aim jornal QI PME ESTÁ A MUDAR O TECIDO EMPRESARIAL DA REGIÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "aim jornal QI PME ESTÁ A MUDAR O TECIDO EMPRESARIAL DA REGIÃO"

Transcrição

1 19 aim jornal Nº Preço de capa 1 (oferta para empresas associadas e entidades) NOVO QUADRO COMUNITÁRIO DE APOIO DEVE CONTINUAR A APOSTAR NESTES PROJETOS COLABORADORES EMPRESAS HORAS DE CONSULTORIA HORAS DE FORMAÇÃO VOLUME FORMAÇÃO QI PME ESTÁ A MUDAR O TECIDO EMPRESARIAL DA REGIÃO INICIATIVAS AIMinho promove sessão de esclarecimento para empresários Regime de IVA de Caixa aplica-se a empresas com faturação inferior a 500 mil euros REDE INTEGRA 37 ENTIDADES PARA APOIAR EMPRESAS AIMinho e CEC/CCIC apresentam Rede de Apoio à Propriedade Industrial PÁG. 4 PÁG. 4 DESTAQUE Primavera e Antolin comemoram 20º Aniversário PÁG FERRAMENTA ESTÁ ACESSÍVEL EM REDEMENTOR.PT E FOI CRIADA PELA AIMINHO Plataforma online apoia empreendedores com rede de mentores PÁG. 5

2 PROJETO QI PME NORTE IMPLEMENTOU HORAS DE CONSULTORIA E HORAS DE FORMAÇÃO AIMINHO APOIA PROFISSIONAIS PARA AUMENTAR COMPETITIVIDADE EM EMPRESAS 1º PLANO aimjornal 2 Projeto QI PME tem tido um impacto profundo na modernização e no aumento de competitividade das empresas do Norte de Portugal. Com um volume de formação superior a 341 mil horas, a AI- Minho, através da sua iniciativa QI PME Norte, tem tido um impacto profundo na modernização e no aumento de competitividade das empresas do Norte de Portugal. Com recurso a uma rede de entidades associativas acreditadas pela AIMinho, este programa já apoiou profissionais em empresas, durante os últimos cinco anos, perfazendo um total de horas de formação e horas de consultoria. O elevado volume de formação, que traduz o número de empresas e profissionais envolvidos, reflete o grande impacto que o conceito e metodologias desta iniciativa está a ter no tecido empresarial, provando que será fundamental continuar a apostar na formação-ação, enquanto instrumento de modernização das empresas e do relançamento económico do Norte e do País. Segundo António Marques, presidente da AIMinho, é importante que o novo Quadro Comunitário de Apoio continue a apostar fortemente no futuro das empresas e da economia portuguesa, através da qualificação dos recursos humanos e da modernização das empresas, com disponibilização de consultoria e apoio de gestão. O sucesso do QI PME Norte está no conceito e metodologias de intervenção, bem como no conjunto de entidades que apoiam este projeto, mas sobretudo na vontade dos empresários em contrariar o cenário económico que o País atravessa, acrescenta António Marques. O Presidente da AIMinho apela ainda ao Governo que confirme este sucesso através da continuação do apoio a este tipo de projetos, fruto de excelentes decisões para o apoio e relançamento da economia. QI PME Norte visa a melhoria da gestão das empresas O programa QI PME Norte visa não só a melhoria dos processos de gestão das Micro, Pequenas e Médias Empresas, mas também o reforço das competências dos seus quadros de trabalhadores, a promoção da formação orientada para o apoio ao desenvolvimento organizacional e a melhoria do desempenho das empresas, através da organização de ações que promovam a otimização de metodologias e de processos de modernização e inovação ao nível da gestão. As empresas recebem formação e consultoria em vários domínios, nomeadamente Internacionalização, Inovação, Marketing e Comunicação, Novas tecnologias, Web, Vendas, relacionamento com o mercado e canais de distribuição, Qualificação dos RH, Processos de gestão e Competitividade geral da empresa. O QI PME Norte combina momentos de intervenção-ação na empresa, através do desenvolvimento de um Diagnóstico Organizacional composto por diferentes tipologias de instrumentos, e a implementação de um Plano de Ação. Este plano compreende sessões de formação temáticas articuladas para os momentos de consultoria, dirigida a empresários ou gestores, bem como, paralelamente, ações de formação, inter e intra, para os ativos das empresas intervencionadas. O projeto QI PME Norte Qualidade e Inovação é promovido pela AIMinho na Região Norte, enquanto Organismo Intermédio, com delegação de competências técnicas, administrativas e financeiras, relativas à Tipologia de Intervenção Formação-Ação para PME, enquadrada no Eixo 3 do POPH, conferida pelo Contrato de Delegação de Competências assinado com o Programa Operacional Potencial Humano.

3 CASOS DE SUCESSO 1º PLANO Armandina Lapeira, Gerente da Etiprint Que impacto teve o projeto QI PME na modernização e no aumento da competitividade da Etiprint? A participação teve um saldo muito positivo. Os temas abordados foram elucidativos e esclarecedores. Considerei importante a participação nas ações de formação e seminários cujos conteúdos influenciaram, alteraram e melhoraram a forma como vemos e construímos a nossa empresa, contribuindo ativamente para o desenvolvimento, quer através dos conhecimentos adquiridos, quer pelo modo como se revelaram novos horizontes. Que melhorias sentiram no dia a dia da empresa? Após a participação neste projeto, cujos conteúdos sempre tentei transmitir aos nossos colaboradores, noto que conseguimos aumentar a eficiência, tornando a equipa mais dinâmica e atenta às exigências do mercado. Juntos, temos traçado a estratégia da Etiprint optando por privilegiar a exportação direta, sem descurar o mercado nacional. Este ano aumentamos as exportações e temos bons clientes em Espanha, França, Itália e Holanda. Acha que o novo Quadro Comunitário de Apoio deve continuar a apostar neste tipo de projetos que contemplam a qualificação dos recursos humanos e a modernização das empresas, com disponibilização de formação, consultoria e apoio de gestão? Porquê? Existem várias dificuldades com as quais nos deparamos quando nos propomos a explorar novos mercados, nomeadamente relacionadas com alguma falta de preparação interna e apoios em Portugal. É nesse sentido que projetos como o QI PME ganham todo o mérito. Fomentam a qualidade, a formação e a flexibilidade dos recursos humanos, promovendo estas que são as maiores vantagens para as empresas portuguesas. Especialmente em tempos de crise, a aposta em formação de qualidade é essencial para combater a desmotivação e os erros comerciais que se realizam, por norma, em tempos conturbados como os que vivemos. João Sousa Teixeira, Sócio-Gerente Gomes & Leite Que impacto teve o projeto QI PME na modernização e no aumento da competitividade da Gomes & Leite? O projeto QI PME teve um impacto positivo na Gomes & Leite, uma vez que aplicamos e aprofundamos conhecimentos e teorias transmitidas ao longo da formação. Por outro lado, houve também um grande acompanhamento por parte da equipa do projeto, permitindo alterar métodos e processos na empresa. Que melhorias sentiram no dia a dia da empresa? Sentimos sobretudo na área administrativa e de produção, onde aplicamos os processos e métodos adquiridos ao longo das várias horas de formação e consultoria. Acha que o novo Quadro Comunitário de Apoio deve continuar a apostar neste tipo de projetos que contemplam a qualificação dos recursos humanos e a modernização das empresas, com disponibilização de formação, consultoria e apoio de gestão? Porquê? Concordamos plenamente. Os mercados são cada vez mais exigentes e, por isso, deve haver um acompanhamento nas empresas para a modernização, a formação, a consultoria e o apoio à gestão. Se isso não acontecer, as empresas podem ficar obsoletas e acabam por não ter o desenvolvimento necessário para acompanhar o mercado. FICHA TÉCNICA Diretor António Marques Editor AIMinho - Associação Industrial do Minho Propriedade AIMinho - Associação Industrial do Minho Av. Dr. Francisco Pires Gonçalves Braga Redação e Produção LK Comunicação Rua de Barreiros Braga Impressão LK Comunicação Tiragem 2500 exemplares NIF Registo ICS Periodiciodade Bimestral 3

4 AIMINHO, EM PARCERIA COM AS EMPRESAS FERNANDES & PIMENTA, LDA. E A SAGE VHV, PROMOVE SESSÃO DE ESCLARECIMENTO PARA EMPRESÁRIOS REGIME DE IVA DE CAIXA APLICA-SE A EMPRESAS COM FATURAÇÃO INFERIOR A 500 MIL EUROS INICIATIVAS A AIMinho sempre se debateu para que o Regime do IVA de Caixa (RIC) fosse uma realidade e, por isso, estamos aqui para vos dar conta deste assunto e esclarecer todas as vossas dúvidas, referiu António Marques, presidente da AIMinho, na Sessão Informativa promovida pela Associação, em parceria com as empresas Sage e a Fernandes & Pimenta, Lda.. De uma forma muito simplista, o RIC permite às empresas entregarem o IVA ao Estado após o recebimento dos montantes faturados e não no momento da emissão da fatura., defendeu Rui Cordeiro, da Sage. As empresas que queiram optar pelo RIC devem comunicar à Autoridade Tributária (AT) até 31 de outubro de Podem optar pelo novo regime, empresas que não excedam os 500 mil euros de faturação, com as obrigações declarativas em dia, a situação tributária regularizada e que es- tejam registadas há pelo menos 12 meses para efeitos do IVA. A partir dessa altura, a AT pode ainda aceder a informações ou documentos bancários das empresas que tenham optado pelo RIC, sem necessidade de prévio consentimento. Rui Cordeiro explicou que o novo regime não tem apenas impacto nos sujeitos passivos que optam pelo RIC. As transações entre sujeitos de regimes diferentes podem acontecer. As faturas vão ser alteradas e deverão mencionar «IVA regime de caixa». Além disso, as empresas vão ter de emitir recibos mesmo que não estejam contemplados pelo RIC. Os recibos deverão ser comunicados através do SAF-T 1.03 que estará brevemente em funcionamento. No que diz respeito às novas regras do Regime de Bens em Circulação, Rui Cordeiro defendeu que uma das principais alterações introduzidas traduz-se na necessidade de uma comunicação prévia à AT dos documentos de transporte (DT). Passam a ser obrigados a comunicar os DT todos os sujeitos passivos que tenham faturado mais de 100 mil euros no ano anterior. As empresas podem comunicar os DT à AT de várias formas, nomeadamente através do Electronic Data Interchange ou outro meio eletrónico, de Webservice, um sistema automático que atribui um código de identificação do documento, do SAF- -T, do portal das finanças e, no caso, das empresas que emitem documentos de transporte manuais, através de telefone. O timing de comunicação deve ser sempre prévio à saída dos bens. FORMAÇÃO PROFISSIONAL CERTIFICADA LEVA A MAIOR SATISFAÇÃO DE CLIENTES AIMINHO E APCER PROMOVEM DEBATE SOBRE SISTEMA DE GESTÃO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL No contexto económico atual é fundamental que as entidades procurem os benefícios da certificação, como forma de se diferenciarem num mercado extremamente competitivo. Foi esta uma das principais conclusões do seminário Sistema de Gestão da Formação Profissional, que se realizou recentemente na AIMinho, em parceria com a APCER Associação Portuguesa de Certificação. António Marques, presidente da Associação, destacou a importância da formação e da qualificação para as organizações. O conhecimento é essencial para se ter melhores empresas. Para resolvermos os problemas temos que estudar todos os dias, senão ficamos obsoletos e um recurso humano fora de prazo é descartável. Não nos podemos acomodar, defendeu. Portugal, e em particular o POPH, foram determinantes para reduzir a taxa de abandono escolar, bem como para aumentar a escolaridade média da população ativa portuguesa, entre outras situações. De registar que a NP 4512:2012 Sistema de Gestão da Formação Profissional permite a certificação de instituições que forneçam produtos e/ou serviços de formação profissional, quer presencial quer à distância, incluindo blended-learning, e-learning, mobile-learning e outras formas de organização enriquecidas por tecnologia. Trata-se de um sistema inovador e diferente que vai permitir dar um salto qualitativo no panorama nacional da formação profissional, como referiu José Leitão, CEO da APCER. aimjornal 4 A melhoria contínua da satisfação dos clientes e a promoção da conformidade com os requisitos regulamentares foram outros dos benefícios da implementação e certificação do Sistema de Gestão da Formação Profissional destacados por Gabriela Peliteiro, da GTI - Gestão, Tecnologia e Inovação, S.A., a primeira Entidade Certificada em Portugal segundo o Referencial NP 4512:2012. Na sessão, Domingos Lopes, gestor do Programa Operacional Potencial Humano (POPH), falou sobre a política comunitária de coesão económica e social em Portugal no período , apresentado alguns dos resultados do POPH. Segundo Domingos Lopes, a intervenção dos fundos comunitários em

5 LÍNGUAS, INFORMÁTICA E SECRETARIADO SÃO ALGUMAS DAS OFERTAS DESTINADAS A ATIVOS COM HABILITAÇÕES IGUAIS OU SUPERIORES AO 6.º ANO DE ESCOLARIDADE AIMINHO LANÇA AÇÕES DE FORMAÇÃO INICIATIVAS Ações são estruturadas para responderem às exigências das empresas. Línguas (Inglês, francês, espanhol), criação de websites, processador de texto, folha de cálculo e instalação e configuração de bases de dados são algumas das ações de formação da AIMinho. Os cursos destinam-se a pessoas com habilitações iguais ou superiores ao 6º ano de escolaridade. As ações de formação promovidas pela AIMinho dão a possibilidade aos adultos de adquirirem mais competências escolares e profissionais, com vista à (re)inserção ou progressão no mercado de trabalho, procurando assim colmatar as necessidades das empresas da região, no que diz respeito à formação dos recursos humanos. Destinados a empregados e desempregados, estes cursos dão acesso a subsídio de alimentação, certificado de qualificação e kit pedagógico. São organizados em unidades de formação de curta duração (UFCD), de 25 ou 50 horas, e impulsionam o cumprimento do definido na Lei n.º 7/2009 de 12 de fevereiro, contribuindo para as 35 horas anuais de formação obrigatórias. Podem também ser consideradas para a obtenção de uma ou mais qualificações definidas no Catálogo Nacional de Qualificações. Podem ainda aceder aos cursos os detentores de habilitações escolares de nível superior. Neste caso, poderão participar em UFCD s da componente de formação tecnológica, desde que se encontrem na situação de desempregados ou, caso sejam empregados, até ao limite de 10 por cento. As formações da AIMinho são cofinanciadas pelo Programa Operacional Potencial Humano (POPH). Para mais informações contactar o Departamento de Formação, através do telefone e do COMÉRCIO, CIÊNCIAS INFORMÁTICAS, CONTABILIDADE E FISCALIDADE, ELETRICIDADE E ENERGIA SÃO ALGUMAS DAS ÁREAS CERTIFICADAS AIMINHO RENOVA O ESTATUTO DE ENTIDADE FORMADORA do ambiente, Segurança e higiene no trabalho e Ciências Informáticas. A AIMinho renovou a sua certificação como entidade formadora, no âmbito do disposto na Portaria n.º 851/2010, de 6 de setembro, alterada e republicada pela Portaria n.º 208/2013, de 26 de Junho, em várias áreas de educação, nomeadamente Comércio, Contabilidade e fiscalidade, Gestão e administração, Secretariado e trabalho administrativo, Enquadramento na organização/empresa, Eletricidade e energia, Saúde (programas não classificados), Proteção Com mais de 30 anos de experiência na área da formação, a AIMinho tem sido muito procurada por empregados e desempregados. As ações realizadas têm tido um reconhecimento significativo por parte dos formandos, que as consideram uma chave para o futuro. De destacar que até maio de 2013, a AIMinho realizou horas de formação, que abrangeram 629 formandos. Organizadas em unidades de formação de curta duração (UFCD), as ações destinam-se a empregados e desempregados, sem qualificação adequada para inserção ou progressão no mercado de trabalho, ou que pretendam uma requalificação profissional. 5

6 ESTUDO DA COSEC CONCLUI QUE OS DISTRITOS DE BRAGA E DE VIANA DO CASTELO REGISTARAM AS MAIORES DIMINUIÇÕES DE INSOLVÊNCIAS: MINHO: - 27,5%; PORTUGAL: -10% REGIÃO MINHO REGISTA EM 2013 UMA DAS MELHORES RECUPERAÇÕES NAS INSOLVÊNCIAS DE EMPRESAS INICIATIVAS Economia regional está a reagir e a fazer frente às insolvências afirma António Marques, Presidente da AIMinho. Embora continue a ser o terceiro distrito português onde se registam o maior número de insolvências (335, que corresponde a 10,1% do total nacional), mantendo a tendência dos últimos anos, Braga é também um dos distritos onde a recuperação deste índice se fez sentir de uma forma mais positiva, tendo registado no primeiro semestre de 2013, face a igual período do ano passado, menos 29% de insolvências. Estes dados foram obtidos no âmbito do estudo da COSEC Companhia de Seguro de Créditos aos resultados do primeiro semestre de Por sua vez, o distrito de Viana do Castelo também registou uma evolução muito positiva, tendo as insolvências diminuído neste primeiro semestre 26% (53, que corresponde a 1,6% do total nacional). Segundo o presidente da AIMinho, António Marques, se juntarmos os distritos de Braga e de Viana do Castelo verifica-se que a Região Minho consegue registar uma das maiores diminuições a nível nacional no número de insolvências (-27,5% de insolvências), o que comparado com a média nacional (-10%) é muito significativo! Lisboa (752, com aumento de 7%) e Porto (764, com redução de 15%), continuam a ser os dois distritos com mais insolvências em Portugal. Por oposto, a Madeira (-31%) regista a maior redução em termos homólogos, secundado pelos distritos de Braga (-29%) e Viana do Castelo (-26%). Embora os dois distritos da Região Minho registem reduções significativas, mostrando que a economia regional está de facto a reagir e a fazer frente às insolvências, conforme refere António Marques, contaram-se no primeiro semestre de 2013 em Portugal insolvências, uma redução de 10% relativamente ao período homólogo do ano passado. As microempresas continuam a ser as mais afetadas (66,7%), sendo que 26% do total das empresas insolventes são do setor da Construção. No entanto, as empresas abrangidas por Planos Especiais de Revitalização (PER) estão a aumentar, tendo-se registado 577 casos no primeiro semestre de aimjornal 6 Ainda neste periodo, os sectores de atividade mais afetados pelo desaparecimento de empresas foram os sectores da Construção (26%) com 854 casos, dos Serviços (18%) com 597 casos, o Retalho (17%) com 565 casos e o sector Agroalimentar (6%) com 210 casos. No entanto, os sectores que registaram um maior crescimento homólogo, com mais de 50 de casos de insolvência, face a igual período do ano passado foram os sectores Serviços de TI e Automóvel com uma variação de 30% e 11% respetivamente. O presidente da AIMinho refere que, embora os números de insolvências sejam muito elevados na Região Minho, particularmente no distrito de Braga, estes são dados muito animadores tendo em conta o ambiente de crise económica e financeira agravadas por uma política do Estado que tem dado mais importância à austeridade do que à ao relançamento da economia e ao crescimento.

7 REDE INTEGRA 37 ENTIDADES DO NORTE E CENTRO DO PAÍS PARA APOIAR EMPRESAS AIMINHO E CEC/CCIC APRESENTAM REDE DE APOIO À PROPRIEDADE INDUSTRIAL INICIATIVAS Ciclo de seminários sobre Propriedade Industrial realiza-se, entre outubro e dezembro 2013, nas regiões do Norte e Centro do País. Guarda, Pombal, Ponte de Lima, Famalicão, Bragança, Póvoa de Varzim e Braga são as cidades que vão acolher os próximos seminários sobre Propriedade Industrial (PI), promovidos pela AIMinho e pelo CEC/CICC, no âmbito do projeto + Valor PME - Apoiar, Difundir e Organizar a PI. As sessões tiveram início no dia 10 de outubro, em Anadia, já passaram pela Covilhã e vão encerrar no dia 03 de dezembro, em Braga. Na opinião de António Marques, presidente da AIMinho, a PI é um fator incontornável para o sucesso das empresas nos mercados externos. Além disso, é uma temática que em muito contribui para o desenvolvimento económico e para a promoção da inovação tecnológica do tecido empresarial nacional. Apresentar os resultados do projeto + Valor PME é um dos objetivos do ciclo de seminários. Em destaque estarão os resultados do estudo de benchmark internacional, realizado na Dinamarca e na Holanda, assim como os casos de sucesso empresarial, a nível nacional. Será também apresentada a plataforma online + Valor PME, que pode ser consultada na página www. maisvalorpme.pt. Esta plataforma garante a gestão e disseminação de conhecimento e informação estratégica sobre a PI. Nos seminários de disseminação de resultados estarão presentes vários especialistas - em matéria da PI, nomeadamente técnicos do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), representantes de gabinetes de advocacia, consultores e representantes das entidades que integram a Rede de Apoio à PI (RAPI). De referir que a RAPI, criada com o propósito central de gerar e sistematizar informação de base, integra mais 15 entidades, perfazendo um total de 37 estruturas/instituições do Norte e Centro do País. Para ter acesso à lista das entidades visite o link O + Valor PME, projeto promovido pela AIMinho, em parceria com o CEC/CCIC, é cofinanciado pelo POFC/SIAC Programa Operacional Fatores de Competitividade/Sistema de Apoio a Ações Coletivas e apoiou mais de empresas nacionais. DATA PRÓXIMOS SEMINÁRIOS 31 Outubro 2013 NERGA - Núcleo Empresarial da Região da Guarda/Associação Empresarial 04 Novembro 2013 AICP Associação de Industriais do Concelho de Pombala 12 Novembro 2013 AEPL - Associação Empresarial de Ponte de Lima 19 Novembro 2013 ADRAVE Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave, S.A. 22 Novembro 2013 NERBA - Núcleo Empresarial Região de Bragança 26 Novembro 2013 AEPVZ Associação Empresarial da Póvoa de Varzim 03 Dezembro 2013 AIMINHO Associação Industrial do Minho 7

8 FERRAMENTA ESTÁ ACESSÍVEL EM REDEMENTOR.PT E DÁ A CONHECER ELEMENTOS QUE INTEGRAM A REDE CRIADA NO ÂMBITO DO PROJETO MENTOR AIMINHO E CEC LANÇAM PLATAFORMA ONLINE PARA APOIAR EMPREENDEDORES COM REDE DE MENTORES INICIATIVAS aimjornal 8 A AIMinho e o CEC/CCIC - Conselho Empresarial do Centro/ Câmara de Comércio e Indústria do Centro lançaram uma plataforma online para apoiar empreendedores com projetos inovadores disponibilizando uma Rede de Mentores. O objetivo desta rede é identificar, apoiar e lançar novos projetos, com carácter inovador em vários setores de atividade. Composta por empresários, gestores e profissionais de reconhecido mérito, a rede (que tem por objetivo chegar aos 80 mentores) dará, com a sua experiência, conhecimento e rede de contactos, apoio efetivo a jovens empreendedores, acompanhando, aconselhando e apoiando o desenvolvimento da sua carreira enquanto empreendedores e empresários. A plataforma foi criada no âmbito do projeto Mentor Rede de Apoio ao Empreendedorismo, enquadrado no Programa Operacional Fatores de Competitividade. António Marques, presidente da AIMinho e um dos mentores da região Norte, afirma que quando se fala de empreendedorismo, a experiência é uma peça fundamental, e o apoio desta Rede de Mentores pode ser crucial num futuro de sucesso e sustentabilidade dos novos empreendedores. Queremos fazer uma ponte entre a experiência, a rede de contactos e a capacidade de fazer acontecer dos empresários e gestores e a dinâmica, capacidade de inovação e a ambição dos empreendedores. José Silva Couto, presidente do CEC/CCIC e também um dos mentores de negócios, sublinha a importância que as duas instituições tiveram nos últimos anos no apoio ao empreendedorismo e à criação e sustentabilização de novos negócios. Quem tem a coragem de querer ser empresário merece o nosso apoio e o apoio dos empresários que já estão estabelecidos. Esta ferramenta, acessível em dá a conhecer os membros da Rede, que numa primeira fase serão 40 no Norte e 40 no Centro do País. Além de funcionar como um canal de comunicação para pedidos de informação sobre a Rede de Mentores, esta plataforma permite estabelecer, de uma forma mais rápida e fácil, uma ligação entre mentores e empreendedores. A plataforma permite ainda que os empreendedores preencham e submetam à análise do mentor um esboço inicial do seu plano de negócio. Para isso, é necessário seguir os vários passos definidos na plataforma, que se baseia no Business Model Canvas, com informação sobre o projeto. No final, é gerado um ficheiro em formato.pdf, que o mentor poderá analisar. Projeto Rede Mentor é confinanciado pelo QREN A plataforma Rede Mentor insere-se no âmbito do projeto Mentor que tem como principal objetivo contribuir para o reforço do ecossistema de apoio ao empreendedorismo, abrindo novas abordagens que valorizem o apoio ao processo de aceleração empresarial. O projeto Mentor pretende dinamizar a economia, capitalizando a sabedoria, experiência e rede de contactos de empresários e gestores (de áreas tão distintas como a financeira, comercial e marketing, tecnologia e inovação, entre outras) capazes de apoiar e fomentar iniciativas de jovens empreendedores. Financiado pelo QREN, o projeto Mentor está enquadrado no Programa Operacional Fatores de Competitividade, no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas SIAC cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

9 ANTÓNIO MARQUES, PRESIDENTE DA DIREÇÃO DO IEMINHO E ANTÓNIO VILELA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA VERDE, ESTIVERAM NA CERIMÓNIA DE ASSINATURA DO AUTO DE RECEÇÃO DA OBRA IEMINHO DUPLICA O SEU CENTRO DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS PARA RESPONDER À PROCURA INICIATIVAS Além do apoio prestado aos jovens empreendedores, o Centro de Incubação tem criado na região emprego e riqueza, defendeu António Marques, presidente da direção do Instituto Empresarial do Minho (IEMinho), na cerimónia de assinatura do auto de receção da obra de expansão que implicou um investimento superior a 1,5 milhões de euros. O IEMinho duplicou o seu Centro de Incubação de Empresas para dar resposta ao número crescente de empresas e projeto que solicitam o apoio da sua estrutura. Com a lotação das atuais instalações esgotada, o IEMinho conta agora com 22 novos favos de incubação, que totalizam 44 espaços aptos a acolher igual número de empresas. Além dos espaços para instalação das empresas, o Instituto passa a disponibilizar também áreas de laboratório para investigação, cuja ocupação está já garantida por diversos projetos em desenvolvimento, assim como áreas oficinais para desenvolvimento e experimentação de novas tecnologias. Na cerimónia o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, realçou o contributo do IEMinho para o desenvolvimento da economia e para o aumento do investimento na região, o que, segundo o autarca, vai de encontro à estratégia do Município em captar investimento e fomentar o emprego no concelho. São várias as áreas de atividade destas empresas, desde Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), Geologia, Hidrogeologia, Geofísica e Geotecnia, Arquitetura, Engenharia, Gestão de Qualidade de Empreendimentos, Gestão Ambiental, passando pela Engenharia de Minas IEMinho acolhe 30 empresas e 75 postos de trabalho Três semanas após a ampliação do seu Centro de Incubação de Empresas, o Instituto Empresarial do Minho (IEMinho) já acolhe mais cinco novas empresas das áreas da Biotecnologia, Tecnologias de Informação, Energia, Ambiente e Construção Civil. Neste momento, estão incubadas no IEMinho 30 empresas, num total de 75 postos de trabalho. Situado em Soutelo, Vila Verde, o IEMinho soma agora aos seus incubados as empresas Yeastwine (biotecnologia de leveduras e enologia), Dragothec (software para a indústria do mobiliário), 2 JL Energia (gestão energética), Varibasic (construção civil) e Goodeng (ambiente); encontrando-se já reservados cinco espaços para a instalação de igual número de empresas, no próximo mês de novembro. Além dos espaços físicos devidamente equipados (gabinetes, salas de reunião, auditório e salas de formação), e da disponibilização dos serviços de receção, secretaria, comunicação eletrónica, limpeza, correio, segurança e Centro de Documentação; o IEMinho presta um apoio extra às empresas incubadas, através de um vasto conjunto de serviços de formação, assessoria e consultoria, nas áreas da contabilidade, fiscalidade, marketing, administrativa e gestão global, mentoring e coaching, facilitando ainda o acesso dos empreendedores a instrumentos financeiros. Os interessados em incubarem-se no IEMinho deverão candidatar-se ao Centro de Incubação de Empresas, apresentando a sua ideia de negócio, que será sujeita a análise a avaliação por parte da instituição. 9

10 PME Excelência 2012 EUROTUX ANTÓNIO SOUSA - ADMINISTRADOR Que fatores contribuíram para a eleição da empresa como PME Excelência 2012? O principal fator que contribuiu para a eleição de PME Excelência 2012 foi termos conseguido manter e até aumentar a carteira de clientes. Apesar da crise que afetou todas as empresas, mantivemos a aposta na inovação e aprendizagem e motivação dos nossos colaboradores, o que nos permite continuar a apresentar soluções inovadoras no mercado e tornarmo-nos o parceiro de referência dos nossos clientes. Aliado a estes fatores, na Eurotux mantivemos a atitude de gestão prudente que permitiu manter a empresa capitalizada e responder positivamente às flutuações do mercado. Que significado tem para a empresa esta distinção? Foi um marco importante continuar a manter este estatuto, que temos desde 2009, num ano que foi muito complicado para a generalidade das organizações. PUBLICIDADE aimjornal 10

11 MULTINACIONAL APRESENTOU VISÃO ESTRATÉGICA PARA OS PRÓXIMOS ANOS PRIMAVERA REÚNE PARCEIROS PARA COMEMORAR 20.º ANIVERSÁRIO ASSOCIADOS A tecnológica Pimavera BSS realizou no início do mês de outubro, em Braga, a 10ª edição do Dialética, um evento que reuniu mais de duas centenas de participantes. A comemorar 20 anos de existência, o evento contou com a presença de mais de duas centenas de participantes e foi o palco da apresentação da visão estratégica da multinacional portuguesa para os próximos anos. Na iniciativa foram lançados novos produtos e serviços, totalmente baseados em tecnologia Cloud, sob a marca Elevation, em resultado do forte investimento da tecnológica em Investigação & Desenvolvimento ao longo dos últimos anos. A empresa está apostada em fazer chegar a todos os seus clientes os benefícios das soluções e serviços baseados em tecnologias Cloud. O evento ficou ainda marcado pela apresentação em primeira mão da nova solução de Business Analytics, que vem reforçar a oferta da Primavera na área de Business Intelligence, assim como pela apresentação de várias aplicações móveis. A ambição de conquistar novos mercados, novos nichos e novos segmentos, garantindo simultaneamente que os clientes Primavera ocupam um lugar central nas nossas preocupações, é a base da estratégia que estabelecemos para um futuro que estamos a reinventar. Acredito que as plataformas tecnológicas disruptivas que estamos a lançar tornam transparente a participação de todas as pessoas que lidam com os produtos Primavera nos benefícios do acesso a novos produtos e novos serviços baseados na Cloud, afirma Jorge Batista, Co-CEO da Primavera BSS. A 10ª edição do Encontro de Parceiros da Primavera culminou com um jantar de gala no Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, que contou com a presença de várias personalidades dos mais variados quadrantes da economia nacional e com a atuação da prestigiada cantora e atriz portuguesa Sofia Escobar, acompanhada por um sexteto de músicos de excelência. Neste jantar foram ainda distinguidos alguns parceiros e colaboradores da Primavera. Primavera investe 5 milhões de euros em nova sede Recentemente, a tecnológica anunciou o investimento de cerca de 5 milhões de euros na nova sede, localizada na cidade de Braga. As novas instalações da multinacional portuguesa vão concentrar os cerca de 200 colaboradores das diversas empresas do Grupo. Para o triénio , a Primavera delineou atingir a fasquia dos 25 milhões de euros de faturação e aumentar o peso do mercado internacional para mais de metade do total do volume de negócios. Em 2012, alcançou um volume de negócios consolidado de 15,4 milhões de euros, o que correspondeu a um crescimento de 12 por cento face a 2011, tendo a atividade internacional representado 42 por cento do total do volume de negócios. A Primavera tem atualmente perto de 200 colaboradores espalhados por várias instalações na cidade de Braga, o que dificulta a operação da empresa, afirma Jorge Batista, Co-CEO da Primavera BSS. A transferência da sede da empresa para um edifício que é hoje incontestavelmente um ícone de modernidade na cidade de Braga, será de grande importância para a Primavera, para todos os que nela trabalham e para os seus clientes. Com a mudança de instalações prevista para o primeiro trimestre de 2014, a futura sede da Primavera possui metros quadrados, distribuídos por oito pisos e 80 lugares de estacionamento. A estrutura e o revestimento em vidro do edifício constituem verdadeiras mais-valias ao nível das necessidades de iluminação interior e climatização, o que se traduz numa redução efetiva das necessidades energéticas globais do edifício. A Primavera Business Software Solutions, S.A. é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções de gestão e plataformas para integração de processos empresariais. Está presente em Portugal, Espanha, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Quénia. Atualmente, cerca de 40 mil empresas recorrem diariamente às suas soluções. 11

12 aim pessoas aim pessoas aim pessoas Reuniões Entidades Beneficiárias QI PME Norte aimjornal 12

13 aim pessoas aim pessoas aim pessoas Seminário Gestão Formação Profissional Inauguração Novas Infraestruturas IEMinho 13

14 EMPRESA CELEBRA DUAS DÉCADAS DE ATIVIDADE GRUPO ANTOLIN PREVÊ ENCERRAR 2013 COM VOLUME DE NEGÓCIOS DE 40 MILHÕES DE EUROS ASSOCIADOS O Grupo Antolin Lusitânia, unidade industrial pertencente à multinacional espanhola Grupo Antolin, celebrou 20 anos de atividade. Com um efetivo de 230 pessoas, a empresa prevê fechar o ano de 2013 com um volume de negócios de 40 milhões de euros. Ao logo das duas últimas décadas de laboração, esta unidade já produziu 48 milhões de elevadores de vidro e 19 milhões de fechaduras, que equipam mais de 25 milhões de veículos em tudo o mundo. Especializada na fabricação de componentes e acessórios para veículos automóveis, a empresa aposta desde sempre na modernização dos processos e na evolução ao nível dos produtos. Alguns dos seus principais focos são a simplificação, a estandardização e a redução de peso. Num futuro próximo, as perspetivas são de crescimento. A empresa atua na indústria e montagem de componentes automóveis, comércio de equipamentos de automação (montagem de elevadores de vidro manuais e elétricos para automóveis) e fabrico de revestimentos interiores de teto também para automóveis. Remontando ao passado, em 1989, é criada a sociedade IRALUSA Automoção S.A., com sede em Lisboa, numa perspetiva de internacionalização iniciada pelo Grupo Antolin. Mais tarde, em 1992, a sede é transferida para Vila Nova de Cerveira, aproveitando a proximidade à fábrica do Grupo PSA (Peugeot- -Citroen) de Vigo, uma localização estratégica. No final desse ano, foi iniciada a construção das atuais instalações. aimjornal 14 Em 1993, tem início a atividade industrial com a produção de elevadores de vidro para automóveis, com destino à fábrica de PSA, em Vigo. A atividade da empresa ia crescendo sustentadamente e o portfólio de produtos ficando cada vez mais diversificado. Ao mesmo tempo, iam conquistando novos clientes. É então que, em 2000, a IRALUSA passa a Grupo Antolin Lusitânia. Hoje, a unidade dedica-se à produção de elevadores de vidro e fechaduras de assento, tendo como clientes o Grupo PSA (Peugeot-Citroen), Grupo REANULT (Renault-Dacia), Grupo VW (SEAT), Johnson Controls e Lear. Os seus produtos chegam a quatro continentes.

15 FOOTBALL TALENT SPY VEM CONQUISTAR NOVOS MERCADOS NO MUNDO DO FUTEBOL F3M ENTRA NO MERCADO DESPORTIVO E DESENVOLVE SOLUÇÃO PARA ÁREA DE SCOUTING A F3M lançou no mercado uma plataforma online para o registo e gestão de dados sobre a prospeção de talentos no futebol. O scouting é uma atividade que movimenta milhares de pessoas em todo o mundo e que envolve não só os clubes, mas também profissionais independentes ou ao serviço de entidades desportivas. Além do mercado nacional, a Football Talent Spy pretende atingir outros países como Inglaterra, China, África do Sul e Brasil, onde o futebol é um desporto com forte implementação. ASSOCIADOS A aplicação permite o registo, armazenamento e organização de dados relativos a jogadores, jogos e competições desportivas, apresentando uma avaliação completa sobre cada atleta. De um modo profissional, rápido, eficaz e intuitivo, a plataforma dirige-se a clubes, treinadores, agentes ou empresários, coordenadores ou gabinetes de prospeção, olheiros, observadores profissionais ou freelancers, agências da área, adeptos ou amantes do jogo. Utilizada tanto por profissionais, como por simples adeptos do desporto rei, Talent Spy é a solução tecnológica que vai fundir as componentes técnicas e emocionais em torno de um fator comum, que é a procura pelo talento escondido, explica Pedro Fraga, CEO da F3M. Sentimos que no mercado havia necessidade de um software que facilitasse a gestão dos talen- tos que os olheiros procuram e que reunisse informação completa e detalhada associada ao processo de scouting. É uma área com um potencial enorme e a ferramenta vem trazer uma maior credibilização e organização, acrescenta o responsável. Com o novo lançamento, a F3M alarga assim a sua atuação ao segmento desportivo, além das áreas de economia social, óticas, têxtil, imobiliário, construção civil, infraestruturas de software, telecomunicações e gestão. De registar que a tecnológica marca já presença em países como Angola, Moçambique, Alemanha, França, Espanha, Luxemburgo, Botswana, Zimbabué e Brasil. Com escritórios em Braga, Lisboa, Luanda e Maputo, conta atualmente com mais de 100 colaboradores e é uma das Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal. SOLUÇÃO SIMPLIFICA E AUMENTA A EFICÁCIA DOS PRINCIPAIS PROCESSOS DE GESTÃO NO ARMAZÉM MEGATRÓNICA LANÇA SOLUÇÃO DE MOBILIDADE NO IDC CIO SUMMIT MOÇAMBIQUE 2013 O lançamento de uma das suas mais recentes soluções de mobilidade é o mote para a presença no CIO Summit Moçambique 2013, promovido pela International Data Corporation (IDC), e que se realiza no dia 29 de outubro, no Polana Serena Hotel, em Maputo. Sob o tema O Impacto das TIC nos Negócios, a iniciativa contará com a presença de Joaquim Dai, presidente da Associação Moçambicana de Economistas e Diretor da Revista Exame Moçambique, e de vários representantes de empresas na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). O mmwms Mobile Warehouse é uma solução online que simplifica e aumenta a eficácia dos principais processos de gestão no armazém, tais como a recepção, expedição, inventário, documentos assistidos e transferências, e integra-os, em tempo real, no ERP da empresa, com recurso a serviços móveis (PDAs). A flexibilidade, a integração em tempo real com o sistema ERP e a capacidade de identificar os processos e a mercadoria com recurso a um sistema de leitura de código de barras, torna a tarefa mais eficaz e reduz o erro. O mmwms Mobile Warehouse faz parte da suite mmsolution, uma solução completa de mobilidade integrada com o ERP do cliente. A Megatrónica Informática e Electrónica está presente no mercado moçambicano desde 2010 e instalou-se recentemente em Maputo. Além de ser distribuidor exclusivo para Moçambique das marcas Sysdev MSS e MedicineOne, é especializada na implementação de soluções de mobilidade para armazéns e força de vendas. A Megatrónica nasceu, em 2010, no seio da Megatrónica Portugal, empresa especializada na área das Tecnologias da Informação e Comunicação. Com mais de 15 anos de experiência, e Premium Partner da Primavera, a Megatrónica Portugal tem atualmente 53 colaboradores e fatura 5 milhões de euros por ano. 15

16 AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO CONQUISTA CLIENTES DE REFERÊNCIA NACIONAL E INTERNACIONAL LK COMUNICAÇÃO MUDA DE INSTALAÇÕES E PREPARA CRESCIMENTO DA EQUIPA ASSOCIADOS A LK Comunicação, uma agência de comunicação integrada, iniciou um novo ciclo na sua história com a abertura de novas instalações em Nogueira, Braga. Depois da mudança de imagem, do novo posicionamento e da reestruturação de serviços feita no início do ano, a LK aposta agora num espaço moderno e atual, que vai de encontro às atuais necessidades da empresa. Até ao final de 2013, a LK Comunicação irá reforçar a sua equipa, prevendo a criação de dois novos postos de trabalho na área da tecnologia web. No mercado há mais de 10 anos, a agência tem tido um crescimento sustentado ao longo dos anos. Recentemente enriqueceu a sua carteira de clientes com nomes de referência no panorama nacional e internacional, tais como Valormed, Fundiviana, Parsec, Colquímica, Megatrónica, Safelab, Sanitop, Quadrilátero Urbano, Altronix, entre outros. A LK é uma agência de comunicação integrada, orientada por princípios de marketing, com conhecimento e experiência nas mais diversas áreas da comunicação. Com uma forte vocação digital, a empresa apresenta competências em áreas muito diversas que abarcam a assessoria mediática, a gestão de redes sociais, o design, o desenvolvimento web, multimédia, a publicidade e a criação de marcas. Para apresentar propostas com valor para o mercado, a LK Comunicação conta com o empenho e dedicação de uma equipa jovem, dinâmica, pró-ativa e pronta para enfrentar qualquer desafio. A sua formação multidisciplinar, que envolve profissionais das áreas da comunicação, do design gráfico, das soluções digitais e multimédia, permite a reunião de saberes e filosofias muito distintos. FERRAMENTA RESPONDE ÀS NOVAS EXIGÊNCIAS DE GESTÃO DAS INDÚSTRIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS CACHAPUZ RELANÇA SOLUÇÃO PARA O SETOR DE TRANSFORMAÇÃO DO TOMATE aimjornal 16 A Cachapuz relançou recentemente a solução para o setor de transformação do tomate, área que acompanha há mais de uma década. O SLV Tomato é uma nova versão suportada numa plataforma tecnologicamente avançada e adequada às mais recentes exigências de gestão das indústrias nacionais e internacionais que operam neste setor. Trata-se de uma aplicação de software, desenvolvida para apoiar a gestão das operações de pesagem de tomate. A solução faculta a gestão informatizada e o controlo dos processos de parque, pesagem e classificação, disponibilizando ferramentas avançadas para a sua análise e respetivo tratamento administrativo e financeiro. Esta versão acrescenta um conjunto de novas funcionalidades direcionadas para uma análise superior de informação, disponibilização de indicadores de negócio e para a promoção de uma melhor interação entre os diversos agentes do sistema. Com esta aposta, a Cachapuz incorpora na sua oferta uma solução de vanguarda, com características funcionais e fatores de inovação que a dotam de vantagens competitivas e potenciam a internacionalização para outros mercados de referência. Anteriormente designado como SPT (Sistema de Pesagem de Tomate), o SLV Tomato é um software versátil e completo, adaptável à realidade e às necessidades das empresas. Pioneira e líder em Portugal na conceção e fabrico de equipamentos de pesagem, a Cachapuz é ainda uma referência europeia na produção de soluções para a automatização de processos de pesagem. Fundada em Braga, a história da empresa remonta ao ano de 1694, tendo iniciado atividade industrial em Hoje integra um dos maiores grupos mundiais da pesagem, o Bilanciai Group.

17 EMPRESA BRACARENSE INVESTE DOIS MILHÕES DE EUROS EM NOVO PROJETO MERCADO DA PEDRA CRIA PARCERIA COM LÍDER MUNDIAL NO COMÉRCIO DE PEDRAS EXÓTICAS ASSOCIADOS A empresa bracarense Mercado da Pedra estabeleceu uma parceria com a empresa italiana Antolini, líder mundial no comércio de pedras exóticas. Em breve, a empresa italiana abrirá um showroom, em Portugal, que contará com um investimento de dois milhões de euros da Mercado da Pedra e que será inaugurado em dezembro. Para além do novo espaço comercial, aberto a profissionais e ao público em geral, o acordo visa um co-branding criativo que passa pelo desenvolvimento de uma coleção de autor, com a colaboração de designers portugueses. Em Portugal, os clientes da Mercado da Pedra terão acesso ao vasto catálogo Antolini, beneficiando das vantagens a nível de preço, qualidade e variedade da conceituada marca italiana. Fundada em 2004, no seio de um grupo empresarial com mais de 50 anos na área da construção e engenharia civil a José Castro & Filhos, a Mercado da Pedra atua no setor da pedra natural e soluções compactas integradas. A grande aposta são as pedras diferenciadas - semi-preciosas, com texturas e com incrustações. No entanto, o portfólio da empresa abrange todo o tipo de projetos mármore, granito, travertino e onyx. Consultoria criativa ao público e a profissionais, levantamento de medidas na obra, renders (simulações 3D), consultoria técnica, preparação e aplicação de materiais e suporte pós-venda são alguns dos serviços da Mercado da Pedra. A sua atividade é dirigida a diferentes públicos, desde arquitetos, decoradores de interiores, construtores e retalhistas, quer sejam obras públicas quer particulares, em grande e pequena escala. Na Mercado da Pedra, estética, tecnologia e funcionalidade são combinadas harmoniosamente para encontrar sempre as melhores soluções, investindo sempre no desenvolvimento e comercialização de novos produtos. Socicorreia Engenharia, Lda. CONCELHO - Braga ATIVIDADE - Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) João Rodrigues e Elisabete Sousa CONCELHO - Viana do Castelo ATIVIDADE - Contabilidade e auditoria; consultoria fiscal Irmãs Fernandes - Contabilidade, Lda. CONCELHO - Vila Verde ATIVIDADE - Contabilidade e auditoria; consultoria fiscal Schmitt - Elevadores, Lda. CONCELHO - Matosinhos ATIVIDADE - Fabricação de ascensores e monta cargas, escadas e passadeiras rolantes Joana Araújo Gomes CONCELHO - Braga ATIVIDADE - Reparação de outros bens de uso pessoal e doméstico 17

18 EMPRESA MARCA FORTE PRESENÇA NA MADEIRA GRUPO SOCICORREIA EMPREGA 60 NOVOS COLABORADORES DIRETOS E 150 INDIRETOS ASSOCIADOS O Grupo Socicorreia contratou 60 novos colaboradores diretos e 150 indiretos, num ano em que a Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Públicas anuncia um decréscimo diário de 198 postos de trabalho no setor. Com sede em Braga, a empresa de construção e imobiliário tem sustentado a sua atividade na Região Autónoma da Madeira, onde tem uma sucursal. Até ao momento, o investimento global da Socicorreia naquela região é já de 60 milhões de euros, estando previsto o desenvolvimento de dois novos novos projetos, cujo investimento será de cerca de 17 milhões. A aposta numa construção moderna e inovadora dos edifícios, na qualidade e nas preocupações de sustentabilidade dos empreendimentos, bem como a rapidez dos prazos de execução são algumas das prioridades da empresa. Recentemente, inaugurou duas obras emblemáticas na ilha da Madeira, os edifícios Séc. XXI 6, nas Madalenas, e Astrolab, no Funchal, com um prazo de execução de apenas 18 meses. Empenhado na revitalização do setor, o Grupo Socicorreia tem já em curso dois novos projetos (edifício Séc. XXI 7 e Séc. XXI 8), que contribuirão para a criação de emprego e de valor acrescentado à Madeira e aos seus habitantes. Pela obra feita até ao momento, Custódio Correia, administrador da empresa, recebeu a insígnia automática de bons serviços, Medalha de Mérito do Governo Regional da Madeira, um agradecimento pela sua intervenção ativa na sociedade. A Socicorreia - Investimentos Imobiliários, Lda. foi criada em 2003 com o objetivo de operar em todo o território nacional e tendo como atividades principais a promoção de edifícios para uso habitacional, comercial e industrial e a compra e venda de propriedades. Em 2006, e motivada pela expansão do Grupo, a empresa alargou a sua atividade às ilhas, primeiro aos Açores e depois à Madeira, onde abriu uma sucursal, graças ao crescimento consolidado nos últimos sete anos. PUBLICIDADE aimjornal 18

19

20

COMUNICADO de IMPRENSA

COMUNICADO de IMPRENSA Setembro 2013 COMUNICADO de IMPRENSA AMANHÃ, 11 DE SETEMBRO CONVITE O IEM - Instituto Empresarial do Minho concluiu as obras de expansão do seu Centro de Incubação de Empresas. Para assinalar o facto,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR +

APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + APRESENTAÇÃO DA NOVA POLÍTICA DE INCENTIVOS 2014-2020 SISTEMA DE INCENTIVOS PARA A COMPETITIVIDADE EMPRESARIAL COMPETIR + Ponta Delgada, 28 de Abril de 2014 Intervenção do Presidente do Governo Regional

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20

AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 AS OPORTUNIDADES PARA AS EMPRESAS NO PORL 2014-20 Vítor Escária CIRIUS ISEG, Universidade de Lisboa e Augusto Mateus & Associados Barreiro, 30/06/2014 Tópicos Enquadramento A Estratégia de Crescimento

Leia mais

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-AÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio.

Maputo, a sua capital, é o seu porto de mercadorias por excelência e principal centro de comércio. Missão Empresarial Moçambique 28 agosto 3 setembro 2014 Moçambique: porta de entrada na África Austral Moçambique é hoje um mercado em expansão com mais de 24 milhões de consumidores, que tem vindo a registar

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

Soluções PRIMAVERA Starter. Para empresas que vão crescer

Soluções PRIMAVERA Starter. Para empresas que vão crescer Soluções PRIMAVERA Para empresas que vão crescer 02 Soluções PRIMAVERA Soluções Para empresas que vão crescer A legislação relativa à utilização de programas informáticos de faturação certificados tem

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Perspetivas de colaboração Portugal China, Apoios à internacionalização e o papel da AICEP

Perspetivas de colaboração Portugal China, Apoios à internacionalização e o papel da AICEP Perspetivas de colaboração Portugal China, Apoios à internacionalização e o papel da AICEP AIMINHO Braga, 24 de Outubro, 2014 1 P a g e Distintas Entidades aqui presentes, Senhores Empresários, Minhas

Leia mais

Manual de Procedimentos das Entidades Beneficiárias

Manual de Procedimentos das Entidades Beneficiárias Manual de Procedimentos das Entidades Beneficiárias ÍNDICE Introdução...2 Capítulo I Programa Formação Ação para PME...3 I.1 Objetivos...3 I.2 Metodologia de Intervenção...4 I.3 Equipas de Intervenção...11

Leia mais

Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial

Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial COMPETIR + O Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial tem por objetivo promover o desenvolvimento sustentável da economia regional,

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Missão Empresarial à China

Missão Empresarial à China Missão Empresarial à China Fornecedores do setor automóvel Xangai e Pequim 9 a 14 de setembro de 2013 Atualização Enquadramento A previsão do Governo Chinês emitida em Janeiro deste ano estima que em 2013

Leia mais

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS

NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS Sessão de Esclarecimento Associação Comercial de Braga 8 de abril de 2015 / GlobFive e Creative Zone PT2020 OBJETIVOS DO PORTUGAL 2020 Promover a Inovação empresarial (transversal);

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Acordo de Parceria Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

3ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Confiança e Compromisso nos Canais Digitais

3ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Confiança e Compromisso nos Canais Digitais 3ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Confiança e Compromisso nos Canais Digitais 29 de setembro de 2014 Auditório da BMAG Apoio Patrocinadores Globais APDSI Internet, Negócio e Redes Sociais

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 2 CONHECIMENTO Ação 2.1 CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO Enquadramento Regulamentar Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2012

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2012 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2012 I - INTRODUÇÃO A ANETIE, enquanto Associação Empresarial apostada na defesa dos interesses dos seus associados, desenvolveu ao longo de 2012 um conjunto

Leia mais

Adenda aos Critérios de Selecção

Adenda aos Critérios de Selecção Adenda aos Critérios de Selecção... Critérios de Selecção SI Qualificação PME EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE

Leia mais

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas

Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Programas Operacionais e Sistemas de Incentivos às Empresas Da União Europeia vão chegar até 2020 mais de 20 mil milhões de euros a Portugal. Uma pipa de massa, nas palavras do ex-presidente da Comissão

Leia mais

REMESSAS E CRÉDITOS DOCUMENTÁRIOS

REMESSAS E CRÉDITOS DOCUMENTÁRIOS MARÇO 2013 - nº 87 CONSULTA Operações Vivas, Pendentes, Encerradas e em Análise; Créditos Documentários de Importação e Exportação; Remessas Documentárias de Importação e Exportação. TEMPLATES DE OPERAÇÕES

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

O nosso desafio é o seu sucesso!

O nosso desafio é o seu sucesso! O nosso desafio é o seu sucesso! Clien tes de Refe rên cia Distribuição Construção Civil Industria Tecnologias Potenciamos o seu negócio A Empre sa. Somos uma empresa especializada na prestação de serviços

Leia mais

INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA

INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA 2 PROGRAMA INTERNACIONALIZAR EM PARCERIA A Mota-Engil Indústria e Inovação e a Caixa Capital celebraram um acordo para a concretização de um Programa, designado Internacionalizar

Leia mais

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15

JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 JORNADAS TÉCNICAS DA CERÂMICA 15 2º Painel Incentivos à Indústria O papel do IAPMEI na Competitividade do setor Miguel Cruz 26 Novembro de 2015 Apoiar as PME nas suas estratégias de crescimento inovador

Leia mais

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012

Apoio à Internacionalização. CENA 3 de Julho de 2012 Apoio à Internacionalização CENA 3 de Julho de 2012 Enquadramento Enquadramento Comércio Internacional Português de Bens e Serviços Var. 13,3% 55,5 68,2 57,1 73,4 48,3 60,1 54,5 66,0 67,2 61,7 Exportação

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

POTENCIAMOS O SEU NEGÓCIO. O NOSSO DESAFIO É O SEU SUCESSO.

POTENCIAMOS O SEU NEGÓCIO. O NOSSO DESAFIO É O SEU SUCESSO. POTENCIAMOS O SEU NEGÓCIO. O NOSSO DESAFIO É O SEU SUCESSO. INFORMAÇÃO E GESTÃO EM TEMPO REAL +NEGÓCIO+CLIENTES =MAIOR RETORNO FINANCEIRO 2 3 Estamos na vanguarda da tecnologia há mais de 17 anos. Queremos

Leia mais

Visita a Portugal do Importador C & C Casa & Construção

Visita a Portugal do Importador C & C Casa & Construção Visita a Portugal do Importador C & C Casa & Construção Sector da Construção Brasil 21 a 25 de Outubro de 2013 Enquadramento Com uma extensão territorial de aproximadamente 8,5 milhões km 2, vastos recursos

Leia mais

O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT?

O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT? Cosme 1 O QUE ABORDAMOS, EM PARTICULAR, NESTE EU REPORT? Neste EU Report abordamos, em particular, o COSME, o novo programa quadro europeu para a competitividade das Empresas e das PME (pequenas e médias

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Qualificação e Internacionalização das PME

Qualificação e Internacionalização das PME Qualificação e Internacionalização das PME Portugal 2020 Programa Operacional INFEIRA GABINETE DE CONSULTADORIA, LDA. RUA DO MURADO, 535, 4536-902, MOZELOS 227 419 350 INFEIRA.PT 0 Tipologia de Projetos

Leia mais

Novos Apoios ao Comércio. Miguel Cruz

Novos Apoios ao Comércio. Miguel Cruz Novos Apoios ao Comércio Miguel Cruz Comércio Investe QREN e Linhas de Crédito Portugal 2020 2 Comércio Investe Medida financiada através do Fundo de Modernização do Comércio, com dotação orçamental regional,

Leia mais

Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições

Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições Empreendedorismo As Dinâmicas Empresariais e das Instituições Ordem dos Engenheiros 25 de novembro de 2015 Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Citação For a truly innovative Europe to compete successfully

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020

AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 AGENDA PARA A COMPETITIVIDADE DO COMÉRCIO, SERVIÇOS E RESTAURAÇÃO 2014-2020 18 dezembro 2014 Colocar os setores do Comércio, Serviços e Restauração virado para o exterior e a liderar a retoma económica

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 PROJECTO CONJUNTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO MÉXICO 2015-2016 MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE JANEIRO 2016 Promotor: Co-financiamento: Monitorização: Foto: Miguel Moreira

Leia mais

Linha de Financiamento a Operações desenvolvidas por Business Angels

Linha de Financiamento a Operações desenvolvidas por Business Angels Linha de Financiamento a Operações desenvolvidas por Business Angels 18 fevereiro 2014 2 AGENDA A PME Investimentos e o FINOVA Enquadramento das Linhas de Financiamento a BA por BA Iniciativas de Promoção

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

A Internet nas nossas vidas

A Internet nas nossas vidas Economia Digital A Internet nas nossas vidas Nos últimos anos a internet revolucionou a forma como trabalhamos, comunicamos e até escolhemos produtos e serviços Economia Digital Consumidores e a Internet

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 06 / SI / 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROGRAMA ESTRATÉGICO +E+I VALE PROJETO SIMPLIFICADO

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

Investir no Atlântico

Investir no Atlântico Investir no Atlântico Domínio Competitividade e Internacionalização Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento UALG 17 novembro de 2015 Sistemas

Leia mais

O REGIA DOURO PARK. Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental.

O REGIA DOURO PARK. Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental. N O REGIA DOURO PARK Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental. O Régia-Douro Park Parque de Ciência e Tecnologia está focado nas áreas agroalimentar,

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

www.pwc.pt/academy Workshop Guias de Transporte: implicações no Inventário Permanente

www.pwc.pt/academy Workshop Guias de Transporte: implicações no Inventário Permanente www.pwc.pt/academy Workshop Guias de Transporte: implicações no Inventário Permanente PwC s Academy 2013 Enquadramento No passado dia 1 de Julho entraram em vigor as novas regras para a emissão e comunicação

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos

AGENDA. Portugal 2020 Enquadramento Geral. Sistema de Incentivos às Empresas. Concursos Luís Coito Turismo de Portugal, I.P. Guimarães, 10 de abril de 2015 AGENDA 1 Portugal 2020 Enquadramento Geral 2 Sistema de Incentivos às Empresas 3 Concursos 1 2020 Enquadramento Geral PORTUGAL 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

Plano de Atividades e Orçamento. Exercício de 2014

Plano de Atividades e Orçamento. Exercício de 2014 Plano de Atividades e Orçamento Exercício de 2014 Plano de Atividades e Orçamento para o exercício de 2014 Preâmbulo O Plano de Atividades do ano de 2014 foi elaborado de acordo com as expetativas dos

Leia mais

Apoiar Business Angels é apoiar o empreendedorismo Segunda, 17 Março 2014 12:03

Apoiar Business Angels é apoiar o empreendedorismo Segunda, 17 Março 2014 12:03 Os Business Angels são, geralmente, os primeiros investidores que o empreendedor conhece e, por isso, o seu papel é crucial nas primeiras etapas da empresa. Este é um negócio de alto risco, já que muitas

Leia mais

EXTERNATO COOPERATIVO DA BENEDITA * Oferta Educativa Ensino Secundário

EXTERNATO COOPERATIVO DA BENEDITA * Oferta Educativa Ensino Secundário 2014 / 2015 Ano Letivo EXTERNATO COOPERATIVO DA BENEDITA * Oferta Educativa Ensino Secundário * Estabelecimento de ensino integrado na rede pública. Financiado pelo Ministério da Educação ao abrigo do

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS INTERNACIONALIZAÇÃO Índice 1. Objetivo temático, prioridade de investimento e objetivo específico... 3 2. A área geográfica

Leia mais

REGULAMENTO TORRES INOV-E CENTRO CRIATIVO Preâmbulo

REGULAMENTO TORRES INOV-E CENTRO CRIATIVO Preâmbulo REGULAMENTO TORRES INOV-E CENTRO CRIATIVO Preâmbulo TORRES INOV-E é um programa orientado para o acolhimento de propostas de negócios assentes em ideias novas e diferenciadoras ou capazes de reinventar

Leia mais

Manual do Membro 2013

Manual do Membro 2013 2013 Índice Página 1.. Feed Performance Club 1.1 O que é o Feed Performance Club? 1.2 Quais os objetivos? 1.3 Exemplos de temáticas e convidados palestrantes 1.4 A quem se destina? 1.5 Quando e onde nos

Leia mais

MISSÕES EMPRESARIAIS

MISSÕES EMPRESARIAIS EXPORT 2º SEMESTRE 2014 1º SEMESTRE 2015 MISSÕES EMPRESARIAIS ÁFRICA MOÇAMBIQUE ARGÉLIA TUNÍSIA ÁSIA AMÉRICA CHINA PERU EQUADOR CUBA ESTADOS UNIDOS EUROPA POLÓNIA CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 3 CUSTOS: MOÇAMBIQUE

Leia mais

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master www. indeg. iscte-iul. pt EXPERIÊNCIA DE IMERSÃO AVANÇADA NO STATE OF THE ART E NAS ALTERAÇÕES MAIS RECENTES NAS TEMÁTICAS, NORMATIVAS E MÉTODOS DE REPORTE INTEGRADO DAS ORGANIZAÇÕES VISANDO UM DESEMPENHO

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

1. As Infraestruturas

1. As Infraestruturas O CAME Centro de Acolhimento às Micro e PME, pretende dar resposta a um conjunto de necessidades identificadas na Região Alentejo: Fomentar o empreendedorismo na região; Fixar quadros na região nomeadamente

Leia mais

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Entidade: Centro de Emprego de Loulé Tema: Apoios à de Empresas e Criação do Próprio Emprego IEFP,I.P. 1. O Plano de Negócios 2. Apoios à Criação do Próprio Emprego ou

Leia mais

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS?

O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O SEU PROJECTO É ELEGÍVEL PARA ESTES INCENTIVOS? O ISQ e a ASK querem ajudar empreendedores e empresários à procura de financiamento a obterem o apoio de que necessitam para lançar ou desenvolver os seus

Leia mais

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO Como fazemos 1. Através do Serviço de Assistência Empresarial (SAE), constituído por visitas técnicas personalizadas às

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

Guia de Participação na MISSÃO PARA O CRESCIMENTO PORTUGAL

Guia de Participação na MISSÃO PARA O CRESCIMENTO PORTUGAL Guia de Participação na MISSÃO PARA O CRESCIMENTO PORTUGAL Encontro Internacional de Negócios Lisboa, 29 de Novembro de 2013 INTRODUÇÃO As PME portuguesas têm vindo a atravessar bastantes dificuldades

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN]

Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Sistema de Incentivos à Inovação e I&DT (Sector Automóvel) Quadro de Referência Estratégico Nacional [QREN] Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Frederico Mendes & Associados é uma

Leia mais

Relatório de Execução do Projeto MENTOR. Whatever Consulting Group Whatever it takes to grow a culture of innovation

Relatório de Execução do Projeto MENTOR. Whatever Consulting Group Whatever it takes to grow a culture of innovation Relatório de Execução do Projeto MENTOR Whatever Consulting Group Whatever it takes to grow a culture of innovation Junho de 2014 Índice Índice... 2 1. Enquadramento... 3 2. Objetivos... 4 3. Âmbito do

Leia mais

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006

SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 SESSÃO DE ENCERRAMENTO DO VENTURE CAPITAL IT 2006 Jaime Andrez Presidente do CD do IAPMEI 10 de Maio de 2006 Minhas Senhoras e meus Senhores, 1. Em nome do Senhor Secretário de Estado Adjunto, da Indústria

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS PROMOÇÃO DO ESPÍRITO EMPRESARIAL Índice 1. Objetivo temático, prioridade de investimento e objetivo específico... 3 2. A área

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima MINHO IN Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia

Leia mais

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI

2ª Conferência. Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender. 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI 2ª Conferência Internet, Negócio e Redes Sociais Financiar, Inovar e Empreender 21 de novembro de 2013 Auditório do ISEGI Patrocinador Principal Patrocinadores Globais APDSI PME Apoios ao crescimento APDSI

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

Candidatura ao FIAEA Regulamento

Candidatura ao FIAEA Regulamento Candidatura ao FIAEA Regulamento ARTIGO 1 Objectivos 1.1 A Candidatura ao FIAEA é um processo sistemático e ágil para a avaliação de projetos de investimento de capital de risco no âmbito da Agenda Açoriana

Leia mais

IDC CIO Summit 2013 O Impacto das Tecnologias de Informação nos Negócios

IDC CIO Summit 2013 O Impacto das Tecnologias de Informação nos Negócios IDC CIO Summit 2013 O Impacto das Tecnologias de Informação nos Negócios 30 de Maio, Hotel EPIC SANA, Luanda UM EVENTO No âmbito do projecto de apoio à Internacionalização 2013, a ANETIE, associação de

Leia mais

Lusoflora 2015. Crédito Agrícola. Santarém, 27 de Fevereiro

Lusoflora 2015. Crédito Agrícola. Santarém, 27 de Fevereiro Lusoflora 2015 Crédito Agrícola Santarém, 27 de Fevereiro Agenda 1. Quem somos 2. Proposta Valor 3. Soluções Crédito Agrícola para EMPRESAS/ ENI 4. CA Seguros 2 Quem somos O Grupo Crédito Agrícola é um

Leia mais

Inovação empresarial e empreendedorismo. Qualificação e internacionalização das PME. Investigação e desenvolvimento tecnológico

Inovação empresarial e empreendedorismo. Qualificação e internacionalização das PME. Investigação e desenvolvimento tecnológico Mostra das empresas + Iniciativa Domínio Competitividade e Internacionalização Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento Loulé 8 Maio de 2015 Sistemas

Leia mais

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL FORMAÇÃO 01/013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL INFORMAÇÕES FUNDAÇÂO MINERVA Cultura - Ensino e Investigação Científica Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão Largo Tinoco de Sousa 760. 108

Leia mais

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda.

Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Profico Projetos, Fiscalização e Consultoria, Lda. Rua Alfredo da Silva, 11B 1300-040 Lisboa Tlf. +351 213 619 380 Fax. +351 213 619 399 profico@profico.pt www.profico.pt INDICE 1. DESCRIÇÃO GERAL DA PROFICO...

Leia mais

Apresentação 8 de Fevereiro de 2012

Apresentação 8 de Fevereiro de 2012 Apresentação 8 de Fevereiro de 2012 Programa REVITALIZAR Apresentação Pública Lisboa, Ministério da Economia e do Emprego 8 Fevereiro 2012 O Programa REVITALIZAR é uma iniciativa do Governo que tem por

Leia mais

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável 2ª CONFERÊNCIA PASSIVHAUS PORTUGAL 2014 29 de Novembro de 2014 Aveiro - Centro Cultural e de Congressos Victor Ferreira Plataforma Construção Sustentável Entidade Gestora do Cluster Habitat Sustentável

Leia mais

Rui el Brás. Inovação e competitividade, COTEC-CCDR PAG. 1. Maio.2011 INESTING PAG. 1

Rui el Brás. Inovação e competitividade, COTEC-CCDR PAG. 1. Maio.2011 INESTING PAG. 1 Rui el Brás Inovação e competitividade, COTEC-CCDR Maio.2011 INESTING PAG. 1 PAG. 1 Introdução Empresa Projectos Referências Estratégia Contactos INESTING PAG. 2 Introdução INESTING PAG. PAG. 3 3 Google

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt PT: 00351 217 931 365 AO: 00244 94 112 60 90 MZ: 00258 821 099 522

www.highskills.pt geral@highskills.pt PT: 00351 217 931 365 AO: 00244 94 112 60 90 MZ: 00258 821 099 522 Apresentação... 3 Como Empresa... 3 A nossa Visão... 3 A nossa Missão - A SUA VALORIZAÇÃO, A NOSSA MISSÃO!... 3 Os nossos Valores... 3 Porquê fazer um Curso de Especialização?... 4 Formação Certificada...

Leia mais

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge Segunda alteração do Decreto Regulamentar Regional n.º 22/2007/A, de 25 de Outubro, que aprova o Subsistema de Apoio ao Desenvolvimento Local Promotores -Empresários em nome individual, estabelecimentos

Leia mais

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS

POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS BENEFICIÁRIOS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS POCI Aviso n.º3/si/2015 Programa Operacional Fatores de Competitividade INOVAÇÃO PRODUTIVA O objetivo específico deste concurso consiste em conceder apoios financeiros a projetos

Leia mais

AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS

AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS MAIS PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE AS MAIS RECENTES SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS, AGORA ACESSÍVEIS A TODAS AS EMPRESAS Oquesepretende? A iniciativa PME Digital visa contribuir para estimular a atividade económica

Leia mais

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt Pedro Gomes Nunes Director Executivo Lisboa, Fevereiro 2014 RISA - Apresentação ÁREAS DE NEGÓCIO Estudos e Projectos + 20 anos de experiência + 1.500 candidaturas a Fundos Comunitários aprovadas. + 1,6

Leia mais

Consultoria Estratégica

Consultoria Estratégica Quem somos e o que fazemos A Select Advisor é uma empresa de Consultoria Estratégica Ajudamos à criação de valor, desde a intenção de investimento e angariação de parcerias até ao apoio de candidaturas

Leia mais

75% 15 a 18 de Maio 2015 Praça da Independência - Maputo Moçambique Pavilhão de Portugal

75% 15 a 18 de Maio 2015 Praça da Independência - Maputo Moçambique Pavilhão de Portugal aposta no Sistema Educativo Formação e Criação de Novas Infra-Estruturas UMA OPORTUNIDADE PARA O SEU SECTOR CO-FINANCIADO 75% 1ª PARTICIPAÇÃO PORTUGUESA DA FILEIRA DA EDUCAÇÃO AIP - Feiras, Congressos

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO 2014 2020 Versão 1.4 de 2 de Dezembro de 2014. Parecer da CGTP-IN

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO 2014 2020 Versão 1.4 de 2 de Dezembro de 2014. Parecer da CGTP-IN PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO 2014 2020 Versão 1.4 de 2 de Dezembro de 2014 Parecer da CGTP-IN O Programa Operacional Regional do Alentejo para o período 2014-2020 tem uma dotação de fundos

Leia mais