FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO"

Transcrição

1 FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO VITÓRIA DA CONQUISTA 2007

2 COMPOSIÇÃO INSTITUCIONAL DIREÇÃO GERAL Prof. Edgard Larry Andrade Soares VICE-DIREÇÃO / DIREÇÃO ACADÊMICA Prof.ª Maria Célia Ferreira Neves COORDENAÇÃO DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO Prof. Fábio Félix Ferreira COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE ESTÁGIO E TRABALHOS ACADÊMICOS Prof. Itamar Figueredo dos Santos COORDENAÇÃO DO CURSO ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Prof. Wilton Lacerda Silva PROFESSOR DE ESTÁGIO Prof. Francisco dos Santos Carvalho BIBLIOTECÁRIA Sônia Iraína da Silva Roque

3 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO O QUE É O ESTÁGIO SUPERVISIONADO? DOS OBJETIVOS DO ESTÁGIO PARA A FAINOR PARA OS ESTAGIÁRIOS PARA AS ORGANIZAÇÕES CEDENTES DO ESTÁGIO DA ORGANIZAÇÃO CEDENTE DO ESTÁGIO APRESENTAÇÃO DO ALUNO TIPO DE ORGANIZAÇÃO VÍNCULO COMPROVAÇÃO OPÇÃO DA ÁREA DE ESTÁGIO Áreas de especialização Sensibilização para a escolha das áreas de estágio supervisionado Cadastro do aluno Formação de grupos Fontes de pesquisa AGENTES DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DESCRIÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS I e II ESTÁGIO SUPERVISIONADO I ESTÁGIO SUPERVISIONADO II COMPETÊNCIAS DAS PARTES ENVOLVIDAS DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO DO DISCENTE-ESTAGIÁRIO DA ORGANIZAÇÃO CONCEDENTE DO ESTÁGIO DOCUMENTAÇÃO DO DISCENTE-ESTAGIÁRIO O TRABALHO DE ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO ORIENTAÇÃO PARA DIGITAÇÃO... 17

4 4 APRESENTAÇÃO Sendo parte indissociável da formação acadêmica do estudante da Faculdade Independente do Nordeste (FAINOR), o estágio curricular supervisionado do Curso de Engenharia da Computação é caracterizado como um conjunto de atividades de aprendizagem profissional proporcionadas ao estudante pela participação em situações reais da vida, realizadas sob responsabilidade da Coordenação do e do Núcleo de Estágio e Trabalhos Acadêmicos (NETA). A atividade de Estágio possibilita a experimentação de situações práticas de trabalho, na vida real das organizações ou da sociedade, do cotidiano do Engenheiro da Computação. Este manual pretende servir de orientação para os estudantes durante todas as fases do estágio supervisionado. Foi elaborado em conformidade com as diretrizes estabelecidas no Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do e orientações do Núcleo de Estágio e Trabalhos Acadêmicos (NETA). Recomendamos que os discentes façam a leitura deste manual e tirem o máximo proveito para dirimir dúvidas sobre o funcionamento do programa de estágio. Prof. Wilton Lacerda Silva Coordenador do Prof. Francisco dos Santos Carvalho Professor de Estágio Prof. Itamar Figueredo dos Santos Coordenador do Núcleo de Estágio e Trabalhos Acadêmicos

5 5 1 INTRODUÇÃO 1.1 O QUE É O ESTÁGIO SUPERVISIONADO? O Estágio Supervisionado é uma atividade que visa proporcionar ao aluno aprendizagem social, profissional, cultural e atitudinal, através da experimentação e vivência de situações reais de trabalho, sob a orientação de docentes da FAINOR. Esse procedimento permite que o aluno vivencie o exercício profissional face ao contato direto com o ambiente de trabalho e com a comunidade, desenvolvendo um plano de trabalho previamente planejado, com uma duração definida e com a supervisão do professor de Estágio. Os componentes curriculares Estágio Supervisionado I e II do curso de Engenharia da Computação objetivam criar condições funcionais e elos de interdependência, visando oferecer aos discentes condições favoráveis para o desenvolvimento de um trabalho prático baseado nos ensinamentos transmitidos no curso, permitindo que as organizações possam participar construtivamente da iniciação e ampliação profissional e acompanhar este estagiário. Este é um momento de estreitamento das relações Escola-Organização, que pode viabilizar a inserção do estudante no mercado de trabalho. Com esse procedimento a FAINOR buscará a capacitação técnica, humana, comunicacional e conceitual do futuro profissional, tornando-o apto a tomar decisões e a empreender ações na sua área de formação. O Estágio Supervisionado do da FAINOR possui uma carga horária de 210 horas e, ciente da importância desse contato do aluno com o mercado de trabalho, compreende duas etapas: Estágio Supervisionado I, Estágio Supervisionado II. Essa estrutura possibilita ao estudante o aprimoramento durante o curso, agregando novos conhecimentos à medida que vai aprofundando seu aprendizado vivencial e técnico da Faculdade. O Estágio Supervisionado é parte da estrutura curricular do Curso de Engenharia da Computação, sendo o cumprimento de sua carga horária mínima condição obrigatória para a obtenção do Diploma de Graduação. O aluno deverá iniciar o estágio no 9º Semestre. No 10º Semestre cursará o componente Estágio Supervisionado II, em conformidade com o Projeto Pedagógico do Curso.

6 6 2 DOS OBJETIVOS DO ESTÁGIO O estágio supervisionado do tem por objetivos: 2.1 PARA A FAINOR promover a integração entre a Faculdade e o com organizações e comunidade; atender aos interesses técnicos e científicos das organizações concedentes de estágio, obtendo assim, reciprocidade de atendimento e interesse no estágio curricular supervisionado; constituir mecanismos de facilitação do processo de atualização curricular do Curso. 2.2 PARA OS ESTAGIÁRIOS propiciar a complementação do processo de ensino-aprendizagem; possibilitar o desenvolvimento de atividades práticas que contribuam para a formação profissional; oportunizar o exercício da competência técnica compromissada com a realidade dos campos de estágio; desenvolver espírito de investigação, atitudes científicas e habilidades necessárias à prática profissional. estimular o espírito empreendedor do discente; proporcionar uma atitude profissional e ética quanto a sua atuação no mercado de trabalho; atenuar o impacto da passagem da vida de estudante para a vida profissional. 2.3 PARA AS ORGANIZAÇÕES CEDENTES DO ESTÁGIO conhecer novas tecnologias na área de Engenharia da Computação, face à atualização dos conteúdos oferecidos pelo estagiário; constituir fonte de recrutamento de novos profissionais da área;

7 7 possibilitar que a prática empresarial conduza à pesquisa de novos processos que atendam as demandas da sociedade. 3 DA ORGANIZAÇÃO CEDENTE DO ESTÁGIO 3.1 APRESENTAÇÃO DO ALUNO O aluno da FAINOR deverá ser apresentado à organização concedente do estágio através de uma carta firmada pelo Coordenador do Curso e pelo professor do componente curricular Estágio Supervisionado I (no 9º semestre) e pelo professor do componente curricular Estágio Supervisionado II (no 10º semestre). 3.2 TIPO DE ORGANIZAÇÃO O Estágio Supervisionado poderá ser desenvolvido em qualquer tipo de organização, seja ela: a) pública ou privada; b) setores primários, secundários ou terciários; c) micro, pequeno, médio ou grande porte. 3.3 VÍNCULO Para o estágio ser desenvolvido no trabalho, o aluno poderá estar vinculado à organização na condição de: a) sócio; b) funcionário; c) estagiário; d) atuação livre. Em quaisquer das situações acima, o aluno deverá comprovar o vínculo com a Organização. 3.4 COMPROVAÇÃO Para fins de desenvolvimento do estágio, é obrigatório que todo aluno apresente os documentos a seguir: a) CARTA DA ORGANIZAÇÃO (DECLARAÇÃO): Todo aluno, seja ele sócio, funcionário, estagiário ou de atuação livre, deverá entregar à Coordenação de

8 8 Estágio a declaração da organização, em papel timbrado da organização, assinado pelo sócio responsável. b) CONVÊNIO: firmado entre a FAINOR e organizações ou instituições que tenham interesse em firmar parcerias com a Faculdade, para a concessão de estágio curricular supervisionado. c) TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (ESTAGIÁRIOS): o contrato de estágio não substitui a declaração da organização. Assim, o aluno que estiver contratado pela organização na condição de estagiário deverá entregar à Coordenação de estágio, além da declaração, uma cópia do Termo de Compromisso de Estágio. O aluno deverá anotar o seu código, no canto superior direito da declaração de organização e no contrato de estágio. 3.5 OPÇÃO DA ÁREA DE ESTÁGIO Áreas de especialização A escolha da(s) área(s) deverá levar em consideração o porte da organização. O aluno deverá ainda, considerar fatores como: atividade da organização e função ou vínculo com a mesma, para que o trabalho de estágio possa ser desenvolvido dentro dos padrões e requisitos solicitados. Além disso, o aluno deverá analisar as condições e apoio logístico oferecido pela organização onde pretende realizar o estágio e fazer a opção conscientemente, a fim de garantir o desenvolvimento, fluidez e qualidade plena dos trabalhos. Considerando os aspectos acima, o aluno poderá desenvolver suas atividades de estágio nas seguintes áreas: Computação Banco de Dados Estruturas de Dados Linguagens de Programação

9 9 Sistemas Operacionais Compiladores Outros campos a serem aprovados pela Coordenação de Curso Eletrônica Instrumentação Eletrônica Controle e Automação Eletrônica Digital Outros campos a serem aprovados pela Coordenação de Curso Comunicações Redes de Comunicações e Dados Outros campos a serem aprovados pelo pela Coordenação de Curso Engenharia de Computação Microcomputadores Microprocessadores Engenharia de Software Interfaces e Periféricos Outros campos a serem aprovados pela Coordenação de Curso Sensibilização para a escolha das áreas de estágio supervisionado No início do 9º semestre, o aluno receberá orientações e aulas específicas para poder escolher com maior segurança a área em que pretende estagiar. No componente curricular Estágio Supervisionado I poderão ser ministradas palestras sobre a atuação profissional e os desafios no mercado de trabalho na área. Isso poderá dar maior visibilidade aos diferentes campos de atuação do Engenheiro da Computação e contribuir com o aluno na escolha da área (ou áreas) para a realização do seu estágio.

10 Cadastro do aluno O aluno deverá preencher o "cadastro do aluno", efetuando a opção da área de estágio somente no 9º semestre e informando os dados pessoais e da organização onde pretende desenvolver o trabalho de estágio. O cadastro será utilizado pela Coordenação de Estágio do NETA para fins de: a) cadastramento do aluno; b) análise individual da situação do aluno, em relação à organização e à FAINOR; c) eventuais contatos com o aluno ou com a organização; d) controle e estatística dos alunos; e) acompanhamento dos trabalhos e etapas desenvolvidos pelo aluno Formação de grupos Para desenvolvimento dos trabalhos coletivos, quando houver necessidade, deverá ser formalizada a seguinte estruturação: a) serão formados grupos de alunos, cabendo a cada grupo a escolha e desenvolvimento dos trabalhos relativos ao estágio e simulação empresarial; b) cada grupo, na melhor forma de distribuição, será composto por um coordenador; c) o coordenador será eleito pelo grupo, em forma de votação, ou ainda, poderá oferecer-se de forma voluntária e, nesse caso, deve haver concordância total do grupo; d) caberá ao coordenador, qualquer que seja sua atividade, planejar, organizar, programar e desenvolver suas tarefas, contando com todos os elementos do grupo, distribuindo-se as tarefas de comum acordo Fontes de pesquisa Para o desenvolvimento das pesquisas necessárias à elaboração do projeto básico, ferramentas de gestão e controle dos relatórios, o grupo deverá recorrer às seguintes fontes de pesquisa: a) professores da área de necessidade;

11 11 b) coleta de material bibliográfico e outras publicações ou modelos disponíveis no mercado sobre o assunto; c) coleta de modelos práticos de organizações (desde que autorizados pela organização); d) contatos com executivos e profissionais das áreas de especialização, sejam consultores, empresários, gerentes e/ou diretores. 4 AGENTES DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO São considerados agentes do estágio curricular supervisionado do Curso de Engenharia da Computação: a) Alunos regularmente matriculados nos componentes curriculares de Estágio Supervisionado. b) Empresa ou Organização concedente que recebe alunos como estagiários. c) Professor do Componente Curricular Estágio Supervisionado responsável pelas aulas e pelo acompanhamento dos trabalhos acadêmicos do discente, nas etapas do Estágio Supervisionado I e II. d) Coordenação do Núcleo de Estágio e Trabalhos Acadêmicos (NETA) responsável por acompanhar o andamento do processo de estágio nos Cursos da FAINOR, oferecendo suporte à operacionalização das atividades de estágio, realizando, inclusive, visitas nas organizações. e) Supervisor da Organização responsável pelo andamento do processo de estágio na organização e pela avaliação do desempenho do estagiário. 5 DESCRIÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS I e II O estágio supervisionado do da FAINOR compreende duas etapas, a saber:

12 ESTÁGIO SUPERVISIONADO I Público-alvo: alunos que estejam cursando regularmente o 9º semestre. Pré-requisito: não há. Desenvolvimento dos trabalhos: individualmente. Objetivos: a) sensibilizar e aprofundar os estudos ligados à Engenharia da Computação, bem como suas inter-relações com a realidade social na sua totalidade; b) proporcionar maiores condições para o discente-estagiário verificar a aplicabilidade dos métodos e técnicas da Engenharia da Computação junto às realidades organizacional e social. Atividades: a) elaboração de estudos e pesquisas bibliográficas orientadas sobre temas que serão analisados durante o processo de estágio; b) participação em eventos relacionados ao estágio; c) visitas às empresas e instituições públicas e privadas, para vivenciar as atividades ali desenvolvidas; d) desenvolver prática profissional na elaboração de planos e pré-projetos através da metodologia científica; e) elaboração de relatórios técnico-científicos com aplicação das normas da ABNT; f) elaboração e apresentação do projeto de estágio. Avaliação: A avaliação dar-se-á durante todo o período letivo, observando-se os seguintes critérios: a) Freqüência mínima de 75% às aulas e atividades; b) Nota mínima de 7,0 (sete) nas avaliações escritas e orais a serem desenvolvidas durante o semestre letivo. 5.2 ESTÁGIO SUPERVISIONADO II Objetivos: a) familiarizar o discente-estagiário com a realidade empresarial;

13 13 b) aprofundar os estudos das realidades organizacional e social de organizações públicas e privadas. c) verificar a aplicabilidade dos processos e tecnologias junto à realidade organizacional e social. Atividades: a) confirmação da área de estágio na organização; b) observação dos fenômenos pertinentes à engenharia da computação, visando a proposição de mudanças e alternativas aos fenômenos observados; c) elaboração de diagnósticos organizacionais direcionados e supervisionados; d) apresentação de relatórios parciais de diagnóstico executado; e) apresentação das dificuldades encontradas no estágio; f) apresentação do Relatório Final de Estágio que deverá conter o tema de estágio, motivação para realização do estágio, objetivo geral e objetivos específicos do estágio, atividades desenvolvidas, análise técnica e crítica das atividades desenvolvidas, considerações finais, indicação de trabalhos futuros e limitações do relatório final. Avaliação: A avaliação observará os seguintes critérios: a) Freqüência mínima de 75% nas aulas e atividades; b) Nota mínima de 7,0 (sete) nas avaliações do Diagnóstico de Estágio, Relatórios Parciais e Relatório Final de Estágio. 6 COMPETÊNCIAS DAS PARTES ENVOLVIDAS 6.1 DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO a) indicar os professores de Estágio; b) planejar, organizar, coordenar, acompanhar e avaliar as atividades do estagiário; c) colaborar com o aluno na identificação e seleção de organizações onde o estágio possa ser realizado e fazer banco de dados; d) firmar convênio com organizações concedentes de estágio;

14 14 e) avaliar continuamente o desenvolvimento do estágio, visando a garantia do crescimento profissional do aluno e a satisfação dos objetivos do projeto pedagógico do curso de engenharia da computação da fainor; f) criar estratégias e mecanismos para acompanhamento e avaliação dos trabalhos desenvolvidos pelo estagiário, inclusive com a solicitação de informações da organização concedente do estágio sobre o desempenho do aluno. 6.2 DO DISCENTE-ESTAGIÁRIO a) participar das atividades relacionadas com a realização de estágio supervisionado; b) desenvolver, com a supervisão do professor de estágio e professor orientador, plano de trabalho para a efetivação do estágio; c) selecionar, sob a orientação do professor de estágio, a organização onde quer realizar o estágio; d) apresentar ao NETA todos os documentos solicitados para a realização do estágio; e) assinar o termo de compromisso de estágio com a organização concedente do estágio; f) respeitar as rotinas e normas internas da organização onde deseja estagiar; g) apresentar todos os relatórios solicitados das atividades desenvolvidas no estágio; h) responsabilizar-se por quaisquer danos ou inobservância das normas ou orientações que venha causar à organização concedente do estágio; i) participar das atividades de avaliação do estágio programadas pelo professor/orientador, buscando melhorar continuamente a sua performance préprofissional; j) produzir relatórios e diagnósticos sobre as atividades que realizar, em conformidade com a programação feita pelo Professor de Estágio. 6.3 DA ORGANIZAÇÃO CONCEDENTE DO ESTÁGIO a) assinar com o aluno, tendo a FAINOR como interveniente, o Termo de Compromisso de estágio; b) indicar um funcionário da organização para organizar, coordenar e acompanhar o estagiário;

15 15 c) orientar o aluno sobre suas normas e procedimentos e quanto às atividades que deverá desenvolver; d) proporcionar ao aluno as condições básicas para que ele possa desenvolver o seu plano de trabalho; e) permitir que o aluno vivencie experiências práticas durante a realização do estágio; f) fornecer à FAINOR (Coordenação do NETA/Professor de estágio) dados sobre o desempenho do estagiário; g) comunicar à FAINOR a ocorrência de qualquer dificuldade relacionada à realização do estágio. 7 DOCUMENTAÇÃO DO DISCENTE-ESTAGIÁRIO Para a realização das atividades de estágio Supervisionado serão necessários os seguintes documentos: a) matrícula no componente Estágio; b) cadastro do aluno devidamente preenchido; c) Convênio e Termo de Compromisso de Estágio, assinados; 8 O TRABALHO DE ESTÁGIO O trabalho de estágio a ser desenvolvido pelo aluno deverá enquadrar-se na seguinte estrutura e respectivos períodos: a) DESCRIÇÃO DA ORGANIZAÇÃO - identificando todos os aspectos relevantes para subsidiar a elaboração do Relatório Final. A descrição deverá ser abrangente, porém não muito detalhada nos seus aspectos individuais. b) EXECUÇÃO DE ATIVIDADES NA ORGANIZAÇÃO - elaboração de todos os modelos de ferramentas, indicadores, instrumentos e relatórios para registrar dados/informações levados no estágio. Elaboração de recomendações que possam contribuir para um melhor desempenho da organização na qual o estágio esteja sendo desenvolvido. A execução de atividades de estágio abrange: (a)

16 16 acompanhamento do planejamento de atividades que o estagiário desenvolverá no estágio; (b) reuniões internas na organização; (c) registro dos resultados operacionais da área em estudo; (d) análise dos sistemas e subsistemas de software e estrutura de hardware; (e) análise dos relatórios e indicadores gerenciais; (f) reuniões e ou contatos com professores ou profissionais da área; (g) participação em cursos, seminários, palestras ou eventos ligados à área em estudo, tanto na FAINOR como em outros locais; (h) leitura de livros técnicos e revistas especializadas; e (i) leitura de jornais e artigos ligados à área. c) REUNIÕES EM GRUPO - participação em reuniões com os componentes de seu grupo (se houver), para apresentação de suas atividades na organização e experiência adquirida, fatos interessantes e intercâmbio de conhecimentos. Em toda reunião, deverá ser eleito no grupo, um secretário que será responsável pela elaboração de um relatório sobre o tema, abordando aspectos discutidos da reunião e encaminhados ao professor de estágio. 9 RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO É o documento que visa descrever uma síntese das principais atividades desenvolvidas pelo discente-estagiário durante o seu programa de trabalho, previamente aprovado pelo professor de estágio e, posteriormente, encaminhado ao Neta para fins de controle e arquivamento. Deve ser destacado o local onde o estágio foi realizado, o período de duração, as atividades desenvolvidas e observadas, as conclusões e as recomendações que possam ser úteis à organização focal. Deverão ser entregues três cópias do relatório final de estágio. Após avaliação e correções solicitadas ao discente-estagiário, as mesmas devem ser processadas e encaminhadas à Coordenação do, em duas cópias finais, para posterior encaminhamento ao Núcleo de Estágio e Trabalhos Acadêmicos (NETA), com encadernação, de acordo modelo disponibilizado pela Instituição. O estagiário deve também entregar uma cópia do Relatório Final em CD (contendo um arquivo em Word e outro em PDF).

17 17 10 ORIENTAÇÃO PARA DIGITAÇÃO As normas e orientações para a digitação de capa, folha de rosto e demais dados técnicos, necessários para a preparação de trabalhos científicos, encontram-se no Manual para a Elaboração de Trabalhos Acadêmicos e Científicos: Estágio e TCC, disponibilizado no site da Fainor.

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA 2014 São Luis de Montes Belos Goiás Faculdade Montes Belos Curso de Engenharia Agronômica São Luis de Montes Belos - Goiás COORDENADOR

Leia mais

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BARRETOS Mantido pelo Centro de Educação e Idiomas de Barretos Autorizado pela Portaria 71 de 11/01/2005 DOU Pedagogia Reconhecido pela portaria nº 663 de 11/05/2009 DOU

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO 1 SUMÁRIO Lista de Anexos... 3 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 5 3. DEFINIÇÕES... 5 4. OBJETIVOS... 6 5. PLANEJAMENTO E COMPETÊNCIAS...

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º O presente instrumento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO 2008 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DA FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO TÍTULO I ESTÁGIO NATUREZA Art. 1º Os Estágios realizados na Faculdade de Ciência

Leia mais

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas

UNIÃO DINÂMICA DE FACULDADES CATARATAS Centro Universitário Dinâmica das Cataratas REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO I CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º Estágio Supervisionado em Administração (ESA), é a disciplina

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 3 ANEXO 5 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1.1 Disposições Preliminares Artigo 1 o - As atividades de Estágio Supervisionado que integram a Matriz Curricular do Curso de Administração, da Faculdade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo.

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo. 1 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2. OBJETIVO Resolução nº 01 de 02/02/2004 do Conselho Nacional de Educação CNEC/CN/MEC. Proporcionar ao estudante oportunidade de desenvolver suas habilidades, analisar situações

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Elaboração: Bruno Márcio Agostini, M. Sc. São João del Rei - MG Julho de 2010 TÍTULO I DAS DEFINIÇÕES PRELIMINARES O presente

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular Supervisionado do da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Centro- Oeste, UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Aprovado pela Resolução Consuni nº 26/10, de 08/09/2010. CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO

RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO RESOLUÇÃO Nº 015/2009-CONSUNIV-UEA ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA NATUREZA DO ESTÁGIO Art. 1º. Os estágios obrigatórios ou não-obrigatórios, de estudantes de curso de graduação da Universidade do

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 APRESENTAÇÃO O Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia de Produção da Faculdade Birigui, com 360h de duração, esta

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS

RESOLUÇÃO 001/2014 DA CONCEPÇÃO E DOS OBJETIVOS RESOLUÇÃO 001/2014 Dispõe sobre o Estágio Curricular Supervisionado do curso em atendimento ao que prevê o Projeto Pedagógico do Curso de Administração. A Coordenação do Curso de Administração, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTA: Estabelece normas para o funcionamento do Estágio do Curso de Graduação Tecnológica em Processos Gerenciais. O Colegiado

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares

Leia mais

Regimento de estágio não obrigatório

Regimento de estágio não obrigatório PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS CENTRO DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO - CEA Regimento de estágio não obrigatório Faculdade de Ciências Contábeis Maio 2009 1 CONTEÚDO Apresentação 3 Definição

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III

FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III FACULDADE CATÓLICA DE ANÁPOLIS CURSO ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO I, II e III Anápolis-GO REVISADO EM: 2013 APRESENTAÇÃO Frente à necessidade de um processo

Leia mais

Estágio Curricular Supervisionado

Estágio Curricular Supervisionado Estágio Curricular Supervisionado CURSOS TECNOLÓGICOS FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS 2016 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O presente regulamento normatiza o Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Barretos SP 2014 APRESENTAÇÃO O Estágio Supervisionado do Curso de Ciências Contábeis da FACULDADE BARRETOS é um componente curricular

Leia mais

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008).

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008). 1. O que é o estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de estudantes. O estágio integra o itinerário

Leia mais

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE Aprova Normas Específicas do Estágio Curricular do

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos)

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em Educação Física (3 anos) 2012-2013 1 Prezado (a) estagiário (a), O presente manual visa orientá-lo (la) quanto à realização do Estágio

Leia mais

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 3.

APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 3. ESTÁGIIO SUPERVIISIIONADO REGULAMENTO GERAL BACHARELADO APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 3. CAMPOS DE

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX

MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX MANUAL DE PROCEDIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA FACULDADE BRASILEIRA - MULTIVIX VITÓRIA 2013 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 OBJETIVOS... 4 2.1 OBJETIVO GERAL... 4 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS...

Leia mais

ANEXO II DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO

ANEXO II DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO ANEXO II NORMAS ESPECÍFICAS DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - MODALIDADE BACHARELADO DA DEFINIÇÃO E OBJETIVO DO ESTÁGIO Art.

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL OBRIGATÓRIO COORDENNAÇAO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL Profª Msc Liana Maria Ibiapina do Monte SUMÁRIO APRESENTAÇÃO CARACTERIZAÇÃO TERMINOLOGIA

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO Diretora: - Profª Mayra Santos Cabral

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO Diretora: - Profª Mayra Santos Cabral FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO Diretora: - Profª Mayra Santos Cabral Coordenadores de estágios: - Prof. Marcos

Leia mais

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V

Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO. Campus V Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio FAN - CEUNSP SALTO Campus V Regulamento Interno de Estágio Supervisionado e ou Trabalho Pedagógico Supervisionado FAN-CEUNSP-SALTO -Campus V O presente

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL

INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS COMPLEMENTARES DE ESTÁGIO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL Art. 1 o O Estágio regulamentado pela Lei N o 11.788, de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS LEGAIS Artigo 1º- O presente regulamento de estágios do Centro Universitário do Norte Paulista

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE CAMPUS CONCÓRDIA Coordenação Geral de Integração Escola Comunidade - CGIEC REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS TÉCNICOS

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...03 2 BASE LEGAL...03 3 OBJETIVOS...03 4 CAMPO DO ESTÁGIO...04 5 ENCARGOS E OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS REFERENTES AO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 118/2004-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio Supervisionado de Graduação do Curso de Administração da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº. 124, DE 27 DE ABRIL DE 2009 O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

FACULDADE INTEGRADA DAS CATARATAS - FIC ESTÁGIO CURRICULAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE INTEGRADA DAS CATARATAS - FIC ESTÁGIO CURRICULAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ESTÁGIO CURRICULAR NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO De acordo com o Currículo Mínimo do Curso de Graduação em Administração aprovado pelo Decreto de 06.09.94, da Presidência na República, publicado no DOU de

Leia mais

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO

REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO Res. CONSUN nº 49/03, 10/12/03 Art. 1 o O presente documento objetiva fornecer as orientações

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento da Faculdade Católica do Tocantins (Facto), mantida

Leia mais

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DO LIMOEIRO-AESLI FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DO LIMOEIRO-FACAL

AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DO LIMOEIRO-AESLI FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DO LIMOEIRO-FACAL AUTARQUIA DE ENSINO SUPERIOR DO LIMOEIRO-AESLI FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DO LIMOEIRO-FACAL CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CEPE RESOLUÇÃO N 001/2012 Limoeiro, junho de 2012 SUMÁRIO I Regulamento...03

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I 1 REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA Título I Das Disposições Gerais Capítulo I Dos Objetivos e da Estruturação Geral do Serviço de Psicologia Art. 1º - O Serviço de Psicologia é parte

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO INTRODUÇÃO Considerando o objetivo de formação de docentes em que a atividade prática de prestação de serviços especializados é relevante à sociedade, torna-se necessário

Leia mais

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá

Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado para o Curso de Bacharelado em Jornalismo da Universidade Federal do Amapá Normatiza a organização e funcionamento do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 02/2010 CONSU/UNIFAP Regulamenta o Estágio Supervisionado, no âmbito da Universidade Federal do Amapá.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP Salto 2010 MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI / INTEGRADOR 0 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 TRABALHO INTERDISCIPLINAR (TI)... 3 ORGANIZAÇÃO...

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento regulamenta as atividades

Leia mais

Manual de Estágio Não Obrigatório

Manual de Estágio Não Obrigatório Manual de Estágio Não Obrigatório Faculdade Antonio Meneghetti Recanto Maestro, 2010 1 Introdução A lei nº 11.788/2008 define estágio como o ato educativo escolar, supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

MANUAL DO ESTUDANTE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO EM CINEMA E AUDIOVISUAL

MANUAL DO ESTUDANTE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO EM CINEMA E AUDIOVISUAL Instituto de Cultura e Arte Curso de Cinema e Audiovisual MANUAL DO ESTUDANTE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO EM CINEMA E AUDIOVISUAL Fortaleza Ceará 2013 1. Introdução O Manual ora apresentado visa orientar os estudantes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ- BREVES FACULDADE DE LETRAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS/PORTUGUÊS INTRODUÇÃO

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO

NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE REGULAMENTO TAQUARITINGA / 2015 1 Sumário NÚCLEO DE APOIO AO DISCENTE...3 1- Formas de acesso...3 2- Estímulos à permanência...4 3- Apoio Psicopedagógico, Orientação Pedagógica

Leia mais

RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008

RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008 RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008 Normas para o Estágio 1) Considerando a Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008, que trata de Estágios de Estudantes; 2) Considerando a não existência de resolução geral que normatize

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TECNÓLOGO EM PRODUÇÃO DO VESTUÁRIO (com ênfase em calçados)

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TECNÓLOGO EM PRODUÇÃO DO VESTUÁRIO (com ênfase em calçados) Mantenedora: Fundação Educacional Fausto Pinto da Fonseca - CNPJ : 04.149.536/0001-24 Av. Dom Cabral, 31 Centro - CEP: 35.519-000 - Nova Serrana - MG Fone: (37) 3226-8200 - Site: www.fanserrana.com.br

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO IFPE NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA RESOLUÇÃO N o 24/2012, DO CONSELHO DE GRADUAÇÃO Aprova as Normas Gerais de Estágio de Graduação da Universidade Federal de Uberlândia, e dá outras providências. O CONSELHO DE GRADUAÇÃO DA, no uso das competências

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCACAO FÍSICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCACAO FÍSICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCACAO FÍSICA Da Definição e dos Objetivos do Estágio Art. 1º O estágio curricular obrigatório do curso de Licenciatura em Educação

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. RESOLUÇÃO Nº. 074, DE 20 DE ABRIL DE 2016. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº 43/2016

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art.1º. O Estágio Supervisionado é componente curricular obrigatório do Curso de Graduação em Administração da FASIP que visa a proporcionar

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESCOLAR INTEGRADORA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO por PROFª Ms. Maria Rosa Silva Lourinha Rio de Janeiro, MARÇO / 2013. 1 ÍNDICE Apresentação 1.

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica 1. APRESENTAÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º O presente Regulamento dispõe sobre o Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I - OBJETIVOS Art. 1º. O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades de Estágio Supervisionado desenvolvidas no da

Leia mais

Universidade Federal da Integração Latino Americana MANUAL DO ESTAGIÁRIO

Universidade Federal da Integração Latino Americana MANUAL DO ESTAGIÁRIO Universidade Federal da Integração Latino Americana MANUAL DO ESTAGIÁRIO MANUAL DO ESTAGIÁRIO PROGRAD - Pró-Reitoria de Graduação DEAC - Divisão de Estágios e Atividades Complementares Sumário 1. Apresentação...

Leia mais

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA Ato de Recredenciamento: Port. 673, 25/05/2011, D.O.U, de 26/05/2011, Seção 1, págs. 18/19 INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Faculdade de Hortolândia REGULAMENTOS DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO SUPERIOR DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Hortolândia 2015 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

Regulamento do estágio curricular supervisionado obrigatório do curso de graduação em administração pública

Regulamento do estágio curricular supervisionado obrigatório do curso de graduação em administração pública SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Aplicação 3. Referências 4. Definições 5. Siglas 6. Condições Gerais 7. Elegibilidade para realização do estágio curricular supervisionado obrigatório 8. Admissão no estágio curricular

Leia mais

Regulamento de Atividades Complementares Sistemas de Informações Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Regulamento de Atividades Complementares Sistemas de Informações Análise e Desenvolvimento de Sistemas Regulamento de Atividades Complementares Sistemas de Informações Análise e Desenvolvimento de Sistemas Coordenador: Profª Ms: Magda Aparecida Silvério Miyashiro 2013 Conteúdo 1. Definição... 3 2. Características

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO CULTURAL CAPÍTULO IV - DA ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E CONTROLE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO CULTURAL CAPÍTULO IV - DA ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E CONTROLE REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PRODUÇÃO CULTURAL CAPÍTULO I - DO CONCEITO, FINALIDADES E OBJETIVOS CAPÍTULO II - DAS ÁREAS, CAMPOS E ATIVIDADES CAPÍTULO III - DAS ATRIBUIÇÕES E COMPETÊNCIAS

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 44/15, de 09/12/2015. CAPÍTULO I AS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO FACULDADE BATISTA DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este REGULAMENTO rege as normas e disciplina, nos

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Campus Avançado de Varginha Av. Celina Ferreira Ottoni, 4.000 Padre Vítor - CEP 37048-395 Varginha/MG Fone: (35) 3219 8720 sccvga@unifal-mg.edu.br

Leia mais

CONSIDERANDO os pronunciamentos contidos no Processo nº 39460/2006:

CONSIDERANDO os pronunciamentos contidos no Processo nº 39460/2006: DELIBERAÇÃO CÂMARA DE GRADUAÇÃO Nº 04/2007 Aprova o Regulamento de Estágios Curriculares Obrigatório e não Obrigatório do Curso de Letras Modalidade: Licenciatura Habilitações: Língua Inglesa e Respectivas

Leia mais

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos

Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos Atividades Complementares Curso de Gestão em Recursos Humanos APRESENTAÇÃO As Atividades Complementares (AC) são práticas curriculares de caráter independente, interdisciplinar e transversal que visam

Leia mais

Regulamento Interno da Farmácia Escola de Dispensação de Medicamentos do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Asces

Regulamento Interno da Farmácia Escola de Dispensação de Medicamentos do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Asces Regulamento Interno da Farmácia Escola de Dispensação de Medicamentos do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Asces Caruaru-PE 2014 REGULAMENTO INTERNO DA FARMÁCIA ESCOLA DE DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 2.2 São atribuídas à Coordenadoria de Estágios as seguintes funções:

ADMINISTRAÇÃO. 2.2 São atribuídas à Coordenadoria de Estágios as seguintes funções: ADMINISTRAÇÃO Das Disposições Preliminares 1.1 Esta resolução tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o Estágio em Administração e com o funcionamento da Coordenadoria de Estágios em

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇÃO CIVIL COORDENAÇÃO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DE UBERLÂNDIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE CATÓLICA DE UBERLÂNDIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE CATÓLICA DE UBERLÂNDIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU Sobre normas gerais Art.1º- Os cursos de especialização lato sensu, oferecidos pela Faculdade Católica

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 CAPÍTULO I Da Definição e Finalidades. Artigo 1 - O Estágio Supervisionado constitui-se no desenvolvimento, pelo aluno, de atividades práticas, exercidas mediante

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO DE INTERAÇÃO SERVIÇO ESCOLA-EMPRESA MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO COLINAS

Leia mais