O MODELO DO SETOR ELÉTRICO DEVE SER AMPLAMENTE DEBATIDO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O MODELO DO SETOR ELÉTRICO DEVE SER AMPLAMENTE DEBATIDO"

Transcrição

1 O MODELO DO SETOR ELÉTRICO DEVE SER AMPLAMENTE DEBATIDO Nem bem secou a tinta da nova logomarca das empresas Eletrobras, que segundo a diretoria da holding foi idealizada para projetar o Grupo no mercado internacional de ações, vem aí uma nova reestruturação organizacional e societária. Neste momento de muito burburinho e de pouca explicação, há de se perguntar: Quais foram as reais vantagens da inserção da holding Eletrobras na Bolsa de Valores de Nova York? O que as empresas subsidiárias, como a Eletrosul, por exemplo, que é de capital fechado (não tem ações negociadas em Bolsa), ganhou com isto? Quantas horas de trabalho tem se utilizado na empresa para dar informações e mais informações, preencher relatórios e mais relatórios, pagar consultorias e mais consultorias para atender essa nova realidade? Está na hora de se fazer uma análise bem apurada desse processo. O que se percebe é que não se tem estrutura e nem pessoal suficientes para dar conta das demandas do setor elétrico e isto tende a se agravar com os programas de incentivo à demissão. Antes de mais nada é preciso ter bem claro do Governo Federal e dos órgãos competentes qual papel está reservado para as empresas do grupo Eletrobras na expansão do setor. Será o de protagonista, ou o de coadjuvante? Segundo o Canal Energia, o Plano Nacional de Energia - PNE 2050 (revisão do Plano 2030) deve sofrer atraso e ficar pronto só em março de Informa ainda, que a EPE já fez estimativas macroeconômicas e agora está partindo para a questão da demanda. Já aconteceram algumas reuniões no MME e com os setores petroquímico, siderúrgico e de cimento. Quando será discutido amplamente o atual modelo do setor elétrico com os outros agentes da sociedade, com as outras partes interessadas? Os números comprovam que os que sempre ganharam, continuam ganhando. A Plataforma Operária e Camponesa para Energia, da qual participam expressivas entidades do meio sindical e de movimentos sociais tem buscado insistentemente um diálogo com o governo Dilma. Infelizmente, a conversa não tem ultrapassado os limites da sala de reuniões do Ministro da Secretaria da Presidência, Gilberto Carvalho; fato que se repetiu no leilão do pré-sal, onde a proposta das entidades para suspensão do leilão e um debate mais profundo na sociedade sobre tema de relevância nacional (o petróleo) foi totalmente ignorada. PLANO DE REESTRUTURAÇÃO DA ELETROBRAS Na 328ª reunião do Conselho de Administração da Eletrosul, dia 18 de outubro, na sede da Empresa, o representante dos trabalhadores no CA propôs a inclusão do ponto Manifesto dos Conselheiros Eleitos do Grupo Eletrobras. Na oportunidade, chamou a atenção do Colegiado e dos demais participantes da reunião para documento que é composto de 23 tópicos: O Plano de Reestruturação Organizacional e Societária da Eletrobras deve ser objeto de amplo debate, razão pela qual, os conselheiros eleitos se comprometem a discutir propostas e contribuições trazidas pelos trabalhadores, e solicitam a realização de reuniões com os diretores, demais conselheiros, consultores contratados e com as entidades representativas da categoria eletricitária.

2 Se não há espaço para um diálogo franco e aberto sobre o modelo do setor elétrico em geral, cuja proposta de mudanças já foi entregue à presidenta Dilma pela Plataforma de Energia, seria um descalabro se a implementação de propostas de alteração organizacional e societária da Holding Eletrobras ocorressem sem nenhum diálogo com os Conselhos de Administração, Diretorias das empresas, Representações dos trabalhadores e os empregados. Mais absurdo ainda é continuar tomando decisões que impactam diretamente na vida dos empregados e suas famílias sem levá-los em consideração, configurando um total desrespeito aos trabalhadores em dissonância com uma política de Gestão de Pessoas consequente e humana. Essas questões que são inerentes ao mundo do trabalho interferem diretamente na vida laboral. Afinal são os números que produzem as pessoas, ou as pessoas que produzem os números? Neste sentido, o representante dos trabalhadores no CA da Eletrosul também fez questão de destacar na última reunião do Conselho outro item do Manifesto: Os representantes dos trabalhadores devem participar de todas as discussões e deliberações do Conselho de Administração, sem cerceamento à sua legítima atuação nos assuntos que lhe são mais afins, apelidados de conflituosos ante os interesses da empresa. A Lei 6404/1976, no seu artigo 156, prevê que compete ao próprio conselheiro manifestar seus possíveis conflitos de interesse, e por isso os conselheiros discordam do disposto no artigo 2 da Lei /2010 e artigo 8º da Portaria 026/11 do MPOG. Como exemplos do cerceamento à participação dos conselheiros eleitos, citamos a exclusão do representante dos empregados em assuntos previdenciários (Fundação ELOS...) e trabalhistas (Pano de Carreira...). Fica a pergunta: Quem estaria mais habilitado para ajudar no encaminhamento desses pontos no CA, dos que aqueles que realmente conhecem a realidade dos empregados e da própria empresa? REESTRUTURAÇÕES NA ELETROSUL DESRESPEITA TRABALHADORES Causou perplexidade aos conselheiros eleitos da Eletrosul, e naturalmente aos demais empregados da empresa, o relato de um trabalhador lotado no Centro Regional de Manutenção e Apoio à Operação de Guarapuava, em nome dos demais colegas do CRGUA. O anúncio de restruturação para aquela área, assim como para a área do Centro Regional de Manutenção e Apoio à Operação de Erechim - RS, sem qualquer discussão com os empregados depõe contra a imagem da Eletrosul, conturba o ambiente de trabalho trazendo apreensão e insegurança para todo o quadro de pessoal. Dino e Wanderlei manifestam repúdio ao ocorrido, prestam solidariedade aos colegas, além de parabenizá-los pela coragem de expor os fatos através de carta encaminhada às entidades sindicais. Além disso, os representantes dos empregados no CA solicitarão da diretoria da Eletrosul maiores informações a respeito e querem saber ainda o que está se planejando para as demais áreas da Empresa. AÇÃO CIVIL PÚBLICA DO MPT O conselheiros representantes dos empregados também solicitarão na próxima reunião do Conselho de Administração, prevista para ocorrer dia 22/11/2013, esclarecimentos à diretoria da Eletrosul sobre a ação movida recentemente pelo Ministério Público do Trabalho contra a Empresa. Essa iniciativa objetiva propiciar que todos os conselheiros se inteirem do que vem ocorrendo e possam contribuir na busca de uma saída para o impasse, decorrente da nova política de operação.

3 AÇÃO ARTICULADA DENTRO E FORA DO CONSELHO Os conselheiros eleitos da Eletrosul estiveram em contato com o conselheiro Zé Maria, eleito pelos trabalhadores da Petrobras. Dino e Wanderlei expressaram ao conselheiro da Petrobras, total comprometimento do Coletivo dos Conselheiros Eleitos das Empresas Eletrobras ao Projeto de Lei 6051/2013. Este projeto busca superar as limitações impostas aos representantes dos trabalhadores pela Lei /2010. Seu conteúdo foi elaborado pelo conselheiro Zé Maria. O referido PL foi subscrito pelos deputados federais Fátima Bezerra PT/RN, Luiz Alberto PT/BA, Fernando Ferro PT/PE, Vicentinho PT/SP e Alice Portugal do PC do B/BA. Os conselheiros eleitos na Eletrosul também contataram e solicitaram apoio ao presidente da Câmara Federal, Deputado Henrique Eduardo Alves PMDB/RN, bem como ao relator da respectiva comissão que trata do tema, Deputado Isaias Silvestre PSB/MG. Dado os interesses em disputa no Congresso Nacional, não se alimenta nenhuma ilusão de que isto se resolva num curto espaço de tempo. No entanto, é uma iniciativa que coloca o tema para debate entre os parlamentares podendo render frutos em favor dos empregados e das próprias empresas. Ante os desafios colocados para o setor elétrico brasileiro que precisa ser enfrentado corajosamente por todos os segmentos que ainda defendem a energia como um bem público, diante das barreiras que ainda impedem à plena participação dos trabalhadores nos temas que mais lhe são afeitos, seja de forma direta ou através de suas instâncias de representação, os conselheiros eleitos na Eletrosul têm buscado se articular dentro e fora do Conselho por compreenderem que não há salvadores no plano individual. Os avanços só serão obtidos com o envolvimento efetivo de todos. Exemplo disto, foi a participação dos empregados da Eletrosul na atividade que resultou na suspensão da Assembleia de Acionistas convocada para aprovar alterações estatutárias que prejudicariam os trabalhadores e a Empresa. Assim, os conselheiros Dino e Wanderlei, vêm desenvolvendo suas ações que não se limitam a debater e encaminhar os pontos de pauta nas reuniões no CA. Cada tema tratado pelos conselheiros eleitos são levados para o coletivo do CA após contato com os profissionais envolvidos em cada área, para que os conselheiros tenham os subsídios necessários para embasamento das discussões. Na visão dos representantes dos trabalhadores no CA, há que se estimular os trabalhadores a exercerem também o seu poder, a sua representatividade enquanto parte imprescindível da Empresa. Os empregados, a diretoria, os conselheiros de administração não são entes abstratos. Partes integrantes do que se denomina Eletrosul, podem ajudar a construir na diversidade, na divergência de opiniões, com respeito mútuo, uma empresa onde seus aspectos econômicos e financeiros estejam mais centrados nos interesses da sociedade e na valorização do ser humano. Abraços e até a próxima edição Dino e Wanderlei Como de praxe, divulgamos a seguir as atas das reuniões 325 e 326 do Conselho de Administração, relembrando que as mais recentes serão divulgadas assim que estiverem devidamente registradas nos órgãos competentes. ATAS

4

5

Pólos de Educação Permanente em Saúde: a participação na Roda de Gestão

Pólos de Educação Permanente em Saúde: a participação na Roda de Gestão Pólos de Educação Permanente em Saúde: a participação na Roda de Gestão Introdução Em 13 de fevereiro de 2004 o Ministério da Saúde emite a Portaria Nº 198/GM/MS instituindo a Política Nacional de Educação

Leia mais

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de encerramento do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) Vitória-ES, 1º de setembro de 2009

Leia mais

Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos

Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos Processo de planejamento participativo do Plano Diretor Aspectos metodológicos Não existe no Estatuto das Cidades uma discrição minuciosa de um procedimento a ser seguido para elaboração dos Planos Diretores,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CMAS Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social EDITAL 01/2016

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CMAS Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social EDITAL 01/2016 CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CMAS Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social EDITAL 01/2016 Edital de convocação de Assembleia Geral de Entidades de Assistência Social de Diamantina para

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÃO PARA DIRETORES DEPARTAMENTAIS DA ADUNEB

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÃO PARA DIRETORES DEPARTAMENTAIS DA ADUNEB EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÃO PARA DIRETORES DEPARTAMENTAIS DA ADUNEB Salvador, sexta-feira, 27 de junho de 2014. EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ELEIÇÃO PARA DIRETORES DE ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DAS SUBSEÇÕES

Leia mais

O QUE É TERESINA AGENDA

O QUE É TERESINA AGENDA O QUE É TERESINA AGENDA 2015 (Observação: neste capítulo colocar fotos de reuniões de especialistas e do Conselho estratégico) A Agenda 21 O Desenvolvimento Sustentável do planeta é um compromisso assumido

Leia mais

CAPÍTULO II - DA REALIZAÇÃO

CAPÍTULO II - DA REALIZAÇÃO REGIMENTO 3ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres Regimento CAPÍTULO I - DO OBJETIVO Art. 1º - A 3ª Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres, convocada pelo Decreto do Governo Estadual,

Leia mais

PONTOS PARA O DEBATE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO FÒRUM DE SUPERVISORES DE SERVIÇO SOCIAL DO RS

PONTOS PARA O DEBATE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO FÒRUM DE SUPERVISORES DE SERVIÇO SOCIAL DO RS LOCAL: Ministério Público do Estado DATA: 14/05/2010 ORGANIZAÇÃO DO EVENTO: CRESS/ABEPSS SUL PONTOS PARA O DEBATE SOBRE A CONSTITUIÇÃO DO FÒRUM DE SUPERVISORES DE SERVIÇO SOCIAL DO RS - A orientação da

Leia mais

CÓDIGO ELEITORAL TÍTULO I DAS FINALIDADES

CÓDIGO ELEITORAL TÍTULO I DAS FINALIDADES CÓDIGO ELEITORAL 1 A Comissão Eleitoral, eleita na 139ª Plena e ratificada na Assembleia Geral dos Servidores do Sindicato do Instituto Federal de Sergipe, ocorrida em 01 de fevereiro de 2016, e ainda,

Leia mais

O PL 8035/ 2010 (PNE): trajetória histórica e situação atual.

O PL 8035/ 2010 (PNE): trajetória histórica e situação atual. O PL 8035/ 2010 (PNE): trajetória histórica e situação atual. Célia Maria Vilela Tavares Dirigente Municipal de Educação de Cariacica/ ES Presidenta Undime Região Sudeste Linha do tempo da mobilização

Leia mais

O papel do Legislativo na elaboração das normas de proteção do Meio Ambiente CUIABÁ/2016 1

O papel do Legislativo na elaboração das normas de proteção do Meio Ambiente CUIABÁ/2016 1 O papel do Legislativo na elaboração das normas de proteção do Meio Ambiente CUIABÁ/2016 1 O objetivo do poder legislativo é atuar e elaborar normas de direito que são aplicadas à toda sociedade, com o

Leia mais

O CODIM - COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO

O CODIM - COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO São Paulo, 01 de agosto de 2005. O CODIM - COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO está colocando em audiência pública a Minuta do Pronunciamento de Orientação CODIM nº 01 08/2005

Leia mais

Subcomissão de Coordenação do Sistema de Gestão de Documentos MME/SIGA MEMÓRIA DE REUNIÃO

Subcomissão de Coordenação do Sistema de Gestão de Documentos MME/SIGA MEMÓRIA DE REUNIÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Subsecretaria de Planejamento Orçamento e Administração SPOA Subcomissão de Coordenação do Sistema de Gestão de Documentos MME/SIGA MEMÓRIA DE REUNIÃO DATA / HORÁRIO: 21 de

Leia mais

Preâmbulo. Objetivos. Metodologia

Preâmbulo. Objetivos. Metodologia Preâmbulo Numa sociedade democrática é fundamental que existam mecanismos de participação que permitam aos jovens o desenvolvimento de competências de cidadania que lhes possibilitem a formulação de ideias

Leia mais

Considerando a Lei Municipal nº 495, de 27 de novembro de 1991, que criou o Fundo de Aposentadoria e Pensões FAPEN, resolve:

Considerando a Lei Municipal nº 495, de 27 de novembro de 1991, que criou o Fundo de Aposentadoria e Pensões FAPEN, resolve: L E I Nº 1 2 7 8 Cria o Comitê de Investimentos COMIN, do Fundo de Aposentadoria e Pensões - FAPEN do Município de Renascença, Estado do Paraná, implanta o seu Regimento Interno e Disciplina a Hierarquia

Leia mais

ABRIL DE Apoio

ABRIL DE Apoio PROPOSTA DE TRABALHO CAMPANHA CONTRA AS PRÁTICAS ANTI-SINDICAIS ABRIL DE 2008 Apoio I. IDENTIFICAÇÃO DO PROJ ETO Título: Campanha Sindical contra as Práticas Anti-Sindicais (PAS) Duração do Projeto: 24

Leia mais

A RELAÇÃO MÉDICO X SUS

A RELAÇÃO MÉDICO X SUS A RELAÇÃO MÉDICO X SUS Condições de trabalho Remuneração Direitos e deveres Dr. Angelo Mário Sarti Alta Mogiana / 2013 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Em 1998,elaboração de Manual: SAÚDE & CIDADANIA - 12 volumes,

Leia mais

Burnout Plano de Ação

Burnout Plano de Ação I ENCONTRO DE CONSELHOS DE MEDICINA DE 2017 Burnout Plano de Ação Brasília, 15 a 17 de março de 2017 Emmanuel Fortes Silveira Cavalcanti 3º Vice-presidente Coordenador DEFIS O Que Fazer Para Melhorar a

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO 1. O Comitê de Pessoas e Remuneração (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução,

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO FUNDAC Nº 06/2015 XXIV GINCANA DE CONTAGEM 2015

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO FUNDAC Nº 06/2015 XXIV GINCANA DE CONTAGEM 2015 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO FUNDAC Nº 06/2015 XXIV GINCANA DE CONTAGEM 2015 O Presidente Interino da Fundação Cultural do Município de Contagem-Fundac, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO

PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO Sumário 1 Objetivo da contratação... 1 2 Antecedentes e

Leia mais

PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PACTO COLETIVO DE TRABALHO PROGRAMA DE INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Entre as partes, de um lado o, SINAENCO - SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA CONSULTIVA, inscrito no

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS MARGARIDA MARIA ALVES

REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS MARGARIDA MARIA ALVES REGIMENTO INTERNO DA FUNDAÇÃO DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS MARGARIDA MARIA ALVES Art. 1º - A FUNDAÇÃO DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS MARGARIDA MARIA ALVES, FDDHMMA, instituída pela Arquidiocese da Paraíba,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS - SEJUDH EDITAL SEC/SADH/SEJUDH Nº. 004/2016

SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS - SEJUDH EDITAL SEC/SADH/SEJUDH Nº. 004/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS - SEJUDH EDITAL SEC/SADH/SEJUDH Nº. 004/2016 EDITAL DE ELEIÇÃO DOS MEMBROS DA SOCIEDADE CIVIL DO CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA PESSOA COM

Leia mais

Trabalhadores da TI se mobilizam contra a TERCEIRIZAÇÃO

Trabalhadores da TI se mobilizam contra a TERCEIRIZAÇÃO Trabalhadores da TI se mobilizam contra a TERCEIRIZAÇÃO Paralisação no Serpro e mobilização na Procergs e na Procempa, em Porto Alegre, marcaram o Dia Nacional de Paralisações contra as Terceirizações.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 97/2008

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 97/2008 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 97/2008 Assunto: Estabelece normas para atividades dos representantes de turma. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão do

Leia mais

Institui, na forma do art. 43 da Constituição Federal, a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia SUDAM, estabelece a sua composição, natureza

Institui, na forma do art. 43 da Constituição Federal, a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia SUDAM, estabelece a sua composição, natureza Institui, na forma do art. 43 da Constituição Federal, a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia SUDAM, estabelece a sua composição, natureza jurídica, objetivos, área de competência e instrumentos

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO CAPÍTULO I DO COMITÊ DE PESSOAS E REMUNERAÇÃO 1. O Comitê de Pessoas e Remuneração (o "Comitê") é um órgão colegiado de assessoramento e instrução,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO FPES

REGIMENTO INTERNO DO FPES REGIMENTO INTERNO DO FPES CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. 1º O Fórum Paulista de Economia Solidária, doravante denominada FPES, é um espaço de articulação, mobilização, debate, desenvolvimento

Leia mais

Carta enviada ao deputado Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados, relativa ao Projeto de Lei que regulamenta a terceirização.

Carta enviada ao deputado Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados, relativa ao Projeto de Lei que regulamenta a terceirização. Rio, 9 de julho de 2010 Carta enviada ao deputado Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados, relativa ao Projeto de Lei que regulamenta a terceirização. TERCEIRIZAÇÃO II FEBRATEL envia carta ao

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI COMPLEMENTAR Nº 124, DE 3 DE JANEIRO DE 2007 Mensagem de veto Institui, na forma do art. 43 da Constituição Federal,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA ENEGE CONSELHO DAS ESCOLAS DE GEOLOGIA PROGRAMAÇÃO

APRESENTAÇÃO DA ENEGE CONSELHO DAS ESCOLAS DE GEOLOGIA PROGRAMAÇÃO Sumário APRESENTAÇÃO DA ENEGE... 3 CONSELHO DAS ESCOLAS DE GEOLOGIA... 4 PROGRAMAÇÃO... 5 Dia 22 de Janeiro... 5 Divulgação da ENEGE... 5 Apresentação da situação jurídica e planejamento financeiro 2015...

Leia mais

1º Termo Aditivo ao Edital de Licitação de Tomada de Preço nº 01/2015 do CRFa 3ª

1º Termo Aditivo ao Edital de Licitação de Tomada de Preço nº 01/2015 do CRFa 3ª 1º Termo Aditivo ao Edital de Licitação de Tomada de Preço nº 01/2015 do CRFa 3ª Fica aditado o Edital de Licitação na modalidade de Tomada de Preço n. 01/2015, do CRFa 3ª, para constar que: 1. O item

Leia mais

Ato contra a terceirização no Recife une sindicatos e movimentos sociais

Ato contra a terceirização no Recife une sindicatos e movimentos sociais Ato contra a terceirização no Recife une sindicatos e movimentos sociais Manifestantes fizeram passeata pelas ruas do Centro da capital. Protesto foi organizado pela CUT-PE e conta com apoio de estudantes.

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL TÓPICO 1: CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL O Artigo 7, Inciso XXII, determina como direito do trabalhador a garantia de redução

Leia mais

Eleição da Mesa Diretora. Presidente Vice-Presidente Secretário 2º Secretário

Eleição da Mesa Diretora. Presidente Vice-Presidente Secretário 2º Secretário Eleição da Mesa Diretora Presidente Vice-Presidente Secretário 2º Secretário Aprovação da Ata de 2015 Raio-X de 2015/2016 Relatório de Gestão 2015/2016 RESULTADOS EXPRESSIVOS - Prêmio Nacional Rede Padrão:

Leia mais

PORTARIA N.º 1.900, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.

PORTARIA N.º 1.900, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013. REVOGADA PELA PORTARIA N.º 465, DE 03 DE MARÇO DE 2016 PUBLICADA NO DJE DE 03.03.2016 EDIÇÃO 5694 PÁG. 76. http://diario.tjrr.jus.br/dpj/dpj-20160303.pdf PORTARIA N.º 1.900, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2013.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAÇOIABA DA SERRA DECRETO Nº. 1491, DE 10 DE JANEIRO DE 2013. Institui a Mesa Permanente de Negociação com os Servidores Municipais - MESA e dá outras providências.. MARA LÚCIA FERREIRA DE MELO, Prefeita Municipal da Cidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS CONGREGAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS CONGREGAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS CONGREGAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA REGULAMENTO INTERNO DOS NÚCLEOS DAS ÁREAS DE CONHECIMENTO DA

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS COMPORTAMENTAIS (NEC) DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS COMPORTAMENTAIS (NEC) DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS COMPORTAMENTAIS (NEC) DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Em reunião de 05 de setembro de 2014, o Núcleo de Estudos Comportamentais (NEC), autorizado pelo disposto no inciso

Leia mais

Assembléia Geral Ordinária de 27 de Abril de 2007 PAUTA VOTO DA ENTIDADE JUSTIFICATIVA

Assembléia Geral Ordinária de 27 de Abril de 2007 PAUTA VOTO DA ENTIDADE JUSTIFICATIVA FUNDAÇÃO ITAUBANCO PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLÉIA DE ACIONISTAS Em cumprimento ao disposto na Resolução CGPC nº 23 de 06 de dezembro de 2006, a qual estabelece que as Entidades Fechadas de Previdência Complementar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS DECRETO Nº 9970 Estabelece regulamentos para a realização de consulta e audiência pública sobre o contrato de programa para a prestação de serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário

Leia mais

VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015

VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015 VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015 Rio de Janeiro, 29 de Abril de 2016. Prezados Senhores Debenturistas, Na qualidade

Leia mais

IV CONFERÊNCIA INTERMUNICIPALDE POLÍTICAS PARA AS MULHERES MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA- PARANÁ Mais direitos, participação e poder para as mulheres

IV CONFERÊNCIA INTERMUNICIPALDE POLÍTICAS PARA AS MULHERES MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA- PARANÁ Mais direitos, participação e poder para as mulheres REGULAMENTO Capítulo I Da Conferência Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade definir regras gerais de funcionamento da IV Conferência Intermunicipalde Políticas para as Mulherese estabelecer

Leia mais

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR ANEXO 5.2.2. PLANO DE AÇÃO PROFESSOR Rua Bruxelas, nº 169 São Paulo - SP CEP 01259-020 Tel: (11) 2506-6570 escravonempensar@reporterbrasil.org.br www.escravonempensar.org.br O que é o plano de ação? O

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 05/2012

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 05/2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA NATUREZA E FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO DA NATUREZA E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. 1º O Fórum Florestal do Sul e Extremo Sul da Bahia é um espaço permanente de diálogo da sociedade sobre as florestas deste território, de caráter

Leia mais

Ponto 10.1. Proposta das Normas do Orçamento Participativo de Pombal

Ponto 10.1. Proposta das Normas do Orçamento Participativo de Pombal Cópia de parte da ata da Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Pombal nº0014/cmp/15, celebrada em 25 de Junho de 2015 e aprovada em minuta para efeitos de imediata execução. Ponto 10.1. Proposta das

Leia mais

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Mariângela Santos Mundim Gerente de Planejamento e Avaliação de RH 02/12/2010 Sumário Petrobras Normatização Situação Atual ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ATUAÇÃO

Leia mais

CAPÍTULO PRIMEIRO DAS ELEIÇÕES

CAPÍTULO PRIMEIRO DAS ELEIÇÕES EDITAL PARA ELEIÇÃO DE REPRESENTANTE DOS EMPREGADOS DA COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS, NO SEU CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO PRIMEIRO DAS ELEIÇÕES Art. 1 Considerando

Leia mais

DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012

DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012 DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012 A COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO (CADAR), no uso de suas atribuições, torna público o Plano de Classificação

Leia mais

Seminário Internacional Trabalho Social em Habitação: Desafios do Direito à Cidade. Mesa 2: AGENTES PÚBLICOS, NORMATIVOS E DIREÇÃO DO TRABALHO SOCIAL

Seminário Internacional Trabalho Social em Habitação: Desafios do Direito à Cidade. Mesa 2: AGENTES PÚBLICOS, NORMATIVOS E DIREÇÃO DO TRABALHO SOCIAL Seminário Internacional Trabalho Social em Habitação: Desafios do Direito à Cidade Mesa 2: AGENTES PÚBLICOS, NORMATIVOS E DIREÇÃO DO TRABALHO SOCIAL Elzira Leão Trabalho Social/DHAB/DUAP/SNH Ministério

Leia mais

REGIMENTO DOS ÓRGÃOS DE REPRESENTAÇÃO DO PSB CAPÍTULO I

REGIMENTO DOS ÓRGÃOS DE REPRESENTAÇÃO DO PSB CAPÍTULO I REGIMENTO DOS ÓRGÃOS DE REPRESENTAÇÃO DO PSB Art. 1º - São Órgãos de Representação do PSB: CAPÍTULO I a) a Juventude Socialista Brasileira; b) a Coordenação do Movimento Sindical; c) a Coordenação dos

Leia mais

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009)

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 100, DE 26 DE MARÇO DE 2009 (Publicada no D.O.U em 30/07/2009) Define os procedimentos de indicação dos representantes do

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 22, DE 18 DE JULHO DE 2016

DELIBERAÇÃO N.º 22, DE 18 DE JULHO DE 2016 DELIBERAÇÃO N.º 22, DE 18 DE JULHO DE 2016 Ementa: Dispõe sobre o Regimento Interno das Comissões Assessoras e Grupos de Trabalhos do Conselho Regional de Farmácia do Estado do Rio Grande do Norte, e dá

Leia mais

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS O objetivo deste documento é estabelecer diretrizes para o modelo de governança corporativa da Petrobras, visando à atuação ativa do Conselho de Administração

Leia mais

NORMAS DO GRHUTRANS. Artigo 01 - Estreitar o contato entre os profissionais da área de Recursos Humanos das empresas participantes.

NORMAS DO GRHUTRANS. Artigo 01 - Estreitar o contato entre os profissionais da área de Recursos Humanos das empresas participantes. NORMAS DO GRHUTRANS Capítulo I: Dos Objetivos Artigo 01 - Estreitar o contato entre os profissionais da área de Recursos Humanos das empresas participantes. Artigo 02 - Auxiliar na troca de informações

Leia mais

ESTATUTO DA FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DO SISTEMA NACIONAL DE AUDITORIA DO SUS- SNA

ESTATUTO DA FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DO SISTEMA NACIONAL DE AUDITORIA DO SUS- SNA ESTATUTO DA FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DO SISTEMA NACIONAL DE AUDITORIA DO SUS- SNA Art.1 - A FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DO SISTEMA NACIONAL DE AUDITORIA DO SUS- SNA, constituída de acordo com o Ato

Leia mais

Eleição, destituição ou renúncia de ocupante de cargo estatutário.

Eleição, destituição ou renúncia de ocupante de cargo estatutário. Eleição, destituição ou renúncia de ocupante de cargo estatutário. Legislação: Lei 6.404, de 1976, Resolução CNSP 330, de 2015, Circular Susep 526, de 2016 e Portaria MTE 132, de 2002 Eleição de Membros

Leia mais

Prof. José Darcísio Pinheiro Presidente

Prof. José Darcísio Pinheiro Presidente Resolução n 002/2010-CD Aprova o Regimento Interno do Conselho Diretor da Universidade Federal de Roraima. O PRESIDENTE DO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias

Leia mais

Resumo das Atividades da Assessoria Legislativa

Resumo das Atividades da Assessoria Legislativa Resumo das Atividades da Assessoria Legislativa Durante esse ano, a ANPAF iniciou um trabalho de acompanhamento parlamentar. Atuamos de forma efetiva para aprovação das proposições legislativas voltadas

Leia mais

XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial. 1º de maio de 2014

XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial. 1º de maio de 2014 XII Congresso Brasileiro de Fomento Comercial 1º de maio de 2014 Humberto Luiz Ribeiro Secretário de Comércio e Serviços (SCS) Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) Apresentação

Leia mais

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP

05/2016 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Cotação Prévia de Preço Nº. 05/2016 Convênio Nº 775707/2012 - MTE/SENAES CAMP Projeto: Centro de Formação e Apoio à Assessoria Técnica em Economia Solidária CFES Regional Sul. Critério: Menor Preço e Melhor

Leia mais

Informações do Lote Tratamento ME/EPP: Sem tratamento diferenciado Ordem dos lances: Decrescente Unidade dos lances: Monetária (R$), 2 casas decimais

Informações do Lote Tratamento ME/EPP: Sem tratamento diferenciado Ordem dos lances: Decrescente Unidade dos lances: Monetária (R$), 2 casas decimais - RS SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE LICITAÇÕES E COMPRAS ATA DA SESSÃO DO PREGÃO PRESENCIAL - para Registro de Preço EDITAL: ED. 80/16 PP 13/16 PROCESSO: 999/2016 Em 05/04/2016,

Leia mais

ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT

ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT Na estrutura de governança da companhia, o Fórum de Acionistas é o órgão responsável por consolidar o alinhamento das decisões dentro do grupo controlador. Ele é formado

Leia mais

CURSO PRÉ-VESTIBULAR UECEVEST PROPOSTA DE REDAÇÃO III MÊS: ABRIL/2015

CURSO PRÉ-VESTIBULAR UECEVEST PROPOSTA DE REDAÇÃO III MÊS: ABRIL/2015 CURSO PRÉ-VESTIBULAR UECEVEST PROPOSTA DE REDAÇÃO III MÊS: ABRIL/2015 Proposta 01 A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação,

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA DE MEDICINA ESPORTIVA Capítulo I da Liga e seus fins Art. 1º A Liga de Medicina Esportiva é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão da da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRS CAMPUS CANOAS CAPÍTULO I DO CONCEITO

REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRS CAMPUS CANOAS CAPÍTULO I DO CONCEITO REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRS Regulamenta o funcionamento dos Colegiados dos Cursos Superiores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Campus

Leia mais

Estatuto da Associação dos Professores Municipais de Colombo / APMC-Sindicato dos Trabalhadores em Educação

Estatuto da Associação dos Professores Municipais de Colombo / APMC-Sindicato dos Trabalhadores em Educação Estatuto da Associação dos Professores Municipais de Colombo / APMC-Sindicato dos Trabalhadores em Educação A APMC - Sindicato dos Trabalhadores em Educação é a entidade responsável pela defesa de todos

Leia mais

DECISÃO Nº 163/2004 D E C I D E

DECISÃO Nº 163/2004 D E C I D E DECISÃO Nº 163/2004 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessões de 12.12.2003 e 20.08.2004, tendo em vista o constante no processo nº 23078.201510/03-75, de acordo com os pareceres nº 142/2003 e 17/2004 da Comissão

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO PREVI NOVARTIS - SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA CAPÍTULO I - DISPOSIÇÃO PRELIMINAR

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO PREVI NOVARTIS - SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA CAPÍTULO I - DISPOSIÇÃO PRELIMINAR REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO PREVI NOVARTIS - SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA CAPÍTULO DISPOSIÇÃO PRELIMINAR Art. 1º Este Regimento Interno do Conselho Deliberativo da PREVI NOVARTIS ( Regimento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 147-CONSELHO SUPERIOR, de 18 de fevereiro de 2014.

RESOLUÇÃO Nº 147-CONSELHO SUPERIOR, de 18 de fevereiro de 2014. RESOLUÇÃO Nº 147-CONSELHO SUPERIOR, de 18 de fevereiro de 2014. APROVA O REGULAMENTO DOS COLEGIADOS DOS CURSOS SUPERIORES DO IFRR. O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015 CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRIMESTRE DE 2015 1 CENÁRIO ECONÔMICO O segundo trimestre do ano de 2015 demonstrou uma aceleração da deterioração dos fatores macroeconômicos no Brasil, com aumento

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 1/2008

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 1/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

RELATO SOBRE A LUTA DO PISO SALARIAL DOS ASSISTENTES SOCIAIS

RELATO SOBRE A LUTA DO PISO SALARIAL DOS ASSISTENTES SOCIAIS Mestre em Serviço Social, Professora Universitária, autora de livro e artigos, Presidente Fundadora do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do RJ (1995), Presidente Fundadora da Federação Nacional

Leia mais

Regimento Interno Congresso dos Trabalhadores da Unicamp

Regimento Interno Congresso dos Trabalhadores da Unicamp CAPÍTULO I - Do caráter e objetivos do Congresso Art. 1º - São objetivos do XII : a) avaliar a realidade da categoria e situação política, econômica e social, internacional, nacional e local, definindo

Leia mais

Conselho Municipal de Habitação

Conselho Municipal de Habitação Conselho Municipal de Habitação O que é o Conselho Municipal de Habitação? Canal institucional de participação da população na gestão habitacional da cidade. Caráter deliberativo, fiscalizador e consultivo.

Leia mais

AS QUESTÕES DA DEFESA E O CONGRESSO NACIONAL

AS QUESTÕES DA DEFESA E O CONGRESSO NACIONAL AS QUESTÕES DA DEFESA E O CONGRESSO NACIONAL João Paulo Batista Botelho Consultor Legislativo do Senado Federal 10/4/2014 OBJETIVO Apresentar aspectos gerais do Poder Legislativo brasileiro e seu papel

Leia mais

Companhia Aberta FATO RELEVANTE

Companhia Aberta FATO RELEVANTE Companhia Aberta LIGHT S.E.S.A. LIGHT S.A. CNPJ 60.444.437/0001-46 CNPJ 03.378.521/0001-75 FATO RELEVANTE Os Administradores da LIGHT Serviços de Eletricidade S.A. ( LIGHT SESA ) e da LIGHT S.A. vêm, em

Leia mais

GOVERNANÇA NA FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL 1. INTRODUÇÃO

GOVERNANÇA NA FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL 1. INTRODUÇÃO GOVERNANÇA NA FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL 1. INTRODUÇÃO 1.1 As disposições contidas a seguir foram extraídas de documentos e de deliberações que regulam a atuação da Fundação Banco do Brasil, cuja consulta,

Leia mais

Estado do Rio Grande do Norte PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES Gabinete do Prefeito

Estado do Rio Grande do Norte PREFEITURA MUNICIPAL DE PILÕES Gabinete do Prefeito Lei nº 345, de 21 de agosto de 2013. Nesta data, 21 de agosto de 2013, SANCIONO a presente Lei. Francisco das Chagas de Oliveira Silva PREFEITO MUNICIPAL Institui o Conselho Municipal de Desenvolvimento

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE LAGOA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015 Regulamento Municipal orçamento participativo de Lagoa NOTA JUSTIFICATIVA A implementação do primeiro orçamento participativo em Lagoa vai buscar

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DO INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DO INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DO INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA SUMÁRIO Capítulo I Objeto do Regimento Interno... 3 Capítulo II Missão da Diretoria... 3 Capítulo III Competência... 3 Capítulo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL RECKITTPREV RECKITT BENCKISER SOCIEDADE PREVIDENCIÁRIA CAPÍTULO I - DISPOSIÇÃO PRELIMINAR

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL RECKITTPREV RECKITT BENCKISER SOCIEDADE PREVIDENCIÁRIA CAPÍTULO I - DISPOSIÇÃO PRELIMINAR REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL RECKITTPREV RECKITT BENCKISER SOCIEDADE PREVIDENCIÁRIA CAPÍTULO DISPOSIÇÃO PRELIMINAR Art. 1º Este Regimento Interno do Conselho Fiscal da RECKITTPREV ( Regimento )

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ CONSULTIVO DA BEMTEVI INVESTIMENTO SOCIAL LTDA.

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ CONSULTIVO DA BEMTEVI INVESTIMENTO SOCIAL LTDA. REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ CONSULTIVO DA BEMTEVI INVESTIMENTO SOCIAL LTDA. Revisão: JANEIRO de 2015 Regimento Interno do Comitê Consultivo 1. DEFINIÇÃO Os seguintes termos e expressões, no singular ou

Leia mais

ATER DE QUALIDADE E EM QUANTIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM MINAS GERAIS

ATER DE QUALIDADE E EM QUANTIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM MINAS GERAIS SINDICATO DOS TRABALHADORES EM ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS ATER DE QUALIDADE E EM QUANTIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM MINAS GERAIS DESAFIOS E PERSPECTIVAS

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Península Norte de Educação Ciência e Cultura UF: DF ASSUNTO: Recurso contra a decisão da Secretaria

Leia mais

NOTÍCIAS DO PLENO 12 a 15 de fevereiro de 2009

NOTÍCIAS DO PLENO 12 a 15 de fevereiro de 2009 Gestão Atitude Crítica para Avançar na Luta 2008-2011 NOTÍCIAS DO PLENO 12 a 15 de fevereiro de 2009 1. CONJUNTURA Potencializar os momentos de organização e comemoração do Congresso da Virada para difundir,

Leia mais

USINA HIDRELÉTRICA SINOP (UHE SINOP) PLANO DE GESTÃO AMBIENTAL (PGA) Regimento do Fórum de Acompanhamento Social (FAS)

USINA HIDRELÉTRICA SINOP (UHE SINOP) PLANO DE GESTÃO AMBIENTAL (PGA) Regimento do Fórum de Acompanhamento Social (FAS) USINA HIDRELÉTRICA SINOP (UHE SINOP) PLANO DE GESTÃO AMBIENTAL (PGA) Regimento do Fórum de Acompanhamento Social (FAS) SETEMBRO DE 2014 Sumário Apresentação... 3 Regimento... 4 Capítulo I - Da Denominação,

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. Estabelece procedimentos relacionados com a instrução de processos de autorização para funcionamento, alterações

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO REGIMENTO INTERNO DO FÓRUM PERMANENTE DOS CURSOS TÉCNICOS DO IFPE RECIFE, 2014 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 006/2012 CONSUNI Homologa o Regimento Interno da Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Universidade Federal da Fronteira Sul. O Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade Federal da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 153/2010/CONEPE

RESOLUÇÃO Nº 153/2010/CONEPE Aprova o Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, do Campus de Laranjeiras e dá outras providências. O da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE PESQUISA

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE PESQUISA REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE PESQUISA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. Este Regimento dispõe sobre a composição, competências e funcionamento do Conselho de Pesquisa (CoPq), órgão colegiado

Leia mais

O DIRIGENTE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA CONAE 2014 E DO PNE. Célia Maria Vilela Tavares

O DIRIGENTE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA CONAE 2014 E DO PNE. Célia Maria Vilela Tavares O DIRIGENTE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA CONAE 2014 E DO PNE Célia Maria Vilela Tavares Pré PNE: conferências municipais de educação, participação nas conferências estaduais e na

Leia mais

São Paulo, fevereiro de 2013.

São Paulo, fevereiro de 2013. 1 São Paulo, fevereiro de 2013. Carta aos psicólogos Olá a todos, O objetivo desta carta é esclarecer a participação da ABPA, junto ao Sistema Conselho (Federal e Regional) em Psicologia, com a meta de

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES PÚBLICAS

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES PÚBLICAS RELATÓRIO DE ATIVIDADES DA DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES PÚBLICAS Antonio Samarão Gonçalves Diretor de Comunicação e Relações Públicas 2012 PLANO DE TRABALHO 2012 Campanha de filiação A Secretaria

Leia mais

EDITAL 001/CE/UFFS/2017

EDITAL 001/CE/UFFS/2017 EDITAL 001/CE/UFFS/2017 Eleição dos representantes docentes, técnicos administrativos e discentes, para composição da Comissão Própria de Avaliação CPA. O PRESIDENTE DA COMISSÃO ELEITORAL da Universidade

Leia mais

Resolução adotada pela Assembleia Geral. [sobre o relatório do 3 o Comitê (A/56/572)] 56/117. Políticas e programas envolvendo a juventude

Resolução adotada pela Assembleia Geral. [sobre o relatório do 3 o Comitê (A/56/572)] 56/117. Políticas e programas envolvendo a juventude Nações Unidas A/RES/56/117 Assembleia Geral Distribuição: Geral 18 de janeiro de 2002 56 a sessão Item 108 da pauta Resolução adotada pela Assembleia Geral [sobre o relatório do 3 o Comitê (A/56/572)]

Leia mais