LIVRO BRANCO: PROCESSAMENTO DE VÍDEO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LIVRO BRANCO: PROCESSAMENTO DE VÍDEO"

Transcrição

1 LIVRO BRANCO: PROCESSAMENTO DE VÍDEO Contextualização das práticas de produção e de pós-produção Este livro branco aborda os requisitos técnicos gerais para projectos de Alta Definição (HD), filme e vídeo ( o pacote ). O pacote inclui uma ampla definição de projectos, desde um pai que pretenda publicar a peça da escola do filho na Internet a um anúncio de 30 segundos, passando por um filme Full HD de 4k destinado a lançamento mundial. Para fundamentar mais detalhadamente a extraordinária procura de dispositivos de armazenamento digital na concepção de um pacote, este documento abordará as câmaras contemporâneas e o respectivo crescimento na utilização de unidades incorporadas ou amovíveis. Na secção respeitante à pós-produção, os tópicos incluem introdução ou transcodificação do formato de produção (HD, filme ou vídeo), software de edição não linear (NLE) e armazenamento. A LaCie oferece um magnífico suporte para a fase de pós-produção incluída no pacote, devido à sua vasta gama de unidades de disco rígido de grande capacidade e elevado desempenho (HDD). Apesar de não ser tratada em grande detalhe nesta secção, deve ser tido em atenção que a pré-produção, uma fase que pode durar entre semanas e meses, requer muitas vezes a utilização exaustiva de software logístico e criativo especializado, com exigências consideráveis de armazenamento. Os planeamentos de pré-visualização e produção são muito comuns, desde pacotes mais simples até aos mais ambiciosos.

2 Livro Branco da LaCie: Processamento de vídeo I. PRODUÇÃO Nos mercados industriais de filme profissional, publicitário e empresarial, a produção consiste no processo de fotografia principal no qual o pacote é gravado em formatos como, por exemplo, HD, filme, película analógica e digital ou directamente no disco rígido. As decisões técnicas tomadas ao nível da produção afectarão o processo de pós-produção, tais como o formato multimédia da câmara, selecção de resolução e frequência de imagens. A opção digital oferece consideráveis vantagens para muitos utilizadores ao permitir uma gravação de mais elevada qualidade, uma edição mais eficaz e facilidade na distribuição de conteúdos. A maioria das câmaras de vídeo mais populares nos actuais mercados de consumidor e profissional filma numa variedade de formatos digitais para película, memória flash, unidades de disco rígido e discos ópticos. Apesar do formato de vídeo digital ser presentemente o formato dominante, alguns sectores, incluindo, realizadores de vídeo de eventos ou empresariais, poderão, eventualmente, utilizar câmaras de vídeo analógicas baseadas em película. A Sony mantém também uma pequena linha de modelos Hi-8 para consumidor. Opções de armazenamento A maioria das câmaras de vídeo digitais inclui armazenamento incorporado ou amovível para captura de transmissões de vídeo à medida que estas são criadas. O suporte amovível é a opção dominante nas novas câmaras de vídeo para consumidor e profissionais, como unidades de disco de elevada capacidade, memória flash (compact flash ou placas digitais série) e discos ópticos (DVD ou Blu-ray). Embora muitas das câmaras de vídeo para consumidor incluam unidades de disco rígido incorporadas ou uma combinação de formatos de armazenamento, os modelos profissionais apresentam uma preferência por bobinas HDD proprietárias. A câmara da RED, extremamente popular, permite a gravação no seu próprio dispositivo de armazenamento amovível ou em compact flash (CF). As câmaras topo de gama, como a de RED, a HD P2 da Panasonic e a SxS da Sony, incluem unidades de estado sólido (SSDs) para uma durabilidade e velocidade máximas. Interfaces de recepção Após concluída a fase de produção, os dados multimédia são transferidos para um ou mais computadores que apresentem inúmeras soluções de hardware e software NLE, especificamente destinados para pós-produção. De um modo geral, durante a preparação de grandes armazenamentos de ficheiros multimédia, o editor ou o técnico irá ligar uma unidade HDD externa de elevado desempenho e grande capacidade às estações de trabalho de edição antes de introduzir suportes e dados (também referido por captura ou digitalização ). Para a respectiva introdução, existem várias interfaces de recepção diferentes, sendo IEEE 1394 a mais comum, amplamente conhecida por duas implementações proprietárias: FireWire 400 e 800 (Apple) ou i.link (Sony). Esta interface fornece taxas de transferência de elevada estabilidade, tornando-a na escolha ideal para edição de vídeo. Consoante o fabricante, as câmaras de vídeo utilizam taxas de dados s100, s200 ou s400, de aproximadamente 12 MB/s, 25 MB/s ou 49 MB/s, respectivamente, através do bus FireWire. O Hi-Speed USB 2.0 é outra interface popular, devido, principalmente, à ubiquidade das portas USB em sistemas centrais. Contudo, testes demonstraram que as taxas de transferência de dados estáveis são superiores para IEEE 1394 do que USB 2.0. Na verdade, as velocidades de transferência poderão funcionar mais lentamente do que em tempo real. Por conseguinte, ao transferir vídeo para o computador através de USB 2.0, os utilizadores podem ejectar o suporte de armazenamento ligado (ou seja, o cartão digital em série ou SD) de modo a evitar que a câmara de vídeo esteja ligada ao computador durante um longo período de tempo. Página 2

3 Configuração profissional em cadeia para edição de vídeo: A câmara de vídeo é ligada a um disco temporário através do FireWire, neste caso o LaCie 4big Quadra, que é ligado ao computador. Configuração ao nível do consumidor para edição de vídeo: Uma câmara de vídeo e uma unidade de disco rígido externa (neste caso, o LaCie Little Big Disk Quadra) são ligadas em separado ao computador através de FireWire. Ligações directas, como a deste exemplo, são igualmente compatíveis com USB 2.0. Página 3

4 Livro Branco da LaCie: Processamento de vídeo Exigências de armazenamento de vídeo do sistema central Apesar de muitas câmaras de vídeo digitais incluírem a capacidade de gravar imagens de elevada qualidade e resolução, estas produzem também ficheiros multimédia de grande dimensão que colocam desafios ao nível da transferência e armazenamento de dados. A resolução gravada pela câmara determina a quantidade de espaço de armazenamento necessário para a pós-produção. Por exemplo, as câmaras de vídeo com gravação Digital Video (DV, Vídeo Digital) utilizam uma definição normal e compressão sem perda para consumo de aproximadamente 13,8 GB por hora quando introduzidas no computador. Apesar de concebido em conformidade com a norma de película DV, o High Definition Video (HDV, Vídeo de Alta Definição), possibilitando um nível de qualidade melhorado devido à utilização eficiente da codificação MPEG-2, consome ligeiramente mais espaço de armazenamento a 14 GB por hora. Ao ser introduzido no computador para edição, os dados necessários podem expandir para 30 GB, ou mais, por hora, dado que muitos programas NLE convertem o formato de origem para um formato intermédio ou proprietário para a fase de edição. O Advanced Video Codec High Definition (AVCHD, Codec Avançado de Vídeo de Alta Definição) utiliza o codec MPEG-4 H.264 que permite a obtenção de imagens de muito boa qualidade apesar da sua elevada taxa de compressão. De um modo geral, o AVCHD consome, de forma aparentemente económica, 8 GB de armazenamento por hora. Em comparação, uma hora de HD descompactado requer até 450 GB de espaço de armazenamento. Tendo em consideração que um documentário com 52 minutos pode iniciar com nove até 20 horas de vídeo RAW, é necessário disponibilizar bastante espaço na unidade de disco rígido para a fase de edição. Além das inúmeras horas de imagens gravadas durante a produção, os elementos constituintes do processo de edição, tais como os efeitos visuais e de áudio, irão exigir mais espaço no HDD. Como resultado, os realizadores e editores que tenham como objectivo produzir um pacote de 60 a 90 minutos, necessitarão de muitos terabytes (TB) de espaço no disco rígido. É evidente que o armazenamento de multimédia numa unidade de disco rígido interna de um sistema central é uma opção inviável devido às restrições de tamanho. Além disso, o tempo de sistema associado à execução do sistema operativo pode atrasar o desempenho do software NLE. Geralmente, a fase de edição funciona de forma mais eficiente quando as imagens estão localizadas num volume em separado ou temporário, como por exemplo, uma unidade de disco rígido externa ou um sistema de armazenamento. II. PÓS-PRODUÇÃO Os objectivos da pós-produção são a eliminação de imagens indesejadas, o isolamento de imagens pretendidas e a disposição atempada de imagens para criar um pacote. No mercado profissional, a fase de pós- -produção de um projecto demora mais tempo do que as fases de pré-produção e produção. Na verdade, demora vários meses a montar uma primeira versão ( offline ), efeitos de transição ( imagens geradas por computador ou CGI), bem como a gravar e combinar os componentes de áudio (diálogo, efeitos sonoros, som ambiente, etc.). Após a aprovação de todos os elementos incluídos no pacote, a fase de pós-produção avança para a conclusão ou versão online. Geralmente, este passo inclui correcção de cor na imagem, combinação de cada elemento de áudio e a introdução do pacote completo numa única estação de trabalho antes da distribuição. Devido à quantidade copiosa de ficheiros multimédia provenientes de todas as fases do pacote durante a pós-produção, os editores e técnicos consideram, geralmente, a ligação de grandes capacidades de armazenamento a uma ou todas as estações de trabalho incluídas no projecto. Embora a fase de pós-produção nos mercados profissional e de consumidor não seja tão complexa, ambos os segmentos necessitam de armazenamento que forneça excelentes taxas de transferência e espaço considerável para pacotes NLE amadores e semiprofissionais. Página 4

5 Resolução, capacidade e taxas de transferência TIPO FORMATO GB/hora MB/segundo SD DV DV NTSC de 8 bits descompactado (720 x 486) NTSC de 10 bits descompactado (720 x 486) HD HDV 720p HDV 1080i DVCPROHD 720p DVCPROHD 1080i ProRes x 720 (24 fps) ProRes x 1080 (24 fps) ProRes (HQ) x 720 (24 fps) ProRes (HQ) x 1080 (24 fps) p30 de 8 bits descompactado i60 de 8 bits descompactado 720p60 de 10 bits descompactado 1080i60 de 10 bits descompactado 1080p24 de 10 bits descompactado k 10 bits 2048 x 1080 (24 fps) bits 2080 x 1556 (24 fps) Página 5

6 designed by neil poulton designed by neil poulton designed by neil poulton designed by neil poulton Livro Branco da LaCie: Processamento de vídeo Introdução e transcodificação O software NLE permite a selecção e introdução de pequenos e grandes grupos multimédia numa linha cronológica, de modo a cumprir as exigências de uma narrativa. Quando as imagens são importadas (por captura ou introdução) na estação de trabalho, são, geralmente, transcodificadas para um formato intermédio, de modo a permitir uma rápida edição e conservar espaço de armazenamento. Esta situação é quase sempre comprovada nos casos de imagens em formatos HD de qualidade superior e descompactados, tais como 2k ou 4k. Após a introdução de dados multimédia, o software NLE converterá as imagens de alta resolução em proxies multimédia de óptima qualidade. Por exemplo, o Final Cut Pro da Apple utiliza o respectivo ProRes 422 proprietário para a edição offline. Os dados multimédia podem ser introduzidos de duas maneiras: por importação ou digitalização. Os dados multimédia digitais são, geralmente, gravados num formato suportado pelo software NLE, permitindo, assim, a conversão por importação directa. No entanto, muitas câmaras exigem que a conversão seja efectuada por reprodução de vídeo, frequentemente denominada por digitalização. Apesar das ligações normais, como FireWire ou USB, serem suficientes, estão disponíveis mais soluções de hardware para transcodificação de vídeo durante a reprodução, incluindo conversores de vídeo autónomos fornecidos por empresas como AJA, Thomson Grass Valley e Blackmagic Design. A captura de dados multimédia para edição requer uma largura de banda extremamente elevada em ligações entre: uma câmara e o computador para introdução, e um ou vários discos temporários e o computador para armazenamento. Apesar de FireWire 400 ou Hi-Speed USB 2.0 serem opções adequadas para a transferência e armazenamento de vídeos de consumidor a partir de uma câmara de vídeo, muitos editores profissionais preferem as larguras de banda superiores disponibilizadas por FireWire 800 e esata 3 Gb/s. Se a largura de banda for insuficiente, o processo de introdução pode provocar a quebra de frames nas imagens, resultando em dados multimédia danificados ou inutilizáveis. Os requisitos de velocidade para funcionamento com HD descompactado podem exceder os 130 MB/s, sendo, deste modo, necessária de uma interface de recepção com taxas de transferência superiores, tais como esata 3 Gb/s. Por exemplo, uma estação de trabalho que administra o LaCie 24TB RAID0 4x4big Quadra Bundle utilizando esata 3 Gb/s (consulte a figura abaixo). As taxas de transferência em rajada nesta configuração têm funcionado a velocidades superiores até 700 MB/s em determinadas configurações distribuídas. A configuração RAID ideal para editores profissionais: Quatro conjuntos LaCie 4big Quadra (8 TB cada) num total de 24 TB de armazenamento disponível durante a utilização de RAID 50. As taxas de transferência em rajada atingem uma velocidade elevada de até 700 MB/s. Página 6

7 Gráfico de comparação de resoluções Factores que afectam os requisitos de largura de banda Captura de resoluções por projecto Número total de faixas de vídeo e de áudio Efeitos e gráficos Estações de trabalho (editor único ou vários NLEs num grupo de trabalho) Num grupo de trabalho, a percentagem da gravação a ser utilizada em simultâneo (Armazenamento em rede) Requisitos normais de largura de banda por resolução DV = ~ 3,1 MB/Seg por faixa de vídeo SD = ~ 26 MB/Seg por faixa de vídeo HD = ~ 156 MB/Seg por faixa de vídeo 2k = ~ 291 MB/Seg por faixa de vídeo Cálculos de capacidade de armazenamento DV = 3,1 MB/Seg x 60 = 186 MB/Min. 10 Horas DV = 600 Min. x 186 MB/Min = MB = 112 GB de armazenamento SD (10 bits) = 26 MB/Seg x 60 = 1560 MB/Min 1 Hora = 1560 MB/Min x 60 Min = MB/H = 93,6 GB de armazenamento HD 1080i60 (10 bits) = 156 MB/Seg x 60 = 9360 MB/Min 1 Hora de HD 1080i60 = 562 GB de armazenamento Para incluir efeitos, transições, áudio e gráficos, adicionar 50 % de armazenamento a cada figura. Exemplos de taxas de compressão de HD proprietário DVCPRO HD (Panasonic 1080i60) ~14 MB/s ~50 GB/h D5 (Sony HD 1080i60) ~38 MB/s ~137 GB/h HDCAM (Sony 1440x1080p24) ~18 MB/s ~65 GB/h HDCAM SR (Sony 1920x1080p24) ~110 MB/s ~396 GB/h Exemplo de um projecto HD de edição não linear HD 1080i60 (10 bits) = 156 MB/Seg x 2 faixas = 312 MB/Seg 50 % para áudio, efeitos, gráficos, etc. = 156 MB/Seg Total por Minuto = 468 MB/Seg x 60 = MB/Min = 28 GB/Min 4 Horas = 240 Min x 28 GB/Min = 6,7 TB Requisitos de configuração: Largura de banda = 468 MB/Seg 4 Horas de Armazenamento (incluindo áudio, efeitos e gráficos) = 6,7 TB Página 7

8 Livro Branco da LaCie: Processamento de vídeo RAID Existem várias maneiras de configurar discos temporários para obter níveis ideais de velocidade e segurança. Apesar das taxas de transferência elevadas serem um factor importante, um editor a trabalhar com uma extensa biblioteca de dados multimédia introduzidos não quer perder imagens devido a uma anomalia do HDD. Antes de iniciar a introdução, a equipa de pós-produção tem de considerar os vários níveis de RAID (random array of independent or inexpensive disks (conjunto aleatório de discos autónomos ou económicos)) ideais às necessidades do pacote. Apesar de o RAID 0 oferecer a melhor velocidade, não fornece qualquer protecção, o que significa que se perdem todos os dados em caso de avaria do disco. Embora impliquem abdicar das taxas de transferência, os níveis RAID 3, 5 e 6 conferem velocidade e segurança. (Leia com atenção o Livro Branco sobre a Tecnologia RAID da LaCie, para obter mais informações sobre RAID.) Geralmente, uma configuração RAID requer: várias unidades de disco rígido externas, um controlador de hardware, e o utilitário de unidade do sistema operativo ou software proprietário fornecido pelo fabricante do controlador. No entanto, alguns dispositivos de armazenamento libertam o computador de processos penosos exigidos pelo controlador RAID. Um exemplo de tal produto é o LaCie 4big Quadra que suporta RAID 0 ou RAID 5 através de um simples interruptor. A utilização de uma interface esata 3 Gb/s num 4big Quadra autónomo, proporciona notáveis velocidades de transferência em rajada a 230 MB/s com velocidades estáveis de aproximadamente 160 MB/s. Edição de software O software NLE profissional e semiprofissional inclui: Media Composer e Symphony da Avid; Final Cut Pro e Final Cut Studio da Apple; Vegas Pro da Sony e Adobe Premiere Pro. Existem também inúmeras opções para NLE profissional e de consumidor. Alguns exemplos são Pinnacle Studio da Avid, Premier Express da Adobe, PowerDirector da CyberLink e Vegas Movie Studio da Sony. Por outro lado, o software NLE, simples mas limitado, é fornecido em conjunto com o Windows (Movie Maker) e OS X (imovie). Preparação de dados multimédia para envio Após a conclusão da fase de pós-produção, o entusiasta de vídeo amador ou o editor veterano deve considerar o envio do pacote. A popularidade da distribuição online sofreu oscilações devido ao baixo processamento inicial e facilidade de distribuição. Neste caso, o software de edição pode exportar um ficheiro de vídeo altamente compactado, que será publicado num servidor da Web para efeitos de transmissão ou transferência. No entanto, a distribuição online apresenta desvantagens para o utilizador amador, tais como os custos elevados de alojamento em servidor e ter de abdicar da qualidade de imagem devido a restrições na largura de banda. A distribuição por suporte óptico continua a ser extremamente popular, especialmente para vídeo publicitário e situações em que o elevado tempo de sistema, associado a replicação e envio, seja um factor menos relevante do que a qualidade do vídeo. O DVD é o formato de distribuição de vídeo digital mais comum, com uma capacidade de armazenamento multimédia MPEG-2 a uma resolução e taxa de dados elevadas. Devido à redução nos preços de hardware, a replicação por DVD ao nível do consumidor tornou-se trivial. Geralmente, a criação de um DVD implica a exportação da versão final ou online a partir do programa de edição para um formato de ficheiro reconhecido pelo software de gravação de DVDs, como por exemplo, o DVD Studio Pro da Apple e o Toast Titanium da Roxio. O software NLE contemporâneo inclui predefinições de exportação que simplificam a criação de pacotes destinados à distribuição por DVD. As definições de exportação normais exigem vídeo em MPEG-2 com opções de resolução de (NTSC) ou (PAL) a 29,97, 25, ou 23,976 frames por segundo (FPS). Os discos Blu-ray apresentam uma capacidade de até 50 GB, que facilita a distribuição de HD. Oferecendo actualizações consideráveis ao nível de resolução e taxa de dados, o Blu-ray constitui uma grande melhoria em comparação com o formato de DVD. Infelizmente, os gravadores Blu-ray continuam a ser um investimento dispendioso para a maioria dos consumidores e, assim, a replicação é geralmente gerida por um serviço profissional. Tal como no caso dos DVDs, o software NLE exporta um formato de ficheiro compatível com o software de gravação Blu-ray, tais como o Roxio Toast Titanium ou Easy Media Creator 10. O software de criação Blu-ray grava discos nos formatos de ficheiro MPEG-2 H.264, MPEG-4 AVC ou VC-1. Página 8

9 INFORMAÇÕES ADICIONAIS SOBRE A LACIE Através da combinação de uma engenharia inovadora e de vasta experiência numa estética de concepção singular, a LaCie alcançou uma reputação excelente ao desenvolver produtos que constituem uma síntese perfeita entre forma e funcionalidade. Os nossos discos rígidos, soluções RAID e de rede, unidades ópticas, ecrãs e acessórios destinam-se a melhorar e expandir o ambiente informático do utilizador, independentemente da respectiva plataforma ou configuração. Equipados com os estilos exclusivos de designers de prestígio mundial, como Neil Poulton, Ora- Ïto, Karim Rashid e Sam Hecht, os produtos premiados da LaCie têm um aspecto formidável e demonstram uma fiabilidade e versatilidade incomparáveis. A LaCie é líder mundial na produção de ferramentas topo de gama que entram frequentemente no mercado em primeiro lugar, elevando constantemente as exigências e restabelecendo novos padrões na indústria. Visite o nosso sítio da Web em: com, para obter especificações actualizadas de produtos disponível em vários idiomas para que seja acessível por todo o mundo. Utilize este endereço para comprar itens online, contactar o nosso excelente suporte técnico ou localizar o representante ou revendedor da sua área. Embora tenham sido realizados esforços razoáveis na preparação deste documento, de modo a garantir a respectiva exactidão, a LaCie não assume qualquer responsabilidade resultante de erros ou omissões neste documento ou da utilização das informações no mesmo incluídas. Página 9

Documentação sobre a Tecnologia RAID

Documentação sobre a Tecnologia RAID Documentação sobre a Tecnologia RAID Enquanto especialista no armazenamento de dados, a LaCie reconhece que quase todos os utilizadores de computadores irão necessitar de uma solução de cópia de segurança

Leia mais

4big Quadra ENTERPRISE CLASS. RAID de 4 Compartimentos Profissional DESIGN BY NEIL POULTON. esata 3 Gb/s FireWire 800 e 400 USB 2.

4big Quadra ENTERPRISE CLASS. RAID de 4 Compartimentos Profissional DESIGN BY NEIL POULTON. esata 3 Gb/s FireWire 800 e 400 USB 2. 4big Quadra ENTERPRISE CLASS DESIGN BY NEIL POULTON RAID de 4 Compartimentos Profissional esata 3 Gb/s FireWire 800 e 400 USB 2.0 A Diferença da Classe Empresarial O LaCie 4big Quadra Enterprise Class

Leia mais

Eleve as suas filmagens HD a série de câmaras de vídeo HF da Canon

Eleve as suas filmagens HD a série de câmaras de vídeo HF da Canon Eleve as suas filmagens HD a série de câmaras de vídeo HF da Canon HF10 HF100 Para obter imagens em alta resolução destas e de outras imagens por favor visite http://www.canon-europe.com/press_centre Lisboa,

Leia mais

Codec. Finalização de audiovisual. Bit Rate (Taxa de Bits) formatos de exportação. Pro res. ProRes 16/05/13. Sigla de COmpressor/DEcompressor.

Codec. Finalização de audiovisual. Bit Rate (Taxa de Bits) formatos de exportação. Pro res. ProRes 16/05/13. Sigla de COmpressor/DEcompressor. Codec Finalização de audiovisual Sigla de COmpressor/DEcompressor. Conjunto de instruções que permite comprimir um sinal de vídeo ou áudio, para armazenamento, e descomprimir, para reprodução. Bit Rate

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Comunicado de imprensa Nova série LEGRIA HF R Vídeo Full HD fácil de gravar e partilhar LEGRIA HF R18 LEGRIA HF R16 Lisboa, 5 de Janeiro de 2010 A Canon expande a sua premiada gama de câmaras de vídeo

Leia mais

Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus. Guia de Introdução

Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus. Guia de Introdução Easy VHS to DVD 3 & Easy VHS to DVD 3 Plus Guia de Introdução ii Roxio Easy VHS to DVD Guia de Introdução www.roxio.com Começar a usar o Roxio Easy VHS to DVD 3 Neste guia Bem-vindo ao Roxio Easy VHS to

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

Gravadores digitais versáteis Divar Gravação digital redefinida

Gravadores digitais versáteis Divar Gravação digital redefinida Gravadores digitais versáteis Divar Gravação digital redefinida Nova geração de gravadores digitais versáteis Divar para um mundo em formato analógico e IP Nova geração de DVRs Divar A exceder expectativas

Leia mais

Nos itens de resposta fechada curta, é atribuída a classificação total à resposta correcta. É classificada com zero pontos qualquer outra situação.

Nos itens de resposta fechada curta, é atribuída a classificação total à resposta correcta. É classificada com zero pontos qualquer outra situação. 1. CRITÉRIOS GERAIS DE CLASSIFICAÇÃO Quando o examinando responder ao mesmo item mais do que uma vez, deve ter eliminado, inequivocamente, a(s) resposta(s) que considerou incorrecta(s). No caso de tal

Leia mais

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Informática Arquitectura de Computadores 2 João Eurico Rosa Pinto jepinto@student.dei.uc.pt Filipe Duarte da Silva

Leia mais

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Configuração do computador com o sistema operativo de interface gráfico O Windows permite configurar o computador de várias maneiras, quer através do Painel de controlo

Leia mais

Formação Movie Maker. FORMAÇÃO PERMANENTE PARA PROFESSORES DO LEI Dias 18 e 19 de setembro de 2014

Formação Movie Maker. FORMAÇÃO PERMANENTE PARA PROFESSORES DO LEI Dias 18 e 19 de setembro de 2014 Formação Movie Maker FORMAÇÃO PERMANENTE PARA PROFESSORES DO LEI Dias 18 e 19 de setembro de 2014 Sobre mim Antônio José Instrutor de Informática Desenvolvedor web Técnico em Informática Contatos: http://www.conceitomaster.com.br

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Junho de 2005 ISBN: 989-615-011-7 Depósito legal: 229.

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Junho de 2005 ISBN: 989-615-011-7 Depósito legal: 229. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Windows Movie Maker Colecção: Software

Leia mais

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação

Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Escola Básica 2, 3 de Lamaçães Planificação Anual 2007/08 Tecnologias de Informação e Comunicação Unidade de Ensino/Aprendizagem Tecnologias da Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Conceitos

Leia mais

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais:

Por razões, é requerido um módulo de E/S, que deve desempenhar duas funções principais: Entrada e Saída Além do processador e da memória, um terceiro elemento fundamental de um sistema de computação é o conjunto de módulos de E/S. Cada módulo se conecta com o barramento do sistema ou com

Leia mais

Relatório Final Disciplina F 809 1º Sem / 2004

Relatório Final Disciplina F 809 1º Sem / 2004 Relatório Final Disciplina F 809 1º Sem / 2004 Aluno: Rafael Lima Brandão Orientador : Prof. Jose Joaquim Lunazzi Resumo Os experimentos apresentados todo o semestre na disciplina F809 são filmados e gravados

Leia mais

Explicação, Vantagens e Comparação com Sistemas de Prova Tradicionais

Explicação, Vantagens e Comparação com Sistemas de Prova Tradicionais Livro branco: PROVA DIGITAL Explicação, Vantagens e Comparação com Sistemas de Prova Tradicionais O presente livro branco introduz a prova digital e explica o seu valor para a obtenção de cores consistentes

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE MULTIMÉDIA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Multimédia Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE MULTIMÉDIA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Multimédia Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE MULTIMÉDIA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Multimédia Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL - AUDIOVISUAIS E PRODUÇÃO DOS

Leia mais

Bosch Video Management System Assegurando o futuro com IP

Bosch Video Management System Assegurando o futuro com IP Bosch Video Management System Assegurando o futuro com IP Segurança de vídeo IP Tudo interligado O Bosch Video Management System (VMS) gere todo o áudio e vídeo digital e IP, além de todos os dados de

Leia mais

Introdução à Multimédia conceitos

Introdução à Multimédia conceitos 1. Introdução à Multimédia conceitos Popularidade mercado potencial aparece nos anos 90 Avanços Tecnológicos que motivaram o aparecimento/ desenvolvimento da MULTIMÉDIA Indústrias envolvidas - Sistemas

Leia mais

Projecto SDAC 2010. Sistema Operativo Open Source. Curso: Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos

Projecto SDAC 2010. Sistema Operativo Open Source. Curso: Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos Projecto SDAC 2010 Sistema Operativo Open Source Curso: Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos Disciplina: Sistemas Digitais e Arquitectura de Computadores Professores: Catarina Santos/Paulo Guimarães

Leia mais

Comunicado de imprensa

Comunicado de imprensa Comunicado de imprensa Nova série LEGRIA HF S - Qualidade de imagem e controlo criativo mais avançados LEGRIA HF S21 LEGRIA HF S20 LEGRIA HF S200 Lisboa, 5 de Janeiro de 2010 A Canon anuncia o lançamento

Leia mais

ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO

ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO ARMAZENAMENTO SECUNDÁRIO Benefícios do Armazenamento Secundário: Espaço: grande quantidade de espaço disponível; Confiabilidade: altamente confiável; Conveniência: usuários autorizados

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 11.º/12.º Anos de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 703/8 Págs. Duração da prova: 120 minutos 2007 2.ª FASE PROVA PRÁTICA DE APLICAÇÕES INFORMÁTICAS

Leia mais

Advantage Line da Bosch A gama que sempre desejou

Advantage Line da Bosch A gama que sempre desejou Advantage Line da Bosch A gama que sempre desejou A Bosch Security Systems aumenta o seu portfólio de vídeo com a Advantage Line - uma nova gama económica de soluções CCTV profissionais. Os produtos da

Leia mais

Soluções completas de segurança em vídeo IP

Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP www.indigovision.com IndigoVision Visão geral A solução empresarial de segurança IP IndigoVision garante o monitoramento

Leia mais

A Camera Digital tem resolução insuficiente e/ou poucos apetrechos

A Camera Digital tem resolução insuficiente e/ou poucos apetrechos Erros comuns na Fotografia Digital A Camera Digital tem resolução insuficiente e/ou poucos apetrechos Antes de adquirirmos uma máquina, temos de considerar o seu uso, o modo e fim como a vamos empregar

Leia mais

Manual de actualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53

Manual de actualização passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Manual de passo a passo do Windows 8 CONFIDENCIAL 1/53 Índice 1. 1. Processo de configuração do Windows 8 2. Requisitos do sistema 3. Preparativos 2. Opções de 3. 4. 5. 6. 1. Personalizar 2. Sem fios 3.

Leia mais

Qualificado para lhe oferecer tranquilidade Gestão e gravação de vídeo profissional

Qualificado para lhe oferecer tranquilidade Gestão e gravação de vídeo profissional Qualificado para lhe oferecer tranquilidade Gestão e gravação de vídeo profissional 2 Soluções de gravação da Bosch Soluções de alta qualidade para todos Escolha a solução adequada à sua aplicação de entre

Leia mais

Apple ProRes. White Paper Junho de 2014

Apple ProRes. White Paper Junho de 2014 White Paper Junho de 2014 2 Índice 3 Introdução 4 Implementações autorizadas do 5 Visão geral da família 7 Propriedades de imagens digitais Tamanho do quadro (largura total versus largura parcial) Chroma

Leia mais

Características. Gráficos em tempo real, incluindo medições, gráfico de barras, parciais de circuito, tempos de volta, e texto.

Características. Gráficos em tempo real, incluindo medições, gráfico de barras, parciais de circuito, tempos de volta, e texto. Vídeo VBOX Pro combina em um só equipamento um aquisitor de dados GPS e multi câmeras de alta qualidade para gravação de vídeo e displays em tempo real. Gravação de Multi Câmeras Combinando até quatro

Leia mais

Multimédia. 3.4. Video. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Multimédia. 3.4. Video. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Multimédia 3.4. Video Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt O que é? Consiste de um conjunto de imagens que quando visualizadas sequencialmente dão a sensação de movimento à semelhança do

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Disco rígido. com ligação USB 1.1/2.0 e IEEE 1394. Copyright 2005, Eures GmbH. Reservados todos los derechos.

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Disco rígido. com ligação USB 1.1/2.0 e IEEE 1394. Copyright 2005, Eures GmbH. Reservados todos los derechos. MANUAL DE INSTRUÇÕES Disco rígido com ligação USB 1.1/2.0 e IEEE 1394 Copyright 2005, Eures GmbH. Reservados todos los derechos. Reservado el derecho de modificación técnica. Las marcas comerciales son

Leia mais

Canon permanece na linha da frente com dois novos scanners de alta velocidade

Canon permanece na linha da frente com dois novos scanners de alta velocidade Canon permanece na linha da frente com dois novos scanners de alta velocidade Lisboa, 20 de Agosto de 2007- A Canon anuncia o lançamento de dois novos modelos na gama CanoScan: o CanoScan 8800F e o CanoScan

Leia mais

VGN-FW41M/H ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. A mais avançada experiência HD. Sistema operativo Sistema operativo Microsoft Windows Service Pack 1

VGN-FW41M/H ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. A mais avançada experiência HD. Sistema operativo Sistema operativo Microsoft Windows Service Pack 1 VGN-FW41M/H A mais avançada experiência HD Potente computador portátil de entretenimento Full HD com unidade Combo Blu-ray Disc Website oficial VAIO Europe http://www.vaio.eu/ Website oficial VAIO Europe

Leia mais

Qualificado para lhe oferecer tranquilidade Gestão e gravação de vídeo profissional

Qualificado para lhe oferecer tranquilidade Gestão e gravação de vídeo profissional Qualificado para lhe oferecer tranquilidade Gestão e gravação de vídeo profissional 2 Bosch Recording Solutions Soluções de alta qualidade para todos Escolha a solução adequada à sua aplicação de entre

Leia mais

MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA. São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática.

MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA. São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática. Tecnologias da Informação e Comunicação MINI DICIONÁRIO TÉCNICO DE INFORMÁTICA São apresentados aqui alguns conceitos básicos relativos à Informática. Informática: Tratamento da informação por meios automáticos.

Leia mais

Motivação. Sumário. Hierarquia de Memória. Como registramos nossas histórias (num contexto amplo)?

Motivação. Sumário. Hierarquia de Memória. Como registramos nossas histórias (num contexto amplo)? Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Aplicadas e Educação Departamento de Ciências Exatas Motivação ACII: Armazenamento Secundário Prof. Rafael Marrocos Magalhães professor@rafaelmm.com.br

Leia mais

Conversores de ficheiros e Compressores/descompressores de dados

Conversores de ficheiros e Compressores/descompressores de dados Conversores de ficheiros e Compressores/descompressores de dados 2009 Maria João Bastos e Simone Santos 772 Sistemas Operativos Megaexpansão 13-11-2009 ÍNDICE Introdução... 3 Conversores de ficheiros...

Leia mais

Manual do Nero Vision

Manual do Nero Vision Manual do Nero Vision Nero AG Nero Vision Informações sobre direitos de autor e marcas O manual do Nero Vision e o respectivo conteúdo estão protegidos por direitos de autor e são propriedade da Nero AG.

Leia mais

VGN-FW41ZJ/H CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. A mais avançada experiência HD

VGN-FW41ZJ/H CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. A mais avançada experiência HD VGN-FW41ZJ/H A mais avançada experiência HD Computador portátil de entretenimento Full HD topo de gama com unidade Blu-ray Disc Website oficial VAIO Europe http://www.vaio.eu/ Website oficial VAIO Europe

Leia mais

Sugestões importantes

Sugestões importantes Sugestões importantes Comuns ao N91 e N91 8GB Nokia PC Suite (especialmente para o Nokia Audio Manager) O Nokia PC Suite foi optimizado para a gestão dos dados existentes na memória do telefone [C:]. O

Leia mais

Entenda os formatos mais populares de vídeo

Entenda os formatos mais populares de vídeo Entenda os formatos mais populares de vídeo Com o grande crescimento da internet banda larga no país muitos internautas estão cada vez mais tendo contato com arquivos de vídeo, tanto na visualização online

Leia mais

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade Planificações 2012/2013 Tecnologias da Informação e Comunicação C E F Apoio à Família e à Comunidade 2ºAno Escola Básica Integrada de Pedome Grupo Disciplinar de Informática Planificação a Longo Prazo

Leia mais

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Informática Informática - Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo

Se ouço esqueço, se vejo recordo, se faço aprendo Se ouço o esqueço, se vejo recordo, se faço o aprendo Meios de Armazenamento Secundário Principais Dispositivos de Entrada Principais Dispositivos de Saída Outros Dispositivos de Entrada/Saída Meios de

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2

PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso CEF Tipo 2 Domínios de referência Competências Conteúdos Calendarização Conceitos Essenciais e

Leia mais

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração

Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Mac OS X 10.6 Snow Leopard Manual de Instalação e Configuração Leia este documento antes de instalar o Mac OS X. Ele inclui informações importantes acerca da instalação do Mac OS X. Requisitos de sistema

Leia mais

Admistração de Redes de Computadores (ARC)

Admistração de Redes de Computadores (ARC) Admistração de Redes de Computadores (ARC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus São José Prof. Glauco Cardozo glauco.cardozo@ifsc.edu.br RAID é a sigla para Redundant

Leia mais

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma

Aula 04 B. Interfaces. Prof. Ricardo Palma Aula 04 B Interfaces Prof. Ricardo Palma Interface SCSI SCSI é a sigla de Small Computer System Interface. A tecnologia SCSI (pronuncia-se "scuzzy") permite que você conecte uma larga gama de periféricos,

Leia mais

Câmara de vídeo digital. Manual do utilizador

Câmara de vídeo digital. Manual do utilizador Câmara de vídeo digital Manual do utilizador Pt 2 Índice Introdução ao produto Funcionamento da câmara de vídeo digital... 3 Utilizar o painel... 4 Alimentação... 5 Modos... 6 Botão para mudar de modo...

Leia mais

Preparando material. Alguns exemplos

Preparando material. Alguns exemplos FAMECOS - PUCRS - TECCINE Montagem 2 Prof. Roberto Tietzmann Preparando material 1 1 2 3 O que os documentários precisam? Alguns exemplos 1998 4 5 6 2009 2011 E os de vocês? 7 8 9 2 Perguntas Quais as

Leia mais

Sistema de Mídia - Live RL

Sistema de Mídia - Live RL Mediasite Live é um sistema de apresentação em multimídia totalmente capacitado em tempo real para ensino a distância, webcasting, apresentação online, publicação de conteúdo e e- treinamento baseado em

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

FIREWIRE. O logotipo padronizado: Suas principais vantagens:

FIREWIRE. O logotipo padronizado: Suas principais vantagens: FIREWIRE O barramento Firewire, também conhecido como IEEE 1394 ou como i.link, foi desenvolvido inicialmente pela Apple Computer em 1996, como um barramento serial de alta velocidade, e transfere um grande

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240.

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 2ª edição: Março de 2006 ISBN: 989-615-024-9 Depósito legal: 240. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft Windows XP SP2, 2ª edição Colecção:

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

Guia de funcionamento do projector em rede

Guia de funcionamento do projector em rede Guia de funcionamento do projector em rede Tabela de conteúdos Preparação...3 Ligar o projector ao seu computador...3 Ligação sem fios (para alguns modelos)... 3 QPresenter...5 Requisitos mínimos do sistema...5

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o da d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a AnimatorDV M a

Leia mais

Acer econsole Manual do Utilizador

Acer econsole Manual do Utilizador Acer econsole Manual do Utilizador 1 Informações sobre software de outras empresas ou software gratuito O software pré-instalado, integrado ou distribuído com os produtos fornecidos pela Acer contém programas

Leia mais

Bem-vindo ao Corel VideoStudio Pro X5

Bem-vindo ao Corel VideoStudio Pro X5 Sumário Bem-vindo ao Corel VideoStudio Pro X5........................... 2 Novos recursos e aprimoramentos............................... 4 Conhecer a área de trabalho....................................

Leia mais

Projetor multimídia. Guia do PC Free

Projetor multimídia. Guia do PC Free Projetor multimídia Guia do PC Free Conteúdo 2 Resumo do PC Free O que permite o PC Free....................................... 4 Exemplos do PC Free....................................................

Leia mais

reflecta Scanner Super 8

reflecta Scanner Super 8 reflecta Scanner Super 8 Manual do utilizador 1 DECLARAÇÃO DA COMISSÃO FEDERAL DE COMUNICAÇÕES (FCC) Este Equipamento foi testado e é compatível com os limites estipulados para um dispositivo digital de

Leia mais

Capítulo 1: Introdução

Capítulo 1: Introdução Capítulo 1: Introdução 1.1 Conteúdo da embalagem Quando receber a sua TVGo A03, certifique-se que os seguintes itens se encontram na embalagem da Mini Super TV USB. TVGo A03 CD do controlador Controlo

Leia mais

Seu manual do usuário SONY DCR-IP1E http://pt.yourpdfguides.com/dref/1095548

Seu manual do usuário SONY DCR-IP1E http://pt.yourpdfguides.com/dref/1095548 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

Sistema de discussão CCS 800 Ultro da Bosch Oferecendo inovação...

Sistema de discussão CCS 800 Ultro da Bosch Oferecendo inovação... Sistema de discussão CCS 800 Ultro da Bosch Oferecendo inovação... 2 CCS 800 Ultro Sistema de discussão...à flexibilidade de uma solução tudo-em-um para reuniões Função integrada exclusiva de gravação

Leia mais

Computadores e Informação Digital

Computadores e Informação Digital Computadores e Informação Digital Sérgio Nunes Comunicações Digitais e Internet Ciências da Comunicação, U.Porto 2011/12 Computadores Computador O que é um computador? Um computador é uma máquina programável,

Leia mais

Visualização de um vídeo = movimento sequencial de um conjunto de imagens (fotogramas ou frames)

Visualização de um vídeo = movimento sequencial de um conjunto de imagens (fotogramas ou frames) 6.2. Compressão 6.3. Software Visualização de um vídeo = movimento sequencial de um conjunto de imagens (fotogramas ou frames) FRAME RATE = nº de frames por segundo (fps) Os valores mais utilizados pelas

Leia mais

Oficina de Edição Atividade Extensiva

Oficina de Edição Atividade Extensiva Oficina de Edição Atividade Extensiva 1. Introdução A oficina de edição é uma atividade extensiva, pois dá continuidade ao trabalho realizado nas oficinas básicas, onde aprendemos a fazer um vídeo passo

Leia mais

GV-NVR. Guia de Início Rápido V8.5.5.0. Introdução. Lista de embalagem

GV-NVR. Guia de Início Rápido V8.5.5.0. Introdução. Lista de embalagem 1 Introdução Bem-vindo ao guia de início rápido do GV-NVR Nas seções a seguir, você aprenderá os requerimentos e configurações básicos do uso do GV-NVR. Para obter instruções detalhadas sobre o uso, consulte

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE APLICAÇÕES INFORMÁTICAS B

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE APLICAÇÕES INFORMÁTICAS B PLANIFICAÇÕES SECUNDÁRIO PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE APLICAÇÕES INFORMÁTICAS B 12º ANO DE ESCOLARIDADE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Introdução à Programação Introdução Linguagens naturais e formais Algoritmos

Leia mais

DISCOS RÍGIDOS. O interior de um disco rígido

DISCOS RÍGIDOS. O interior de um disco rígido Serve para guardarmos os ficheiros de forma aleatória e de grande tamanho São constituídos por discos magnéticos (pratos) de lâminas metálicas extremamente rígidas (daí o nome de disco rígido). Esses discos

Leia mais

Glossário de Internet

Glossário de Internet Acesso por cabo Tipo de acesso à Internet que apresenta uma largura de banda muito superior à da linha analógica. A ligação é feita com recurso a um modem (de cabo), que se liga à ficha de sinal de TV

Leia mais

Sistema generationq. iq - pós produção em high-end. eq edição de efeitos online. QEdit Pro turkey, sistema online SD baseado em PC

Sistema generationq. iq - pós produção em high-end. eq edição de efeitos online. QEdit Pro turkey, sistema online SD baseado em PC Sistema generationq iq - pós produção em high-end eq edição de efeitos online QEdit Pro turkey, sistema online SD baseado em PC gq gráficos close-to-air QPaintbox Pro turkey, sistemas gráficos baseado

Leia mais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais

Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais Manual de Comunicações de Rede e Internet Desktops empresariais Número de peça do documento: 312968-131 Fevereiro de 2003 Este manual fornece definições e instruções para utilização das funcionalidades

Leia mais

Aplicações Informáticas B 12º Ano

Aplicações Informáticas B 12º Ano Aplicações Informáticas B 12º Ano Prof. Adelina Maia 2013/2014 AIB_U3B 1 Para o desenvolvimento e a execução de conteúdos e aplicações multimédia, existe um conjunto de recursos de hardware, software e

Leia mais

O Melhor da aproximação para ambos os mundos Entrega à plataforma padrão aberta e desempenho de um hardware dedicado

O Melhor da aproximação para ambos os mundos Entrega à plataforma padrão aberta e desempenho de um hardware dedicado Edição e Efeitos O nome Quantel é sinônimo de alta qualidade em edição não linear e efeitos digitais superiores. Quantel tem produzido continuamente equipamentos cada vez mais velozes, poderosos e ergonômicos.

Leia mais

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1)

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Conteúdo Introdução... 3 Acerca da recuperação... 3 Acerca da cópia de segurança... 4 Criar suportes de recuperação...

Leia mais

Samsung Data Migration v3.0 Guia de Introdução e Instalação

Samsung Data Migration v3.0 Guia de Introdução e Instalação Samsung Data Migration v3.0 Guia de Introdução e Instalação 2015. 09 (Rev 3.0.) A SAMSUNG ELECTRONICS RESERVA-SE O DIREITO DE ALTERAR PRODUTOS, INFORMAÇ Õ ES E ESPECIFICAÇ Õ ES SEM AVISO PRÉ VIO. Os produtos

Leia mais

Ladibug Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador

Ladibug Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador Ladibug Software de Imagem para o Apresentador Virtual Manual do Utilizador Índice 1. Introdução... 2 2. Requisito do Sistema... 2 3. Instalar Ladibug... 3 4. Ligação... 6 5. Iniciar a utilização do Ladibug...

Leia mais

Passo 3: Posicionando a Câmera na Prova Didática Teórica ou na Prova de Defesa da Produção Intelectual

Passo 3: Posicionando a Câmera na Prova Didática Teórica ou na Prova de Defesa da Produção Intelectual Este manual descreve um procedimento para o registro de Concursos Públicos por meio de áudio e vídeo utilizando-se recursos tecnológicos básicos i. A gravação segue o disposto na Resolução 020/09 da UFSM

Leia mais

1. Introdução ao Multimédia

1. Introdução ao Multimédia Multimédia 1. Introdução ao Multimédia Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt O que é? Multi vem do latim multus e significa numeroso ou múltiplo. Media é o plural da palavra latina medium

Leia mais

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Alunos: José Malan, Gustavo Marques, Johnathan Alves, Leonardo Cavalcante. Universal serial bus (USB) O USB é um padrão da indústria que

Leia mais

Visão Computacional. Alessandro L. Koerich. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Visão Computacional. Alessandro L. Koerich. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Universidade Federal do Paraná (UFPR) Visão Computacional Alessandro L. Koerich Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Universidade Federal do Paraná (UFPR) Interfaces Câmera PC Analógica, Firewire, GigE, Camera Link, USB Introdução

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Manual. NeroVision Express 2. O mundo do vídeo mais perto de si Crie os seus próprios DVDs, VCDs, SVCDs e minidvd.

Manual. NeroVision Express 2. O mundo do vídeo mais perto de si Crie os seus próprios DVDs, VCDs, SVCDs e minidvd. Manual NeroVision Express 2 O mundo do vídeo mais perto de si Crie os seus próprios DVDs, VCDs, SVCDs e minidvd Ahead Software AG Informações sobre copyright e marcas comerciais O Manual de Consulta Rápida

Leia mais

Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005. DVD MovieFactory

Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005. DVD MovieFactory Guia do utilizador Ulead Systems, Inc. Janeiro de 2005 DVD MovieFactory Ulead DVD MovieFactory versão 4 2000-2005 Ulead Systems, Inc. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

Fundamentos de Hardware

Fundamentos de Hardware Fundamentos de Hardware Unidade 8 - Periféricos de armazenamento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO... 3 DISCO RÍGIDO (HD)... 3 TECNOLOGIAS DE TRANSFERÊNCIA... 3 IDE/ATA/PATA...

Leia mais

Um dos dispositivos mais utilizados nos nossos dias são as memórias USB, vulgarmente conhecidas pelo nome Pen.

Um dos dispositivos mais utilizados nos nossos dias são as memórias USB, vulgarmente conhecidas pelo nome Pen. Akropole Catequista Como usar numa Pen USB Quando instala o Akropole Catequista, a partir do seu instalador, as configurações do seu computador não são alteradas. Por outro lado, o Akropole Catequista

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Fevereiro de 2006

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Fevereiro de 2006 Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Nero 7 Colecção: Software Obrigatório

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES

MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES MANUAL DO UTILIZADOR DO BACKUP HD SERIES OBRIGADO por ter adquirido a aplicação ClickFree Backup. Estas instruções foram reunidas para o ajudar a utilizar o produto, mas de um modo geral esperamos que

Leia mais

Conceitos básicos sobre TIC

Conceitos básicos sobre TIC Conceitos básicos sobre TIC Origem da palavra Informática Informação + Automática Informática Significado: Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

nforce Serie 600i Recursos e Benefícios - MCP NVIDIA nforce 680i SLI

nforce Serie 600i Recursos e Benefícios - MCP NVIDIA nforce 680i SLI Recursos e Benefícios - MCP NVIDIA nforce 680i SLI Projetados para entusiastas Os processadores para mídia e comunicações (MCPs) NVIDIA nforce 680i SLI proporcionam as ferramentas e o desempenho que os

Leia mais

404 CAMCORDER CAMCORDER E CÂMARA FOTOGRÁFICA

404 CAMCORDER CAMCORDER E CÂMARA FOTOGRÁFICA POrtuguês Portuguese 404 CAMCORDER CAMCORDER E CÂMARA FOTOGRÁFICA Suplemento do Manual do Utilizador do ARCHOS 404 Versão 1.1 Visite o site www.archos.com/manuals para transferir a versão mais recente

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1. Avaliação sumário da matéria do capítulo 1

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1. Avaliação sumário da matéria do capítulo 1 REDES DE COMPUTADORES I 007/008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1 Avaliação sumário da matéria do capítulo 1 Pergunta: 1 1. Que tipo de Elemento de Rede é um Cliente? 1 Sistema Terminal ou Host Servidor 3 Encaminhador

Leia mais

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas

Conceitos Sistema da informação e comunicação N.º de Aulas PLANIFICAÇÃO AGRUPAMENTO ANUAL - DE TECNOLOGIAS ANO ESCOLAS LECTIVO DR. VIEIRA DE CARVALHO 9º ANO 2008/2009 DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Tecnologias 1º Período Conceitos Sistema da informação e comunicação

Leia mais

Samsung Data Migration v2.7 Guia de Introdução e Instalação

Samsung Data Migration v2.7 Guia de Introdução e Instalação Samsung Data Migration v2.7 Guia de Introdução e Instalação 2014.07 (Rev 2.7.) Exclusão de Responsabilidade A SAMSUNG ELECTRONICS RESERVA-SE O DIREITO DE ALTERAR PRODUTOS, INFORMAÇÕES E ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Dispositivos de Armazenamento

Dispositivos de Armazenamento Universidade Federal de Santa Maria - UFSM Departamento de Eletrônica e Computação - DELC Introdução à Informática Prof. Cesar Tadeu Pozzer Julho de 2006 Dispositivos de Armazenamento A memória do computador

Leia mais

Gravador de DVD multifunções

Gravador de DVD multifunções C:\4159392222_VDRMC6\00COV.fm.book Page 1 Friday, February 26, 2010 9:36 AM 4-159-392-22(2) Selecção do modo de cópia 6 Introdução ao DVDirect 20 Preparativos para a gravação 28 Cópia a partir de uma câmara

Leia mais

Análise real de dados

Análise real de dados Análise real de dados Para tacógrafos analógicos e digitais www.siemensvdo.com 1 Maximize todas as potencialidades dos tacógrafos digitais Novas obrigações, novas opções de análise Para si e para a sua

Leia mais