aspectos ambientais de atividades, produtos e serviços. A certificação leva em consideração a proteção ambiental, prevenção da poluição e necessidades socioeconômicas. ISO Em julho de 2004 o ibis se tornou a primeira cadeia internacional de hotéis econômicos a obter a certificação ISO A rede, na América do Sul (50 hotéis) e cada uma de suas novas unidades são certificadas ISO mantendo um gerenciamento efetivo e reduzindo continuamente seus impactos ambientais. A eficácia do modelo padronizado do ibis permitiu que a marca acelerasse ainda mais esse programa. Em 2006, havia 149 hotéis ibis com certificado ISO Em janeiro de 2009, 244 hotéis em doze países já esta- vam alinhados com a ISO 14001, o que equivale a 30% da rede ibis. O programa continua hoje com o objetivo de alcançar o nível de 75% de certificação em O trabalho feito diariamente pelo pessoal do ibis no mundo inteiro tem tudo a ver com o sucesso desse programa. Por muitos anos, as equipes do ibis têm sido organizadas para lidar, em seu nível local, com o desafio de proteger o planeta. É esse projeto diário, pragmático e realista, que permite ao ibis permanecer alinhado com seu compromisso. CERTIFICAÇÕES É cada vez mais importante para as organizações demonstrarem que são sustentáveis, não só na filosofia, mas através de investimentos e operações diárias. Negociações têm sido modificadas por preocupações ambientais, pelo aumento da pressão pública e por medidas regulamentares. Verifica-se a elevação da demanda por produtos e serviços ambientalmente corretos, oferecidos por organizações socialmente responsáveis. Tendo em mente essa nova exigência de mercado, a Accor Hospitality busca programas de certificação, a fim de reforçar sua credibilidade. O grupo iniciou programas de certificação para melhorar o desempenho ambiental de suas instalações, com auditores independentes para garantir a relevância e seriedade do processo. Esses programas ajudam a estabelecer processos de melhoria contínua, que incentiva os hotéis para encontrarem inovações para reduzir seu impacto ambiental. Além de ratificar o comprometimento ambiental e o desenvolvimento sustentável, a ISO impacta positivamente no sucesso da organização no curto e longo prazos e traz benefícios como a: Melhoria da imagem corporativa bem como as relações com clientes, com o público, autoridades e comunidades; Potencialização do uso de energia e conservação da água, seleção cuidadosa de matérias primas e reciclagem controlada de resíduos, contribuindo para a redução de custos e aumentando a competitividade; Redução de custos financeiros devido a estratégias de gestão reativas tais como: pagamento de multas por não atender legislação, remediações e limpezas; 30 31

16 Conformidade com a legislação ambiental e redução de riscos de multas e possíveis ações judiciais; Melhoria da qualidade de instalações, a moral dos empregados e aderência aos valores da organização; Preferência de clientes preocupados com o meio ambiente. Unidades contempladas: 53 ibis GREEN GLOBE A avaliação do desempenho do hotel em oito aspectos: implementação de uma política de desenvolvimento sustentável, consumo de água, consumo de energia, gestão de desperdícios, consumo de papel, utilização de pesticidas, utilização de produtos de limpeza e higiene e o compromisso em relação às comunidades locais. Execução de um plano de ação e de boas práticas, de modo a melhorar pontos fracos e atingir os objetivos estipulados pela Green Globe. Melhora do desempenho do hotel. Nota: a certificação Green Globe não é permanente e pode ser retirada se o hotel não continuar os seus esforços permanentemente (são realizadas auditorias a cada dois anos). Unidades contempladas: 38 CARTA AMBIENTAL A Rede Accor procura combater o aquecimento climático, restaurar os ecossistemas e contribuir com as comunidades onde atua. Contudo, a rede inclui mais de 4000 hotéis, muito diversos entre si, organizados em 16 marcas com propostas completamente distintas, tanto em termos de tamanho, como localização e métodos de gestão. Os hotéis da rede Novotel estão comprometidos com o programa mundial de certificação. Green Globe [http://www.greenglobe.org]. Atualmente são 185 hotéis participantes e 38 hotéis certificados. A meta para 2011 é que 100% dos hotéis da marca participem do programa. O Green Globe é um organismo internacional de avaliação de desempenho e de certificação que distingue os produtos e serviços turísticos sustentáveis.o programa de certificação ambiental e social foi escolhido pela sua independência e especialização nos desafios do turismo mundial. A certificação só é efetiva após um estudo de benchmarking e da implantação de um sistema de acompanhamento e avaliação permanente, para cada hotel. Pensando nessa diversidade, em busca de facilitar o estabelecimento e mensuração de metas, a companhia criou uma diretriz para unir toda a rede em torno de um roteiro comum. Desde 2007, todas as unidades da Accor Hospitality em operação na América Latina contam com a Carta Ambiental, através da qual os clientes e os colaboradores conhecem as premissas que regem as questões sobre a preservação do meio ambiente adotadas nos hotéis Accor. Além de ratificar o comprometimento ambiental e o desenvolvimento sustentável, impacta positivamente no sucesso da organização no curto e longo prazos e traz benefícios como a: 32 33

17 O documento é considerado um dos pilares do programa Earth Guest, indicando ações para a redução, em ritmo acelerado, dos impactos ambientais da operação hoteleira, por meio de políticas de proteção ao meio ambiente. Ele apresenta 65 ações relacionadas a: O objetivo principal dessas iniciativas é, por meio da gestão controlada de insumos, utilizar o mínimo possível dos recursos naturais. Os projetos estão divididos em duas frentes: Meio Ambiente e Reciclagem de Produtos. Grande parte das iniciativas, no entanto, pode ser percebida em atitudes significativas adotadas, não só pela rede, mas pelos hotéis das marcas também. A área de implantação responsável pela gestão das ações ligadas ao controle mede mensalmente o consumo de insumos como água, gás e energia elétrica, bem como a geração de lixo produzido pelos hotéis (boa parte reciclável) que, inclusive, são impactantes na operação do hotel no que diz respeito ao consumo. Por conta de suas diversas empresas, a Accor também possui escritórios em todo o mundo, para os quais as questões ambientais não são as mesmas de um hotel. Considerando essas diferenças, foi criada uma Carta Ambiental específica para escritórios da empresa, fornecendo um instrumento de gestão adequado. Informação e Sensibilização Energia Água Águas Residuais Resíduos Camada de Ozônio Biodiversidade Compras Ecológicas Certificação Com base nesses princípios, a Accor Hospitality desenvolve uma campanha mundial para a redução de consumo de água, eletricidade e gás. Para os países considerados Top Ten, grupo do qual o Brasil faz parte, foi estabelecida uma meta de redução de 10% no consumo de cada um dos insumos, entre 2009 e OBJETIVOS PARA 2010 Encaminhar para a reciclagem por meio de ONGs os equipamentos eletroeletrônicos; Tratar os tubos/lâmpadas fluorescentes compactas; Propor a utilização de papel reciclado em todos os hotéis

18 Energia Energia ENERGIA O CONSUMO. DE ENERGIA A tabela abaixo mostra o montante total de energia utilizada na America Latina, em comparação anual. O indicador usado para monitorar o desempenho é o uso de energia por kwh/quarto disponível. Em 2008, o consumo de energia diminuiu 3,4% nos hotéis próprios e arrendados, em comparação aos outros anos, quando os indicadores de desempenho foram introduzidos. Consumo* de Energia/UHS (Kwh) A abordagem energética da Rede Accor é definida pela melhoria da eficiência no consumo e consequente redução do impacto climático, a partir de equipamentos de economia de energia e uma supervisão rigorosa do consumo. Um dos tópicos mais importantes é a prioridade dada às energias renováveis. A produção mundial de energia e seu consumo duplicaram nos últimos 35 anos. Além disso, é esperado um aumento da temperatura da Terra entre 1,4 e 5,8 C ao longo do século 21, por conta do efeito estufa. Em 2009, o consumo energético por quarto disponível, na rede Accor, diminuiu 7,8%, em comparação aos números de 2006 (usando a mesma base comparativa de hotéis próprios e arrendados). Mundialmente, as soluções adotadas passam por: 79% dos 3519 hotéis do grupo aplicaram as indicações da Carta Ambiental, com a utilização de lâmpadas fluorescentes compactas em áreas de iluminação constante (contra 72% em 2007). 20 novos hotéis foram equipados com sistemas de energia solar de produção de água quente. Na França, o programa de instalação é realizado em parceria com a Agência para o Ambiente e Gestão da Energia (ADE- ME), como parte do projeto 100 hotéis Solares, que se destina a tornar essa fonte de energia renovável mais viável economicamente. *Consumo por Suíte/dia Soluções adotadas para economia de energia nos hotéis da rede Accor Hospitality na América Latina: Construção de hotéis com receptores de energia solar. O fornecimento de água quente por essa técnica gera economia de até 30% no consumo de gás; Uso de bomba de calor com ciclo reverso: se a temperatura esquenta no ambiente, traz o calor pra dentro e, consequentemente, esquenta a água; Iluminação por lâmpadas compactas tipo PL de baixa potencia e alto índice lumínico além do desenvolvimento da alternativa ainda mais econômica via LEDs, que consomem 20 vezes menos energia e têm vida útil maior; Sistemas de fotocélula em áreas comuns e sociais que acionam automaticamente a iluminação interna em função da luz do dia produzindo menor consumo de energia, além de ampliar a vida útil das lâmpadas. Consumo* de Gás/UHS (m3) OBJETIVOS Reduzir o consumo de energia em 10% por quarto em hotéis próprios e arrendados;..equipar todos os hotéis próprios e arrendados com lâmpadas energeticamente eficientes;..aumentar em cinco vezes o número de hotéis equipados com painéis solares, para 200. *Consumo por Suíte/dia 36 37

19 Água Água O CONSUMO. DE ÁGUA A tabela abaixo mostra o volume total de água utilizada na América Latina, em comparação anual. O indicador usado para monitorar o uso da água é litros/quarto ocupado. Em 2008, esta proporção diminuiu 0,6% em nos hotéis próprios e arrendados, em comparação aos outros anos, quando os indicadores de desempenho foram introduzidos. ÁGUA A abordagem hídrica da Rede Accor Hospitality é definida pela redução do consumo de água, a reciclagem de águas residuais, o aumento da conscientização de colaboradores e hóspedes e combate ao desperdício. A água doce acessível ao consumo humano representa menos de 1% de toda a água do planeta. Estima-se que, em 2050, 40% da população mundial viverá em regiões carentes de recursos hídricos. Em 2009, 79% dos hotéis que aplicam a Carta Ambiental já haviam instalado reguladores de fluxo em chuveiros e lavatórios e o consumo de água por quarto ocupado, na rede Accor, diminuiu 4% em comparação aos números de 2006 (usando a mesma base comparativa de hotéis próprios e arrendados). Soluções adotadas para economia de energia nos hotéis da rede Accor Hospitality América Latina: O reuso já está em funcionamento pela captação das águas usadas no chuveiro e no lavatório, cuja água captada é tratada e reutilizada nos vasos sanitários, representando uma redução até 20% do consumo de água potável dos hotéis; Opção pelo uso de caixas d água acopladas com duplo fluxo, nos hotéis novos ou nos reformados, pois liberam de seis a nove litros na descarga, em substituição às válvulas, que chegam a liberar até 40 litros por descarga; Instalação de medidores individuais de água em pontos de maior consumo, como por exemplo nas cozinhas; Reguladores de fluxo e vazão para os chuveiros, torneiras e duchas nos apartamentos, áreas publicas e de serviço, dos hotéis. Consumo* de Água/UHS (m3) OBJETIVOS Reduzir o consumo de água por quarto ocupado em hotéis próprios e arrendados em 10% em relação a Instalar reguladores de fluxo em todos os hotéis próprios e arrendados. *Consumo por Suíte/dia 38 39

20 Lixo Lixo RESÍDUOS A GESTÃO. DE RESÍDUOS A tabela abaixo mostra o montante total de resíduos produzidos na America Latina, em comparação anual. O indicador usado para monitorar o desempenho é a produção de resíduos / quarto ocupado. Em 2008, a quantidade de resíduos diminuiu 3,4% nos hotéis próprios e arrendados, em comparação aos outros anos, quando os indicadores de desempenho foram introduzidos. A abordagem de gestão de resíduos da Rede Accor Hospitality é definida pelo aumento e melhora dos níveis de reciclagem, limitando as quantidades de resíduos produzidos na fonte. Um cidadão produz em média 5 kg de resíduos por dia. Além disso, no mundo todo, menos de 10% dos resíduos são reciclados. Em 2009, houve reciclagem de papel, papelão e vidro em 66% dos hotéis da rede Accor (próprios e alugados), o que significa que o grupo já alcançou seu objetivo para Mundialmente, as soluções adotadas passam por: Processamento de baterias e lâmpadas fluorescentes compactas em 88% dos hotéis próprios e alugados...ferramenta de gestão ambiental: novo módulo dedicado à gestão de resíduos monitora a quantidade de resíduos produzidos por categoria...na França, uma parceria entre o Etap Hotel, hotelf1 e Screlec, com apoio de uma eco-agência, destina pilhas e baterias para reciclagem...nos Estados Unidos, com auxílio da United States Environmental Protection Agency (EPA), todos os hotéis Motel6 reciclam lâmpadas e baterias desde Reciclagem de resíduos* (Ton) Soluções adotadas para a redução da quantidade de resíduos nos hotéis da rede Accor Hospitality América Latina: Busca por materiais e produtos sustentáveis; escolha de materiais de longa durabilidade nas construções como PVC, vidros e aços reaproveitáveis, além de substrato de madeira oriunda de florestas recicláveis; Opção por fornecedores que priorizem produtos recicláveis e que tenham procedência ética; Nos processos de demolição é necessário especificar e garantir em contrato o destino consciente dos detritos e o direcionamento das sobras e entulho das construções; Coleta seletiva: destinação correta de vidro, papel, plástico, óleos e gorduras, pilhas, baterias e resíduos eletrônicos. A economia com a reciclagem permite reverter o dinheiro arrecadado ao hotel e investi-lo em treinamentos para os funcionários; Reciclagem das lâmpadas de mercúrio, extremamente nocivas quando jogadas em corpos d água, têm seu vidro derretido para fazer novas lâmpadas; Uso de itens FF&E Furniture, Fixture, Equipment oriundos de empresas certificadas em práticas sustentáveis e que trabalham apenas com materiais recicláveis: móveis, equipamentos, louças, enxoval, entre outros; Resultados das iniciativas em volume de itens reciclados: 2007: 100 toneladas;. 2008: 150 toneladas;. 2009: 72 toneladas já no primeiro trimestre. OBJETIVOS Novo objetivo: reciclagem de papel, papelão e vidro em 70% das unidades próprias e alugadas...processamento de baterias e lâmpadas fluorescentes compactas em 95% das unidades próprias e alugadas. * Valores referente a todas as redes somadas 40 41

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1 Mensagens aos jovens Nós, jovens, devemos nos organizar para a construção de projetos, em que possamos, juntos com a população e os órgãos responsáveis, nos responsabilizar pelo bem-estar do nosso patrimônio.

Leia mais

Somando forças até o fim da pobreza. CARE Brasil Relatório Anual

Somando forças até o fim da pobreza. CARE Brasil Relatório Anual Somando forças até o fim da pobreza CARE Brasil Relatório Anual 2012 CARE Internacional Em 2012, a CARE apoiou 997 projetos de combate à pobreza em 84 países, beneficiando estimadamente 84 milhões de pessoas.

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

ODS 1 - Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares.

ODS 1 - Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares. ODS 1 - Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares. 1.1 Até 2030, erradicar a pobreza extrema para todas as pessoas em todos os lugares, atualmente medida como pessoas vivendo com

Leia mais

TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO

TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO [25] TRATADO SOBRE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL PREÂMBULO Entendendo que: 1. O sistema sócio-econômico e político internacionalmente dominante, ao qual se articula o modelo industrial de produção agrícola e

Leia mais

Sustentabilidade Responsabilidade Social

Sustentabilidade Responsabilidade Social Sustentabilidade Responsabilidade Social Sustentabilidade A variável socioambiental faz parte integrante do negócio da Tok&Stok, de forma que haja um correto atendimento às necessidades de consumo, e ao

Leia mais

Accor América Latina anuncia crescimento em volume de atividade de 18,4% em 2012 e consolida liderança na região

Accor América Latina anuncia crescimento em volume de atividade de 18,4% em 2012 e consolida liderança na região Press Release São Paulo, 0 de março de 03 Accor América Latina anuncia crescimento em volume de atividade de 8,4% em 0 e consolida liderança na região Grupo irá inaugurar mais hotéis (3.000 quartos) em

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Resumo da Agenda 21 CAPÍTULO 1 - Preâmbulo Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS CAPÍTULO 2 - Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento e políticas

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink 1 Para a, o que é sustentabilidade? É a forma mais eficaz para alcançarmos resultados consistentes, buscando soluções integradas que envolvam aspectos sociais, tecnológicos, econômicos e ambientais, de

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

DIREITOS DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES: O QUE ISTO TEM A VER COM SUSTENTABILIDADE? 1

DIREITOS DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES: O QUE ISTO TEM A VER COM SUSTENTABILIDADE? 1 DIREITOS DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES: O QUE ISTO TEM A VER COM SUSTENTABILIDADE? 1 O conceito de sustentabilidade Em 1987, o Relatório Brundtland, elaborado pela Comissão Mundial do Ambiente e Desenvolvimento,

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

Programa Lixo e Cidadania

Programa Lixo e Cidadania Programa Lixo e Cidadania São Bernardo do Campo (SP) Elisabeth Grimberg e Sonia Lima in Segurança Alimentar e Nutricional: a contribuição das empresas para a sustentabilidade das iniciativas locais Fechar

Leia mais

Legislação Territorial Agenda 21. Alunos: Allan Gomes Murian Rafael Di Cicco Clauber Rogério da Costa Leandro Benicio de Souza

Legislação Territorial Agenda 21. Alunos: Allan Gomes Murian Rafael Di Cicco Clauber Rogério da Costa Leandro Benicio de Souza Legislação Territorial Agenda 21 Alunos: Allan Gomes Murian Rafael Di Cicco Clauber Rogério da Costa Leandro Benicio de Souza O que é Agenda 21? Agenda 21 é um conjunto de resoluções tomadas Eco-92, que

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade significa permanecer vivo. Somos mais de 7 bilhões de habitantes e chegaremos a 9 bilhões em 2050, segundo a ONU. O ambiente tem limites e é preciso fazer

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Publicado em: 27/02/2015 Válido até: 26/02/2020 Política de Responsabilidade Socioambiental 1. SUMÁRIO 2 2. OBJETIVO 2 3. ABRANGÊNCIA 2 4. IMPLEMENTAÇÃO 2 5. DETALHAMENTO 2 5.1. Definições 3 5.2. Envolvimento

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Ministério das Relações Exteriores. Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015 Ministério das Relações Exteriores Assessoria de Imprensa do Gabinete Nota nº 259 30 de junho de 2015 Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima Washington, D.C., 30 de junho de 2015

Leia mais

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico.

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico. Faz parte da vontade da diretoria da New Age contribuir socialmente para um mundo melhor, mais justo e sustentável. Acreditamos que através da educação e com a experiência que temos, transportando tantos

Leia mais

Jovens cuidando do Brasil

Jovens cuidando do Brasil ação constitui uma parte da política dos três R reduzir, reutilizar e reciclar, depreende-se a necessidade de um trabalho com lixo que se inicie com uma revisão crítica dos hábitos e padrões de consumo.

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

Agenda de. Desenvolvimento. Pós-2015

Agenda de. Desenvolvimento. Pós-2015 Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável O INÍCIO: ANO 2000 Combate a inimigos históricos da humanidade: Pobreza e fome Desigualdade de gênero Doenças transmissíveis

Leia mais

CESA Comitê Advocacia Solidária ISO 26.000 e Manual do Advogado Sustentável

CESA Comitê Advocacia Solidária ISO 26.000 e Manual do Advogado Sustentável CESA Comitê Advocacia Solidária ISO 26.000 e Manual do Advogado Sustentável Julho 2010 O que é ISO 26000? A ISO 26000 é uma norma internacional de Responsabilidade Social, um guia de diretrizes que contribui

Leia mais

Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto.

Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto. 1 2 2 3 Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto. O melhor custo-benefício transformado num diferencial único. Construtora Souza Maria No mercado desde 2001, a Construtora Souza Maria atua nos segmentos

Leia mais

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006 Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA Comunicação de Progresso - 2006 Quem somos: Número de funcionários: 781 Número de empresas listadas: 391 Volume financeiro diário: R$ 2,4 bilhões Market Cap: R$

Leia mais

4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS

4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS 4 O CASO PETROBRAS 4.1 HISTÓRICO DA PETROBRAS A Petrobras foi criada em 3 de outubro de 1953, pela Lei 2.004, assinada pelo então presidente Getúlio Vargas, em meio a um ambiente de descrédito em relação

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

ISO 9001 ISO 14001. Relatório Comunicação de Progresso COP 2014

ISO 9001 ISO 14001. Relatório Comunicação de Progresso COP 2014 Relatório Comunicação de Progresso COP 2014 Detalhes da Comunicação de Progresso Nome da Empresa Signatária Copastur Viagens e Turismo País Brasil Setor Turismo Agenciamento de Viagens Período de Relato

Leia mais

OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO

OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO OS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA PERSPECTIVA DE GÊNERO Conjuntura Para além de enfrentarem a discriminação social e familiar, muitas mulheres ainda lutam para ultrapassar os obstáculos ao

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL E AS NOVAS DEMANDAS DE CONSUMO. Belém/ Pará Outubro/ 2010 Luzia Aquime

DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL E AS NOVAS DEMANDAS DE CONSUMO. Belém/ Pará Outubro/ 2010 Luzia Aquime 1 DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL E AS NOVAS DEMANDAS DE CONSUMO Belém/ Pará Outubro/ 2010 Luzia Aquime Desafios que o mundo enfrenta hoje CRESCIMENTO POPULACIONAL 6 10 11 INsustentabilidade Como responde

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

Projeto de Sustentabilidade Recicla Mundo

Projeto de Sustentabilidade Recicla Mundo Projeto de Sustentabilidade Recicla Mundo Shopping Eldorado A) Dados da Empresa Em um terreno de 74 mil m², o Shopping Eldorado, inaugurado em 10 de setembro de 1981, consumiu investimentos na ordem de

Leia mais

A Fundação Espaço ECO

A Fundação Espaço ECO www.espacoeco.org Sustentabilidade que se mede A Fundação Espaço ECO (FEE ) é um Centro de Excelência em Educação e Gestão para a sustentabilidade, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Balanço Social 2013 Mensagem da Diretoria Em 2013 as Empresas Rio Deserto completaram 95 anos de atividades. Somos uma das empresas mais antigas da região Sul de Santa Catarina, mas não podemos ser chamadas

Leia mais

Sustentabilidade: Hoje ou Amanhã?

Sustentabilidade: Hoje ou Amanhã? Sustentabilidade: Hoje ou Amanhã? Sustentabilidade O que isto significa? Tem implicações nas vidas das pessoas e organizações? Os cidadãos e os executivos estão comprometidos com isto? Surgem muitas organizações

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Sustentabilidade e Competitividade SUSTENTABILIDADE pode ser entendida como

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

A Importância da reciclagem

A Importância da reciclagem Texto 1 A Importância da reciclagem Vanessa Minuzzi Bidinoto Reciclar é economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que jogamos fora. Para compreendermos a reciclagem

Leia mais

Declaração da Cimeira Mundial dos Destinos para Todos Montreal, 2014

Declaração da Cimeira Mundial dos Destinos para Todos Montreal, 2014 Um Mundo para Todos Declaração da Cimeira Mundial dos Destinos para Todos Montreal, 2014 Tendo- nos reunido em Montreal, Canadá na Cimeira Mundial dos Destinos para Todos, de 19-22 Outubro de 2014, nós,

Leia mais

BRASIL - 170 MILHÕES DE HABITANTES. - Taxa média de crescimento nos últimos 10 anos: 1,5 %

BRASIL - 170 MILHÕES DE HABITANTES. - Taxa média de crescimento nos últimos 10 anos: 1,5 % REALIZAÇÃO GLOBAL BRASIL - 170 MILHÕES DE HABITANTES - Taxa média de crescimento nos últimos 10 anos: 1,5 % - Previsão de crescimento da população: 2,5 milhões habitantes/ano ESTADO DE SÃO PAULO -35,1

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor 03/2014 Índice 1. Considerações... 03 2. Decisões... 04 3. Diretrizes... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto aos Direitos Humanos Universais... 06

Leia mais

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude

Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011. 66/121. Políticas e programas voltados à juventude Organização das Nações Unidas A/RES/66/121 Assembleia Geral Distribuição: geral 2 de fevereiro de 2012 65 a sessão Item 27 (b) da pauta Resolução adotada pela Assembleia Geral em 19 de dezembro de 2011

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Grupo: Fabiana Augusta César Irene Benevides Vinícius Tôrres Pires Samira Chantre Gestão de Resíduos Sólidos Gestão/gerir:Administrar,dirigir,

Leia mais

Informação de Imprensa

Informação de Imprensa Informação de Imprensa L Fundação Espaço ECO produz e dissemina conhecimento por meio da Educação para a Sustentabilidade Organização promove a transformação socioambiental de pessoas, organizações e sistemas

Leia mais

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável Balanço Sustentável ÍNDICE SUSTENTABILIDADE PARA A SONDA IT...03 PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS...05 CONHEÇA AS AÇÕES SUSTENTÁVEIS DA SEDE DA SONDA IT...06 DATA CENTER PRÓPRIO...13 ASPECTOS AMBIENTAIS...15 Sustentabilidade

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO

CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO O Movimento Nós Podemos Paraná, articulado pelo Sistema Fiep, visando reconhecer e divulgar boas práticas para o alcance dos Objetivos de

Leia mais

SUSTENTABILIDADE. Jaime Alfredo Binsfeld Presidente Executivo MENSAGEM DO PRESIDENTE:

SUSTENTABILIDADE. Jaime Alfredo Binsfeld Presidente Executivo MENSAGEM DO PRESIDENTE: SUSTENTABILIDADE MENSAGEM DO PRESIDENTE: Com mais de duas décadas de contribuição para o ramo alimentício, para a economia e para o desenvolvimento sustentável, a Fiagril firmou-se como referência no agronegócio

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM GESTÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E DESENVOLVIMENTO PETROBRÁS UNIVERSIDADE COORPORATIVA OFICINA2 ESTRATÉGIAS E INSTRUMENTOS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AMBIENTAL E

Leia mais

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS.

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS. UNIMED VALE DAS ANTAS, RS - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE LTDA Ramo: Cooperativa Médica de Serviços de Saúde Período de Relato: de 27/02/2014 a 24/02/2015 E-mail: rh@valedasantas.unimed.com.br / gerencia@valedasantas.unimed.com.br

Leia mais

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa

Nossa História. Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa Nossa História Ajudando o mundo a produzir os alimentos de que precisa O desafio é imenso: acabar com a fome, dobrar a produção de alimentos até 2050 e ajudar a reduzir o impacto ambiental da agricultura

Leia mais

REÚSO DE ÁGUA CINZA EM BACIAS SANITÁRIAS. Palavras-chave: Reúso, Água cinza, Bacias sanitárias, Recursos hídricos.

REÚSO DE ÁGUA CINZA EM BACIAS SANITÁRIAS. Palavras-chave: Reúso, Água cinza, Bacias sanitárias, Recursos hídricos. REÚSO DE ÁGUA CINZA EM BACIAS SANITÁRIAS Gilsâmara Alves Conceição 1 João José Cerqueira Porto 2 1 Universidade Federal da Bahia, Escola Politécnica. Av. Cardeal da Silva, 132, Federação, 40210-630. Salvador-BA,

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA 23 de julho de 2015 ÍNDICE Pág. Introdução... 3 Objetivos... 3 Princípios gerais de atuação... 4 Princípios específicos de atuação... 7 Mecanismos de desenvolvimento,

Leia mais

Estratégia de Sustentabilidade 2030: Alcançando Mais com Menos. Ecogerma 2012 Sergio Crude Gerente Regional de SHE & PS Latin America

Estratégia de Sustentabilidade 2030: Alcançando Mais com Menos. Ecogerma 2012 Sergio Crude Gerente Regional de SHE & PS Latin America Estratégia de Sustentabilidade 2030: Alcançando Mais com Menos Ecogerma 2012 Sergio Crude Gerente Regional de SHE & PS Latin America Visão & Valores Nossa VISÃO: Um líder global em MARCAS e TECNOLOGIAS.

Leia mais

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Este Manual/Relatório foi elaborado pela ATIVA com fins meramente informativos. É proibida a reprodução total ou

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

Calendário 2015 Clima

Calendário 2015 Clima Calendário 2015 Clima 15 a 28 de Setembro - Assembléia Geral da ONU (Nova York) 70º Assembléia Geral Dia 28 de Setembro Relatório do Secretário Geral Ban Ki-Moom Principais temas: Clima e Objetivos do

Leia mais

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE

AFRICAN UNION UNION AFRICAINE Conferência Internacional sobre a Saúde Materna, Neonatal e Infantil em África 01 a 03 de agosto de 2013, Joanesburgo, África do Sul Comunicado Primeiras Consultas Ministeriais Multisetoriais sobre a Saúde

Leia mais

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1 A Endesa Brasil é uma das principais multinacionais privadas do setor elétrico no País com ativos nas áreas de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia elétrica. A companhia está

Leia mais

Tribunal Superior Eleitoral

Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Superior Eleitoral Implantação Data: Junho de 2004 Público alvo: Servidores, prestadores de serviço o e visitantes do edifício cio-sede e anexos do Tribunal Superior Eleitoral, sediado em Brasília/DF

Leia mais

CNT Brasil Gestão Ambiental

CNT Brasil Gestão Ambiental CNT Brasil Gestão Ambiental Estamos nos integrando ao sistema de gestão ambiental de nosso cliente IBM, logo, estamos realizando atividades de propagação e difusão deste programa para todos nossos parceiros

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

COMPRAS PÚBLICAS E O PLANO DE AÇÃO PARA PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS 6o Fórum da A3P Brasília, 10 de novembro de 2011

COMPRAS PÚBLICAS E O PLANO DE AÇÃO PARA PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS 6o Fórum da A3P Brasília, 10 de novembro de 2011 COMPRAS PÚBLICAS E O PLANO DE AÇÃO PARA PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS 6o Fórum da A3P Brasília, 10 de novembro de 2011 Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS.

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA 2016 A Política de Responsabilidade Social da AngloGold Ashanti define como um de seus princípios que a presença de nossa

Leia mais

TRADUÇÃO NÃO OFICIAL

TRADUÇÃO NÃO OFICIAL UNASUL/CMRE/RESOLUÇÃO/Nº 28/2012 MEDIANTE A QUAL É RESOLVIDO APRESENTAR PARA A APROVAÇÃO DO CONSELHO DE CHEFAS E CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA UNIÃO DAS NAÇÕES SUL-AMERICANAS A AGENDA DE AÇÕES PRIORITÁRIAS

Leia mais

TASCHIBRA. Resumo. Sistema de Gestão de Qualidade SGQ na Taschibra: processo de melhoria contínua

TASCHIBRA. Resumo. Sistema de Gestão de Qualidade SGQ na Taschibra: processo de melhoria contínua TASCHIBRA Sistema de Gestão de Qualidade SGQ na Taschibra: processo de melhoria contínua por Ademar do Amaral Jr Mestre em Administração pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (2007); Especialista

Leia mais

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis Um desafio que envolve você! Compartilhamos os mesmos espaços e problemas, mas também as soluções. É fundamental ter atitudes responsáveis, suprindo

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte

Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte Carta Internacional da Educação Física, da Atividade Física e do Esporte Preâmbulo A Conferência Geral da UNESCO, 1. Recordando que, na Carta das Nações Unidas, os povos proclamaram sua fé nos direitos

Leia mais

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS 2003 É criada a G-COMEX ÓLEO & GÁS com o objetivo de prover soluções logísticas sob medida para o mercado de óleo, gás, energia e indústria

Leia mais

WP Board No. 980/05 Rev. 1

WP Board No. 980/05 Rev. 1 WP Board No. 980/05 Rev. 1 International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café 12 janeiro 2006 Original: inglês Projetos/Fundo

Leia mais

A tendência do homem à mecanização, transformando as matérias-primas em bens úteis, gerando resíduos inúteis para o meio;

A tendência do homem à mecanização, transformando as matérias-primas em bens úteis, gerando resíduos inúteis para o meio; OS IMPACTOS AMBIENTAIS E A BIODIVERSIDADE 1 A poluição A introdução no meio ambiente de qualquer matéria ou energia que venha alterar as propriedades físicas, químicas ou biológica que afete a saúde das

Leia mais

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades:

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades: Finalidade A conservação da biodiversidade e de demais atributos da Mata Atlântica depende de um conjunto articulado de estratégias, incluindo a criação e a implantação de Unidades de Conservação, Mosaicos

Leia mais

Revista Lumiere Setembro/2007 Empresas do futuro

Revista Lumiere Setembro/2007 Empresas do futuro Revista Lumiere Setembro/2007 Empresas do futuro Se hoje investir em responsabilidade socioambiental é uma opção, em breve será praticamente obrigatório para se manter no mercado. Especialistas da indústria

Leia mais

Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana 15 de Outubro de 2015

Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana 15 de Outubro de 2015 Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana 15 de Outubro de 2015 Considerando que as Cidades albergam cerca de metade da população mundial e têm um papel estratégico a desempenhar no desenvolvimento

Leia mais

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor RH/2014/022

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor RH/2014/022 UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor RH/2014/022 O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, a Organização mundial pioneira na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, convida profissionais

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO

PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO Seus Dados Nome empresa Yázigi Braz Leme (Id On Time Language Center & Ltda) Data de fundação 01/1991 Número de funcionários 38 Localização

Leia mais

Relatório Sócio Ambiental 2015/2016 Desempenho Sócio Ambiental

Relatório Sócio Ambiental 2015/2016 Desempenho Sócio Ambiental Desempenho Sócio Ambiental Revisão: Agosto de 2015 1 Índice 1. Apresentando a quantiq... 3 2. Política Integrada de Gestão... 3 3. Partes Interessadas... 4 4. Resultados de Auditoria Externa Gestão Ambiental...

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC

PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC PRINCÍPIOS COMERCIAIS DE HSEC CONDUZINDO E EXPANDINDO NOSSOS NEGÓCIOSDE UMA MANEIRA RESPONSÁVEL E SUSTENTÁVEL HSEC APPROACH INTRODUCAO SOBRE NÓS A Trafigura é líder no mercado global de commodities. Suprimos,

Leia mais

15/10/2012. Oficina de Mobilização de Recursos. Apresentação. Estrutura de um Projeto. Programação. Conteúdos

15/10/2012. Oficina de Mobilização de Recursos. Apresentação. Estrutura de um Projeto. Programação. Conteúdos Apresentação Oficina de Mobilização de Recursos 1. Nome 2. Instituição 3. Você conhece os ODM? 4. Já trabalhou com projetos? 5. Expectativas com a Oficina? odm@fiepr.org.br Programação Estrutura de um

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

Política de Direitos Humanos (GLOBAL)

Política de Direitos Humanos (GLOBAL) Política de Direitos Humanos (GLOBAL) DCA0069/2014 Rev.: 01-29/05/2014 Nº: POL-0005-G PÚBLICO Objetivo: Estabelecer diretrizes e princípios para atuação da Vale no que se refere ao respeito aos direitos

Leia mais

O PAPEL DO SECRETARIADO NA IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS SUSTENTÁVEIS. Cláudia Kniess e Maria do Carmo Todorov

O PAPEL DO SECRETARIADO NA IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS SUSTENTÁVEIS. Cláudia Kniess e Maria do Carmo Todorov O PAPEL DO SECRETARIADO NA IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS SUSTENTÁVEIS Cláudia Kniess e Maria do Carmo Todorov AGENDA INTRODUÇÃO Conceitos de Sustentabilidade x Desenvolvimento Sustentável Projetos Sustentáveis

Leia mais

Princípios de Emponderamento da Mulheres. Princípios de Empoderamento das Mulheres. Igualdade significa Negócios. Igualdade significa negócios

Princípios de Emponderamento da Mulheres. Princípios de Empoderamento das Mulheres. Igualdade significa Negócios. Igualdade significa negócios Princípios de Emponderamento da Mulheres Princípios de Empoderamento das Mulheres Igualdade significa negócios Igualdade significa Negócios Igualdade significa Negócios da Mulheres Princípios de Emponderamento

Leia mais

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce Compromissos de Sustentabilidade Coelce ÍNDICE 5 5 5 6 6 6 7 8 8 9 INTRODUÇÃO 1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1.1 Valores 1.2 Política de Sustentabilidade 2. COMPROMISSOS INSTITUCIONAIS 2.1 Pacto

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Pernambuco - PE

Política Nacional de Resíduos Sólidos. Pernambuco - PE Política Nacional de Resíduos Sólidos Pernambuco - PE Desafios 1. Eliminar lixões 2. Eliminar aterro controlado 3. Implantar aterro sanitário 4. Coleta seletiva 5. Compostagem e 6. Logística reversa Legenda

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 55. Planejamento Estratégico

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 55. Planejamento Estratégico PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 55 Planejamento Estratégico Criança e Adolescente 2010 PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 56 INTRODUÇÃO Tema: Criança e Adolescente A questão da infância

Leia mais