Ferramentas de Análise de Rede. Hermes Senger

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ferramentas de Análise de Rede. Hermes Senger hermes@dc.ufscar.br"

Transcrição

1 Ferramentas de Análise de Rede Hermes Senger

2 Notação O "#" significa que o comando dever ser executado como usuário "root". O "$" significa que o comando deve ser executado como usuário sem privilégios. Alguns comandos podem ser executados de duas formas: especificando-se todo o seu caminho ou apenas fornecendo o nome do comando. Por exemplo: O comando ifconfig pode ser executado digitando-se /sbin/ifconfig ou apenas ifconfig.

3 # /sbin/ifconfig ou ifconfig Descrição: Usado para configurar interfaces de rede.ex: atribuir um endereço para uma interface e/ou configurar parâmetros de interface de rede. Pode ser utilizado em "boot time" para definir o endereço da rede de cada interface presente em uma máquina Também ser utilizado em outras momentos para redefinir endereços de interfaces ou outros parâmetros de operação. Sem o uso de parâmetros: lista as interfaces de rede habilitadas na máquina. Ex: $ifconfig

4 # /sbin/ifconfig ou ifconfig Execute o comando: $ifconfig Responda: 1. Liste as interfaces de rede e comente seu significado 2. Para cada interface, responda: a) Qual é o endereço MAC? b) Qual é o endereço IP (V4)? c) Qual o tamanho da MTU? d) Qual é o endereço/máscara de rede? e) Comente os demais parâmetros que você vê

5 # /sbin/ifconfig ou ifconfig Outros parâmetros: down: Usado para desabilitar uma interface de rede. Ex: # ifconfig eth0 down up: Usado para habilitar uma interface de rede. Ex: # ifconfig eth0 up netmask: Usado para definir uma máscara de rede a ser utilizada com a interface de rede. Ex: # ifconfig eth0 netmask

6 # /sbin/ifconfig ou ifconfig Mais parâmetros [IP]: Associa um IP à interface de rede. Ex: # ifconfig eth Para adicionar mais um IP (alias) à mesma interface: # ifconfig eth0: Faça: 3. Identifique um IP livre na sua rede e crie um alias 4. Para remover o alias: usar o parâmetro down

7 # /sbin/ifconfig ou ifconfig Captura de pacotes: promisc: Coloca a interface de rede em modo promíscuo. Ex: # ifconfig eth0 promisc Verificando se a interface está em modo promíscuo. Ex: # ifconfig grep i PROMISC -promisc: Retira a interface de rede do modo promíscuo. Ex: # ifconfig eth0 promisc tcpdump: Permite fazer sniffing da rede. Ex: # tcpdump i eth0 Faça: 5. Tente capturar alguns pacotes com tcpdump, tshark, ou outro sniffer qualquer

8 # /sbin/ifconfig ou ifconfig Protocolo ARP: arp: Habilita o protocolo ARP para a interface de rede. Ex: # ifconfig eth0 arp -arp: Desabilita o protocolo ARP para a interface de rede. Ex: # ifconfig eth0 arp

9 # /sbin/ifconfig ou ifconfig Parâmetros: pointopoint [IP]: Habilita o modo ponto-a-ponto da interface de rede, significando que ela é um link direto entre duas máquinas sem ninguém ouvindo. Se o argumento IP for informado, configura o endereço de protocolo do outro lado do link. Ex: # ifconfig eth0 pointopoint pointopoint: Desabilita o modo ponto-a-ponto. Ex: # ifconfig eth0 -pointopoint Mudando o MAC Address da interface de rede em nível de software: # ifconfig eth0 down # ifconfig eth0 hw ether 00:D0:D0:67:2C:05 # ifconfig eth netmask up

10 Perguntas: 6. Para que serve o comando dhcpcd? 7. Como usá-lo? 8. Para que serve a ferramenta tshark? 9. Como usá-la?

11 $ /sbin/route ou route Descrição: Manipula a tabela de rotas IP do Kernel. Utilizada primariamente para definir rotas estáticas para hosts e redes. Ex: $ route $ route -ee Perguntas: 10. Examine a tabela local do seu computador. Explique.

12 $ /sbin/route ou route Mais sobre rotas: Perguntas: 11.Para que serve o parâmetro add? Qual a sintaxe necessária para usá-lo? 12. Quais outros parâmetros podem ser utilizados com route?

13 $ /sbin/route ou route É possível exibir a tabela de rotas do roteador do DC para ilustração. Kernel IP routing table Destination Gateway Genmask Flags Metric Ref Use Iface U eth U eth U eth UG eth U eth U eth U eth UG eth U lo UG eth0 Obs.: tigre.dc.ufscar.br ( ) eth0: endereço no backbone da UFSCarNet eth1: endereço na rede dos docentes eth2: endereço na rede de pesquisa eth2: endereço na rede de pesquisa que oferece DHCP eth3: endereço na rede sem fio

14 $ /bin/ping ou ping Descrição: Envia datagramas ICMP de ECHO_REQUEST para um host ou gateway e aguarda datagramas ECHO_RESPONSE como resposta. Ex: $ ping Pergunta: 13. O que é possível analisar apenas com o comando ping? Parâmetros: -c N: Envia N pacotes ICMP ECHO_REQUEST e depois interrompe o envio. Ex: $ ping c 3

15 $ /bin/ping ou ping Parâmetros: -i N: Aguarda N segundos entre o envio de um pacote ICMP ECHO_REQUEST e outro. Ex: $ ping i 2 -t N: Seta o campo time to live em N. Ex: $ ping t 6 Pergunta: 14. O que é possível analisar utilizando o parâmetro -t? -s N: Define que os pacotes ICMP ECHO_REQUEST serão de N bytes. Ex: $ ping s Pergunta: 15. O que está acontecendo com o exemplo acima?

16 $ /bin/ping ou ping Parâmetros: Perguntas: 16. Escolha um host remoto (ex: e meça o tempo de resposta 17. Repita o teste anterior, mas agora configure os campos: - Count = 1 (envia apenas 1 pacote por requisição) - TTL (time to live) = Repita o teste, variando o TTL até O que é possível descobrir com esse teste?

17 $ /bin/ping ou ping Parâmetros: Trabalhando com a fragmentação de pacotes ICMP: -M hint: hint = do Ex: $ ping s 1473 M do hint = want Ex: $ ping s 1473 M want hint = dont Ex: $ ping s 1473 M dont Perguntas: 20. O que acontece ao utilizar cada um dos possíveis valores de hint? 21. Quais outros parâmetros podem ser utilizados com ping?

18 # /usr/bin/arp ou arp Descrição: Manipula o cache ARP do kernel. Ex: # ping Parâmetros: # arp a e: Mostra as entrada no formato padrão do linux Ex: # arp -e -d nomedohost: Remove a entrada para o host especificado como parâmetro. Ex: # arp d

19 $/usr/bin/nslookup ou nslookup Descrição: Consulta servidores de nomes (DNS) na Internet. Apresenta dois modos de operação: interativo e nãointerativo. O modo interativo permite ao usuário consultar servidores de nomes para obter informações sobre hosts e domínios ou exibir uma lista de hosts em um domínio. O modo não-interativo é usado para exibir apenas o nome e a informação requisitada para um host ou domínio. Exemplo 1: $ nslookup Pergunta: 22. O que é possível analisar com o comando acima? 23. Que tipo de servidor respondeu?

20 $/usr/bin/nslookup ou nslookup Exemplo2: O modo não-interativo é usado para exibir apenas o nome e a informação requisitada para um host ou domínio. Ex: $ nslookup $ nslookup -type=ns mit.edu Server: Address: #53 Non-authoritative answer: mit.edu nameserver = W20NS.mit.edu. mit.edu nameserver = STRAWB.mit.edu. mit.edu nameserver = BITSY.mit.edu. Perguntas: 24.O que significa -type=ns na consulta ao lado? 25.Qual foi o nome/ip do servidor que forneceu a resposta? 26.Que significa a resposta? Authoritative answers can be found from: W20NS.mit.edu internet address = STRAWB.mit.edu internet address = BITSY.mit.edu internet address =

21 $/usr/bin/nslookup ou nslookup Exemplo 3: Consulta a um servidor remoto com autoridade: $ nslookup bitsy.mit.edu Server: bitsy.mit.edu Address: #53 Non-authoritative answer: canonical name = Name: Address: Perguntas: 27.O que significa o nome do primeiro host que aparece na consulta? 28.E o nome do segundo host? 29.Que significa a resposta?

22 $/usr/bin/nslookup ou nslookup Questões: 30.Use o nslookup para descobrir o endereço IP de um servidor web localizado em uma universidade brasileira. 31.Use o nslookup para descobrir o endere;co de um servidor DNS COM AUTORIDADE em uma empresa brasileira. 32.Use o nslookup para descobris o endereço de um servidor de do Yahoo, consultando um servidor de DNS do MIT.

23 $/usr/bin/nslookup ou nslookup Parâmetros: -type=tipo: Especifica algumas consultas para serem feitas. Ex: $ nslookup type=ns ufscar.br Pergunta: 33. Quais informações são listadas com o comando acima? Testar e descrever os seguintes valores para type A CNAME HINFO MINFO MX PTR SOA TXT UINFO WKS

24 $/bin/netstat ou netstat Descrição: Exibe conexões de rede, tabelas de rotas, estatísticas de interfaces, membros multicast, etc. Ex: $ netstat Pergunta: 34. Quais informações são listadas com o comando acima? Parâmetros: --route ou -r: Exibe a tabela de rotas do kernel. Ex: $ netstat --route -- groups ou -g: Mostra informações de grupos multicast Ex: $ netstat --groups

25 $/bin/netstat ou netstat Parâmetros: --interface [interface] ou i [interface]: Mostra informações das interfaces de rede ou de uma interface específica. Ex: $ netstat --interface $ netstat --interface eth0 -- statistics ou -s: Mostra estatísticas sobre o subsistima de rede do kernel, as quais são lidas a partir de /proc/net/snmp. Ex: $ netstat --statistics Perguntas: 35. Para que servem os parâmetros nplt, -nplu e -nt? 36. Descreva a utilidade deles e mostre as saídas que você obteve.

26 $/usr/bin/telnet ou telnet Descrição: Usado para a comunicação com outro host utilizando o protocolo TELNET. Ex: $ telnet 80 $ l Perguntas: 37. O que é o protocolo telnet? Quais são as suas utilidades? 38. O que acontece ao digitar os comandos acima? 39. Quais parâmetros podem ser utilizados com esse comando? Cite alguns e descreve a utilidade deles.

27 $/bin/netcat ou netcat Descrição: Ferramenta usada para ler e escrever dados em conexões de rede usando o protocolo TCP/IP. Dada sua grande versatilidade, é considerada pelos hackers o canivete suíço do TCP/IP, podendo ser usado para fazer desde portscans até brute force attacks. O nome netcat vem do comando "cat" do Linux/Unix, que concatena arquivos e envia para a saída padrão (stdout) Ex: $ nc vv Perguntas: 40. Quais as possíveis utilidades do netcat? 41. Descreva algumas utilidades mostrando exemplos. 42. Verifique se as portas 80 e 8080 de estão ativas. Verifique a porta 25.

28 $/usr/bin/nmap ou nmap Descrição: O Nmap é um portscan de uso geral, que pode para verificar rapidamente as portas abertas em um determinado host, seja na rede local ou na Internet. Ex: $ nmap Perguntas: 43. Qual a saída gerada pelo comando acima? 44. O que o parâmetro sv faz? Qual a saída gerada? 45. Cite alguns parâmetros que podem ser usados em conjunto com o nmap.

29 $/usr/sbin/hping3 ou hping3 Descrição: Ferramenta de rede que permite enviar pacotes TCP/IP customizados e exibir respostas recebidas. Ex: $ hping3 $hping3 Perguntas: 46. Qual a saída gerada pelo comando acima? 47. O que o comando hping send {ip(daddr= )+icmp(type=8,code=0)} faz? 48. Execute o tshark e verifique o que é enviado. 49. Cite alguns parâmetros que podem ser usados em conjunto com o hping3.

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Teleprocessamento e Redes

Teleprocessamento e Redes Teleprocessamento e Redes Aula 23: (laboratório) 13 de julho de 2010 1 2 3 ICMP HTTP DNS TCP 4 nslookup Sumário Permite fazer requisições a um servidor DNS O nslookup envia uma requisição para o servidor,

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva

Sistemas Operacionais de Redes. Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Sistemas Operacionais de Redes Aula: Gerenciamento de rede Professor: Jefferson Igor D. Silva Agenda Conhecer o funcionamento do mecanismo de rede Configurar as configurações básicas de rede Compreender

Leia mais

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O IP e a Máscara de Sub-Rede O IP se baseia em duas estruturas para efetuar o roteamento de datagramas:

Leia mais

Leia atentamente o roteiro abaixo executando as instruções que se seguem.

Leia atentamente o roteiro abaixo executando as instruções que se seguem. Leia atentamente o roteiro abaixo executando as instruções que se seguem. Redes de Computadores Aula Prática. Nesta aula, você aprenderá a utilizar alguns utilitários de rede que podem ajudá-lo a identificar

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR I

PROJETO INTERDISCIPLINAR I PROJETO INTERDISCIPLINAR I Linux e LPI www.lpi.org João Bosco Teixeira Junior boscojr@gmail.com Certificação LPIC-1 Prova 102 105 Shell, Scripting, e Gerenciamento de Dados 106 Interface com usuário e

Leia mais

Configuração de Rede

Configuração de Rede Configuração de Rede 1. Configuração de rede no Windows: A finalidade deste laboratório é descobrir quais são as configurações da rede da estação de trabalho e como elas são usadas. Serão observados a

Leia mais

03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS (WIRESHARK) (Baseada nas Práticas do livro de James Kurose 4Edição)

03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS (WIRESHARK) (Baseada nas Práticas do livro de James Kurose 4Edição) Universidade Federal do Ceará (UFC) - Campus Quixadá Disciplina: Redes de Computadores Período 2011.1 Profa. Atslands Rego da Rocha (atslands@ufc.br) Data: 04/2011 03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS

Leia mais

Wireshark Lab: DNS. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: DNS. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: DNS Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Como descrito na seção 2.5 do livro, o Domain Name

Leia mais

LABORATÓRIO WIRESHARK: DNS

LABORATÓRIO WIRESHARK: DNS LABORATÓRIO WIRESHARK: DNS Conforme descrito na seção 2.5 do livro, o Domain Name System (DNS) traduz nomes de hosts para endereços IP, cumprindo um papel fundamental na infra-estrutura da Internet. Neste

Leia mais

Laboratório. Assunto: endereçamento IP e roteamento.

Laboratório. Assunto: endereçamento IP e roteamento. Assunto: endereçamento IP e roteamento. Laboratório Objetivo: verificar conectivade básica com a rede, atribuir (estaticamente) endereços IP, adicionar rotas (manualmente) e verificar o caminho seguido

Leia mais

Troubleshooting em rede básica

Troubleshooting em rede básica Troubleshooting em rede básica - 2 Sumário Capítulo 1 Troubleshooting em rede básica... 3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 14 2.1. Objetivos... 14 2.1. Troubleshooting...

Leia mais

Configuração de redes no Gnu/Linux

Configuração de redes no Gnu/Linux Configuração de redes no Gnu/Linux Comando ifconfig: É utilizado basicamente para configurar o ip, a mascara de rede e outras opções de placas de rede. Rodado sem opções ele retorna todas as placas de

Leia mais

Administração de Redes Redes e Sub-redes

Administração de Redes Redes e Sub-redes 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administração de Redes Redes e Sub-redes Prof.

Leia mais

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I

Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I Alfamídia Linux: Administração de Redes em ambiente Linux I UNIDADE 1 - CONCEITOS BÁSICOS DE REDES... 3 1.1 TCP/IP - O INÍCIO... 3 1.2 ENTENDENDO O IP... 3 1.3 ENTENDENDO O GATEWAY DE REDE... 5 1.4 O SERVIDOR

Leia mais

Aula prática. Objetivo IPCONFIG. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br. Informa a configuração atual de rede da máquina;

Aula prática. Objetivo IPCONFIG. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br. Informa a configuração atual de rede da máquina; Aula prática Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Objetivo Nesta aula, você aprenderá a utilizar alguns utilitários de rede que podem ajudá-lo a identificar problemas na rede. No windows existem

Leia mais

3º Exercício Prático: DNS

3º Exercício Prático: DNS Universidade Estadual da Paraíba Departamento de Matemática, Estatística e Computação Disciplina: Redes de Computadores Professor: Edmar José do Nascimento 3º Exercício Prático: DNS Introdução O Sistema

Leia mais

Wireshark Lab: TCP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: TCP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: TCP Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Neste laboratório, investigaremos o comportamento do

Leia mais

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão AS ou SA; IGP e EGP; Vetor de Distância,

Leia mais

Curso Técnico em Informática. Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales

Curso Técnico em Informática. Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales Curso Técnico em Informática Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales Serviços de Rede Windows Apesar do prompt de comando ser muitas vezes marginalizado e relegado a segundo plano, o Windows

Leia mais

Configuração de Rede Prof. João Paulo de Brito Gonçalves

Configuração de Rede Prof. João Paulo de Brito Gonçalves Campus - Cachoeiro Curso Técnico de Informática Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Configuração de Rede Prof. João Paulo de Brito Gonçalves CONFIGURAÇÃO DE REDE A configuração de rede envolve, em

Leia mais

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação.

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação. Protocolo TCP/IP PROTOCOLO é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas para uma comunicação a língua comum a ser utilizada na comunicação. TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO,

Leia mais

L A B O RATÓRIO DE REDES

L A B O RATÓRIO DE REDES L A B O RATÓRIO DE REDES TRÁFEGO, ENQUADRAMEN TO, DEFAU LT G A TEWA Y E ARP. VALE 2,0 P ONT OS. INTRODUÇÃO AO LABORATÓRIO Nosso laboratório é composto de três hosts Linux, representados pelo símbolo de

Leia mais

Configuração endereço IP da interface de rede

Configuração endereço IP da interface de rede Configuração endereço IP da interface de rede Download Imprimir Para configurar a interface de sua placa de rede como DHCP para obter um endereço IP automático ou especificar um um endereço IP estático

Leia mais

Laboratório 1. Configurando as Interfaces de redes

Laboratório 1. Configurando as Interfaces de redes Durante este laboratório iremos configurar as duas interfaces de rede (eth0 e ) do servidor Ubuntu Server. A interface eth0 será configurada como interface de entrada da Internet e a será a interface responsável

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre IP

Trabalho de laboratório sobre IP Trabalho de laboratório sobre IP Redes de Computadores I - 2006/2007 LEIC - Tagus Park Semana de 13 a 17 de Novembro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES...15

1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES...15 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES...15 1.1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES DE COMPUTADORES...16 1.2 O PAPEL DO GERENTE DE REDES...18 1.3 VOCÊ: O MÉDICO DA REDE...20 1.4 REFERÊNCIAS...23 1.4.1 Livros...23

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com ENLACE X REDE A camada de enlace efetua de forma eficiente e com controle de erros o envio

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução

Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução Objectivos (1) Estudo dos protocolos: DHCP, ARP e DNS (2) Familiarização com os utilitários: ipconfig, ping, arp, nslookup e wireshark 1 Objectivo

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers TCP/IP Parte 2 Linux Network Servers Objetivo: Conhecer mais de TCP/IP, mais sobre os arquivos de configuração e configuração de subredes. Aprender ARP e monitoração de tráfego com iptraf e usar o tcpdump.

Leia mais

DNS - Domain Name System

DNS - Domain Name System DNS - Domain Name System Converte nome de máquinas para seu endereço IP. Faz o mapeamento de nome para endereço e de endereço para nome. É mais fácil lembramos dos nomes. Internamente, softwares trabalham

Leia mais

Administrando o sistema linux TCP/IP

Administrando o sistema linux TCP/IP TCP/IP Principais Ferramentas para Redes - ifconfig Configura Interfaces (ethernet, atm, tun, pppoe e etc.) Ex.: ifconfig eth0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0 ifconfig eth0 ifconfig eth0 up ifconfig

Leia mais

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh.

Passos Preliminares: Acessando a máquina virtual via ssh. CIn/UFPE Sistemas de Informação Redes de Computadores Professor: Kelvin Lopes Dias Monitor: Edson Adriano Maravalho Avelar {kld,eama}@cin.ufpe.br Instalando/Configurando Servidor DNS. Este tutorial irá

Leia mais

Lab 4 Análise de Pacotes utilizando o TCPDUMP

Lab 4 Análise de Pacotes utilizando o TCPDUMP Objetivo: Lab 4 Análise de Pacotes utilizando o TCPDUMP i) Utilizar aplicativo de análise de pacotes TCPDUMP. TCPDUMP: O tcpdump é um programa cuja utilidade principal é visualizar e analisar o tráfego

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede

Sistemas Operacionais de Rede. Configuração de Rede Sistemas Operacionais de Rede Configuração de Rede Conteúdo Programático! Interfaces de rede! Ethernet! Loopback! Outras! Configuração dos parâmetros de rede! Dinâmico (DHCP)! Manual! Configuração de DNS

Leia mais

Instalação e Configuração Servidor DNS

Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Passo Nº 1 Conferir o nome da máquina ( já configurado no passo Servidor Configuração DHCP ). # nano /etc/hostname Passo Nº

Leia mais

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Redes de Computadores Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Endereços e nomes Quaisquer duas estações

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Configuração de Redes www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O Linux foi criado por Linus Torvalds em 1991, na época em

Leia mais

Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host

Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host Topologia Objetivos Parte 1: Acessar a tabela de roteamento de host Parte 2: Examinar as entradas da tabela de roteamento de host IPv4 Parte

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre ARP

Trabalho de laboratório sobre ARP Trabalho de laboratório sobre ARP Redes de Computadores I - 2007/2008 LEIC - Tagus Park Semana de 3 a 7 de Dezembro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga RIP O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados

OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados Endereçamento IP V.4 e Roteamento Estático Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados em 5 classes, de acordo

Leia mais

Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama

Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama Software de IP nos hosts finais O software de IP consiste principalmente dos seguintes módulos: Camada Aplicação; DNS (Domain

Leia mais

Unidade 5 Utilitários de Redes

Unidade 5 Utilitários de Redes Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 5 Utilitários de Redes 2 Bibliografia da disciplina

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br ADMINISTRAÇÃO TCP/IP. Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br ADMINISTRAÇÃO TCP/IP. Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br ADMINISTRAÇÃO TCP/IP Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br Protocolos TCP/IP - Tópicos Introdução IP Endereçamento Roteamento UDP, TCP Telnet, FTP Correio DNS Web Firewalls Protocolos TCP/IP

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre ARP

Trabalho de laboratório sobre ARP Trabalho de laboratório sobre ARP Redes de Computadores I - 2005/2006 LEIC - Tagus Park Semana de 5 a 9 de Dezembro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama Interconexão de Redes Parte 2 Prof. Dr. S. Motoyama 1 Software IP nos hosts finais O software IP nos hosts finais consiste principalmente dos seguintes módulos: Camada Aplicação; DNS (Domain name system)

Leia mais

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento

Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento Comandos importantes Virtual Box Linux Compartilhamento 1º passo - Acessar Virtual Box plataforma criada dispositivos pasta compartilhadas clicar no botão + no canto direito escolher destino ( Desktop)

Leia mais

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08 Configuração de Sistema (Linux)

Formação IPv6 Maputo Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08 Configuração de Sistema (Linux) Moçambique 26 Agosto - 29 Agosto 08 Carlos Friaças (cfriacas@fccn.pt) Pedro Lorga (lorga@fccn.pt) Exercício Prático: Configuração de Sistema (Linux) Objectivos Neste exercício deverá completar as seguintes

Leia mais

cio Roteamento Linux

cio Roteamento Linux Exercício cio Roteamento Linux Edgard Jamhour Exercícios práticos para configuração de roteamento usando Linux Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr.br

Leia mais

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux Prof. Francisco de Assis S. Santos, Dr. São José, 2015. Agenda 1. Noções Básicas de Redes 1.1 O que é uma Rede 1.2 Endereçamento IP 1.3 Máscaras de

Leia mais

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7).

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7). EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais e Linux-TCP/IP Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante

Leia mais

O que é uma rede de computadores?

O que é uma rede de computadores? O que é uma rede de computadores? A rede é a conexão de duas ou mais máquinas com objetivo de compartilhar recursos entre elas. Os recursos compartilhados podem ser: Compartilhamento de conteúdos do disco

Leia mais

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação

Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação Universidade Católica de Brasília Pró-reitoria de Graduação Curso de Ciência da Computação INTRODUÇÃO 6 LABORATÓRIO DE REDES DE COMPUTADORES Serviços Básicos de Rede DNS Para o correto funcionamento de

Leia mais

Laboratório - Observação da resolução do DNS

Laboratório - Observação da resolução do DNS Objetivos Parte 1: Observar a conversão DNS de um URL para um endereço IP Parte 2: Observar a pesquisa de DNS usando o comando Nslookup em um site Parte 3: Observar a pesquisa de DNS usando o comando Nslookup

Leia mais

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo,

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, Laboratório de Redes. Domain Name Service - DNS Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, problemas com o DNS são interpretados

Leia mais

DNS Parte 2 - Configuração

DNS Parte 2 - Configuração DNS Parte 2 - Configuração Adriano César Ribeiro (estagiário docente) adrianoribeiro@acmesecurity.org Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Tópicos em Sistemas de Computação 1 Revisão Prof. Dr.

Leia mais

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO III ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Maio / 2010 Laboratório III Roteamento

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº2 Configuração de TCP/IP numa rede de computadores Utilização de Ipconfig, Ping e Tracert

Leia mais

03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS (WIRESHARK) (Baseada nas Práticas do livro de James Kurose 4Edição)

03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS (WIRESHARK) (Baseada nas Práticas do livro de James Kurose 4Edição) Universidade Federal do Ceará (UFC) - Campus Quixadá Disciplina: Redes de Computadores Período 2009.2 Profa. Atslands Rego da Rocha (atslands@ufc.br) Data: 09/2009 03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA ÁREA DEPARTAMENTAL DE ENGENHARIA DE ELECTRÓNICA E TELECOMUNICAÇÕES E DE COMPUTADORES Redes de Computadores (LEIC/LEETC/LERCM) Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação

Leia mais

Uso de Bridges Linux no Controle de Tráfego entre Sub Redes em Uma Mesma Rede Lógica

Uso de Bridges Linux no Controle de Tráfego entre Sub Redes em Uma Mesma Rede Lógica Uso de Bridges Linux no Controle de Tráfego entre Sub Redes em Uma Mesma Rede Lógica Ricardo Kléber M. Galvão (rk@ufrn.br) http://naris.info.ufrn.br Núcleo de Atendimento e Resposta a Incidentes de Segurança

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Configuração de Rede

ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX. Configuração de Rede ADMINISTRAÇÃO DE REDES I LINUX Configuração de Rede Network Conceitos - Endereço IP Padrão de endereçamento utilizado nas redes baseadas em TCP/IP - Máscara de sub-rede Define o range da rede a qual o

Leia mais

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes Redes de Computadores LEIC-T 2012/13 Guia de Laboratório Configuração de Redes Objectivos O objectivo do trabalho consiste em configurar uma rede simples usando o sistema Netkit. O Netkit é um emulador

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores Nível de Rede Redes de Computadores 2 1 Nível de Rede Internet Nível de Rede na Internet O ambiente inter-redes: hosts conectados a redes redes interligam-se

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede O sistema de nome de domínio (DNS) é um sistema que nomeia computadores e serviços de rede e é organizado em uma hierarquia de domínios.

Leia mais

Preparação: Verifique se a máquina virtual já está copiada em sua máquina Execute o VMWare Acesse o Linux com o usuário asa e senha aslinux12

Preparação: Verifique se a máquina virtual já está copiada em sua máquina Execute o VMWare Acesse o Linux com o usuário asa e senha aslinux12 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNC. E TEC. DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO DE TECNOLOGIA EM TELEMÁTICA DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS PROFESSOR: ANDERSON COSTA ASSUNTO: MÓDULOS, DISPOSITIVOS DE

Leia mais

Aula de Laboratório 1

Aula de Laboratório 1 Aula de Laboratório 1 1.Comando Ipconfig 1.1 Uso: ipconfig [/? /all /renew [adapter] /release [adapter] /flushdns /displaydns /registerdns /showclassid adapter /setclassid adapter [classid] ] em que adapter

Leia mais

Para a prova de conceito utilizamos o kit de ferramentas do Backtrack 5 r3 (SET + ETTERCAP). Demostraremos a seguir o processo utilizado.

Para a prova de conceito utilizamos o kit de ferramentas do Backtrack 5 r3 (SET + ETTERCAP). Demostraremos a seguir o processo utilizado. PROVA DE CONCEITO Para a prova de conceito utilizamos o kit de ferramentas do Backtrack 5 r3 (SET + ETTERCAP). Demostraremos a seguir o processo utilizado. 1) No Backtrack, executaremos a ferramenta SET.

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009 Licenciaturas em Informática e Gestão de Empresas, Engenharia de Telecomunicações e Informática e Engenharia Informática Redes Digitais II Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento

Leia mais

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal IP e DNS O protocolo IP Definir um endereço de rede e um formato de pacote Transferir dados entre a camada de rede e a camada de enlace Identificar a rota entre hosts remotos Não garante entrega confiável

Leia mais

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback Resolução de nomes Professor Leonardo Larback Resolução de nomes A comunicação entre os computadores e demais equipamentos em uma rede TCP/IP é feita através dos respectivos endereços IP. Entretanto, não

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Uma Rede de Computadores consistem em dois ou mais dispositivos, tais como computadores, impressoras e equipamentos relacionados, os

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

Tecnologia de Redes. Protocolo IP

Tecnologia de Redes. Protocolo IP Volnys B. Bernal (c) 1 Tecnologia de Redes Protocolo IP Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Volnys B. Bernal (c) 2 Agenda Introdução ao protocolo IP Endereçamento IP Classes

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga OSPF O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

Fundamentos dos protocolos internet

Fundamentos dos protocolos internet Fundamentos dos protocolos internet - 2 Sumário Capítulo 1 Fundamentos dos protocolos internet...3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 14 2.1. Objetivos... 14 2.2. Troubleshooting...

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Na aula de hoje iremos conhecermos e relembrarmos duas ferramentas do Windows, chamadas de ipconfig e nslookup. Além disso, iremos discutirmos

Leia mais

Laboratório. Assunto: mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP).

Laboratório. Assunto: mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP). Laboratório Assunto: mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP). Objetivo: observar o mecanismo de associação dinâmica de endereços oferecido pelo ARP. Ferramentas a serem utilizadas: ifconfig

Leia mais

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Application Notes: VRRP Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Parecer Introdução Desenvolvimento inicial Setup básico Setup com roteamento dinâmico Explorando possibilidades

Leia mais

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma "mini-tabela" de roteamento:

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma mini-tabela de roteamento: Tutorial de TCP/IP - Parte 6 - Tabelas de Roteamento Por Júlio Cesar Fabris Battisti Introdução Esta é a sexta parte do Tutorial de TCP/IP. Na Parte 1 tratei dos aspectos básicos do protocolo TCP/IP. Na

Leia mais

Capítulo 8 Introdução a redes

Capítulo 8 Introdução a redes Linux Essentials 450 Slide - 1 Capítulo 8 Quando falamos de redes de computadores, estamos falando de muitos hosts interconectados por alguns aparelhos especiais chamados roteadores. Vamos aprender um

Leia mais

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux Prof. Francisco de Assis S. Santos, Dr. São José, 2015. Agenda 1. Noções Básicas de Redes 1.1 O que é uma Rede 1.2 Endereçamento IP 1.3 Máscaras de

Leia mais

Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho

Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho Objetivo Aprender a usar o comando TCP/IP Packet Internet Groper (ping)a partir de uma estação de trabalho. Aprender a usar o

Leia mais

Conhecendo as Ameaças para Criar um Ambiente Seguro. Humberto Caetano Diretor Técnico

Conhecendo as Ameaças para Criar um Ambiente Seguro. Humberto Caetano Diretor Técnico Conhecendo as Ameaças para Criar um Ambiente Seguro Humberto Caetano Diretor Técnico Pontos de Interesse Firewall Proxy Antivirus Envenenamentos (DNS, Arp) Engenharia Social Aplicações WEB (Senhas e bugs,

Leia mais

Compartilhamento da internet, firewall

Compartilhamento da internet, firewall da internet, firewall João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 29 Exemplo de transmissão 2 / 29 Exemplo de transmissão Dados trafegam em pacotes com até 1460 bytes de dados e dois headers de 20 bytes

Leia mais

i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto

i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto Laboratório de IER 10 o experimento Objetivo: Introdução i) configurar uma rede local sem fio (WLAN) ii) investigar o funcionamento e desempenho da WLAN iii) criar um enlace sem fio ponto a ponto O padrão

Leia mais

Obs: Endereços de Rede. Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante. Obs: Padrões em Intranet. Instalando Interface de Rede.

Obs: Endereços de Rede. Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante. Obs: Padrões em Intranet. Instalando Interface de Rede. Obs: Endereços de Rede Firewall em Linux Kernel 2.4 em diante Classe A Nº de IP 1 a 126 Indicador da Rede w Máscara 255.0.0.0 Nº de Redes Disponíveis 126 Nº de Hosts 16.777.214 Prof. Alexandre Beletti

Leia mais

EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães

EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães EA080- Laboratório de Redes de Computadores Laboratório 2 Virtualização (Relatório Individual) Prof. Responsável: Mauricio Ferreira Magalhães A virtualização de processadores é uma tecnologia que foi inicialmente

Leia mais

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o DNS É o serviço responsável por: Traduzir nomes em endereços IP (e vice-versa), de um determinado

Leia mais

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc. Endereços IP Endereços IP IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.) precisam ter endereços. Graças

Leia mais

Aula 2 Servidor DHCP. 2.1 dhcp

Aula 2 Servidor DHCP. 2.1 dhcp Aula 2 Servidor DHCP 2.1 dhcp DHCP é abreviação de Dynamic Host Configuration Protocol Protocolo de Configuração de Host (computadores) Dinâmico.Em uma rede baseada no protocolo TCP/IP, todo computador

Leia mais

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial)

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela Bancada de trabalho Bancada de trabalho equipamento Existem seis bancadas no laboratório

Leia mais

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET - WIRELESS Configuração de redes - wireless Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7

Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7 Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7 Se você tem mais que um computador ou outros dispositivos de hardware, como impressoras, scanners ou câmeras, pode usar uma rede para compartilhar

Leia mais

Configuração de Rede

Configuração de Rede Configuração de Rede Introdução Quando uma interface de rede comum, que utiliza o padrão de rede Ethernet, é reconhecida no sistema (seja na inicialização ou acionando o módulo desta interface), o sistema

Leia mais

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3 Conceito Serviço que traduz RESOLVE nomes de máquinas para endereços IP e endereços IP para nomes de máquina. É um sistema hierárquico e descentralizado/distribuído. Simplifica a administração do complexo

Leia mais

ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL. Thiago de Almeida Correia

ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL. Thiago de Almeida Correia ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL Thiago de Almeida Correia São Paulo 2011 1. Visão Geral Em uma rede de computadores local, os hosts se enxergam através de dois endereços, sendo um deles o endereço Internet

Leia mais