Linhas de orientação de salvamentos. Informação para operadores Novembro de 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linhas de orientação de salvamentos. Informação para operadores Novembro de 2013"

Transcrição

1 Linhas de orientação de salvamentos Informação para operadores Novembro de 2013

2 2013 BMW AG München, Deutschland (Alemanha) Cópia, impressão ou duplicação, mesmo que de excertos, apenas com autorização por escrito da BMW AG München 03/2013

3 Introdução 5 Fundamento 6 Aspectos da medicina 7 Aspectos técnicos 8 Chamada de emergência da BMW Assist 9 Comportamento dos sistemas de retenção e segurança após um acidente 10 Indicação sobre a aplicação de equipamento de salvamento 11 Suporte de veículos 12 Abrir as portas da viatura 13 Afastar o tablier 15 Ajuste eléctrico do banco 17 Protecção de veículos 18 Conceitos e sistemas de segurança 19 Visão geral dos sistemas de retenção e segurança 20 Identificação dos sistemas de segurança 21 Airbag - Informações técnicas 23 Tensor do cinto de segurança - Informações técnicas 28 Encosto activo de cabeça 32 Sistema de protecção de capotamento 33 Capot activo 35 Carroçaria e material 37 vidros 38

4 Sistema eléctrico - Gestão da bateria 39 Desligar baterias 41 Bateria de alta voltagem 42 Actuadores alternativos 43 Combustíveis e depósitos de combustível 44 Perguntas colocadas com frequência 45 Alta voltagem / tecnologia híbrida 47 BMW i - A segurança do e-drive é o componente principal de todos os veículos BMW i 48 O que significa "Sistema de alta tensão" no veículo? 49 Que componentes fazem parte de um veículo híbrido? 50 protecção de alta voltagem 52 Acumuladores de energia de alta tensão incluindo interruptor de protecção de alta voltagem (Service Disconnect) 53 Electrónica de potência 55 Máquina eléctrica 56 Cabos de alta tensão 57 Marcação das baterias de alta voltagem 58 Marcação dos restantes componentes de alta tensão 59 Perguntas colocadas com frequência 60

5 Introdução Segurança optimizada em todas as condições é uma das metas principais do desenvolvimento e da implementação na BMW Através de uma estratégia integral, os sistemas de segurança activos e passivos, coordenados de forma precisa, excedem as exigências legais Além disso, têm em consideração os requisitos técnicos para a aplicação de salvamentos Para tal contribui igualmente a disponibilização de informações objectivas sobre o manuseamento dos sistemas de retenção e segurança da BMW, bem como as indicações sobre a aplicação do equipamento de salvamento Esta brochura é uma linha de orientação para o pessoal de salvamento habilitado Adicionalmente, é necessário possuir conhecimentos sobre as funções e modo de funcionamento dos sistemas de segurança, bem como conhecer as características do veículo Para o pessoal de salvamento a primeira prioridade é salvar a vida de sinistrados sem expor os expor ou a si próprio a um perigo adicional A linha de orientação dos salvamentos contém informações, tais como as que se referem à forma de facilitar o acesso rápido e seguro aos sinistrados Com base nos materiais e técnicas de fabrico utilizados através do desenvolvimento contínuo da indústria automóvel, recomenda-se que seja assegurado o equipamento de salvamento respectivamente actual Esta linha de orientação de salvamento foi criada em colaboração com a BMW Werkfeuerwehr München (bombeiros da BMW Munique) Por norma, a linha de orientação de salvamento é reformulada duas vezes por ano Além disso, estão disponíveis mapas de salvamento de modelos específicos com informações detalhadas A versão respectivamente mais actual pode ser encontrada em: https://ossbmwde/indexjsp BMW Werkfeuerwehr München 5

6 Fundamento O procedimento de salvamento tem de ser coordenado tanto pela parte médica como também pela técnica e ser realizado em conjunto! 6

7 Aspectos da medicina Em primeiro lugar, deve-se criar um acesso (abertura para assistência médica) às pessoas (fechadas ou presas) Como em todas as outras medidas, além disso, devem ser aplicados métodos que poupem e sejam adequados ao paciente Em cada situação deve-se evitar puxar as pessoas Partindo do princípio que não existe qualquer tipo de perigo imediato para ele nem para os socorristas, o sinistrado deverá, em primeiro lugar, ser deixado no veículo As medidas imediatas de salvamento da vida e o exame prévio (verificação básica), por norma, ainda são efectuados na viatura acidentada As medidas da medicina que são efectuadas no veículo deverão limitar-se ao que for imprescindível, podendo, no entanto, ser muito abrangentes consoante o estado do sinistrado Deve ser permitido o acesso ao paramédico ou pessoal dos serviços de emergência (abertura para tratamento) à respectiva pessoa, de forma a que as medidas imediatas de salvamento possam ser executadas Em caso de padrões de ferimentos correspondentes, as pessoas que sofreram o acidente devem ser principalmente imobilizadas, ou seja, tratadas através dos respectivos processos de imobilização, antes de serem retiradas do veículo (abertura para salvamento) A abertura para salvamento deve ter dimensões suficientes e ser adaptada à situação geral Durante as medidas técnicas de salvamento deve ser assegurada uma assistência médica contínua às pessoas que sofreram o acidente Durante a assistência médica devem ser preparadas medidas técnicas de salvamento o mais abrangentes possível Excepções que um salvamento de colisão torna necessárias Perigo imediato devido a uma ameaça extrema, como por ex fogo ou acidentes secundários Motivos médicos 7

8 Aspectos técnicos Identificação do tipo de viatura Exame visual em sistemas de retenção e segurança instalados Especificidades da carroçaria relativamente à aplicação de aparelhos hidráulicos de salvamento 8

9 Chamada de emergência da BMW Assist Nos veículos da BMW com um sistema de chamadas de emergência da BMW Assist activado e um contrato de serviços em vigor, uma chamada de emergência pode ser automática ou manualmente efectuada Por norma, esta é transmitida a um centro de chamadas da BMW que processa a chamada e, em caso de necessidade, informa o local de salvamento competente A partir de um determinado nível de gravidade do acidente, o sistema activa a chamada de emergência de forma automática Em caso de uma chamada de emergência com maior duração, são transmitidos detalhes adicionais ao centro de chamadas da BMW, por ex relativos à gravidade do acidente Estes dados são automaticamente analisados pela BMW com base em inquéritos médicos e dados do estudo de acidentes, sendo igualmente convertidos numa ferramenta de avaliação de fácil compreensão para o Centro de Coordenação de Salvamento Estas informações podem ser utilizadas pelo Centro de Coordenação de Salvamento para a selecção adequada dos meios de salvamento correctos O centro de chamadas da BMW, baseado nos dados de GPS, determina um endereço, fazendo-o chegar ao local do acidente e transmitindo-o ao Centro de Coordenação de Salvamento, juntamente com as indicações sobre o trajecto Além disso, são transmitidos detalhes adicionais do titular do contrato e, em particular, do veículo para apoiar o pessoal de salvamento Este sistema de chamadas de emergência funciona de forma independente em relação ao telemóvel do cliente Caso não exista um centro de chamadas da BMW no local ou não esteja acessível na rede móvel GSM registada, em certas circunstâncias, é efectuada uma chamada de emergência directamente através do número de chamada de emergência 112 9

10 Comportamento dos sistemas de retenção e segurança após um acidente Num veículo imobilizado os sistemas de retenção não são activados em situações normais! Excepções Aquecimento do propelente sólido no gerador de gás (airbag) superior a 200 C Esforço mecânico maciço dos módulos de airbag (serrar, furar, rectificar, soldar) Curto-circuito do cabo eléctrico de activação das cápsulas de ignição Um veículo imobilizado é abalroado por um outro veículo (se os critérios de activação forem cumpridos, os sistemas de retenção são activados) Utilização de Walkie-Talkie A utilização de Walkie-Talkie na proximidade directa de sistemas de retenção desactivados não tem inconveniente 10

11 Indicação sobre a aplicação de equipamento de salvamento 11

12 Suporte de veículos Exemplo: Suporte de veículos Os veículos podem ser suportados por baixo da área total da embaladeira lateral A posição exacta e o número de pontos de suporte têm de ser estabelecidos individualmente consoante a aplicação Idealmente devem ser utilizados os apoios para o macaco 12

13 Abrir as portas da viatura Variante 1 Pontos de aplicação para a abertura das portas no pilar A 1 Com o expansor hidráulico comprimir o painel lateral à frente Assim, é criada uma abertura maior entre o painel lateral e a porta da frente 2 Com o expansor aumentar a abertura à altura das dobradiças A posição exacta das dobradiças do respectivo veículo está desenhada nos mapas de salvamento, 3 Com o aparelho de corte hidráulico cortar as dobradiças e abrir a porta Em alternativa, as dobradiças ou as cavilhas também podem ser abertas à força com o expansor Abertura das portas da viatura Variante 2 13

14 Abrir as portas da viatura Pontos de aplicação para a abertura das portas nos pilares A e B 1 Com o expansor hidráulico afastar a janela Graças a isso, surge uma abertura maior entre a porta da frente e o pilar B ou entre o painel lateral dianteiro e a porta da frente 2 Com o expansor aumentar a abertura à altura das dobradiças A posição exacta das dobradiças do respectivo veículo está desenhada nos mapas de salvamento, 3 Abrir a porta pelo lado das dobradiças ou da fechadura (no lado da fechadura em veículos sem protecção horizontal contra impacto lateral) A posição exacta das dobradiças, fechaduras da porta e da protecção contra impacto lateral para o respectivo veículo está desenhada nos mapas de salvamento, 14

15 Afastar o tablier Existem diversas variantes para afastar o tablier Qual a variante a aplicar depende, entre outros, do que se segue: Mecanismo de acidente Existência de um suporte no painel de instrumentos Variante 1 Risco de lesão! O equipamento de salvamento pode sair do sítio ou escorregar Atenção! 1 Proteger o chão da viatura com material de suporte antes de dobrar 2 Efectuar a gestão do vidro (entre outros, cortar horizontalmente o pára-brisas na área 2 ou 3 ) 3 Cortar a porta junto às dobradiças com a tesoura hidráulica 4 Cortar a embaladeira lateral 1 com a tesoura hidráulica afastada dos ocupantes, em direcção ao chão 5 Cortar ambos os pilares A da área inferior 2 ou da área superior 3 com a tesoura hidráulica 6 Colocar o suporte angular como representado no pilar B Indicação: Aplicar o suporte angular pousado se o cilindro de salvamento for muito curto 7 Colocar o cilindro de salvamento o mais possível entre o apoio central e o tablier 8 Afastar a carroçaria dianteira Afastar o tablier Variante 2 15

16 Afastar o tablier Risco de lesão! O equipamento de salvamento pode sair do sítio ou escorregar Atenção! 1 Proteger o chão da viatura com material de suporte antes de dobrar 2 Efectuar a gestão do vidro (entre outros, cortar horizontalmente o pára-brisas na área 2 ou 3 ) 3 Remover as portas (da frente) em ambos os lados da viatura 4 Cortar ambas as embaladeiras laterais 1 com o aparelho de corte hidráulico afastado dos ocupantes, em direcção à carroçaria dianteira Para atingir o efeito pretendido pode ser necessário, em certas circunstâncias, efectuar o corte até este terminar na cava da roda dianteira ("técnica de corte grosseiro") 5 Cortar ambos os pilares A da área inferior 2 ou da área superior 3 com a tesoura hidráulica 6 Colocar o suporte angular como representado no pilar B Indicação: Aplicar o suporte angular pousado se o cilindro de salvamento for muito curto 7 Colocar o cilindro de salvamento o mais possível entre o apoio central e o tablier 8 Afastar a carroçaria dianteira 16

17 Ajuste eléctrico do banco Relativamente ao ajuste eléctrico do banco, uma vez que os bancos deixam de poder ser ajustados após a bateria ter sido desligada, recomenda-se, em certas circunstâncias, uma separação na área assinalada 17

18 Protecção de veículos Exemplo: Possibilidades de fixação calço da roda Calço da roda junto ao lado em que o veículo é elevado, colocar à frente e atrás da roda do eixo traseiro Idealmente devem ser utilizados os apoios para o macaco Cabo de lingagem sem fim Conduzir o cabo de lingagem sem fim através das aberturas das janelas para a parte de trás ou da frente e fixar num contra-apoios adequado Eixo dianteiro e traseiro Para protecção do veículo reunir o maior número possível de componentes do eixo (suporte dos eixos, braço de suspensão, veio primário) Argola de reboque A argola de reboque não pode ser utilizada para recuperação ou protecção do veículo! Atenção! 18

19 Conceitos e sistemas de segurança 19

20 Visão geral dos sistemas de retenção e segurança 1 Airbag do condutor 6 Bateria 2 Airbag do acompanhante 7 Protecção contra impacto lateral 3 Airbag lateral 8 Tensor do cinto de segurança 4 Airbag de cabeça 9 Encosto activo de cabeça 5 Cabo positivo da bateria 10 capot activo 20

21 Identificação dos sistemas de segurança Sistema de airbags Airbag do condutor Sigla "SRS", "airbag SRS" ou "airbag" sobre o volante (placa divisória do volante) Airbag do acompanhante Sigla "SRS", "airbag SRS" ou "airbag" sobre o tablier (lado do acompanhante) Airbag lateral Airbag lateral no caixilho interior da porta (quase todos os modelos BMW): Sigla "SRS", "airbag SRS" ou " airbag" sobre o revestimento da porta (à frente e atrás), na área da fechadura da porta Airbag lateral nos bancos dianteiros (todos os modelos MINI e alguns modelos BMW): Sigla "airbag" no lado exterior do encosto do banco do condutor e do acompanhante Airbag de cabeça Sigla "SRS", "airbag SRS" ou "airbag" sobre o revestimento dos pilares A e C Airbag para joelhos Sigla "airbag" sobre a tampa do porta-luvas (em cima à direita) e sobre o revestimento da coluna da direcção (em cima à esquerda) Tensor do cinto de segurança Nenhuma identificação Nos veículos encontram-se instaladas quatro variantes de sistemas para a redução da designada folga: Tensor mecânico do cinto de segurança Tensor pirotécnico do cinto de segurança Tensores pirotécnicos do enrolador inercial/ ferragem terminal Sistema de cinto de segurança integrado no banco SGS Apoios para cabeça activos Nenhuma identificação Os apoios para cabeça activos estão integrados no banco do condutor e do acompanhante Os apoios para cabeça activos não despoletados não necessitam de procedimentos específicos Sistema de protecção de capotamento Série 3 (E36): Nenhuma identificação Série 3 (E46): Identificação "Sistema de protecção de capotamento" sobre o lado superior do apoio para cabeça existente nos bancos traseiros Série 1(E88), série 3(E93), série 6(E64): Identificação "Sistema de protecção de capotamento" O sistema de protecção de capotamento apenas está instalado em Cabrios da série 1(E88), da série 3(E36, E46, E93) Cabrio e série 6(E64) Os aros de protecção de capotamento não despoletados não necessitam de procedimentos específicos Capot activo Nenhuma identificação Montagem dependendo da série e da versão de país Capots que não tenham sido activados não requerem nenhum modo de procedimento especial Sistemas de retenção para crianças 21

22 Identificação dos sistemas de segurança Os airbags laterais e do acompanhante podem ser desactivados durante a utilização de sistemas de retenção para crianças Neste caso estão colocados autocolantes na proximidade do respectivo airbag 22

23 Airbag - Informações técnicas Introdução Com base na legislação diferente na Europa e EUA são aplicadas diferentes variantes de airbags nos veículos BMW Airbag dianteiro Condutor I Almofada de ar grande em equipamento de série (volumes diferentes nos EUA e na versão Europa com base na legislação) Airbag dianteiro Condutor II Almofada de ar pequena (airbag compacto; Eurobag) no equipamento com volante desportivo Airbag dianteiro Acompanhante Almofada de ar, por baixo do tablier, sobre o lado do acompanhante Airbag lateral Almofada de ar pequena, junto ao caixilho interior da porta (portas dianteiras e traseiras) ou nos lados exteriores dos bancos dianteiros Airbag de cabeça ITS Tubos de ar desde a extremidade inferior do pilar A, ao longo da estrutura interior do tejadilho, até um pouco antes do pilar C Airbag de cabeça AITS Airbag de cabeça com livre passagem desde o pilar A até ao pilar C; Expansão do airbag de cabeça ITS através de uma vela entre o airbag ITS e a estrutura do tejadilho Airbag de cortina Airbag de cabeça com livre passagem desde o pilar A até ao pilar C; Área a cobrir expandida para os vidros laterais dianteiros e traseiros Airbag de cabeça, traseiro Almofada de ar pequena na estrutura do tejadilho acima do pilar C Airbag para joelhos Almofada de ar pequena, atrás da tampa do porta-luvas e atrás do revestimento da coluna da direcção (apenas pode ser obtida na versão EUA) Airbag do condutor Airbag do condutor activado O airbag do condutor encontra-se na cabeça de impacto do volante A aceleração é detectada e medida por um sensor Caso seja ultrapassado o limite do disparo, a unidade de comando Airbag ou o sensor satélite correspondente (= sensor inteligente) envia uma tensão de ignição à cápsula de ignição que dispara então o airbag 23

24 Airbag - Informações técnicas O gás que surge da ignição dissipa-se para a bolsa de ar que se abre completamente Airbag do acompanhante Airbag do acompanhante não activado O airbag do acompanhante encontra-se no tablier por cima do porta-luvas no lado do acompanhante Para evitar um disparo desnecessário do airbag do acompanhante em caso de acidente, quando o banco do acompanhante não está ocupado, está integrado há anos uma detecção de ocupação do banco Através dos sensores no banco do condutor e a avaliação dos dados na unidade de comando do airbag ou no sensor satélite ( = sensor inteligente), o banco do acompanhante é identificado como ocupado a partir de um peso de 12 kg e é activado o sistema Airbag lateral Airbag lateral não activado Os airbags laterais encontram-se, na maioria dos modelos BMW, por detrás do revestimento lateral na porta Em alguns modelos da BMW assim como em todos os modelos MINI, os airbags laterais encontram-se na parte lateral dos encostos do banco do condutor e do acompanhante Em caso de impacto lateral, a aceleração transversal consequente é detectada pelos respectivos sensores Caso seja ultrapassado o limite de disparo, a unidade de comando do airbag ou os sensores satélite correspondentes (sensores inteligentes) accionam os airbags laterais, se existirem, também o airbag de cabeça 24

25 Airbag - Informações técnicas Airbag de cabeça ITS ITS não activado (na zona do tejadilho) e activado No airbag de cabeça ITS, ao contrário dos outros airbags, trata-se de um sistema tubular que está fixo com cintas à carroçaria Na ignição do gerador, o diâmetro do airbag de cabeça aumenta e diminui consequentemente o seu comprimento total Este processo faz com que o airbag da cabeça se estique entre a extremidade inferior do pilar A e a peça de fixação traseira na estrutura do tejadilho Ao contrário dos airbags dianteiros e laterais, que se esvaziam relativamente rápido, depois de insuflados, o airbag de cabeça retém o volume de gás e, por isso, oferece protecção mesmo se o veículo capotar ou em caso de acidentes secundários O airbag de cabeça pode ser cortado nas cintas ou a meio (sem perigo) Airbag de cabeça AITS AITS para o passageiro e para os ocupantes do banco traseiro (activado) O airbag de cabeça AITS é um sistema de protecção de cabeça como o ITS A sua vantagem é, porém, a protecção de superfície semelhante a uma cortina Através do AITS evita-se que a cabeça e os outros membros sejam projectados Isto provoca consideravelmente menor potência de corte sobre o pescoço e ferimentos na cabeça Características do sistema: Área a cobrir ampliada para os vidros laterais à frente e atrás Protecção contra estilhaços de vidro e a protecção de objectos 25

26 Airbag - Informações técnicas Área a cobrir optimizada também para ocupantes de grande estatura Airbag de cortina Airbag de cortina activado O airbag de cortina abrange desde o pilar A até ao pilar C e cobre toda a zona lateral Abre-se entre os ocupantes, vidro lateral e os revestimentos do pilar Características do sistema: Área a cobrir ampliada para os vidros laterais à frente e atrás Protecção contra estilhaços de vidro e a protecção de objectos Área a cobrir optimizada também para ocupantes de grande estatura O airbag de cortina está alojado dobrado na área da estrutura do tejadilho É constituído pelo gerador de gás, por duas lanças de gás e pela cortina Em caso de impacto lateral o gerador é iniciado O gás criado circula por ambas as lanças de gás para a cortina Através do enchimento simultâneo da cortina à frente e atrás, consegue-se um enchimento mais uniforme Através da fixação do airbag de cortina no pilar A e no pilar C, o airbag de cabeça é colocado em posição Neste sentido, o airbag de cortina fica esticado entre o vidro lateral, revestimento do pilar e os ocupantes O sistema fechado faz com que a rigidez da estrutura e estabilidade se mantenha por vários segundos Airbag para joelhos Airbag dos joelhos do lado do condutor (em cima) e do lado acompanhante (em baixo) No caso de uma colisão com o condutor ou o acompanhante sem cinto, o airbag dos joelhos assegura uma protecção dos joelhos Assim, é criado um movimento de avanço controlado do tronco que é absorvido pelo respectivo airbag 26

27 Airbag - Informações técnicas O airbag dos joelhos do lado do acompanhante encontra-se na tampa do porta-luvas por detrás de uma cobertura Procedimento de disparo O disparo dos airbags é feita através da unidade de comando do airbag ou o sensor satélite correspondente (= sensor inteligente) Os sensores integrados activam os sistemas necessários ao ultrapassar o limite de disparo No gerador de gás dá-se a combustão de propulsante sólido azida de sódio ou nitrocelulose principalmente para nitrogénio Em pequenas quantidades insignificantes surgem monóxido de carbono e óxido de nitrogénio Este gás flui depois para a bolsa de ar e desdobra-a Ao desdobrar a bolsa de ar, a cobertura abre abruptamente (cabeça de impacto do airbag, cobertura do airbag do acompanhante, revestimento do airbag lateral/ de cabeça) nos pontos de ruptura predefinidos As acumulações de talco do airbag que surgirem no interior da viatura não representam qualquer perigo Mecanismos de segurança O disparo dos sistemas de retenção e de segurança é feita através de sensores de aceleração electrónicos e mecânicos Para o disparo dos airbags existem sempre dois sensores que trabalham independentemente um do outro Sensores de aceleração electrónicos Airbag do condutor e do acompanhante, airbag de cabeça ou airbag lateral, tensor do cinto de segurança e borne de segurança da bateria Sensor de aceleração mecânico (Saving-Sensor) Os airbags do condutor e do acompanhante são activados junto com os sensores de aceleração mecânicos Sensor lateral de impacto Os airbags do condutor e do acompanhante são activados junto com os sensores de aceleração electrónicos Unidade de comando Airbag A unidade de comando Airbag é a unidade central do sistema total de retenção e de segurança e assume as seguintes tarefas: Detecção de impacto Determinação do momento de disparo para os airbags, tensor do cinto de segurança, borne de segurança da bateria Disparo dos airbags, tensor do cinto de segurança e borne de segurança da bateria Auto-teste Indicação de erro e memória de falhas para diagnóstico Detecção de ocupação do banco e do peso do banco do acompanhante Satélites Os satélites são constituídos por uma unidade de comando com sistema de sensores integrado para comandar os actuadores (airbags, tensor do cinto de segurança, etc) Os satélites estão em condições de encontrar decisões inteligentes para o disparo selectivo e mais rápido de actuadores As funções não necessárias também não são activadas Nos modelos da 7ª série (E65/66) é montado o sistema inteligente de segurança e integração (ISIS) e, a partir dos modelos da 5ª série (E60/E61), 6ª (E63/E64), Z4 (E85) o Advanced Safety Electronic (ASE) com satélites 27

28 Tensor do cinto de segurança - Informações técnicas Nos veículos são aplicados os quatro diferentes sistemas de tensor do cinto de segurança: Tensor mecânico do cinto de segurança Tensor pirotécnico do cinto de segurança Tensores pirotécnicos do enrolador inercial/ ferragem terminal Sistema de cinto de segurança integrado no banco SGS Todos os sistemas visam o mesmo objectivo, a redução da designada folga do cinto que representa uma carga biomecânica do corpo humano após um acidente Tensor mecânico do cinto de segurança Com o tensor do cinto de segurança mecânico, um sensor mecânico detecta o impacto e acciona a libertação de energia do tensor através de um mecanismo selector Através de um elemento do mecanismo de transmissão, o fecho do cinto de segurança é puxado na diagonal para baixo e com isso o cinto ajusta-se ao corpo do ocupante Ao ser recuperada, de seguida, a força do cinto, um sistema de bloqueio trava o fecho em cada posição de aperto O ocupante está assim melhor seguro ao veículo Numa colisão frontal o sensor de impacto mecânico activa o sistema Uma mola pré-tensionada puxa o fecho para trás O ombro e cinto de segurança abdominal são tensionados Tensor pirotécnico do cinto de segurança 28

29 Tensor do cinto de segurança - Informações técnicas O tensor pirotécnico do cinto de segurança é o aperfeiçoamento tensor mecânico do cinto segurança para diminuir mais rapidamente a folga do cinto Os tensores pirotécnicos do cinto de segurança são accionados pela unidade de comando do airbag ou pelos satélites do banco, uma unidade pirotécnica actua na rigidez do cinto de segurança Tensor pirotécnico do enrolador inercial / ferragem terminal Tensor pirotécnico do enrolador inercial 29

30 Tensor do cinto de segurança - Informações técnicas Tensor pirotécnico da ferragem terminal No tensor pirotécnico do enrolador inercial é conseguida a redução da folga do cinto através da fricção nas peças de inversão do cinto predominantemente na zona dos ombros Através de sensores e sistema electrónico de comando é accionada uma unidade pirotécnica que coloca em rotação o veio do enrolador inercial por um cabo enrolado Para a reparação do efeito de bobina de filme, um dispositivo de aperto mantém o cinto travado durante o movimento de avanço do ocupante Os tensores pirotécnicos da ferragem terminal podem ser montados actualmente apenas nos bancos exteriores no lugar traseiro Por causa dos requisitos de espaço reduzido por baixo do banco traseiro, uma solução como a do tensor do cinto de segurança à frente não pode ser concretizada Por isso, é feita a remoção da folga do cinto ao puxá-lo na ferragem do cinto de segurança O enrolador automático forma o ponto de fixação superior, o tensor da ferragem terminal o inferior Os tensores da ferragem terminal são accionados pelos satélites do banco ou pelo módulo do banco, uma unidade pirotécnica actua na rigidez do cinto de segurança Sistema de cinto de segurança integrado no banco SGS 30

31 Tensor do cinto de segurança - Informações técnicas No sistema de cinto integrado no banco SGS são alojados no banco todos os elementos do cinto incluindo as guias Numa colisão são direccionadas todas as forças para o agregado inferior em veículos sem pilar B Para além disso, o encosto de cabeça e a guia superior do cinto ajustam-se automaticamente, dependendo do ajuste longitudinal do banco Um tensor superior do cinto de segurança directamente na saída superior do cinto limita ainda, em caso de colisão, o movimento de avanço do ocupante Todo o procedimento reduz o comprimento disponível do cinto para um mínimo Visto que todos os três pontos do cinto se deslocam com o ajuste do banco, a geometria do cinto garante de forma automática, independentemente da posição do banco e do estatura do corpo, a melhor retenção possível do corpo 31

32 Encosto activo de cabeça Os apoios para cabeça activos estão integrados no banco do condutor e do acompanhante Função No caso de uma colisão traseira, incline a cabeça para trás, visto que ela se torna a parte mais inerte pela distância demasiado grande relativamente ao encosto de cabeça Através deste movimento da cabeça podem surgir ferimentos na vértebra cervical (síndrome de golpe de chicote) Para a redução da distância entre a cabeça e o encosto de cabeça, o encosto de cabeça activo vira para a frente em direcção à cabeça durante uma colisão frontal Através de dois sensores adicionais de impacto ou satélites na traseira do veículo é activado o gerador de gás no encosto do banco dianteiro durante uma colisão A haste do êmbolo do gerador de gás movimenta uma peça corrediça Esta peça corrediça movimenta para a frente o tubo de suporte onde o encosto de cabeça está fixo e reduz assim a distância entre a cabeça e o encosto Conforme o ajuste em altura do encosto de cabeça, resulta um curso de ajuste de 40 a 60 mm 32

33 Sistema de protecção de capotamento O sistema de protecção de capotamento é uma função de segurança adicional em alguns modelos Cabrio da BMW Em caso de uma descarga ou outras situações que impliquem descarga, é lançado o sistema de protecção de capotamento, engata de forma adaptada à respectiva forma do perfil e sustenta assim a manutenção de um compartimento de sobrevivência suficiente para os ocupantes Em primeiro lugar, deve-se criar um acesso (abertura para assistência médica) às pessoas (fechadas ou presas) Como em todas as outras medidas, além disso, devem ser aplicados métodos que poupem e sejam adequados ao paciente Função BMW série 1 E88, Série 3 E93, série 6 E64 e MINI Cabrio R57 Protecção de capotamento da série 6 E64 na posição de referência e activada (à direita) Os dois aros de protecção de capotamento extensíveis estão alojados por detrás dos dois bancos traseiros numa estrutura de suporte O sistema de protecção de capotamento é um sistema em separado e não tem ligação com a unidade de comando Airbag Nos modelos da série 3 (E93) está montada a unidade de comando ROC (controlador de protecção de capotamento) a par do aro direito de protecção de capotamento na estrutura de suporte Nos modelos da série 6 (E64) encontra-se o sensor de capotamento num dos satélites Os aros de protecção de capotamento estão introduzidos na estrutura de suporte Os aros de protecção de capotamento são mantidos na direcção de deslocamento por uma mola pré-tensionada e pelo fecho no actuador Série 3 da BMW E93 e MINI Cabrio R57 Se uma descarga iminente for identificada pela unidade de comando ROC (controlador de protecção de capotamento), ambos os actuadores são activados directamente Os aros de protecção de capotamento são deslocados para fora através da força da mola e bloqueados mecanicamente na posição final BMW Série 6 E64 Se for identificado um capotamento iminente pelo sensor de capotamento no satélite, os dados são enviados através de um sistema de canal de luz até ao módulo de segurança e de acesso Em simultâneo, o sinal para a autorização do sistema de protecção de capotamento chega ao SGM através de um cabo de cobre (cabo de armamento) Este controla ambos os actuadores através de um estágio final Os aros de protecção de capotamento são deslocados para fora através da força da mola Função da série 3 E36 e E46 33

Linhas de orientação de salvamentos

Linhas de orientação de salvamentos file://c:\users\qx54891\appdata\local\temp\14\dw_temp_qx54891\vul-rel-bm Page 1 of 68 BMW Linhas de orientação de salvamentos Informação para operadores Janeiro de 2015 Introdução Fundamento Aspectos da

Leia mais

NÃO HÁ DUAS SEM TRÊS: CARTÃO, MANUAL E DIRETRIZES PARA OS SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA.

NÃO HÁ DUAS SEM TRÊS: CARTÃO, MANUAL E DIRETRIZES PARA OS SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA. NÃO HÁ DUAS SEM TRÊS: CARTÃO, MANUAL E DIRETRIZES PARA OS SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA. Diretrizes com uma visão geral. Cartão e manual para os serviços de emergência com instruções detalhadas e vinculativas

Leia mais

Instruções de montagem de uma coluna da direção para:

Instruções de montagem de uma coluna da direção para: TRW Automotive Aftermarket Instruções de montagem de uma coluna da direção para: Renault Clio III PUBLICATION XZB1212PT PERIGO! A unidade de airbag pode acionar-se involuntariamente! A unidade do airbag

Leia mais

Nível 3 Nível Tático; Nível 4 Nível Operacional. Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Tema 7 Controlo do Veículo

Nível 3 Nível Tático; Nível 4 Nível Operacional. Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Tema 7 Controlo do Veículo FICHA TÉCNICA SISTEMAS DE SEGURANÇA PASSIVA Níveis GDE: Nível 3 Nível Tático; Nível 4 Nível Operacional Temas Transversais: Tema 6 Domínio das Situações de Trânsito Tema 7 Controlo do Veículo Síntese informativa:

Leia mais

TROFÉU CLUBE DESPORTIVO NACIONAL PROMERCH PUBLICIDADE 2011 REGULAMENTO TÉCNICO

TROFÉU CLUBE DESPORTIVO NACIONAL PROMERCH PUBLICIDADE 2011 REGULAMENTO TÉCNICO TROFÉU CLUBE DESPORTIVO NACIONAL PROMERCH PUBLICIDADE 2011 REGULAMENTO TÉCNICO 1. TODAS AS VIATURAS DEVERÃO ESTAR OBRIGATORIAMENTE EQUIPADAS COM: 1.1. - Armação de Segurança constituída por: a) Arco Principal:

Leia mais

Sistemas de Accionamento Electromecânico

Sistemas de Accionamento Electromecânico Sistemas de Accionamento Electromecânico Comando e protecção de motores Introdução SISTEMAS de ACCIONAMENTO ELECTROMECÂNICO, O que são? Sistemas capazes de converter energia eléctrica em energia mecânica

Leia mais

Instruções de instalação

Instruções de instalação Instruções de instalação Acessórios Cabos de ligação do acumulador da caldeira de aquecimento Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem. Logano plus GB225-Logalux LT300 6 720 642 644

Leia mais

Seminário Mobilidade Eléctrica : o Veículo

Seminário Mobilidade Eléctrica : o Veículo Seminário Mobilidade Eléctrica : o Veículo 8 de Março de 2010 Regulamentação técnica para a aprovação de veículos eléctricos 1 ÍNDICE 1 2 3 4 5 6 7 HOMOLOGAÇÃO DE VEÍCULOS ELÉCTRICOS - ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

Manual de Montagem e Utilização Conforme EN 131-3: 2007 (D)

Manual de Montagem e Utilização Conforme EN 131-3: 2007 (D) Manual de Montagem e Utilização Conforme EN 131-3: 2007 (D) Escadas Simples? Escadotes? Escadas Duplas e Triplas Escadas Telescópicas? Torres Multiusos Indice 1. Introdução 2. Informação para o Utilização

Leia mais

3 CC 2010, Passat 2006, Passat CC 2009, Passat Variant 2006

3 CC 2010, Passat 2006, Passat CC 2009, Passat Variant 2006 69 - Protecção para ocupantes 102 CC 2010, Passat 2006, Passat CC 2009, Passat Variant 2006 3 1 Cintos de segurança 1.1 Regras gerais de segurança em trabalhos no airbag, nos pré-tensores dos cintos e

Leia mais

Dados Técnicos e Equipamentos. Golf Variant

Dados Técnicos e Equipamentos. Golf Variant Dados Técnicos e Equipamentos Golf Variant GOLF VARIANT Motores 1.4 (80cv) 1.4 TSI (122cv) 1.6 TDI (105cv) 2.0 TDI (140cv) Motor, Tipo de motor 4 cilindros, Gasolina 4 cilindros, Gasolina 4 cilindros,

Leia mais

Este manual de instruções é parte integrante do produto e deve ficar na posse do cliente final. Imagem 1: Vista frontal

Este manual de instruções é parte integrante do produto e deve ficar na posse do cliente final. Imagem 1: Vista frontal Painel de comando e sinalização N.º art. MBT 2424 Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas por electricistas especializados.

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

1 Indicações de segurança

1 Indicações de segurança Actuador regulador universal 1 canal, 50-210 W com entrada binária N.º art. 3210 UP Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas

Leia mais

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade Nº Definir os criterios de aceitação /rejeição das instalações de Eléctricos. Lista de Deficiências - Orgão - Quadro de Serviços omuns A alimentação do Quadro da asa das Máquinas não possui protecção contra

Leia mais

FUNÇÃO FICHA DE SEGURANÇA EMPILHADORES DE GARFOS

FUNÇÃO FICHA DE SEGURANÇA EMPILHADORES DE GARFOS FICHA DE SEGURANÇA EMPILHADORES DE GARFOS Fonte: Acedido em http://saudeambiental13.blogspot.pt/ julho 2014 Legenda: 1. Chassis; 2. Contrapeso; 3. Eixo motriz; 4. Eixo de direção; 5. Mastro (que serve

Leia mais

Gama Honda. Conseguir uma identidade única é o que justifica a existência da Honda. Soichiro Honda

Gama Honda. Conseguir uma identidade única é o que justifica a existência da Honda. Soichiro Honda Gama Honda Conseguir uma identidade única é o que justifica a existência da Honda. Soichiro Honda A Honda Portugal, S.A., reserva-se o direito de mudar ou modificar equipamentos, especificações técnicas

Leia mais

Instruções de operação

Instruções de operação Instruções de Ventiladores radiais Modelo com motor standard Printed in Germany Reserva-se o direito a alterações, devido ao desenvolvimento técnico, respeitantes às indicações e ilustrações das presentes

Leia mais

Cadeira voltada para trás Manual de instruções. Grupo Peso Idade. 0+ 0-13 kg 0-12 m

Cadeira voltada para trás Manual de instruções. Grupo Peso Idade. 0+ 0-13 kg 0-12 m Cadeira voltada para trás Manual de instruções ECE R44 04 Grupo Peso Idade 0+ 0-13 kg 0-12 m 1 !! Obrigado por optar pela BeSafe izi Sleep A BeSafe desenvolveu esta cadeira com todo o cuidado, para proteger

Leia mais

THERMOCUT 230/E. Instruções de Serviço

THERMOCUT 230/E. Instruções de Serviço Instruções de Serviço PT CARO CLIENTE! Para poder manusear o aparelho cortador de arame quente THERMOCUT da PROXXON em segurança e de acordo com as regras de funcionamento, solicitamos-lhe que leia atentamente

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AUTOMOBILISMO E KARTING 001 / 2008. VÁLIDA A PARTIR DE 01 de Junho de 2008

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AUTOMOBILISMO E KARTING 001 / 2008. VÁLIDA A PARTIR DE 01 de Junho de 2008 Ficha Técnica Nº FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AUTOMOBILISMO E KARTING FICHA TÉCNICA PARA O FIATUNO 45 S FIRE VÁLIDA A PARTIR DE 01 de Junho de 2008 A) Viatura vista de ¾ frente B) Viatura vista de ¾ trás 1

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO TROFÉU DE RESISTÊNCIA DO CLUBE AUTOMÓVEL DE LOUSADA

REGULAMENTO TÉCNICO TROFÉU DE RESISTÊNCIA DO CLUBE AUTOMÓVEL DE LOUSADA REGULAMENTO TÉCNICO TROFÉU DE RESISTÊNCIA DO CLUBE AUTOMÓVEL DE LOUSADA VISA Nº 17/TRF/2015/A em 11/02/2015 ALTERADO EM 15/09/2015 Art. 1 e 16 ALTERADO EM 18/09/2015 ##### 1 #####Os concorrentes, que pretendam,

Leia mais

InformaçãodeServiço. Informação de produto sobre os Camiões da Volvo para bombeiros e equipas de emergência Combustível alternativo FM FE

InformaçãodeServiço. Informação de produto sobre os Camiões da Volvo para bombeiros e equipas de emergência Combustível alternativo FM FE InformaçãodeServiço Volvo Truck Corporation Informação de produto sobre os Camiões da Volvo para bombeiros e equipas de emergência Combustível alternativo FM FE Prefácio As descrições e procedimentos de

Leia mais

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R

VÁLVULAS DE RETENÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R 22/04/2013 MANUAL DE INSTRUÇÕES E MANUTENÇÃO SÉRIE: R cmo@cmo.es http://www.cmo.es pág. 1 MONTAGEM DESCRIÇÃO Directiva sobre máquinas: DIR 2006/42/CE (MÁQUINAS). Directiva sobre equipamentos sob pressão:

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Conduzir em Segurança)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Conduzir em Segurança) Condução consciente A condução consciente e tranquila depende em grande parte de quem está ao volante. Cada um tem a responsabilidade de melhorar a sua segurança e a dos outros. Basta estar atento e guiar

Leia mais

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade

Marcação máxima. Observar as informações na placa de características. II 1/2 G. Ex d + e/d IIC Ga/Gb I M 1. Ex d + e I Ma. Certificado Conformidade s relativas às instruções Ao trabalhar em zonas com risco de explosão, a segurança de pessoas e equipamentos depende do cumprimento dos regulamentos de segurança relevantes. As pessoas que são responsáveis

Leia mais

CINTO DE SEGURANÇA. Engº MARCUS ROMARO, MSc Consultoria Automotiva Fone: (19) 9654.8013 E-Mail: mr.romaro@gmail.com

CINTO DE SEGURANÇA. Engº MARCUS ROMARO, MSc Consultoria Automotiva Fone: (19) 9654.8013 E-Mail: mr.romaro@gmail.com CINTO DE SEGURANÇA SEGURANÇA VEICULAR Durante muito tempo, Segurança e Automóvel não eram considerados parceiros Consumidores, vendedores e usuários não se lembravam disto na ocasião da compra de um veículo

Leia mais

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38 FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico Área frontal Cw x A MOTOR Cx 0,38 2.17 m2 0.82 m2 Dianteiro, transversal, 2.0 litros, 4 cilindros

Leia mais

OPEL MOVANO (X62) 112 SINAL DO TRAVÃO DE MÃO TRAVÃO DE MÃO

OPEL MOVANO (X62) 112 SINAL DO TRAVÃO DE MÃO TRAVÃO DE MÃO OPEL MOVANO (X6) SINAL DO TRAVÃO DE MÃO Antes de qualquer intervenção no veículo, deve ser consultada a ficha técnica "Ligações eléctricas". O sinal para o travão de mão está na massa com o travão de mão

Leia mais

TRANSPORTE DO RECÉM-NASCIDO NO AUTOMÓVEL

TRANSPORTE DO RECÉM-NASCIDO NO AUTOMÓVEL TRANSPORTE DO RECÉM-NASCIDO NO AUTOMÓVEL As crianças são seres humanos delicados, que confiam em nós para que cuidemos delas com toda a segurança. E nós adultos, será que correspondemos a essa confiança?

Leia mais

ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS

ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS A - DETECTORES AUTOMÁTICOS Segundo [2], os detectores de incêndio são os aparelhos de detecção de incêndio que registam, comparam

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Sistemas de iluminação, tomadas interiores, extracção de fumos, ar condicionado, centrais de intrusão e incêndio Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação:

Leia mais

Parte 3: Manual de serviço Cl. 271-275

Parte 3: Manual de serviço Cl. 271-275 Conteúdo Página: Parte : Manual de serviço Cl. 7-75. Generalidades............................................. Conjunto de calibres......................................... 4. Descriço e regulaço do disco

Leia mais

EPS ABS AIRBAG CINTO DE SEGURANÇA CAPACETE CADEIRA DE BEBES

EPS ABS AIRBAG CINTO DE SEGURANÇA CAPACETE CADEIRA DE BEBES EPS ABS AIRBAG CINTO DE SEGURANÇA CAPACETE CADEIRA DE BEBES O Travão ABS encontra-se presente na maioria dos veículos modernos e contribui bastante para aumentar a eficiência da travagem, diminuindo a

Leia mais

Carony TRANSFERÊNCIA DO BANCO DO SISTEMA CARONY. Carony 12" 214 426 919. www.automobilidade.pt. info@automobilidade.pt.

Carony TRANSFERÊNCIA DO BANCO DO SISTEMA CARONY. Carony 12 214 426 919. www.automobilidade.pt. info@automobilidade.pt. Carony é um sistema de cadeira de rodas simples e confortável tanto para o utilizador como para a pessoa que o auxilia. Nas operações de entrada e saída do veículo o sistema Carony elimina a necessidade

Leia mais

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO INSTALAÇÃO LIGAÇÃO ELÉCTRICA SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS

Leia mais

INTRODUÇÃO. Bem-vindo à solução de financiamento automóvel da Locarent.

INTRODUÇÃO. Bem-vindo à solução de financiamento automóvel da Locarent. Project1 24/01/06 14:58 Page 1 INTRODUÇÃO Bem-vindo à solução de financiamento automóvel da Locarent. Este Manual pretende clarificar responsabilidades referentes a eventuais reparações de danos causados

Leia mais

302.2D. Miniescavadora hidráulica. Motor Potência bruta (ISO 14396) 17,9 kw 24,3 hp

302.2D. Miniescavadora hidráulica. Motor Potência bruta (ISO 14396) 17,9 kw 24,3 hp 302.2D Miniescavadora hidráulica Motor Potência bruta (ISO 14396) 17,9 kw 24,3 hp Pesos Peso em operação com cabina 2135 kg 4707 lb Peso em operação com tejadilho 2025 kg 4464 lb Flexibilidade e eficiência

Leia mais

Painel sinóptico BAT 100 LSN. Guia de instruções

Painel sinóptico BAT 100 LSN. Guia de instruções Painel sinóptico BAT 100 LSN pt Guia de instruções Painel sinóptico Índice pt 3 Índice 1 Instruções de segurança 4 2 Descrição funcional 4 3 Vista geral do sistema 6 4 Instalação 7 5 Ligação 11 6 Manutenção

Leia mais

GUIÃO DA ACÇÃO. Promover o trabalho que a RENAULT tem desenvolvido no campo da segurança;

GUIÃO DA ACÇÃO. Promover o trabalho que a RENAULT tem desenvolvido no campo da segurança; GUIÃO DA ACÇÃO Objectivos: Promover o trabalho que a RENAULT tem desenvolvido no campo da segurança; Divulgar o Programa Segurança para todos, iniciativa que a RENAULT desenvolve desde 2000 junto das escolas,

Leia mais

Física Geral. Série de problemas. Unidade II Mecânica Aplicada. Departamento Engenharia Marítima

Física Geral. Série de problemas. Unidade II Mecânica Aplicada. Departamento Engenharia Marítima Física Geral Série de problemas Unidade II Mecânica Aplicada Departamento Engenharia Marítima 2009/2010 Módulo I As Leis de movimento. I.1 Uma esfera com uma massa de 2,8 10 4 kg está pendurada no tecto

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA O fabricante aconselha um uso correcto dos aparelhos de iluminação!

Leia mais

302.7D Mini-escavadora hidráulica

302.7D Mini-escavadora hidráulica 302.7D Mini-escavadora hidráulica Motor Potência líquida 15,2 kw 20,7 hp Potência bruta 17,9 kw 24,3 hp Peso Peso de transporte 2670 kg 5890 lb Dimensões compactas Danos reduzidos Confiança do operador

Leia mais

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector :

Relatório da inspecção preliminar dos elevadores. (Modelo) Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Anexo 2 Relatório da inspecção preliminar dos elevadores (Modelo) Relatório n.º: Entidade utilizadora : Equipamentos n.º : Tipo de equipamentos: Empreiteiro dos elevadores : Inspector : Data de inspecção

Leia mais

Instruções de montagem e de utilização. Motores tubulares com accionamento por manivela

Instruções de montagem e de utilização. Motores tubulares com accionamento por manivela R12/17...L120/11 Modelo: M05 pt Instruções de montagem e de utilização Motores tubulares com accionamento por manivela Informações importantes para: o instalador / o electricista especializado / o utilizador

Leia mais

Sunny String Monitor - Cabinet

Sunny String Monitor - Cabinet Sunny String Monitor - Cabinet Dados Técnicos O Sunny String Monitor-Cabinet, ou SSM-C na sua forma abreviada, da SMA monitoriza, de forma pormenorizada, o seu gerador fotovoltaico, de acordo com os padrões

Leia mais

Filtro de partículas diesel

Filtro de partículas diesel Filtro de partículas diesel 12.07 - anual de instruções P 51145778 DFG 316-320 08.10 DFG 316s-320s DFG 425-435 DFG 425s-435s Prefácio Para obter o melhor e mais seguro rendimento do veículo industrial,

Leia mais

no sentido inverso ao da marcha Manual de utilização Grupo Peso Idade 0+/1 0-18 kg 6m-4a

no sentido inverso ao da marcha Manual de utilização Grupo Peso Idade 0+/1 0-18 kg 6m-4a no sentido inverso ao da marcha Manual de utilização ECE R44 04 Grupo Peso Idade 0+/1 0-18 kg 6m-4a 1 Obrigado por escolher Besafe izi Kid ISOfix. A BeSafe desenvolveu esta cadeira com muito cuidado, para

Leia mais

Manual de instruções para carregadores de acumuladores. utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters

Manual de instruções para carregadores de acumuladores. utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters Manual de instruções para carregadores de acumuladores CCC 405 e CCC 410 24V/5A 24V/10A utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters Certified to EN60601-1 3 rd ed. Em conformidade

Leia mais

Dados Técnicos e Equipamentos. Scirocco. Nota: Reservado o direito de alterações

Dados Técnicos e Equipamentos. Scirocco. Nota: Reservado o direito de alterações Dados Técnicos e Equipamentos Scirocco Nota: Reservado o direito de alterações Motores 1.4 TSI (122cv) 1.4 TSI (160cv) 2.0 TSI (210cv) 2.0 TSI (265cv) Motor, Tipo de motor 4 cilindros, Gasolina 4 cilindros,

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

SPOT BATTERY EXCHANGER

SPOT BATTERY EXCHANGER SPOT BATTERY ECHANGER SBE FOOT V1.0 MANUAL DE INSTRUÇÕES SPOT JET Serviços de Manutenção Industrial, Sociedade Unipessoal, Lda. Rua D. Luís de Noronha 22, 4 Dto. 1050-072 Lisboa Portugal Tel / Fax. (+351)

Leia mais

no sentido inverso ao da marcha Manual de utilização Grupo Peso Idade 0+-1 0-18 kg 6m-4a

no sentido inverso ao da marcha Manual de utilização Grupo Peso Idade 0+-1 0-18 kg 6m-4a no sentido inverso ao da marcha Manual de utilização ECE R44 04 Grupo Peso Idade 0+-1 0-18 kg 6m-4a 1 Obrigado por escolher Besafe izi Kid. A BeSafe desenvolveu esta cadeira com muito cuidado, para proteger

Leia mais

Características da Lt408

Características da Lt408 Lt408 Guia Rápido Características da Lt408 A Lt408 a geração de impressoras industriais robustas de alto rendimento com alta resolução. A Lt408 é uma impressora fácil de usar, com um rendimento e velocidade

Leia mais

Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança

Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança Regulamento Técnico - Regras Gerais/Segurança As normas e regras aqui estabelecidas são complementares aos regulamentos técnicos de cada categoria, portanto devem ser seguidas e obedecidas por competidores

Leia mais

Instruções de montagem e de manutenção

Instruções de montagem e de manutenção Instruções de montagem e de manutenção Acumulador combinado Logalux P750 S Para técnicos especializados Ler atentamente antes da montagem e da manutenção 6 720 619 324-03/2001 PT Ficha técnica Para a montagem

Leia mais

CHICCO AUTO FIX. Grupo 0+ 0 a 13 kg

CHICCO AUTO FIX. Grupo 0+ 0 a 13 kg CHICCO AUTO FIX Grupo 0+ 0 a 13 kg NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO AUTO-FIX COMPONENTES: (Fig. A, B, C, D) 01. Base 02. Estrutura 03. Alça de transporte 04. Manopla (trava) de desencaixe 05. Forro 06.

Leia mais

Tecnologia de dados solar POWER MODUL

Tecnologia de dados solar POWER MODUL Tecnologia de dados solar POWER MODUL Manual de instalação PModul-IPT094510 98-0020710 Version 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações relativas ao presente manual........... 4 1.1

Leia mais

Manual de instruções. Misturador de bar duplo V1/1013

Manual de instruções. Misturador de bar duplo V1/1013 P Manual de instruções Misturador de bar duplo 135101 V1/1013 PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Antes de iniciar a utilização deve ler o manual de instruções e seguidamente guardá-lo

Leia mais

CARROS DE APOIO À INDUSTRIA

CARROS DE APOIO À INDUSTRIA Carros de Mão Carros Ligeiros com Carros para Cargas Médias/Elevadas Carros Armário com e sem Prateleiras Carros com Banca de Trabalho Carros de Apoio à Industria Carros de Reboque Carros para Escritóio

Leia mais

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s

Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T. Manual de Instruções 810769-01. P o r t u g u ê s Purgador de condensados BK 212.. BK 212-ASME P T P o r t u g u ê s Manual de Instruções 810769-01 Índice Pág. Informações Importantes Utilização... 3 Instruções de segurança... 3 Perigo... 3 Atenção...

Leia mais

40,7 kw / 54,6 CV a 2.000 rpm 8.330 kg 4.180-4.675 mm DX80R. Gama compacta

40,7 kw / 54,6 CV a 2.000 rpm 8.330 kg 4.180-4.675 mm DX80R. Gama compacta 40,7 kw / 54,6 CV a 2.000 rpm 8.330 kg 4.180-4.675 mm DX80R Gama compacta DOOSAN DX80R Escavadora Hidráulica: um novo modelo com novas funções A nova escavadora hidráulica DX80R oferece valor adicional

Leia mais

NOTA TÉCNICA. Diagnóstico com Osciloscópio. Diagnóstico na Caixa de Fusíveis INTRODUÇÃO. Com a colaboração do

NOTA TÉCNICA. Diagnóstico com Osciloscópio. Diagnóstico na Caixa de Fusíveis INTRODUÇÃO. Com a colaboração do NOTA TÉCNICA Diagnóstico com Osciloscópio www.iberequipe.com N.º 5-2015 Com a colaboração do Diagnóstico na Caixa de Fusíveis INTRODUÇÃO Os osciloscópios são usados intensivamente no diagnóstico pela simples

Leia mais

Kit de Carregador de Bicicleta Nokia. Edição 3.0

Kit de Carregador de Bicicleta Nokia. Edição 3.0 Kit de Carregador de Bicicleta Nokia 2 3 6 1 4 5 8 7 9 10 11 Edição 3.0 12 13 15 14 16 17 18 20 19 21 22 PORTUGUÊS 2010 Nokia. Todos os direitos reservados. Introdução Com o Kit de Carregador de Bicicleta

Leia mais

CX-DAB1. DAB antenna unit INSTALLATION MANUAL. Antenne DAB. Bluetooth-Antennengerät. DAB-antenne. Unità antenna DAB. Unidad de antena DAB

CX-DAB1. DAB antenna unit INSTALLATION MANUAL. Antenne DAB. Bluetooth-Antennengerät. DAB-antenne. Unità antenna DAB. Unidad de antena DAB CX-DAB1 DAB antenna unit INSTALLATION MANUAL Antenne DAB MANUEL D INSTALLATION Bluetooth-Antennengerät INSTALLATION-HANDBUCH DAB-antenne INSTALLATIEHANDLEIDING Unità antenna DAB MANUALE PER L INSTALLAZIONE

Leia mais

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair.

KEYSTONE. Válvulas de Borboleta de elevade performance Winn HiSeal Instruções de funcionamento, instalação e manutenção. www.pentair. KEYSTONE As válvulas de borboleta HiSeal, de elevada perfomance e de dupla excentricidade, estão totalmente de acordo com as classes ANSI 0 e ANSI 300. Índice 1 Armazenagem / Selecção / Protecção 1 2 Instalação

Leia mais

Proposta Empresarial

Proposta Empresarial Proposta Empresarial NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS ANEXO V MÁQUINAS PARA PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA 1. Este Anexo estabelece requisitos específicos de segurança para máquinas

Leia mais

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar VIESMANN VITOSOLIC Controlador para sistemas de energia solar Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOLIC 100 Controlador electrónico por diferença de temperatura Para sistemas com produção

Leia mais

1 Indicações de segurança

1 Indicações de segurança KNX actuador persianas 4 canais DC 12-48 V KNX actuador persianas 2 canais AC 230 V, 1 canal DC 12-48 V KNX actuador persianas 4 canais AC 230 V, 2 canais DC 12-48 V KNX actuador persianas 8 canais AC

Leia mais

Kit para Viatura CK-10 Manual do Utilizador. 9233639 1ª Edição

Kit para Viatura CK-10 Manual do Utilizador. 9233639 1ª Edição Kit para Viatura CK-10 Manual do Utilizador 9233639 1ª Edição DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE Nós, NOKIA CORPORATION, declaramos, sob a nossa única e inteira responsabilidade, que o produto HF-7 está em conformidade

Leia mais

Jazz. O nosso objectivo é proporcionar prazer a quem compra os nossos produtos

Jazz. O nosso objectivo é proporcionar prazer a quem compra os nossos produtos O nosso objectivo é proporcionar prazer a quem compra os nossos produtos Soichiro Honda Honda Portugal, S.A. Abrunheira 2714-506 SINTRA Tel: 219 155 300 Fax: 219 258 887 e-mail: honda.automoveis@honda-eu.com

Leia mais

Manual de utilização. No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1. Peso 0-18 kg. Idade 6m-4a

Manual de utilização. No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1. Peso 0-18 kg. Idade 6m-4a 1 26 27 34 35 16 2 4 3 Manual de utilização 5 6 8 9 7 10 11 12 13 14 15 28 29 36 31 17 30 37 No sentido inverso ao da marcha e no sentido da marcha Grupo 0+ - 1 19 20 21 23 Peso 0-18 kg 18 22 38 39 Idade

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções Especificações técnicas Voltagem de funcionamento: 12V Voltagem de reserva (Backup): 12V Frequência de funcionamento: 433MHz Sonoridade do alarme: 85dB Características de função Podem

Leia mais

TRANSPORTE RODOVIÁRIO E DIREÇÃO DEFENSIVA

TRANSPORTE RODOVIÁRIO E DIREÇÃO DEFENSIVA TRANSPORTE RODOVIÁRIO E DIREÇÃO DEFENSIVA APRESENTAÇÃO ORIENTAÇÃO DE CARGA SEGURANÇA NO TRANSPORTE A empresa A Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Cargas do Norte Coopertan, atua há mais de 15

Leia mais

A Fundição Injectada de Alumínio. Princípios e Desafios

A Fundição Injectada de Alumínio. Princípios e Desafios A Fundição Injectada de Alumínio Princípios e Desafios O Passado... Os primeiros exemplos de fundição por injecção (em oposição à fundição por gravidade) ocorrem em meios do século XIX (1800). A patente

Leia mais

SISTEMA I MOTION. FOX - I Motion

SISTEMA I MOTION. FOX - I Motion SISTEMA I MOTION FOX - I Motion Professor SCOPINO Técnico e Administrador da Auto Mecânica Scopino Professor do Umec Universo do Mecânico Ex-Professor do Senai Diretor do Sindirepa-SP Consultor do Jornal

Leia mais

Linha de Empilhadeiras LEG25 e LED30

Linha de Empilhadeiras LEG25 e LED30 Linha de Empilhadeiras LEG25 e LED30 Manual de peças Empilhadeira ÍNDICE 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 Montagem Da Transmissão Transmissão

Leia mais

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira Sensores Amedição das grandezas físicas é uma necessidade. Para essa função são utilizados sensores estes convertem a grandeza a medir noutra. No caso da instrumentação a variável de saída é normalmente

Leia mais

Cores e estofos. Estofos (A4J) Amarelo. Cores Sólidas (A3F) Preto Brilhante. Cores Metalizadas

Cores e estofos. Estofos (A4J) Amarelo. Cores Sólidas (A3F) Preto Brilhante. Cores Metalizadas Cores e estofos Estofos (A4J) Estofos em pele Preto Preto/Castanho Preto/Vermelho Amarelo Cores Sólidas Amarelo (A4J) Preto Brilhante (A3F) (A3F) Preto Brilhante Cores Metalizadas Vermelho Revolution MC

Leia mais

Compressores portáteis

Compressores portáteis Compressores portáteis Mobilair M 13 M 15 M 17 Compressores de parafuso portáteis com perfil Sigma Caudal: 0,75 a 1,6 m³/min. M13 M15 M17 Compactos e potentes O nível de desempenho não depende do tamanho,

Leia mais

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo

Sistema de Tensionamento de Correias SKF. A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF A forma da SKF apoiar a transmissão Fácil Rápido Repetitivo Sistema de Tensionamento de Correias SKF Uma solução inovadora para as transmissões por correias É sabido

Leia mais

Civic Type R. Sem competição a Honda não existe

Civic Type R. Sem competição a Honda não existe Civic Type R Sem competição a Honda não existe Soichiro Honda Honda Portugal, S.A. Abrunheira 2714-506 SINTRA Tel: 219 155 300 Fax: 219 258 887 e-mail: honda.automoveis@honda-eu.com www.honda.pt qual o

Leia mais

Informação à Imprensa

Informação à Imprensa Informação à Imprensa Tecnologia e Inovação Glossário Adaptive 4x4 A transferência instantânea de binário do sistema de tracção às quatro rodas adapta-se às condições do piso, assegurando níveis óptimos

Leia mais

MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS DE EXPLORAÇÃO FLORESTAL

MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS DE EXPLORAÇÃO FLORESTAL MANUTENÇÃO DE MÁQUINAS DE EXPLORAÇÃO FLORESTAL PROJECTO AGRO 667 Ficha Técnica Título Manutenção de Máquinas de Exploração Florestal Autores Aliança Florestal, Direcção-Geral dos Recursos Florestais

Leia mais

Manual de Instruções TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47. Vacuum Tube Condenser Microphone

Manual de Instruções TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47. Vacuum Tube Condenser Microphone Manual de Instruções TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47 Vacuum Tube Condenser Microphone 2 TUBE CONDENSER MICROPHONE T-47 Manual de Instruções Instruções de Segurança Importantes Aviso! Terminais marcados

Leia mais

CHICCO ZENITH. Grupo 0+ e I 0 a 18 kg

CHICCO ZENITH. Grupo 0+ e I 0 a 18 kg CHICCO ZENITH Grupo 0+ e I 0 a 18 kg NÃO NÃO NÃO NÃO INSTRUÇÕES DE UTILIZAÇÃO IMPORTANTE: ANTES DE UTILIZAR ESTA CADEIRA AUTO, LEIA COM ATENÇÃO E INTEGRALMENTE ESTE MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA EVITAR

Leia mais

Especificações Técnicas Autologic LAND ROVER

Especificações Técnicas Autologic LAND ROVER Especificações Técnicas Autologic LAND ROVER 1. DESCRIÇÃO DO PRODUTO LANDROVER Autologic é um equipamento portátil, leve com um ecrã a cores de 12.1, programado para funcionar com ecrã táctil. O funcionamento

Leia mais

Bastidores para fibra óptica

Bastidores para fibra óptica Apresentação A gama de armários para fibra óptica Olirack foi concebida para a instalação, protecção e isolamento de terminadores e repartidores ópticos. A fibra óptica é um filamento feito de vidro ou

Leia mais

Competição. Regras e Especificações Técnicas Classe UIP (2002/3/11)

Competição. Regras e Especificações Técnicas Classe UIP (2002/3/11) Competição Regras e Especificações Técnicas Classe UIP (2002/3/11) Índice Pág. 1. ROBOT... 1 Dimensões...1 Autonomia...1 Segurança...1 2. ÁREA DE COMPETIÇÃO... 1 2.1. Pista...1 Dimensões...1 Cores...2

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA-AUTOS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA-AUTOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA-AUTOS MODELOS MCH 1/8 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MONTA AUTOS APLICAÇÃO APLICAÇÃO Transporte vertical de veículos acompanhados do condutor, a cabina terá as dimensões adequadas

Leia mais

Apoios de cabeça à frente e atrás (5 no total), ajustáveis em inclinação e altura

Apoios de cabeça à frente e atrás (5 no total), ajustáveis em inclinação e altura A3 3 portas Equipamento de Série Equipamento Exterior Caixa de velocidades manual de 5 velocidades Caixa de velocidades manual de 6 velocidades Aplicação cromada na grelha dos faróis de nevoeiro Aplicações

Leia mais

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio Índice geral 3 Prólogo à 2.ª edição 5 Sumário 7 Siglas 9 Agradecimentos 11 1. Introdução 13 Tipificação dos incêndios... Causas de incêndio... Consequências dos incêndios... 2.3.1. Considerações gerais...

Leia mais

Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET

Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET ValveConnectionSystem Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET P20.PT.R0a O SISTEMA V.C.S. O sistema VCS é um conjunto

Leia mais

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra SUNNY CENTRAL Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra 1 Introdução Alguns fabricantes de módulos recomendam ou exigem a ligação à terra negativa ou positiva do gerador fotovoltaico

Leia mais

Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS. Motor de correr. Página 1

Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS. Motor de correr. Página 1 Ler este manual antes da instalação OHMLINE 2009 DOMUS Motor de correr Página 1 Na instalação e utilização deve ter muita Atenção 1) Cuidado! Para sua segurança, é importante seguir todas as indicações

Leia mais

TÍTULO: Segurança nos Trabalhos em Altura. AUTORIA: Paula Mendes. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 165 (Julho/Agosto de 2006) INTRODUÇÃO

TÍTULO: Segurança nos Trabalhos em Altura. AUTORIA: Paula Mendes. PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 165 (Julho/Agosto de 2006) INTRODUÇÃO TÍTULO: Segurança nos Trabalhos em Altura AUTORIA: Paula Mendes PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 165 (Julho/Agosto de 2006) INTRODUÇÃO A execução de trabalhos em altura expõe os trabalhadores a riscos elevados,

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano 19 Sistema de Refrigeração - Tópicos Introdução Meios refrigerantes Tipos de Sistemas de Refrigeração Sistema de refrigeração a ar Sistema de refrigeração a água Anticongelantes

Leia mais

Descrição. Método de construção Tubular Alumínio extrudado. Opções de bomba Hale, Darley ou Waterous Hale, Darley ou Waterous

Descrição. Método de construção Tubular Alumínio extrudado. Opções de bomba Hale, Darley ou Waterous Hale, Darley ou Waterous CAMINHÕES-TANQUE CAMINHÕES-TANQUE Os caminhões-tanque da Spartan Emergency Response são uma parte crítica de qualquer frota de serviços completos de resgate no combate a incêndios. O nosso amplo conhecimento

Leia mais

Manual de instruções Forno para pizza Mini

Manual de instruções Forno para pizza Mini P Manual de instruções Forno para pizza Mini 203510 203500 V1/0813 PORTUGUÊS Tradução do manual de instruções original Antes de iniciar a utilização deve ler o manual de instruções e seguidamente guardá-lo

Leia mais