Sistema dupla via GPRS ou IP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema dupla via GPRS ou IP"

Transcrição

1 Já é possível receber GRPS e IP pela central de Monitoramento MONI da CosmoData sem necessidade de equipamento adicional. Já temos dois sistemas homologados: o da RedeCamp Versões GPRS e IP e da PPA versões Monitus e Universal, outros o serão assim que tecnicamente possível. Operadora de Celular GSM Utilizando Comunicador GPRS Operadora de Telefonia Fixa Internet Provedor de acesso Módulo Comunicador GPRS Modem Roteador + Firewall Switch Placa de Alarme Monitoramento Rede da Empresa Veja as vantagens: Funciona com Qualquer Placa de Alarme, desde que seja Contact-ID Sistema completamente redundante, envia todos os sinais da placa de alarme. Utiliza a linha telefônica como backup caso a conexão seja perdida. O comunicadores não enviam confirmação (kiss-off) à placa de alarme enquanto não receber a confirmação da central de monitoramento. Caso isso não ocorra, a própria placa de alarme enviará a mesma mensagem via telefone na próxima tentativa. Cobertura nacional sem custo adicional. Não é necessário nenhum equipamento adicional (nenhum custo) na central de monitoramento. Baixo custo operacional: utiliza chip GSM (Tim/Claro/Oi), conforme planos e operadoras, o custo foi divulgado como sendo entre R$10 e R$20 por mês. Recomendamos aqui muita cautela pois alguns clientes receberam contas em torno de R$ 150 por mês por equipamento. É rápido, a mensagem chega normalmente em até 2 segundos raramente demora 10 segundos. E as desvantagens: Sistema GPRS não está sempre operacional. A TIM por exemplo garante 99% do tempo, isto equivale a 87 horas por ano fora do ar, felizmente a prática tem demonstrado que intervalos de uma ou duas horas ocorrem apenas esporadicamente. Como utiliza sua conexão com a internet para receber os eventos, a confiabilidade de sua conexão banda larga também é importante. Custo do equipamento um pouco alto, isto se deve principalmente por incluir um módulo semelhante a um aparelho celular. Custo operacional não é tão baixo quanto o sistema rádio. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 1/13

2 Também é possível a utilização do Comunicador IP que utiliza apenas a rede da empresa. Por enquanto somente o comunicador fabricado pela RedeCamp está homologado neste modo. Rede da Empresa Firewall Utilizando Comunicador IP Operadora de Telefonia Fixa Internet Provedor de acesso Roteador + Firewall Switch Comunicador IP Modem Placa de Alarme Monitoramento Rede da Empresa Veja as vantagens: Funciona com Qualquer Placa de Alarme, desde que seja Contact-ID Sistema completamente redundante, envia todos os sinais da placa de alarme. Utiliza a linha telefônica como backup caso a conexão seja perdida. O comunicador não envia confirmação (kiss-off) à placa de alarme enquanto não receber a confirmação da central de monitoramento. Caso isso não ocorra, a própria placa de alarme enviará a mesma mensagem via telefone na próxima tentativa. Cobertura mundial sem custo adicional. Não é necessário nenhum equipamento adicional (nenhum custo) na central de monitoramento. Custo operacional zero com cobertura mundial utiliza a própria rede de dados da empresa monitorada. Custo do equipamento mais baixo pois não tem módulo Celular. É rápido, a mensagem chega normalmente em até 0,5 segundos raramente demora 2 segundos. E as desvantagens: A confiabilidade depende da conexão internet da empresa. Como utiliza sua conexão com a internet para receber os eventos, a confiabilidade de sua conexão banda larga também é importante. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 2/13

3 Configuração Requisitos para o sistema: Conexão com a Internet em banda larga e com IP FIXO, Isto é imprescindível, caso contrário não será possível receber mensagens vindas de fora. A conexão também deve ser confiável para não comprometer a segurança. O sistema do monitoramento tem que estar conectado física e logicamente à rede da empresa. Etapa 1) Informações da rede da empresa: É necessário que a configuração de IP da máquina do monitoramento seja compatível com o resto da rede, a configuração padrão da rede do monitoramento utiliza números de IP que evitem conflito com a rede já instalada, para poder receber mensagens da Internet, isso não é mais adequado. Será necessário entrar em contado com a equipe do suporte de rede para saber estas informações: IP-Fixo da empresa:... Isto é necessário para poder enviar mensagens de fora para a empresa. Se a conexão utilizar IP dinâmico, não é possível encontrar a empresa a partir da Internet. (Para os exemplos seguintes usaremos ) IP da Rede:... Este é o número base para todas as máquinas da rede da empresa, usualmente algo como ou ou (Para os exemplos seguintes usaremos ) Máscara da rede: Este define quem pertence à rede da empresa, poderá ser alterado apartir da versão (em testes). IP Base para o Monitoramento:... Esta é a maneira preferencial para configurar as várias máquinas do monitoramento, define um IP como base e então cada máquina calcula seu próprio IP somando a ele o seu Número de máquina que aparece no canto superior direito da tela. É importante que uma faixa de números a serem utilizados pelo monitoramento e que não sejam usados em nenhum outro equipamento da rede. Recomendamos usar os 3 primeiros números iguais ao IP da rede e o quarto igual a 70. Para os exemplos seguintes usaremos , então será calculado automaticamente: Máquina 01: Máquina 02: Máquina 03: Também é possível configurar o IP de cada máquina individualmente mas a complexidade é muito maior. IP do Gateway ou Roteador:... Este é necessário para que o monitoramento saiba enviar mensagens para fora da rede, no caso a resposta de confirmação via Internet. (Para os exemplos seguintes usaremos ) Informações do Provedor de Internet: Alguns proverores de acesso de banda larga, mesmo em ligações chamadas business têm regras que podem surpreender. Tivemos conhecimento que a Sercomtel no Paraná bloqueia a porta 8023, neste caso será nescessário utilizar a alternativa fornecida por eles na porta 8010, lembrando de reprograma também a porta remota do comunicador. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 3/13

4 Etapa 2) Conectar o sistema de monitoramanto à rede da empresa: A máquina do monitoramento já tem que estar operando em rede (pelo menos placa de rede instalada e configurada) caso contrário entre em contato com o suporte da CosmoData. Na máquina Principal/Servidor do monitoramento, Sair do Sistema para editar o arquivo de configuração MONI.INI. Os números BaseIP e Gateway usados aqui são exemplos e deve ser usados os dados colhidos na etapa 1. Atenção: a explicação do número BaseIP está na página anterior. C:\MONI> edit config\moni.ini Na parte da rede verifique altere ou acrescente os campos abaixo, cuidado: tem que ser no conjunto indicado por [Rede] e antes do próximo conjunto. Não altere as outras linhas. Após o // o que se segue é comentário e pode ser ignorado, se a linha já existe e está comentada com um // no começo, remova o // para que passe a ter efeito. [Rede] RedeAtiva = Sim // Ativa uso da Rede Servidor = sim // Servidor do Monitoramento BaseIP = // Para todos IP: soma a NomeMaquina Gateway = // IP do Gateway Também deve ser configurado o recebimento das mensagens tipo Rede, mais abaixo (quase no fim) procure o conjunto [Protocolo] [Protocolo] PortaRedeCamp = 8023 // Porta UDP do Comunicador RedeCamp PortaPPA = 9876 // Porta TCP do Comunicador PPA Salve o Arquivo: <Alt+A> S <Alt+A> R ou use o menu. Reinicie o programa. Após digitar uma senha de nível Gerente, vá à tela de Mostra Recursos (Tela principal > Utilidades > Manutenção > Botão Mostra Recursos ) e verifique a linha que indica: MeuIP= Gw= Faça a mesma alteração em cada terminal e verifique o funcionmento. Em outra máquina qualquer da rede da empresa (Windows ou Linux) e faça este teste: ping <ip.do.servidor> - por exemplo Caso não obtenha resposta, verifique se o Servidor está rodando e está em modo Servidor, se a conexão física dos cabos está correta, se as informações da rede fornecidas pelo suporte estão corretas e se tudo foi configurado corretamente. Após o teste com ping funcionar, devemos fazer um teste se as mensagens padrão RedeCamp estão chegando ao Monitoramento. Existe um pequeno programa de teste chamado MoniRc, instale em um diretório ou utilize direto do CD e ative o programa. Preencha o IP do Servidor do monitoramento (mesmo do teste do ping) e acione o botão Enviar Teste Deve chegar um evento no Local Operação Teste: comunicador RedeCamp ok. O programa de teste para PPA está em desenvolvimento. Caso estes testes não tenham sucesso, não vale a pena passar para as próximas etapas de configuração. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 4/13

5 Etapa 3) Configuração do Roteador/Gateway e Firewall O Roteador (Gateway em inglês) é quem recebe tudo que vem da internet e redistribui dentro da rede da empresa. O Firewall é quem protege a rede de qualquer coisa indesejada vinda de fora e às vezes tentando sair. Muitas vezes estas duas funções são desempenhadas pelo mesmo equipamento. O comunicador da RedeCamp envia pacotes UDP para a porta 8023, o da Ppa envia pacotes TCP para a porta 9876 e devem receber as respostas a esses comandos. As várias Configurações necessárias para o funcionamento são: Redirecionar pacotes UDP-8023 e TCP-9876 para o Monitoramento Autorizar a entrada destes pacotes Autorizar a saída das respostas Estas configurações necessitam de conhecimento técnico detalhado do sistema Roteador / Firewall e deve ser feita pela equipe de suporte de rede. Está fora do escopo da CosmoData fazer tais configurações, as explicações seguintes devem ser úteis para orientar tal equipe. Em todos os exemplos usaremos os mesmos dados dos exemplos anteriores. Roteador tipo caixinha (Linksys, Dlink, etc.) Esta é a solução preferida pois apesar de ter menos recursos, é confiável e razoávelmente fácil de configurar. O rotedor (gateway) pode estar embutido no modem banda larga ou pode ser conectado entre este modem e a rede interna. Normalmente estes roteadores são configurados utilizando um browser e um sistemas de menu. Básicamente são nescessárias tres configurações: 1) Forwarding ou Redirecionamento onde tudo que chegar para a porta de destino (externa) UDP-8023 será redirecionado ao IP do servidor do monitoramento, 2) normalmente existe um firewall ou filtro onde esta mesma porta tem de ser desbloqueada, 3) é mais raro, mas pode existir um filtro de saída e então a porta de origem (interna) UDP-8023 tem de ser desbloqueada. Para Ppa utilize TCP-9876 e se nescessário faça uma regra para cada. Compartilhamento atravez de um micro com Windows XP Esta alternativa não é recomendada por motivos de segurança pois se houver um problema com esta máquina, a recepção ficará interrompida. Recomendamos apenas para testes ou se a máquina é um servidor dedicado. Para configurar no Windows XP (somente com SP2), primeiro certifique-se de que as máquinas da rede conseguem acessar a internet. Para isso a opção Compartilhamento da conexão com a internet deve estar ativa e funcionando. Verifique se a máquina Roteadora consegue fazer ping com o servidor do Monitoramento, e verifique se este consegue fazer ping com a máquina Roteadora pois esta será seu Gateway. Verifique se o servidor do Monitoramento consegue fazer ping com ip IP externo, por exemplo Para configurar o Redirecionamento ou Forwarding, acesse: Painel de controle > Conexões de rede > selecione a conexão com a internet (já deve estar com a mãozinha) > click com o botão direito, Propriedades > dentro de Compartilhamento da conexão com a internet selecione Opções > Adicionar > preencha: RedeCamp PPA Descrição do Serviço Gprs Redecamp Gprs Ppa Nome ou endereço IP onde está o serviço (conforme etapa 2) Porta externa Porta interna Protocolo (á direita) UDP TCP Caso nescessário adicione duas vezes. Verifique se estes serviços estão ativados. Acione Ok em todas as telas para ativar. O firewall é liberado automáticamente para estas portas. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 5/13

6 Roteador com servidor Linux Esta solução tem uma ótima estabilidade, confiabilidade e um grande número de recursos. O incoveniente é o conhecimento nescessário para instalar e configurar. Linux com IPTABLES básico: Primeira alternativa: se já existe firewall statefull, esta solução é mais segura mas ainda não é muito divulgada. Supondo que eth0 seja o acesso à internet: /sbin/iptables -t nat -A PREROUTING -i eth0 -p udp --dport 8023 \ -j DNAT --to-destination # ReceCamp /sbin/iptables -A FORWARD -i eth0 -p udp --dport 8023 \ -m state state NEW -j ACCEPT # ReceCamp /sbin/iptables -t nat -A PREROUTING -i eth0 -p tcp --dport 9876 \ -j DNAT --to-destination # Ppa /sbin/iptables -A FORWARD -i eth0 -p tcp --dport 9876 \ -m state state NEW -j ACCEPT # Ppa esta linha já deve existir: /sbin/iptables -A FORWARD -o eth0 -m state --state ESTABLISHED,RELATED \ -j ACCEPT Segunda alternativa: versão mais simples. Supondo que eth0 seja o dispositivo para acesso à internet: /sbin/iptables -t nat -A PREROUTING -i eth0 -p udp --dport 8023 \ -j DNAT --to-destination # ReceCamp /sbin/iptables -A FORWARD -i eth0 -p udp --dport j ACCEPT # ReceCamp /sbin/iptables -A FORWARD -o eth0 -p udp --sport j ACCEPT # ReceCamp para Ppa utilize TCP, e porta 9876 Linux com firewall Arno's Iptables Script (talvez FC4) Este script bastante seguro e apesar de complexo é simples de utilizar pode ser encontrado em no qual as configurações em algumas poucas variáveis. No nosso caso, basta acrescentar este conteúdo a estas variáveis (separar mais de um comando com caso já exista conteúdo): OPEN_UDP= 8023 NAT_UDP_FORWARD= 8023> OPEN_TCP= 9876 NAT_TCP_FORWARD= 9876> Esperamos aumentar a lista de dicas sobre roteadores, porém na maioria dos casos dependemos de seus fabricantes. Estamos abertos a auxiliar no que for possível. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 6/13

7 Etapa 4) Teste da Configuração do Roteador + Firewall Até agora, o conjunto já foi testado duas vezes a partir da rede interna da empresa. É necessário fazer um teste a partir de fora, via internet para garantir que o sistema está pronto para operar. O teste mais simples para sitema RedeCamp é ter um programa como o MoniRc instalado em uma outra rede. Uma versão do mesmo teste para Ppa está em desenvolvimento. Devemos configurar o IP-Fixo da empresa e enviar um teste. As possíveis respostas são: Não chegou nada no monitoramento: O redirecionamento (prerouting) não está correto ou o pacote está sendo bloqueado O teste chegou ao Monitoramento, mas o programa de teste indicou Erro: timeout : o endereço do gateway não está correto no Monitoramento ou a resposta está sendo bloqueada pelo firewall. Para verificar a Configuração no Monitoramento, acesse a tela <Utilidades, Manutenção, Mostra Recursos> onde são mostradas essas informações. Está tudo ok: Parabéns Teste usando o próprio equipamento (após a configuração da página seguinte) RedeCamp GPRS: se os dois Leds ficarem verdes a conexão está ok. RedeCamp IP: existe apenas um Led, se estiver verda a conexão está ok. Ppa Universal: Os Leds 1 e 3 acesos indicam uma conexão ok. Ppa Monitus: não tenho conhecimento de uma indicação visual no teclado. ATENÇÃO: Estamos desenvolvendo uma versão On Line do teste a partir de nosso site, entre em contado para saber se já está pronto. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 7/13

8 Etapa 5) Configuração do Comunicador GPRS da RedeCamp O comunicador deve ser utilizado conforme o seu próprio manual e o suporte é fornecido pela própria RedeCamp. Temos aqui apenas um breve resumo que pode ajudar nossos clientes. O CHIP do módulo Celular deve ser de uma das operadoras TIM/Claro/Oi. Antes de ser montado, deve ser instalado em um aparelho celular compatível e o código PIN deve ser reconfigurado para 7333 que será fornecido pelo comunicador automaticamente. Recomendamos uma reprogramação completa a cada vez, isto tem evitado algumas dores de cabeça. Segue um exemplo de programação completa com os seguintes dados: IP-Fixo da empresa: de monitoramento (fictício) Porta do protocolo: usualmente 8023 Chip Claro Reconfigurado para teste a cada 4 minutos (em vez de 1 minuto que é default) Encaixe um telefone de TOM no conector da placa com o fone no gancho, coloque o jump JP2, tire o fone do gancho e disque pausadamente: #7764#2572* - reset geral #1#1* - muda tempo entre testes TôVivo para 4 minutos #3# * - usar ip-fixo do monitoramento (preencher com zeros!!!) #7#8023* - usar porta do protocolo de comunicação #8#2* - 1 = TIM, 2 = Claro, etc. Recoloque o fone no gancho e retire o JP2. Devem ocorrer as seguintes etapas: O dois led ficam vermelhos, enquanto o módulo está se reconectando à rede GPRS O led da direita (ligado à placa que tem o módulo gprs) fica verde quando consegue conectar-se com a rede GPRS O led da direita pisca verde quando manda um sinal para a central de monitoramento. O led da esquerda (ligado à placa de baixo) fica verde quando recebe o sinal de confirmação da central de Monitoramento (nada aparece na central) Agora o módulo está pronto, envie um sinal de teste pela placa de alarme, Por exemplo um acionamento de pânico. O led da esquerda pisca verde enquanto recebe o sinal da placa de alarme O led da direita pisca verde quando está enviando para a central de Monitoramento. Caso não tenha mais eventos na placa de alarme, esta encerra a comunicação e os dois leds ficam verde. Após 4 minutos (tempo reconfigurado acima) será enviado um teste do comunicador à central de monitoramento. A Central de monitoramento controla os testes a cada minuto. Porém para evitar sobrecarga dos relatórios de eventos, a central somente reporta os testes a cada 24 horas incluindo então um resumo dos testes do período. Para verificar se um teste acabou de chegar, vá até a tela de Config e será apresentado na parte do comunicador GPRS o último teste que chegou. Também é possível saver se uma mensagem chegou pelo comunicador porque na Versão será mostrado C.ID (ip) indicando que veio pela Internet. ATENÇÃO: Como for reconfigurado o tempo de auto teste do comunicador, é necessário fazer o ajuste correspondente na Central: Entre na Tela de config para este Local e modifique o campo Intervalo (minutos) entre TôVivos: e altere para 4. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 8/13

9 Etapa 6) Configuração do Comunicador IP da RedeCamp O comunicador deve ser utilizado conforme o seu próprio manual e o suporte é fornecido pela própria RedeCamp. Temos aqui apenas um breve resumo que pode ajudar nossos clientes. O Comunicador IP opera praticamente da mesma maneira que o anterior sendo mais simples e conectado diretamente a um cabo ethernet. A configuração é identica ao modelo anterior, apenas não é necessário configurar o chip e também é mais razoável a configuração padrão de teste a cada minuto. Rede da empresa: como será usada a rede interna para conectar o Comunicador IP, é necessário o apoio da equipe de suporte da empresa monitorada para fazer a instalação, e para liberar o acesso à internet (ver abaixo na parte firewall). Recomendamos uma reprogramação completa a cada vez, isto tem evitado algumas dores de cabeça. Segue um exemplo de programação completa com os seguintes dados: IP-Fixo da empresa de monitoramento: (fictício) Porta do protocolo: usualmente 8023 Ip do comunicador: (deve ser fornecido pelo suporte da empresa monitorada) Ip do Gateway: (deve ser fornecido pelo suporte da empresa monitorada) Encaixe um telefone de TOM no conector da placa com o fone no gancho, coloque o jump JP2, tire o fone do gancho e disque pausadamente: #7764#2572* - reset geral #2# * - ip do comunicador #3# * - ip-fixo do monitoramento (preencher com zeros!!!) #7#8023* - usar porta de comunicação #4# * - ip do roteador Recoloque o fone no gancho e retire o JP2. Devem ocorrer as seguintes etapas: O led (único, ligado à placa de baixo) pisca vermelho enquanto manda um sinal para a central de monitoramento. O led fica verde quando recebe o sinal de confirmação da central de Monitoramento (nada aparece na central) Firewall da Empresa: a rede da empresa monitorada deve ter um sistema de firewall. Caso o sinal não esteja chagando será necessário para a equipe de suporta da própria empresa: liberar a saída de mensagens UDP na porta 8023 para a internet. liberar a resposta destas mensagens. Agora o módulo está pronto, envie um sinal de teste pela placa de alarme, Por exemplo um acionamento de pânico. O led pisca verde enquanto recebe o sinal da placa de alarme Caso não tenha mais eventos na placa de alarme, esta encerra a comunicação e o led fica verde. Após 1 minutos será enviado um teste do comunicador à central de monitoramento. A Central de monitoramento controla os testes a cada minuto. Porém para evitar sobrecarga dos relatórios de eventos, a central somente reporta os testes a cada 24 horas incluindo então um resumo dos testes do período. Para verificar se um teste acabou de chegar, vá até a tela de Config e será apresentado na parte do comunicador GPRS o último teste que chegou. Também é possível saver se uma mensagem chegou pelo comunicador porque na Versão será mostrado C.ID (ip) indicando que veio pela Internet. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 9/13

10 Etapa 7) Configuração do Comunicador Universal da PPA O comunicador deve ser utilizado conforme o seu próprio manual e o suporte é fornecido pela própria PPA. Temos aqui apenas um breve resumo que pode ajudar nossos clientes. Para configurar o módulo é nescessário um programa próprio da PPA. Faça o download e instale o programa. Retire o módulo Celular/GPRS (plaquinha encaixada no módulo), conecte o adaptador no conector RJ45 do módulo (parece um conector de rede mas não é) e conecte na Serial do micro que tem o programa. Configure o 1º IP com o IP fixo da empresa, deixe o segundo com e deixe a porta configurada como 9876, O tempo de teste usualmente é 2 minutos, pode ser maior para diminuir o custo da comunicação. O CHIP do módulo Celular deve ser de um da operadora GSM (TIM/Claro/Oi/etc.), verifique ou configure a operadora assim como o código PIN que será fornecido pelo comunicador automaticamente. Caso já saiba qual o ID do local onde será instalado configure este também, mas na dúvida sempre use AAAA, a utilização de um módulo configurado diferente da placa de alarme vai produzir o caos e será difícil de diagnosticar. Salve no módulo, desconecte, monte tudo novamente. Ao conectar, devem ocorrer as seguintes etapas: O led 3 (mais longe da borda) começa a piscar quando manda um sinal para a central de monitoramento. Este mesmo led fica aceso direto quando recebe o sinal de confirmação da central de Monitoramento e a conexão está estabelecida (nada aparece na central). Caso o módule tenha sido configurado com uma identificação diferente de AAAA, após algum tempo aparecerá o teste de comunicação (exceto se já houve outro aviso, ver abaixo) O módulo está conectado mas ainda não sabe a sua identificação. Somente após a primeira mensagem da placa de alarme é que terá essa informação (quando programado com AAAA). Agora o módulo está pronto, envie um sinal de teste pela placa de alarme, Por exemplo um acionamento de pânico. O led 2 (do meio) pisca enquanto recebe o sinal da placa de alarme O led 3 pisca enquanto está enviando para a central de Monitoramento. Caso não tenha mais eventos na placa de alarme, esta encerra a comunicação. Após 2 minutos (tempo reconfigurado acima) será enviado um teste do comunicador à central de monitoramento. A Central de monitoramento controla os testes a cada minuto. Porém para evitar sobrecarga dos relatórios de eventos, a central somente reporta os testes a cada 24 horas incluindo então um resumo dos testes do período. Para verificar se um teste acabou de chegar, vá até a tela de Config e será apresentado na parte do comunicador GPRS o último teste que chegou. Também é possível saber se uma mensagem chegou pelo comunicador porque na Versão será mostrado C.ID (ip) indicando que veio pela Internet. ATENÇÃO: Quando for configurado o tempo de auto teste do comunicador diferente de 2 minutos, é necessário fazer o ajuste correspondente na Central: Entre na Tela de config para este Local e modifique o campo Intervalo (minutos) entre TôVivos: e altere para o que configurou no módulo. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 10/13

11 Etapa 8) Configuração do Comunicador Monitus da PPA O comunicador deve ser utilizado conforme o seu próprio manual e o suporte é fornecido pela própria PPA. Temos aqui apenas um breve resumo que pode ajudar nossos clientes. Desligue completamente a energia da placa e após religar pressione: <Entra> <Mem> <Senha do progrmador> Você deverá ter a tecla <Entra> acesa e a <Mem> piscando (a senha original é ). Na posição 033 digite o IP fixo completando com zeros à esquerda e o número da porta do protocolo com 4 dígitos. Por exemplo, IP-Fixo da empresa de monitoramento (fictício), digite: <0> <3> <3> (3 bips) <Limpa> <2> <0> <0> <1> <2> <3> <0> <4> <5> <0> <0> <6> <9> <8> <7> <6> (3 bips) depois verifique se estas configurações estão assim: <0> <4> <1> tecla <4> deve estar acesa <Entra> para continuar (protocolo de report), <0> <3> <8> tecla <1> deve estar acesa <Entra> para continuar (seleciona tel. alarmes), <0> <3> <9> tecla <1> deve estar acesa <Entra> para continuar (seleciona tel. outros alarmes), Pressione <Entra> novamente para sair do modo de programação. O CHIP do módulo Celular deve ser de um uma operadora GSM (TIM/Claro/Oi/etc.). Antes de ser montado, deve ser instalado em um aparelho celular compatível e o código PIN deve ser reconfigurado para 1010 que será fornecido pelo comunicador automaticamente. O módulo está conectado e já sabe a sua identificação, e já deve chagar um teste na central de monitoramento. Para fazer um teste localmente pressione a tecla <Falha>, a tecla deve piscar e então a tecla <8> indica falha do módulo Monicel. A tecla <8> deve então estar apagada. Agora o módulo está pronto, envie um sinal de teste pela placa de alarme, por exemplo um acionamento de pânico. Após 2 minutos será enviado um teste do comunicador à central de monitoramento., verifica na tela de Config A Central de monitoramento controla os testes a cada minuto. Porém para evitar sobrecarga dos relatórios de eventos, a central somente reporta os testes a cada 24 horas incluindo então um resumo dos testes do período. Para verificar se um teste acabou de chegar, vá até a tela de Config e será apresentado na parte do comunicador GPRS o último teste que chegou. Também é possível saver se uma mensagem chegou pelo comunicador porque na Versão será mostrado C.ID (ip) indicando que veio pela Internet. ATENÇÃO: Hoje o tempo entre testes é fixo em 2 minutos, porém quando a opção existir e caso seja configurado o tempo de auto teste do comunicador diferente de 2 minutos, é necessário fazer o ajuste correspondente na Central: Entre na Tela de config para este Local e modifique o campo Intervalo (minutos) entre TôVivos: e altere para o que configurou na Monitus. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 11/13

12 Finalmente) O controle do Comunicador pela Central de Monitoramento A Central de Monitoramento controla o auto teste do comunicador, conhecido como TôVivo ou Keep Alive para garantir a tranquilidade de todos e diagnosticar maus funcionamentos. Os seguintes eventos são gerados automáticamente: REP - Preprogramação nomo IMEI, no caso do Ppa isto é emitido quando um novo módulo Celular/GPRS é conectado ou substituído. FAL - Falha sempre que não for recebido tôvivo por um intervalo superior a 2 vezes o configurado mais 1 minuto. A mensagem contém também um resumo dos testes e mensagens desde a última vez que foi reportada. FAL - A Falha é repetida a cada 12 horas durante uma semana. TST - Teste quando chega o primeiro TôVivo. TST - Os testes são agrupados para evitar a sobrecarga de mensagens. Um evento é gerado apenas a cada 24 horas mas contém um resumo de todos os testes e mensagens que ocorreram no intervalo. Caso seja gerado uma falha de comunicador esta pode trazer também um resumo do período que precedeu a falha para evitar que estas informações sejam perdidas. Para evitar excesso de alarmes falsos, após sair do programa e voltar, não serão geradas falhas pelo mesmo período que o inicial. Reconfiguranto o tempo entre testes: É muito importante que o intervalo entre testes seja configurado da mesma maneira no comunicador e na central de Monitoramento. O intervalo default (caso não configurado) e o sistema de alarme dependo do fabricante e do sistema de comunicação empregado. Na tela de Config do Local, existe agora um campo Intervalo (minutos) entre TôVivos: aqui deve ser colocado o tempo entre testes enviado pelo comunicador. No caso da RedeCamp se estiver em branco será usado 4 minutos e o alarme será gerado após duas vezes esse tempo mais um tempo de 1 a 2 minutos. No caso da Ppa se estiver em branco será usado 2 minutos e o alarme será gerado de 2 a 3 munitos depois. Os Comunicadores não enviam o sinal TôVivo / Keep Alive durante o envio de alarmes, por esse motivo a temporização considera qualquer alarme chegando pela Internet como válido para a temporização. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 12/13

13 Diferenças e peculiarides dos Sistemas. Esta é uma lista de características de tudo que está envolvido em um monitoramento via GPRS e/ou via INTERNET. Porém é uma lista desconexa de informações, pedimos um pouco de paciencia pois julgamos que podem ser úteis. Os Comunicadores RedeCamp e Ppa não mandam o sinal Tô Vivo / Keep Alive quando existe um alarme, somente após decorrido o tempo programado após a última mensagem. O Comunicador Monitus já sabe sua identificação ao ser ligado pois está integrado com a placa de Alarme. Os demais comunicadores devem esperar a primeira mensagem da placa da alarme para ter essa informação. O maior intervalo de teste para o Comunicador Ppa Universal é 999 minutos, porém o Sistema de Monitoramento irá considerar um intervalo acima de 255 minutos como anormal e a conexão será interrompida. Caso volte a haver conexão esta será refeita de modo transparente. A Central de monitoramento controla os testes a cada minuto. Porém para evitar sobrecarga dos relatórios de eventos, a central somente reporta os testes a cada 24 horas incluindo então um resumo dos testes do período. Para verificar se um teste acabou de chegar, vá até a tela de Config e será apresentado na parte do comunicador GPRS o último teste que chegou. Também é possível saber se uma mensagem chegou pelo comunicador porque na Versão será mostrado C.ID (ip) indicando que veio pela Internet. A Central de Monitoramento vai repetir a falha de teste a cada 12 horas por um período de uma semana. Após este tempo não haverá mais mensagens. CosmoData Informática Ltda. rev.6 - Pág. 13/13

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev P27070 - Rev. 0 1. RESTRIÇÕES DE FUNCIONAMENTO RECEPTOR IP ÍNDICE 1. Restrições de Funcionamento... 03 2. Receptor IP... 03 3. Inicialização do Software... 03 4. Aba Eventos... 04 4.1. Botão Contas...

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Página 1 de 14 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo a instalar o seu ATA,

Leia mais

Manual para configuração. Linksys RT31P2

Manual para configuração. Linksys RT31P2 Manual para configuração Linksys RT31P2 Indice Guia de Instalação ATA Linksys RT31P2... 3 Conhecendo o ATA... 4 Antes de Iniciar... 6 Analisando o seu acesso à Internet... 6 Configuração... 9 Configuração

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Terra VOIP PAP2 Rev. 1 Ago/06 1 de 15 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo

Leia mais

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300.

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300. Guia de utilização do software Programador do módulo universal GPRS M-300. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP:

Leia mais

Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41

Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41 Compatível com centrais innova net 558 e innova net 428 Manual de Instalação e Programação V 2.41 revisão 1.13 www.viawebsystem.com.br suporte@viawebsystem.com.br S I Sistemas Inteligentes Eletrônicos

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

Índice. VIAWEBsystem - 1

Índice. VIAWEBsystem - 1 V 3.20 Jul09 r2.0 Índice Apresentação...3 Instalação...3 Esquema de Ligação...4 Operação...5 Terminal...6 Funções de Programação...7 [007 a 011] Programação da Entrada (Setor Interno)... 7 Função 007

Leia mais

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T

Manual básico de configuração. ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Manual básico de configuração ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo Linksys PAP2T Índice 1 Objetivo deste documento... 3 2 Entendendo o que é um ATA... 3 3 Quando utilizar o ATA... 4 4 Requisitos

Leia mais

GUIA RÁPIDO. DARUMA Viva de um novo jeito

GUIA RÁPIDO. DARUMA Viva de um novo jeito GUIA RÁPIDO DARUMA Viva de um novo jeito Dicas e Soluções para IPA210 Leia atentamente as dicas a seguir para configurar seu IPA210. Siga todos os tópicos para que seja feita a configuração básica para

Leia mais

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00

Dedicado. V 3.20 Jul09 r2.00 Dedicado V 3.20 Jul09 r2.00 Índice Apresentação...2 Instalação...2 Esquema de Ligação...3 Operação...4 Terminal...5 Funções de Programação...6 [007 a 011] Programação da Entrada (Setor Interno)...6 Função

Leia mais

Instalação e Configuração Iptables ( Firewall)

Instalação e Configuração Iptables ( Firewall) Instalação e Configuração Iptables ( Firewall) Pág - 1 Instalação e Configuração Iptables - Firewall Desde o primeiro tutorial da sequencia dos passo a passo, aprendemos a configurar duas placas de rede,

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 SÃO CAETANO DO SUL 06/06/2014 SUMÁRIO Descrição do Produto... 3 Características... 3 Configuração USB... 4 Configuração... 5 Página

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Manual de Instalação e Operação RECIP

Manual de Instalação e Operação RECIP Manual de Instalação e Operação RECIP AMNNIPC012.00 05/09 Índice 1. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES...1 2. DESCRIÇÃO DO PRODUTO...1 3. INSTALAÇÃO...1 4. CONFIGURAÇÃO O RECIP...3 4.1 JANELA PRINCIPAL...3 4.2

Leia mais

LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE

LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE LEIA O MANUAL ANTES DE UTILIZAR O PRODUTO! Considerações importantes, leia antes de usar o produto: A diferença entre a interface Lumikit PRO X4 e Lumikit PRO

Leia mais

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem 1 1. Introdução / 2. Conteúdo da embalagem 1. Introdução O Repetidor WiFi Multilaser é a combinação entre uma conexão com e sem fio. Foi projetado especificamente para pequenas empresas, escritórios e

Leia mais

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro)

HTVix HA 211. Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) 1 HTVix HA 211 1. Interfaces Entrada de alimentação 12VDC / 500mA (Positivo no centro) Conector RJ11 para conexão de aparelho telefônico analógico ou o adaptador para telefone e rede de telefonia convencional

Leia mais

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0 GPRS Universal Manual do Instalador C209994 - Rev 0 » Introdução: Antes da instalação deste produto, recomendamos a leitura deste manual, que contém todas as informações necessárias para a correta instalação

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO ETHERNET BOX MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO E.P.M. Tecnologia e Equipamentos Ltda. Av. Comendador Gumercindo Barranqueiros, 285 Jardim Samambaia - Jundiaí SP CEP: 13211-410 Telefone (0xx11) 4582-5533

Leia mais

INICIANDO A INSTALAÇÃO

INICIANDO A INSTALAÇÃO INICIANDO A INSTALAÇÃO Abra o leitor de CD do computador que será dedicado ao ÚnicoNET. Coloque o CD que acabamos de gravar com o NERO EXPRESS e reinicie o HARDWARE (CTRL+ALT+DEL), caso não consiga reiniciar

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 6: Firewall Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Qual a função básica de um firewall? Page 2 Introdução Qual a função básica de um firewall? Bloquear

Leia mais

Como instalar Windows XP

Como instalar Windows XP Como instalar Windows XP 1 Como instalar Windows XP Existem 2 opções para instalar XP: Opção A: para micro novo sem Sistema Operacional instalado (Exemplo de sistema operacional:windows 98, Windows 2000,

Leia mais

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client?

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Assim que abrir o DVR Client, no canto superior direito há um grupo de opções denominado Login, preencha de acordo

Leia mais

W-R2000nl Guia de instalação

W-R2000nl Guia de instalação W-R2000nl Guia de instalação Sumário Introdução...3 Instalação...5 Configurando seu computador...6 Acessando a tela de configurações...7 Configuração de Roteamento...8 Trocando senha de sua rede sem fio...13

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

V 3.50 Jun12 - R 2.31

V 3.50 Jun12 - R 2.31 V 3.50 Jun12 - R 2.31 Modelo: VIAWEB wireless (Produto descontinuado em Janeiro de 2011) Modelo: VIAWEB wireless TC63i (utiliza módulo TC63i) Estes produtos estão homologados pela ANATEL, de acordo com

Leia mais

NAT com firewall - simples, rápido e funcional

NAT com firewall - simples, rápido e funcional NAT com firewall - simples, rápido e funcional Todo administrador de redes aprende logo que uma das coisas mais importantes para qualquer rede é um bom firewall. Embora existam muitos mitos em torno disto,

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO PAP2 www.ivoz.net

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO PAP2 www.ivoz.net Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 MANUAL DE CONFIGURAÇÃO PAP2 www.ivoz.net Sumário Como Configurar o PAP2...03 Como acessar a página Web de configuração do PAP2...04

Leia mais

Configurando 500B (Router) 1. INSTALE SEU MODEM

Configurando 500B (Router) 1. INSTALE SEU MODEM Configurando 500B (Router) A GVT pensa em você, por isso criou um passo a passo que facilita a instalação e configuração do seu modem ADSL DLink 500B. Você mesmo instala e configura, sem a necessidade

Leia mais

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS

Manual de Instalação. BC-2C Módulo GPRS Manual de Instalação BC-2C Módulo GPRS INTRODUÇÃO O BC-2C Módulo GPRS Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

Professor Claudio Silva

Professor Claudio Silva Filtragem caso o pacote não seja permitido, ele é destruído caso seja permitido, ele é roteado para o destino Além das informações contidas nos pacotes o filtro sabe em que interface o pacote chegou e

Leia mais

Monicel Módulo Assinante GPRS.pmd CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA ÍNDICE

Monicel Módulo Assinante GPRS.pmd CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA ÍNDICE 1 2 ÍNDICE Introdução... 03 Supervisão Total... 03 Comunicação Segura... 04 Fácil instalação e programação... 04 1 - Instalação... 04 Aviso Importante... 06 2 - Medidor de Sinal... 08 3 - Programação...

Leia mais

Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico)

Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Este manual destina-se ao cliente que já possui um dispositivo Linksys ATA e deseja configurar para utilizar os serviços da BVC Telecomunicações

Leia mais

1. Conhecendo o Pligg

1. Conhecendo o Pligg MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Conhecendo o Pligg....................................................... 1 2. Como instalar o Pligg...................................................... 2 3. Como ativar

Leia mais

Notas de Aplicação. Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00053 Versão 1.02 abril-2009 HI Tecnologia Configurando o ezap900/901 para acesso via

Leia mais

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x

Ilustração 1: Componentes do controle de acesso IEEE 802.1x Laboratório de RCO2 10 o experimento Objetivos: i) Configurar o controle de acesso IEEE 802.1x em uma LAN ii) Usar VLANs dinâmicas baseadas em usuário Introdução A norma IEEE 802.1x define o controle de

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilizando o servidor de comunicação SCP Server HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00024 Versão 1.02 dezembro-2006 HI Tecnologia Utilizando o servidor de comunicação SCP Server

Leia mais

Manual Interface Lumikit PRO 4

Manual Interface Lumikit PRO 4 Manual Interface Lumikit PRO 4 2011 Lumikit Sistemas para Iluminação Antes de começar é importante ter algumas noções de redes de computador e endereçamentos, veja os seguintes tópicos na internet: http://pt.wikipedia.org/wiki/endereço_ip

Leia mais

Guia de utilização do software Receptor IP Active Net.

Guia de utilização do software Receptor IP Active Net. Guia de utilização do software Receptor IP Active Net. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP: 37540-000 Fone:

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

Manual de Instalação. GPRS Universal

Manual de Instalação. GPRS Universal Manual de Instalação GPRS Universal INTRODUÇÃO O módulo GPRS Universal Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

Acesso Remoto Geovision

Acesso Remoto Geovision Inviolável Segurança Acesso Remoto Geovision Manual de apoio para configuração do acesso remoto no sistema Geovision no Windows e Internet Explorer. Luan Santos da Silva luan@w7br.com versão: 1.0 By: Luan

Leia mais

Autor: Armando Martins de Souza Data: 12/04/2010

Autor: Armando Martins de Souza <armandomartins.souza at gmail.com> Data: 12/04/2010 http://wwwvivaolinuxcombr/artigos/impressoraphp?codig 1 de 12 19-06-2012 17:42 Desvendando as regras de Firewall Linux Iptables Autor: Armando Martins de Souza Data: 12/04/2010

Leia mais

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com 01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com O que são Firewalls? São dispositivos constituídos por componentes de hardware (roteador capaz de filtrar

Leia mais

Passo a Passo da instalação da VPN

Passo a Passo da instalação da VPN Passo a Passo da instalação da VPN Dividiremos este passo a passo em 4 partes: Requisitos básicos e Instalação Configuração do Servidor e obtendo Certificados Configuração do cliente Testes para saber

Leia mais

MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10

MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10 1 Apresentação. MÓDULO UNIVERSAL GPRS GVU10 1.1 Características. - Compatível com todos os softwares de monitoramento do mercado; - Programação simplificada inteiramente por USB via pendrive; - Comunica

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO VOIP

MANUAL DE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO VOIP MANUAL DE INSTALAÇÃO DO EQUIPAMENTO VOIP 1 INDICE 1. Identifique seu tipo de conexão à internet:... 3 1.1 Como Identificar sua Conexão Banda Larga... 3 1.1.1 Conexão ADSL... 3 1.1.2 Conexão a Cabo... 3

Leia mais

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações Manual de Instalação de Telecentros Comunitários Ministério das Comunicações As informações contidas no presente documento foram elaboradas pela International Syst. Qualquer dúvida a respeito de seu uso

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

Firewalls. Prática de Laboratório. Maxwell Anderson INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA

Firewalls. Prática de Laboratório. Maxwell Anderson INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA Firewalls Prática de Laboratório Maxwell Anderson INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA Sumário Firewall do Windows... 2 O que é um firewall?... 2 Ativar ou desativar o Firewall

Leia mais

Manual Operacional SAT TS-1000

Manual Operacional SAT TS-1000 Manual Operacional SAT TS-1000 APRESENTAÇÃO O TS-1000 é o equipamento SAT da Tanca destinado a emissão de Cupons Fiscais Eletrônicos. Equipado com o que há de mais moderno em Tecnologia de Processamento

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Índice 1 Introdução... 4 Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Verificação dos itens recebidos... 6 Painel Frontal... 7 Painel Traseiro... 8 3 Conectando o

Leia mais

ATA. manual do usuário. Version 1.0 ATA 010001

ATA. manual do usuário. Version 1.0 ATA 010001 Version 1.0 ATA 010001 CONTEÚDO DO KIT FLIP ATA - Adaptador de Analógico (Terminal FLIP) Fonte de energia elétrica AC/DC Cabo de Cabo de Rede Manual do Usuário ESPECIFICAÇÃO LED RING LNK/ACT STATUS PWR

Leia mais

Manual de Instalação e Programação V 2.41

Manual de Instalação e Programação V 2.41 Manual de Instalação e Programação V 2.41 revisão 1.13 www.viawebsystem.com.br suporte@viawebsystem.com.br S I Sistemas Inteligentes Eletrônicos Ltda. Rua Amadeu Piotto, 161 - CIC Curitiba Paraná Brasil

Leia mais

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100

SUMÁRIO PlugSec Guardian ST100 PlugSec Guardian ST100 SUMÁRIO 1. Introdução 3 2. Para sua Segurança 3 3. Conteúdo da Embalagem 3 4. Funcionamento Básico 4 5. Compatibilidade 4 6. Modelos 4 7. Conhecendo o PlugSec Guardian ST100 5 8. Instalando Passo a Passo

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO Modem 4G

GUIA DE INSTALAÇÃO Modem 4G GUIA DE INSTALAÇÃO Modem 4G INSTALANDO O MODEM 4G SKY 1 Coloque o modem em uma superfície plana. 2 Conecte o cabo do alimentador de energia ao modem. WPS RESET SIM 3 Ligue a fonte de alimentação de energia

Leia mais

Procedimento de configuração para usuários VONO

Procedimento de configuração para usuários VONO Adaptador de telefone analógico ZOOM Procedimento de configuração para usuários VONO Modelos 580x pré configurados para VONO 1 - Introdução Conteúdo da Embalagem (ATENÇÃO: UTILIZE APENAS ACESSÓRIOS ORIGINAIS):

Leia mais

Manual de Programação e Instalação

Manual de Programação e Instalação Manual de Programação e Instalação VIAWEB gprs ip VIAWEB gprs VIAWEB ip V1.32 - R1.10 - Nov12 VIAWEB gprs ip - VIAWEB gprs - VIAWEB ip -1 2 - MANUAL DE PROGRAMAÇÃO Modelo: VIAWEB gprs ip g Modelo: VIAWEB

Leia mais

LABORATÓRIO V. NAT E FIREWALL Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO V. NAT E FIREWALL Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO V NAT E FIREWALL Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Julho / 2010 Laboratório V NAT e Firewall

Leia mais

Firewall - IPTABLES. Conceitos e Prática. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.

Firewall - IPTABLES. Conceitos e Prática. Tópicos em Sistemas de Computação 2014. Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity. Firewall - IPTABLES Conceitos e Prática Tópicos em Sistemas de Computação 2014 Prof. Dr. Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Estagiário Docente: Vinícius Oliveira viniciusoliveira@acmesecurity.org

Leia mais

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS

NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS NVS (Servidor de vídeo em rede) e Câmeras IPS Guia rápido de usuário (Versão 3.0.4) Nota: Esse manual pode descrever os detalhes técnicos incorretamente e pode ter erros de impressão. Se você tiver algum

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL

CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Secretaria Municipal de Educação SME Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação CTIC Núcleo de Tecnologia Municipal NTM CONCEITOS BÁSICOS DE REDES E FIREWALL Amauri Soares de Brito Mário Ângelo

Leia mais

ROTEADOR WIRELESS N 300 ADSL2+ DSL-2740E GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA

ROTEADOR WIRELESS N 300 ADSL2+ DSL-2740E GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA ROTEADOR WIRELESS N 300 ADSL2+ GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CONTEÚDO DA EMBALAGEM CONTEÚDO ROTEADOR WIRELESS N 300 ADSL2+ ADAPTADOR DE ENERGIA ADAPTADOR CABO ETHERNET (CABO RJ-45) CONECTE O MODEM NO COMPUTADOR

Leia mais

INFORMATIVO MONITUS REV. 1 20/01/03. 8 Setores Programáveis. Os setores podem ser: Entrada para receptores de RF ou chave com mola:

INFORMATIVO MONITUS REV. 1 20/01/03. 8 Setores Programáveis. Os setores podem ser: Entrada para receptores de RF ou chave com mola: INTRODUÇÃO A MONITUS 8 A Monitus 8 é um painel de alarme monitorado projetado para atender às necessidades de residências, comercio, indústria, etc. Pode ser programado localmente através de teclados,

Leia mais

Manual de Operação do Módulo de Comunicação ID Data MCI

Manual de Operação do Módulo de Comunicação ID Data MCI Manual de Operação do Módulo de Comunicação ID Data MCI www.iddata.com.br Sumário 1. Introdução... 3 2. Apresentação do produto... 4 3. Especificação técnica... 4 4. Descrição do funcionamento do MCI...

Leia mais

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO Active 20 GPRS Rev00 23/04/2009 1- CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes;

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Montando Redes Ponto-a-Ponto... 3 1.2.1 Parte lógica... 3 1.2.2 Escolhendo o sistema operacional... 3 1.2.3 Instalação

Leia mais

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX Apresentação O departamento de varejo da PC Sistemas inovou seu produto de frente de caixa, permitindo seu funcionamento no sistema operacional do Linux com a distribuição Ubuntu. O cliente poderá usar

Leia mais

GUIA DO CLIENTE INFORMATECH

GUIA DO CLIENTE INFORMATECH GUIA DO CLIENTE GUIA DO CLIENTE INFORMATECH Este guia foi elaborado visando mostrar aos clientes da Informatech o funcionamento da nossa empresa, dandolhes uma visão sobre os nossos processos, e lhes ajudando

Leia mais

DESCRIÇÕES GERAIS SL A X 4 - MT

DESCRIÇÕES GERAIS SL A X 4 - MT DESCRIÇÕES GERAIS SL A X 4 - MT Sua central de alarme SL AX4 - MT, é microcontrolada, com quatro setores independentes, com fios ou sem fios (dependendo dos opcionais instalados), com opções monitoráveis

Leia mais

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário MODEM USB 3G+ WM31 Manual do Usuário 2 Tabela de Conteúdo 1 Introdução... 3 2. Instalação... 5 3. Descrição da interface do cliente... 6 4. Conexão... 10 5.SMS... 11 6.Contatos... 14 7.Estatística... 18

Leia mais

Compartilhamento da internet, firewall

Compartilhamento da internet, firewall da internet, firewall João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 29 Exemplo de transmissão 2 / 29 Exemplo de transmissão Dados trafegam em pacotes com até 1460 bytes de dados e dois headers de 20 bytes

Leia mais

internet Fibra Guia de Informações

internet Fibra Guia de Informações internet Fibra Guia de Informações Aproveite! Agora você tem o melhor em banda larga com ultravelocidade de ponta a ponta. Para curtir ao máximo todos os recursos da sua Vivo Internet Fibra, conheça as

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido Adaptadores para Telefones Analógicos Cisco SPA100 Series SPA112 Two Port Phone Adapter SPA122 ATA with Router Conteúdo da embalagem Adaptador para Telefones Analógicos Cabo Ethernet

Leia mais

MD-50 Plus. Com a senha mestre são permitidas todas as funções de programação do módulo. A senha de fábrica é 5-6-7-8.

MD-50 Plus. Com a senha mestre são permitidas todas as funções de programação do módulo. A senha de fábrica é 5-6-7-8. MD-50 Plus DESCRIÇÃO DO PRODUTO Com esse equipamento você pode monitorar qualquer central de alarme convencional ou eletrificador. Ele possui 4 entradas e uma saída PGM que pode ser acionada por telefone

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 - MANUAL

Leia mais

Veja o que você precisa saber para instalar o seu modem Siemens Speed Stream 4200:

Veja o que você precisa saber para instalar o seu modem Siemens Speed Stream 4200: Prezado Cliente, A GVT pensa sempre em facilitar a sua vida, por isso criou um passo-a-passo de instalação e configuração do modem ADSL Siemens Speed Stream 4200. Com este guia você pode realizar a instalação

Leia mais

Eagle Rastreamento Veicular

Eagle Rastreamento Veicular Softech Software Brasil Ltda. Eagle Rastreamento Veicular Softech Tecnologia em Software Versão 1.4.0.0 13 2 Introdução Objetivo do manual de instruções O presente manual foi elaborado com o objetivo de

Leia mais

Manual. Autonomus MANUAL DO INSTALADOR AUTONOMUS

Manual. Autonomus MANUAL DO INSTALADOR AUTONOMUS Manual Autonomus 1. Apresentação: A interface celular Pináculo AUTONOMUS dispõe de uma entrada para a conexão de linha telefônica convencional. Por utilizar um módulo celular GSM, ela dispensa o uso de

Leia mais

OBJETIVO: Informar ao cliente como instalar e configurar o equipamento D-Link DVG-1402s para operar com o serviço da rede PhoneClub

OBJETIVO: Informar ao cliente como instalar e configurar o equipamento D-Link DVG-1402s para operar com o serviço da rede PhoneClub ASSUNTO: Manual de instalação do equipamento D-Link DVG-1402s OBJETIVO: Informar ao cliente como instalar e configurar o equipamento D-Link DVG-1402s para operar com o serviço da rede PhoneClub PÚBLICO:

Leia mais

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada.

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada. 2. Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED WAN acenderá; 3. Conecte a porta LAN à placa de rede do PC. O LED LAN acenderá; 4. Conecte o(s) telefone(s)

Leia mais

PHONE. manual do usuário Version 1.1 FPP 011001

PHONE. manual do usuário Version 1.1 FPP 011001 Version 1.1 FPP 011001 CONTEÚDO DO KIT FLIP ESPECIFICAÇÃO FUNÇÕES DO TERMINAL COMO INSTALAR O TERMINAL ANEXO I ANEXO II ANEXO III ÍNDICE 5 5 6 9 12 17 18 3 CONTEÚDO DO KIT FLIP Terminal FLIP Phone ESPECIFICAÇÃO

Leia mais

Epson Stylus Office TX600FW. Manual de instalação em rede

Epson Stylus Office TX600FW. Manual de instalação em rede Epson Stylus Office TX600FW Manual de instalação em rede Antes de começar Certifique-se de que instalou a tinta e carregou papel na impressora conforme descrito no pôster Guia de instalação. Depois siga

Leia mais

1 Procedimento de atualização de firmware do modem D-Link modelo DSL-G604T com o firmware DESATUALIZADO

1 Procedimento de atualização de firmware do modem D-Link modelo DSL-G604T com o firmware DESATUALIZADO 1 Procedimento de atualização de firmware do modem D-Link modelo DSL-G604T com o firmware DESATUALIZADO 1.1 Antes de começar, você deve fazer o download do arquivo Utilitario_DSL- G604T_V2.00B01T01.BR.20060626.zip,

Leia mais

DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA

DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA 1- FUNCIONAMENTO: A discadora DiscCell5 Ultra é um aparelho eletrônico que disca para até 5 números, cada chamada dura aproximadamente 1 minuto. Uma vez discado o número uma

Leia mais

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com IPTABLES Helder Nunes Haanunes@gmail.com Firewall Hoje em dia uma máquina sem conexão com a internet praticamente tem o mesmo valor que uma máquina de escrever. É certo que os micros precisam se conectar

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700.

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. Neste STK mostraremos como comunicar com o conversor Serial/Ethernet e instalar o driver Genérico Somente Texto

Leia mais

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04 Guia de Prática Windows 7 Ubuntu 12.04 Virtual Box e suas interfaces de rede Temos 04 interfaces de rede Cada interface pode operar nos modos: NÃO CONECTADO, que representa o cabo de rede desconectado.

Leia mais

Acesso Remoto Placas de captura

Acesso Remoto Placas de captura Acesso Remoto Placas de captura 1 instalar o DVR Siga os passos de instalação informados na caixa do produto, após seu perfeito funcionamento vá para próximo passo. 2 Configurá-lo na rede Local O computador

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Firewall NetFilter (iptables) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O firewall é um programa que tem como objetivo proteger

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores

Segurança de Redes de Computadores Segurança de Redes de Computadores Aula 8 Segurança nas Camadas de Rede, Transporte e Aplicação Firewall (Filtro de Pacotes) Prof. Ricardo M. Marcacini ricardo.marcacini@ufms.br Curso: Sistemas de Informação

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000

CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 CONFIGURAÇÃO DO ATA ZINWELL ATA ZT-1000 Características Protocolos Interface de Rede Características das Chamadas Codecs Instalação Física Configuração Acessando o ATA pela primeira vez Modificações a

Leia mais

Características...3. Identificando a placa...4. Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5. Instalação do cabo programador...

Características...3. Identificando a placa...4. Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5. Instalação do cabo programador... P27248 - Rev. 0 Índice Características...3 Identificando a placa...4 Instalação do Software Programador Monicel Universal USB...5 Instalação do cabo programador...7 Aba Monitoramento...12 Aba Telefones...18

Leia mais

Parabéns, você acaba de adquirir um produto com qualidade e tecnologia Identech.

Parabéns, você acaba de adquirir um produto com qualidade e tecnologia Identech. MANUAL Sumário 1 INTRODUÇÃO3 2 LIGANDO/CONECTANDO3 3 CONFIGURAÇÕES4 31 - INICIAL4 32 - REDE8 321-3G8 322 - WAN9 323 - LAN10 324 - Tipo de Reconexão13 325 - Redirecionar14 33 - WIRELESS16 34 - DHCP17 35

Leia mais